SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL"

Transcrição

1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001368/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR055767/2013 NÚMERO DO PROCESSO: / DATA DO PROTOCOLO: 25/09/2013 Confira a autenticidade no endereço TERMOS ADITIVO(S) VINCULADO(S) Processo n : e Registro n : SINDICATO DOS TECNICOS INDUSTRIAIS DE NIVEL MEDIO DO ESTADO DO CEARA, CNPJ n / , neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). FRANCISCO TEONIO DA SILVA; E SOUZA NETO ENGENHARIA E PLANEJAMENTO LTDA, CNPJ n / , neste ato representado(a) por seu Diretor, Sr(a). ANTONIO DE SOUZA NETO ; celebram o presente ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no período de 01º de abril de 2013 a 31 de março de 2014 e a data base da categoria em 01º de abril. CLÁUSULA SEGUNDA ABRANGÊNCIA O presente Acordo Coletivo de Trabalho, aplicável no âmbito da(s) empresa(s) acordante(s), abrangerá a(s) categoria(s) dos Técnicos Industriais e seus auxiliares, com abrangência territorial em Fortaleza/CE. SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CLÁUSULA TERCEIRA PISOS SALARIAIS (SALÁRIOS NORMATIVOS) Fica assegurado um piso salarial, de forma especificada por área, por tempo de habilitação/serviços, aos empregados que compõem a categoria profissional dos Técnicos Industriais, em todas as suas modalidades, a partir de 01 de Abril de 2013, conforme discriminado: CLASSIFICAÇÃO TÉCNICOS INDUSTRIAIS VALOR Técnico Cadista R$ 1.200,00 Técnico de Estradas R$ 2.000,00 Técnico de Edificações R$ 1.800,00 Técnico em Meio Ambiente R$ 2.200,00 Técnico Projetista R$ 2.000,00 Técnico de Laboratório R$ 1.700,00 Topografo R$ 2.000,00 Eletrotécnico R$ 1.600,00 Auxiliar de Topografia R$ 808,00 1/13

2 CLASSIFICAÇÃO PARA ÁREA ADMINISTRATIVA VALOR Técnico Administrativo (ª) R$ 1.200,00 Técnico em Contabilidade R$ 1.200,00 Auxiliar Administrativo R$ 808,00 Motorista R$ 754,13 Parágrafo 1 :Fica estabelecido que na CTPS dos Técnicos Industriais, em suas diversas modalidades, constará sua denominação própria de Técnico Industrial, acrescido da modalidade, de acordo com a Lei Federal 5.524/68, Decreto Federal /85 e a Resolução 044/92 do Confea Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Seguindo como exemplo: (Téc. Ind. Manutenção/Suporte em Informática, Téc. Ind. Informática, Téc. Ind. em redes de computação, Téc. Ind. Mecânica, Téc. Ind. Eletromecânica...). CLÁUSULA QUARTA REAJUSTE SALARIAL REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS Parágrafo 1 : Fica assegurado um reajuste de 7% (sete por cento) aos empregados contratados como técnicos, em uma das modalidades da categoria, cujos salários estejam iguais ou superiores aos mínimos estabelecidos no quadro de pisos da cláusula terceira. Parágrafo 2 : Para os empregados admitidos até a data base, e para as empresas constituídas após esta mesma data, aplicar se á o reajuste proporcional, observando se o disposto no Art.461, da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. CLÁUSULA QUINTA PAGAMENTO DE VALORES RETROATIVOS A diferença dos valores retroativos a abril de 2013 relativos ao reajuste de 7%, serão pagos pela Empresa nas folhas de pagamento subseqüentes ao do registro do presente acordo no M.T.E, em quatro parcelas sucessivas. PAGAMENTO DE SALÁRIO FORMAS E PRAZOS CLÁUSULA SEXTA PAGAMENTO DOS SALARIOS A empresa compromete se a efetuar o pagamento dos salários até o 5 dia subsequente ao mês vencido, sendo antecipado, no caso de sábado, domingo ou feriado, ficando mantidas as condições mais favoráveis que venham sendo praticado pela empresa. Parágrafo 1 : Ocorrendo atraso no pagamento do salário, o 13 salário, férias e seu respectivo abono, implicará no pagamento de multa da ordem de 20% (vinte por cento), mais correção monetária equivalente a variação acumulada de TR (Taxa Referencial), mais juros de mora de 1% (hum por cento) ao mês calendário, tudo sobre o principal desde a data devida para o pagamento até a data da efetiva quitação. Parágrafo 2 : O atraso mencionado no parágrafo 1, está limitado a 30 (trinta) dias; Parágrafo 3 : Ocorrendo atraso superior ao acima mencionado, a multa passará para 40% (quarenta por cento), permanecendo os demais encargos. Parágrafo 4 : A empresa não possuindo postos bancários em suas dependências ou que não efetuem o pagamento 2/13

3 de salário, em espécie, deverá liberar seus empregados para permitir o recebimento. Este parágrafo não se aplica aos empregados que optarem por ter seus salários depositados em banco/agência que não seja aquele(a) que a empresa utiliza para tal finalidade. DESCONTOS SALARIAIS CLÁUSULA SÉTIMA DESCONTO PROPORCIONAL DO REPOUSO SEMANAL REMUNERADO As empresas descontarão proporcionalmente no repouso semanal remunerado os dias ou horas em que os empregados estiverem ausentes. OUTRAS NORMAS REFERENTES A SALÁRIOS, REAJUSTES, PAGAMENTOS E CRITÉRIOS PARA CÁLCULO CLÁUSULA OITAVA SALÁRIO SUCESSOR Demitido ou promovido empregado para a função de outro, que tenha sido demitido, transferido, aposentado, falecido ou que tenha pedido demissão, ser lhe á garantido o salário igual o inicial da faixa do plano de cargos e salários da empresa. GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS ADICIONAL DE HORA EXTRA CLÁUSULA NONA HORA EXTRA Os empregados abrangidos pelo presente acordo serão contratados para jornada semanal de até 44 (quarenta e quatro) horas, respeitadas as normas da legislação e o limite de prestação de horas extraordinárias. Parágrafo primeiro A jornada normal de trabalho poderá ser acordada entre os empregados e a Empresa, observado o seguinte escalonamento: a) oito horas diárias, de segunda a sexta feira e mais quatro horas aos sábados; b) nove horas diárias, de segunda a quinta feira e 8 horas na sexta feira. Parágrafo segundo Em razão do curto prazo de conclusão das obras do Aeroporto Internacional Pinto Martins e, considerando o manifesto prejuízo que o atraso da referida obra poderá acarretar aos usuários, a Empresa fica autorizada, nos termos do art. 61, da CLT, a prorrogar a jornada de trabalho dos empregados abrangidos pelo presente acordo, em até 4 horas diárias, limitada a jornada total a doze horas, por dia. Parágrafo terceiro A folga semanal deve coincidir, prioritariamente, com o domingo. Caso o empregado manifeste interesse, poderá haver trabalho extraordinário aos domingos, desde que limitado a oito horas e desde que sejam pagas todas as horas trabalhadas aos domingos como extras, com acréscimo de 100% sobre a hora normal, e seja concedida uma folga em um dia da semana seguinte. Parágrafo quarto As horas extras trabalhadas de segunda a sábado serão remuneradas com acréscimo de 50% sobre a hora normal e as horas extras trabalhadas aos domingos serão remuneradas com acréscimo de 100% sobre a hora normal. ADICIONAL NOTURNO CLÁUSULA DÉCIMA REFLEXOS DAS HORAS EXTRAS E ADICIONAL NOTURNO A média das horas extras, bem como do adicional noturno, refletirá no pagamento das férias, 13 salário, repouso semanal remunerado e verbas rescisórias. 3/13

4 OUTROS ADICIONAIS CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS Fica instituída a Participação nos Resultados, na forma estabelecida na Lei n , de 19/12/2000, em favor dos empregados da SOUZA NETO ENGENHARIA E PLANEJAMENTO LTDA, vinculados aos tomadores INFRAERO, com contratos vigentes no último dia do período de aferição, a ser paga no mês de Março/2014, mediante os seguintes critérios: Parágrafo Primeiro O período de aferição da participação nos resultados será: 01/07/2013 a 31/12/2013, e o pagamento efetuado no mês de Março/2014 ou no ato da rescisão contratual se esta ocorrer primeiramente. Parágrafo Segundo O empregado que não tiver nenhuma ausência, justificada ou não, no período de aferição, receberá 30% (trinta por cento) do salário base mensal respectivo; o empregado que não ultrapassar o limite de 03 (três) ausências, justificadas ou não, no período de aferição, receberá 15% (quinze por cento) do salário base mensal respectivo; o empregado que ultrapassar o limite de 03 (três) ausências, justificadas ou não, no período de aferição, não terá direito a participação nos resultados previstos. Parágrafo Terceiro Os empregados que não tiverem completado 06 (seis) meses de contrato de trabalho na data do período de aferição, receberão a participação nos resultados na forma abaixo: Com Ausência: Mês Completo Limite de Ausências Percentual X Salário % % % % % % Sem Ausência: Mês Completo Percentual X Salário 06 30% 05 25% 04 20% 03 15% 02 10% 01 5% Parágrafo Quarto Os empregados que contarem com mais de 03 (três) meses de contrato de trabalho e forem demitidos nos períodos compreendidos entre 01/07/2013 a 31/12/2013, receberão a participação nos resultados na forma prevista acima, mas o pagamento deverá ser realizado no mês indicado no parágrafo primeiro(março/2014), devendo o ex empregado comparecer a sede ou filial da empresa para receber a Participação no referido mês. Parágrafo Quinto Os empregados que não tiverem completado 03 (três) meses de contrato de trabalho e forem demitidos nos períodos compreendidos entre 01/07/2013 a 31/12/2013, não farão jus à participação nos resultados. Parágrafo Sexto Considera se mês a fração superior a 15 (quinze) dias. Parágrafo Sétimo Os empregados acometidos de acidente de trabalho que cause afastamento ou em gozo de férias terão suas ausências abonadas para o efeito de percepção do benefício previsto no caput desta cláusula. Parágrafo Oitavo Serão consideradas justificadas as ausências para fins de cômputo da PR nas seguintes hipóteses: 4/13

5 a) 02 (dois) dias consecutivos em caso de falecimento de cônjuge, ascendente ou descendente; b) 03 (três) dias consecutivos em virtude de casamento; c) 05 (cinco) dias em caso de nascimento de filho, no decorrer da primeira semana; d) nos casos de ausência comprovada para tirar carteira de habilitação, limitado a (01) um dia. e) nos casos de ausência comprovada para realização de exames médicos ocupacionais periódicos. f) nos casos de ausência comprovada para participação em treinamentos obrigatórios e pré agendados para acesso às áreas de serviço. g) situações onde haja compensação de horas que não prejudique a carga horária da empresa para efeito de medição desde que autorizada pela fiscalização do contratante. Parágrafo nono Estes critérios não são aplicáveis aos Coordenadores, Prepostos, administrativos de apoio local e profissionais lotados na sede da Souza Neto Engenharia, os quais terão critérios diferenciados de aferição dos Resultados. AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO A empresa, fornecerá a todos empregados abrangidos por este instrumento, auxílio alimentação através de Vale alimentação ou Vale refeição no valor mínimo de R$ 220,00 (Duzentos e Vinte Reais) sem descontos nos proventos (Salários). AUXÍLIO TRANSPORTE CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA VALE TRANSPORTE Parágrafo 1º. A empresa fornecerá aos empregados ajuda de custo mensal para deslocamento no valor mínimo de R$ 150,00 (Cento e Cinqüenta reais), que deverá ser repassado em espécie até o ultimo dia do mês anterior. Parágrafo 2º: Em caso de greve dos meios e transporte público, os custos dos transportes alternativos dos empregados, correrão por conta da empresa empregadora, sendo os meios de locomoção, nesse caso, estabelecidos pelos empregados, sem descontos nos proventos (Salários). Parágrafo 3 : A empresa se responsabilizará com as despesas de deslocamento dos seus funcionários que sejam designados a executarem seus serviços em outro endereço. OUTROS AUXÍLIOS CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA PLANO DE ASSISTENCIA MÉDICA A empresa contratará serviços de plano de saúde, na modalidade plano empresa, e disponibilizará aos funcionários abrangidos por este instrumento, sem custeio do plano ao Funcionário, e, em caso de adesão de dependentes será descontado o valor das taxas de adesão ao plano e da mensalidades por cada dependente. CONTRATO DE TRABALHO ADMISSÃO, DEMISSÃO, MODALIDADES 5/13

6 DESLIGAMENTO/DEMISSÃO CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA RESCISÕES CONTRATUAIS A empresa deverá proceder a competente homologação das quitações das rescisões contratuais, nos prazos da Lei 7855/89. Os pagamentos efetuados com atraso estarão sujeitos a correção monetária idêntica a prevista na legislação vigente para atualização de débitos trabalhistas. Parágrafo 1 : O sindicato se compromete a fornecer protocolo de entrega do processo de rescisão, valendo a data do protocolo como dia do cumprimento da obrigação, desde que, a empresa compareça no dia marcado para homologação. Parágrafo 2 : As homologações, serão realizadas obrigatoriamente no respectivo sindicato da categoria. AVISO PRÉVIO CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA AVISO DE DISPENSA A dispensa do empregado deverá ser comunicada por escrito, qualquer que seja o motivo, sobre pena de gerar presunção"juris et de juri" de direito por direito de dispensa imotivada. OUTRAS NORMAS REFERENTES A ADMISSÃO, DEMISSÃO E MODALIDADES DE CONTRATAÇÃO CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA CERTIFICADO DE CURSOS No ato da rescisão do contrato de trabalho, a empresa fornecerá ao empregado, desde que solicitada, declaração de cursos que o empregado tenha concluído na empresa. CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA CONTRATO DE EXPERIÊNCIA Nos casos de readmissão de empregado para a mesma função anteriormente exercida, não será celebrado contrato de experiência CLÁUSULA DÉCIMA NONA CARTA DE REFERENCIA A empresa nas demissões de empregados, sem justa causa e quando solicitadas, se obrigam a entregar ao demitido uma carta de referência. CLÁUSULA VIGÉSIMA CARTEIRA DE TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL ANOTAÇÕES CTPS recebida para anotações deverá ser devolvida ao empregado num prazo de 48(quarenta e oito) horas. A entrega de qualquer documento ao empregado, deverá ser feita mediante recibo. Parágrafo 1 : No caso de haver registro de cargo/função, na CTPS do Técnico Industrial, divergente do que 6/13

7 assegura de acordo com a Lei Federal 5.524/68, Decreto Federal /85 e a Resolução 044/92 do Confea Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, obriga se as empresas fazerem o enquadramento do cargo/função correta. Parágrafo 2º: A empresa está obrigada registrar em seu quadro técnico, por meio de documento denominado de ART Anotação de Responsabilidade Técnica, no Crea CE ou no CRQ ou no CRN, conforme o caso, os empregados técnico industrial em sua modalidade, com descrição de suas atividades em seu cargo/função de contratado. RELAÇÕES DE TRABALHO CONDIÇÕES DE TRABALHO, NORMAS DE PESSOAL E ESTABILIDADES ESTABILIDADE MÃE CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA GARANTIA A GESTANTE A confirmação do estado de gravidez advindo no curso do contrato de trabalho, ainda que durante o prazo do aviso prévio trabalhado ou indenizado, garante à empregada gestante a estabilidade provisória prevista na alínea b do inciso II do art. 10 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias." ESTABILIDADE SERVIÇO MILITAR CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA GARANTIA AO EMPREGADO EM SERVIÇO MILITAR Garantia do emprego ou salário aos empregados em idade de prestação de serviço militar, desde o alistamento até 60(sessenta) dias após a liberação do serviço militar, ressalvados aos casos de justa causa, pedidos de demissão, acordo entre as partes e os contratos a prazo determinado; ESTABILIDADE ACIDENTADOS/PORTADORES DOENÇA PROFISSIONAL CLÁUSULA VIGÉSIMA TERCEIRA GARANTIA OU AFASTADO PELA PREVIDÊNCIA Garantia de emprego ou salário ao empregado afastado pela Previdência Social por motivo de doença pelo prazo de 90(noventa) dias, contados do término do afastamento. Parágrafo 1º: Esta garantia será concedida por uma única vez durante a vigência desse Acordo Coletivo do Trabalho, exceto para os casos de afastamento para cirurgia. Parágrafo 2 : Em caso de alteração dos prazos de concessão de aposentadoria, prevalecerão os prazos mínimos previstos na legislação. JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS DURAÇÃO E HORÁRIO CLÁUSULA VIGÉSIMA QUARTA DURAÇÃO MENSAL DO TRABALHO A empresa manterá, sem redução de salário, jornada real do trabalho cuja duração de 44 (quarenta e quatro) horas por semana. 7/13

8 Parágrafo 1 : Para os profissionais que trabalham ou venham a trabalhar no campo ou fora de seus escritórios, prevalecerão as condições previstas na Legislação Ordinária, vigente a época, preservadas as condições mais favoráveis existentes na empresa. Parágrafo 2 : As horas reduzidas na duração do trabalho semanal, inclusive as pontes de feriados, serão consideradas como parte da jornada do trabalho do dia útil correspondente ao sábado, sendo que as horas restantes deste dia útil, poderão ser compensadas com a prorrogação do horário do trabalho nos outros dias úteis da semana, aplicando se inclusive a mulheres e menores. FALTAS CLÁUSULA VIGÉSIMA QUINTA AUSENCIAS LEGAIS Os empregados poderão se ausentar do serviço, sem prejuízo de seus salários e sem necessidade de compensação pelos seguintes prazos: a. 5(cinco) dias úteis em virtude do falecimento do cônjuge, pais ou filhos; b. 02(dois) dias úteis, em virtude do falecimento de irmãos, sogros ou pessoas que devidamente comprovado, vivam sobre dependência econômica; c. 05(cinco) dias úteis, em virtude de núpcias. FÉRIAS E LICENÇAS DURAÇÃO E CONCESSÃO DE FÉRIAS CLÁUSULA VIGÉSIMA SEXTA DIREITO A FÉRIAS Extensão do direito de férias proporcionais a todos os integrantes da categoria que se demitirem da empresa antes de completarem um ano de trabalho. LICENÇA MATERNIDADE CLÁUSULA VIGÉSIMA SÉTIMA LICENÇA MARTENIDADE Em atendimento ao preceito constitucional, os empregadores concederão licença maternidade de 120 (cento e vinte) dias. Parágrafo único: A licença prevista no "caput" é extensiva as empregadas que comprovadamente adotarem criança com até um ano de idade pelo período de 60 (sessenta) dias. OUTRAS DISPOSIÇÕES SOBRE FÉRIAS E LICENÇAS CLÁUSULA VIGÉSIMA OITAVA INÍCIO DAS FÉRIAS As férias não poderão se iniciar aos sábados, domingos e feriados ou dias já compensados. SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR 8/13

9 EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL CLÁUSULA VIGÉSIMA NONA UNIFORMES E EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Os uniformes e roupas profissionais, quando exigidos assim com os equipamentos de proteção individual, serão fornecidos gratuitamente pela empresa aos empregados. CLÁUSULA TRIGÉSIMA ATESTADOS MÉDICOS ACEITAÇÃO DE ATESTADOS MÉDICOS A empresa aceita, para efeito de abono os atestados médico e odontológico, emitidos por profissionais próprios ou conveniados dos Sindicatos. O empregado deverá apresentar o atestado à empresa num prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis. RELAÇÕES SINDICAIS SINDICALIZAÇÃO (CAMPANHAS E CONTRATAÇÃO DE SINDICALIZADOS) CLÁUSULA TRIGÉSIMA PRIMEIRA INCENTIVO A SINDICALIZAÇÃO A empresa apresentará ao funcionário, no ato de sua admissão, uma proposta de sindicalização, cabendo ao sindicato a entrega à empresa do material necessário. Parágrafo primeiro: A empresa sempre que solicitada, colocará a disposição do sindicato, por tempo previamente acordado, local e meio para sindicalização no local de trabalho. Parágrafo Segundo: As mensalidades correspondentes a taxa associativa, no valor em reais, equivalente a 1% do salário dos técnicos, serão descontadas desses respectivos empregados mediante autorização e destinadas ao SINTEC CE, e deverão ser recolhidas até o 10 (décimo) dia após o desconto, através de através de depósito bancário na conta corrente do SINTEC CE agencia 2183, conta Caixa Econômica Federal, sob pena de multa. Parágrafo 3º. As empresa apresentarão comprovante de depósito bancário e a relação dos empregados associados. CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEGUNDA TAXA ASSISTENCIAL A empresa se obriga a promover o desconto e o recolhimento da Contribuição de Custeio, estabelecida através de Assembleia Geral da Categoria, conforme editais de convocação do sindicato de empregado e lista de presença, cujo mecanismo é amparado pela CF/1988 Art.8, Inciso 4 e Art.513, Alínea "e" e da CLT nas formas e condições abaixo descriminadas: Parágrafo primeiro: a) A empresa descontará o valor de 2% (dois por cento) sobre os salários base já reajustados, incidentes sobre o 9/13

10 mês de setembro/2013, com recolhimento limite 10 de outubro/2013; Parágrafo segundo Os descontos seguirão em folha de pagamento do mês em referência de todos os integrantes da categoria, associados ou não, ficando assegurados a estes o direito de oposição, conforme dispõe a Ordem de Serviço n 1 de 24 de março de 2009 do M.T.E num prazo de 10 dias, manifestar oposição por escrito ao referido desconto, cujos recolhimentos, darão através de depósito bancário na conta corrente do SINTEC CE agencia 2183, conta Caixa Econômica Federal. Parágrafo terceiro As empresa apresentarão comprovante de depósito bancário e a relação dos empregados. OUTRAS DISPOSIÇÕES SOBRE RELAÇÃO ENTRE SINDICATO E EMPRESA CLÁUSULA TRIGÉSIMA TERCEIRA PUBLICIDADE A empresa concorda em divulgar, através de seus quadros de avisos sobra a inteira responsabilidade do Sindicato, informativos que tratam de assuntos de interesse do Sindicato desde que, os mesmos sejam encaminhados formalmente para exposição em quadros de avisos através do órgão de Pessoal ou Recursos Humanos da empresa. CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUARTA COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA O presente Acordo definirá nos termos da legislação vigente, a Comissão de Conciliação Prévia. DISPOSIÇÕES GERAIS MECANISMOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUINTA JUIZO COMPETENTE Será competente a justiça do trabalho, para dirimir quaisquer divergências surgidas na aplicação do presente Acordo. CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEXTA BENEFICIÁRIOS APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO São beneficiários do presente Acordo Coletivo de Trabalho, todos os empregados técnicos industriais em suas diversas modalidades, técnicos, auxiliares administrativos e motorista que estejam inserido nos respectivos âmbitos de representação das entidade Sindical, convenente. CLÁUSULA TRIGÉSIMA SÉTIMA MANUTENÇÃO DE CONDIÇÕES MAIS FAVORÁVEIS Ficam mantidas todas as condições, desde que mais favoráveis que a empresa já estejam praticando de forma diferente do presente Acordo. 10/13

11 DESCUMPRIMENTO DO INSTRUMENTO COLETIVO CLÁUSULA TRIGÉSIMA OITAVA MULTA POR DESCUMPRIMENTO Fica estabelecido a multa no valor de R$ 15,00 (Quinze reais) por empregado, por infração e por dia, nos casos do descumprimento das obrigações de fazer, constantes do presente Acordo Coletivo, revertendo o pagamento em favor da parte prejudicada, não podendo exceder o principal nos termos do Art.920 do Cód.Civil. RENOVAÇÃO/RESCISÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO CLÁUSULA TRIGÉSIMA NONA RENEGOCIAÇÃO Caso ocorram alterações na Política Econômica que interfiram diretamente nas regras estabelecidas neste Acordo Coletivo de Trabalho e/ou alteração na Legislação Salarial vigente, as partes se comprometem a renegociar as condições de forma a estabelecer o equilíbrio das relações trabalhistas. OUTRAS DISPOSIÇÕES CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA EDUCAÇÃO CONTINUADA, APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL A empresa proporcionará para todos os seus empregados técnicos a título de educação continuada, aperfeiçoamento técnico ou desenvolvimento proporcional, equivalente a 48(quarenta e oito) horas anuais a serem contabilizadas no período de vigência do Acordo. Entende se como educação continuada, todas as atividades e horas de estudo destinadas a complementação e atualização da formação pessoal, que de alguma forma venha a contribuir para o desenvolvimento profissional e como tal, definido pela empresa. Entende se como: Aperfeiçoamento técnico, a participação em cursos ministrados pela própria empresa ou terceiros, participação em seminários, congressos técnicos, ou eventos similares de interesse ao setor; A empresa divulgará amplamente sua política de treinamento, bem como, as previsões anuais de realização de cursos, eventos e seminários etc.; incentivando a participação de seu corpo técnico; A empresa incentivará intercâmbio tecnológico de profissionais da área técnica entre: As empresas do setor de trabalho, como uma das formas de aperfeiçoamento profissional; A empresa desenvolverá esforços na criação de mecanismos que possibilitem adequada inovação tecnológica do quadro técnico e a transferência de conhecimento nas várias áreas; Os empregados que frequentam cursos regulares de 1 e 2 graus ou universitários, poderão utilizar a totalidade destas 48(quarenta e oito) horas, equivalente a 4(quatro) horas mensais desde que, comuniquem a respectiva chefia por escrito e no início de cada semestre. Estas horas poderão ser utilizadas para realização de exames vestibulares, condicionada a prévia comunicação a 11/13

12 chefia e posterior comprovação. Para o empregado que não vier à participar em programas acima definidos, a duração semanal de trabalho será de 40(quarenta) horas, sem direito a percepção de nenhum crédito ou pagamento a qualquer título. CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA PRIMEIRA MUDANÇAS DE LOCAL Nos casos em que houver mudança de endereço da empresa, esta se obriga a estudar formas que minimizem eventuais transtornos dela decorrentes, bem como, efetuar comunicação prévia do sindicato, no prazo de 30(trinta) dias. CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEGUNDA RELAÇÃO DOS SALÁRIOS DE CONTRIBUIÇÃO INSS As empresas deverão preencher as relações de salários de contribuição nos seguintes prazos máximos: Para fins de auxílio doença: 24(vinte e quatro) horas Para fins de aposentadoria ou pecúlio: 10(dez) dias sucessivos CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA COMPROVANTE DE PAGAMENTO A empresa fornecerá a seus empregados, comprovantes de todo e qualquer pagamentos a eles realizados, contendo a discriminação da empresa do empregado das parcelas pagas e dos descontos efetuados nos quais deverá haver a indicação da parcela relativa ao FGTS (Fundo de Garantia por tempo de Serviço). Parágrafo único: As horas extras deverão constar do mesmo demonstrativo de pagamento que discriminará seu número e as percentagens de seus adicionais. CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUARTA DESPESAS DE VIAGENS A empresa arcará com as despesas de viagens, antecipando parte das mesmas, devendo o empregado prestar contas dentro da sistemática e prazo, estipulado pelas mesmas. Parágrafo único: Quando for utilizado o veículo de propriedade do empregado, à serviço, o valor do reembolso por km rodado, será de pelo menos 30%(trinta por cento) do valor do litro do combustível. FRANCISCO TEONIO DA SILVA PRESIDENTE SINDICATO DOS TECNICOS INDUSTRIAIS DE NIVEL MEDIO DO ESTADO DO CEARA 12/13

13 ANTONIO DE SOUZA NETO DIRETOR SOUZA NETO ENGENHARIA E PLANEJAMENTO LTDA 13/13

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Mediador - Extrato Instrumento Coletivo CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000053/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/02/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001382/2009 NÚMERO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001498/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039452/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.012508/2013-39 DATA DO PROTOCOLO: 01/08/2013 ACORDO COLETIVO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001597/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024152/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.007124/2015-16 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000566/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/12/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR070788/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.014471/2010-70 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003231/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046809/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.009204/2014-25 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029594/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 21/05/2015 ÀS 15:50 SINDICATO DOS EMP NO COM DE CONSELHEIRO LAFAIETE, CNPJ n. 19.721.463/0001-70,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000685/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026595/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.007774/2010-05 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP013466/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR065787/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.004239/2014-82 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000792/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR050907/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.011100/2015-21 DATA

Leia mais

Gratificações, Adicionais, Auxílios e Outros. 13º Salário CLÁUSULA QUINTA - ANTECIPAÇÃO DO 13º SALÁRIO

Gratificações, Adicionais, Auxílios e Outros. 13º Salário CLÁUSULA QUINTA - ANTECIPAÇÃO DO 13º SALÁRIO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000958/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/08/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR040357/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.016438/2011-75 DATA

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000529/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/04/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002949/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.003317/2014-97 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000748/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023675/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.006375/2012-81 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si fazem, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra, Venda Locação e Administração de Imóveis

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si celebram, de um lado, o SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CELULOSE, PAPEL E PAPELÃO NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SINPAPEL, e, de outro

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001249/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030888/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.001732/2014-15 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 Page 1 of 6 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RN000247/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026524/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46217.003899/2011-49 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061795/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.010162/2010-81 DATA DO PROTOCOLO: 27/10/2010 SINDICATO DOS EMPREGADOS EM CASAS DE DIVERSOES DE SAO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2017 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067405/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 13/10/2015 ÀS 16:29 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.016733/2015 14 DATA DO PROTOCOLO: 16/10/2015 SINDICATO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002447/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061617/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005367/2011-97 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ediador - Extrato Convenção Coletiva 1 de 7 27/10/2015 11:23 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001167/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO:

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE CUIABÁ e VARZEA GRANDE, e do outro lado, representando os empregadores

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000224/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/04/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016542/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.000650/2013-11 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002574/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060689/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.006200/2015-77 DATA DO

Leia mais

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS NO MUNICÍPIO DO RIO DE

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SRT00355/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/11/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR056083/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46000.007397/2014-75 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 1 Entre as partes, de um lado, representando a Categoria Profissional, o SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTONOMOS DO COMÉRCIO E EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001295/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/11/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR073196/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.022180/2013-17 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000058/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/01/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR003190/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.000754/2010-34 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002026/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020428/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004564/2012-89 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001940/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022033/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46238.000478/2015-41 DATA

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000572/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/04/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021807/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.005707/2015-00

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING 1 - BENEFICIÁRIOS São beneficiários do presente instrumento todos os empregados em Sociedades de Fomento

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001531/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061722/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.018555/2014-16 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000015/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/01/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000163/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.000147/2011-48 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001991/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/09/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031479/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.011147/2014-94 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000797/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024575/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.013979/2015-56 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000150/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018764/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002132/2011-14 DATA DO

Leia mais

Outras normas referentes a salários, reajustes, pagamentos e critérios para cálculo

Outras normas referentes a salários, reajustes, pagamentos e critérios para cálculo NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000203/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR085273/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.001799/2015-21 DATA DO PROTOCOLO: 27/01/2015 ACORDO COLETIVO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: BA000408/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/07/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024953/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46204.006979/2011-03 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP004794/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024392/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.001835/2014-19 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000408/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/04/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR013582/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.008124/2014-42 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000397/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/03/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR008248/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.008370/2012-12 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001186/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054961/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.013060/2015-81 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE 2012/2013 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE que entre si fazem, o SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE CRICIÚMA E REGIÃO, entidade representativa sindical da categoria profissional

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001437/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018284/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.012545/2014-58 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. Convenção Coletiva De Trabalho 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000317/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/02/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR010344/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.000931/2014-28 DATA

Leia mais

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2016

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000921/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/05/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023133/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.002652/2016-61 DATA DO PROTOCOLO: 24/05/2016 Convenção Coletiva

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR012087/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 06/03/2015 ÀS 08:38 FEDERACAO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO E CONGENERES DO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000299/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/03/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR006955/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.002311/2016-83 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, que entre si fazem, nos termos do artigo 611 e seguintes da Consolidação das Leis do Trabalho, artigos 7º, XXVI, e, 8º VI, da Constituição da República, SINDICATO DOS PROFESSORES

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001219/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031663/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46303.000596/2015 29 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002142/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067522/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46666.003592/2015-83 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG003215/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046092/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.003463/2015-33 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001013/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/11/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057541/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.015432/2010-08 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 7 28/12/2015 17:24 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC003175/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/12/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR081080/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 47620.002006/2015-72

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001839/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR052445/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.025322/2015-31 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000362/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR043879/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.003330/2015-29 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000068/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/02/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR073742/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46207.000791/2012-02 DATA

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014:

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016 CLÁUSULA 1ª - DO PISO SALARIAL São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: a) Fica afixado o piso salarial da

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 SINDICATO DOS EMPREGADOS VENDORES E VIAJANTES DO COMÉRCIO, PROPAGANDISTAS, PRPOAGANDISTAS-VENDEDORES E VENDEDORES DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000722/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021628/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.007514/2015-85 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no período

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000281/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/02/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR079269/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46334.000294/2014-11 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC003161/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/12/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR083843/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.003527/2014-86 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002867/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042429/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46319.000707/2015-28 DATA

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP005258/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022823/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.010185/2011-77

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 1 Data-base - Maio/2007 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 2 Pelo presente instrumento, de um lado a Centrais de Abastecimento

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP000495/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR065582/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46472.007775/2013-83 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS002353/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/11/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064468/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.017313/2015-47 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017 SINDETH -SINDICATO DOS EMPREGADOS EM TURISMO DO ESTADO DO TOCANTINS, CNPJ n. 14.625.316/0001-83, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). AROLDO FERNANDES

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000120/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/04/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016910/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.001354/2010-39 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000411/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR008475/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.006310/2013-66 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000378/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR038469/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.009306/2010-04 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000022/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/01/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR079004/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46273.001163/2013-23 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores)

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores) O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TURISMO, HOSPITALIDADE E DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR035902/2013 SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TRANSP RODOV NO EST GO, CNPJ n. 01.089.689/0001-35, neste ato representado(a) por seu Presidente,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000222/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028253/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002753/2014-41 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP004375/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019011/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.001421/2011-39 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003056/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039599/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008706/2014-39

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP000528/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/01/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024421/2008 NÚMERO DO PROCESSO: 46255.000080/2009-59 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001508/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042435/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46271.002617/2013-01 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP001939/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR062537/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.020541/2014 11 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PA000376/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/06/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028328/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46222.006321/2012-56 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: BA000348/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028635/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46204.003385/2015-66 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: BA000213/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028602/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46204.005460/2014-42 DATA

Leia mais