A Concepção da Ideia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Concepção da Ideia"

Transcrição

1 A Concepção da Ideia - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito privado sem fins lucrativos criada com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de empreendedorismo e inovação, encontrando-se estruturada em três áreas competências: de Sinestec Incubação e Empreendedorismo: por via da sua incubadora, apoiar a criação de novas empresas e facilitar a instalação das mesmas, com a oferta agregada de serviços complementares às suas actividades; Sinestec Academia: formação orientada para as necessidades das empresas e empresários,promover o intra-empreendedorismo, prestar consultoria especializada; Sinestec Inovação e Conhecimento: interface entre a indústria e ensino superior, promover a transferência de tecnologia, estimular a inovação nas empresas da região, prestar serviços de consultoria e avaliação do potencial de requalificação das empresas.

2 A concepção da ideia A ideia advém de uma oportunidade detectada. OPORTUNIDADE = NECESSIDADE + SOLUÇÂO Após a detecção da oportunidade, a primeira dificuldade enfrentada pela maioria dos empreendedores é a estruturação da sua ideia de forma consistente e ponderada: - 30% de todos os projectos são cancelados antes de chegar ao mercado; - 50% ultrapassa os custos originalmente estimados; - 12% atinge os objectivos dentro do prazo e orçamento estipulados; - 81 biliões de dólares foram gastos em projectos tecnológicos que não vingaram no mercado, em Fonte: Ideia A ideia deve ser clara e rigorosa. A definição da ideia deve contemplar: - As necessidades de mercado que o produto vai satisfazer; - Descrição da actividade a desenvolver; - Tipologia de produto; - Tempo esperado para a entrada do produto no mercado.

3 O Promotor O perfil do empreendedor é essencial para o sucesso da ideia. Competências que deverá ter: - Orientação para a acção; - Liderança; - Vitalidade e energia; - Necessidade de autonomia e realização pessoal; - Capacidade para enfrentar o insucesso; - Disponibilidade para dedicação ao projecto; - Competências de planeamento e tomada de decisões; - Conhecimento técnico. O emprendedor deverá caracterizar: - Clientes; - Concorrentes; - Fornecedores; O Mercado Conhecer e compreender o funcionamento e a dinâmica de evolução de mercado onde vai actuar é um dos requisitos de maior importância no desenvolvimento de um projecto. - Ambiente em que se vai enquadrar. Ferramentas: - Pesquisas na Internet; - Entrevistas directas; - Aquisição de estudos de mercado; - Aquisição de bases de dados.

4 Clientes Definição e caracterizaçãodo cliente Quem é o nosso público-alvo? - Idade; - Localização; - Formas de aquisição e de pagamento; - Hábitos de consumo; - Qual o valor acrescentado para o cliente; - etc.. Concorrentes Definição e caracterizaçãoda concorrência Quem são os nossos concorrentes? - Identificar concorrência; - Localização; -Vantagens competitivas da empresa sobre a concorrência; - Identificar quais os produtos substitutos existentes no mercado; - Diferenciação do seu produto face aos produtos; - Identificar quais os produtos complementares existentes no mercado.

5 Fornecedores Definição e caracterizaçãodos principais fornecedores Quem são os nossos principais fornecedores? - Identificar principais fornecedores; - Localização; - Condições de venda, preços e prazos de pagamento; - Tipo e qualidade dos produtos que fornecem; - Formas de distribuição. Enquadramento Ambiental Tendências políticas, legislativas e a sua repercussão sobre a actividade da empresa. Considerando o contexto em que a empresa vai actuar, deverá efectuar uma reflexão sobre os efeitos que poderão afectar a actividade por mudanças políticas, económicas e da legislação.

