PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO"

Transcrição

1 PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DETRAN/RS, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 6º, inciso VII, da Lei Estadual nº , de 20 de agosto de 1996; e considerando o contido no expediente SPI n.º / /0; considerando o contido no SPD n.º /2010; considerando a necessidade de padronizar a gestão sobre o acervo do DETRAN e a prestação de serviços de Biblioteconomia. RESOLVE: Art. 1º Instituir, por meio desta Portaria, a Biblioteca do Departamento Estadual de Trânsito DETRAN/RS. DA BIBLIOTECA Art. 2º O material pertencente ao acervo da Biblioteca do DETRAN/RS é de responsabilidade da Divisão de Educação para o Trânsito. Art. 3º À Biblioteca compete: I - prestar serviços de pesquisa e seleção de materiais de informação; II - organizar e tratar os dados, fazendo o processamento técnico do acervo; III - promover a dinamização da coleção, disseminando informação por meio de divulgação e informes aos usuários; IV - estabelecer e manter intercâmbio documentário com pessoas e instituições ligadas à missão da Biblioteca; V - servir como depósito legal dos documentos produzidos, editados, custeados ou apoiados pelo DETRAN/RS. DO ACERVO Art. 4º O acervo da Biblioteca é formado por diversos tipos de suportes de informação, desde os impressos até os materiais audiovisuais e digitais. Parágrafo único. Detalhes sobre a abrangência, a formação e o desenvolvimento da coleção podem ser consultados na Política de Desenvolvimento da Coleção, disponível na Biblioteca. Art. 5º A inserção de itens na coleção pode ocorrer por meio de compra, doação e permuta. Parágrafo único. A Biblioteca recebe doações de pessoas físicas e jurídicas, reservando-se o direito de avaliar a adequação e pertinência dos materiais doados, procedendo a sua incorporação ao acervo ou repassando-os para outras bibliotecas interessadas. Art. 6º Os materiais carimbados como CONSULTA LOCAL não podem ser emprestados, estando disponíveis somente para consultas no ambiente da Biblioteca. Parágrafo único. Faz parte destes materiais, a Coleção de Referência, que engloba Dicionários, Guias, Anuários, Almanaques, Enciclopédias, etc. Art. 7º Os materiais tombados como patrimônio do DETRAN/RS não podem ser emprestados ao público externo. Art. 8º Os materiais classificados como sendo de Acesso Restrito estão disponíveis apenas para servidores da Autarquia mediante autorização prévia da Biblioteca. DOS USUÁRIOS Art. 9º O público-alvo da Biblioteca do DETRAN/RS é composto pelos seguintes grupos de usuários: I. público interno da Autarquia; II. prefeituras e secretarias municipais de trânsito;

2 III. centros e profissionais credenciados ao DETRAN/RS e seus respectivos sindicatos; IV. Brigada Militar, Polícia Rodoviária Estadual e Federal (RS); V. rede de ensino pública e privada (e seus respectivos sindicatos); VI. servidores dos demais órgãos do RS (demais Autarquias, Fundações, Secretarias, etc.); VII. órgãos e entidades externas, não governamentais, que desenvolvam projetos na área de trânsito; VIII. comunidade em geral (para consulta local). Art. 10 Para ter acesso aos serviços da Biblioteca, é necessário que o usuário realize cadastro mediante os requisitos específicos para cada tipo de público. Art. 11 O cadastramento de um usuário na Biblioteca se dá mediante assinatura do Termo de Compromisso, por meio do qual declara ter ciência do conteúdo desta Portaria e que aceita suas condições (Anexo I). 1º Aos servidores e cargos em comissão é requerida a apresentação da Identificação Funcional para cadastramento. 2º Aos estagiários é requerida a apresentação do número de matrícula no DETRAN/RS para cadastramento. 3º Para o público externo, o cadastro é realizado em nome da instituição interessada, que deve conhecer e estar de acordo com as disposições desta Portaria, mediante preenchimento e assinatura dos formulários de Cadastro de Instituição Usuária (Anexo II) e Termo de Compromisso referido no art. 11. O responsável da Instituição deve preencher e assinar o formulário específico, disponível no endereço eletrônico da Biblioteca. Esse documento deve conter todas as informações da Instituição e a assinatura do responsável pela mesma, bem como a indicação e assinaturas de até três (3) pessoas autorizadas pela Instituição a retirarem material. Na primeira visita à Biblioteca, o responsável ou um dos autorizados deve trazer a ficha de inscrição preenchida ou preencher e assinar pessoalmente no local. DA CONSULTA LOCAL Art. 12 Considera-se Consulta Local aquela realizada no ambiente da Biblioteca, disponível para qualquer pessoa, sem necessidade de cadastro de usuário. Parágrafo único. Materiais que estejam expostos como novas aquisições, periódicos da semana ou mês corrente, não podem ser retirados durante o período de exposição. DOS SERVIÇOS DE CIRCULAÇÃO Art. 13 Considera-se Empréstimo Domiciliar a retirada de material para exame fora das dependências da Biblioteca, conforme tipo de material e prazo determinado. Art. 14 Os empréstimos destinam-se aos usuários devidamente cadastrados e pertencentes ao público descrito no art. 9º, incisos I a VIII, desde que atendido o disposto no art. 11 desta Portaria. Art. 15 Os usuários externos, mesmo cadastrados, devem apresentar ofício de apresentação emitido pela instituição que representam, com data atualizada, para efetuarem empréstimo domiciliar. Art. 16 Os servidores que se ausentarem do serviço por motivo de férias, licença, viagem, recesso e cursos, devem providenciar a pronta devolução do material que estiver em seu poder. Art. 17 Os usuários podem obter empréstimo de material para reprodução, respeitada a Lei Federal nº 9610/98 e demais dispositivos legais relativos a direitos autorais, mediante retenção do documento de identidade (RG) até a devolução do material, o que deve ocorrer até o prazo máximo de duas horas. Art. 18 O usuário deve respeitar os limites e os prazos que seguem, considerando ainda o

3 disposto nos arts. 6º, 7º e 8º: Tipo de material Limite por retirada Prazo de Empréstimo Obras de Referência - Consulta Local Monografias Periódicos (Revistas e Jornais) CD-ROMs Fitas de Vídeo DVDs Outros materiais 10 unidades Público Externo 5 unidades Estagiários e Cargos em Comissão 15 dias Usuários Externos (Interior do Estado) 07 dias Usuários Externos (Grande Porto Alegre) 07 dias Estagiários e Cargos em Comissão 2 unidades Exclusivo para Literatura 15 dias Público Interno Parágrafo único. Os servidores da Autarquia não possuem número limite de itens para retirada, tendo prazo de empréstimo de sete (7) dias. Art. 19 A contagem dos dias de prazo de empréstimo considera dias corridos, incluindo feriados e finais de semana. Art. 20 Considera-se renovação a prorrogação do prazo de empréstimo, por igual período, enquanto não houver reserva. 1º Todos os prazos de empréstimo são passíveis de renovação por igual período, desde que não haja reserva por outro usuário. 2º A renovação deve ser solicitada até a data do vencimento do empréstimo através de um dos seguintes canais: sistema informatizado, telefone, , ou ainda, pessoalmente. Art. 21 A possibilidade de reserva é facultada ao usuário que tiver interesse em material emprestado, e pode ser efetuada através dos mesmos canais de comunicação citados no 2º do art. 20. Parágrafo único. O material reservado fica disponível por dois dias úteis, após é disponibilizado ao próximo usuário da lista de espera ou colocado à disposição normalmente no acervo. Art. 22 Considera-se Devolução a entrega dos materiais na Biblioteca, sendo entregues à equipe de atendimento ou colocados na caixa de Materiais Devolvidos. Art. 23 Considera-se Empréstimo Anual a modalidade que possibilita aos setores do DETRAN/RS a permanência de materiais de uso freqüente e exclusivo dos servidores para o exercício de suas atividades, nas dependências do setor, pelo prazo de um ano. 1º O controle e a permanência dos materiais nas áreas, além da preservação dos mesmos, são de inteira responsabilidade das chefias. 2º A Biblioteca deve emitir uma listagem de materiais disponibilizados para cada setor e o gestor assina um recibo sobre empréstimo anual, o qual deve conter a identificação completa dos itens e a data de vencimento do empréstimo anual. 3º Vencido o prazo do empréstimo anual, o responsável deve comparecer à Biblioteca a fim de renová-lo, o que somente ocorrerá mediante a apresentação física dos itens à Biblioteca. 4º Em caso de grande quantidade de itens, um integrante da equipe da Biblioteca irá até o

