Cemig Telecomunicações S.A. CemigTelecom. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cemig Telecomunicações S.A. CemigTelecom. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010"

Transcrição

1 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

2 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório da administração 3-11 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Balanços patrimoniais 15 Demonstrações de resultados 16 Demonstrações das mutações do patrimônio líquido 17 Demonstrações dos fluxos de caixa método indireto 18 Demonstrações do valor adicionado

3 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2011 SENHORES ACIONISTAS: De acordo com as determinações legais e estatutárias, apresentamos para apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da Cemig Telecomunicações S.A. CEMIGTelecom referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, elaboradas de acordo com a as práticas contábeis adotadas no Brasil e acompanhadas do parecer dos auditores independentes. 1. Mensagem do Presidente O ano de 2011 foi o início de uma nova era para a CEMIGTelecom. A Ativas Data Center, empresa que atua no segmento de Tecnologia da Informação e na qual detemos 49% do capital, iniciou sua operações em janeiro. Um marco também para a economia mineira que passa a ter uma estrutura de data center do mais alto nível, considerado o melhor site do hemisfério sul. A Ativas obteve em 2011 a certificação ISO 20000, que atesta a excelência na prestação de serviços em TI, baseados nas melhores práticas de processos, além da conquista de aproximadamente 30 novos clientes, incluindo empresas de grande expressão nacional, como a Light no Rio de Janeiro, o Banco BMG em Minas Gerais e a BMC-Brasil Maquinas de Construção em São Paulo. Adicionalmente, a Ativas foi também premiada pela SMACNA por sua infraestrutura de ar condicionado e melhor equipe operacional de data center pela DatacenterDynamics com o prêmio DatacenterLeaders, tendo concorrido na ocasião com mais de 60 empresas nacionais do mercado de TI. Tivemos ainda em 2011, ampliação da cobertura de rede da CEMIGTelecom em mais 9 cidades de Minas Gerais. Concluímos redes GPON (Fiber to the Home) em mais 19 condomínios localizados no município de Nova Lima, totalizando 39. Com isso, a cobertura dessa rede passou a abranger mais residências de alto padrão, numa parceria com a operadora Algar Telecom. Não obstante, a CEMIGTelecom foi escolhida Destaque do Ano no segmento Serviços Corporativos pelo Anuário Telecom O lançamento e a premiação da 21ª edição ocorreram dentro da programação do FUTURECOM 2011, e contou com a presença de executivos das principais empresas de telecomunicações do Brasil. Além disso, a CEMIGTelecom figurou, pela segunda vez, entre as 10 empresas mais rentáveis do setor, no mercado brasileiro, de acordo com os dados apurados pelo Anuário Telecom Concluímos em 2011 o processo de formulação e documentação da Estratégia da Companhia, cujos principais objetivos foram: Refletir sobre o negócio atual e futuro. Identificar os desafios e fatores críticos no mercado e no ambiente competitivo, capazes de representar ameaças ou oportunidades. Identificar as forças e fraquezas. Constituir e validar missão, visão e valores. Definir as diretrizes estratégicas de curto, médio e de longo prazo que serão foco para a Empresa nas suas áreas de resultado. Esse trabalho constituiu-se na base da construção do Planejamento Estratégico da Companhia aprovado por seu Conselho de Administração no final de No quesito recursos humanos, concluímos o processo de implantação de projeto piloto para avaliação de desempenho de empregados e contratamos 42 novos empregados, aprovados em concurso público. O desempenho operacional em 2011 também foi satisfatório. A receita bruta da CEMIGTelecom foi de R$146,8 milhões, o que representa um crescimento de 13,5% em relação a O resultado Operacional 3

4 LAJIDA atingiu R$ 69,6 milhões, aumento de 1,7% em relação ao ano anterior. A margem EBTIDA, por sua vez, decresceu 5,6 pontos percentuais (60,3% em 2011, ante 65,9% reportados em 2010), em decorrência do aumento de custos, visando à continuidade de crescimento nos próximos anos. Investimos ao todo em 2011 R$42,3 milhões, sendo R$35,4 milhões em projetos de ampliação das redes da CEMIGTelecom e R$6,4 milhões em aumento de capital da controlada em conjunto, Ativas Data Center S.A., em fase inicial de operação. Esses esforços são necessários para mantermos nossas taxas de crescimento sempre superiores a do setor de telecomunicações como um todo, bem como ampliarmos os horizontes de nossos negócios para além dos atuais nichos e fronteiras de atuação. Agradecemos aos nossos colaboradores pelo comprometimento e competência, como também a confiança do nosso acionista, os quais, reconhecidamente, contribuíram de forma direta ou indireta para os excelentes resultados alcançados em Djalma Bastos de Morais Presidente 4