6 Marketing Acções de promoção previstas, distribuição, criação de marcas, utilização de embalagens e rótulos, estratégia de definição de preços. Política comerciale de comunicaçãoda empresa: - Nomeda empresae porquê; - Logótipo e imagem corporativa; - Acções junto dos clientes,páginaweb,distribuiçãodefolhetos, etc. - Certificação da Qualidade. Distribuição: - Formas de distribuição; - Embalagens e rótulos. Preços dos produtos: - Preço do produto; - Promoções e descontos; - Formas de recebimento. Recursos Humanos Estrutura de Recursos Humanos, suas funções e competências Recursos Humanos necessários: - Função e tarefas de cada um dos promotores; - Perfil de recursos a contratar; suas funções, e responsabilidades; - Modalidades de contratação.

7 Localização Deverão ser bem definidas a localização e as necessidades de espaço. Para a definição da localização deverá ter em consideração: - Caracteristicas especificas de cada actividade; - Mobiliário necessário; - Compra; aluguer; - Custos de localização. Plano de investimento Descrição do investimento inicial necessário para a implementação da ideia e arranque da empresa: Investimento necessário para equipamentos, mobiliário, veículos, matérias primas. Plano de financiamento Fontes de financiamento seleccionadas para suportar a estrutura de investimento necessária à implementação e arranque da empresa. Fontes de financiamento possiveis: - Capitais próprios, de amigos e familiares; - Capitais de Risco; - Empréstimos bancários; - Candidaturas a programas de financiamento nacionais ou comunitários; - Business Angels.

8 Empréstimo bancário MICROCRÈDITO - Associação Nacional de Direito ao Crédito Linha de crédito especialmente desenhada para financiar projectos jovens e de pequena dimensão. Caracteristicas principais: - Destinatários: são pessoas, que não têm acesso ao crédito bancário normal e desejam realizar um pequeno investimento, tendente à criação de um negócio através do qual pretendem criar o seu próprio emprego ; - A iniciativa a que o investimento se propõe apresenta potencialidades de ser sustentável, capaz de gerar um excedente de rendimento e garantir, o reembolso do capital emprestado. Empréstimo bancário MICROCRÈDITO Condições de crédito BES CGD Millenium BCP Mínimo Máximo mil 7 mil + 3 mil Duração 48 meses 36 meses 36 meses Tipo de prestação Mensal constante Taxa de juro Euribor (3 meses) + 3% de spread Euribor (3 meses) + 2% de spread Euribor (3 meses) + 2% de spread Outras Não exigência de garantias reais ao candidato Exigência ao candidato de apresentação de um fiador, responsável por 20% do capital emprestado

9 Empréstimo bancário MICROCRÈDITO Condições de elegibilidade Pode aceder ao microcrédito quem verifica simultaneamente os seguintes requisitos: - Não tem acessoaocrédito bancárionormal; - Não possui incidentes bancários activos; - Está desempregado,em riscos de o poder vir a estar ou sem ocupação estável; - Possui formação e competências adequadas para o desenvolvimento do negócio a que seprpõe. Candidaturas a programas de financiamento nacionais QREN - Inovação Empreendedorismo qualificado 2.º Concurso de projecto de empreendedorismo qualificado De 15 de Outubro de 2008 a 31 de Dezembro de Caracteristicas principais: - Os projectos deverão promover a inovação no tecido empresarial através do estímulo ao empreendedorismo qualificado, incluindo o empreendedorismo feminino; - Apoiar a criação de novas empresas ou de empresas com menos de 3 anos de actividade classificadas como PME; - O limite mínimo e máximo de despesa elegível são de euros e euros, respectivamente.

10 Candidaturas a programas de financiamento nacionais Programa de estímulo à oferta emprego (PEOE) Modalidades de Apoio: -Apoios à contratação - Criação próprio emprego - Iniciativas locais de emprego Candidaturas a programas de financiamento nacionais Apoios à contratação Caracteristicas principais: - Criação líquida de postos de trabalho, apoiando as entidades que celebrem contratos de trabalho sem termo, a tempo inteiro; - Entidades empregadoras até 50 trabalhadores; - Entidades empregadoras com mais de 50 trabalhadores, desde que os postos de trabalho a criar sejam preenchidos por pessoas com deficiência, beneficiários do rendimento Social de inserção, desempregados com idade igual ou superior a 45 anos, inscritos nos Centros de Emprego há mais de 18 meses; - A entidade compromete-se a manter o nível de emprego atingido por via do apoio a conceder pelo prazo mínimode 4 anos.

