Stevtensioner. Serviços Submarinos de Tração

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Stevtensioner. Serviços Submarinos de Tração"

Transcrição

1 Stevtensioner Serviços Submarinos de Tração

2 Economia em tempo de instalação e custo Os testes de tração de um sistema de amarração permanente para monoboias tipo CALM e FPSOs é crítico para a certificação do sistema. Os testes de tração são tipicamente conduzidos a 80% da carga especificada em projeto de forma que guindates/guinchos com substancial capacidade de carga são necessários. O uso do Vryhof Stevtensioner para tração submarina oferece benefícios significativos de tempo e custo, uma vez que reduz a tensão de instalação para 60%. Como resultado de sistemas de ancoragem podem ser executadas utilizando-se AHV ou cábreas de menor porte. Capacidade de Duplicação de Tração O Stevtensioner é basicamente uma embreagem de amarra curta conectada em uma extremidade com a amarra do sistema de amarração e a amarra de reação que se desloca em seu interior. Uma tração vertical induz uma tração de reação acima do dobro da tração horizontal. Tracionando-se por içamento e relaxando-se ao abaixar o Stevtensioner em uma ação similar ao de um ioiô aumenta-se a tração na amarra do sistema de ancoragem até se atingir a tensão requerida. Tipicamente 4-6 movimentos são suficientes. Todos os tipos de âncora Stevtensioner Vryhof tem sido utilizado com sucesso há mais de 25 anos na instalação de sistemas de amarração de FPSO e de monoboias. É aplicável a todos os tipos de âncoras, seja sucção, de arrasto, ou estaca e também serve para instalar uma amarração completa pré-estabelecida antes de a unidade chegar ao local. Stevtensioners suportam cargas de até 1000 toneladas e acomodam amarras de tração de tamanho mm, mas não têm qualquer limitação no tamanho das amarras dos sistemas de ancoragem e pode, portanto, também ser usada no tensionamento de sistemas que incluem cabos de aço ou cabos de fibras. Tensionamento Cruzado Pelo tensionamento cruzado (simultâneo) de duas pernas âncora opostas de um mesmo sistema de ancoragem, uma eficiência ainda maior de tempo é obtida. Este procedimento reduz o número de operações de tensionamento necessárias em 50% e pode economizar até 35 a 40% sobre o tempo de instalação total originalmente planejado para a operação. Um pacote completo Os serviços de tensionamento estão disponíveis em uma base de aluguel. Engenharia especializada pode ser desenvolvida em função da complexidade do projeto e pode incluir estudo de viabilidade e adequabilidade e elaboração dos procedimentos preparativos. O conjunto de serviços de aluguel inclui o Stevtensioner e equipamentos tais como o dispositivo de medição ou pino de carga acústica, o umbilical e unidade de leitura. O conjunto de serviços pode também incluir a supervisão durante a operação de tensionamento. Stevtensioner

3 Os benefícios Reduz a carga de instalação necessária em até 60%. Torna desnecessária o excesso da capacidade de tração dos equipamentos de instalação. Permite que sistemas de amarração sejam instalados com um número menor de navios, menor capacidade de tração dos AHV ou cábreas. Para todos os tipos de pontos de ancoragem e sistemas de amarração, incluindo os sistemas de amarração sem amarras. O equipamento submarino de tração tem tamanho compacto, adequado até para a mobilização por via aérea. tensionamento cruzado(simultâneo) de âncoras opostas reduzindo o número de operações de tensionamento necessárias, com duração de cerca de 6 horas de operação. O conjunto de serviços de aluguel completo inclui engenharia, equipamentos e supervisão das operações. Uma monoboia tipo CALM com 6 sistemas de amarração requer apenas três operações de tensionamento. O Conjunto Stevtensioner Características técnicas Aplicável para cargas de até 1000ton. Emprega amarra de tração de mm. Não há limite para o tamanho das amarras dos sistemas de ancoragem. Opera sem riscos da performance do sistema de ancoragem, sua vida útil, ou danos aos elos Em média requer apenas 4-6 movimentos de tensão por sistema de ancoragem. Um pino de carga integral registra a tensão na linha de ancoragem, transmitindo em tempo real o dispositivo noconvés. Projetado para suavemente guiar, pelo menos 5 elos e portanto prevenindo o travamento da amarra de tração no interior do equipamento. O formato do equipamento permite uma passagem suave no rolo de popa. O dispositivo de medição de carga é equipado com dois conjuntos de medidores de tensão independentes. Essas conexões podem ser usadas para a transferência por sinais acústicos fig. ST-1 6 TENSFIG02.pit A amarra de tração(2) passa através do Stevtensioner (1) no convés do navio de instalação. A amarra passiva (3) é conectada no pino de medição da manilha (8). O cabo de desconexão (5) é conectado na manilha 4. O cabo umbilical (7) é conectado entre o pino de medição (6) e o sistema de leitura no convés. Serviços de tensionamento submarinos em uma base de aluguel

4 Como funciona O Stevtensioner é baseado no princípio de que uma carga vertical aplicada em linhas horizontais causam maiores tensões horizontais. Para atingir a carga horizontal pretendida nos pontos de ancoragem, a força vertical só precisa ser correspondente a 40% dessa carga pretendida. A tensão na linha de ancoragem é medida por um pino de medição dentro do Stevtensioner (fig. ST-1) o qual está conectado a uma unidade de leitura no navio de instalação por meio de um cabo umbilical ou sistema acústico para águas profundas. Uma linha de ancoragem (linha passiva) é conectada ao pino de medição de tensão, enquanto a amarra de tração (linha ativa) passa através do Stevtensioner. Quando o Stevtensioner é içado ele trava a amarra e suspende todo conjunto da fundo do mar (fig. ST-2), Elevando a carga nos pontos de ancoragem ou causando o arraste das âncoras fazendo com que estas penetrem no fundo do mar. O Stevtensioner é em seguida abaixado por sobre o comprimento da amarra, de modo que a mesma ação possa ser repetida. Tensionamento é aplicado, repetindo o movimento iô-iô (fig. ST-3). A tração de carga é então mantida por um certo tempo para certificação (DNV 15 min, Lloyd de 20min, ABS 30min). Cálculos pelo computador O Programa do computador pode calcular a tração na amarra. Parâmetros, tais como peso da amarra submersa, comprimento da linha de amarração, bem como altura do Stevtensioner acima do fundo do mar e carga de tração vertical são incorporados nesse cálculo. Pelo uso deste método a tração nas amarras pode ser calculada em qualquer altura do Stevtensioner acima do fundo do mar, independentemente da profundidade. Fig. ST-4 mostra os 5 movimentos nos quais a tensão é elevada durante o tracionamento das amarras sobre as âncoras Veja o vídeo em nosso website

5 Célula de carga sem fio Em águas muito profundas o pino de medição umbilical é substituído por uma célula de carga acústica localizada entre o Stevtensioner e a amarra de ancoragem. Este dispositivo pode ser utilizado para cargas entre toneladas. A célula de carga também pode ser posicionada como uma parte permanente da linha de ancoragem. Um alarme automático disparará quando certas cargas pré-determinadas forem alcançadas, desencadeando as ações necessárias. A célula de carga pode ser opcionalmente equipada para medir as cargas de choque, com sensores de profundidade e acelerômetros. Inclinômetros permitem que componentes horizontais e verticais de tração sejam calculadas. Especificações técnicas H L B Modelo Carga * Apropriado para o * Apropriado para o Stevtensioner Stevtensioner Stevtensioner horizontal máxima tamanho da amarra com tamanho da amarra sem tamanho peso [mt] manilha Kenter [mm] manilha Kenter [mm] lxhxw [m] [mt] VA ,0 x 0,9 x 0,6 3 VA ,1 x 1,2 x 0,8 6 * A adequação refere-se apenas a seção da amarra passando pelo Stevtensioner. Amarras ou cabos não passando pelo Stevtensioner podem ter qualquer dimensão. Serviços Submarinos de tração em base de aluguel

6 A Vryhof Anchors tem dedicado mais de uma geração ao desenvolvimento, fabricação e fornecimento de âncoras com alta potência de sustentação. Suas âncoras são reconhecidas mundialmente como as mais poderosas na questão peso. As âncoras Vryhof são agora usadas em todos os oceanos do mundo nas áreas de desenvolvimento de campos de petróleo. Vryhof Anchors BV P.O. Box AC Capelle aan den Yssel The Netherlands Phone: Fax: Copyright Vryhof Anchors 2010 Conteúdo sujeito a alterações sem aviso prévio. Vryhof, Stevin, Stevpris, Stevshark, Stevtensioner, Stevmanta e Stevtrack são marcas registadas. Vryhof reserva-se todos os direitos de propriedade intelectual e industrial, como todo e qualquer de seus direitos de patente, marca registrada, projeto, produção, reprodução, utilização e vendas deste e de qualquer artigo divulgado nele.

Stevpris Mk 6. O Padrão da Indústria

Stevpris Mk 6. O Padrão da Indústria Stevpris Mk 6 O Padrão da Indústria Forte e versátil A faixa de profundidades das águas em que a indústria offshore opera está se expandindo rapidamente. Os requisitos para a ancoragem das unidades flutuantes

Leia mais

Anchounter Brasil. Setembro 2011. Vryhof intensifica as Atividades no Brasil. Por favor, venha e visite-nos OTC Brasil 2011 Estande 305.

Anchounter Brasil. Setembro 2011. Vryhof intensifica as Atividades no Brasil. Por favor, venha e visite-nos OTC Brasil 2011 Estande 305. Anchounter Brasil Setembro 2011 Vryhof intensifica as Atividades no Brasil A primeira OTC no Brasil será o início oficial para Vryhof Anchors implementar seus planos de uma abordagem mais próxima ao mercado

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DO COMPORTAMENTO E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE ANCORAGEM CONVENCIONAL E TAUT-LEG EM FUNÇÃO DOS TIPOS DE ÂNCORAS APLICADAS

TÍTULO: ANÁLISE DO COMPORTAMENTO E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE ANCORAGEM CONVENCIONAL E TAUT-LEG EM FUNÇÃO DOS TIPOS DE ÂNCORAS APLICADAS TÍTULO: ANÁLISE DO COMPORTAMENTO E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE ANCORAGEM CONVENCIONAL E TAUT-LEG EM FUNÇÃO DOS TIPOS DE ÂNCORAS APLICADAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA:

Leia mais

Anchounter Brasil. Setembro 2011. Vryhof intensifica as Atividades no Brasil. Por favor, venha e visite-nos OTC Brasil 2011 Estande 305.

Anchounter Brasil. Setembro 2011. Vryhof intensifica as Atividades no Brasil. Por favor, venha e visite-nos OTC Brasil 2011 Estande 305. Anchounter Brasil Setembro 2011 Vryhof intensifica as Atividades no Brasil A primeira OTC no Brasil será o início oficial para Vryhof Anchors implementar seus planos de uma abordagem mais próxima ao mercado

Leia mais

2 Sistemas de Produção Offshore

2 Sistemas de Produção Offshore 2 Sistemas de Produção Offshore 2.1. Introdução O conjunto de equipamentos utilizados para a prospecção e exploração marinha de petróleo é conhecido como Sistema Offshore e compreende basicamente quatro

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia móvel

Leia mais

Segurança em Operações com Pórticos Hidráulicos

Segurança em Operações com Pórticos Hidráulicos Segurança em Operações com Pórticos Hidráulicos INTRODUÇÃO A UM SISTEMA DE PÓRTICO HIDRÁULICO Os pórticos hidráulicos são um tipo de equipamento extremamente útil para o içamento e movimentação de cargas

Leia mais

TRABALHO EM ESTRUTURAS ESPACIAIS

TRABALHO EM ESTRUTURAS ESPACIAIS TRABALHO EM ESTRUTURAS ESPACIAIS INTRODUÇÃO: O crescente desenvolvimento das técnicas de montagem das estruturas espaciais torna, a cada dia, mais rápida a colocação das colunas e vigas, porém, os atuais

Leia mais

A tampa de proteção KS-100 é um ítem opcional altamente recomendável. 3-32 Vcc ou 90-280 Vca (especificar)

A tampa de proteção KS-100 é um ítem opcional altamente recomendável. 3-32 Vcc ou 90-280 Vca (especificar) MANUAL DE INSTRUÇÕES CONSIDERAÇÕES PARA INSTALAÇÃO Atenção: Material não passível de garantia. Evite utilizá-lo sem dissipador. Sempre utilizar pasta térmica entre o relé e o dissipador, ou placa de montagem;

Leia mais

Todos os dados de medição. Sempre disponíveis. Em qualquer dispositivo.

Todos os dados de medição. Sempre disponíveis. Em qualquer dispositivo. Análise e relatórios Camara este 14.09.2014 até 16.09.2014 Apresentação gráfica 14/09/2014 15/09/2014 16/09/2014 Data logger 1 ( C) Data logger 2 ( C) Data logger 3 ( C) Apresentação em tabela Alarmes

Leia mais

SHX100. Módulo Shunt. Manual do Produto. AQX Instrumentação Eletrônica S.A.

SHX100. Módulo Shunt. Manual do Produto. AQX Instrumentação Eletrônica S.A. SHX100 Módulo Shunt Manual do Produto Rua Lauro Linhares, 589, Sobreloja, sala 1 - Trindade - Florianópolis - SC - 88036-001 Fone: +55 (48) 2107-2724 / 3333-2770- Fax: +55 (48) 3333-3745 Visite nosso site

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO TALHAS E TROLES MANUAIS TALHAS ELÉTRICAS GUINCHOS DE ALAVANCA TALHAS COM ACIONAMENTO MANUAL 1) NORMAS UTILIZADAS: NBR 10401 e 10402 Especificação: Fixa as condições exigíveis

Leia mais

Transportador Pantográfico Elétrico TPE 1000

Transportador Pantográfico Elétrico TPE 1000 Transportador Pantográfico Elétrico TPE 1000 1 Manual de operação Conteúdo : 1 Parâmetros técnicos 2 Aplicações 3 Instruções de uso e operação 4 Manutenção 5 Carregador de bateria 6 Esquema elétrico 2

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 552, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015. Considerando o disposto no art. 102 e no seu parágrafo único, do CTB;

RESOLUÇÃO Nº 552, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015. Considerando o disposto no art. 102 e no seu parágrafo único, do CTB; RESOLUÇÃO Nº 552, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015. Fixa os requisitos mínimos de segurança para amarração das cargas transportadas em veículos de carga. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO (CONTRAN), usando da competência

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 354 DE 24 DE JUNHO DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº 354 DE 24 DE JUNHO DE 2010. RESOLUÇÃO Nº 354 DE 24 DE JUNHO DE 2010. Estabelece requisitos de segurança para o transporte de blocos e chapas serradas de rochas ornamentais. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN, no uso da atribuição

Leia mais

NOVA. Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica. RF1060br

NOVA. Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica. RF1060br NOVA Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica RF1060br Distec A economia em todo redor Máquinas de balancear verticais representam a

Leia mais

GRUNDOBURST Sistema estático de substituição de tubulação sob o mesmo encaminhamento

GRUNDOBURST Sistema estático de substituição de tubulação sob o mesmo encaminhamento GRUNDOBURST Sistema estático de substituição de tubulação sob o mesmo encaminhamento O sistema estático de pipe bursting é recomendado para substituição de tubulações de água e esgoto especialmente em

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO INSTALAÇÃO DOS BATENTES A instalação dos batentes é simples porém, são necessários alguns cuidados básicos para obter uma porta em perfeitas condições: Para a fixação do batente, levantam-se as grapas

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação Introdução O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia

Leia mais

Enroladores de Cabos - Contrapeso. Sistemas de Recuperação

Enroladores de Cabos - Contrapeso. Sistemas de Recuperação Enroladores de Cabos - Contrapeso Sistemas de Recuperação As figuras acima ilustram os tipos de acionamento a contrapeso. Na figura 7a temos o acionamento direto, na 7b, o acionamento direto através de

Leia mais

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Tópicos Abordados: 1. Porta Paletes Seletivo (convencional): 2. Drive-in / Drive-thru Objetivo: Esta apostila tem como principal objetivo ampliar o conhecimento

Leia mais

são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» 1 mais intensa que F» 2

são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» 1 mais intensa que F» 2 Física Unidade Movimentos na Terra e no spaço QUSTÕS PROPOSTS 4. Duas forças F» e F» 2 são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» mais intensa que F» 2. s forças podem atuar na mesma direção

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

Atenção: Consulte o manual antes de trabalhar com o medidor.

Atenção: Consulte o manual antes de trabalhar com o medidor. MEDIDOR DIGITAL DE RESISTÊNCIA DE TERRA MODELO: ST-5300 / ST-5300A O comprovador digital de resistência de terra vem mudar o gerador de mão convencional usado actualmente para fazer estas verificações.

Leia mais

Torres de Iluminação "Night Hawk" Multiquip

Torres de Iluminação Night Hawk Multiquip Torres de Iluminação Night Hawk Multiquip A série de torres de iluminação Night Hawk LT-12 Multiquip foi criada para fornecer iluminação confiável para um amplo campo de aplicações. Se você necessita de

Leia mais

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO e MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO Trabalho em Altura Uma das principais causas de acidentes de trabalho graves e fatais se deve a eventos envolvendo quedas de trabalhadores de diferentes

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 015/2009

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 015/2009 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 015/2009 1) O Pátio da FNS na Cidade de Palmas TO, possui CNPJ? Inscrição Estadual? Quais os números? RESPOSTA: Os Pátios na cidade de Palmas To não

Leia mais

1 COMPOSIÇÃO DO SISTEMA

1 COMPOSIÇÃO DO SISTEMA Índice 03 1 COMPOSIÇÃO DO SISTEMA 03 1.1.1 Central 04 1.1.2 Tela Touch Screen 04 1.1.3 Telefone Sem Fio 05 1.1.4 Painel de Mensagem 05 1.2 Estação de Leito 06 1.2.1 Expansão de Leito 06 1.2.2 Acionador

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Possíveis problemas

APRESENTAÇÃO. Possíveis problemas Possíveis problemas 1. LED não acende. Verifique se a chave seletora de tensão está na posição correta, e se há tensão no ramal de entrada de energia. Certifique-se de que o cabo de alimentação esteja

Leia mais

FECHADURA ELETRÔNICA COM FERROLHO

FECHADURA ELETRÔNICA COM FERROLHO MANUAL FECHADURA ELETRÔNICA COM FERROLHO Safesoft Ind. E Com. De Equip. Eletrônicos Ltda. +55 41 3031-8800 Rua João Rodrigues Pinheiro, 559 Capão Raso, Curitiba-PR, CEP 81130-180 safesoft@safesoft.com.br

Leia mais

I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO

I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. DESENVONVIMENTO DE EQUIPAMENTOS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1

PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1 PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1 INTRODUÇÃO Com o declínio das reservas onshore e offshore em águas rasas, a exploração e produção em águas profundas

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas Trifásicas com Transformadores 6.1. Estrutura M1 com Transformador 6.2.

Leia mais

INTRODUÇÃO. Tradução: fora da terra. Mais empregado como a área da plataforma continental até uma lâmina d água de 2000 metros, no caso do Brasil.

INTRODUÇÃO. Tradução: fora da terra. Mais empregado como a área da plataforma continental até uma lâmina d água de 2000 metros, no caso do Brasil. INTRODUÇÃO 1. OFF-SHORE Tradução: fora da terra. Mais empregado como a área da plataforma continental até uma lâmina d água de 2000 metros, no caso do Brasil. 2. O MEIO AMBIENTE Vento Age nas partes expostas

Leia mais

MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA RICARDO INFORZATO GREJO 1 JOSÉ JOÃO BARRICO 2 RESUMO O investimento em tecnologias modernas é fundamental para a melhoria

Leia mais

Gestão de riscos - Utilização de monitoramento preditivo online na gestão de riscos na frota de vagões da EFC

Gestão de riscos - Utilização de monitoramento preditivo online na gestão de riscos na frota de vagões da EFC Gestão de riscos - Utilização de monitoramento preditivo online na gestão de riscos na frota de vagões da EFC Paulo Sergio Costa 1 *, Giovanni Augusto Ferreira Dias 1, Diego Freitas 1, Fábio Assunção 1,

Leia mais

ManSafe para Petróleo e Gás

ManSafe para Petróleo e Gás Brochura sobre aplicações ManSafe para Petróleo e Gás A solução completa para proteção contra queda em aplicações onshore e offshore Sistemas de suspensão Sistemas horizontais Sistemas verticais Trava

Leia mais

Trabalho apresentado no XXI Congresso Nacional de Ensaios Não Destrutivos, Salvador, agosto, 2002

Trabalho apresentado no XXI Congresso Nacional de Ensaios Não Destrutivos, Salvador, agosto, 2002 INSPEÇÃO EM LINHAS DE ANCORAGEM DE UNIDADES DE PRODUÇÃO Ricardo Célio Freire Gonçalves Luís Cláudio Sousa Costa Petróleo Brasileiro SA PETROBRAS Trabalho apresentado no XXI Congresso Nacional de Ensaios

Leia mais

ESTAÇÃO TRANSFERÊNCIA AUTO- MANUAL TM-2500/AM

ESTAÇÃO TRANSFERÊNCIA AUTO- MANUAL TM-2500/AM ESTAÇÃO TRANSFERÊNCIA AUTO- MANUAL TM-2500/AM Introdução Obrigado por ter escolhido nosso ESTAÇÃO TRANSFERÊNCIA AUTO-MANUAL TM- 2500/AM. Para garantir o uso correto e eficiente do TM-2500/AM, leia este

Leia mais

Erro! Fonte de referência não encontrada. - Laje pré-fabricada Avaliação do desempenho de vigotas e pré-lajes sob carga de trabalho

Erro! Fonte de referência não encontrada. - Laje pré-fabricada Avaliação do desempenho de vigotas e pré-lajes sob carga de trabalho Erro! Fonte de referência não encontrada. - aje pré-fabricada Avaliação do desempenho de vigotas e pré-lajes sob carga de trabalho Prefácio A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional

Leia mais

Tecnologia Offshore Trabalho pesado em águas turbulentas

Tecnologia Offshore Trabalho pesado em águas turbulentas Tecnologia Offshore Trabalho pesado em águas turbulentas 3 Tecnologia Offshore - Trabalho pesado em águas turbulentas Trabalho pesado em águas turbulentas. A quem você recorre quando necessita de soluções

Leia mais

Dissuasor e Detetor de Intrusos. Sistema Seguro, Protegido. A Última Resposta de Segurança. wwww.aps-perimeter-security.com

Dissuasor e Detetor de Intrusos. Sistema Seguro, Protegido. A Última Resposta de Segurança. wwww.aps-perimeter-security.com Caraterísticas: u Dissuasor psicológico e físico u Ajusta-se a vedação existente u Aprovada pelas autoridades u Cumpre normas BS EN ISO u Segura e protegida Dissuasor e Detetor de Intrusos A Electro-Fence

Leia mais

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 SP 92 i Vibradores e circuitos Vibração hidráulica Vibração elétrica Vibradores de

Leia mais

TEKNIKAO. Balanceadora NK750. Manual de Instruções. São Paulo

TEKNIKAO. Balanceadora NK750. Manual de Instruções. São Paulo Balanceadora Manual de Instruções São Paulo 2013 ÍNDICE Ao Proprietário... 3 Ao Operador... 3 Trabalho com Segurança... 4 Cuidados Especiais... 4 Especificações Técnicas... 6 Dados Técnicos... 6 Dimensões

Leia mais

Inclinômetro DMG2I. Guia de configuração e aplicação. Metrolog Controles de Medição Ltda. Metrolog Inclinômetro DMG2I

Inclinômetro DMG2I. Guia de configuração e aplicação. Metrolog Controles de Medição Ltda. Metrolog Inclinômetro DMG2I Metrolog Controles de Medição Ltda Instrumentos de medição para controle dimensional Rua Sete de Setembro, 2671 - Centro - 13560-181 - São Carlos - SP Fone: (16) 3371-0112 - Fax: (16) 3372-7800 - www.metrolog.net

Leia mais

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO CINTAS QUALITY FIX Condições gerais de segurança... 4 As cores na movimentação... 5 Fator de Segurança... 5 A etiqueta azul de rastreabilidade... 6 Dicas de movimentação... 6 Certificado

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO GEOTÉCNICA

INSTRUMENTAÇÃO GEOTÉCNICA INSTRUMENTAÇÃO GEOTÉCNICA Edificações comerciais/residenciais Monitoramento da estrutura de contenção Brascan Century Plaza Green Valley Commercial Alphaville SP Desafios: A empresa de capital privado,

Leia mais

PosiLeno E OUTROS PRODUTOS PARA A TECELAGEM DE GIRO INGLÊS

PosiLeno E OUTROS PRODUTOS PARA A TECELAGEM DE GIRO INGLÊS info W I N F O R M A Ç Ã O T É C N I C A E A V I N G 5 PosiLeno E OUTROS PRODUTOS PARA A TECELAGEM DE GIRO INGLÊS Os tecidos de giro inglês são cada vez mais utilizados também em aplicações técnicas. Daí

Leia mais

manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial.

manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial. manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO Sumário Andaime Fachadeiro...03 Instrução de Montagem...04 Acessórios...06 Modos e Pontos de Ancoragem...07 Dicas Importantes...08 Acesso dos Andaimes...09 Informações

Leia mais

Trabalho pesado em águas turbulentas Tecnologia Offshore. Soluções Completas em Comando e Acionamento

Trabalho pesado em águas turbulentas Tecnologia Offshore. Soluções Completas em Comando e Acionamento Trabalho pesado em águas turbulentas Tecnologia Offshore Soluções Completas em Comando e Acionamento Trabalho pesado em águas turbulentas. A quem você procura se precisa de soluções de acionamento para

Leia mais

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado Medição eletrônica de pressão Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado WIKA folha de dados PE 81.45 Aplicações

Leia mais

FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES. Tutorial. Tutorial. Tutorial. Tutorial. MULTIPLUS www.multiplus.com. MULTIPLUS www.multiplus.

FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES. Tutorial. Tutorial. Tutorial. Tutorial. MULTIPLUS www.multiplus.com. MULTIPLUS www.multiplus. Tutorial Tutorial FUNDAÇÕES FUNDAÇÕES Hot Line: (11) 3337-5552 SIM /controle/acesso.asp Praça da República, 386 6º and 01045-000 São Paulo - SP Hot Line: (11) 3337-5552 SIM /controle/acesso.asp Praça da

Leia mais

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE UNP-130408 1 de 6 INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS A vida útil das correntes transportadoras e elevadoras está diretamente ligada aos cuidados com a instalação, lubrificação

Leia mais

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100 HELI MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t Painel de Instrumentos Digital Limpo e fácil de ler Leitura instantânea ao ligar Layout ergonômico CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100 Torre de ampla visão As empilhadeiras

Leia mais

ManSafe para a indústria

ManSafe para a indústria Brochura sobre aplicações ManSafe para a indústria Sistemas de proteção contra queda para aplicações industriais Sistemas de suspensão Sistemas horizontais LadderLatch VersiRail Trava quedas retrátil (SRL,

Leia mais

LSB. Enfardadoras Para Fardos Quadrados Grandes 870, 890, 1270 e 1290 ALTA TECNOLOGIA A SERVIÇO DA PRODUÇÃO DE FARDOS QUADRADOS!

LSB. Enfardadoras Para Fardos Quadrados Grandes 870, 890, 1270 e 1290 ALTA TECNOLOGIA A SERVIÇO DA PRODUÇÃO DE FARDOS QUADRADOS! LSB Enfardadoras Para Fardos Quadrados Grandes 870, 890, 1270 e 1290 ALTA TECNOLOGIA A SERVIÇO DA PRODUÇÃO DE FARDOS QUADRADOS! LSB 870, 890, 1270 E 1290 ENFARDADORAS KUHN A possibilidade de produzir fardos

Leia mais

ÍNDICE. Informações Técnicas... 12 Posição de montagem e dimensões... 13

ÍNDICE. Informações Técnicas... 12 Posição de montagem e dimensões... 13 1 ÍNDICE Função do detector de inclinação... 4 Instalação do módulo do sensor de ângulo... 5 Instalação do display... 6 Operação da unidade de display... 7 Reporte do display... 8 Parametrização do display...

Leia mais

Manual para trabalhos em altura.

Manual para trabalhos em altura. Manual para trabalhos em altura. Montagem de andaimes. O trabalho de montagem de andaimes possui características peculiares, pois em geral, os pontos de ancoragem são o próprio andaime, o que requer uma

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07 01 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física Disciplina: Física Geral e Experimental I (MAF 2201) LISTA 03 Capítulo 07 1. (Pergunta 01) Classifique

Leia mais

Emax 2 De disjuntor a gestor de energia

Emax 2 De disjuntor a gestor de energia Emax 2 De disjuntor a gestor de energia 2 1DSC200016B0201 Emax 2 Disjuntores gestores de energia Emax 2 a solução. Emax 2 é o novo ponto de referência no panorama dos disjuntores de bastidor aberto. Eficiente

Leia mais

Sistema para Gerenciamento de

Sistema para Gerenciamento de Sistema para Gerenciamento de Dosagem Getinge 2 Sistema para Gerenciamento de Dosagem Getinge Sistema para Gerenciamento de Dosagem Getinge (CMS) UM PROCESSO APRIMORADO, UMA SOLUÇÃO ÚNICA A Getinge pode

Leia mais

HELI. EMPILHADEIRA ELÉTRICA PATOLADA TIPO COM OPERADOR ASSENTADO 1.6-2.0t. Cqd16s. Direção hidráulica

HELI. EMPILHADEIRA ELÉTRICA PATOLADA TIPO COM OPERADOR ASSENTADO 1.6-2.0t. Cqd16s. Direção hidráulica HELI EMPILHADEIRA ELÉTRICA PATOLADA TIPO COM OPERADOR ASSENTADO 1.6-2.0t Direção hidráulica elétrica EPS O sistema de direção hidráulica elétrica são aplicadas nas empilhadeira patoladas. Isto faz com

Leia mais

Sua solução - todos os dias

Sua solução - todos os dias Sua solução - todos os dias A produção de um leite de qualidade depende de diversos fatores, entre eles a higiene da ordenha e do tanque, a manutenção dos equipamentos, a disponibilidade de um ambiente

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

ANUNCIADOR DE ALARMES AL-2001

ANUNCIADOR DE ALARMES AL-2001 ANUNCIADOR DE ALARMES AL-2001 Série: A Manual de usuário Ref.: AL-2001 AL-2001 V1.0Rev.:A07/07 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso AL-2001. Para garantir o uso correto e eficiente do AL-2001,

Leia mais

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Manual de Instalação, Operação e Manutenção INFORMAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS Este documento não pode ser reproduzido, no todo ou em parte e por quaisquer meios, sem

Leia mais

SISTEMA DE SEGURANÇA TIPO FORCA NR 18 SISTEMA LIMITADOR DE QUEDA DE ALTURA REDES TIPO FORCA - NR 18

SISTEMA DE SEGURANÇA TIPO FORCA NR 18 SISTEMA LIMITADOR DE QUEDA DE ALTURA REDES TIPO FORCA - NR 18 SISTEMA DE SEGURANÇA TIPO FORCA NR 18 SISTEMA LIMITADOR DE QUEDA DE ALTURA REDES TIPO FORCA - NR 18 SISTEMA DE SEGURANÇA TIPO FORCA NR 18 Para a segurança no trabalho são necessárias técnicas que tenham

Leia mais

Estudo da Resistência ao Cisalhamento de Interface em Fita Metálica para Soluções em Terra Armada

Estudo da Resistência ao Cisalhamento de Interface em Fita Metálica para Soluções em Terra Armada COBRAMSEG : ENGENHARIA GEOTÉCNICA PARA O DESENVOLVIMENTO, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE. ABMS. Estudo da Resistência ao Cisalhamento de Interface em Fita Metálica para Soluções em Terra Armada Sérgio Barreto

Leia mais

Proteja a qualidade do seu leite Tanques resfriadores DeLaval

Proteja a qualidade do seu leite Tanques resfriadores DeLaval DeLaval Brasil Rodovia Campinas Mogi-Mirim - KM 133,10 - S/N Bairro Roseira - Jaguariúna/SP - CEP: 13820-000 Telefone: (19) 3514-8201 comunicacao@delaval.com www.delaval.com.br Sua revenda DeLaval Proteja

Leia mais

A Enquip é uma empresa de engenharia, genuinamente brasileira, que desenvolve e fabrica soluções especiais para movimentação de cargas e sistemas de

A Enquip é uma empresa de engenharia, genuinamente brasileira, que desenvolve e fabrica soluções especiais para movimentação de cargas e sistemas de A Enquip é uma empresa de engenharia, genuinamente brasileira, que desenvolve e fabrica soluções especiais para movimentação de cargas e sistemas de amarração, atendendo as indústrias petrolíferas, navais,

Leia mais

PC PERFURAÇÃO E COMPLETAÇÃO

PC PERFURAÇÃO E COMPLETAÇÃO PC PERFURAÇÃO E COMPLETAÇÃO Introdução: As atividades de perfuração de poços de petróleo são do seguimento upstream, que consiste em métodos que visam a segurança e a produtividade do poço. Para tais operações

Leia mais

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 1. Introdução Geral O rugosímetro de superfície TIME TR100/TR101 é uma nova geração de produto desenvolvido por TIME Group Inc. Tem como características uma maior

Leia mais

Torres Luminosas Compactas e Modulares

Torres Luminosas Compactas e Modulares Torres Luminosas Compactas e Modulares Safe solutions for your industry Índice TLC-60 Torre Luminosa Compacta Página 4 TLM-70 Torre Luminosa Modular Página 10 3 TLC-60 Torre Luminosa Compacta Desenvolvida

Leia mais

Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE. 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I

Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE. 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I Trabalhos seguros em linha viva de Media Tensão Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I 1 Introdução A ERDF desenvolve trabalhos em linha viva desde os anos 60.

Leia mais

Tamanho Grande Corte Fio EDM com controlo LP2WH AQ750L AQ900L AQ1200L AQ1500L

Tamanho Grande Corte Fio EDM com controlo LP2WH AQ750L AQ900L AQ1200L AQ1500L Tamanho Grande Corte Fio EDM com controlo LP2WH AQ750L AQ900L AQ1200L AQ1500L The O mundo da serie Grande em Corte fio EDM Linear Em resposta ao aumento de pedidos para fabrico de grandes peças suportadas

Leia mais

Características Técnicas Série Quasar

Características Técnicas Série Quasar Descrição do Produto A Série Quasar é uma linha de painéis tipo CCMi (centro de controle de motores inteligente) para baixa tensão e correntes até 3150 A, ensaiados conforme a norma NBR/IEC 60439-1 - TTA

Leia mais

VariTrans A 20300. Duplicadores de sinais em alojamento de 6 mm com duas saídas calibradas chaveáveis, também para altas cargas na saída.

VariTrans A 20300. Duplicadores de sinais em alojamento de 6 mm com duas saídas calibradas chaveáveis, também para altas cargas na saída. Duplicadores de Sinais Convencionais Duplicadores de sinais em alojamento de 6 mm com duas saídas calibradas chaveáveis, também para altas cargas na saída. A Tarefa Isolação e transmissão de sinais convencionais

Leia mais

MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO

MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO São Carlos Novembro de 2008 1 ÍNDICE 1) Introdução... 3 2) Inspeção... 3 3) Aplicação... 3 4) Dados técnicos... 3 5) Componentes principais e funções... 4 6) Advertências...

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM...

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM... Motores H-Compact COMPACTO, REFRIGERAÇÃO EFICIENTE A importância crescente da economia de energia, dos requerimentos ambientais, da procura por dimensões menores e das imposições dos mercados nacionais

Leia mais

Estruturas Metálicas. Módulo V. Torres

Estruturas Metálicas. Módulo V. Torres Estruturas Metálicas Módulo V Torres APLICAÇÕES ESTRUTURAIS - TORRES Introdução Neste capítulo são abordadas as estruturas não classificadas como de edificações nem como de obras de arte, já abordadas

Leia mais

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SUBESTAÇÕES SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SCMS / STRAY CURRENT MONITORING SYSTEM (SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CORRENTE DE FUGA) Definição de corrente de fuga O funcionamento dos sistemas

Leia mais

Introdução...2. Acessórios para instalação...2. Vedação elétrica...2. Instalação em piscinas de vinil...3. Instalação em piscinas de alvenaria...

Introdução...2. Acessórios para instalação...2. Vedação elétrica...2. Instalação em piscinas de vinil...3. Instalação em piscinas de alvenaria... Introdução...2 Acessórios para instalação...2 Vedação elétrica...2 Instalação em piscinas de vinil...3 Instalação em piscinas de alvenaria...4 Instalação em piscinas de fibra...5 Encaixe do conjunto refletor...6

Leia mais

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003 AL-2003 Manual do usuário Anunciador de Alarme MAN-PT-DE-AL2003 Rev.: 1.00-12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso AL-2003. Para garantir o uso correto e eficiente do AL-2003, leia este manual

Leia mais

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO Introdução 03 Descrição da plataforma 04 Instruções de montagem 08 Informações de segurança 12 INTRODUÇÃO O ANDAIME SUSPENSO ELÉTRICO JIRAU é recomendado para trabalhos em altura

Leia mais

3B SCIENTIFIC PHYSICS

3B SCIENTIFIC PHYSICS 3B SCIENTIFIC PHYSICS Osciloscópio didático U8481350 Instruções para o uso 01/08 CW/ALF Entradas: 1 Tensão anódica 2 Tensão catódica 3 Tensão de Wehnelt 4 Tensão de aquecimento (0) 5 Tensão de aquecimento

Leia mais

Regulador Digital de Tensão DIGUREG

Regulador Digital de Tensão DIGUREG Regulador Digital de Tensão DIGUREG Totalmente digital. Software para parametrização e diagnósticos extremamente amigável. Operação simples e confiável. Ideal para máquinas de pequena a média potência.

Leia mais

AULA 4: Força e Equilíbrio

AULA 4: Força e Equilíbrio COLÉGIO PEDRO II CAMPUS HUMAITÁ II PROJETO UERJ-ENEM/2014 Prof. Carlos Frederico (Fred) AULA 4: Força e Equilíbrio 1. (UERJ - 2005) Uma caixa está sendo puxada por um trabalhador, conforme mostra a figura

Leia mais

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS Bastidores das Torres Rolantes Disponíveis em 2 larguras (0,75 e 1,35 m) de 4 degraus (1 m) e 7 degraus (2 m) Os degraus possuem uma superfície estriada antideslizante e a distância entre degraus é de

Leia mais

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especificação técnica Pavimentadora de concreto SP 850 Vibradores e circuitos Vibração elétrica 24 conexões Vibradores acionados eletricamente Curvos

Leia mais

LINGAS DE CORRENTES DE GRAU-8

LINGAS DE CORRENTES DE GRAU-8 LINGAS DE CORRENTES DE GRAU-8 www.seyconel.com.br +55 41.3201.8000 Rua Wenceslau Prodo, 181 Jardim Carvalho 83.402-125 - Colombo - Paraná seyconel@seyconel.com.br www.seyconel.com.br Fone: +55 41.3201.8000

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

mini grua metax.com.br

mini grua metax.com.br mini grua metax.com.br mini grua metax (guincho de elevação) A Mini Grua Metax é útil nas mais variadas situações. Desde obras civis de todos os portes, indústrias, cargas e descargas, o equipamento possui

Leia mais

S i s t e m a s d e E n e r g i a

S i s t e m a s d e E n e r g i a S i s t e m a s d e E n e r g i a c a t á l o g o d e p r o d u t o s 2 0 1 0 A Analo oferece soluções completas, software e equipamentos para: Supervisão Telemedição Comunicação de dados Supervisão A

Leia mais

Olhal soldável VLBS Elevação e amarração de cargas Cumpre as diretrizes de maquinaria 2006/42/EG C F T D E T I Articulação 180 G B A H Descrição Carga de trab. (t) Dimensões (mm) Solda Peso O VLBS forjado

Leia mais

LINHA SMART LIFETIME EXCELLENCE

LINHA SMART LIFETIME EXCELLENCE LINHA SMART LIFETIME EXCELLENCE AS PLATAFORMAS AÉREAS DA LINHA SMART SÃO EQUIPAMENTOS SEGUROS, ÁGEIS, PRECISOS E COM DESIGN COMPACTO, PARA A RÁPIDA INTERVENÇÃO EM CENTROS URBANOS OU ESPAÇOS RESTRITOS P

Leia mais

BrikStar CM. Prensa hidráulica de briquetagem D GB. Sempre uma idéia a frente

BrikStar CM. Prensa hidráulica de briquetagem D GB. Sempre uma idéia a frente BrikStar CM Prensa hidráulica de briquetagem Sempre uma idéia a frente D GB BrikStar Prensa hidráulica de briquetagem BrikStar CM BrikStar CM de 4 até 11 kw As prensas de briquetagem da série BrikStar

Leia mais

Bloco sobre estacas Bielas Tirantes. Método Biela Tirante

Bloco sobre estacas Bielas Tirantes. Método Biela Tirante 1/20 Método Biela Tirante Pile Cap subjected to Vertical Forces and Moments. Autor: Michael Pötzl IABSE WORKSHOP New Delhi 1993 - The Design of Structural Concrete Editor: Jörg Schlaich Uniersity of Stuttgart

Leia mais

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea ITEM DESCRIÇÃO QUANT. 1.00 REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.1 Cabo de alumínio com alma de aço (CAA), seção 4/0, diâmetro externo

Leia mais