5 2. Conjuntura econômica O ano de 2011 foi marcado pelas más notícias econômicas internacionais, especialmente as vindas dos países europeus. O cenário de incerteza dominou as ações do mercado e contribuiu para o fraco desempenho da economia brasileira. De positivo, tivemos as notícias vindas da economia norte-americana no último trimestre de 2011, com a maioria dos indicadores da atividade daquele país demonstrando resultados acima das expectativas, sobretudo os relacionados ao emprego. Outra notícia que também contribuiu para uma melhoria no cenário econômico internacional foi a decisão do Banco Central Europeu em passar a atuar como credora final do sistema financeiro da Europa, contribuindo para frear o agravamento da crise na região. No Brasil, as expectativas iniciais de crescimento da economia para o ano de 2011 não se materializaram. O significativo crescimento do PIB de 2010 não se repetiu este ano (2,7% em 2011, ante 7,5% no ano anterior). O setor agropecuário cresceu 3,9%, o de serviços 2,7% e a indústria 1,6%. O fraco desempenho da indústria brasileira em 2011 despertou no governo central uma forte preocupação com este setor. As principais medidas emergenciais tomadas pelo governo visaram sobretudo atenuar os efeitos do câmbio. A exemplo do que ocorreu em 2010, o setor de construção civil novamente se destacou, impulsionando também outros setores relacionados. Espera-se em 2012 um cenário externo mais favorável e, para o mercado de telecomunicações, são esperados impactos positivos com reflexos diretos no aumento no consumo. As oportunidades de crescimento na economia brasileira para 2012 continuarão sendo fortemente impactadas pelos investimentos em infraestrutura, principalmente para atender a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016, que contribuirão com a geração de novos empregos, que refletem diretamente no poder de compra dos próximos anos. 3. Desempenho operacional 3.1) FATURAMENTO A CEMIGTelecom encerrou 2011 com uma receita bruta de R$ mil, o que representa um crescimento de 13,5% em relação ao ano de 2010 (R$ mil). Os principais destaques do desempenho operacional da CEMIGTelecom em 2011 foram: (i) aumento de 29,8% na receita com transporte de longa distância,; (ii) crescimento de 31,8% na receita com serviços integrados,; (iii) crescimento de 75,5% na receita com circuitos MetroEthernet (local), compensando praticamente toda a redução de 11,6% na receita com circuitos SDH local. No total, a receita com transporte local sofreu uma queda de 0,2% em relação a 2010; e finalmente (iv) aumento de 8,4% na receita com transporte de sinais CATV/Internet. i) Transporte de Dados (Circuitos Dedicados) O volume de tráfego faturado atingiu Mbps, representando um crescimento de 205,5% frente ao ano de 2010 ( Mbps). Esse aumento se deve, em sua maior parte, ao faturamento do serviço Fiber Channel, a partir de junho de 2011, que começou a ser contabilizado na banda faturada, seguido do crescimento dos volumes faturados nos circuitos Ethernet local e longa distância. 5

6 3.3 CIRCUITOS COMERCIALIZADOS ii) Transporte de Sinais (CATV e internet banda larga) As receitas referentes a serviços de CATV e internet Banda Larga nas redes da CEMIGTelecom são remuneradas, em grande parte, na forma comercial de quilômetro de rede, eliminando parte da exposição da Companhia aos riscos de crédito das operadoras. Para certas cidades de atuação (Sete Lagoas, Contagem, Ribeirão das Neves, Uberaba, Ituiutaba, Conselheiro Lafaiete e Ipatinga), o modelo é o de participação na receita (revenue share), estando o resultado da Companhia vinculado às ações de vendas e marketing das operadoras que atuam nessas cidades. Em 2011 tivemos um decréscimo de 6% nas receitas oriundas da modalidade revenue share, cujo motivo está relacionado ao crescimento da competição, impulsionado, sobretudo, pelo avanço das operadoras de DTH no mercado de TV por assinatura e de outras operadoras no segmento de internet Banda Larga. iii) Serviços Integrados (ISP) O serviço ISP fechou o ano de 2011 com acréscimo no número de Mbps faturados de 22,9% em relação a ) BANDA CONTRATADA A banda contratada, em 2011, apresentou 184,5% de crescimento em relação a Pesou a favor do indicador a contratação de 28 Gbps, no serviço Fiber Channel, seguido do aumento de contratações de circuitos em interface ethernet. Os circuitos E1, de alto valor agregado, continuam tendo a maior representatividade nesse negócio, 37,3%, apesar de apresentar uma queda de aproximadamente 6 pontos percentuais em relação a Por outro lado, a participação dos circuitos de interface Ethernet está aumentando gradativamente em 2011 sua participação foi de 14,6% (10,4% em 2010). Já para os circuitos Nx64k, de baixa taxa de transmissão, manteve-se a tendência de queda na demanda verificada nos últimos anos, com uma gradativa e natural substituição para circuitos de maior taxa de transmissão. 4. Setor de Telecomunicações 4.1) PANORAMA SETORIAL Em 2011, o Produto Interno Bruto (PIB), acumulado de janeiro a dezembro, cresceu 2,7% quando comparado com o mesmo período de Os serviços de Informação, no qual o segmento de telecomunicações está inserido cresceu 4,9% na comparação com o ano anterior. a) Serviço Móvel Pessoal (SMP) O Serviço Móvel Pessoal no Brasil cresceu 19,4% em 2011, chegando a acessos, de acordo com dados da Anatel. Com esse resultado, a densidade (acessos por 100 habitantes) avançou de 104,68 para 123,87. Em 2011, 26 estados passaram a ter uma densidade maior que 100. O Maranhão é o único estado do país onde ainda há uma penetração de celulares abaixo de 100 (80,39). Do total de acessos, 81,8% são pré-pagos e 18,2% são pós-pagos, participação que se manteve estável em relação a Porém, ao considerar uma tendência de crescimento na renda das famílias, esperava-se uma ligeira migração para contratos pós-pagos, o que não se verificou. 6

7 O gráfico a seguir indica o market share das empresas participantes desse mercado. O mercado brasileiro de celulares deve manter ritmo de crescimento impulsionado pela expansão dos serviços 3G. Continua sendo destaque o crescimento dos acessos WCDMA (tecnologia 3G) passando de 14,6 milhões em dezembro de 2010 para 33,2 milhões ao final de 2011, o que representou um aumento de 127,5% nos acessos em um período de um ano. Considerando a banda larga móvel (WCDMA + Dados), essa evolução foi de 99,3%. Distribuição dos acessos por tipo de tecnologia (fonte Anatel)!" #$ A cobertura 3G cresceu 86,2% quando comparada com o ano de A expansão da oferta desse serviço atingiu, em 2011, municípios contra municípios no ano anterior. Cobertura por Operadora no Estado de Minas Gerais (fonte Anatel) %&'&(& ) *(%+, -*."/0 1& - 2- '3 #$&&'3%&'+4 0#$'.567%8/ O cenário para 2012, segundo especialistas, é otimista, mas sem exageros. Até lá, os processos de integração pelas recentes fusões estarão concluídos e haverá esforço maior das operadoras em estender serviços. Começa a disputa na comercialização de pacotes integrados com voz, dados e TV paga, no modelo triple play. Esperam-se investimentos para a entrada de outros players no mercado de TV paga, com a regulamentação do PLC 116. Haverá esforço também para ampliação das redes 3G e espera-se que o Brasil chegue a um consenso sobre 4G, infraestrutura necessária para atender ao tráfego de dados gerado pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de As empresas ainda aguardam a definição de regras pela Anatel, como por exemplo, a liberação de novas faixas de frequência. A previsão é de que o edital e leilão ocorram em abril e maio de b) Internet banda larga O Brasil encerrou o ano com 18,5 milhões de assinantes, representando um crescimento de 25,9% em relação a Os quadros indicam um panorama geral do número de assinantes por região e penetração, bem como os acessos por velocidades.!"#! $! #98 5&, & *(%+, *+, %&!! %&!'"(!! )"!! )"! *"$ '('3:)& #$98&& 7

8 No Nordeste o acesso vem crescendo a taxas maiores que no restante do país. Enquanto que nas regiões Norte e Sudeste crescem com taxas próximas à média nacional (em torno de 24,0%), o Nordeste cresceu cerca de 40,0%, em número de assinantes, no ano de Já as regiões Sul e Centro-Oeste aumentam com taxas menores que a média nacional - 16,8% e 12,5%, respectivamente. Para 2012, espera-se a manutenção do ritmo de crescimento acessos e velocidade, vinculados ao desenvolvimento da economia. c) Telefonia Fixa O mercado brasileiro de telefonia fixa apresentou ligeiro crescimento de 2,1% em relação a O fato mais relevante que se observa na evolução da telefonia fixa é o avanço da competição de empresas autorizadas sobre um mercado dominado por concessionárias fixas. Apesar do número de autorizadas que oferecem serviço de telefonia fixa ter mantido-se em 63 (mesmo de 2010), o número de municípios em que havia oferta de serviços de empresas autorizadas passou de 822 em 2010 para 1.043, um aumento de quase 26,9% em um ano. O gráfico seguinte representa a participação das concessionárias e autorizadas. A participação das autorizadas fechou 2011 com 28,0%, o que representa um crescimento de 6 pontos percentuais em relação a 2010 (22,0%). 6&#&; <:''&& %&9 &"$+ '!$',"$ presença e estrutura de DTH montada no país, com duas operadoras de forte atuação nacional (Sky e Claro Tv, anteriormente Via Embratel) e outras tantas de atuação mais restrita e regional. Apesar de a Net Serviços ainda se manter como líder de mercado de tv por assinatura, Sky e Claro Tv foram as que mais cresceram, ganharam mercado e ficaram com a maior parte dos novos assinantes conquistados. Dentre as tecnologias de TV por assinatura, o DTH foi o que mais conquistou mercado, atingindo um crescimento de 56,1% frente a Os serviços por cabos totalizaram 44,5% de participação de mercado, com crescimento de 10,8% no ano. 4.2) POSICIONAMENTO NO MERCADO A CEMIGTelecom vem sendo seguidamente premiada pelo principal veículo de comunicação do setor. Em 2007, a Empresa foi apontada como a segunda mais eficiente no segmento de Serviços Infra-Estrutura de Rede. Já em 2008 e 2009, foi classificada, pelo mesmo veículo, como Destaque do Ano, por seu desempenho econômico-financeiro, e em 2009 também figurou entre as 10 Empresas mais rentáveis do setor. Em 2010 a Empresa figurou na 50ª posição no ranking das 100 maiores Empresas de telecomunicações do país. Em 2011 foi escolhida Destaque do Ano no segmento Serviços Corporativos por seu desempenho econômico-financeiro em 2010 e figurou, pela segunda vez, entre as 10 empresas mais rentáveis do setor, de acordo com os dados apurados pelo Anuário Telecom Desempenho econômico-financeiro #&&'3%&'+4 d) TV por Assinatura Com quase 3 milhões de novos assinantes em 2011, o mercado de TV por assinatura, de acordo com dados da Anatel, chegou a assinantes, representando um crescimento de 30,5% em relação a 2010 ( ). A região Nordeste liderou o crescimento com 50,1%, seguido pela região Norte (47,8%) e Centro-Oeste (33,8%). Em apenas alguns municípios (menos de 10) não havia nenhum assinante de TV por assinatura. Isso só foi possível por conta da forte 5.1) RECEITA BRUTA E LÍQUIDA A receita bruta, em 2011, totalizou R$ mil, o que representa um crescimento de 13,5% em relação a Contribuíram para esse aumento: (a) serviços integrados (31,8%); (b) transporte de longa distância (29,8%); (c) transporte de sinais CATV/Internet banda larga (8,4%). Já a receita com transporte local sofreu redução de 0,2%. Na controlada em conjunto Ativas Data Center S.A., a Receita Líquida em 2011 cresceu 420,15% 8

9 em relação a e as Despesas Operacionais cresceram 17,05% nesta mesma comparação. 5.2) CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS As despesas e custos operacionais (exceto depreciação e amortização) em 2011 totalizaram R$ mil, o que representa um crescimento de 31,5% na comparação com o mesmo período de 2010 (R$ mil). Os custos de operação e manutenção, itens de maior representatividade, juntos, cresceram 17,0% em função do crescimento da rede e do novo contrato de manutenção. A despesa com pessoal cresceu 35,0%, associada, em sua maior parte, a contratação de 42 novos funcionários aprovados no concurso, a partir de abril de A despesa com vendas e marketing registrou expressivo crescimento em relação a 2010, devido à despesa de provisão para perdas no recebimento de contas a receber. A despesa administrativa cresceu 31,4%, principalmente, devido à expansão da sede. A despesa com serviços de terceiros apresentou crescimento de 20,3%, em sua maior parte, em função dos serviços de consultoria. Na comparação com as despesas e custos operacionais projetados e aprovados no orçamento de 2011 (R$ mil), os valores realizados foram 9,9% superiores. Na controlada em conjunto, as Despesas Operacionais cresceram 17,05% em comparação a ) RESULTADO OPERACIONAL A geração operacional de caixa, em 2011, medida pelo LAJIDA, totalizou R$ mil, o que representa um aumento de 1,7% em relação ao mesmo período do ano anterior (R$ mil). A Margem EBTIDA apurada neste período foi de 60,3%, inferior aos 66,0% reportados em LAJIDA - R$ MIL VAR % Resultado do Período % + Provisão IR e Contribuição Social % +- Resultado Financeiro Líquido (3.747) (2.718) 37,9% + Amortização e Depreciação ,7% + Equivalência Patrimonial ,0% = LAJIDA ,7% da empresa. Entretanto, em 2011, o EBTIDA apresentou uma ligeira queda fruto da contratação de novos empregados no preparo da empresa para novas expansões. 5.4) RESULTADO FINANCEIRO O resultado financeiro líquido, foi de R$3.747 mil, superior ao resultado de R$2.718 mil apurado no ano anterior, em decorrência do auferimento de uma maior receita financeira gerada pelo aumento das disponibilidades de caixa em ) LUCRO LÍQUIDO Em 2011, a CEMIGTelecom obteve lucro líquido de R$ mil, o que representa uma queda de 51,4% em relação ao ano anterior (R$ mil). Essa queda, contrapondo o aumento do LAJIDA, está associada, em sua maior parte, ao resultado negativo de equivalência patrimonial apurado sobre o prejuízo contábil da controlada Ativas. Excluindo este resultado negativo o lucro líquido foi de R$ mil, representando um crescimento de 16,1% em relação a A margem líquida foi de 11,5%, inferior aos 26,2% em Com a exclusão do impacto do resultado de equivalência patrimonial a margem líquida foi de 27,4%. => = >? ==>?? B35C3& =?= >= = >? -& "#!'. /0 $1!"$ 5.6) INDICADORES FINANCEIROS = Os principais indicadores financeiros da CEMIGTelecom foram: Ressalta-se a melhora contínua na margem EBTIDA e a continuidade do controle de despesas e custos em patamares compatíveis com as projeções de resultado 9

10 5.10) INVESTIMENTOS Foram investidos em 2011 em valores líquidos, R$ mil, sendo a maior parte, nos seguintes projetos: expansão da Rede de Transporte Local, visando à ampliação da capacidade de anéis ópticos (R$ mil); Expansão da Rede HFC (R$ mil); GPON (R$ mil); e Ethernet (R$ mil). 5.7) LUCRO LÍQUIDO POR AÇÃO O lucro por ação em 2011 foi de R$34,80 por lote de mil ações, representando uma queda de 51,4% em relação ao ano anterior. 5.8) DIVIDENDOS E JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO A Empresa declarou em 2011 juros sobre o capital próprio no montante de R$ mil (R$ mil em 2010), tendo sido pagos R$8.500 mil em 2011 e restando um saldo a pagar no valor complementar de R$8.500 mil, a serem liquidados até o final do 1º. Semestre de Como o valor distribuído excedeu o valor do dividendo mínimo calculado na forma do estatuto social (R$6.299 mil), não foram propostos pela Administração dividendos adicionais para o exercício de A parcela do lucro destinada à distribuição aos acionistas na forma de Juros sobre o Capital Próprio montou R$44,62 por lote de mil ações representativas do capital social. 5.9) FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL Em 2011, o caixa operacional totalizou R$ mil. Deduzindo-se o fluxo das atividades de investimento, financiamento, juros sobre capital próprio (JCP), o aumento das disponibilidades no ano de 2011 foi de R$ mil. R$ mil (i) Fluxo de Caixa das atividades operacionais Receitas Impostos (30.029) (38.402) Despesas (38.482) (47.807) (ii) Fluxo de Caixa das atividades de investimento (55.532) (35.863) Fluxo de Caixa após atividades de investimento (iii) Fluxo de Caixa das atividades de financiamento (4.687) Despesas (4.797) (4.687) Captação Fluxo de Caixa após atividades de financiamento Dividendos / Juros sobre Capital Próprio (16.400) (8.500) Conta garantia (4.103) (479) Aplicações com vencimento > 90 dias - (22.484) Aumento (Redução) das disponibilidades (1.005) Disponibilidade do início do período Disponibilidade no final do período O total investido em 2011 foi 15,2% inferior a 2010 (R$ mil). Já o ativo imobilizado da controlada cresceu 14,48%, passando de R$ mil em 2010 para R$ mil em Em relação ao investimento em participação acionária, foram aportados em 2011 na controlada Ativas Data Center o montante de R$6.370 mil. 6. Recursos humanos A CEMIGTelecom, por seu modelo de negócios, conta atualmente com 117 colaboradores diretos (99 em 2011), o que significa que a sua política de retenção de talentos tem se mostrado eficaz, atingindo elevados índices de satisfação interna, potencializado, sobretudo, pela ampliação de benefícios e pelo aperfeiçoamento de sua política de participação nos resultados. Em 2011 demos continuidade ao processo de seleção de pessoal, mediante contratação de empregados através de concurso público, onde foram preenchidos 31 postos de trabalho. Dentre as vagas ocupadas, estão 9 para os cargos de nível superior e 22 para os cargos de nível médio, distribuídas nas carreiras administrativa e técnica. Todos esses esforços contribuíram ainda mais para o desenvolvimento e satisfação de nosso quadro de colaboradores, assim como para a melhoria de nossos serviços. A Empresa iniciou em 2010 um projeto que tem como foco uma melhor estruturação de sua gestão de pessoal. Ainda com base neste projeto, em 2011deu-se início ao projeto piloto de Avaliação de Desempenho, que contou com o desenvolvimento de um Sistema de Informática, onde foi possível que empregados previamente selecionados fizessem a avaliação dos seus pares, com base nas competências técnicas e essenciais, que foram revistas e atualizadas. A Avalição de Desempenho está na fase de extração de 10

