Superior Tribunal de Justiça

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Superior Tribunal de Justiça"

Transcrição

1 RECURSO ESPECIAL Nº AL (2006/ ) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : E J DE M L ADVOGADO : ALEXANDRE MEDEIROS SAMPAIO E OUTRO(S) RECORRIDO : T M L (MENOR) E OUTRO REPR.POR : V M M M ADVOGADO : EVARALDO BEZERRA PATRIOTA E OUTRO EMENTA Direito processual civil. Execução de alimentos. Fraude de execução. Requisitos. Citação válida do devedor. Prova da Insolvência. Ciência dos adquirentes a respeito da ação em curso. Embargos de declaração. Reexame de provas vedado. - Inviável o recurso especial quando o Tribunal Estadual decidiu fundamentadamente as questões necessárias ao deslinde da controvérsia, sem omissões, contradições, tampouco obscuridades no julgado, embora em sentido diverso do pretendido pela parte. - Para caracterização da fraude de execução prevista no art. 593, inc. II, do CPC, ressalvadas as hipóteses de constrição legal, necessária a demonstração de dois requisitos: (i) que ao tempo da alienação/oneração esteja em curso uma ação, com citação válida; (ii) que a alienação/oneração no curso da demanda seja capaz de reduzir o devedor à insolvência. Precedentes. - Dessa forma, se o Tribunal de origem entende que os requisitos da fraude de execução estão presentes, a modificação do julgado esbarra na proibição de se analisar fatos e provas em sede de recurso especial. Recurso especial não conhecido. ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da TERCEIRA TURMA do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas constantes dos autos, prosseguindo no julgamento, após o voto-vista do Sr. Ministro Humberto Gomes de Barros, por maioria, não conhecer do recurso especial, nos termos do voto da Sra. Ministra Relatora. Votou vencido o Sr. Ministro Humberto Gomes de Barros. Os Srs. Ministros Castro Filho e Carlos Alberto Menezes Direito votaram com a Sra. Ministra Relatora. Não participou do julgamento o Sr. Ministro Ari Pargendler. Brasília (DF), 07 de maio de 2007.(data do julgamento). MINISTRA NANCY ANDRIGHI Relatora Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 1 de 17

2 RECURSO ESPECIAL Nº AL (2006/ ) RECORRENTE : E J DE M L ADVOGADO : ALEXANDRE MEDEIROS SAMPAIO E OUTROS RECORRIDO : T M L (MENOR) E OUTRO REPR.POR : V M M M ADVOGADO : EVARALDO BEZERRA PATRIOTA E OUTRO Relatora: MINISTRA NANCY ANDRIGHI RELATÓRIO Recurso especial interposto por E. J. de M. L., com fundamento nas alíneas "a" e "c" do permissivo constitucional, contra acórdão exarado pelo TJ/AL. Ação: incidente de fraude de execução, argüido no bojo de execução de alimentos promovida por T. M. L. e V. M. L., ora recorridas, representadas por sua mãe, V. M. M. M., em face de seu pai, ora recorrente. Relatam que, ao ser citado, em 6/4/2001, para pagar a importância de R$ ,55 (trinta e nove mil, seiscentos e oitenta e sete reais e cinqüenta e cinco centavos) proveniente de título judicial (sentença condenatória de alimentos), o recorrente nomeou bens à penhora concernentes a semoventes (cavalos de raça), dizendo-os existentes no Município de Água Preta, em Pernambuco. Com base no art. 656, inc. III, do CPC, as recorridas requereram a substituição da penhora, para recair sobre cotas de capital pertencentes ao recorrente nas sociedades Comercial Oliveira Lima Ltda e Maceió Gás Ltda, indicação acatada pelo i. Juízo de origem. Em 6/6/2001, data posterior à mencionada citação, consta alteração contratual das referidas sociedades, conforme certidões simplificadas da Junta Comercial de Alagoas, por meio da qual o recorrente transferiu as cotas sociais indicadas à penhora aos seus pais, caracterizando, assim, segundo entendimento Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 2 de 17

3 das recorridas, a aludida fraude de execução. Sentença: o pedido incidente foi julgado procedente para declarar, com fundamento no art. 593, inc. II, do CPC, a ocorrência de fraude de execução, tornando insubsistente em relação às recorridas a transferência, pelo recorrente, das aludidas cotas sociais, com a conseqüente ineficácia das alienações, determinando, por conseguinte, a sua indisponibilidade até o término da execução, com a quitação integral do débito e despesas incidentes, bem assim o cancelamento das alterações arquivadas na Junta Comercial. Acórdão: negou provimento ao recurso de apelação interposto pelo recorrente, com a seguinte ementa: (fl. 149) - PROCESSUAL CIVIL. CÍVEL. INCIDENTE DE FRAUDE À EXECUÇÃO NA AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO JUDICIAL. Transferência de cotas após citação revela a intenção de subtrair bens que poderiam recair na penhora. Caracterização da fraude de execução. Hipótese do art. 593, II, do CPC. Recurso conhecido, porém improvido. Decisão unânime. Embargos de declaração: rejeitados. Recurso especial: interposto sob as seguintes alegações: i) ofensa ao art. 535, inc, II, do CPC, porque "além de ter o acórdão afirmado textualmente que a prova da insolvência seria desnecessária, deixou ainda de considerar a necessidade de apontar especificamente a prova de que os adquirentes tinham conhecimento da execução que pendia sobre o recorrente, porquanto não se cuidam os autos de hipótese onde teria havido registro de penhora" (fl. 183); ii) violação ao art. 593, inc. II, do CPC, e dissídio jurisprudencial, ao argumento de que "não ocorreu qualquer fraude à execução, pois o executado alienou tais quotas antes, não apenas de ser intimado pessoalmente (o que só Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 3 de 17

4 ocorreu quase um ano depois), mas também antes da publicação da decisão no órgão oficial, visto que a decisão só foi publicada uma semana depois do registro da operação de transferência das quotas na Junta Comercial de Maceió" (fl. 182). Alega ainda, possuir outros bens suficientes para fazer frente à execução, e que tal fato ficou claramente demonstrado nos autos, não havendo, por conseguinte, prova de sua insolvência. Por fim, refere que não restaram demonstrados no processo os elementos necessários à configuração da hipótese prevista no art. 593, inc. II, do CPC, a saber, ação em curso (executória ou condenatória) e estado de insolvência do devedor, além da prova da ciência pelo terceiro adquirente a tal respeito. Contra-razões: às fls. 204/221. Decisão de admissibilidade: às fls. 229/233. Parecer do MPF (fls. 239/243): o i. Subprocurador-Geral da República, Washington Bolívar Junior, opinou no sentido do não conhecimento do recurso especial. É o relatório. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 4 de 17

5 RECURSO ESPECIAL Nº AL (2006/ ) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : E J DE M L ADVOGADO : ALEXANDRE MEDEIROS SAMPAIO E OUTROS RECORRIDO : T M L (MENOR) E OUTRO REPR.POR : V M M M ADVOGADO : EVARALDO BEZERRA PATRIOTA E OUTRO VOTO A EXMA. SRA. MINISTRA NANCY ANDRIGHI (Relatora): A matéria controvertida neste processo consiste em certificar quais os requisitos essenciais para a configuração de fraude de execução. Na hipótese sob julgamento, o Tribunal confirmou o reconhecimento, em primeiro grau de jurisdição, de fraude de execução, porquanto o devedor de alimentos, após citado para pagar o valor constante de título judicial oriundo de sentença condenatória, transferiu para seus pais as cotas sociais indicadas à penhora pelas filhas-credoras, frustrando, assim, a execução. - Da violação ao art. 535, inc. II, do CPC Sustenta o recorrente que o Tribunal Estadual entendeu desnecessária a prova da sua insolvência, como também não se pronunciou a respeito da ciência inequívoca dos adquirentes a respeito da execução em curso. acórdãos impugnados: A respeito das questões suscitadas, as manifestações contidas nos (acórdão em apelação - fl. 154) - Não prevalece a tese do Apelante de que os fatos existentes nos autos demonstram não ter existido qualquer intuito de fraude na alienação das cotas e que os requisitos legais e jurisprudenciais ao acolhimento da fraude não restaram configurados. Ao contrário, ficou evidenciada a Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 5 de 17

6 intenção e ação manifesta do Apelante em promover a fraude à execução ao transferir para terceiros, após ser citado da Ação, cotas de capital nas empresas em que possuía participação societária, amoldando-se ao contido no inciso II, do art. 593 do Código de Processo Civil. A retirada do Apelante das empresas onde possuía cotas, transferindo-as para terceiros após a simples propositura e citação da Ação, arts. 263, primeira parte, e 219, do CPC, deixam à evidência a realização da fraude de execução. Induvidosamente, houve a intenção de lesar as Exeqüentes/Apeladas, um verdadeiro atentado contra o eficaz desenvolvimento da função jurisdicional já em curso, no intuito de subtrair o objeto sobre qual a penhora deveria recair. Demonstrada nos autos, através da documentação acostada, a transferência de cotas para outrem após a citação válida. (acórdão que julgou os embargos de declaração - fls. 173/174) - No caso de que se cuida, é apontada como existente omissão no julgamento sobre a verificação da fraude no que pertine à situação de insolvência do Devedor. Bem é de ver, entrementes, que para tal assertiva, passou despercebido ao Embargante o constante às fls. 154, quando se fez constar que neste julgado adotava-se o entendimento esposado na decisão da Juíza a quo transcrito no Acórdão, ipsis verbis, a parte referente a questão de fraude, a saber: "(...) está caracterizada, portanto, a fraude, como bem entendeu a representante do Ministério Público, pois para tanto basta que a alienação dos bens que possam responder pela dívida tenha ocorrido após a citação válida, como já decidiu o STJ, em diversos arestos, a exemplo dos mencionados pelas exeqüentes na inicial, fls. 07, que aqui não repetirei, mas trago à colação e como expressamente admite o art. 593, II, do CPC". (grifado). (...) Alega, como omissão do Aresto, a ausência de análise sobre a questão da prova de que a adquirente tinha conhecimento da demanda e do fato de que a alienação do bem teria conduzido o devedor à insolvência, outro elemento necessário à caracterização da fraude. É evidente que sabiam os familiares os embates judiciais do Embargante, seja com a sua Separação Judicial, Execução de Alimentos, etc. Para comprovar, após ser citado da Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 6 de 17

7 Ação, o Embargante transferiu para seus genitores, sua participação societária, matéria apreciada às fls Outrossim, ficou assaz evidenciado às fls. 153, que os documentos acostados comprovam que em , o Sócio E. J. de M. L., ora Embargante, ao se retirar da sociedade na Empresa Maceió Gás Ltda, transferiu suas cotas em favor de sua genitora, avó das Embargadas (grifos conforme o original). Como visto, não pende omissão, tampouco contradição ou obscuridade nos julgados, porquanto o Tribunal Estadual decidiu fundamentadamente as questões necessárias ao deslinde da controvérsia, não incidindo nas hipóteses ensejadoras de violação ao art. 535 do CPC. - Da violação ao art. 593, inc. II, do CPC e do dissídio Os requisitos da fraude de execução restaram amplamente comprovados no processo, o que se retira claramente da leitura dos trechos do acórdão recorrido, cujas conclusões, tomadas com lastro no conjunto de fatos e provas apresentados pelas partes, resultaram do seguinte traçado probatório: (acórdão em apelação - fls. 153/154) - Na Ação de Execução de Título Judicial, Proc. nº 4550-A/2001, a citação do Apelante ocorreu em 06 de abril de 2001, consoante infere a cópia do Mandado de Citação de fls. 17 dos autos e em 16 de abril de 2001, o Apelante indicou para efeito de constrição judicial, 05 (cinco) cavalos da raça Mangalarga Marchador, localizados na Fazenda Palanqueta, no Município de Água Preta, em Pernambuco, conforme petição de fls. 18/19. Não concordando as Exeqüentes com a indicação dos semoventes para efeito de penhora, a Juíza declarou ineficaz a nomeação face o contido no art. 656, inciso III, do CPC. Em conseqüência, atendendo requerimento das Autoras, a Juíza de 1ª Instância determinou que a constrição recaísse sobre as cotas de capital nas Sociedades Comercial Oliveira Lima Ltda e Maceió Gás Ltda, empresas situadas no mesmo foro onde tramita a presente demanda. Em resposta à determinação judicial, o Presidente da Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 7 de 17

8 Junta Comercial de Alagoas, através do Of. GP.JUCEAL nº 713/03, de 28 de outubro de 2003, juntou documentos que comprovam que em 04 de junho de 2001, o sócio E. J. de M. L. retirou-se da sociedade, cedendo suas cotas na Empresa Maceió Gás Ltda em favor de R. L. de M. L., segundo infere o doc. de fls. 83. Bem é de ver que na Certidão simplificada, fls. 41, o Apelante E. J. de M. L., em 20 de abril de 2001, após sua citação, portanto, é relacionado como sócio gerente da Empresa Comercial Oliveira Ltda com participação no valor de R$ ,00 (quarenta e quatro mil e duzentos reais). Seu genitor, G. de O. L., na mesma empresa com participação na ordem de R$ ,00 (quatro milhões duzentos e sessenta e cinco mil e trezentos reais). No entanto, ao examinar a Certidão de 12 de agosto de 2002, fls.38, constata-se que o Apelado [leia-se apelante] não mais figura na condição de sócio da Empresa Comercial Oliveira Lima Ltda e seu genitor passou a ter uma participação no valor de R$ ,00 (quatro milhões, trezentos e nove mil e quinhentos reais), sendo o aumento na ordem de R$ ,00 (quarenta e quatro mil e duzentos reais), exatamente o quantum participativo do Apelante na mencionada sociedade. Dúvida não há de que o Apelante era sócio das empresas Comercial Oliveira Lima Ltda e Maceió Gás Ltda até 20 de abril de 2001, transferindo suas cotas de capital após regular citação ocorrida em 06 de abril de 2001, fls.17 e despacho determinando a penhora das cotas de capital, datado de 30 de maio de 2001, cópia às fls.23 dos autos. O que se verifica da leitura acima, inequivocamente, é o reconhecimento e a comprovação, dos seguintes requisitos da fraude de execução: i) a pendência, contra o recorrente, ao tempo da alienação/transferência das cotas sociais indicadas à penhora, de demanda capaz de reduzi-lo à insolvência; ii) a ocorrência da aludida alienação/transferência depois da citação válida, com a respectiva ciência dos adquirentes acerca da pendência da execução. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 8 de 17

9 Nada há, portanto, para retocar no acórdão impugnado, que, inclusive, repousa à sombra da firme jurisprudência do STJ, exemplificada nos seguintes precedentes, cujas ementas seguem reproduzidas no que releva: (...) - A caracterização da fraude de execução prevista no art. 593, II, do CPC, ressalvadas as hipóteses de constrição legal, reclama a ocorrência de dois pressupostos: a) uma ação em curso (seja executiva, seja condenatória), com citação válida: b) o estado de insolvência a que, em virtude da alienação ou oneração, teria sido conduzido o devedor. (...) (REsp /MG, Rel. Min. Barros Monteiro, DJ de 18/11/2002) (...) - Para a caracterização da fraude de execução prevista no inciso II do Art. 593 do CPC, basta a concorrência de dois pressupostos: a) existência de ação em curso, com citação válida; b) pendência de demanda capaz de reduzir o alienante à insolvência. (...) (REsp /RJ, Rel. Min. Humberto Gomes de Barros, DJ 12/6/2006) Destaque-se, ainda, julgado da Terceira Turma desta Corte, que decidiu questão similar, nos termos da seguinte ementa: PROCESSO CIVIL. FRAUDE DE EXECUÇÃO. ART. 593 DO CPC. REQUISITOS. CITAÇÃO VÁLIDA DO DEVEDOR. CONHECIMENTO DA LIDE PELO ADQUIRENTE. SÚMULA 07-STJ. PROVA DA INSOLVÊNCIA. PRESUNÇÃO RELATIVA EM FAVOR DO EXEQÜENTE. PRECEDENTES. SÚMULA 83-STJ. I - Este Superior Tribunal de Justiça consolidou entendimento no sentido de que a alienação ou oneração do bem, para que seja considerada em fraude de execução, deverá ocorrer após a citação válida do devedor, seja no curso da ação de execução, seja durante o processo de conhecimento. II - A comprovação de que o adquirente já teria conhecimento da demanda e mesmo assim realizou o negócio, prova que deve ser Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 9 de 17

10 realizada pelo credor, não encontra espaço em sede de recurso especial em razão do óbice contido na Súmula n. 07 desta Corte, pois as instâncias ordinárias não se pronunciaram, a qualquer momento, sobre a questão, sendo certo que a este Superior Tribunal de Justiça não cabe examinar os fatos e provas da causa. III - Nos termos da jurisprudência pacífica deste Tribunal, milita em favor do exeqüente a presunção iuris tantum de que a alienação do bem, no curso da demanda, levaria o devedor à insolvência, cabendo ao adquirente a prova em contrário. IV - Recurso especial não conhecido. (REsp /MG, Rel. Min. Antônio de Pádua Ribeiro, DJ de 13/6/2005) Ressalte-se, por fim, que a modificação do julgado assim como pretendida pelo recorrente esbarra no óbice da Súmula 7/STJ, porquanto este Tribunal toma em consideração os fatos tais como delineados no acórdão recorrido. Forte em tais razões, NÃO CONHEÇO do recurso especial. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 10 de 17

11 CERTIDÃO DE JULGAMENTO TERCEIRA TURMA Número Registro: 2006/ REsp / AL Números Origem: PAUTA: 27/02/2007 JULGADO: 27/03/2007 Relatora Exma. Sra. Ministra NANCY ANDRIGHI Presidente da Sessão Exmo. Sr. Ministro CASTRO FILHO Subprocurador-Geral da República Exmo. Sr. Dr. PEDRO HENRIQUE TÁVORA NIESS Secretária Bela. SOLANGE ROSA DOS SANTOS VELOSO AUTUAÇÃO RECORRENTE : E J DE M L ADVOGADO : ALEXANDRE MEDEIROS SAMPAIO E OUTROS RECORRIDO : T M L (MENOR) E OUTRO REPR.POR : V M M M ADVOGADO : EVARALDO BEZERRA PATRIOTA E OUTRO ASSUNTO: Civil - Família - Alimentos - Revisional CERTIDÃO Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão: Após o voto da Sra. Ministra Relatora, não conhecendo do recurso especial, acompanhada do Sr. Ministro Castro Filho, pediu vista o Sr. Ministro Humberto Gomes de Barros. Aguarda o Sr. Ministro Carlos Alberto Menezes Direito. Ausente, justificadamente, o Sr. Ministro Ari Pargendler. Brasília, 27 de março de 2007 SOLANGE ROSA DOS SANTOS VELOSO Secretária Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 11 de 17

12 RECURSO ESPECIAL Nº AL (2006/ ) VOTO-VISTA MINISTRO HUMBERTO GOMES DE BARROS: Reporto-me ao preciso relatório da Ministra Relatora, dispensando-me de narrar novamente o caso para avançar diretamente ao exame recursal. Igual à Relatora, não vejo ofensa ao Art. 535 do CPC, porque embora rejeitando os embargos de declaração, o acórdão recorrido examinou, motivadamente, todas as questões pertinentes (cf. REsp /CASTRO FILHO, REsp /GONÇALVES, EDcl no AgRg no REsp /PÁDUA, EDcl no AgRg no Ag /DIREITO, dentre outros). No mérito, o Tribunal de Justiça de Alagoas decidiu que houve fraude a execução, porque, em havendo alienação depois de citação válida, é desnecessária prova da insolvência do devedor. Eis a ementa do julgado: "PROCESSUAL CIVIL. CÍVEL. INCIDENTE DE FRAUDE À EXECUÇÃO NA AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO JUDICIAL. Transferência de cotas após citação revela a intenção de subtrair bens que poderiam recair na penhora. Caracterização da fraude de execução. Hipótese do art. 593, II, do CPC. Recurso conhecido, porém improvido. Decisão unânime." (fl. 149). No que interessa, o ora recorrente opôs embargos declaratórios ao argumento de que não houve exame sobre: 1- redução do devedor, ora recorrente, à insolvência (fl. 160); 2- as provas dos autos que comprovam que o adquirente, avô das ora recorrentes, tinha conhecimento da demanda (fl. 161). disse, em suma, que: O Tribunal alagoano rejeitou os embargos. Contudo, quanto a tais pontos, Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 12 de 17

13 1- adota o entendimento esposado na decisão de primeira instância, de que, havendo alienação depois de citação válida, é desnecessária prova da insolvência do devedor; e 2- é evidente que os familiares sabiam dos embates judiciais em questão (fls. 173/174). A questão central do recurso especial, a meu ver, é a alegação de violação ao Art. 593, II, do CPC, porque o Tribunal a quo aquiesceu ao entendimento de que caracterização de fraude de execução dispensa demonstração de insolvência do devedor. A Relatora, Ministra Nancy Andrighi, afirmou que da leitura de trecho do acórdão da apelação (fls. 153/154) se verifica o reconhecimento e a comprovação dos requisitos de fraude de execução: 1) pendência, contra o recorrente, ao tempo da alienação/transferência das cotas sociais indicadas à penhora, de demanda capaz de reduzi-lo à insolvência e 2) ocorrência da aludida alienação/transferência depois da citação válida, com a respectiva ciência dos adquirentes acerca da pendência da execução. Data vênia, ouso divergir da ilustre colega, porque nada no acórdão da apelação ou no julgado dos embargos declaratórios faz sequer presumir que, ao tempo da alienação das cotas sociais indicadas à penhora, pendia demanda capaz de reduzir o devedor, ora recorrente, à insolvência. Ao contrário, a Corte de origem foi expressa ao afirmar que, havendo alienação depois de citação válida, é desnecessária prova da insolvência do devedor. Isso, inclusive, foi objeto de declaratórios opostos pelo ora recorrente, que, mesmo rejeitados, fizeram o TJAL dizer que, em havendo alienação depois de citação válida, é desnecessária prova da insolvência do devedor para configurar fraude de execução. Peço vênia para transcrever o Artigo 593, II, do CPC: "Art Considera-se em fraude de execução a alienação ou oneração de bens: (...) II- quando, ao tempo da alienação ou oneração, corria contra o devedor demanda capaz de reduzi-lo à insolvência." O preceito contido no Art. 593, II, do CPC diz: "Considera-se em fraude de Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 13 de 17

14 execução a alienação ou oneração de bens quando, ao tempo da alienação ou oneração, corria contra o devedor demanda capaz de reduzi-lo à insolvência." Logo, para caracterização de fraude de execução prevista no inciso II do Art. 593 do CPC é necessário apenas alienação ou oneração de bens na pendência de demanda (de conhecimento ou executiva), com citação válida, capaz de reduzir o alienante à insolvência. Vale divisar que a alienação de bens objeto de constrição judicial (penhora, arresto ou seqüestro) não se confunde com fraude de execução propriamente dita, porque, apenas nesses casos, a ineficácia do ato de alienação de bem constrito independe de demanda capaz de levar o alienante à insolvência. Nesse sentido: REsp /CASTRO FILHO, REsp /TEORI, /SÁLVIO, AgRg no Ag /EDUARDO, dentre outros. A alienação de bem constrito judicialmente é ato atentatório à dignidade da Justiça, é ineficaz. Por isso, nesses casos, há prescindibilidade de demonstração que a demanda é capaz de levar o devedor-alienante à insolvência. Contudo, no caso, não havia bem constrito, não havendo que se cogitar a aplicação desse entendimento. Portanto, excluída a hipótese de alienação de bem constrito, a pendência de demanda capaz de reduzir o devedor-executado à insolvência é necessária à configuração da fraude de execução no caso em exame. Nesse sentido, destaco o precedente mais recente desta Turma: "(...) I - Para que se tenha por caracterizada a fraude à execução prevista no inciso II do artigo 593 do Código de Processo Civil, faz-se necessário a existência de ação em curso, com citação válida, cujo julgamento possa reduzir o alienante à insolvência. Precedentes. (...)" (REsp /CASTRO FILHO). No mesmo sentido: REsp's e /BARROS MONTEIRO, REsp /NANCY, REsp's e /SÁLVIO, REsp /PARGENDLER e REsp , de minha relatoria, dentre muitos. Portanto, o Tribunal local violou o Art. 593, II, do CPC ao enxergar fraude de execução sem verificar, se ao tempo da alienação das cotas sociais, a demanda era capaz de levar o alienante, ora recorrente, à insolvência. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 14 de 17

15 Não posso deixar de registrar a circunstância de que o recorrente teve conduta reprovável na alienação das cotas a seus próprios familiares. No entanto - no julgamento de recurso especial - limito-me à aplicação da lei federal. Dentro destes limites digo que não se completariam os requisitos legais da fraude à execução. Rogo vênia a Relatora e dou provimento ao recurso especial para afastar a existência de fraude de execução na alienação das cotas sociais. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 15 de 17

16 RECURSO ESPECIAL Nº AL (2006/ ) VOTO O EXMO. SR. MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO: Senhor Presidente, acompanharei a Senhora Ministra Nancy Andrighi porque está me parecendo que aqui houve um requerimento expresso da credora de substituir o bem dado em garantia, que era, como disse o Senhor Ministro Humberto Gomes de Barros, um plantel de eqüinos, por quotas de determinadas sociedades. Ora, então a garantia foi firmada nessas quotas que existiam naquele tempo. Se deferida a substituição, parece-me que a venda das quotas, depois de deferida a substituição, configura uma subtração da garantia que foi ofertada. Essa razão é que me leva a acompanhar o voto da Senhora Ministra Nancy Andrighi, pedindo vênia ao Senhor Ministro Humberto Gomes de Barros. Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 16 de 17

17 CERTIDÃO DE JULGAMENTO TERCEIRA TURMA Número Registro: 2006/ REsp / AL Números Origem: PAUTA: 27/02/2007 JULGADO: 07/05/2007 Relatora Exma. Sra. Ministra NANCY ANDRIGHI Presidente da Sessão Exmo. Sr. Ministro CASTRO FILHO Subprocurador-Geral da República Exmo. Sr. Dr. ALEXANDRE CAMANHO DE ASSIS Secretária Bela. SOLANGE ROSA DOS SANTOS VELOSO AUTUAÇÃO RECORRENTE : E J DE M L ADVOGADO : ALEXANDRE MEDEIROS SAMPAIO E OUTROS RECORRIDO : T M L (MENOR) E OUTRO REPR.POR : V M M M ADVOGADO : EVARALDO BEZERRA PATRIOTA E OUTRO ASSUNTO: Civil - Família - Alimentos - Revisional CERTIDÃO Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão: Prosseguindo no julgamento, após o voto-vista do Sr. Ministro Humberto Gomes de Barros, a Turma, por maioria, não conheceu do recurso especial, nos termos do voto da Sra. Ministra Relatora. Votou vencido o Sr. Ministro Humberto Gomes de Barros. Os Srs. Ministros Castro Filho e Carlos Alberto Menezes Direito votaram com a Sra. Ministra Relatora. Não participou do julgamento o Sr. Ministro Ari Pargendler. Brasília, 07 de maio de 2007 SOLANGE ROSA DOS SANTOS VELOSO Secretária Documento: Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJ: 04/06/2007 Página 17 de 17

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 476.713 - DF (2002/0152167-8) RELATOR : MINISTRO SÁLVIO DE FIGUEIREDO TEIXEIRA RECORRENTE : LA CARNE COMÉRCIO E REPRESENTAÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS LTDA ADVOGADO : DARCY MARIA GONÇALVES

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 695.205 - PB (2004/0145940-1) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO : BANCO DO BRASIL S/A : MAGDA MONTENEGRO PAULO LOPES DA SILVA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : S B : JASON SOARES DE ALBERGARIA FILHO E OUTRO : T C DA C : EBER CARVALHO DE MELO E OUTRO EMENTA Direito civil e processual civil.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 447.888 - RO (2002/0084713-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS - RONSEG ADVOGADO : ODAILTON KNORST RIBEIRO RECORRENTE : SUL AMÉRICA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 437.853 - DF (2002/0068509-3) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL PROCURADOR : DANIEL AZEREDO ALVARENGA E OUTROS RECORRIDO : ADVOCACIA BETTIOL S/C

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 468.333 - MS (2002/0108270-6) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMÃO RECORRENTE : BANCO DO BRASIL S/A ADVOGADO : GILBERTO EIFLER MORAES E OUTRO(S) RECORRIDO : LEODARCY DA SILVA ANGELIERI

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 712.998 - RJ (2004/0180932-3) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO PROCURADOR : MARIANA RODRIGUES KELLY E SOUSA E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg nos EDcl no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 694.688 - SP (2005/0121691-5) RELATOR : MINISTRO FELIX FISCHER AGRAVANTE : ANELINO ANTONIO RODRIGUES ADVOGADO : HERTZ JACINTO COSTA AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.218.980 - RS (2009/0152036-0) RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA EMENTA PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. AGRAVO REGIMENTAL. VIOLAÇÃO DO ART. 535, INCISO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO JORGE SCARTEZZINI EMENTA PROCESSO CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - NEGATIVA DE PROVIMENTO - AGRAVO REGIMENTAL - SEGURO - ALEGAÇÃO DE DOENÇA PRÉ-EXISTENTE - MÁ-FÉ - REEXAME DE PROVA SÚMULA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.280.171 - SP (2011/0144286-3) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO MASSAMI UYEDA : A C DE A : ANNA CRISTINA BORTOLOTTO SOARES E OUTRO(S) : B L C DE A E OUTRO : CLEBER SPERI EMENTA

Leia mais

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4)

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO : BANCO DO BRASIL S/A : ÂNGELO AURÉLIO GONÇALVES PARIZ DONIZETI ELIAS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 575.590 - RS (2003/0130567-7) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADOR : LUCIANA MABILIA MARTINS E OUTROS RECORRIDO : BANCO DO BRASIL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 615.423 - RJ (2004/0092282-6) RELATORA AGRAVANTE AGRAVADO : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : CRISTIANE ALVES LIMA : RODRIGO BOUSQUET VIANA E OUTROS : UNIBANCO UNIÃO DE BANCOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO HUMBERTO GOMES DE BARROS RECORRENTE : METALMÓOCA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA ADVOGADO : BRUNO MARCELO RENNÓ BRAGA E OUTROS RECORRIDO : NOVA AMÉRICA FACTORING LTDA ADVOGADO : MAURÍCIO PERUCCI

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AGRAVO NO RECURSO ESPECIAL. AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO OU OBSCURIDADE.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.080.614 - SP (2008/0176494-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA Direito de família e das sucessões. Ação de reconhecimento de sociedade de fato, proposta por ex-companheiro

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 550.302 - DF (2003/0167033-6) RELATOR : MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR AGRAVANTE : JOÃO DA SILVA CARNEIRO ADVOGADO : ADILSON RAMOS E OUTRO AGRAVADO : GISELE EVELEEN HRDINA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no RECURSO ESPECIAL Nº 234.219 - SP (1999/0092625-0) RELATOR : MINISTRO RUY ROSADO DE AGUIAR EMENTA EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. Inexistência de seus pressupostos. Embargos rejeitados. ACÓRDÃO Vistos,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 996.613 - ES (2007/0244394-3) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PROCURADOR : RAFAEL INDUZZI DREWS E OUTRO(S) RECORRIDO : COLATINA DIESEL LTDA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 716.939- RN(2005/0005605-5) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RECORRIDO : SIBRA EMPREENDIMENTOS S/A ADVOGADO : RAULINO SALES SOBRINHO E OUTRO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.311.383 - RS (2012/0041009-1) RELATOR : MINISTRO NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO AGRAVANTE : ANTONIO CHAGAS DE ANDRADE ADVOGADOS : MARCELO LIPERT E OUTRO(S) ROBERTO DE FIGUEIREDO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO RECORRENTE : EDUARDO JORGE PENHA DE SOUZA ADVOGADO : JOSÉ ALFREDO FERREIRA DE ANDRADE E OUTRO(S) RECORRIDO : MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO RODRIGUES PENHA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.322.914 - PR (2012/0097003-6) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADA S : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : ROBERTO GETULIO MAGGI : CARLOS FREDERICO REINA COUTINHO E OUTRO(S) : SUL AMÉRICA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA INTERES. : MARIA DE HOLANDA E SILVA E OUTROS EMENTA ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL. DESAPROPRIAÇÃO.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA RECORRENTE : E L DOS S E OUTRO ADVOGADO : JULIANO FONSECA DE MORAIS EMENTA RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO DE DIVÓRCIO DIRETO CONSENSUAL. CASAMENTO REALIZADO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 593.196 - RS (2003/0164484-3) RELATOR : MINISTRO HÉLIO QUAGLIA BARBOSA EMENTA RECURSO ESPECIAL. SEGURO. ATRASO NO PAGAMENTO DOS VALORES DEVIDOS PELA SEGURADORA. LUCROS CESSANTES. OCORRÊNCIA.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 36.293 - RS (2011/0252417-2) RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES RECORRENTE : MUNICÍPIO DE CAXIAS DO SUL PROCURADOR : LARISSA RAYMUNDI E OUTRO(S) RECORRIDO : ESTADO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 660.284 - SP (2004/0071142-4) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : PANAMERICANO ARRENDAMENTO MERCANTIL S/A : MANUEL MAGNO ALVES E OUTROS : ALEXANDRE ALMADA DANTAS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça S EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. PLANO DE SAÚDE. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. CIRURGIA BARIÁTRICA. PEDIDO MÉDICO. NEGATIVA DE AUTORIZAÇÃO. DANO MORAL. DECISÃO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 206.770 - RS (2012/0152556-0) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES EMENTA PROCESSUAL E TRIBUTÁRIO. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. CITAÇÃO POR EDITAL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 659.830 - DF (2004/0087560-5) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO : EDUARDO AUGUSTO QUADROS E ALMEIDA : MANOEL FAUSTO FILHO E OUTRO : SOCIEDADE DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.353.891 - RJ (2012/0109074-7) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : FUNDAÇÃO REDE FERROVIÁRIA DE SEGURIDADE SOCIAL - REFER ADVOGADO : ANDRÉA PICCOLO BRANDÃO E OUTRO(S) RECORRIDO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON EMENTA TRIBUTÁRIO IMPOSTO DE RENDA SOBRE VERBAS INDENIZATÓRIAS TRÂNSITO EM JULGADO FAVORÁVEL AO CONTRIBUINTE LEVANTAMENTO DE DEPÓSITO POSSIBILIDADE. 1. Reconhecida, por

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 972.075 - SC (2007/0178356-6) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI ADVOGADO : DANTE AGUIAR AREND E OUTRO(S) EMENTA PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. VIOLAÇÃO AO ART.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 897.205 - DF (2006/0235733-6) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : VOLKSWAGEN LEASING S/A - ARRENDAMENTO MERCANTIL ADVOGADO : VINICIUS OLLIVER DOMINGUES MARCONDES E OUTROS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RESP Nº 134.778 - MG (2000/0136693-9) RELATOR : MINISTRO CESAR ASFOR ROCHA EMBARGANTE : SÃO BENEDITO AGROPECUÁRIA S/A ADVOGADO : FERNANDO NEVES DA SILVA E OUTROS EMBARGADO :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 719.474 - SP (2015/0125771-3) RELATOR AGRAVANTE PROCURADOR AGRAVADO : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES : MUNICIPIO DE GUARULHOS : ANA PAULA HYROMI YOSHITOMI : CECÍLIA CRISTINA

Leia mais

Dados Básicos. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.105.951 Tipo: Acórdão STJ Data de Julgamento: 04/10/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:14/10/2011 Estado: Rio de Janeiro Cidade: Relator: Sidnei Beneti

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 866.249 - SP (2006/0131792-5) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. PREJUDICIALIDADE EXTERNA ENTRE AÇÃO POSSESSÓRIA E USUCAPIÃO ESPECIAL URBANO. INEXISTÊNCIA.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI PROCURADORES : CLAUDIO XAVIER SEEFELDER FILHO DEYSI CRISTINA DA 'ROLT E OUTRO(S) EMENTA TRIBUTÁRIO. EXECUÇÃO FISCAL. DECLARAÇÃO DO DÉBITO PELO CONTRIBUINTE (DCTF).

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.153.218 - SP (2009/0135019-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA PROCESSO CIVIL. REPRESENTAÇÃO PROCESSUAL. CÓPIA DE PROCURAÇÃO. INSTRUMENTO PÚBLICO. PRESUNÇÃO DE VALIDADE.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO RECORRIDO : MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO : WALDNER F DA SILVA INTERES. : MANOEL ALVES FERRASOL : MARCO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça SENTENÇA ESTRANGEIRA CONTESTADA Nº 1.032 - GB (2005/0066622-7) RELATOR REQUERENTE ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : GRACE NANCY JOY PIRIE : MICHAEL MARY NOLAN E OUTRO(S) EMENTA HOMOLOGAÇÃO DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA ADVOGADO : LUIZ ANTÔNIO MUNIZ MACHADO E OUTRO(S) EMENTA DIREITO SINDICAL. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL. ART. 8º, IV, DA CF/88. COMPETÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. PUBLICAÇÃO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Da Obrigação Dos Avós Da Legitimidade Passiva Thaís Lopes e Bernardo Alves* Importa colocar a obrigação dos avós no que tange ao complemento dos alimentos, com o fito de deixar claro

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EMENTA FALÊNCIA. HABILITAÇÃO DE CRÉDITO. CONTRIBUIÇÃO PARAFISCAL DEVIDA AO SENAI. POSSIBILIDADE. 1. De acordo com a jurisprudência desta Corte, a possibilidade de cobrança do crédito por meio de execução

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.187.146 - MT (2010/0053786-4) RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : ELÓI BRUNETTA : EUCLIDES RIBEIRO S JUNIOR E OUTRO(S) : BUNGE ALIMENTOS S/A : FÁBIO SCHNEIDER E OUTRO(S) RELATÓRIO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.054.847 - RJ (2008/0099222-6) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO REPR. POR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO LUIZ FUX : TEREZINHA FUNKLER : LÍDIA MARIA SCHIMMELS E OUTRO(S) : BANCO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.451.602 - PR (2014/0100898-3) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS AGRAVANTE : MTD COMÉRCIO LTDA ADVOGADOS : CHRISTIANO MARCELO BALDASONI CRISTIANO CEZAR SANFELICE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 21.628 - SP (2007/0158779-3) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : AGOSTINHO FERRAMENTA DA SILVA JÚNIOR ADVOGADO : JULIANA FERRAMENTA DA SILVA RECORRIDO : TRIBUNAL DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.079.644 - SP (2008/0172654-7) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON RECORRENTE : VELLOZA GIROTTO E LINDENBJOM ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C ADVOGADO : LUIZ EDUARDO DE CASTILHO GIROTTO E OUTRO(S)

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA AGRAVANTE : ONDREPSB LIMPEZA E SERVIÇOS ESPECIAIS LTDA ADVOGADO : IVAR LUIZ NUNES PIAZZETA E OUTRO(S) AGRAVADO : FAZENDA NACIONAL PROCURADORES : ANGELA T GOBBI ESTRELLA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.061.500 - RS (2008/0119719-3) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : BANCO CITIBANK S/A ADVOGADO : EDUARDO GRAEFF E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINA FARINA RUGA ADVOGADO : MARCOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 426.242 - RS (2013/0370295-0) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN EMENTA PROCESSUAL CIVIL. TRIBUTÁRIO. COFINS. EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS. MAJORAÇÃO DA ALÍQUOTA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 467.878 - RJ (2002/0127403-7) RELATOR : MINISTRO RUY ROSADO DE AGUIAR EMENTA RESPONSABILIDADE CIVIL. Hospital. Santa Casa. Consentimento informado. A Santa Casa, apesar de ser instituição

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.157.106 - MT (2009/0162827-3) RELATOR EMBARGANTE EMBARGADO : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES : ROGÉRIO LUIZ GALLO E OUTRO(S) : DANIELA ALLAM GIACOMET GUSTAVO DO AMARAL

Leia mais

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS.

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS. DECISÕES» ISS INTEIRO TEOR. EMENTA. TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. ATIVIDADE DE INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS. EXISTÊNCIA DE DOIS CONTRATOS: O DE COMPRA E VENDA E O DE EMPREITADA. CARACTERIZAÇÃO DE FATO GERADOR

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.171.486 - SP (2009/0239644-0) RELATOR AGRAVANTE AGRAVADO : MINISTRO MARCO BUZZI EMENTA AGRAVO REGIMENTAL - AÇÃO DE COBRANÇA - ASSOCIAÇÃO DE MORADORES - PAGAMENTO DE TAXA DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 772.818 - RS (2005/0132229-4) RELATOR : MINISTRO CASTRO FILHO RECORRENTE : LUCIANA GHELLER LUQUE ENGEL ADVOGADO : PAULO RICARDO DUARTE DE FARIAS E OUTRO RECORRIDO : BOURBON ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

RECURSO ESPECIAL Nº 502.765 - RS (2003/0023756-0)

RECURSO ESPECIAL Nº 502.765 - RS (2003/0023756-0) RECURSO ESPECIAL Nº 502.765 - RS (2003/0023756-0) RELATOR : MINISTRO JOSÉ DELGADO RECORRENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS PROCURADOR : PATRÍCIA VARGAS LOPES E OUTROS RECORRIDO : OSTRA OBRAS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 541.231 - RS (2003/0077262-4) RELATOR : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO RECORRENTE : BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL ADVOGADO : GILMAR DUARTE E OUTROS RECORRENTE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 26.044 - MS (2008/0000154-1) RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO PROCURADOR : MINISTRA MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA : MÁRCIA ARAÚJO LIMA : IGOR NAVARRO RODRIGUES CLAURE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 775.565 - SP (2005/0138767-9) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ROBERTO WAGNER DE SOUZA ADVOGADO : SÍLVIA MARIA DAUD E OUTROS RECORRIDO : FRANCISCO DE SOUZA FILHO E OUTRO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 905.986 - RJ (2006/0261051-7) RELATOR : MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR RECORRENTE : T B G E OUTROS ADVOGADO : ARMANDO SILVA DE SOUZA E OUTRO(S) RECORRIDO : M K DA S G ADVOGADO : SABRINA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL RECORRIDO : SIAM ALIMENTOS LTDA E OUTRO : MARCELO DE LIMA CASTRO DINIZ E OUTRO(S) EMENTA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 907.718 - ES (2006/0266103-0) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : LUCIANO DA SILVA MAYRINK ADVOGADO : LUCIANA MARQUES DE ABREU JÚDICE E OUTRO(S) RECORRIDO : ASSOCIAÇÃO DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EMENTA PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. EXECUÇÃO FISCAL. INDISPONIBILIDADE DE BENS E DIREITOS DO DEVEDOR. ARTIGO 185-A DO CTN. NECESSIDADE DE ESGOTAMENTO DE DILIGÊNCIAS PARA LOCALIZAÇÃO DE BENS DO DEVEDOR.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 777.566 - RS (2005/0143321-1) RELATOR : MINISTRO VASCO DELLA GIUSTINA (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/RS) RECORRENTE : BUNGE FERTILIZANTES S/A ADVOGADO : JORGE LUIZ ZANON RECORRIDO :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 839.877 - RJ (2006/0083341-7) RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA RECORRENTE : MARCUS DA SILVA DIAS E OUTRO ADVOGADO : GUILHERME DE JESUS E OUTROS RECORRIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.228.778 - MT (2010/0217471-4) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO RECORRIDO : MINISTRO SIDNEI BENETI : WANDER CARLOS DE SOUZA : SÉRGIO DONIZETE NUNES : GILBERTO LUIZ DE REZENDE : DANIELA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 908.764 - MG (2006/0268169-1) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : MUNICÍPIO DE SANTA LUZIA ADVOGADO : JOSÉ RUBENS COSTA E OUTRO(S) RECORRIDO : MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA EMENTA PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA. CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO EXERCIDO EM CONDIÇÕES ESPECIAIS. COMPROVAÇÃO POR MEIO DE FORMULÁRIO PRÓPRIO. POSSIBILIDADE ATÉ

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 627.970 - RJ (2004/0015047-6) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON EMENTA TRIBUTÁRIO - ICMS - IMPORTAÇÃO - DESEMBARAÇO ADUANEIRO - COMPROVANTE DE RECOLHIMENTO, ISENÇÃO OU NÃO-INCIDÊNCIA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 781.703 - RS (2005/0152790-8) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : UNIÃO : MARCOS ROBERTO SILVA DE ALMEIDA E OUTROS : WALDEMAR MARQUES E OUTRO EMENTA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 89.695 - RS (2011/0212549-1) RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES EMENTA PROCESSUAL CIVIL. TRIBUTÁRIO. ISS. BASE DE CÁLCULO. SERVIÇO DE TRANSPORTE COLETIVO MUNICIPAL.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.063.639 - MS (2008/0122086-2) RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA RECORRENTE : EMPRESA ENERGÉTICA DE MATO GROSSO DO SUL S/A - ENERSUL ADVOGADO : LYCURGO LEITE NETO E OUTRO(S) RECORRIDO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.087.718 - RS (2008/0180703-0) RELATOR : MINISTRO FRANCISCO FALCÃO EMBARGANTE : WERNER CANTALÍCIO JOÃO BECKER E OUTRO(S) EMBARGADO : MARIA DAS GRACAS MACHADO DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 963.454 - SC (2007/0143805-5) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO PROCURADOR INTERES. : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO : LIBERTY PAULISTA SEGUROS S/A : SÉRGIO ALEXANDRE SODRÉ

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.374.048 - RS (2013/0073161-8) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO HUMBERTO MARTINS : FAZENDA NACIONAL : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL : EMERSON DA SILVA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.072.988 - MG (2008/0153048-9) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : CATALÃO VEÍCULOS LTDA ADVOGADO : ANALUCIA COUTINHO MALTA E OUTRO(S) RECORRIDO : CLEUZA MARIA BORGES ADVOGADO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL N 255.637 - PB (2000/0037766-0) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO CESAR ASFOR ROCHA : REAL CORRETORA DE SEGUROS LTDA : MARCELO FIGUEIREDO E OUTROS : HELOLSA HELENA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 864.760 - GO (2006/0145586-0) RELATORA : MINISTRA JANE SILVA (DESEMBARGADORA CONVOCADA DO TJ/MG) RECORRENTE : UNIÃO RECORRIDO : SALVADOR LAUREANO DE ASSUNÇÃO ADVOGADO : LÁZARO SOBRINHO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 342.463 - SC (2014/0101370-3) RELATOR EMBARGANTE EMBARGADO : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES : IPB CORRETORA DE SEGUROS LTDA : RAPHAEL DOS SANTOS BIGATON

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça : UNIMED DE ARAÇATUBA - COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO EMENTA PLANO DE SAÚDE. INADIMPLÊNCIA DO SEGURADO SUPERIOR A 60 (SESSENTA) DIAS. NOTIFICAÇÃO PRÉVIA. RESCISÃO UNILATERAL. POSSIBILIDADE. 1. A rescisão

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RE nos EDcl nos EDcl no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.238.048 - SC (2011/0035494-2) RELATOR AGRAVANTE ADVOGADOS AGRAVADO ADVOGADO : MINISTRO GILSON DIPP : AMIL PARTICIPAÇÕES S/A : ANDREW JOHN BELLINGALL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.054.856 - RJ (2008/0097307-7) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRIDO : GOLDEN CROSS ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL DE SAÚDE LTDA EMENTA Direito Civil. Recurso especial. Plano de

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.340.604 - RJ (2012/0141690-8) RELATOR RECORRENTE PROCURADOR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : ESTADO DO RIO DE JANEIRO : ALEX CORDEIRO BERTOLUCCI E OUTRO(S) :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA EMENTA DIREITO ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. MILITAR. "AJUDA-DE-CUSTO". MUDANÇA TEMPORÁRIA DE SEDE. POSSIBILIDADE. "INDENIZAÇÃO DE TRANSPORTE". MUDANÇA DE DOMICÍLIO.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.423.457 - PR (2013/0400739-4) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS AGRAVANTE : ZR IMPORTAÇÕES LTDA ADVOGADOS : CRISTIANO LISBOA YAZBEK E OUTRO(S) FERNANDO SOLÁ SOARES TAILANE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 957.757 - SC (2007/0127539-7) RELATORA RECORRENTE : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : MARIA DO CARMO MARTINS ANGELO : JOÃO JANNIS JUNIOR E OUTRO(S) : CAIXA SEGURADORA S/A : VALTER FISCHBORN

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 361.758 - SP (2001/0116921-9) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROCURADOR : CLÁUDIA BOCARDI ALLEGRETTI E OUTRO(S) RECORRIDO : ANELCORP

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 976.125 - SP (2007/0182780-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA Direito civil. Lei 9.656/98. Demissão, sem justa causa, de aposentado que participou, por mais de dez anos, de

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.084.748 - MT (2008/0194990-5) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO SIDNEI BENETI : AGRO AMAZÔNIA PRODUTOS AGROPECUÁRIOS LTDA : DÉCIO JOSÉ TESSARO E OUTRO(S) :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no RECURSO ESPECIAL Nº 1.316.149 - SP (2012/0059884-0) RELATOR : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO EMBARGANTE : ÁFRICA SÃO PAULO PUBLICIDADE LTDA ADVOGADOS : ANDRÉ LUIZ SOUZA DA SILVEIRA RODRIGO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 25.738 - MG (2009/0052319-3) RELATOR : MINISTRO VASCO DELLA GIUSTINA (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/RS) AGRAVANTE ADVOGADOS JOÃO PEDRO DA COSTA BARROS AGRAVADO EMENTA

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0071.07.034954-4/001 Númeração 0349544- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Bitencourt Marcondes Des.(a) Bitencourt Marcondes 25/03/2009 30/04/2009

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATORA S : MINISTRA NANCY ANDRIGHI EMENTA PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. RECURSO DE APELAÇÃO INTERPOSTO APÓS O TÉRMINO DO EXPEDIENTE FORENSE. INTEMPESTIVIDADE. ARTS. 172, 3º,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.045.616 - DF (2008/0069652-2) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADA : MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR : NEUZA JOSE RIBEIRO : MARCOS ATAIDE CAVALCANTE E OUTRO(S) : BRB CLUBE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 883.859 - SC (2006/0195193-5) RECORRENTE : SUPERMERCADO GOMES LTDA - MASSA FALIDA REPR. POR : EDUARDO CÉSAR VIEIRA - SÍNDICO ADVOGADO : EDUARDO CESAR VIEIRA (EM CAUSA PRÓPRIA) RECORRIDO

Leia mais