1.2 Define-se como CONTRATANTE o Banco de Brasília - BRB e como CONTRATADA a empresa vencedora deste certame licitatório.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1.2 Define-se como CONTRATANTE o Banco de Brasília - BRB e como CONTRATADA a empresa vencedora deste certame licitatório."

Transcrição

1 FL. 01/18 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 Este Caderno de Especificações estabelece normas gerais, padrões e definições para Execução de serviços especializados em instalações elétricas, telefônicas, lógica, hidrossanitárias e prediais das Dependências da Direção Geral, Pontos de Atendimento e Lojas de Conveniência do BRB, compreendendo todos os elementos constantes desta especificação e demais anexos. 1.2 Define-se como CONTRATANTE o Banco de Brasília - BRB e como CONTRATADA a empresa vencedora deste certame licitatório. 1.3 A CONTRATADA deverá prestar serviços de atendimento de chamados (Ordem de Serviços OS) para prestar serviços especializados nas Dependências do BRB no Distrito Federal e entorno, por regiões, conforme relação no Anexo VI. Para o atendimento, a CONTRATADA deverá possuir infra-estrutura, de equipamentos e pessoal, necessária e suficiente para o atendimento, conforme prazo definido. 1.4 Os veículos utilizados pela CONTRATADA, na prestação dos serviços, deverão estar devidamente identificados com sua logomarca. Seus empregados deverão estar uniformizados e portando crachá de identificação. Cada veículo deverá conter mala de ferramentas, aparelho celular e equipamentos necessários e suficientes para a execução dos serviços. 1.5 A FISCALIZAÇÃO será designada pelo BRB BANCO DE BRASÍLIA S.A. e será composta por técnicos e engenheiros/arquitetos com autoridade para exercer, em nome do CONTRATANTE, toda e qualquer ação de orientação geral, controle e fiscalização das obras/serviços de construção. 1.6 As LICITANTES deverão realizar levantamento nos locais, não se admitindo da CONTRATADA, posteriormente, desconhecimento das atuais condições e das medidas necessárias à execução dos serviços. Após a visita, as LICITANTES deverão comunicar discrepâncias que possam trazer embaraços ao perfeito funcionamento dos trabalhos. A CONTRATADA assumirá inteira responsabilidade sobre problemas que poderiam ter sido identificados na fase de visita. 1.7 A CONTRATADA deverá apresentar ao BRB, em no máximo 10 dias após assinatura do contrato, ART (relativa ao período de vigência do contrato) de registro do contrato junto ao CREA/DF, em nome de seus responsáveis técnicos. 1.8 A CONTRATADA deverá apresentar ao BRB, em até 02 dias úteis após emissão de ordem de serviço, ART relativa aos serviços com valor acima de R$ 1.000,00 (mil reais); 1.9 A CONTRATADA será responsável por todas as despesas, taxas, impostos, leis sociais, seguro de pessoal, licenças, etc inerentes à prestação dos serviços.

2 FL. 02/ A CONTRATADA deverá tomar todas as precauções e zelar permanentemente para que suas operações não provoquem danos físicos ou materiais ao BRB ou a terceiros, nem interfiram negativamente com o tráfego nas vias públicas que utilizar. A CONTRATADA se responsabilizará por todos os danos causados às instalações existentes, aos móveis, a terceiros e aos bens públicos. 1.11A CONTRATADA se obriga a utilizar somente materiais novos e de primeira qualidade, sem defeitos ou deformações e todos os serviços deverão ser executados com esmero e perfeição. Fica terminantemente proibida a reutilização de materiais. 1.12A modificação do padrão de acabamento nas dependências do Banco, quando da execução dos serviços, só poderá ser feita sob autorização por escrito do BRB. 1.13Os materiais a serem empregados, bem como as obras e os serviços a serem executados, deverão obedecer rigorosamente: às normas da ABNT; aos regulamentos das Empresas Concessionárias; às prescrições e recomendações dos fabricantes; às normas internacionais consagradas, na falta das normas da ABNT; 1.14Correrá por conta exclusiva da CONTRATADA a responsabilidade por quaisquer acidentes de trabalho que vierem a ocorrer, bem como as indenizações que possam vir a ser devidas a funcionários da CONTRATADA e a terceiros por fatos relacionados com os serviços, ainda que ocorridos fora das dependências do BRB. 1.15A Ordem de Serviço (OS) dar-se-á por encerrada quando todos os acabamentos, materiais e equipamentos estiverem devidamente instalados, funcionando e sem qualquer vestígio de sujeira. 1.16Os serviços serão sempre prestados diretamente pela CONTRATADA, vedada a subempreitada, cessão ou caução a terceiros das obrigações decorrentes do Contrato. 2. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA 2.1 Atender a toda e qualquer ordem de serviço, encaminhada pela Gerência de Engenharia e Manutenção do BRB, referente aos serviços básicos e complementares apontados no Anexo II e no Anexo III, para imediata execução, observando os prazos definidos nessa especificação. 2.2 Registrar, em relatórios específicos, as pendências que não puderem ser solucionadas devido à falta de peças e equipamentos necessários ou à dificuldade de acesso e de trabalho durante o horário de expediente bancário.

3 FL. 03/ CARGA HORÁRIA - O horário normal de atendimento será de 2 ª a 6 ª feira de 7:00 às 22:00h. Sábados, Domingos e Feriados de 7:00 às 19:00h. A CONTRATADA poderá ser acionada, no caso de situação emergencial, que ocorra após ou antes do horário normal definido neste item, através de telefone celular, BIP ou telefone de plantão. 2.4 Caso haja necessidade devido à complexidade dos serviços que estão sendo executados, ou para atender aos prazos definidos pelo Banco, o horário descrito no item anterior poderá ser estendido, sem nenhum ônus para o BRB, de acordo com as necessidades da CONTRATADA. 2.5 Em serviços que envolvam desligamento de energia das dependências, as equipes técnicas trabalharão em horários fora do horário de encerramento do Auto-atendimento das Agências, que normalmente vai até às 22: Executar vistorias, acompanhadas ou não de técnico do BRB, para diagnóstico ou solução de problemas relacionados com o objeto da especificação. 2.7 Manter corpo técnico e profissional (eletricista, eletrotécnico, bombeiro hidráulico, técnico em telefonia/cabeamento estruturado e auxiliar) em número suficiente para suprir a demanda de serviços a serem executados, bem como meio de transporte dotados de peças de reposição e dos demais componentes sobressalentes. 2.8 Possuir infra-estrutura técnica (oficina e laboratório) e administrativa, capacitada e permanente, para orientar e resolver os problemas levantados pelo pessoal de campo com relação às instalações hidráulicas, elétricas, lógicas, telefonicas e prediais. 2.9 Responsabilizar-se pela interpretação dos laudos, relatórios e planilhas, e pelas providências necessárias e sua adequação ao problema real existente. 2.10A CONTRATADA colocará à disposição do BRB seu corpo técnico e sua experiência, sob a forma de assessoria envolvendo qualquer assunto relacionado com as instalações elétricas, hidrossanitárias, de telefonia e outras áreas afins. 2.11A empresa emitirá relatórios periódicos das atividades desenvolvidas, conforme modelos a serem apresentados ao BRB, contendo todas as informações pertinentes aos serviços executados nas dependências relacionadas no Anexo VI. Mensalmente a CONTRATADA deverá fornecer relatório referente aos serviços executados no mês e apresentá-lo juntamente com as faturas, devendo ser assinado pelo Responsável Técnico. 2.12Nesses relatórios também deverão constar eventuais sugestões e ainda dados estatísticos e gráficos, que servirão para análise dos serviços executados. 2.13A Contratada deverá fazer funcionar escritório da empresa ou de um representante legal em Brasília/DF durante todo o período de vigência do contrato e informar ao Banco seu endereço completo e seus números de telefone, fax e bip, e ainda, telefone celular.

4 FL. 04/ A CONTRATADA disponibilizará para uso imediato os seguinte equipamentos: analisador de energia elétrica, terrômetro, Penta Scanner para redes Ethernet/Fast-Ethernet, rotulador para identificação de cabos, através de etiquetas plastificadas, test sets de 2 Mb, bomba de esgotamento a gasolina, bomba hidráulica, máquina de desentupir, dentre outros necessários a perfeita execução dos serviços contratados. 2.15Os técnicos da CONTRATADA trabalharão utilizando equipamentos de proteção individual específicos para cada caso (luvas, capacetes, etc.), além dos equipamentos coletivos (tapetes isolantes, etc.). Deverão obedecer as normas constantes do Anexo V, além de outras exigidas pela legislação em vigor. 2.16Esses técnicos serão habilitados e terão a necessária experiência para executar as respectivas tarefas, tendo sempre em vista o aspecto da segurança do trabalho. 2.17A empresa deverá tomar as medidas necessárias à criação de ambiente de trabalho que induza os empregados a pensarem permanentemente em segurança, tanto pessoal como patrimonial. 2.18Os materiais/peças de reposição sempre serão novos e fornecidos pela empresa CONTRATADA, cuja obrigação abrangerá também o acondicionamento, transporte e demais procedimentos relacionados com a colocação e/ou disponibilização no local. Não será admitido o emprego de materiais/peças de reposição recondicionados, reutilizados ou com prazo de garantia do fabricante vencido. 2.19Os valores dos serviços e dos materiais constantes do contrato estão definidos nos Anexos II e III. Esses preços unitários são os estimados pelo Banco para remunerar a CONTRATADA pelo serviços executados no mês. A esses valores será acrescido a remuneração de deslocamento, estimada no Anexo IV. 2.20As quantidades estimadas nos Anexos II e III indicam a previsão de utilização dos serviços durante a vigência contratual, devendo ficar claro para a CONTRATADA que, caso estes quantitativos não sejam atingidos durante o período por decisão da Administração do Banco em reduzir despesas, ou ainda, pelo fato dos serviços executados no período estarem abaixo da estimativa inicial, nenhum tipo de indenização será paga à CONTRATADA. Desse modo, somente serão pagos os serviços rigorosamente executados durante o período. 2.21O fornecimento de materiais/peças de reposição deverá se ater exclusivamente àqueles considerados necessários para realização dos serviços, assumindo a CONTRATADA inteira responsabilidade com os custos de materiais/peças de reposição e outras despesas que não tenham estreita relação com o objeto deste edital, salvo quando houver autorização expressa pela Fiscalização do BRB. 2.22Todo material/peça de reposição deverá guardar igual ou superior equivalência quanto às especificações técnicas com o que foi substituído. Caso não seja obedecida essa solicitação, a CONTRATADA deverá efetuar a devida regularização imediatamente, sem qualquer ônus para o BRB.

5 FL. 05/ A CONTRATADA dará garantia total, pelo prazo mínimo de 06(seis) meses sobre todos os serviços executados ou sobre todos os materiais/peças de reposição empregados. 2.24A CONTRATADA cumprirá suas obrigações de acordo com as normas técnicas e de segurança, vigentes à época da execução do serviço, inclusive posturas do Ministério do Trabalho, Municipais e do Corpo de Bombeiros As licitantes deverão apresentar planilha de custos, de acordo com os Anexos II, III e IV, por região que desejar participar, conforme relação de dependências do anexo VI. 2.26Os serviços contratados, inclusive manutenção corretiva proveniente de omissões ou falhas, integram os preços definidos nos Anexos II, III e IV, e serão executados pela CONTRATADA, sem outros ônus para o BRB. 2.27A CONTRATADA utilizará profissionais especializados, cabendo-lhe exclusiva responsabilidade pelo cumprimento da legislação, em especial a tributária, civil, previdenciária e trabalhista. A CONTRATADA reembolsará o BRB das despesas decorrentes de: reconhecimento judicial de vínculo empregatício de empregados seus com o BRB ou qualquer outra empresa do conglomerado; reconhecimento judicial de solidariedade do BRB ou qualquer outra empresa do conglomerado, quanto às obrigações trabalhistas e previdenciárias da CONTRATADA, incluindo eventuais indenizações por acidentes do trabalho em âmbito trabalhista e civil. 2.28A CONTRATADA não divulgará nem fornecerá dados ou informações obtidos em razão deste contrato, e não referirá o nome do BRB, para fins comerciais ou em campanhas e material de publicidade. 2.29A CONTRATADA executará os serviços, preservando as estruturas e estética originais; qualquer alteração deverá ser previamente aprovada pelo BRB. A CONTRATADA é responsável pela reparação de danos causados às dependências do BRB, aos seus FUNCIONÁRIOS ou a TERCEIROS por todo dano que decorra, direta ou indiretamente, por culpa ou dolo de seus profissionais na execução da presente prestação de serviços. O dano será apurado em conjunto por um representante da CONTRATADA e por um do BRB. Para garantia do ressarcimento do dano, total ou parcial, tem o BRB direito de retenção sobre a remuneração devida à CONTRATADA. A retenção será sobre o valor estimado do dano. 2.30A CONTRATADA apresentará, no dia previsto em contrato, subsequente ao encerramento do mês, as notas fiscais/faturas referente aos serviços executados, acompanhadas dos documentos legais e relatórios exigidos pela Fiscalização. 2.31Nenhum pagamento isentará a CONTRATADA das responsabilidades e obrigações, nem implicará aceitação definitiva dos serviços Executar todo levantamento necessário (medidas, testes, croquis, as built, etc.) das instalações modificadas/implantadas envolvendo os locais sob sua responsabilidade.