11 dados do sistema para a tabulação e posterior divulgação. 7. Programas sociais A exemplo de anos anteriores, a CEMIGTelecom voltou a incentivar a realização de campanhas internas voluntárias de seus colaboradores visando à arrecadação de donativos para diversas entidades filantrópicas de assistência ao menor, tais como campanhas de material escolar, campanha do agasalho para moradores de rua e campanha de adoção de cartas dos meninos do CEAD endereçadas ao Papai Noel, entre outras. A CEMIGTelecom também adotou novamente o programa de contribuição voluntária para projetos de instituições devidamente cadastradas nos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, cujo objetivo é incentivar os empregados a doar, mediante destinação de parte de seu imposto de renda devido, aos Fundos da Infância e Adolescência. A entidade escolhida para a canalização das doações foi a AMR Associação Mineira de Reabilitação, que também recebeu destinação de parte do imposto de renda da CEMIGTelecom. 9. Agradecimentos A Administração da CEMIGTelecom S.A agradece aos seus clientes, fornecedores, instituições financeiras e demais entidades em geral pelo apoio envidado e pela confiança depositada na Empresa ao longo de Agradece também, de forma especial, aos seus empregados, Superintendentes e Diretores pela competência e dedicação no cumprimento dos objetivos e metas estabelecidos. Belo Horizonte, 26 de março de A Administração 8. Auditores independentes Nos termos da Instrução CVM 381/2003, informamos que a Empresa contratou a partir do exercício findo em 31 de dezembro de 2007 a KPMG Auditores Independentes para o exame de suas demonstrações financeiras. Informamos ainda que essa Empresa contratada não prestou em 2010 serviços não relacionados ao de auditoria independente, cujos honorários tenham excedido a 5% do total honorários previstos para a realização desses serviços. 11

12 KPMG Auditores Independentes R. Paraíba, º Belo Horizonte, MG - Brasil Caixa Postal Belo Horizonte, MG - Brasil Central Tel 55 (31) Fax 55 (31) Internet Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da Cemig Telecomunicações S.A - CemigTelecom Belo Horizonte - MG Examinamos as demonstrações financeiras individuais e consolidadas da Cemig Telecomunicações S.A - CemigTelecom ( Companhia ), identificadas como Controladora e Consolidado, respectivamente, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2011 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa, para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras individuais de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e das demonstrações financeiras consolidadas de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board IASB e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração dessas demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. 12 KPMG Auditores Independentes, uma sociedade simples brasileira e firma-membro da rede KPMG de firmas-membro independentes e afiliadas à KPMG International Cooperative ( KPMG International ), uma entidade suíça. KPMG Auditores Independentes, a Brazilian entity and a member firm of the KPMG network of independent member firms affiliated with KPMG International Cooperative ( KPMG International ), a Swiss entity.

13 Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião sobre as demonstrações financeiras individuais Em nossa opinião, as demonstrações financeiras individuais acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Cemig Telecomunicações S.A - CemigTelecom em 31 de dezembro de 2011, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Opinião sobre as demonstrações financeiras consolidadas Em nossa opinião as demonstrações financeiras consolidadas acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira consolidada da Cemig Telecomunicações S.A - CemigTelecom em 31 de dezembro de 2011, o desempenho consolidado de suas operações e os seus fluxos de caixa consolidados para o exercício findo naquela data, de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board IASB e as práticas contábeis adotadas no Brasil. Ênfase A Companhia possui controle compartilhado na Ativas Data Centar S.A., cujos saldos do investimento e da provisão para passivo a descoberto na controladora e do ágio no consolidado em 31 de dezembro de 2011 eram de R$ mil, R$ mil e R$ mil, respectivamente. Conforme mencionado nas notas explicativas 1 e 11, existe incerteza significativa quanto à continuidade operacional da referida controlada em conjunto face à apresentação de capital circulante líquido negativo, patrimônio líquido negativo e prejuízos operacionais no exercício findo em 31 de dezembro de O plano de negócio da controlada em conjunto projeta resultados operacionais a partir de 2015, cujos recursos dependem de aporte de capital de seus acionistas, liberação de financiamentos junto a instituições financeiras e geração de caixa por meio de suas operações. Portanto, a continuidade operacional desta controlada em conjunto e a conseqüente manutenção dos saldos de investimento e da provisão para passivo a descoberto na controladora e do ágio no consolidado, dependem do contínuo ingresso dos referidos recursos. Nossa opinião não contém ressalva relacionada a esse assunto. Outros assuntos Conforme descrito na nota explicativa 2, as demonstrações financeiras individuais foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. No caso da Cemig Telecomunicações S.A - CemigTelecom essas práticas diferem do IFRS, aplicável às demonstrações financeiras separadas, somente no que se refere à avaliação do investimento em controlada em conjunto pelo método de equivalência patrimonial, enquanto que para fins de IFRS seria custo ou valor justo. 13

14 Demonstrações do valor adicionado Examinamos, também, as demonstrações individuais e consolidadas do valor adicionado (DVA), referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, cuja apresentação é requerida pela legislação societária brasileira para companhias abertas, e como informação suplementar pelas IFRS que não requerem a apresentação da DVA. Essas demonstrações foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Belo Horizonte, 29 de março de 2012 KPMG Auditores Independentes CRC 2SP014428/O-6-F-MG Marco Túlio Fernandes Ferreira Contador CRC 1MG /O-0 14

15 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) CONSOLIDADO CONTROLADORA ATIVO NOTA CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa Aplicações financeiras mantidas até o vencimento Bancos conta-garantia Contas a receber de clientes Tributos a recuperar Despesas antecipadas Outros créditos Total do ativo circulante NÃO CIRCULANTE Realizável a longo prazo Contas a receber de clientes Tributos a recuperar Imposto de renda e contribuição social diferidos Outros Total do realizável a longo prazo Investimento Imobilizado Intangível Total do ativo não circulante TOTAL DO ATIVO As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

