MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO"

Transcrição

1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO OBJETIVOS SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL I SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL II SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL III OS CAMPOS DE ESTÁGIO OS SUPERVISORES DE ESTÁGIO RELAÇÃO NÚMERO DE ESTAGIÁRIOS /SUPREVISORES DE ESTÁGIO PROPOSTA DE ATIVIDADES Documentos ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Atribuições do Coordenador do Curso de Serviço Social Atribuições do Professor Orientador Atribuições do Supervisor de Campo Atribuições do Estagiário INSTRUMENTAIS UTILIZADOS NA SUPERVISÃO DE CAMPO INSTRUMENTAL I - INFORMAÇÕES SOBRE CAMPOS DE ESTÁGIOS INSTRUMENTAL II - ROTEIRO PARA DIÁRIO DE CAMPO INSTRUMENTAL III - ROTEIRO DE PLANO DE ESTÁGIO INSTRUMENTAL IV - SUGESTÃO DE REGISTRO DE FREQUÊNCIA DE ESTAGIÁRIOS(AS) INSTRUMENTAL V - SUGESTÃO DE AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO PELOS SUPERVISORES DE CAMPO E ACADÊMICOS INSTRUMENTAL VI - SUGESTÃO DE RELATÓRIO DE SUPERVISÃO INSTRUMENTAL VII - ROTEIRO DA ANÁLISE INSTITUCIONAL INSTRUMENTAL VII - ROTEIRO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTRUMENTAL VIII - PROJETO DE INTERVENÇÃO ROTEIRO INSTRUMENTAL IX - FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ALUNO (MODELO).. 31 INSTRUMENTAL X - FICHA DE AVALIAÇÃO DA INSTITUIÇÃO (MODELO)

3 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL APRESENTAÇÃO O Serviço Social, enquanto profissão inserida na divisão sociotécnica do trabalho, deve responder, por meio do seu exercício profissional, às atuais demandas do mercado de trabalho e também qualificar o fazer profissional, reconhecendo e conquistando novas alternativas de ação. É sob tais considerações que o estágio supervisionado tem um significativo papel no processo de formação profissional, pois possibilita ao aluno uma aproximação da realidade cotidiana dos indivíduos sociais, associada à apropriação de conhecimentos teórico-metodológicos, que orientam o exercício profissional do assistente social. O estágio supervisionado deve ser um momento de estudo, reflexão do fazer, de pensamento da prática social, ou seja, uma forma de apropriação de elementos de crítica e descobertas sobre as questões presentes na dinâmica da sociedade. Nesta compreensão o estágio não se estabelece apenas para reiterar ações profissionais existentes ou para realizar atividades pré-estabelecidas pelo cotidiano institucional. O estágio requer a reflexão conceitual acerca do contexto socioinstitucional em que se efetiva a prática de Serviço Social, buscando-se a configuração da problemática objeto-intervenção, cujo desvelamento certamente iluminará a descoberta de novas estratégias e a orientação das ações, no contexto institucional. 3

4 A operacionalização do estágio envolve um conjunto de sujeitos: o aluno, o professor-supervisor acadêmico, o assistente social-supervisor de campo, os profissionais e pessoas envolvidas no cotidiano do campo de estágio. Todos estes sujeitos devem estar envolvidos no processo de ensino. A supervisão direta de estágio em Serviço Social é atividade privativa do assistente social, em pleno gozo dos seus direitos profissionais, devidamente inscrito no CRESS de sua área de ação, devendo ser realizada por assistente social funcionário do quadro de pessoal da instituição em que se ocorre o estágio, em conformidade com o disposto no inciso III do artigo 9º da lei , de 25 de setembro de 2008, na mesma instituição e no mesmo local onde o estagiário executa suas atividades de aprendizado, assegurando seu acompanhamento sistemático, contínuo e permanente, de forma a orientá-lo adequadamente. A partir a inserção do aluno (a) no seu campo de estágio, o mesmo será acompanhado por um professor (a) orientador (a) e um (a) supervisor (a) de campo que lhe favorecerá um processo de aprendizagem articulando teoria e prática, na área do seu curso. 1 OBJETIVOS São objetivos do Estágio Supervisionado: Proporcionar ao aluno oportunidade de análise da realidade que se constitui campo de Estágio, referendado nos conhecimentos teóricos/práticos adquiridos no decorrer do Curso. Propiciar ao aluno condições de planejar, intervir e avaliar sua ação na realidade, relacionando teoria e prática. Possibilitar ao aluno condições de sistematizar conhecimentos a partir de sua prática, à luz de referencial teórico. Propiciar ao aluno atividades de aprendizagem social, profissional e cultural na área de formação. Inserir o aluno em relações institucionais, profissionais e sociais. 4

5 Propiciar ao aluno a participação em situações reais de vida e trabalho, supervisionado por um Assistente Social na respectiva Unidade Concedente de Estágio. Estimular e favorecer a elaboração crítica e reflexiva do exercício profissional, da dinâmica das relações existentes no campo institucional e no contexto sócio-histórico. Oportunizar ao aluno atividade teórico-prática e ético-política, para o exercício de competências e habilidades técnico-operativas. O Estágio Supervisionado é obrigatório e sua oferta na matriz curricular responde a uma demanda técnico-operativa da formação profissional em Serviço Social, sendo desenvolvido através das seguintes disciplinas com a correspondente carga horária. 2 SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL I Supervisão Acadêmica: 60 h/a Supervisão de Campo: 150 h/a, sendo discutidos os seguintes assuntos: a) A importância do estágio na formação profissional. b) Conhecimento da instituição e de suas políticas de ação. c) A inserção dos acadêmicos em campos de estágio. Os objetivos básicos do primeiro período de estágio para o aluno são: a) Conhecer a documentação especifica do campo de estágio. b) Observar e acompanhar criticamente a prática profissional. c) Analisar a política social setorial pertinente ao campo de estágio. d) Prever e selecionar alternativas de intervenção. e) Comportar-se conforme a ética profissional. f) Iniciar o processo de intervenção compatível com as condições teóricas de conhecimento e do campo. 5

6 g) Realizar o confronto preliminar da teoria, instrumentos e técnicas apreendidos com a realidade social. h) Intervir na problemática através do corpo teórico já disponível, buscando soluções práticas e testando a proposta teórica. i) Discutir com o professor supervisor e supervisor de campo, as dúvidas, a condução das ações e os resultados obtidos, para realimentar, tanto a pratica como a teoria. 3 SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL II Supervisão Acadêmica: 60 h/a Supervisão de Campo: 150 h/a, sendo discutidos os seguintes assuntos: O Estagio Supervisionado II tem como pré-requisito a disciplina Estágio Supervisionado I. Objetivos básicos: a) Elaborar o Projeto de Intervenção, dedicando-se prioritariamente às atividades dele constantes, durante todo o semestre. b) Aprofundar as etapas e processos do período anterior. c) Por em prática o máximo de processos, métodos, técnicas e instrumentos vinculados à profissão. 4 SUPERVISÃO DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL III Supervisão Acadêmica: 60 h/a Supervisão de Campo: 150 h/a, sendo discutidos os seguintes assuntos: a) Orientação e acompanhamento do projeto de intervenção. b) Reflexões críticas sobre os trabalhos dos acadêmicos inseridos nos espaços de estágio e a identificação de estratégias e objetivos da intervenção no estágio. c) Articulação entre estágio e pesquisa. d) Orientações sobre a elaboração do relatório de estágio. 6

7 5 OS CAMPOS DE ESTÁGIO São exigências para institucionalização do campo de estágio: Local de estágio se constituir efetivamente em espaço de construção e sistematização da prática profissional do assistente social. Existência de um assistente social-supervisor direto do aluno no local de estágio. A elaboração do plano de estágio e do sistema de avaliação semestral do aluno, pelo assistente social-supervisor de campo em consonância com o supervisor acadêmico. 6 OS SUPERVISORES DE ESTÁGIO O supervisor de campo é o assistente social da instituição campo de estágio e supervisor acadêmico é o assistente social professor da instituição de ensino a qual o estudante pertence. Ao supervisor de campo cabe a inserção, acompanhamento, orientação e avaliação do estudante no campo de estágio em conformidade com o plano de estágio, cujo modelo será encaminhado pela Coordenação de Estágio da Faculdade Internacional do Delta. Compete ainda ao supervisor de campo manter cópia do plano de estágio, devidamente subscrito pelos supervisores e estagiários, no local de realização do mesmo. Ao supervisor acadêmico cumpre o papel de orientar o estagiário e avaliar seu aprendizado, visando a qualificação do aluno durante o processo de formação e aprendizagem das dimensões técnico-operativas, teórico-metodológicas e éticopolítica da profissão. 7 RELAÇÃO NÚMERO DE ESTAGIÁRIOS/SUPREVISORES DE ESTÁGIO A definição do número de estagiários a serem supervisionados deve levar em conta a carga horária do supervisor de campo, as peculiaridades do campo de estágio e a complexidade das atividades profissionais, sendo que o limite máximo não deverá exceder 1 (um) estagiário para cada 10 (dez) horas semanais de trabalho do referido supervisor. 7

8 8 PROPOSTA DE ATIVIDADES 8.1 Documentos Durante o Estágio Supervisionado I e II, o aluno elaborará a seguinte documentação, discutida com o Supervisor de Campo e Professor Orientador, com a finalidade de aprofundar sua prática Profissional. a) Plano de Ação é o primeiro documento produzido pelo aluno; através dele são planejadas as atividades a serem realizadas no campo no decorrer do primeiro período letivo elaborado pelo supervisor acadêmico e o aluno, em consonância com o supervisor de campo. Este documento deve ser encaminhado pelo coordenador de estágio para avaliação por parte de uma comissão de três especialistas escolhidos pelo colegiado. b) Análise Institucional é o estudo criterioso e detalhado que o aluno faz da realidade institucional. Nele são abordados todos os aspectos constitutivos da realidade de estágio do aluno, referente ao campo e a área de Serviço Social. Serão observadas as instalações físicas, recursos humanos, usuários, processo produtivo e/ou serviços prestados, organização do trabalho adotada pela instituição/empresa. Este documento é elaborado no Estágio Supervisionado I, o qual deverá situar o aluno no Campo/Área, quando da execução do Projeto de Intervenção. c) Projeto de Intervenção é a proposta de trabalho do aluno propriamente dita. É no projeto que o estagiário exercita sua capacidade de proposição, de planejamento, demonstra sua apreensão da teoria e dos instrumentos estudados no decorrer do Curso, a partir de uma realidade específica; este documento fundamentará sua prática no Estágio Supervisionado III. d) Diário de Campo é o instrumento utilizado pelo aluno para realizar sua experiência no campo de estágio. Além de documentar a prática, o relato constitui-se num importante momento de análise, de avaliação e de proposição por parte do estagiário em relação a sua vivência. Para o professor e supervisor de campo, o diário é um instrumento indispensável no acompanhamento da rotina de atividades, revelando ainda a visão que tem o 8

9 discente e a forma como se coloca diante das situações enfrentadas na realidade de estágio. e) Relatório Final ao término do Estágio Supervisionado I, II e III onde o aluno enfatizará aspectos como: atividades realizadas; problemas enfrentados; alternativas adotadas para solucioná-los; análise do projeto de intervenção, sua adequação com a realidade e as necessidades dos usuários; validade ou deficiência da teoria e instrumentos utilizados para o conhecimento da realidade do estágio; adequação ou não das concepções, da teoria, dos métodos e das técnicas aprendidas durante as disciplinas teóricas do Curso de Serviço Social. O relatório final (disciplina Supervisão de Estágio III) deve ser apresentado ao supervisor acadêmico e pode ser aproveitado como subsídio para o TCC. 9 ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 9.1 Atribuições do Coordenador do Curso de Serviço Social Elaborar ou revisar normas ou critérios específicos de estágio com base na legislação vigente. Informar os campos de estágio, visando à celebração de convênios, acordos e parcerias. Acompanhar a aplicação de normas ou critérios específicos de estágio, com base nas diretrizes curriculares. Acompanhar o desenvolvimento do estagio, com vistas à execução com base nas diretrizes curriculares. Realizar reuniões com professores orientadores, supervisores de campo e dirigentes das organizações, onde se desenvolvem os estágios, visando a resolução dos problemas gerais da realidade de estágio e da formulação de resposta coletiva para os mesmos. Elaborar e encaminhar ao Colegiado do Curso, no final de cada período letivo, o relatório correspondente ao Estágio Supervisionado, através da Avaliação 9

10 Final do Estágio, realizada pelo professor orientador/aluno/supervisor de campo. Promover atividades de qualificação (cursos de supervisão, seminários, palestras, etc.) dirigidas aos profissionais envolvidos no processo. Orientar e encaminhar os alunos estagiários aos campos de estágio. Fazer, no final de cada período, levantamento do número de alunos aptos e pretendentes ao estágio, em função da programação semestral. Providenciar documentos que venham a necessitar os estagiários ou os campos de estágio. Arquivar a documentação produzida pelos estagiários em campo (Plano de Estágio, Análise Institucional, Projeto de Intervenção, Relatório). 9.2 Atribuições do Professor Orientador Acompanhar o processo de alocação dos alunos nos campos de estágio ocupando-se, também, da ambientação dos mesmos em cada realidade. Oferecer ao aluno e supervisor de campo, o suporte técnico/metodológico adequado às propostas de trabalho. Realizar reunião de supervisão semanal ou quinzenal, em cada campo de estágio, com o estagiário e supervisores de campo objetivando a avaliação do andamento do Estágio Supervisionado em todos os seus aspectos. Auxiliar o estagiário na elaboração e desenvolvimento do Plano de Ação, Projeto de Intervenção e Análise Institucional. Acompanhar o cotidiano do estágio através da leitura, análise e discussão do Diário de Campo de cada estagiário. Orientar individualmente a elaboração dos documentos de Estágio. Discutir bibliografia específica e contactar especialistas para suscitar novas abordagens para a solução de dilemas vivenciados no cotidiano do estágio. Avaliar o desempenho dos estagiários. 10

11 Manter o Coordenador de Curso permanentemente informado sobre o desenvolvimento do plano de Estágio dos alunos sob orientação, como também enviar, ao final de cada período letivo, o relatório correspondente aos referidos alunos. Estimular o exercício da visão crítica positiva em relação ao exercício profissional e à prática institucional, construindo, de forma coletiva, sugestões e auxiliando na formulação de alternativas de ação. 9.3 Atribuições do Supervisor de Campo Introduzir os alunos na realidade institucional, gerando condições para o cumprimento das propostas de trabalho referentes ao estágio. Assistir ao aluno no seu dia-a-dia, orientando-o nas atividades a serem realizadas e procedimentos adotados junto à instituição e ao usuário do serviço realizado. Participar dos processos avaliativos e de qualificações, com a finalidade de garantir a proposta didático-pedagógica do Curso de Bacharelado em Serviço Social da Faculdade Internacional do Delta. Participar da elaboração do Plano de Trabalho do estagiário. Monitorar a frequência do estagiário, encaminhando a Coordenação do Curso de Serviço Social até o 5º (quinto) dia útil do mês subsequente. Participar, se possível, de atividades de qualificação (seminários, curso de supervisão, palestras, etc.) a serem ofertadas pela Faculdade Internacional do Delta. Estimular no estagiário a construção de uma postura profissional sob parâmetros da ética e do respeito à instituição, ao corpo profissional e aos usuários dos serviços. Mostrar a importância da documentação da intervenção, seja acompanhando a elaboração dos documentos pertinentes ao Estágio, seja estimulando outros registros compatíveis e necessários a pratica da ação implementada. 11

12 9.4 Atribuições do Estagiário O Estágio Supervisionado pressupõe a relação tripartite: professor orientador aluno supervisor de campo, na condução de todos os momentos da disciplina. Nesse sentido, prevalecerá o bom relacionamento de todos os envolvidos no processo. Para realizar o Estágio Supervisionado o aluno deverá: Efetivar matricula na disciplina Estágio Supervisionado. Tomar conhecimento dos documentos que regulamentam o Estágio Supervisionado do Curso de Serviço Social. Antes de iniciar a disciplina, firmar Termo de Compromisso com a Instituição concedente de estágio, com a interveniência da Faculdade Internacional do Delta. Cumprir a carga horária prevista para o estágio (630 horas). Elaborar seu plano de estágio, que se constitui um instrumento de orientação para suas atividades acadêmicas. Participar das reuniões de Supervisão. Manter sempre atualizado o seu Diário de Campo, apresentando-se ao professor orientador (a) e supervisor (a) de campo nas datas previamente combinadas. Repassar, a cada final de mês, a Coordenação do Curso de Serviço Social, a folha de frequência assinada pelo supervisor de campo. Realizar a avaliação tripartite, juntamente com o professor orientador e o supervisor de campo. Entregar documentação exigida nos prazos estabelecidos. Pautar a experiência de formação nos princípios da ética profissional ao corpo docente, técnicos e aos usuários (as) dos serviços. 12

13 Empenhar-se no estabelecimento de um bom ambiente de Estágio, perseguindo a construção de relações profissionais que possibilitem a efetivação de sua experiência no processo de formação profissional. Adotar e exercitar o propósito da crítica construtiva na sua rotina de estágio, com vistas à implementação da prática profissional e da prática institucional. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação do Curso de Bacharelado em Serviço Social juntamente com a Coordenação de Estágios da Faculdade Internacional do Delta em conformidade com o Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Bacharelado em Serviço Social. 13

14 INSTRUMENTAIS UTILIZADOS NA SUPERVISÃO DE CAMPO 14

15 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL I INFORMAÇÕES SOBRE CAMPOS DE ESTÁGIOS SEMESTRE 1. DADOS DO CAMPO DE ESTÁGIO Entidade/Empresa: CNPJ: Endereço: Fone: Gestor da entidade/empresa: RG Fone: CPF Contato na entidade/empresa: 2. DADOS DO (A) SUPERVISOR(A) DE CAMPO Supervisor (a) de campo: Registro CRESS: RG: Fone: CPF: 15

16 Setor de lotação na empresa/entidade: Cargo: Carga horária semanal: 3. DADOS DO(A) ALUNO(A) Nome completo: Endereço: Fone residencial: Celular: Ano do início do Curso: Semestre que está cursando: Período de realização do estágio: / / a / / Carga horária do estágio: 16

17 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL II ROTEIRO PARA DIÁRIO DE CAMPO I. IDENTIFICAÇÃO Estagiário(a): Instituição: Área de Estágio: Supervisora de Campo: Professora Orientadora: II. REGISTRO DAS ATIVIDADES 1. Identificar a atividade, local e hora a ser realizada; 2. Objetivos a serem alcançados; 3. Instrumentos teórico-metodológicos (fundamentos teóricos, instrumentos e técnicas utilizadas); 4. Resultados alcançados; 5. Dificuldades apresentadas durante o desenvolvimento das atividades; 6. Análise da intervenção profissional; 7. Relação profissional x público atendido; 8. Participação do público alvo na ação; 17

18 9. Interface com outras atividades, setores, política setorial e institucional; 10. Parecer do estagiário frente ao que foi planejado e o que foi realizado; 11. Observações registrar outros aspectos que considera importante; 12. Deixar espaços para que o supervisor e o professor façam as observações que julgar pertinente; 13. Sistematizar de modo legível para facilitar a leitura. 18

19 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL III 1. IDENTIFICAÇAO a. Nome do(a) aluno(a): b. Turma: c. Número de matrícula: d. Período de estágio: e. Campo de estágio: ROTEIRO DE PLANO DE ESTÁGIO f. Endereço do campo de estágio(setor ou unidade operacional onde o estágio está sendo realizado): g. Nome do supervisor de campo e nº registro CRESS: 2. INTRODUÇÃO 19

20 3. CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO Detalhar informações acerca do local em que está sendo desenvolvido o Estágio. Se é de natureza pública, privada, caráter misto, não governamental, data de criação, a que política social maior está vinculada, qual a fonte dos seus recursos financeiros, sua finalidade/missão institucional, objetivos, qual a população atendida, qual a programação oferecida a esta população e qual a sua meta de atendimento. 4. CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL Quais os objetivos do Serviço Social; atribuições do Assistente Social, práticas desenvolvidas e instrumentos técnicos mais utilizados na sua ação profissional, programação desenvolvida pelo Serviço Social; formas de registro, análise e avaliação das informações (Ex: relatórios, quadros estatísticos, reuniões, dentre outros) 5. OBJETIVOS 5.2 Objetivo Geral 5.3 Objetivos Específicos 6. METODOLOGIA 7. DETALHAMENTO DAS AÇÕES E SISTEMÁTICA OPERACIONAL 20

21 ATIVIDADE OPERACIONALIZAÇÃO INSTRUMENTAIS NECESSÁRIOS OBSERVAÇÃO 8. AVALIAÇÃO 9. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES 10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 21

22 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL IV SUGESTÃO DE REGISTRO DE FREQUÊNCIA DE ESTAGIÁRIOS(AS) Aluno(a): Supervisor de Campo/Nº CRESS: Local de estágio: Endereço do local de estágio: Fone/ Data Hora Hora Carga Atividade Assinatura Assinatura início término Horária realizada Aluno(a) Supervisor(a) atividade atividade 22

23 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL V SUGESTÃO DE AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO PELOS SUPERVISORES DE CAMPO E ACADÊMICOS Aluno(a): Supervisor Acadêmico: Nº do CRESS: Supervisor De Campo: Nº do CRESS: ESTÁGIO I ( ) ESTÁGIO II ( ) ESTÁGIO III ( ) DATA: / / AVALIAÇÃO FORMATIVA ESTÁGIO CURRICULAR NOTA DIMENSÃO COMPORTAMENTAL Assiduidade Disponibilidade Interação com o contexto do estágio DIMENSÃO ÉTICO-POLÍTICA Compromisso com os direitos dos usuários Apresenta postura profissional em consonância com os pressupostos 23

24 éticos-políticos da profissão DIMENSÕES TEÓRICO-METODOLOGICA e TÉCNICO-OPERATIVA Demonstra interesse e dedicação em aprofundar conhecimentos (questão social, política setorial, rede intersetorial e análise institucional), relativos ao campo de estágio. Identifica e estabelece contato com a Rede Intersetorial Capacidade de apreensão e habilidade no uso dos instrumentais técnicos-operativo Raciocínio lógico, claro e coerente no decorrer do processo de desenvolvimento do estágio (oral e escrito) Exercita postura crítica e investigativa Média Final Observação do processo de Supervisão Estágio: Assinatura do Estagiário (a) Assinatura do Supervisor Pedagógico Assinatura do Supervisor de Campo 24

25 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL VI SUGESTÃO DE RELATÓRIO DE SUPERVISÃO Estágio I ( ) Estágio II ( ) Estágio III ( ) Instituição: Aluno (a): Supervisor acadêmico: Nº do CRESS: Supervisor de Campo: Nº do CRESS Estágio I ( ) Estágio II ( ) Estágio III ( ) Data: / / DESCRIÇÃO DA SUPERVISÃO : Assinatura do Supervisor Pedagógico Assinatura do Supervisor de Campo 25

26 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL VII ROTEIRO DA ANÁLISE INSTITUCIONAL Apresentação I Instituição enquanto Campo de Estágio 1. Origem histórica 2. Finalidade/ Objetivo 3. Natureza 4. Recursos 4.1 Financeiros 4.2 Humanos 5. Estrutura Formal 5.1 Organograma 5.2 Estrutura Física II O Serviço Social na Instituição 1. Contextualização da Questão Social e da Política Social 2. O Papel do Serviço Social 3. Demandas para o Serviço Social 3.1 Perfil dos usuários 26

27 4. Atribuições Profissionais 5. Rotinas, atividades e instrumentais 6. Serviço Social, interdisciplinaridade e intersetorialidade 7. Reflexões sobre as condições para a realização do processo de trabalho Considerações Finais Referências 27

28 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL VII ROTEIRO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1. Identificação 2. Introdução 3. Atividades previstas 4. Atividades desenvolvidas 5. Reflexões e críticas 6. Conclusão 28

29 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL VIII PROJETO DE INTERVENÇÃO ROTEIRO I. IDENTIFICAÇÃO Aula/Matricula Disciplina/Período Empresa/Instituição Campo de Estágio Endereço e telefone Setor/ Projeto Área de abrangencia População alvo Periodo de execução Apresentar títulos e itens do plano, inclusive bibliografia e anexos. 1- INTRODUÇÃO Informar do que trata o projeto; introduzir a proposta de trabalho, ressaltando os seus aspectos mais relevantes. 2- JUSTIFICATIVA Evidenciar as razões que justifiquem a intervenção proposta 3- PROBLEMATIZAÇAÕ TEÓRICO-HISTORICA DO OBJETO DE INTERVENÇÃO 4- OBJETIVOS 29

30 Geral Traçar a intenção mais ampla da Intervenção a concretizar. Específicos Mapear as pretensões particulares a serem atingidas. 5- PÚBLICO ALVO 6- METAS Enumerar detalhadamente as atividades previstas para o projeto, inclusive quantificando-as. 7- METODOLOGIA Apontar os Instrumentos e técnicas a serem adotadas na operacionalização do projeto. 8- RECURSOS Humanos Constar todo o pessoal que participará da realização do projeto Materiais: Expediente e Equipamento das atividaeds Efetuar levantamento do material necessário ao desenvolvimento das atividades 9- CONTROLE E AVALIAÇÃO Explicar a sistemática de controle do cronograma; indicar os momento, critérios e instrumentos de avaliação do projeto. 10- CRONOGRAMA Apresentar cronograma das atividades previstas no projeto, observando o calendário estabelecido pela FID para o período letivo em curso. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APÊNDICE ANEXOS 30

31 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL IX FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ALUNO (MODELO) Estagiário: Cód. Matrícula: Curso: Turma: Semestre/Ano Local do Estágio (Empresa) Ramo /Atividade: 1. O período de estágio permitiu ou facilitou para que você adquirisse conhecimentos práticos, contribuindo para sua formação profissional? Sim ( ) Não ( ) 2. Além de realizar as atividades previstas no Termo de Compromisso de Estágio você foi submetido (a) à realização de outras atividades? Sim ( ) Não ( ) Quais: 3. A empresa ofereceu cursos, integração ou treinamento onde você pode participar? Sim ( ) Não ( ) Quais: 4. O período de estágio permitiu sua convivência com outros profissionais de modo a desenvolver o espírito de equipe? Sim ( ) Não ( ) 5. Avalie seu aproveitamento no estágio: Ótimo ( ) Bom ( ) Regular ( ) Ruim ( ) 31

32 Justifique: Data: / / Assinatura: 32

33 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA Portaria de Credenciamento: MEC/SESu nº 1.388, D.O.U 17 de novembro de 2008 CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL Portaria de Autorização: MEC/SESu nº 1.106, D.O.U 22 de dezembro de 2008 INSTRUMENTAL X FICHA DE AVALIAÇÃO DA INSTITUIÇÃO (MODELO) Avaliação de Estágio - Empresa Empresa: Ramo de Atividade: CNPJ: Estagiário: 1. Desempenho do (a) estagiário (a) no desenvolvimento das atividades identificadas no Termo de Compromisso de Estágio. Satisfatório - Insatisfatório - 2. Além de realizar as atividades previstas no Termo de Compromisso de Estágio o (a) estagiário (o) foi submetido (a) à realização de outras atividades? Sim Não Sim/Quais?. 3. O estagiário participou de algum curso, integração ou treinamento oferecido pela Empresa? Sim Não 4. O estagiário mostrou interesse no intercâmbio com outros profissionais de modo a desenvolver o espírito de equipe? Sim Não 33

34 5. O estagiário se interessa pelas atividades do estágio, procurando aprimora-se e buscando soluções para suas dúvidas junto ao supervisor? Sim Não 6. Considerando: Desempenho nas atividades, Assiduidade, Pontualidade, Responsabilidade, Interesse, o estagiário foi avaliado em: (de 0 a 10). Avaliador: Nome: Data: / / Assinatura:. 34

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 4 Regulamento de Estágio do Curso de Serviço Social DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio Supervisionado, previsto no Currículo do Curso de Serviço Social será desenvolvido de acordo com as normas

Leia mais

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Abril / 2014 Apresentação O Estágio Supervisionado em Serviço Social é um ato educativo que acontece no ambiente de trabalho e

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012 SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2º Semestre de 2012 COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenadoria Geral de Estágios Prof. Ricardo Constante Martins Coordenador

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Santa Maria, RS. 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 4 REGULARIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 CAPÍTULO III... 5 DOS ASPECTOS LEGAIS... 5

Leia mais

SUPERVISÃO ACADÊMICA: UMA PROPOSTA POLÍTICA DE DESAFIOS E QUALIDADE NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

SUPERVISÃO ACADÊMICA: UMA PROPOSTA POLÍTICA DE DESAFIOS E QUALIDADE NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL SUPERVISÃO ACADÊMICA: UMA PROPOSTA POLÍTICA DE DESAFIOS E QUALIDADE NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL Lourdes Passaura* RESUMO: Este artigo relata a experiência de um trabalho efetuado por meio do projeto de supervisão

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Resolução do colegiado de Pedagogia nº 03/2014 Regulamenta Estágio supervisionado do curso de Pedagogia, fixados no Projeto Pedagógico do Curso de Pedagogia, Licenciatura, do Centro de Ensino Superior

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA SUMÁRIO Capítulo I 3 DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS 3 Capítulo II 3 DA APRESENTAÇÃO 3 Capítulo III 4 DOS OBJETIVOS

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo mantém

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO O estágio curricular obrigatório é aquele definido

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul 1 NORMATIVA DE ESTÁGIOS Fixa normas para o funcionamento dos Estágios Supervisionados Específicos em Psicologia. (Aprovado pelo Colegiado da Faculdade de Psicologia em 04/06/2014). SEÇÃO I - DOS OBJETIVOS

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO COORDENNAÇAO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Profª Msc Liana Maria Ibiapina do Monte SUMÁRIO APRESENTAÇÃO CARACTERIZAÇÃO TERMINOLOGIA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 064/2011 CEPE ANEXO ÚNICO NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RESOLUÇÃO Nº 064/2011 CEPE ANEXO ÚNICO NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO RESOLUÇÃO Nº 064/2011 CEPE ANEXO ÚNICO NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Art. 1º O Estágio Curricular Obrigatório é ato educativo supervisionado, desenvolvido em ambiente de trabalho, que

Leia mais

Manual de Estágio - 2015

Manual de Estágio - 2015 Manual de Estágio - 2015 INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA (INTA) PRÓ-DIRETORIA DE ESTÁGIOS CURSO SERVIÇO SOCIAL SOBRAL-CE 2015 INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA DIRETOR PRESIDENTE Prof.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY Sumário Título I... 3 Das disposições Preliminares... 3 Título II... 4 Caracterização do Estágio... 4 Capítulo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA.

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO São Paulo 2010 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1º - O Estágio

Leia mais

Licenciatura em Educação Física

Licenciatura em Educação Física Licenciatura em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular talvez seja um dos primeiros grandes desafios do acadêmico que optou pelo Curso de licenciatura em Educação Física. As situações

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Matriz 23 Junho de 2013 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ 2013 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo, possui a exigência

Leia mais

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ARACRUZ 201 1. APRESENTAÇÃO A coordenação do Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

Curso de Serviço Social Manual do estagiário

Curso de Serviço Social Manual do estagiário Curso de Serviço Social Manual do estagiário I - Apresentação Caro aluno, A disciplina denominada Supervisão Acadêmica em Serviço Social, objetiva contribuir na compreensão das atividades relativas ao

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GESTÃO EDUCACIONAL

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GESTÃO EDUCACIONAL CENTRO UNIVERSITÁRIO PAULISTANO UniPaulistana Departamento de Pedagogia MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GESTÃO EDUCACIONAL PEDAGOGIA GESTÃO EDUCACIONAL São Paulo 2008 R. Madre Cabrini, 38 Vila Mariana

Leia mais

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário.

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. FACULDADE DE PSICOLOGIA Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. Estagiário é todo aluno, regularmente matriculado,

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSO DE ENFERMAGEM O curso de bacharelado em Enfermagem do IPTAN apresenta duas disciplinas em seu plano curricular pleno relativas ao estágio: Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

FACULDADE SÃO MIGUEL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS RECIFE

FACULDADE SÃO MIGUEL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS RECIFE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS RECIFE 2014 2 MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Normas e orientações gerais para o Estágio Supervisionado da Licenciatura em Letras 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 2012 ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL APRESENTAÇÃO Este Manual foi elaborado com o objetivo de normalizar o Estágio Profissional Supervisionado, para os

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO JUSTIFICATIVA:

ESTÁGIO SUPERVISIONADO JUSTIFICATIVA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO JUSTIFICATIVA: O estágio curricular do Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio pressupõe atividades pedagógicas efetivadas em um ambiente

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades do Estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 74/2010

RESOLUÇÃO Nº 74/2010 RESOLUÇÃO Nº 74/2010 Institui e regulamenta o estágio supervisionado curricular nos cursos de graduação da UFES. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º Os Estágios Supervisionados na Gestão e Docência da Educação Infantil e na

Leia mais

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Educação Física CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO II DA NATUREZA

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Educação Física CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO II DA NATUREZA Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Educação Física CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º Os Estágios Supervisionados de formação no Curso de Educação Física/FAED/UFGD

Leia mais

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores;

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores; CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA MANTENEDOR DA ESCOLA DE ENSINO SUPERIOR FABRA Cred. Pela Portaria Ministerial nº 2787 de 12/12/2001 D.O.U. 17/12/2001 Rua Pouso Alegre, nº 49 Barcelona Serra/ES CEP 29166-160

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS. REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente regulamento fundamenta-se nos termos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS TELÊMACO BORBA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Telêmaco Borba,

Leia mais

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO TÍTULO I DAS

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO Guarapuava 2013 1 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES INICIAIS Art. 1º As atividades de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO MODELO PARA FOTOCÓPIA MANUAL DE ESTÁGIO 2005 AO ESTAGIÁRIO: Multiplique a carta abaixo e entregue ao responsável pela Escola CARTA DE APRESENTAÇÃO O Centro Universitário do Sul de Minas UNIS-MG tem como

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA OS ESTUDANTES DE FISIOTERAPIA MONTES CLAROS - MG APRESENTAÇÃO Prezado(a) aluno(a): Este manual tem como objetivo orientá-lo quanto às normas do Trabalho de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática ORIENTAÇÕES E NORMAS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR PARA ESTUDANTES DO CURSO

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO forma: A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte 1. Primeiro contato com a administração e o serviço de supervisão

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenador Geral de Estágio: Prof. Ricardo Constante Martins

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DEFINIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar o Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. por. Fábio Zschornack Clarissa Tarragô Candotti CONCEPÇÃO E COMPOSIÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. por. Fábio Zschornack Clarissa Tarragô Candotti CONCEPÇÃO E COMPOSIÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS por Fábio Zschornack Clarissa Tarragô Candotti CONCEPÇÃO E COMPOSIÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR Conforme

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010 Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado de Iniciação Profissional do Curso de Ciências Contábeis, na forma do Anexo. O Reitor da Universidade Regional

Leia mais

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. As Práticas de Campo do Curso de Enfermagem parte integrante

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESU DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESU DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESU DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas ao Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Pró-Reitoria de Graduação Diretoria do Curso de Direito COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Pró-Reitoria de Graduação Diretoria do Curso de Direito COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III - SAJULBRA - 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III - SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITA DA UNIVERSIDADE LUTERANA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE

RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE RESOLUÇÃO 012/05 COSEPE DISPÕE SOBRE OS ESTÁGIOS CURRICULARES NA FACULDADE DE PATO BRANCO - FADEP Considerando a necessidade de estabelecer diretrizes gerais que definam uma política de estágio curricular

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

Universidade Estadual De Londrina

Universidade Estadual De Londrina Universidade Estadual De Londrina CENTRO DE EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E ARTES DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO PEDAGOGIA LONDRINA 2009 2 REITOR WILMAR SACHETIN MARÇAL

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coordenador: Prof. M.Sc. André Weizmann União da Vitória/PR 2012 1 O Estágio no Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação das Faculdades Integradas

Leia mais

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento das Atividades Práticas da Faculdade Montes Belos

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento das Atividades Práticas da Faculdade Montes Belos Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores Regulamento das Atividades Práticas da Faculdade Montes Belos São Luís de Montes Belos, novembro de 2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES PRÁTICAS DA FACULDADE

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE QUÍMICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1. Identificação da atividade acadêmica Caracterização: Atividades acadêmicas curricular optativa, do tipo estágio, conforme Arts. 2 0 e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Curricular do Curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda da UNICENTRO e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DESIGN, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O estágio não obrigatório,

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

SUMÁRIO Apresentação O Locus da Prática Profissional Fundamentação Legal Objetivos Planejamento Competência:

SUMÁRIO Apresentação O Locus da Prática Profissional Fundamentação Legal Objetivos Planejamento Competência: SUMÁRIO Apresentação... 5 O Locus da Prática Profissional...6 Fundamentação Legal... 7 Objetivos... 8 Planejamento... 9 Competência: Da Coordenação Geral de Estágios do Curso... 10 Do Supervisor/Preceptor

Leia mais

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE 1 REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE Artigo 1º O Núcleo de Prática Jurídica é órgão destinado a coordenar, executar

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DESIGN, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente documento

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. O presente Regulamento estabelece as políticas

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Curso de Teologia

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Curso de Teologia REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Teologia Associação Educacional Batista Pioneira 2010 CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DA FINALIDADE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - Este instrumento regulamenta

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Art. 1. Os estágios supervisionados específicos, obrigatórios e não-obrigatórios

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 PALMAS TO 2011 APRESENTAÇÃO Este Regulamento de Estágio do Curso de Administração visa servir de referência

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED Estabelece critérios a serem considerados para o desenvolvimento do Estágio Supervisionado dos Cursos de Licenciatura do ISED. Instituto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. O CONSELHO DE FACULDADE DA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a

Leia mais

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão;

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão; REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS ITAPINA O Estágio Curricular constitui um momento de aquisição e aprimoramento de conhecimentos e de habilidades essenciais ao

Leia mais

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições: O Colegiado do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) Campus Alto Paraopeba (CAP), no uso de suas atribuições e, tendo em vista

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DA FINALIDADE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) Art.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA CREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 05/08/2004 RECREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA CREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 05/08/2004 RECREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 47/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras Rio de Janeiro Julho/2013 1. Apresentação O presente Manual foi reorganizado pelos membros do Colegiado dos Cursos de Licenciatura

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais