Nova Regulamentação - Cobrança de Tarifas

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nova Regulamentação - Cobrança de Tarifas"

Transcrição

1 Nova Regulamentação - Cobrança de Tarifas Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Diretoria de Normas e Org. do Sistema Financeiro (Dinor) Departamento de Normas do Sistema Financeiro (Denor) Brasília, Edélnio Cardoso Denor/Getec 1

2 Agenda 1. Considerações iniciais: Regulação e Concorrência 2. Padronização de Nomenclatura Res e Circular TLA e Liquidação Antecipada de Operações de Crédito e de arrendamento mercantil Res Custo Efetivo Total CET Res

3 Regulação e Concorrência 1. Princípios Gerais Missão do Banco Central: assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente Equilíbrio do sistema financeiro Estímulo a concorrência Livre iniciativa e disciplina de mercado 2. Transparência 3. Portabilidade e concorrência 4. Disciplina recente 3

4 Regulação e Concorrência 1. Princípios Gerais 2. Transparência Equilíbrio da relação entre os agentes Resolução 2.878, de 26 de julho de 2001 Circular 2.936, de 14 de outubro de Portabilidade e concorrência 4. Disciplina recente 4

5 Regulação e Concorrência 1. Princípios Gerais 2. Transparência 3. Portabilidade e concorrência Cadastral (Resolução 2.835/2001) Crédito (Resolução 3.401/2006) Salário (Resolução 3.402/2006) 4. Disciplina recente 5

6 Regulação e Concorrência 1. Princípios Gerais 2. Transparência 3. Portabilidade e concorrência 4. Disciplina recente Ouvidoria Resolução 3.477/2007 TLA e Liquidação antecipada Resolução 3.516/2007 CET Resolução 3.517/2007 Tarifas - Padronização de nomenclatura Resolução 3.518/2007 6

7 Contextualização - Alterou a filosofia da Resolução 2.303, de definia um conjunto de serviços isentos de tarifas para pessoas físicas e pessoas jurídicas - demais serviços podiam ser cobradas tarifas livremente, observados requisitos de transparência e de publicidade. tabela nas agências em local visível ao público majoração de preços e nova tarifa - divulgação com 30 dias de antecedência 7

8 Contextualização - instituições financeiras realizavam cobrança de tarifas: - sem a fixação de critérios adequados - em duplicidade - sem a contrapartida efetiva em serviços - em valores elevados aliado ao aumento da bancarização da população aumento do número de reclamações nas centrais de atendimento do Bacen, nos órgãos de defesa do consumidor e no Poder Judiciário realização de estudos participação no Grupo de trabalho da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados 8

9 Objetivos da regulamentação: reduzir a assimetria de informações (mais de 300 tarifas) aumentar a transparência (divulgação inadequada) permitir a comparabilidade por parte do público criar condições para que o cidadão possa optar pela instituição que melhor atenda a sua expectativa - serviço e preço fomentar a concorrência mais um passo para a educação financeira 9

10 Principais medidas adotadas impacto sobre pessoas físicas aumentou a quantidade de serviços onde é vedada a cobrança de tarifas pessoas físicas segmentou os serviços em 4 categorias: essenciais, prioritários, diferenciados e especiais padronização de terminologia serviços prioritários criação de abreviatura comum serviços prioritários descrição do fato gerador do serviço serviços prioritários instituiu a tabela de serviços e o pacote padronizado de serviços prioritários 10

11 Princípios gerais para a cobrança de tarifas: pessoas físicas: só podem ser cobradas as tarifas previstas na nova regulamentação, dentro dos 4 grupos previstos pessoas jurídicas: livre contratação cobrança somente quando prevista no contrato ou o serviço for previamente autorizado ou solicitado pelo cliente ou usuário é livre a fixação de preços pela instituição 11

12 Grupos de serviços pessoas físicas: Essenciais - imprescindíveis a livre movimentação da conta de depósitos à vista e de poupança - vedações e gratuidades Prioritários - serviços mais comumente utilizados - tabela de serviços e pacote padronizado Diferenciados - serviços peculiares e contratos específicos Especiais - leis e regulamentos específicos 12

13 Serviços essenciais - exemplos de tarifas vedadas: fornecimento de cartão de débito e de 10 folhas de cheque compensação de cheques (de quaisquer valores) devolução de cheques (em qualquer situação) inclusão no CCF depósitos em conta-corrente e conta de poupança manutenção de conta (ativa ou inativa) manutenção de cartão renovação de cheque especial abertura de crédito (TAC) [permitida a cobrança nos serviços especiais] abertura de conta [cobrança limitada ao cadastro] consultas na internet 13

14 Serviços essenciais - exemplos de tarifas permitidas a cobrança, observados os eventos gratuitos: Conta de depósito a vista: até 2 extratos contendo a movimentação do mês até 4 saques, por mês, em guichê de caixa ou terminal de autoatendimento até 2 transferências de recursos entre contas na própria instituição Conta de poupança: até 2 saques, por mês, em guichê de caixa ou em terminal de autoatendimento até 2 transferências para conta de depósitos de mesma titularidade até 2 extratos contendo a movimentação do mês 14

15 Serviços prioritários foi instituída pela Circular 3.371, de 6 de dezembro de 2007, a Tabela dos serviços que podem ser cobrados - estão descritos os fatos geradores para a cobrança de cada tarifa, a nomenclatura e a sigla. Os serviços são subdivididos nos seguintes grupos: cadastro contas de depósitos (depósitos à vista e poupança) transferência de recursos operações de crédito 15

16 16

17 17

18 18

19 Pacote padronizado de tarifas destinado ao público que ultrapasse as isenções e gratuidades é obrigatório o seu fornecimento com os 6 serviços previstos o preço do pacote não pode superior ao somatório das tarifas individuais que o compõe é livre a oferta de outros pacotes, visando atender clientela específica, respeitada a regra anterior objetiva permitir a comparação entre as tarifas praticadas pelas IF 19

20 20

21 Serviços diferenciados: administração de fundos de investimento aluguel de cofre avaliação, reavaliação e substituição de bens recebidos em garantia cartão de crédito coleta e entrega em domicílio ou em outro local cópia ou segunda via de comprovantes e documentos corretagem custódia lista exaustiva, somente o CMN pode criar novo serviço serviços prioritários => BC mediante alteração da Tabela via circular 21

22 Serviços especiais: crédito rural mercado de câmbio repasse de recursos Sistema Financeiro da Habitação (SFH) Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) PIS/PASEP conta-salário (Resolução 3.402, de ) conta-simplificada (Resolução 3.211, de ) operações de microcrédito (Resolução 3.422, de ) 22

23 Regras para a divulgação das tarifas local e formato visível ao público nas dependências e correspondentes eletrônicos na internet, contendo: vedações à cobrança de tarifas no País e nos sítios tabela de serviços padronizados: incluindo tarifas, fatos geradores (vade-mécum), canais de entrega e siglas nos extratos pacote padronizado e demais pacotes oferecidos demais tarifas cobradas (diferenciados e especiais) na página do Banco Central na internet 23

24 Majoração de preços para todos os grupos de tarifas, a majoração deverá ser divulgada, no mínimo, com 30 dias de antecedência para as tarifas do grupo de serviços prioritários e para os pacotes de serviço, a majoração é permitida somente após 180 dias da última alteração para todos os grupos de tarifas, admite-se a redução a qualquer tempo, sem prazo de carência para início da vigência 24

25 Resolução 3.516, de 6 de dezembro de 2007 Liquidação Antecipada de Operações de Crédito e de Arrendamento Mercantil Financeiro 25

26 Resolução 3.516, de 6 de dezembro de 2007 Medidas adotadas: vedou a cobrança de tarifa pela liquidação antecipada de operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro abrangência: pessoas físicas e microempresas e empresas de pequeno porte definidas pela Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006) vigência: contratos assinados a partir da publicação da resolução cálculo: definição da taxa de desconto para obtenção do valor presente dos pagamentos para liquidação antecipada operações prefixadas requisito: deve constar de cláusula contratual específica 26

27 Resolução 3.516, de 6 de dezembro de 2007 Metodologia de cálculo: I - contratos com prazo a decorrer até 12 meses: utilização da taxa de juros pactuada no contrato; II - contratos com prazo a decorrer superior a 12 meses: a) utilização de taxa equivalente à soma do spread na data da contratação original com a taxa Selic apurada na data do pedido de amortização ou de liquidação antecipada b) até 7 dias após a celebração do contrato: utilizar taxa de juros pactuada no contrato spread: diferença entre a taxa de juros pactuada no contrato e a taxa Selic na data da contratação 27

28 Resolução 3.517, de 6 de dezembro de 2007 Custo Efetivo Total - CET Objetivos: - sintetizar todos os custos das operações em uma única taxa - facilitar comparação entre ofertas de crédito disponíveis no mercado Abrangência: - pessoas físicas - operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro 28

29 Resolução 3.517, de 6 de dezembro de 2007 Principais aspectos: deve ser informada às pessoas físicas previamente a contratação da operação e nos informes publicitários (de bens e serviços) incluiu todos os fluxos financeiros envolvidos na operação (taxa de juros, tarifas, tributos, seguros, despesas ressarcidas, etc) não inclui índices de preços e taxas flutuantes, parâmetros que se alteram no prazo da operação. Entretanto, estes devem ser divulgados juntamente com o CET instituição deve se assegurar de que tomador tomou conhecimento dos fluxos envolvidos no cálculo do CET, bem como fornecer planilha explicitando esses cálculos 29

30 Resolução 3.517, de 6 de dezembro de

31 Resolução 3.517, de 6 de dezembro de 2007 Principais aspectos: não se aplica a: operações de crédito rural repasses: recursos externos realizados com recursos de programas oficiais de crédito realizados com recursos de instituições oficiais de desenvolvimento 31

32 Considerações Finais Principais efeitos já verificados: redução do número de reclamações nas centrais de atendimento do Banco Central redução no valor das tarifas cobradas de pessoas físicas (entre e ) possibilidade de conhecer os valores das receitas auferidas com tarifas pelas instituições viabilizará o desenvolvimento de estudos mais consistentes órgão regulador, analistas, acadêmicos, usuários em geral. 32

33 Obrigado Banco Central do Brasil Diretoria de Normas e Organização do Sistema Financeiro Departamento de Normas do Sistema Financeiro 33

Tabela de Tarifas Pessoa Natural

Tabela de Tarifas Pessoa Natural Divulgada em: 02/03/205 Vigência a partir de: 20/04/205 PADRONIZAÇÃO DOS S PRIORITÁRIOS 2 LISTA DE S CANAIS DE ENTREGA SIGLA NO EXTRATO VALOR DA TARIFA CADASTRO. CADASTRO R$ 25,00 CONTA DE DEPÓSITOS 2.

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 É um órgão colegiado, de segundo grau, integrante

Leia mais

O Impacto das Novas Regras de Tarifas Bancárias para o Consumidor

O Impacto das Novas Regras de Tarifas Bancárias para o Consumidor O Impacto das Novas Regras de Tarifas Bancárias para o Consumidor Laura Schertel Mendes Coordenadora Geral de Supervisão e Controle Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor Brasília Agosto 2009

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução:

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução: RESOLUÇÃO N 3518 Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. O BANCO CENTRAL

Leia mais

Mais economia e transparência na cobrança de tarifas.

Mais economia e transparência na cobrança de tarifas. Mais economia e transparência na cobrança de tarifas. Conheça as mudanças em sua conta-corrente. Economia e Transparência A partir de 30/04/08, você utiliza muito mais serviços em sua conta-corrente pagando

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Mercado Financeiro Prof. Cid Roberto Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.371. Institui tabela padronizada de serviços prioritários e pacote básico padronizado, na forma prevista na Resolução nº 3.518, de 2007.

CIRCULAR Nº 3.371. Institui tabela padronizada de serviços prioritários e pacote básico padronizado, na forma prevista na Resolução nº 3.518, de 2007. CIRCULAR Nº 3.371 Institui tabela padronizada de serviços prioritários e pacote básico padronizado, na forma prevista na Resolução nº 3.518, de 2007. A Diretoria Colegiada do BANCO CENTRAL DO BRASIL, em

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010.

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. RESOLUÇÃO N 3.518 Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições

Leia mais

6º Congresso de Meios Eletrônicos de Pagamento (CMEP) Relações com o Consumidor: O que já foi feito e o que precisa ser feito

6º Congresso de Meios Eletrônicos de Pagamento (CMEP) Relações com o Consumidor: O que já foi feito e o que precisa ser feito 6º Congresso de Meios Eletrônicos de Pagamento (CMEP) Relações com o Consumidor: O que já foi feito e o que precisa ser feito São Paulo, 30.9.2011 Anselmo Pereira Araujo Netto Departamento de Normas do

Leia mais

Padronizado I. Quantidade Incluída no pacote. Valor Individual (R$) ** Confecção de cadastro para início de relacionamento R$ 30,00 Isento - - Isento

Padronizado I. Quantidade Incluída no pacote. Valor Individual (R$) ** Confecção de cadastro para início de relacionamento R$ 30,00 Isento - - Isento de Pessoa Física Produtos e Padronizado I Individual () ** Quantidade Incluída no pacote Total () gratuitos por mês*** Quantidade total por mês Confecção de cadastro para início de relacionamento 30,00

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 24170-3 (FL. 1/4) SF 06/11 Via única CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Estas são as condições gerais do Empréstimo Pessoal, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições

Leia mais

Painel II: Marco regulatório para inclusão financeira Mesa 3: Adequação de serviços financeiros e dos canais de acesso às necessidades da população

Painel II: Marco regulatório para inclusão financeira Mesa 3: Adequação de serviços financeiros e dos canais de acesso às necessidades da população Painel II: Marco regulatório para inclusão financeira Mesa 3: Adequação de serviços financeiros e dos canais de acesso às necessidades da população Agenda Missão do Banco Central do Brasil Inclusão Financeira

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROTEÇÃO AOS DIREITOS DO CONSUMIDOR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROTEÇÃO AOS DIREITOS DO CONSUMIDOR RELATÓRIO DA PESQUISA DE PREÇOS DE TARIFAS BANCÁRIAS EM GOIÃNIA Foram pesquisados pelos técnicos do Procon-GO, nos dias 20 a 30 de outubro de 2009, preços de 20 (vinte) tipos de serviços prioritários oferecidos

Leia mais

TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB-SC/BLUCREDI Divulgada em: 01/04/2010. Valores vigentes a partir de: 01/05/2010.

TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB-SC/BLUCREDI Divulgada em: 01/04/2010. Valores vigentes a partir de: 01/05/2010. TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB-SC/BLUCREDI Divulgada em: 01/04/2010. Valores vigentes a partir de: 01/05/2010. SERVIÇOS ESSENCIAIS Pessoa Física CONTA CORRENTE DE DEPÓSITO À VISTA SERVIÇO FRANQUIA/MÊS CANAL

Leia mais

Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Físicas Vigência a partir de 20.10.2013

Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Físicas Vigência a partir de 20.10.2013 Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Físicas Vigência a partir de 20.10.2013 Esta tabela de tarifas, também está disponível no site: www.bancopan.com.br Tabela de Tarifas - Pessoas Físicas Vigência a partir

Leia mais

- Cessão de Direitos Substituição

- Cessão de Direitos Substituição Tabela de Tarifas Pessoa Física - Serviços Especiais Divulgada em 05.04.2012 (a) - Tarifa alterada, ( i ) - Tarifa incluída, com vigência a partir de 04.05.2012 Produtos e Serviços / Periodicidade Cobrança

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS PACOTES DE SERVIÇOS BANCÁRIOS PESSOA FÍSICA

LEVANTAMENTO DOS PACOTES DE SERVIÇOS BANCÁRIOS PESSOA FÍSICA LEVANTAMENTO DOS PACOTES DE SERVIÇOS BANCÁRIOS PESSOA FÍSICA Para melhor compreender e identificar as transformações no segmento bancário foi necessário efetuar um levantamento mais detalhado dos pacotes/cestas

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A.

BANCO DO BRASIL S.A. BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Smiles Banco do Brasil S.A. Pessoas Físicas Correntistas e Não-Correntistas Características do Cartão de Crédito Smiles

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Chevrolet Card de uso doméstico e/ou

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ESTE REGULAMENTO DISPÕE SOBRE A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO NÃO INTEGRADA DA REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM.

TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM. TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM. Por norma do Conselho Monetário Nacional (CMN), foram padronizados os Serviços Prioritários e os serviços isentos para Pessoa

Leia mais

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL Nº DA CÉDULA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) (S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL RENAVAN CHASSI PLACA NOTA FISCAL (CASO VEÍCULO

Leia mais

CONTRATO CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA FÍSICA CNPJ 20.961.629/0001-05

CONTRATO CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA FÍSICA CNPJ 20.961.629/0001-05 CONTRATO CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA FÍSICA 1 - DADOS DA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA Nº Cooperativa PAC 4031 00 Nome CECM DOS COLABORADORES CVRD LTDA 2 - DADOS PESSOAIS Nome 1 titular CNPJ 20.961.629/0001-05

Leia mais

TABELA DE TARIFAS PESSOA FÍSICA SERVIÇOS PRIORITÁRIOS PRODUTOS E SERVIÇOS CANAIS DE ENTREGA SIGLA NO EXTRATO VALOR FATOR GERADOR DA COBRANÇA

TABELA DE TARIFAS PESSOA FÍSICA SERVIÇOS PRIORITÁRIOS PRODUTOS E SERVIÇOS CANAIS DE ENTREGA SIGLA NO EXTRATO VALOR FATOR GERADOR DA COBRANÇA TABELA DE TARIFAS PESSOA FÍSICA SERVIÇOS PRIORITÁRIOS PRODUTOS E SERVIÇOS CANAIS DE ENTREGA SIGLA NO EXTRATO VALOR FATOR GERADOR DA COBRANÇA CADASTRO Confecção de cadastro para início de relacionamento

Leia mais

Tarifas Bancárias - Pessoa Física Tabela editada e divulgada em 31 de março de 2008

Tarifas Bancárias - Pessoa Física Tabela editada e divulgada em 31 de março de 2008 Tarifas Bancárias - Pessoa Física Tabela editada e divulgada em 31 de março de 2008 Serviços Essenciais (Gratuitos) I - Conta corrente de depósitos à vista: Fornecimento de cartão com função débito Fornecimento

Leia mais

06/03/2012. Legislação Tributária. Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica

06/03/2012. Legislação Tributária. Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica 1 Código Tributário Nacional Lei nº 5. 172, de 25 de Outubro de 1966 Denominado CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL

Leia mais

LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990

LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990 Dispõe sobre a atualização do Bônus do Tesouro Nacional e dos depósitos de poupança e dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS 1. Cadastro (1) Confecção de cadastro para início de relacionamento 30,00 Por evento CADASTRO Exclusivamente, realização de pesquisa em serviços de Proteção ao Crédito, Base de Dados e Informações Cadastrais,

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 2.348, DE 2007 (Apenso o Projeto de Lei 3.105, de 2008)

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 2.348, DE 2007 (Apenso o Projeto de Lei 3.105, de 2008) I RELATÓRIO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 2.348, DE 2007 (Apenso o Projeto de Lei 3.105, de 2008) Dispõe sobre a quitação antecipada de contratos de empréstimos e financiamentos com

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 ATIVO BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em Milhares de Reais) CIRCULANTE 2.239 2.629 DISPONIBILIDADES

Leia mais

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias SAC Credicana: (18) 3321-1700 Ouvidoria Credicana: 0800 940 9360 Banco Central: 0800 979 2345 Estes telefones destinam-se ao atendimento de denúncias ou reclamações Valores vigentes a partir de 02/01/2014.

Leia mais

Tabela de Tarifas Pessoa Natural

Tabela de Tarifas Pessoa Natural Divulgada em: 02/03/205 Vigência a partir de: 20/04/205 PADRONIZAÇÃO DOS S PRIORITÁRIOS 2 LISTA DE S CANAIS DE ENTREGA SIGLA NO EXTRATO VALOR DA TARIFA CADASTRO. CADASTRO R$ 25,00 CONTA DE DEPÓSITOS 2.

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais 1 1. O presente título trata das disposições normativas e dos procedimentos relativos ao mercado de câmbio, de acordo com a Resolução n 3.568, de 29.05.2008. 2. As disposições deste título aplicam-se às

Leia mais

ANEXO I. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL FEBRABAN DA MODALIDADE COMPLETA.

ANEXO I. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL FEBRABAN DA MODALIDADE COMPLETA. ANEXO I. Versão 1.1 Março de 2014 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL FEBRABAN DA MODALIDADE COMPLETA. Esta modalidade visa à certificação plena do Correspondente,

Leia mais

Tarifas Bancárias. Política de cobrança de tarifa praticada pelo BNY Mellon Banco S.A.

Tarifas Bancárias. Política de cobrança de tarifa praticada pelo BNY Mellon Banco S.A. Tarifas Bancárias O Conselho Monetário Nacional e o Banco Central do Brasil, através da Resolução 3.919 de 25/11/10, consolid as normas para cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das

Leia mais

EVENTOS E CONGRESSOS

EVENTOS E CONGRESSOS EVENTOS E CONGRESSOS O financiamento de eventos de caráter científico-tecnológico obedece à seguinte priorização: a) organização; b) participação coletiva; c) participação individual no país; d) participação

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 462, DE 31 DE JANEIRO DE 2013. Dispõe sobre a forma de cálculo e os procedimentos para a constituição das provisões técnicas das sociedades seguradoras,

Leia mais

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física Cédula nº: Valor: Data da emissão: Data do vencimento: 1. EMITENTE(S): 1.1 Nome: 1.2 RG: 1.3 CPF/MF - CNPJ/MF: E os coemitentes, demais titulares da conta corrente ao final nomeados, todos qualificados

Leia mais

Cartão de Crédito Consignado. Um excelente benefício para o Servidor

Cartão de Crédito Consignado. Um excelente benefício para o Servidor Cartão de Crédito Consignado Um excelente benefício para o Servidor Institucional O Banco Daycoval S/A, fundado em 1968, é um dos líderes de crédito para empresas, resultado obtido através da estratégia

Leia mais

TABELA PADRONIZADA DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS PARA PESSOAS FÍSICAS CADASTRO. 2ª via-cartãodébito. 2ª via-cartãopoupança EXCLUSÃO CCF

TABELA PADRONIZADA DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS PARA PESSOAS FÍSICAS CADASTRO. 2ª via-cartãodébito. 2ª via-cartãopoupança EXCLUSÃO CCF Página 1/6 1 - CADASTRO 1.1 - Confecção de cadastro para início de relacionamento CADASTRO Exclusivamente, realização de pesquisas em serviços de proteção ao crédito, base de dados e informações cadastrais,

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO PARCELADO

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO PARCELADO CLÁUSULAS GERAIS que regem o Contrato de Abertura de Crédito Parcelado, tendo de um lado o BRB - BANCO DE BRASÍLIA S.A., com sede em Brasília, Capital Federal, inscrito no CNPJ/MF sob o número 00.000.208/0001-00,

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 001/2015 APRESENTADO PELO ITAÚ UNIBANCO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 066/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº 050/2015 OBJETO: CONTRATAÇAO DE INSTITUIÇAO BANCARIA PARA OPERAR OS

Leia mais

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS 1. Cadastro (1) Confecção de cadastro para início de relacionamento 30,00 Por evento CADASTRO Realização de pesquisa em serviços de Proteção ao Crédito, Base de Dados e Informações Cadastrais, e Tratamento

Leia mais

TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB BLUCREDI SC

TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB BLUCREDI SC TARIFAS DE SERVIÇOS SICOOB BLUCREDI SC Valores vigentes a partir de: 01/08/2014. Cartão de débito Saque Transferências Extrato Consultas (Saldo e extrato) Compensação de cheques Talão de cheque SERVIÇOS

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.466. Documento normativo revogado pela Circular 3.512, de 25/11/2010.

CIRCULAR Nº 3.466. Documento normativo revogado pela Circular 3.512, de 25/11/2010. CIRCULAR Nº 3.466 Documento normativo revogado pela Circular 3.512, de 25/11/2010. Veda a cobrança da tarifa de "Renovação de cadastro" de que tratam as Tabelas I e II anexas à Circular nº 3.371, de 2007,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.409/12. Aprova a ITG 2002 Entidade sem Finalidade de Lucros.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.409/12. Aprova a ITG 2002 Entidade sem Finalidade de Lucros. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.409/12 Aprova a ITG 2002 Entidade sem Finalidade de Lucros. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais e com fundamento no disposto na

Leia mais

Taxa básica de juros e a poupança

Taxa básica de juros e a poupança UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Análise de Investimentos Prof. Isidro LEITURA COMPLEMENTAR # 2 Taxa

Leia mais

Notas explicativas às Informações Financeiras Trimestrais em 30 de setembro de 2002 Em milhares de reais

Notas explicativas às Informações Financeiras Trimestrais em 30 de setembro de 2002 Em milhares de reais 1 Apresentação das Informações Trimestrais - IFT Apresentadas conforme norma do Banco Central do Brasil BACEN. 2 Práticas contábeis As Informações Financeiras Trimestrais - IFT s são de responsabilidade

Leia mais

Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Jurídicas Vigência a partir de 7.1.2015

Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Jurídicas Vigência a partir de 7.1.2015 Consulte a Tabela de Tarifas Pessoas Jurídicas Vigência a partir de 7.1.2015 Esta tabela de tarifas, também está disponível no site: www.bancopan.com.br Tabela de Tarifas - Pessoas Jurídicas Tarifas Máximas

Leia mais

Portabilidade de crédito

Portabilidade de crédito Portabilidade de crédito SEMARC 2014 - Seminário de Relacionamento com Clientes Brasília, 4 de agosto de 2014 30.6.99 30.5.01 28.1.05 6.9.06 26.7.07 6.12.07 6.12.09 25.3.10 25.11.10 24.2.11 15.3.13 4.11.13

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS, que regem o Contrato de Abertura de Credi-Rápido, que são

Leia mais

AS OPERAÇÕES DE DERIVATIVOS NO MERCADO DE BALCÃO

AS OPERAÇÕES DE DERIVATIVOS NO MERCADO DE BALCÃO REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Adriana Maria Gödel Stuber e Walter Douglas Stuber Adriana Maria Gödel Stuber é Sócia de Stuber Advogados Associados. Mestra em Direito das Relações Sociais

Leia mais

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros Módulo 2 Produtos TÍTULO e Serviços X Financeiros CRÉDITO PESSOAL Olá! Neste módulo, vamos aprofundar nossos conhecimentos sobre os produtos e serviços financeiros que podemos oferecer aos nossos clientes.

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E DE CAPITAL

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E DE CAPITAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E DE CAPITAL 2015 GERENCIAMENTO DE RISCOS Objetivo Este documento tem como objetivo definir políticas para o gerenciamento de riscos da Agoracred SA SCFI conforme Resoluções

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o, DE 2007

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o, DE 2007 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o, DE 2007 (Do Sr. Luiz Fernando Faria) Cria a empresa de crédito e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei cria a empresa de crédito, instituição

Leia mais

Basileia III e Gestão de Capital

Basileia III e Gestão de Capital 39º ENACON Encontro Nacional de Contadores Basileia III e Gestão de Capital Novembro/2013 Agenda 1. Resolução 3.988, de 30/6/2011 2. Circular 3.547, de 7/7/2011: Icaap 3. Carta-Circular 3.565, modelo Icaap

Leia mais

Informativo Austin Rating

Informativo Austin Rating Informativo Austin Rating Cédula de Crédito Bancário - CCB CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO - CCB Medida Provisória n.º 2.160-25 Resolução Banco Central do Brasil n.º 2.843/01 Comunicado SNA n.º 010/01 CONCEITO

Leia mais

(iii) Ofereçam opção de resgate nos próximos 30 dias (Art. 14, 2º);

(iii) Ofereçam opção de resgate nos próximos 30 dias (Art. 14, 2º); ANEXO 1 GLOSSÁRIO: CONCEITOS E DEFINIÇÕES Captações de atacado não colateralizadas são os depósitos, as emissões próprias de instrumentos financeiros e as operações compromissadas lastreadas por títulos

Leia mais

A COMPASS COMERCIALIZADORA DE ENERGIA ELÉTRICA LTDA. OFERTA COMPASS nº 01/2009

A COMPASS COMERCIALIZADORA DE ENERGIA ELÉTRICA LTDA. OFERTA COMPASS nº 01/2009 A COMPASS COMERCIALIZADORA DE ENERGIA ELÉTRICA LTDA. OFERTA COMPASS nº 01/2009 EDITAL DE VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO LIVRE - ACL A OFERTA e os procedimentos relativos à Venda de

Leia mais

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE)

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) 1. O depósito criado pela Resolução 3.692/09 do CMN é um RDB (Recibo de Depósito Bancário) ou um CDB (Certificado de Depósito Bancário)? R. É um Depósito

Leia mais

PROPOSTAS PARA O COMBATE À ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO

PROPOSTAS PARA O COMBATE À ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO PROPOSTAS PARA O COMBATE À ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 2 PROPOSTAS PARA O COMBATE À ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO Nos últimos anos, várias medidas adotadas

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CAIXA VALE DO RIO DOCE Data de Competência: 27/01/2016 1. CNPJ 04.885.820/0001-69 2. PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DIVULGAÇÃO DA COMPOSIÇÃO

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011

BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011 BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 3 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 4 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 4 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 5 1 - MATÉRIAS FEDERAIS DECLARAÇÃO

Leia mais

BC e Universidade. Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Sistema Financeiro Nacional. Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva

BC e Universidade. Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Sistema Financeiro Nacional. Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva BC e Universidade Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva Agenda SFN: Definição e Marco Legal Estrutura do SFN Subsistema Normativo CMN, Bacen, CVM

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal Data de Impressão: 15-10-2013 12:35 Número de Simulação: 13892037 Resumo Prestação Comissão de Processamento (mensal) (Acresce Imposto do Selo à Taxa em vigor) Seguro de Vida

Leia mais

Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/Senacon

Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/Senacon 7A Ouvidoria no Mercado de Capitais Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/Senacon Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor Secretaria Nacional do Consumidor Ministério da Justiça Introdução

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2013.

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2013. PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2013. Dispõe sobre a cobrança de pedágio nas rodovias do Estado de Goiás. A Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, nos termos do art. 10 da Constituição Estadual, decreta

Leia mais

SERVIÇOS PRESTADOS E TARIFAS - Pessoas Físicas Vigente a partir de 01/08/2015

SERVIÇOS PRESTADOS E TARIFAS - Pessoas Físicas Vigente a partir de 01/08/2015 SERVIÇOS PRESTADOS E TARIFAS - Pessoas Físicas Vigente a partir de 01/08/2015 Item MODALIDADE/NOMENCLATURA FATO GERADOR DA TARIFA VALOR R$ 1. CONTA DE DEPÓSITOS 1.1 Cadastro 1.2 Cartão 1.1.1. Cadastro

Leia mais

Conheça a Greencred. 10 anos de sucesso

Conheça a Greencred. 10 anos de sucesso Conheça a Greencred Conheça a Greencred A Greencred é uma Cooperativa de crédito que oferece serviços, produtos e facilidades para profissionais da área da saúde. As melhores opções para seus investimentos

Leia mais

Controle Externo do TCU nos Custos dos serviços de telefonia fixa

Controle Externo do TCU nos Custos dos serviços de telefonia fixa Controle Externo do TCU nos Custos dos serviços de telefonia fixa Audiência Pública para tratar dos elevados custos dos serviços de telefonia fixa, móvel e de acesso à Internet Banda Larga Comissão de

Leia mais

LEI Nº 9.548, DE 22 DE ABRIL DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA, Estado de Goiás, aprova e eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.548, DE 22 DE ABRIL DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA, Estado de Goiás, aprova e eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei: 1 Gabinete do Prefeito LEI Nº 9.548, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Institui o Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas, cria a Comissão Gestora de Parcerias Público-Privadas de Goiânia e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 Acrescenta o artigo 6-A à Lei n.º 10.820, de 17 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a autorização para desconto de prestações

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

FORMA DE COBRANÇA TARIFA PJ. o cento R$ 95,00 R$ 95,00 S S S SF SF SF SF SF. por título R$ 2,45 R$ 2,45 S S S SF SF SF SF SF

FORMA DE COBRANÇA TARIFA PJ. o cento R$ 95,00 R$ 95,00 S S S SF SF SF SF SF. por título R$ 2,45 R$ 2,45 S S S SF SF SF SF SF TABELA S - PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA Isenção conforme nível de reciprocidade Sicoob Lagoacred Gerais - Agência Lagoa da Prata e Santo Antonio do Monte Onde, X: cobra tarifa/ S: Isenta/ N: Não Isenta/

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208)

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS Seção I DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) Art. 207 - Lei complementar disporá sobre finanças públicas, observados os princípios estabelecidos

Leia mais

Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais:

Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais: Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais: Art. 4º Toda e qualquer arrecadação de recursos para a campanha eleitoral,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS EIRELI X MEI ALUNA: Karen Lorena Guzmán Rodriguez 3º ano de Ciências Contábeis 2012 EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LTDA DEFINIÇÃO A Definição do Empresário Individual

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI TITULOS PUBLICOS 00.885.762/0001-12 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI TITULOS PUBLICOS 00.885.762/0001-12 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO TITULOS. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto

Leia mais

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS

SERVIÇOS PRIORITÁRIOS (1) 1. Cadastro 2. Conta de Depósito Cartão Fornecimento de 2ª via de cartão com função de débito 7,90 Por cartão 2ªvia- CARTÃODEBITO Confecção e emissão de novo Cartão com função débito, restrito a casos

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012 Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento Dados Estatísticos 2012 Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos Deban Outubro / 2013 R$ bilhões A partir deste ano, os relatórios Diagnóstico

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALES

FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALES FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALES CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Contabilidade Aplicada às Instituições Financeiras Aula de 27/02/2012 PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS (COSIF) O Plano Contábil das

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 273 DE 21 DE NOVEMBRO DE 2001

RESOLUÇÃO Nº 273 DE 21 DE NOVEMBRO DE 2001 RESOLUÇÃO Nº 273 DE 21 DE NOVEMBRO DE 2001 Institui o Programa de Geração de Emprego e Renda na Indústria da Construção Civil FAT-HABITAÇÃO O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT,

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Contratação de empresa especializada nos serviços de reforma

Leia mais

Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil. Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados

Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil. Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil da Câmara dos Deputados Regulação dos Cartões de Pagamento Cronologia dos Trabalhos Junho/2009 Mesa redonda na Comissão de Defesa

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.084, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput,

Leia mais

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Safra Petrobras - Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de (Administrado pelo Banco Safra de Investimento S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de Junho de 2007 e ao Período

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET FÁCIL HD LIGHT

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET FÁCIL HD LIGHT PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET FÁCIL HD LIGHT 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de Comunicação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.849. 2º As instituições a que se refere o caput devem:

RESOLUÇÃO Nº 3.849. 2º As instituições a que se refere o caput devem: RESOLUÇÃO Nº 3.849 Dispõe sobre a instituição de componente organizacional de ouvidoria pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. O Banco

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FUNDO

Leia mais

NORMATIVO SARB 010/2013, de 27.06.2013

NORMATIVO SARB 010/2013, de 27.06.2013 NORMATIVO SARB 010/2013, de 27.06.2013 O Sistema de Autorregulação Bancária da Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN institui o NORMATIVO DE CRÉDITO RESPONSÁVEL e estabelece um programa com diretrizes

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON

GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON GUIA DE ORIENTAÇÕES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS EMBRACON Estimado Consorciado de imóvel, Parabéns! Você fez um excelente investimento! É um privilégio para nós, tê-lo como nosso cliente! É a oportunidade de juntos,

Leia mais

PESSOA JURÍDICA TABELA DE TARIFAS E COMISSÕES BANCÁRIAS PAG. 01 (PJ)

PESSOA JURÍDICA TABELA DE TARIFAS E COMISSÕES BANCÁRIAS PAG. 01 (PJ) Valores máximos estabelecidos pelo Banestes S.A., Conforme resolução 3.919, DE 25/11/2010. Publicado em 01/06/2015 Vigência a partir de 01/07/2015. 1 CADASTRO BÁSICO 1.1 Cadastro Básico 35,00 1.2 Renovação

Leia mais

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES 1. OBJETIVO MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES O objetivo deste manual é servir de referência para demonstrar o funcionamento operacional dos serviços da Orla DTVM, relativo à sua mesa de

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de Comunicação

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 549, DE 24 DE JUNHO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 549, DE 24 DE JUNHO DE 2014 Altera a Instrução CVM nº 409, de 18 de agosto de 2004, que dispõe sobre a constituição, a administração, o funcionamento e a divulgação de informações dos fundos de investimento. O PRESIDENTE DA COMISSÃO

Leia mais

LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990

LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990 LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990 Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. TÍTULO I DOS DIREITOS DO CONSUMIDOR... CAPÍTULO III DOS DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR Art. 6º São

Leia mais

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009.

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. CIRCULAR N 3.084 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. Dispõe sobre obrigação financeira, recursos não procurados, adiantamento a fornecedores, agregação de despesas e encerramento

Leia mais