INSTRUÇÃO NORMATIVA 006/2014-UNEMAT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÃO NORMATIVA 006/2014-UNEMAT"

Transcrição

1 INSTRUÇÃO NORMATIVA 006/2014-UNEMAT Dispõe sobre o registro de ponto e controle de frequência dos Profissionais Técnicos da Educação Superior da Universidade do Estado de Mato Grosso. CONSIDERANDO o disposto no Decreto nº de 11 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a jornada de trabalho dos servidores da administração direta, autárquica e fundacional, e dá outras providencias; CONSIDERANDO o disposto no Decreto nº 322 de 14 de abril de 2003, que dispõe sobre a execução de serviços extraordinários no âmbito do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso; CONSIDERANDO que a assiduidade e pontualidade são elementos já utilizados dentre os critérios de avaliação de desempenho, e ainda, visando à valorização do servidor; CONSIDERANDO que a uniformização de horários e o controle de frequência objetivam a otimização dos serviços públicos; O REITOR DA, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 32 do Estatuto da Unemat aprovado pela Resolução 001/2010-CONSELHO CURADOR, por meio da Pró-reitoria de Administração, RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O horário, controle de registro de ponto e o apontamento da frequência dos servidores da UNEMAT far-se-ão de acordo com as normas previstas nesta Instrução Normativa. 1. O controle de assiduidade, e pontualidade será exercido mediante controle eletrônico com leitor biométrico, através de leitura da impressão digital ou por meio manual, quando devidamente fundamentada a autorização pelos setores de Recursos

2 Humanos das Unidades Administrativas. 2. Em caso de problema com digital, o registro da frequência deverá realizado de forma manual no setor de Recursos Humanos da respectiva unidade. CAPÍTULO II DA JORNADA DE TRABALHO Art. 2º. A jornada de trabalho no âmbito da UNEMAT será de 8 (oito) ou 6 (seis) horas diárias, conforme a legislação específica. Art. 3º. A jornada de 6 (seis) horas diárias deverá ser cumprida em um único turno. Art. 4º. A jornada de 8 (oito) horas diárias não poderá ser ininterrupta, devendo ser cumprida em 2 (dois) turnos de 4 (quatro) horas. 1. O interstício entre os turnos de trabalho deverá ser de no mínimo de 1 (uma) e no máximo 2 (duas) horas, devendo ser observadas ainda, as peculiaridades do cargo ou função dos setores de lotação. 2. O interstício para refeição realizado entre os turnos de trabalho não será computado na jornada de trabalho. 3. O interstício com mais de 2 (duas) horas entre os turnos de trabalho poderá ocorrer a pedido do servidor, desde que preservado o Interesse público. Art. 5º. No cumprimento de cada turno de trabalho o intervalo para alimentação será de 15 (quinze) minutos. Art. 6º. Os turnos de trabalho nos Campi serão definidos pela Diretoria de Unidade Regionalizada Administrativa (Campus-DURA) em conjunto com Diretoria de Unidade Regionalizada Político-Pedagógico e Financeiro (Campus-DPPF), considerando a necessidade de cada setor administrativo e as peculiaridades do cargo ou função dos servidores nele lotado. Art. 7º. Os turnos de trabalho na Sede da Reitoria serão definidos pela Pró-reitoria de Administração (PRAD).

3 CAPÍTULO II DO REGISTRO DE FREQUÊNCIA Art. 8º. O registro de frequência retratará a situação funcional do servidor, e nele constará expressamente, o horário de entrada, saída e interstício para refeição, as faltas, férias, licenças, compensações e outros afastamentos, que forem previamente informados à chefia imediata para análise, com o devido encaminhamento ao setor de Recursos Humanos da respectiva Unidade Administrativa. Art. 9º. Para o controle de frequência será considerado um período de 15 (quinze) minutos a título de tolerância, tanto para registros antecipados quanto para registros atrasados. Parágrafo único: Os eventuais atrasos e saídas antecipadas deverão ser compensados em até 15 (quinze) dias corridos, respeitada a carga horária semanal. Art. 10. As faltas integrais ou por período somente poderão ser compensadas mediante estabelecimento de cronograma de reposição aprovado pela chefia imediata, o qual deverá ser encaminhado ao setor de Recursos Humanos. Parágrafo único: No caso previsto no caput deste artigo a reposição deverá ocorrer em até 15 (quinze) dias corridos após a ocorrência da falta. Art. 11. O horário do início e/ou término da jornada diária de trabalho dos servidores poderá ser flexibilizado pela sua chefia imediata em situações excepcionais, na forma da legislação específica vigente, desde que não contrarie o interesse maior do serviço e não prejudique sua carga horária diária. Parágrafo único: A flexibilização referida no caput deste artigo deverá ser formalizada junto ao setor de Recursos Humanos mediante justificativa aprovada pela chefia imediata do servidor, devendo ser preservada, impreterivelmente, a jornada diária a que o servidor se submete. Art. 12. Os servidores podem ser convocados sempre que presente o interesse público ou necessidade de serviço, para execução de atividades além de sua jornada de trabalho, devendo nestas situações haver a compensação da jornada, desde que devidamente abonadas pela Chefia Imediata. Parágrafo Único A compensação de jornada deverá ocorrer no prazo máximo de 30 (trinta) dias. Art. 13. Os servidores que realizarem trabalhos de competência da função exercida em

4 sábados, domingos e feriados terão direito a gozar folga no próximo dia útil subsequente, desde que encaminhado cronograma pelo chefe imediato. Art. 14. É vedada a saída do servidor, temporariamente ou pelo restante do expediente, exceto para: I - consulta ou tratamento de atendimento à saúde, com devida comprovação; II - atendimento a convocação na forma da lei, para comissões processantes disciplinares, participações em conselhos, reuniões, grupos de trabalhos e similares ou para cumprimento de serviços obrigatórios por lei; III - para interstício de refeição na forma do parágrafo segundo do artigo 4 desta Instrução Normativa. Parágrafo único: Saídas durante o expediente não informadas e/ou não autorizadas pela chefia imediata serão tratadas como falta. Art. 15. As faltas acarretarão perda da parcela de remuneração diária. Parágrafo único: Conforme estabelecido em legislação específica, o servidor perderá a remuneração do dia que não comparecer ao serviço, salvo motivo legal, ou 1/3 da remuneração do dia quando comparecer ao serviço.com atraso máximo de uma hora, ou quando se retirar antecipadamente. CAPÍTULO III DAS HORAS EXTRAORDINÁRIAS E BANCO DE HORAS Art. 16. As horas excedentes à jornada diária somente poderão ser feitas por necessidade do serviço, força maior, serviços inadiáveis ou relevante interesse público e mediante autorização prévia da chefia imediata. 1º Os serviços extraordinários deverão ser compensados em até 30 (trinta) dias do ocorrido, mediante autorização expressa da chefia imediata e sem prejuízo das atividades normais da unidade; 2º No caso da impossibilidade de compensação no prazo fixado no 1º, em razão de afastamentos ou licenças, na forma dos artigos 97 e 102 da Lei Complementar nº 04 de 1990, as respectivas compensações ocorrerão no mês subsequente à data de retorno do servidor às atividades. 3º Em nenhuma hipótese haverá pagamento pelas horas extraordinárias. Art. 17. O acúmulo de horas extraordinárias não poderá ocorrer a pedido do servidor.

5 Art. 18. O registro das horas extraordinárias será realizado de acordo com o disposto no 1º do Art. 1º desta Instrução Normativa. CAPÍTULO IV DO CONTROLE DE FREQUÊNCIA Art. 19. O setor de Recursos Humanos de cada Unidade Administrativa emitirá até o 5 dia útil do mês a ficha de registro de frequência do servidor e encaminhará ao respectivo servidor para conferência, e uma cópia digital à chefia imediata para conhecimento. Art. 20. Caso o servidor ou Chefia Imediata diagnostique ausência de atestados de faltas, poderá encaminhar até o dia 10 de cada mês, comprovação que justifique sua ausência. 1º. A comprovação que trata este artigo justifica-se com o encaminhamento de: I. Atestados médicos na forma da lei; II. Convocações legais; III. Relatório de viagem oficial; IV. Convocações de comissões e conselhos institucionais; V. Certificados de participação de cursos e eventos autorizados; VI. Justificativa de Ausência emitida pela Chefia Imediata para os horários compensados fora da jornada estabelecida, conforme anexo I. 2º. O não cumprimento dos prazos estabelecidos nos Art. 20 e 21 desta Instrução Normativa não impede o envio e o desconto do valor devido. Art. 21. Casos de faltas com justificativa de esquecimento de registro do ponto ou de atividades desenvolvidas fora do âmbito da sua lotação, somente serão aceitas quando da anuência do Chefe Imediato ao qual o servidor esteja vinculado. 1º. A justificativa deverá ser registrada através do anexo I desta instrução. 2º. As justificativas deverão ser encaminhadas ao setor de Recursos Humanos a cada mês contendo o motivo da ausência de registro e a anuência do chefe imediato. CAPÍTULO V DAS RESPONSABILIDADES Art. 22. São responsabilidades do servidor:

6 I. registrar, por meio biométrico, sua entrada e saída diária no local onde trabalha; II. apresentar à chefia imediata as eventuais justificativas de atrasos, ausências ou saídas antecipadas, para fins de avaliação com vistas ao abono ou a compensação; III. apresentar à chefia imediata documentos que justifiquem as eventuais ausências amparadas por disposições legais; Art. 23. São responsabilidades das chefias imediatas: I. orientar os servidores para o fiel cumprimento do disposto nesta Instrução Normativa; II. controlar a frequência dos servidores subordinados e estabelecer a forma de compensação das horas não trabalhadas e horas acumuladas por atividades extraordinárias, quando for o caso; III. conferir os relatórios mensais de frequências dos servidores para monitoramento das atividades; IV. Orientar os servidores sobre suas responsabilidades no serviço público e sobre as normas existentes. Art. 24. São responsabilidades dos setores de Recursos Humanos: I cadastrar e remover os servidores no Sistema Eletrônico de Controle de Frequência; II conferir e manter os Relatórios de Frequência sob sua guarda, com vistas às auditorias internas ou externas; III emitir mensalmente o relatório de frequência e encaminhar aos respectivos setores no prazo estabelecidos no artigo 20 desta Instrução Normativa; IV verificar mensalmente as informações de faltas para desconto. CAPÍTULO VI DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 25. É expressamente proibido ao servidor: I bater o ponto de outro servidor sob qualquer motivo; II ausentar-se do local de trabalho, após o registro do ponto de entrada, sem justificativa a sua chefia imediata. Art. 26. Os casos omissos nesta Instrução Normativa serão resolvidos conjuntamente pela: I. Pró-Reitoria de Administração (PRAD) e a Diretoria de Gestão de Pessoas (PRAD- DAGP) quando ocorridos na Sede da Reitoria;

7 II. Diretoria de Unidade Regionalizada Administrativa (CAMPUS-DURA) em conjunto com a Diretoria de Unidade Regionalizada Político-Pedagógico e Financeiro (Campus-DPPF) quando ocorridos nos Campi. Art. 27. Revogam-se as disposições em contrário. Art. 28. Esta Instrução Normativa entrará em vigência a partir da sua publicação. Publique-se. Cumpra-se. Gabinete da Reitoria, em Cáceres, 10 de dezembro de DIONEI JOSÉ DA SILVA Reitor da Unemat VALTER GUSTAVO DANZER Pró-Reitor de Administração

8 ANEXO I JUSTIFICATIVA DE AUSÊNCIA POR COMPENSAÇÃO Conforme Artigo 22 da Instrução Normativa 006/2014-UNEMAT SERVIDOR: XXXXXX SETOR DE ATUAÇÃO: Para uso do Chefe Imediato OBSERVAÇÕES: (carimbo e assinatura do Chefe Imediato

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT Dispõe sobre o registro de ponto e controle de frequência dos servidores da Sede da Reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso. CONSIDERANDO o disposto no Decreto

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010

PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010 INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre o horário de funcionamento do Instituto Chico Mendes, jornada de trabalho e controle

Leia mais

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores técnico-administrativos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 132/10. Normatiza o registro de frequência dos servidores técnico- administrativos, docentes, e estagiários do IFPR. O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO, no uso de suas atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta o expediente e a jornada de trabalho do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, institui o controle eletrônico

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2011-UNEMAT

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2011-UNEMAT INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2011-UNEMAT Dispõe sobre a concessão de Férias e Licença Prêmio dos servidores da Universidade do Estado de Mato Grosso e dá outras providências. CONSIDERANDO a autonomia administrativa

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 202/2016

RESOLUÇÃO N.º 202/2016 RESOLUÇÃO N.º 202/2016 Dispõe sobre o registro e controle de frequência dos servidores do Poder Judiciário do Estado do Acre. O TRIBUNAL PLENO ADMINISTRATIVO, no uso das atribuições que lhe conferem o

Leia mais

DECRETO Nº 353 DE 25 DE MARÇO DE 2014

DECRETO Nº 353 DE 25 DE MARÇO DE 2014 DECRETO Nº 353 DE 25 DE MARÇO DE 2014 Dispõe sobre o uso do controle eletrônico de ponto para registro de assiduidade e pontualidade dos servidores públicos lotados e em exercício nos órgãos do Município

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre o controle da jornada de trabalho dos servidores e o regime de prestação de serviço extraordinário no Poder Judiciário do Estado de Roraima e dá outras

Leia mais

ATO PGJ N.º 122/2013. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS, no uso de suas atribuições legais, e

ATO PGJ N.º 122/2013. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS, no uso de suas atribuições legais, e ATO PGJ N.º 122/2013 REGULAMENTA O ARTIGO 10, DA LEI Nº 2.708/2001, ALTERADO PELA LEI PROMULGADA Nº 89, DE 21 DE OUTUBRO DE 2010. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu DECRETO N o 20.437, DE 3 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta jornada de trabalho, horas extraordinárias, tolerância de atraso e o banco de horas. O Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, no uso

Leia mais

PORTARIA Nº 67/2015/SEGES (D.O.E. de 15/10/2015)

PORTARIA Nº 67/2015/SEGES (D.O.E. de 15/10/2015) PORTARIA Nº 67/2015/SEGES (D.O.E. de 15/10/2015) Dispõe sobre o controle de assiduidade e pontualidade, do registro de frequência através do Sistema Biométrico - Web Ponto, dos servidores lotados na Secretaria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº XXX-CONSELHO SUPERIOR, de XXXXXXXXXX de 2015.

RESOLUÇÃO Nº XXX-CONSELHO SUPERIOR, de XXXXXXXXXX de 2015. RESOLUÇÃO Nº XXX-CONSELHO SUPERIOR, de XXXXXXXXXX de 2015. APROVA O REGULAMENTO DA JORNADA DE TRABALHO, CONTROLE DE FREQUÊNCIA, SERVIÇOS EXTRAORDINÁRIOS E ADICIONAL NOTURNO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011. O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; RESOLVE: CAPÍTULO I

INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011. O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; RESOLVE: CAPÍTULO I INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011 O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; Considerando a necessidade de disciplinar os horários de entrada e saída dos servidores,

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente.

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente. PORTARIA Nº 1.519, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Dispõe sobre o horário de funcionamento da Advocacia Geral da União, a jornada de trabalho e o controle de freqüência dos servidores técnico administrativos

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MEDIDA PROVISÓRIA Nº 201, DE 31 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre as formas de cumprimento da jornada de trabalho e o banco de horas no âmbito do Instituto Geral de Perícias (IGP) e estabelece outras providências.

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MEDIDA PROVISÓRIA Nº 203, DE 31 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre as formas de cumprimento da jornada de trabalho e o banco de horas no âmbito da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina e estabelece outras

Leia mais

DELIBERA. Art. 1º- O controle de freqüência do servidor efetivo da Defensoria Pública far-se-á por meio de registro de ponto.

DELIBERA. Art. 1º- O controle de freqüência do servidor efetivo da Defensoria Pública far-se-á por meio de registro de ponto. Deliberação CSDP nº 04/2014, de 07 de fevereiro de 2014. Estabelece normas relativas ao registro, controle e apuração da freqüência dos servidores efetivos no âmbito da Defensoria Pública do Estado do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2012

RESOLUÇÃO Nº 02/2012 RESOLUÇÃO Nº 02/2012 DISPÕE SOBRE O CONTROLE DE FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES E ACESSO AOS ÓRGÃOS DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO. O PLENO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

PORTARIA Nº 138, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

PORTARIA Nº 138, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 PORTARIA Nº 138, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 O Reitor da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições legais, e considerando o disposto nos artigo 3º do Decreto nº 1.590, de 10 de agosto

Leia mais

Procuradoria-Geral de Justiça ATO PGJ N. 26/2012

Procuradoria-Geral de Justiça ATO PGJ N. 26/2012 Revogado expressamente pelo Ato-PGJ n. 59-2014, art. 22. - Revogou expressamento os Atos PGJ n. 16/2004, n. 38/2011, n. 55/2011 e n. 2/2012, art. 21. ATO PGJ N. 26/2012 Dispõe sobre o horário de expediente

Leia mais

ASSUNTO: UTILIZAÇÃO DO PONTO BIOMÉTRICO E CUMPRIMENTO DE JORNADA DE TRABALHO

ASSUNTO: UTILIZAÇÃO DO PONTO BIOMÉTRICO E CUMPRIMENTO DE JORNADA DE TRABALHO INFORMAÇÃO 280/2016 INTERESSADO: SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE ASSUNTO: UTILIZAÇÃO DO PONTO BIOMÉTRICO E CUMPRIMENTO DE JORNADA DE TRABALHO PROTOCOLO: S/Nº ÀS UNIDADES DA SESA Em cumprimento às determinações

Leia mais

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. Dispõe acerca da Política de uso do ponto eletrônico e da jornada de trabalho dos servidores públicos do Poder Executivo município de Querência - MT. atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013.

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. Dispõe acerca da Política de uso do PONTO ELETRÔNICO E DA JORNADA DE TRABALHO dos servidores do Instituto

Leia mais

Manual Sistema Eletrônico de Controle da Jorna de Trabalho dos Servidores da UFS

Manual Sistema Eletrônico de Controle da Jorna de Trabalho dos Servidores da UFS Manual Sistema Eletrônico de Controle da Jorna de Trabalho dos Servidores da UFS 1 Sumário 1. Apresentação do Sistema... p. 2 2. Resolução N. 005/2012... p. 6 3. Perguntas mais frequentes... p. 10 4. Portaria

Leia mais

ROSANA MARTINELLI, PREFEITA MUNICIPAL DE SINOP, ESTADO DE MATO GROSSO, EM EXERCÍCIO, no uso de suas atribuições legais; D E C R E T A:

ROSANA MARTINELLI, PREFEITA MUNICIPAL DE SINOP, ESTADO DE MATO GROSSO, EM EXERCÍCIO, no uso de suas atribuições legais; D E C R E T A: DECRETO Nº. 207/2015 DATA: 09 de setembro de 2015 SÚMULA: Institui o ponto eletrônico, regulamenta o controle de frequência nos órgãos públicos da Administração Direta e Autárquica do Poder Executivo e

Leia mais

DECRETO Nº 034/2013. O Prefeito do Município de Sertanópolis, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e considerando:

DECRETO Nº 034/2013. O Prefeito do Município de Sertanópolis, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e considerando: DECRETO Nº 034/2013 SÚMULA: Dispõe sobre a jornada de trabalho em Regime de Trabalho em Turnos RTT e Regime de Trabalho de Sobreaviso RPS no âmbito da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 016/2012

ATO NORMATIVO Nº 016/2012 ATO NORMATIVO Nº 016/2012 Dispõe sobre o horário de expediente e a jornada de trabalho dos servidores, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO LEI Nº 2264, DE 29 DE ABRIL DE 2004.

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO LEI Nº 2264, DE 29 DE ABRIL DE 2004. LEI Nº 2264, DE 29 DE ABRIL DE 2004. Institui o Plano de Carreira do Magistério Público Municipal e dá outras providências. Grande do Sul. O PREFEITO MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA, Estado do Rio FAÇO SABER

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM.

RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UBERABA-MG RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM. Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DA JORNADA DE TRABALHO

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DA JORNADA DE TRABALHO DECRETO nº 1877, de 03 de julho de 2012 Disciplina a jornada de trabalho dos servidores pertencentes ao Poder Executivo do Município de Contagem e estabelece diretrizes para elaboração, aprovação e aplicação

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso de suas atribuições legais;

Secretaria de Estado da Fazenda. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso de suas atribuições legais; K*a t ST1DO GO ONAS D. O. E. Publicado ft Página(s)^ PORTARIA N OÒ65 /2007-GSEFAZ O^r/ DISPÕE sobre a jornada semanal, o horário de trabalho e o registro de ponto dos servidores da - SEFAZ, e dá outras

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO)

MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO) SECRETARIA-EECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO) SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS - SIGRH

Leia mais

Portaria nº. 275/2012 de 20 de Julho de 2012.

Portaria nº. 275/2012 de 20 de Julho de 2012. Portaria nº. 275/2012 de 20 de Julho de 2012. Dispõe sobre procedimentos a serem adotados com relação aos atestados para os Servidores Público Municipais. O Secretário de Administração e Recursos Humanos

Leia mais

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT Título I Da Comissão Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º - A Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT, instituída pelo Decreto nº 9.321, de 1 de março de 2011, integrante

Leia mais

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015.

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. O MUNICÍPIO DE SANTA BÁRBARA, por intermédio da SECRETARIA

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011.

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. O Reitor pro tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Secretaria Administrativa

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Secretaria Administrativa PORTARIA Nº 108-JF/RN, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. O DIRETOR DO FORO DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO: a) o aumento do número do acervo da biblioteca

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. Dispõe sobre o Processo de Concessão de Bolsas de Estudo em Idiomas como parte integrante do Programa Permanente de

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Florianópolis, XX de junho de 2011.

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Florianópolis, XX de junho de 2011. MINUTA DE RESOLUÇÃO Florianópolis, XX de junho de 2011. A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos artigos 10o. Paragrafo 4o e 11, da lei 11.892,

Leia mais

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle.

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. BASE LEGAL DECRETO Nº 1.590, DE 10 DE AGOSTO DE 1995. Dispõe sobre a jornada

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. Estabelece orientações acerca do registro eletrônico de frequência dos servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande

Leia mais

PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011.

PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011. PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011. DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INCENTIVO DE CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO DE IDIOMA ESTRANGEIRO NO ÂMBITO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 41, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010

ATO NORMATIVO Nº 41, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010 ATO NORMATIVO Nº 41, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010 Institui o Normativo de Pessoal JORNADA DE TRABALHO do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio Grande do Norte Crea-RN. O Presidente

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº. 07, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011.

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº. 07, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011. AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº. 07, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011. Aprova o Regulamento do Estágio de Estudantes junto à Agência Reguladora de Águas,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 24/2012, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova as Normas Gerais de Estágio de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia, e dá outras providências. O CONSELHO DE GRADUAÇÃO DA, no uso das competências

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Gabinete do Ministro

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Gestão com Pessoas

Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Gestão com Pessoas O CONSELHO DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO COM PESSOAS INSTITUI REGULAMENTO DE AFASTAMENTO DOS SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO / UNIFESP PARA CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO CAPÍTULO I DOS CONCEITOS

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08 AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08 PORTARIA Nº. 17, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. Aprova

Leia mais

considerando o Decreto nº 6.114, de 15 de maio de 2007; considerando a Portaria/MEC nº 1.084 de 02 de setembro de 2008;

considerando o Decreto nº 6.114, de 15 de maio de 2007; considerando a Portaria/MEC nº 1.084 de 02 de setembro de 2008; Dispõe sobre os critérios e valores para pagamento de Gratificações por Encargo de Cursos ou Concursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS). A COORDENADORA-GERAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 28/2014, DE 27 DE JUNHO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 28/2014, DE 27 DE JUNHO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357.7500 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 28/2014, DE 27 DE JUNHO

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2014 - FOZPREV DATA: 5 de junho de 2014 SÚMULA: Regulamenta critérios de participação em eventos externos e procedimentos para a utilização de diárias de viagem e passagens custeadas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/DIR/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/DIR/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/DIR/2013 ESTABELECE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A CONCESSÃO DE BOLSAS DE PESQUISA PARA SERVIDORES DOCENTES, TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS E DISCENTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 53, DE 30 DE ABRIL DE 2014 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais;

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais; Publicado no Diário da Justiça nº057/2007, de 27.3.2007, p. A-3 a A-4 INSTRUÇÃO N. 005/2007-PR Revoga a Instrução 016/96-PR Revogada pela Instrução n. 003/2012-PR Dispõe sobre os procedimentos e rotinas

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SRH 001/2010

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SRH 001/2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SRH 001/2010 Versão: 02 Aprovação em: 20/10/2014 Unidade Responsável: Secretaria de Administração e Finanças - SAF SRH: Sistema Recursos

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015 CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015 Regulamenta a experiência-piloto do Programa de Gestão que permite o teletrabalho no âmbito da Controladoria-Geral da União. O MINISTRO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL- Nº. 002/2013- Versão 02 Unidade Responsável: Secretaria Legislativa de Administração Unidade Executora: Setor de Material e Patrimônio Aprovação em: 24/01/13 Dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que o avanço tecnológico,

Leia mais

DECRETO Nº 533, DE 02 DE SETEMBRO DE 1991.

DECRETO Nº 533, DE 02 DE SETEMBRO DE 1991. ALTERADO PELOS DECRETOS SC N 322/1995; 2.155/1997; 2.442/1997 DECRETO Nº 533, DE 02 DE SETEMBRO DE 1991. Dispõe sobre a competência do Conselho de Meio Ambiente - CONSEMA - SC O GOVERNADOR DO ESTADO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1600/2015 1

RESOLUÇÃO N 1600/2015 1 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO N 1600/2015 1 REGULAMENTA O PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NO ÂMBITO DA JUSTIÇA ELEITORAL DE MATO GROSSO. O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO, por

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE CUIABÁ e VARZEA GRANDE, e do outro lado, representando os empregadores

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos 1º Edição 01/2016 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPÍTULO I - RECRUTAMENTO E SELEÇÃO CAPÍTULO II - TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO III CARGOS & SALÁRIOS CAPÍTULO IV BENEFÍCIOS CAPÍTULO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 A SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, especialmente em referência ao disposto no artigo 25, da Constituição Federal de 1988, e ao

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 22/2014 Aprova o Regimento do Centro de Informática da Universidade Federal da Paraíba. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA Departamento de Educação Av. Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, nº 860 Centro CEP: 13.660-000 Porto Ferreira/SP. Instrução DE - 2, de 27 de novembro de 2014

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010 Publicada no Boletim de Serviço, nº 8 em 6/8/2010. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010 Dispõe sobre a administração de bens móveis patrimoniais no âmbito da Secretaria do Supremo Tribunal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o regulamento das Atividades Curriculares Complementares no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014

ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014 ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014 O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no exercício de suas atribuições legais, de conformidade com o art. 57, inciso XVIII, da Lei Orgânica do Município de Porto

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Pampa Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal FOLHA PONTO

Ministério da Educação Universidade Federal do Pampa Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal FOLHA PONTO FOLHA PONTO Abrangência: Técnicos Administrativos É de responsabilidade da Chefia imediata, o acompanhamento através da folha ponto da situação de Frequência do Servidor, sobre o que estabelece a presente

Leia mais

PROVIMENTO Nº 09/2008

PROVIMENTO Nº 09/2008 PROVIMENTO Nº 09/2008 Dispõe sobre controle de freqüência dos servidores do Ministério Público do Estado do Ceará e dá outras providências. A DOUTORA MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO FRANÇA PINTO, PROCURADORA-GERAL

Leia mais

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO São Paulo 2015 PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Preliminares

Capítulo I Das Disposições Preliminares RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 10, DE 1º DE MARÇO DE 2004 Estabelece normas complementares relativas ao registro, controle e apuração da frequência dos servidores públicos da administração direta, autárquica e fundacional

Leia mais

Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo.

Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo. ATO 994/07 Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo. Considerando a Lei Federal nº 6.494, de 07/12/1977, que dispõe sobre o estágio de estudantes de ensino superior,

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009

ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009 ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009 (Disponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 3ª Região em 03/04/2009) Texto atualizado com as Ordens de Serviço nºs 02 e 03 até

Leia mais

CONSIDERANDO, ainda, a necessidade e conveniência de consolidar todas as regras relativas aos veículos oficiais; CAPÍTULO I. Das Disposições Gerais

CONSIDERANDO, ainda, a necessidade e conveniência de consolidar todas as regras relativas aos veículos oficiais; CAPÍTULO I. Das Disposições Gerais Instrução Normativa DPG nº 02 de 23 de outubro de 2014 Dispõe sobre a gestão operacional e patrimonial da frota de veículos oficiais da Defensoria Pública do Estado do Paraná e dá outras providências.

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 2/2014/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 2/2014/CM PROVIMENTO N. 2/2014/CM Atualiza a política de gratificação por encargo de curso ministrado/desenvolvido pelos magistrados e servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso que atuarem como instrutores

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DOC 05/09/07 (p. 01) DECRETO Nº 48.686, DE 4 DE SETEMBRO DE 2007 Dispõe sobre a convocação e inclusão dos Profissionais da Saúde, lotados na Secretaria Municipal da Saúde, nas Jornadas Especiais de Trabalho

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000722/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021628/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.007514/2015-85 DATA DO

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 06, de 17.2.09 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o disposto nos arts.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 EMENTA: Revoga a resolução nº 010/2013-CONSU e Fixa normas de afastamento de Técnico-Administrativos

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco. Regimento Interno do Centro de Informática

Universidade Federal de Pernambuco. Regimento Interno do Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco Regimento Interno do Centro de Informática TÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR SUMÁRIO 2 TÍTULO II DA FINALIDADE DO CENTRO TÍTULO III DOS CURSOS DO CENTRO TÍTULO IV DA ESTRUTURA

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2012 VALE TRANSPORTE

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2012 VALE TRANSPORTE INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2012 VALE TRANSPORTE A GERENTE GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições deliberadas pela Portaria SE Nº 1495, de 01/03/2011, resolve tornar pública esta

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando

Leia mais

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013.

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. Aprova o Regimento Interno da Auditoria Interna do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO,

Leia mais

FAQ. Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014

FAQ. Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014 Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014 Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos Diretoria-Geral edifício-sede do Ministério Público sala 225 62 3243-8312

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 590/DILEP.CIF.SEGPES.GDGSET.GP, DE 30 DE AGOSTO DE 2013

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 590/DILEP.CIF.SEGPES.GDGSET.GP, DE 30 DE AGOSTO DE 2013 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 590/DILEP.CIF.SEGPES.GDGSET.GP, DE 30 DE AGOSTO DE 2013 Dispõe sobre as regras e procedimentos adotados para concessão, indenização, parcelamento e pagamento

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO Matéria Artigos Título I - Das Disposições Preliminares 2. Título II - Da Carreira do Magistério 2.1 2.2 2.2.1. 2.2.2. 2.2.3.

ÍNDICE SISTEMÁTICO  Matéria Artigos Título I - Das Disposições Preliminares 2. Título II - Da Carreira do Magistério 2.1 2.2 2.2.1. 2.2.2. 2.2.3. 1 ÍNDICE SISTEMÁTICO Matéria Artigos 1. Título I - Das Disposições Preliminares 1º ao 3º 2. Título II - Da Carreira do Magistério 2.1. Capítulo I - Dos Princípios Básicos 4º 2.2. Capítulo II - As Estrutura

Leia mais

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA nº 03/2009

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA nº 03/2009 RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA nº 03/2009 Dispõe sobre o estágio de estudantes no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. O ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso

Leia mais

e) Liberdade assistida; f) Semiliberdade; g) Internação, fazendo cumprir o Estatuto da Criança e do Adolescente.

e) Liberdade assistida; f) Semiliberdade; g) Internação, fazendo cumprir o Estatuto da Criança e do Adolescente. REGIMENTO INTERNO DO COMDICA Título I DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Capítulo I - DA NATUREZA Art.1º - O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente COMDICA,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº 030/2013,

RESOLUÇÃO CONSU Nº 030/2013, IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100/4149 e-mail: gabinete@ifsudestemg.edu.br RESOLUÇÃO CONSU Nº 030/2013, de 25 de novembro

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, no uso de suas atribuições

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais,

DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais, DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014 DECRETA: Aprova a Instrução Normativa SRH nº. 04/2014 na Versão 001 do Controle Interno da Câmara Municipal de Paranatinga e dá outras Providências. O Presidente da Câmara

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.697-C DE 2009 Dispõe sobre as carreiras dos servidores do Ministério Público da União e as carreiras dos servidores do Conselho Nacional do Ministério Público; fixa valores

Leia mais