Ministério de Minas e Energia RENOVABIO. Departamento de Biocombustíveis Fevereiro de Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério de Minas e Energia RENOVABIO. Departamento de Biocombustíveis Fevereiro de Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO."

Transcrição

1 Ministério de Minas e Energia RENOVABIO Departamento de Biocombustíveis Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Fevereiro de 2018

2 Departamento de Biocombustíveis (DBIO)/SPG RenovaBio Objetivos da Política Nacional de Biocombustíveis RenovaBio Fornecer uma contribuição para o cumprimento do Acordo de Paris; Introduzir mecanismos de mercado para reconhecer a capacidade de cada biocombustível para redução de emissões, individualmente, por unidade produtora. Promover a adequada expansão dos biocombustíveis na matriz energética, com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis; e Assegurar previsibilidade para o mercado de combustíveis, induzindo ganhos de eficiência energética e de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção, comercialização e uso de biocombustíveis.

3 Departamento de Biocombustíveis (DBIO)/SPG RenovaBio Instrumentos principais do RenovaBio Basicamente, são dois os instrumentos principais: 1) Estabelecimento de metas nacionais de redução de emissões para a matriz de combustíveis, definidas para um período de 10 anos. As metas são importantes para trazer previsibilidade, em termos de necessidade volumétrica de combustíveis (fósseis e renováveis) nesse horizonte temporal, e assim permitir que os agentes privados façam seus planejamentos e análises de investimento em um ambiente com menos incerteza. As metas nacionais serão desdobradas em metas individuais, anualmente, para os distribuidores de combustíveis, conforme sua participação no mercado de combustíveis fósseis; 2) Certificação da produção de biocombustíveis, atribuindo-se notas diferentes para cada produtor (maior será a nota para o produtor que produzir maior quantidade de energia líquida, com menores emissões de CO2, no ciclo de vida). A nota refletirá exatamente a contribuição individual de cada agente produtor para a mitigação de uma quantidade específica de gases de efeito estufa em relação ao seu substituto fóssil (em termos de toneladas de CO 2e ). A ligação desses dois instrumentos se dará com a criação do CBIO (Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis). Será um ativo financeiro, negociado em bolsa, emitido pelo produtor de biocombustível, a partir da comercialização (nota fiscal). Os distribuidores de combustíveis cumprirão a meta ao demonstrar a propriedade dos CBIOs em sua carteira.

4 Departamento de Biocombustíveis (DBIO)/SPG RenovaBio

5 Certificação da Produção/Importação de Biocombustíveis Certificação voluntária com base em ciclo de vida Organismos de certificação privados Transparência e publicidade do processo de certificação A certificação atribuirá Nota de Eficiência Energia CO 2e Nota Energia CO 2e Nota

6 Meta da proposta 1 CBIO = tonelada de CO 2e /MJ Unidade padrão Não muda temporalmente Não muda com recertificação da produção Não muda com entrada de novos produtores Conectividade futura com outros produtos

7 Produtores ranqueados pela Nota de Certificação Usina Nota de Certificação (gco 2e /MJ) O que isso representa: Usina 1 vendeu 30 mil litros de biodiesel ou MJ Fatores de conversão de energia: 1 litro de etanol hidratado = 21,35 MJ 1 litro de biodiesel = 33,3 MJ 1 litro de bioqav =... x Nota (50) / 10 6 = 50 CDBIO

8 Funcionamento do Crédito de Decarbonização Distribuidor de combustíveis Emissor Primário Produtor de biocombustíveis / Importador Escriturador Produtor de biocombustíveis / Importador Mercado Organizado Especuladores MME / ANP ANP / MME O MME/ANP receberá do Mercado Organizado a posição de cada agente obrigado para as devidas providências.

9 Regulamentação CBIO - Agentes Mercado PRIMÁRIO Escriturador - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), Associação Brasileira de Bancos (ABBC), Laboratório de Inovação Financeira (LAB), Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), Instituições Financeiras (IF), outras Associações ligadas ao tema que interessadas. Mercado SECUNDÁRIO Mercado Organizado Brasil, Bolsa, Balcão (B3), Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE) INVESTIDORES Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), BNDES Participações, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Laboratório de Inovação Financeira (LAB), Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), Instituições Financeiras, outras Associações interessadas. PRODUTORES DE BIOCOMBUSTÍVEIS; DISTIBUIDORES DE COMBUSTÍVEIS; REGULADORES (BACEN, CVM, ANP); INSITUIÇÕES FINANCEIRAS

10 Regulamentação CBIO Temas Abordados Mercado PRIMÁRIO Mercado SECUNDÁRIO Definição da atividade de Escrituração e do lastro dos CBIOs, como: alinhamento do relacionamento Produtor Instituição Financeira e Instituição Financeira Mercado Organizado; definição das informações mínimas que devem ser enviadas para emissão do CBIO; Fluxo de informações e acompanhamento da comercialização do biocombustível; Regras de Negociação sistema eletrônico; agentes habilitados; regras de concentração de mercado; análise de liquidez; transparência e informações enviadas ao mercado; fluxo de informações aos reguladores INVESTIDORES Análise de liquidez, sensibilidade das informações enviadas ao mercado; aceitação dos fundos verdes e fundos de pensão; compatibilidade com o mercado internacional; impacto na valorização das empresas, modelagem de precificação dos CBIOs

11 CBIO Setor de Combustíveis (Quantitativo dos agentes) Fornecedores Distribuidores Revendedores Consumidores ETANOL QUANTIDADE TOTAL - 18 Refinarias de Petróleo Usinas de Etanol Importadores e Exportadores de Petróleo e Derivados - 90 Produtores de Lubrificantes Importadores de Lubrificantes - 15 Rerrefinadores de Lubrificantes - 49 Produtores de Biodiesel (com AO) * Fonte: Sistema SIMP/ANP. Posição de 31/01/ Distribuidores de Combustíveis Líquidos - 19 Distribuidores de Solventes - 20 Distribuidores de GLP - 27 Distribuidores de Asfaltos - 6 Distribuidores de Combustíveis de Aviação TRR Revendedores Varejistas de Combustíveis Líquidos ( Bandeira Branca) Revendedores de GLP Revendedores de Aviação -22 Coletores de Lubrificantes - 18 TRR-NI Pontos de Abastecimento (instalações) - 39 Consumidores Industriais de Solventes Agentes

12 Gasolina Participação de Mercado ETANOL Market Share no Ano (Distribuidora) Distribuidora Evolução BR 27,72% 25,39% RAÍZEN 19,60% 20,52% IPIRANGA 20,80% 19,71% ALESAT 5,24% 5,00% TOTAL 2,23% 2,43% CIAPETRO 1,50% 1,74% SP 1,13% 1,06% POTENCIAL 0,74% 1,02% RODOIL 0,64% 0,97% FERA 0,68% 0,93% OUTRAS 19,73% 21,25% QUANTIDADE TOTAL * Fonte: Sistema SIMP/ANP. Dados declaratórios informados pelos agentes à ANP.

13 Óleo Diesel Participação de Mercado ETANOL Market Share no Ano (Distribuidora) Distribuidora Evolução BR 37,23% 33,47% IPIRANGA 22,87% 21,95% RAÍZEN 18,96% 19,70% ALESAT 2,82% 3,10% CIAPETRO 1,56% 1,81% TOTAL 1,28% 1,56% ROYAL FIC 0,57% 1,21% TOBRAS 0,81% 0,84% POTENCIAL 0,53% 0,67% TAURUS 0,56% 0,67% OUTRAS 12,81% 15,02% QUANTIDADE TOTAL * Fonte: Sistema SIMP/ANP. Dados declaratórios informados pelos agentes à ANP.

14 Hidratado Participação de Mercado ETANOL Market Share no Ano (Distribuidora) Distribuidora Evolução RAÍZEN 19,47% 19,10% BR 20,39% 17,07% IPIRANGA 19,29% 16,82% GRAN PETRO 6,15% 7,78% PETROMAIS 5,38% 5,38% DIAMANTE 0,46% 4,43% PETROZARA 1,25% 3,08% ALESAT 2,94% 2,69% ASPEN 0,22% 1,66% ORCA 1,44% 1,37% OUTRAS 23,02% 20,61% QUANTIDADE TOTAL * Fonte: Sistema SIMP/ANP. Dados declaratórios informados pelos agentes à ANP.

