Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO"

Transcrição

1 Pescas e Aquicultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO

2 As distintas actividades das pescas têm uma representação expressiva na área de actuação da DRAPCentro: frota de pesca (local, costeira e do largo); pesca apeada; indústria transformadora (salga e secagem, congelados e conservas); aquicultura (piscicultura, moluscicultura e conexos); produção de sal; pesca lúdica. Em termos geográficos verifica-se uma concentração da actividade nas comunidades ribeirinhas da Ria de Aveiro, e em menor escala no estuário do Mondego, junto à Figueira da Foz, que correspondem às Nuts III do Baixo Vouga e Baixo Mondego. A jurisdição marítima do litoral da zona centro é excercida pelas capitanias do Porto de Aveiro (a partir de Cortegaça) e Porto da Figueira da Foz (até Pedrógão). Montemor FIGUEIRA DA FOZ -o-velho Coimbra Soure O objectivo desta breve caracterização do sector das Pescas na área de actuação da DRAPCentro, é constituir um contributo para o conhecimento da distribuição geográfica e comunidades piscatórias na região Centro. Este trabalho resultou de um levantamento elaborado pelo Núcleo de Pescas, executado em Abril de 2008, e que serviu de suporte às acções de divulgação realizadas na INTERPESCAS e no Centro de Formação da Gafanha da Nazaré no mesmo ano, no âmbito do Desenvolvimento Sustentável das Zonas de Pesca, eixo 4 do PROMAR - Programa Operacional para o Sector das Pescas. 02

3 pesca local Estão registadas na região Centro, 717 embarcações, licenciadas em Aveiro e Figueira da Foz, que representam 21% do total nacional em As descargas de pescado estimadas para a Pequena Pesca em 2007, ascenderam a 4,6 mil toneladas, correspondendo a 5,6 Milhões de euros (cerca de 25% das descargas e valores totais para os portos de Aveiro e Figueira). Na Ria de Aveiro a exploração de bivalves é relevante: envolve perto de mil profissionais e mais de metade das embarcações licenciadas (1,1 mil toneladas e 1,6 Milhões de euros). A principal espécie em quantidade é o berbigão (mil toneladas) e em valor, o polvo (2,4 Milhões de euros). Estão activas 23 embarcações na Arte de Xávega (que representam 39% do total nacional) e que são responsáveis por aproximadamente 1,3 mil toneladas de pescado - cerca de 800 mil euros. Podem exercer a pesca apeada 436 pessoas (cerca de 22% do total nacional). 03

4 aquicultura As pisciculturas marinhas representam aproximadamente 38% das unidades nacionais. A produção aquícola marinha na região Centro foi de 1150 toneladas, com valor aproximado de 5,1 milhões euros (20% da produção nacional em 2006). Principais espécies: pregado, dourada, robalo, ostra e mexilhão O pregado é proveniente maioritariamente da região Centro (300 toneladas em % do total nacional). Bivalves moluscicultura: cerca de 363 toneladas, aprox. 374 mil euros. Bivalves de moluscicultura (cultivo) e pesca local (extracção): mais de 1500 toneladas 04

5 frota costeira e do largo A região ocupa o 1º lugar a nível nacional em termos de arqueação e potência. As embarcações do largo representam 65% da frota nacional. Na Gafanha da Nazaré (Cais Bacalhoeiro) está localizado o principal porto de Pesca do Largo, no qual é descarregada a totalidade do pescado congelado transportado pelos navios que operam no Atlântico Norte. As embarcações costeiras de arrasto (registadas em Aveiro e Figueira da Foz) representam cerca de 37% do total nacional. indústria Na região existem 68 unidades industriais em terra (cerca de 35% do total nacional) e 22 unidades de preparação/congelação a bordo de navios com NCV (Número de Controlo Veterinário), que no conjunto representam cerca de 37% do total nacional: A indústria nacional do bacalhau assume uma grande importância - 80% do total nacional. Na região centro estima-se em 66 mil toneladas a quantidade de pescado que é transformado (aprox. 356 milhões de euros). 05

6 comercialização de pescado fresco Em termos de descargas em lota, os portos de Aveiro e da Figueira da Foz representam 17% em volume e 12% em valor do pescado nacional (18,3 mil toneladas e 19,6 Milhões de euros). Os postos de vendagem localizam-se no Furadouro, Torreira (2), Vagueira e Mira. pesca lúdica Mais de 100 mil pessoas titulares de licença podem exercer pesca lúdica na zona centro. O tipo de pesca licenciada é maioritariamente a apeada, sendo a menos expressiva a submarina. 06

7 Alguns indicadores pessoas Em termos da região centro existem cerca de 5900 pessoas afectas directamente às actividades profissionais da pesca. Considerando as empresas conexas ao sector da pesca (por ex.: entrepostos e comércio grossista de pescado) estima-se que o número poderá aumentar em 10%, aproximando-se das 6500 pessoas Toneladas Valor (milhares de euros) DRAPCentro Pessoas afectas por actividade de pesca (1324 unidades) Conexos de aquicultura Salinas Moluscicultura UNIDADES PESSOAS Indústria 2006 Pescado lota Avº e F. Foz 2007 Pequena pesca 2007 Produção aquícola marinha Pesca profissional em rios e albufeiras Pisciculturas e unidades acondic. Pesca Apeada - ANI Conservas Salga e secagem Congelados A pesca, para além de uma actividade tradicional de relevância social e cultural, é uma actividade geradora de riqueza e emprego, embora de baixo peso na economia portuguesa Pesca Costeira e Largo Pequena pesca DRAPCentro

8 Alguns indicadores pessoas Unidades por actividade 11% Pessoas por actividade 17% 7% 55% 7% 3% 2% 2% 26% 0% 2% 2% 6% 18% Pequena Pesca Pesca Costeira e Largo Congelados DRAPCentro % 23% Salga e secagem Conservas Aquicultura, unidades acond. e conexos Pesca Apeada - ANI Outros (Salinas e Pesca prof. rio) N Ovar Murtosa Estarreja Ílhavo AVEIRO AVEIRO Albergaria- -a-velha Vagos Mira Cantanhede Figueira da Foz COIMBRA Montemor- -o-velho 25 Kms Cerca de 90% das pessoas estão localizadas nos municípios costeiros e/ou com rias ou estuários. 08

9 Cerca de 70% das unidades de produção/transformação estão localizadas na Murtosa, Ílhavo e na Figueira da Foz. 30% 4% Distribuição geográfica das Unidades 27% 7% Aveiro Viseu 4% Guarda 13% F. Foz Coimbra Leiria Castelo Branco DISTRITOS Aveiro Coimbra Leiria Viseu Guarda Castelo Branco Santarém Distribuição geográfica das Pessoas 2% 39% 17% 3% Aveiro 4% Viseu 3% 2% Guarda 2% 17% F. Foz Coimbra Cerca de 73% das pessoas que trabalham nas actividades de pesca, estão localizadas em Ílhavo, na Figueira da Foz e na Murtosa Leiria Castelo Branco mts 09

10 N Ovar Castro Daire Murtosa AVEIRO Estarreja Sever do Vouga VISEU OCEANO ATLÂNTICO FIGUEIRA DA FOZ Mira Vagos Montemor- -o-velho Ílhavo Cantanhede Soure Águeda Oliveira do Bairro COIMBRA Condeixa Penela Penacova Mortágua Lousã Castanheira de Pera Tondela Góis Tábua Arganil Oliveira Hospital Pampilhosa da Serraa Seia Covilhã Fundão GUARDA Sabugal Frota do Largo Frota Costeira Frota Local Pesca apeada Lota e postos vendagem Aquicultura* Pombal Ansião Figueiró Pedrógão dos Vinhos Grande Idanha-a-Nova Indústria transformadora Produção Sal LEIRIA Sertã CASTELO BRANCO Pesca Profissional Água Doce* Vila Velha de Ródão Portos Pesca Portos Pesca Local (*) Aquicultura e pesca profissional de água doce - dados da AFN 25 Kms UNIDADES - São constituídas por: Frota do largo; frota costeira; frota local; pesca apeada; lota e postos de vendagem; aquicultura; indústria transformadora; produção de sal; pesca profissional de água doce; portos de pesca e portos de pesca local. Panorama da actividade de pesca e indústria associada na Região Centro 10

11 Comunidades piscatórias da Ria de Aveiro e costa adjacente Número de unidades de pesca: Percentagem na região centro: 76% Nº de pessoas: Percentagem na região assinalada: 67% Freguesias de residência Número de unidades conexas: 72 Percentagem na região centro: 49% Número de pessoas: 358 Percentagem na região assinalada: 56% 11

12 Comunidades piscatórias do Estuário do Mondego e costa adjacente Número de unidades de pesca: 209 Percentagem na região centro: 16% Nº de pessoas: Percentagem na região assinalada: 20% Número de unidades conexas: 154 Percentagem na região centro: 49% Número de pessoas: 228 Percentagem na região assinalada: 35% 12

A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares dos Censos 2001.

A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares dos Censos 2001. Informação à Comunicação Social 25 de Junho de 2001 Censos 2001 Resultados Preliminares Região Centro A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares

Leia mais

Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em:

Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em: 17-11-2014 Plataformas Supraconcelhias As Plataformas Territoriais, como órgão da Rede Social, foram criadas com o objetivo de reforçar

Leia mais

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal Information on the videoconferencing equipment in the courts Portugal No Court name & city Equipment type and make 1 Abrantes Tribunal Judicial 3 2 Abrantes Tribunal do Trabalho 1 3 Águeda Juízo de Instrução

Leia mais

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014 Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT Março, 2014 A OxyCapital gere dois fundos (FRE e FRC) e está a lançar um fundo Mezzanine para oportunidades híbridas de dívida/capital

Leia mais

UNIDADES PRIVADAS CONVENCIONADAS

UNIDADES PRIVADAS CONVENCIONADAS Distrito: AVEIRO Associação Humanitária Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva Av. General Humberto Delgado, Sobrado 4550-101 Castelo de Paiva Telefone: 255690550 Fax: 255690559 08h às 12:30h e das

Leia mais

Faça Lá um Poema 2010/2011. Agrupamento. Miguel de Oliveira, Válega, Escolas de Ovar Sul Escola Secundária Júlio. Escolas Cidade de Castelo Branco

Faça Lá um Poema 2010/2011. Agrupamento. Miguel de Oliveira, Válega, Escolas de Ovar Sul Escola Secundária Júlio. Escolas Cidade de Castelo Branco Águeda Escola Básica Professor Artur Nunes Vidal, Escolas de Fermentelos Águeda Instituto Duarte Lemos Escola Básica n.º 2 de São Aveiro Bernardo, Aveiro Escola Básica de Aveiro Oliveirinha, Aveiro Escolas

Leia mais

< 5 4,28 5,57 5,86 6,41 20,48 5 a 10 4,65 6,05 6,14 6,98 28,79

< 5 4,28 5,57 5,86 6,41 20,48 5 a 10 4,65 6,05 6,14 6,98 28,79 Serviço Standard Serviço Especial Peso (Kg) 1 2 3 4 5 Entrega até às 18:00H GRUPOL10H GRUPOL13H GRUPOLSAB GRUPOLMA Entrega até às 10:00H do dia seguinte Entrega até às 13:00H do dia seguinte Entrega ao

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO,

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO, IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ / CONCELHO, para efeitos de ordenação, por ordem, decrescente das preferências dos candidatos abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 29/2001, ou seja, com incapacidade

Leia mais

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade O caso dos PROVERE Joaquim Felício CCDRC/MAIS CENTRO Coimbra, 24 novembro 2014 1 política pública

Leia mais

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E. 26 de Março, 2014

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E. 26 de Março, 2014 Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação TORRES INOV-E 26 de Março, 2014 A OxyCapital gere dois fundos (FRE e FRC) e estáa lançar um fundo Mezzanine para oportunidades híbridas de dívida/capital

Leia mais

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis CENÁRIOS PROSPECTIVOS Pescas, Aquicultura e Portos 13 de Junho de 2011 Pesca e Aquicultura CONSULTA DE RELATÓRIOS PÚBLICOS, SECTOR

Leia mais

Pescas e Aquacultura na Região Centro

Pescas e Aquacultura na Região Centro DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO Pescas e Aquacultura na Região Centro BREVE CARACTERIZAÇÃO O objectivo desta breve caracterização do setor das Pescas na área de atuação da DRAPCentro,

Leia mais

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE Caminha V. Praia de Âncora costeira C/ cadeira anfíbia

Leia mais

ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE

ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE ÉPOCA BALNEAR 2011 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE Caminha V. Praia de Âncora costeira C/ cadeira anfíbia

Leia mais

VERÃO 2010. Acessibilidade nas praias portuguesas, no âmbito do Projecto Praia acessível

VERÃO 2010. Acessibilidade nas praias portuguesas, no âmbito do Projecto Praia acessível VERÃO 2010 Acessibilidade nas praias portuguesas, no âmbito do Projecto Praia acessível NORTE Caminha V. Praia de Âncora (costeira) C/ cadeira anfíbia Caminha (costeira) Viana do Castelo Carreço (costeira)

Leia mais

ÍNDICE. Apresentação 1

ÍNDICE. Apresentação 1 ÍNDICE I DECISÃO DA COMISSÃO PROGRAMA OPERACIONAL PESCA II XIX Apresentação 1 I DESCRIÇÃO QUANTIFICADA DA SITUAÇÃO ACTUAL DO SECTOR DAS PESCAS 3 I 1. Evolução do Sector das Pescas pontos fortes e pontos

Leia mais

BTL 2014 BOLSA DE TURISMO DE LISBOA 12 A 16 DE MARÇO DE 2014. Programação. O Centro das Emoções

BTL 2014 BOLSA DE TURISMO DE LISBOA 12 A 16 DE MARÇO DE 2014. Programação. O Centro das Emoções BTL 2014 BOLSA DE TURISMO DE LISBOA 12 A 16 DE MARÇO DE 2014 Programação O Centro das Emoções 12 03 11h00 Inauguração da instalação artística Umbrella Sky Project Águeda 11h30 Projeto Turismo Industrial

Leia mais

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04)

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) Z3 ENTRE DOURO E VOUGA (21) AVEIRO (01) VISEU (18) Z4 COIMBRA (06) LEIRIA (10) Z5 CASTELO

Leia mais

ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO

ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO 9 de abril de 2014 Dinâmica dos usos e atividades da Economia do Mar Pesca e Aquicultura, 2005 a 2012 A atividade aquícola é uma prioridade

Leia mais

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal Intermunicipal Intermunicipal Área Metropolitana Intermunicipal Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal do Cávado Área Metropolitana do Porto Intermunicipal do Ave Intermunicipal do

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE SESSÕES DE ANÀLISE E DEBATE MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO LEI DOS COMPROMISSOS E PAGAMENTOS EM ATRASO DAS COM OS SOBRE A

RELATÓRIO SÍNTESE SESSÕES DE ANÀLISE E DEBATE MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO LEI DOS COMPROMISSOS E PAGAMENTOS EM ATRASO DAS COM OS SOBRE A RELATÓRIO SÍNTESE DAS SESSÕES DE ANÀLISE E DEBATE COM OS MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO SOBRE A LEI DOS COMPROMISSOS E PAGAMENTOS EM ATRASO Dúvidas e questões práticas na sua operacionalização 2013 1. Introdução

Leia mais

Portugal Mapas e Números

Portugal Mapas e Números Plano Anual de Atividades 2011-12 Portugal Mapas e Números Código da atividade ogf3 Destinatários Toda a comunidade educativa da ESSM Intervenientes Responsáveis Prof. Augusto Cebola e Prof. Jorge Damásio

Leia mais

Corporações/Associações aderentes ao protocolo:

Corporações/Associações aderentes ao protocolo: Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda Águeda Aveiro Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Albergaria-A-Velha Albergaria-a-Velha Aveiro Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA RECOLHA DE RESÍDUOS OPERADORES LICENCIADOS

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA RECOLHA DE RESÍDUOS OPERADORES LICENCIADOS Águeda Sucata, materiais ferrosos Miguel Ângelo Almeida Marques de Oliveira Pr. S. Pedro-EdifícioS. Pedro 2º Dto 3750-836 Valongo do Vouga 234640483 Águeda Resíduos de materiais ferrosos LUSORECICLA_Reciclagem

Leia mais

27 Junho 2013. A titulo de exemplo referimos alguns dados da adesão à greve verificados até ás 16h, na região centro:

27 Junho 2013. A titulo de exemplo referimos alguns dados da adesão à greve verificados até ás 16h, na região centro: GREVE GERAL Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais Dizem Basta à Política de Exploração e Empobrecimento do actual governo 27 Junho 2013 Com base nos dados obtidos até às 16h é inequívoca a adesão

Leia mais

RENDA MÁXIMA ADMITIDA PARA O ANO DE 2015 DE ACORDO COM A PORTARIA N.º 1190/2010, DE 18 DE NOVEMBRO (ORDENADA POR MUNICÍPIO)

RENDA MÁXIMA ADMITIDA PARA O ANO DE 2015 DE ACORDO COM A PORTARIA N.º 1190/2010, DE 18 DE NOVEMBRO (ORDENADA POR MUNICÍPIO) ABRANTES MÉDIO TEJO 334,00 468,00 589,00 AGUEDA BAIXO VOUGA 368,00 501,00 645,00 AGUIAR DA BEIRA DÃO LAFÕES 334,00 468,00 589,00 ALANDROAL ALENTEJO CENTRAL 368,00 501,00 645,00 ALBERGARIA-A-VELHA BAIXO

Leia mais

https://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/main.jsp

https://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/main.jsp DISTRITO ANGRA DO HEROISMO 1901 ANGRA DO HEROISMO 0,500 % 0,300 % 0,80 % 1902 CALHETA (AÇORES) 0,800 % 0,500 % 0,80 % 1903 SANTA CRUZ DA GRACIOSA 0,500 % 0,300 % 0,80 % 1904 VELAS 0,500 % 0,300 % 0,80

Leia mais

Ofício-Circulado 20007, de 19/03/1999 - Direcção de Serviços do IRC

Ofício-Circulado 20007, de 19/03/1999 - Direcção de Serviços do IRC Ofício-Circulado 0, de //99 - Direcção de Serviços do IRC Taxas de Derrama lançada para cobrança em 99 (Exercício de 98) Ofício-Circulado 0, de //99 - Direcção de Serviços do IRC Taxas de Derrama lançada

Leia mais

ANEXO. Procedimento concurso para contratações por tempo indeterminado. Postos de Trabalho a preencher. Carreira e Categoria de Assistente Operacional

ANEXO. Procedimento concurso para contratações por tempo indeterminado. Postos de Trabalho a preencher. Carreira e Categoria de Assistente Operacional ANEXO Procedimento concurso para contratações por tempo indeterminado Postos de Trabalho a preencher Carreira e Categoria de Assistente Operacional Código Agrupamento/Escola não agrupada Morada Funções

Leia mais

Corporações/Associações aderentes ao protocolo:

Corporações/Associações aderentes ao protocolo: Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda Águeda Aveiro Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Albergaria-A-Velha Albergaria-a-Velha Aveiro Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 73 14 de Abril de 2008 2193 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto-Lei n.º 68/2008 de 14 de Abril Nos termos do Programa do XVII Governo Constitucional considera

Leia mais

Definição e classificação

Definição e classificação Definição A gestão de resíduos urbanos Qual o nosso papel? Definição e classificação «Resíduo» qualquer substância ou objecto de que o detentor se desfaz ou tem a intenção ou a obrigação de se desfazer,

Leia mais

Congresso da Região de Aveiro

Congresso da Região de Aveiro Polis Litoral da Ria de Aveiro Congresso da Região de Aveiro 24 25Fevereiro 25 2011 Teresa Fidélis, ARH do Centro, IP Polis Litoral da Ria de Aveiro Tópicos 1. Principais características do Polis Litoral

Leia mais

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2013

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2013 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO 317 303 716 996 1.601 RIBEIRA BRAVA 127 127 125 123 1.558 PORTIMÃO 1.088 1.140 797 780 1.057 SANTA CRUZ 518 515 566 595 1.049 ALIJÓ 202 208 206 203 827 ÉVORA 541 623 867 843

Leia mais

ZA6774. Flash Eurobarometer 436 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal

ZA6774. Flash Eurobarometer 436 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal ZA677 Flash Eurobarometer 6 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal FL6 Independence of Justice BTB PT D Em que região se situa

Leia mais

31ª Reunião Comissão de Acompanhamento

31ª Reunião Comissão de Acompanhamento 31ª Reunião Comissão de Acompanhamento Apresentação do projecto 2001/PT/16/C/PE/007 Sistema Multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento de Raia, Zêzere e Nabão Índice 1. Apresentação da Águas

Leia mais

ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL NA REGIÃO CENTRO

ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL NA REGIÃO CENTRO ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL NA REGIÃO CENTRO 2010-2011 (Atualização) 2014 Foto: António Luís Campos 1 Endividamento Municipal na Região Centro 2010-2011 * I. Enquadramento legal As autarquias locais dispõem

Leia mais

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00%

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00% Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Abrantes 0,25% Boticas 0,25% Figueiró dos Vinhos 0,00% Mirandela 0,25% Pombal 0,25% Sertã 0,25%

Leia mais

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA?

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? 2 C. Predial 1 VISEU NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 BRAGANÇA NÃO 0 C. Civil/Predial/Comercial 2 VILA NOVA DE CERVEIRA NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 VIANA DO CASTELO

Leia mais

operação + MARia 2007-2009

operação + MARia 2007-2009 operação + MARia 2007-2009 Modernização Administrativa dos Municípios da Ria Programa Operacional do Centro Mais Centro Eixo 5 Governação e Capacitação Institucional SAMA Sistema de Apoios à Modernização

Leia mais

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa A Rede de Transporte e o Desenvolvimento das Interligações Francisco Silva Reis Workshop em Energia Eléctrica Luanda 8 e 9 de Setembro 2011 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa 1 Estrutura da apresentação

Leia mais

Exposição "Há pesca em Vila do Conde"

Exposição Há pesca em Vila do Conde 1 Exposição "Há pesca em Vila do Conde" 27 de Agosto 13 de Novembro 2009 CMIA de Vila do Conde I - Temática Localizada na margem Norte da foz do rio Ave, Vila do Conde é um importante centro industrial,

Leia mais

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética ÁGUEDA AGUIAR DA BEIRA ALBERGARIA-A-VELHA ALBUFEIRA ALCÁCER DO SAL ALCANENA ALCOBAÇA ALCOCHETE ALCOUTIM ALENQUER ALFÂNDEGA DA FÉ ALJEZUR ALJUSTREL ALMADA ALMEIDA ALMEIRIM ALMODÔVAR ALTER DO CHÃO AMADORA

Leia mais

PLANOS MUNICIPAIS DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS Quadro das aprovações

PLANOS MUNICIPAIS DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS Quadro das aprovações Aveiro Águeda 05-03-2007 29-04-2015 Aveiro Albergaria-a-Velha 05-03-2007 14-12-2015 Aveiro Anadia 05-03-2007 07-06-2013 Aveiro Arouca 11-08-2008 15-07-2015 Aveiro Aveiro 15-12-2008 Aveiro Castelo de Paiva

Leia mais

«Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio»

«Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio» «Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio» 12 DE NOVEMBRO DE 2015 FBB_ Coimbra 1 POLÍTICA PÚBLICA DIRIGIDA AOS CENTROS URBANOS «O PASSADO» POLIS XXI QREN Programas Regionais PRU Parcerias para

Leia mais

PMP (n.º dias) a 31-12-2007

PMP (n.º dias) a 31-12-2007 (N.º 20 - Resolução de Conselho de Ministros n.º 34/, publicada no DR n.º 38, 1.ª série, de 22 de Fevereiro) Ordenado por ordem decrescente do PMP em 31-12- a 30-09- a 31-12- VILA FRANCA DO CAMPO 158 182

Leia mais

AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO

AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) efetuou, pelo terceiro ano consecutivo, o apuramento das empresas gazela existentes na

Leia mais

SEMANA EUROPEIA DA PREVENÇÃO DE RESÍDUOS

SEMANA EUROPEIA DA PREVENÇÃO DE RESÍDUOS SEMANA EUROPEIA DA PREVENÇÃO DE RESÍDUOS A Semana Europeia da Prevenção de Resíduos tem como objectivos: Promover acções sustentáveis de redução de resíduos por toda a Europa Realçar o trabalho realizado

Leia mais

Distrito Localidade Farmácia

Distrito Localidade Farmácia FARMÁCIAS DE SERVIÇO AOS INCÊNDIOS 16 OUTUBRO REGIÃO CENTRO Aveiro Anadia Óscar Alvim Aveiro Anadia Rangel Aveiro Anadia Termal Aveiro Anadia Andrade Aveiro Anadia Triunfo Aveiro Anadia Gina Aveiro Anadia

Leia mais

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL Apoios QREN e PRODER POFC / Mais Centro / Proder Articulação Feder / Feader Projetos até 200.000 euros de investimento de: -Turismo de Habitação -Turismo em espaço rural

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013. Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013. Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165 INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013 Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165 Com a publicação do Ofício Circulado n.º 20165, do passado dia 5 de Março, foram divulgadas a relação dos municípios

Leia mais

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável.

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável. Pescas Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhoras e Senhores Membros do Governo É inevitável olhar as ilhas na sua descontinuidade e imaginá-las

Leia mais

CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES. Isabel Damasceno, Vogal Executiva do Centro2020 CCDRC,

CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES. Isabel Damasceno, Vogal Executiva do Centro2020 CCDRC, CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES Isabel Damasceno, Vogal Executiva do Centro2020 CCDRC, 23.11.2016 ÍNDICE 1- Evolução da visão estratégica para as cidades 2- Evolução das Políticas Urbanas e de

Leia mais

Sistema Urbano e Organização do Território

Sistema Urbano e Organização do Território Domínio: Sistema Urbano e Organização do Território Relatório Final Coordenação sectorial Teresa Sá Marques Data Janeiro de 2008 1/70 Índice 1. Diagnóstico preliminar... 4 1.1. Reabilitação sócio-urbanística...

Leia mais

Anexo V - Centro ( ) :26 Página 142

Anexo V - Centro ( ) :26 Página 142 Anexo V - (142-170) 03.10.02 16:26 Página 142 Quadro 1: Listagem das CPCJ que enviaram instrumentos de recolha de informação em 2001 por Comissão de Protecção Região Distrito Concelho CPCJ Envio CPCJ Relatórios

Leia mais

Portugueses com mais de 65 anos Breve caracterização estatística

Portugueses com mais de 65 anos Breve caracterização estatística E S T U D O S Cada etapa da vida tem as suas próprias especificidades mas tem, também, os seus próprios desafios e as suas próprias capacidades, para a construção de uma sociedade para todas as idades.

Leia mais

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis Integradas na Região Hidrográfica 4

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis Integradas na Região Hidrográfica 4 Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis Integradas na Região Hidrográfica 4 Parte 4 Cenários Prospetivos 3 Programas e Planos Nacionais e Regionais Junho de 2012 (Revisão

Leia mais

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10.

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10. ANEXOS 79 O Anexo 1 é constituído por quadros que apresentam as taxas de incidência, por 100 000 habitantes, das doenças de declaração obrigatória com casos notificados em 2000, por Regiões de Saúde e

Leia mais

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL NUTS3-region NUTS2-region irrigation Area actually (ha) irrigated (ha) Alentejo Central Alentejo 42 675 22 287 Alentejo Litoral Alentejo 40 289 14 427 Alto Alentejo Alentejo 39 974 20 993 Baixo Alentejo

Leia mais

IES Parceiras: IP Coimbra (Coordenador 2011-2013) IP Castelo Branco IP Guarda IP Leiria IP Viseu

IES Parceiras: IP Coimbra (Coordenador 2011-2013) IP Castelo Branco IP Guarda IP Leiria IP Viseu Constituição IES Parceiras: IP Coimbra (Coordenador 2011-2013) IP Castelo Branco IP Guarda IP Leiria IP Viseu Principal Parceiro Estratégico: CEC//CCIC (Conselho Empresarial do Centro/ Câmara de Comércio

Leia mais

1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA (2001, Municípios por ordenação alfabética)

1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA (2001, Municípios por ordenação alfabética) 1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA ABRANTES Médio Tejo Santarém Lisboa e Vale do Tejo Continente ÁGUEDA Baixo Vouga Aveiro Centro Continente AGUIAR DA BEIRA Dão-Lafões Guarda Centro Continente

Leia mais

AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO

AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) efectuou, pelo segundo ano consecutivo, o apuramento das empresas gazela existentes na

Leia mais

Aquicultura. Breves Notas e uma Sugestão

Aquicultura. Breves Notas e uma Sugestão Aquicultura Breves Notas e uma Sugestão Âmbito da Apresentação Aquicultura em Portugal Moluscicultura (Cultivo Ameijoas e Ostras) Piscicultura Marinha (Cultivo Peixes - Robalo, Dourada, Rodovalho) Piscicultura

Leia mais

Código - Designação Serviço Finanças

Código - Designação Serviço Finanças 01-AVEIRO 19-AGUEDA 4 01-AVEIRO 27-ALBERGARIA-A-VELHA 2 01-AVEIRO 35-ANADIA 3 01-AVEIRO 43-AROUCA 3 01-AVEIRO 51-AVEIRO-1. 1 01-AVEIRO 60-CASTELO DE PAIVA 1 01-AVEIRO 78-ESPINHO 1 01-AVEIRO 86-ESTARREJA

Leia mais

MOBILIDADE LABORAL NA REGIÃO CENTRO 2004-2008

MOBILIDADE LABORAL NA REGIÃO CENTRO 2004-2008 MOBILIDADE LABORAL NA REGIÃO CENTRO 2004-2008 Foto: António Luís Campos 2010 MOBILIDADE LABORAL NA REGIÃO CENTRO 2004-2008 Alexandra Gomes alexandra.gomes@ccdrc.pt Vanessa Almeida vanessa.almeida@ccdrc.pt

Leia mais

118 104,70 118 104,70 100 389,00 Complexo Desportivo de Ançã 1 895 482,42 493 147,06 419 175,00 Município de Cantanhede Total

118 104,70 118 104,70 100 389,00 Complexo Desportivo de Ançã 1 895 482,42 493 147,06 419 175,00 Município de Cantanhede Total Município de Arganil Município de Arganil Total Beneficiário Designação Município de Cantanhede/INOVA, EMM Projeto Designação Investimento Total Elegivel Feder Centro Educativo de Coja (Escola do 1.º Ciclo

Leia mais

Regulamento regional de eleição de delegados ao 12.º Congresso Nacional dos Professores 29 e 30 de Abril de 2016

Regulamento regional de eleição de delegados ao 12.º Congresso Nacional dos Professores 29 e 30 de Abril de 2016 .º CONGRESSO NACIONAL DOS PROFESSORES Regulamento regional de eleição de delegados ao.º Congresso Nacional dos Professores 9 e 0 de de 06 Critérios para a distribuição de delegados a eleger ao.º Congresso

Leia mais

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada BRAGANÇA VILA REAL PORTO BRAGA VIANA DO CASTELO ARCOS DE VALDEVEZ 10 de Maio de 2003 14h e 30m Braga Casa dos Crivos Orfeão de Braga CAMINHA 10 de Maio

Leia mais

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria guião de exploração dos serviços SIG na web Associação de Municípios da Ria 02 GUIA WEB ÍNDICE Introdução O que é um SIG? 03 O que é SIGRia?

Leia mais

Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do Centro

Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do Centro Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do (Informação fornecida pela ARS a 17 de novembro de 2017) ACES/ULS/CH Unidade

Leia mais

RECUO DA LINHA DE COSTA/DEFENDER OU RETIRAR?

RECUO DA LINHA DE COSTA/DEFENDER OU RETIRAR? RECUO DA LINHA DE COSTA/DEFENDER OU RETIRAR? José Nunes André* & Maria de Fátima Neves Cordeiro** geógrafos *IMAR Coimbra (Instituto do Mar) **Escola Secundária de Vieira de Leiria Neste trabalho analisámos

Leia mais

Municípios por distrito (entre 12/07/ /11/2002) - NUTS 2001 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998

Municípios por distrito (entre 12/07/ /11/2002) - NUTS 2001 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998 01 Aveiro 0101 Águeda 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0102 Albergaria-a-Velha 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0103 Anadia 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0104 Arouca 101 Norte 10106 Entre Douro

Leia mais

Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do Centro

Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do Centro Rede de consultas de apoio intensivo à cessação tabágica em estabelecimentos de saúde do SNS Administração Regional de Saúde do (Dezembro de 2016) ACES/ULS/CH Unidade funcional Equipa Horário Morada Contatos

Leia mais

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens 1 Abrantes Santarém 2 Águeda Aveiro 3 Albufeira Faro 4 Alcanena Santarém 5 Alcobaça Leiria 6 Alcoutim Faro 7 Alenquer Lisboa 8 Alfândega da Fé Bragança 9 Aljustrel Beja 10 Almada Setúbal 11 Almodôvar Beja

Leia mais

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP Anexo 7 - Lista de s de s por QZP QZP - 01 AVEIRO 0101 ÁGUEDA 0102 ALBERGARIA-A-VELHA 0103 ANADIA 0105 AVEIRO 0108 ESTARREJA 0110 ÍLHAVO 0111 MEALHADA 0112 MURTOSA 0114 OLIVEIRA DO BAIRRO 0115 OVAR 0117

Leia mais

(Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição por Zonas Geográficas

(Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição por Zonas Geográficas ORGANISMOS DE VERIFICAÇÃO METROLÓGICA QUALIFICADOS PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CONTROLO METROLÓGICO LEGAL (Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição

Leia mais

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias Aveiro Águeda 11 42.872 7 21 Aveiro Albergaria-a-Velha 6 22.624 7 21 Aveiro Anadia 10 27.195 7 21 Aveiro Arouca 16 20.394 7 21 Aveiro Aveiro 10 70.316 9 27 Aveiro Castelo de Paiva 6 14.320 7 21 Aveiro

Leia mais

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Por expressa determinação do Código Administrativo, no seu artigo 6.º, a classificação

Leia mais

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS PARTICIPAÇÃO DOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO - 2017 AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 7 035 116 781 680 7 816 796 775 247 1 528 048 0,0% 0 8 592 043 ALBERGARIA-A-VELHA 4 478 645 497

Leia mais

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais.

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais. SANTARÉM ABRANTES 20.406.477 8.097.608 8.184.874 0 22.138.659 2.803.250 7.737.985 0 22.576.668 2.520.475 7.234.535 0 AVEIRO ÁGUEDA 20.825.089 10.961.434 0 10.961.434 20.613.500 9.572.057 0 9.572.057 21.343.540

Leia mais

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Municípios de grande dimensão 1 Lisboa Lisboa Vale do Tejo 519 795 509 751 499 700 489 562 2 Sintra Lisboa Vale do Tejo 419 382 428 470 437 471 445 872

Leia mais

CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES

CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES CENTRO 2020 E O INVESTIMENTO NAS CIDADES Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do Centro 2020 ÍNDICE 1- Evolução da visão estratégica para as cidades 2- Evolução das Políticas Urbanas e de Regeneração

Leia mais

COBERTURA TDT POR CONCELHO

COBERTURA TDT POR CONCELHO COBERTURA TDT POR CONCELHO Percentagem (%) de população coberta, estimada para cada concelho, da rede implementada pela PT Comunicações, relativa ao primeiro trimestre de 2012. Cobertura Televisão Digital

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO CENTRO PO CENTRO

PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO CENTRO PO CENTRO COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO CENTRO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO CENTRO PO CENTRO Relatório de Execução 2004 COIMBRA JUNHO 2005 Índice I Região Centro: contexto socio-económico

Leia mais

actividades económicas

actividades económicas Coimbra, com uma forte pendente económica ligada ao sector dos serviços, apresentava, em 2001, uma taxa de actividade de 49,9%, valor superior ao do País e da Região Centro (48,2 e 45,5% respectivamente).

Leia mais

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental 233 234 238 240 235 231 232 59 236 237 246 46 242 34 44 252 42 39 37 36 35 41 191 58 52 54 53 249 247 38 47 181 245 48 192 187 183

Leia mais

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2 8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 1 A SITUAÇÃO DA MULHER EM PORTUGAL NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER DE 2011 RESUMO DESTE ESTUDO No dia

Leia mais

Municípios por distrito (entre 15/09/1998 e 10/08/1999) - NUTS 1998 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998

Municípios por distrito (entre 15/09/1998 e 10/08/1999) - NUTS 1998 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998 Municípios por distrito (entre 15/09/1998 e 10/08/1999) - NUTS 1998 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998 01 Aveiro 0101 Águeda 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0102 Albergaria-a-Velha

Leia mais

Lista de projectos seleccionados para a 2ª Fase

Lista de projectos seleccionados para a 2ª Fase Concurso de Ideias da 10ª Edição do Prémio Ciência na Escola da Fundação Ilídio Pinho Ano Lectivo 2011/2012 Lista de projectos seleccionados para a 2ª Fase Concelho Escola/Agrupamento de Escolas Título

Leia mais

GREVE NACIONAL DA FUNÇÃO PÚBLICA 26 Maio 2017

GREVE NACIONAL DA FUNÇÃO PÚBLICA 26 Maio 2017 GREVE NACIONAL DA FUNÇÃO PÚBLICA 26 Maio 2017 Dados Mais Relevantes Apurados até às 12h00 Distrito de Aveiro Centro Hospitalar Baixo Vouga- Unidade Hospital Infante D. Pedro 1º e 2º Turno- Em Serviços

Leia mais

CCDRC REGIÃO CENTRO COOPERAÇÃO TÉCNICA FREGUESIAS RELATÓRIO DIVULGAÇÃO E FORMAÇÃO DAS FREGUESIAS DA REGIÃO CENTRO

CCDRC REGIÃO CENTRO COOPERAÇÃO TÉCNICA FREGUESIAS RELATÓRIO DIVULGAÇÃO E FORMAÇÃO DAS FREGUESIAS DA REGIÃO CENTRO COOPERAÇÃO TÉCNICA entre a CCDRC e as FREGUESIAS da REGIÃO CENTRO RELATÓRIO DA INICIATIVA DE DIVULGAÇÃO E FORMAÇÃO DAS FREGUESIAS DA REGIÃO CENTRO NO ÃMBITO DO REPORTE DE INFORMAÇÃO REFERENTE AOS RECURSOS

Leia mais

Dados Greve Escola/Agrupamento

Dados Greve Escola/Agrupamento COIMBRA Total Prof. em Escola EB 2/3 Vila Nova de Poiares 34 33 97% Aveiro Agrupamento de Escolas de Oiã 20 18 90% Aveiro Agrupamento de Escolas de Aveiro 99% Aveiro Escola 2/3de Valongo do Vouga 29 19

Leia mais

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO Centro Hospitalar de Coimbra UCF HPC Rede de Referência com Centros de Saúde UCF HPC - ACES HPC ACES Baixo

Leia mais

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS Notas: 1 O conselho geral deliberou, em reunião de 15 de outubro, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do EOSAE, agregar as delegações distritais de Beja, Évora e Portalegre numa

Leia mais

N.º 126 Síntese de Legislação Nacional De 24.04.2014 a 08.05.2014

N.º 126 Síntese de Legislação Nacional De 24.04.2014 a 08.05.2014 N.º 126 Síntese de Legislação Nacional De 24.04.2014 a 08.05.2014 LEGISLAÇÃO: ROTULAGEM EMBALAGENS AEROSSÓIS Decreto-Lei n.º 62/2014. D.R. n.º 80, Série I de 2014-04-24 Ministério da Economia Transpõe

Leia mais

Taxa de cobertura da cooperação standardizada (TCCS) por concelho

Taxa de cobertura da cooperação standardizada (TCCS) por concelho Abrantes 99,6 154, 80,6 113,4 Águeda 3,1 174,9 165,6 180,0 Aguiar da Beira 95,8 51,6 435,3 373,3 Alandroal 53,8 3,7 178, 0,0 Albergaria-a-Velha 1,7 117,7 97,8 37,9 Albufeira 91, 51,5 88,4 0,0 Alcácer do

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005

PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005 PROSPECTO SIMPLIFICADO Actualizado a 31 de Janeiro de 2005 Fundo de Investimento Mobiliário RAIZ POUPANÇA ACÇÕES Tipo de Fundo: Fundo de Poupança em Acções Início de Actividade: 21 de Novembro de 1995

Leia mais

A importância da Informação na perspetiva da Gestão Financeira das Autarquias ESOP - 8ª Sessão de Sensibilização para a Lisboa, 18 de junho 2014

A importância da Informação na perspetiva da Gestão Financeira das Autarquias ESOP - 8ª Sessão de Sensibilização para a Lisboa, 18 de junho 2014 A importância da Informação na perspetiva da Gestão Financeira das Autarquias ESOP - 8ª Sessão de Sensibilização para a Lisboa, 18 de junho 2014 Ricardo Riquito Diretor de Marketing & Comercial doing IT

Leia mais

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário 11 de novembro de 2014 Auditório da Torre do Tombo PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI MyDoc Gestão Documental, ágil e

Leia mais

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS ALCOBAÇA

Leia mais