16 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) CONSOLIDADO CONTROLADORA PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NOTA CIRCULANTE Empréstimos, financiamentos e debêntures Fornecedores Obrigações sociais e trabalhistas Obrigações fiscais Juros sobre Capital Próprio Total do passivo circulante NÃO CIRCULANTE Empréstimos, financiamentos e debêntures Provisões para contingências Outros Passivo a descoberto Total do passivo não circulante PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reservas de lucros Total do patrimônio líquido TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

17 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais, exceto lucro líquido por ação) CONSOLIDADO CONTROLADORA NOTA RECEITA LÍQUIDA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CUSTOS DOS SERVIÇOS PRESTADOS (74.586) (56.807) (62.780) (55.686) LUCRO BRUTO OUTRAS RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS: Despesas gerais e administrativas (27.683) (17.677) (17.660) (13.362) Despesas com vendas e marketing (1.150) (107) (1.150) (82) Outras receitas operacionais Outras despesas operacionais (890) (721) (893) (438) Total (27.749) (16.262) (17.737) (11.985) RESULTADO ANTES DAS RECEITAS (DESPESAS) FINANCEIRAS, EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL E DO IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Receitas financeiras Despesas financeiras 22 (12.817) (4.872) (4.687) (4.191) Resultado de equivalência patrimonial 11 - (18.384) (4.076) RESULTADO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Imposto de renda e contribuição social corrente 10 (5.488) (3.763) (5.488) (4.772) Imposto de renda e contribuição social diferido 10 (5.546) (2.839) (1.543) (2.839) LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO QUANTIDADE DE AÇÕES NO FINAL DO EXERCÍCIO - LOTE DE MIL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO POR LOTE DE MIL AÇÕES DO CAPITAL SOCIAL 34,80 71,55 34,80 71,55 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

18 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Em milhares de reais) Reservas de lucros Lucros Capital Reserva Reserva de (Prejuízos) NOTA Social legal retenção acumulados Total SALDOS EM 31 DEZEMBRO DE Lucro líquido do exercício Destinação do lucro líquido: Reserva legal (1.363) - Juros sobre o capital próprio - - (16.400) (16.400) Reserva de retenção de lucros (9.498) - SALDOS EM 31 DEZEMBRO DE Lucro líquido do período Destinação do lucro líquido: Reserva legal (663) - Juros sobre o capital próprio (17.000) (17.000) Reserva de retenção de lucros 20 - (4.403) SALDOS EM 30 DE DEZEMBRO DE As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

19 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) CONSOLIDADO CONTROLADORA FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro líquido do exercício Ajustes para conciliar o resultado às disponibilidades geradas pelas atividades operacionais Depreciação e amortização Encargos financeiros sobre financiamentos Reversão (constituição) de provisão para o imposto de renda e contribuição social diferidos Custo dos bens do ativo imobilizado baixados Provisão para obsolecência Provisão para contingências Créditos de liquidação duvidosa Equivalência patrimonial Imposto de renda e contribuição social correntes Ajuste a valor presente Outros Variação nos ativos e passivos (22.202) (13.815) (14.311) (11.658) Redução (aumento) de ativos (17.239) (10.154) (6.818) (9.604) Bancos conta garantia (479) (4.103) (479) (4.103) Contas a receber de clientes (17.345) (4.892) (8.041) (4.782) Impostos a recuperar (639) (639) Outros ativos (619) (520) 68 (80) Aumento (redução) de passivos (4.963) (3.661) (7.493) (2.054) Fornecedores e outras contas a pagar (1.669) (1.572) (2.959) 433 Obrigações sociais e fiscais Imposto de renda e contribuição social pagos (6.169) (4.126) (6.169) (4.126) Outros passivos (178) 287 (33) 287 DISPONIBILIDADES LÍQUIDAS PROVENIENTES DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisição de ativo imobilizado (31.982) (48.100) (24.988) (39.805) Aplicações financeiras mantidas até o vencimento (22.484) - (22.484) - Aumento de investimento em controlada em conjunto - - (6.370) (18.620) Aumento do intangível (3.627) (6.837) (298) (2.440) Fluxos de caixa das atividades de investimento (58.093) (54.937) (54.140) (60.865) FLUXOS DE CAIXA NAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Juros sobre o capital próprio (8.500) (16.400) (8.500) (16.400) Empréstimos e financiamentos obtidos e debêntures emitidas Pagamento de empréstimos, financiamentos e debêntures (20.423) (3.927) (4.468) (3.031) Fluxos de caixa das atividades de financiamento (12.968) TOTAL DE INGRESSO DE RECURSOS (2.653) (1.005) DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DO CAIXA No início do período No fim do período VARIAÇÃO LÍQUIDA DE CAIXA (2.653) (1.005) As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

20 CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S.A. - CEMIGTELECOM DEMONSTRAÇÕES DO VALOR ADICIONADO PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) CONSOLIDADO CONTROLADORA % 2011 % RECEITAS ) Vendas de mercadorias, produtos e serviços ) (Provisão) / reversão para devedores duvidosos (1.032) 64 (1.032) ) Outras receitas, líquidas INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS ) Custo das mercadorias e serviços vendidos ) Materiais, energia, serviços de terceiros e outros ) Perda / recuperação de valores ativos ) Outros VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) RETENÇÕES ) Depreciação e amortização VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4) VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA (9.950) )Resultado de equivalência patrimonial - - (18.384) (4.076) 6.2)Receitas financeiras VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6) DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO % % % % 8.1) Pessoal e encargos % % % % 8.1.1) Remuneração direta ) Benefícios ) Fundo de Garantia do Tempo de Serviço ) Outras ) Impostos, taxas e contribuições % % % % 8.2.1) Federais ) Estaduais ) Municipais ) Remuneração de capitais de terceiros % % % % 8.3.1) Juros ) Aluguéis ) Outras ) Remuneração de capitais próprios % % % % 8.4.1) Juros sobre o capital próprio e dividendos ) Lucros retidos do exercício (3.740) (3.740) As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 KPMG Assurance Services Ltda. Agosto de 2012 KPDS 41367 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-4

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 em 31 de dezembro de 2013 e 2012. em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de superávit

Leia mais

Graal Investimentos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional)

Graal Investimentos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras Período de 10 de agosto de 2011 (data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2011 (em

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82388 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações

Leia mais

Relatório da Administração Dommo 2014

Relatório da Administração Dommo 2014 Relatório da Administração Dommo 2014 A Administração da Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A. apresenta o Relatório da Administração e as correspondentes Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 . (Companhia em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 KPDS 80296 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre

Leia mais

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras Deloitte Touche Tohmatsu Rua Paraíba, 1122 20º e 21º andares 30130-141 - Belo Horizonte - MG Brasil Tel: +55 (31) 3269-7400 Fax: +55 (31) 3269-7470 www.deloitte.com.br RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

Leia mais

Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas

Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS, em 31 de dezembro de 2013 e Relatório dos

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013 KPDS 111136 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013 KPDS 111138 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e 1º de janeiro de 2009

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e 1º de janeiro de 2009 Companhia de Telecomunicações do Brasil Central - Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e 1º de janeiro de 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e 1º de janeiro

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013 KPDS 111128 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 94331 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações das mutações do patrimônio social 7 Demonstrações

Leia mais

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES Ilmos. Srs. Diretores e Acionistas de BVA Seguros S/A Rio de Janeiro - RJ RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Examinamos as demonstrações financeiras individuais

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 (em fase pré-operacional)

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 (em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 KPMG Auditores Independentes Abril de 2013 KPDS 59052 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Conteúdo Relatório da Administração

Leia mais

Instituto JBS Demonstrações contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Instituto JBS Demonstrações contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Instituto JBS Demonstrações contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes 31 de dezembro de 2010 e 2009 Instituto JBS Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 KPMG Auditores

Leia mais

Companhia de Locação das Américas. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Companhia de Locação das Américas. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-5

Leia mais

Demonstrações Financeiras Enel Green Power Damascena Eólica S.A.

Demonstrações Financeiras Enel Green Power Damascena Eólica S.A. Demonstrações Financeiras Enel Green Power Damascena Eólica S.A. 31 de dezembro de 2014 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras 31 de dezembro

Leia mais

Associação Guemach Lar da Esperança. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Associação Guemach Lar da Esperança. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis 3-4 Balanços

Leia mais

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A.

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. 31 de dezembro de 2014 com o relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de abril de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 30 de abril de 2011 e 2010 ABCD Grupo Virgolino de Oliveira Demonstrações financeiras em 30 de abril de 2011 e 2010 ABCD Grupo Virgolino de Oliveira Demonstrações financeiras em 30 de abril de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos

Leia mais

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações

Leia mais

Relatório de revisão sobre os quadros isolados das Informações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014

Relatório de revisão sobre os quadros isolados das Informações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014 Companhia Transirapé de Transmissão Relatório de revisão sobre os quadros isolados das Informações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014 KPDS 93316 Companhia Transirapé de Transmissão Relatório

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Prosegur Brasil S.A. Transportadora de Valores e Segurança KPDS 86275 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados

Leia mais

Demonstrações Financeiras MPX Energia S.A. (Companhia aberta)

Demonstrações Financeiras MPX Energia S.A. (Companhia aberta) Demonstrações Financeiras MPX Energia S.A. 31 de dezembro de 2012 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e 2011 Índice

Leia mais

FORPART S.A. - EM LIQUIDAÇÃO

FORPART S.A. - EM LIQUIDAÇÃO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 Demonstrações Contábeis Em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 Conteúdo Relatório da Administração e do Liquidante Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010

Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010 Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010 Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ)

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 81674 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro 2013 e 2012 KPDS 81229 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

Demonstrações financeiras individuais e consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras individuais e consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Demonstrações financeiras individuais e consolidadas em KPDS 88296 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados

Leia mais

Parque Eólico Assuruá VII. Relatório dos Auditores Independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014

Parque Eólico Assuruá VII. Relatório dos Auditores Independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 Parque Eólico Assuruá VII Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 Parque Eólico Assuruá VII Demonstrações contábeis Referentes aos exercícios findos em 31

Leia mais

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Leia mais

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013 KPDS 110896 Conteúdo Relatório da Administração 3 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 4 Balanços patrimoniais 6 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações das mutações

Leia mais

Demonstrações contábeis em 31 de março de 2014 e 2013

Demonstrações contábeis em 31 de março de 2014 e 2013 e 2013 KPDS: 87915 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES DURATEX COMERCIAL EXPORTADORA S.A. AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE AGOSTO DE 2015 Escritório Central: Rua Laplace, 96-10 andar - Brooklin - CEP 04622-000

Leia mais

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015 Demonstrações financeiras intermediárias em KPDS 134230 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras intermediárias 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações dos resultados

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 83266 Conteúdo Relatório de revisão dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanço patrimonial 5 Demonstração do superávit 6 Demonstração das mutações do patrimônio social

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82098 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 6 Demonstrações do resultado 7 Demonstrações de resultados abrangentes 8 Demonstrações

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de março de 2012 e 31 de dezembro de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de março de 2012 e 31 de dezembro de 2010 ABCD Açucareira Quatá S.A. Demonstrações financeiras em 31 de março de 2012 e 31 de dezembro de 2010 ABCD Açucareira Quatá S.A. Demonstrações financeiras em 31 de março de 2012 e 31 de dezembro de 2010

Leia mais

Demonstrações financeiras IFRS em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras IFRS em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Demonstrações financeiras IFRS em KPDS 81486 Demonstrações financeiras IFRS em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balançospatrimoniais 5 Demonstrações do

Leia mais

Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A.

Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A. Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A. com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Índice Relatório dos auditores independentes sobre

Leia mais

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015 Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015 KPDS 126209 Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015 Conteúdo Relatório da Administração 3 Relatório dos auditores

Leia mais

Companhia de Locação das Américas. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Companhia de Locação das Américas. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-5

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Demonstrações Financeiras Estácio Participações S.A.

Demonstrações Financeiras Estácio Participações S.A. Demonstrações Financeiras Estácio Participações S.A. 31 de dezembro de 2011 e 2010 com Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras individuais e consolidadas

Leia mais

TREVISA INVESTIMENTOS S.A. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013

TREVISA INVESTIMENTOS S.A. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 TREVISA INVESTIMENTOS S.A. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 TREVISA INVESTIMENTOS S.A. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 84444 Conteúdo Relatório de administração 3 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 4 Balanços patrimoniais 6 Demonstrações de sobras ou perdas 7 Demonstrações de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Salus Infraestrutura Portuária S.A.

Salus Infraestrutura Portuária S.A. Salus Infraestrutura Portuária S.A. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2014 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2012

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2012 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2012 SENHORES ACIONISTAS: De acordo com as determinações legais e estatutárias, apresentamos para apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da Cemig Telecomunicações

Leia mais

Demonstrações Financeiras Magazine Luiza S.A.

Demonstrações Financeiras Magazine Luiza S.A. Demonstrações Financeiras Magazine Luiza S.A. e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras...

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2014 SENHORES ACIONISTAS: De acordo com as determinações legais e estatutárias, apresentamos para apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da Cemig Telecomunicações

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Demonstrações financeiras consolidadas em KPDS 84432 Conteúdo Relatório da Administração 3 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras consolidadas 4 Balanços patrimoniais

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Vigor Alimentos S.A. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis KPMG Auditores Independentes Fevereiro de 2013 KPDS 51378 KPMG Auditores Independentes R. Dr. Renato Paes de

Leia mais

Demonstrações Financeiras Consolidadas de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo IASB

Demonstrações Financeiras Consolidadas de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo IASB Demonstrações Financeiras Consolidadas de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo IASB Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2012 Nota 1 Nota

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CIA CACIQUE CAFE SOLUVEL Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CIA CACIQUE CAFE SOLUVEL Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 8 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e 2013 KPDS 120934 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações do resultado 6 Demonstrações dos resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 77802 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais

Abril S.A. e empresas controladas

Abril S.A. e empresas controladas Abril S.A. e empresas controladas DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2010 e Relatório dos Auditores Independentes 1 Abril S.A. e empresas controladas

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012 Bradesco Private Fundo de Investimento em CNPJ nº 06.190.203/0001-74 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) KPDS 65521 Conteúdo Bradesco Private Fundo de Investimento

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640 Gávea Apoena Plus Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CNPJ nº 08.893.093/0001-32 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações financeiras

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014 Ibiuna Equities Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações CNPJ nº 13.401.715/0001-06 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Demonstrações Financeiras Cia. Iguaçu de Café Solúvel

Demonstrações Financeiras Cia. Iguaçu de Café Solúvel Demonstrações Financeiras Cia. Iguaçu de Café Solúvel com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras...

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2014

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2014 Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2014 KPDS 114064 Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro

Leia mais

MULTIPLUS S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes

MULTIPLUS S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras em e Relatório dos Auditores Independentes Índice Relatório dos auditores independentes 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações do resultado 6 Demonstrações do resultado abrangente

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012 Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta Analista-Contabilidade 1 Primeiramente, é necessário Apurar o Resultado pois, como

Leia mais

Demonstrações contábeis ECTE - Empresa Catarinense de Transmissão de Energia S.A.

Demonstrações contábeis ECTE - Empresa Catarinense de Transmissão de Energia S.A. Demonstrações contábeis ECTE - Empresa Catarinense de Transmissão de Energia S.A. 31 de dezembro de 2011 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações contábeis 31 de dezembro de 2011 Índice

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2009 e 2008 HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS

Leia mais

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de setembro de 2013

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de setembro de 2013 KPDS 72541 em 30 de setembro de 2013 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras intermediárias 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações

Leia mais

SIFCO S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ACOMPANHADAS DO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

SIFCO S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ACOMPANHADAS DO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SIFCO S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ACOMPANHADAS DO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SIFCO S.A. CE-0182/14 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A. Índice

Raízen Combustíveis S.A. Índice Raízen Combustíveis S.A. Índice Balanço patrimonial...2 Demonstração do resultado...4 Demonstração do resultado abrangente...5 Demonstração das mutações do patrimônio líquido...6 Demonstração dos fluxos

Leia mais

Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2013 e 2012 Demonstrações Financeiras com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras... 1 Demonstrações financeiras

Leia mais

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras demonstrações financeiras 1 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da Ultrapar Participações S.A. São Paulo SP Examinamos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 com relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 com relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras em e 2012 com relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras KPDS 82256 Demonstrações financeiras em e 2012 com relatório dos auditores independentes

Leia mais

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom RESULTADOS 1T10 Uberlândia MG, Maio de 2010 A Algar Telecom, Empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados do 1º Trimestre de 2010 (1T10). As Informações

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Prosegur Brasil S.A. Transportadora de Valores e Segurança KPMG Auditores Independentes Abril de 2012 KPDS 42226 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS

Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2011 Demonstrações financeiras consolidadas Exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Índice 1- Relatório dos auditores independentes...

Leia mais

Demonstrações Financeiras Azul S.A. 31 de dezembro de 2013, 2012 e 2011 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Azul S.A. 31 de dezembro de 2013, 2012 e 2011 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Azul S.A. 2013, 2012 e 2011 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras 2013, 2012 e 2011 Índice Relatório dos auditores independentes...1 Demonstrações

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 18 (R2)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 18 (R2) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 18 (R2) Investimento em Coligada, em Controlada e em Empreendimento Controlado em Conjunto Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 KPDS 111780 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações de resultados abrangentes 7 Demonstrações

Leia mais