O or. a utilização de tic na exploração do domínio terra no espaço EDUCAÇÃO O ciências físico-químicas, 7. ano. Equipa de autores do projeto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O or. a utilização de tic na exploração do domínio terra no espaço EDUCAÇÃO 2012. O ciências físico-químicas, 7. ano. Equipa de autores do projeto"

Transcrição

1 or a utilização de tic na exploração do domínio terra no espaço O ciências físico-químicas, 7. ano Equipa de autores do projeto EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7.º ano Duarte Nuno Januário, Eliana do Carmo Correia e Ângelo Filipe de Castro

2 DO projeto explora EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

3 a utilização de tic na exploração do domínio terra no espaço O ciências físico-químicas, 7. ano EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

4 programa da ação de formação O Contextualização O Objetivos da ação O Desenvolvimento da ação O Bibliografia GUIÃO DE UTILIZAÇÃO DO STELLARIUM O 1 Instalação do Stellarium O 2 Utilização do Stellarium 2.1 Ecrã inicial 2.2 Janela Localização 2.3 Janela Data e Hora 2.4 Janela Ver Separador Marcadores Separador Paisagem Separador Mitologia 2.5 Janela Configuração 2.6 Janela Procurar Objeto O 3 Manipulação de scripts 3.1 Janela Configuração 3.2 Janela Scripts ANEXO 1 Teclas de acesso rápido ANEXO 2 Lista de objetos de Messier 4 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

5 programa da ação de formação Contextualização As Ciências Físicas e Naturais devem, de acordo com as Orientações Curriculares do Departamento da Educação Básica, contribuir para o desenvolvimento de competências várias, sugerindo ambientes de aprendizagem diversos (DEB, 2001). Preconiza-se, neste documento, a promoção de competências de índole variada, focadas na resolução de problemas, formulação de hipóteses, planeamento de investigações, bem como na previsão e avaliação de resultados. Pretende-se desta forma contribuir para a literacia científica dos alunos, respeitando ao mesmo tempo os seus ritmos diferenciados de aprendizagem. O domínio Terra no Espaço desenvolve-se a partir dos métodos de localização no planeta Terra, passando pela identificação de astros e suas principais características, de forma a chegar às teorias e modelos explicativos da formação e evolução do Universo, bem como das interações fundamentais que determinam as relações físicas entre os corpos que o constituem, aos mais diversos níveis. Apesar da riqueza de conteúdos de que se reveste este domínio, o seu desenvolvimento nem sempre se revela fácil em contexto de sala de aula. A complexidade dos assuntos abordados e a dificuldade inerente à observação de uma grande parte dos fenómenos tratados pode facilmente levar à desmotivação dos diversos intervenientes no processo de ensino-aprendizagem. As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) podem ter um papel muito importante na resolução deste problema que se coloca a uma grande parte dos professores. Na era da informação digital e da Internet, estão disponíveis, de forma gratuita, diversas ferramentas informáticas de simulação astronómica, dotadas de grande riqueza artística e rigor científico (http://www.stellarium.org/pt/, consultado em ; consultado em ). A sua aplicação em contexto de sala de aula é relativamente simples, podendo revelar-se um precioso auxílio do trabalho pedagógico do professor. Em conjugação com material de divulgação científica impresso (Garlick, 2009; Schilling & Christensen, EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 5

6 2009), as TIC permitem a criação de ambientes de ensino-aprendizagem estimulantes e enriquecedores. Podem, assim, gerar-se dinâmicas de aprendizagem motivadoras, ao mesmo tempo que se promove, nos alunos, o desenvolvimento de competências TIC que são determinantes na sociedade atual. Objetivos da ação Divulgar ferramentas TIC de simulação astronómica de utilização livre. Promover a utilização de software de simulação astronómica em contexto de sala de aula. Aplicar o software Stellarium no desenvolvimento de conteúdos do domínio Terra no Espaço, Ciências Físico-Químicas 3. Ciclo. Desenvolvimento da ação Stellarium: software de utilização livre Definições gerais do programa Localização de corpos celestes diversos Observação de fenómenos astronómicos Utilização de scripts Revisão de outros programas de simulação astronómica Bibliografia DEB (2001). Orientações Curriculares: Ciências Físicas e Naturais 3. Ciclo. Departamento de Educação Básica Ministério da Educação Garlick, Mark A. (2009). Astronomia: enciclopédia visual. Lisboa: Temas e Debates Schilling, Govert & Christensen, Lars (2009). Eyes on the skies: 400 years of telescopic discovery. Darmstadt: WILEY-VCH 6 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

7 guia de Utilização do software Stellarium (versão ) O programa Stellarium permite a visualização do céu como se apresenta numa dada localização e num dado momento definidos pelo utilizador. O programa possibilita a utilização de diversas ferramentas que facilitam a localização dos objetos celestes, tais como: grelhas azimutal e equatorial; linhas e perímetros das constelações; etiquetas dos diversos objetos celestes; órbitas dos planetas e visualização da eclíptica. A fácil navegação através do céu, com o simples manusear do rato, permite a identificação e visualização de imagens dos diversos objetos celestes, desde planetas e estrelas até nebulosas e galáxias mais distantes. Para além do valor didático do programa em si, como ferramenta de introdução à Astronomia, uma das suas principais utilidades é o planeamento de sessões de observação, através da localização precisa dos objetos que eventualmente se pretendam observar. Este programa pode ser descarregado em e a sua instalação é efetuada segundo os passos seguintes: 1. Instalação do Stellarium 1) Após efetuar o download do Stellarium, deve clicar no ícone. Figura 1 Setup do Stellarium 2) Janela de início da instalação do programa: Figura 2 Início da instalação do programa EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 7

8 3) Janela das condições sobre o uso do programa: Após ler e concordar com as condições deve clicar em Continuar (Next). Figura 3 Condições de utilização do programa 4) Janela de localização do programa no computador: Por defeito, o Stellarium será guardado na pasta dos restantes programas do seu Windows. Se pretender outra localização deve clicar na opção Browse e indicar a localização pretendida. Figura 4 Localização do programa 5) Janela para selecionar o nome do programa para o menu Iniciar: Por defeito, o programa assume o nome Stellarium e irá ficar no menu dos programas. Se pretender que fique noutra localização deve selecionar a opção Browse e especificar a localização pretendida. Figura 5 Seleção do nome do programa 8 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

9 6) Janela para criar um ícone no ambiente de trabalho: 7) Janela-resumo da instalação: Nesta janela poderá criar um ícone no ambiente de trabalho selecionando a primeira opção. Após aceitar, por defeito, o programa seleciona a opção para todos os utilizadores. Esta opção permite que todos os utilizadores tenham acesso ao programa através do ambiente de trabalho. Se pretender que o acesso seja restrito ao seu domínio, deve selecionar a segunda opção. Figura 6 Criação de ícone no ambiente de trabalho Após verificar se todos os dados estão corretos deve proceder à instalação. Figura 7 Resumo da instalação 8) Janela que finaliza a instalação: A primeira opção permite ver o documento de apoio do software, com as especificações técnicas. A segunda opção permite iniciar o programa imediatamente após finalizar o processo. Figura 8 Finalização do processo de instalação EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 9

10 2. Utilização do Stellarium 2.1 Ecrã inicial Quando o programa é iniciado, surge o ecrã seguinte. Figura 9 Ecrã inicial À esquerda encontram-se os menus que permitem aceder às diferentes funções do programa. Pode encontrar uma listagem das teclas de acesso rápido no anexo 1 (pág. 16). Na parte inferior encontram-se os atalhos frequentemente utilizados. De realçar as opções de tempo que permitem a visualização das movimentações celestes com diversos níveis de rapidez ou até em modo temporal invertido. 10 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

11 2.2 Janela Localização A janela Localização permite definir o local em que o utilizador se encontra. Existe uma base de dados de localizações de algumas cidades predefinidas que podem ser acedidas a partir do campo de procura. Caso a localização do utilizador não conste da base de dados, este deverá introduzir as suas coordenadas (latitude, longitude e altitude) nos campos referentes a Informação sobre a posição atual. A partir desta janela poderão também adicionar-se localizações à lista pessoal e definir a localização-padrão, que o Stellarium passará a assumir sempre que iniciar. Figura 10 Janela Localização 2.1 Janela Data e Hora Figura 11 Janela Data e Hora Nesta janela deverá definir-se a data e a hora. O tempo a introduzir não deverá ser o local mas sim o Tempo Universal (UT) aproximadamente a hora de inverno de Portugal. EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 11

12 2.4 Janela Ver A janela Ver tem quatro separadores: Céu Marcadores Paisagem Mitologia A primeira indicação do lado esquerdo é o separador Céu onde poderão definir-se diversas opções acerca de estrelas, satélites, planetas e respetivos marcadores e órbitas. Há ainda a opção de desativar a visualização da atmosfera, que permitirá observar os objetos celestes que se encontram no céu diurno. Figura 12 Janela Ver, separador Céu Separador Marcadores Neste separador poderão definir-se as opções relativas à esfera celestial a utilizar, às opções das constelações e à projeção preferida. Figura 13 Janela Ver, separador Marcadores Separador Paisagem Este separador permite escolher qual a paisagem a utilizar na visualização e definir outras opções, entre as quais a remoção do chão, que permitirá a observação de objetos celestes que se encontrem abaixo da linha do horizonte no momento considerado. Figura 14 Janela Ver, separador Paisagem 12 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

13 2.4.3 Separador Mitologia Neste separador existem ligações externas que permitem o download de informações acerca da mitologia que se encontra associada às diferentes constelações, do ponto de vista das diferentes civilizações. Figura 15 Janela Ver, separador Mitologia 2.5 Janela Configuração Nesta janela é possível definir diversas opções, nomeadamente de navegação ou de ferramentas a utilizar que permitirão uma adequação do programa às preferências do utilizador. Figura 16 Janela Configuração 2.6 Janela Procurar Objeto Esta janela permite a localização de objetos de acordo com a sua designação. Figura 17 Janela Procurar Objeto EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 13

14 Os objetos celestes poderão ser encontrados usando o seu nome comum para os mais vulgares ou através do seu número nos catálogos Messier (ver Anexo 2, pág. 17) ou NGC (New General Catalogue). Estes links poderão ajudar na escolha dos objetos a localizar: Após a introdução do nome (ou número de Messier/NGC, na forma MX ou NGCX), o ecrã irá centrar-se no objeto. Usando a roda do rato ou as setas do teclado [CTRL + # ] para zoom in ou [CTRL + 3 ] para zoom out, será possível visualizar uma imagem do objeto escolhido, bem como diversas informações relevantes sobre o mesmo. É importante que se tenha a noção de que não se visualiza o objeto em tempo real, mas sim uma imagem captada por telescópios num momento em que a sua visualização se mostrava mais favorável. Figura 18 Visualização de um objeto celeste Depois de centrado no ecrã o objeto celeste pretendido, pressionando a tecla [PRINTSCREEN], a imagem será copiada para a área de transferência, podendo ser colada em qualquer programa de edição de texto ou imagem para ser trabalhada. Se o utilizador pressionar simultaneamente as teclas [CTRL] e [S], será criado, no ambiente de trabalho, um ficheiro.jpg correspondente à visualização do ecrã naquele momento. 14 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

15 3. Manipulação de scripts O programa já possui animações (scripts) predefinidas. Para as visualizar deve seguir o seguinte procedimento: 3.1 Janela Configuração Ao abrir a janela Configuração deve deslocar o cursor para o separador Scripts. Figura 19 Janela Configuração 3.2 Janela Scripts Do lado esquerdo encontram-se os scripts (animações) já definidos pelo programa. Ao correr o script pode aumentar (tecla [L]), diminuir (tecla [J]) e repor a rapidez da passagem do tempo original (tecla [K]). Se necessitar parar o script para disponibilizar alguma explicação pode usar a tecla [7]. Figura 20 Janela Scripts Ao finalizar o script deve sair do programa usando as teclas [Ctrl + Q] e reiniciá-lo novamente. Podem ser utilizados outros scripts para além dos que são fornecidos com o programa, desde que sejam colocados na pasta C:\Programas(x86)\Stellarium\scripts. EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 15

16 Anexo 1 Teclas de acesso rápido F1 F2 F3 F4 F5 F6 F11 F12 Janela Ajuda Janela Configuração Janela Procurar Objeto Separador Céu Janela Data e Hora Janela Localização Ecrã completo / Sair de ecrã completo Janela Script J Reduz a velocidade de execução do script K Estabelece a velocidade de execução do script L Aumenta a velocidade de execução do script C Constelações V Nome das constelações R Desenhos imaginários das constelações E Linha equatorial Z Linha azimutal G Superfície A Atmosfera N Identificação das nebulosas Shift+T Rasto dos planetas Ctrl+S Gravar captura de ecrã Ctrl+M Alternar entre vista equatorial ou azimutal Ctrl+O Vista ocular Ctrl+G Selecionar o planeta 7 Velocidade do tempo: zero 8 Definir para o tempo atual = Adicionar um dia solar Shift+L Aumentar a velocidade de passagem do tempo K Velocidade real do tempo Shift+J Diminuir a velocidade de passagem do tempo Ctrl+- Subtrair uma hora solar Ctrl+= Adicionar uma hora solar PgUp Zoom + PgDown Zoom - 16 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

17 Anexo 2 Lista de objetos de Messier Messier N. Descrição Constelação 1 Nebulosa do Caranguejo Tau 2 Aglomerado globular Aqr 3 Aglomerado globular CVn 4 Aglomerado globular Sco 5 Aglomerado globular Ser 6 Aglomerado aberto Sco 7 Aglomerado aberto Sco 8 Nebulosa da Lagoa Sgr 9 Aglomerado globular Oph 10 Aglomerado globular Oph 11 Aglomerado aberto Sct 12 Aglomerado globular Oph 13 Aglomerado globular Her 14 Aglomerado globular Oph 15 Aglomerado globular Peg 16 Aglomerado aberto Ser 17 Nebulosa Ómega Sgr 18 Aglomerado aberto Sgr 19 Aglomerado globular Oph 20 Nebulosa Trífida Sgr 21 Aglomerado aberto Sgr 22 Aglomerado globular Sgr 23 Aglomerado aberto Sgr 24 Aglomerado aberto Sgr 25 Aglomerado aberto Sgr 26 Aglomerado aberto Sct 27 Nebulosa Dumbbell Vul 28 Aglomerado globular Sgr 29 Aglomerado aberto Cyg 30 Aglomerado globular Cap 31 Galáxia de Andrómeda And 32 Galáxia elíptica And 33 Galáxia em espiral Tri 34 Aglomerado aberto Per 35 Aglomerado aberto Gem 36 Aglomerado aberto Aur EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 17

18 Messier N. Descrição Constelação 37 Aglomerado aberto Aur 38 Aglomerado aberto Aur 39 Aglomerado aberto Cyg 40 Estrela dupla UMa 41 Aglomerado aberto CMa 42 Nebulosa de Orion Ori 43 Nebulosa de Orion Ori 44 O Presépio Cnc 45 As Plêiades Tau 46 Aglomerado aberto Pup 47 Aglomerado aberto Pup 48 Aglomerado aberto Hya 49 Galáxia elíptica Vir 50 Aglomerado aberto Mon 51 Galáxia do Redemoinho CVn 52 Aglomerado aberto Cas 53 Aglomerado globular Com 54 Aglomerado globular Sgr 55 Aglomerado globular Sgr 56 Aglomerado globular Lyr 57 Nebulosa do Anel Lyr 58 Galáxia em espiral Vir 59 Galáxia elíptica Vir 60 Galáxia elíptica Vir 61 Galáxia em espiral Vir 62 Aglomerado globular Oph 63 Galáxia em espiral CVn 64 Galáxia em espiral Com 65 Galáxia em espiral Leo 66 Galáxia em espiral Leo 67 Aglomerado aberto Cnc 68 Aglomerado globular Hya 69 Aglomerado globular Sgr 70 Aglomerado globular Sgr 71 Aglomerado globular Sge 72 Aglomerado globular Aqr 73 Aglomerado aberto Aqr 74 Galáxia em espiral Psc 18 EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano

19 Messier N. Descrição Constelação 75 Aglomerado globular Sgr 76 Nebulosa planetária Per 77 Galáxia em espiral Cet 78 Nebulosa Brilhante Ori 79 Aglomerado globular Lep 80 Aglomerado globular Sco 81 Galáxia em espiral UMa 82 Galáxia irregular UMa 83 Galáxia em espiral Hya 84 Galáxia elíptica Vir 85 Galáxia em espiral Com 86 Galáxia elíptica Vir 87 Galáxia elíptica Vir 88 Galáxia em espiral Com 89 Galáxia elíptica Vir 90 Galáxia em espiral Vir 91 Galáxia em espiral Com 92 Aglomerado globular Her 93 Aglomerado aberto Peg 94 Galáxia em espiral CVn 95 Galáxia em espiral Leo 96 Galáxia em espiral Leo 97 Nebulosa da Coruja UMa 98 Galáxia em espiral Com 99 Galáxia em espiral Com 100 Galáxia em espiral Com 101 Galáxia em espiral UMa 102 Galáxia em espiral Dra 103 Aglomerado aberto Cas 104 Galáxia do Sombrero Vir 105 Galáxia elíptica Leo 106 Galáxia em espiral CVn 107 Aglomerado globular Oph 108 Galáxia em espiral UMa 109 Galáxia em espiral UMa 110 Galáxia em espiral And EXPLORA Ciências Físico-Químicas, 7. Ano 19

20 OBRIGADO

CHARLES MESSIER E O SEU FAMOSO CATÁLOGO

CHARLES MESSIER E O SEU FAMOSO CATÁLOGO CHARLES MESSIER E O SEU FAMOSO CATÁLOGO Pedro Ré http://www.astrosurf.com/re/ Charles Messier nasceu em Badonvillier, na França em 26 de Junho de 1730. Desde cedo manisfestou interesse pela astronomia

Leia mais

Curso de Astronomia Geral CCD. Texto Complementar 1. Aprenda a usar o Stellarium

Curso de Astronomia Geral CCD. Texto Complementar 1. Aprenda a usar o Stellarium Curso de Astronomia Geral CCD Texto Complementar 1 Aprenda a usar o Stellarium Gosta de usar o Stellarium para contar as estrelas no céu, mas se sente perdido com a quantidade de funções do programa? Ainda

Leia mais

STELLARIUM MANUAL DE UTILIZAÇÃO

STELLARIUM MANUAL DE UTILIZAÇÃO Requisitos de sistema: Windows (XP, Vista, 7) com DirectX 9.x e última ServicePack ou MacOS X 10.3.x (ou superior), cartão gráfi co 3D que suporte OpenGL, min. 512 MB RAM, 1 GB espaço livre no disco. INSTALAÇÃO

Leia mais

MINIGUIA DO UTILIZADOR

MINIGUIA DO UTILIZADOR MINIGUIA DO UTILIZADOR ~ VERSÂO 1.6.1. Windows e Mac Guia Realizado por: André Vieira, 27063 Inês Conde, 26018 Docente: Sr. Prof. António Vieira INTRODUÇÃO Muitos de nós, numa noite escura, já olharam

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Página 1 Índice Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 1 O que é o EasyReader? 4 Abrir um livro 5 Abrir um novo livro de um CD/DVD 5 Abrir um novo livro

Leia mais

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor 20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor Versão 1.0 Índice I. Começar a utilizar o 20 Aula Digital... 4 1. Registo... 4 2. Autenticação... 4 2.1. Recuperar palavra-passe... 5 II. Biblioteca...

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

BRIP. Índice. I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05

BRIP. Índice. I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05 BRIP Índice I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05 1 Aulas interativas 05 2 E-manuais 09 Temas 09 Pesquisa global de Recursos Educativos Digitais 11.1 Pesquisa

Leia mais

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq A pesquisa Web nos oferece duas principais possibilidades, a saber: 1) Pesquisa simples e 2) Pesquisa avançada 1) Pesquisa simples O interface da pesquisa

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

20 Manual Manual do Utilizador Android

20 Manual Manual do Utilizador Android 20 Manual Manual do Utilizador Android Versão 1.1 Conteúdos do Manual do Utilizador A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1 Especificações mínimas do tablet... 3 1.2 Software

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader Versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader Versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader Versão 6 Página 1 Conteúdo Manual de Utilização do Easy Reader Versão 6... 1 O que é o EasyReader?... 4 Atalhos Gerais do Windows... 5 Teclas de Atalho para Windows...

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Educação Digital... 41... 19

Educação Digital... 41... 19 Versão 1.1 ... 3... 3... 3... 3... 3... 4... 4... 6... 9... 9... 10... 13... 15... 16... 16... 17... 18... 19... 21... 23... 27... 41... 42... 43... 44... 46... 60... 65 2 A aplicação 20 Manual é um novo

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

O CÉU. G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a)

O CÉU. G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a) (b) O CÉU G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a) INAF - Astronomical Observatory of Trieste Istituto Comprensivo S. Giovanni Sc. Sec. di primo grado M. Codermatz" Trieste Translation by

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/ Crie uma pasta (0) no ambiente de trabalho com o seu nome. Inicie o Internet Explorer através do: W O R K S H O P Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença. Porquê NEXT Vision Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.... Poder de adaptação Porque cabe a si decidir como pretende

Leia mais

Como iniciar o P-touch Editor

Como iniciar o P-touch Editor Como iniciar o P-touch Editor Versão 0 POR Introdução Nota importante O conteúdo deste documento e as especificações do produto estão sujeitos a alteração sem aviso prévio. A Brother reserva o direito

Leia mais

Como produzir um texto no computador.

Como produzir um texto no computador. Como produzir um texto no computador. Antes de aprender como produzir um texto no computador e algumas das funcionalidades básicas que o processador de texto oferece, deve ler os seguintes tutoriais: Conhecer

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Office Word 2007 William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO O Word 2007 faz parte do pacote de produtividade Microsoft Office 2007, que sucedeu ao Office 2003. Ao contrário

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros)

IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros) IZARC (programa para compactar e descompactar ficheiros) Guia de Utilização Luís Franco Nome do Programa: IZArc Função: Comprimir/Descomprimir Ficheiros/Pastas Grátis: Sim Em português: Sim Índice Obter

Leia mais

Manipulação de Células, linhas e Colunas

Manipulação de Células, linhas e Colunas Manipulação de Células, linhas e Colunas Seleccionar células Uma vez introduzidos os dados numa folha de cálculo, podemos querer efectuar alterações em relação a esses dados, como, por exemplo: apagar,

Leia mais

Daiane Nunes Jeferson Cabral Kauê Palma Renata Borgonhi SOFTWARES PARA ASTRONOMIA

Daiane Nunes Jeferson Cabral Kauê Palma Renata Borgonhi SOFTWARES PARA ASTRONOMIA Daiane Nunes Jeferson Cabral Kauê Palma Renata Borgonhi SOFTWARES PARA ASTRONOMIA Aplicativos Sobre Astronomia Anuários de astronomia, mapas celestes e planisférios sempre foram ferramentas úteis para

Leia mais

Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR E SILHOUETTE STUDIO. File > Open > Escolher a pasta ou local onde se encontre o ficheiro

Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR E SILHOUETTE STUDIO. File > Open > Escolher a pasta ou local onde se encontre o ficheiro TUTORIAL CORTADORA DE VINIL Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR E SILHOUETTE STUDIO 1. Abrir o programa ADOBE ILLUSTRATOR localizado na barra de tarefas 2. Abrir o ficheiro a cortar no ADOBE

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE INFORMÁTICA

NOÇÕES BÁSICAS DE INFORMÁTICA SELEÇÃO COMPETITIVA INTERNA - 2014 NOÇÕES BÁSICAS DE INFORMÁTICA Rafael Marques Gonçalves Material elaborado para as aulas de Noções Básicas de Informática, tendo como suporte apostila desenvolvida pelo

Leia mais

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Manual de Utilização Site Manager Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Índice 1. Acesso ao Site Manager...3 2. Construção/Alteração do Menu Principal...4 3. Inserção/ Alteração de Conteúdos...7 4. Upload

Leia mais

Microsoft Windows. Aspectos gerais

Microsoft Windows. Aspectos gerais Aspectos gerais É um sistema operativo desenvolvido pela Microsoft Foi desenhado de modo a ser fundamentalmente utilizado em computadores pessoais Veio substituir o sistema operativo MS-DOS e as anteriores

Leia mais

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8 20 Manual Manual do utilizador Windows 8 Índice A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar

Leia mais

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida HeadMouse Grupo de Investigação em Robótica Universidade de Lérida Manual de utilização e perguntas frequentes O que é o HeadMouse? O HeadMouse é um programa gratuito desenhado para substituir o rato convencional.

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

DE 25 A 28 DE AGOSTO DE 2014 ARAPIRACA - AL - BRASIL

DE 25 A 28 DE AGOSTO DE 2014 ARAPIRACA - AL - BRASIL Criação e projeção de aulas e conteúdos com Digitarium DE 25 A 28 DE AGOSTO DE 2014 ARAPIRACA - AL - BRASIL Organizador Professor André Luís Parreira www.hiperlab.com.br hiperlab@hiperlab.com.br Introdução

Leia mais

Construir um e-portefólio com o Blogger

Construir um e-portefólio com o Blogger TUTORIAIS CienTIC7 Construir um e-portefólio com o Blogger O suporte informático para um e-portefólio pode ser tão simples como um documento criado num processador de texto ou tão específico e elaborado

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. Reservados todos

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

SOM E MÚSICA NAS AEC Audacity: Novas Tecnologias no Ensino da Música RECURSOS DE APOIO AOS CURSOS MELOTECA

SOM E MÚSICA NAS AEC Audacity: Novas Tecnologias no Ensino da Música RECURSOS DE APOIO AOS CURSOS MELOTECA SOM E MÚSICA NAS AEC Audacity: Novas Tecnologias no Ensino da Música RECURSOS DE APOIO AOS CURSOS MELOTECA António José Ferreira 16/06/2009 O Audacity é um programa gratuito concebido para edição de áudio

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL Manual de Instalação e Uso da Impressora PDF Creator. Versão 1.0

MANUAL OPERACIONAL Manual de Instalação e Uso da Impressora PDF Creator. Versão 1.0 MANUAL OPERACIONAL Manual de Instalação e Uso da Impressora PDF Creator Versão 1.0 Revisão em: 26 de Março de 2012 Sumario 1. - Informações a respeito da Impressora... 3 2. - Etapa Inicial: Localizar o

Leia mais

Tutorial: Do YouTube para o PowerPoint

Tutorial: Do YouTube para o PowerPoint Autor: João Pina aragaopina@gmail.com 01-03-2010 OBJECTIVOS No final deste tutorial será capaz de: A. Retirar vídeos do YouTube; B. Converter os vídeos num formato passível de ser integrado em PowerPoint;

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

Apresentação do Ubuntu

Apresentação do Ubuntu Apresentação do Ubuntu O que significa Ubuntu? É uma palavra africana que significa Ser humanitário com os demais Com este espírito vamos introduzir o software livre no Agrupamento de Escolas de Penacova

Leia mais

MICROSOFT WINDOWS XP Sistema Operativo

MICROSOFT WINDOWS XP Sistema Operativo MICROSOFT WINDOWS XP Sistema Operativo Índice 1. O que é o Windows XP 1 2. Para que serve o Windows XP 1 3. O Ambiente de Trabalho 2 4. Menu Iniciar 3 5. Janelas 4 6. Vistas 5 7. Iniciar 10 8. Encerrar

Leia mais

Apostila Curso Inclusão Digital na Terceira Idade Módulo Avançado Unicruz 2015/1. João David G. Prevedello

Apostila Curso Inclusão Digital na Terceira Idade Módulo Avançado Unicruz 2015/1. João David G. Prevedello Apostila Curso Inclusão Digital na Terceira Idade Módulo Avançado Unicruz 2015/1 João David G. Prevedello Básico Teclado e Mouse Um teclado tem mais de 100 teclas, existem de várias cores, formatos, cabos,

Leia mais

Rato Templarius Gladiator. Manual de instruções

Rato Templarius Gladiator. Manual de instruções Rato Templarius Gladiator Manual de instruções Desenvolvido pela Aerocool para o rato de jogo Templarius Gladiator Copyright 2012 Página Perfis de jogo 1 Opção da taxa de resposta 1 Definição principal

Leia mais

VirtualKeyboard. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida

VirtualKeyboard. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida VirtualKeyboard Grupo de Investigação em Robótica Universidade de Lérida Manual de utilização e perguntas frequentes O que é o VirtualKeyboard? O VirtualKeyboard é um programa gratuito que simula um teclado

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Astronomia, Metodologia, Ensino, Software livre

PALAVRAS-CHAVE: Astronomia, Metodologia, Ensino, Software livre DESENVOLVIMENTO DE UMA METODOLOGIA DE ENSINO DE ASTRONOMIA COM O USO DE SOFTWARE LIVRE FILHO, Valdinei Bueno Lima 1, PRADO, Valdiglei Borges 2, SOARES, Fabrízzio Alphonsus A. M. N. 3, MARTINS, Alessandro

Leia mais

Calculadora Virtual HP Prime

Calculadora Virtual HP Prime Calculadora Virtual HP Prime Número de peça HP: NW280-3002 Edição 2, fevereiro de 2014 Avisos Legais Este manual e os exemplos nele incluídos são fornecidos "tal como estão" e estão sujeitos a alteração

Leia mais

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador,

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador, A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar o 20 Manual... 4 2. Criar uma conta no 20

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE P-touch P700 O conteúdo deste manual e as especificações deste produto estão sujeitos a alterações sem prévio aviso. A Brother reserva-se o direito de fazer alterações sem

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

MEO Drive MANUAL DA APLICAÇÃO MEO DRIVE. VERSÃO DE 20.06.2014 GEM - Gabinete de Estratégia de Marca

MEO Drive MANUAL DA APLICAÇÃO MEO DRIVE. VERSÃO DE 20.06.2014 GEM - Gabinete de Estratégia de Marca MEO Drive MANUAL DA APLICAÇÃO MEO DRIVE VERSÃO DE 20.06.2014 GEM - Gabinete de Estratégia de Marca ÍNDICE Introdução Usar o MEO Drive pela primeira vez Menu Ir para Pesquisa Rápida Mapa Navegação Opções

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Noções Básicas de Informática Componentes de hardware Monitor : permite visualizar informação na forma de imagem ou vídeo; todo o trabalho desenvolvido com o computador pode ser

Leia mais

Evolution3.0. Manual do Utilizador

Evolution3.0. Manual do Utilizador Evolution3.0 Manual do Utilizador 1 Conteúdos Conteúdos... 2 Principais Características... 3 Requisitos de Sistema... 4 Instalar e Desinstalar a Aplicação... 5 Instalar... 5 Desinstalar... 8 Evolution

Leia mais

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador.

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

internet http://www.uarte.mct.pt internet... abrir o programa... pag.. 6 ecrã do internet explorer... ligações... escrever um endereço de internet...

internet http://www.uarte.mct.pt internet... abrir o programa... pag.. 6 ecrã do internet explorer... ligações... escrever um endereço de internet... internet 1 http://www.uarte.mct. internet...... pag.. 2 abrir o programa...... pag.. 3 ecrã do internet explorer... pag.. 4 ligações...... pag.. 5 escrever um endereço de internet... pag.. 6 voltar à página

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO INTRODUÇÃO AO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX 2004 O Macromedia Dreamweaver MX 2004 é um software que permite a criação de páginas de Internet profissionais, estáticas

Leia mais

Microsoft Windows: # 1

Microsoft Windows: # 1 Microsoft Windows Microsoft Windows: # 1 Ambiente de trabalho Microsoft Windows: # 2 Botão Iniciar I Lado Esquerdo Para guardar atalhos para as aplicações mais genéricas (Internet, E-mail) e para aquelas

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior ÍNDICE MICROSOFT INTERNET EXPLORER 6 SP2 (IE6 SP2)...2 JANELA PRINCIPAL...2 PARTES DA JANELA...2 OS MENUS DO IE6...3 MENU ARQUIVO...3 MENU EDITAR...3 MENU EXIBIR...3 MENU FAVORITOS...4 MENU FERRAMENTAS...4

Leia mais

Como fazer uma pesquisa de Imagens

Como fazer uma pesquisa de Imagens Como fazer uma pesquisa de Imagens Nesta etapa irá aprender como fazer uma pesquisa de imagens no motor de pesquisa Google e ficará a saber como: Reconhecer as diferentes opções do menu de pesquisa Pesquisar

Leia mais

Tornando sites mais fáceis para visualização 16

Tornando sites mais fáceis para visualização 16 Primeiros passos com o essential Accessibility 3 O que é essential Accessibility? essential Accessibility : uma visão geral Sobre este manual Como instalar o essential Accessibility Requisitos do sistema

Leia mais

Iniciação ao MS Windows XP. Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego

Iniciação ao MS Windows XP. Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego Iniciação ao MS Windows XP Ana Loureiro 2002/03 TIC ESEV Pólo de Lamego Sistema Operativo (SO) É a primeira camada de s/w indispensável para que um sistema informático (SI) possa funcionar. Um SO é concebido

Leia mais

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo O Excel é uma folha de cálculo capaz de guardar dados, executar cálculos e gerar gráficos. Introdução à Folha de Cálculo Uma folha de cálculo, por exemplo o Excel, permite

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

Escola Secundária de Amora Seixal

Escola Secundária de Amora Seixal Escola Secundária de Amora Seixal DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO TURMAS: 7A E 7B ANO LETIVO 2014-2015 P R O P

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS

MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS I. Simplesmente Funções Considera: a função f, de domínio IR \ 4, definida por 2 f x ; 4 x a função g, de domínio IR, definida por 1 3 3 2 g x x x 4x 5 6 2 1. Determina

Leia mais

TUTORIAL. TP - Versão 3.1

TUTORIAL. TP - Versão 3.1 TUTORIAL TP - Versão 3.1 Criação: Andréia Rauber 1, Anabela Rato 2, Denise Kluge 3 e Giane Santos 4 Desenvolvimento: Marcos Figueiredo 5 O TP (Teste/Treinamento de Percepção) é um aplicativo de software

Leia mais

Conceitos Fundamentais de Microsoft Word. Professor Rafael rafampsilva@yahoo.com.br www.facebook.com/rafampsilva

Conceitos Fundamentais de Microsoft Word. Professor Rafael rafampsilva@yahoo.com.br www.facebook.com/rafampsilva Conceitos Fundamentais de Microsoft Word Professor Rafael www.facebook.com/rafampsilva Introdução É um editor de texto ou processador de texto? editores de texto: editam texto (assim como uma máquina de

Leia mais

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues Objectivos da UFCD: Utilizar um processador de texto. Pesquisar informação na. Utilizar uma aplicação de correio electrónico. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos Duração: 25 Horas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

O Manual do Editor de Menus do KDE. Milos Prudek Anne-Marie Mahfouf Lauri Watts Tradução: José Pires

O Manual do Editor de Menus do KDE. Milos Prudek Anne-Marie Mahfouf Lauri Watts Tradução: José Pires O Manual do Editor de Menus do KDE Milos Prudek Anne-Marie Mahfouf Lauri Watts Tradução: José Pires 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Adicionar um Item do Menu 6 3 Usar o KMenuEdit 10 3.1 Página Geral.........................................

Leia mais

Quadros Interactivos CLASUS

Quadros Interactivos CLASUS Quadros Interactivos CLASUS Quadros Interactivos CLASUS Introdução à Utilização dos Quadros Interactivos e Software A-migo Pagina 1 Introdução à Utilização dos Quadros Interactivos e Software A-migo 1.

Leia mais

Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade. Por Heblon Motta Alves Barbosa

Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade. Por Heblon Motta Alves Barbosa Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade Por Heblon Motta Alves Barbosa Ampliador de Tela O que é O ampliador de tela é um software que ao ser acionado, aumenta o tamanho da imagem que está sendo

Leia mais

Manual para Stellarium

Manual para Stellarium Manual para Stellarium Conteúdo 1. Início do Stellarium e breves notas de interesse; 2. Criar pontos de interesse; 3. Como medir um objeto a definir; 4 Relacionar magnitude com poluição luminosa 1 Primeiro

Leia mais

Conceitos importantes

Conceitos importantes Conceitos importantes Informática Informação + Automática Tratamento ou processamento da informação, utilizando meios automáticos. Computador (Provem da palavra latina: computare, que significa contar)

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Wiiplayable M

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Aula Au 3 la 7 Windows-Internet

Aula Au 3 la 7 Windows-Internet Aula 37 Aula Ferramenta de Captura 2 Você pode usar a Ferramenta de Captura para obter um recorte de qualquer objeto na tela e, em seguida, anotar, salvar ou compartilhar a imagem. 3 Vamos fazer o seguinte:

Leia mais

Ferramentas Gratuitas de Fotografia e de Pesquisa

Ferramentas Gratuitas de Fotografia e de Pesquisa Ferramentas Gratuitas de Fotografia e de Pesquisa Passo-a-passo para Professores Galeria de Fotos Windows Live Obtenha a Galeria de Fotos Windows Live 1. Visite o site http://explore.live.com/windows-live-photo-gallery

Leia mais

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Para o correcto funcionamento do Quadro Interactivo é necessário: Quadro Interactivo; Projector de Vídeo; Software específico (ActivInspire); Caneta ActivPen. 1 CALIBRAÇÃO

Leia mais

Atividade: Uma Viagem pelo Céu Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP)

Atividade: Uma Viagem pelo Céu Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP) Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP) Objetivo: Esta atividade, elaborada para o programa "Telescópios na Escola", é indicada para quem nunca observou antes com um telescópio

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Programa de formaça o de Word Nível 1 (482)

Programa de formaça o de Word Nível 1 (482) Programa de formaça o de Word Nível 1 (482) Conteúdo Denominação do curso de formação:... 1 Objetivo Geral... 1 Destinatários... 1 Requisitos... 1 Critérios de seleção dos formandos... 2 Modalidade e forma

Leia mais

O Instalador da aplicação (app) SanDisk +Cloud encontra-se na unidade de memória flash USB SanDisk.

O Instalador da aplicação (app) SanDisk +Cloud encontra-se na unidade de memória flash USB SanDisk. Instalação O Instalador da aplicação (app) SanDisk +Cloud encontra-se na unidade de memória flash USB SanDisk. Certifique-se de que o computador está ligado à Internet. Em seguida, ligue a unidade de memória

Leia mais

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA 0 ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA Eliza M. Silva 1, Rafael B. Botelho, Artur Justiniano, Paulo A. Bresan. Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Resumo O Ensino de Astronomia está

Leia mais

KID MANUAL DE SOFTWARE

KID MANUAL DE SOFTWARE KID MANUAL DE SOFTWARE Sumário 1.1. O que é Programação em Blocos?... 3 1.2. Conhecendo o KID Programador... 3 1.2.1. Instalação do Software... 3 1.2.2. Áreas do Software... 5 1.3. Blocos usados para Programação...

Leia mais

1. Rede de Apoio Topográfico... 2. 1.1. Características da Rede... 2. 2. Acesso e Utilização... 2. 2.1. Visualizador de mapa... 3

1. Rede de Apoio Topográfico... 2. 1.1. Características da Rede... 2. 2. Acesso e Utilização... 2. 2.1. Visualizador de mapa... 3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO... 2 1. Rede de Apoio Topográfico... 2 1.1. Características da Rede... 2 2. Acesso e Utilização... 2 2.1. Visualizador de mapa... 3 2.1.1. Elementos do mapa... 3 2.1.2. Tarefas...

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 MANTENHA-SE INFORMADO Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para ser informado sempre que existirem actualizações a esta colecção ou outras notícias importantes sobre o Internet Explorer. *

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica Art Of Illusion Manual e Guia de exploração do Art Of Illusion para utilização em contexto

Leia mais