Módulo. Gerência de Marketing de Produtos e Serviços. Direito do Consumidor e o Marketing. Direito do Consumidor e o Marketing

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo. Gerência de Marketing de Produtos e Serviços. Direito do Consumidor e o Marketing. Direito do Consumidor e o Marketing"

Transcrição

1 Módulo Gerência de Marketing de Produtos e Serviços Prof. Mardônio da Silva Girão Direito do Consumidor e o Marketing Direito,Lei e Marketing - reflexão Direito do Consumidor e o Marketing 1. Os Direitos do Consumidor X Marketing 2.Aplicação do Código do Consumidor 3. A Publicidade e o Código do Consumidor Direito, Lei, Marketing (reflexão) O Direito é um fenômeno do cotidiano das sociedades e das pessoas, que se manifesta a todo o momento e em todo lugar. Portanto, estamos todos inseridos no Direito. Ele regula as relações dos indivíduos em uma dada sociedade. Qual o instrumento que usa? A LEI Conceito de Lei 1

2 Conceito de Lei A lei é uma regra de comportamento, geral, permanente e obrigatória, emanada do poder competente do Estado, imposta coativamente à observância dos cidadãos por ser provida de sanção. ROQUE, Sebastião José. Introdução ao Estudo do Direito. 2ª edição. São Paulo: Ícone, Conceito de Lei- DETALHES Conceito de Lei (detalhes)... regra de comportamento... Uma norma, um preceito, uma prescrição. Determina o comportamento humano. Leva o homem a agir segundo os preceitos. Cria direitos e obrigações para as pessoas. Introduz algo novo na sociedade Direito. Conceito de Lei- DETALHES Conceito de Lei (detalhes)... geral... É dirigida a todos, sem distinção alguma.... permanente... Terá vigor até que outra a modifique ou revogue. Toda e qualquer lei é elaborada com uma pretensão de eternidade. Conceito de Lei- DETALHES 2

3 Conceito de Lei (detalhes)... obrigatória... Uma ordem. Poder de comando do Estado (Nação). Não há opção de escolha. Acima da aceitação e vontade das pessoas. Quando a lei quer um comportamento, ela ordena, quando não quer, proíbe. Conceito de Lei- DETALHES Conceito de Lei (detalhes)... Emanada do poder competente do Estado... Para ser válida, tem que ser elaborada pelo poder que tem competência para tal. Poder Legislativo (Constituição Federal): - Congresso Nacional (Dep. Federais e Senadores). - Assembléia Legislativa (Dep. Estaduais). - Câmara de Vereadores (Vereadores). Conceito de Lei - DETALHES Conceito de Lei (detalhes)... imposta coativamente provida de sanção... A lei se impõe à observância dos cidadãos. Vale-se da sanção como meio coercitivo para torná-la obrigatória e fazer-se obedecer. Hierarquia entre as LEIS 3

4 Hierarquia Entre as Leis CONSTITUIÇÃO FEDERAL EMENDAS À CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEIS COMPLEMENTARES LEIS ORDINÁRIAS DECRETOS, PORTARIAS, INSTRUÇÃO NORMATIVA, CIRCULARES ETC Legislação específica Legislação Constituição Federal art. 5º, XXXII: o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor. Código Civil, Lei nº , 10 jan 2002 Lei Complementar (Obrigações e contratos). Código de Proteção e Defesa do Consumidor Lei nº , 11 set 1990, é uma Lei Ordinária. Questões Questões É possível implantar e desenvolver estratégias de marketing sem desrespeitar os direitos do consumidor? De quem é a responsabilidade pelos prejuízos causados ao consumidor decorrente de ações e estratégias de marketing? O Código como Ferramenta inst legal 4

5 Instrumento legal O Código Éuma ferramenta de gestão necessária à atividade do marketing. Intervalo Intervalo - 10 minutos Case (apenas para discussão em grupo) Uma pessoa no Brasil compra pela internet, um produto direto de um fabricante ou loja, localizado fora do país. Pergunto a você? - Em caso de problemas, o que fazer? - O CPDC é aplicável nas compras via internet? - Quais as opções do comprador e consumidor? - Os cuidados e recomendações nas compras? Retorno do intervalo respostas e comentários Case retorno Consumidor e fornecedor no Brasil: Código tem aplicação obrigatória. Fornecedor só no exterior, sem filial ou representante no Brasil: dificuldade de aplicação do CPDC. Recomendações. Importância do Código 5

6 Importância do Código? Proteção aos direitos do consumidor. Defesa quando o consumidor é lesado, prejudicado. Obrigações aos fornecedores regras. Código de Proteção e Defesa do Consumidor C P D C Aplicação do Código Aplicação do Código? Situações: Informações - Nutricionais - Fabricação - Validade Níveis de potência Consumo de energia As condições de ofertas promoções, sorteios etc Conceitos: consumidor e fornecedor Código do Consumidor Consumidor Fornecedor Direitos Básicos 6

7 Direitos Básicos (art. 6º) Proteção: vida, saúde e segurança: riscos de produtos e serviços perigosos e nocivos. Educação e divulgação: consumo de produtos e serviços, a livre escolha e a igualdade nas contratações. Direitos Básicos Direitos Básicos (art. 6º) Informação adequada e clara, com dados: quantidade, características, composição, qualidade e preço, fabricação, validade etc. Proteção: publicidade enganosa e abusiva, métodos coercitivos/desleais, práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento. Direitos Básicos Direitos Básicos (art. 6º) Reparação de danos patrimoniais e morais, individuais/coletivos: fornecedor. Facilitação da defesa de seus direitos, com inversão do ônus da prova, a seu favor. Adequada e eficaz prestação dos serviços públicos. Intervalo 7

8 Intervalo - 10 minutos Case (apenas para discussão em grupo) O casal comprou (encomendou) um determinado produto: eletrodoméstico. Na entrega um risco (desconhecido) - Nesse caso o que fazer? - Quais as opções do casal / consumidores? - E quais as do fornecedor? Retorno Vícios Redibitórios Vícios Redibitórios (artigos 18 a 20) O Consumidor poderá solicitar: Substituição por outro igual; Reexecução do serviço; Restituição da quantia, atualizada; Abatimento proporcional do preço; Complementação: peso ou medida. Oferta e Publicidade Oferta e Publicidade (artigos 30 e 35) Imagem 3 Imagem 1 Oferta e Publicidade Imagem 2 8

9 Oferta e Publicidade (artigos 30 e 35) A informação ou Publicidade obriga o fornecedor ao cumprimento. É o efeito vinculante de oferta! Se o fornecedor recusar o cumprimento à oferta, apresentação ou publicidade, o que acontece? O que pode fazer o consumidor? Oferta e Publicidade Oferta e Publicidade (artigos 30 e 35) Exigir o cumprimento forçado da obrigação oferta, apresentação. Aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente. Rescindir o contrato, receber a quantia eventualmente antecipada, atualizada, e perdas e danos, se for o caso. Conceito e situações de vícios Vícios Produto ou serviço não corresponde às informações prestadas ao fornecedor. Produto entregue quebrado, não funciona. Conceito e situações de vícios 9

10 Vícios Quantidade inferior ao indicado na embalagem. Serviço prestado de forma inadequada, parcialmente, desacordo com o ajustado. Reflexões para terminar a teleaula Duas reflexões As Compras, o consumidor deve fazêlas, de modo racional e consciente, sem ser enganado ou induzido por anúncios publicitários ou estratégias de marketing. A 2ª reflexão Para Reflexão Os fornecedores e seus agentes de marketing devem respeitar as normas impostas às ações e estratégias de lançamento e manutenção de novos produtos ou serviços no mercado. É isso! 10

11 É isso! Consumidor (Art. 2, CPDC) Toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final. Fornecedor (Art. 3, CPDC) Pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira. Criação Produção Montagem Construção Produtos Serviços Comercialização Transformação Importação Exportação Distribuição 11

12 Produto Qualquer bem, móvel ou imóvel, material ou imaterial. (artigo 3º, 1, CPDC) Serviço Qualquer atividade de consumo, inclusive bancária, financeira, crédito e securitária, salvo as de caráter trabalhista. (artigo 3º, 2 ) Fabricação e Validade 12

13 Composição Boa semana! Prof. Mardônio da Silva Girão Referências de Imagens: Imagem 1, 2 e 3 Disponíveis em: < >. Acesso em 28 maio Todas as demais imagens são originárias do banco de dados. 13

Módulo Operações na Logística. Objetivos. Questões

Módulo Operações na Logística. Objetivos. Questões Módulo Operações na Logística 1. O Direito, a lei e a Logística 2. Os Direitos do Consumidor 3. Atividade Empresarial e a Logística 4. As Obrigações Tributárias Prof. Mardônio da Silva Girão Objetivos

Leia mais

Prof. Mariana M Neves DIREITO DO CONSUMIDOR

Prof. Mariana M Neves DIREITO DO CONSUMIDOR Prof. Mariana M Neves DIREITO DO CONSUMIDOR RESPONSABILIDADE CIVIL NO CDC Ato Lesivo Dano nexo causal Código Civil Art. 927. Aquele que, por ato ilícito, causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo.

Leia mais

E-commerce e o Direito do Consumidor

E-commerce e o Direito do Consumidor E-commerce e o Direito do Consumidor Palestrante: Felipe Gustavo Braiani Santos Advogado atuante no direito do consumidor, formado pela UCDB, especializando em Direito Processual Civil pela UNISC. Servidor

Leia mais

Consumidor - é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.

Consumidor - é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final. CÓDIGO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR Neste módulo trataremos sobre a relação de consumo em nossa sociedade. O CPDC é inovador na medida em que se diferencia de outras esferas jurídicas no país. De

Leia mais

O SUPERENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR. Professora Maria Eugênia Finkelstein

O SUPERENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR. Professora Maria Eugênia Finkelstein O SUPERENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR Professora Maria Eugênia Finkelstein SUPERENDIVIDAMENTO A relação entre a concessão de crédito e a inadimplência do consumidor pode ser vislumbrada neste gráfico elaborado

Leia mais

FUNDAÇÃO PROCON SÃO PAULO

FUNDAÇÃO PROCON SÃO PAULO APRESENTAÇÃO No ano em que o Código de Defesa do Consumidor completa 21 anos e o Procon-SP comemora seus 35, lançamos este CDC de bolso para que os consumidores possam ter sempre à mão os temas usualmente

Leia mais

Sumário CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988... 21 PREÂMBULO... 21. TÍTULO III Da Organização do Estado... 39

Sumário CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988... 21 PREÂMBULO... 21. TÍTULO III Da Organização do Estado... 39 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988... 21 PREÂMBULO... 21 TÍTULO I Dos Princípios Fundamentais... 21 TÍTULO II Dos Direitos e Garantias

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Introdução ao direito do ConsumIdor Introdução... 1

Sumário Capítulo 1 Introdução ao direito do ConsumIdor Introdução... 1 Sumário Capítulo 1 Introdução ao Direito do Consumidor... 1 1.1. Introdução... 1 1.1.1. Origem histórica... 2 1.1.2. A proteção constitucional do direito do consumidor... 5 Capítulo 2 A Relação Jurídica

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO EDITAL INTERNO Nº 13/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO O Diretor do Desenvolvimento Sustentável da UFBA, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto

Leia mais

AULA 12: DIREITO DO CONSUMIDOR II

AULA 12: DIREITO DO CONSUMIDOR II AULA 12: DIREITO DO CONSUMIDOR II Prof. Thiago Gomes Nas aulas anteriores... Evolução Histórica do Direito do Consumidor Conceitos de Consumidor, Fornecedor, Produto e Serviço Direitos do Consumidor I

Leia mais

SELEÇÃO DE ESTÁGIO PROCON ESTADUAL DA PARAÍBA PROCON/PB FACULDADE REINALDO RAMOS - CESREI. Informações gerais

SELEÇÃO DE ESTÁGIO PROCON ESTADUAL DA PARAÍBA PROCON/PB FACULDADE REINALDO RAMOS - CESREI. Informações gerais SELEÇÃO DE ESTÁGIO PROCON ESTADUAL DA PARAÍBA PROCON/PB FACULDADE REINALDO RAMOS - CESREI Informações gerais Você receberá do fiscal de sala o material descrito a seguir: a) uma folha destinada às respostas

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da

Leia mais

Documentos do vendedor Pessoa Jurídica. Certidão Simplificada do Registro da Empresa na Junta Comercial.

Documentos do vendedor Pessoa Jurídica. Certidão Simplificada do Registro da Empresa na Junta Comercial. Documentos do vendedor Pessoa Jurídica Certidão Simplificada do Registro da Empresa na Junta Comercial. Cópia do Contrato Social ou Estatuto Social, registrado na Junta Comercial e respectivas alterações

Leia mais

PARECER À IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL I DO RELATÓRIO

PARECER À IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL I DO RELATÓRIO Pregão Presencial nº. 22/2015 Processo Licitatório nº: 107/2015 Impugnante: ONILDO DE SOUZA EPP PARECER À IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL I DO RELATÓRIO Trata-se de impugnação interposta, tempestivamente,

Leia mais

Estado: CEP: Fone: Fax: CONTA PARA PAGAMENTO Banco: Agência: Conta Corrente: REPRESENTANTE CREDENCIADO (PREENCHIMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL)

Estado: CEP: Fone: Fax: CONTA PARA PAGAMENTO Banco: Agência: Conta Corrente: REPRESENTANTE CREDENCIADO (PREENCHIMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL) EMPRESA INTERESSADA Nome/Razão Social: Nome Fantasia: E-mail: E-mail vendas: Site na web: N.º INSCRIÇÃO CNPJ: Estadual: Junta Comercial: Municipal: ENDEREÇO Endereço: Nº: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Fone:

Leia mais

Autor: Senado Federal Relatora: Deputada IRACEMA PORTELLA

Autor: Senado Federal Relatora: Deputada IRACEMA PORTELLA COMISSÃO de Defesa do Consumidor PROJETO DE LEI N o 8.135, DE 2014 (Apensos PL nº 5.469, de 2013, e PL nº 5.674, de 2013) Acrescenta art. 47-A ao Decreto-Lei nº 986, de 21 de outubro de 1969, para instituir

Leia mais

1º Workshop Avaliação de Desempenho na Prática

1º Workshop Avaliação de Desempenho na Prática 1º Workshop Avaliação de Desempenho na Prática Módulo 02 Avaliação de Desempenho em Projetos Palestrante Dr. Luiz Antonio Scavone Junior Código Civil: Art. 618. Nos contratos de empreitada de edifícios

Leia mais

DIREITO DO CONSUMIDOR. Direitos Básicos. Profa. Roberta Densa

DIREITO DO CONSUMIDOR. Direitos Básicos. Profa. Roberta Densa DIREITO DO CONSUMIDOR Direitos Básicos Profa. Roberta Densa Art. 6º São direitos básicos do consumidor: I - a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento

Leia mais

PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012

PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012 Estabelece normas gerais de consolidação das contas dos consórcios públicos a serem observadas na gestão

Leia mais

Comércio Exterior: Interposição Fraudulenta e Regime Aduaneiro Especial de Drawback

Comércio Exterior: Interposição Fraudulenta e Regime Aduaneiro Especial de Drawback Comércio Exterior: Interposição Fraudulenta e Regime Aduaneiro Especial de Drawback Liziane Angelotti Meira AUDITORA FISCAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL COSIT/DIVISÃO DE TRIBUTOS SOBRE O COMÉRCIO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Direitos básicos do Consumidor Tatiana Leite Guerra Dominoni* 1. Arcabouço protetivo mínimo de direitos consumeristas. O Direito das Relações de Consumo cria um feixe de direitos

Leia mais

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula 001-005 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Fontes Hierarquia (ordem de graduação) Autonomia (entre os diversos ramos) Aplicação (conflitos entre

Leia mais

Tudo o que você. precisa saber sobre. eliminadores de ar. Cartilha para donas de casa

Tudo o que você. precisa saber sobre. eliminadores de ar. Cartilha para donas de casa Tudo o que você precisa saber sobre eliminadores de ar Cartilha para donas de casa O ELIMINADOR DE AR O que é o eliminador de ar? 1. O ELIMINADOR DE AR O eliminador de ar é um dispositivo que, como o próprio

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 973/2010. (publicada no DOAL nº 9757, de 14 de maio de 2010) Dispõe sobre a concessão e pagamento

Leia mais

Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE

Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CURSO: DISCIPLINA: PROFA.: ALUNO (A): ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE Primeiro Questionário Introdução,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS 4ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE UBÁ PROMOTORIA DE DEFESA DO CONSUMIDOR E PROCON ESTADUAL RECOMENDAÇÃO Nº 01/2013 PROCON ESTADUAL Dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação de preços nos estabelecimentos

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre o sistema de franquia empresarial (franchising); revoga a Lei nº 8.955, de 15 de dezembro de 1994; e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O sistema de franquia empresarial

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO O Chefe em exercício do da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia UFBA, no uso de suas atribuições

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva, convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1 OBJETO Registrar preços de cartuchos de (toners) para atender à necessidade da sede da Procuradoria Regional do Trabalho PRT14 REGIÃO e Procuradorias do Trabalho Municipais

Leia mais

Diário Oficial Eletrônico da Defensoria Pública do Estado do Amazonas

Diário Oficial Eletrônico da Defensoria Pública do Estado do Amazonas Diário Oficial Eletrônico da SEGUNDA-FEIRA, 22 DE FEVEREIRO DE 2016 Ano 2, Edição 191 Pág. 1/5 PORTARIA N 009/2016-GCG-DPE/AM O CORREGEDOR GERAL DA DEFENSORIA PUBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício

Leia mais

REGULAMENTO DAS FÉRIAS DESPORTIVAS DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARANHOS

REGULAMENTO DAS FÉRIAS DESPORTIVAS DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARANHOS REGULAMENTO DAS FÉRIAS DESPORTIVAS DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARANHOS PREÂMBULO No uso da competência prevista pelos artigos 112º, n.º. 8, e 241º da Constituição da República Portuguesa, e conferida pela

Leia mais

GTMMI, Lda. Condições Gerais de Venda

GTMMI, Lda. Condições Gerais de Venda GTMMI, Lda. Condições Gerais de Venda Estas Condições Gerais de Venda anulam automaticamente todas as anteriores. EXCEPTO QUANDO EXPRESSAMENTE ACORDADO EM CONTRÁRIO POR ESCRITO, TODAS AS VENDAS ESTÃO SUJEITAS