6 FL. 06/ Apresentar, no prazo de 10 (dez)dias corridos da data da assinatura do contrato, relação contendo nome e qualificação técnica dos profissionais integrantes da equipe exigida. 2.34Fazer levantamento e dar tratamento estatístico conveniente (numérico e gráfico), a cada período de 03 (três) meses, por meio informatizado dos dados contidos nos relatórios solicitados pela Fiscalização referentes aos serviços executados e peças/materiais de reposição fornecidos, para fins de avaliação e estudos por parte do BRB das incidências da manutenção, tais como, freqüência de corretivas, horas técnicas gastas, reposição de peças, ocorrência de problemas típicos, etc. 2.35A ausência ou omissão da Fiscalização não eximirá a CONTRATADA das responsabilidades previstas em contrato. 2.36Executar ensaios e testes de demais provas exigidas por norma técnica oficiais para boa execução do serviços, sem ônus para o BRB. 2.37A Fiscalização registrará em relatório as deficiências verificadas na execução dos serviços, encaminhando cópia à CONTRATADA para imediata correção das irregularidades apontadas sem ônus para o BRB. 2.38Estas especificações deverão ser rigorosamente obedecidas e quaisquer alterações somente poderão ser feitas com autorização expressa da fiscalização. 2.39Quaisquer danos aos equipamentos, curtos circuitos, quedas e defeitos decorrentes da execução dos serviços ou de negligência da CONTRATADA deverão ser imediatamente reparados. 2.40A empresa deverá deslocar recursos técnicos e operacionais de imediato para solucionar as questões no período definido no item 4 deste Anexo Prazo de Atendimento. 3. SERVIÇOS BÁSICOS/ SERVIÇOS COMPLEMENTARES 3.1 Definem-se como serviços básicos aqueles serviços habituais e semelhantes para todas as instalações. Pretende-se com esta definição estabelecer um critério único de contratação para uma série de serviços. A tabela com a relação dos serviços básicos encontra-se no Anexo II. 3.2 Definem-se como serviços complementares aqueles serviços ou materiais necessários para a complementação dos serviços básico. Os serviços complementares são utilizados quando a intervenção extrapolar os serviços básicos. A tabela com a relação dos serviços/materiais complementares encontra-se no Anexo III. 3.3 A Gerência de Engenharia e Manutenção - GEREM encaminhará à CONTRATADA, para o atendimento, Ordens de Serviços contendo a descrição dos serviços e seus valores de acordo com a proposta apresentada ao BRB.

7 FL. 07/ A GEREM poderá, ainda, de acordo com a complexidade da intervenção, solicitar proposta à CONTRATADA para execução de determinado serviço. Neste caso, a proposta a ser apresentada será composição dos serviços básicos e complementares, conforme o caso, necessários para executar o trabalho solicitado. A proposta será analisada pela GEREM e, se for o caso, aprovada. 3.1ESPECIFICAÇÃO PARA FORNECIMENTO DE MATERIAL E EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS Eletrodutos Fornecimento e instalação de eletrodutos para alimentação dos circuitos elétricos e cabeamento estruturado. Especificações / Acabamentos: Para eletrodutos de PVC: Serão rígidos, seção circular, de cloreto de polivinil não plastificado (PVC), auto extinguível, rosqueáveis, conforme NBR 6150 e BS 4607.Os eletrodutos obedecerão ao tamanho nominal em polegadas e paredes com espessura da Classe B. Poderão ser utilizadas as marcas de referência Fortilit e Tigre. Para eletrodutos metálicos: Serão rígidos, de aço carbono, com revestimento protetor, rosca cônica conforme NBR 6414 e com costura. Os acessórios do tipo luva e curva deverão obedecer às especificações da norma 5598 e acompanham as mesmas características dos eletrodutos aos quais estiverem conectados. Poderão ser utilizadas as marcas de referência Carbinox, Elecon. Obs.:Os eletrodutos deverão ser dimensionados de forma a atender os requisitos estipulados pela NBR 5410, considerando taxa máxima de ocupação dos condutores de 40%. Para desvios de trajetória só será permitido o uso de curvas pré-fabricadas, ficando terminantemente proibido submeter o eletroduto a aquecimento. Os eletrodutos devem ser fornecidos com todos os materiais necessários à sua fixação. Obs: Toda instalação de eletroduto aparente deverá ser em ferro galvanizado Condutores Fornecimento e passagem de cabos e condutores. Condutor isolado constituído por condutor de cobre, têmpera mole, classe 5, isolação de PVC, tipo BWF, tensão de isolamento 450/750V, seção nominal variável, de acordo com a NBR Deverão atender às especificações contidas em plantas e listas de materiais. Para baixa tensão, terão condutores em cobre têmpera mole com isolação em PVC 70 º classe 750 V. Quando não tiverem capa protetora, deverão obedecer às prescrições da NBR Nos casos em que tenham capa protetora deverão obedecer às prescrições da NBR Se forem utilizados cabos com isolação em EPR, deverão ter capa protetora e obedecer às prescrições da NBR Para todos os casos acima devem ser atendidas todas as exigências das normas complementares para cada caso específico.

8 FL. 8/18 Para cabos singelos, a isolação terá obrigatoriamente cor azul claro para o neutro, verde ou verde e amarelo para condutor de proteção (TERRA) e outras cores para fase (branco ou amarelo). A bitola mínima para cabos será de 2,5 mm² para luz e força e 1,5 mm² para comandos e sinalização. Em nenhuma hipótese será permitido o emprego de condutores rígidos (fio), devendo ser empregados obrigatoriamente cabos com encordoamento concêntrico. A isolação dos condutores dos circuitos terminais de rede comum deverá obedecer ao seguinte padrão de cores:: Fase BRANCO ou AMARELO Neutro AZUL CLARO Terra VERDE ou VERDE/AMARELO Para os circuitos terminais de no-break, a isolação deverá obedecer o seguinte padrão de cores: Fase VERMELHO Neutro AZUL CLARO Terra VERDE OU VERDE/AMARELO Para média tensão deverão ser fabricados conforme NBR 7288 e terão condutores em cobre de têmpera mole. Deverão ter isolamento em PVC auto-extinguível, blindagem de isolação e capa protetora conforme definido pelas normas complementares exigidas. Cabos multipolares deverão ter capa interna de PVC ou borracha vulcanizada. Caberá ao fornecedor executar os testes mencionados na norma NBR 7288 quando solicitados pelo comprador. Fabricantes de referência Pirelli, Lousano e Reiplas. Serviços inclusos: Identificação dos circuitos será executada por meio de anilhas em PVC, instalação de terminais pré-isolados e tudo necessário para sua perfeita instalação Quadros Elétricos Os disjuntores deverão ser afixados diretamente à placa de montagem, através de elementos adequados que permitam a eventual substituição de peças sem a necessidade de desmontar todo o conjunto. Deverão obedecer as normas NBR IEC 898, possuir curvas características de tempo corrente adequadas para o tipo de carga a ser protegido e possuir capacidade de ruptura adequada ao ponto da instalação onde será instalado. A interligação entre os disjuntores e o barramento principal deverá ser feita por meio de barramentos horizontais, não sendo permitida interligação por meio de cabos. Deverão ser previstas uma barra de terra, solidamente conectada à placa de montagem e uma barra de neutro, afixada por meio de isoladores de epoxi. (esquema de aterramento TN CS ou TN- S). A fiação de comando deverá ser executada em cabo de cobre flexível, com isolação termoplástica anti-chama, classe 750 V, com bitola mínima de 1,5 mm2.toda ligação entre componentes deverá ser feita utilizando-se terminais a compressão pré-isolados, adequados a cada conexão. Nas ligações onde há dispositivos instalados na porta, deverá ser tomado cuidado especial na execução dos chicotes para que seja possível a movimentação da articulação sem tensionar os condutores.

9 FL. 09/18 As partes metálicas não condutoras de energia deverão ser conectadas à barra de terra (porta, chassis, etc.). Identificação: Os quadros deverão ser identificados através de plaquetas acrílicas com fundo branco e gravação em letras pretas, afixada na porta por meio de parafusos. Os disjuntores e componentes poderão ser identificados com etiqueta adesiva indelével impressa com a indicação da carga a ser acionada. Só poderão ser utilizados disjuntores tipo Europeu obedecendo os que possuem curva B para circuitos de iluminação e curva C para circuitos de força. Fabricantes de referência : Siemens, Merlin Gerin, ABB,Pial Legrand Caixas de passagem Fornecimento e instalação de caixas de passagem sobre forro ou embutidas em parede/piso para alimentação das tomadas Especificações / Acabamentos: Salvo indicação expressa em contrário, todas as caixas serão metálicas e obedecerão às especificações da NBR 6235, NBR 5431 e normas complementares exigidas. Para instalações embutidas em paredes e teto, serão empregadas caixas estampadas em chapa de aço com espessura mínima de 1,2 mm e revestimento protetor à base de tinta metálica. Para pontos de luz no teto serão octogonal 4x4, nas paredes serão 4x2 ou 4x4 para interruptores e tomadas, 4x4 para telefone e on-line e 4x2 para acionadores de alarmes. Para instalações embutidas no piso ( tomadas, telefone, on-line, alarme), serão de alumínio fundido com tampa de latão polido de altura regulável e junta de vedação em borracha. As entradas devem ter rosca cônica conforme NBR Para instalações aparentes, de maneira geral serão empregados conduletes de alumínio fundido, com tampa em alumínio estampado e junta em borracha. Quando as entradas não forem rosqueadas, deverão ter junta de vedação em borracha. Em ambos os casos a vedação deve oferecer grau de proteção IP 54. Para instalações de alimentadores em áreas abrigadas, montagem embutida ou aparente, podem ser empregadas caixas de chapa de aço dobradas, com tampa aparafusada. Nestes casos a espessura mínima da chapa deve ser de 1,2 mm. Para instalações ao tempo ou em locais muito úmidos, deverão ser empregadas caixas de alumínio fundido com tampa com junta de borracha, de forma a oferecer grau de proteção IP 54. Serviços inclusos: Fornecimento e instalação de caixas de passagem, tirantes, parafusos e todo material necessário para sua perfeita instalação Tomadas Fornecimento e instalação de tomadas completas 2P + T.

10 FL. 10/18 Tomada de corrente de embutir instalada em caixa de derivação 4x2" de PVC: para REDE COMUM - 2P+T (dois pólos (chato e redondo)e um pólo (redondo)) corrente nominal 25A, tensão nominal 250V; para REDE NB - 2P+T (dois pólos chatos, e um pólo redondo) corrente nominal 25A, tensão nominal 250V, ambas de acordo com a NBR Tomada com termoplástico frontal na cor preta e formato quadrado da PRIME. Para cabos de ligação ou acoplamento de circuitos com corrente superior a 25 A, empregar tomadas e plugues construídos conforme IEC 309 e projeto de norma brasileira 3: Quando instalados ao tempo deverão ter proteção contra respingos, correspondentes ao grau de proteção IP 23. Placas, linha Elite, cor Champagne, com suporte termoplástico reforçado e fusíveis de proteção contra descarga e de rápida ação 5 A, da Pial Legrand. Serviços inclusos: Fornecimento e instalação de tomadas completas, e todo serviço necessário para sua perfeita instalação Cabo UTP Fornecimento e instalação de cabo UTP para os circuitos de comunicação. Especificação: Cabo: UTP ( Unshielded Twisted Pair ) Tipo: Nível 5E Quantidade de pares: 04 Dist. Máx. permitida: 90 metros Cor: Azul Bitola Externa: ~5,0 mm Instalação: Deverá ser passado um cabo independente para cada estação de trabalho, interligando o(s) patch Panel(s) / Concentrador(es) de Cablagem (HUB) à estação de trabalho. Deverão ser passados todos os cabos necessários para operacionalização dos recursos, inclusive os pontos de ramais telefônicos. Os referidos cabos não poderão ter emendas,dobras e partes desencapadas, em hipótese alguma, pois estas ocorrências alteram as características físicas dos mesmos, acarretando funcionamento inadequado da rede, de uma maneira geral. planejamento das rotas para passagem dos cabos de rede local deve levar em consideração fontes de emissão de sinais, ou seja, fios de energia elétrica, rádio freqüência (RF), motores elétricos, geradores, etc. Quando da coexistência de cabos de rede local e fontes de energia, conforme citado anteriormente,algumas precauções devem ser adotadas para que a integridade das informações que trafegam nos cabos de comunicação de rede local seja mantida. Tais precauções, descritas a seguir, foram extraídas da norma EIA/TIA 569 (pags. 84/85) Tubulações/canaletas metálicas fechadas (ex. conduítes) : De maneira geral oferece a proteção adequada para fios e cabos de energia elétrica que possam produzir altas variações momentâneas, típico de edifícios comerciais. Este tipo de caminho/acondicionador metálico faz a supressão da indução gerada pelas fontes citadas anteriormente.

11 FL. 11/18 Tubulações não metálicas e canaletas abertas (ex. conduítes plásticos): As fontes elétricas e cabos de rede acondicionados neste tipo de caminho devem ter uma distância suficiente para que não exista interferências. Estes devem estar a uma distância mínima de 120 mm de fontes fluorescentes e respectivos componentes, e especial atenção para cabos elétricos condutores de altas descargas de energia. O cabo deve ter folga suficiente em seu comprimento do lado do patch panel / HUB para possibilitar a troca de porta, caso seja constatada alguma anormalidade de operação este comprimento adicional, qualquer terminal pode acessar qualquer porta do HUB. Montagem do Cabo: A fixação dos condutores do cabo ao conector RJ-45 deve obedecer a seguinte convenção (PADRÃO 568-A): PINO COR OBSERVAÇÕES 1 Branco do par branco/verde Par 3 2 Verde Par 3 3 Branco do par branco/laranja Par 2 4 Azul Par 1 5 Branco do par branco/azul Par 1 6 Laranja Par 2 7 Branco do par branco/marrom Par 4 8 Marrom Par 4 Os cabos deverão ser conectados ao HUB obedecendo uma curvatura de 10 vezes o seu diâmetro externo para instalações com poucas curvas e para instalações com muitas curvas (95% dos casos), esta curvatura deverá ser de 20 vezes o diâmetro externo do cabo. Em ambos os casos deverá ser prevista a utilização de aliviadores de tensão, nas cores padrão de identificação de acordo com sua função (dados/telefonia). Caberá a empreiteira fornecer documentação sobre validação dos cabos de rede da instalação através do uso de Penta Scanner. Este equipamento testa várias características como interferência entre pares, atenuação, comprimento, além de outros parâmetros. Esta documentação deverá incluir a impressão de relatório gerado pelo Scanner de cada cabo testado pela empreiteira. Identificadores: Os cabos deverão ser identificados utilizando marcadores para condutores elétricos Hellermann, ou similar, do tipo Helagrip, referência recomenda número H0 85, de tal modo que estes não deslizem pelo cabo e indiquem o número do terminal de trabalho correspondente. A identificação deve ser colocada a uma distância, conforme descrito a seguir, de modo que a visualização desta não seja prejudicada, conforme descrito abaixo : Distância entre o conector RJ-45 do lado do HUB +/- 1,0 cm Distância entre o conector RJ-45 do lado da estação de trabalho +/- 20,0 cm A identificação deverá seguir o padrão existente.

12 FL. 12/ Tomadas RJ 45 Fornecimento e instalação de tomadas RJ-45. Tipo modular padrão RJ-45 tipo fêmea 8 pinos( Cat. 5E), não blindada com terminais de conexão em cobre berílio estanhados, padrão 110 IDC, para condutores de 22 a 26 AWG. Corpo em termoplástico de alto impacto não propagante á chama. Conector modular tipo Jack padrão RJ tipo macho com 8 pinos (Cat. 5E), com contatos em cobre berílio com camada de ouro de 50 micro-polegadas, em tamanho compacto. Corpo em termoplástico de alto impacto não propagante á chama. Serviços inclusos: Deverão ser utilizados plaquetas de identificação, encaixadas na parte frontal do conector RJ-45 fêmea (e nos Patch Panels), na cor laranja para identificação externa dos pontos. Fornecimento e instalação de tomadas completas, inclusive crimpagem e espelhos, com todo serviço necessário para sua perfeita instalação Impermeabilização Execução de reparo em impermeabilização. Seguirá as seguintes camadas: Camada de cimento e areia (traço 1:3) com caimento para os ralos e 2cm de espessura. Manta asfáltica pré-fabricada conforme NBR 9952, aplicada com asfalto fundido ou maçarico, sobre prévia camada asfáltica de imprimação, com sobreposição (emendas) lateral e longitudinal de 10cm. Feltro de cartão asfáltico 250/15 Argamassa de cimento e areia (traço 1:4), espessura de 3cm, formando quadros de 150x150cm, com tela tipo Telkon e juntas vedadas com mastique asfáltico. Serviços inclusos: Material e mão de obra necessários para execução dos serviços, camada de regularização, impermeabilização, proteção térmica e proteção mecânica Piso em granito Fornecimento e assentamento de piso em granito para recomposição de placas. Placas de granito, cor e dimensões existentes, acabamento polido, espessura 2cm, conforme paginação do piso existente. Obter uma superfície desempenada e bem nivelada. Deverão apresentar forma, cor e textura regular nas partes aparentes, faces planas e arestas perfeitamente retas, com juntas secas. Deverão ser serrada e acabadas sempre na mesma direção. Prever assentamento através de argamassa colante industrializada, tipo 2. Prever execução de argamassa de regularização, traço 1:4, com 3cm de espessura. Prever aplicação de massa de calafetar, tipo Iberê, para assentamento sobre o tablado da gerência

13 FL. 13/18 Serviços inclusos: Fornecimento e assentamento de placas de granito, bem como argamassa colante industrial, rejuntes, juntas e tudo necessário para o perfeito assentamento. Obs.: Amostras deverão ser previamente submetidas à aprovação do BRB/Fiscalização Piso vinílico Fornecimento e assentamento de piso vinílico para recomposição de placas. Inclui execução de piso vinílico em placas 30x30cm com 2,0 ou 3,2mm de espessura, da Fademac, conforme existente As juntas das placas devem estar alinhadas e paralelas às linhas da parede, sem que haja desalinhamento nem desnivelamento entre placas contíguas. Peças soltas ou com possíveis bilhas deverão ser corrigidas ou recolocadas. revestimento de piso deve passar sempre por baixo do rodapé ou do revestimento de parede Piso Cerâmico Fornecimento e assentamento de cerâmica para recomposição de peças. Inclui execução de piso em cerâmico, conforme existente. Utilizar rejunte na cor existente. caimento do piso deverá ser executado pela camada niveladora e não na massa de assentamento. Obter uma superfície desempenada e bem nivelada. Deverão apresentar forma regular nas partes aparentes, faces planas e arestas perfeitamente retas Azulejo Para recomposição de peças nas faces das paredes do WC, copa, etc. conforme existente. Prever rejunte conforme projeto de arquitetura. As peças deverão ter o esmalte e vitrificação homogêneos, lisos, uniformes sem diferença de tonalidade e superfície plana. Serão assentados em fiadas horizontais e com juntas niveladas e prumadas de largura constante Chapisco, Reboco e Emboço Para aplicação dos revestimentos as paredes devem ser preparadas: limpar a alvenaria com vassoura, cortar eventuais saliências da argamassa das juntas e umedecer adequadamente a superfície. Chapisco: argamassa de cimento e areia média, traço 1:3, espessura 5mm. Emboço: argamassa de cimento e areia, traço 1:3, espessura máxima de 20mm. Utilizar guias de sarrafeamento espaçada com o mínimo de 2 metros. As arestas devem ser chanfradas ou protegidas por cantoneiras. A superfície não deverá ser desempenada para facilitar a aderência do reboco. Reboco: argamassa de cal e areia, traço 1:3, espessura máxima de 5mm. Para áreas externas deverá ser utilizada argamassa de cimento ou argamassa pronta com impermeabilizante.

14 FL. 14/ Sistema de Iluminação Interna Substituir lâmpadas, reatores, soquetes, etc. com defeito; Inspecionar bocais ou suportes substituindo se necessário, quando for efetuada troca de lâmpada ou reator. Verificar estado da isolação dos condutores e conexões, inspecionando bocais e suportes Quadros de elétricos Substituir elementos defeituosos; Verificar fixação e conexões, corrigindo o que for necessário; Refazer isolações defeituosas, quando possível, caso contrário relatar; Relacionar os circuitos que apresentarem aquecimento excessivo, indicando capacidade do equipamento de proteção, corrente medida a plena carga e bitola do condutor; Efetuar limpeza geral e aspiração; Verificar continuidade do aterramento utilizando multímetro, com o painel desenergizado; Relacionar pontos de ferrugem, corrosão e outros problemas da caixa e porta, corrigindo quando possível; Reaperto de todos os parafusos e caso houver algum espanado trocá-lo se possível, caso contrário trocar a peça completa (disjuntores, bases, etc.); Colocar terminais de compressão nos cabos onde estiver faltando; Verificar existência dos desenhos nos quadros; Verificar e executar, quando necessário, identificação dos circuitos e botoeiras dos quadros; Tomadas e interruptores Verificar tomadas e interruptores, inclusive trilhos, substituindo se necessário. Reapertar conexões e ligações defeituosas. Recompor isolamentos defeituosos. Fixar e/ou repor espelhos inclusive aros de piso quando necessário Sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDCA) Deve ser feita inspeção, checar e corrigir os itens: Estado dos isoladores, braçadeiras e cabo de descida trocando; Verificar as fixações e conexões existentes, corrigindo se necessário (soldas); Apertar e verificar terminais; Verificar a ligação para terra; Limpar cuidadosamente o conjunto; Inspecionar a porcelana quanto a trincas ou rachaduras; Medir a resistência de malhas de terra (Telurímetro); Medir o isolamento em DC (Megger) Executar e fornecer laudo de aterramento anualmente.

15 FL. 15/ Iluminação externa (Frontlight e Backlight) Verificar e reparar problemas da iluminação Testar funcionamento de foto-célula; Substituir lâmpadas e reatores queimados; Verificar fiação e tubulações, substituindo-os se necessário; Informar painéis quebradas/rasgados Executar limpeza de lâmpadas, luminárias e painéis Telhados, Lajes e Calhas Verificar e informar anormalidades na cobertura, rufos, ralos, condutores, etc.; Limpeza, varreção e remoção de objetos estranhos nas lajes, telhados, canaletas, calhas e condutores inclusive; Desentupimentos quando necessário; Reparos em calhas, rufos e condutores (exceto quando em concreto); Verificar estado (pintura, fixação, suporte) das tubulações nestes locais; Verificar condições e estado do acesso à laje (alçapão, escada, etc.) Reservatório Superior e Inferior Executar limpeza verificando o aspecto da água. O reservatório deverá ser esvaziado, devendo a limpeza ser executada em finais de semana. Verificar e manter perfeita fixação e vedação das tampas. Substituir tampas de fibrocimento quando quebradas e amarrar; Tampas de concreto ou metálicas informar quando houver problema; Verificar existência de vazamentos; Funcionamento da torneira-bóia; Funcionamento dos controladores de nível (bóias automáticas); Estado do barrilete em geral, substituindo peças, tubulações e conexões defeituosas, inclusive parte de incêndio. Pintar com tinta esmalte as partes substituídas na cor padrão Bombas Hidráulicas Verificar fixação e base e refazê-las quando necessário; Verificar e completar nível de óleo; Verificar vibrações e ruídos, reapertando o acoplamento com ferramenta adequada; Verificar vedações e existência de vazamentos. Corrigir no local, se possível; Testar funcionamento, folgas, rotação do eixo, sistema manual e automático, fazer limpeza; Caso necessário retirar para conserto e reinstalar posteriormente.

16 FL. 16/18 4. PRAZOS DE ATENDIMENTO A tabela abaixo indica os níveis de prioridade e os prazos de atendimento das ordens de serviço. PRIORIDADE NÍVEL I PRIORIDADE NÍVEL II PRIORIDADE NÍVEL III ocorrências que comprometam o funcionamento do ponto de venda ou que acarretem o risco eminente de impedimento (Agência, Hall ou Caixa Eletrônico). ocorrências que comprometam parcialmente o funcionamento do ponto de venda ou que poderão vir a agravar em curto espaço de tempo. ocorrências que não comprometem o funcionamento, porém incomodam funcionários e clientes, ou ainda prejudicam a imagem. casos não especificados, cujos prazos de atendimento serão definidos e acordados caso a caso. OCORRÊNCIAS NÍVEL TEMPO MÁXIMO DE ATENDIMENTO Prioridade DISTRITO FEDERAL Falta de energia total I 1:30 horas Sistema on-line inoperante total I 1:30 horas Iluminação apagada total I 1:30 horas Ocorrências de risco aparente I 1:30 horas curtos-circuitos/aquecimentos/etc Falta de água ou vazamento/inundação I 1:30 horas Infra-estrutura de equipamentos inoperantes I 1:30 horas (Rack, Auto-atendimento, etc) Troca de lâmpadas em locais essenciais II 3:00 horas Ponto elétrico em curto/sem tensão ou ponto II 3:00 horas de lógica sem comunicação Entupimentos causando grandes transtornos, II 4:00 horas válvulas disparadas, comunicação de auto consumo. Limpeza de calhas/ troca de componentes II 02 dias úteis hidráulicos/execução de ponto elétrico (estabilizada) ou lógico. Troca de pequeno volume de lâmpadas III 03 dias úteis Luminosos apagados Comum. externa III 03 dias úteis Executar ponto de força III 03 dias úteis Manutenção em quadros de força III 03 dias úteis Demais chamados III 04 dias úteis

17 FL. 17/18 5. RELATÓRIOS A CONTRATADA deverá apresentar ao BRB modelo dos seguintes relatórios para aprovação: - Relatório de atendimento de OS, com os seguintes campos: local, data do atendimento, número e descrição da ocorrência, solicitante, executor (com assinatura), supervisor (com assinatura), ateste da agência/órgão, descrição dos serviços executados, observações, etc. - Relatório de Limpeza de caixa d água, com os seguintes campos: local, data do atendimento, número e descrição da ocorrência, solicitante, executor (com assinatura), supervisor (com assinatura), ateste da agência/órgão, descrição dos serviços executados, observações, capacidade do reservatório, local do reservatório, material construtivo do reservatório, descrição dos serviços executados, observações, etc;

18 FL. 18/18 - Relatório de manutenção de Quadros Elétricos com os seguintes campos: local, data do atendimento, número e descrição da ocorrência, solicitante, executor (com assinatura), supervisor (com assinatura), ateste da agência/órgão, descrição dos serviços executados, observações, nomenclatura do quadro tensões (entre fases, fase/neutro, neutro/terra), correntes (fases, neutro e terra) indicação de componentes com defeitos/aquecimento etc.

1.2 Define-se como CONTRATANTE o Banco de Brasília - BRB e como CONTRATADA a empresa vencedora deste certame licitatório.

1.2 Define-se como CONTRATANTE o Banco de Brasília - BRB e como CONTRATADA a empresa vencedora deste certame licitatório. FL. 01/18 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 Este Caderno de Especificações estabelece normas gerais, padrões e definições para Execução de serviços especializados em instalações elétricas, telefônicas, lógica,

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12 FL. 01/12 REGIÃO I estimados R$ Sub Total BDI 1 2 Execução de infra-estrutura para a instalação de ponto elétrico duplo (rede comum ou estabilizada), até 1.500 W. partindo do quadro elétrico até qualquer

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA CONTRATAÇÃO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA/CORRETIVA EM NO-BREAKS DAS DEPENDÊNCIAS E PONTOS DE ATENDIMENTO DO BANCO DE BRASÍLIA

ESPECIFICAÇÕES PARA CONTRATAÇÃO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA/CORRETIVA EM NO-BREAKS DAS DEPENDÊNCIAS E PONTOS DE ATENDIMENTO DO BANCO DE BRASÍLIA FL. 1/8 1. OBJETO E SUAS CARACTERÍSTICAS A CONTRATADA prestará ao BRB serviços de manutenção preventiva e corretiva nos sistemas ininterruptos de energia ( no-breaks ) e baterias existentes nas dependências

Leia mais

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul 1. O presente memorial tem por

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO MEMORIAL DESCRITIVO Reforma Unidade de Saúde de Campo da Água Verde Local: Campo da Água Verde Canoinhas/SC CANOINHAS-SC ABRIL / 2014 SERVIÇOS PRELIMINARES E GERAIS... Este Memorial Descritivo tem a função

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB Agência SHS Novas Instalações Código do Projeto: 1641-11 Pág. 2 Índice 1. Memorial Descritivo da Obra...3

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo CONVITE N. 44/2012 MEMORIAL DESCRITIVO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE AJUSTES E CORREÇÕES EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO SESC COMÉRCIO, PARA INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS DE

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS No caso das instalações elétricas existentes nos espaços não comportarem a carga elétrica a ser ligada pelo evento, é necessário que a Contratante apresente os documentos e respeite as condições mínimas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR:

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: 01. OBJETO: 01.01. Estas especificações diz respeito à construção de um Laboratório de Ciências, modelo padrão. 01.02. Ela tem por finalidade

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ETAPA I 0 DESPESAS INICIAIS, TAXAS DIVERSAS E ADMIN. LOCAL - - - - - - 0.1 Despesas iniciais e Taxas diversas - - - - - - 0.1.1 Despesas iniciais 0.1.1.1 Despesas iniciais de mobilização unid - - - - -

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de instalação de piso elevado acessível, com fornecimento de componentes, acessórios e materiais, visando

Leia mais

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Banheiros Públicos Rincão do Segredo Local: Rua Carlos Massman - Rincão do Segredo Alm. Tam. do Sul-RS Proprietário: Município de Almirante Tamandaré do Sul / RS 1. O presente

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE Contratante: PEFORMANCE Obra: BANGU Local: RUA 405 RIO DE JANEIRO RJ Arquivo: PERFORMANCE 0-ELE-PE-2-DOC-ESPC Emissão

Leia mais

Avenida Generalíssimo Deodoro, nº 367 Umarizal- CEP: 66.055-240 - Belém - PA (91)3221-4100/4102- e-mail: cphgabinete@cph.pa.gov.br

Avenida Generalíssimo Deodoro, nº 367 Umarizal- CEP: 66.055-240 - Belém - PA (91)3221-4100/4102- e-mail: cphgabinete@cph.pa.gov.br ANEXO II PLANO DE MANUTENÇÃO 1- OBJETO 1.1 Contratação de empresa especializada para prestação de serviços contínuos de operação, manutenção preventiva e corretiva, com fornecimento de peças, materiais

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES MEMORIAL DESCRITIVO Memorial Descritivo Elétrico Projeto: Marcelo

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS

CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS 1. MEMORIAL DESCRITIVO a) As instaiaçoes serão executadas em condições totalmente operacionais, sendo que o fornecimento de materiais, equipamentos

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Coordenadoria Administrativa Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO DA REFORMA ELÉTRICA Unidade de Trabalho: 20ª COORDENADORIA REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

2.5. Placas eletrônicas da central

2.5. Placas eletrônicas da central 2.5. Placas eletrônicas da central Placa eletrônica de laço Piezo Placa de laço Na placa eletrônica de laço podem ser ligados quatro laços de detecção, compostos por detectores de fumaça, detectores termovelocimétricos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

ANEXO I REFORMA DO CPD DA SALA 128 DA SEDE DO IMPA MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I REFORMA DO CPD DA SALA 128 DA SEDE DO IMPA MEMORIAL DESCRITIVO CONVITE Nº 07/2010 PROCESSO Nº 006/2010 ANEXO I REFORMA DO CPD DA SALA 128 DA SEDE DO IMPA MEMORIAL DESCRITIVO OBJETO: REFORMA DO CPD Serão executados os seguintes serviços: Remoção de equipamentos de

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA CO 1 ALICATE, universal, de 8 polegadas, em aco, cabo com isolacao para 1000 volts e em conformidade com norma ABNT NBR vigente no que diz respeito

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB P SUL Ceilândia - DF Novas Instalações Código do Projeto: 3946-11 SIA Sul Quadra 4C Bloco D Loja 37

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais FL.: 1/16 REV.: 00 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA INSTALAÇÃO ELÉTRICA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA José Antonio Mocarzel engenheiro eletricista CREA RJ 1981103822

LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA José Antonio Mocarzel engenheiro eletricista CREA RJ 1981103822 LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA N O 21/2015 1. Informações gerais sobre o local da vistoria: Imóvel sito a rua Jornalista Irineu Marinho nº 441 Icaraí Niterói RJ Nome do Condomínio: Edifício Luanda CNPJ/MP:

Leia mais

VÍDEO PORTEIRO COLORIDO VIP COLOR 4

VÍDEO PORTEIRO COLORIDO VIP COLOR 4 CERTIFICADO DE GARANTIA Este produto é garantido pela Amelco S.A. Indústria Eletrônica dentro das seguintes condições: 1- Fica garantida, por um período de 1 (hum) ano a contar da data de emissão da nota

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS 1 INDICE 1 OBJETIVO 2 NORMAS APLICÁVEIS 3 GENERALIDADES 4 METODOLOGIA 5 MEDIÇÕES DE GRANDEZAS

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO.

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO. OBRA: COL. EST. RESIDENCIAL SÃO PEDRO - PROJETO PADRÃO SECULO XXI. LOCAL: - Rua Tucunaré com Rua Pacu e Avenida Astolpho Leão Borges APM-05, Residencial São Pedro Goianira - GO ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC) SINALIZAÇÃO PARA ABANDONO DE LOCAL

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC) SINALIZAÇÃO PARA ABANDONO DE LOCAL ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC)

Leia mais

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO www.celesc.com.br PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL

Leia mais

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ITEM DESCRIÇÃO UNID QTDE VALOR VALOR MÃO VALOR MÁXIMO

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CONTRATAÇÃO DE SINALIZAÇÃO INTERNA E EXTERNA PARA AS DEPENDÊNCIAS DO BANCO DE BRASÍLIA S/A AGOSTO/2006

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CONTRATAÇÃO DE SINALIZAÇÃO INTERNA E EXTERNA PARA AS DEPENDÊNCIAS DO BANCO DE BRASÍLIA S/A AGOSTO/2006 ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CONTRATAÇÃO DE SINALIZAÇÃO INTERNA E EXTERNA PARA AS DEPENDÊNCIAS DO BANCO DE BRASÍLIA S/A AGOSTO/2006 1 00 - DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Este Caderno de Especificações estabelece

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz DO - DIRETORIA DE OPERAÇÃO GRP - GERÊNCIA REGIONAL DE PAULO AFONSO SPTL- SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES DE PAULO AFONSO Especificação técnica Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz ET-SPTL-006-novembro/2013

Leia mais

Anexo - IV. Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas

Anexo - IV. Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas Anexo - IV Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas Elaborado por: Data : 30/06/2005 Revisado por: Data: / / Fanton & Fanton Unidade Administrativa:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III. SERVIÇOS

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR Tel.: (021) 2583 6737 Fax.: (021) 2583 6737 Cel.: (021) 9159 4057 dsp@dsp-rj.com.br 1 / 9 Sumário 1 OBJETIVO... 3 2- NORMAS APLICÁVEIS...

Leia mais

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14 /5 2/5 3/5 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Tampo de granito polido (L=65cm, e=2cm), cinza andorinha ou cinza corumbá, com moldura perimetral (3,5x2cm) e frontão (7x2cm), conforme detalhe. Alvenaria de apoio

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 1. DESCRIÇÃO DA OBRA As presentes especificações, bem como

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz 1 Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz Prezado Usuário, A partir de agora você estará utilizando um sistema que integra Dados, Voz e Imagem em uma rede de alta confiabilidade, com equipamentos

Leia mais

CIE - CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE

CIE - CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE PROJETO EXECUTIVO DE ESTRUTURAS METÁLICAS CIE - CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE MEMORIAL DESCRITIVO DE ESTRUTURAS METÁLICAS - CIE - R40-45 - R01 ESTRUTURA METÁLICA

Leia mais

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin Dutos de Piso... 27 Modelos... 27 Caixas de passagem... 31 Caixas de tomada... 35 Derivações... 39 Tomadas de piso - Latão/Cromado/Nylon... 42 Espelho para pisos... 43 Caixa de alumínio... 44 Distribuição

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS - SANITÁRIA - Arquivo 828-M-SAN.DOC Página 1 1. SERVIÇOS COMPLEMENTARES Serão executados

Leia mais

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS 1 MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS A presente especificação destina-se a estabelecer as diretrizes básicas e definir características técnicas a serem observadas para execução das instalações da

Leia mais

Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental.

Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental. PROJETO BÁSICO Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 Título do Projeto Recuperação das Casas destinadas

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL PRESIDENTE VARGAS ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO

ESCOLA MUNICIPAL PRESIDENTE VARGAS ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO ESCOLA MUNICIPAL PRESIDENTE VARGAS ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO SUMÁRIO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS...3 APRESENTAÇÃO...3 DADOS BÁSICOS E NORMAS TÉCNICAS...3 SUPRIMENTO DE ENERGIA...3 ENTREGA

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES Prof. Marco Pádua A cobertura é uma fase importante da edificação. Não só a questão estética deve ser considerada, como a escolha dos elementos, a posição

Leia mais

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES Objetivo: Analisar as condições de funcionamento e segurança dos seus equipamentos 19/06/2015 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 1 HISTÓRICO Estima-se que no Brasil

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS Página 1 de 7 I. OBJETIVO O presente documento visa estabelecer os requisitos, condições e diretrizes técnicas e administrativas necessárias

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011 Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-18/10/2011 18/10/2011 ELABORAÇÃO Marcelo Poltronieri SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. OBJETIVO...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL I SERVIÇOS DE ENGENHARIA Constitui objeto do presente memorial descritivo uma edificação para abrigar segura e adequadamente equipamentos de rede estabilizada, Grupo Moto-gerador

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO.

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO. UNID. QUANT. UNITÁRIO TOTAL CÓD. DEOSP 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 1.2 Aquisição e assentamento de placas de obras pronta de 3,00 x 2,00 m, conforme modelo. Barracão de obra em chapa de madeira compensada

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40 do Município Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA Sexta-Feira - - Ano VII - N º 40 PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2012 OBJETO: a execução de obras de reforma dos seguintes

Leia mais

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias NOVOS Disjuntores RX 3 A solução ideal para instalações residenciais e terciárias Ambiente Residencial - área úmida Ambiente Residencial Soho - Pequeno Escritório ou Home Office Ambiente Residencial -

Leia mais

DD-27 GERADOR DE OZÔNIO

DD-27 GERADOR DE OZÔNIO DD-27 GERADOR DE OZÔNIO MANUAL DE INSTRUÇÕES & OPERAÇÃO DE MÁQUINA www.deox.com.br Página 1 de 6 SUMÁRIO 1 INSTRUÇÕES GERAIS... 2 2 ESPECIFICAÇÕES DO EQUIPAMENTO... 2 3 INSTALAÇÃO... 3 3.1 SOLICITAÇÕES

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS Anexo 3 do PRO-3209-74-24-03 Pág.: 1 de 5 RECOMENDAÇÕES GERAIS: - Não serão permitidos eletricistas da contratada intervirem nas instalações da contratante,

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária Nº: 2.0 ARQUITETURA E URBANISMO 2.1.1 2.1.1.1 DEMOLIÇÃO, RETIRADAS E REMOÇÕES 2.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS EXISTENTES 2.1.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS 161333 ICC - Salvador - Mão de Obra 53 2.1.1.1.2 REMOÇÃO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL

TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL 1.1. Prestação de Serviços de Manutenção Predial Geral, para as dependências do Centro Cultural José Bonifácio localizado na Rua Pedro Ernesto, nº

Leia mais

OBRA:ADAPTAÇÃO DE SALA DE AULA PARA LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO ENG. EMANOEL OLIVIO / FABIOLA RAFAEL/ SAMARA KÉLVIA UNIDADE ESCOLAR E.E.F.M.

OBRA:ADAPTAÇÃO DE SALA DE AULA PARA LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO ENG. EMANOEL OLIVIO / FABIOLA RAFAEL/ SAMARA KÉLVIA UNIDADE ESCOLAR E.E.F.M. OBRA:ADAPTAÇÃO DE SALA DE AULA PARA LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO ENG. EMANOEL OLIVIO / FABIOLA RAFAEL/ SAMARA KÉLVIA UNIDADE ESCOLAR E.E.F.M. GOV. FLÁVIO MARCÍLIO 01. OBJETO: 01.01. Estas especificações

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 041/2010 EM REVISÃO Inspeção Visual em Instalações Elétricas de Baixa

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CADASTRO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CD.DT.PDN.03.14.001 03 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA E CADASTRO (DEEE) SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima.

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima. TOMADA NO PISO PONTO DE FORÇA 2 3 3w 4w INTERRUPTOR DE 1 SEÇÃO INTERRUPTOR DE 2 SEÇÕES INTERRUPTOR DE 3 SEÇÕES INTERRUPTOR THREE-WAY PARALELO INTERRUPTOR FR-WAY INTERMEDIÁRIO ACIONADOR DE CIGARRA CIGARRA

Leia mais

OBRA: INSTALAÇÃO ELÉTRICA DA INCUBADORA INDUSTRIAL MARCENARIA ; MUNICÍPIO: MATO QUEIMADO - RS. MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

OBRA: INSTALAÇÃO ELÉTRICA DA INCUBADORA INDUSTRIAL MARCENARIA ; MUNICÍPIO: MATO QUEIMADO - RS. MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO OBRA: INSTALAÇÃO ELÉTRICA DA INCUBADORA INDUSTRIAL MARCENARIA ; MUNICÍPIO: MATO QUEIMADO - RS. MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO 1) OBJETIVO DO PROJETO: O presente memorial tem por objetivo descrever e detalhar

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais