205x50mm - Ref: ED 4D5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "205x50mm - Ref: ED 4D5"

Transcrição

1 DUTO DE PISO TIPO CANAL ABERTO ELETROCALHA DE PISO ED 4D5 (205 X 50 mm) - 4 seções 100% BRASILEIRA Dutos de piso abertos 1 - Perfil tipo canal aberto em alumínio extrudado que permite acesso/visita em qualquer ponto da instalação; 2 - Encaixe com tolerância milimétrica (+ou - 1mm) garante resistência mecânica na colocação e na retirada das tampas. 3 - Tampas com contraventamentos longitudinais que se apóiam nos interceptos fixos da base garantem resistência a abaulamentos e cargas pontuais Tampas removíveis e intercambiáveis que podem ou não levar o mesmo revestimento do piso (Porcelanato, Tapete em placa, Granito e outros) Interceptos em monobloco, sem perfis deslizantes, preservando as instalações (elétrica e rede) em suas respectivas vias; 6-100% de blindagem eletromagnética (liga 6060-T5) paramagnética, garantindo alta qualidade na taxa de transmissão da rede; Duto de piso: canal aberto 7 - Atende às normas NBR 14136, EIA /TIA B, cabos cat.6, ASTM E 8M-04; 205x50mm - Ref: ED 4D5 Perfis (fundo + tampa cega) cotados por metro e fornecidos em peças de 2 metros de comprimento. 50 mm 50 mm Piso Piso Laje Laje CAPACIDADE DE FIO/CABOS POR SEÇÃO DO DUTO CANAL ABERTO Diâmetro ext. cabo: mm Área cabo mm² Fios elétricos 2,5 3,6 4,2 4,9 10,2 13, Cat 5e 5,1 20,4 23 Cabos de Rede, Dados e Voz Cat 6 6,2 30,2 19 7,0 38,4 17 Cat 6A 8,1 51,5 15 9,0 63, ,0 78,5 11 Taxa de ocupação 40% 48,6 2 Área : mm % Fios/cabos passados manualmente respeitando a disposição natural do cabeamento e eliminando a possibilidade de superlotação das seções da eletrocalha. VOCÊ SABIA? O investimento em dutos de piso em alumínio representa menos de 6% do custo da rede, porém, a sua não utilização pode representar cerca de 70% dos problemas futuros devido resistência mecânica da infraestrutura. Por isso, utilizamos o alumínio extrudado, que garante alta resistência à corrosão, 100% de blindagem eletromagnética segurança contra curto-circuito. Site: Tel: (21) / 0833 / 0406 / 0619 Fax: (21) Pág. 1/5

2 DUTO DE PISO TIPO CANAL ABERTO * Soluções que atendem qualquer ângulo necessário ao projeto. Curvas, Conexões, Emenda e Terminais 100% BRASILEIRA Todas as curvas e conexões estão de acordo com as normas internacionais (EIA /TIA B), garantindo um raio mínimo de curvatura para a passagem dos cabos. As peças são fabricadas em alumínio e compostas de tampa e fundo e já vem prontas de fábrica. Cur vas (Fundo + Ta m p a ) Curva Horizontal 90º Curva Horizontal 45º Curva Vertical Semi transposição CH90 4D5 CH45 4D5 CV 4D5 STP 4D5 T Horizontal espraiado Cruz Horizontal espraiada T Horizontal reto Cruz Horizontal reta THE 4D5 CRE 4D5 TH 4D5 CR 4D5 Conexões (Fundo + Ta m p a )? VOCÊ SABIA Emenda e Infinitamente Reciclável Te r m i n a i s Emenda Terminal Terminal saída eletroduto EM 4D5 TR 4D5 TRSE 4D5 * Soluções que atendem a diversas configurações do projeto. Tampas com passa-fio, tomadas e keystones Com Passa-fio/cabo 1" (4x) Somente furo 1" (4x) NBR (4x) e furo RJ45 (4x) NBR (2x) e furo RJ45 (2x) T 4D5 FPF1" T 4D5 F1" T 4D5 NBR4FRJ4 T 4D5 NBR2FRJ2 NBR (2x) e furo RJ45 (6x) NBR (1x) e furo RJ45 (3x) NBR (6x) e furo RJ45 (2x) NBR (3x) e furo RJ45 (1x) T 4D5 NBR2FRJ6 T 4D5 NBR1FRJ3 T 4D5 NBR6FRJ2 T 4D5 NBR3FRJ1 Tomadas elétricas e furações para keystone RJ45 ESPECIFICANDO TOMADAS ELÉTRICAS: Tampa com tomada + tomada TOMADAS: (10A) Ex: T 4D5 NBR4VM10FRJ4 BR10 VM10 BR20 VM20 F SY P A SI L ESPECIFICANDO O FURO RJ45: Tampa furo RJ45 + RJ45 FABRICANTE RJ45 Ex: T 4D5 NBR4FRJ4F Site: TOMADAS: (20A) Tel: (21) / 0833 / 0406 / 0619 Fax: (21) Pág. 2/5

3 Manual de Instalação Duto de Piso (canal aberto) Empresa 100% Brasileira TECNOLOGIA ISO 9001:2008 / 14001: NBR ASTM E 8M-04 I N T E L I G Ê N C I A E M I N F R A - E S T R U T U R A S D E A L U M Í N I O Pág. 3/5

4 Manual de Instalação - Eletrocalha de Piso (Acesso contínuo) Cuidados ideais para o manuseio dos Engedutos: Furações e/ou cortes com precisão são fundamentais para a segurança do ambiente e blindagem da infraestrutura. O corte das canaletas pode ser feito com policorte 12" ou através de traçado com esquadro e arco de serra comum. Curvas e Conexões necessitam ter um raio mínimo de curvatura para a passagem de fios e cabos. Para evitar eventuais problemas a Engeduto possui uma linha completa de infraestrutura pronta de fábrica que atende às normas nacionais e internacionais. T E C N O L O G I A I S O : / : N B R A S T M E 8 M Passo a passo para a instalação dos dutos de piso Passo 1 - Preparação do piso 1.1 Altura e largura dos rasgos no contra-piso final Os rasgos para a instalação dos trechos retos e cruzamentos/conexões possuem medidas específicas que variam de acordo com cada duto. (DESENHO 01) DESENHO 01 Vista superior s para Trecho Reto s para cruzamentos / conexões Tabela com dimensões dos rasgos no contra-piso de acordo com cada duto : Duto ED 3D ED 4D ED 4D4 ED 4D5 ED 4D6 ED 3D9 Altura do 3,6 cm 3,6 cm 4,1 cm 5,1 cm 6,1 cm 9,1 cm Largura do Altura do 7,1 cm 7,1 cm 8,1 cm 10,1 cm 10,1 cm 15,1 cm Largura do *Quando o cruzamento/conexão for entre dois ou mais dutos diferentes, considerar a o duto com maior altura do rasgo. Pág. 4/5 Fábrica / Escritório: Estrada Grama, Guaratiba Rio de Janeiro - RJ (21) (21) (21)

5 Manual de Instalação - Eletrocalha de Piso (Acesso contínuo) TAMPAS COM REBAIXO Ao assentar o duto (fundo + tampa) no rasgo, nivelar o duto com 03 mm de altura acima do nível do contra piso. (DESENHO 05) DESENHO 05 Vista seccional Nível final do contra-piso = Nível final do fundo da tampa com rebaixo 3 mm T E C N O L O G I A I S O 9001:2008 / 14001: N B R A S T M E 8 M TAMPAS SEM REBAIXO Ao assentar o duto no rasgo o mesmo estará faceando com o nível do contra piso. (DESENHO 06) DESENHO 06 Vista seccional Nível final do contra-piso = Nível final do fundo da tampa sem rebaixo OBSERVAÇÃO: A Engeduto possui Gabaritos para rasgo no piso específicos para cada modelo de duto mediante consulta. IMPORTANTE: Antes de ser efetuado o cabeamento dos dutos deve-se remover as tampas e aspirar todas as partículas de detritos que ficaram depositadas no fundo das canaletas. Para isso, o mais usual é a utilização de um aspirador industrial. Pág. 5/5 Fábrica / Escritório: Estrada Grama, Guaratiba Rio de Janeiro - RJ (21) (21) (21)

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA 156/3 (150 X 60 mm) - 3 seções 0% BRASILEIRA Características das canaletas de alumínio Blindagem eletromagnética devido à liga 6060 - T5, eliminando

Leia mais

Linha Embutida de Fácil Acesso

Linha Embutida de Fácil Acesso Emb. Fácil Acesso Linha Embutida de Fácil Acesso Linha Embutida de Fácil Acesso Calha de piso... 47 Derivações... 49 Calha de piso para mobiliário... 50 O sistema de calha de piso é utilizado em ambientes

Leia mais

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho 1 de 20 2 de 20 Detalhes Técnicos 3 de 20 Quadro de vidro PAINEL CEGO PAINEL TOTAL VIDRO SIMPLES VIDRO SIMPLES PAINEL MEIO Chassi Travessa Intermediária Calha Intermediária Placa Madeira Calha de fiação

Leia mais

érea a A h Lin Linha Aérea

érea a A h Lin Linha Aérea Linha érea Linha érea Linha érea Eletrocalha aramada... 61 Eletrocalhas... 74 Perfilados... 80 Leito para cabos... 85 Eletrocalha ramada Eletrocalha ramada Valemam, também conhecida como leito sanitário,

Leia mais

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA 155/2 (150 X 50 mm) - 2 seções 0% BRASILEIRA Características das canaletas de alumínio Blindagem eletromagnética devido à liga 6060 - T5, eliminando

Leia mais

Leitos. www.calhaskennedy.com.br Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Leitos para Cabos

Leitos. www.calhaskennedy.com.br Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Leitos para Cabos Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Leitos Suporte para encaminhamento de cabos, construído em chapa de aço carbono conforme as Normas: SE 1008/1010, NR 11888/2 e NR 7013, constituído de duas longarinas

Leia mais

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3 Desde 1980 0% BRASILEIRA Tecnologia ISO1400 1:2 004 CANALETA EM ALUMÍNIO PARA PAREDE - ECHO RETO Canaleta Alumínio Premium* (70x40mm) Ref.: ED (0x30mm) Ref.: ED (111x40mm) Ref.: ED (150x50mm) Ref.: ED

Leia mais

Tecnologia em sustentação de fios e cabos

Tecnologia em sustentação de fios e cabos Tecnologia em sustentação de fios e cabos Editorial VALEMAM PERFIS METÁLICOS LTDA Política de Qualidade A Valemam busca a satisfação de seus clientes, através da melhoria contínua de seus processos junto

Leia mais

Redes de Computadores II. Redes de Computadores

Redes de Computadores II. Redes de Computadores Redes de Computadores II Redes de Computadores 1 1 Padrão EIA/TIA 569A Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais 2 2 Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais ANSI/TIA/EIA 569-A

Leia mais

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação.

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação. aplicação Destinado ao uso em obras novas ou reformas, tais como escritórios, universidades, laboratórios entre outros, o sistema de canaletas ARC, da Parcus, permite conduzir cabos de dados, voz e energia

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Sistemas para piso elevado A Mopa desenvolveu diversos modelos de caixas para acomodação dos pontos de ligação dos aparelhos (tomadas). Estas caixas tem características

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Utilizando o conceito de estruturação mecânica desenvolvido pela MOPA, o ELETROFORT é uma eletrocalha de seção transversal e características exclusivas, que permitiram

Leia mais

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas DLP-S Encaixe direto, O «Clic» que faltava nas SUAS instalações... SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO Clic! DLP-S, calhas de encaixe direto

Leia mais

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall.

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. ANEXO 01 Sala MEV DW DW B B Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. 1 Figura 2 Detalhes das portas em drywall. A porta P11, destinada a acesso à

Leia mais

Soluções FORTLEV para a Sua Obra

Soluções FORTLEV para a Sua Obra Soluções FORTLEV para a Sua Obra 1 2 3 6 9 8 7 5 Soluções para Cuidar da Água 1. Caixa de Polietileno FORTLEV 2. Tanque Fortplus FORTLEV 3. Filtro de Entrada FORTLEV Soluções para Cuidar do Meio Ambiente

Leia mais

Linha para Piso Elevado

Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Calha para piso elevado... 53 Derivações... Caixa para piso elevado... 54 Metálico... 54 Nylon... 56 Latão... 58 54 Sistemas para

Leia mais

Discreto, inteligente e moderno

Discreto, inteligente e moderno Produtos e sistemas [ SISTEMA X ] Discreto, inteligente e moderno Solução segura e econômica, que evita o quebra-quebra de paredes, o Sistema X é um organizador de ambientes que possibilita compor a instalação

Leia mais

Novas canaletas de alumínio que inovam qualquer sistema e atendem completamente a NBR 5410. Marcelo Medeiros

Novas canaletas de alumínio que inovam qualquer sistema e atendem completamente a NBR 5410. Marcelo Medeiros Novas canaletas de alumínio que inovam qualquer sistema e atendem completamente a NBR 5410 Marcelo Medeiros Q & T EQUIPAM ENTOS Unidade 1 Terreno atual: 33.000 m2 Área: 15.000 m2 Unidade 2 Terreno atual:

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA SOCIESC BACHARELADO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO Art.

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA SOCIESC BACHARELADO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO Art. SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA SOCIESC BACHARELADO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO Art. 170 INTERFERÊNCIA EM INSTALAÇÕES DE REDE JOINVILLE NOVEMBRO / 2010

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013.

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. Processo 56220/2013-73 Pregão 26/2014 GRUPO 1 MESAS E ESTAÇÕES DE TRABALHO 1 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1200X770MM 2 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1600X770MM

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com.

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com. Dutos Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Dutos 61 Duto Liso 25x Ref. CKD 700 Duto Liso 25x Ref. CKD 701 62 Duto Liso 2x25x Ref. CKD 702 Duto Liso 3x25x Ref. CKD 703 Duto Liso 4x25x Ref. CKD 704

Leia mais

Projeto da rede de dados para o Núcleo de Tecnologias para Educação e Gestão - NUTEG

Projeto da rede de dados para o Núcleo de Tecnologias para Educação e Gestão - NUTEG Projeto da rede de dados para o Núcleo de Tecnologias para Educação e Gestão - NUTEG Diretoria de Suporte à Informática Local: Núcleo de Tecnologias para Educação e Gestão NUTEG Endereço: Av. BPS, 1303

Leia mais

Eletrofort / Ecofort. Exclusividade do Sistema ELETROFORT / ECOFORT

Eletrofort / Ecofort. Exclusividade do Sistema ELETROFORT / ECOFORT Eletrofort / Ecofort Utilizando o conceito de estruturação mecânica desenvolvido pela MOPA, o ELETROFORT / ECOFORT é uma eletrocalha de seção transversal e características exclusivas, que permitiram a

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo FIPAI FUNDAÇÃO PARA O INCREMENTO DA PESQUISA E DO APERFEIÇOAMENTO INDUSTRIAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo Relatório Avaliação pós-ocupação

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

Régua graduada. metro e trena

Régua graduada. metro e trena A U A UL LA Régua graduada, metro e trena Um problema Silva verificou, contrariado, que os instrumentos de medição, há pouco adquiridos pela empresa, não estavam sendo bem cuidados pelos funcionários.

Leia mais

? O alumínio pode ser reciclado infinitas vezes, sem perder as propriedades físicas em seu processo de reaproveitamento. (ABAL) (100x45mm) (111x40mm)

? O alumínio pode ser reciclado infinitas vezes, sem perder as propriedades físicas em seu processo de reaproveitamento. (ABAL) (100x45mm) (111x40mm) Tecnologia Desde 190 IS O 1 4 :2 00 0 1 0% BRASILEIRA CANALETA EM ALUMÍNIO PARA PAREDE - TRECHO RETO Diferenciais das canaletas aparentes em alumínio Encaixe frontal tipo mola permite infinitas operações

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 06. LAJE

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 06. LAJE DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 06. LAJE Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP LAJE As lajes são estruturas destinadas a servirem de cobertura, forro ou piso para uma edificação.

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Pato Branco Departamento de Projetos e Obras MEMORIAL DESCRITIVO

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Pato Branco Departamento de Projetos e Obras MEMORIAL DESCRITIVO Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Pato Branco Departamento de Projetos e Obras PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ MEMORIAL DESCRITIVO FORNECIMENTO E EXECUÇÃO

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin Dutos de Piso... 27 Modelos... 27 Caixas de passagem... 31 Caixas de tomada... 35 Derivações... 39 Tomadas de piso - Latão/Cromado/Nylon... 42 Espelho para pisos... 43 Caixa de alumínio... 44 Distribuição

Leia mais

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO PRODUTOS E SISTEMS PR INSTÇÕES EÉTRICS E DE COMUNICÇÃO Perfilados, Eletrocalhas e eitos pág. 310 Perfilados e acessórios Perfilados, Eletrocalhas e eitos Perfilados e acessórios (pág. 310) 306 pág. 316

Leia mais

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Anexo I Caderno de Especificações Técnicas Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Porto Alegre/RS 1. Considerações Gerais Antes do início de quaisquer

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura 1 via; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo

Leia mais

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos:

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos: 1/7 1. OBJETIVO: 1.1. Esta Especificação Técnica tem por objetivo definir as características e estabelecer os critérios para a fabricação e aceitação do Sistema para Cabeamento Interno Aparente em Ambiente

Leia mais

Divisão Elétrica/Hidráulica

Divisão Elétrica/Hidráulica Divisão Elétrica/Hidráulica CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Elétrica/Hidráulica A Carbinox é uma empresa que atua há 30 anos fornecendo soluções sob medida para impulsionar o desenvolvimento da economia.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA MONTAGEM DA ESTRUTURA DE FIXAÇÃO PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA MONTAGEM DA ESTRUTURA DE FIXAÇÃO PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA MONTAGEM DA ESTRUTURA DE FIXAÇÃO PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Silver 00TO WWW.SOLARFIX.COM.BR Silver 00TO MATERIAL INCLUSO Cód Peças de alumínio Comprimento Quantidade Pilar BR0

Leia mais

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para

Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para Cabo de par trançado O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de cabo que possui pares de fios entrelaçados um ao redor do outro para cancelar as interferências eletromagnéticas (EMI). Foi

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL LINHA VERDE CIC

IMPLANTAÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL LINHA VERDE CIC MEMORIAL DESCRITIVO IMPLANTAÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL LINHA VERDE CIC Lote 01 MARÇO/2011 1. PROJETO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL LINHA VERDE CIC SUL INTRODUÇÃO O Projeto de Sinalização

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. ESTRUTURA E BLINDAGEM DOS MODULOS 1.1 - Estruturas Laterais Externas Deverão ser confeccionadas em chapa de aço SAE1010 #18, com varias dobras formando colunas, sem quinas ou

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

Código da Disciplina CCE0047 AULA 3. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/

Código da Disciplina CCE0047 AULA 3. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Código da Disciplina CCE0047 AULA 3 e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Representação de projetos de arquitetura NBR- 6492: INFORMAÇÕES NA PRANCHA: Nome dos ambientes:

Leia mais

DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS

DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

INSTALAÇÃO DAS PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS (PCDs) HIDROMETEOROLÓGICAS DIPLA/DRH/SEMA

INSTALAÇÃO DAS PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS (PCDs) HIDROMETEOROLÓGICAS DIPLA/DRH/SEMA INSTALAÇÃO DAS PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS (PCDs) HIDROMETEOROLÓGICAS DIPLA/DRH/SEMA Sala de Situação DIPLA/DRH/SEMA Em 23 de Julho de 2015 1. PROCEDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO Etapas a serem seguidas para

Leia mais

AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL GG 50 O VERGALHÃO QUE ESTÁ POR DENTRO DAS MELHORES OBRAS VERGALHÃO GG 50 GERDAU Para o seu projeto sair do papel com segurança e qualidade, use o vergalhão GG 50. Produzido rigorosamente

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA abr/2006 1 de 6 COBERTURAS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Edificações. Coberturas. PR 010979/18/DE/2006 ET-DE-K00/005

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA abr/2006 1 de 6 COBERTURAS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Edificações. Coberturas. PR 010979/18/DE/2006 ET-DE-K00/005 ESPECIFICÇÃO TÉCNIC abr/2006 1 de 6 TÍTULO COBERTURS ÓRGÃO DIRETORI DE ENGENHRI PLVRS-CHVE Edificações. Coberturas. PROVÇÃO PROCESSO PR 010979/18/DE/2006 DOCUMENTOS DE REFERÊNCI SEP Secretaria de Estado

Leia mais

Planilha Estimativa de Orçamento

Planilha Estimativa de Orçamento Item 1. INFRAESTRUTURA COMUM Planilha Estimativa de Orçamento Descrição do Material Qtde. Unid. 1. 1. ELETRODUTOS/PERFILADOS/ELETROCALHAS/CANALETAS 1. 1. 1. SEAL TUBE.1 ELETRODUTO FLEXIVEL DE ACO ZINCADO

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV O CEASV consiste de um conjunto para a acomodação e proteção de emendas de cabos de rede externa de telefonia, em montagem de topo, para instalações aéreas. Trata-se de um sistema versátil, de fácil instalação

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS Página 1 GRUPO RESPONSÁVEL PELA ELA- BORAÇÃO DO PROJETO: REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS PROJETO INSPECIONADO: DATA DA INSPEÇÃO: AUTOR DESTE CHECKLIST MARCOS LUÍS ALVES DA SILVA Sistema de instalações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE

TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em engenharia para execução de impermeabilização da laje de cobertura no 14º andar

Leia mais

Linha indicada para instalações que necessitam de uma área útil maior na acomodação dos pontos de redes (dados, voz e elétrica).

Linha indicada para instalações que necessitam de uma área útil maior na acomodação dos pontos de redes (dados, voz e elétrica). SÉRIE 100 Linha indicada para instalações que necessitam de uma área útil maior na acomodação dos pontos de redes (dados, voz e elétrica). É a solução ideal para distribuiçao de fios e cabos, seu design

Leia mais

UM ÚNICO SISTEMA. INFINITAS POSSIBILIDADES.

UM ÚNICO SISTEMA. INFINITAS POSSIBILIDADES. Catálogo Técnico UM ÚNICO SISTEMA. INFINITAS POSSIBILIDADES. O peitoril suporta altas cargas de esforço de acordo com a nova NBR 14718:2008. O perfil do parapeito tem forma arredondada para evitar apoio

Leia mais

Data: fevereiro/2012 AULA 4 - CÁLCULO DE ESCADAS

Data: fevereiro/2012 AULA 4 - CÁLCULO DE ESCADAS Grupo Universitário - IPEP São Paulo - SP Rua Maria Paula, 35-1º andar Bela Vista Fone: (11) 3293-3558 Rua Pirapitingui, 186-1º andar Liberdade Fone: (11) 3385-7400 Campinas - SP Rua José de Alencar, 470

Leia mais

sport PLAST Manual Técnico

sport PLAST Manual Técnico sport PLAST Manual Técnico sport PLAST Piso Modular Esportivo Com a crescente necessidade de evitar o descarte de materiais na natureza, o plástico reciclável adquiriu notoriedade e reconhecimento. Por

Leia mais

PLANILHA ESTIMATIVA DADOS DA OBRA. Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR

PLANILHA ESTIMATIVA DADOS DA OBRA. Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR PLANILHA ESTIMATIVA Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO UN QUANT. EMPRESA 1 - ELETRONOP EMPRESA 2 - ENERMAT EMPRESA 3 -

Leia mais

Centro de Suporte Técnico 0800 015 1500 projetos@valemam.com.br Canaletas de Alumínio - Linha Frog CONTEÚDOS 1. Linha 2. Acessórios de acabamento 3. Acessórios complementares 4. Suporte para Equipamentos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS036 POÇOS DE VISITA TIPOS 2A e 2B Revisão: 02 Fev/09 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS036 POÇOS DE VISITA TIPOS 2A e 2B Revisão: 02 Fev/09 SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...4 2. Referências...4 3. Definições...4 4. Condições para início dos serviços...5 5. Materiais e equipamentos necessários...5 6. Métodos e Procedimentos de Execução...5

Leia mais

RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT

RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT RESUMO DAS NORMAS TÉCNICAS DA ABNT A padronização ou normalização do desenho técnico tem como objetivo uniformizar o desenho por meio de um conjunto de regras ou recomendações que regulamentam a execução

Leia mais

Com a introdução da automatização, os calibradores no entanto, vão perdendo a sua importância dentro do processo de fabricação.

Com a introdução da automatização, os calibradores no entanto, vão perdendo a sua importância dentro do processo de fabricação. Capítulo 7 CALIBRADORES 7.1 INTRODUÇÃO Calibradores são padrões geométricos corporificados largamente empregadas na indústria metal-mecânica. Na fabricação de peças sujeitas a ajuste, as respectivas dimensões

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica CEMAR NORMA DE PROCEDIMENTOS Função: Área: Processo: Código: Técnica Técnica Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica NP-12.306.02 Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Leia mais

A estrutura patenteada

A estrutura patenteada Placas DSI Placas DSI em plástico (conforme a norma DIN) A estrutura patenteada As placas de sinalização DSI em plástico colorido são resistentes às intempéries, a riscos, a choques e não perdem a cor,

Leia mais

PISOS DE ALTA QUALIDADE SE CONSTROEM COM PRODUTOS GERDAU.

PISOS DE ALTA QUALIDADE SE CONSTROEM COM PRODUTOS GERDAU. PISOS DE ALTA QUALIDADE SE CONSTROEM COM PRODUTOS GERDAU. Este manual fornece informações úteis para orientá-lo na construção de pisos em concreto armado com carregamento até t/m² ou 8 t/eixo. Para executar

Leia mais

Tuper LAJES MISTAS NERVURADAS Mais velocidade e economia em sua obra.

Tuper LAJES MISTAS NERVURADAS Mais velocidade e economia em sua obra. Tuper LAJES MISTAS NERVURADAS Mais velocidade e economia em sua obra. O sistema industrializado de Lajes Mistas Nervuradas da Tuper é composto por vigotas metálicas fabricadas com aço estrutural galvanizado

Leia mais

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS Bastidores das Torres Rolantes Disponíveis em 2 larguras (0,75 e 1,35 m) de 4 degraus (1 m) e 7 degraus (2 m) Os degraus possuem uma superfície estriada antideslizante e a distância entre degraus é de

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S SUBGRUPO: 180100 PAVIMENTAÇÃO DE PASSEIOS FOLHA: SUMÁRIO 1. PASSEIO EM PEDRA PORTUGUESA...1 1.1 OBJETIVO E DEFINIÇÕES...1 1.2 MATERIAIS...1 1.3 EQUIPAMENTOS...1 1.4 EXECUÇÃO...1 1.5 CONTROLE...2 2. PASSEIO

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura via física e via digital; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e

Leia mais

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras Dobradiça Furação para passagem de cabo de Ø21 mm ( 12x ) Vista Inferior Item 1 e 2 Adaptador para parafuso A.A. Fixação dos trilhos através de parafuso e porca ( possibilitando regulagem ) Trilho de fixação

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas.

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas. fls. 1/6 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Linhas Físicas de Telecomunicações, com Cabos Metálicos e com Fibras Ópticas. PALAVRAS-CHAVE:

Leia mais

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 Manual do Usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 3 1. INSTRUÇÕES DE USO Antes de tentar conectar e usar, por favor leia o manual. As instruções também estão disponíveis na

Leia mais

Top Solution G5: a mesma robustez e flexibilidade com design ainda mais elegante.

Top Solution G5: a mesma robustez e flexibilidade com design ainda mais elegante. www.grupopolicom.com.br contato@policom.com.br Rev. 26/5/2015 1 Top Solution G5: a mesma robustez e flexibilidade com design ainda mais elegante. O Top Solution G5, mais uma inovação exclusiva do Grupo

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Apresentar de forma sintética, as normas e convenções usuais referente às

DESENHO TÉCNICO. Apresentar de forma sintética, as normas e convenções usuais referente às CURSO: DESIGN DE INTERIORES DISCIPLINA: DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO TURNO: Manhã / Noite PERÍODO: 1º PROFESSORAS: Dodora DESENHO TÉCNICO Dimensões de papéis para desenhos técnicos: Objetivo: pranchas

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Destinado ao uso em contrapiso de 76 e 56mm com MOPADUTO, o sistema LUME foi especialmente desenvolvido para atender ao mercado que busca alto padrão de acabamento, flexibilidade

Leia mais

Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A

Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A Sumário 1 - Instalação 1.1 - Ambiente de Instalação... 3 1.2 - Fixação Mecânica... 3 1.3 - Rede Elétrica... 4 1.4 - Fiação... 5

Leia mais

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Código da Disciplina CCE0047 e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ AULA 4 PLANTA BAIXA Representação de projetos de arquitetura NBR- 6492: REPRESENTAÇÃO DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS:

Leia mais

Manual Técnico e Certificado de Garantia

Manual Técnico e Certificado de Garantia Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Nauta é pré-montado. Siga todas

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM E MANUTENÇÃO DO AEROHOMOGENEIZADOR SPIRALAIR

MANUAL DE MONTAGEM E MANUTENÇÃO DO AEROHOMOGENEIZADOR SPIRALAIR MANUAL DE MONTAGEM E MANUTENÇÃO DO AEROHOMOGENEIZADOR SPIRALAIR ATENÇÃO: ANTES DE INICIAR A MONTAGEM LEIA ATENTAMENTE O CONTEÚDO DESTE MANUAL. A PRESSA PODE LEVAR A DANOS IRREPARÁVEIS NO EQUIPAMENTO. 1.

Leia mais

NBR 8196 (Ago 1992) 2.7.2. Conceito Escala é a relação entre as medidas do desenho de um objeto e seu tamanho real:

NBR 8196 (Ago 1992) 2.7.2. Conceito Escala é a relação entre as medidas do desenho de um objeto e seu tamanho real: 2.7. ESCALAS NBR 8196 (Ago 1992) 2.7.1. OBJETIVO Fixa as condições exigíveis para o emprego de escalas e suas designações em desenho técnico e documentos semelhantes. 2.7.2. Conceito Escala é a relação

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Convencional + Módulo Endereçável Código: AFDFE. (Ideal Para Utilizar em Conjunto com a Central de Alarme de Incêndio AFSLIM). O detector de fumaça código AFDFE é um

Leia mais

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ www.alumbra.com.br MUITO MAIS DO QUE VOCÊ ESPERA INOVA JÁ VEM PRONTA PARA SER INSTALADA, É MAIS SIMPLICIDADE PARA ESCOLHER E INSTALAR. Inova

Leia mais

DER/PR ES-OA 05/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: FÔRMAS

DER/PR ES-OA 05/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: FÔRMAS DER/PR ES-OA 05/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: FÔRMAS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304 8130

Leia mais

COMO CONSTRUIR UM TELHADO. Índice

COMO CONSTRUIR UM TELHADO. Índice COMO CONSTRUIR UM TELHADO Índice ÍNDICE 1 CONSTRUÇÃO DO APOIO 2 CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 CONSTRUÇÃO DO PENDURAL 7 CONSTRUÇÃO DA EMPENA 8 CONSTRUÇÃO DA DIAGONAL 10 CONSTRUÇÃO DO CHAFUZ 11 CONSTRUÇÃO DAS TERÇAS

Leia mais

REDE DE COMUNICAÇÃO DA COMUNIDADE FINANCEIRA DOCUMENTO DE INFRA-ESTRUTURA

REDE DE COMUNICAÇÃO DA COMUNIDADE FINANCEIRA DOCUMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DOCUMENTO DE INFRA-ESTRUTURA ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. IMPLANTAÇÃO DOS SERVIÇOS... 3 3. CONDIÇÕES BÁSICAS PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS... 4 3.1. INFRAESTRUTURA INTERNA RECOMENDAÇÕES:... 4 3.2. CONDIÇÕES

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

Qualidade em exaustão.

Qualidade em exaustão. Qualidade em exaustão. A Distak é uma indústria especialista em peças e acessórios para a instalação de aquecedores a gás. Uma empresa criada para suprir as necessidades dos técnicos e a demanda das lojas

Leia mais

Desenho de máquinas. Aula 3

Desenho de máquinas. Aula 3 Desenho de máquinas Aula 3 Cotagem A cotagem e a escolhas das vistas que irão compor um desenho, são os dois itens que mais exigem conhecimentos e experiência do engenheiro mecânico na área do Desenho

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP INSTALAÇÃO HIDRÁULICA 1. INTRODUÇÃO As instalações de água fria devem atender

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7 MANUAL DE INSTRUÇÕES Compact Indústria de Produtos Termodinâmicos Ltda. Fábrica: Est. BR-116 KM 152,3, 21940 Pavilhão 1 Bairro Planalto Caxias do Sul - RS - CEP 95070-070 Fone (0XX) 54-2108-3838- Fax:

Leia mais

"SISTEMAS DE COTAGEM"

SISTEMAS DE COTAGEM AULA 6T "SISTEMAS DE COTAGEM" Embora não existam regras fixas de cotagem, a escolha da maneira de dispor as cotas no desenho técnico depende de alguns critérios. A cotagem do desenho técnico deve tornar

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DIVISÃO DE MATERIAL DIM Maria Edite Jesus Brandão DIVISÃO DE MATERIAL

Leia mais

INOVAÇÃO QUALIDADE CONFIABILIDADE

INOVAÇÃO QUALIDADE CONFIABILIDADE No mercado desde 1954 e com um moderno parque INOVAÇÃO GARANTIA TECNOLOGIA industrial, instalado numa área de 45.000 m², a Mopa atua no desenvolvimento de produtos metalúrgicos e é líder no segmento de

Leia mais

ISF 214: PROJETO DE SUPERESTRUTURA DA VIA PERMANENTE ACESSÓRIOS

ISF 214: PROJETO DE SUPERESTRUTURA DA VIA PERMANENTE ACESSÓRIOS 1. OBJETIVO ISF 214: PROJETO DE SUPERESTRUTURA DA VIA PERMANENTE ACESSÓRIOS Definir o tipo e características dos acessórios metálicos a serem utilizados no assentamento e fixação dos trilhos aos dormentes

Leia mais

Automatização. de Persianas

Automatização. de Persianas Automatização de Persianas Externas Índice Motores... 3 Motor para Tubo Octogonal 40 mm... 4 Motor para Tubo Octogonal 60 mm... 6 Fixação da Esteira... 8 Controles Remotos... 9 Transmissores Portáteis...

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-242 ESCOVA GIRATÓRIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Modelo TS-242 ESCOVA GIRATÓRIA Modelo TS-242 ESCOVA GIRATÓRIA Para prevenir ferimentos ou danos, antes de usar o aparelho leia e siga atentamente a todas as instruções contidas neste manual. MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES As instruções

Leia mais