Montando a rede. Cabeamento estruturado: cabo par trançado. Prof. Eduardo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Montando a rede. Cabeamento estruturado: cabo par trançado. Prof. Eduardo"

Transcrição

1 Montando a rede Cabeamento estruturado: cabo par trançado Prof. Eduardo

2 Par trançado Podem ser crimpados rapidamente (no local, ferramentas simples etc). Em redes maiores crimpar o próprio cabo é necessário (tubulações, teto, tomadas etc). Em redes domésticas crimpar os próprios cabos oferece uma flexibilidade (tamanho ideal etc) Cabos crimpados custam mais caro do que comprar cabos e conectores avulsos.

3 Par trançado Em redes de 10, 100 e 1000 megabits, o comprimento máximo dos cabos é de 100 metros, tanto entre o switch e o PC quanto entre dois switches ou hubs. Como os switches atuam como repetidores, você pode usar um cabo de 100 metros do PC até o switch e outro de mais 100 metros do switch até o dispositivo seguinte sem comprometer o desempenho da rede. Ao usar tomadas de parede, ou qualquer tipo de conexão entre os dois dispositivos, o comprimento total do cabo (somando o trecho até a tomada e o trecho da tomada até o PC) não deve superar os 100 metros. Não existe um limite formal para o comprimento mínimo dos cabos, mas é recomendável evitar usar cabos muito curtos, com menos de 30 centímetros.

4 Par trançado Naturalmente, os 100 metros não são um número exato. A distância máxima que é possível atingir varia de acordo com a qualidade dos cabos e dos conectores e as interferências presentes no ambiente. Há casos de cabos de 180 metros que funcionavam perfeitamente, e casos de cabos de 150 que não. Ao trabalhar fora do padrão, os resultados variam muito de acordo com as placas de rede usadas e outros fatores. Para permitir que a rede funcione "sempre" e não "às vezes" que os padrões existem. Em vez de jogar com a sorte, é mais recomendável seguir o padrão, usando um hub/switch ou um repetidor a cada 100 metros (até o máximo de 5 repetições), de forma a reforçar o sinal.

5 Dicas: Cabo UTP padrão cat 5 - Compre cabos de boa qualidade! Um cabeamento bem feito depende muito da qualidade do cabo, além de também influenciar na montagem dos conectores nas extremidades do mesmo. - Os cabos categoria 5 possuem 4 pares de fio coloridos. * Atenção neste item! - Cabos de boa qualidade possuem os padrões de cores facilmente identificáveis (atenção nos fios branco/cor), - proteção interna envolvendo os fios, além de possuir capa de boa qualidade. Uma marca mundialmente famosa, por exemplo, de boa qualidade e facilmente encontrada é o FUROKAWA.

6 Cabo UTP padrão Cat 5 4 pares trançados, total 8 cabos coloridos

7 Conectores RJ-45: São conectores relativamente baratos - é bom comprar um suprimento "extra" para possíveis defeitos na hora de montagem dos cabos.

8 Alicate de crimpagem: Este alicate é um dos mais simples e possui 3 partes: (1): Lâmina para corte do fio (2): Lâmina para desencapar o fio (3): Fenda para crimpar o conector

9 Alicate de crimpagem: O primeiro passo é descascar os cabos, tomando cuidado para não ferir os fios internos, que são bastante finos.

10 Alicate de crimpagem: O segundo passo é destrançar os cabos, deixando-os soltos. Descasque um pedaço grande do cabo, uns 5 ou 6 centímetros, para poder organizar os cabos com mais facilidade e depois corte o excesso, deixando apenas a meia polegada de cabo (1.27 cm, ou menos) que entrará dentro do conector.

11 Padrões de cores 568 A 568 B A diferença entre os dois é que a posição dos pares de cabos laranja e verde são invertidos dentro do conector.

12 Tipos de cabos O cabo crimpado com a mesma disposição de fios em ambos os lados do cabo é chamado de cabo "reto", ou straight. Este é o tipo "normal" de cabo, usado para ligar os micros ao switch ou ao roteador da rede. Outro tipo de cabo, chamado de "cross-over" (também chamado de cabo cross, ou cabo cruzado), que permite ligar diretamente dois micros, sem precisar do hub ou switch. E cabo cross-over para redes Gigabits?

13 Como crimpar os cabos Desencape os cabos no tamanho médio de 1,5 a 2 cm.

14 Como crimpar os cabos Desenrole os fios que ficaram para fora do cabo, ou seja, deixe-os retos e não trançados na ordem acima citada, como mostra a figura abaixo

15 Como crimpar os cabos Segure os fios para que eles não mudem de lugar, podem prejudicar a crimpagem ex.: 568 B

16 Como crimpar os cabos Corte os fios com a parte (1) do alicate em aproximadamente 1,5cm do invólucro do cabo. Observe que no conector RJ-45 que para cada pino existe um pequeno tubo onde o fio deve ser inserido. Insira cada fio em seu tubo, até que atinja o final do conector. Lembrando que não é necessário desencapar cada fio, pois isto ao invés de ajudar, serviria apenas para causar mau contato, deixado o encaixe com os pinos do conector folgado.

17 Como crimpar os cabos Desta forma

18 Como crimpar os cabos Ao terminar de inserir os fios no conector RJ-45, basta inserir o conector na parte (3) do alicate e pressioná-lo. A função do alicate neste momento é fornecer pressão suficiente para que os pinos do conector RJ-45, que internamente possuem a forma de lâminas, esmaguem os fios do cabo, alcançando o fio de cobre e criando o contato, ao mesmo tempo, uma parte do conector irá prender com força a parte do cabo que está com a capa plástica externa. O cabo ficará definitivamente fixo no conector. Após pressionar o alicate, remova o conector do alicate e verifique se o cabo ficou bom, par isso puxe o cabo para ver se não há nenhum fio que ficou solto ou folgado.

19 Como crimpar os cabos CORRETO ERRADO

20 Testar o Cabo Para testar o cabo é muito fácil utilizando os testadores de cabos disponíveis no mercado. Normalmente esses testadores são compostos de duas unidades independentes. A vantagem disso é que o cabo pode ser testado no próprio local onde fica instalado, muitas vezes com as extremidades localizadas em recintos diferentes. Podemos chamar os dois componentes do testador: um de testador e o outro de terminador. Uma das extremidades do cabo deve ser ligada ao testador, no qual pressionamos o botão ON/OFF. O terminador deve ser levado até o local onde está a outra extremidade do cabo, e nele encaixamos o outro conector RJ-45.

21 Testar o Cabo

22 Tomadas e emendas Um acabamento mais profissional.

23 Tomadas e emendas

24 Tomadas e emendas A ferramenta pressiona o cabo contra as lâminas, de forma a criar o contato, e ao mesmo tempo corta o excesso de cabo. Alguns conectores utilizam uma tampa que, quando fechada, empurra os cabos, tornando desnecessário o uso da ferramenta (sistema chamado de tool-less ou auto-crimp). Punch down

25 Tomadas e emendas O próprio conector inclui o esquema de cores dos cabos. Junto com um decalque ou etiqueta que indica se o padrão usado corresponde ao EIA 568A ou ao EIA 568B. Se você estiver usando o EIA 568B no restante da rede e o esquema do conector corresponder ao EIA 568A, basta trocar a posição dos pares laranja e verde no conector.

26 Tomadas e emendas Emendas (couples) para cabos de rede. Consistem em dois conectores RJ-45 fêmea, que permitem ligar diretamente dois cabos, criando um único cabo mais longo.

Meios Físicos de Comunicação

Meios Físicos de Comunicação Meios Físicos de Comunicação Aula 2 Padrões de Cabeamento Meios Físicos de Comunicação - Padrões de Cabeamento 1 Conteúdo Padrões de Crimpagem Montagem e Organização Teste Tomadas e Emendas Recomendações

Leia mais

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP 1 Crimpando cabos UTP A ferramenta básica para crimpar os cabos é o alicate de crimpagem. Ele "esmaga" os contatos do conector, fazendo com que as facas-contato perfurem a cobertura plástica e façam contato

Leia mais

Montagem de cabos rede

Montagem de cabos rede Montagem de cabos rede Conteúdo MONTAGEM DE CABOS DE REDE....3 PARTE 1 - FERRAMENTAS...3 CABO PADRÃO CAT 5:...3 CONECTORES RJ-45:...3 ALICATE DE CRIMPAGEM:...3 ALICATE DE CORTE:...4 TESTADOR DE CABO:...

Leia mais

Faculdades NDA Cursos de BSI e Telecomunicações Redes de Computadores - Turma D4, E4, H3 E J3. Como conectorizar um cabo UTP com RJ-45

Faculdades NDA Cursos de BSI e Telecomunicações Redes de Computadores - Turma D4, E4, H3 E J3. Como conectorizar um cabo UTP com RJ-45 Faculdades NDA Cursos de BSI e Telecomunicações Redes de Computadores - Turma D4, E4, H3 E J3 Como conectorizar um cabo UTP com RJ-45 O procedimento de conectorizar o UTP categoria 5 com o conector RJ-45,

Leia mais

Cabo de par Trançado Micro - HUB

Cabo de par Trançado Micro - HUB Cabo de par Trançado Micro - HUB Além dos cabos sem blindagem conhecidos como UTP (Unshielded Twisted Pair), existem os cabos blindados conhecidos como STP (Shielded Twisted Pair). A única diferença entre

Leia mais

Confeccionando cabos de rede

Confeccionando cabos de rede Confeccionando cabos de rede FAZENDO SEUS CABOS DE REDE - PARTE 1 Parte 1 - Ferramentas Não importa se você está instalando uma rede local doméstica ou empresarial, em ambas você irá precisar de montar

Leia mais

Tutorial: Como criar "cabo crossover" e "cabo direto"

Tutorial: Como criar cabo crossover e cabo direto Tutorial: Como criar "cabo crossover" e "cabo direto" Introdução Se você tem dois ou três computadores em casa ou em seu escritório, certamente tem interesse em conectá-los em rede para compartilhar impressoras,

Leia mais

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Profª Ahyalla Riceli

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Profª Ahyalla Riceli Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática Profª Ahyalla Riceli FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA CABEAMENTO ESTRUTURADO AULA 02 Objetivo Compreender e entender como crimpar

Leia mais

APOSTILA DE REDES I. Cabos

APOSTILA DE REDES I. Cabos APOSTILA DE REDES I Cabos O projeto de cabeamento de uma rede, que faz parte do meio físico usado para interligar computadores, é um fator de extrema importância para o bom desempenho de uma rede. Esse

Leia mais

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Prof. George Silva

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Prof. George Silva Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática Prof. George Silva FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA CABEAMENTO ESTRUTURADO AULA 02 Objetivo Compreender e entender como crimpar um

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Professor Rafael Henrique Dalegrave Zottesso E-mail rafaelzottesso@utfpr.edu.br Site http://www.zottesso.com.br/disciplinas/rc24b0/ Disciplina

Leia mais

Componentes Físicos. Jun.08. Luis Garcia

Componentes Físicos. Jun.08. Luis Garcia Componentes Físicos Jun.08 Luis Garcia 1 INTRODUÇÃO 1(2) Para montar uma rede informática são necessários vários dispositivos, que ligados entre si permitem tirar partido de todas as potencialidades das

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6 Índice 1. MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO (PAR TRANÇADO)...3 1.1 Cabo coaxial... 3 2 1. MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO (PAR TRANÇADO) Em um projeto de redes,

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Tipos de Cabos Cabos eléctricos São cabos, normalmente fabricados em cobre (ou de outro material condutor), que transmitem os

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 1 REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 2 INTERFACE E CABEAMENTO DE REDES - Parte física da rede - Cabeamento - Placas de rede (interfaces)

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES TECNOLOGIA ETHERNET CRIMPAGEM

REDE DE COMPUTADORES TECNOLOGIA ETHERNET CRIMPAGEM SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES TECNOLOGIA ETHERNET CRIMPAGEM Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com TECNOLOGIA ETHERNET Crimpagem diz respeito

Leia mais

FRC - Redes de Computadores. Agenda. Cabo Crossover Cabo Normal. Preparando o Cabo. Canais de Comunicação Padronização de Projeto

FRC - Redes de Computadores. Agenda. Cabo Crossover Cabo Normal. Preparando o Cabo. Canais de Comunicação Padronização de Projeto Cabo Crossover Cabo Normal Preparando o Cabo Agenda Canais de Comunicação Padronização de Projeto Invertido ou Cross-over: Este tipo de cabo é utilizado em 2 situações básicas: Conectar 2 PCs através da

Leia mais

Capítulo. Hardware de redes

Capítulo. Hardware de redes Capítulo 2 Hardware de redes Uma rede é formada por componentes de hardware e de software. Entre os componentes de hardware estão os computadores e seus periféricos, os cabos, as placas de interface, os

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com 2/16 Nível Físico Tem a função de transmitir uma seqüência de bits através de um canal e comunicação. Este nível trabalha basicamente

Leia mais

Cabeamento Estruturado Módulo de Transmissão e Ativos de Rede. Profª Ahyalla Riceli

Cabeamento Estruturado Módulo de Transmissão e Ativos de Rede. Profª Ahyalla Riceli Cabeamento Estruturado Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Profª Ahyalla Riceli Objetivo Saber distinguir os componentes envolvidos na montagem de uma rede de computadores; Conseguir ter uma fundamentação

Leia mais

Tipos de Cabeamento de Rede. Prof. Rafael Gross rafael.gross@fatec.sp.gov.br

Tipos de Cabeamento de Rede. Prof. Rafael Gross rafael.gross@fatec.sp.gov.br Tipos de Cabeamento de Rede Prof. Rafael Gross rafael.gross@fatec.sp.gov.br Tipos de Cabeamento Cabo Coaxial; Cabo Par Trançado; Cabo de Fibra Óptica. Cabo Coaxial Um dos primeiros cabos utilizados em

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULAS 4 E 5 CONFECÇÃO DE CABOS PARTE 1 E 2:... 2

SUMÁRIO 1. AULAS 4 E 5 CONFECÇÃO DE CABOS PARTE 1 E 2:... 2 SUMÁRIO 1. AULAS 4 E 5 CONFECÇÃO DE CABOS PARTE 1 E 2:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Norma EIA/TIA 568... 2 1.2.1 568A... 2 1.2.2 568B... 3 1.3 Teste dos cabos... 4 1.4 Categoria de Cabos... 5 1.5 Conectores...

Leia mais

Prof. Airton Ribeiro. Meios Físicos para Redes Fundamentos de Cabeamento

Prof. Airton Ribeiro. Meios Físicos para Redes Fundamentos de Cabeamento Prof. Airton Ribeiro Meios Físicos para Redes Fundamentos de Cabeamento Visão Geral Cabos de cobre são usados em quase todas as redes locais. Estão disponíveis diferentes tipos de cabos de cobre, cada

Leia mais

Cabos Os cabos de par trançado Os cabos coaxiais

Cabos Os cabos de par trançado Os cabos coaxiais Pessoal escrevi este tutorial pensando em fazer uma introdução a Redes de Computadores mais se tornaria muito grande, com isso achei melhor escrever a parte que seria mais pratica, o Nível Físico da Rede,

Leia mais

Placas e Ferramentas de Rede. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Placas e Ferramentas de Rede. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Placas e Ferramentas de Rede Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução Dada a necessidade de comunicação entre os computadores em uma mesma rede para troca de arquivos, ou ainda para facilitar em processos

Leia mais

Introdução. Placas e Ferramentas de Rede. Exemplos. Surgimento. Estrutura Física - Placas

Introdução. Placas e Ferramentas de Rede. Exemplos. Surgimento. Estrutura Física - Placas Introdução Placas e Ferramentas de Rede Prof. Alexandre Beletti Ferreira Dada a necessidade de comunicação entre os computadores em uma mesma rede para troca de arquivos, ou ainda para facilitar em processos

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cabeamento Fabricio Breve Um dos primeiros tipos de cabos utilizados em rede Possui dois fios, sendo um uma malha que envolve o cabo em toda a sua extensão Essa malha funciona como

Leia mais

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para cancelar as interferências eletromagnéticas (EMI). Foi

Leia mais

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção.

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção. Consiste de um conjunto de produtos de conectividade, empregados de acordo com regras específicas de engenharia; Tais produtos garantem conectividade máxima para os dispositivos existentes e preparam a

Leia mais

Sumário. Redes e Protocolos

Sumário. Redes e Protocolos Sumário Protocolos e Redes... 4 Introdução... 4 Distribuição geográfica de uma rede... 4 LAN ( Local Area Network )... 4 WAN ( Wide Area Network )... 4 MAN ( Metropolitan Area Network )... 4 Topologias...

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

CABE DE REDE. Abaixo segue uma descrição de todas as categorias de cabos de par trançado existentes:

CABE DE REDE. Abaixo segue uma descrição de todas as categorias de cabos de par trançado existentes: CABE DE REDE Existem basicamente 3 tipos diferentes de cabos de rede: os cabos de par trançado (que são, de longe, os mais comuns), os cabos de fibra óptica (usados principalmente em links de longa distância)

Leia mais

Patch Panel & Keystone Jack (Cat5e)

Patch Panel & Keystone Jack (Cat5e) Este manual descreve como instalar os Patch Panels (modelos: 51.024) e Keystone Jacks (modelos: 31.090-WH, 31.090-BK e 31.090-IV) Categoria 5e da Gts Telecom. Apresenta como realizar a crimpagem, testes

Leia mais

27/02/2010 REDES DE COMPUTADORES

27/02/2010 REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Profa. Delfa M. Huatuco Zuasnábar 2010 Camada mais baixa da hierarquia do modelo de referência híbrido Define: Interfaces mecânicas Interfaces elétricas Interfaces de sincronização

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 3 EQUIPAMENTOS DE HARDWARE E FERRAMENTAS:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 3 EQUIPAMENTOS DE HARDWARE E FERRAMENTAS:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 3 EQUIPAMENTOS DE HARDWARE E FERRAMENTAS:... 2 1.1 Diferenças entre Hub e Switch... 2 1.1.1 Hub... 2 1.1.2 Switch... 2 1.1.3 Roteador... 3 1.2 Equipamentos fora de uso... 4 1.2.1 Repetidores...

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores Parte 2

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores Parte 2 Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores Parte 2 Prof.: Roberto Franciscatto CRIMPANDO CABOS DE REDE Crimpagem de cabos de rede Valor aproximado R$ 50,00 CRIMPANDO CABOS

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

Redes de Computadores Aula 01

Redes de Computadores Aula 01 No Caderno Responda as Questões abaixo 1 O que significa o termo Rede? 2 Porque utilizar um Ambiente de Rede? 3 Defina LAN. 4 Defina WAN. 5 O que eu preciso para Montar uma Rede? 6 - O que eu posso compartilhar

Leia mais

Como montar uma medusa

Como montar uma medusa Como montar uma medusa Autor: Fernando Antonio Bersan Pinheiro As medusas são um dos elementos mais simples de um sistema de sonorização. Não passam de extensões, que atuam na distribuição dos sinais de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO VÍDEO BALUNS

MANUAL DO USUÁRIO VÍDEO BALUNS MANUAL DO USUÁRIO VÍDEO S DANI Condutores Elétricos ltda. www.dni.com.br 01 INTRODUÇÃO Os VIDEO S da DNI servem para possibilitar o uso dos cabos de pares trançados, por exemplo: o cabo UTP, DNI 8x50 UTP

Leia mais

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES

Leia mais

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretário Adjunto Maurício Holanda Maia Secretário Executivo Antônio

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

AULA 04: PRÁTICA DE REDE 1. CABEAMENTO

AULA 04: PRÁTICA DE REDE 1. CABEAMENTO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN DISCIPLINA DE REDES DE COMPUTADORES PROFESSORA: SORAYA CHRISTIANE SILVA DE SOUSA TÉCNICO NÍVEL MÉDIO EM INFORMÁTCA 1. CABEAMENTO AULA 04: PRÁTICA

Leia mais

Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts

Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts Na Classe A Temos um numero menor de redes e um numero maior de hosts Multicast: Ex; Precisamos enviar mensagem para grupo de computadores. Atualizar antivirus Para 70 maquinas, criamos um grupo multicast

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

Redes Locais: Topologias e Periféricos. Introdução. Topologias

Redes Locais: Topologias e Periféricos. Introdução. Topologias Redes Locais: Topologias e Periféricos Introdução Na aula sobre placas e cabos você conheceu os principais tipos de cabos existentes. Nesta aula você aprenderá como os cabos podem ser conectados para formar

Leia mais

Comunicações por Computador

Comunicações por Computador Comunicações por Computador António Nabais Grupo de Sistemas e Tecnologias de Informação Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico do Cávado e do Ave anabais@ipca.pt 2006/2007 Componentes de

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Na comunicação de dados são usados muitos tipos diferentes de meios de transmissão. A escolha correta dos meios de transmissão no projeto

Leia mais

Tipos de cabos utilizados para Interligar uma rede. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Tipos de cabos utilizados para Interligar uma rede. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Tipos de cabos utilizados para Interligar uma rede Prof. Marciano dos Santos Dionizio Visão Geral Cabos de cobre são usados em quase todas as redes locais. Estão disponíveis em diferentes tipos de cabos

Leia mais

REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO

REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO Professor Victor Sotero 1 Domínio de Colisão A conexão de vários computadores a um único meio de acesso compartilhado que não possui nenhum outro dispositivo de rede conectado cria

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

CABEAMENTO. A série de normas ANSI/TIA-568-C é constituída pelos seguintes documentos:

CABEAMENTO. A série de normas ANSI/TIA-568-C é constituída pelos seguintes documentos: CABEAMENTO O projeto de cabeamento de uma rede, que faz parte do meio físico usado para interligar computadores, é um fator de extrema importância para o bom desempenho de uma rede. Esse projeto envolve

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Cabo Par Trançado Conector-RJ 45 A norma EIA/TIA padronizou o conector RJ-45 para a conectorização de cabos UTP. Para a conectorização do cabo UTP,

Leia mais

(Alimentação) DESLIGADO Sem energia. LIGADO Uma conexão válida foi estabelecida. Pacotes de Dados DESLIGADO Nenhuma conexão estabelecida

(Alimentação) DESLIGADO Sem energia. LIGADO Uma conexão válida foi estabelecida. Pacotes de Dados DESLIGADO Nenhuma conexão estabelecida Parabéns pela aquisição do SWITCH MYMAX 8 PORTAS. Este comutador integra as capacidades do Comutador Rápido de 100Mbps e da Rede Ethernet de 10Mbps em uma mini-embalagem altamente flexível. 1. Conteúdo

Leia mais

Notícias da Assistência Técnica

Notícias da Assistência Técnica Dúvidas dos Colaboradores Este espaço foi criado para responder dúvidas de nossos colaboradores espalhados por todo o Brasil, já que a dúvida de um pode representar a dúvida de muitos! Não perca tempo,

Leia mais

Build A 9 db, 70 centímetros, colineares Antena De Coaxial

Build A 9 db, 70 centímetros, colineares Antena De Coaxial Build A 9 db, 70 centímetros, colineares Antena De Coaxial Por N1HFX Recentemente, a RASON comissão técnica foi duro no trabalho, o repetidor consertar nosso site 2 metros antena repetidora. Um dos membros

Leia mais

Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 3 NORMA ANSI EIA/TIA 568

Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 3 NORMA ANSI EIA/TIA 568 Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 3 NORMA ANSI EIA/TIA 568 Prof. Leandro Cavalcanti de Almeida leandro.almeida@ifpb.edu.br @leandrocalmeida Já imaginou a bagunça...

Leia mais

Cabeamento Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo

Cabeamento Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo Para debater... O que vimos na aula anterior? Montar uma rede doméstica é diferente de montar uma rede local de uns 100 PCs? Na aula anterior trabalhamos com a combinação

Leia mais

Placas, cabos e hubs

Placas, cabos e hubs PRÁTICA DE IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE REDE Placas, cabos e hubs A maioria das redes de microcomputadores para PCs utilizam cabos e placas tipo Ethernet. Podemos encontrar três tipos de cabos Ethernet:

Leia mais

Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores

Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores Organização Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) 1. Introdução Com o intuito de auxiliar clientes da drsolutions na compra de equipamentos

Leia mais

Influência do cabeamento na performance de redes locais de computadores

Influência do cabeamento na performance de redes locais de computadores Influência do cabeamento na performance de redes locais de computadores Fonte: Prof. Ivan Max Freire de Lacerda Bacharel em Ciências da Computação pela UFRN; Professor âncora do SENAC/RN nas áreas de informática

Leia mais

A escolha desses itens é importante pois interfere no custo das interfaces de rede. Cabo coaxial Par trançado Fibra ótica

A escolha desses itens é importante pois interfere no custo das interfaces de rede. Cabo coaxial Par trançado Fibra ótica Meios físicos de transmissão Objetivos: 1 - Definir os termos referentes a cabeamento. 2 - Identificar os principais tipos de cabos de rede. 3 - Determinar o tipo de cabeamento apropriado para cada tipo

Leia mais

Meios Físicos de Comunicação

Meios Físicos de Comunicação Meios Físicos de Comunicação Aula 1 Evolução do Cabeamento Meios Físicos de Comunicação - Evolução do Cabeamento 1 Conteúdo Cabo Coaxial Cabo de Par Trançado Fibra Óptica Meios Físicos de Comunicação -

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Prof.: Roberto Franciscatto Introdução O que é uma Rede de Computadores? Conjunto de módulos de processamento interconectados

Leia mais

Vejamos, então, os vários tipos de cabos utilizados em redes de computadores:

Vejamos, então, os vários tipos de cabos utilizados em redes de computadores: Classificação quanto ao meio de transmissão Os meios físicos de transmissão são os cabos e as ondas (luz, infravermelhos, microondas) que transportam os sinais que, por sua vez, transportam a informação

Leia mais

GBC066 Arquitetura de Redes TCP/IP Lab. 01 Crimpagem de Cabos UTP/STP

GBC066 Arquitetura de Redes TCP/IP Lab. 01 Crimpagem de Cabos UTP/STP GBC066 Arquitetura de Redes TCP/IP Lab. 01 Crimpagem de Cabos UTP/STP 01. OBJETIVOS Discrimina-se abaixo os objetivos principais deste laboratório: confeccionar Cabo UTP (corte do cabo; alinhamento dos

Leia mais

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch.

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Introdução: Porque ligar micros em rede? Compartilhando arquivos

Introdução: Porque ligar micros em rede? Compartilhando arquivos Introdução: Porque ligar micros em rede? A partir do momento em que passamos a usar mais de um micro, seja dentro de uma empresa, escritório, ou mesmo em casa, fatalmente surge a necessidade de transferir

Leia mais

Antenas Wireless - Projetos. Atenuação de Cabos Coaxiais. Conectores ÍNDICE:

Antenas Wireless - Projetos. Atenuação de Cabos Coaxiais. Conectores ÍNDICE: Antenas Wireless - Projetos ÍNDICE: Página Conteúdo 2-5 Antena Direcional Biquad 6-12 Antena Omnidirecional 2 Maneiras de construção 12 Considerações sobre Segurança 12 Considerações Finais Atenuação de

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO 1. OBJETIVO Atender a solicitação de aquisição de equipamentos adicionais necessários para o funcionamento do Kit de Identificação

Leia mais

Manual de instruções do testador VDV PRO

Manual de instruções do testador VDV PRO P á g i n a 1 Manual de instruções do testador VDV PRO Atenção! Não conecte o testador a cabos energizados. Seu VDV PRO poderá ser danificado. Cuidado! Inspecione se os conectores estão apropriadamente

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

CARTILHA: Recomendações para a Montagem de Laboratório de Informática nas Escolas

CARTILHA: Recomendações para a Montagem de Laboratório de Informática nas Escolas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação a Distância SEED Programa Nacional de Informática na Educação ProInfo CARTILHA: Recomendações para a Montagem de Laboratório de Informática nas Escolas

Leia mais

Universidade Federal do Pará Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações

Universidade Federal do Pará Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações UFPA ITEC - LAMIC Universidade Federal do Pará Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações Laboratório de Monitoramento Inteligente e Soluções em Telecomunicações Curso de Manutenção e Rede

Leia mais

Curso de Montagem de Redes de Computadores Fundamental

Curso de Montagem de Redes de Computadores Fundamental Curso de Montagem de Redes de Computadores Fundamental 1 1.0 REDES DE COMPUTADORES 1.1 O que é uma rede de computadores? Rede é um conjunto de hardware e software que permite a computadores individuais

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES - TEORIA - CLASSIFICAÇÕES O universo das redes é composto por inúmeros acrônimos. Os acrônimos mais comuns usados para definir o tamanho de uma rede são: LAN (Local Area Network):

Leia mais

Testador de cabos de rede

Testador de cabos de rede Testador de cabos de rede Elias Bernabé Turchiello Técnico responsável Este manual se destina unicamente a orientar o montador interessado neste projeto, portanto não se encontram neste manual: detalhes

Leia mais

Aviso antes da instalação. Verifi que o conteúdo da embalagem PT - 71. Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos.

Aviso antes da instalação. Verifi que o conteúdo da embalagem PT - 71. Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. 5000020G Aviso antes da instalação Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Não coloque a Câmara de Rede em superfícies instáveis. Não introduza nenhum objecto dentro da Câmara

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Equipamentos de Redes Prof. Eduardo Cabos de redes O cabo de rede é composto de 8 pares de fios de cobre separados por cores e é responsável por fazer a comunicação entre os computadores

Leia mais

Como são feitas as invasões... 117 Como se proteger... 119 Trojans... 119 Bugs... 120 Portas TCP abertas... 121 Roubo de dados e senhas...

Como são feitas as invasões... 117 Como se proteger... 119 Trojans... 119 Bugs... 120 Portas TCP abertas... 121 Roubo de dados e senhas... INDICE Porque ligar micros em rede?... 4 Compartilhando arquivos... 4 Compartilhando periféricos... 5 Compartilhando a conexão com a Internet... 6 Como as redes funcionam... 7 Placas de Rede... 7 Cabos...

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Switch. 16 portas 24 portas ANO 1GARANTIA. www.pacificnetwork.com.br

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Switch. 16 portas 24 portas ANO 1GARANTIA. www.pacificnetwork.com.br MANUAL DE INSTRUÇÕES Switch 16 portas 24 portas ANO 1GARANTIA www.pacificnetwork.com.br Caro consumidor, ficamos muito satisfeitos por você ter escolhido um produto da linha PACIFIC NETWORK. É para nós

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 44 Roteiro Cabeamento Planejamento para o Cabeamento Estruturado Cabeamento Horizontal Cabeamento

Leia mais

Sistemas de Informação Tópicos Avançados em informática I Cabeamento Lógico Estruturado. 7º Período / Carga Horária: 72 horas

Sistemas de Informação Tópicos Avançados em informática I Cabeamento Lógico Estruturado. 7º Período / Carga Horária: 72 horas Sistemas de Informação Tópicos Avançados em informática I Cabeamento Lógico Estruturado 7º Período / Carga Horária: 72 horas EMENTA: Componentes e equipamentos de um sistema de cabeamento. Normas internacionais

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Introdução Em telecomunicações, a largura da banda ou apenas banda usualmente se refere à bitrate de uma rede de transferência de dados, ou seja, a quantidade em bits/s

Leia mais

Elementos ativos de rede e meios de transmissão. Eduardo Max A. Amaral Aula 5

Elementos ativos de rede e meios de transmissão. Eduardo Max A. Amaral Aula 5 Elementos ativos de rede e meios de transmissão Eduardo Max A. Amaral Aula 5 Hub Os hubs são dispositivos concentradores, responsáveis por centralizar a distribuição dos quadros de dados em redes fisicamente

Leia mais

09/08/2015 DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. Tecnologia em Jogos Digitais. Mídias (meios) de transmissão

09/08/2015 DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. Tecnologia em Jogos Digitais. Mídias (meios) de transmissão Tecnologia em Jogos Digitais Mídias (meios) de transmissão DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES Mídias físicas: composta pelo cabeamento e outros elementos componentes utilizados na montagem

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Cabo coaxial Cabo par trançado Fibra óptica IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Foi um dos primeiros tipos de cabo utilizados nas redes de computadores Malha de cobre

Leia mais

A plac a a c a de e re r d e e

A plac a a c a de e re r d e e Placa de rede A placa de rede Este é o primeiro requisito para um PC poder operar em rede. Essas placas têm hoje preços bastante acessíveis. As genéricas funcionam muito bem, e custam abaixo de 50 reais.

Leia mais

Redes (Guia Completo) - Capítulos deste Curso

Redes (Guia Completo) - Capítulos deste Curso Redes (Guia Completo) - Capítulos deste Curso :. Por quê ligar micros em rede? :. Como as redes funcionam :. Cabeamento :. Placas de Rede :. Hubs :. Crescendo junto com a rede :. Bridges, Roteadores e

Leia mais

Capítulo 3 Hardware de redes

Capítulo 3 Hardware de redes Capítulo 3 Hardware de redes Placa de rede Hub e Switch Equipamentos montados em rack KVM Switch Print server Bridge Ligação em cascata Placa de rede 3 A placa de rede Este é o primeiro requisito para

Leia mais

Laboratório 4.2.9e Fluke LinkRunner Testes de Cabos e de Placa de Rede

Laboratório 4.2.9e Fluke LinkRunner Testes de Cabos e de Placa de Rede Laboratório 4.2.9e Fluke LinkRunner Testes de Cabos e de Placa de Rede Objetivo Familiarizar-se com as capacidades do Fluke LinkRunner Verificar o comprimento e a integridade dos cabos Determina onde um

Leia mais

Manual de Instalação & Programação. Preparar a porta conforme instruções adicionais (incluídas) antes de

Manual de Instalação & Programação. Preparar a porta conforme instruções adicionais (incluídas) antes de Manual de Instalação & Programação Para iniciar Preparar a porta conforme instruções adicionais (incluídas) antes de instalar a unidade. IMPORTANTE: Leia todas as instruções antes de iniciar a instalação.

Leia mais