ministério da MinC Ministério da Cultura Quantidade de Pedidos: 968 Média mensal de pedidos: 80,67

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ministério da MinC Ministério da Cultura Quantidade de Pedidos: 968 Média mensal de pedidos: 80,67"

Transcrição

1 Relatório de de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência ministério da MinC Ministério da Cultura Período de consulta: 1/2014 a 12/ Quantidade de pedidos de acesso à informação Quantidade de : 968 Média mensal de pedidos: 80,67 Evolução mensal do número de pedidos de acesso à informação Mês Número de pedidos Evolução mensal Janeiro/ Fevereiro/ % Marco/ % Abril/ % Maio/ % Junho/ % Julho/ % Agosto/ % Setembro/ % Outubro/ % Novembro/ % Dezembro/ % TOTAL: 968 MÉDIA: 80,67 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação Status do pedido Quantidade Respondidos 968 Características dos pedidos de acesso à informação Total de perguntas: 1044 Total de solicitantes: 810 Perguntas por pedido: 1,08 Maior número de pedidos feitos por um solicitante: Solicitantes com um único pedido: Temas das solicitações (Top 10) Categoria e assunto Quantidade % de Cultura, Lazer e Esporte - Cultura ,79% Educação - Gestão escolar 1 0,10% Cultura, Lazer e Esporte - Esporte 1 0,10% 3. Resposta aos pedidos de acesso à informação Tempo médio de resposta: 9,67 dias Prorrogações: Quantidade 92 % dos pedidos 9,50% Motivos de negativa de respostas Descrição Quantidade % % de pedidos Pedido genérico 4 30,769% 0,41% Dados pessoais 3 23,077% 0,31% Processo decisório em curso 2 15,385% 0,21% Pedido incompreensível 2 15,385% 0,21% Pedido desproporcional ou desarrazoado 2 15,385% 0,21% TOTAL: ,000% 1,34% Meios de envio de resposta Meio Quantidade % de pedidos Pelo sistema (com avisos por ) ,63% Correspondência eletrônica ( ) 57 5,89% Buscar/Consultar pessoalmente 13 1,34% Correspondência física (com custo) 11 1,14% 4. Perfil dos solicitantes Tipos de solicitante Pessoa Física ,62% Pessoa Jurídica 76 9,38% Localização dos solicitantes Estado # de solicitantes % dos solicitantes # de pedidos AC 2 0,27% 2 AL 6 0,82% 6 AM 3 0,41% 3 AP 3 0,41% 3 BA 26 3,54% 29 CE 22 3,00% 22 DF ,44% 143 ES 8 1,09% 9 GO 15 2,04% 17 MA 8 1,09% 10 MG 74 10,08% 82 MS 5 0,68% 5 MT 8 1,09% 8 PA 16 2,18% 19 PB 13 1,77% 14 PE 18 2,45% 25 PI 6 0,82% 7 PR 46 6,27% 52 RJ 77 10,49% 95 RN 6 0,82% 6 RO 5 0,68% 7 RR 1 0,14% 2 RS 40 5,45% 46 SC 28 3,81% 37 SE 6 0,82% 10 SP ,61% 221 TO 2 0,27% 2 Outros países 2 0,27% 2 Não Informado 70 9,54% 84 Perfil dos solicitantes pessoa física Gênero M 48,09% F 45,23% Não Informado 6,68% Ensino Superior Escolaridade 42,92% Ensino Médio 19,07% Pós-graduação 17,57% Mestrado/Dou torado 10,49% Não Informado 8,86% Ensino Fundamental 1,09% Profissão Outra 12,94% Não Informado 12,81% Estudante 12,26% Servidor público municipal 9,26% Empregado - setor privado 8,99% Profis. Liberal/autônomo 8,04% Servidor público federal 7,63% Empresário/empreendedor 7,63% Professor 5,59% Pesquisador 4,77% Jornalista 3,95% Servidor público estadual 3,54% Membro de ONG nacional 2,32% Membro de partido político 0,14% Membro de ONG internacional 0,14% Perfil dos solicitantes pessoa jurídica Tipo de pessoa jurídica Empresa - PME 23,68% Org. Não Governamental 17,11% Outro 17,11% Não Informado 14,47% Órgão público municipal 11,84% Sindicato / Conselho profis. 3,95% Empresa - grande porte 2,63% Escritório de advocacia 2,63% Instituição de ensino e/ou pesquisa 2,63% Órgão público estadual/df 2,63% Empresa pública/estatal 1,32% 5. Informações adicionais para o correto entendimento deste relatório Este relatório está dividido em 5 (cinco) seções, conforme abaixo: 1) Quantidade de pedidos de acesso a informação: Total de solicitações para o período, sua média mensal e sua evolução absoluta e percentual para o intervalo temporal escolhido. 2) Situação e características dos pedidos de acesso a informação: Status das solicitações (quantas já foram respondidas e quantas estão em tramitação dentro e fora do prazo legal); Total de perguntas realizadas e o número de perguntas por pedido; Total de solicitantes e o número, dentre esses, que realizou um único pedido e a quantidade de demandas realizadas por aquele que mais efetuou requisições de informações no âmbito da LAI; Os 10 (dez) temas por categoria e assunto mais requeridos pelos cidadãos, conforme os termos constantes do Vocabulário Controlado do Governo Eletrônico (VCGE). 3) Resposta aos pedidos de acesso a informação: Tempo médio de resposta às demandas cidadãs; Número e o percentual de prorrogações de prazo para manifestações efetuadas pelos Serviços de Informação ao Cidadão (SICs) etc) Tipos de resposta realizados (p.ex. acesso concedido, acesso negado, informação inexistente, Motivos de negativa de resposta (como informações classificadas, que tratem de dados pessoais, que digam respeito a requisições desarrazoadas ou genéricas, etc) Meios de resposta adotados pelos SICs para proverem retorno sobre as solicitações efetuadas pela sociedade. 4) Perfil dos Solicitantes Dados gerais sobre o tipo de demandante (pessoas físicas e jurídicas) e sua localização (por Estado). o Pessoas Físicas: estatísticas relativas aos percentuais de demandantes por gênero, escolaridade e profissão; o Pessoas Jurídicas: quantitativo de solicitantes por tipo ou modalidade (p.ex. empresas, organizações não-governamentais, sindicatos, etc). 5) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório Orientações gerais: Para exportar o relatório para outros formatos, clique no ícone abaixo identificado, acessível a partir da barra superior de navegação do relatório. 18/3/ :31:40

2 es 18/3/ :31:40

3 Relatório de recursos e reclamações (*)Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de Referência: MinC Ministério da Cultura Período de Consulta: 1/2014 até 12/ Quadro geral dos recursos Recurso ao chefe hierárquico Recursos à autoridade máxima Recursos à CGU Recursos à CMRI Observações: (1) Os dados referentes a recursos à CGU que foram registrados antes da inclusão da funcionalidade de interposição desse tipo de recurso no e-sic (ocorrida em 22 de Agosto de 2012) estarão, provisoriamente, disponíveis em relatório estático à parte, acessível a partir do item de menu "Relatórios Estatísticos". (2) Os dados referentes a recursos à CMRI que foram registrados antes da inclusão da funcionalidade de interposição desse tipo de recurso no e-sic (ocorrida em 31 de janeiro de 2014) estarão, provisoriamente, disponíveis em relatório estático à parte, acessível a partir do item de menu "Relatórios Estatísticos". 2. Recursos ao chefe hierárquico % de pedidos respondidos que geraram recursos ao chefe hierárquico: Recursos recebidos no período: 5,37% 52 Recursos ao chefe hierárquico respondidos Total de recursos respondidos % Deferido 28 53,85% Indeferido 10 19,23% Não conhecimento 6 11,54% Parcialmente deferido 1 1,92% Perda de objeto 7 13,46% Motivos para interposição de recursos Motivo Quantidade % Informação incompleta 22 42,31% Outros 18 34,62% Informação recebida não corresponde à solicitada 6 11,54% Informação classificada por autoridade sem competência 5 9,62% Ausência de justificativa legal para classificação 1 1,92% TOTAL 52 Visão geral por mês Mês Recursos Relativos aos Deferido Indeferido Não conhecimento Parcialmente deferido Janeiro/ (100%) Fevereiro/ (80%) Marco/ (100%) Abril/ (33,33%) 2(66,67%) Maio/ (100%) Junho/ (50%) 1(12,5%) Julho/ (50%) 2(50%) Agosto/ (50%) 2(50%) Setembro/ (22,22%) 6(66,67%) 1(11,11%) Outubro/ (33,33%) Novembro/ (50%) 1(50%) TOTAL Recursos à autoridade máxima % de pedidos respondidos que geraram recursos à autoridade máxima: % de recursos ao chefe superior que geraram recursos à autoridade máxima Recursos recebidos no período: 0,93% 17,31% 9 Recursos à autoridade máxima respondidos Total Respondidas: 9 100% Deferido 2 22,22% Indeferido 7 77,78% Motivos para interposição de recursos à autoridade máxima Motivo Quantidade % Informação classificada por autoridade sem competência 4 44,44% Informação incompleta 3 33,33% Outros 2 22,22% TOTAL 9 Visão geral por mês Mês Recursos Relativos aos Deferido Indeferido Janeiro/ (100%) Fevereiro/ (50%) 1(50%) Abril/ (100%) Agosto/ (100%) Setembro/ (50%) 1(50%) TOTAL Recursos à CGU Recursos recebidos no período: % de pedidos respondidos que geraram recursos à CGU: % de recursos ao chefe hierárquico que geraram recursos à CGU: % de recursos à autoridade máxima que geraram recursos à CGU: 5 0,52% 9,62% 55,56% Recursos à CGU respondidos Total Respondidas: 5 100% Indeferido 1 20% Não conhecimento 3 60% Perda de objeto 1 20% Motivos para interposições de recursos à CGU Motivo Quantidade % Informação classificada por autoridade sem competência 3 60% Outros 2 40% TOTAL 5 Visão geral por mês Mês Recursos Relativos aos Indeferido Não conhecimento Perda de objeto Janeiro/ (100%) Fevereiro/ (100%) Agosto/ (100%) Setembro/ (100%) TOTAL Recursos à Comissão Mista de Reavaliação de Informações Recursos recebidos no período: % de pedidos respondidos que geraram recursos à CMRI: % de recursos ao chefe hierárquico que geraram recursos à CMRI: % de recursos à autoridade máxima que geraram recursos à CMRI: % de recursos à CGU que geraram recursos à CMRI: 3 0,31% 5,77% 33,33% 60% Motivos para interposições de recursos à CMRI Motivo Quantidade % Informação classificada por autoridade sem competência Informação recebida não corresponde à solicitada TOTAL 3 Visão geral por mês Mês Recursos Relativos aos Em tramitação/nã o respondido Janeiro/ (100%) Setembro/ (100%) TOTAL ,67% 1 33,33% 6. Reclamações Reclamações no período: % de pedidos que geraram reclamações: % de reclamações respondidas: % de reclamações não respondidas ou em tramitação: % de reclamações que geraram recursos: 0 0% Informações adicionais para o correto entendimento deste relatório Este relatório está dividido em 6 (seis) seções, descritas abaixo. O critério utilizado para a contagem mensal dos recursos existentes considera a data de entrada do pedido ao qual o recurso se refere, e não a data de ingresso do recurso no sistema. Com isso, é possível, efetivamente, analisar o percentual de pedidos que sofreram recursos mês a mês. Portanto, ao utilizar como período de referencia, por exemplo, o mês Julho/2012, serão exibidos dados de recursos referentes a pedidos realizados no período selecionado. 1) Quadro geral dos recursos: - Síntese por instância (total de pedidos, quantidade de recursos interpostos à autoridade superior, à autoridade máxima e à Controladoria-Geral da União) 2) Recursos à autoridade superior: - Total de recursos recebidos e percentual referente ao montante global de pedidos; - Status: deferidos, indeferidos, parcialmente deferidos, não conhecimento e perda de objeto - Motivos para interposição de recursos pelos cidadãos (p.ex. informação incompleta, justificativa insatisfatória, etc.) - Visão geral da instância por mês 3) Recursos à autoridade máxima do órgão ou entidade: - Total de recursos recebidos. Percentual referente ao montante global de pedidos e de recursos endereçados à autoridade superior; - Status: deferidos, indeferidos, parcialmente deferidos, não conhecimento e perda de objeto - Motivos para interposição de recursos pelos cidadãos (p.ex. informação incompleta, justificativa insatisfatória, etc) - Visão geral da instância por mês 4) Recursos à Controladoria-Geral da União: - Total de recursos recebidos. Percentual referente ao montante global de pedidos, de recursos endereçados à autoridade máxima e à autoridade superior; - Status: deferidos, indeferidos, parcialmente deferidos, não conhecimento e perda de objeto - Motivos para interposição de recursos pelos cidadãos (p.ex. informação incompleta, justificativa insatisfatória, etc.) - Visão geral da instância por mês 5) Recursos à Comissão Mista de Reavaliação de Informações (CMRI): - Total de recursos recebidos. Percentual referente ao montante global de pedidos, de recursos endereçados à Controladoria-Geral da União, à autoridade máxima e à autoridade superior; - Status: deferidos, indeferidos e parcialmente deferidos - Motivos para interposição de recursos pelos cidadãos (p.ex. informação incompleta, justificativa insatisfatória, etc.) - Visão geral da instância por mês 6) Reclamações: - Total de reclamações recebidas no período - percentual de pedidos que geraram reclamações - percentual de reclamações que geraram respostas - percentual de reclamações que geraram recursos - Visão geral das reclamações por mês, inclusive com omissões 7) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório Orientações gerais: Para exportar o relatório para outros formatos, clique no ícone abaixo identificado, acessível a partir da barra superior de navegação do relatório. 18/3/ :35:25

4 Relatório de recursos e reclamações (*)Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de Referência: MinC Ministério da Cultura Período de Consulta: 1/2014 até 12/2014 Perda de objeto 2(20%) 3(37,5%) 2(66,67%) 7 18/3/ :35:25

5 Relatório Estatístico de Recursos à CGU Interpostos por E mail Órgãos de Referência: Todos Período de consulta: Maio a Julho/2012 O Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e SIC) passou a disponibilizar a funcionalidade que permite a interposição de recursos à CGU a partir de 22 de agosto de Antes disso, tais recursos eram interpostos por e mail e, portanto, não estão registrados na base do sistema. A tabela abaixo apresenta o número de recursos recebidos por e mail pelos órgãos entre maio e julho de Órgão / Entidade Número de Recursos Maio Junho Julho Subtotal Advocacia Geral da União AGU Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Agência Nacional de Telecomunicações ANATEL Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Banco Central do Brasil BACEN Banco do Brasil BB Banco do Nordeste do Brasil BNB Banco Nacional do Desenvolvimento BNDES Caixa Econômica Federal CEF Comando da Aeronáutica COMAER Comando da Marinha CMAR Comando do Exército CEX Companhia Docas do Rio Grande do Norte CODERN Departamento de Polícia Federal DPF Departamento de Polícia Rodoviária Federal DPRF Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ECT Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República GSI PR Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária INCRA Ministério da Defesa MD Ministério da Educação MEC Ministério da Fazenda MF Ministério da Justiça MJ Ministério da Saúde MS Ministério das Cidades MCIDADES Ministério de Minas e Energia MME

6 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MP Palácio do Planalto PR Petróleo Brasileiro S.A. PETROBRÁS Superintendência da Zona Franca de Manaus SUFRAMA Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC Universidade Federal da Fronteira Sul UFFS Universidade Federal de Pernambuco UFPE Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro UFRRJ Total Geral Relatório Estatístico de Recursos à CMRI Interpostos por E mail Órgãos de Referência: Todos Período de consulta: Maio/2012 a Janeiro/2014 O Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e SIC) passou a disponibilizar a funcionalidade que permite a interposição de recursos à Comissão Mista de Reavaliação de Informações a partir de 31 de janeiro de Antes disso, tais recursos eram interpostos por e mail e, portanto, não estão registrados na base do sistema. A tabela abaixo apresenta o número de recursos recebidos por e mail, divididos por instituições públicas, no período compreendido entre maio/2012 a janeiro/2014. Orgão / Entidade 2º Semestre 2012 Número de Recursos 1º Semestre º Semestre 2013 Janeiro 2014 Subtotal AGU Advocacia Geral da União ANAC Agência Nacional de Aviação Civil ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações ANEEL Agência Nacional de Energia Elétrica

7 ANP Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária BACEN Banco Central do Brasil BB Banco do Brasil BNB Banco do Nordeste do Brasil BNDES Banco Nacional do Desenvolvimento CC PR Casa Civil da Presidência da República CEF Caixa Econômica Federal CEX Comando do Exército CGU Controladoria Geral da União CMAR Comando da Marinha CODEVASF Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba COMAER Comando da Aeronáutica DATAPREV Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social DEPEN Departamento Penitenciário Nacional DNPM Departamento Nacional de Produção Mineral DPF Departamento de Polícia Federal ECT Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ELETROBRÁS Centrais Elétricas Brasileiras S/A EMBRAPA Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária GSI PR Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República

8 ICMBIO Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade IF CE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará IFMGSE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais IF SC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina IMBEL Indústria de Material Bélico do Brasil INCRA Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária INSS Instituto Nacional do Seguro Social MAPA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MC Ministério das Comunicações MCIDADES Ministério das Cidades MCT Ministério da Ciência e Tecnologia MDIC Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ME Ministério do Esporte MEC Ministério da Educação MF Ministério da Fazenda MI Ministério da Integração Nacional MinC Ministério da Cultura MJ Ministério da Justiça MME Ministério de Minas e Energia MP Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MPA Ministério da Pesca e Aquicultura

9 MRE Ministério das Relações Exteriores MS Ministério da Saúde PR Palácio do Planalto PETROBRAS Petróleo Brasileiro S.A PREVIC Superintendência Nacional de Previdência Complementar SECOM PR Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República SERPRO Serviço Federal de Processamento de Dados SUFRAMA Superintendência da Zona Franca de Manaus SUDAM SUSEP Superintendência de Seguros Privados UFBA Universidade Federal da Bahia UFF Universidade Federal Fluminense UFPE Universidade Federal de Pernambuco UFRGS Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRRJ Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro UNIFESP Universidade Federal de São Paulo TOTAL GERAL

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 6/2014 a 5/2015

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 6/2014 a 5/2015 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2014 a 12/2014

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2014 a 12/2014 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2014 a 4/2015. FCRB Fundação Casa de Rui Barbosa

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2014 a 4/2015. FCRB Fundação Casa de Rui Barbosa Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência FCRB Fundação

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2012 a 12/2012. MGEP-MCT Museu Paraense Emílio Goeldi

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2012 a 12/2012. MGEP-MCT Museu Paraense Emílio Goeldi Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência MGEP-MCT Museu

Leia mais

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI. Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI. Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12 LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12 RELATÓRIO MENSAL AGOSTO/2014 APRESENTAÇÃO Os dados utilizados na elaboração deste relatório correspondem ao período de

Leia mais

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI. Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI. Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12 LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI Lei Federal nº 12.527/11 - Lei Distrital nº 4.990/12 RELATÓRIO CONSOLIDADO ABRIL/2013 a NOVEMBRO/2014 APRESENTAÇÃO Os dados utilizados na elaboração deste relatório correspondem

Leia mais

COMUNICADO SEGES Nº 02 Servidores públicos federais cada vez mais qualificados

COMUNICADO SEGES Nº 02 Servidores públicos federais cada vez mais qualificados COMUNICADO SEGES Nº 02 Servidores públicos federais cada vez mais qualificados Outubro de 2009 Brasília - DF MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Gestão - SEGES COMUNICADO SEGES

Leia mais

"XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica;"

XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA AOS SERVIDORES, EMPREGADOS E SEUS DEPENDENTES Lei nº 10.707, de 30 de julho de 2003, Inciso

Leia mais

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016 C O N T R A T O S DE I N T E G R A N T E S DO S I C O M COM A G Ê N C I A S DE P R O P A G A N D A 15.000.000,00 AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA - ANCINE DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014

Leia mais

DO MINISTÉRIO DA DEFESA

DO MINISTÉRIO DA DEFESA Secretaria de Organização Institucional Departamento de Organização e Legislação 2º RELATÓRIO DE IMPLEMENTAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LAI DO MINISTÉRIO DA DEFESA DO MINISTÉRIO DA DEFESA Brasília,

Leia mais

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGENCIA NACIONAL

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Diretoria Geral Ouvidoria RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA OUVIDORIA MÊS DE OUTUBRO DE 2015

Diretoria Geral Ouvidoria RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA OUVIDORIA MÊS DE OUTUBRO DE 2015 Diretoria Geral Ouvidoria RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA OUVIDORIA MÊS DE OUTUBRO DE 1 A Ouvidoria do DNPM, órgão de assistência direta e imediata ao Diretor-Geral, foi criada por meio do Decreto nº 7.9, de

Leia mais

ANEXO I - QUANTITATIVO FÍSICO DE PESSOAL TABELA 1 - PODERES EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO - DPU - MPU - EMPRESAS ESTATAIS DEPENDENTES DA

ANEXO I - QUANTITATIVO FÍSICO DE PESSOAL TABELA 1 - PODERES EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO - DPU - MPU - EMPRESAS ESTATAIS DEPENDENTES DA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ANEXO I QUANTITATIVO FÍSICO DE PESSOAL TABELA PODERES EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO DPU MPU EMPRESAS ESTATAIS DEPENDENTES

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO Dados do requerente - obrigatórios Nome: CPF: Endereço físico: Cidade: Estado: CEP: Endereço eletrônico (e-mail): Dados do requerente não obrigatórios ATENÇÃO: Os dados não obrigatórios serão utilizados

Leia mais

Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros

Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros Seminário: Institucionalização da Gestão do Conhecimento na Administração Pública: Estágio Atual e Desafios Futuros Carlos Quandt, Ph.D. Professor Titular, Pontifícia Universidade Católica do Paraná Brasília,

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 0901 - Operações Especiais: Cumprimento de Sentenças Judiciais Número de Ações 227 Ação Orçamentária - Padronizada da União 0005 - Cumprimento de Sentença Judicial Transitada em Julgado (Precatórios)

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2015 a 5/2016

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2015 a 5/2016 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

GSI Gabinete de Segurança Institucional SISTEMA GEORREFERENCIADO DE MONITORAMENTO E APOIO A DECISÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

GSI Gabinete de Segurança Institucional SISTEMA GEORREFERENCIADO DE MONITORAMENTO E APOIO A DECISÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SISTEMA GEORREFERENCIADO DE MONITORAMENTO E APOIO A DECISÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ÓRGÃO VINCULADO ÓRGÃOS DE CONSULTA Comissão de Ética Pública Conselho da República A S S

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.185.780 9.806.513 Despesas Correntes 2.978.153 9.065.847 Despesas de Capital

Leia mais

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.172.280 9.772.013 Despesas Correntes 2.964.653 9.031.347 Despesas de Capital 207.627 740.666 3.172.280 12.944.292 9.772.013 PROGRAMA: 0551

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS

ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS Consultor da Escola de Administração e Negócios - ESAD, de Brasília-DF, para a condução de vários treinamentos, sobre Celebração, Execução e Prestação de Contas

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência UFPE Universidade

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2014 a 12/2014

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2014 a 12/2014 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

PREÇOS X CUSTOS CUSTO PREÇO. t C TEMPO. Globalização => vantagem para compradores => quedas nos preços (também provocadas pela ampliação do comércio)

PREÇOS X CUSTOS CUSTO PREÇO. t C TEMPO. Globalização => vantagem para compradores => quedas nos preços (também provocadas pela ampliação do comércio) $ PREÇOS X CUSTOS Globalização => vantagem para compradores => quedas nos preços (também provocadas pela ampliação do comércio) CUSTO PREÇO Sobrevivência das empresas depende de redução de custos t C TEMPO

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

MANUAL e-sic GUIA DO SIC

MANUAL e-sic GUIA DO SIC MANUAL e-sic GUIA DO SIC Consultas rápidas Introdução Sobre o e-sic Tela inicial Acesso ao sistema Perfis de usuário Cadastro de servidores Alterar dados de servidores Atualização de dados do SIC Como

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO Controladoria-Geral da União RELATÓRIO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI Nº 12.527: LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO Poder Executivo Federal 2013 LEI Nº 12.527/2011: RELATÓRIO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI DE ACESSO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

e- SIC Manual do SIC

e- SIC Manual do SIC e- SIC Manual do SIC Sumário Introdução.. 3 O e-sic.. 4 Primeiro acesso.. 5 Perfis de usuário.. 6 Cadastro de usuário no e-sic.. 7 Alteração de dados de usuários.. 9 Atualização de dados do SIC.. 11 Registro

Leia mais

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II Plano Plurianual 216 219 DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II PROGRAMA: 21 - Aprimoramento do Ministério Público Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 82.71 268.863 Despesas Correntes

Leia mais

MEC. Censo da Educação Superior 2014

MEC. Censo da Educação Superior 2014 MEC Censo da Educação Superior 2014 BRASÍLIA DF 04 DE DEZEMBRO DE 2015 Tabela Resumo Estatísticas Gerais da Educação Superior Brasil 2014 Categoria Administrativa Estatísticas Básicas Total Geral Pública

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2015 a 5/2016

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 5/2015 a 5/2016 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

acompanhar a situação das famílias vulneráveis planejar suas ações no território ofertar benefícios de forma transparente e republicana

acompanhar a situação das famílias vulneráveis planejar suas ações no território ofertar benefícios de forma transparente e republicana Proteção e Promoção Social no Brasil A proteção social básica e a promoção de oportunidades para as famílias em situação de pobreza têm hoje, como instrumento principal de gestão, o Cadastro Único. Mais

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Passagens Aéreas. Brasília, 10 de setembro de 2013

Passagens Aéreas. Brasília, 10 de setembro de 2013 Passagens Aéreas Brasília, 10 de setembro de 2013 Agenda Cenário atual Propostas Agenda Cenário atual Propostas Principais problemas identificados Falta de informação quanto a voos realizados, alterados

Leia mais

e- SIC Manual do Cidadão

e- SIC Manual do Cidadão e- SIC Manual do Cidadão Sumário Introdução 3 O e-sic 4 Primeiro acesso 5 Cadastrando-se no e-sic 6 Acessando o e-sic 7 Funções do e-sic 8 Envio de avisos por e-mail pelo e-sic 9 Como fazer um pedido de

Leia mais

Evolução demográfica 1950-2010

Evolução demográfica 1950-2010 Evolução demográfica 195-1 37 A estrutura etária da população brasileira em 1 reflete as mudanças ocorridas nos parâmetros demográficos a partir da segunda metade do século XX. Houve declínio rápido dos

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

UNIPAMPA Fundação Universidade Federal do Pampa. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação

UNIPAMPA Fundação Universidade Federal do Pampa. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

GOVERNO FEDERAL INSTITUIÇÃO/ÓRGÃO FEDERAL TELEFONE E-MAIL Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - APEXBrasil

GOVERNO FEDERAL INSTITUIÇÃO/ÓRGÃO FEDERAL TELEFONE E-MAIL Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - APEXBrasil GOVERNO FEDERAL INSTITUIÇÃO/ÓRGÃO FEDERAL TELEFONE E-MAIL Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - APEXBrasil (61) 3426-0202 presidencia@apexbrasil.com.br Banco Central do Brasil

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria Políticas de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos maio 2015 PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Rio de Janeiro, em 06 de outubro

Leia mais

Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa

Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa RR AP Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa desenvolvedora do PAF-ECF. As Medidas Judiciais que desobrigam a prestação da Carta

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 172, de 27 de MAIO de 2015. O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

UNIPAMPA Fundação Universidade Federal do Pampa. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação

UNIPAMPA Fundação Universidade Federal do Pampa. 2. Situação e características dos pedidos de acesso à informação Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

e- SIC Manual do Cidadão

e- SIC Manual do Cidadão e- SIC Manual do Cidadão Sumário Introdução... 3 O e-sic... 4 Primeiro acesso... 5 Cadastrando-se no e-sic... 6 Acessando o e-sic... 7 Funções do e-sic... 8 Envio de avisos por e-mail pelo e-sic... 9 Como

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Junho/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis PORTARIA N o 172, DE 27 DE MAIO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do Parágrafo único do art. 87, da Constituição Federal,

Leia mais

DO COLETÂNEA ONLINE. Brasil Dados Públicos. atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União,

DO COLETÂNEA ONLINE. Brasil Dados Públicos. atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União, folheto de especificações ONLINE atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União, Estados e Municípios Base de dados eletrônica que contém a íntegra

Leia mais

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil Wadson Ribeiro Secretário Nacional de Esporte Educacional Ministério do Esporte A DÉCADA DO ESPORTE BRASILEIRO Criação do Ministério

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013.

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME MINAS GERAIS Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALINHAMENTO DOS PLANOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO AO PNE SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO

Leia mais

PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL)

PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL) PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL) Brasília Junho de 2009 Organização do Estado Brasileiro República Federativa do Brasil (União Indissolúvel) Estados

Leia mais

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2015 a 12/2015

1. Quantidade de pedidos de acesso à informação. Órgão(s) de referência. Período de consulta: 1/2015 a 12/2015 Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência Período de consulta:

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES ATIVOS ESPECIALISTAS AFINS DO GOVERNO FEDERAL - DEZEMBRO2007

REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES ATIVOS ESPECIALISTAS AFINS DO GOVERNO FEDERAL - DEZEMBRO2007 REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES ATIVOS ESPECIALISTAS AFINS DO GOVERNO FEDERAL - DEZEMBRO2007 GRUPO/CARREIRA/INSTITUIÇÃO CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DA PREVIDÊNCIA

Leia mais

Tabela de remuneração de NS corrigida

Tabela de remuneração de NS corrigida Tabela de remuneração de NS corrigida Ativo Nº Cargo Carreira Menor Maior 1 Delegado de Polícia Federal Polícia Federal Subsídio R$ 13.368,68 R$ 19.699,82 2 Perito Criminal Federal Polícia Federal Subsídio

Leia mais

PRONATEC 2011-2013 SETEC/MEC

PRONATEC 2011-2013 SETEC/MEC PRONATEC 2011-2013 SETEC/MEC Brasília, 25 de Novembro de 2013 Objetivos O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com objetivos de: Fomentar e

Leia mais

TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO

TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO Mário Vinícius Spinelli Secretário de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas Controladoria-Geral da União Transparência

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS

CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM BASES TERRITORIAIS E AGROECOLÓGICAS PRONATEC CAMPO O PRONATEC O Programa Nacional

Leia mais

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição 1 AC Eletrobrás Distribuição Acre - Pública (Empresa de Economia Mista) 2 AL Eletrobrás Distribuição Alagoas Economia Mista 3

Leia mais

Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes de Segurança Visão Geral Incidentes envolvendo clientes do PoP-SC

Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes de Segurança Visão Geral Incidentes envolvendo clientes do PoP-SC Relatório Mensal de Incidentes de Segurança como instrumento de melhoria contínua Rildo Souza Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (CAIS) Agenda Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes

Leia mais

Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP;

Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP; A N E X O I - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. - CEASA/MG; Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais - CASEMG; Companhia

Leia mais

0054 - Pagamento de Pessoal Inativo e Pensionistas do Estado do Mato Grosso (Art. 27 da Lei Complementar nº 31, de 1977)

0054 - Pagamento de Pessoal Inativo e Pensionistas do Estado do Mato Grosso (Art. 27 da Lei Complementar nº 31, de 1977) Programa 0089 - Previdência de Inativos e Pensionistas da União 0053 - Pagamento de Pessoal Inativo e Pensionistas dos Extintos Estados e Territórios Número de Ações 305 Esfera: 20 - Orçamento da Seguridade

Leia mais

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI Demonstrativo Consolidado por Função Demonstrativo Consolidado por Subfunção Demonstrativo Consolidado por Função/Subfunção Demonstrativo Consolidado por Programa Demonstrativo

Leia mais

Brasília, agosto de 2012.

Brasília, agosto de 2012. Brasília, agosto de 2012. Contas de Governo Cap. 4 (Análise Setorial) Execução do gasto Orçamentário (OFSS + RPNP) Gasto tributário (renúncia de receita) Resultado da atuação governamental no exercício

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Disque Denúncia Nacional: DDN 100

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Disque Denúncia Nacional: DDN 100 Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças

Leia mais