CENTRO UNIVERSITÁRIO AMPARENSE - UNIFIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO UNIVERSITÁRIO AMPARENSE - UNIFIA"

Transcrição

1 MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Amparo (ano) 1

2 SUMÁRIO Pg Introdução Objetivos do Estágio Atuação do Estagiário Roteiro de Atividades ª Fase: Documentação ª Fase: Estágio de Campo ª Fase: Desenvolvimento do projeto e elaboração do relatório Anexos

3 INTRODUÇÃO O presente manual constitui um documento do curso de Administração de Empresas do Centro Universitário Amparense - UNIFIA e tem como objetivo reger as atividades relativas ao exercício do Estágio Supervisionado obrigatório. O Estágio Supervisionado, requisito legal para obtenção do grau de Bacharel em Administração de Empresas, constitui-se dentro das atividades curriculares, em um campo privilegiado para o exercício de prática profissional em todas as áreas da empresa. Entende-se por estágio o tempo de prática profissional supervisionada durante o qual o aluno desenvolve atividades que o habilitam para o exercício diário na empresa. Podemos considerar também como estágio as atividades de aprendizagem social, cultural e profissional desenvolvida pela participação do estudante em situações reais da vida e do trabalho, realizadas na comunidade em geral, mas em especial junto as pessoas jurídicas de direito público ou privado, sob coordenação de nossa Instituição. A carga horária do estágio supervisionado está estabelecida em 300 horas, cumpridas no 6º, 7º e 8º semestre de Administração de Empresas. 3

4 OBJETIVOS DO ESTÁGIO Gerais: - Conhecer o campo de trabalho em situações reais do exercício profissional; - Colocar os estagiários em situações de desempenho das tarefas inerentes ao Estágio. Específicos: - Aplicar conhecimentos adquiridos no curso de Administração de Empresas. - Expandir sua capacidade crítica e analítica de forma poder constituir com a sociedade. - Desenvolver competências necessárias ao executivo. Cronograma de desenvolvimento do estágio: Fases Número de horas de estágio Prazo limite de realização trega do Relatório 1ª Fase 80 horas 6º Semestre /11/2006 2ª Fase 80 horas 7º Semestre /05/2007 3º Fase 140 horas 8º Semestre /11/2007 Apresentar 1 via em capa dura: UNIFIA NOME DO ALUNO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EMPRESA ANO 4

5 ATUAÇÃO DO ESTAGIÁRIO Atribuições: - Preencher criteriosamente as fichas do Estágio; - Pesquisar técnicas adequadas a serem utilizadas; - Participar das atividades ligadas à área; - Entregar 1 cópia do anexo 7 na secretaria, quando do cumprimento das 300 horas de estágio na empresa. Normas de Conduta: - Ser pontual e assíduo; - Ter atitudes compatíveis com o papel de Executivo; - Aproveitar eficientemente o período do Estágio; - Respeitar normas e rotinas da empresa onde vai estagiar; - Manter em caráter confidencial os dados relativos à empresa; 5

6 ROTEIRO DE ATIVIDADES ÁREA DE ESTÁGIO: Para a realização do estágio supervisionado o aluno deverá optar por uma área da Administração, a qual irá especificar seu tema de trabalho. São: Administração Geral Administração Financeira Administração da Produção (inclusive logística/qualidade) Administração de Materiais Administração mercadológica Administração de Recursos Humanos Administração de Sistemas de Informação Gestão de Negócios. 1ª FASE: Documentação. Esta fase consta da apresentação por parte do aluno do 6º semestre de Administração de Empresas, os seguintes itens: - Completar os dados da ficha do Estágio Supervisionado (Anexo 1); - Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio (Anexo 2). A elaboração do Projeto onde constarão as seguintes informações: - introdução (o que deve abranger) - identificação da entidade (ramo de atividade); - definição da área a ser estudada; - qualificação do aluno ( breve apresentação do aluno e de suas qualificações, aspirações, interesse e experiência em relação a área escolhida); - metodologia (como deverão ser realizadas as diversas etapas de programa de trabalho, ou seja os métodos e as técnicas que serão utilizadas para o levantamento e análise das informações, Ex: entrevistas, visitas, bibliografia comentada etc.); 6

7 - bibliografia (relação dos livros, artigos, publicações, normas e publicações interna da empresa a serem utilizadas no estágio); - anexos (documentação requerida para a oficialização do estágio). 2ª FASE: Estágio de Campo. Efetuar análise da empresa como um todo, abordando os seguintes aspectos: - Dados gerais da empresa. - Histórico da empresa. - Comentário sobre todas as áreas: Marketing, Finanças, Materiais, Produção, Recursos Humanos, sistemas de Informações. - Revisão Bibliográfica da literatura pesquisada sobre o assunto, dando ênfase na área escolhida. - Elaborar os relatórios de atividades (Anexos 3,4,5 e 6) ao longo do estágio supervisionado. 3ª FASE: Desenvolvimento do projeto e elaboração do relatório. Constitui-se no desenvolvimento de um projeto de implantação de melhoria ou de solução de problema, identificando a partir do diagnóstico da área de estágio. A proposta deverá considerar a natureza sistêmica da empresa e as recomendações devem apresentar considerações envolvendo dados sobre o que fazer, para que fazer, quem vai fazer, os custos ou investimentos, cronograma, dificuldades e uma análise da viabilidade técnica operacional e financeira. Assim como segue: Diagnóstico: - Descrição da situação corrente, - Seleção de problemas da área em estudo, - Identificação das causas do problema. 7

8 Sugestão Apresentada: - plano de melhoria - análise de viabilidade operacional - viabilidade econômico/financeiro (retorno do investimento) - Cronograma de implementação - Resultados esperados. Elaboração do Relatório: Consta de desenvolvimento e apresentação do trabalho de conclusão do estágio que deverá ser elaborado em conformidade com a metodologia do trabalho científico. 8

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Minas Gerais Campus de Frutal/MG

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO

RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO A pasta do estágio será composta pelas fichas referentes ao estágio profissional supervisionado, deverão ser elaborados segundo os padrões das normas ABNT e entregue à Coordenação

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) I. DEFINIÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação, todo aluno do Curso de Engenharia Florestal deverá, obrigatoriamente,

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

MANUAL ATIVIDADES ACADÊMICAS CIENTÍFICAS CULTURAIS (AACCs) LICENCIATURA E BACHARELADO

MANUAL ATIVIDADES ACADÊMICAS CIENTÍFICAS CULTURAIS (AACCs) LICENCIATURA E BACHARELADO MANUAL ATIVIDADES ACADÊMICAS CIENTÍFICAS CULTURAIS (AACCs) ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA E BACHARELADO ATIVIDADES ACADÊMICAS CIENTÍFICAS CULTURAIS (AACC) LICENCIATURA / BACHARELADO Ementa: As Atividades

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento estabelece as normas para o cumprimento da carga horária mínima em Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 2016 Regulamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Normas para realização do Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Graduação em Engenharia Ambiental

Leia mais

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ Reconhecida pelo Decreto Governamental n.º 70.906 de 01/08/72 e Portaria n.º 1.062

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnico em Farmácia Qualificação:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 05 DE MARÇO DE 2004.

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 05 DE MARÇO DE 2004. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS RESOLUÇÃO Nº 20, DE 05 DE MARÇO DE 2004. Dispõe sobre a regulamentação para a realização

Leia mais

ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CAPA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - Instituição de Ensino Universidade federal de São João del-rei

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

Edital VC 002/2011 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE CURRÍCULOS DE CANDIDATOS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS:

Edital VC 002/2011 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE CURRÍCULOS DE CANDIDATOS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS: Edital VC 002/2011 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE CURRÍCULOS DE CANDIDATOS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS: Modalidade Produto Área de Ciências Humanas e Direitos Humanos SELECIONA CURRÍCULOS

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO (LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008)

ORIENTAÇÃO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO (LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Av. Ministro Olavo Drummond, n. 25, bairro Amazonas Araxá-MG CEP: 38180-510 Fone: (34) 3669-4507 -

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO APRESENTAÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Curso de Engenharia da Faculdade de Engenharia de Sorocaba

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PESSOAL

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE PESSOAL A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Extensão FAPEX, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob o nº 14.645.162/0001-91, com sede na Rua

Leia mais

1 RELATÓRIO DE ESTÁGIO

1 RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 RELATÓRIO DE ESTÁGIO É o documento que relata formalmente os resultados ou processos obtidos em investigação de pesquisa e desenvolvimento ou que descreve a situação prática ou de observação de uma questão

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19 INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Hortolândia 2015 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DO

Leia mais

EDITAL CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS PROCESSO SELETIVO FRUTAL CONSULTORIA JÚNIOR

EDITAL CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS PROCESSO SELETIVO FRUTAL CONSULTORIA JÚNIOR EDITAL CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS PROCESSO SELETIVO FRUTAL CONSULTORIA JÚNIOR 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS A Empresa Júnior da Universidade Estadual de Minas Gerais torna público o processo seletivo destinado

Leia mais

Estágio Supervisionado em Química I

Estágio Supervisionado em Química I Estágio Supervisionado em Química I Profª Tathiane Milaré AULA 1 Planejamento das atividades Objetivos Gerais da Disciplina vivenciar situações do cotidiano da escola e, em especial, aquelas dirigidas

Leia mais

UNISA- Universidade de Santo Amaro. Regulamento de Estágio para a Faculdade de Administração

UNISA- Universidade de Santo Amaro. Regulamento de Estágio para a Faculdade de Administração UNISA- Universidade de Santo Amaro Regulamento de Estágio para a Faculdade de Administração 1 INTRODUÇÃO 1.1 O presente regulamento de estágio supervisionado refere-se à formação do Bacharel em Administração.

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Médio

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Médio PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Médio Código: 262 ETEC ANHANGUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Planejamento Empresarial e Empreendedorismo Série: 1º Eixo Tecnológico:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: DR. JOSÉ LUIZ VIANA COUTINHO Código: 073 Município: JALES/ SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS

MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES RECIFE/PE Atualizado em 21 de setembro de 2015 1 SUMÁRIO

Leia mais

Universidade Salvador - UNIFACS. Economia

Universidade Salvador - UNIFACS. Economia Universidade Salvador - UNIFACS Economia Economia move o mundo As questões econômicas fazem parte do dia a dia das pessoas e a influência dos princípios da Economia está presente em situações que vão desde

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO 1. Introdução 2. Professores orientadores de estágio 3. Relatório de estágio 3.1 Apresentação do relatório 4. Roteiro do relatório de estágio 4.1 Estagiário

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO BINACIONAL CONTEXTUALIZAÇÃO E JUSTIFICATIVA

NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO BINACIONAL CONTEXTUALIZAÇÃO E JUSTIFICATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CÂMPUS DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO COMITÊ ASSESSOR DO CURSO DE TURISMO BINACIONAL NORMATIZAÇÃO

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010.

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. Institui as orientações e as atividades aprovadas para a realização da carga horária de Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA

REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA Simone da Silva Gomes Cardoso, Diretora da FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB Da exposição de motivos Considerando que a disciplina Atividades Complementares

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE ESTÁGIO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE ESTÁGIO E-1 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE ESTÁGIO Deve obrigatoriamente conter: CAPA: contendo os seguintes itens ( ver modelo) Nome da Instituição Nome da unidade Nome do curso Nome da disciplina Frase

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESCOLA DE ENGENHARIAS

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESCOLA DE ENGENHARIAS 1 Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESTAGIÁRIO(A): XXXXXXXXXXXXXX RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Relatório Final de Estágio Curricular

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a contratação de empresa Especializada de Consultoria para Planejamento da Estrutura Funcional e Organizacional

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática Ano Letivo Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática (De acordo com o Capítulo III, Artigo 18º do Regulamento das Provas e dos Exames do Ensino Básico e do Ensino Secundário, anexo ao Despacho

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ÍTALO- BRASILEIRO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ÍTALO- BRASILEIRO CENTRO UNIVERSITÁRIO ÍTALO- BRASILEIRO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016 PROGRAMA DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA O Programa de Bolsas de Iniciação Científica tem como objetivo incentivar

Leia mais

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 LEI 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Artigo 2º, parágrafo 1º, estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Artigo

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL APS - ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ALUNOS (1º semestre) SÃO PAULO 2012 2

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE FUOM CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ATO DE APROVAÇÃO: Resolução do Reitor

Leia mais

PAE: monitoria ou estágio supervisionado em docência?

PAE: monitoria ou estágio supervisionado em docência? PAE: monitoria ou estágio supervisionado em docência? Professora Beatriz Appezzato da Glória Representante do campus Luiz de Queiroz na Comissão Central do PAE _ 1993, por iniciativa da Professora Myriam

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2013 Etec Paulino Botelho Código: 091.06 Município: São Carlos EE: Professor Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico: Gestão

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Trabalho de Conclusão de

Leia mais

O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as

O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Este Regulamento dispõe sobre as Atividades Complementares do Curso de Direito. CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

Faculdade AGES Colegiado de Direito Núcleo Docente Estruturante COORDENADORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL DE SELEÇÃO

Faculdade AGES Colegiado de Direito Núcleo Docente Estruturante COORDENADORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL DE SELEÇÃO COORDENADORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL DE SELEÇÃO O NDE NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO COLEGIADO DE DIREITO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - AGES, na pessoa do Prof. Me. LUCIANO SANTOS

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP Edital n o 01/2016 Seleção de Projetos de Pesquisa A Coordenadoria do Mestrado Acadêmico e Pesquisa

Leia mais

GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016

GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016 GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU Fevereiro 2016 R0 Objetivo do Guia: Demonstrar o processo para elaboração de

Leia mais

Data: / / Instituição:Início da viagem técnica H Término da viagem técnica: H Responsável (eis) pela recepção na instituição (nome(s) e cargo(s))

Data: / / Instituição:Início da viagem técnica H Término da viagem técnica: H Responsável (eis) pela recepção na instituição (nome(s) e cargo(s)) RELATÓRIO DE VIAGEM TÉCNICA Este relatório deverá ser entregue ao coordenador (a) de estágio até 10 dias após a Visita Técnica. Nome do estagiário (a): Turma: Identificação do(s) professor(es) Nome(s):

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013 O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS PETROLINA ZONA

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são as atividades complementares? - as atividades complementares são um componente curricular obrigatório segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação

Leia mais

Informações Gerais do Projeto Rondon

Informações Gerais do Projeto Rondon PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL PROEXT Nº 07/2013 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROJETO RONDON A Pró-Reitora de Extensão e Assuntos

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Letras Curso de Secretariado Executivo Trilíngue Estágio Curricular Supervisionado MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais

Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais A. ENQUADRAMENTO GERAL 1. O CRL foi criado, no seguimento de acordos de concertação social, para apoio técnico à negociação coletiva. É um organismo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória aos acadêmicos do curso dividida

Leia mais

PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada

PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada 2012 Regulamentos 1. Regulamento de Estágio Unifacs Determina as diretrizes gerais dos estágios realizados pelos

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE CENECISTA DE VARGINHA Administração e Ciências Contábeis: Reconhecimento pelo Decreto Federal Nº 76177/75 - D.O. 02/09/75 Ciências Econômicas: Reconhecimento através da Portaria Ministerial Nº

Leia mais

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Roteiro Pedagógico Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Página 1 de 19 Mês Módulo 0 - Apresentação do Curso Sessão Presencial Situação Profissional Módulo I - Situação Profissional da Psicologia

Leia mais

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 374/2010 EMENTA: Estabelece o Ajuste Curricular do Curso de Graduação em Turismo, aprovado pela Resolução 226/2007 e alterada

Leia mais

Faculdade de Medicina do ABC

Faculdade de Medicina do ABC Faculdade de Medicina do ABC Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde Edital para Preenchimento da Cota Institucional de Bolsa de Doutorado-Sanduíche - CAPES A Faculdade de Medicina do ABC faz saber

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE É fundamental que você leia ANTES os seguintes documentos: Lei federal 11.788 e a portaria 016/06 da EACH ambos disponíveis

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO NORMAS PARA RELATÓRIO DE APROVEITAMENTO DE EXPERIÊNCIAS ANTERIORES

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO NORMAS PARA RELATÓRIO DE APROVEITAMENTO DE EXPERIÊNCIAS ANTERIORES Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Campus Eunápolis COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO NORMAS PARA RELATÓRIO DE APROVEITAMENTO DE EXPERIÊNCIAS ANTERIORES De acordo com a Resolução CNE/CEB

Leia mais

Faculdade Campo Limpo Paulista. Curso de Farmácia. Instruções para o desenvolvimento do estágio

Faculdade Campo Limpo Paulista. Curso de Farmácia. Instruções para o desenvolvimento do estágio Faculdade Campo Limpo Paulista Curso de Farmácia Instruções para o desenvolvimento do estágio Para o desenvolvimento do estágio curricular do curso de farmácia, os seguintes passos deverão ser seguidos:

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC - Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município:Tupã - SP Eixo tecnológico: Infraestrutura Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM PEDIÁTRICA

Leia mais

DADOS DO ESTAGIÁRIO. 8 Ramo de Atividade: 9.Endereço comercial: nº Fone: ( ) Responsável pela supervisão do estágio na empresa: Cargo:

DADOS DO ESTAGIÁRIO. 8 Ramo de Atividade: 9.Endereço comercial: nº Fone: ( ) Responsável pela supervisão do estágio na empresa: Cargo: 1 DADOS DO ESTAGIÁRIO 1. Nome do estagiário: 2. Data de Nascimento: / / Local: Estado: Sexo: ( ) masculino ( ) feminino 3. Filiação: Pai Mãe 4. Endereço Residencial: Nº: Apto e/ou compl : Bairro: Cidade:

Leia mais

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO:

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: Art.1º Estágio Supervisionado é disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo e nono período

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Nível Médio

Leia mais

EDITAL Nº007/2016 SELEÇÃO DE PROFESSOR PARA A BOLSA DE PESQUISA 2016 MODALIDADE PROJETO DE PESQUISA

EDITAL Nº007/2016 SELEÇÃO DE PROFESSOR PARA A BOLSA DE PESQUISA 2016 MODALIDADE PROJETO DE PESQUISA EDITAL Nº007/2016 SELEÇÃO DE PROFESSOR PARA A BOLSA DE PESQUISA 2016 MODALIDADE PROJETO DE PESQUISA A Coordenação do Projeto Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher -

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento BRA 03/015

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento BRA 03/015 ANEXO III CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Este Anexo contém a descrição dos procedimentos e critérios a serem adotados para avaliação, julgamento e classificação das propostas das licitantes concorrentes.

Leia mais

Formatação para o relatório de estágio obrigatório

Formatação para o relatório de estágio obrigatório Formatação para o relatório de estágio obrigatório O relatório de estágio deve ser elaborado referendando-se a norma ABNT NBR 10719 Informação e documentação Relatório técnico e/ou científico Apresentação

Leia mais

Métodos de Estudo & Investigação Científica. Elaborando um projeto de pesquisa

Métodos de Estudo & Investigação Científica. Elaborando um projeto de pesquisa Elaborando um projeto de pesquisa A pesquisa é a realização concreta de uma investigação planeada, desenvolvido e redigida de acordo com as normas das metodologias consagradas pela ciência; Requerida quando

Leia mais

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES Disponível em

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º As Atividades Complementares são exigidas para integralização da do

Leia mais

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA Instituído pela Lei N.º 10.197, de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 Recursos: 20% dos recursos dos Fundos Setoriais, sendo pelo menos 30% destinados

Leia mais

DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE

DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE 2007. Regulamenta o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso de que trata o art. 76-A da Lei n o 8.112, de 11 de dezembro de 1990. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

A AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA SERÁ COMPOSTA DE:

A AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA SERÁ COMPOSTA DE: A AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA SERÁ COMPOSTA DE: Trabalhos/Verificações da disciplina para o 1º semestre de 2010 Valor Data V1 (Verificação I): 10 pontos 11 de abril V2 (Verificação II): - OFICINA DE PRÁTICAS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR Canoas, RS 2012 CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado dos alunos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. 1. JUSTIFICATIVA Tomando-se como referência a missão institucional ASCES que visa o favorecimento da qualificação formal,

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE VAGAS PARA DOCENTES PARA O 2º SEMESTRE DE 2016 DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE

PROCESSO DE SELEÇÃO DE VAGAS PARA DOCENTES PARA O 2º SEMESTRE DE 2016 DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE EDITAL N º 02/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE VAGAS PARA DOCENTES PARA O 2º SEMESTRE DE 2016 DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS. De ordem do

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Anexo II REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Capítulo I Constituição e Objetivos Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso,

Leia mais

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior EDITAL São João del-rei, 08 de Maio de 2015 Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior A Empresa Júnior Atomic Jr., da Universidade Federal de São João del-rei, torna pública, por meio deste

Leia mais

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de 6 7 2009 Dispõe sobre a Terminalidade Escolar Específica de alunos com necessidades educacionais especiais na área da deficiência mental, das escolas da rede estadual

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 4ª Série Produção Gráfica CST Produção Multimídia A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA. No.09/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA. No.09/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA No.09/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO Área de Concentração em Desenvolvimento Científico e Tecnológico Linha de Desenvolvimento de CTI

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO

APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Faculdade de Ciências de Administração de Pernambuco FCAP, como entidade de Ensino Superior integrante da UPE, criada pela Lei 2622 de 30 de novembro de 1956, comunga das

Leia mais

RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011

RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AMBIENTAL CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011 Aprova

Leia mais

Manual para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso Manual para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso 1 2 Manual para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª. Série Direito Civil I Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 Primeiro 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Laboratório de Ensino de Física

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA 2016.1 MANTENEDORA Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão LTDA MANTIDA Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Facema DIRETORIA Maria

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL INTRODUÇÃO Entendendo que a formação do aluno não se dá apenas em sala de aula, o Curso de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA NO DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil I Código da Disciplina: EDU Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável: Pedagogia

Leia mais

EDITAL 002/2015 EMPRESA JÚNIOR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES

EDITAL 002/2015 EMPRESA JÚNIOR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES EDITAL 002/2015 EMPRESA JÚNIOR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES SETEMBRO 2015 A CHRONOS JR - EMPRESA JÚNIOR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, nos termos do Estatuto da Empresa Júnior

Leia mais

Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO

Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO 2016-2017 Preâmbulo O Plano Anual Geral de Formação é um documento de planeamento anual das atividades comuns à Prática Pedagógica Supervisionada

Leia mais

1 DA INSCRIÇÃO 2 DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA INSCRIÇÃO NO EXAME DE SELEÇÃO E ADMISSÃO

1 DA INSCRIÇÃO 2 DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA INSCRIÇÃO NO EXAME DE SELEÇÃO E ADMISSÃO Edital de convocação para Inscrição, Seleção e Matrícula de candidato aos Cursos de Pós-Graduação em nível de Especialização - Lato Sensu para o ano letivo de 2017. A Faculdade de Ciências da Administração

Leia mais