11 Candidaturas a programas de financiamento nacionais Iniciativas Locais de Emprego Caracteristicas principais: - Apoiar a criação de novas entidades; - Contribuir para a realização de investimentos de pequena dimensão; - Destinatarios : desempregados, jovens à procura de 1º emprego e trabalhadores empregados, mas em risco de desemprego; - Metade dos promotores sejam desempregados ou candidatos a 1º emprego; - O projecto não pode ter sido iniciado há mais de 60 dias úteis; - O investimento não pode exceder os ; - Apoios à criação de postos de trabalho e investimento. Candidaturas a programas de financiamento nacionais Iniciativas Locais de Emprego Apoios ao investimento: - Subsidio não reembolsável; - Limite de 40% do investimento total (max ); - Limite de por cada posto de trabalho criado e objecto de apoio.

12 Business Angels São capitalistas de risco individuais que cobrem as necessidades de financiamento a que os fundos institucionais de capital de risco não resposta nomeadamente os projectos de seed capital e startups : Caracteristicas principais: - Encontrar, para além de capital, sócios que transmitam ao empreendedor a sua experiência dentro de um determinado sector, os seus contactos profissionais, os seus conselhos, etc... Como funciona: - É submetida ao Clube de Business Angels uma apresentação de uma empresa ou ideia de negócio; - O Clube reenvia a mesma, aos seus membros; - Caso haja um ou mais interessados, será promovida uma primeira reunião com o(s) promotor(es) do projecto; - A relação entre todos será acordada entre ambas as partes sem interferência do Clube, sendo cada caso um caso. Obrigado pela vossa atenção. Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008

PROGRAMA IMPULSO JOVEM

PROGRAMA IMPULSO JOVEM PROGRAMA IMPULSO JOVEM (O PROGRAMA IMPULSO JOVEM APRESENTA UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE EMPREGO JOVEM, UM DOS PRINCIPAIS DESAFIOS COM QUE PORTUGAL SE CONFRONTA ATUALMENTE.) 1. PASSAPORTE

Leia mais

Regulamento do Concurso

Regulamento do Concurso Regulamento do Concurso Preâmbulo Considerando que, constituem objectivos do CRÉDITO AGRÍCOLA, enquanto Entidade Promotora: - Promover iniciativas empresariais inovadoras e conciliadoras com sinergias

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

Volta de Apoio ao Emprego 2014

Volta de Apoio ao Emprego 2014 Volta de Apoio ao Emprego 2014 Apoios ao Empreendedorismo 1. Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE) 2. Programa Investe Jovem 3.O Ninho de Empresas de Loulé 2014-10-23

Leia mais

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 O parceiro das PME 2 Missão Visão Produtos e Serviços Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

Fundo Modernização Comércio

Fundo Modernização Comércio 1 Fundo Modernização Comércio IAPMEI Portaria 236/2013 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos a Apoiar 4. Elegibilidade

Leia mais

WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO?

WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO? WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO? FINANCIAMENTOS DISPONÍVEIS para PME s Mecanismos de Financiamento 1. Sistemas de Incentivos do QREN 2. Linhas PME Investe 3. Microcrédito 4. Valtejo FINICIA 5. PAECPE

Leia mais

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO na fase START-UP rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt Mar./2009 FINICIA Apresentação composta por duas partes: 1. Instrumentos

Leia mais

REGULAMENTO DO VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS

REGULAMENTO DO VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS VI CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS Preâmbulo O CINC CASCAIS - VI Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa de captação de ideias

Leia mais

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS O SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas é a principal bandeira do Programa VALORIZAR. Com esta medida as

Leia mais

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho da Nazaré no âmbito do Programa FINICIA Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo)

Leia mais

APOIOS AO EMPREGO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

APOIOS AO EMPREGO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO APOIOS AO EMPREGO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO APOIOS AO EMPREGO E À CONTRATAÇÃO Portaria n.º130/2009, de 30 de Janeiro PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO INICIATIVAS LOCAIS DE EMPREGO Portaria

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2011 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE Nos termos do Regulamento

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar à disposição das

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Iniciativa i MERCA Protocolo Iniciativa Merca Medida 3 Incentivos a projectos de PME integrados em Estratégias de Valorização Económica de Base Territorial Acções de Regeneração

Leia mais

Sistema de Incentivos

Sistema de Incentivos Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização de PME amrconsult 13 de Maio de 2010 1 Agenda 1 Enquadramento 2 Condições de elegibilidade 3 Despesas elegíveis 4 Incentivo 2 1 Enquadramento 3

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à de Empresas e Criação do Próprio Emprego IEFP,I.P. 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio Emprego ou

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à Criação do Próprio Emprego e de Empresas 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS PROCESSOS DE CANDIDATURA A FINANCIAMENTO DO BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE ANGOLA REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

Leia mais

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO CONSIDERANDO: A Portaria n^ 985/2009, de 4 de Setembro, criou o Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE),

Leia mais

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE IDEIA DE NEGÓCIO / PROJECTO

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE IDEIA DE NEGÓCIO / PROJECTO FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE IDEIA DE NEGÓCIO / PROJECTO Nº de Entrada Data de entrada / / (a preencher pelos serviços do Parkurbis) Apresentação da Ideia/Projecto Este formulário serve para a apresentação

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME

UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME Ana Rosas Ana.rosas@iapmei.pt FINANCIAMENTO Ciclo de Vida das Empresas FINICIA FINCRESCE FINTRANS FINANCIAMENTO FINICIA Projectos de Forte Conteúdo

Leia mais

MICROCRÉDITO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DIREITO AO CRÉDITO

MICROCRÉDITO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DIREITO AO CRÉDITO MICROCRÉDITO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DIREITO AO CRÉDITO O QUE É O MICROCRÉDITO? O microcrédito é um pequeno empréstimo bancário destinado a apoiar pessoas que não têm acesso ao crédito bancário, mas querem

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

ANDC. www.microcredito.com.pt

ANDC. www.microcredito.com.pt MICROCRÉDITO: uma ideia inovadora inclusão através da via económica Prof. Muhammad Yunus Associação Nacional de Direito ao Crédito Missão: Fomentar a inserção social e a autonomia de pessoas sem acesso

Leia mais

Programa Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego Tagusvalley 25 Julho 2011 Sumário 1.Âmbito do programa 2.Apoios Prestados 3.Destinatários 4.Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projectos

Leia mais

Financiamento empresarial

Financiamento empresarial Financiamento empresarial de mercado e outras soluções Lisboa, Março 2012 rita.seabra@iapmei.pt Síntese 1. Seleccionar o financiamento do projecto 2. Opções de financiamento e abordagem a financiadores

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Objetivos Promover o empreendedorismo qualificado e criativo Tipologias de Projetos 1. São suscetíveis de financiamento os projetos das PME, com menos de

Leia mais

Medidas Ativas de Emprego. Leiria 19.09.2014

Medidas Ativas de Emprego. Leiria 19.09.2014 Medidas Ativas de Emprego Leiria 19.09.2014 Formação em TÉCNICAS DE PROCURA DE EMPREGO Formação VIDA ATIVA GARANTIA JOVEM MEDIDAS ATIVAS DE EMPREGO: Apoios à contratação Estágios Emprego Emprego Jovem

Leia mais

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura No âmbito do Contrato de Delegação de Competências do POPH na CCP 1. Enquadramento da Iniciativa A Iniciativa Formação para Empresários tem