4 local efetuar a conferência. 5º No momento da renovação anual, a área e a Biblioteca avaliam em conjunto a necessidade de se manter os mesmos itens, devolver ou emprestar outros, procedendo às adequações na listagem e à emissão de um novo recibo sobre o empréstimo anual. DAS RESPONSABILIDADES DO USUÁRIO Art. 24 O usuário é responsável: I. pela preservação dos materiais durante o período de empréstimo, devendo devolvê-los em iguais condições de quando emprestados; II. pela renovação e devolução do material dentro dos prazos determinados; III. pela reposição de item porventura extraviado ou danificado por outro exemplar idêntico ou outro indicado pela Biblioteca. Parágrafo único. Em caso de material esgotado no mercado, o mesmo poderá ser substituído por similar ou por outro indicado pela biblioteca. Art. 25 O usuário que não observar o disposto nesta Portaria e estiver em débito de devolução com a Biblioteca será notificado para regularizar sua situação. Art. 26 Enquanto não devolver o material atrasado, o usuário terá suspenso o seu direito à obtenção de empréstimos. Art. 27 Considera-se prejuízo passível de reposição prevista no inciso III do art. 23, as anotações, marcas, rasuras e páginas extraídas de obras da Biblioteca. DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 28 Para o acesso ao recinto da Biblioteca, o usuário somente pode portar material para anotações, deixando no guarda-volumes os demais pertences (bolsas, sacolas, pastas). Art. 29 Todo usuário deve submeter o material bibliográfico em seu poder ao controle de entrada e saída no Balcão de Atendimento. Art. 30 É proibido levar à Biblioteca qualquer tipo de alimento ou bebida. Art. 31 A Biblioteca não se responsabiliza por pertences dos usuários deixados no ambiente da Biblioteca. Art. 32 Casos especiais e/ou omissos nesta Portaria serão avaliados, em primeira instância, pela Chefia da Biblioteca e, em segunda instância, pela Diretoria imediata. Art. 33 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Sérgio Fernando Elsenbruch Filomena. ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO Pelo presente instrumento, inscrevo-me como usuário dos serviços de empréstimo oferecido pela Biblioteca do DETRAN/RS. Declaro conhecer as disposições vigentes, conforme Portaria DETRAN/RS N.º 456, publicada no DOE em / /, cujas condições previstas comprometome a cumprir.

5 ANEXO II DIVISÃO DE EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO BIBLIOTECA CADASTRO DE INSTITUIÇÃO USUÁRIA Dados Institucionais Nome da Empresa/ Entidade/ Órgão: Dados pessoais Responsável pela Instituição

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). RESOLUÇÃO Nº 001/2012 DA DIREÇÃO GERAL Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). O Diretor Geral, no uso de suas atribuições, resolve disciplinar as normas

Leia mais

RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014.

RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014. Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Desembargador Marcílio Medeiros. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA, considerando o exposto

Leia mais

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este documento tem por finalidade formalizar e instituir as normas de utilização da biblioteca, no que tange aos produtos e serviços oferecidos pela

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Este regulamento disciplina as normas que regem o funcionamento da biblioteca e as relações funcionais

Leia mais

Governo do Estado do Espírito Santo Procuradoria Geral do Estado

Governo do Estado do Espírito Santo Procuradoria Geral do Estado REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO. Dispõe sobre o Regimento Interno da Biblioteca da PGE. O PROCURADOR-GERAL DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS A Presidente da Academia de Educação Montenegro, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, tendo em vista o Regimento Interno das Faculdades

Leia mais

CAPÍTULO I. Da finalidade. Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo terá por finalidade:

CAPÍTULO I. Da finalidade. Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo terá por finalidade: NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA NELSON RODRIGUES, DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO CAPÍTULO I Da finalidade Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade

Leia mais

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 1 CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO Art.1º - Institui o regulamento da BIBLIOTECA DA FACULDADE UNISSA DE SARANDI, com o objetivo de definir normas para prestação e utilização dos serviços e garantir

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE CAPÍTULO I Da finalidade Art. 1º A Biblioteca do Conselho Federal de Contabilidade terá por finalidade: I - proporcionar ao presidente,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O presente documento tem por finalidade estabelecer normas e rotinas para o funcionamento

Leia mais

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue:

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue: ATO EJTRT Nº 03/2014 O DIRETOR DA ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, CONSIDERANDO os objetivos da Escola Judicial do

Leia mais

O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA CRCMG Nº 137/2009 APROVA ALTERAÇÕES NO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROFESSOR ANTÔNIO LOPES DE SÁ. O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 3 - DAS INSCRIÇÕES... 3 4 - DO ACERVO... 3 5 - DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES... 4 6 - DA

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA 1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca DAMA é um órgão suplementar da Escola Técnica DAMA e Faculdade DAMA, com regulamento próprio, conforme

Leia mais

Regimento Interno. - Adotar padrões ou critérios de organização e administração da biblioteca da Fundação Educacional "Dr. Raul Bauab" Jahu.

Regimento Interno. - Adotar padrões ou critérios de organização e administração da biblioteca da Fundação Educacional Dr. Raul Bauab Jahu. Regimento Interno Título I: Dos objetivos e competências Art. 1º: A Biblioteca, órgão da Fundação Educacional "Dr. Raul Bauab" - Jahu, tem por finalidade oferecer apoio informativo aos usuários, proporcionando

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. Estabelece normas para utilização da Biblioteca da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O Diretor da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO 2015 REGIMENTO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO Título I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º - Este regulamento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA COMPETÊNCIA Art.1º. A Biblioteca da Faculdade Canção Nova tem atribuição de desenvolver e implantar política de desenvolvimento do respectivo acervo e promover o tratamento,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA Aprovado pela Resolução Consuni nº. 15/08, de 21/05/08. CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DO FUNCIONAMENTO Art. 1º A Biblioteca Acadêmica, órgão de apoio às atividades do

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG 1 REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG CAPÍTULO I Disposição preliminares Art 1º A Biblioteca da Faculdade São Camilo-MG tem por objetivo geral apoiar as atividades de ensino-aprendizagem

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015.

PRÓ-REITORIA DE ENSINO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015. Estabelece o regulamento para Utilização da Biblioteca. A PRÓ-REITORA DE ENSINO, usando da atribuição que lhe confere o inciso IV, do artigo 41, do Estatuto

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS: Art. 1 - A Biblioteca da FACSETE Faculdade Sete Lagoas, tem como objetivo, a disseminação da informação através da aquisição, organização, e conservação

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I Das disposições gerais Art. 1º. A Biblioteca, tem por objetivo oferecer suporte informacional à toda Instituição, podendo ser aberta à comunidade para consulta bibliográfica.

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS KROTON EDUCACIONAL SA

REGULAMENTO INTERNO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS KROTON EDUCACIONAL SA REGULAMENTO INTERNO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS KROTON EDUCACIONAL SA CONTROLE DE REVISÕES* Editadoem: Revisado em: Revisado por: Históricoda revisão: 04/07/2014 - - Primeira versão corporativa. * As atualizações

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento objetiva normalizar os aspectos de funcionamento da estrutura e administração da Biblioteca Júlio Bordignon da. TÍTULO II DOS

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010.

INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. A PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE, no uso das atribuições que

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS 1. OBJETIVO As presentes NORMAS DE ATENDIMENTO regulam os procedimentos para utilização do espaço físico e acervo das Bibliotecas da Estácio. 2. DEFINIÇÕES Pergamum - Sistema Integrado de Bibliotecas utilizado

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU TÍTULO I - Disposições Gerais Art. 1º - As Bibliotecas da Instituição Toledo de Ensino de Bauru, órgãos suplementares,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO SUMÁRIO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 DA INSTITUIÇÃO BIBLIOTECA... 3 DA FINALIDADE DESTE REGULAMENTO... 3 PRINCÍPIOS DA BIBLIOTECA...

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Capítulo I Disposições Preliminares Artigo 1º. - O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da Biblioteca do IESA - Instituto de Ensino Superior de Americana.

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

TÍTULO I DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA

TÍTULO I DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA S u m á r i o DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA... 2 DO FUNCIONAMENTO... 3 DO USUÁRIO... 3 DAS INSCRIÇÕES... 4 DA CONSULTA... 4 DO EMPRÉSTIMO, RESERVA E DEVOLUÇÃO... 5 DAS SANÇÕES... 6 DO EXTRAVIO E DANOS...

Leia mais

NORMAS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UVA

NORMAS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UVA NORMAS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UVA 1.º - Da inscrição Visitante e Visitante Ex-Aluno 1- Para freqüentar a Biblioteca é necessário cadastrar-se como usuário, identificando-se sempre como Visitante

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA GEORGE ALEXANDER. Capítulo I Disposições Preliminares

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA GEORGE ALEXANDER. Capítulo I Disposições Preliminares UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA GEORGE ALEXANDER Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º Este regulamento disciplina o funcionamento da Biblioteca George Alexander

Leia mais

BOLETIM DE SERVIÇO Nº 24

BOLETIM DE SERVIÇO Nº 24 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECRETARIA - EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE GESTÃO E INOVAÇÃO DIVISÃO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC 1. Do objetivo a) Este Regulamento estabelece as normas de funcionamento e dos serviços prestados pelas Bibliotecas do Ibmec. b) As normas prescritas neste documento

Leia mais

Regulamento da Biblioteca São José

Regulamento da Biblioteca São José 1 Regulamento da Biblioteca São José Pato Branco - PR 2 SUMÁRIO DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 DA NATUREZA E FINS... 3 DO ACERVO... 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 4 DA ORGANIZAÇÃO... 5 DO PESSOAL...

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO Artigo 1º A Biblioteca destina-se especialmente ao corpo docente e discente,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE

CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE - UNIBAVE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art.

Leia mais

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Dos Clientes A Biblioteca Mère Blanchot presta serviços à comunidade acadêmica da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO 1 REGULAMENTO BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO DA FINALIDADE ARTIGO 1º - A biblioteca Dr. Élcio Costa Couto da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do Alto São Francisco FASF, mantida pelas Obras Sociais

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca Art. 1º A Biblioteca da Unicampo - Faculdade União de Campo Mourão é regida pelo presente Regulamento e por normas adicionais emitidas pelos órgãos competentes da Faculdade União

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO TOCANTINS PORTARIA Nº 41, DE 21 DE AGOSTO DE 2012.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO TOCANTINS PORTARIA Nº 41, DE 21 DE AGOSTO DE 2012. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO TOCANTINS PORTARIA Nº 41, DE 21 DE AGOSTO DE 2012. Aprova o Regulamento Interno da Biblioteca da PR/TO. O PROCURADOR-CHEFE DA PROCURADORIA

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Regulamenta o funcionamento da biblioteca no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por

Leia mais

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares Regulamento Capítulo I Disposições preliminares Art. 1º. Este regulamento disciplina o funcionamento da Biblioteca Dr. Ranulpho Prata da Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata (FACISB).

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA Art. 1º. Compete a Biblioteca da Faculdade do Vale do Ipojuca (Favip) planejar, preparar, organizar e controlar todas as atividades

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 200, DE 25 DE AGOSTO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 200, DE 25 DE AGOSTO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 9, p. 10-14 em 8/9/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 200, DE 25 DE AGOSTO DE 2015 Dispõe sobre a Política de Desenvolvimento de Coleções da Biblioteca Ministro Victor Nunes

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA

FACULDADE DE ARARAQUARA SUMÁRIO CAPÍTULO I: CONSTITUIÇÃO, FINALIDADES E COMPETÊNCIAS... 2 CAPÍTULO II: DO CADASTRO DE USUÁRIOS... 3 CAPÍTULO III: DA CONSULTA AO ACERVO... 4 CAPÍTULO IV: DOS EMPRÉSTIMOS... 4 CAPÍTULO V: DO ATRASO

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL Estrutura Organizacional Presidente da Entidade Mantenedora Dinocarme Aparecido Lima Diretora Geral Vergínia Aparecida Mariani Missão Formar agentes

Leia mais

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE REGIMENTO DA BIBLIOTECA Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE SUMÁRIO 1 DOS OBJETIVOS... 3 2 DA ORGANIZAÇÃO TÉCNICA... 3 3 DA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA... 3 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO...

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI. Capítulo I Das Disposições Preliminares REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º- A Biblioteca, presta seus serviços à comunidade acadêmica da FANORPI e região, com a intenção

Leia mais

FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA

FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA Frutal/MG 2014 1 UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRESIDENTE: José Fernando Pinto da Costa VICE-

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE ITAJUBÁ-MG 2012 CAPÍTULO I Da Biblioteca e seu funcionamento CAPÍTULO II Do usuário Seção

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento do Sistema de Bibliotecas do Centro Universitário Lusíada

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Secretaria Administrativa

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Secretaria Administrativa PORTARIA Nº 108-JF/RN, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. O DIRETOR DO FORO DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO: a) o aumento do número do acervo da biblioteca

Leia mais

Faculdade La Salle Mantida pela Sociedade Porvir Científico Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade La Salle Mantida pela Sociedade Porvir Científico Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº 54/2009, DE 14 DE MAIO DE 2009 Aprova a Política de Aquisição e Conservação do Acervo da Biblioteca da Faculdade La Salle. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP,

Leia mais

REGIMENTO BIBLIOTECA FANOR

REGIMENTO BIBLIOTECA FANOR REGIMENTO BIBLIOTECA FANOR FACULDADES NORDESTE Direção Geral Marcelo Adler Coordenação Geral Acadêmica Humberto Barroso da Fonseca Supervisão da Biblioteca Francisca Carla Pereira Pinto Bernardo I. DA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e RESOLUÇÃO Nº 027/2016 O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e CONSIDERANDO os dispositivos da Resolução nº 028/2016, de 21 de janeiro de 2016; CONSIDERANDO o Convênio

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE BÍBLICA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS FABAD PINDAMONHANGABA, SP, 2012 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A BIBLIOTECA Função: Atender à comunidade acadêmica em suas necessidades bibliográficas

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO APROVOU E EU, VICE- REITORA, NO USO DE MINHAS ATRIBUIÇÕES ESTATUTÁRIAS E REGIMENTAIS, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO:

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO APROVOU E EU, VICE- REITORA, NO USO DE MINHAS ATRIBUIÇÕES ESTATUTÁRIAS E REGIMENTAIS, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO: R E S O L U Ç Ã O N o 007/2011-COU CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria e no site http://www.scs.uem.br, no dia 28/4/2011. Aprova Regulamento de Uso

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACISABH

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACISABH REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACISABH Belo Horizonte 2014 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACISABH 1 Da Finalidade da Biblioteca A Biblioteca FacisaBH tem como finalidade proporcionar ao corpo docente, discente

Leia mais

BIBLIOTECA PROFESSOR VIDAL VANHONI

BIBLIOTECA PROFESSOR VIDAL VANHONI BIBLIOTECA PROFESSOR VIDAL VANHONI NORMAS DE FUNCIONAMENTO O acervo desta Biblioteca está à disposição: - Da comunidade em geral, para consultas; - Dos alunos, professores(as) e funcionários(as) da FESP

Leia mais

Biblioteca UNIFESP Campus Diadema

Biblioteca UNIFESP Campus Diadema Endereço: Rua Manoel da Nóbrega, 1149, Centro Diadema, CEP: 09910-720 Tel.: 3319-3460 e-mail: biblioteca.diadema@unifesp.br Horário de funcionamento: De segunda a sexta: das 8:00 às 20:45hs Sábados: das

Leia mais

REGULAMENTO DE BIBLIOTECAS

REGULAMENTO DE BIBLIOTECAS REGULAMENTO DE BIBLIOTECAS Este regulamento visa estabelecer padrões e normas para o funcionamento das Bibliotecas das Unidades de Ensino mantidas pela PITÁGORAS, objetivando sempre o aperfeiçoamento dos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS

REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS Aprova o Regimento da Biblioteca do Colégio Cenecista Dr. Julio Cesar Ribeiro Neves e dá outras providências. A Diretora do Colégio Cenecista Dr. Julio Cesar

Leia mais

FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Este regulamento tem por objetivo estabelecer normas referentes ao funcionamento da Biblioteca. CAPÍTULO I MISSÃO INSTITUCIONAL DA FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO (FUNDHERP)

Leia mais

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa.

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES FACULDADE METROPOLITANA Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca Cecília Meireles da Faculdade Metropolitana,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. Sumário

REGULAMENTO GERAL. SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. Sumário SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. REGULAMENTO GERAL Sumário I. Do Regulamento e sua aplicação... 2 II. Dos usuários da Biblioteca... 2 III. Do

Leia mais

Fatec Pindamonhangaba

Fatec Pindamonhangaba Regulamento da Biblioteca CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO Art. 1º - A Biblioteca da FATEC Faculdade de Tecnologia de Pindamonhangaba, rege-se pelo Regimento desta Instituição e por este Regulamento. Art. 2º

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica NORMAS GERAIS PARA USO DA BIBLIOTECA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS GOVERNADOR VALADARES

Leia mais

EDITAL 001/2016 APRESENTAÇÃO. A Fundação Municipal de Educação (FME), considerando o

EDITAL 001/2016 APRESENTAÇÃO. A Fundação Municipal de Educação (FME), considerando o EDITAL 001/2016 EDITAL PARA APOIO A PROJETOS EDUCACIONAIS FORMULADOS POR UNIDADES E/OU PROFISSIONAIS DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, COM O OBJETIVO DE APRIMORAR A QUALIDADE DOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL RESOLUÇÃO - RE Nº 05, DE 24 DE AGOSTO DE 2000 (*) Padroniza documentos para processo de impugnações ao

Leia mais

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 001/2014, VISANDO: FORNECIMENTO DE PRODUTOS DE PRIMEIRA NECESSIDADE A SEREM FORNECIDOS AOS USUÁRIOS DOS CUPONS DE ALIMENTOS DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

Leia mais

3. DAS INSTALAÇÕES E DA INFRA-ESTRUTURA

3. DAS INSTALAÇÕES E DA INFRA-ESTRUTURA Regulamento Interno da Biblioteca do Instituto J. Andrade 1. MISSÃO A biblioteca tem como missão atender às necessidades da comunidade acadêmica do Instituto J. Andrade, em suas atividades de estudo, ensino,

Leia mais

Normas de Utilização e de Funcionamento da Biblioteca Campus Cachoeiro de Itapemirim

Normas de Utilização e de Funcionamento da Biblioteca Campus Cachoeiro de Itapemirim Normas de Utilização e de Funcionamento da Biblioteca Campus Cachoeiro de Itapemirim Título I Disposições Gerais Art. 1º - As normas tem por finalidade regular o funcionamento e a utilização da Biblioteca

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça REGULAMENTO DA POLÍTICA DE EMPRESTIMO DOMICILIAR CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) criada pelo decreto n.º 307, de 26 de março de 1912, regulamentada

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 Nova redação para o Cap. I, art.

Leia mais

RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977.

RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977. RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977. DÁ NOVA REDAÇÃO À RESOLUÇÃO N o 18, DE 10.02.72, DO CONSELHO FEDERAL DE ESTATÍSTICA, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DE 27.03.72. CONSELHO FEDERAL DE ESTATÍSTICA

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca das Faculdades MAGSUL, objetivando sempre o aperfeiçoamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 175, de 09 de dezembro de 2009.

RESOLUÇÃO Nº 175, de 09 de dezembro de 2009. RESOLUÇÃO Nº 175, de 09 de dezembro de 2009. ALTERAR E ESTABELECER NOVAS PROVIDÊNCIAS À RESOLUÇÃO Nº 119/2007 DO CMDCA. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Florianópolis, no

Leia mais

Manual de uso e Regras da Biblioteca

Manual de uso e Regras da Biblioteca Manual de uso e Regras da Biblioteca A Biblioteca é parte integrante do processo educativo da ETEC Dr. Emílio Hernandes Aguilar, de forma a alcançar o desenvolvimento das competências de informação, ensino,

Leia mais

Estado da Paraíba Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria de Desenvolvimento Social EDITAL DE SELEÇÃO N.º 001/2014

Estado da Paraíba Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria de Desenvolvimento Social EDITAL DE SELEÇÃO N.º 001/2014 Estado da Paraíba Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria de Desenvolvimento Social EDITAL DE SELEÇÃO N.º 001/2014 Cumprindo o que determina a Lei Municipal 11.608/2008 que instituiu o Programa

Leia mais

Biblioteca Universitária

Biblioteca Universitária FAHESA Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e de Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Biblioteca Universitária Araguaína Março de 011 APRESENTAÇÃO A Biblioteca

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores técnico-administrativos

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

Capítulo 1 Dos termos

Capítulo 1 Dos termos Resolução n 03 do Conselho de Ensino Superior O Conselho de Ensino Superior da Faculdade Três de Maio SETREM reformula o Regulamento da Biblioteca José de Alencar e dá outras providências. Capítulo 1 Dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 04/14 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 04/14 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 04/14 CONSUNI HOMOLOGA A PORTARIA Nº 35/13 QUE APROVOU AD REFERENDUM O REGULAMENTO DO SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE. O Conselho

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA Art.1º À gerência da biblioteca da FASAM compete desenvolver e implantar a política de desenvolvimento do seu acervo bibliográfico e promover: o tratamento, organização

Leia mais

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012.

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012. PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS PARA SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS (PIPECT/IFG) EDITAL Nº 001/-PROPPG,

Leia mais

PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3.

PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3. PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3.029/2014) Regulamenta a Gratificação por Encargo de Curso no âmbito da Justiça

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI APRESENTAÇÃO A Biblioteca presta serviços ao público em

Leia mais