Programa JOTA Ramo Escoteiro. 18 a 20 de outubro de Tema: A aventura está no ar!

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa JOTA Ramo Escoteiro. 18 a 20 de outubro de Tema: A aventura está no ar!"

Transcrição

1 Programa JOTA Ramo Escoteiro 18 a 20 de outubro de 2019 Tema: A aventura está no ar!

2 Organizador Nacional do JOTA Ronan Augusto Reginatto - PY2RAR Equipe Nacional de Programação do Ramo Escoteiro Pâmela Zarpellon Madureira, PY2MEL - G.E. Ar Senta a Pua 335º SP Fernando Luiz Gonçalo, PY2AG - G.E. Ar Senta a Pua 335º SP Responsável Técnico de Radioamadorismo Fernando Luiz Gonçalo - PY2AG Colaboradores para programação do Ramo Escoteiro Fábio Raphael Sobiecki de Sales, PU2OFS G.E.Ar Major Brigadeiro Rui Moreira Lima 405º SP Adominon H. Domingos, PY2AHD G.E. Bacury 185º SP Objetivos Gerais do JOTA Escoteiro Estimular o interesse dos jovens e adultos por esse tipo de atividade. Mostrar como o Radioescotismo pode ser aplicado de forma simples e como pode estar inserido nos jogos e atividades aplicados em sede. Orientações Técnicas de Radioescotismo para a Atividade Para que a atividade aconteça da melhor forma possível e dentro da nossa lei e promessa devemos nos atentar para o uso dos rádios. Se o grupo for usar rádios de uso exclusivo ao radioamadorismo o grupo presumidamente deve ter o radioamador responsável ou colaborador sempre próximo dos jovens e deverá utilizar frequência dentro do espaço destinado ao uso de comunicação ponto a ponto, ou seja, simplex. E caso o grupo não disponha de algum radioamador, mas tenha os famosos "talk abouts" é mais tranquilo pois esses rádios não necessitam de licença para uso e podem ser manuseados sem problemas, apesar do seu alcance limitado e das poucas funções. Ainda, caso o grupo queira, informe sua vontade de abrigar um radioamador em seu grupo, durante a atividade para a equipe regional de Radioescotismo e a equipe indicará algum radioamador disponível para realizar a atividade.

3 BASE Estação de Rádio e Diferentes Modos de Operação [obrigatória] Descrição: O Radioamador/Chefe escoteiro que ficar responsável por essa base deverá fazer uma explicação de forma clara e técnica sobre a Estação de Radioamador que foi montada para a atividade. Fazer uma demonstração dos diferentes modos de operação (dentro das possibilidades de cada um); ou através de vídeos, fotos ou desenhos, demonstrar as diferentes possibilidades no Radioamadorismo. Exemplo: Rádios em sistema digital (DMR, D-Star, C4FM...), Satélite, Radioescuta (Via rádio e WebSDR via internet), Estações abastecidas somente com energia sustentável, Estações Móvel; Portátil e Fixa, HF, VHF, UHF, Faixa do Cidadão (11m) e Echolink. Solucionar dúvidas que possam surgir. Desenvolvimento: Explicar aos jovens o que é o Jamboree On the Air, como é a competição. Realizar alguns contatos e mostrar como deve ser marcada a pontuação. E o mais importante: Incentivar e apoiar os jovens a falarem com outros escoteiros ou chefes pelo rádio, estimulando assim o interesse; Lembrando sempre que o objetivo dessa atividade é que o jovem tenha contato, conheça e use o rádio e não apenas assista ao radioamador fazer os seus contatos. BASE Estação de Emergência No mundo todo têm acontecido desastres naturais, como furacões e terremotos, e também desastres causados pelo homem, como os acontecidos Brasileiros em Mariana/MG e Brumadinho/MG. Radioamadores colocam sua estação à disposição e trabalham voluntariamente para ajudar as pessoas que estejam em situação de calamidade pública e sem outro tipo de comunicação. Nesta base, envolvidos pelo fundo de cena de algum desastre natural ou causado pelo homem, os jovens deverão montar uma Estação de Emergência com os materiais disponibilizados pelos chefes, assim como bambus, corda, bateria, rádio, cabo, antena, dentro das possibilidades de cada um. Com a estação de emergência devidamente montada e operante, os jovens deverão entrar em contato com a estação central da atividade e de acordo com o fundo de cena, passarem suas necessidades, ou com outras estações que sejam possíveis explicando a quem os conteste sobre a montagem dessa estação e aproveitando para marcar o contato e trocar QSL. ***Observem que o objetivo aqui é conhecer os equipamentos e saber montar adequadamente, se necessário, uma estação de Radioamador em uma situação de emergência.

4 BASE Construção e Teste Antena Dipolo Objetivo: Construir uma antena por patrulha, esticar, conectar ao rádio e tentar realizar pelo menos um contato. Passo a passo com Fotos no Material de apoio. Material: Cano PVC D água ¾ (3 pedaços de 10 cm para cada patrulha), Canivete, Cabo coaxial Rg58, conector UHF macho, Fio ou cabo 12 AWG, Ferro de Solda, Cordim, Fita Hellerman (Abraçadeira de Nylon, Lacre ). Medidas: Para 80m na frequência de vai 19,07 m de fio para cada lado, sendo essa medida com o ROE ajustável. Para 10m na frequência de vai 2,53 m de fio para cada lado, sendo uma medida com o ROE ajustável. Obs.: Essa é uma ótima antena, principalmente para os Classe C, novos no radioamadorismo. BASE - Construção de Antena de Emergência Introdução: Antena destinada a uso emergencial e de fácil transporte Material: 4 pedaços de cabos elétricos com 50 cm, 1 pedaço de cabo elétrico com 49 cm, 1 barra de conector elétrico tipo Sindal, 1 conector UHF fêmea com chapa para fixação, 1 conector UHF macho com redutor, 5 metros de cabo coaxial 50 ohms. Desenvolvimento: A montagem da antena deverá ser acompanhada por um radioamador, que deverá verificar qual o tipo de rádio que vai utilizar para esta base, podendo assim selecionar o conector da outra ponta, se for HT poderá utilizar conector tipo BNC, SMA ou UHF mesmo com adaptador. O radioamador também irá orientar para que as medidas da antena nos elementos radiais e no irradiante sigam as medidas corretas. Instrução passo a passo no material de apoio. JOGO - Batalha Naval Atividade da batalha naval, onde as informações são passadas pelo HT. Material: papel quadriculado, caneta e HT. Desenvolvimento: A batalha naval é jogada com 2 patrulhas e pode ser feito no estilo mata-mata, em que os vencedores se enfrentam até restar só uma patrulha. A patrulha tem que acertar os submarinos e navios dos adversários, as informações dos tiros são passadas via HT utilizando Código Fonético Internacional. O jogo original é jogado em duas grelhas para cada jogador uma que representa a disposição dos barcos do jogador, e outra que representa a do oponente. As grelhas são tipicamente quadradas, estando identificadas na horizontal por números e na vertical por letras. Em cada grelha o jogador coloca os seus barcos ou submarinos e regista os tiros do oponente. Começa com o primeiro tiro disparado por um dos jogadores. Os tiros são indicados pelo número e letra correspondentes ao quadrado alvejado. O adversário deve então informar se o tiro atingiu o alvo e qual o tipo de navio atingido. Todos os tiros que errem o alvo são «na água», e quando acerta se diz FOGO. Os jogadores atiram à vez e têm direito a um disparo adicional se acertarem num alvo; cada um marca no seu quadro o quadrado alvejado, de forma a saber onde caíram os tiros que disparou. Um navio vai ao fundo quando todos os quadrados que o compõem são atingidos, o jogo termina quando toda a esquadra de um dos jogadores tiver sido afundada.

5 JOGO Tocaia DESCRIÇÃO: Cada jovem receberá antes do início do jogo uma fita que deverá ficar na sua cabeça com duas letras coladas nela. É importante que estas letras fiquem na testa do jogador. OBJETIVO: O objetivo do jogo é uma patrulha eliminar todos os componentes da outra. E isso só ocorrerá quando falar no rádio o nome do adversário e as letras que estão pregadas na testa. O jovem que foi descoberto dirá QSL se estiver correto e ficar mudo caso as letras ou nome do jovem estiverem erradas. Não é permitido tampar as letras com a mão ou qualquer outro objeto. Só serão admitidas técnicas de tocaia, como rastejar e se esconder atrás de objetos. O chefe fica como juiz, escutando com o seu rádio. MATERIAIS: Um rádio para cada escoteiro ou patrulha OBJETIVOS: Desenvolvimento de técnicas de estratégia. JOGO Telefone de copo DESCRIÇÃO: Faça um furo pequeno no centro de cada lata utilizando o prego e o martelo, depois passe o barbante através do furo e faça um nó grosso para evitar que o barbante saia pelo furo. Com o fio bem esticado, fale com a boca próxima de uma das latas e peça para alguém escutar do outro lado, depois inverter, quem falou agora escuta. No início da frase, fale: olá, o QRA da minha estação é. e no final da frase, diga QSL (Ok). Os barbantes vibram quando alguém fala. Podem fazer também a experiência de linhas Cruzadas Quando os barbantes esticados se encostam, é possível ouvir mais de uma pessoa falando ao mesmo tempo. MATERIAIS: Duas latinhas decoradas, 2 a 5 metros de barbante, prego, martelo e código Q: QSL e QRA. JOGO Repetidora Em um campo repartir as patrulhas meio a meio. Um jovem será a repetidora e poderá chegar próximo as duas metades da patrulha. Um lado será o emissor e outro será o receptor. O chefe da a mensagem inicial de cada patrulha, que deverá ser diferente e longa, como um enigma ou pergunta escoteira. A parte da patrulha receptora irá elaborar uma resposta e transmitir via repetidora que deverá chegar até o chefe. Ganha a resposta correta que chegar primeiro.

6 JOGO - Shack Virtual Descrição: Cada equipe tem uma folha em branco onde deve montar o seu "schak virtual" ideal. Cerca de 5 metros a frente de cada equipe há um saco onde são colocadas as "partes" da estação de rádio. O primeiro elemento de cada equipe corre até o seu saco, sorteia uma "parte" da estação, corre até a folha em branco e coloca a "parte" no local adequado. As "partes" são feitas em papel colorido ou em adesivo colorido, cabendo aos participantes soltar o adesivo e colar. As "partes" tem formato variado e são as seguintes: Rádio, mesa, cartão QSL, fio-terra, microfone, energia solar, bateria, antenas, fonte de alimentação, amplificador, computador ou caderno de anotações, etc... Vence a equipe que for a primeira montar o seu quadro com o menor número de erros. Objetivo: Conhecer uma estação de Rádio e seus equipamentos Material: Um saco para cada equipe, figuras que representam uma estação de rádio, antena, rádio, amplificador, mesa, cadeira, mapa, computador, manipulador cw. As quantidades são iguais para cada equipe, cola de bastão ou durex e cartolina para colar as figuras. Ideal que este jogo seja depois que a equipe passa pelo shack, caso contrário, um radioamador deverá apresentar aos jovens uma palestra como montar uma estação. JOGO - Desafio Morse X Celular Descrição: - Uma pessoa transmitirá uma frase ou palavra em CW ao outro que anotará no papel e a outra pessoa transmitira pelo celular a mesma frase ao outro que receberá pelo aplicativo de mensagens. Pontuação: A pontuação será dada pela tarefa executada sem erros de ortografia, abreviações e gírias e não por quem fez mais rápida. Materiais: Tabela de representação de sons do Código Morse, Manipulador CW, 2 celulares conectados à internet para envio de um texto ao outro, caneta e papel para anotações da frase em CW. JOGO Descubra a Distância dos Contatos Contatos via rádio podem atravessar o mundo, e para darmos uma noção visual aos jovens da distância percorrida pelas ondas do rádio eles deverão passar um tempo na estação e anotar os indicativos que forem ouvindo e identificar de onde é aquela estação. Em um mapa mundo ou do Brasil em escala deverão traçar com caneta o local em que estão e o local onde está a estação do contato realizado, e depois, calcular essa distância com ajuda da internet. A patrulha que mais se aproximar da distância certa vence o jogo.

7 MATERIAIS DE CADA EQUIPE: Um mapa do mundo (em escala), régua, lápis ou caneta e papel. Material de Apoio BASE Construção e Teste Antena Dipolo Utilize 3 pedaços de cano d'água 3/4 e o punção de qualquer canivete Em um dos pedaços faça 3 furos passantes de um lado ao outro, sendo que o furo central pode ser mais largo para passar o cabo coaxial. Nos outros 2 pedaços apenas furos nas pontas que servirão de isoladores para as pontas Passe os fios e o cabo coaxial no centro, desencapando o necessário para que eles fiquem como na foto. Enrole uma ponta do coaxial para cada lado da antena desencapando o fio "antena" para unir e soldar ao coaxial.

8 Utilize ferro de solda para que essa liga seja perfeita e os contatos fiquem perfeitos. "Recomendamos supervisão de adulto" ISOLADORES DAS PONTAS DA ANTENA As pontas do fio da antena ficam apenas enroladas para possíveis ajustes de ROE (onda estacionária). Para ajustar, é melhor usar um medidor de ROE. Para prender a ponta da antena, passa-se uma cordinha nos outros furos. Prenda o meio da antena conforme aparece na foto mais acima, para poder levantar a antena e aliviar o peso do cabo coaxial. É possível também fazer a antena com o meio mais alto e as pernas em forma de um V invertido.

9 BASE - Construção de Antena de Emergência Uma antena de VHF fácil de construir e com custo muito baixo. As imagens mostram perfeitamente os passos da construção.

10 JOGO Batalha Naval

11 CÓDIGO FONÉTICO INTERNACIONAL RECONHECIDO PELA ANATEL (ARTIGO 43 DA RESOLUÇÃO Nº 449, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2006) Quando se comunicando em fonia (utilizando o microfone) e há dificuldade de compreensão ou para distinguir perfeitamente as letras que se está dizendo (indicativos de chamada, nomes, endereços etc) deverão ser usadas as codificações internacionais, que também são utilizadas por militares, aeronaves e embarcações. Normalmente se pronuncia as palavras correspondentes às letras em inglês LETRA A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T CODIFICAÇÃO ALFA BRAVO CHARLIE DELTA ECHO FOXTROT GOLF HOTEL INDIA JULIET KILO LIMA MIKE NOVEMBER OSCAR PAPA QUEBEC ROMEO SIERRA TANGO

12 U V W X Y Z UNIFORM VICTOR WHISKEY X-RAY YANKEE ZULU Embora não previstas na Legislação Brasileira, são comuns as utilizações, no Brasil, das codificações: LETRA TERMOS GEOGRÁFICOS TERMOS DE RÁDIO A AMÉRICA ANTENA B BRASIL BATERIA C CANADÁ CONDENSADOR D DINAMARCA DETETOR E EUROPA ESTÁTICO F FRANÇA FILAMENTO G GUATEMALA GRADE H HOLANDA HORA I ITÁLIA INTENSIDADE J JAPÃO JUSTIÇA K KÊNIA KILOWATT L LONDRES LÂMPADA M MÉXICO MANIPULADOR N NORUEGA NEGATIVO O OCEANIA ONDA P PORTUGAL PLACA Q QUÊNIA QUADRO R ROMA RÁDIO S SANTIAGO SINTONIA T TORONTO TERRA U URUGUAI UNIDADE V VENEZUELA VÁLVULA W WASHINGTON WATT X XINGU XADREZ Y YUCATAN YUCATÃ Z ZANZIBAR ZERO

13 Para codificar algarismos em português (ou inglês), deverá ser usada a tabela: N.º ou SINAL CODIFICAÇÃO 0 ZERO ou Negativo (Zero) 1 UM ou Primeiro (One) 2 DOIS ou Segundo (Two) 3 TRÊS ou Terceiro (Three) 4 QUATRO ou Quarto (Four) 5 CINCO ou Quinto (Five) 6 SEIS ou Sexto (Six) 7 SETE ou Sétimo (Seven) 8 OITO ou Oitavo (Eight) 9 NOVE ou Nono (Nine) O CÓDIGO Q O Código Q é reconhecido internacionalmente em todos os serviços de telecomunicações. É composto por uma série de três letras, sempre iniciando pela letra Q, com combinações contidas de QAA até QUZ. As séries de QAA a QNZ são reservadas para o serviço aeronáutico e as séries de QOA a QQZ reservadas ao serviço marítimo. Os radioamadores utilizam somente as séries de QRA a QUZ. As séries do código Q podem ser usadas para perguntar, responder, afirmar ou negar. Quando seguidas de interrogação se referem a perguntas. Se não houver interrogação são afirmações ou respostas. Preferencialmente devem ser usadas em sinais telegráficos, pelo fato de abreviarem as perguntas e as respostas, uma vez que dispensam a construção de longas frases e o conhecimento amplo de outro idioma. Conversando ao microfone (fonia) o uso somente é necessário quando as estações têm limitações de tempo, de audição suficiente ou dificuldades com compreensão devido a diferença de idiomas. É desnecessária a utilização excessiva de códigos quando se tem condições favoráveis de audição e se conversa no mesmo idioma. SIGNIFICADOS DAS SÉRIES MAIS UTILIZADAS DO CÓDIGO Q PELOS RADIOAMADORES: QRA QRG QRL QRM Qual é o indicativo de chamada de sua estação? Ou O indicativo de chamada de minha estação é... Qual é a minha frequência exata? Ou Sua frequência exata é... Você está ocupado? Ou Estou ocupado. Favor não interferir. Está sendo interferido? Ou Sofro interferência.

14 QRN QRO QRP QRQ QRS QRT QRU QRV QRX Está sendo perturbado por estática? Ou Estou sendo perturbado por estática. Devo aumentar a potência do transmissor? Ou Aumente a potência do transmissor. Devo diminuir a potência do transmissor? Ou Diminua a potência do transmissor. Devo transmitir mais depressa? Ou Transmita mais depressa (... palavras por minuto). Devo transmitir mais devagar? Ou Transmita mais devagar (... palavras por minuto) Devo cessar a transmissão? Ou Cesse a transmissão. Tem algo para mim? Ou Não tenho nada para você. Está preparado? Ou Estou preparado. Quando me chamará novamente? Ou Eu o chamarei novamente às... horas. QRZ Quem está me chamando? Ou Você esta sendo chamado por... QSL Pode acusar recebimento? Ou Acuso recebimento. QSO Pode comunicar-se diretamente com...? ou Posso comunicar-me diretamente com... QSP Quer retransmitir para...? Ou Vou retransmitir para... QSY QTC Devo transmitir em outra freqüência? Ou Transmita em outra frequência. Tem alguma mensagem para transmitir? Ou Tenho... mensagem (ns) para você. QTH Qual é sua posição (ou localização)? Ou Minha posição (ou localização) é... QTR Qual é a hora certa? Ou A hora certa é...

15 REPRESENTAÇÃO DO CÓDIGO MORSE O Código Morse é um sistema de representação de letras, algarismos e sinais de pontuação através de um sinal codificado enviado de modo intermitente através de SONS Longos e Curtos. Foi desenvolvido por Samuel Morse em 1835, criador do telégrafo elétrico, dispositivo que utiliza correntes elétricas para controlar eletroímãs que atuam na emissão e na recepção de sinais. Uma mensagem codificada em Morse pode ser transmitida de várias maneiras em pulsos (ou tons) curtos e longos. Ao visualizar um ponto, diga ou pense Di. Da mesma forma, ao visualizar um traço, não diga ou pense traço, mas pense ou diga em voz alta daá. Por exemplo, uma dica para a letra L : vem cá Lili: Di daá Di Di OU então a letra F: diga esse é o éfe : Di Di daá Di Crie suas próprias frases e divirta-se até com sons das buzinas que ouvir na rua. Antes de se preocupar com transmitir é mais importante começar a lidar com o código morse apenas ouvindo.

APOSTILA DO EXAME SOBRE LEGISLAÇÃO DO RADIOAMADOR

APOSTILA DO EXAME SOBRE LEGISLAÇÃO DO RADIOAMADOR APOSTILA DO EXAME SOBRE LEGISLAÇÃO DO RADIOAMADOR 01)O serviço de radioamador tem entre seus objetivos: A ( ) Obtenção de lucros B ( ) Divulgação de sucessos musicais C ( ) Comunicação técnica D ( ) Treinamento

Leia mais

Tema: Vida na Terra. Programa Ramo Escoteiro De 19 a 21 de Outubro de 2018

Tema: Vida na Terra. Programa Ramo Escoteiro De 19 a 21 de Outubro de 2018 Tema: Vida na Terra Programa Ramo Escoteiro De 19 a 21 de Outubro de 2018 Organizador Nacional do JOTA Ronan Augusto Reginatto - PY2RAR Equipe Nacional de Programação do Ramo Escoteiro Pâmela Zarpellon

Leia mais

Scouts Field Day UEB Radioescotismo

Scouts Field Day UEB Radioescotismo O é uma atividade prática, para jovens e adultos, sobre Radioescotismo, que inclui: Informações sobre Radioamadorismo; Técnicas de comunicação; Orientações sobre montagem de antenas; Orientações sobre

Leia mais

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (1 dia)

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (1 dia) TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros Data: 20 a 22 de outubro de 2017 PROGRAMAÇÃO (1 dia) Organizador Nacional do JOTA Ronan Augusto Reginatto - PY2RAR Coordenador de Programação do JOTA Eduardo Gutierrez

Leia mais

SIMULAÇÃO Técnica e Ética Operacional PY1IB

SIMULAÇÃO Técnica e Ética Operacional PY1IB SIMULAÇÃO Técnica e Ética Operacional PY1IB 1ª Pergunta: Antes de fazer um CQ, o que se deve fazer? A Aumentar o volume do transmissor. B Identificar se por três vezes. C Certificar se que a QRG está desocupada.

Leia mais

* QUESTÕES DA PROVA DE TÉCNICA E ÉTICA OPERACIONAL *

* QUESTÕES DA PROVA DE TÉCNICA E ÉTICA OPERACIONAL * * QUESTÕES DA PROVA DE TÉCNICA E ÉTICA OPERACIONAL * QUESTÕES DE SIMPLES ESCOLHA 01 - A palavra "break" é utilizada para : a ( ) Pedir oportunidade. b (X) tráfego de emergência. c ( ) Transmitir QTC familiar.

Leia mais

ANTENAS E PROPAGAÇÂO. Projeto gráfico, fotos, capa e conteúdo: S. Rocha Revisão : Professora de literatura Mara Pará

ANTENAS E PROPAGAÇÂO. Projeto gráfico, fotos, capa e conteúdo: S. Rocha Revisão : Professora de literatura Mara Pará ANTENAS E PROPAGAÇÂO Eng. Telecomunicações Samuel Rocha, 1954- Antenas e Propagação ISBN 978-85-908626-1-1 Rio de Janeiro, Studium Telecom, 1ª Edição, 2006 Copyright 2006 Todos os direitos reservados.

Leia mais

JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO ESTAÇÕES

JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO ESTAÇÕES JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO ESTAÇÕES JOTA JAMBOREE NO AR Regulamento Estacões O JAMBOREE NO AR Art. 1. O Jamboree-On-The-Air / JOTA - é a maior atividade escoteira mundial, de caráter anual: 1.1.

Leia mais

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (2 dias)

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (2 dias) TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros Data: 20 a 22 de outubro de 2017 PROGRAMAÇÃO (2 dias) Organizador Nacional do JOTA Ronan Augusto Reginatto - PY2RAR Coordenador de Programação do JOTA Eduardo Gutierrez

Leia mais

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (2 dias)

TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros. Data: 20 a 22 de outubro de PROGRAMAÇÃO (2 dias) TEMA 60 Anos Conectando Escoteiros Data: 20 a 22 de outubro de 2017 PROGRAMAÇÃO (2 dias) Organizador Nacional do JOTA Ronan Augusto Reginatto - PY2RAR Coordenador de Programação do JOTA Eduardo Gutierrez

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES TESTE DE AVALIAÇÃO

LEGISLAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES TESTE DE AVALIAÇÃO LEGISLAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES TESTE DE AVALIAÇÃO Fonte: ANATEL DEZ/2008 LEGISLAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES TESTE DE AVALIAÇÃO 70 Qual dos documentos abaixo relacionados autoriza o radioamador a instalar sua

Leia mais

RH-DX1020 Antena Portátil 10, 12 15, 17, 20m MANUAL DE MONTAGEM

RH-DX1020 Antena Portátil 10, 12 15, 17, 20m MANUAL DE MONTAGEM RH-DX1020 Antena Portátil 10, 12 15, 17, 20m MANUAL DE MONTAGEM Obrigado por ter escolhido a Antena SPIDERDXMAN RH- DX1020, uma antena tipo Cobweb para uso portátil nas faixas de 10, 12, 15, 17 e 20 metros.

Leia mais

JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO UNIDADES ESCOTEIRAS LOCAIS

JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO UNIDADES ESCOTEIRAS LOCAIS JOTA - JAMBOREE NO AR REGULAMENTO UNIDADES ESCOTEIRAS LOCAIS JOTA JAMBOREE NO AR Regulamento Unidades Escoteiras Locais O JAMBOREE NO AR Art. 1. O Jamboree-On-The-Air / JOTA - é a maior atividade escoteira

Leia mais

Rio Claro, 28 de fevereiro de Aos entusiastas e colaboradores do Radioescotismo dos Escoteiros do Brasil. Olá a todos!

Rio Claro, 28 de fevereiro de Aos entusiastas e colaboradores do Radioescotismo dos Escoteiros do Brasil. Olá a todos! Rio Claro, 28 de fevereiro de 2018 Aos entusiastas e colaboradores do Radioescotismo dos Escoteiros do Brasil Olá a todos! O tema do VII Jamboree Nacional é Explorando novos caminhos. Inspirados pelas

Leia mais

consolidando o que já aplicamos no Brasil há alguns anos, ao tornar o JOTA um verdadeiro Jamborre com subcampos, temas, bases e atividades sugeridas.

consolidando o que já aplicamos no Brasil há alguns anos, ao tornar o JOTA um verdadeiro Jamborre com subcampos, temas, bases e atividades sugeridas. JOTA PIONEIRO 2018 2 1 INTRODUÇÃO O Termo Rover Scout foi apresentado por BP em artigo da The Boy Scouts Headquarters Gazette, em setembro de 1918, apresentando um novo Ramo e sugerindo aventura e liberdade.

Leia mais

Prof. Eng. Alexandre Dezem Bertozzi, Esp

Prof. Eng. Alexandre Dezem Bertozzi, Esp Em todos os serviços de telecomunicações são utilizadas as séries de QRA a QUZ (serviço de radioamador). A série de uso exclusivo no serviço aeronáutico compreende os códigos de QAA a QNZ e no serviço

Leia mais

Grupo Independente de Radioamadores

Grupo Independente de Radioamadores Grupo Independente de Radioamadores A N T E N A S 0,7 METROS UHF ANTENA DIRECIONAL DX20 UHF http://www.py4gir.hpg.com.br/antenas1.htm (1 de 29)17/8/2009 09:08:41 http://www.py4gir.hpg.com.br/antenas1.htm

Leia mais

VEJA ABAIXO O PROJETO DETALHADO

VEJA ABAIXO O PROJETO DETALHADO Olá, Se você acabou de comprar ou está pensando em adquirir um equipamento receptor de sinais ADS-B e não sabe ainda como montar sua antena externa, que é extremamente imprescindível, este tutorial ira

Leia mais

EXPEDIENTE NA LABRE-RJ EXPEDIENTE AOS SÁBADOS FREQUÊNCIA DE QRV DA LABRE-RJ PORQUE FALHARAM AS COMUNICAÇÕES EM PEDRÓGÃO GRANDE, PORTUGAL?

EXPEDIENTE NA LABRE-RJ EXPEDIENTE AOS SÁBADOS FREQUÊNCIA DE QRV DA LABRE-RJ PORQUE FALHARAM AS COMUNICAÇÕES EM PEDRÓGÃO GRANDE, PORTUGAL? PORQUE FALHARAM AS COMUNICAÇÕES EM PEDRÓGÃO GRANDE, PORTUGAL? Importante relato do Radioamador Português, João Paulo Saraiva CT1EBZ, que faz uma análise das tecnologias, que, na hora da catástrofe, entram

Leia mais

REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO PILOTO PRIVADO

REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO PILOTO PRIVADO REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO PILOTO PRIVADO Capítulo I OBJETIVO: Conhecer a origem dos Regulamentos de Tráfego Aéreo, por meio de um breve histórico, principais Convenções Internacionais, assim como, a

Leia mais

Código de Ética Operacional

Código de Ética Operacional 0 Mais Blogue seguinte» Criar blogue Iniciar sessão Início Galeria de Fotos Videos Audios Contato Seja Bem Vindo! FELIZ 2013! Tweet Faça o teste e veja qual é a velocidade da sua conexão! Código de Ética

Leia mais

25/out/2009 powered by tomahawkpdf

25/out/2009 powered by tomahawkpdf - 1 - ANTENA VASSOURINHA 25/out/2009 powered by tomahawkpdf Esta antena despertou nossa atenção após lermos matéria na excelente ANTENTOP, uma publicação virtual dos radioamadores russos. A matéria assinada

Leia mais

Projeto de uma Yagi 3 elementos para 2m PY5ALZ

Projeto de uma Yagi 3 elementos para 2m PY5ALZ Projeto de uma Yagi 3 elementos para 2m O objetivo do projeto é de construir uma antena Yagi com 3 elementos e regulador gamma match para a faixa de VHF na freqüência de 144MHz à 148MHz. Detalharei a construção

Leia mais

MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS

MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS tutoriais Jogo das cédulas tutoriais COMO FAZER Você vai precisar de: MATERIAIS: 20 LEDs 3 volts, de alto brilho; 1 caixa de papelão com tampa. aproximadamente Largura

Leia mais

um ambiente sem fio Feito para

um ambiente sem fio Feito para Feito para um ambiente sem fio Na Starkey Hearing Technologies, nossa linha completa de acessórios sem fio SurfLink dá mais do que acesso e controle sobre seus ambientes de escuta. Compatível com a maioria

Leia mais

Modelo OSI. Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano

Modelo OSI. Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano Modelo OSI Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano Sumário da apresentação Introdução Analogia Modelo OSI: camadas Modelo OSI: funções Processo de comunicação Transmissão de dados Processo de encapsulamento

Leia mais

RADIOAMADORISMO O MUNDO EM SEU LAR EQUIPE REGIONAL DE RADIOESCOTISMO UEB/RS

RADIOAMADORISMO O MUNDO EM SEU LAR EQUIPE REGIONAL DE RADIOESCOTISMO UEB/RS RADIOAMADORISMO O MUNDO EM SEU LAR EQUIPE REGIONAL DE RADIOESCOTISMO UEB/RS RADIOESCOTISMO INTRODUÇÃO Equipe Regional de Radioescotismo UEB/RS O que é Radioamadorismo? O radioamadorismo é um hobby. É praticado

Leia mais

Comunicações de Rádio

Comunicações de Rádio Comunicações de Radio EFA Comunicações de Rádio AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DO HOSPITAL EFA SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA HELENA OLIVEIRA Página 1 Índice Comunicações de Rádio... 1 Introdução...

Leia mais

Parte 3 Montagem Final e Ajustes

Parte 3 Montagem Final e Ajustes 1/ 11 PY2MG Manual Montagem Maritaca Parte 3 Montagem Final e Ajustes 2/ 11 PY2MG 1- Escolha o gabinete que vai alojar o transceptor. Caso queira, oriente-se pela foto abaixo em que informamos os controles

Leia mais

6.0 ATIVIDADES PROPOSTAS

6.0 ATIVIDADES PROPOSTAS 6.0 ATIVIDADES PROPOSTAS 6.1 Jogos de Alcatéia (07 a 10 anos) Jogo da Memória em Cógido Q. Material Necessário: Cartolina, Tesoura e Canetinhas. Como fazer: Cortar quadrados com 5 cms por 5 cms Aplicação

Leia mais

5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1

5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1 5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1 Schematic fig1 Por Guy, de ON6MU http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-...late.google.com.br&usg=alkjrhiqafajxsfynud1ewfzhuod-iyajg (1 de

Leia mais

1º ENCONTRO DE RADIOAMADORES DO NOROESTE DO PARANÁ

1º ENCONTRO DE RADIOAMADORES DO NOROESTE DO PARANÁ 1º ENCONTRO DE RADIOAMADORES DO NOROESTE DO PARANÁ Local: RESTAURANTE KILOCHIK Avenida Cerro Azul, 1674 -- Jardim Novo Horizonte -- Maringá -- Paraná Data: 17/09/2016 Início das atividades: 7:30 Atividades:

Leia mais

RADIOESCOTISMO NO DESAFIO SÊNIOR 2017

RADIOESCOTISMO NO DESAFIO SÊNIOR 2017 RADIOESCOTISMO NO DESAFIO SÊNIOR 2017 7 A 10 DE SETEMBRO DE 2017 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Ch. Pablo Galhardo PU2PQG RADIOESCOTISMO NO DESAFIO SÊNIOR 2017 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Nos dias 7 a 10 de setembro

Leia mais

Modelo OSI. Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano

Modelo OSI. Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano Modelo OSI Fábio Santos, Redes de Comunicação 10º ano Sumário da apresentação Introdução Analogia Modelo OSI: camadas Modelo OSI: funções Processo de comunicação Transmissão de dados Processo de encapsulamento

Leia mais

Comunicações Móveis: Mitos e Realidades

Comunicações Móveis: Mitos e Realidades Comunicações Móveis: Mitos e Realidades Área de Telecomunicações Departamento de Engenharia Electrotécnica Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Leiria Orador: Doutor Rafael F.

Leia mais

ABERTURA E ENCERRAMENTO NO BRASIL

ABERTURA E ENCERRAMENTO NO BRASIL REGULAMENTO JOTA 20 O JAMBOREE NO AR Art. 1. O Jamboree on the air (Jota) é uma atividade escoteira mundial, de caráter anual, realizada sempre no terceiro final de semana de outubro, das 0h UTC* de sábado

Leia mais

Posto de trabalho adaptado a pessoas com limitações motoras severas

Posto de trabalho adaptado a pessoas com limitações motoras severas Posto de trabalho adaptado a pessoas com limitações motoras severas R. P. Guimaraes 1, S.C.M. Rodrigues 1 1UMC Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, Brasil, 5511 4798-7105, reginag@umc.br,

Leia mais

DEFESA CIVIL, RENER E AFINS

DEFESA CIVIL, RENER E AFINS DEFESA CIVIL, RENER E AFINS EMERGENCIAS VIA REDE DMR BRANDMEISTER WWW.DVBRAZIL.COM.BR OBJETIVOS DESSE DOCUMENTO ESTE DOCUMENTO TEM POR OBJETIVO APRESENTAR AS PARTICULARIDADES E POSSIBILIDADES DE USO DA

Leia mais

Smartphones vs Esco(u)tismo

Smartphones vs Esco(u)tismo Smartphones vs Esco(u)tismo Apresentação Pedro Ferraz Escoteiro Chefe Os homens tornam-se senhores pelo contato com a natureza. Lord Baden Powell e preferencialmente sem smartphones!!! Pedro Ferraz (não

Leia mais

Sistemas de Informação (SI) Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio (II)

Sistemas de Informação (SI) Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio (II) Sistemas de Informação (SI) Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio (II) Prof.ª Dr.ª Symone Gomes Soares Alcalá Universidade Federal de Goiás (UFG) Regional Goiânia (RG) Faculdade de Ciências e

Leia mais

ANTENA BATEDEIRA DE OVOS (EGGBEATER) pu1mde

ANTENA BATEDEIRA DE OVOS (EGGBEATER) pu1mde ANTENA BATEDEIRA DE OVOS (EGGBEATER) Modelos de VHF e UHF Aqui está uma antena interessante para radioamadores que gostam de operar via satélite ou repetidora, e que pretendem gastar pouco dinheiro. A

Leia mais

CQMM DX CONTEST CQ MANCHESTER MINEIRA DX CONTEST. Regulamento 2011

CQMM DX CONTEST CQ MANCHESTER MINEIRA DX CONTEST. Regulamento 2011 CQMM DX CONTEST CQ MANCHESTER MINEIRA DX CONTEST Regulamento 2011 O CQ Manchester Mineira DX Contest (CQMM DX Contest) é uma continuação do conhecido e vitorioso concurso Manchester Mineira All América

Leia mais

Manual básico do PX. Escrito por Administrator Qui, 31 de Julho de :34 -

Manual básico do PX. Escrito por Administrator Qui, 31 de Julho de :34 - Já que recebo diversos e-mails com dúvidas na instalação de PX em jipes, resolvi descrever uma instalação simples desses rádios. O primeiro passo, claro, é a escolha do equipamento. Se comprar um equipamento

Leia mais

TUTORIAL PARA A CONFECÇÃO DA BASE DE LANÇAMENTOS

TUTORIAL PARA A CONFECÇÃO DA BASE DE LANÇAMENTOS CAMPUS UNIVERSITÁRIO DA REGIÃO DOS VINHEDOS TUTORIAL PARA A CONFECÇÃO DA BASE DE LANÇAMENTOS LEMBRETE: Este tutorial é uma sugestão para as equipes. As mesmas estão livres para desenvolverem e testarem

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico. Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico. Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática NAIELEM BITENCOURTE DE FREITAS MEIOS

Leia mais

ESCOTEIROS do BRASIL SÃO PAULO Atividades para Radioescotismo

ESCOTEIROS do BRASIL SÃO PAULO Atividades para Radioescotismo ESCOTEIROS do BRASIL SÃO PAULO Atividades para Radioescotismo Atividades organizadas por: Py2AHD Dony PT694 Contém atividades para Radioescotismo, comunicação e eletrônica. São Paulo, 01/08/2018. Dony

Leia mais

Prezados associados da LABRE-RJ É com muita alegria que informamos que, após 7 anos de lutas, conseguimos registrar e disponibilizar para os nossos associados o ESTATUTO SOCIAL da LABRE-RJ. Agora sim,

Leia mais

Doggy Robot. Instruções de Montagem. é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA.

Doggy Robot. Instruções de Montagem. é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA. Instruções de Montagem é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA. Unidade Studuino Servomotor Cabo USB 1 Caixa da Bateria Cabo Conexão Sensor

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES UH-96: RE-96, HT-96 e BT-96

MANUAL DE INSTRUÇÕES UH-96: RE-96, HT-96 e BT-96 MANUAL DE INSTRUÇÕES UH-96: RE-96, HT-96 e BT-96 Introdução Muito obrigado por adquirir mais este produto da marca Lyco, coberto pela garantia nacional de 6 meses. Este sistema de microfone sem fio opera

Leia mais

CAPITULO 1- RESISTORES

CAPITULO 1- RESISTORES CONTEÚDO CAPITULO 1- RESISTORES 1.1 INTRODUÇÃO... 1.1 1.2 TAMANHO E POTÊNCIA... 1.1 1.3 TIPOS DE RESISTORES... 1.1 1.4 VALORES PADRÕES E TOLERÂNCIAS... 1.1 1.5 SÍMBOLOS GRÁFICOS... 1.2 1.6 ASSOCIAÇÃO DE

Leia mais

Obrigado por adquirir o Receptor de TV Digital FT-TV-HDII.

Obrigado por adquirir o Receptor de TV Digital FT-TV-HDII. APRESENTAÇÃO Obrigado por adquirir o Receptor de TV Digital FT-TV-HDII. Este aparelho é totalmente compatível com o padrão ISDB-T, com suporte aos formatos Full-Seg e 1-Seg, possui saída de áudio e vídeo

Leia mais

FILTRO PASSA BANDA PARA A FAIXA DE 6 METROS

FILTRO PASSA BANDA PARA A FAIXA DE 6 METROS FILTRO PASSA ANDA PARA A FAIXA DE 6 METROS PU2XEA por Lúcio A. Magalhães Filho 1. INTRODUÇÃO A necessidade de se usar um filtro para a banda de 6 metros ficou evidente quando percebi que certos transceptores

Leia mais

O RADIESCOTISMO E DMR

O RADIESCOTISMO E DMR O RADIESCOTISMO E DMR USO DA REDE DMR BRANDMEISTER WWW.DVBRAZIL.COM.BR HTTP://WWW.RADIOESCOTISMO.COM.BR/ OBJETIVOS DESSE DOCUMENTO ESTE DOCUMENTO TEM POR OBJETIVO APRESENTAR AS PARTICULARIDADES E POSSIBILIDADES

Leia mais

CONCURSO BRASÍLIA ANO 57

CONCURSO BRASÍLIA ANO 57 A LABRE-DF convida todos os radioamadores do Brasil e do exterior a participarem do Concurso Brasília, em sua 57.ª edição. Junte-se a nós para comemorar o aniversário de fundação da capital de todos os

Leia mais

SWL - Notícias 45 ANTENA G5RV. Autor: Adalberto Marques de Azevedo Barbacena MG

SWL - Notícias 45 ANTENA G5RV. Autor: Adalberto Marques de Azevedo Barbacena MG SWL - Notícias 45 ANTENA G5RV Autor: Adalberto Marques de Azevedo Barbacena MG Louis Varney, G5RV, nasceu em 9 de Junho de 1911, e desde a infância, sempre se mostrou vivamente interessado pelo mundo maravilhoso

Leia mais

Biped Walking Robot. Instruções de Montagem. é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA.

Biped Walking Robot. Instruções de Montagem. é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA. Instruções de Montagem é uma marca registrada da Artec Co., Ltd. em vários países, incluindo Japão, Coréia do Sul, Canadá e EUA. Componentes Unidade Studuino Servomotor 8 Caixa de Baterias Campainha Campainha

Leia mais

3ª PROVA PARCIAL DE FÍSICA QUESTÕES FECHADAS. Ano: 2º Turma: Data 23/11/17 Nota: Professor(a): Miguel Valor da Prova: 20 pontos. Orientações gerais:

3ª PROVA PARCIAL DE FÍSICA QUESTÕES FECHADAS. Ano: 2º Turma: Data 23/11/17 Nota: Professor(a): Miguel Valor da Prova: 20 pontos. Orientações gerais: Colégio XIX de Março Educação do jeito que deve ser 2017 3ª PROVA PARCIAL DE FÍSICA QUESTÕES FECHADAS Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data 23/11/17 Nota: Professor(a): Miguel Valor da Prova: 20 pontos Orientações

Leia mais

Colégio: Colégio Estadual ACRE Professora: Zélia de Souza Santos Costa Matrícula: Série: 9 ano Ensino Fundamental Tutor: Bruno Lemos

Colégio: Colégio Estadual ACRE Professora: Zélia de Souza Santos Costa Matrícula: Série: 9 ano Ensino Fundamental Tutor: Bruno Lemos FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA FUNDAÇÃO CECIERJ/SEEDUC - RJ Colégio: Colégio Estadual ACRE Professora: Zélia de Souza Santos Costa Matrícula: 093510410 Série: 9 ano Ensino Fundamental

Leia mais

Idealmente, o maior ganho será atingido quando o sistema (antena e linha de transmissão) apresenta a mesma impedãncia de entrada do receptor.

Idealmente, o maior ganho será atingido quando o sistema (antena e linha de transmissão) apresenta a mesma impedãncia de entrada do receptor. SWL - Notícias 44 Autor: Sarmento Campos site: http://www.sarmento.eng.br/ondascurtas.htm Uma ótima solução para um bom sistema de antena para o receptor de HF é a utilização de balun para acoplar a antena

Leia mais

Pendurador Técnica utilizada: reaproveitamento de embalagens de latas de folhas-de-flandres

Pendurador Técnica utilizada: reaproveitamento de embalagens de latas de folhas-de-flandres Pendurador 1 Técnica utilizada: reaproveitamento de embalagens de latas de folhas-de-flandres Materiais 2 Tinta esmalte verde ou na cor desejada à base de água Pincel de cerdas série 815 n 18 1 prego grande

Leia mais

GRANDE JOGO NAVAL 2017 Pesca Sustentável

GRANDE JOGO NAVAL 2017 Pesca Sustentável Boletim 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1 - DATA O Grande Jogo Naval deverá ser realizado, preferencialmente, nos dias 22 e 23 de julho de. Recomenda-se que o Grande Jogo Naval congregue o maior número possível de

Leia mais

- Explicar o que é o movimento diurno do Sol e da Terra, verificando a causa desses movimentos.

- Explicar o que é o movimento diurno do Sol e da Terra, verificando a causa desses movimentos. Disciplina: Ensino de Astronomia MEF 008 Aluno: Alencar Teixeira Dos Santos Professora: Drª Daniela Pavani Roteiro para o PROFESSOR do Guia de Atividades 2 do Aluno Módulo de Ensino de Astronomia de Movimento

Leia mais

Transistor: O transistor é um componente eletrônico cuja suas principais funções são amplificar e transmitir sinais eletromagnéticos.

Transistor: O transistor é um componente eletrônico cuja suas principais funções são amplificar e transmitir sinais eletromagnéticos. Formalismo Físico e Matemático O transmissor fm é um circuito cuja finalidade é transformar um sinal elétrico em ondas eletromagnéticas, recebidas do dispositivo de áudio à que está conectado, e transmiti

Leia mais

ANTENAS - TÓPICOS DAS AULAS - 1. Introdução. 2. Dipolo hertziano. 3. Antena dipolo de meia onda. 4. Antena monopolo de quarto de onda.

ANTENAS - TÓPICOS DAS AULAS - 1. Introdução. 2. Dipolo hertziano. 3. Antena dipolo de meia onda. 4. Antena monopolo de quarto de onda. ANTENAS - TÓPICOS DAS AULAS - 1. Introdução.. Dipolo hertziano. 3. Antena dipolo de meia onda. 4. Antena monopolo de quarto de onda. 5. Antena em anel pequeno. 6. Características das antenas. 7. Conjunto

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Princípios de Comunicação (Sinal) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Modelo Geral de Comunicação A informação é gerada na fonte é transformada (modulada

Leia mais

FRONT CONSULTOR PLATAFORMA: TODAS ORGANIZAÇÃO DE CABOS CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. Fone:

FRONT CONSULTOR PLATAFORMA: TODAS ORGANIZAÇÃO DE CABOS CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. Fone: CONSULTOR PLATAFORMA: TODAS ORGANIZAÇÃO DE CABOS 10 formas de manter os cabos dos eletrônicos organizados FRONT CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA Fone: 11 9 9801-2203 11 5563-9559 E-mail: ti@rpedro.com.br

Leia mais

Centro Universitário UNIVATES Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEX Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Apoio: CNPq

Centro Universitário UNIVATES Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEX Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Apoio: CNPq Centro Universitário UNIVATES Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEX Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Apoio: CNPq 4ª série/ 5º ano IDENTIFICAÇÃO: Nome(s) do(a)(s) aluno(a)(s):

Leia mais

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 2000

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 2000 *Imagens meramente ilustrativas REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 2000 Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 2000 Voltagem Frequência Potência Peso Modelo Repuxadeira

Leia mais

REPETIDOR DE SINAL HPC-C27

REPETIDOR DE SINAL HPC-C27 REPETIDOR DE SINAL HPC-C27 Um amplificador de sinal ou repetidor de telefone celular é um dispositivo usado para aumentar o sinal da rede de telefonia celular num local onde o sinal é fraco ou há queda

Leia mais

REPETIDORA O RECEPTOR DA REPETIDORA O TRANSMISSOR DA REPETIDORA PLACA DE COR

REPETIDORA O RECEPTOR DA REPETIDORA O TRANSMISSOR DA REPETIDORA PLACA DE COR REPETIDORA Para atender nossas necessidades de comunicação, objetivando a segurança em nossas atividades, nosso Grêmio solicitou a Anatel, a concessão de duas repetidoras de VHF operando na freqüência

Leia mais

LARC/CBR 2016 Latin America Robotics Competition/Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition

LARC/CBR 2016 Latin America Robotics Competition/Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition LARC/CBR 2016 Latin America Robotics Competition/Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition CBR2016 1 of 12 Introdução Estrutura da competição Prova modular 3 dias com 1 módulo a

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL Região de São Paulo Equipe Regional de Radioescotismo ORIENTAÇÕES SOBRE O REGULAMENTO DO 52º JAMBOREE NO AR

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL Região de São Paulo Equipe Regional de Radioescotismo ORIENTAÇÕES SOBRE O REGULAMENTO DO 52º JAMBOREE NO AR UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL Região de São Paulo Equipe Regional de Radioescotismo ORIENTAÇÕES SOB O GULAMENTO DO 52º JAMBOE NO AR DÚVIDAS FQUENTES 1. Período de Competição: Qual será o período de competição

Leia mais

Montagem e Configuração

Montagem e Configuração Montagem e Configuração ÍNDICE CAPÍTULO 1 CONCEITOS BÁSICOS... 09 HISTÓRICO... 11 TIPOS DE COMPUTADORES... 13 CAPÍTULO 2 COMPONENTES EXTERNOS... 17 COMPONENTES INTERNOS... 21 CAPÍTULO 3 ROM BIOS... 31

Leia mais

Produção de tutoriais. Suellem Oliveira

Produção de tutoriais. Suellem Oliveira Prefeitura de Volta Redonda Secretaria Municipal de Educação Implementação de Informática Aplicada à Educação Produção de tutoriais Suellem Oliveira Jclic Organizar Textos Para a produção deste Tutorial

Leia mais

Laboratório 4 Interferência em Microondas GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 4 INTERFERÊNCIA EM MICROONDAS

Laboratório 4 Interferência em Microondas GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 4 INTERFERÊNCIA EM MICROONDAS GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 4 INTERFERÊNCIA EM MICROONDAS 1. RESUMO Utilização de uma corneta rectangular para emissão de uma onda electromagnética em microondas. Estudo do padrão de interferência

Leia mais

Objetivos. Temas transversais

Objetivos. Temas transversais Objetivos - Aproveitar o conhecimento acumulado, apontar o erro e estimular o aluno a compreendê-lo e corrigi-lo. - Identificar e reconhecer os recursos dos jogos. - Reconhecer a utilização do material

Leia mais

MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS

MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS MATERIAIS PEDAGÓGICOS ACESSÍVEIS tutoriais tutoriais COMO FAZER Você vai precisar de: MATERIAIS: 2 folhas de papel paraná; 2 folhas de papel pluma ou papel isopor ou EVA; 1 bateria de 3 volts; Folhas de

Leia mais

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 *Imagens meramente ilustrativas REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 Manual de Operação www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 Modelo Repuxadeira Elétrica Spotcar 830 Voltagem

Leia mais

TUTORIAL DE MANUTENÇÃO DO SISTEMA DE RECEPÇÃO VIA SATÉLITE

TUTORIAL DE MANUTENÇÃO DO SISTEMA DE RECEPÇÃO VIA SATÉLITE TUTORIAL DE MANUTENÇÃO DO SISTEMA DE RECEPÇÃO VIA SATÉLITE Uma das mais importantes ferramentas para a transmissão da doutrina na Obra é a nossa estrutura de transmissão via satélite. E em cada uma das

Leia mais

APÊNDICE 9 CÓDIGOS RECONHECIDOS PELO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES CÓDIGO Q

APÊNDICE 9 CÓDIGOS RECONHECIDOS PELO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES CÓDIGO Q APÊNDICE 9 1. INTRODUÇÃO CÓDIGOS RECONHECIDOS PELO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES CÓDIGO Q 1.1- Em todos os serviços de telecomunicações são utilizadas as séries de QRA a QUZ. 1.2- As séries de QAA a QNZ

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE CONDIÇÕES DE USO DE RADIOFREQÜÊNCIAS PELO SERVIÇO DE RADIOAMADOR CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DAS FAIXAS DE RADIOFREQÜÊNCIAS

REGULAMENTO SOBRE CONDIÇÕES DE USO DE RADIOFREQÜÊNCIAS PELO SERVIÇO DE RADIOAMADOR CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DAS FAIXAS DE RADIOFREQÜÊNCIAS ANEXO À RESOLUÇÃO N o 452, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006. REGULAMENTO SOBRE CONDIÇÕES DE USO DE RADIOFREQÜÊNCIAS PELO SERVIÇO DE RADIOAMADOR CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 o Este Regulamento tem por objetivo

Leia mais

Estação de Trabalho. Montagem Passo a Passo. Editora Profissionalizante. Editora Profissionalizante Página 1

Estação de Trabalho. Montagem Passo a Passo. Editora Profissionalizante. Editora Profissionalizante Página 1 1 Estação de Trabalho Montagem Passo a Passo Editora Profissionalizante Editora Profissionalizante Página 1 ESTAÇÃO DE TRABALHO Siga as instruções a seguir para montar essa versátil estação de trabalho.

Leia mais

1/ 14 PY2MG. Manual Montagem Super VXO

1/ 14 PY2MG. Manual Montagem Super VXO 1/ 14 PY2MG Manual Montagem Super VXO 2/ 14 PY2MG Siga as instruções passo a passo para ter sucesso na montagem. Não tenha pressa e ao colocar os componentes, seja cuidadoso. Faça uma montagem limpa e

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações Gerência de Certificação - RFCEC/RFCE/SRF SÍNTESE DO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO

Agência Nacional de Telecomunicações Gerência de Certificação - RFCEC/RFCE/SRF SÍNTESE DO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO Laboratório LABELO/PUCRS Acreditação n CRL 0075 Produto Ensaios acreditados Norma e/ou procedimento Alarme para linha telefônica Modem analógico Equipamento de fac-simile Telefone de assinante Telefone

Leia mais

Manual Montagem EQMIC PY2MG

Manual Montagem EQMIC PY2MG 1 Manual Montagem EQMIC PY2MG 2 Atenção= Antes de iniciar a montagem, lembre-se de usar ferro de solda de 30W para soldagem dos componentes. Use solda de boa qualidade, liga tipo 60/40. Siga as instruções

Leia mais

Dafaction e 6 de Maio

Dafaction e 6 de Maio Regulamento Específico dos Jogos Tradicionais 1- GENERALIDADES A execução das atividades, elaboração do repetivo calendário competitivo, organização e administração dos jogos, é da responsabilidade da

Leia mais

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830

REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 *Imagens meramente ilustrativas REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS REPUXADEIRA ELÉTRICA SPOTCAR 830 Modelo Repuxadeira Elétrica Spotcar 830 Voltagem

Leia mais

G o s p e. cine. Como Construir Uma Tela Para Projeção Para o Projeto CINE GOSPEL. GRÁTIS

G o s p e. cine. Como Construir Uma Tela Para Projeção Para o Projeto CINE GOSPEL. GRÁTIS cine G o s p e l NÃO GRÁTIS PERCA Como Construir Uma Tela Para Projeção Para o Projeto CINE GOSPEL. Estrutura metálica: 2 Barras de tubos galvanizados 3/4 x 6,0 m 4 Conexões TEE galvanizados 3/4 4 Juntas

Leia mais

Arma de paintball feita em casa

Arma de paintball feita em casa Arma de paintball feita em casa Este é meu primeiro Instructable (tutorial) então me desculpe se não é o melhor. Esse Instructable vai te mostrar como montar uma arma de ar que vai atirar qualquer coisa.

Leia mais

Introdução DrumShield A Bateria Eletrônica Montagem Lista de Materiais Exemplo de Montagem... 10

Introdução DrumShield A Bateria Eletrônica Montagem Lista de Materiais Exemplo de Montagem... 10 1 2 Sumário Introdução... 6 DrumShield A Bateria Eletrônica... 6 Montagem... 7 Lista de Materiais... 7 Exemplo de Montagem... 10 Ferramentas Necessárias... 10 Passo-a-Passo... 11 Diagrama Elétrico... 12

Leia mais

(PP) de qualquer tamanho, lixa de madeira, isopor para suporte, palito de churrasco, cola quente.

(PP) de qualquer tamanho, lixa de madeira, isopor para suporte, palito de churrasco, cola quente. MEDIDOR DE VENTURI Autores: Beatriz de Brito Leite; Fabio enrique Sicca Guiduce; Grabriel de Oliveira Ramos; Pedro Henrique Sore Spricido; Twyla Vieira Hadich 1. Objetivo: Medir a vazão de escoamento de

Leia mais

Acessórios para Rádios Móveis

Acessórios para Rádios Móveis Acessórios para Rádios Móveis Rádios Profissionais Tão Dedicado Quanto Você AUMENTE A CAPACIDADE DE SEU RÁDIO Os acessórios para rádios móveis da Série PRO da Motorola, compatíveis com modelos convencionais

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO INTEGRADO DE TELECOMUNICAÇÕES 1 MULTIPLEXAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO INTEGRADO DE TELECOMUNICAÇÕES 1 MULTIPLEXAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO INTEGRADO DE TELECOMUNICAÇÕES 1 MULTIPLEXAÇÃO A multiplexação é uma operação que consiste em agrupar

Leia mais

1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas. 2.1 Introdução 2.

1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas. 2.1 Introdução 2. ÍNDICE SEÇÃO 1 Dados Gerais 1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas SEÇÃO 2 Funcionamento 2.1 Introdução 03 2.2 Funcionamento 03 SEÇÃO 3

Leia mais

Guia de instalação XAR 4000 SMART

Guia de instalação XAR 4000 SMART Guia de instalação XAR 4000 SMART Receptor para dispositivos sem fio XAR 4000 SMART Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O receptor XAR 4000 SMART é compatível

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR <!ID >RESOLUÇÃO No- 452, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR <!ID >RESOLUÇÃO No- 452, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO No- 452, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006 Aprova o Regulamento sobre Condições de Uso de Radiofreqüências pelo Serviço de Radioamador.

Leia mais

VITOR SOUZA. O problema do lixo eletrônico

VITOR SOUZA. O problema do lixo eletrônico Gerando energia com o lixo eletrônico: uma vivência em metareciclagem e bricolagem ecológica divertida (o objetivo dessa oficina é explicar o funcionamento do carregador de celular portátil) O problema

Leia mais

Antena J Pole. - é uma antena eficiente. - é uma antena de baixo custo. - é simples de ser construída

Antena J Pole. - é uma antena eficiente. - é uma antena de baixo custo. - é simples de ser construída Antena J Pole A antena J Pole, também chamada de antena Zepp (abreviação de Zeppelin), foi inventada pelos alemães para uso em seus balões dirigíveis. Instaladas atrás da aeronave, elas consistiam num

Leia mais

1. Guia de Usuário Resumido. Celular modelo RIU 1

1. Guia de Usuário Resumido. Celular modelo RIU 1 1. Guia de Usuário Resumido Celular modelo RIU 1 1.1 Funções em destaque O celular não tem apenas aas funções básicas de um telefone móvel, mas também suporta funções avançadas, rápidas e práticas. Podem

Leia mais