Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais"

Transcrição

1 Seminário Internacional sobre Governabilidade Democrática e Igualdade de Gênero CEPAL - Santiago do Chile 1-2 de dezembro de 2004 Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais Gostaria inicialmente de agradecer à CEPAL, à Unidade Mulher e Desenvolvimento e, em especial, à Sonia Montaña o convite para estar participando deste Seminário Internacional e ter o prazer e a alegria de rever tantas amigas aqui presentes. A primeira constatacão importante que faço diante de tudo que foi falado aqui é referente aos avanços entre o que ocorre hoje em áreas de governo exercido por mulheres... em comparaçao com o momento histórico vivenciado por mim como Presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e depois Ministra da Mulher no Brasil. Conceitos como Governabilidade Democrática com a perspectiva da igualdade de gênero... incluindo metas mais claras sobre a participação das mulheres nas instâncias de poder... estratégias para influenciar realmente nas decisões políticas de nossos governos... são parte das novas análises das expositoras deste painel. Constato, sem duvida, um grande avanço!

2 Não estamos mais diante de uma reivindicação para que os governos instalem Mecanismos da Mulher, como consta do Plano de Açao da 5 a Conferencia da Mulher, de Pequim... Hoje temos em praticamente todos os países da América Latina e Caribe Ministérios da Mulher ou instituições semelhantes, que embora tenham características próprias e diferentes caminhos de institucionalizaçao da perspectiva de gênero em seus países, exercem um papel fundamental de coordenação e centralização de ações, o que permite desenvolver estratégias de transversalidade e de ingerência nas definições de políticas públicas mais focadas e mais ampliadas. Os novos desafios agora parecem apontar para questões mais complexas... como SER PODER? Como se MANTER NO PODER? Como participar efetivamente do PODER CONSTITUÍDO E CONSTITUCIONAL... com suas lógicas e códigos muitas vezes OCULTOS - e, ao mesmo tempo, ser uma autoridade de governo respeitada e de DIREITO PLENO... Como construir os vínculos entre a lógica hierarquica do PODER e as reivindicaçoes históricas dos movimentos de mulheres... Ou como caminhar dentro do governo - no sentido de construir pontes dentro do ESTADO em direçao à cidadania plena das mulheres... COM A PARTICIPAÇAO DAS MULHERES ORGANIZADAS... MAS TAMBÉM DE TODOS OS SEGMENTOS DE MULHERES da sociedade... POIS, às vezes, as portas estão fechadas, por mais que a democracia e os direitos normativos digam que não deve ser assim.

3 POIS, às vezes, o exercício do poder não é uma questão de direitos, senão de ter capacidade de negociar conflitos... e de criar agendas de governabilidade... E, portanto, para essas autoridades da Mulher, acaba sendo a sua capacidade individual de construir criativamente atalhos e simpatias para tornar vigente a governabilidade democratica... Quero salientar, também, o aspecto de que realmente existe um componente de solidão das mulheres nos cargos de governo... porque nao são apenas os mecanismos da mulher que são recentes. O poder que se atribui a esses Mecanismos da Mulher também é novo... E, com isso, há um certo silencio ou vazio QUE QUASE EXIGE tarefas nunca ditas de ter que, quase cotidianamente, reinventar caminhos e atalhos... para ir em direçao da própria democracia... Por isso... esses espaços de encontro das mulheres no governo, como o da CEPAL, são tão importantes. Aqui, o intercâmbio das experiências e da diversidade nos modos de exercício do Poder... permitem ir construindo uma nova história das mulheres... de continuidades... mesmo quando não existe continuidade entre os governos... e mesmo quando não temos a mesma compreensão sobre os processos políticos... Agora quero pedir permissão para trazer um exemplo das nossa dificuldades de representaçao e de exercicio do poder... e de como, apesar das diferenças, podemos continuar construindo juntas a luta política das mulheres. Fomos no Brasil o primeiro país a criar um mecanismo institucional dda mulher na América Latina : O CNDM - Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, em 1985, e fomos também um dos últimos na região a ter uma instancia da mulher como parte do governo. Entre 1985 a 2002, o Brasil manteve o Conselho CNDM- com representação dos movimentos de mulheres e da sociedade, como o órgão da sociedade civil responsável pelo planejamento

4 e implementação de políticas para as mulheres... apesar de não contar com as condições administrativas e financeiras para faze-lo, salvo em alguns momentos. Em 1999, face às reformas administrativas do Estado, era cada vez mais difícil gerir o CNDM com status de executor de políticas publicas sem status de governo. Ou seja, eram cada vez maiores as barreiras para que as mulheres executassem programas e desenhassem políticas de governo sem estrutura, sem orçamento próprio e sem instancias reais de negociação com o poder. Assim, como presidente do CNDM e depois de vários estudos, discussões e negociações do CNDM com diversas instancias de poder do Executivo, do parlamento... com parte dos movimentos de mulheres e com a ajuda sempre dinâmica da Dra. Ruth Cardoso, entendemos que a alternativa possível era reivindicar uma Secretaria de Estado, com status de Ministério, a exemplo de outros mecanismos da mulher na região e de acordo com a Plataforma de Beijing. O caminho foi muito árduo. Muito. As negociações foram muito difíceis, apesar de estarem baseadas em estudos, dados, pesquisas, indicadores, análise do programa Avança Brasil do governo federal... e dos recursos disponíveis... Finalmente, no dia 8 de março de 2002, e já no último ano do governo do Presidente Fernando Henrique, foi enviada ao Congresso Nacional a medida provisória do Presidente para a criação da Secretaria de Estado dos Direitos da Mulher. Nesse momento foi muito muito importante o apoio da Bancada Feminina do Congresso, formada por Deputadas Federais e Senadoras, que no Brasil funciona de forma suprapartidaria, que se articulou para a aprovação da medida provisória... que finalmente instalou a primeira Secretaria de Estado da Mulher no Brasil.

5 O que quero trazer com essa análise é que não podemos esquecer que os conflitos de poder existem em várias dimensões e também entre as mulheres. Eles têm diversos rostos e todos fazem parte do modo como nós mulheres podemos intervir no fazer e na construção da nossa historia... Para enfrentar essa situação de um certo isolamento da nova Secretaria, construimos dois cenários principais durante a minha curta gestão como ministra e que responderam ao momento que tivemos que viver. O primeiro deles foi com a ajuda das agencias internacionais, especialmente o UNIFEM e a CEPAL. O UNIFEM apoiou politicamente a criação da nova Secretaria com suporte logistico, estrutura física e de informática e reuniões com mulheres líderes dos movimentos. A CEPAL, através da Unidade Mulher e Desenvolvimento, e do projeto Governabilidade Democrática e Igualdade de Gênero, ofereceu apoio técnico de pesquisa e estudo, respaldo político e participou de reuniões para analisar as políticas de transversalizaçao das questões de gênero, modelos de focalização e de decentralização de políticas para a mulher, que eram historicamente parte da plataforma de estudos do CNDM para reivindicar uma Secretaria de Estado. O outro cenário construído foi a vinculação com o processo de transição política do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso para o governo do Presidente Luis Inacio Lula da Silva. Por capacidade de articulação dentro do governo, na condição de ministra E ISSO É MUITO IMPORTANTE pois como presidente do CNDM teria sido muito mais difícil - foi possível negociar pela primeira vez que o tema gênero fosse um dos itens do governo de transiçao... O QUE OBRIGOU os dois governos a se sentarem frente a frente e a discutirem os direitos da mulher, como um dos temas da agenda da transição.

6 Foi criada, assim, uma Comissão de Transição que abriu espaço de convocatória e debate para uma agenda de governabilidade democrática... entre os governos e os movimentos de mulheres... e esse fato se constituiu num marco para a institucionalizacão da questão de gênero no Brasil. Já no governo do Presidente Lula no anúncio das suas primeiras medidas foi acatada a maior reivindicação dos movimentos de mulheres que era o de ter uma Secretaria da Mulher subordinada diretamente à presidencia da República e não ao Ministerio da Justiça, ao qual estiveram vinculados, até entao, o CNDM e a primeira Secretaria. Pessoalmente, estou convencida de que sem os cenários construidos e sem o apoio do UNIFEM e da Unidade da Mulher & Desenvolvimento da CEPAL esses conflitos poderiam ter cindido a luta das mulheres brasileiras. Nao foram tempos fáceis... foram momentos de grande instabilidade para a luta das mulheres e para a reorganização nossa de uma nova forma de poder participativo entre governos e sociedade... num mundo, definitivamente, em mudanças... Ainda com relação a participação das mulheres nos espaços de poder, tema específico deste painel, percebemos pelos trabalhos apresentados e pela experiência observada no Brasil, que apesar dos esforços e das políticas afirmativas implantadas na maioria dos países, a influência das mulheres nos altos escalões de poder ainda é muito restrita. O sistema de cotas, adotado em muitos países da América Latina e Caribe, melhorou o acesso das mulheres aos espaços de poder mas, por si só, ainda não consegue resolver o problema da desigualdade nesta área, como está claro no texto de Lina Barreiro, quando ela afirma: En realidad es casi impossible que un mecanismo compulsivo, por bueno que fuera, pueda producir paridad. Son múltiplos los ejemplos de como culturalmente se consiguen burlar las disposiones de cuota

7 À Luz da minha experiência inclusive como advogada e Procuradora de Estado, constato que os Sistemas Eleitorais são excludentes; A distribuição dos Fundos Partidários continua encontrando formas de privilegiar os homens inclusive com manejo dos fundos de campanha. Mas, apesar disso, o sistema de cotas continua sendo a garantia mínima para que se coloque sobre a mesa os direitos da mulher de acesso à representatividade política. Pessoalmente, advogo que é possivel um novo esforço para revisão e ampliação dos modelos de cotas, pois a maioria das leis atuais tratam apenas de vagas para candidaturas. Também advogo que é possível avançar no sentido de alterar as leis que disciplinam as campanhas eleitorais, seja quanto ao financiamento, seja quanto ao uso dos meios de comunicação que se transformaram em artífices chaves das novas estruturas de organização e manutenção dos poderes políticos. Finalmente, considero muito importante, se quisermos melhorar não só quantitativamente, mas também qualitativamente o acesso das mulheres ao poder, que as mulheres de governo apoiem as negociações e a definição de políticas de capacitação das lideranças femininas, principalmente dentro dos partidos políticos e de forma descentralizada pelas regiões de cada país. Obrigada.

A POLÍTICA DE PARIDADE E ALTERNÂNCIA NA LEI ELEITORAL DE COSTA RICA. Um avanço para assegurar a autonomia na tomada de decisões das mulheres.

A POLÍTICA DE PARIDADE E ALTERNÂNCIA NA LEI ELEITORAL DE COSTA RICA. Um avanço para assegurar a autonomia na tomada de decisões das mulheres. A POLÍTICA DE PARIDADE E ALTERNÂNCIA NA LEI ELEITORAL DE COSTA RICA. Um avanço para assegurar a autonomia na tomada de decisões Este documento foi alaborado sob a supervisão de Sonia Montaño, Director

Leia mais

Mulher e Participação Política. Secretaria da Justiça- Espaço Cidadania- 6 de março de 2008

Mulher e Participação Política. Secretaria da Justiça- Espaço Cidadania- 6 de março de 2008 Mulher e Participação Política Secretaria da Justiça- Espaço Cidadania- 6 de março de 2008 Eva Alterman Blay Departamento de Sociologia NEMGE Universidade de São Paulo A presença de mulheres em postos

Leia mais

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff Homero de Oliveira Costa Revista Jurídica Consulex, Ano XV n. 335, 01/Janeiro/2011 Brasília DF A reforma política, entendida como o conjunto

Leia mais

VEREADORA DRA. CRISTINA LOPES AFONSO

VEREADORA DRA. CRISTINA LOPES AFONSO A P E N A S Q U A N D O S O M O S I N S T R U Í D O S P E L A R E A L I D A D E É Q U E P O D E M O S M U D Á - L A B E R T O L T B R E C H T VEREADORA DRA. CRISTINA LOPES AFONSO 1 Eu sou aquela mulher

