TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I"

Transcrição

1 TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Atualizado em 24/02/2005 DOS OBJETIVOS Art. 1 o.- Promover o desporto educacional através de várias modalidades esportivas, dando a oportunidade de participação a um maior número de estudantes, despertando o gosto pela prática dos esportes, com fins educativos e formativos. Art. 2 o. - Proporcionar o aprimoramento das capacidades físicas e das qualidades psíquicas, morais, cívicas o intercâmbio social, a vivência e reflexo sobre os aspectos positivos do esporte. Art. 3 o. - Propiciar a oportunidade para surgimento de novos talentos esportivos, sem perder de vista os valores educacionais. Art. 4 o. - Proporcionar a oportunidade ao Professor de Educação Física que atua no Ensino Fundamental e Médio mostrar o seu trabalho no esporte escolar. Art. 5 o. - Propiciar aos acadêmicos de Educação Física e Ciência do Esporte, campo de estágio na organização e arbitragem nas várias modalidades do Torneio Escolar de Esportes de Londrina. CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 6 o. - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições do Torneio Escolar de Esportes de Londrina. Art. 7 o. - Os Estabelecimentos de Ensino que participarem do Torneio Escolar de Esportes de Londrina, serão considerados conhecedores da legislação esportiva e desse regulamento, no que diz respeito aos seus direitos e obrigações. Art. 8 o. - É de competência da Fundação de Esportes de Londrina, do Núcleo Regional de Educação de Londrina e da Secretaria Municipal de Educação através de sua Coordenação de Educação Física fazer cumprir este regulamento e resolver os casos omissos. Art. 9 o. - A direção e coordenação do Torneio Escolar de Esportes de Londrina, ficarão a cargo dos seguintes órgãos: Comissão Executiva Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva CAPÍTULO III DAS COMISSÕES Art A Comissão Executiva composta de 3 (três) representantes das entidades promotoras (FEL, NRE, SME), terá sob sua coordenação as seguintes comissões: Comissão Técnica Comissão Administrativa Art À Comissão Técnica compete: A) elaborar os programas para os jogos das diversas modalidades; B) designar os locais de competições; C) supervisionar a aplicação do regulamento das diversas modalidades esportivas, com base nas regras em vigor no país e em alterações didático - pedagógicas, bem como em outros assuntos de ordem técnica; D) providenciar árbitros e coordenadores para as diversas modalidades; E) providenciar junto à Secretaria do Torneio a programação e divulgação dos resultados diários das partidas das competições, bem como de outros assuntos de ordem técnica; F) tomar decisões, quando necessário, em assuntos referentes à parte técnica do Torneio Escolar de Esportes de Londrina; G) verificar a qualidade dos materiais esportivos utilizados na competição; H) aprovar o resultado das partidas e competições; I) elaborar relatório técnico detalhado; J) homologar e proclamar a classificação de cada modalidade em ambos os sexos; K) resolver, no que se refere à parte técnica os casos omissos. Art À Comissão Administrativa, compete: A) receber e verificar as inscrições de modo geral, de acordo com o estabelecido neste regulamento, bem como nas portarias e circulares dos órgãos promotores;

2 B) verificar os documentos e/ ou informações comprobatórias de qualquer irregularidade encaminhada pelos participantes do Torneio Escolar de Esportes de Londrina; C) participar da Secretaria do Torneio em suas diversas funções; D) em conjunto com a Comissão Técnica providenciar todas as instalações esportivas de preferência oficiais em perfeito estado para o desenvolvimento dos campeonatos nas diversas modalidades; E) providenciar o material de expediente necessário; F) em conjunto com a Comissão Técnica apresentar em bom estado, locais para a instalação de Comissões e do Congresso; G) entrar em contato com os órgãos responsáveis para um atendimento médico de urgência para os participantes dos jogos; H) entrar em contato com os órgãos responsáveis para segurança dos participantes dos jogos; I) em conjunto com a Comissão Técnica organizar o Cerimonial de Abertura da 2ª Etapa (3ª e 4ª séries); J) resolver no que se refere a parte administrativa, os casos omissos. CAPÍTULO IV DO CONSELHO DE JUSTIÇA E DISCIPLINA DESPORTIVA Art A fim de apreciar e julgar as ocorrências disciplinares do Torneio Escolar de Esportes de Londrina, funcionará um Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva (CJDD). Art O Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva será composto de 5 (cinco) membros julgadores, sendo 3 (três) efetivos e 2 (dois) suplentes, além de um Auditor e um Secretário. Par. único - O Auditor e o Secretário não terão direito a voto. Art Os membros do Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva serão nomeados pela Comissão Executiva, escolhidos entre pessoas com passado esportivo, no Congresso Técnico de cada Etapa; Art O Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva reger-se - á pelo Código de Disciplina e Justiça Desportiva vigente no Estado do Paraná. Art O Presidente e o Vice - presidente do Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva serão eleitos em sua primeira reunião, por livre escolha de seus membros. Art O Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva somente poderá funcionar estando presente no mínimo 3 (três ) membros efetivos. Par. único Não caberão recursos as decisões do Conselho de Justiça e Disciplina Desportiva. CAPÍTULO V DO CONGRESSO Art Para a realização do Torneio Escolar de Esportes de Londrina reunir-se-á o Congresso, do qual deverão participar representantes devidamente credenciados. Art O Congresso terá as seguintes sessões: Sessão Preliminar realizada até 10 (dez) dias antes do início do Torneio Escolar de Esportes de Londrina, em local a ser definido, e dividido em: 1) Parte solene - com a presença das autoridades e convidados. 2) Parte administrativa - dirigida pela Comissão Administrativa onde serão tratados assuntos gerais do Torneio e recebimento das credenciais dos professores representantes legais dos Estabelecimentos participantes. 3) Parte técnica - dirigida pela Comissão Técnica com a seguinte pauta: Confirmação das inscrições; Sorteio e composição dos grupos; Apresentação das normas gerais de ação. A) Sessão Especial - convocada pela Comissão Executiva em caso de necessidade durante a realização da etapa para tratar da pauta especificada no Edital de Convocação. B) Sessão de Avaliação - após cada etapa convocada pela Comissão Executiva, para avaliação, com a participação de 1 (um) professor de cada Estabelecimento de Ensino participante do Torneio Escolar de Esportes de Londrina. Art.21 - É obrigatória a participação de um representante credenciado pelo Diretor do Estabelecimento de Ensino na Sessão Preliminar do Congresso, a ausência do mesmo implicará na não participação da Escola no Torneio Escolar de Esportes de Londrina. Art.22 - As atas das Sessões do Congresso, serão lavradas nas respectivas sessões pelo secretário designado pela Comissão Executiva.

3 CAPÍTULO VI DA PARTICIPAÇÃO Art Poderão participar do Torneio Escolar de Esportes de Londrina todos os Estabelecimentos de Ensino Regular Fundamental e Médio da Rede Oficial Estadual e Municipal e da Rede Particular da cidade de Londrina. Art.24 - O Torneio Escolar de Esportes de Londrina serão disputados por alunos - atletas e Escolas que atendam os seguintes requisitos: a) a idade dos participantes por classe é a seguinte: Classe D alunos atletas nascidos nos anos de 1995/96, e que estejam cursando as terceiras e quartas Classe C - alunos atletas nascidos nos anos de 1993/94, e que estejam cursando as quintas e sextas Classe B - alunos atletas nascidos nos anos de 1991/92 e que estejam cursando as sétimas e oitavas Classe A - alunos atletas nascidos nos anos de 1988/90 e que estejam cursando o Ensino Médio. b) caso o aluno tenha idade maior que o estipulado acima, mas esteja cursando série(s) inferiores, ele somente poderá disputar a classe estipulada pela sua idade. c) os Estabelecimentos de Ensino que se inscreverem poderão utilizar alunos - atletas abaixo da idade estipulada desde que: estejam cursando uma das séries acima; ou se estiverem cursando uma série inferior se responsabilize pela sua inscrição e participação. Art O diretor do Estabelecimento de Ensino solicitará a inscrição para as três etapas do Torneio Escolar de Esportes de Londrina mediante ofício e disquete(programa Jogos) fornecido pela FEL para cada etapa Par.1 o. - O diretor deverá encaminhar o Mapa Geral de inscrição e a relação de atletas por modalidade e sexo, somente na etapa que irá participar. Par. 2 o. - Os documentos mencionados (com modelo em anexo) deverão ser preenchidos, carimbados e assinado em 2 (duas) vias, pelo Diretor, pelo Secretário (a), e pelos Professores responsáveis pelas equipes inscritas, que responderão por quaisquer irregularidades relacionadas a documentação apresentada pelo Estabelecimento de Ensino. Par. 3 o. - O prazo para entrada das inscrições no protocolo da EENS/NRE de Londrina, expirará às 18:00 horas do dia estabelecido pelo Oficio determinando término das inscrições de cada etapa. Art Serão as seguintes modalidades em disputa no Torneio Escolar de Esportes de Londrina. Modalidade Sexo N.º máximo de N.º de participantes por participantes partida / prova Atletismo M/F Basquetebol M/F Bola Queimada* M/F Futebol** M/F Futebol Suíço M/F Futsal M/F Ginástica Olímpica M/F Handebol M/F Mini Voleibol* M/F Voleibol M/F Vôlei de Praia*** M/F Tênis de Mesa M/F Xadrez M/F * Apenas para 3ª e 4ª séries; *** Apenas para E. M. e 7ª e 8ª séries ** Apenas para 7ª e 8ª séries. Par. 1 o. - Os números estipulados são oficiais para cada etapa. Par. 2 o. - Em cada partida somente poderá participar o número de alunos atletas como estipula a Regra Oficial do Desporto, ou o que estipula o Regulamento, dos nomes constantes da relação máxima de participantes. Art.27 - Cada aluno - atleta somente poderá participar de apenas uma modalidade coletiva e uma individual. Art.28 - Os alunos - atletas somente poderão ser inscritos por 1 (um ) Estabelecimento de Ensino, no caso de estarem regularmente matriculados, no mesmo, até 31 de março do ano em curso com freqüência mínima para a aprovação até a data do início de cada etapa. Par. único - Expirado o prazo estabelecido, 31 de março do ano em curso, o aluno - atleta em caso de transferência, perderá o direito de participação.

4 CAPÍTULO VII DAS ETAPAS Art O Torneio Escolar de Esportes de Londrina será desenvolvido em quatro etapas, com as seguintes datas: 1 a. ETAPA (Ensino Médio e 7ª e 8ª séries) Abril/ a. ETAPA (3ª e 4ª séries) Setembro/2005 3ª ETAPA (5ª e 6ª séries) Outubro/2005 O horário das rodadas(1ª e 3ª Etapa) das várias modalidades será das 08:00 às 24:00 horas; O horário das rodadas (2ª Etapa) das várias modalidades será das 13:30 às 17:30 horas, de 2ª e 6ª Feira. Art Cada grupo terá classificação e premiação em separado por modalidade e sexo. CAPÍTULO VIII DO CERIMONIAL DE ABERTURA Art O Torneio Escolar de Esportes de Londrina, serão iniciados pelo Cerimonial de Abertura apenas na 1ª etapa, sob supervisão e orientação das Comissões Técnica e Administrativa, do qual participarão todas as delegações desta etapa, devidamente uniformizadas. Par. 1 o. - O Cerimonial de Abertura é considerado atividade oficial do Torneio Escolar de Esportes Londrina. Par. 2 o. - A locução oficial do Cerimonial de Abertura designada pela Comissão Executiva, deverá citar no início, nos intervalos e no término da solenidade, o nome das instituições realizadoras, promotoras e caso houver os patrocinadores que contribuíram para a realização do Torneio Escolar de Esportes de Londrina. Art O Cerimonial de Abertura constará de: a) Concentração das delegações em local e horário a serem designados pela Comissões Administrativa e Técnica; b) Desfile de entrada das delegações; c) Hasteamento das Bandeiras Nacional, Estadual, Municipal, ao som do Hino Nacional Brasileiro; d) Entrada do Fogo Simbólico e acendimento da Pira Olímpica; e) Declaração de Abertura do Torneio Escolar de Esportes de Londrina; f) Juramento do atleta. Em nome de todos os competidores / prometo que nós / nos empenharemos no Torneio Escolar de Londrina / em concorrência leal / respeitando os regulamentos que o regem / desejosos deles participar / com espírito cavalheiresco / pela glória do esporte e honra de nossas equipes. Assim juramos g) Confraternização e retirada das delegações. Par. Único - A programação do Cerimonial de Abertura será publicada em Boletim Oficial. CAPÍTULO IX DA PREMIAÇÃO Art A premiação a ser ofertada é a seguinte: A) A Comissão Executiva ofertará troféus, às equipes campeãs, vice-campeãs, terceiras colocadas por modalidade e sexo na 1ª e 3ª Etapas. B) A Comissão Executiva ofertará troféu de Campeão Geral, Vice-Campeão Geral e 3 Lugar Geral às equipes que somarem maior número de pontos nas 2 Etapas(1ª e 3ª) e para a equipe campeã no desfile de abertura(maior quantidade de alunos e organização dos mesmos) e equipe campeã em disciplina no Tornescolon SISTEMA DE PONTUAÇÂO PARA 5 OU MAIS PARTICIPANTES PARA 4 OU MENOS PARTICIPANTES 1 Lugar 13 pontos 5 Lugar 04 pontos 1 Lugar 08 pontos 2 Lugar 09 pontos 6 Lugar 03 pontos 2 Lugar 05 pontos 3 Lugar 07 pontos 7 Lugar 02 pontos 3 Lugar 03 pontos 4 Lugar 05 pontos 8 Lugar 01 ponto 4 Lugar 01 ponto C) A Comissão Executiva ofertará aos alunos atletas a premiação com medalhas (número de alunos permitidos por partida ou prova por modalidade e o professor técnico) de cada classe, dos sexos masculino e feminino, aos integrantes das equipes classificadas do 1 o. ao 3 o. colocados. CAPÍTULO X DAS PENALIDADES E RECURSOS Art. 34 Havendo qualquer irregularidade por parte do aluno - atleta, de Estabelecimentos, de membros e / ou comissões envolvidas na competição, ser - lhes - á aplicado o estabelecido pela CJDD.

5 Art. 35 Estará automaticamente suspenso por 01 (uma) partida o aluno - atleta ou dirigente que: a) no Basquetebol, tiver sido desqualificado; b) No Futebol, tiver sido expulso ou tenha recebido 3 (três) cartões amarelos; c) no Futebol Suíço, tiver sido expulso ou tenha recebido 2 (dois) cartões azuis ou tenha recebido 3 (três) cartões amarelos; d) no Futsal, tiver recebido 1 (um) cartão vermelho e 2 (dois) cartões amarelos; e) no Handebol, tiver sido expulso ou desqualificado; f) no Voleibol tiver sido desqualificado. Par. 1 o. - A suspensão de que trata este artigo será cumprida na partida seguinte à em que tiver ocorrido a penalização, independente da decisão da CJDD. Art Toda e qualquer queixa deverá ser encaminhada à Comissão Técnica da competição, que por sua vez, se necessário, a encaminhará a Comissão de Justiça Disciplinar Desportiva. Par. 1 o. - O prazo para entrada da queixa será de 02 (duas) horas após o término do fato que a originou. Par. 2 o. - O NRE deverá facilitar o acesso a documentação solicitada, inclusive dos Estabelecimentos de Ensino da Rede Particular. Par. 3 o. - Em qualquer época o NRE/FEL/SME poderá rever as irregularidades e tomar as decisões cabíveis. Par. 4 o. - Toda e qualquer solicitação de documentação deverá ser solicitada por escrito. CAPÍTULO XI DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS Art Toda e qualquer comunicação da Comissão Executiva será divulgada através de Boletim ou Nota Oficial e Edital. Art A homologação dos resultados será divulgada através de Boletim Oficial. Art Nenhum participante poderá alegar desconhecimento de qualquer decisão referente ao Torneio Escolar de Esportes de Londrina desde que tenha sido publicada em Boletim ou Nota Oficial e Edital. Art Os órgãos promotores do Torneio Escolar de Esportes de Londrina não se responsabilizarão por acidentes antes, durante ou depois de qualquer competição. Art Toda equipe inscrita deverá ter como técnico um Professor de Educação Física do corpo docente do Estabelecimento de Ensino que responderá pela parte disciplinar de todos os integrantes dessa equipe, dentro e fora das competições. Par. Único - Em ambas as etapas será desclassificada a equipe que durante a realização da partida, não contar com a presença de um Professor de Educação Física, ou profissional credenciado ao CREF na modalidade em questão, ou um auxiliar acadêmico de Educação Física. Todos credenciados pela direção do Estabelecimento de Ensino. Art A identificação dos participantes do Torneio Escolar de Esportes de Londrina será a seguinte: a) Para os Professores e ou / auxiliares cédula de identidade ou um documento que tenha fotografia. b) Para os alunos atletas Ficha de inscrição, contendo as assinaturas das autoridade do Estabelecimento de Ensino, cédula de identidade, a carterinha fornecida pela FEL, ULES, escola ou um documento atualizado que tenha fotografia. Art Haverá uma tolerância de (15) quinze minutos para o início do primeiro jogo de cada período, não havendo tal para os demais. Art O Estabelecimento de Ensino que não se apresentar, através de sua equipe, para a disputa de uma partida, no local, dia e horário determinados na programação ou se apresentar irregularmente, ou sem as condições legais para atuação, será declarado perdedor por W x O, sendo desclassificado do evento, além de ter os resultados obtidos na competição cancelados. Par. 1º Além das conseqüências previstas no caput deste artigo, o faltoso, causando prejuízo técnico à competição, ficará sujeito às penalidades previstas no Código de Disciplina e Justiça Desportiva vigente no Estado do Paraná. Par. 2º Quando a desclassificação ocorrer após o início de qualquer fase subseqüente, não será permitido a qualquer equipe requerer sua ascensão. Par. 3º Nas modalidades individuais, somente serão encaminhados relatórios à Justiça Desportiva, em caso de não comparecimento de atletas em nenhuma das provas confirmadas. Art Quando ocorrer uma única inscrição em uma das modalidades coletivas, a equipe não receberá premiação. Art A Comissão Executiva poderá suspender a participação do Torneio Escolar de Esportes de Londrina de equipes ou elementos participantes, cuja atitude for contrária ao espírito desportivo ou em caso de indisciplina fora dos locais de competição. Art Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Executiva. Londrina, 24 de fevereiro de 2005.

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF)

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) 03 A 14 DE OUTUBRO DE 2011 2011 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento é o conjunto

Leia mais

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo Regulamento 1 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XIII COPA FUTEL DE FUTEBOL DE CAMPO tem por objetivo principal o congraçamento geral dos participantes e criar alternativas

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 Mantenedora Institutos Paraibanos de Educação - IPÊ Campus Universitário - BR 230 - Km 22 - Fone: (83) 2106-9200 - Cx Postal 318 - Cep: 58.053-000 João

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido.

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. 2015 I- DA APRESENTAÇÃO Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. II- DA IDENTIFICAÇÃO Art. 2 Aos professores de Educação Física do Colégio compete a

Leia mais

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. Após todos os jogos REGULAMENTO I- FINALIDADES ARTIGO 1º - O TORNEIO FUTSAL DA FACULDADE NOVOS HORIZONTES,

Leia mais

Do Cerimonial de Abertura OLIMGLOCK Da Identificação

Do Cerimonial de Abertura OLIMGLOCK Da Identificação SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO ESCOLA DE EDUCAÇÂO BÁSICA MONSENHOR GREGÓRIO LOCKS Justificativa Olimpíadas Gregório Locks Regulamento Geral Artigo 1º - No seu Projeto Político Pedagógico,

Leia mais

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ O Pró-Reitor de Extensão, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO

I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE O I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO (SOCIETY), visa incrementar a prática de futebol de sete

Leia mais

Campeonato. Metropolitano. Escolar

Campeonato. Metropolitano. Escolar Campeonato Metropolitano Escolar 2015 Regulamento Geral ÍNDICE Capítulo I - Disposições Preliminares 3 Capítulo II - Dos Objetivos 3 Capítulo III - Da Organização e Execução 3 Capítulo IV - Do Período

Leia mais

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 CATEGORIAS: MASCULINO: NASCIDOS EM 1999/2000/2001 E 2002 FEMININO: NASCIDAS EM 1999/2000/2001 E 2002 Comissão Organizadora: Demetrio Amono (TV Tribuna) Rosângela

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER

REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER I DA PROMOÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º A COPA CUCA 2015, é uma promoção da UEMG UNIDADE PASSOS, com a organização do CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE PASSOS LICENCIATURA,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 1 DAS OLIMPIADAS UFS 2008 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 São Cristóvão 2008 2 SUMÁRIO TÍTULO I CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO 3 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS 3 CAPÍTULO III DA JUSTIFICATIVA 3 TÍTULO II

Leia mais

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL 1 IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1º Os IV JOGOS ANEC têm a finalidade de estimular a prática esportiva, tornando-se mais um meio de formar nos valores os jovens dos

Leia mais

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes:

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes: REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O Novo Desporto Universitário NDU tem por finalidade reunir as Associações Atléticas Acadêmicas fundadoras e associadas a participar de atividades

Leia mais

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL REGULAMENTO 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL 1- DOS OBJETIVOS: A 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL tem como objetivo, a integração dos atletas de Futsal do clube, associados, e demais interessados

Leia mais

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Av.Presidente Antonio Carlos 40-3 Andar Centro Rio De Janeiro Cep 20020-010 Rio de Janeiro Tel.021-22623697 secretaria@conibrasile.org GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Dando continuidade ao trabalho desenvolvido

Leia mais

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O IV Campeonato Brasileiro Escolar de Futsal é uma competição inter-colegial que tem por objetivo incentivar, no meio estudantil, a prática desportiva, enaltecendo

Leia mais

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF REGULAMENTO GERAL I. Das Finalidades: O III Jogos Internos da Educação Física JIEF, tem por finalidade estimular a prática desportiva aos alunos do curso de Educação

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT Árbitros Capacitados Equipe Campeã Copa do Queijo 2012 Divulgação com abrangência Segurança e Atendimento de Primeiros Socorros Estimativa de um bom Público CURVELÂNDIA MT REGULAMENTO 1 DAS FINALIDADES

Leia mais

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 I - FINALIDADES ARTIGO 1º - A COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL, na categoria masculino/adulto, tem por finalidade congregar os alunos das unidades do Santo

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI/Campinas), criado pela Lei Municipal

Leia mais

IV COPA UNIMED BOM DE BOLA, MELHOR NA ESCOLA REGULAMENTO. Capítulo I Das Disposições Preliminares. Capítulo II - Dos Objetivos

IV COPA UNIMED BOM DE BOLA, MELHOR NA ESCOLA REGULAMENTO. Capítulo I Das Disposições Preliminares. Capítulo II - Dos Objetivos REGULAMENTO Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1 - A IV Copa Unimed Bom de Bola, Melhor na Escola de Futsal Masculino e Feminino tem como objetivo promover a integração da criança e do adolescente

Leia mais

XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL

XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL REGULAMENTO GERAL I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1 o ) Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições dos XVI JAJUCE. Artigo 2 o ) As igrejas evangélicas que participam

Leia mais

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO Promoção: VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 PROMOÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO SMEL SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER CDL CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS DE SORRISO REGULAMENTO

Leia mais

Regulamento Geral. Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS)

Regulamento Geral. Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS) Regulamento Geral Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS) Capítulo I Das Instituições Filiadas Seção I Do Registro e Participação Artigo 1º - Para participar ou promover quaisquer eventos desportivos

Leia mais

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições da Interséries 2015. Art.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL IX FESTIVAL ESTADUAL NOSSA ARTE. CAPÍTULO I Dos Objetivos

REGULAMENTO GERAL IX FESTIVAL ESTADUAL NOSSA ARTE. CAPÍTULO I Dos Objetivos REGULAMENTO GERAL IX FESTIVAL ESTADUAL NOSSA ARTE CAPÍTULO I Dos Objetivos Art. 1º - Promover a arte através de apresentações e exposições em diversos gêneros artísticos, despertando o gosto pelas atividades

Leia mais

JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015

JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015 JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015 II JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS REGULAMENTO GERAL DE 02 A 04 SETEMBRO 2015 2 INTRODUÇÃO O 6 Período de Licenciatura em Educação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 16/2016 REGULAMENTO DA 3ª COPA DE VOLEIBOL DO ESTADO DE SÃO PAULO O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite XXIV INTERAMIZADE Carta Convite O Colégio São Luís tem o prazer de convidar esta conceituada instituição de ensino a participar dos XXIV Interamizade 2014, principal evento esportivo de nosso calendário.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 0 Sumário TÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO... 2 Seção I Organização e Execução:... 2 TÍTULO II - PERÍODO DE REALIZAÇÃO...

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND

XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND REGULAMENTO XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Pelos Clubes filiados à Federação Aquática do Estado do Rio de Janeiro, Federação

Leia mais

REGULAMENTO I DOS VALORES

REGULAMENTO I DOS VALORES REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 6ª COPA CERTUS 2011. a) Estimular a prática do Esporte como estratégia privilegiada da Educação; b) Valorizar a Cultura Esportiva;

Leia mais

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015.

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. Regulamento Geral / JIEFI 2015 I FUNDAMENTAÇÃO Art. 1º - Este Regulamento é o conjunto de normas e disposições que regem as competições dos JOGOS

Leia mais

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO XX Copa PMU/ Futel de Futsal Regulamento Geral MASCULINO UBERLÂNDIA MG 1 XX COPA PMU/ FUTEL DE FUTSAL MASCULINO CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XX COPA PMU/FUTEL DE FUTSAL MASCULINO tem por objetivo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES

REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES 2015 REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES Art.1º Os 2º Jogos do IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO têm por objetivo proporcionar momentos de

Leia mais

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO Art. 1º Á COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015, será disputada pelas 7 (sete) equipes Campeãs e as 7(sete) equipes Vice Campeãs das

Leia mais

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES/2011,

Leia mais

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA II COPA CINQUENTÃO BOTAFOGO DE FUTEBOL AMADOR APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA Acesse o site WWW.BOTAFOGODEGUAIANASES.COM.BR REALIZAÇÃO: ACOCESP: Promoções de Eventos e Coordenação de Esporte

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

"Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9

Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos. Salmo 57.9 PROJETO J BA 2014 TEMA: COPA DO MUNDO FESTA DAS NAÇÕES "Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9 I - OBJETIVOS Regulamento Geral Ensino Fundamental II e

Leia mais

I COPA PERNAMBUCO DE DOMINÓ DE SURDOS REGULAMENTO GERAL

I COPA PERNAMBUCO DE DOMINÓ DE SURDOS REGULAMENTO GERAL I COPA PERNAMBUCO DE DOMINÓ DE SURDOS REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º. Este regulamento é o documento é o conjunto das disposições que regem a I Copa Pernambuco de Dominó

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 23/2015 REGULAMENTO DO 44º CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento do 44º Campeonato

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE

V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO E AÇÃO SOCIAL SESC 2013/2014 1 ÍNDICE CAPÍTULO ITEM PÁGINA I DA ORGANIZAÇÃO 3 II DOS OBJETIVOS 3 III DA COORDENAÇÃO 3 IV DA DATA E LOCAL 5 V DAS INSCRIÇÕES

Leia mais

COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I. Disposições Preliminares

COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I. Disposições Preliminares LIGA IMBITUBENSE DE FUTEBOL - LIF DEPARTAMENTO TÉCNICO COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º - A Copa Sul dos Campeões de 2015, será promovida

Leia mais

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL 2011 REGULAMENTO 2011 1 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS: ARTIGO 1 A Copa Granbel de Futebol Infanto-Juvenil 2011 é uma organização da Granbel com

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL JÚNIOR DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira de Futebol Júnior de

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DA 1ª DIVISÃO DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

COPA RURAL DE VETERANOS (EDIÇÃO 2014 / 2015) REGULAMENTO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

COPA RURAL DE VETERANOS (EDIÇÃO 2014 / 2015) REGULAMENTO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES COPA RURAL DE VETERANOS (EDIÇÃO 2014 / 2015) REGULAMENTO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Artigo 1º A 13ª Copa Rural de Veteranos (Futebol de Campo), tem como finalidades, contribuir para a integração sócio

Leia mais

JOGOS DE INTEGRAÇÃO DA EMDAR - REGULAMENTO

JOGOS DE INTEGRAÇÃO DA EMDAR - REGULAMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAPES - PIBID EDUCAÇÃO FÍSICA CAMPUS FLORESTAL PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORESTAL - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DERCY ALVES RIBEIRO JOGOS DE INTEGRAÇÃO DA EMDAR

Leia mais

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total.

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total. Circuito Open de Polo Aquático Campeonato de Polo Aquático realizado em águas abertas, com abrangência nacional e apoio da CBDA - Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. Local: Praia do Porto da

Leia mais

NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES

NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES Artigo 1º - O Comitê de Ética em Pesquisa no Uso Científico de Animais,

Leia mais

COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I. Disposições Preliminares

COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I. Disposições Preliminares LIGA LAGUNENSE DE FUTEBOL - LLF DEPARTAMENTO TÉCNICO COPA SUL DOS CAMPEÕES DE 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º - A Copa Sul dos Campeões de 2016, será promovida pela

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

Regulamento da. Copa UniBH de. Futsal

Regulamento da. Copa UniBH de. Futsal Regulamento da Copa UniBH de Futsal FINALIDADE O presente regulamento contêm as normas que regem na 9ª Copa UniBH de Futsal, sendo conhecedores de seu conteúdo todos os inscritos que se submetem sem ressalvas

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE CITOLOGIA CLÍNICA Capítulo I Da Natureza e Finalidade Art. 1º. A Liga de Citologia Clínica é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão da da

Leia mais

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO 6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 6º TAÇA SAÚDE DE FUTSAL E VOLEIBOL - SES é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato tem por

Leia mais

EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ

EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ O Estado do Ceará, através da Secretaria do Esporte, torna público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20)

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) I DISPOSIÇÔES GERAIS ARTIGO 1º O Campeonato Nacional Gira-Praia é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

IV JOGOS ANEC PARÁ 2015

IV JOGOS ANEC PARÁ 2015 IV JOGOS ANEC PARÁ 2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1º Os IV JOGOS ANEC têm a finalidade de tornar Jesus Cristo conhecido e amado por meio da consciência corporal e espiritual utilizando

Leia mais

REGULAMENTO GERAL OLIMPIADAS UNIVERSITÁRIAS JUBS 2007. 09 a 17 de junho de 2007

REGULAMENTO GERAL OLIMPIADAS UNIVERSITÁRIAS JUBS 2007. 09 a 17 de junho de 2007 1 REGULAMENTO GERAL OLIMPIADAS UNIVERSITÁRIAS JUBS 2007 09 a 17 de junho de 2007 2 Mensagem do Presidente A cada nova edição, as OLIMPÍADAS UNIVERSITÁRIAS JUBS evoluem em termos de planejamento e organização,

Leia mais

Juventude Unida em prol de uma profissão que vale OURO.

Juventude Unida em prol de uma profissão que vale OURO. REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I 1ª OLIMPÍADA LUCA PACIOLI 2016 é um evento esportivo e cultural, com realização da Comissão Jovens Lideranças Contábeis e apoio do Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 Atualizado em 02/02/2016 R E G U L A M E N T O Da Organização e Fins Art. 1º A COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016, realizada pela Prefeitura, através

Leia mais

CAPÍTULO I DA FINALIDADE

CAPÍTULO I DA FINALIDADE JOGOS ESCOLARES TV SERGIPE 2015 REGULAMENTO GERAL ÍNDICE CAPÍTULO I - DA FINALIDADE... 03 CAPÍTULO II - DA JUSTIFICATIVA... 03 CAPÍTULO III - DOS OBJETIVOS... 03 CAPÍTULO IV - DA REALIZAÇÃO... 03 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 ARTIGO 1º O Campeonato Nacional de Gira- Praia de Subs é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art 1º Este regulamento tem por finalidade determinar as condições gerais para a realização do VI Circuito Amazonense de

Leia mais

Regulamento Institucional PÓS-GRADUAÇÃO

Regulamento Institucional PÓS-GRADUAÇÃO Regulamento Institucional PÓS-GRADUAÇÃO 2014 REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU* CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1 A Pós-Graduação Lato Sensu da UNESC é vinculada a Coordenação

Leia mais

III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO

III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO CAPITULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - O Campeonato de Voleibol Masculino 2015 OAB SP/CAASP, organizado

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL. RESOLUÇÃO CEPE-UEMS Nº 1.152, de 24 de novembro de 2011.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL. RESOLUÇÃO CEPE-UEMS Nº 1.152, de 24 de novembro de 2011. RESOLUÇÃO CEPE-UEMS Nº 1.152, de 24 de novembro de 2011. Aprova o Regulamento da Comissão de Ética no Uso de Animais, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

XXIV CAMPEONATO BRASILEIRO SENIOR DE NATAÇÃO TROFÉU PROF. DALTELY GUIMARÃES REGULAMENTO

XXIV CAMPEONATO BRASILEIRO SENIOR DE NATAÇÃO TROFÉU PROF. DALTELY GUIMARÃES REGULAMENTO XXIV CAMPEONATO BRASILEIRO SENIOR DE NATAÇÃO TROFÉU PROF. DALTELY GUIMARÃES REGULAMENTO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º Pelas Associações de Federações filiadas à Confederação Brasileira de Desportos

Leia mais

1.2. Os membros da Comissão Organizadora do I InterUNIEVANGÉLICA PAULO MAIA BRASIL DE BASQUETE são:

1.2. Os membros da Comissão Organizadora do I InterUNIEVANGÉLICA PAULO MAIA BRASIL DE BASQUETE são: EDITAL DE ABERTURA DO I InterUniEVANGÉLICA PAULO MAIA BRASIL DE BASQUETE Os discentes dos Cursos de Direito, Educação Física e Medicina do Centro Universitário de Anápolis UniEVANGÉLICA, infra assinados,

Leia mais

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa)

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) PROJETO J BA 2013 I - OBJETIVOS TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) - Promover a integração e a participação dos alunos do CBB, permitindo

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA -BA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO SEÇÃO I FINALIDADE Art. 1º. Este documento tem por objetivo regulamentar a forma de

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS - LHCMA Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS é uma entidade sem fins lucrativos, com duração

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 44/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 44/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

Capítulo I das Atividades do Conselho

Capítulo I das Atividades do Conselho REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE ITARANTIM BA, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.947/2009 E RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 038/2009. Capítulo I das Atividades do Conselho

Leia mais

EDITAL DE CONSULTA INFORMAL PARA ESCOLHA DE DIRETOR E VICE- DIRETOR DO CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICA CETEC/UFRB 2016 2020

EDITAL DE CONSULTA INFORMAL PARA ESCOLHA DE DIRETOR E VICE- DIRETOR DO CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICA CETEC/UFRB 2016 2020 EDITAL DE CONSULTA INFORMAL PARA ESCOLHA DE DIRETOR E VICE- DIRETOR DO CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICA CETEC/UFRB 2016 2020 A Comissão Especial responsável pela consulta para escolha de Diretor

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 04/2016 SISTEMA INTEGRADO DE CADASTRO DA CEL O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria que regulamenta o Sistema Integrado de Cadastro da

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS

REGULAMENTO GERAL DOS REGULAMENTO GERAL DOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 I - DOS OBJETIVOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 Artigo 1º - Os II Jogos Universitários das Faculdades Integradas do Brasil, promovido

Leia mais

I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO

I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO A - REGULAMENTO GERAL I - DO OBJETIVO Artigo 1º - O Campeonato Estadual Escolar Olímpico Rumo a 2016

Leia mais

UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO

UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO 1 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALZIRA VELANO REGULAMENTO DA RESIDÊNCIA MÉDICA CAPÍTULO I DA RESIDÊNCIA E SEUS FINS Art. 1º - A Residência Médica consiste em uma modalidade

Leia mais

REGULAMENTO BASQUETE 2009

REGULAMENTO BASQUETE 2009 REGULAMENTO BASQUETE 2009 Organização: Fórum das Associações dos Servidores das Agências Reguladoras Patrocínio: DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO BASQUETE - 2009 Art.01 - Este regulamento é o conjunto

Leia mais