RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas?"

Transcrição

1 1º Encontro Técnico do RenovaBio RenovaBio: o que deve mudar no dia a dia das usinas? Luciano Rodrigues UNICA/ESALQ

2 Qual o valor da energia renovável, em especial dos biocombustíveis? Benefício ambiental Insumo para transporte privado INSTRUMENTO DE COMBATE AO AQUECIMENTO GLOBAL Benefício gerado para a sociedade quem paga, não é o mesmo que recebe o benefício FONTE DE ENERGIA PARA TRANSPORTE PRIVADO Preço do etanol como combustível para transporte privado

3 Modelos com metas para biocombustíveis o Renewable Fuels Standard (RFS) Estados Unidos o Meta de consumo de 136 bilhões de litros de biocombustíveis em 2022 o Low-carbon Fuel Standard (LCFS) - Califórnia o Reduzir em 10% a intensidade das emissões de CO 2 pelos combustíveis utilizados no transporte até 2020 o Diretiva para Promoção de Energias Renováveis União Europeia o Todos os Estados-Membros devem, obrigatoriamente, obter 10% da energia para transporte a partir de fontes renováveis até 2020

4 Princípios e mecanismos do RenovaBio Metas de descarbonização

5 Exemplo hipotético VOLUME CONTEÚDO ENERGÉTICO PARTICIPAÇÃO NO SUPRIMENTO ENERGÉTICO Combustível fóssil A 80 litros 32 MJ/l MJ 64% Biocombustível B 50 litros 20 MJ/l MJ 25% Biocombustível C 20 litros 22 MJ/l 440 MJ 11%

6 Exemplo hipotético PARTICIPAÇÃO NO SUPRIMENTO ENERGÉTICO EMISSÕES Combustível fóssil A MJ 64% 90 CO 2eq. /MJ Biocombustível B MJ 25% 20 CO 2eq. /MJ Emissão média Biocombustível C 440 MJ 11% 30 CO 2eq. /MJ 65,9 gco 2 eq/mj

7 Exemplo hipotético g CO 2eq /MJ Combustível fóssil A Biocombustível B EMISSÕES 90 CO 2eq. /MJ 20 CO 2eq. /MJ Emissão média 65,9 gco 2 eq/mj Nível máximo de EMISSÃO DE GEE POR UNIDADE DE ENERGIA Biocombustível C 30 CO 2eq. /MJ Hoje 10 anos

8 Princípios e mecanismos do RenovaBio Metas de descarbonização Reconhecimento do desempenho ambiental dos biocombustíveis no ciclo de vida

9 Como as metas de descarbonização serão atendidas? Cada combustível terá um nível específico de emissões, definido a partir do seu CICLO DE VIDA Emissão do combustível fóssil GEE GEE GEE GEE Agrícola Indústria Transporte e distribuição Revenda e consumo Retenção Nível de emissão do produtor X

10 Como as metas de descarbonização serão atendidas? NOTA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICO-AMBIENTAL determinada pela diferença de emissões do biocombustível em relação ao fóssil que está sendo substituído Emissão do combustível fóssil gco 2eq MJ gco 2eq litro MJ litro Nível de emissão do produtor X

11 Exemplo efeito indução eficiência energética e ambiental NOTA Redução de emissão g CO₂ eq / MJ Emissão combustível fóssil g CO₂ eq / MJ Emissão do biocombustível g CO₂ eq / MJ Emissão CBio = 1 t CO 2eq Assumindo: 1) Venda 10 milhões de litros 2) Conteúdo energético 20 MJ/l Planta ELEVADA eficiência 714 litros = emite 1 CBio 14 mil CBio Planta BAIXA eficiência 833 litros = emite 1 CBio 12 mil CBio Planta elevada eficiência Planta baixa eficiência Diferencial de receita com CBio entre essas duas empresas fictícias seria de 17%

12 Funcionamento do RenovaBio Etanol físico Etanol físico Etanol físico Produtor Distribuidor Posto Consumidor Emissão de Cbio 1 Cbio = redução 1 t CO 2eq Aquisição de CBio Mercado físico Comércio de CBio via Bolsa Outros agentes Meta individual gco 2eq /MJ convertida em número de Cbios a serem adquiridos Meta de descarbonização do Brasil (gco 2eq /MJ)

13 Mecanismo NÃO propõe um IMPOSTO ou SUBSÍDIOS ESTRATÉGIA CONJUNTA de reconhecimento de TODOS OS BIOCOMBUSTÍVEIS Objetivo: garantir a SEGURANÇA ENERGÉTICA e promover REDUÇÃO DAS EMISSÕES Mecanismo de ajuste do PREÇO DO CARBONO VIA MERCADO Mecanismo efetivo de INDUÇÃO à busca por MAIOR EFICIÊNCIA econômica, energética e ambiental

14 Variáveis que influenciam os resultados FATORES EXTERNOS FATORES INTERNOS Preço petróleo - mercado internacional Preço açúcar - mercado internacional RESULTADO DA ATIVIDADE DE PRODUÇÃO Custos e eficiência econômica Taxa de câmbio Tributos sobre combustíveis e situação econômica novo Meta de descarbonização novo Eficiência energética e ambiental

15 Mecanismo Como funcionará o processo de certificação da produção? Como as usinas devem se preparar para esse processo? Quais variáveis devem determinar a nota de eficiência energético-ambiental dos produtores?

16 OBRIGADO

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Setembro de 2017 PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Elizabeth Farina Diretora Presidente Fotografia da crise no setor sucroenergético, no mercado de combustíveis e no Brasil Endividamento

Leia mais

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio 24 de maio de 2017 Perspectivas sobre a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio

Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio 21 de junho de 2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 e RenovaBio Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2017/2018 Moagem e produção Preços II. Perspectivas

Leia mais

LANÇAMENTO ROBERTO RODRIGUES

LANÇAMENTO ROBERTO RODRIGUES LANÇAMENTO CADERNO DE BIOCOMBUSTÍVEIS ROBERTO RODRIGUES 15 de Setembro de 2017 Insumo para transporte privado Benefício ambiental QUAL O VALOR DO ETANOL? INSTRUMENTO DE COMBATE AO AQUECIMENTO GLOBAL Benefício

Leia mais

RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO. Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18

RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO. Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18 RENOVABIO PRÓXIMAS ETAPAS REGULAMENTAÇÃO Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar Álcool - CSSA 40ª Reunião Ordinária Brasília, 21/03/18 RenovaBio Fundamento Legal Lei nº 13.576, de 26 de dezembro

Leia mais

Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio. 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora

Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio. 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora Caderno de Biocombustíveis e o RenovaBio 01/02/2018 Tamar Roitman - pesquisadora Caderno de Biocombustíveis Histórico dos biocombustíveis no Brasil Aprovação da Lei que cria a Política Nacional de Biocombustíveis

Leia mais

Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais

Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais Workshop estratégico CTBE: modelagem econômica Campinas, 29 de setembro de 2017 Indicadores e metodologias para a quantificação dos impactos ambientais Embrapa Unicamp CBTE Agroicone Marília Folegatti

Leia mais

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Nova Independência/SP, 17 de maio de 2018 REUNIÃO DE FORNECEDORES Pedra Agroindustrial S/A Usina Ipê Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Prof.

Leia mais

Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE

Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE Setembro de 2017 Modelo Econômico para Gestão das Metas de Redução de Intensidade de Carbono pelo CNPE Marlon Arraes Departamento de Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis

Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia Ricardo Borges Gomide Departamento de Biocombustíveis ricardo.gomide@mme.gov.br São Paulo-SP, 21/09/17 Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Biocombustíveis e a Aviação Impactos

Leia mais

Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental

Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental Seminário Biodiesel e Bioquerosene: Sustentabilidade econômica e ambiental Painel Biodiesel: A visão do mercado e novas oportunidades A Visão do Setor sobre Regulação e o Mercado de Biocombustíveis Milas

Leia mais

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 26 de maio de 2017 Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Avaliação da safra 2016/2017 Moagem e produção Mercados de etanol

Leia mais

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS

RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS RENOVABIO: COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA E INVESTIMENTOS Seminário Biotecnologia 4.0 São Paulo/SP 11 mai. 2018 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis Presidente em Exercício

Leia mais

Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos

Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos Ministério de Minas e Energia Política Nacional de Biocombustíveis Lei nº 13.576/17 4ª Reunião do Comitê RenovaBio Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Modelo RenovaBio Cenário, Meta, Premissas e Impactos Entradas

Leia mais

RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil

RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil RenovaBio modelo para expansão de bioenergia no Brasil Plinio Nastari presidente da DATAGRO representante da sociedade civil no CNPE Conselho Nacional de Política Energética Workshop BIOEN-FAPESP RENOVABIO

Leia mais

Proposta de Metas Compulsórias Anuais de Redução de Emissões na Comercialização de Combustíveis

Proposta de Metas Compulsórias Anuais de Redução de Emissões na Comercialização de Combustíveis Ministério de Minas e Energia Política Nacional de Biocombustíveis Lei nº 13.576/17 Consulta Pública - Anexo da Nota Técnica nº 12/2018/DBIO/SPG Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Proposta de Metas Compulsórias

Leia mais

RenovaBio Impactos Esperados

RenovaBio Impactos Esperados RenovaBio Impactos Esperados Plinio Nastari Presidente, DATAGRO Representante da Sociedade Civil no CNPE Conselho Nacional de Política Energética 17ª. Conferencia da DATAGRO sobre Açúcar e Etanol Grand

Leia mais

Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética. Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017

Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética. Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017 Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética Milas Evangelista de Sousa - Consultor Sênior 30/10/2017 Perspectivas dos Biocombustíveis na Matriz Energética 2 Argentina Brazil Canada China Denmark

Leia mais

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 Momento propício para a discussão de agenda de revitalização do etanol combustível: DÉFICIT DE COMBUSTÍVEIS LEVES Falta de planejamento

Leia mais

Certificação Renovabio 07 de Maio 2019

Certificação Renovabio 07 de Maio 2019 Certificação Renovabio 07 de Maio 2019 Felipe Bottini Sócio-Fundador felipe@greendomus.com.br Green Domus Desenvolvimento Sustentável Ltda Tel.: +55 (11) 5093-4854 contato@greendomus.com.br Av. Eng. Luís

Leia mais

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS Aurélio César Nogueira Amaral Diretor RenovaBio ANP Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. Fonte: MME, 2017. RenovaBio Próximos Passos O MME elaborará, até o final

Leia mais

PROGRAMAS INTERNACIONAIS DE INCENTIVO AOS BIOCOMBUSTÍVEIS E O RENOVABIO

PROGRAMAS INTERNACIONAIS DE INCENTIVO AOS BIOCOMBUSTÍVEIS E O RENOVABIO PROGRAMAS INTERNACIONAIS DE INCENTIVO AOS BIOCOMBUSTÍVEIS E O RENOVABIO AUTORA Tamar Roitman março.2019 SOBRE A FGV ENERGIA A FGV Energia é o centro de estudos dedicado à área de energia da Fundação Getúlio

Leia mais

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora)

Caderno de Biocombustíveis. 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Caderno de Biocombustíveis 15/09/2017 Milas Evangelista de Sousa (consultor sênior) Tamar Roitman (pesquisadora) Cadernos FGV Energia A FGV Energia edita e atua em parcerias para a produção de publicações

Leia mais

Ministério de Minas e Energia RENOVABIO. Departamento de Biocombustíveis Fevereiro de Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO.

Ministério de Minas e Energia RENOVABIO. Departamento de Biocombustíveis Fevereiro de Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Ministério de Minas e Energia RENOVABIO Departamento de Biocombustíveis bio@mme.gov.br Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Fevereiro de 2018 Departamento de Biocombustíveis (DBIO)/SPG RenovaBio Objetivos da

Leia mais

IV - a evolução do consumo nacional de combustíveis e das importações;

IV - a evolução do consumo nacional de combustíveis e das importações; DECRETO N o 9.308, DE 15 DE MARÇO DE 2018 Dispõe sobre a definição das metas compulsórias anuais de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa para a comercialização de combustíveis de que

Leia mais

Desafios e oportunidades no mercado internacional

Desafios e oportunidades no mercado internacional Bioenergia: Desafios e Oportunidades de Negócios Desafios e oportunidades no mercado internacional Eduardo Leão Sousa Diretor Executivo da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) São Paulo, 27 de

Leia mais

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018

Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 26 de maio de 2017 Avaliação safra 2016/2017 e perspectivas safra 2017/2018 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Avaliação da safra 2015/2016 Moagem e produção Mercados de etanol

Leia mais

MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO

MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO MODELOS DE SUPORTE AO RENOVABIO RenovaBio: Próximos Passos Rio de Janeiro/RJ 01 fev. 2018 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis MODELOS MATEMÁTICOS DA EPE Objetivo Subsidiar

Leia mais

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente FGV ENERGIA Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2018 1 2 Associados 3 4 RECONHECIMENTO

Leia mais

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente

ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente ANP EPE e FGV RenovaBio Próximos Passos Perspectivas do Biodiesel com o RenovaBio Donizete Tokarski Diretor Superintendente FGV ENERGIA Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2018 1 Associados RECONHECIMENTO

Leia mais

Avaliação de Ciclo de Vida: proposta de avaliação de desempenho ambiental e certificação para o Programa RenovaBio

Avaliação de Ciclo de Vida: proposta de avaliação de desempenho ambiental e certificação para o Programa RenovaBio Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização: oportunidades de negócios e investimentos na cadeia de valor do bioquerosene Belo Horizonte, 29 e 30 de agosto de 2017 Avaliação de Ciclo de

Leia mais

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor

REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS. Aurélio César Nogueira Amaral Diretor REGULAÇÃO DO RENOVABIO PRÓXIMOS PASSOS Aurélio César Nogueira Amaral Diretor RenovaBio ANP Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. Fonte: MME, 2017. RenovaBio Próximos Passos O MME elaborará, até o final

Leia mais

ACV de biodiesel em Portugal no contexto da RED

ACV de biodiesel em Portugal no contexto da RED Realização Patrocínio Biodiesel: Avanços Tecnológicos, Mercado, Barreiras e Cenários ACV de biodiesel em Portugal no contexto da RED Érica Castanheira & Fausto Freire Centro para a Ecologia Industrial

Leia mais

Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017

Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017 16 de junho de 2016 Avaliação da safra 2015/2016 e perspectivas para a safra 2016/2017 Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO I. Considerações sobre a safra 2015/2016 Moagem e produção

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/ DE 6/3/2019 a 4/4/2019 FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 7/2019 - DE 6/3/2019 a 4/4/2019 NOME: Petrobras Petróleo Brasileiro S.A. (X) agente econômico ( ) consumidor ou usuário ( ) representante órgão

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA Tendências da Produção de Etanol Plano Decenal de Energia 2010-2019 III Workshop INFOSUCRO INSTITUTO DE ECONOMIA UFRJ 26 de novembro de 2010 Lei 10.847 de 15 de março de

Leia mais

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO

DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Liberação de Variedades RB de Cana-de-Açúcar DINÂMICA E PERSPECTIVAS DO SETOR SUCROENERGÉTICO Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) Ribeirão Preto, 08 de outubro

Leia mais

A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR

A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR 150 A RENOVACALC APLICADA AO BIOCOMBUSTÍVEL ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR Michelle Tereza Scachetti¹, Mateus Ferreira Chagas², Joaquim Eugênio Abel Seabra³, Marília Ieda da Silveira Folegatti Matsuura¹, Nilza

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização FIEMG - UBRABIO 29AGO2017

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização FIEMG - UBRABIO 29AGO2017 Aviação Comercial Perspectivas de Mercado para Bioquerosene de Aviação 29AGO2017 Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização FIEMG - UBRABIO 29AGO2017 Contribuição da Aviação - GEE O Transporte

Leia mais

PROGRAMA RENOVABIO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AMBIENTAL E CERTIFICAÇÃO

PROGRAMA RENOVABIO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AMBIENTAL E CERTIFICAÇÃO Biodiesel e bioquerosene: sustentabilidade econômica e ambiental Brasília, 24 de maio de 2017 PROGRAMA RENOVABIO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AMBIENTAL E CERTIFICAÇÃO Embrapa Marília Folegatti Matsuura Marcelo

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene.

Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene. LIVRO VERDE DO ETANOL Seminário de Desenvolvimento Sustentável e Descarbonização Oportunidades de Negócios e Investimentos na Cadeia de Valor do Bioquerosene. Jose Antonio P. Souza Economista Gerência

Leia mais

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank

Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Os Desafios do Setor Sucroenergético e o Movimento + Etanol Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar São Paulo, 06 de fevereiro de 2012 O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE Estrutura

Leia mais

TÓPICOS DE PESQUISA VISANDO APRIMORAR O RENOVABIO. Marcelo A. B. Morandi Nilza Patrícia Ramos

TÓPICOS DE PESQUISA VISANDO APRIMORAR O RENOVABIO. Marcelo A. B. Morandi Nilza Patrícia Ramos TÓPICOS DE PESQUISA VISANDO APRIMORAR O RENOVABIO Marcelo A. B. Morandi Nilza Patrícia Ramos Renan M. Novaes GT ACV A construção de um modelo de bioeconomia sólida requer investimento em desenvolvimento

Leia mais

Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro. Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação

Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro. Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação Brasília, 7 de dezembro de 2016 Produtoras de Biodiesel Associadas Insumos Tecnologia

Leia mais

Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) Sustentabilidade

Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) Sustentabilidade Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUSTENTÁVEL. Sustentabilidade Eficiência Energética Conectadas e Sincronizadas

Leia mais

Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO

Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO Relatório sobre o risco de dupla contagem ou duplo beneficiário na emissão de RECs de usinas de biomassa que se enquadram no RENOVABIO Autor: Fernando Giachini Lopes Diretor Instituto Totum Agosto de 2018

Leia mais

Plataforma Mineira de Bioquerosene Farm to Fly Value Chain

Plataforma Mineira de Bioquerosene Farm to Fly Value Chain Plataforma Mineira de Bioquerosene Farm to Fly Value Chain *O setor representa cerca de 1% do PIB brasileiro ou R$32 bilhões de reais, gera aproximadamente 684 mil empregos, que representa 0,7% do mercado

Leia mais

A POLÍTICA NACIONAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS E OS GANHOS DE EFICIÊNCIA NO SETOR PRODUTIVO

A POLÍTICA NACIONAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS E OS GANHOS DE EFICIÊNCIA NO SETOR PRODUTIVO A POLÍTICA NACIONAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS E OS GANHOS DE EFICIÊNCIA NO SETOR PRODUTIVO AUTORES Elizabeth Farina e Luciano Rodrigues março.2018 SOBRE A FGV ENERGIA A FGV Energia é o centro de estudos dedicado

Leia mais

Uso Eficiente Etanol Impactos ao Meio Ambiente José R. Moreira

Uso Eficiente Etanol Impactos ao Meio Ambiente José R. Moreira SEMINÁRIO SOBRE USO EFICIENTE DO ETANOL INSTITUTO NACIONAL DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Uso Eficiente Etanol Impactos ao Meio Ambiente José R. Moreira Auditório da BOSCH Campinas 20 Setembro 2016 PREOCUPAÇÕES

Leia mais

Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho

Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho Workshop International: As Biorrefinarias de Biomassa para Biocombustíveis Sustentabilidade & Importancia Socio-Economica Sociedad

Leia mais

Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo

Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo RESULTADOS DA SAFRA 2017/2018 Produção da safra 2017/2018 Total do Estado de São Paulo 12,61 bilhões de Litros de etanol 46,6% Brasil 12,2% Mundo 347 milhões de toneladas de cana 24,64 milhões de toneladas

Leia mais

Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014

Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014 Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014 1. Amyris 2. Tecnologia de Biologia Sintética 3. Fatores de Sucesso Diesel de Cana 2 Copyright Amyris 2 Copyright 2012 Amyris, Inc. All rights reserved.

Leia mais

A EPE E O RENOVABIO. Workshop Estratégico CTBE RenovaBio: Modelagem Econômica. José Mauro Coelho. Campinas/SP 29 set. 2017

A EPE E O RENOVABIO. Workshop Estratégico CTBE RenovaBio: Modelagem Econômica. José Mauro Coelho. Campinas/SP 29 set. 2017 A EPE E O RENOVABIO Workshop Estratégico CTBE RenovaBio: Modelagem Econômica Campinas/SP 29 set. 2017 José Mauro Coelho Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis PAPEL DA EPE NO PLANEJAMENTO

Leia mais

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo

Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BIOGÁS E BIOMETANO Estratégia nacional do Brasil para perceber a diminuição dos gases de efeito estufa Marcelo Cupolo AGENDA DA APRESENTAÇÃO Quem somos: Abiogás www.abiogas.org.br

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais

Calculadora RenovaBio

Calculadora RenovaBio Workshop Estratégico CTBE RenovaBio: Detalhes Técnicos, Certificações e Calculadora Campinas, 18 de agosto de 2017 Calculadora RenovaBio Embrapa Unicamp CBTE Agroicone Marília Folegatti Matsuura Marcelo

Leia mais

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Zilmar de Souza Bioeletricidade CIBIO - Congresso Internacional de Biomassa Curitiba PR 16 de junho de 2016

Leia mais

"Bionergia e biocombustível: Perspectivas para crescimento no Brasil" COMISSÃO MISTA Donizete Tokarski Diretor Superintendente da Ubrabio

Bionergia e biocombustível: Perspectivas para crescimento no Brasil COMISSÃO MISTA Donizete Tokarski Diretor Superintendente da Ubrabio Brasília, 31 de outubro de 2017 "Bionergia e biocombustível: Perspectivas para crescimento no Brasil" COMISSÃO MISTA Donizete Tokarski Diretor Superintendente da Ubrabio PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 14/06/2019 Edição: 114 Seção: 1 Página: 44 Órgão: Ministério de Minas e Energia/Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis RESOLUÇÃO Nº 791, DE 12

Leia mais

Um decreto federal deu um passo importante. Impacto no mercado. política c&t Bioenergia y

Um decreto federal deu um passo importante. Impacto no mercado. política c&t Bioenergia y política c&t Bioenergia y Impacto no mercado RenovaBio, uma nova política nacional de biocombustíveis, vai premiar produtores eficientes e promete ampliar a oferta Fabrício Marques Um decreto federal deu

Leia mais

Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis. Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa

Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis. Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa Combustíveis Fósseis Carbono retido na crosta terrestre durante eras geológicas Renováveis Carbono retirado da atmosfera

Leia mais

UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS

UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS UTILIZAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE BIOCOMBUSTÍVEIS Renato Augusto Pontes Cunha Recife, 26 de Abril de 2017. O SETOR SUCROENERGÉTICO HOJE ESTRUTURA PRODUTIVA: 371 Indústrias PRODUTORES DE CANA DE - AÇÚCAR:

Leia mais

A importância do Etanol na Descarbonização do Setor Transportes. André Luís Ferreira Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA)

A importância do Etanol na Descarbonização do Setor Transportes. André Luís Ferreira Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) A importância do Etanol na Descarbonização do Setor Transportes André Luís Ferreira Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) Campinas, 20 de Setembro de 2016 Roteiro da Apresentação 1. Caracterização

Leia mais

Sustentabilidade dos Biocombustíveis em Portugal

Sustentabilidade dos Biocombustíveis em Portugal Sustentabilidade dos Biocombustíveis em Portugal Transposição da Diretiva 2015/1513 Diálogo Estruturado com os stakeholders 1. Missão da ENMC Mercado de Biocombustíveis 1. Acompanhamento da Definição das

Leia mais

Ricardo Gorini. Diretor do Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE)

Ricardo Gorini. Diretor do Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) Ricardo Gorini Diretor do Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) Contribuição das energias renováveis para a mitigação de GEE Oportunidades e desafios para o

Leia mais

SETOR ENERGÉTICO: Prof. Aziz Galvão da Silva Júnior (DER) Projeto Biodiesel

SETOR ENERGÉTICO: Prof. Aziz Galvão da Silva Júnior (DER) Projeto Biodiesel AGRONEGÓCIO E SETOR ENERGÉTICO: Uma Parceria Estratégica! Prof. Aziz Galvão da Silva Júnior (DER) Projeto Biodiesel UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA /Recursos Não Renováveis / Produção Industrial / População

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia

ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia ELABORAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO E FINANCIAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO NACIONALMENTE DETERMINADA DO BRASIL AO ACORDO DE PARIS: Setor de Energia Marcela Cardoso Guilles da Conceição Rio de Janeiro,

Leia mais

WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL. Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis

WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL. Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis Energia Dimensões da Energia Tecnológica Física Energia

Leia mais

A GLOBALIZAÇÃO E O SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

A GLOBALIZAÇÃO E O SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO CANASUL 2010 A GLOBALIZAÇÃO E O SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) Campo Grande, 16 de agosto de 2010 SOBRE A UNICA Maior organização

Leia mais

Depoimento em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, sobre a Comercialização de Etanol

Depoimento em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, sobre a Comercialização de Etanol 1 Depoimento em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, sobre a Comercialização de Etanol Foi realizada na manhã desta quarta-feira (11) um debate na Câmara dos Deputados sobre a venda direta de etanol

Leia mais

AVANÇOS DA INDÚSTRIA DE BIODIESEL NO BRASIL

AVANÇOS DA INDÚSTRIA DE BIODIESEL NO BRASIL AVANÇS DA INDÚSTRIA DE BIDIESEL N BRASIL Mesa Redonda: Produção Industrial de Biodiesel Dr. Rafael Silva Menezes Coordenador de Inovação em Tecnologias Setoriais Coordenação-Geral de Desenvolvimento e

Leia mais

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira

Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Etanol de milho: situação atual, desafios e perspectivas da produção Glauber Silveira Aprosoja e Abramilho Mercado do milho Produção mundial Safra 17/18* EUA 370,3 CHINA 215,0 BRASIL 95,0 EUROPA 59,6 ARGENTINA

Leia mais

A bioeletricidade no setor sucroenergético

A bioeletricidade no setor sucroenergético Workshop de Resultados: Projeto SUCRE Zilmar José de Souza A bioeletricidade no setor sucroenergético Campinas SP 7 de dezembro de 2017 Sobre a UNICA http://www.unica.com.br/ Ø A União das Indústrias de

Leia mais

Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível

Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível O Histórico do PNPB Segurança energética Os benefícios do biodiesel: PIB e Emprego; Benefícios ambientais e de saúde pública; Agregação de valor na cadeia;

Leia mais

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos

Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos 15º Seminário sobre Produtividade & Redução de Custos Expectativas para a safra 2017/18 e as perspectivas para o setor nos próximos anos Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial 1 - SAFRA

Leia mais

BRASIL. Líder mundial em bioeconomia. A biotecnologia como vetor de desenvolvimento sustentável

BRASIL. Líder mundial em bioeconomia. A biotecnologia como vetor de desenvolvimento sustentável BRASIL Líder mundial em bioeconomia A biotecnologia como vetor de desenvolvimento sustentável O FUTURO QUE A BIOTECNOLOGIA PODE REALIZAR Superar o déficit de combustíveis nacional, que poderá atingir 23

Leia mais

CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio

CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio CTBE - Workshop Estratégico Programa RenovaBio Campinas, 18 de agosto de 2017 SINDICOM Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes Fundado em 1941 Fórum para discussão

Leia mais

COMBUSTÍVEIS SUSTENTÁVEIS DE AVIAÇÃO, UMA CONTRIBUIÇÃO AO NDC BRASILEIRO

COMBUSTÍVEIS SUSTENTÁVEIS DE AVIAÇÃO, UMA CONTRIBUIÇÃO AO NDC BRASILEIRO COMBUSTÍVEIS SUSTENTÁVEIS DE AVIAÇÃO, UMA CONTRIBUIÇÃO AO NDC BRASILEIRO Bioquerosene para avançar Ao ratificar o Acordo do Clima de Paris, o Brasil assumiu o compromisso de redução das emissões de gases

Leia mais

RenovaBio Apresentação CTBE

RenovaBio Apresentação CTBE RenovaBio Apresentação CTBE Campinas, 18 de Agosto de 2017 NP-3 Downstream no Brasil tem características privilegiadas Por ser longo em cru, curto em derivados e distante dos principais mercados Posição

Leia mais

Ações de Governo Incentivos ao Uso Eficiente do Etanol. 3º SIUEE INEE 21 de Setembro de 2016

Ações de Governo Incentivos ao Uso Eficiente do Etanol. 3º SIUEE INEE 21 de Setembro de 2016 Ações de Governo Incentivos ao Uso Eficiente do Etanol 3º SIUEE INEE 21 de Setembro de 2016 PROÁLCOOL Lançado pelo governo brasileiro em 1975 choques do petróleo (1973 e 1979). Duas aplicações veiculares:

Leia mais

Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar

Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar UNICAMP Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Engenharia de Alimentos Lab. de Engenharia Ecológica e Informática Aplicada LEIA Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar

Leia mais

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso,

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu de 20-21 de março de 2014 As prioridades da

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA AMCHAM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: PROJETOS, DETERMINAÇÕES E INVESTIMENTOS POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA A EFICICIÊNCIA ENERGÉTICA A Matriz Energética,

Leia mais

O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono

O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono Sines, 2 Junho 2014 Humberto D. ROSA Diretor, DG Ação Climática Comissão Europeia Climate Action 1 súmula Clima e energia: situação atual

Leia mais

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera António Comprido Secretário-Geral www.apetro.pt Green Business Week Conferência: Descarbonização da Economia Centro de

Leia mais

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG

COLETIVA DE SAFRA 2017/2018. Mário Campos Presidente SIAMIG COLETIVA DE SAFRA 2017/2018 Mário Campos Presidente SIAMIG UBERABA 28/04/2017 MOAGEM DE CANA EM MINAS GERAIS ( mil toneladas) MIX DE PRODUÇÃO SAFRA MG 2016/2017 POSIÇÃO: 01-04-2017 PRODUTOS SAFRA VAR(%)

Leia mais

Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências. LEI Nº 13.576, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2017 Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

Modelagem para o ciclo Otto

Modelagem para o ciclo Otto 29 de setembro de 2017 Workshop estratégico CTBE Modelagem para o ciclo Otto Luciano Rodrigues ESALQ/USP UNICA CONSIDERAÇÕES INICIAIS Vários estudos sobre a demanda por combustíveis leves no Brasil e em

Leia mais

Alterações climáticas: perspetiva e tendências

Alterações climáticas: perspetiva e tendências Alterações climáticas: perspetiva e tendências LIPOR, 28 Setembro 2015 Humberto D. ROSA Diretor, DG Ação Climática Comissão Europeia Climate Action 1 súmula Clima e energia: situação atual e tendências

Leia mais

Conceitos, Objetivos e Ferramentas do RenovaBio. Contabilidade de Carbono e RenovaCalc

Conceitos, Objetivos e Ferramentas do RenovaBio. Contabilidade de Carbono e RenovaCalc Conceitos, Objetivos e Ferramentas do RenovaBio Contabilidade de Carbono e RenovaCalc GT ACV RenovaBio Embrapa Unicamp CBTE Agroicone Gustavo Bayma Joaquim Seabra Antonio Bonomi Marcelo Moreira Juliana

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura Rio de Janeiro, 04/julho/2013 Ministério de Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura III Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira

Leia mais

Agenda positiva setorial e o aumento da responsabilidade do biodiesel no cenário energético nacional

Agenda positiva setorial e o aumento da responsabilidade do biodiesel no cenário energético nacional - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Agenda positiva setorial e o aumento da responsabilidade do biodiesel no cenário energético nacional Leonardo Zilio Assessor Econômico leonardo@abiove.org.br

Leia mais

Consulta Pública do RenovaBio Comentários e sugestões da ABIOVE

Consulta Pública do RenovaBio Comentários e sugestões da ABIOVE Consulta Pública do RenovaBio Comentários e sugestões da ABIOVE Daniel Amaral Gerente de Economia daniel@abiove.org.br Rio de Janeiro RJ 5 de junho de 2018 Glicerina é um co-produto Anexo, item 2.2, alínea

Leia mais

Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos

Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos Almada, 16 de Novembro 2007 Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos João Bernardo, DGEG Workshop Utilização de Veículos e Combustíveis Alternativos em Frotas de Transporte: Situação actual

Leia mais

II Workshop de validação da RenovaCalc e do processo de certificação do RenovaBio

II Workshop de validação da RenovaCalc e do processo de certificação do RenovaBio II Workshop de validação da RenovaCalc e do processo de certificação do RenovaBio Campinas, 19 de março de 2018 Fotos: UNICA, ABIOVE e GRANBIO. Breve Histórico Lançamento do RenovaBio 12/16 Resolução CNPE

Leia mais

1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO)

1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO) 1. Crédito de Descarbonização por Biocombustíveis (CBIO) 1.1. Características O CBIO um instrumento financeiro, registrado sob a forma escritural, para fins de comprovação da meta individual do distribuidor

Leia mais

SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO

SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO 10 de abril de 2017 SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO Ambiente regulatório, evolução recente e perspectivas Luciano Rodrigues Gerente Economia e Análise Setorial ROTEIRO 1. Evolução recente 2. Considerações

Leia mais

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual

Indústria sucroenergética: Açúcar e etanol importância e cenário atual Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição - LAN AÇÚCAR E ÁLCOOL - LAN 1458 Indústria sucroenergética: Açúcar

Leia mais