Leia mais

presidente Brasil Por Nízea Coelho

presidente Brasil Por Nízea Coelho a PRIMEIRA presidente do Brasil Por Nízea Coelho 1 Lula é um fenômeno no mundo Historiador, mestre e futuro doutor. Este é Leandro Pereira Gonçalves, professor de História do Centro de Ensino Superior

Leia mais

XX REUNIÃO ESPECIALIZADA DA MULHER DO MERCOSUL ANEXO III. Memória da Reunião

XX REUNIÃO ESPECIALIZADA DA MULHER DO MERCOSUL ANEXO III. Memória da Reunião XX REUNIÃO ESPECIALIZADA DA MULHER DO MERCOSUL ANEXO III Memória da Reunião Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, dias 29 e 30 de outubro de 2008, a XX Reunião Especializada

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 61 Discurso na cerimónia de criação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

Entrevista. Dra. Nadine Gasman. Humberto Santana Junior 1

Entrevista. Dra. Nadine Gasman. Humberto Santana Junior 1 Entrevista Humberto Santana Junior 1 Dra. Nadine Gasman Nadine Gasman é a Representante do Escritório da ONU Mulheres no Brasil, médica e possui nacionalidade mexicana e francesa. Possui mestrado em Saúde

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS II Conferência Nacional de Boletim Informativo - Edição Março de 2007, Brasília-DF, ano I, nº 2 Mulheres brasileiras! As Conferências Municipais e/ou Regionais já começaram. A primeira delas foi realizada

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE

AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE Com o objetivo de estimular o debate democrático, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) apresenta à sociedade brasileira sua Agenda Propositiva para a Saúde

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação População conhece pouco a atual lei de cotas, mas acha que os partidos que não cumprem a lei deveriam ser punidos A maioria da população

Leia mais

Declaração dos Mecanismos das Mulheres da América Latina e do Caribe frente ao 58º Período de Sessões da Comissão do Status da Mulher (CSW)

Declaração dos Mecanismos das Mulheres da América Latina e do Caribe frente ao 58º Período de Sessões da Comissão do Status da Mulher (CSW) Declaração dos Mecanismos das Mulheres da América Latina e do Caribe frente ao 58º Período de Sessões da Comissão do Status da Mulher (CSW) Cidade do México, México 7 de fevereiro de 2014 Nós, ministras

Leia mais

ACORDOS POPULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: TEMAS PRIORITÁRIOS PARA 2010-2012

ACORDOS POPULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: TEMAS PRIORITÁRIOS PARA 2010-2012 1 ACORDOS POPULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: TEMAS PRIORITÁRIOS PARA 2010-2012 O Comitê Especial da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe sobre População e Desenvolvimento, na reunião celebrada

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 106 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

Objetivos. Como conduzir meu voto de maneira consciente? Como funciona o cenário político?

Objetivos. Como conduzir meu voto de maneira consciente? Como funciona o cenário político? Objetivos Como conduzir meu voto de maneira consciente? Como funciona o cenário político? Como desenvolver a consciência de que fazemos parte do sistema político? 1. O que eu tenho a ver com isso? O que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 28 Discurso na solenidade de inauguração

Leia mais

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil ID 1676 SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil Dutra, Laís; Eugênio, Flávia; Camargo, Aline; Ferreira

Leia mais

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago Segunda Cúpula das Américas Santiago, Chile, 18 e 19 de abril de 1998 Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago O seguinte documento é o texto completo da Declaração de Santiago assinada pelos

Leia mais

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil Introdução Mauri J.V. Cruz O objetivo deste texto é contribuir num processo de reflexão sobre o papel das ONGs na região sul

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES

RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES RELATÓRIO SÍNTESE DO IV SIMPÓSIO NACIONAL DO CEBES O IV Simpósio Nacional do (Cebes), realizado no dia 31 de outubro de 2015, no Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), no Rio de Janeiro, teve como objetivo

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Conhecendo e compartilhando com Rosário e a rede de saúde

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Conhecendo e compartilhando com Rosário e a rede de saúde UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas Departamento de Saúde Coletiva Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Coletiva Relatório Referente à experiência de Estágio Eletivo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 100 Discurso na cerimónia do dia

Leia mais

Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia

Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia Pedro Pontual Pesquisador da Equipe de Participação Cidadã/Observatório dos Direitos do Cidadão do Instituto Pólis Apresentação O Observatório

Leia mais

As Novas Tecnologias e o Processo Legislativo Parlamentar

As Novas Tecnologias e o Processo Legislativo Parlamentar CAMARA DOS DEPUTADOS As Novas Tecnologias e o Processo Legislativo Parlamentar Lúcio Henrique Xavier Lopes XII Encontro da Associação dos Secretários- Gerais dos Parlamentos de Língua Portuguesa CAMARA

Leia mais

Eu quero, mais uma vez, cumprimentar o nosso amigo Jacques Diouf, diretor-geral da FAO,

Eu quero, mais uma vez, cumprimentar o nosso amigo Jacques Diouf, diretor-geral da FAO, Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de apresentação da agenda das ações preparatórias da comemoração do Dia Mundial da Alimentação Data: 07/10/2004 Eu quero, mais

Leia mais

07/10/2004. Discurso do Presidente da República

07/10/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de apresentação da agenda das ações preparatórias da comemoração do Dia Mundial da Alimentação Palácio do Planalto, 07 de outubro de 2004 Eu quero, mais uma vez,

Leia mais

ESPELHO DE EMENDAS DE ACRÉSCIMO DE META

ESPELHO DE EMENDAS DE ACRÉSCIMO DE META COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS E FISCALIZ SISTEMA DE ELABOR DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS Página: 811 de 2619 ESPELHO DE S DE 1 1377 Educação para a Diversidade e Cidadania 09HS Apoio à Qualificação

Leia mais

Propostas para uma Política Municipal de Migrações:

Propostas para uma Política Municipal de Migrações: Ao companheiro Fernando Haddad Novo Prefeito de São Paulo, Propostas para uma Política Municipal de Migrações: Saudamos o novo prefeito de São Paulo, por sua expressiva eleição e desde já desejamos que

Leia mais

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político Jairnilson Paim - define o SUS como um sistema que tem como característica básica o fato de ter sido criado a partir de um movimento

Leia mais

Universidade Metodista de São Paulo

Universidade Metodista de São Paulo Universidade Metodista de São Paulo Ciências Sociais Pólo Brasília Mulher e Sociedade Ane Cruz Mulher e Sociedade A sociedade primitiva Estudos já comprovaram que nem sempre a organização da humanidade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 52 Discurso por ocasião da inauguração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 70 Cerimónia de sanção do projeto

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Presidência da República Federativa do Brasil. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Presidência da República Federativa do Brasil Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial A SEPPIR CRIAÇÃO A Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial)

Leia mais

Comitê de Articulação e Monitoramento do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres PNPM Ajuda-Memória 35ª Reunião Ordinária

Comitê de Articulação e Monitoramento do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres PNPM Ajuda-Memória 35ª Reunião Ordinária PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES Via N1 Leste s/n, Pavilhão das Metas, Praça dos Três Poderes Zona Cívica Administrativa CEP: 70.150-900 Telefones: (061) 3411.4246 / 3411.4330

Leia mais

30/04/2009. Entrevista do Presidente da República

30/04/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à imprensa estrangeira especializada (Around the Rings, Inside The Games, EFE, AP, Kyodo News, Reuters), após reunião

Leia mais

Projeto Grêmio em Forma. relato de experiência

Projeto Grêmio em Forma. relato de experiência Projeto Grêmio em Forma relato de experiência Instituto Sou da Paz Organização fundada em 1999, a partir da campanha dos estudantes pelo desarmamento. Missão: Contribuir para a efetivação, no Brasil, de

Leia mais

Na abertura de mais um COLE: compromissos e emoções - TEXTO DE ABERTURA 17º COLE

Na abertura de mais um COLE: compromissos e emoções - TEXTO DE ABERTURA 17º COLE Na abertura de mais um COLE: compromissos e emoções - TEXTO DE ABERTURA 17º COLE O COLE nasceu criado. Parece contraditório dizer a expressão nascer criado, mas a idéia é de que o COLE, ao nascer, não

Leia mais

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília.

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília. Pesquisa de Opinião CONTEXTO Carta de um Brasileiro é um movimento de mobilização social com objetivo de entregar à Presidente da República eleita em outubro de 2010 os principais desejos e necessidades

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso no encerramento do Fórum

Leia mais

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico;

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico; PLANO DE LUTAS DA CUT/SP CALENDÁRIO DE ATOS PÚBLICOS 24/05 Ato em Brasília pela estabilidade do serviço público. Dia Nacional de lutas em defesa do funcionário público admitido em caráter temporário. Estabilidade

Leia mais

Política externa e democracia no Brasil. Reseña. Dawisson Belém Lopes São Paulo, Editora UNESP, 213

Política externa e democracia no Brasil. Reseña. Dawisson Belém Lopes São Paulo, Editora UNESP, 213 Reseña Política externa e democracia no Brasil Dawisson Belém Lopes São Paulo, Editora UNESP, 213 A defesa das instituições democráticas entra definitivamente na agenda internacional da América Latina

Leia mais

O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO

O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO Pela primeira vez desde 1984 uma das grandes figuras da política moderna no Brasil, Luis Ignácio Lula da Silva, não será candidato a

Leia mais

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores.

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. Aqui, a gente tem uma apresentação muito importante, e

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social O tempo e a espera Ministro fala de projetos em andamento e ações do governo para a área educacional Entrevista do ministro publicada na Revista Educação no dia 26 de maio de 2004. Tarso Genro é considerado

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. O conteúdo da matéria vem disciplinado no primeiro artigo, restando ao seguinte a formulação da cláusula de vigência.

PARECER Nº, DE 2015. O conteúdo da matéria vem disciplinado no primeiro artigo, restando ao seguinte a formulação da cláusula de vigência. PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 515, de 2015, das Senadoras Fátima Bezerra e Vanessa Grazziotin e do Senador

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 101 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

Agenda Nacional de Trabalho Decente

Agenda Nacional de Trabalho Decente Agenda Nacional de Trabalho Decente Brasília, 2006 Sumário Gerar Trabalho Decente para Combater a Pobreza e as Desigualdades Sociais A. Antecedentes...5 B. Prioridades...9 B.1. Prioridade 1: Gerar mais

Leia mais

DIREITO SOCIAL À EDUCAÇÃO: ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

DIREITO SOCIAL À EDUCAÇÃO: ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DIREITO SOCIAL À EDUCAÇÃO: ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Aluno: Luiz Fernando da Silva Sousa Coordenado pela professora Telma Lage Introdução Nosso grupo é voltado para o estudo dos direitos sociais com foco

Leia mais

Saúde mental: acompanhamentos terapêuticos, reabilitação psicossocial e clínica

Saúde mental: acompanhamentos terapêuticos, reabilitação psicossocial e clínica Saúde mental: acompanhamentos terapêuticos, reabilitação psicossocial e clínica Palestra apresentada no XII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional e IX Congresso Latino Americano de Terapia Ocupacional,

Leia mais

EMEI EMEI. Estudo de Monitoramento da Economia Informal. Catadores de Belo Horizonte: Realidades e Recomendações. Características e Forças Motrizes

EMEI EMEI. Estudo de Monitoramento da Economia Informal. Catadores de Belo Horizonte: Realidades e Recomendações. Características e Forças Motrizes Catadores e catadoras trazem importantes contribuições ambientais e econômicas para seus municípios. O Estudo de Monitoramento da Economia Informal (EMEI) examinou as realidades enfrentadas por catadores

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Apresentação: Somos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará e gostaríamos de saber como as pessoas votaram

Leia mais

Pré-Programa para Direção do Campus Diadema 2014 2018. Pela Institucionalização e Consolidação da Unifesp de Diadema

Pré-Programa para Direção do Campus Diadema 2014 2018. Pela Institucionalização e Consolidação da Unifesp de Diadema Pré-Programa para Direção do Campus Diadema 2014 2018 Candidatos à Direção Prof. João Alexandrino Prof. Newton Andréo Filho Equipe comprometida com o programa de trabalho Profa. Ileana Rubió Prof. Flaminio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 63 Discurso por ocasião do jantar

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 25 Discurso na cerimónia de assinatura

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 44 Discurso no jantar oferecido ao

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Discurso na cerimónia de assinatura

Leia mais

e eu. Inf.&Inf., Londrina, v.1, n.1, p.35-40, jan./jun. 1996 35

e eu. Inf.&Inf., Londrina, v.1, n.1, p.35-40, jan./jun. 1996 35 A ausência da pós-graduação stricto sensu na Região Sul e a constatação de que isso já se fazia necessário para o próprio desenvolvimento regional, que possui peculiaridades específicas e diferenciadas

Leia mais

Fonte:Valor Econômico, por Edson Pinto de Almeida, 17.11.2009

Fonte:Valor Econômico, por Edson Pinto de Almeida, 17.11.2009 Fonte:Valor Econômico, por Edson Pinto de Almeida, 17.11.2009 Reformas: O alto custo político de mexer com benefícios e direitos tem prejudicado o andamento das tentativas de realizar uma modernização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 99 Discurso na solenidade do 7 2

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 97 Discurso no banquete oferece/do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 36 Discurso em sessão solene do Congresso

Leia mais

Senhor Presidente da Distrital de Lisboa do PSD. Senhora Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade

Senhor Presidente da Distrital de Lisboa do PSD. Senhora Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade Exmos. Senhor Presidente da Distrital de Lisboa do PSD Senhora Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente da UGC Cara Coordenadora do

Leia mais

DEMOCRACIA, ESTADO SOCIAL, E REFORMA GERENCIAL

DEMOCRACIA, ESTADO SOCIAL, E REFORMA GERENCIAL DEMOCRACIA, ESTADO SOCIAL, E REFORMA GERENCIAL Luiz Carlos Bresser-Pereira Intervenção no VI Fórum da Reforma do Estado. Rio de Janeiro, 1º. de outubro de 2007. Sumário. A democracia permitiu que os trabalhadores

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO: DESAFIOS E PERSPECTIVAS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO: DESAFIOS E PERSPECTIVAS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO: DESAFIOS E PERSPECTIVAS Francisco das Chagas Fernandes (FNE/MEC) Introdução Desde a promulgação da Constituição Federal de Educação de 1988, o Brasil vivencia, do ponto de vista

Leia mais

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO REFORMA POLÍTICA NAS DISCUSSÕES EM CURSO NO CONGRESSO NACIONAL MÁRCIO NUNO RABAT Consultor Legislativo da Área XIX Ciência Política, Sociologia Política,

Leia mais

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação 4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação A desigualdade, em suas várias formas, é um fenômeno bastante antigo nas sociedades e reflete sempre uma relação de poder, na medida em que representa um padrão

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL E LEGISLAÇÃO: UM CONVITE AO DIÁLOGO

EDUCAÇÃO INFANTIL E LEGISLAÇÃO: UM CONVITE AO DIÁLOGO Secretaria Municipal de Educação maele_cardoso@hotmail.com Introdução A Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, constitui se no atendimento de crianças de 0 a 5 anos de idade, em instituições

Leia mais

Projeto Pensando o Direito

Projeto Pensando o Direito Projeto Pensando o Direito Pensando o Direito: democracia e processo legislativo 1. Democracia e elaboração normativa A democratização da elaboração normativa no Brasil tem sido limitada, de forma quase

Leia mais

PNE: análise crítica das metas

PNE: análise crítica das metas PNE: análise crítica das metas Profa. Dra. Gilda Cardoso de Araujo Universidade Federal do Espírito Santo Ciclo de Palestras do Centro de Educação 2015 Metas do PNE Contexto Foram 1.288 dias de tramitação,

Leia mais

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (*) ANGELA GUADAGNIN A sociedade de forma organizada conquistou na constituição que os direitos das crianças e adolescentes fossem um dever a ser implantado e respeitado

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 41 Discurso na cerimónia de celebração

Leia mais

Discurso do Presidente. Dr Marco Antonio Mroz, Secretário de Estado Adjunto de Saneamento e Recursos Hídricos

Discurso do Presidente. Dr Marco Antonio Mroz, Secretário de Estado Adjunto de Saneamento e Recursos Hídricos Discurso do Presidente Dr Marco Antonio Mroz, Secretário de Estado Adjunto de Saneamento e Recursos Hídricos Dra Dilma Pena, Presidente da Sabesp Dr Carlos Roberto dos Santos, Diretor de Engenharia e Qualidade

Leia mais

COMUNICAÇÃO EM SAÚDE

COMUNICAÇÃO EM SAÚDE Fórum ONG/AIDS RS COMUNICAÇÃO EM SAÚDE Paulo Giacomini Porto Alegre, 30 de Outubro de 2014. Comunicação 1. Ação de comunicar, de tornar comum (à comunidade) uma informação (fato, dado, notícia); 2. Meio

Leia mais

VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO. Silvana Santos Almeida 1 RESUMO

VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO. Silvana Santos Almeida 1 RESUMO VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Silvana Santos Almeida 1 RESUMO A proposta desse artigo é elencar as possíveis causas para a existência das vagas ociosas nas instituições de ensino superior

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 94 Discurso na solenidade em homenagem

Leia mais

Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli

Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli O contexto do debate A idéia da construção de indicadores de resultados para projetos vem ganhado força entre

Leia mais

E Entrevistador E18 Entrevistado 18 Sexo Masculino Idade 29anos Área de Formação Técnico Superior de Serviço Social

E Entrevistador E18 Entrevistado 18 Sexo Masculino Idade 29anos Área de Formação Técnico Superior de Serviço Social Transcrição de Entrevista nº 18 E Entrevistador E18 Entrevistado 18 Sexo Masculino Idade 29anos Área de Formação Técnico Superior de Serviço Social E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso no encontro com representantes

Leia mais

Belém/PA, 28 de novembro de 2015.

Belém/PA, 28 de novembro de 2015. CARTA DE BELÉM Reuniram-se em Belém, Conselheiros de Educação de 24 Unidades da Federação, formando a plenária do Fórum Nacional de Conselhos Estaduais de Educação, que ocorreu no período de 25 a 28 de

Leia mais

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA O NOVO INCRA Apresentação Estamos chegando ao final do processo de reestruturação do Incra. Foram alguns meses de árduo trabalho, construindo nosso futuro. Chegamos agora ao termo de uma mudança que foi

Leia mais

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES 1 CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A discussão que vem sendo proposta por variados atores sociais na contemporaneidade

Leia mais

Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi

Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi Lux Vidal Apresentação Os povos indígenas do extremo Norte do Amapá, habitantes da bacia do rio Uaçá e do baixo curso do rio Oiapoque - Karipuna, Palikur,

Leia mais

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE Adriele Albertina da Silva Universidade Federal de Pernambuco, adrielealbertina18@gmail.com Nathali Gomes

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 64 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Seminário de Políticas de Desenvolvimento Regional. Seis cidades buscando soluções regionais para problemas em comum

Seminário de Políticas de Desenvolvimento Regional. Seis cidades buscando soluções regionais para problemas em comum Seminário de Políticas de Desenvolvimento Regional Seis cidades buscando soluções regionais para problemas em comum Abril de 2011 2 CONISUD Seminário de Políticas de Desenvolvimento Regional abril de 2011

Leia mais

A DIVERSIDADE, AS DIVERSIDADES Sérgio Mamberti

A DIVERSIDADE, AS DIVERSIDADES Sérgio Mamberti A DIVERSIDADE, AS DIVERSIDADES Sérgio Mamberti Bom dia a todos e a todas aqui presentes, na cidade de Cuenca Equador, que tão carinhosamente nos acolhe para este encontro. Caros companheiros desta mesa:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 24 Discurso na solenidade de entrega

Leia mais

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE Marcia Vasconcelos - OIT Reunión de Especialistas Género, Probreza, Raza,

Leia mais