INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS - IIP PROGEPE Nº 001/2016 PROFESSOR DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS - IIP PROGEPE Nº 001/2016 PROFESSOR DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO"

Transcrição

1 INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS - IIP PROGEPE Nº 001/2016 PROFESSOR DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Dispõe sobre os procedimentos para afastamento parcial, no país, ou integral, no país ou no exterior, para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado para Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, do Instituto Federal do Paraná no uso da competência que lhe confere a Portaria/Reitoria n 1480 de 31/10/2014, publicada no DOU em 03/11/2014, e com fundamento na Resolução n 16 de 05/05/2016, estabelece os procedimentos para Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico solicitar, suspender ou cancelar afastamento parcial, no país, ou integral, no país ou no exterior, para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. DA DISPOSIÇÃO GERAL Art. 1º Esta Instrução Interna de Procedimentos (IIP) fundamenta-se integralmente na Resolução n 16 de 05/05/2016, que trata das normas gerais de afastamento parcial, no país, ou integral, no país ou no exterior, para participação de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Professor EBTT), do Instituto Federal do Paraná (IFPR), em programa de pós-graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado) ou de pós-doutorado (experiência de estágio de pós-doutoramento e de pesquisador visitante), sendo obrigatório ao professor EBTT que objetiva requerer, suspender, ou cancelar afastamento em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, o conhecimento e cumprimento das normas dispostas na Resolução supracitada. DOS PROCEDIMENTOS PARA REQUERER AFASTAMENTO PARCIAL Art. 2º Compete ao Professor EBTT: 1º Protocolar, a qualquer período do ano, junto à Seção de Gestão de Pessoas (GT Pessoas) do Campus, o Requerimento de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, em formulário próprio da PROGEPE e anexos a seguir: 2º Carta de motivação pessoal e profissional, explicitando:

2 I. A relevância da Instituição de Educação, e do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado; II. A relação das atividades a serem realizadas no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado com o cargo e atribuições no IFPR; III. As contribuições do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado para área de atuação e/ou atividades desempenhadas no IFPR. 3º Apresentar os seguintes documentos à Seção de Gestão de Pessoas da unidade de lotação (GT Pessoas): I. Comprovação da impossibilidade de participação no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado simultaneamente ao exercício da jornada total de trabalho semanal, desde que mantido a carga horária de trabalho semanal destinada às atividades de ensino, conforme Resolução n 002/ CONSELHO SUPERIOR do IFPR, não sendo permitida a contratação de professor substituto; II. Comprovante de aprovação ou matrícula no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, por meio de documento emitido pela Instituição de Educação para a qual se dará o afastamento; III. Plano de trabalho de pesquisa e demais atividades, com cronograma de execução, previstos no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado que contemplem e justifiquem o período de afastamento requerido; IV. Documento com dados cadastrais do programa de programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ou em documento emitido pela Instituição de Educação contendo descrição e conceito CAPES atual do programa; V. Termo de Compromisso e Responsabilidade de Afastamento Parcial, em formulário próprio da PROGEPE; VI. Indicação de membro para compor a Comissão de análise de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. 4º Acessar aos formulários próprios da PROGEPE na página eletrônica da Pró-Reitoria. Art. 3º Compete à Seção de Gestão de Pessoas do Campus (GT Pessoas):

3 1º Conferir o preenchimento das informações solicitadas no formulário próprio da PROGEPE de Requerimento de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado e a documentação anexada. 2º Proceder com a abertura e a instrução do processo de afastamento. 3º Encaminhar o processo de afastamento para a Diretoria Geral do Campus. Art. 4º Compete à Diretoria Geral do Campus: 1º Instituir Comissão de análise de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, para cada Professor EBTT requerente, que: I. Seja composta por 3 (três) membros: 1 (um) membro indicado pelo Diretor Geral do Campus; 1 (um) membro que será o gestor/chefia imediata; e 1 (um) membro a ser indicado pelo professor EBTT requerente; II. Possua nível de formação (mestrado, doutorado ou pós-doutorado) igual ou superior à do professor EBTT requerente; ou de qualquer nível de formação, em se tratando do gestor/chefia imediata. Art. 5 Compete à Comissão de análise de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado: 1º Analisar e instruir o processo de afastamento com parecer que explicite a viabilidade e oportunidade do afastamento. 2º Solicitar a ciência do Professor EBTT requerente ao parecer emitido pela Comissão, anexando-a ao processo de afastamento. 3º Encaminhar o processo de afastamento para Diretoria Geral do Campus. Art. 6º Compete à Diretoria Geral do Campus: 1º Deferir ou indeferir o parecer emitido pela Comissão. 2º Encaminhar o processo de afastamento para Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus ou a Diretoria de Ensino e Diretoria de Pesquisa e Extensão do Campus. I. No caso dos campi que não possuam Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão, as atribuições acima dispostas serão delegadas a um Professor EBTT designado pelo(a) Diretor(a) Geral do Campus.

4 Art. 7º Compete à Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus ou a Diretoria de Ensino e Diretoria de Pesquisa e Extensão do Campus: 1º Dar ciência do deferimento ou indeferimento de afastamento ao Professor EBTT. 2º Registrar no Plano de Trabalho Docente o afastamento parcial deferido. 3º Encaminhar o processo de afastamento autorizado para Seção de Gestão de Pessoas (GT Pessoas) do Campus. 4º Instruir o processo de afastamento com relatórios periódicos encaminhados pelo Professor EBTT. Art. 8º Compete à Seção de Gestão de Pessoas do Campus (GT Pessoas): 1º Encaminhar para Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, via memorando eletrônico, as seguintes informações: I. Nome completo do Professor EBTT. II. Siape do Professor EBTT. III. Cargo do Professor EBTT. IV. Campus do Professor EBTT. V. Data de início do afastamento. VI. Data de término do afastamento. VII. Quadro de horário semanal de trabalho do professor EBTT no período de afastamento. VIII. Nome do curso, nível, e área do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. IX. Nome da Instituição de Educação Superior em que o Professor EBTT participará do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, cidade, estado. X. Data prevista para finalização de participação no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. 2º Auxiliar a Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus ou a Diretoria de Ensino e Diretoria de Pesquisa e Extensão do Campus no acompanhamento do Professor EBTT durante o período de afastamento. DOS PROCEDIMENTOS PARA REQUERER AFASTAMENTO INTEGRAL Art. 9º Compete à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas:

5 1º Publicar o Edital de Afastamento para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. 2º Instituir o Comitê de apoio a afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, antes do início do período de inscrições estipulado em Edital de Afastamento, que: I. Seja composta por 5 (cinco) membros: 2 (dois) membros da PROGEPE, 1 (um) membro da Proens, 1(um) membro da Proepi e 1 (um) membro da Comissão Central Permanente de Pessoal Docente (CPPD). II. Tenha por objetivo acompanhar e orientar os Campi, no que se refere aos aspectos formais e legais do processo de afastamento participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, nas etapas de seleção. Art. 10 Compete ao Professor EBTT: 1º Protocolar, no período estipulado em Edital de Afastamento, junto à Seção de Gestão de Pessoas (GT Pessoas) do Campus, o Requerimento de afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, em formulário próprio da PROGEPE e anexos a seguir: I. Carta de motivação pessoal e profissional, explicitando: a) relevância da Instituição de Educação, e do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. b) A relação das atividades a serem realizadas no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado com o cargo e atribuições no IFPR. c) As contribuições do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado para área de atuação e/ou atividades desempenhadas no IFPR. 2º Apresentar os seguintes documentos à Seção de Gestão de Pessoas do Campus (GT Pessoas): I. Comprovante de impossibilidade de participação no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado simultaneamente com o exercício do cargo ou mediante compensação de horário. II. Comprovante de aprovação ou matrícula no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, por meio de documento emitido pela Instituição de Educação para o qual se dará o afastamento.

6 III. Plano de trabalho de pesquisa e demais atividades, com cronograma de execução, previstos no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado que contemplem e justifiquem o período de afastamento requerido. IV. No caso de afastamento no país, dados cadastrais do programa de programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ou em documento emitido pela Instituição de Educação contendo descrição e conceito CAPES atual do programa. V. No caso de afastamento no exterior, dados cadastrais do programa de programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, reconhecido pela CAPES. VI. Declaração de liberação das atividades profissionais exercidas fora do IFPR, referente ao período de afastamento requerido, exceto para Professor EBTT em regime de Dedicação Exclusiva. VII. Declaração, emitida pelo GT Pessoas, de tempo de exercício no IFPR. VIII. No caso de programa de pós-graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado), declaração, emitida pela PROGEPE, com negativa de gozo, nos 2 (dois) anos anteriores à data de início ao do afastamento requerido, de: afastamento para tratar de assuntos particulares, licença capacitação e afastamento para participação em programa de pós-graduação stricto sensu. IX. No caso de programa de pós-doutorado, declaração, emitida pela PROGEPE, com negativa de gozo, nos 4 (quatro) anos anteriores à data de início ao do afastamento requerido, de: afastamento para tratar de assuntos particulares e afastamento para participação programa de pós-graduação stricto sensu. X. Termo de Compromisso e Responsabilidade de Afastamento Integral, em formulário próprio da PROGEPE. 3º Acessar aos formulários próprios da PROGEPE na página eletrônica da Pró-Reitoria. 4º Solicitar as declarações próprias da PROGEPE no Art. 11 Compete à Seção de Gestão de Pessoas do Campus (GT Pessoas) : 1º Conferir o preenchimento das informações solicitadas no formulário próprio da PROGEPE de Requerimento de afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado e a documentação anexada.

7 2º Proceder com a abertura e a instrução do processo de afastamento. 3º Encaminhar o processo de afastamento para a Diretoria de Geral do Campus. Art. 12 Compete à Diretoria Geral do Campus: Parágrafo único: Instituir a Comissão de análise de afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, que: I. Seja composta por 5 (cinco) membros: o (a) Diretor(a) de Ensino Pesquisa e Extensão ou Diretor(a) de Ensino ou Diretor(a) de Pesquisa e Extensão; 1 (um) membro da Subcomissão Permanente de Pessoal Docente do Campus (SCPPD); e 3 (três) Professores EBTT. a) No caso dos campi que não possuam o(a) Diretor(a) de Ensino, Pesquisa e Extensão, as atribuições acima dispostas serão delegadas a um Professor EBTT designado pelo(a) Diretor(a) Geral do Campus. II. Seja afim às áreas de conhecimento dos programas de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado dos professores EBTT requerentes. Art. 13 Compete à Comissão de análise de afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado: 1º Analisar e instruir o(s) processo(s) de afastamento com parecer que explicite a viabilidade e oportunidade do afastamento, e a posição que o Professor EBTT ocupará na lista geral de selecionados do Campus para o afastamento, observando os critérios publicado em edital específico da PROGEPE. 2º Solicitar a ciência do Professor EBTT requerente ao parecer emitido pela Comissão, anexando-a ao(s) processo(s) de afastamento. 3º Publicizar na página do Campus a lista preliminar de professor EBTT para afastamento, anexando-a ao(s) processo(s) de afastamento. 4º Encaminhar o(s) processo(s) de afastamento para Direção Geral do Campus. Art. 14 Compete à Diretoria Geral do Campus:

8 1º Julgar eventuais recursos de Professor EBTT contra resultado preliminar. I. Se deferido, emitir novo parecer e lista final de professor EBTT para afastamento, anexando decisão ao processo de afastamento. II. Se indeferido, após prévia consulta à Comitê de apoio a afastamento para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, instituída pela Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, ratificar parecer e lista preliminar de professor EBTT para afastamento, anexando decisão ao processo de afastamento. 2º Publicizar na página eletrônica do Campus a lista final de professor EBTT para afastamento. 3º Encaminhar o(s) processo(s) de afastamento para Comitê de apoio a afastamento para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. Art. 15 Compete à Comitê de apoio a afastamento integral para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado: Parágrafo único: Analisar os aspectos formais e legais do(s) processo(s) de afastamento, emitindo parecer conclusivo. I. Se favorável, encaminhar o(s) processo(s) de afastamento para o Gabinete do Reitor; II. Se desfavorável, encaminhar o(s) processo(s) de afastamento para Diretoria Geral do Campus. Art. 16 Compete ao Gabinete do Reitor: 1º Autorizar o(s) afastamento(s), com base no disposto na Resolução n 16, de 05 /05/2016, e em Edital de Afastamento, com emissão de portaria de afastamento, contendo, obrigatoriamente: I. Nome completo do Professor EBTT. II. Siape do Professor EBTT. III. Cargo do Professor EBTT. IV. Campus do Professor EBTT. V. Data de início do afastamento. VI. Data de término do afastamento. VII. Nome do curso, nível, e e área do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. VIII. Nome da Instituição de Educação Superior em que o Professor EBTT participará do programa de pós-graduação stricto sensu ou de

9 pós-doutorado, cidade, estado. IX. Forma de afastamento do tipo ônus limitado. X. Data prevista para finalização de participação no programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado. 2º Encaminhar o(s) processo(s) de afastamento para Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. Art. 17 Compete à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas: 1º Dar ciência da autorização ou não de afastamento ao Professor EBTT. 2º Proceder com os registros pertinentes do(s) processo(s) de afastamento(s) autorizados. 3º Instruir o(s) processo(s) de afastamento(s) autorizados com relatórios periódicos, que devem ser encaminhados pelo Professor EBTT. DOS PROCEDIMENTOS PARA REQUERER SUSPENSÃO DO AFASTAMENTO PARCIAL OU INTEGRAL Art. 18 O Professor EBTT afastado para participar em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado poderá requerer a suspensão do afastamento, em formulário próprio da PROGEPE, que será analisada pelo Diretor Geral do Campus e, posteriormente, encaminhada à PROGEPE para as providências que se fizerem necessárias, em conformidade com a legislação. Parágrafo único: Consideram-se motivos para a suspensão do afastamento as seguintes licenças: I. Licença para tratamento de saúde, superior a 30 (trinta) dias. II. Licença gestante e sua prorrogação. III. Licença por motivo de doença em pessoa da família, superior a 30 (trinta) dias. IV. Licença para atividade política. V. Licença adotante. Art. 19 A reativação de afastamento suspenso se dará por meio de requerimento do Professor EBTT, em formulário próprio da PROGEPE, que será analisada pelo Diretor Geral do Campus e, posteriormente, encaminhada à PROGEPE para as providências que se fizerem necessárias, em conformidade com a legislação. DOS PROCEDIMENTOS PARA REQUERER CANCELAMENTO DO AFASTAMENTO PARCIAL OU INTEGRAL

10 Art. 20 O Professor EBTT que se desligar do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado deverá comunicar, imediatamente, em formulário próprio da PROGEPE, que será analisado pelo Diretor Geral do Campus e, posteriormente, encaminhado à PROGEPE para as providências que se fizerem necessárias, em conformidade com a legislação. Art. 21 O Professor EBTT que concluir e retornar antes da data de término previsto na portaria de afastamento ou finalizar sua participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado deverá comunicar, imediatamente, em formulário próprio da PROGEPE, que será analisado pelo Gestor Máximo da unidade de lotação e, posteriormente, encaminhado à PROGEPE para as providências que se fizerem necessárias, em conformidade com a legislação. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 22 Caso o Professor EBTT não comprove a conclusão do programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, não se reapresente ao exercício de todas as suas funções no Campus nos prazos estipulados, deverá ressarcir ao erário o valor correspondente aos dias de afastamento, sem prejuízo às demais sanções administrativas cabíveis, salvo na hipótese comprovada de força maior ou caso fortuito. Parágrafo único: No caso de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou de pós-doutorado, o Professor EBTT deverá apresentar plano de compensação da carga horária de trabalho concedida para afastamento ou ressarcir ao erário o valor correspondente as horas de afastamento, sem prejuízo às demais sanções administrativas cabíveis, salvo na hipótese comprovada de força maior ou caso fortuito. Art. 23 Os casos omissos, não previstos nesta IIP, na Resolução n 16 05/05/2016 e em Edital de Afastamento, serão decididos pela PROGEPE, que, poderá, a qualquer tempo, solicitar parecer de outras unidades competentes no IFPR. Curitiba, 05 de maio de Valdinei Henrique da Costa Pró Reitor de Gestão de Pessoas Ezequiel Burkarter Pró-Reitor de Extensão, Pesquisa e Inovação Evandro Cherubini Rolin Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Ezequiel Westphal Pró-Reitor de Ensino

11 Rubens Felipe Ribeiro Pró-Reitor de Administração Fernando Amorim Diretor de Educação a Distância Fernando Cesar Kloss Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação Izaias Costa Filho Chefe de Gabinete * O original encontra-se assinado.

RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015.

RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. Aprova o PROGRAMA DE BOLSA-AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá IFAP. O PRESIDENTE

Leia mais

I. mínimo de 3 (três) anos para o mestrado; II. mínimo de 4 (quatro) anos para doutorado

I. mínimo de 3 (três) anos para o mestrado; II. mínimo de 4 (quatro) anos para doutorado MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ EDITAL Nº 003/2015/IFG-CÂMPUS JATAÍ SELEÇÃO DE SERVIDORES

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016, DE 07 DE JUNHO DE 2016

EDITAL Nº 01/2016, DE 07 DE JUNHO DE 2016 EDITAL Nº 01/2016, DE 07 DE JUNHO DE 2016 SELEÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DO ACRE PARA AFASTAMENTO INTEGRAL PARA QUALIFICAÇÃO NO ANO DE 2016 A Reitora do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 104-CONSELHO SUPERIOR, de 08 de outubro de 2012.

RESOLUÇÃO Nº 104-CONSELHO SUPERIOR, de 08 de outubro de 2012. RESOLUÇÃO Nº 104-CONSELHO SUPERIOR, de 08 de outubro de 2012. APROVA O REGULAMENTO GERAL PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA- IFRR, PARA MISSÃO

Leia mais

Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas.

Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas. PORTARIA MF Nº 160, DE 6 DE MAIO DE 2016 DOU de 09.05.2016 Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas. O MINISTRO DE

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA- SEJUSP/MS AGÊNCIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO-AGEPEN/MS PORTARIA AGEPEN Nº 4, DE 6 DE

Leia mais

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 Programa de Incentivo para Qualificação em Cursos de Pós-Graduação dos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS. CONSELHO SUPERIOR Avenida Professor Mário Werneck, nº. 2590,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 15/98 EMENTA: Revoga a Resolução Nº 71/89 deste Conselho e estabelece normas sobre afastamento para Pós-Graduação no Brasil e no Exterior dos servidores da UFRPE. O Presidente do Conselho

Leia mais

EDITAL Nº 229/IFC/REITORIA/2017

EDITAL Nº 229/IFC/REITORIA/2017 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE EDITAL Nº 229/IFC//2017 Torna pública a abertura do processo seletivo de servidores técnicoadministrativos para as vagas de afastamento integral para pósgraduação stricto

Leia mais

MEMORANDO CIRCULAR Nº 021/CDAA/IFG/ITUMBIARA/2017-1

MEMORANDO CIRCULAR Nº 021/CDAA/IFG/ITUMBIARA/2017-1 MEMORANDO CIRCULAR Nº 021/CDAA/IFG/ITUMBIARA/2017-1 Itumbiara 19 de Abril de 2017 Aos Professores do IFG Câmpus Itumbiara Assunto: Licença para Capacitação Docente 2017/2 Seguindo os critérios para concessão

Leia mais

PROJETO INTERNACIONAL / 20. Distribuição

PROJETO INTERNACIONAL / 20. Distribuição PROJETO INTERNACIONAL Nome: Cargo: Telefone: PROJETO N o / 20 Lotação: e-mail: Siape: ASSINATURA DO SERVIDOR: Distribuição PRAZO MÍNIMO PARA TRAMITAÇÃO DO PROJETO: 45 DIAS (Considere a data de início do

Leia mais

PORTARIA MCTI Nº 876, DE 9 DE SETEMBRO DE 2013

PORTARIA MCTI Nº 876, DE 9 DE SETEMBRO DE 2013 PORTARIA MCTI Nº 876, DE 9 DE SETEMBRO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto na Lei nº 8.691, de 28 de julho de 1983, na

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2016

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2016 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2016 O Reitor da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB, no uso de suas

Leia mais

CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS

CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS REGIMENTO - CCAP COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE BARBACENA - MG CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS PARA QUALIFICAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU e PÓS-DOUTORADO.

Leia mais

Regimento da Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico- Administrativos em Educação

Regimento da Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico- Administrativos em Educação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Regimento da Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico- Administrativos em Educação Aprovado pela Resolução

Leia mais

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho de Administração. RESOLUÇÃO Nº 08/08 Conselho Universitário Fixa critérios à concessão de desconto para docentes, em mensalidades

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Página 1 de 10 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ORDEM DE SERVIÇO nº 01/2016-PROGRAD DATA: 4 de janeiro de 2016 SÚMULA: Determina a normatização do processo de matrícula on-line no ano letivo de 2016, para acadêmicos

Leia mais

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento de servidores docentes e técnicos administrativos para estudo ou aperfeiçoamento em níveis de Mestrado, Doutorado e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1113/2014 - CONSU, de 06 de outubro de 2014.

RESOLUÇÃO Nº 1113/2014 - CONSU, de 06 de outubro de 2014. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - UECE Secretaria dos Órgãos de Deliberação Coletiva - SODC RESOLUÇÃO Nº 1113/2014 - CONSU,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 045, DE 02 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 15 DE ABRIL DE 2003

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 15 DE ABRIL DE 2003 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 15 DE ABRIL DE 2003 As importações de vegetais, seus produtos, derivados e partes, subprodutos,

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Comissão do CPIR EDITAL Nº 10/2015 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ, no uso de suas atribuições legais, face ao constante no inciso II do Art. 36 da Lei n. 8.112,

Leia mais

Seção II. Do Objetivo. Das definições

Seção II. Do Objetivo. Das definições INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/20016//IFPA de 07 DE JANEIRO DE 2016 Esta Instrução Normativa nº 02/2016 do Campus Abaetetuba do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) dispõe sobre

Leia mais

EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS

EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, no uso de suas atribuições e considerando a

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS Educar pela Pesquisa CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em

Leia mais

EDITAL IFRS - CAMPUS ERECHIM Nº 06/2017

EDITAL IFRS - CAMPUS ERECHIM Nº 06/2017 EDITAL IFRS - CAMPUS ERECHIM Nº 06/2017 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO CAMPUS ERECHIM DO IFRS. O Diretor-geral do do Instituto Federal de

Leia mais

EDITAL Nº 4, DE 11 DE ABRIL DE 2016 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO EDUCACIONAL

EDITAL Nº 4, DE 11 DE ABRIL DE 2016 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO EDUCACIONAL EDITAL Nº 4, DE 11 DE ABRIL DE 2016 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO EDUCACIONAL A SUPERINTENDENTE DE GESTÃO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições conferidas pelos artigos 28, 29, inciso II e 38,

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015 O Presidente da Funcap, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais,

Leia mais

EDITAL Nº 48/IFC/REITORIA/2016

EDITAL Nº 48/IFC/REITORIA/2016 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - EDITAL Nº 48/IFC//2016 Torna pública a abertura do processo seletivo de servidores técnico-administrativos para as vagas de afastamento integral para pós-graduação stricto

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR SUBSTITUTO

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR SUBSTITUTO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR SUBSTITUTO EDITAL Nº 099/2013 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade Federal de São Carlos, no uso da competência que lhe foi delegada pela Portaria

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO ESTADO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO ESTADO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO ESTADO DO MARANHÃO APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS - APEC EDITAL FAPEMA Nº 036/2014 APEC

Leia mais

EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS

EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS-DOUTORADO O Diretor-geral

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU IFCE

REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU IFCE REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU IFCE TÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES CAPÍTULO I - DA CONSTITUIÇÃO E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II - DA IMPLANTAÇÃO E DO OFERECIMENTO TITULO II - DA

Leia mais

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura.

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura. RESOLUÇÃO Nº 13, DE 07 DE JULHO DE 2011. Aprova o PROGRAMA BOLSA - AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP, que tem por finalidade prestar

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE Art.1º- O presente Regulamento destina-se a fixar diretrizes

Leia mais

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS Parecer favorável da Procuradoria Federal/IFPA Proc. 23051.005120/2015-98 O Diretor Geral

Leia mais

TÍTULO I DA MODALIDADE DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DO COLEGIADO

TÍTULO I DA MODALIDADE DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DO COLEGIADO SERÇO PÚBLCO FEDERAL REGMENTO NTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRCTO SENSU EM GEOGRAFA DA TÍTULO DA MODALDADE DO PROGRAMA E SEUS OBJETOS Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Geografia, em nível

Leia mais

Campus Recife e de Núcleos do Centro Acadêmico do Agreste, indicados no

Campus Recife e de Núcleos do Centro Acadêmico do Agreste, indicados no UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PROFESSOR TEMPORÁRIO EDITAL nº9, de 09 de abril de 202, publicado no D.O.U. nº 69, de 0 de abril de 202, Seção 3, págs. 47-48. De acordo

Leia mais

EDITAL N 005/2015/GAB, de 02 de fevereiro de 2015 RETIFICADO EM 12/02/2015

EDITAL N 005/2015/GAB, de 02 de fevereiro de 2015 RETIFICADO EM 12/02/2015 EDITAL N 005/2015/GAB, de 02 de fevereiro de 2015 RETIFICADO EM 12/02/2015 PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA O PROGRAMA DE BOLSA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO DOS SERVIDORES DO IF CATARINENSE - PROBIQ/IFC CAMPUS

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016-GDG-CPPD PROCESSO ELEITORAL DA COMISSÃO PERMANENTE DE PESSOAL DOCENTE (CPPD) DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS CEDRO.

EDITAL Nº 01/2016-GDG-CPPD PROCESSO ELEITORAL DA COMISSÃO PERMANENTE DE PESSOAL DOCENTE (CPPD) DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS CEDRO. EDITAL Nº 01/2016-GDG-CPPD PROCESSO ELEITORAL DA COMISSÃO PERMANENTE DE PESSOAL DOCENTE (CPPD) DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS CEDRO. A presidência da Junta Eleitoral no uso das atribuições concedidas

Leia mais

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 O Comitê Institucional dos Programas de Iniciação Científica (CIPIC) da Universidade Federal

Leia mais

REGIMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL DA UNIVERSIDADE DE UBERABA (Aprovado pelo CEEA / UNIUBE em 28/03/2012) Capítulo I Do Comitê

REGIMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL DA UNIVERSIDADE DE UBERABA (Aprovado pelo CEEA / UNIUBE em 28/03/2012) Capítulo I Do Comitê REGIMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL DA UNIVERSIDADE DE UBERABA (Aprovado pelo CEEA / UNIUBE em 28/03/2012) Capítulo I Do Comitê Art. 1º - O Comitê de Ética na Experimentação Animal (CEEA)

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO EDITAL Nº 014/2017 IFNMG-CAMPUS PIRAPORA, DE 13 DE MARÇO DE 2017. PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO

Leia mais

Capítulo I Dos critérios para solicitação

Capítulo I Dos critérios para solicitação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE - IFRN CAMPUS NATAL CENTRAL NOTA TÉCNICA Nº 01/2014 DE/DIPEQ/DIREX/CNAT Estabelece

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2012 AD REFERENDUM DO CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 039/2012 AD REFERENDUM DO CONEPE RESOLUÇÃO Nº 039/2012 AD REFERENDUM DO CONEPE Regulamenta o processo de criação dos cursos de pósgraduação Lato Sensu em nível de Especialização e dá outras providências. O Reitor da Universidade do Estado

Leia mais

EDITAL Nº 03/2016 I DA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL

EDITAL Nº 03/2016 I DA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL- RIO- GRANDENSE CAMPUS VENÂNCIO AIRES EDITAL Nº 03/2016 Dispõe sobre o regulamento

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSELHO SUPERIOR Nº 01 de 30 de setembro de 2.010. Aprova normas para preenchimento dos cargos da Diretoria Executiva da FUNDECT.

DELIBERAÇÃO CONSELHO SUPERIOR Nº 01 de 30 de setembro de 2.010. Aprova normas para preenchimento dos cargos da Diretoria Executiva da FUNDECT. DELIBERAÇÃO CONSELHO SUPERIOR Nº 01 de 30 de setembro de 2.010 Aprova normas para preenchimento dos cargos da Diretoria Executiva da FUNDECT. O Conselho Superior da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO ,.. ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Estabelecer as diretrizes para participação em Processo Seletivo de Financiamento pela Advocacia-Geral da União de Cursos de Pós-Graduação para os membros de suas carreiras

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA NORMAS COMPLEMENTARES PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DO CEFET-BA Normas adicionais

Leia mais

Norma CNEN para. Concessão de Bolsas no País

Norma CNEN para. Concessão de Bolsas no País Norma CNEN para Concessão de Bolsas no País NORMA CNEN PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO NO PAÍS SUMÁRIO ITEM PÁGINA 1. Da Finalidade, Campo de Aplicação e Conceitos Gerais 2 1.1 Da Finalidade 2 1.2 Do

Leia mais

PORTARIA Nº 267, DE 15 DE MARÇO DE 2016

PORTARIA Nº 267, DE 15 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REITORIA Rua do Rouxinol, 115 CEP 41720-052 Salvador/BA Telefone: (71)

Leia mais

EDITAL N 46 DE 24 DE ABRIL DE 2017

EDITAL N 46 DE 24 DE ABRIL DE 2017 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO COMISSÃO ELEITORAL CENTRAL EDITAL N 46 DE 24 DE ABRIL DE 2017 PROCESSO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP A Superintendência de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas

Leia mais

EDITAL Nº 002/2016- PARFOR/PREG, DE 01 DE ABRIL DE 2016.

EDITAL Nº 002/2016- PARFOR/PREG, DE 01 DE ABRIL DE 2016. EDITAL Nº 002/2016- PARFOR/PREG, DE 01 DE ABRIL DE 2016. RELATIVO AO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR, PROFESSOR ORIENTADOR E SUPERVISOR DE ESTÁGIO PARA O PARFOR/UESPI 2016.1. A Pró-Reitoria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Maio/2011 1

Leia mais

COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS CRH/SES G RUPO DE G ESTÃO DE P ESSOAS NÚCLEO DE SUPORTE À G ESTÃO DE PESSOAS

COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS CRH/SES G RUPO DE G ESTÃO DE P ESSOAS NÚCLEO DE SUPORTE À G ESTÃO DE PESSOAS UNIDADE CENTRAL DE RECURSOS HUMANOS Edital de Abertura de Inscrições Nº 01/2009 CONCURSO DE PROMOÇÃO A Unidade Central de Recursos Humanos, no uso de sua competência atribuída pelo artigo 6º, do Decreto

Leia mais

Escrita Didática Títulos Entrevista

Escrita Didática Títulos Entrevista MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS EDITAL Nº 019/2009-PRORH CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR DA CARREIRA DE MAGISTÉRIO DE

Leia mais

AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE

AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE 1 O que é? 1.1 Entende-se por afastamento docente a situação em que o docente se afasta integralmente do exercício do cargo efetivo para dedicar-se à capacitação docente,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS CEPh/FACTO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS CEPh/FACTO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS CEPh/FACTO A FACTO, em cumprimento a Resolução nº. 196, do Conselho Nacional de Saúde (CNS/MS), expedida

Leia mais

EDITAL 164/2015 SELEÇÃO PARA O CURSO DE REDAÇÃO OFICIAL - MODALIDADE EAD

EDITAL 164/2015 SELEÇÃO PARA O CURSO DE REDAÇÃO OFICIAL - MODALIDADE EAD EDITAL 164/2015 SELEÇÃO PARA O CURSO DE REDAÇÃO OFICIAL - MODALIDADE EAD A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), por meio da Diretoria de Capacitação (DCA), do Instituto Federal do Paraná (IFPR),

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO -

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO - Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO - CAPÍTULO I Da Natureza, das Finalidades e dos Objetivos Art.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 8, p. 17-22 em 7/8/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Regulamenta a licença para tratamento de saúde e a licença por motivo de doença em pessoa

Leia mais

EDITAL Nº 26/2015 CEAD/UFPI

EDITAL Nº 26/2015 CEAD/UFPI 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA CEAD Universidade Aberta do Brasil UAB/UFPI Rua Olavo Bilac, 1148 Centro Sul CEP 64001 280 Teresina PI Site:

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social Instrução Normativa 2011 Disciplina a concessão de Bolsas de Estudos para os alunos de mestrado e doutorado do da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo conforme cotas atribuídas pela Coordenação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor EDITAL Nº 759/UFFS/2016

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor EDITAL Nº 759/UFFS/2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor EDITAL Nº 759/UFFS/2016 MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE DE AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE DO CAMPUS CHAPECÓ BIÊNIO 2017-2018

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação) Regulamenta o art. 52, inciso I da Lei 9.394, de 1996, e dispõe sobre normas e

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DE APOIO INSTITUCIONAL À PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE

ANEXO I REGULAMENTO DE APOIO INSTITUCIONAL À PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE ANEXO I REGULAMENTO DE APOIO INSTITUCIONAL À PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento estabelece critérios e procedimentos referentes

Leia mais

EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL

EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL A presente chamada interna visa contratar bolsista para atuar nos cursos técnicos, na modalidade

Leia mais

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (IFPR), no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012 Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. O Presidente do Conselho Universitário do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí - UNIDAVI, no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013. Regulamenta a concessão de afastamento de professores para participar

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO MEDIO INTEGRADO À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE DIREITO. Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO

CONSELHO DO CURSO DE DIREITO. Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO CONSELHO DO CURSO DE DIREITO Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO Dispõe sobre as atividades complementares do curso. CONSIDERANDO o que determina

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE PORTARIA N o 465 DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 O REITOR do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, no uso de suas atribuições legais que lhe conferem a Lei 11.892 de 29/12/2008, publicada

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.380. Dispõe sobre o Adicional de Qualificação no âmbito da Justiça Eleitoral.

RESOLUÇÃO Nº 23.380. Dispõe sobre o Adicional de Qualificação no âmbito da Justiça Eleitoral. Publicada no DJE/TSE nº 142, de 27/7/2012, p. 9/11 RESOLUÇÃO Nº 23.380 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 19.823 (29839-23.2007.6.00.0000) CLASSE 19 BRASÍLIA DF Relatora: Ministra Cármen Lúcia Interessado: Tribunal

Leia mais

EDITAL Nº 33/2017-DG/NC/IFRN

EDITAL Nº 33/2017-DG/NC/IFRN SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS NOVA CRUZ EDITAL Nº 33/2017-DG/NC/IFRN

Leia mais

EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI

EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI PIBID/CAPES A Vice-Reitora de Graduação da Universidade do Vale do Itajaí, no uso de suas atribuições regimentais, torna públicos os

Leia mais

Regulamento do Programa de Iniciação Científica da UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga - PIC/UNIFEV

Regulamento do Programa de Iniciação Científica da UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga - PIC/UNIFEV Regulamento do Programa de Iniciação Científica da UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga - PIC/UNIFEV Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º - O Programa de Iniciação Científica da UNIFEV

Leia mais

EDITAL 013/2014 de Junho de 2014

EDITAL 013/2014 de Junho de 2014 Processo de Seleção Simplificado de Professor para Desempenhar Funções de Designer Instrucional, Diagramador, Web Designer e Suporte Técnico para AVA da Equipe Multidisciplinar do Núcleo de Educação a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 067/DDP/2016, de 21 de março de 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 067/DDP/2016, de 21 de março de 2016. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 067/DDP/2016, de 21 de março de 2016. A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas DDP da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de

Leia mais

EDITAL Nº 066/2015. 1.2 Os tutores serão selecionados com base nos critérios estabelecidos no presente Edital.

EDITAL Nº 066/2015. 1.2 Os tutores serão selecionados com base nos critérios estabelecidos no presente Edital. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 Educação a Distância EAD / UESB Fone: (77) 3425-9308 uesbvirtual@uesb.edu EDITAL Nº 066/2015 SELEÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003/2013. EMENTA: Aprova normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação emitidos por instituições estrangeiras.

RESOLUÇÃO Nº 003/2013. EMENTA: Aprova normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação emitidos por instituições estrangeiras. RESOLUÇÃO Nº 003/2013 EMENTA: Aprova normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação emitidos por instituições estrangeiras. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (CONPPG) TÍTULO I - DO OBJETIVO DO REGIMENTO

REGIMENTO DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (CONPPG) TÍTULO I - DO OBJETIVO DO REGIMENTO REGIMENTO DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (CONPPG) TÍTULO I - DO OBJETIVO DO REGIMENTO Art. 1º. Este Regimento estabelece a constituição, a competência e o funcionamento do Conselho

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 14/2012

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 14/2012 RESOLUÇÃO N 14/2012 Estabelece normas e prazos de afastamento para capacitação de docentes da UNIVASF em programas de pós-graduação ou pós-doutorado. O DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO,

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais REGULAMENTO DE AFASTAMENTO DOS SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFNMG PARA CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO. CAPÍTULO I DOS CONCEITOS Art. 1º. Caracteriza-se como afastamento para capacitação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 261. Pôr em vigência, a partir da presente data, as NORMAS PARA

RESOLUÇÃO Nº 261. Pôr em vigência, a partir da presente data, as NORMAS PARA RESOLUÇÃO Nº 261 PÕE EM VIGÊNCIA AS NORMAS PARA AFASTAMENTO DE DOCENTES PARA DOUTORADO SANDUÍCHE E ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO O Reitor da Universidade Católica de Pelotas, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 735/2010 - CONSU DE 27 DE ABRIL DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº 735/2010 - CONSU DE 27 DE ABRIL DE 2010. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará UECE Secretaria dos Órgãos de Deliberação Coletiva - SODC RESOLUÇÃO Nº 735/2010 - CONSU DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO CPD Nº 038, DE 19 DE MAIO DE 2014 A Pró-Reitora

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS OBJETIVO Estas instruções foram elaboradas com o objetivo de orientar os servidores, docentes e técnico-administrativos,

Leia mais

PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SUPERIOR

PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SUPERIOR 2010 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SUPERIOR SUMÁRIO SEÇÃO I DA COMPOSIÇÃO Página 03 SEÇÃO II DA COMPETÊNCIA Página 04 SEÇÃO III

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO NORMAS PARA AFASTAMENTO DOCENTE Regulamenta e normatiza os Afastamentos de Docentes da UFPEL. SEÇÃO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º É considerada prioritária da Universidade, a capacitação do pessoal docente,

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 178, DE 16 DE ABRIL DE 2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 178, DE 16 DE ABRIL DE 2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 178, DE 16 DE ABRIL DE 2015 Dispõe sobre a Política de Capacitação no âmbito do Departamento Nacional de Produção Mineral

Leia mais

1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE

1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE PROCEDIMENTOS PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO/TESE E DIPLOMAÇÃO STRICTO SENSU 1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE Aluno: Após integralizar os requisitos necessários para obtenção do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 46/2011, de 03 de novembro de 2011.

RESOLUÇÃO Nº 46/2011, de 03 de novembro de 2011. RESOLUÇÃO Nº 46/2011, de 03 de novembro de 2011. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA REPRESENTANTES DOCENTES DAS CLASSES DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR NO CONSUNI E NO CONSEPE

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA REPRESENTANTES DOCENTES DAS CLASSES DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR NO CONSUNI E NO CONSEPE EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA REPRESENTANTES DOCENTES DAS CLASSES DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR NO CONSUNI E NO CONSEPE - 2015 A Organizadora do Processo Eleitoral para Escolha da Representação

Leia mais

I- DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I- DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS/UFT CENTRO DE NOVAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO SELEÇÃO PÚBLICA DE TUTORES PRESENCIAIS E À DISTÂNCIA BOLSISTA

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2015-PROGRAD/UNIOESTE

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2015-PROGRAD/UNIOESTE INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2015-PROGRAD/UNIOESTE A Pró-Reitora de Graduação da Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, Considerando os

Leia mais