15 * Fonte: Sistema SIMP/ANP. Dados declaratórios informados pelos agentes à ANP. Aviação Participação de Mercado QAV ETANOL Market Share no Ano (Distribuidora) Distribuidora Evolução BR 56,62% 55,08% RAÍZEN 32,06% 32,37% AIR BP 11,31% 12,49% GRAN PETRO 0,02% 0,04% PETROBAHIA 0,00% 0,03% QUANTIDADE TOTAL

16

Workshop RenovaBio e o Crédito de Descarbonização - CBIO

Workshop RenovaBio e o Crédito de Descarbonização - CBIO Workshop RenovaBio e o Crédito de Descarbonização - CBIO Dia 11/04/2018 Realização Ministério de Minas e Energia Dia 11/04 /2018 RENOVABIO Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Departamento de BiocombusIveis

Leia mais

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2017 (Ano-Base 2016) Superintendência de Abastecimento

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2017 (Ano-Base 2016) Superintendência de Abastecimento Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2017 (Ano-Base 2016) Superintendência de Abastecimento Mercado Nacional de Combustíveis Quantitativo de Agentes Quantitativo de Agentes Fornecedores Distribuidores

Leia mais

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS Seminário Biotecnologia 4.0 São Paulo/SP 11 mai. 2018 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis Presidente em Exercício

Leia mais

Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis

Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis ricardo.gomide@mme.gov.br São Paulo-SP, 21/09/17 Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Biocombustíveis e a Aviação Impactos

Leia mais

1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO)

1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO) 1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO) 1.1. Características O CBIO um instrumento financeiro, registrado sob a forma escritural, para fins de comprovação da meta individual do distribuidor

Leia mais

Distribuição Missão e Valores

Distribuição Missão e Valores EBDQUIM 2016 Abastecimento de Derivados e Biocombustíveis Distribuição Missão e Valores Antonio José Valleriote Superintendência de Abastecimento 11 de Março de 2016 Atividades da ANP ANP A Agência Nacional

Leia mais

RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO. Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18

RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO. Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18 RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18 RenovaBio Fundamento Legal Lei nº 13.576, de 26 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES 15 de MAIO DE 2013 ENCONTRO ESTADUAL SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DOS LUBRIFICANTES E A RESOLUÇÃO CONAMA N 362/05 CAXIAS DO SUL/RS Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

Certificação Renovabio 07 de Maio 2019

Certificação Renovabio 07 de Maio 2019 Certificação Renovabio 07 de Maio 2019 Felipe Bottini Sócio-Fundador felipe@greendomus.com.br Green Domus Desenvolvimento Sustentável Ltda Tel.: +55 (11) 5093-4854 contato@greendomus.com.br Av. Eng. Luís

Leia mais

Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências. LEI Nº 13.576, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2017 Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

IV - a evolução do consumo nacional de combustíveis e das importações;

IV - a evolução do consumo nacional de combustíveis e das importações; DECRETO N o 9.308, DE 15 DE MARÇO DE 2018 Dispõe sobre a definição das metas compulsórias anuais de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa para a comercialização de combustíveis de que

Leia mais

Proposta de Metas Compulsórias Anuais de Redução de Emissões na Comercialização de Combustíveis

Proposta de Metas Compulsórias Anuais de Redução de Emissões na Comercialização de Combustíveis Ministério de Minas e Energia Política Nacional de Biocombustíveis Lei nº 13.576/17 Consulta Pública - Anexo da Nota Técnica nº 12/2018/DBIO/SPG Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Proposta de Metas Compulsórias

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES 01de AGOSTO de 2013 ENCONTRO TÉCNICO SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DOS LUBRIFICANTES E A RESOLUÇÃO CONAMA N 362/05 FORTALEZA/CE Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

Função do Comitê RenovaBio

Função do Comitê RenovaBio Ministério de Minas e Energia Política Nacional de Biocombustíveis Lei nº 13.576/17 Função do Comitê RenovaBio Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Comitê RenovaBio Criado pelo Decreto nº 9.308/18 Funcionamento:

Leia mais

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio 21 de junho de 2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Setembro de 2017 PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Elizabeth Farina Diretora Presidente Fotografia da crise no setor sucroenergético, no mercado de combustíveis e no Brasil Endividamento

Leia mais

Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos

Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos Ministério de Minas e Energia Política Nacional de Biocombustíveis Lei nº 13.576/17 4ª Reunião do Comitê RenovaBio Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos Entradas

Leia mais

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio 24 de maio de 2017 Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas?

RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas? 1º Encontro Técnico do RenovaBio RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas? Luciano Rodrigues UNICA/ESALQ Qual o valor da energia renovável, em especial dos biocombustíveis? Benefício ambiental

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019 FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/2019 - DE 6/3/2019 a 4/4/2019 NOME: Petrobras Petróleo Brasileiro S.A. (X) agente econômico ( ) consumidor ou usuário ( ) representante órgão

Leia mais

Bioquerosene e RenovaBio. Pietro A. S. Mendes Superintendente Adjunto de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos

Bioquerosene e RenovaBio. Pietro A. S. Mendes Superintendente Adjunto de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos Bioquerosene e RenovaBio Pietro A. S. Mendes Superintendente Adjunto de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos Agenda Emissões e Acordos Climáticos; Segurança do Abastecimento; Harmonização da regulação

Leia mais

Balanço da Atividade da Fiscalização da ANP no Mercado de GLP. Encontro Técnico do GLP de de dezembro de 2015 São Paulo - SP

Balanço da Atividade da Fiscalização da ANP no Mercado de GLP. Encontro Técnico do GLP de de dezembro de 2015 São Paulo - SP Balanço da Atividade da Fiscalização da ANP no Mercado de GLP Encontro Técnico do GLP de 2015 09 de dezembro de 2015 São Paulo - SP Fiscalização do Abastecimento 2 Agentes Econômicos Sujeitos à Fiscalização

Leia mais

Informações sobre a comercialização de combustíveis

Informações sobre a comercialização de combustíveis ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 11 8 * Nº 43 53 * DEZEMO DE 213 216 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional do Petróleo,

Leia mais

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 8 ANO * Nº 11 43 * Nº DEZEMBRO 5 * MAIO DE 213 216 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional

Leia mais

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO ANO 8 * Nº 1143 * Nº * DEZEMBRO 51 * JUNHO DE 213 216 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional

Leia mais

Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE

Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE Setembro de 2017 Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE Marlon Arraes Departamento de Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

VIII SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DO MERCADO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO E BIOCOMBUSTÍVEIS. Ano-Base. Superintendência de Abastecimento 28 de fevereiro de 2013

VIII SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DO MERCADO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO E BIOCOMBUSTÍVEIS. Ano-Base. Superintendência de Abastecimento 28 de fevereiro de 2013 VIII SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DO MERCADO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO E BIOCOMBUSTÍVEIS Ano-Base 2012 Superintendência de Abastecimento 28 de fevereiro de 2013 SUMÁRIO Gasolina, Etanol e GNV Óleo Diesel e Biodiesel

Leia mais

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS Aurélio César Nogueira Amaral Diretor RenovaBio ANP Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. Fonte: MME, 2017. RenovaBio Próximos Passos O MME elaborará, até o final

Leia mais

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS

ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 8 ANO * Nº 12 43 ** Nº DEZEMO 54 * AIL DE 213 217 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional

Leia mais

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora)

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Caderno de Biocombustíveis 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Cadernos FGV Energia A FGV Energia edita e atua em parcerias para a produção de publicações

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA ENERGÉTICA CNPE

CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA ENERGÉTICA CNPE CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA ENERGÉTICA CNPE RESOLUÇÃO N o 14, DE 8 DE JUNHO DE 2017 Estabelece diretrizes estratégicas para a política de biocombustíveis a ser proposta pelo Poder Executivo, cria o Comitê

Leia mais

Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais

Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais Workshop estratégico CTBE: modelagem econômica Campinas, 29 de setembro de 2017 Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais Embrapa Unicamp CBTE Agroicone Marília Folegatti

Leia mais

APRESENTAÇÃO SOBRE A EPE E O PROGRAMA RENOVABIO

APRESENTAÇÃO SOBRE A EPE E O PROGRAMA RENOVABIO APRESENTAÇÃO SOBRE A EPE E O PROGRAMA RENOVABIO Universidade Federal do ABC V Simpósio do Curso de Pós-Graduação em Energia Santo André/SP 28 nov. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo,

Leia mais

PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO

PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO PROJEÇÕES DA DEMANDA DE ÓLEO DIESEL E DE CICLO OTTO Workshop Combustível Brasil: O Abastecimento de Combustíveis no Brasil Rio de Janeiro/RJ 13 nov. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo,

Leia mais

ENCONTRO TÉCNICO SOBRE LOGÌSTICA REVERSA DE OLEOS LUBRIFICANTES COMERCIALIZAÇÃO E RESPONSABILIDADE

ENCONTRO TÉCNICO SOBRE LOGÌSTICA REVERSA DE OLEOS LUBRIFICANTES COMERCIALIZAÇÃO E RESPONSABILIDADE ENCONTRO TÉCNICO SOBRE LOGÌSTICA REVERSA DE OLEOS LUBRIFICANTES COMERCIALIZAÇÃO E RESPONSABILIDADE. DO REVENDEDOR ATACADISTA MARINGÁ PR 25-03-2015 1 . 2 COMERCIANTE ATACADISTA pessoa jurídica que comercializa

Leia mais

CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio

CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio Campinas, 18 de agosto de 2017 SINDICOM Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes Fundado em 1941 Fórum para discussão

Leia mais

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS Aurélio César Nogueira Amaral Diretor RenovaBio ANP Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. Fonte: MME, 2017. RenovaBio Próximos Passos O MME elaborará, até o final

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 14/06/2019 Edição: 114 Seção: 1 Página: 44 Órgão: Ministério de Minas e Energia/Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis RESOLUÇÃO Nº 791, DE 12

Leia mais

Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental

Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental Painel Biodiesel: A visão do mercado e novas oportunidades A Visão do Setor sobre Regulação e o Mercado de Biocombustíveis Milas

Leia mais

Informações sobre a comercialização de combustíveis

Informações sobre a comercialização de combustíveis ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 8 * Nº 43 * DEZEMO ANO 13 DE * Nº 213 59 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Distribuição e Logística Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional

Leia mais

Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética. Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017

Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética. Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017 Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017 Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética 2 Argentina Brazil Canada China Denmark

Leia mais

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis Superintendência de Abastecimento

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis Superintendência de Abastecimento Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2017 (Ano-Base 2016) Superintendência de Abastecimento AGENDA Mercado Nacional de Combustíveis Dados dos Combustíveis A Gestão do Abastecimento Qualidade

Leia mais

MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO

MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO RenovaBio: Próximos Passos Rio de Janeiro/RJ 01 fev. 2018 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis MODELOS MATEMÁTICOS DA EPE Objetivo Subsidiar

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 14 DE NOVEMBRO DE (Do Sr. Deputado Evandro Gussi) CAPÍTULO I DA POLÍTICA NACIONAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO DE LEI N o, DE 14 DE NOVEMBRO DE (Do Sr. Deputado Evandro Gussi) CAPÍTULO I DA POLÍTICA NACIONAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO DE LEI N o, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2017. (Do Sr. Deputado Evandro Gussi) Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis RenovaBio e dá outras providências. CAPÍTULO I DA POLÍTICA NACIONAL DE

Leia mais

Programa RenovaBio. Márcio Félix Secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

Programa RenovaBio. Márcio Félix Secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia Reunião Conjunta FIESP Conselho Superior do Agronegócio COSAG Conselho Superior de Infraestrutura COINFRA Programa RenovaBio Márcio Félix Secretário de Petróleo, Gás Natural

Leia mais

Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio. 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora

Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio. 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora Caderno de Biocombustíveis Histórico dos biocombustíveis no Brasil Aprovação da Lei que cria a Política Nacional de Biocombustíveis

Leia mais

RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil

RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil Plinio Nastari presidente da DATAGRO representante da sociedade civil no CNPE Conselho Nacional de Política Energética Workshop BIOEN-FAPESP RENOVABIO

Leia mais

Desafios Regulatórios na Distribuição de Combustíveis

Desafios Regulatórios na Distribuição de Combustíveis Desafios Regulatórios na Distribuição de Combustíveis O ABASTECIMENTO NO BRASIL Considerado de importância estratégica, o abastecimento nacional de combustíveis é declarado como de utilidade pública pela

Leia mais

Informações sobre a comercialização de combustíveis

Informações sobre a comercialização de combustíveis ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO ANO 8 * 1 Nº * 43 Nº * 48 DEZEMO * AGOSTO DE 213 215 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional

Leia mais

RenovaBio Apresentação CTBE

RenovaBio Apresentação CTBE RenovaBio Apresentação CTBE Campinas, 18 de Agosto de 2017 NP-3 Downstream no Brasil tem características privilegiadas Por ser longo em cru, curto em derivados e distante dos principais mercados Posição

Leia mais

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Nova Independência/SP, 17 de maio de 2018 REUNIÃO DE FORNECEDORES Pedra Agroindustrial S/A Usina Ipê Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Prof.

Leia mais

PROPOSTA DE APRIMORAMENTO DO MARCO LEGAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS

PROPOSTA DE APRIMORAMENTO DO MARCO LEGAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS PROPOSTA DE APRIMORAMENTO DO MARCO LEGAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS Definir a Política Nacional de Biocombustíveis, parte integrante da Política Energética Nacional de que trata o art. 1 o da Lei n o 9.478, de

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Márcio Félix Secretário

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Márcio Félix Secretário Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Márcio Félix Secretário COP-21 - Compromisso Brasileiro Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada (intended Nationally

Leia mais

Taller de Estadísticas Energéticas TALLER DE ESTADÍSTICAS ENERGÉTICAS JOINT OIL DATA INITIATIVE (JODI)

Taller de Estadísticas Energéticas TALLER DE ESTADÍSTICAS ENERGÉTICAS JOINT OIL DATA INITIATIVE (JODI) Taller de Estadísticas Energéticas TALLER DE ESTADÍSTICAS ENERGÉTICAS JOINT OIL DATA INITIATIVE (JODI) Ney Cunha Superintendente Adjunto de Planejamento e Pesquisa da ANP 1 APRESENTAÇÃO Indústria do Petróleo

Leia mais

Regulação de solventes hidrocarbônicos

Regulação de solventes hidrocarbônicos Regulação de solventes hidrocarbônicos Dirceu Cardoso AMORELLI Junior, M.Sc. Superintendente de Abastecimento Superintendência de Abastecimento - SAB Superintendência de Abastecimento - SAB Upstream Midstream

Leia mais

Perspectivas do Etanol na Matriz de Transportes do Brasil

Perspectivas do Etanol na Matriz de Transportes do Brasil Perspectivas do Etanol na Matriz de Transportes do Brasil SEMINÁRIO INTERNACIONAL: USO EFICIENTE DO ETANOL Aurélio César Nogueira Amaral Diretor 20.09.2016 Missões da ANP REGULAR Estabelecer as normas

Leia mais

34º Congresso da AIGLP. GLP no Brasil. Francisco Nelson Castro Neves Superintendente de Fiscalização do Abastecimento. 21 de março de 2019

34º Congresso da AIGLP. GLP no Brasil. Francisco Nelson Castro Neves Superintendente de Fiscalização do Abastecimento. 21 de março de 2019 34º Congresso da AIGLP GLP no Brasil Francisco Nelson Castro Neves Superintendente de Fiscalização do Abastecimento 21 de março de 2019 A AGÊNCIA MISSÃO Regular as atividades econômicas das indústrias

Leia mais

Apresentação das Sinergias da JV com a Shell

Apresentação das Sinergias da JV com a Shell Apresentação das Sinergias da JV com a Shell Vasco Dias, CEO Raízen Luis Rapparini, CFO Raízen Marcelo Martins, CFO Cosan São Paulo 2 de Março de 2011 Disclaimer Declarações sobre Operações Futuras Esta

Leia mais

Informações sobre a comercialização de combustíveis

Informações sobre a comercialização de combustíveis ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 8 * Nº 41 * AGOSTO DE 213 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

O marco regulatório dos biocombustíveis: Biodiesel

O marco regulatório dos biocombustíveis: Biodiesel Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis O marco regulatório dos biocombustíveis: Biodiesel Ricardo de Gusmão

Leia mais

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente FGV ENERGIA Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2018 1 2 Associados 3 4 RECONHECIMENTO

Leia mais

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2016 (Ano-Base 2015) Superintendência de Abastecimento

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2016 (Ano-Base 2015) Superintendência de Abastecimento Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2016 (Ano-Base 2015) Superintendência de Abastecimento Mercado Nacional de Combustíveis Bloco Único Visão Geral e Análise do Mercado Mercado Nacional de

Leia mais

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2018 (Ano-Base 2017)

Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2018 (Ano-Base 2017) Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2018 (Ano-Base 2017) Posição do Brasil na Matriz de Consumo de Derivados 10 Maiores Consumidores de Derivados # País Consumo de Derivados de Petróleo (Mm

Leia mais

AVANÇOS DA INDÚSTRIA DE BIODIESEL NO BRASIL

AVANÇOS DA INDÚSTRIA DE BIODIESEL NO BRASIL AVANÇS DA INDÚSTRIA DE BIDIESEL N BRASIL Mesa Redonda: Produção Industrial de Biodiesel Dr. Rafael Silva Menezes Coordenador de Inovação em Tecnologias Setoriais Coordenação-Geral de Desenvolvimento e

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização. Belo Horizonte, 30 de agosto de 2017 Ana Helena Mandelli

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização. Belo Horizonte, 30 de agosto de 2017 Ana Helena Mandelli Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Belo Horizonte, 30 de agosto de 2017 Ana Helena Mandelli SINDICOM Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes

Leia mais

PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL

PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL: PERSPECTIVAS DE DEMANDA E OFERTA DE ETANOL, GASOLINA, BIODIESEL E DIESEL 10ª Edição do Fórum Nordeste Oportunidades nos Setores de Biocombustíveis, Etanol e Energias Limpas

Leia mais

O PLANEJAMENTO ENERGÉTICO DE PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS EM UMA ERA DE TRANSIÇÃO

O PLANEJAMENTO ENERGÉTICO DE PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS EM UMA ERA DE TRANSIÇÃO O PLANEJAMENTO ENERGÉTICO DE PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS EM UMA ERA DE TRANSIÇÃO 7ª Conferência de Energia e Recursos Naturais da América Latina Rio de Janeiro/RJ 30 ago. 2018 José Mauro Coelho

Leia mais

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 Momento propício para a discussão de agenda de revitalização do etanol combustível: DÉFICIT DE COMBUSTÍVEIS LEVES Falta de planejamento

Leia mais

Plano de Abastecimento do Novo Diesel S50 e S10

Plano de Abastecimento do Novo Diesel S50 e S10 Plano de Abastecimento do Novo Diesel S50 e S10 ALLAN KARDEC DUAILIBE Diretor Anfavea 30 de Maio, 2011 Sistema Nacional de Abastecimento de Combustíveis Produtor de Biodiesel e Etanol Produtor de GNV,

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP Superintendência de Abastecimento - SAB

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP Superintendência de Abastecimento - SAB REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES 05 de MARÇO DE 2013 OFICINA TÉCNICA LOGÍSTICA REVERSA DOS LUBRIFICANTES CURITIBA/PR Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP Superintendência

Leia mais

METODOLOGIAS PARA PROJEÇÃO DA OFERTA/ DEMANDA DE COMBUSTÍVEIS

METODOLOGIAS PARA PROJEÇÃO DA OFERTA/ DEMANDA DE COMBUSTÍVEIS METODOLOGIAS PARA PROJEÇÃO DA OFERTA/ DEMANDA DE COMBUSTÍVEIS Workshop Estratégico CTBE RenovaBio: Modelagem Econômica Campinas/SP 29 set. 2017 Angela Oliveira da Costa Consultora Técnica Diretoria de

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene.

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene. LIVRO VERDE DO ETANOL Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene. Jose Antonio P. Souza Economista Gerência

Leia mais

Informações sobre a comercialização de combustíveis

Informações sobre a comercialização de combustíveis ABASTECIMENTO EM NÚMEROS ANO 6 * Nº 32 * SETEMO DE 211 BOLETIM GERENCIAL Superintendência de Abastecimento Informações sobre a comercialização de combustíveis A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

A REGULAÇÃO DO SETOR DE ENERGIA NO BRASIL AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS

A REGULAÇÃO DO SETOR DE ENERGIA NO BRASIL AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS A REGULAÇÃO DO SETOR DE ENERGIA NO BRASIL AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS Montevideo, 12 de novembro de 2009. Cenário do Brasil o Área - 8.5 milhões de km 2 o 2007: População

Leia mais

Oportunidades e desafios para disponibilidade de Bioquerosene de Aviação. Ana Helena Mandelli Set 2017

Oportunidades e desafios para disponibilidade de Bioquerosene de Aviação. Ana Helena Mandelli Set 2017 Oportunidades e desafios para disponibilidade de Bioquerosene de Aviação Ana Helena Mandelli Set 2017 O que é o Sindicom Infraestrutura de Distribuição de combustíveis Biocombustíveis no Brasil: uma realidade

Leia mais

A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR

A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR 150 A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR Michelle Tereza Scachetti¹, Mateus Ferreira Chagas², Joaquim Eugênio Abel Seabra³, Marília Ieda da Silveira Folegatti Matsuura¹, Nilza

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 696, DE 31 DE AGOSTO DE 2017

RESOLUÇÃO Nº 696, DE 31 DE AGOSTO DE 2017 RESOLUÇÃO Nº 696, DE 31 DE AGOSTO DE 2017 Altera a regulamentação vigente para incluir o metanol na definição de solvente e tornar mais efetivo o controle da ANP sobre esse produto. O DIRETOR-GERAL da

Leia mais

Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura

Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura Conferência BiodieselBR 2010 Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura Alisio Vaz Vice-Presidente Executivo Guarulhos 27 de Outubro de 2010 Conteúdo SINDICOM Mercado de Combustíveis Premissas PNPB

Leia mais

Programa Temático 2022 Combustíveis

Programa Temático 2022 Combustíveis Programa Temático 2022 Combustíveis Objetivo 0054 Expandir e modernizar o parque nacional de refino e adequar a infraestrutura industrial no exterior, de modo a buscar atender integralmente o mercado interno

Leia mais

PORTARIA Nº 103, DE 22 DE MARÇO DE 2018

PORTARIA Nº 103, DE 22 DE MARÇO DE 2018 Publicado em: 26/03/2018 Edição: 58 Seção: 1 Página: 47 Órgão: Ministério de Minas e Energia / Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 103, DE 22 DE MARÇO DE 2018 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso

Leia mais

Perfil Corporativo janeiro Principais Players. 1. Perfil. 2. Subsidiárias. 3. Faturamento. 5. Tendências. 6. Lançamentos. 7.

Perfil Corporativo janeiro Principais Players. 1. Perfil. 2. Subsidiárias. 3. Faturamento. 5. Tendências. 6. Lançamentos. 7. Perfil Corporativo 1. Perfil 2. Subsidiárias 3. Faturamento 4. Principais Players 5. Tendências 6. Lançamentos 7. Últimas Notícias 8. Resultados Financeiros Missão Perfil Atuar de forma segura e rentável,

Leia mais

Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação

Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação Superintendência de Distribuição e Logística - ANP FGV - SP 29 de novembro de 2018 QUANTITATIVO DE AGENTES REFINARIAS 17 Refinarias no

Leia mais

Workshop ANP Regulação em Importação e Exportação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis

Workshop ANP Regulação em Importação e Exportação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis Workshop ANP Regulação em Importação e Exportação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis Propostas da Petrobras Data de Realização: 16.02.2017 Ambiente Regulatório Requisitos para autorização para o

Leia mais

Fiscalização do Abastecimento

Fiscalização do Abastecimento 1 Fiscalização do Abastecimento 2 3 Modelo do Abastecimento Nacional Mercado Externo Refinarias Centrais Petroquímicas Formulador (Blender) Importador (Trader) Produtor Etanol Produtor Biodiesel Empresa

Leia mais

O PAPEL DA ANP NO ABASTECIMENTO E REGULAÇÃO DO BIODIESEL

O PAPEL DA ANP NO ABASTECIMENTO E REGULAÇÃO DO BIODIESEL 4º Seminário Internacional em Logística Agroindustrial ESALQ/USP O PAPEL DA ANP NO ABASTECIMENTO E REGULAÇÃO DO BIODIESEL Sergio Tadeu Cabral Beltrão Coordenador de Biodiesel Superintendência de Abastecimento

Leia mais

LANÇAMENTO ROBERTO RODRIGUES

LANÇAMENTO ROBERTO RODRIGUES LANÇAMENTO CADERNO DE BIOCOMBUSTÍVEIS ROBERTO RODRIGUES 15 de Setembro de 2017 Insumo para transporte privado Benefício ambiental QUAL O VALOR DO ETANOL? INSTRUMENTO DE COMBATE AO AQUECIMENTO GLOBAL Benefício

Leia mais

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente FGV ENERGIA Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2018 1 Associados RECONHECIMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 59, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 59, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 59, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014 A DIRETORA-GERAL da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 9º, inciso III,

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019 FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/2019 - DE 6/3/2019 a 4/4/2019 NOME: Plural Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência (X)

Leia mais

Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO

Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO Autor: Fernando Giachini Lopes Diretor Instituto Totum Agosto de 2018

Leia mais

Ultrapar Participações S.A.

Ultrapar Participações S.A. Ultrapar Participações S.A. 3 rd Itaú BBA Commodities Conference Setembro 2011 1 > Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR

MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR COMERCIO ATACADISTA - DISTRIBUIÇÃO & DESTINAÇÃO DO LUBRIFICANTE USADO OU CONTAMINADO 1 OBJETIVOS DA POLÍTICA ENERGÉTICA NACIONAL

Leia mais

MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR

MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR MERCADO APARENTE DE ÓLEO LUBRIFICANTE POLÍTICA PÚBLICA APLICADA AO SETOR COMERCIO ATACADISTA - DISTRIBUIÇÃO & DESTINAÇÃO DO LUBRIFICANTE USADO OU CONTAMINADO 1 OBJETIVOS DA POLÍTICA ENERGÉTICA NACIONAL

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia

ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia Marcela Cardoso Guilles da Conceição Rio de Janeiro,

Leia mais

Muito consumo para pouca infraestrutura

Muito consumo para pouca infraestrutura cenários Muito consumo para pouca infraestrutura O ano de 212 foi complicado para o abastecimento nacional, exigindo agilidade e coordenação milimétrica entre ANP e os diversos agentes regulados para garantir

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais