LAMINAÇÃO DE HÉLICES.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LAMINAÇÃO DE HÉLICES. http://www.supercoolprops.com/"

Transcrição

1 LAMINAÇÃO DE HÉLICES Dizem que nenhum conhecimento adquirido é válido, se o mesmo não puder ser compartilhado. Está aí uma grande verdade. Até muito pouco tempo atrás, detinha o diferencial competitivo aquele que retinha a informação, tanto no âmbito profissional, como em assuntos políticos ou pessoais. Hoje a verdade escampa aponta para o oposto: somente vencerá aquele que tiver a capacidade de compartilhar os saberes, promovendo e movimentando uma das principais Leis Regentes Universais que é a Evolução. Quero então agradecer, tendo como testemunhas os leitores deste artigo, a Nelson Pedro Mary - BRA40, quem me ensinou grande parte do que vou aqui tentar transcrever. Espero que vocês leitores interessados, possam aproveitar como eu tenho aproveitado até hoje. Hélices Não entrarei aqui em detalhes sobre sua teoria de funcionamento ou engenharia. Perfis, passos, diâmetros, formatos, numero de pás, eficiência, cálculos, e tudo o mais que alguém queira saber sobre hélices, pode facilmente ser encontrado em abundância na Internet em sites como este que recomendo a leitura, principalmente da seção articles, e os produtos por eles ofertados: Como aeromodelista praticante das modalidades F2 Vôo Circular Controlado, e principalmente as de alto desempenho como F2C (Team Racing) e F2A (Speed), o item hélices é crítico em vários aspectos que vão desde o alto consumo em função de quebras ou desgaste pelo contato involuntário com o solo, à indisponibilidade comercial em função das características específicas que devem possuir para aplicação a que se destinam. Por isso é muito importante termos a capacidade de nos autoprover destes artigos. Como curiosidade, informo que as fotos e o roteiro que segue, mostram todo o processo de laminação de um tipo específico de hélices utilizadas em modelos F2C, equipados com motor diesel de 2,5cc (0.15 cu. in.) que empurram esses bólidos a mais de 200km/h. Normalmente são hélices pequenas, onde seu diâmetro não ultrapassa as 7polegadas. Entretanto o processo descrito pode também ser aplicado para a fabricação de hélices de maior diâmetro.

2 Moldes De mesma maneira não abordarei aqui o assunto que versa sobre a confecção dos moldes, por ser algo igualmente fácil de ser encontrado na Web. Vários são os sites que ensinam com grande riqueza de detalhes o processo de construção de moldes para confecção de hélices. O meu preferido é: Materiais necessários Procurarei listar aqui, os materiais que normalmente utilizamos para a laminação das hélices, sendo alguns passíveis de substituição, em função da disponibilidade local ou mesmo do conforto pessoal daqueles que se dispuserem a seguir estes passos. No fim do artigo encontrarão uma relação com as especificações utilizadas e alguns locais onde poderão adquirir os produtos relacionados. Vamos à lista: - Um bom conjunto de Moldes (óbvio) composto das metades macho&fêmea + o pino central na medida exata do eixo de seu motor. - Desmoldante em cera. Não recomendo outros tipos de desmoldante como vaselina sólida ou líquida e o álcool polivinilico, pois tanto prejudicam o acabamento da hélice, como dificultam a limpeza do molde e material de apoio. - Pinceis e escovas para espalhar a cera e dar polimento - Fios de fibra de carbono, fibra de vidro e fibra aramida (kevlar). Aqui vai uma pequena observação: O carbono é mais rígido e caro, o vidro mais flexível e barato, e a aramida oferece excelente resistência à tração e está no meio das anteriores em relação ao custo, porém tem algumas características negativas que serão vistas mais adiante. - Medida padrão (um gabarito feito de um pedaço retangular de madeira ou plástico) - Resina epóxi. Aqui procuramos não reinventar a roda. A resina que melhores resultados oferece para essa empreitada é a LY5052 com seu respectivo catalisador HY5052, da Ciba. - Estilete e uma faca velha de sobremesa, sem ponta e sem serrilhado. Não é necessário nem recomendado que esteja afiada. - Base de vidro ou granito ou qualquer superfície plana não porosa. - Seringas, pipetas ou uma balança de precisão para mensurar a quantidade de resina e catalisador a serem utilizados. - Copo ou recipiente para mistura. - Papel toalha e pano velho para limpeza.

3 - Luvas de látex (no meu caso em particular a resina me causa alergia nas mãos) - Palito de churrasco, haste metálica com ponta, ou qualquer outro utensílio que sirva para pentear e ajustar a fibra no molde, assim como misturar a resina e catalisador. - Solvente para limpeza: Thinner, acetona, álcool ou uma mistura destes componentes. - Pelo menos um par de sargentos para manter o molde fechado e o composto fibra/resina prensado em seu interior. - Um forno de normal destes de cozinha pode ser útil, mas não é fundamental. Primeira fase: PREPARAÇÃO DOS COMPONENTES. O processo de laminação de hélices se inicia com a limpeza do molde, pinos, sargentos e qualquer outro item que tenha tido contato com a resina catalisada. Verão que sua remoção é bastante simples, se observados e seguidas corretamente as orientações para aplicação do desmoldante. A resina já seca é dura e quebradiça, o que facilita sua remoção em pedaços ou lascas com o auxílio da faca sem ponta. Procure não riscar ou ferir o molde. Tenha especial cuidado ao limpar as superfícies que formam a hélice, assim como as paredes internas. Um risco ou depressão nestas áreas pode comprometer o acabamento da hélice, assim como dificultar a abertura do molde em função do travamento que poderá ocorrer se a resina preencher estes espaços. Normalmente uma boa escovada com a escova de polimento basta para remover os resíduos do interior do molde. Uma vez limpos, os dispositivos estão prontos para receber o desmoldante. Com um pincel macio, aplique uma pequena camada da cera por toda a superfície do molde, incluindo toda a área externa. Não esquecer do pino, placas de reforço, se as houver, sargentos e tudo o mais que possa ter contato com a resina que será invariavelmente derramada. Assim que a cera começar a secar, dê polimento com outra escova que deve estar seca e ter as cerdas macias. A superfície interna da parte fêmea do molde merece aqui uma atenção especial, uma vez que tem alguns cantos e reentrâncias de difícil acesso para a ação da escova. Não esmoreça e continue até o polimento estar igual por todo o molde e demais itens onde foi aplicado o desmoldante. Repita este processo por mais duas vezes no mínimo, ou 5 se esta é a primeira vez que irá utilizar o molde. Insisto para que não esqueça de nenhuma parte ou item, principalmente o pino central. Vamos agora nos preocupar com as fibras que serão utilizadas. É necessário que haja um equilíbrio entre resinas e fibra utilizado para uma determinada hélice. Se utilizarmos pouca fibra, teremos uma hélice mais flexível e menos resistente. Se utilizarmos muita fibra, teremos uma hélice mais rígida e mais quebradiça, alem da possibilidade de o molde não fechar por completo. Aqui é possível realizar alguns cálculos de volume para determinar uma medida aproximada da quantidade de fibra a ser utilizada, mas mesmo assim será passível de ajustes conseguidos apenas após a terceira ou quarta hélice laminada. Quando atingimos o ponto ótimo, vale a pena registrar a

4 receita para que possamos ter repetibilidade. Como comentei antes, também é importante determinar o tipo de fibra a ser utilizado em função da aplicação de nossas hélices. Para uso esporte ou quando o fator custo é preponderante, utilizamos o vidro ou uma mescla de vidro e carbono. Já quando o uso será para competição (mesmo para treinos) a hélice será laminada com quase 100% de carbono. Quase porque é necessário aplicar um pouco de vidro na região posterior do cubo que se apóia no drive washer, pois do contrário será bastante difícil de manter a hélice na posição adequada para vôo e partida dos motores. O carbono é praticamente indeformável, o que não permite que a hélice fique travada em sua posição. A fibra aramida (Kevlar) é utilizada por fatores de segurança apenas. Por possuir uma excelente resistência a tração é normalmente utilizada como reforço mecânico. Sua utilização, entretanto, requer maior cuidado uma vez que também é dotada de uma característica que impossibilita o acabamento e mesmo o balanceamento da hélice se por algum acaso ficar exposta na superfície da mesma. O Kevlar deve ficar totalmente embutido. Outro ponto importante é utilizar fibras de mesma titulagem ou TEX (g/km). As que normalmente aplicamos são de 200tex. Isto significa que o peso da fibra será de 200 gramas para cada quilômetro linear. De posse da receita ou de um bom palpite para a primeira hélice, tomamos o retângulo de madeira que deverá ter a medida igual ao diâmetro da hélice que será moldada. Nele enrolaremos a quantidade de voltas necessárias para uma camada de fibra. Neste nosso exemplo, a hélice será constituída de três camadas sucessivas de 14 pedaços de fibra cada, o que corresponderá a quase 15metros lineares de fibra! Cuidadosamente enrolamos a fibra no gabarito e contamos as voltas. Ao atingirmos o número adequado, deixamos que o fio sobreponha a face para facilitar o corte como podem ver nas duas fotos seguintes. Segurando firmemente as fibras no centro e dos dois lados do gabarito, introduza a lâmina do estilete por baixo dos fios na parte superior e frontal do gabarito. Com um movimento rápido efetue o corte. Inverta agora o gabarito e faça o mesmo na parte inferior traseira. Assim todos os fios ficarão com a mesma dimensão. Como poderão ver, teremos como resultado dois grupos idênticos de fibra. Repita este processo por mais duas vezes e teremos então todos os 6 grupos de para formar as 3 camadas para cada pá. Por fim, se desejar, pode cortar dois ou três pedaços de Kevlar de mesma dimensão do carbono. Não é fundamental nem tão pouco recomendado se esta é sua primeira laminação. Lembre-se de que a fibra aramida não oferece qualquer possibilidade de retrabalho, uma vez que aflore na superfície da hélice todo o trabalho e material poderão ser perdidos. Tendo agora terminado a etapa de preparação dos

5 materiais. Partiremos então para o que realmente interessa. Segunda fase: LAMINAÇÃO Capricho e cuidados nesta fase evitam muitas dores de cabeça. Desde evitar que a hélice saia com algum tipo de defeito como bolhas e trincas, como as que apareceram nesta em fibra de vidro pigmentada em verde, a também garantir uma limpeza menos trabalhosa no fim desta etapa. O uso de luvas de látex também evitam irritações na pele provocadas pela resina e pela manipulação das fibras de vidro e carbono. Só como curiosidade, a hélice amarela da foto foi laminada totalmente em aramida (Kevlar), como teste apenas. Vamos passar à mistura da resina LY5052 e do catalisador HY5052. A proporção adequada do catalisador para esta resina é de 38% no caso de ser feito pela massa (peso) ou de 43% caso seja feita por volume, como o adotado nesta seqüência. É obvio que esta variação se deve a diferença de densidade entre a resina e o catalisador sendo, portanto, necessário este pequeno ajuste. Erros aqui podem comprometer o resultado final, alterando a rigidez e conferindo à hélice uma baixa resistência à flexão, em nada desejada. Em um recipiente plástico ou mesmo de vidro vamos depositar primeiro a resina e depois o catalisador nas proporções indicadas. Para esta hélice foram utilizados 4,5x 3,4 ml respectivamente. Mais que suficiente para garantir uma boa impregnação das fibras e preenchimento do molde. Uma pequena observação: se você não possuir dispositivos que permitam precisar a quantidade dos componentes, procure sempre arredondar para mais a quantidade do catalisador. Depois de uniformemente misturada, espalhe um filete de resina sobre a superfície da base de vidro ou similar, de comprimento aproximado ao dos fios de fibra cortados anteriormente. Deite um grupo de fibra sobre esse filete de resina e aplique um pouco mais sobre o mesmo, até que todos os fios estejam totalmente impregnados. Faça movimentos ligeiros de vai-e-vem com o dedo, pressionando a fibra contra a superfície de maneira que os fios de cada tira se misturem. Teremos como resultado uma faixa larga de fibra, como podem ver nas fotos. Com o auxílio do mesmo palito que utilizamos para aplicar a resina, levante cuidadosamente este grupo de fibra e vire para repetir o processo na parte de baixo. Poderá então ao terminar o trabalho verificar que a fibra totalmente impregnada de resina fica bastante maleável. Reserve este conjunto, mantendo a fibra esticada e plana, sem formar um cordão. Repita todo o processo para cada grupo de fibra cortado anteriormente. Trabalhe sem interrupções. Mesmo sendo esta resina de cura lenta, de 24 a 48 horas, devemos evitar permitir a formação de uma nata na

6 superfície, o que indica o inicio do processo de cura, sobretudo em dias quentes e secos. Isso poderia provocar trincas e mesmo a delaminação no produto acabado. Uma vez terminada esta etapa, partiremos então para a moldagem. O primeiro passo é depositar parte da resina restante, na parte fêmea do molde que já deverá ter recebido o pino central, como mostrado. Procure espalhar uma camada uniforme em toda a superfície que serve de base para a hélice, não esqueça da região do cubo. Com extremo cuidado, tomamos agora um dos grupos de fibra impregnados e vamos colocar em um dos lados do molde. Faça um nó ao redor do pino, como mostrado na foto ao lado. A ponta oposta ao pino deve ser alinhada com o fim do molde. Segure-a com um dedo enquanto estica a outra ponta de maneira que envolva e se ajuste no pino central. Não se preocupe com aonde esta outra ponta irá ficar, pois ajudará a formar a parte mais grossa da hélice na outra pá. Utilizando o palito, penteie os fios para que se espalhem por toda a superfície do molde onde será formada a hélice. Não permita que as fibras subam pelas paredes, pois além de dificultar o fechamento do molde, causarão erros na hélice. A primeira camada de um dos lados deverá ter mais ou menos aparência como a mostrada. Inverta agora o molde e repita o processo no outro lado, para completar a primeira camada. Faremos exatamente o mesmo para os grupos restantes de fibra de carbono. Neste caso específico, adicionei também as duas pequenas tiras de fibra aramida (Kevlar), onde procurei mantê-las no miolo da hélice, totalmente envolvidas pelo carbono. Para finalizar, tome alguns fios de fibra de vidro e coloque sobre a região do cubo ao redor do pino, se a hélice foi constituída totalmente de carbono. Isso ajudará que esta região se deforme ao ser pressionada contra o Drive-Washer, quando fixarmos a hélice no motor, garantindo que permaneça na posição. Se houver sobrado resina, despeje sobre todo o interior do molde, iniciando no cubo e depois para as pontas da hélice. O resultado de toda esta etapa deve ser parecido como o mostrado ao lado.

7 Terceira fase: PRENSAGEM e CURA A seqüência de fotos seguintes, quase dispensa comentários. Entretanto alguns alertas nunca são demais, para evitar que se cometam erros nesta fase final do processo. Primeiramente, tomamos a parte macho ou tampa do molde, e cuidadosamente vamos fechar as metades até encontrar uma pequena resistência. Em seguida colocamos o par de sargentos e vamos pouco a pouco apertando seus fusos alternadamente para que o molde feche por igual. A placa metálica que foi colocada entre a tampa e os sargentos serve para evitar a quebra da mesma. Esta é uma fase lenta. Permita que a resina se movimente no interior do molde e vaze para o exterior como podem ver no detalhe. Não esqueçam de proteger a superfície com um papel ou plástico descartável. Continue até que as metades estejam completamente unidas, aplicando pressão nos fusos dos sargentos. Dica: não limpe a resina ao redor do molde. Se o fizer, depois será mais difícil a limpeza completa. É muito mais fácil de retirar em grandes porções, do que numa fina camada. Entretanto, aproveite agora que o serviço sujo já está terminado, para limpar todas as ferramentas e utensílios utilizados, bancada, etc, com o auxílio de papel toalha e os solventes relacionados anteriormente. Após 24 horas você já poderá abrir o molde. Antes, confirme a cura da resina verificando sua dureza em algum ponto em que esta escorreu. Se ainda estiver mole, espere mais 24h. Isso somente ocorrerá se você errou na proporção de catalisador utilizado. Neste caso sua hélice estará comprometida... Sinto muito. Portanto, não erre! Os mais apressadinhos, como eu, podem utilizar um forno doméstico para acelerar o processo de cura. Procedam assim: - Pré aqueça o forno por 10 minutos a temperatura baixa (150 C). - Desligue o forno e coloque o molde em seu interior apoiado em uma bandeja descartável. - Feche o forno e somente o abra após 2h. Isso dará tempo para que a resina aqueça a mais ou menos 50 C, haja um tempo de permanência para a cura e o resfriamento natural do conjunto. Poderá então retirar do forno para esperar até o resfriamento completo, após o que será possível a abertura do molde. Obs: como poderão ver pelas fotos, utilizo válvulas velhas de automóvel como pinos. Normalmente são retiradas de veículos que sofreram a quebra da correia dentada, o que as danificou na parte que está carbonizada. As hastes das válvulas normalmente permanecem ideais para o nosso uso: dureza, resistência e acabamento mais que suficientes, e ainda são encontradas nas duas medidas dos eixos de motores que utilizo (6 e 8mm). Simplesmente perfeito e sem custo!

8 Quarta fase: ABERTURA DO MOLDE Por mais ansioso que esteja, tome muito cuidado ao abrir o molde, e ao retirar a hélice de seu interior. Nesta fase as possibilidades de quebra do molde e danos na hélice são grandes. Primeiramente retiraremos os sargentos e a placa metálica de suporte. Aproveitaremos agora para limpar toda a superfície externa do molde, raspando a faca sem ponta e sem corte. Você verá como a resina se fratura e se destaca com facilidade. Somente após ter terminado esse processo de limpeza externa é que passaremos para a abertura, que se inicia com a remoção do pino central. Aqui invariavelmente será necessário utilizar um pequeno martelo para ajudar na remoção. Dose a força dos golpes de maneira a não exceder e acabar trincando alguma coisa. Da mesma forma talvez seja necessário utilizar algo com a função de cunha para separar as metades do molde. Não o faça em um lado só. Fechamos aos poucos e aos poucos deverá ser aberto. A hélice então deverá estar presa na parte fêmea. Calma, ainda não é hora de retira-la. Aproveite o momento para limpar a superfície do molde e livrá-lo do excedente de resina que escorreu. Esse processo também facilitará a remoção da hélice. Uma vez que tudo está limpo, procure soltar as pontas de cada pá, utilizando como apoio a nossa boa e velha faca de sobremesa sem ponta e sem corte. Apenas solte. Assim que sentir seu deslocamento, vire e faça o mesmo no outro lado. Não é por aqui que retiraremos a hélice sob o risco de quebrála. Para sua remoção, introduziremos novamente o pino de maneira que somente atinja a hélice, sem se aprofundar no orifício do molde. Com leves oscilações longitudinais (na mesma direção das pás) ou mesmo pequenos golpes de martelo no pino no mesmo sentido, destacaremos a hélice. Agora é só remover as rebarbas, cortá-la no diâmetro adequado, balancear e está pronta para uso! Parabéns, você pertence agora ao seleto grupo dos fazedores de hélice! Segurança Não poderia terminar sem alertar sobre os riscos de utilização de hélices defeituosas. Acima dos danos ao motor e modelo, estão os riscos de acidentes que podem resultar em danos físicos irreparáveis. Lembra sempre que estas meninas giram acima dos rpm. Não é difícil imaginar o que pode acontecer se ocorrer uma quebra nestas condições.

9 Portanto a qualquer, por menor que seja, sinal de fragilidade como trincas, bolhas, ou lascas, inutilize a hélice. Micro trincas se transformarão em rachaduras pela ação da força centrífuga e demais esforços sob os quais a hélice estará submetida, e a sua quebra será inevitável. Não superestime sua sorte e nunca se exponha, e a terceiros, a riscos. Não há lazer ou diversão que valha uma vida ou a integridade física das pessoas. Bons vôos seguros a todos. O que e onde encontrar: Como prometi no início, segue algumas especificações e endereços: - Desmoldante: TEC GLAZE-N Polinox. - Resina: LY5052 Ciba. (clique no hyperlink para mais detalhes). - Catalisador: HY5052 Ciba. - Fibras Carbono/Vidro/Kevlar: 200Tex. Podem ser encontradas em fios, ou poderão ser retiradas de tecidos. - Solvente: Solvente SIQ Composto álcool/acetona MAXIEPOXI Rua Gibraltar, Santo Amaro - São Paulo SP. Fone/Fax: SIQUIPLÁS Av. Luiz Dumont Vilares, São Paulo -SP Tel: (11) AEROJET Rua da Paz, Chácara Santo Antônio - Santo Amaro -São Paulo - SP. Tel: (011) Fax: Ainda tem dúvidas? Envie um para Terei o maior prazer em lhe ajudar. Felício V. Neto.

http://www.siliconesassel.com.br/borracha_silicone.htm

http://www.siliconesassel.com.br/borracha_silicone.htm Página 1 de 13 Tipo Forma física Propriedades especiais Usos básicos Elastômero á base de silicone, bicomponente Líquido viscoso. Resistência ao rasgo, alto poder copiativo. Confecção de moldes Nome comercial

Leia mais

TRABALHO EM COMPONENTES SMD

TRABALHO EM COMPONENTES SMD TRABALHO EM COMPONENTES SMD Os componentes SMD ("superficial monting device") ou componentes de montagem em superfície têm dominado os equipamentos eletrônicos nos últimos anos. Isto devido ao seu tamanho

Leia mais

ORIGAMI Manual de conservação

ORIGAMI Manual de conservação R e s p e i t a r o s l i m i t e s d e p e s o. T r a n s p o r t a r c o m c u i d a d o. TECIDO S LIMPE SEMANALMENTE A POEIRA DEPOSITADA SOBRE O TECIDO COM UM ASPIRADOR DE PÓ E REALIZE UMA ESCOVAÇÃO

Leia mais

Marca de quem compra qualidade MANUAL DE AFIAÇÃO PARA FACAS CALÇADAS

Marca de quem compra qualidade MANUAL DE AFIAÇÃO PARA FACAS CALÇADAS Marca de quem compra qualidade Marca de quem compra qualidade MANUAL DE AFIAÇÃO PARA FACAS CALÇADAS A RETÍFICA DE AFIAÇÃO: OS SEGUINTES ASPECTOS DEVEM SER CONSIDERADOS PARA A OBTENÇÃO DE UM BOM RESULTADO

Leia mais

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 Conheça o funcionamento, diagnóstico e reparo do ajustador de freio automático, um componente primordial para segurança, aplicado em veículos pesados. Que a

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.03 29112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES

11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES 11/07 246-04/00 072413 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a

Leia mais

Veneno no Carburador

Veneno no Carburador Veneno no Carburador Hoje em dia com a toda a tecnologia e eletrônica embarcada nos carros, reduziu-se drasticamente a gama de opções de preparação. Entretanto, para aqueles que ainda possuem um carro

Leia mais

Aprenda a montar seu computador

Aprenda a montar seu computador Aprenda a montar seu computador 1. Colocação da Placa Mãe no Gabinete Vamos pegar a placa-mãe sem nenhum periférico adicional (cooler e processador): na figura abaixo temos uma placa-mãe com o cooler Volcano

Leia mais

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Página CILINDROS... 150 Inspeção e medição... 150 Retificação de cilindros... 150 Acabamento... 151 Limpeza... 151 MANCAIS DE MOTOR... 152 Mancal

Leia mais

1 Introdução. 2 Material

1 Introdução. 2 Material TUTORIAL Criação de Engrenagens em Acrílico Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 18/01/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184

MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184 MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184 POR FAVOR, LEIA ESTE MANUAL ATENTAMENTE ANTES DE UTILIZAR O PRODUTO Você acabou de adquirir um produto ETERNY, da mais alta qualidade. Agradecemos a sua

Leia mais

Montagem de cabos rede

Montagem de cabos rede Montagem de cabos rede Conteúdo MONTAGEM DE CABOS DE REDE....3 PARTE 1 - FERRAMENTAS...3 CABO PADRÃO CAT 5:...3 CONECTORES RJ-45:...3 ALICATE DE CRIMPAGEM:...3 ALICATE DE CORTE:...4 TESTADOR DE CABO:...

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções DESL. INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha do Liquidificador Philco. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, ler atentamente as instruções a seguir. Recomenda-se não jogar fora

Leia mais

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS E DICAS PARA UMA PINTURA EFICIENTE DE PISO Sempre que desejamos fazer uma pintura de piso, Industrial ou não, devemos ter em mente quais são os objetivos

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.01 14032012] Obrigado por adquirir o ventilador Eros Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente este manual de instruções, as informações contidas

Leia mais

Aplicação de Película em Carros Detalhes e imagens da instalação de película em vidros de carros

Aplicação de Película em Carros Detalhes e imagens da instalação de película em vidros de carros Aplicação de Película em Carros Detalhes e imagens da instalação de película em vidros de carros Os materiais ideais para a instalação da película Titanium são: uma bombinha sprayer; um rodo de borracha

Leia mais

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Manual PORTA PLACAS Rev 00-12/07/2012 pág - 2 de 21 Índice CERTIFICADO ISO 9001:2008 DESENHO DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO DESENHO DE CONJUNTO TABELAS DIMENSIONAIS Histórico

Leia mais

PRENSAGEM COM VÁCUO Owens Corning

PRENSAGEM COM VÁCUO Owens Corning Abril 2001 PRENSAGEM COM VÁCUO Os processos para transformar resinas poliéster reforçadas com fibras de vidro podem ser sofisticados e caros, como a prensagem a quente, ou simples e baratos, como a laminação

Leia mais

COMO PRODUZIR COMPENSADO NAVAL ALTERNATIVO EM SUA CASA

COMO PRODUZIR COMPENSADO NAVAL ALTERNATIVO EM SUA CASA COMO PRODUZIR COMPENSADO NAVAL ALTERNATIVO EM SUA CASA Aqui uma forma alternativa de ter seus próprios compensados navais a preço baixo e de fácil acesso a qualquer um que tenha uma loja de madeiras pra

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP FUNDAÇÃO 1. TIPO DE SOLO A primeira parte da casa a ser construída são suas fundações, que

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [ REV04 24112011 ] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

Acesse: http://fuvestibular.com.br/

Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Esse molde é (quase) para sempre Manuais ou mecanizados, de precisão, não importa qual o processo de fundição que tenhamos estudado até agora, todos tinham em comum duas coisas: o fato de que o material

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR ZV1000A (127V) ZV1000B (220V) Leia atentamente este Manual, antes de usar sua Enceradeira. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SAC: (11) 5660.2600

Leia mais

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato As pastilhas Rivesti são muito fáceis de instalar. Contudo, requerem alguns cuidados indispensáveis para que você obtenha o acabamento

Leia mais

PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL.

PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL. PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NAS TAREFAS EXECUTADAS NA COZINHA INDUSTRIAL. OBJETIVO: DIVULGAR OS RISCOS EXISTENTES NOS EQUIPAMENTOS PARA CONHECIMENTO E PARA EVITAR ACIDENTES INDESEJADOS. CORTADOR

Leia mais

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1 Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Objetivo: Conhecer os materiais volumétricos e as técnicas de utilização desses materiais. I. Introdução teórica: Medir volumes de líquidos faz

Leia mais

Aspectos de Segurança - Discos de Corte e Desbaste

Aspectos de Segurança - Discos de Corte e Desbaste Aspectos de Segurança - Discos de Corte e Desbaste Os discos de corte e desbaste são produzidos e controlados com rigor, sendo submetidos a testes internos que objetivam a reprodução da qualidade lote

Leia mais

ULITEC-1000 LIMPA TANQUE

ULITEC-1000 LIMPA TANQUE MANUAL DE INSTRUÇÕES ULITEC-1000 LIMPA TANQUE MOTOR ELÉTRICO / MOTOR A GASOLINA APRESENTAÇÃO A DOCTOR DIESEL parabeniza-o(s) pela aquisição do(s) produto(s) de nossa fabricação, pois ao investir em tecnologia

Leia mais

MÁQUINA DE COSTURA PONTO FIXO

MÁQUINA DE COSTURA PONTO FIXO MÁQUINA DE COSTURA PONTO FIXO Máquina Ponto fixo: 1 agulha 2 agulhas zig-zag (simples ou 3 pontadas). Toda máquina com carretilha ou carrinho é máquina de ponto fixo. Estas máquinas são usadas para costura

Leia mais

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES IMPORTANTES As instruções de segurança devem sempre ser seguidas para reduzir riscos. É importante ler com cuidado todas as

Leia mais

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir ATENÇÃO: Não Cobrir www.martau.com.br SAC: 0800 5 7546 Versão 922 Aquecedor de Ambiente Halógeno Modelo: MA - 02 H Anotações Índice - Introdução...4 2 - Recomendações de segurança...5 2. - Símbolos e

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação Curso de Engenharia de Produção Processos de Fabricação Forjamento: O forjamento, um processo de conformação mecânica em que o material é deformado por martelamentoou prensagem, é empregado para a fabricação

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [M01 29032010] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão segurança na

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO Obrigado por adquirir a Prancha de cabelos Chiaro PRO um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 Obrigado por adquirir o Aquecedor Ecológico de Painel ecotermic Cadence, AQC700, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Página 1 de 9 Informativo nº 9 VENTILADOR DE MESA 30cm VENTNK1200 ASSUNTO: Lançamento. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Alimentação: Cor: Potência do aparelho: Consumo de energia: Característica diferencial: Período

Leia mais

TRILHADEIRA. www.vencedoramaqtron.com.br. Manual de Instrução

TRILHADEIRA. www.vencedoramaqtron.com.br. Manual de Instrução TRILHADEIRA R www.vencedoramaqtron.com.br Manual de Instrução Manual de Instrução - Trilhadeira Componentes Externos Legenda 1 - Correia do alimentador 2 - Polia mestre 3 - Braço do movimento e Tampa de

Leia mais

Obrigado por ter adquirido os nossos produtos.

Obrigado por ter adquirido os nossos produtos. Obrigado por ter adquirido os nossos produtos. A Lavore Móveis segue um rigoroso controle de qualidade com o objetivo de garantir a total satisfação dos nossos clientes. Para conservação do mobiliário

Leia mais

Acesse: http://spacestarmodas.com.br/segredo/maquiagem

Acesse: http://spacestarmodas.com.br/segredo/maquiagem http://www.spacestarmodas.com.br 12 Super Dicas Para Hidratar Os Cabelos Aqui vai o Titulo do Capitulo #1 Enganam-se quem acha que só é possível ter cabelos sempre hidratados indo ao salão. Hoje em dia

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MONTAGEM PASSO A PASSO

PROCEDIMENTO DE MONTAGEM PASSO A PASSO 3189P RETENTOR APLICADO NO CUBO DE RODA TRASEIRO DO EIXO MÉRITOR 1) Após desmontagem e limpeza do cubo, verificar o estado do alojamento do mesmo. 5) O retentor deverá ser aplicado até o encosto final

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Aprovação Junho/2011 Edição-02 Cód. Cad. 26187.4 AQUECEDOR DE LIQUÍDOS E TÉRMICA PARA ÔNIBUS

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Aprovação Junho/2011 Edição-02 Cód. Cad. 26187.4 AQUECEDOR DE LIQUÍDOS E TÉRMICA PARA ÔNIBUS MANUAL DE INSTRUÇÕES COMPACT INDÚSTRIA DE PRODUTOS TERMODINÁMICOS LTDA. Br 116, Km 152,3 n 21.940 Pavilhão 01 95070-070 Caxias do Sul RS Fone: +55.54 2108-3838 Fax: +55.54 2108-3801 E-mail: Compact@Compact.Ind.br

Leia mais

3 Manual de Instruções

3 Manual de Instruções 3 Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de mais um produto de nossa linha. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, o usuário deve ler atentamente as instruções a seguir. Recomenda-se

Leia mais

Manual de Instruções DUAL ACTION 0800-6458300 CORTADOR DE CABELOS BLUE ACTION 11/07 297-05/00 072469 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO

Manual de Instruções DUAL ACTION 0800-6458300 CORTADOR DE CABELOS BLUE ACTION 11/07 297-05/00 072469 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO 11/07 297-05/00 072469 REV.1 CORTADOR DE CABELOS BLUE ACTION SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO DUAL ACTION ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800-6458300 Manual de Instruções Cortes curtos 1.Usando o pente de 12 mm (05)

Leia mais

Figura 1 Elementos Gerais do Dispenser 15 1. Chave: Tem a função de abrir a tampa e armazenar o imã que retira os pinos de segurança.

Figura 1 Elementos Gerais do Dispenser 15 1. Chave: Tem a função de abrir a tampa e armazenar o imã que retira os pinos de segurança. IMPORTANTE Este guia contém importantes informações de uso, instalação, manutenção e segurança, devendo estar sempre disponível. Antes de utilizar o aparelho, proceda a leitura deste manual entendendo

Leia mais

Grill e Sanduicheira Crome Inox

Grill e Sanduicheira Crome Inox Ari Jr 06-12-2012 12/11 939-09-05 781431 REV.0 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Grill e Sanduicheira inox www.britania.com.br 0800-417644 Ari Jr 06-12-2012 Diogo Thamy 06-12-2012 06-12-2012 Grill e Sanduicheira

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Party Cooler s Thermomatic) Modelo: 40 litros & 77 litros Obrigado por escolher a série dos Party Cooler s da Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900 MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900 Obrigado por adquirir a Prancha de Cabelos PAC900. Um produto de alta tecnologia, seguro, eficiente, barato e econômico. É muito importante ler atentamente

Leia mais

Guia Prático de Instalação SONEX illtec Skin e Pb / Bloc. Revisão: 1

Guia Prático de Instalação SONEX illtec Skin e Pb / Bloc. Revisão: 1 Revisão: 1 Cuidados iniciais: Atenção às bocas de saída de ar condicionado instaladas no teto, pois são grandes dispersores de ar. Assim como as luminárias, as grelhas de ar condicionado devem ser rebaixadas

Leia mais

Neste guia, você encontrará alguns exemplos de aplicações profissionais bem como informações sobre produtos indicados.

Neste guia, você encontrará alguns exemplos de aplicações profissionais bem como informações sobre produtos indicados. Guia de aplicações As ferramentas Dremel são o complemento perfeito para o kit de ferramentas dos profissionais, pois trabalham em situações em que as outras ferramentas (manuais ou elétricas) seriam

Leia mais

HumaPen SAVVIO CANETA PARA APLICAÇÃO DE INSULINA MANUAL DO USUÁRIO

HumaPen SAVVIO CANETA PARA APLICAÇÃO DE INSULINA MANUAL DO USUÁRIO CM28SET12 MASTER TRUTH COPY HumaPen SAVVIO INTRODUÇÃO CANETA PARA APLICAÇÃO DE INSULINA MANUAL DO USUÁRIO A caneta HumaPen SAVVIO está projetada para maior facilidade de uso. Você pode aplicar de 1 a 60

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400

MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400 MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400 Obrigado por adquirir o Secador de Cabelos Cadence Iris, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente

Leia mais

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis.

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis. 1. Normas de segurança: Aviso! Quando utilizar ferramentas leia atentamente as instruções de segurança. 2. Instruções de segurança: 2.1. Aterramento: Aviso! Verifique se a tomada de força à ser utilizada

Leia mais

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L)

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) INSTRUÇÕES DE REMANUFATURA DO CARTUCHO DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) CARTUCHO SAMSUNG MLT-D305L TONER REMANUFATURANDO CARTUCHOS DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) Por Javier González e a equipe

Leia mais

COMO REALIZAR UMA EXCELENTE PINTURA PREDIAL!

COMO REALIZAR UMA EXCELENTE PINTURA PREDIAL! COMO REALIZAR UMA EXCELENTE PINTURA PREDIAL! Na execução de uma PINTURA, devemos levar em consideração os vários fatores que envolvem as etapas deste processo e suas particularidades. Por exemplo, temos

Leia mais

PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167

PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167 PRANCHA DE CABELOS MODELLE CADENCE PAC167 Obrigado por adquirir a Prancha de Cabelo Modelle Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este manual de

Leia mais

Aspirador de pó ASP 1000

Aspirador de pó ASP 1000 ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a tomada está energizada ou o plugue (16) está encaixado corretamente FALTA OU DIMINUIÇÃO DE SUCÇÃO Acessórios (mangueira e tubos) podem estar obstruídos.

Leia mais

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido A instalação dos pára-brisas, só deve ser feita por profissionais experientes, em caso de dúvida durante a instalação, favor contatar a assistência disponível

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA MANUAL DO USUÁRIO Obrigado por adquirir o Espremedor Citro Plus Cadence ESP802, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este manual de instruções, as informações

Leia mais

A manutenção preventiva é de suma importância para prolongar a vida útil da máquina e suas partes. Abaixo, algumas dicas de manutenção preventiva:

A manutenção preventiva é de suma importância para prolongar a vida útil da máquina e suas partes. Abaixo, algumas dicas de manutenção preventiva: Manutenção Preventiva e Corretiva de Rosqueadeiras Manual de Manutenção: Preventivo / Corretivo Preventivo: Toda máquina exige cuidados e manutenção preventiva. Sugerimos aos nossos clientes que treinem

Leia mais

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP 1 Crimpando cabos UTP A ferramenta básica para crimpar os cabos é o alicate de crimpagem. Ele "esmaga" os contatos do conector, fazendo com que as facas-contato perfurem a cobertura plástica e façam contato

Leia mais

Respire fundo. E drible a Fibrose Cística.

Respire fundo. E drible a Fibrose Cística. MANUAL DO NEBULIZADOR Respire fundo. E drible a Fibrose Cística. Veja como utilizar e cuidar corretamente do seu Compressor e Nebulizador. Eu sou o compressor. Eu sou o Nebulizador, sou o grande goleador.

Leia mais

Como fazer um sofá de Pallet ou Palete - Dicas, desafios e passo a passo com fotos

Como fazer um sofá de Pallet ou Palete - Dicas, desafios e passo a passo com fotos Como fazer um sofá de Pallet ou Palete - Dicas, desafios e passo a passo com fotos Há cerca de um ano, a moda de móveis com pallets se espalhou pelo mundo. E não é à toa que isso aconteceu. Esses móveis

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA Modelo TS-558 PRANCHA ALISADORA Para prevenir ferimentos ou danos, antes de usar o aparelho leia e siga atentamente a todas as instruções contidas neste manual. MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES As instruções

Leia mais

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Este produto foi projetado para dar ao seu vestuário um aspecto profissional, sem rugas e

Leia mais

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 07/11 719-09-05 775788 REV.2 Vapor Tapete Clean 719-09-05 2 Parabéns

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO BEBEDOURO REFRIGERADO CADENCE PURE VITÀ BEB100

MANUAL DO USUÁRIO BEBEDOURO REFRIGERADO CADENCE PURE VITÀ BEB100 MANUAL DO USUÁRIO BEBEDOURO REFRIGERADO CADENCE PURE VITÀ BEB100 Obrigado por adquirir o Bebedouro Pure Vità Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente

Leia mais

ML-800 PRANCHA ALISADORA

ML-800 PRANCHA ALISADORA ML-800 PRANCHA ALISADORA INTRODUÇÃO A ML-800 Milano NKS é um produto de alta tecnologia e qualidade. Para entender todas as funções deste aparelho e utilizá-lo com segurança, leia atentamente as recomendações

Leia mais

Sistema para Tratamento de Juntas Brasilit. Leveza, resistência e rapidez para sua obra.

Sistema para Tratamento de Juntas Brasilit. Leveza, resistência e rapidez para sua obra. Sistema para Tratamento de Juntas Brasilit Leveza, resistência e rapidez para sua obra. Tratamento de Juntas Brasilit Existem vários tipos de tratamento de junta para as Placas Cimentícias. O tipo de tratamento

Leia mais

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares Conheça a Minicadeira para Carro Tira de cinto de segurança para os ombros Tira de ajuste Guarde este manual de instruções para eventuais consultas. 2 Alça para carregar Botão de ajuste na alça Em todos

Leia mais

... HOST. Manual de Instruções do Sistema HOST

... HOST. Manual de Instruções do Sistema HOST ... HOST Manual de Instruções do Sistema HOST Índice Preparação Remoção do fio elétrico do gancho...3 Remoção da carro...3 Como limpar o Tapete Aspiração e elevação das felpas...4 Antes da aplicação do

Leia mais

6 Manutenção de Tratores Agrícolas

6 Manutenção de Tratores Agrícolas 6 Manutenção de Tratores Agrícolas 6.1 Introdução Desenvolvimento tecnológico do país Modernização da agricultura Abertura de novas fronteiras agrícolas Aumento no uso de MIA Aumento da produtividade Maiores

Leia mais

WWW.FSMODELSPORT.COM

WWW.FSMODELSPORT.COM SOLUCIONANDO OS PROBLEMAS DO NT1 Esta semana entrei em contato com algumas pessoas que sempre me ajudaram a solucionar problemas e achar soluções para alguns detalhes de carros elétricos e nitro. Neste

Leia mais

ÍNDICE WWW.IBEXQUIMICA.COM.BR

ÍNDICE WWW.IBEXQUIMICA.COM.BR ÍNDICE BORRACHA DE SILICONE ÍNDICE Catalização e Propriedade da Borracha de silicone... 01 Informações de Mercado e Produto... 02 Resumo Guia Pratico.. 03 Tecnicas de Moldagem..... 04 Molde Tipo Bloco

Leia mais

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens A UU L AL A Um conjunto de engrenagens cônicas pertencente a uma máquina começou a apresentar ruídos estranhos. O operador da máquina ficou

Leia mais

AFIADOR ELÉTRICO 511 A Manual de Instruções

AFIADOR ELÉTRICO 511 A Manual de Instruções AFIADOR ELÉTRICO 511 A Manual de Instruções ESTE MANUAL CONTÉM INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE MONTAGEM, OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO E SEGURANÇA REFERENTES AO AFIADOR ELÉTRICO DE BANCADA OREGON 511A. FAVOR LER

Leia mais

ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3. Manual de instalação, uso e manutenção.

ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3. Manual de instalação, uso e manutenção. ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3 Manual de instalação, uso e manutenção. Parabéns, ao adquirir o Ecofogão, você tem em mãos uma das tecnologias mais simples, eficiente e limpa atualmente disponível, para o

Leia mais

Manual de Instruções Carrinho - Twin

Manual de Instruções Carrinho - Twin Manual de Instruções Carrinho - Twin (Ref. 1350) Página 1 de 8 Remova o carrinho da caixa. As rodas dianteiras, rodas traseiras, bandeja frontal, pedana e capota dianteira devem ser instaladas antes de

Leia mais

Roda CP Scotch-Brite Industrial Dados Técnicos Janeiro / 2002

Roda CP Scotch-Brite Industrial Dados Técnicos Janeiro / 2002 3 Roda CP Scotch-Brite Industrial Dados Técnicos Janeiro / 2002 Substitui: Dezembro/2000 Página 1 de 14 Introdução: As Rodas Scotch-Brite C&P (Cutting & Polishing) são um eficiente e econômico produto

Leia mais

Exercícios de Eletrônica Digital Instrutor Gabriel Vinicios Tecnologia Eletrônica II - Tarde

Exercícios de Eletrônica Digital Instrutor Gabriel Vinicios Tecnologia Eletrônica II - Tarde Exercícios de Eletrônica Digital Instrutor Gabriel Vinicios Tecnologia Eletrônica II - Tarde 1.0 - Projeto de ircuitos ombinacionais 1.1 Três botões controlam três motores de potências diferentes. O botão

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina PC 26_Endurecedor G 226_Carga EF 35/P Resina

Leia mais

12 DICAS IMPORTANTES PARA MELHORAR O DESEMPENHO DOS PNEUS DO SEU CAMINHÃO

12 DICAS IMPORTANTES PARA MELHORAR O DESEMPENHO DOS PNEUS DO SEU CAMINHÃO 12 DICAS IMPORTANTES PARA MELHORAR O DESEMPENHO DOS PNEUS DO SEU CAMINHÃO COMEÇANDO PELOS JÁ FAMOSOS 5 LADRÕES DE KM O custo com pneus é um dos itens mais pesados na planilha de custo de um transportador,

Leia mais

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello Caderno de Postura Prof. Luiz Mello CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável,

Leia mais

Dicas de conservação e limpeza

Dicas de conservação e limpeza Dicas de conservação e limpeza No uso diário de seus armários, alguns cuidados devem ser tomados a fim de prolongar a vida útil do produto. Água Tome cuidado particular em torno da pia, do forno e dos

Leia mais

Solares. guarda-sóis manual de troca de corda

Solares. guarda-sóis manual de troca de corda Solares guarda-sóis manual de troca de corda Solares guarda-sóis manual de troca de corda Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de fácil montagem,

Leia mais

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB Manual de Instruções e Lista de Peças Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB ÍNDICE DETALHES TÉCNICOS, INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA... 01 MONTAGEM MOTOR E ROTAÇÃO DA MÁQUINA... 02 LUBRIFICAÇÃO...

Leia mais

CORTADOR DE CABELOS CERAMIC

CORTADOR DE CABELOS CERAMIC MANUAL DE INSTRUÇÕES CORTADOR DE CABELOS CERAMIC LIMPEZA E MANUTENÇÃO É extremamente importante, para manter a boa performance de corte, a realização da limpeza das lâminas após cada utilização do aparelho.

Leia mais

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA.

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. Hepatites B e C são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. heto hepatite manucure.indd 1 Faça sua parte. Não deixe as hepatites virais frequentarem seu salão.

Leia mais

Capacetes de Segurança H-700

Capacetes de Segurança H-700 Dados Técnicos Página 1 de 8 Capacetes de Segurança H-700 DESCRIÇÃO GERAL: O capacete de segurança H-700 é composto de: Casco ventilado (com ou sem tira refletiva) ou sem ventilação (com ou sem tira refletiva),

Leia mais

O que você necessita para limpar sua impressora

O que você necessita para limpar sua impressora PROCEDIMENTO DE MANUTENÇÃO DIÁRIA Estamos relacionando abaixo o procedimento correto de limpeza diária para as impressoras micropiezo que usam tinta solvente Saturno. Embora este procedimento seja escrito

Leia mais