Leia mais

MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO. SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011

MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO. SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011 MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011 1 CONTRATO EMPREGO INSERÇÃO E CONTRATO EMPREGO INSERÇÃO + 2 Contrato Emprego Inserção OBJECTIVO: Promover a empregabilidade dos desempregados

Leia mais

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM José Fernando Figueiredo Presidente do Conselho de Administração Sessão PRIME - Lisboa 4 Fevereiro 2010 POTENCIAR MECANISMOS DO MERCADO... Poupança 2 ... AO LONGO DO

Leia mais

Definição de Business Angel

Definição de Business Angel BUSINESS ANGELS CLUB ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIDORES EM START-UPS CÓDIGO DE CONDUTA Definição de Business Angel Os Business Angels são investidores individuais que investem, directamente ou através

Leia mais

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro.

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro. NEWSLETTER 1 O IDIT O IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica é uma associação privada de utilidade pública, sem fins lucrativos, cujo objectivo primordial é contribuir para a modernização

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Medidas Ativas de Emprego. Junho 2014

Medidas Ativas de Emprego. Junho 2014 Medidas Ativas de Emprego Junho 2014 Intervenção do SPE A intervenção prioritária deve ser o ajustamento entre quem procura e quem oferece emprego. Quem procura o SPE quer acima de tudo um emprego. Quando

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

Novas Ideias Novos Negócios. 2 de Julho de 2014

Novas Ideias Novos Negócios. 2 de Julho de 2014 Microcrédito Novas Ideias Novos Negócios 2 de Julho de 2014 Microcrédito - MicroInvest para financiamentos até 20.000 euros por operação, com garantia SGM de 100%; - Invest + destinada a financiar operações

Leia mais

Inovação Produtiva PME

Inovação Produtiva PME Inovação Produtiva PME Objetivos Promover a inovação no tecido empresarial, traduzida na produção de novos, ou significativamente melhorados, bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis diferenciadores

Leia mais

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 1 QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades

Leia mais

Projectos de I&DT Empresas Individuais

Projectos de I&DT Empresas Individuais 1 Projectos de I&DT Empresas Individuais Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) Projectos de I&DT Empresas Dezembro de 2011 2 s Enquadramento Aviso n.º 17/SI/2011

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Programa FINICIA. Financiamento no arranque de empresas

Programa FINICIA. Financiamento no arranque de empresas Programa FINICIA Financiamento no arranque de empresas A Agência de PME AMBIÇÃO Missão O IAPMEI tem por missão constituir-se como instrumento privilegiado de política económica para o agenciamento público

Leia mais

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Programa de Apoio ao Empreendedorismo e

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO O PAECPE concede apoio à criação de empresas e à criação do próprio emprego. Contempla as seguintes medidas: 1) Apoios à Criação de

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Painel: Empreendedorismo Social - 27 e 28 de Outubro de 2011 Práticas Inovadoras de Responsabilidade Social e Empreendedorismo Cascais, 27 de Outubro de 2011

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 12 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Nos termos do Regulamento do SI Inovação, a apresentação

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral AVISO/CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL 2014-2020 (MADEIRA14-20) EIXO PRIORITÁRIO 7 Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI)

Leia mais

Global Incentives Solutions*

Global Incentives Solutions* Incentives Solutions Global Incentives Solutions* Informação sobre incentivos ao investimento Número 6, Outubro de 2007 *connectedthinking What s hot Assinatura dos Programas Operacionais (PO) No passado

Leia mais

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME Santander Totta Santander Totta Especializado no Negócio de PME O Banco Santander Totta está integrado num dos maiores Grupos Financeiros a nível Mundial. Distingue-se pela sua capacidade de oferecer as

Leia mais

SOLUÇÕES SANTANDER TURISMO

SOLUÇÕES SANTANDER TURISMO SOLUÇÕES SANTANDER TURISMO Atendendo a que o turismo é um sector estratégico na economia nacional e considerando que a APAVT tem tido um papel fundamental no desenvolvimento do turismo nacional, o acordo

Leia mais

EDITAL Nº1/2014 MEDIDA I - INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

EDITAL Nº1/2014 MEDIDA I - INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EDITAL Nº1/2014 MEDIDA I - INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Para os efeitos convenientes torna-se público que se encontra aberto, a partir do dia 10 de Março até ao dia

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Working Draft Last Modified 30/01/2007 18:09:06 GMT Standard Time O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Conferência Mercado Laboral: A responsabilidade social das empresas em tempo de crise OJE

Leia mais

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC) que: 1. Tenham

Leia mais

COMO FINANCIAR O MEU PRÓPRIO NEGÓCIO

COMO FINANCIAR O MEU PRÓPRIO NEGÓCIO COMO FINANCIAR O MEU PRÓPRIO NEGÓCIO Jul/2012 o general que vence uma batalha faz muitos cálculos o general que perde uma batalha não faz mais que uns poucos cálculos Sun Tzu Plano de Negócio Jul/2012

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

Não deixe de nos contactar ou de nos visitar

Não deixe de nos contactar ou de nos visitar www.microcredito.com.pt ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DIREITO AO CRÉDITO Partilhe as suas esperanças e sonhos. Outras pessoas podem ajudá-lo a torná-las realidade (Autor desconhecido) Não deixe de nos contactar

Leia mais

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 1 QREN Inovação Inovação Produtiva Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano

ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano SISTEMAS DE INCENTIVO À ACTIVIDADE EMPRESARIAL Sistema de Incentivos à Inovação MODCOM Modernização do Comércio Linha de Crédito - PME INVEST III ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano

Leia mais

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO MECANISMO CAPITAL DE CAPITAL DE RISCO DE RISCO António Carvalho A Portugal Ventures InovCapital AICEP Capital Global Turismo Capital Clarificação de objectivos estratégicos e concentração de meios para

Leia mais

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS Preâmbulo O CINC CASCAIS - IV Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa de captação de ideias

Leia mais

Centro de Emprego da Maia. Estágios Emprego. Reativar. Emprego Jovem Ativo. Estímulo Emprego. Mobilidade Geográfica. Empreendedorismo.

Centro de Emprego da Maia. Estágios Emprego. Reativar. Emprego Jovem Ativo. Estímulo Emprego. Mobilidade Geográfica. Empreendedorismo. Centro de Emprego da Maia Estágios Emprego Reativar Emprego Jovem Ativo Estímulo Emprego Mobilidade Geográfica Empreendedorismo Adolfo Sousa maiago, 14 maio 2015 Taxa de Desemprego em Portugal - INE 0

Leia mais

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS Destina-se a apoiar. nas explorações agrícolas para a produção primária de produtos agrícolas - Componente 1. na transformação e/ou comercialização de produtos agrícolas

Leia mais

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO ESPAÇO RESERVADO AO TI: PROPOSTA Nº DATA DA ENTRADA: / / RECEBIDO POR: I. IDENTIFICAÇÃO DO PROMOTOR NOME: Nº DE SÓCIO: MORADA: CÓDIGO POSTAL - LOCALIDADE: CONCELHO: TELEFONE:

Leia mais

EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Para os efeitos convenientes torna-se público que se encontra aberto, a partir do

Leia mais

Medidas Ativas de Emprego: Estágios e Incentivos à Contratação

Medidas Ativas de Emprego: Estágios e Incentivos à Contratação Medidas Ativas de Emprego: Estágios e Incentivos à Contratação FEIRA DO EMPREENDEDOR 22-11-2012 Medidas Ativas de Emprego: Estágios e Apoios à Contratação Programa Estágios Port.92 Medida Estímulo 2012

Leia mais

Quem Somos. www.microcredito.com.pt

Quem Somos. www.microcredito.com.pt Com o Apoio : Quem Somos Fundada em 1998, a ANDC Associação Nacional de Direito ao Crédito é uma associação sem fins lucrativos, pioneira na implementação do Microcrédito em Portugal. Foi criada com o

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO Título do projecto: Nome do responsável: Contacto telefónico Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características inovadoras (Descreva

Leia mais

Concurso de Ideias de Negócio

Concurso de Ideias de Negócio Concurso de Ideias de Negócio Preâmbulo O Concurso de Ideias é uma iniciativa desenvolvida através do Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) de Estarreja 7 Desafios em Rede, promovido pela DESTAC

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO

CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO A Câmara Municipal de São Lourenço dos Órgãos, o Centro de Juventude de São Lourenço dos Órgãos, a Direção Nacional do Ambiente MAHOT e a Agência

Leia mais

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação Prémio à Primeira Instalação Destina-se a apoiar a primeira instalação do jovem agricultor através da atribuição de um prémio Objectivos. Renovar e rejuvenescer o sector agrícola. Promover a instalação

Leia mais

I N C E N T I V O S À C O N T R A T A Ç Ã O Page 1. Incentivos à CONTRATAÇÃO

I N C E N T I V O S À C O N T R A T A Ç Ã O Page 1. Incentivos à CONTRATAÇÃO I N C E N T I V O S À C O N T R A T A Ç Ã O Page 1 Incentivos à CONTRATAÇÃO Abril 2015 I N C E N T I V O S À C O N T R A T A Ç Ã O Pag. 2 ÍNDICE 1. Introdução... 4 1.1. Enquadramento... 4 1.2. Objetivos

Leia mais

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova Guião do estudo económico e financeiro IDN - Incubadora de Idanha - Guião de candidatura Pág. 1 I CARACTERIZAÇÃO DO PROMOTOR 1.1 - Identificação sumária da empresa 1.2 -

Leia mais

PROGRAMA FINICIA IAPMEI IAPMEI IAPMEI IAPMEI POTENCIAR TALENTOS. Objectivos da Área de Negócio Financiamento Empresarial.

PROGRAMA FINICIA IAPMEI IAPMEI IAPMEI IAPMEI POTENCIAR TALENTOS. Objectivos da Área de Negócio Financiamento Empresarial. PROGRAMA FINICIA POTENCIAR TALENTOS O tem por missão promover a inovação e executar políticas de estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade e da produtividade das empresas,

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA - PROVERE Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE Fomento da competitividade

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 07/SI/2010 1 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2010 1 Índice Tipologias de Investimento... 3 Condições de Elegibilidade

Leia mais

APOIOS DO IEFP PARA A CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

APOIOS DO IEFP PARA A CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO III Faro empreendedor Empreendedorismo Integrado APOIOS DO IEFP PARA A CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO Faro, 30 de Abril de 2013 1 PAECPE Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

Leia mais

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e entidades beneficiárias do Sistema de Apoio a Ações Coletivas

Leia mais

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A.

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A. Portugal 2020 Os Nossos Serviços Onde pode contar connosco? Lisboa Leiria Braga Madrid As Nossas Parcerias Institucionais Alguns dos Nossos Clientes de Referência Bem Vindos à Areagest Índice O QREN;

Leia mais

CAPITAL DE RISCO EM MUDANÇA

CAPITAL DE RISCO EM MUDANÇA CAPITAL DE RISCO EM MUDANÇA Realizaram-se na passada semana dois acontecimentos que reputo de importância ímpar para a promoção do Empreendedorismo em Portugal O Dia Europeu do Empreendedor e o Encontro

Leia mais

Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte

Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte Incentivos às empresas Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte Os Incentivos na estratégia do IAPMEI para as PME Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias de

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 21-4-2015 UNIÃO EUROPEIA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Fundos Europeus Estruturais e de Investimento Índice A. Madeira 14-20 Instrumentos de Apoio ao tecido empresarial.

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais