XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL"

Transcrição

1 REGULAMENTO GERAL I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1 o ) Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições dos XVI JAJUCE. Artigo 2 o ) As igrejas evangélicas que participam dos XVI JAJUCE serão considerados conhecedores das leis esportivas, das regras e regulamentos das Federações competentes e deste Regulamento, e assim se submeterão, sem reserva alguma, às conseqüências que dele possa emanar. Artigo 3 o ) É de competência do Comitê Dirigente e da Comissão Técnica dos XVI JAJUCE interpretar este Regulamento, zelar pela execução e resolver os casos omissos ou duvidosos. II - DOS JOGOS Artigo 4 o ) Os XVI JAJUCE, apoiado pelo CONPAS CONSELHO DE PASTORES DE SÃO CAETANO DO SUL, através da realização da Confederação Brasileira de Desportos Cristão Evangelico e contando com o suporte técnico da SEEST Secretaria de Esportes e Turismos de São Caetano do Sul, tem por finalidade desenvolver o intercâmbio educacional, artístico, social e desportivo entre cristãos, utilizando o esporte como meio de inclusão social e possibilitando assim o surgimento de novos talentos nas referidas áreas na cidade. Artigo 5 o ) Terão direito a participação nos XVI JAJUCE todas as igrejas evangélicas cadastradas na cidade de São Caetano do Sul, e as IGREJAS poderão se fazer representar por uma única ou mais equipes em cada modalidade, categoria e sexo. As igrejas de São Caetano do Sul poderão inscrever por modalidade coletiva inscrita, no máximo tres pessoas convidadas de outra denominação de São Caetano do Sul ou morador de São Caetano do Sul, desde que, seja entregue carta timbrada da igreja convidada, assinada pelo pastor titular declarando que o mesmo é membro ativo, batizado e a carta deverá constar data de batismo. A mesma deverá ser entregue antes do inicio da primeira partida a qual a igreja irá participar. Podendo também haver fusão de duas ou mais igrejas cristãs evangélica da mesma denominação ou denominação diferente. (Único) As igrejas convidadas de outras cidades por meio direto da CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE DESPORTOS CRISTÃOS, poderá participar somente com os membros de sua igreja local e desde que, estejam DEVIDAMENTE MEMBRAZIADO E/OU FREQUENTADO SUA RESPECTIVA IGREJA. Em caso de menor de 16 anos deverá seguir o devido regulamento. Artigo 6 o ) Serão disputados nos seguintes setores e modalidades: a) Setor Esportivo Individuais Atletismo, Damas, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Judô, Natação, Tênis de Mesa, Xadrez, Futebol Game, Futebol de Mesa, Tênis, Skate, Dominó, Pebolim e Bocha. b) Setor Esportivo Coletivo Basquetebol, Futebol, Futsal, Handebol, Jogo de Taco, Society, Queimada e Voleibol. c) Setor Esportivo Modalidades-Extras Futsal Golzinho, Street-Ball e Voleibol 4x4. d) Setor Artístico: Artes Visuais, Dança, Música e Teatro. e) Setor Educacional: Quem Sabe, Sabe!, Kids Games, Kids Soccer, Ubabalo e outros. f) Setor Social: Eleição da Rainha e do Mister. Artigo 7 o ) Na vigência dos 16º JAJUCE, serão reconhecidos pelos participantes as seguintes autoridades: a) COMITÊ DE HONRA b) COMITÊ DIRIGENTE c) COMISSÃO TÉCNICA d) COMISSÃO DE CONTROLE e) COMISSÃO ESPECIAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA III - DO COMITÊ DE HONRA Artigo 8 o ) O Comitê de Honra será formado por pessoas ilustres da Sociedade Cristã Evangélica Sulsancaetanense, tendo como Presidente convidado o Pastor Atual que representa oficialmente o CONPAS. IV - DO COMITÊ DIRIGENTE Artigo 9 o ) O Comitê Dirigente será o órgão máximo durante as realizações dos 16º JAJUCE, e a ele compete: a) nomear auxiliares para o bom andamento dos trabalhos; b) denunciar as faltas disciplinares cometidas no decorrer da competição por dirigentes, atletas, técnicos, ou qualquer pessoa física direta ou indiretamente ligada aos Jogos; 1

2 c) organizar e realizar a Cerimônia de Abertura, o Concurso de Rainha e Mister e os Setores Artístico e Educacional; d) tomar as providências que se fizerem necessárias quanto às demais atribuições deste Regulamento; e) prestar às Comissões ou CEJD Comissão Especial da Justiça Desportiva, informações e esclarecimentos quando solicitados; f) Responsabilizar as IGREJAS por qualquer excesso praticado por seus dirigentes e integrantes, podendo ser eliminados ou suspensos dos 16º JAJUCE, aplicando-se o mesmo aos TECNICOS e RESPONSÁVEIS. Artigo 10) Subordinados ao Comitê Dirigente funcionarão as Comissões Técnica e de Controle. V - DA COMISSÃO TÉCNICA Artigo 11) À Comissão Técnica compete: a) elaborar os programas para as competições e jogos; b) supervisionar as aplicações dos regulamentos das respectivas modalidades desportivas, de acordo com as regras e regulamentos em vigor, bem como as determinações do Regulamento Geral e Técnico; c) designar locais para as competições; d) providenciar árbitros e demais autoridades para as diversas modalidades; e) providenciar, junto à secretaria dos jogos, a divulgação dos resultados dos jogos e competições diárias bem como a programação dos jogos e competições dos dias subsequentes e outros assuntos de ordem técnica; f) dar parecer e tomar decisões quando houver necessidade, em assuntos referentes à parte técnica dos jogos e competições; g) coordenar a ação dos supervisores de modalidades. VI - DA COMISSÃO DE CONTROLE Artigo 12) A Comissão de Controle tem por finalidade examinar todos os dados constantes das relações nominais das igrejas e os documentos dos inscritos nos 16º JAJUCE, de acordo com o estabelecido neste Regulamento. VII - DA COMISSÃO ESPECIAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA Artigo 13) A Justiça Desportiva dos 16º JAJUCE será exercida por uma Comissão. Artigo 14) A Comissão tem por incumbência apreciar e dar parecer sobre todas as infrações cometidas no decorrer da competição pelas IGREJAS, atletas, técnicos, dirigentes e pessoas físicas ou jurídicas, direta ou indiretamente vinculadas às igrejas ou a serviço das mesmas. Artigo 15) As penalidades serão aplicadas de conformidade ao Código Brasileiro de Justiça e Disciplina Desportiva (CBJDD). Artigo 16) A Comissão reunir-se-á diariamente após as competições na sede do Comitê Organizador, sempre que necessário. Artigo 17) As decisões da CEJD produzirão efeito imediato, cabendo ao Comitê Dirigente homologá-las e torná-las extensivas às demais competições promovidas pelo JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGELICA. Artigo 18) Os TECNICOS ou responsáveis legais das IGREJAS identificados conforme os Artigos 24 e 26 deste Regulamento Geral, estarão sujeitos a punições impostas a critério do Comitê Dirigente e CEJD, caso venham a praticar alguma conduta grosseira ou antidesportiva contra ATLETAS, adversários ou membros do Comitê Organizador durante os 16º JAJUCE. Único) Este artigo aplica-se também aos membros do Comitê Organizador. Artigo 19) As punições impostas a critério do Comitê Dirigente e CEJD serão de caráter pessoal e individual, ou seja, a punição é extensiva a todas as modalidades, categorias e sexos em disputa na presente edição dos JAJUCE. VIII - DAS INSCRIÇÕES Artigo 20) As inscrições deverão ser feitas em formulário próprio fornecido pelo JAJUCE, o qual deverá ser retirado e entregue na Secretária de Esportes e Turismo localizado na Rua Oswaldo Cruz, 2010 fone: / 2749 até às 17h30 do dia 24/06/

3 Artigo 21) Os 16º JAJUCE serão disputados nas seguintes categorias, para ambos os sexos, no Setor Esportivo - coletivos: MIRIM Nascidos entre 2003 à e 11 anos, inclusive INFANTIL Nascidos entre 1997 à à 14 anos, inclusive JUVENIL Nascidos entre 1997 à à 16 anos, inclusive ADULTO MASTER Nascidos abaixo de anos, inclusive ADULTO LIVRE Nascidos acima de anos, inclusive NA CATEGORIA LIVRE para as modalidades: futsal feminino,voleibol e basquetebol Poderá ter nascidos abaixo de 1998 Acima de 13 anos Artigo 21.1) Os 16º JAJUCE serão disputados nas seguintes categorias, para ambos os sexos, no Setor Esportivo - Individuais: PRÉ-MINI Nascidos entre 2004 e e 08 anos, inclusive MINI Nascidos entre 2005 a à 10 anos, inclusive PRÉ-MIRIM Nascidos entre 2000 e e 12 anos, inclusive MIRIM Nascidos entre 1998 e e 14 anos, inclusive INFANTIL Nascidos entre 1996 e e 16 anos, inclusive JUVENIL Nascidos entre 1995 e e 17 anos, inclusive ADULTO MASTER Nascidos abaixo de anos, inclusive ADULTO LIVRE Nascidos acima de 1993 Acima de18 anos 1 o ) A categoria PRÉ-MINI é exclusiva para disputas na modalidade de Ginástica Artística e Setor Educacional, ficando as crianças inscritos nessa categoria sujeitos aos limites estabelecidos no regulamento. 2 o ) Os alunos inscritos na categoria PRÉ-MINI poderão disputar outras modalidades somente na categoria MINI. 3 o ) Para a categoria MINI serão aceitas inscrições somente nas modalidades de caráter individual e nas modalidades Futebol, Jogo de Taco e Queimada. 4 o ) É obrigatória a presença de um RESPONSAVEL DE CADA IGREJA em todas as competições nas categorias Pré-Mini e Mini, para acompanhamento dos ATLETAS, sob pena de desclassificação caso não ocorrer. 5 o ) Na modalidade de Judô, ficará restrita aos nascidos em Nascidos entre 2004 e 2005 e Nascidos entre 2004 a o ) As Modalidades-Extras e os Setores Artístico, Educacional e Social terão regulamentação própria quanto à faixa etária. Artigo 22) Terão direito a participação os CRISTÃOS devidamente BATIZADOS ACIMA DE 16 ANOS E ABAIXO DE 16 ANOS NÃO BATIZADOS PORÉM, SEREM FREQUENTADORES DE SUA IGREJA e participando das aulas DE E.B.D.* Escola Bíblica Dominical e Cultos Normais antes e durante a competição. 1 o ) O ATLETA não poderá participar por mais de UMA IGREJA EM TEMPO NENHUM. Artigo 23) A IGREJA que inscrever o ATLETA irregularmente terá sua participação suspensa (na modalidade, categoria e sexo), anulando seus pontos e direitos na fase correspondente, independentemente do parecer da CEJD. Único) Todas e quaisquer representações que dizem respeito à irregularidade de inscrição serão aceitas pela Secretaria Geral até as 12h00 do dia subseqüente a realização da competição ou jogo, desde que acompanhadas de provas e assinadas pelo pastor ou lider representante do mesmo responsável na modalidade, categoria e sexo da igreja impetrante. Artigo 24) Cada IGREJA DEVERÁ FORNERCER A LISTA COM OS DADOS COMPLETOS DE SEUS ATLETAS, SENDO NOME COMPLETO, IDADE COMPLETA E DATA DE BATISMO PARA OS CRISTÃOS QUE POSSUEM MAIS DE 16 ANOS.] 1 o ) E também das pessoas autorizadas pela direção DA IGREJA LOCAL, permitindo assim que qualquer um deles possa dirigir a equipe ou acompanhar os referidos ATLETAS, dentro dos limites previstos nas regras oficiais de cada modalidade mais as adaptações no presente Regulamento. 2 o ) Todos os ATLETAS que constarem das relações nominais das modalidades coletivas poderão participar de todas as partidas na sua categoria e sexo naquela modalidade, desde que inscritos em súmula, devidamente uniformizados e atendendo as exigências do Artigo o ) Por ocasião da entrega das relações nominais, as IGREJAS deverão entregar também uma via impressa de cada uma das relações nominais para ser protocolada pela Secretaria Geral. Artigo 25) Uma vez entregue, a Relação Nominal não poderá ser alterada. Artigo 26) Cada IGREJA deverá indicar, através de ofício, as pessoas capacitadas a tratarem de assuntos referentes à mesma na ausência do TÉCNICO responsável, inclusive dirigir A EQUIPE em quadra ou campo. 3

4 Artigo 27) Antes de cada jogo ou competição, o ATLETA deverá apresentar ao representante local o original de um dos documentos abaixo relacionados: a) Cédula de Identidade (RG), expedida pela Secretaria de Segurança Pública; b) Cédula de Identidade (RG), expedida pelas Forças Armadas; c) Passaporte; d) Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo, com foto); e) Carteira da União Municipal de Estudantes de SCSul (UME); f) Carteira da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES); g) Carteira da União Nacional de Estudantes (UNE); h) Carteira da SEEST (atletas e participantes do PEC); i) Carteira dos Jogos JAJUCE DESDE QUE FEITAS ANTES DO INICIO DAS COMPETIÇÕES. 1 o ) As Carteiras dos JAJUCE fornecidas em 2009 deverão ser revalidadas caso venham a ser utilizadas. 2 o ) Os TECNICOS responsáveis, bem como as pessoas autorizadas pela direção DA IGREJA SEDE deverão apresentar um documento com foto ao representante local sempre que atuarem como técnicos ou assistentes. Artigo 28) Cada ATLETA poderá participar de 6 modalidades de caráter individual e de 5 modalidades de caráter coletivo. Único) Este Artigo refere-se somente ao Setor Esportivo, sendo que a participação nas Modalidades-Extras e nos Setores Artístico, Educacional e Social não tem vínculo com o mesmo. Artigo 29) Cada ATLETA poderá participar em apenas uma categoria, sendo permitido que o mesmo seja enquadrado na categoria imediatamente superior à sua real, o que ocorrendo não permitirá que o mesmo participe em qualquer modalidade na su a real categoria. 1 o ) Para os ATLETAS que forem inscritos na categoria Pré-Mini na Ginástica Artística, a categoria imediatamente superior à sua real será a Mini para os efeitos do presente Artigo. 2 o ) Excetua-se deste artigo a modalidade de Judô. 3 o ) As Modalidades-Extras e os Setores Artístico, Educacional e Social terão regulamentação própria. Artigo 30) Será obrigatória a confirmação das modalidades inscritas por ocasião do Congresso Técnico. 1 o ) A ausência de um representante da IGREJA no referido congresso implicará na confirmação de todas as modalidades inscritas por esta IGREJA. 2 o ) Por ocasião do Congresso Técnico não serão aceitas inclusões de modalidades em hipótese alguma. X - DOS ÁRBITROS Artigo 31) Os árbitros serão designados pelo Comitê Dirigente e Comissão Técnica dos 16º JAJUCE. X - DAS COMPETIÇÕES Artigo 32) Os jogos e competições terão início no horário fixado pela Comissão Técnica, sendo considerada perdedora por não comparecimento (W.O.), a IGREJA que não se apresentar nos locais de competição com o número mínimo de ATLETAS para iniciar a partida (de conformidade com as regras oficiais de cada modalidade mais as adaptações deste regulamento), por mais de 15 minutos do horário previsto, com os ATLETAS já uniformizados e prontos para competir. Único) A IGREJA que se ausentar de uma partida ou competição será informada oficialmente pelo Comitê Dirigente sobre o ocorrido à sua direção, que deverá ainda justificar, no prazo de 48 horas, por escrito, o motivo da ausência. Artigo 33) As disputas, em qualquer modalidade, categoria e sexo, somente serão realizadas com a confirmação de 2 IGREJAS diferentes (CAPUT). 1 o ) O caput aplica-se também às provas de Atletismo e Natação, faixas de peso do Judô e aparelhos de Ginástica Artística e Ginástica Rítmica. 2 o ) Caso apenas uma IGREJA tenha participantes nas situações acima descritas nas modalidades de caráter individual, os atletas receberão sua premiação individual mas não contarão pontos para efeito de apurar-se a escola campeã na modalidade, categoria e sexo. 3 o ) A modalidade de Futebol somente terá competição nas categorias em que houver um mínimo de 4 IGREJAS inscritas. Artigo 34) Somente a Comissão Técnica poderá transferir os jogos ou competições, avisando previamente as escolas envolvidas. XI - DAS NORMAS E SISTEMA DE DISPUTA Artigo 35) As partidas de todas as modalidades serão disputadas segundo as regras das Federações competentes e mais as adaptações deste Regulamento. 4

5 Artigo 36) No banco de reservas poderão permanecer, além dos ATLETAS substitutos, duas pessoas devidamente identificadas conforme os Artigos 24 e 26 deste Regulamento (TÉCNICOS e/ou responsáveis). Artigo 37) As disputas nas modalidades de caráter coletivo e por equipes obedecerão ao seguinte critério: 1 o ) 2 IGREJAS inscritas sistema de play-off de 2 partidas. 2 o ) De 3 a 5 IGREJAS inscritas turno completo. 3 o ) De 6 a 8 IGREJAS inscritas a) Fase Classificatória com divisão em 2 grupos e turno único dentro de cada grupo, classificando-se a campeã e vice-campeã de cada grupo para a Fase Semi-Final. b) Fase Semi-Final em cruzamento olímpico. c) Fase Final com disputa do 3 o lugar entre as perdedoras das partidas da Fase Semi-Final e disputa do 1 o lugar entre as vencedoras das partidas da Fase Semi-Final. 4 o ) De 9 a 11 IGREJAS inscritas a) Fase Classificatória com divisão em 3 grupos e turno único dentro de cada grupo, classificando-se a campeã de cada grupo para a Fase Final, juntamente com a escola que obtiver o melhor ÍNDICE TÉCNICO (melhor saldo AVERAGE, dentro das características de cada modalidade) dentre as vice-campeãs de cada grupo. b) Fase Semi-Final com cruzamento entre Campeã Grupo I x Classificada Índice Técnico e Campeã Grupo II x Campeã Grupo III. c) Fase Final com disputa do 3 o lugar entre as perdedoras das partidas da Fase Semi-Final e disputa do 1 o lugar entre as vencedoras das partidas da Fase Semi-Final. 5 o ) De 12 a 16 IGREJAS inscritas a) Fase Classificatória com divisão em 4 grupos e turno único dentro de cada grupo, classificando-se a campeã de cada grupo para a Fase Semi-Final. b) Fase Semi-Final com cruzamento entre Campeã Grupo I x Campeã Grupo IV e Campeã Grupo II x Campeã Grupo III. c) Fase Final com disputa do 3 o lugar entre as perdedoras das partidas da Fase Semi-Final e disputa do 1 o lugar entre as vencedoras das partidas da Fase Semi-Final. 6 o ) De 17 IGREJAS inscritas em diante O sistema de disputa será definido no Congresso Técnico, observados os parâmetros contidos no presente Regulamento. Artigo 38) Por ocasião do Congresso Técnico as IGREJAS cabeças-de-grupo serão distribuídas com base no Ranking do ano anterior. Único) Não havendo a inscrição de alguma(s) das IGREJAS ranqueadas, as demais subirão de colocação, sendo que as posições vagas serão sorteadas entre as IGREJAS inscritas restantes. Artigo 39) Os critérios de desempate para classificação das modalidades de caráter coletivo constam do Regulamento Técnico de cada modalidade. Artigo 40) Nas situações apresentadas nos 3 o, 4 o, 5 o e 6 o do Artigo 37, e com exceção das modalidades de Basquetebol e Voleibol, havendo empate em quaisquer das partidas das fases Semi-Final e Final, serão adotados os seguintes critérios: 1 o ) Futebol 1 tempo-extra de 7 minutos para todas as categorias Pré-Mirim e Mirim, e 1 tempo-extra de 5 minutos para a categoria Mini. a) persistindo o empate no tempo-extra, será cobrada uma série de 5 x 5 tiros desde a marca de penalidade máxima, alternados e por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando; b) ainda ocorrendo o empate, serão cobradas tantas séries quantas forem necessárias de 1 x 1 tiros desde a marca de penalidade máxima, até surgir um vencedor, sendo obrigatório a troca de jogadores para as cobranças (jogadores que terminaram a partida jogando). 2 o ) Futsal 1 tempo-extra de 5 minutos para todas as categorias. a) persistindo o empate no tempo-extra, será cobrada uma série de 3 x 3 tiros desde a marca de penalidade máxima, alternadas e por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando; b) ainda ocorrendo o empate, serão cobradas tantas séries quantas forem necessárias de 1 x 1 tiros desde a marca de penalidade máxima até surgir um vencedor, por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando, sendo obrigatória a troca de alunos para as cobranças. 3 o ) Handebol 1 tempo-extra de 5 minutos. a) prevalecendo o empate, serão cobrados 3 x 3 tiros de sete metros, alternados, por qualquer jogador que esteja inscrito em súmula, podendo repetir os jogadores; b) ocorrendo ainda o empate, serão cobrados 1 x 1 tiros de sete metros, alternados e podendo repetir os jogadores, até surgir um vencedor. 4 o ) Jogo de Taco - dois arremessos-extras para cada aluno, devendo trocar o taco a) permanecendo o empate, um único arremesso-extra para cada equipe, devendo trocar o taco, quantas vezes for necessário até obter-se um vencedor. 5 o ) Queimada 1 tempo-extra de 5 minutos ou até que o primeiro aluno seja queimado, determinando assim a equipe perdedora. Artigo 41) Nas disputas do sistema play-off de 2 partidas ( 1 o do Artigo 37), a mesma é definida quando: 1 o ) uma equipe vencer os 2 jogos 2 o ) uma equipe vencer um jogo e empatar o outro, ou vice-versa (nas modalidades onde existir empate) 3 o ) com vitórias alternadas, pelo melhor saldo de gols, pontos ou sets, de acordo com as características da modalidade. Artigo 42) Com vitórias alternadas e esgotados os critérios de desempate do artigo anterior, se mesmo assim ainda não houver definição, serão adotados os seguintes critérios que serão executados ao final da segunda partida do play-off, tomando por base essa própria partida (faltas, cartões, etc.): 5

6 1 o ) Basquetebol 1 tempo-extra de 5 minutos, ou tantos mais quanto forem necessários, até obter-se um vencedor. 2 o ) Futebol 1 tempo-extra de 7 minutos para todas as categorias Pré-Mirim e Mirim, e 1 tempo-extra de 5 minutos para a categoria Mini. a) persistindo o empate no tempo-extra, será cobrada uma série de 5 x 5 tiros desde a marca de penalidade máxima, alternados e por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando; b) ainda ocorrendo o empate, serão cobradas tantas séries quantas forem necessárias de 1 x 1 tiros desde a marca de penalidade máxima, até surgir um vencedor, sendo obrigatório a troca de jogadores para as cobranças (jogadores que terminaram a partida jogando). 3 o ) Futsal 1 tempo-extra de 5 minutos para todas as categorias. a) persistindo o empate no tempo-extra, será cobrada uma série de 3 x 3 tiros desde a marca de penalidade máxima, alternadas e por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando; b) ainda ocorrendo o empate, serão cobradas tantas séries quantas forem necessárias de 1 x 1 tiros desde a marca de penalidade máxima até surgir um vencedor, por jogadores diferentes que terminaram a partida jogando, sendo obrigatória a troca de alunos para as cobranças. 4 o ) Handebol 1 tempo-extra de 5 minutos. a) prevalecendo o empate, serão cobrados 3 x 3 tiros de sete metros, alternados, por qualquer jogador que esteja inscrito em súmula, podendo repetir os jogadores; b) ocorrendo ainda o empate, serão cobrados 1 x 1 tiros de sete metros, alternados e podendo repetir os jogadores, até surgir um vencedor. 5 o ) Jogo de Taco - dois arremessos-extras para cada aluno, devendo trocar o taco a) permanecendo o empate, um único arremesso-extra para cada equipe, devendo trocar o taco, quantas vezes for necessário até obter-se um vencedor. 6 o ) Queimada 1 tempo-extra de 5 minutos ou até que o primeiro aluno seja queimado, determinando assim a equipe perdedora. 7 o ) Voleibol 1 set-extra, disputado nos mesmos moldes de um set decisivo (3 o ). XII - DA PREMIAÇÃO Artigo 43) Serão ofertados os seguintes prêmios aos vencedores: 1 o ) Troféus - Às IGREJAS campeãs e vice-campeãs das modalidades, categorias e sexo. 2 o ) Medalhas - À todos os campeões, vice-campeões e 3 o colocados em cada modalidade, prova, categoria e sexo. 3 o ) Na modalidade de Ginástica Artística serão premiados com medalhas até o 3 o colocado em cada aparelho e no individual geral, por categoria e sexo, e até o 3 o colocado para os ATLETAS que constarem da relação nominal das IGREJAS classificadas em 1 o, 2 o e 3 o lugares por equipe, também por categoria e sexo. 4 o ) Na modalidade de Ginástica Rítmica serão premiadas com medalhas até a 3 a colocada em cada categoria, e até a 3 a colocação para as ATLETAS que constarem da relação nominal das IGREJAS classificadas em 1 o, 2 o e 3 o lugares por equipe, também por categoria. XIII - DO DESFILE DE ABERTURA Artigo 44) Será de caráter obrigatório, para todas as IGREJAS que participarão dos 16º JAJUCE Único) O não cumprimento deste artigo vetará a participação da IGREJA em qualquer competição na referida edição do 16º JAJUCE de São Caetano do Sul. Artigo 45) O número mínimo e máximo de ATLETAS participantes por IGREJA no desfile de abertura será definido por ocasião do Congresso Técnico. XIV - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 46) O Comitê Dirigente não se responsabilizará por qualquer coincidência nos horários dos jogos e competições das IGREJAS, bem como por informações prestadas por qualquer pessoa que não estiver autorizada pelo mesmo. Artigo 47) A Programação Oficial dos 16º JAJUCE será elaborada pelo Comitê Dirigente e Comissão Técnica, sendo entregue ao conhecimento das IGREJAS e público em tempo hábil para ambas as fases. Artigo 48) Todas as representações (recursos) deverão ser protocolados na Secretaria Geral do Comitê Dirigente até às 12h00 do dia subseqüente ao da partida (ou competição) geradora do fato. 6

7 Único) O Comitê Dirigente ficará obrigado a responder, por escrito e em tempo hábil, à toda e qualquer representação interposta pelas IGREJAS. Artigo 49) As atitudes antidesportivas que não estiverem tipificadas no Código Brasileiro de Justiça e Disciplina Desportiva também serão julgadas pela CEJD. 1 o ) Este Artigo aplica-se também aos TÉCNICOS e responsáveis na função. 2 o ) Estarão suspensos automaticamente por uma partida, independentemente das punições que poderão ser impostas pela CEJD, os ATLETAS que forem penalizados da seguinte conformidade em suas partidas: a) Basquetebol falta desqualificante; b) Futebol Mini e Pré-Mirim substituição disciplinar por atitude antidesportiva (acompanhada de relatório do ocorrido); c) Futebol Mirim cartão vermelho; d) Futsal cartão vermelho; e) Handebol cartão vermelho aplicado de forma direta por atitude antidesportiva grosseira; f) Jogo de Taco cartão vermelho; g) Voleibol cartão amarelo e vermelho juntos. Artigo 50) Toda e qualquer informação a respeito de qualquer fato ocorrido ou que venha a ocorrer dentro dos 16º JAJUCE deverá ser solicitada exclusivamente ao Comitê Dirigente. Artigo 51) Bolas e materiais necessários para a competição serão fornecidos pelo Comitê Dirigente dos 16º JAJUCE Único) As várias modalidades serão disputadas com as bolas e materiais característicos de cada uma, conforme o praticado e utilizado pelas Federações competentes e mais as adaptações constantes do Regulamento Técnico de cada modalidade. XV - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Artigo 52) Nas modalidades de caráter coletivo, havendo coincidência na cor das camisas, a IGREJA que se encontrar à esquerda da tabela de jogos deverá efetuar o uso de coletes fornecido pelo Comite Dirigente do JAJUCE, tendo um prazo de 05 minutos para realizar tal intento após solicitação do representante local. Único) A modalidade de Basquetebol também seguirá o mesmo critério, descartando a sua maneira própria quanto a tal questão. Artigo 53) Nas modalidades de caráter coletivo e por equipes, quando divididas em grupos ou em grupo único, a classificação será por pontos ganhos, adotando-se o seguinte critério: a) Futebol, FutSal, Handebol, Jogo de Taco e Queimada b) Basquetebol, T. de Mesa e Voleibol Vitória 03 pontos Vitória 02 pontos Empate 02 pontos Derrota 01 ponto Empate em 0x0 01 ponto (só para o Futsal) Ausência (W.O.) eliminação automática, e em caso de Derrota 00ponto justa justificativa a pontuação será de -01 pontos. Ausência (W.O.) eliminação automática, e em Caso de justa justificativa a pontuação será de -01 pontos. Artigo 54) Configura abandono de competição nas modalidades de caráter coletivo quando ocorrer uma das seguintes situações: a) deixar de comparecer para disputar a última partida de um turno, quando HOUVER E NÃO HOUVER possibilidade de classificação; b) duas ausências consecutivas ou alternadas; c) comparecer ao local das competições e se recusar a jogar; d) deixar de comparecer em partida que definir sua classificação final dentro da modalidade, categoria e sexo. Único) Configurado o abandono, serão considerados nulos os resultados das partidas realizadas pela equipe na modalidade, categoria e sexo e a comissão disciplinar decidirá a punição dessa equipe quanto a sua participação no JAJUCE para os anos seguintes. XII - DA CLASSIFICAÇÃO Art Para efeito de classificação, no sistema de grupos, a contagem de pontos (GANHOS) será a seguinte: a) Vitória: 02 (dois) pontos b) Derrota: 01 (um) ponto c) Não comparecimento (W.O): 0 (zero) pontos Artigo A classificação ou desempate, entre duas ou mais equipes, obedecerá ao seguinte critério, pela ordem: 1º - Set average. 2º - Pontos average. 3º - Confronto direto entre as equipes empatadas. 4º - Sorteio (cujas normas de realização serão definidas pelo Comitê organizador). Art Na hipótese de uma equipe vencer o jogo por WO (não comparecimento do adversário), além dos 02 (dois) pontos, terá a seu favor o placar de 02 (dois) Sets a 0 (zero). 7

8 Art Ocorrendo à ausência da equipe, sem justificativa aceita, serão anulados todos os resultados da equipe na fase. # ÚNICO Em caso de justificativa aceita pela coordenação, a equipe permanece na competição, perdendo apenas os pontos da partida que não compareceu. Cabe a Comissão Executiva definir a veracidade e a justificativa da ausência. 8

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL 1 IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1º Os IV JOGOS ANEC têm a finalidade de estimular a prática esportiva, tornando-se mais um meio de formar nos valores os jovens dos

Leia mais

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo Regulamento 1 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XIII COPA FUTEL DE FUTEBOL DE CAMPO tem por objetivo principal o congraçamento geral dos participantes e criar alternativas

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Atualizado em 24/02/2005 DOS OBJETIVOS Art. 1 o.- Promover o desporto educacional através de várias modalidades esportivas, dando a

Leia mais

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL REGULAMENTO 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL 1- DOS OBJETIVOS: A 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL tem como objetivo, a integração dos atletas de Futsal do clube, associados, e demais interessados

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES/2011,

Leia mais

REGULAMENTO I DOS VALORES

REGULAMENTO I DOS VALORES REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 6ª COPA CERTUS 2011. a) Estimular a prática do Esporte como estratégia privilegiada da Educação; b) Valorizar a Cultura Esportiva;

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 16/2016 REGULAMENTO DA 3ª COPA DE VOLEIBOL DO ESTADO DE SÃO PAULO O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 1 DAS OLIMPIADAS UFS 2008 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 São Cristóvão 2008 2 SUMÁRIO TÍTULO I CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO 3 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS 3 CAPÍTULO III DA JUSTIFICATIVA 3 TÍTULO II

Leia mais

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO XX Copa PMU/ Futel de Futsal Regulamento Geral MASCULINO UBERLÂNDIA MG 1 XX COPA PMU/ FUTEL DE FUTSAL MASCULINO CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XX COPA PMU/FUTEL DE FUTSAL MASCULINO tem por objetivo

Leia mais

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite XXIV INTERAMIZADE Carta Convite O Colégio São Luís tem o prazer de convidar esta conceituada instituição de ensino a participar dos XXIV Interamizade 2014, principal evento esportivo de nosso calendário.

Leia mais

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO 6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 6º TAÇA SAÚDE DE FUTSAL E VOLEIBOL - SES é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato tem por

Leia mais

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF)

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) 03 A 14 DE OUTUBRO DE 2011 2011 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento é o conjunto

Leia mais

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF REGULAMENTO GERAL I. Das Finalidades: O III Jogos Internos da Educação Física JIEF, tem por finalidade estimular a prática desportiva aos alunos do curso de Educação

Leia mais

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO Art. 1º - A organização da Taça Cidade São José de Futsal é de inteira responsabilidade da Prefeitura Municipal de São

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Av.Presidente Antonio Carlos 40-3 Andar Centro Rio De Janeiro Cep 20020-010 Rio de Janeiro Tel.021-22623697 secretaria@conibrasile.org GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Dando continuidade ao trabalho desenvolvido

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ O Pró-Reitor de Extensão, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Campeonato. Metropolitano. Escolar

Campeonato. Metropolitano. Escolar Campeonato Metropolitano Escolar 2015 Regulamento Geral ÍNDICE Capítulo I - Disposições Preliminares 3 Capítulo II - Dos Objetivos 3 Capítulo III - Da Organização e Execução 3 Capítulo IV - Do Período

Leia mais

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL 2011 REGULAMENTO 2011 1 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS: ARTIGO 1 A Copa Granbel de Futebol Infanto-Juvenil 2011 é uma organização da Granbel com

Leia mais

V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ. Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015

V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ. Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015 V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015 REGULAMENTO GERAL NOVEMBRO-2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O IV Campeonato Brasileiro Escolar de Futsal é uma competição inter-colegial que tem por objetivo incentivar, no meio estudantil, a prática desportiva, enaltecendo

Leia mais

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido.

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. 2015 I- DA APRESENTAÇÃO Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. II- DA IDENTIFICAÇÃO Art. 2 Aos professores de Educação Física do Colégio compete a

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO Art. 1 O torneio de basquetebol masculino será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela Federação Internacional

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO Promoção: VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 PROMOÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO SMEL SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER CDL CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS DE SORRISO REGULAMENTO

Leia mais

DISCIPLINA. Regulamento Geral

DISCIPLINA. Regulamento Geral REGULAMENTO GERAL ENSINA-ME A SER OBEDIENTE ÀS REGRAS DO JOGO ENSINA-ME A NÃO PROFERIR NEM RECEBER ELOGIO IMERECIDO ENSINA-ME A GANHAR, SE ME FOR POSSÍVEL MAS, SE EU PERDER, ACIMA DE TUDO ENSINA-ME A PERDER

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 11/2015 REGULAMENTO DA 16ª COPA DE HANDEBOL DO ESTADO DE SÃO PAULO O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições legais, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento

Leia mais

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições da Interséries 2015. Art.

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

3ª COPA INTER-ADVOGADOS

3ª COPA INTER-ADVOGADOS Data/ Local: Competição: Maio à Julho * início previsto para 26/maio Local: Centro Iraí Pinhais-PR www.centroirai.com.br Gustavo@centroirai.com.br DA PARTICIPAÇÃO: Artigo Primeiro: Só poderão participar

Leia mais

III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO

III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO III CAMPEONATO DE VOLEIBOL MASCULINO OAB SP/CAASP 2015 RGC - REGULAMENTO GERAL DA COMPETIÇÃO CAPITULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - O Campeonato de Voleibol Masculino 2015 OAB SP/CAASP, organizado

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 Mantenedora Institutos Paraibanos de Educação - IPÊ Campus Universitário - BR 230 - Km 22 - Fone: (83) 2106-9200 - Cx Postal 318 - Cep: 58.053-000 João

Leia mais

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 CATEGORIAS: MASCULINO: NASCIDOS EM 1999/2000/2001 E 2002 FEMININO: NASCIDAS EM 1999/2000/2001 E 2002 Comissão Organizadora: Demetrio Amono (TV Tribuna) Rosângela

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

"Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9

Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos. Salmo 57.9 PROJETO J BA 2014 TEMA: COPA DO MUNDO FESTA DAS NAÇÕES "Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9 I - OBJETIVOS Regulamento Geral Ensino Fundamental II e

Leia mais

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. Após todos os jogos REGULAMENTO I- FINALIDADES ARTIGO 1º - O TORNEIO FUTSAL DA FACULDADE NOVOS HORIZONTES,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 Atualizado em 02/02/2016 R E G U L A M E N T O Da Organização e Fins Art. 1º A COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016, realizada pela Prefeitura, através

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES O PRINCÍPIO DO ESPORTE É A LEALDADE. VAMOS PRATICÁ-LA REGULAMENTO Esse Regulamento é

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

PRIMEIRA DIVISÃO 2014

PRIMEIRA DIVISÃO 2014 CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO ESPECIAL R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2014 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL

Leia mais

IV COPA UNIMED BOM DE BOLA, MELHOR NA ESCOLA REGULAMENTO. Capítulo I Das Disposições Preliminares. Capítulo II - Dos Objetivos

IV COPA UNIMED BOM DE BOLA, MELHOR NA ESCOLA REGULAMENTO. Capítulo I Das Disposições Preliminares. Capítulo II - Dos Objetivos REGULAMENTO Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1 - A IV Copa Unimed Bom de Bola, Melhor na Escola de Futsal Masculino e Feminino tem como objetivo promover a integração da criança e do adolescente

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Art. 1º Este Regulamento é o conjunto de disposições que regem a 12 Edição dos Jogos de Integração FAI 2015 e submete, os que com ele tenham

Leia mais

REGULAMENTO REALIZAÇÃO. Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA. Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB

REGULAMENTO REALIZAÇÃO. Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA. Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB REGULAMENTO REALIZAÇÃO Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB APOIO: FEDERAÇÃO BAHIANA DE FUTEBOL FBF SETEMBRO / NOVEMBRO 2015 1 Disposições Preliminares

Leia mais

17ª COPA DE VOLEIBOL

17ª COPA DE VOLEIBOL 17ª COPA DE VOLEIBOL PROFESSOR JORGE GUIMARÃES 2013 CURRAIS NOVOS/RN REGULAMENTO OFICIAL 1.OBJETIVOS Despertar e estimular o prazer pela pratica desportiva através da competição sadia e com fins educativos.

Leia mais

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA II COPA CINQUENTÃO BOTAFOGO DE FUTEBOL AMADOR APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA Acesse o site WWW.BOTAFOGODEGUAIANASES.COM.BR REALIZAÇÃO: ACOCESP: Promoções de Eventos e Coordenação de Esporte

Leia mais

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal.

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. ORGANIZAÇÃO O torneio será organizado e dirigido por uma Comissão Organizadora

Leia mais

XXV OLIMPÍADA ECC 2014

XXV OLIMPÍADA ECC 2014 XXV OLIMPÍADA ECC 2014 CALENDÁRIO De 30/09 a 03/10 2014 Horário: de 30/09 até 02/10-7h10 às18h30 03/10-7h10 às 17h00 MODALIDADES VÔLEI BASQUETE HANDEBOL FUTEBOL DE SALÃO (FUTSAL) FUTEBOL DE CAMPO (FUTCAMPO)

Leia mais

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES Art. 1 o. - A Copa Incentivo de Futebol 2014-3 a. Divisão será regida por este Regulamento específico e único

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 23/2015 REGULAMENTO DO 44º CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria, que estabelece o Regulamento do 44º Campeonato

Leia mais

REGULAMENTO BASQUETE 2009

REGULAMENTO BASQUETE 2009 REGULAMENTO BASQUETE 2009 Organização: Fórum das Associações dos Servidores das Agências Reguladoras Patrocínio: DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO BASQUETE - 2009 Art.01 - Este regulamento é o conjunto

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER

REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER REGULAMENTO COPA CUCA 2015 JOÃO CLÍMACO STOCKLER I DA PROMOÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º A COPA CUCA 2015, é uma promoção da UEMG UNIDADE PASSOS, com a organização do CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE PASSOS LICENCIATURA,

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes:

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes: REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O Novo Desporto Universitário NDU tem por finalidade reunir as Associações Atléticas Acadêmicas fundadoras e associadas a participar de atividades

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO I - DOS LOCAIS DOS JOGOS Art. 1º - Os jogos serão realizados nos seguintes locais: Quadras 01,02 e 03 - térreo do Prédio 80 Quadras 01,02 e 03-4º andar do Prédio

Leia mais

GRUPOS CAMPO (02) SHOW DE BOLA CATEGORIA SUB: 13 CATEGORIA SUB: 15

GRUPOS CAMPO (02) SHOW DE BOLA CATEGORIA SUB: 13 CATEGORIA SUB: 15 GRUPOS CAMPO (01) 1º BPM CAMPO (02) SHOW DE BOLA CATEGORIA SUB: 09 1. Associação Teotônio Segurado- 1º BPM 2. Associação Aureny III 3. Instituto Fernandes Futebol Clube 4. Escolinha FLA CAMPO (03) 606

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

Copa Rio Profissional :: 2015

Copa Rio Profissional :: 2015 Copa Rio Profissional :: 2015 REGULAMENTO DA COPA RIO DE PROFISSIONAIS 2015 Art. 1º - Poderão participar da Copa Rio de 2015 até 20 associações, a saber, ressalvadas as disposições do parágrafo único do

Leia mais

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 I - FINALIDADES ARTIGO 1º - A COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL, na categoria masculino/adulto, tem por finalidade congregar os alunos das unidades do Santo

Leia mais

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL 1 2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL Disposições Preliminares 1 O Campeonato de Futsal da Associação Atlético Cultural Painco de 2010 será dirigido pelo Departamento

Leia mais

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa)

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) PROJETO J BA 2013 I - OBJETIVOS TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) - Promover a integração e a participação dos alunos do CBB, permitindo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM

REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM AYRTON SENNA DISCIPLINA 1. Os jogos e atividades começarão rigorosamente no horário previsto; não haverá

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

8 8 COPA CAPELINHA DE FUTEBOL AMADOR

8 8 COPA CAPELINHA DE FUTEBOL AMADOR 8 8 COPA CAPELINHA DE FUTEBOL AMADOR Resolve publicar as seguintes normas para disputa da COPA CAPELINHA DE FUTEBOL AMADOR 2014 INICIO DIA 09 fevereiro DE 2014 DA FORMA DE DISPUTA Art.01- a Copa capelinha

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DA 1ª DIVISÃO DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURVELÂNDIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER CURVELÂNDIA MT Árbitros Capacitados Equipe Campeã Copa do Queijo 2012 Divulgação com abrangência Segurança e Atendimento de Primeiros Socorros Estimativa de um bom Público CURVELÂNDIA MT REGULAMENTO 1 DAS FINALIDADES

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL REGULAMENTO DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL Etapas de Cuiabá/MT e Goiânia/GO ÍNDICE CAPÍTULO 1: 1.1 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL...04 1.2 DIREITOS DA CBV SOBRE OS EVENTOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ. SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, ESPORTE E LAZER Departamento de Esporte e Lazer

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ. SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, ESPORTE E LAZER Departamento de Esporte e Lazer VIII COPA PINHAIS DE FUTEBOL CATEGORIA ADULTO REGULAMENTO GERAL PINHAIS 2016 0 CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 01º A VIII Copa Pinhais de Futebol Categoria Adulto é uma competição criada pela

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL JÚNIOR DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira de Futebol Júnior de

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016 DOS PARTICIPANTES Art. 1º - Integrarão o Campeonato Estadual de Futebol da Primeira

Leia mais

26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O

26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O 26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - O 26º CAMPEONATO DE FUTSAL promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil 13ª Subseção

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL COMISSÃO DE ESPORTES DA OAB/DF COORDENAÇÃO DO CAMPEONATO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO 2015

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL COMISSÃO DE ESPORTES DA OAB/DF COORDENAÇÃO DO CAMPEONATO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO 2015 ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL COMISSÃO DE ESPORTES DA OAB/DF COORDENAÇÃO DO CAMPEONATO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO 2015 REGULAMENTO TEMA CHAMPIONS LEAGUE CATEGORIA MASTER CAPÍTULO

Leia mais

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total.

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total. Circuito Open de Polo Aquático Campeonato de Polo Aquático realizado em águas abertas, com abrangência nacional e apoio da CBDA - Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. Local: Praia do Porto da

Leia mais

XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND

XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND REGULAMENTO XXV TORNEIO SUDESTE DE NATAÇÃO INFANTIL E JUVENIL TROFÉU ASSIS CHATEAUBRIAND CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Pelos Clubes filiados à Federação Aquática do Estado do Rio de Janeiro, Federação

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL 1. Os jogos de Futsal serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, salvo o estabelecido neste Regulamento. 2. Cada equipe poderá inscrever

Leia mais

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI)

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 8 o CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTSAL MASCULINO/ FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 1. DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO 1.1. O 8º Campeonato Municipal de Futsal Masculino será promovido e

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 I - DAS FINALIDADES Art.º 1º - A 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR, Competição não-profissional coordenada e organizada pela Decathlon Marketing

Leia mais

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel,

Leia mais

CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014

CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014 CIRCUITO VERÃO SESC DE ESPORTES 2013/2014 I. DA COMPETIÇÃO II. DA COORDENAÇÃO III. DAS FASES DA COMPETIÇÃO IV. DAS INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES V. DA PREMIAÇÃO VI. DA ARBITRAGEM VII. DA IDENTIFICAÇÃO VIII.

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO CIRCUITO PAULISTA UNIVERSITÁRIO DE RUGBY SEVENS FEMININO E COPA SP M19 Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Paulista Universitário de Rugby Sevens Feminino Adulto e a Copa M19 ou é um

Leia mais

Poderá participar qualquer Tenista residente ou não residente na cidade de Paulínia-SP, que esteja de acordo com o regulamento do ranking Itapoan.

Poderá participar qualquer Tenista residente ou não residente na cidade de Paulínia-SP, que esteja de acordo com o regulamento do ranking Itapoan. REGULAMENTO DO RANKING TÊNIS ITAPOAN Versão 3.0 Sumário 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DO RANKING 2 2. PARTICIPAÇÃO NO RANKING 2 2.1. Nível Técnico dos Jogadores 2 3. RANKING 2 3.1. Ingresso ao Ranking 3 3.2.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS

REGULAMENTO GERAL DOS REGULAMENTO GERAL DOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 I - DOS OBJETIVOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 Artigo 1º - Os II Jogos Universitários das Faculdades Integradas do Brasil, promovido

Leia mais

Do Cerimonial de Abertura OLIMGLOCK Da Identificação

Do Cerimonial de Abertura OLIMGLOCK Da Identificação SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO ESCOLA DE EDUCAÇÂO BÁSICA MONSENHOR GREGÓRIO LOCKS Justificativa Olimpíadas Gregório Locks Regulamento Geral Artigo 1º - No seu Projeto Político Pedagógico,

Leia mais

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015.

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. Regulamento Geral / JIEFI 2015 I FUNDAMENTAÇÃO Art. 1º - Este Regulamento é o conjunto de normas e disposições que regem as competições dos JOGOS

Leia mais

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas.

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: REGULAMENTO Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE - 2013

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE - 2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE - 2013 DOS PARTICIPANTES Art. 1º - Integrarão o Campeonato Estadual de Futebol da Primeira

Leia mais

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil Antes da pretensão de promover um campeonato, deve-se promover o homem em sua infinita potencialidade e complexidade, REVERDITO, SCAGLIA E MONTAGNER 2013....

Leia mais