PROPOSTA DE HONORÁRIOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA DE HONORÁRIOS"

Transcrição

1 PROPOSTA DE HONORÁRIOS Código de projecto: 786 Designação do projecto: Moradia T4 Local: Vila Franca de Xira Data: Requerente: Pedro Semedo 1. INTRODUÇÃO e OBJECTIVOS A presente proposta de honorárias visa o desenvolvimento de um ESTUDO PRÉVIO de uma habitação unifamiliar T4 onde sejam reflectidas as opções do Dono de Obra, tendo em conta as condicionantes para o Licenciamento da intervenção na Câmara Municipal. Inclui-se na presente proposta os trabalhos necessários para o LICENCIAMENTO de arquitectura e especialidades de engenharia, e instrução do mesmo na Câmara Municipal, bem como o desenvolvimento do PROJECTO DE EXECUÇÃO que permita pormenorizar as soluções para a obra e respectivos mapas de quantidades que permitam uma consulta ao mercado (empreiteiro). Inclui-se na proposta a FISCALIZAÇÃO DA OBRA até à conclusão da execução da mesma. Relativamente ao programa para a habitação, considerou-se: 2 pisos + cave Piscina e área de churrasco Cave: garagem p/ 3 viaturas + WC + Arrecadação R/C: Sala (40m2) + WC (10m2) + Escritório / quarto (20m2) + Cozinha (30m2), casa das máquinas (10m2) 1ºPiso: 3 quartos suite (105m2) Informações relativas ao lote: Área Total do Terreno: 600m2 Área de implantação: 200m2 Área de Construção: 550m2 Área Bruta Dependente: 200m2 (00351) / 7

2 2. METODOLOGIA E DESCRIÇÃO DOS TRABALHOS A presente proposta de honorários irá considerar as seguintes fases para o Projecto de Arquitectura e Especialidades de Engenharia: 1ª - Consultoria na CM Vila Franca de Xira + Levantamento topográfico 2ª - Estudo Prévio 3ª - Licenciamento 4ª - Projecto de Execução 5ª - Assistência Técnica à Obra 1ª CONSULTORIA + LEVANTAMENTOS Para a zona em questão será necessário consultar a CM Vila Franca de Xira de modo a compreender as condicionantes para o local, nomeadamente: Plano director municipal Planos de pormenor existentes para o local Parâmetros urbanísticos (índice de construção, cércea máxima, área permeável, anexos e saliências à construção principal, etc). Para iniciar o trabalho terá de ser realizado um levantamento topográfico, pois a adequação da proposta ao mesmo é um elementos obrigatório do pedido de Licenciamento do projecto. levantamento fotográfico do existente (envolvente paisagistica e edificada) levantamento topográfico 2ª ESTUDO PRÉVIO O dono de obra deverá definir junto do projectista os objectivos, características orgânicas e funcionais e condicionamentos financeiros da obra, bem como dos respectivos custos e prazos de execução dos trabalhos / fases a cumprir. O desenvolvimento e a apresentação da proposta será feita através de: Desenvolvimento e apresentação da proposta com base em peças desenhadas (plantas, cortes e alçados) Visualização 3D exterior para apoio na tomada de decisões sobre a proposta final Apresentação da proposta à CM Odivelas de modo a obter parecer técnico quanto à mesma. (00351) / 7

3 3ª LICENCIAMENTO DE ARQUITECTURA E ESPECIALIDADES Após a aprovação do Estudo Prévio, será feito o pedido de licenciamento à Câmara Municipal. Para a constituição do PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO é necessário: a) Documentos comprovativos da qualidade de titular de qualquer direito que confira a faculdade de realização da operação; b) Certidão da descrição e de todas as inscrições em vigor emitida pela conservatória do registo predial referente ao prédio ou prédios abrangidos; c) Extractos das plantas de ordenamento, zonamento e de implantação dos planos municipais de ordenamento do território vigentes e das respectivas plantas de condicionantes, da planta síntese do loteamento, se existir, e planta à escala de 1:2500 ou superior, com a indicação precisa do local onde se pretende executar a obra; d) Planta de localização e enquadramento à escala da planta de ordenamento do plano director municipal ou à escala de 1: quando este não existir, assinalando devidamente os limites da área objecto da operação; e) Projecto de arquitectura; Peças desenhadas representativas da situação existente e da proposta (cores convencionais: amarelos para demolições, vermelhos para construção nova). Planta de implantação desenhada sobre levantamento topográfico à escala de 1:200 ou superior, incluindo o arruamento de acesso, com indicação das dimensões e área do terreno, áreas impermeabilizadas e respectivo material; Plantas à escala de 1:50 ou de 1:100 contendo as dimensões e áreas e usos de todos os compartimentos, bem como a representação do mobiliário fixo e equipamento sanitário; Alçados à escala de 1:50 ou de 1:100 com a indicação das cores e dos materiais dos elementos que constituem as fachadas e a cobertura, bem como as construções adjacentes, quando existam; Cortes longitudinais e transversais à escala de 1:50 ou de 1:100 abrangendo o terreno, com indicação do perfil existente e o proposto, bem como das cotas dos diversos pisos; Pormenores de construção, à escala adequada, esclarecendo a solução construtiva adoptada para as paredes exteriores do edifício e sua articulação com a cobertura, vãos de iluminação/ventilação e de acesso, bem como como pavimento exterior envolvente; f) Memória descritiva e justificativa; Descrição e justificação da proposta para a edificação; Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigentes e operação de loteamento, se existir; Adequação da edificação à utilização pretendida; Área de construção, volumetria, área de implantação, cércea e número de pisos acima e abaixo da cota de soleira, número de fogos e respectiva tipologia; (00351) / 7

4 g) Estimativa do custo total da obra; h) Calendarização da execução da obra; i) Termos de responsabilidade subscritos pelos autores dos projectos e coordenador de projecto quanto ao cumprimento das normas legais e regulamentares aplicáveis; j) Ficha com os elementos estatísticos. k) Projectos de especialidades Projeto de estabilidade Projeto de demolição com ou sem contenção de fachada Projeto de escavação e/ou contenção periférica Projeto da rede interna de águas residuais e pluviais Projeto de comportamento térmico Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH) Ficha de segurança contra incêndios em edifícios Projeto de condicionamento acústico Ficha eletrotécnica (alimentação inferior a 50kVA) Projeto de instalação das infraestruturas de telecomunicações Projeto de instalação de gás (comprovativo de entrega) Projeto de redes prediais de água (comprovativo de entrega) 4ª PROJECTO DE EXECUÇÃO Será desenvolvido tendo por base o projecto de Licenciamento aprovado. Destina-se à elaboração de todos os elementos necessários à boa execução da obra e serão desenvolvidos os seguintes elementos relativamente ao Projecto de Arquitectura: Peças desenhadas o Cortes construtivos (1:20) o Mapa de vãos, acabamentos, pavimentos e tectos (1:100, 1:50) o Pormenores necessários à compreensão do projecto (por exemplo: instalações sanitárias, rodapés, sancas, armários, soleiras, peitoris, etc.) (1:50, 1:20, 1:10) Peças Escritas o o Memória descritiva Mapa de Quantidades para consulta a empreiteiros 5ª - FISCALIZAÇÃO DE OBRA A fiscalização de obra consiste no serviço de verificação da real e efectiva conformidade da construção com as definições de todos os projectos de licenciamento e execução. (00351) / 7

5 trata-se de um acompanhamento em tempo real e no local da obra de modo a assegurar ao dono de obra que a construção reune os requisitos previstos em projecto ou comunicar em tempo útil ao cliente sobre as inconformidades detectadas. Inclui-se na fiscalização as prestações acessórias a realizar pelo Projectista perante o Dono da Obra, que visam, designadamente, assegurar a correcta execução da obra, a conformidade da obra executada com o projecto e com o caderno de encargos e o cumprimento das normas legais e regulamentares aplicáveis. A Fiscalização será calendarizada e efectuada consoante o desenvolvimento dos trabalhos, sempre que solicitado, ou quando tal se revele necessário. 3. CÁLCULO DOS HONORÁRIOS E PRAZOS 1ª CONSULTORIA + LEVANTAMENTOS (15 dias) CONSULTORIA LEVANTAMENTOS Consulta na CM Vila Franca de Xira Informação acerca de condicionantes ao projecto Interpretação do PDM (plano director municipal) Levantamento topográfico 500 2ª - ESTUDO PRÉVIO (30 dias) ARQUITECTURA PAISAGISMO Apresentação de peças desenhadas através de plantas, cortes, alçados Apresentação de visualização em 3D ª - LICENCIAMENTO (30 dias) LICENCIAMENTO Preparação de todo o processo de licenciamento, preenchimento de formulários, termos de responsabilidade e acompanhamento até obtenção da licença. Arquitectura Arranjos Exteriores Especialidades Projeto de estabilidade Projeto de demolição com ou sem contenção de fachada Projeto de escavação e/ou contenção periférica Projeto da rede interna de águas residuais e pluviais Projeto de comportamento térmico Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH) Ficha de segurança contra incêndios em edifícios Projeto de condicionamento acústico Ficha eletrotécnica (alimentação inferior a 50kVA) Projeto de instalação das infraestruturas de telecomunicações Projeto de instalação de gás (comprovativo de entrega) Projeto de redes prediais de água (comprovativo de entrega) (00351) / 7

6 5ª - PROJECTO DE EXECUÇÃO (30 dias) Arquitectura Peças desenhadas pormenorizadas para obra Peças escritas c/ orçamento e mapas de quantidades Prestação de esclarecimentos no decorrer da obra ES A OPTAR 5ª - FISCALIZAÇÃO (no decorrer da obra) Fiscalização Prestação de esclarecimentos no decorrer da obra Acompanhamento em tempo real e no local da obra Verificação do cumprimento do projecto e do caderno de encargos Comunicação ao Dono de Obra 100 / visita 200 /mês (sem limite de visitas) Nota: Sempre que for efectuada uma visita será elaborado um relatório de registo da mesma, e comunicada ao Dono de Obra Nota: Os valores apresentados na tabela anterior acrescem de IVA à taxa legal em vigor. O valor global da proposta será de IVA (sete mil e duzentos euros), excluindo os valores a optar para a fase da Fiscalização. Nesta proposta de honorários incluem-se ainda: Deslocações ao local da obra Deslocações à Câmara Municipal e outras entidades 1 Colecção do ESTUDO PRÉVIO (peças desenhadas e escritas + CD) para o Dono de Obra 3 Colecções do PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFÍCAÇÃO (peças desenhadas e escritas + CD) para respectiva entrega na C.M.Vila Franca de Xira e para o Dono de Obra. 2 Colecções do PROJECTO DE EXECUÇÃO para o Dono de Obra (peças desenhadas e escritas + CD) 4. AMENTO DOS PAGAMENTOS O pagamento dos honorários será efectuado da seguinte forma: 1ª + 2ª (CONSULTORIA + LEVANTAMENTOS + ESTUDO PRÉVIO) Com a ADJUDICAÇÃO Com a entrega do ESTUDO PRÉVIO 20% % Valor global dos honorários (00351) / 7

7 3ª - LICENCIAMENTO Com a ADJUDICAÇÃO Com a entrega do LICENCIAMENTO 20% % Valor global dos honorários ª - PROJECTO DE EXECUÇÃO Com a ADJUDICAÇÃO Com a entrega do PROJECTO DE EXECUÇÃO 50% % 500 Valor global dos honorários ª - FISCALIZAÇÃO DE OBRA (optar por uma das modalidades) Por visita Por mês sem limite de visitas 100% % 200 Nota: Os valores apresentados na tabela anterior acrescem de IVA à taxa legal em vigor. Nota: No caso de se optar pela avença mensal, esta só será cobrada nos meses em que houverem visitas. 5. CONDICIONANTES À PROPOSTA Da presente proposta de trabalhos e valores, excluem-se quaisquer valores de taxas de licenciamento ou aprovações de Projectos em entidades externas, execução de outras especialidades não definidas, taxas de licenças urbanísticas ou de certidões e custos de alvará ou seguros de obra. Após assinada e devolvida, serve a presente proposta como acordo entre ambas as partes como contrato de execução das condições nela descritas. A presente proposta é válida por 30 dias. Lisboa, 10 de Maio de 2017 Ana Isabel Prata arquitecta (00351) / 7

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.)

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.) 1. De acordo com a legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 338/98, de 3 de Novembro), na sua área de jurisdição, compete à APSS, S.A. conceder licenças para a execução de obras directamente relacionadas com

Leia mais

PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS)

PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS) Registo de entrada RE SERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (N.º 2 e n.º3 do Artº4º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo Elementos instrutórios do pedido Elementos comuns aos procedimentos de controlo prévio (Licença), nos termos da Portaria n.º 113/2015, de 22/04 1) 2) 3) 4) 5) 6) Certidão da descrição e de todas as inscrições

Leia mais

Nota Introdutória. Artigo 1.º Instrução dos Pedidos de Emissão de Certidão de Destaque

Nota Introdutória. Artigo 1.º Instrução dos Pedidos de Emissão de Certidão de Destaque NORMAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS PARA A Nota Introdutória Os elementos instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação (RJUE) estão definidos na Portaria nº 113/2015,

Leia mais

COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO

COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO Documentos instrutórios (preenchimento obrigatório) Pág. 0. Requerimento... a Acompanhado de cópia do documento de identificação do requerente 1. Documento comprovativo

Leia mais

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Tabuaço. Nome. contribuinte fiscal n.º, portador do Bilhete de Identidade n.º,

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Tabuaço. Nome. contribuinte fiscal n.º, portador do Bilhete de Identidade n.º, Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Tabuaço Nome contribuinte fiscal n.º, portador do Bilhete de Identidade n.º, emitido em / / pelo Arquivo de Identificação de / Cartão de Cidadão com validade

Leia mais

N.º Identificação Civil. N.º Identificação Civil

N.º Identificação Civil. N.º Identificação Civil Requerimento n.º data / / Pago pela guia n.º valor EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE FIGUEIRÓ DOS VINHOS O Funcionário, COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO ALTERAÇÃO À COMUNICAÇÃO PRÉVIA

Leia mais

Divisão de Obras Particulares e Planeamento Urbanístico

Divisão de Obras Particulares e Planeamento Urbanístico Licenciamento Administrativo de Operação Urbanística Espaço reservado aos Serviços Exmº Senhor Presidente da Câmara Municipal do Bombarral Nome Contribuinte fiscal n.º, B.I. n.º, Cartão do Cidadão, com

Leia mais

Processo N.º / / CML REQUERENTE

Processo N.º / / CML REQUERENTE Espaço reservado aos serviços do Município EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE LAMEGO PROJECTOS DE ESPECIALIDADES Processo N.º / / CML REQUERENTE Nome Morada Freguesia N.º Identificação Fiscal

Leia mais

COMUNICAÇÃO PRÉVIA OBRAS DE EDIFICAÇÃO

COMUNICAÇÃO PRÉVIA OBRAS DE EDIFICAÇÃO OBJETIVO Definir o modo de instrução da declaração de comunicação prévia de obras de edificação (obras de construção, reconstrução, alteração ou ampliação), nos termos das alíneas a), c), d), e), f) do

Leia mais

Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira

Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Requerimento n.º Processo de Obras n.º (quadro a preencher pelos serviços) (n.º 4 do artigo 4º do D.L.555/99 de 16 de Dezembro) Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Identificação

Leia mais

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO Já conhece as regras de instrução de processos em formato digital? Consulte toda a informação em www.gaiurb.pt/nopaper. Desde o dia 1

Leia mais

Destaque de Parcela de Prédio (Situado em Perímetro Urbano)

Destaque de Parcela de Prédio (Situado em Perímetro Urbano) Exm. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Grândola Destaque de Parcela de Prédio (Situado em Perímetro Urbano) Mais do que um requerente? Não Sim (em caso afirmativo preencher Anexo A) Prédio descrito

Leia mais

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 218/2 EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte (pessoa singular

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO.

REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO. REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO. Artigo 1º Aplicação 1. O presente Plano de Pormenor, adiante designado

Leia mais

DADOS QUANTITATIVOS ÁREA TOTAL A LOTEAR - oitenta e nove mil cento e dezanove metros quadrados (89119 m²); NÚMERO DE LOTES - 30 numerados de 1 a 40;

DADOS QUANTITATIVOS ÁREA TOTAL A LOTEAR - oitenta e nove mil cento e dezanove metros quadrados (89119 m²); NÚMERO DE LOTES - 30 numerados de 1 a 40; ALTERAÇÃO AO LOTEAMENTO URBANO DA ÁREA DA CERÂMICA DE MORTÁGUA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA A proposta de alteração ao Loteamento que se apresenta surge na sequência da modificação das condições

Leia mais

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5 Termos de Referência 1. Oportunidade da elaboração do Plano de Pormenor do Parque Empresarial para Novas Estratégias de Localização do Investimento O Plano Director Municipal de Penela, em processo de

Leia mais

15,50 15, por fogo ou unidade de ocupação. 10,50 10, prazo - por cada mês ou fracção

15,50 15, por fogo ou unidade de ocupação. 10,50 10, prazo - por cada mês ou fracção izaç ARTIGO 41º Quadro I Alvará de licença ou autorização de loteamento e de obras de urbanização 1. Emissão do alvará de licença ou de autorização 1.1 Acresce, ao montante referido no número anterior:

Leia mais

PLANEAMENTO e GESTÃO da CONSTRUÇÃO

PLANEAMENTO e GESTÃO da CONSTRUÇÃO Instituto Superior Técnico MESTRADO em CONSTRUÇÃO e REABILITAÇÃO 2013/2014 PLANEAMENTO e GESTÃO da CONSTRUÇÃO Pedro Gameiro Henriques pgameiro@civil.ist.utl.pt ENQUADRAMENTO LEGAL Livro de obra e responsabilidades

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

FICHA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO A ANEXAR AOS PROJECTOS DE ARQUITECTURA DE EDIFÍCIOS DE OCUPAÇÃO EXCLUSIVA OU MISTA COM UTILIZAÇÕES TIPO DA 1ª E 2ª CATEGORIAS DE RISCO Ficha a ser apreciada pela Câmara Municipal (1ª Categoria) ou pelos

Leia mais

REQUERIMENTO AUTORIZAÇÃO/ALTERAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

REQUERIMENTO AUTORIZAÇÃO/ALTERAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada Requerente Nome/Designação: Na qualidade de: NIF/NIPC: Proprietário Usufrutuário Locatário Superficiário Outro N.º Identificação Civil: Tipo:

Leia mais

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 207/2 ALTERAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO não precedido de operação urbanística sujeita a controlo prévio Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

BROCHURA DE VENDA SANTO ALEIXO DA RESTAURAÇÃO

BROCHURA DE VENDA SANTO ALEIXO DA RESTAURAÇÃO Gestão de Imóveis CTT Av. D. João II, Nº13, 4º Andar Parque das Nações 1999-001 Lisboa +351 210471516 BROCHURA DE VENDA SANTO ALEIXO DA RESTAURAÇÃO Rua Lopo Sancas, nº 14 ANEXO I - MEMÓRIA DESCRITIVA 1.

Leia mais

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis Av. D. João II, lote 1.12.03 8º Parque das Nações 1999-001 Lisboa +351 210471516 SANTO ALEIXO DA RESTAURAÇÃO Rua Lopo Sancas, nº 14 Santo Aleixo da Restauração, Rua Lopo Sancas nº 14 1 / 5 1. OBJECTIVO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA PLANO DE PORMENOR DE RECONVERSÃO DA AUGI 9 LAGOA DE ALBUFEIRA COM O APOIO DA ADMINISTRAÇÃO CONJUNTA.

CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA PLANO DE PORMENOR DE RECONVERSÃO DA AUGI 9 LAGOA DE ALBUFEIRA COM O APOIO DA ADMINISTRAÇÃO CONJUNTA. Regulamento CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Norma Habilitante O presente Regulamento tem o seu suporte legal, genericamente no artigo 241.º da Constituição da República Portuguesa e na alínea a)

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS PROJECTOS DE ENGENHARIA DAS ESPECIALIDADES E OUTROS ESTUDOS

APRESENTAÇÃO DOS PROJECTOS DE ENGENHARIA DAS ESPECIALIDADES E OUTROS ESTUDOS Registo nº. Data: / / O Funcionário Exmº. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais APRESENTAÇÃO DOS PROJECTOS DE ENGENHARIA DAS ESPECIALIDADES E OUTROS ESTUDOS artº. 20º, nº. 4 do Decreto-Lei nº.

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação Domicílio/Sede

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo regime instituído pelo Decreto-Lei nº 234/2007, de 19 de Junho Uso exclusivo da

Leia mais

1. Tarifas referentes à prestação de serviços de fiscalização. 2. Tarifas de execução de ramais, nos termos das al. a) e c) do n.º 1 do Art.º.

1. Tarifas referentes à prestação de serviços de fiscalização. 2. Tarifas de execução de ramais, nos termos das al. a) e c) do n.º 1 do Art.º. 2010 ART.º. 1 FIXAÇÃO E ACTUALIZAÇÃO DE TARIFAS Todas as tarifas abrangidas pelo presente regulamento serão fixadas pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, precedendo proposta do Conselho de Administração

Leia mais

EMISSÃO DE ADITAMENTO AO ALVARÁ DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO Nº.

EMISSÃO DE ADITAMENTO AO ALVARÁ DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO Nº. Registo n.º Data / / O Funcionário EMISSÃO DE ADITAMENTO AO ALVARÁ DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO Nº. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra

Leia mais

0. DESENHO TÉCNICO EUVG PARQ Mestrado Integrado em Arquitectura Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção III Ano lectivo 2011/2012

0. DESENHO TÉCNICO EUVG PARQ Mestrado Integrado em Arquitectura Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção III Ano lectivo 2011/2012 0. DESENHO TÉCNICO EUVG PARQ Mestrado Integrado em Arquitectura Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção III Ano lectivo 2011/2012 0.1 ESCALAS DE DESENHO Breve descrição da relação entre as diversas

Leia mais

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES RELATÓRIO

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES RELATÓRIO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES ALTERAÇÃO ABRIL DE 2016 Assunto: Alteração ao Plano de Pormenor da Zona de Expansão Sul-Nascente da Cidade de Sines Relatório Data:

Leia mais

Portaria nº 1379/2009, de 30 de Outubro

Portaria nº 1379/2009, de 30 de Outubro Portaria nº 1379/2009, de 30 de Outubro Anexo B A Lei n.º 31/2009, de 3 de Julho, que revogou o Decreto n.º 73/73, de 28 de Fevereiro, aprovou o regime jurídico que estabelece a qualificação exigível aos

Leia mais

ANEXO TABELA DE TAXAS. Quadro I. Taxa geral

ANEXO TABELA DE TAXAS. Quadro I. Taxa geral ANEXO TABELA DE TAXAS Quadro I Taxa geral 1. Apreciação e análise de pedido de licenciamento 38,10 2. Apreciação e análise de pedido de admissão de comunicação prévia 38,10 3. Em operações de loteamento

Leia mais

Pagamento da taxa através da guia n.º de / /

Pagamento da taxa através da guia n.º de / / Registo de Entrada N.º Proc.º Em / / Funcionário: Informação - Prosseguir seus termos Em / / A Responsável da U.O.F.U.O.S.U. Despacho - Prosseguir seus termos Em / / O Vereador do Pelouro Exm.º Senhor:

Leia mais

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer,

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Departamento de Urbanismo Município de Alenquer Câmara Municipal REGISTO DE ENTRADA Nº Em / / Proc. N.º / / O Func. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, EMISSÃO DE ALVARÁ DE OBRAS DE

Leia mais

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas

Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas Instruções para Uso dos Guias e Especificações Técnicas 1. Introdução As orientações aqui contidas têm o objetivo de auxiliar a FRANQUEADA na instalação da AGF. Seguindo todas as orientações e tirando

Leia mais

FEVEREIRO 8, 2016 PEDIDO DE PROPOSTA PROJETO DE ARQUITETURA E ESPECIALIDADES

FEVEREIRO 8, 2016 PEDIDO DE PROPOSTA PROJETO DE ARQUITETURA E ESPECIALIDADES FEVEREIRO 8, 2016 PEDIDO DE PROPOSTA PROJETO DE ARQUITETURA E ESPECIALIDADES Serve presente dcument para detalhar s requisits d pedid de prpsta de Arquitetura e Especialidades para cnstruçã de uma mradia

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL

NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL NORMAS TÉCNICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS EM FORMATO DIGITAL Para cumprimento da legislação em vigor e considerando as funcionalidades e requisitos técnicos/informáticos necessários

Leia mais

Tabela de Taxas SECÇÃO I TAXAS GERAIS. Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos

Tabela de Taxas SECÇÃO I TAXAS GERAIS. Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos SECÇÃO I TAXAS GERAIS Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos Averbamentos, em procedimento de licença ou comunicação prévia, por cada 32.54 Emissão de certidão da aprovação de edifício em regime

Leia mais

Portaria n.º 701-H/2008, de 29 de Julho

Portaria n.º 701-H/2008, de 29 de Julho Portaria n.º 701-H/2008, de 29 de Julho A portaria de 7 de Fevereiro de 1972, publicada no Diário do Governo, 2.ª série, n.º 35 (suplemento), de 11 de Fevereiro de 1972, aprovou as instruções para o cálculo

Leia mais

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS ANEXO III NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS No âmbito da estratégia de reabilitação urbana serão concedidos os seguintes apoios: 1. TAXAS MUNICIPAIS

Leia mais

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras NORMA DE PROCEDIMENTOS Janeiro de 2012 07 / OT Tramitação dos processos de Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos

Leia mais

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão UI6 Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António requerente Câmara Municipal do Fundão projecto de arquitectura Janeiro 2011 ÍNDICE GERAL I PEÇAS ESCRITAS pág. Termo de Responsabilidade

Leia mais

EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO REQUERENTE

EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO REQUERENTE EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO REQUERENTE Nome Morada Freguesia Código Postal N.º Ident. Fiscal N.º B.I./C.C. Válido até Telefone Telemóvel

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA VERDE i/8576/2015/mvv PROPOSTA. Assunto: ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO

MUNICÍPIO DE VILA VERDE i/8576/2015/mvv PROPOSTA. Assunto: ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO MUNICÍPIO DE VILA VERDE i/8576/2015/mvv PROPOSTA Assunto: ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO CONSIDERANDO: A experiência recentemente adquirida com a aplicação do Regulamento

Leia mais

AVISO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N

AVISO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N 1 -------------------------------------------AVISO---------------------------------------------- -----OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N.º 2/2011, HORTAS DA FOZ, EM PONTE DE SOR--------------------------------------------------------

Leia mais

O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras. O caso da Câmara Municipal da Trofa

O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras. O caso da Câmara Municipal da Trofa O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras O caso da Câmara Municipal da Trofa Diagnóstico das Explorações Bovinas no Concelho da Trofa Trofa - Representatividade das explorações

Leia mais

EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS

EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS Registo n.º Data / / O Funcionário EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais

Leia mais

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO PARA ENGENHARIA CIVIL ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ 2016/02 ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO O projeto de uma edificação é desenvolvido em fases,

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Valongo, Porto

Dossier Promocional. Moradia em Valongo, Porto Dossier Promocional Moradia em Valongo, Porto 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização 6. Contactos

Leia mais

Espaços de sonho ao seu alcance Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida

Espaços de sonho ao seu alcance Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida Espaços de sonho ao seu alcance Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida ML - CI - T2/T3 86.000 euros - Área de Implantação: 110,0 m 2 - Área de Construção: 110,0 m 2 - Certificado Energético: B+ Pavimento

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Casa de Chá no Jardim da Sereia Parque de Santa Cruz 2. LOCALIZAÇÃO Freguesia de Santa Cruz 3. PROJECTO Projecto de Arquitectura: Gabinete para o

Leia mais

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ Reguengos ""Monsaraz CIDADE EUROPEIA DO VINHO 2015 MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ "CONSTRUÇÃO DE UM EDIFICIO PARA O TELESCOPIO E ESPAÇOS ENVOLVENTES - DARK SKY CU MEADA" CONVITE \,'!1r;;:.,if,

Leia mais

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Duarte Alves Direcção de Fiscalização Fevereiro de 2015 ÍNDICE Apresentação do conteúdo das UFCD de atualização Método de avaliação

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA. Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S.

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA. Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S. FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S. João do Campo 2. LOCALIZAÇÃO Rua Bairro Alto Freguesia de São João do Campo 3. PROJECTO Projecto de Arquitectura:

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 2 3 de Janeiro de

Diário da República, 2.ª série N.º 2 3 de Janeiro de Diário da República, 2.ª série N.º 2 3 de Janeiro de 2008 245 Tipo de utilização por piso de lugares de estacionamento Estado de conservação Cércea (m) de pisos de fogos de construção de estacionamento

Leia mais

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA CONSTITUIÇÃO DE DIREITOS REAIS DE HABITAÇÃO PERIÓDICA (DRHP) Enquadramento Legal: Decreto-Lei n.º 275/93, de 5 de Agosto, na redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 37/2011,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA Remodelação e Ampliação da Casa Municipal da Protecção Civil 2. LOCALIZAÇÃO Avenida Mendes Silva Freguesia de Santo António dos Olivais 3. SCRIÇÃO

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST. Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST. Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE CGEST Coordenação Geral de Infraestrutura Educacional CODIN Coordenação de Desenvolvimento de Infraestrutura Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Leia mais

LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO

LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO 1/11 REQUERIMENTO PARA: Despacho: Espaço reservado aos serviços LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica:

Leia mais

V E R E A Ç Ã O D E P L A N E A M E N T O, O R D E N A M E N T O E U R B A N I S M O D I V I S Ã O D E P L A N E A M E N T O, R E V I T A L I Z A Ç Ã

V E R E A Ç Ã O D E P L A N E A M E N T O, O R D E N A M E N T O E U R B A N I S M O D I V I S Ã O D E P L A N E A M E N T O, R E V I T A L I Z A Ç Ã 1 I PREÂMBULO O regime de coordenação dos âmbitos nacional, regional e municipal do sistema de planeamento territorial, assim como a revisão dos Planos Diretores Municipais, obedecem ao Decreto-Lei n.º

Leia mais

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA SOCIAL DE APOIO À HABITAÇÃO DO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO A, em conformidade com as atribuições e competências consignadas aos Municípios, nomeadamente

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS. (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo

CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS. (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO CÂiv1A1~A. 1S IUNICIPAL CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo No dia quatro de

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO. Preâmbulo

REGULAMENTO MUNICIPAL DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO. Preâmbulo EDITAL N.º 134 / 2008 -------ÁLVARO JOAQUIM GOMES PEDRO, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALENQUER.----- -------Torna Público que após apreciação pública por um período de 30 dias, conforme determinado

Leia mais

VIA ORIENTAL NO CONCELHO DE CASCAIS - TROÇO 1

VIA ORIENTAL NO CONCELHO DE CASCAIS - TROÇO 1 PEÇAS ESCRITAS: ÍNDICE 6.1 - INTRODUÇÃO... 1 6.2.1 BARREIRAS ACÚSTICAS... 2 6.2-1.1 LOCALIZAÇÃO... 2 6.2-1.2 CARACTERÍSTICAS ACÚSTICAS... 2 6.2-2.1.1 BARREIRA B1- BARREIRA REFLECTORA... 2 6.2-1.3 CONDIÇÕES

Leia mais

Regulamento do Plano de Pormenor da Rua das Flores CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.º Âmbito e aplicação

Regulamento do Plano de Pormenor da Rua das Flores CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.º Âmbito e aplicação Regulamento do Plano de Pormenor da Rua das Flores CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Âmbito e aplicação O Plano de Pormenor da Rua das Flores abrange a área assinalada na planta de zonamento e que

Leia mais

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA Registo n.º Data / / O Funcionário EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com

Leia mais

Regimes ITUR - ITED. Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização

Regimes ITUR - ITED. Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização Regimes ITUR - ITED Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização Santarém, 4 de Julho de 2011 Regime ITUR Criação de condições para o livre acesso às infra-estruturas por parte dos diferentes

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00.

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00. ORÇAMENTO OBRA: Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total Custo 1 ESTALEIRO 1.1 Desenvolvimento do Plano de Segurança e Saúde (PSS) para a execução da obra, de acordo com o estipulado no artigo 11º

Leia mais

Regime Excecional para a Reabilitação Urbana (RERU) 24 de Fevereiro, 2014

Regime Excecional para a Reabilitação Urbana (RERU) 24 de Fevereiro, 2014 Regime Excecional para a Reabilitação Urbana (RERU) 24 de Fevereiro, 2014 Aposta na Reabilitação Urbana O novo modelo de desenvolvimento territorial proposto na Lei de Bases da Política dos Solos, do Ordenamento

Leia mais

Total Parcial Contenção de fachada Ficha eletrotécnica (alimentação inferior a 50 kva)

Total Parcial Contenção de fachada Ficha eletrotécnica (alimentação inferior a 50 kva) Apresentação dos projetos de especialidades - após aprovação do projeto de arquitetura Exmo.(a) Sr.(a) Presidente do Conselho de Administração da Lisboa Ocidental, SRU - Sociedade de Reabilitação Urbana,

Leia mais

Licenciamento/ autorização das operações

Licenciamento/ autorização das operações Licenciamento/autorização das operações Licenciamento/ autorização das operações Introdução / Enquadramento Condições gerais de admissão e aceitação dos beneficiários (Artigo 12.º) Cumprirem as condições

Leia mais

LICENÇA PARCIAL PARA CONSTRUÇÃO DA ESTRUTURA

LICENÇA PARCIAL PARA CONSTRUÇÃO DA ESTRUTURA Registo n.º Data / / O Funcionário LICENÇA PARCIAL PARA CONSTRUÇÃO DA ESTRUTURA Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação

Leia mais

JORNAL DA CONSTRUÇÃO. Lisboa, 28 de Maio de 2007

JORNAL DA CONSTRUÇÃO. Lisboa, 28 de Maio de 2007 JORNAL DA CONSTRUÇÃO Lisboa, 28 de Maio de 2007 1. LISBOA OCIDENTAL, SRU (ENQUADRAMENTO) O Município de Lisboa criou a Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa Ocidental, SRU, em Julho de 2004. A Empresa,

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Pedroso Vila Nova de Gaia - Porto

Dossier Promocional. Moradia em Pedroso Vila Nova de Gaia - Porto Dossier Promocional Moradia em Pedroso Vila Nova de Gaia - Porto 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

eurban Sistema de submissão eletrónica de pedidos no Departamento de Gestão e Ordenamento Urbanístico "ORGANIZAÇÃO DE FICHEIROS EM SUPORTE DIGITAL

eurban Sistema de submissão eletrónica de pedidos no Departamento de Gestão e Ordenamento Urbanístico ORGANIZAÇÃO DE FICHEIROS EM SUPORTE DIGITAL eurban Sistema de submissão eletrónica de pedidos no Departamento de Gestão e Ordenamento Urbanístico "ORGANIZAÇÃO DE FICHEIROS EM SUPORTE DIGITAL 1. Especificações para a entrega de projetos em suporte

Leia mais

PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA)

PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA) PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA) TERMOS DE REFERÊNCIA CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOS DEPARTAMENTO DE PLANEAMENTO E GESTÃO URBANÍSTICA 2010 1. ENQUADRAMENTO LEGAL DO PLANO

Leia mais

de: Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente-comprador Outro (especificar)

de: Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente-comprador Outro (especificar) 1/7 REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE PERMISSÃO PARA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA Despacho: Espaço reservado aos serviços Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica:

Leia mais

REQUERENTE REPRESENTANTE

REQUERENTE REPRESENTANTE Espaço reservado aos serviços do Município EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE LAMEGO AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO PARA ACTIVIDADE E EMISSÃO DO ALVARÁ (obras previamente licenciadas ou cuja comunicação

Leia mais

AS VIAS DE COMUNICAÇÃO

AS VIAS DE COMUNICAÇÃO 1ENGENHARIA O PROJECTO (I) O Projecto corresponde à preparação da realização depois de decidido o que é que se quer fazer (planeamento); especifica-se como é que se vai fazer (resolvendo problemas que

Leia mais

Questões Tipo Cálculo dos coeficientes b tr, traçado das

Questões Tipo Cálculo dos coeficientes b tr, traçado das Questão 1 Considere as plantas, alçados e cortes (à escala 1:100) bem como os pormenores construtivos (sem escala) anexos a este enunciado correspondentes a uma moradia a ser construída numa zona rural

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA Identificação: FRACÇÃO SERVIÇOS Cliente: CAIXA LEASING E FACTORING SA Data do Pedido: Data da Visita: 2015-jul-31 Contrato: 000000 Data do relatório: 2015-Ago-14 2015-Ago-10

Leia mais

ALTERAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

ALTERAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário ALTERAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação Domicílio/Sede

Leia mais

LICENCIAMENTO INDUSTRIAL - Regime de Exercício da Actividade Industrial (REAI)

LICENCIAMENTO INDUSTRIAL - Regime de Exercício da Actividade Industrial (REAI) LICENCIAMENTO INDUSTRIAL - Regime de Exercício da Actividade Industrial (REAI) O Regime para o Exercício da Actividade Industrial, foi aprovado a 29 de Outubro de 2008 pelo Decreto-Lei n.º 209/2008 e alterado

Leia mais

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica Concordo. Envie-se a presente informação ao Sr. Director Municipal do Departamento de Gestão Urbanística, Arq. Aníbal caldas. Anabela Moutinho Monteiro Chefe da 111.02.2011 N/Inf.: (...) N/Ref.ª: (...)

Leia mais

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 Aos doze dias do mês de Dezembro do ano de dois mil e cinco, no Salão Nobre dos Paços do Município,

Leia mais

PORTFOLIO DE OBRAS 2014

PORTFOLIO DE OBRAS 2014 Sociedade de Construções, Lda PORTFOLIO DE OBRAS 2014 PLANTA DE LOCALIZAÇÃO DO EDÍFICIO DE ESCRITÓRIOS PRESTIGE COQUEIROS OFFICE II DONO DE OBRA JOFERMAG LOCALIZAÇÃO Coqueiros - Luanda TIPO DE OBRA Edifício

Leia mais

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO CURSO 1 (09 e 10 de Abril de 2013) Nome do Curso Código dos Contratos Públicos Aspetos Técnicos da Fase de Formação do Contrato. Objectivos Gerais A formação

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Braga Braga

Dossier Promocional. Moradia em Braga Braga Dossier Promocional Moradia em Braga Braga 1 1. Contexto e Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização 6. Contactos

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA Estremoz, Fevereiro de 2016 1. INTRODUÇÃO Nos termos do disposto no n.º 5 do artigo 2.º, do artigo 69.º e artigo 76.º do D.L. n.º

Leia mais

3 Medidas, Proporções e Cortes

3 Medidas, Proporções e Cortes 3 Medidas, Proporções e Cortes 3.1 Garagens A Figura 3.1 apresenta algumas dimensões que podem ser usadas para projetos de garagens. Em geral, para projetos residenciais, podem-se usar as dimensões de

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC)

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 01/SIAC/2009 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) METODOLOGIA DE CÁLCULO DAS DESPESAS COM O PESSOAL TÉCNICO DO PROMOTOR E LIMITES À ELEGIBILIDADE DE DESPESAS Nos termos estabelecidos

Leia mais

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE AlphaVille Teresina Como será a casa? ESTILO ARQUITETÔNICO Como será a casa? Sala de Estar Sala de Jantar Home theater Lareira Lavabo Sala de Almoço / Copa Cozinha Despensa

Leia mais

TÍTULO I. 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009. Disposições Gerais. CAPÍTULO IV Disposições finais

TÍTULO I. 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009. Disposições Gerais. CAPÍTULO IV Disposições finais 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009 ao funcionamento dos órgãos e serviços, podendo comportar esforço físico; Detém responsabilidade pelos equipamentos sob sua guarda e pela

Leia mais

Prestação de Esclarecimentos ao CP-CCP-ABS n.º 15/2016

Prestação de Esclarecimentos ao CP-CCP-ABS n.º 15/2016 Prestação de Esclarecimentos ao CP-CCP-ABS n.º 15/2016 Exmos. Srs., Na sequência dos pedidos de esclarecimentos efetuados, abaixo se evidenciam as diferentes questões colocadas bem como a respetiva resposta

Leia mais

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Módulo Processos de construção LABORATÓRIO DE CONSTRUÇÃO A68262 Sara Cardoso A68222 Ana Catarina Silva Guimarães, 07 de fevereiro de 2014 Índice

Leia mais