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM)

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM) PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM) Altera o art. 5º da Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, que dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONCURSO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONCURSO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONCURSO Nº 01/DSI/2010 Fornecimento e Montagem de Equipamentos de Energia Eléctrica Em 21 de Junho de 2010 INTRODUÇÃO O Instituto Nacional de Previdência Social - INPS pretende

Leia mais

AULA 03: PRÁTICAS COMERCIAIS. Prof. Thiago Gomes

AULA 03: PRÁTICAS COMERCIAIS. Prof. Thiago Gomes AULA 03: PRÁTICAS COMERCIAIS Prof. Thiago Gomes 1. CONTEXTUALIZAÇÃO 2. CONCEITO DE OFERTA (Art.30,CDC) Toda informação ou publicidade, suficientemente precisa, veiculada por qualquer forma ou meio de comunicação

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS Assistência na Doença aos Militares Assessoria Técnica de Saúde Gabinete de Relatórios Prévios AVISO Têm-se constatado atrasos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.878. a) cláusulas e condições contratuais; c) divergências na execução dos serviços;

RESOLUÇÃO Nº 2.878. a) cláusulas e condições contratuais; c) divergências na execução dos serviços; RESOLUÇÃO Nº 2.878 Documento normativo revogado pela Resolução nº 3.694, de 26/3/2009. Dispõe sobre procedimentos a serem observados pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar

Leia mais

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 Define as Atribuições do Enfermeiro Responsável Técnico no âmbito do Estado do Maranhão. O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão Coren/MA, em observância aos dispositivos

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 1 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 Altera a redação do art. 538 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2001 Código Civil. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O art. 538 da Lei nº 10.406,

Leia mais

Nº de Projetos de Lei 18 16 14 12 10 8 6 4 2 0 17 14 13 11 11 10 9 9 9 8 7 7 7 7 6 6 5 4 3 2 1 1 1 1998 1999 2000 2001 2002 Enviados ao Legislativo Aprovados Rejeitados Arquivados na Assembléia Legislativa

Leia mais

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Exatas Departamento de Ciências Contábeis

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Exatas Departamento de Ciências Contábeis Edital 02/2014 PROCESSO SELEIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR VOLUNTÁRIO ÁREA DE CONHECIMENTO: CONTABILIDADE RURAL. O da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (DCCO/UFVJM), nos termos

Leia mais

Edital nº6-2016 Impressão de produtos editoriais

Edital nº6-2016 Impressão de produtos editoriais São Paulo, 12 de maio de 2016 Edital nº6-2016 Impressão de produtos editoriais O Instituto Pólis pretende selecionar uma empresa gráfica para a impressão de três tipos de publicação: cadernos temáticos,

Leia mais

MUNICÍPIO DE GUAPORÉ ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO

MUNICÍPIO DE GUAPORÉ ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO PROCESSO N : 1694/2013 CARTA CONVITE N : 322/2013 AQUISIÇÃO DE MATERIAL PARA DIVULGAÇÃO E INFORMAÇÃO À COMUNIDADE DAS AÇÕES E ATIVIDADES RELACIONADAS AO CRAS E AO PRONATEC DA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA

Leia mais

REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE

REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS RESOLUÇÃO ANTT Nº. 3.665 (ATUALIZADA PELA RESOLUÇÃO ANTT Nº. 3.762, de 26/01/12) FECOMERCIO SP 10 agosto 12 Expositor: Paulo de Tarso Martins

Leia mais

D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009

D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre normas de tecnovigilância aplicáveis aos detentores de registro de produtos para

Leia mais

PROCESSO Nº 1.23.000.001039/2014-06

PROCESSO Nº 1.23.000.001039/2014-06 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 02/2015 PROCESSO Nº 1.23.000.001039/2014-06 VALIDADE: 12 MESES Aos 02 dias do mês de março de 2015, na, Sala de licitações, localizada na Rua Domingos Marreiros, nº 690 Bairro

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011 Dispõe sobre os procedimentos para o cadastramento, retificação ou ratificação de dados de usuários em corpos hídricos de domínio da União

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING E TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA CENTRO DE COMPONENTES SEMICONDUTORES - CCS Processo nº 01P-4094/2015 A(O)

Leia mais

1 DOCUMENTOS PROCESSO LEGISLATIVO

1 DOCUMENTOS PROCESSO LEGISLATIVO 303/2014 18/12/2014 INDÍCE 1 DOCUMENTOS PROCESSO LEGISLATIVO 1.1 - PAUTA DAS REUNIÕES ORDINÁRIAS, EXTRAORDINÁRIAS E SOLENES.. 03 1.2 - PROJETOS DE LEIS ORDINÁRIAS E COMPLEMENTARES.. 03 1.3 - PROJETOS DE

Leia mais

PARECER Nº, DE 2016. Relator: Senador MARCELO CRIVELLA

PARECER Nº, DE 2016. Relator: Senador MARCELO CRIVELLA PARECER Nº, DE 2016 DA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 158, de 2015, do Senador Ciro Nogueira, que dispõe sobre a criação do sistema

Leia mais

ANEXO I. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO (Registro de Preços Pregão Eletrônico)

ANEXO I. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO (Registro de Preços Pregão Eletrônico) ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO (Registro de Preços Pregão Eletrônico) 1. DO OBJETO - Fornecimento através do Sistema de Registro de Preços de material permanente Estantes, Armários e Roupeiros 2.

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece os critérios básicos de suprimento e logística de materiais assim como as diretrizes para a armazenagem, preservação e manuseio de materiais

Leia mais

S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 20/2008 de 21 de Fevereiro de 2008

S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 20/2008 de 21 de Fevereiro de 2008 S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 20/2008 de 21 de Fevereiro de 2008 Considerando que o Regulamento do Sistema Tarifário dos Portos da Região Autónoma dos Açores, aprovado pelo Decreto Legislativo Regional

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos POLÍCIA RESERVA LEGAL Palestrante: Letícia Horta Vilas Boas POLÍCIA RESERVA LEGAL RESERVA LEGAL é a área localizada no interior de uma propriedade

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR AUDIÊNCIA PÚBLICA Lorena Chaves Nutricionista PNAE/FNDE Obesidade: problema de saúde pública 40% da população brasileira (POF) ESCESSO DE PESO Obesidade infanto-juvenil

Leia mais

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Não existe no Estatuto das Cidades uma discrição minuciosa de um procedimento a ser seguido para elaboração dos Planos Diretores,

Leia mais

1. DO OBJETO: Aquisição de Capachos Personalizados com ENTREGA ÚNICA conforme especificação abaixo para utilização no Prédio Sede da SEFAZ.

1. DO OBJETO: Aquisição de Capachos Personalizados com ENTREGA ÚNICA conforme especificação abaixo para utilização no Prédio Sede da SEFAZ. Código de Classificação: 13.02.01.15 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO: Aquisição de Capachos Personalizados com ENTREGA ÚNICA conforme especificação abaixo para utilização no Prédio Sede da SEFAZ. 2. DA

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Estatuto da Metrópole, altera a Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Lei, denominada

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 006/2012 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: MAPEAMENTO O Projeto O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Cotação Prévia de Preço Nº. 05/2016 Convênio Nº 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Projeto: Centro de Formação e Apoio à Assessoria Técnica em Economia Solidária CFES Regional Sul. Critério: Menor Preço e Melhor

Leia mais

DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR

DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR Art. 6º, do Código de Defesa do Consumidor (CDC) 1. Proteção da vida e da saúde Antes de comprar um produto ou utilizar um serviço você deve ser avisado, pelo fornecedor,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO DEPARTAMENTO TECNICO OUTSOURCING Rua da Eira, nº18 Letra I e J Algés de Cima 1495-050 Algés Portugal Tel.:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 573, DE 1995

PROJETO DE LEI Nº 573, DE 1995 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI Nº 573, DE 1995 Dispõe sobre o certificado de garantia de quilometragem rodada de pneus novos para carros de passeio e dá outras

Leia mais

GOVERNO DE ALAGOAS SECRETARIA EXECUTIVA DE FAZENDA SECRETARIA ADJUNTA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DE ALAGOAS SECRETARIA EXECUTIVA DE FAZENDA SECRETARIA ADJUNTA DA RECEITA ESTADUAL GOVERNO DE ALAGOAS SECRETARIA EXECUTIVA DE FAZENDA SECRETARIA ADJUNTA DA RECEITA ESTADUAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 43/2004 Publicada no DOE em 30 de dezembro de 2004 Republicada por incorreção em 31 de dezembro

Leia mais

Sobre o objeto de consulta é preciso atentar para o que reza a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº 9.394/1996, art.

Sobre o objeto de consulta é preciso atentar para o que reza a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº 9.394/1996, art. COMISSÃO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCEDÊNCIA OBJETO - Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica Profissional FLORIANÓPOLIS SC. - Consulta sobre Revalidação de diplomas e certificados estrangeiros

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP 012 /2013 CT PRCI n 100.548/2012 Ticket: 254.612 / 281.073 / 285.610 / 285.757 / 286.873 / 289.648 / 291.841 / 286.513 / 286.916 Ementa: Atuação de Enfermagem e administração de medicamentos

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 221, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 221, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 221, DE 2015 Altera a Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999, que dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências,

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Aquisição de umidificadores de ar destinados a atender às demandas

Leia mais

Seguros BUSINESS SILVER. Acidentes Pessoais em Viagem

Seguros BUSINESS SILVER. Acidentes Pessoais em Viagem BUSINESS SILVER Seguros Acidentes Pessoais em Viagem 50.000 Válido em viagem para todo o titular do cartão, desde que seja exibido o título de Morte ou invalidez permanente em consequência de acidente

Leia mais

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5.

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5. TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto Prestação de serviços de seguro, para o imóvel locado para a Subseção do Conselho Regional de Enfermagem Coren/MS, localizado em Dourados/MS, bem como o acervo de bens, compreendidos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PINHEIRO ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PINHEIRO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE CONVITE Nº 006/2013 processo nº 103/13 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS: 11/07/2013 até às 09h30. ABERTURA E JULGAMENTO: 11/07/2013 às 10h00. A Comissão Permanente de Licitação

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (DO SR. VICENTINHO PT/SP)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (DO SR. VICENTINHO PT/SP) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (DO SR. VICENTINHO PT/SP) Dispõe sobre a regulamentação das profissões de DJ Profissional. O Congresso Nacional decreta: DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA 2014/2 CURSO DE DIREITO 3º PERÍODO

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA 2014/2 CURSO DE DIREITO 3º PERÍODO ª Questão Quanto à finalidade, as constituições podem ser: i) constituição-garantia; ii) constituição-dirigente; iii) constituição-balanço. Para os doutrinadores brasileiros, a Constituição da República

Leia mais

REGULAMENTO BASFruticultor

REGULAMENTO BASFruticultor REGULAMENTO BASFruticultor A BASF PORTUGUESA, S.A. sociedade anónima com sede na Rua 25 de Abril, n. 1, 2685-368 Prior Velho, titular do número único de identificação de pessoa coletiva e de matrícula

Leia mais

a) Empresa, que crie o maior número de postos de trabalho; c) A empresa estar sediada no concelho de Portalegre;

a) Empresa, que crie o maior número de postos de trabalho; c) A empresa estar sediada no concelho de Portalegre; REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA IMPLANTAÇÃO DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS, COMERCIAIS E/OU SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE UTILIZAÇÃO COLECTIVA DA ZONA INDUSTRIAL DE PORTALEGRE CAPÍTULO I VENDA DE

Leia mais

DECRETO Nº 2.655, DE 02 DE JULHO DE 1998

DECRETO Nº 2.655, DE 02 DE JULHO DE 1998 DECRETO Nº 2.655, DE 02 DE JULHO DE 1998 Regulamenta o Mercado Atacadista de Energia Elétrica, define as regras de organização do Operador Nacional do Sistema Elétrico, de que trata a Lei n o 9.648, de

Leia mais

---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO E OS ADVOGADOS

---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO E OS ADVOGADOS ORDEM DOS ADVOGADOS DELEGAÇÃO DE BARCELOS DIA DO ADVOGADO 19 DE MAIO DE 2010 ---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 039, de 06 de abril de 2005.

Leia mais

Manutenção volante. A DDS SERVIÇOS possui muita experiência com este modelo de manutenção com resultados altamente satisfatórios.

Manutenção volante. A DDS SERVIÇOS possui muita experiência com este modelo de manutenção com resultados altamente satisfatórios. Manutenção volante O que é a Manutenção Volante? A Manutenção Volante é uma modalidade de manutenção móvel que visa atender clientes que possuam várias unidades prediais distribuídas por uma determinada

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 91-A, DE 2015 (Do Sr. Adail Carneiro)

PROJETO DE LEI N.º 91-A, DE 2015 (Do Sr. Adail Carneiro) *C0055005A* C0055005A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 91-A, DE 2015 (Do Sr. Adail Carneiro) Dá nova redação ao parágrafo único do art. 2º da Lei nº 10.962, de 11 de outubro de 2004, que "Dispõe

Leia mais

Tabelas de Composições. Caminhões Volkswagen. Caminhões e Ônibus

Tabelas de Composições. Caminhões Volkswagen. Caminhões e Ônibus Tabelas de Composições Caminhões Volkswagen Caminhões e Ônibus Lei da Balança Peso do Veículo vazio Peso do Equipamento Consiste em um conjunto de artigos extraídos do Código de Trânsito Brasileiro e de

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre

Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre 2015 Introdução O Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios

Leia mais

Direitos da Personalidade. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Direitos da Personalidade. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Direitos da Personalidade Direitos da Personalidade São direitos subjetivos da pessoa de defender o que lhe é próprio, ou seja, a vida, a integridade, a liberdade, a sociabilidade, a reputação ou honra,

Leia mais

Resolução Conjunta IBAMA/SEMA/IAP nº 005, de 28 de março de 2008.

Resolução Conjunta IBAMA/SEMA/IAP nº 005, de 28 de março de 2008. Resolução Conjunta IBAMA/SEMA/IAP nº 005, de 28 de março de 2008. Define critérios para avaliação das áreas úmidas e seus entornos protetivos, normatiza sua conservação e estabelece condicionantes para

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO Dra. Thais Riedel Apresentação Palestrante Formação Acadêmica: Faculdade de Direito Faculdade de Ciências Políticas Especialização em Processo Civil Especialização

Leia mais

Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários

Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários Miriam Wimmer Ministério das Comunicações Brasília, 20 de outubro de 2015

Leia mais

Apostila. Curso: Código de Defesa do Consumidor

Apostila. Curso: Código de Defesa do Consumidor Apostila Curso: Código de Defesa do Consumidor Copyright 2013 / Barros & Montalvão Este material foi desenvolvido pela Advocacia Barros & Montalvão, para uso exclusivo em treinamentos. Proibida a sua reprodução

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1891

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1891 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1891 Preâmbulo Nós, os representantes do povo brasileiro, reunidos em Congresso Constituinte, para organizar um regime livre e democrático, estabelecemos, decretamos e promulgamos

Leia mais

Novo Código de Ética Profissional

Novo Código de Ética Profissional Novo Código de Ética Profissional As Entidades Nacionais representativas dos profissionais da Engenharia, da Arquitetura, da Agronomia, da Geologia, da Geografia e da Meteorologia pactuam e proclamam o

Leia mais

Resolução 008/2016 Coren-RS

Resolução 008/2016 Coren-RS Resolução 008/2016 Coren-RS Resolução 008/2016 Coren-RS DECISÃO COREN-RS Nº 008/2016 Veda a dispensação de medicamentos por Profissionais de Enfermagem e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COACHING

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COACHING CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COACHING Base Legal Artigos 593 a 609 Novo Código Civil; Código de Defesa do Consumidor Art. 593. A prestação de serviço, que não estiver sujeita às leis trabalhistas

Leia mais

SINDICATO DOS MÉDICOS DA ZONA SUL

SINDICATO DOS MÉDICOS DA ZONA SUL 1 INFORMAÇÃO N.º 06/2012 Trabalho Extraordinário Médico. Regime Remuneratório 1. O regime remuneratório do trabalho extraordinário médico, por referência à área hospitalar, consta, desde há muito, do Decreto-Lei

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. 1 LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. Altera a composição do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa e Institui o Fundo Municipal de Direitos da Pessoa Idosa modificando dispositivos

Leia mais

PORTARIA Nº 045, DE 5 DE ABRIL DE 2013.

PORTARIA Nº 045, DE 5 DE ABRIL DE 2013. M I N I S T É R I O P Ú B L I C O F E D E R A L Procuradoria da República no Amazonas PORTARIA Nº 045, DE 5 DE ABRIL DE 2013. O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pelo Procurador da República signatário, com

Leia mais

CAMERA IP EKINS. Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO

CAMERA IP EKINS. Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO CAMERA IP EKINS Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO Introdução Obrigado por adquirir a Câmera IP - Ekins. Esta é uma ferramenta poderosa capaz de monitorar áreas de sua casa/escritório, gravar

Leia mais

Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015

Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015 Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015 A ASSOCIAÇÃO SULINA DE CRÉDITO E ASSISTÊNCIA RURAL ASCAR, Pessoa Jurídica de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 92.773.142/0001-00,

Leia mais

Texto da questão. Escolha uma: a. Fabricante. b. Fornecedor de serviços. c. Prestador de serviços. d. Todas as vítimas do evento. e. Comerciante.

Texto da questão. Escolha uma: a. Fabricante. b. Fornecedor de serviços. c. Prestador de serviços. d. Todas as vítimas do evento. e. Comerciante. Questão 1 De acordo com a responsabilidade pelo fato do produto ou do serviço na Lei n. 8.078/1990 (Código de Proteção e Defesa do Consumidor), equipara(m)-se aos consumidores: a. Fabricante. b. Fornecedor

Leia mais

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Concurso limitado por prévia qualificação para a seleção da empresa a designar para a prestação do serviço universal de disponibilização de uma lista telefónica

Leia mais

GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS

GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS 1 GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS Prof.MSc. José Ricardo Leal Lozano 1. Administração Pública x Privada Afinal, o que difere a administração pública da administração de empresas privadas? O que impede

Leia mais