Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:"

Transcrição

1 O Colegiado do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) Campus Alto Paraopeba (CAP), no uso de suas atribuições e, tendo em vista o disposto no Projeto Pedagógico do Curso, que foi elaborado em atendimento à Resolução N 001, de 15 de janeiro de 2003 do Conselho Acadêmico da Universidade Federal de São João del Rei, modificada pela Resolução N 023, de 11 de dezembro de 2008 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de São João del Rei, regulamenta o Estágio Curricular Supervisionado (Obrigatório). De acordo com a Lei Federal n , de 25/09/2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes, o estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior e outras, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições: Área afim à Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas: área definida conforme Áreas de Conhecimento do CNPQ. Professor coordenador: professor responsável pela coordenação das atividades da unidade curricular de Estágio Curricular Obrigatório. Professor orientador: professor(es) responsável(is) pela orientação ao aluno durante o cumprimento da carga horária referente à prática externa da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. Supervisor: profissional da concedente de estágio, com formação na área de Engenharia Civil ou áreas afins, responsável pela supervisão do aluno durante o cumprimento da carga horária referente à prática externa da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. Coordenação do curso: coordenação do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da UFSJ. Comissão Normatizadora do Estágio Curricular Supervisionado: conjunto de professores eleitos pela coordenação do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da UFSJ, responsáveis pelo detalhamento das normas e procedimentos de Estágio Curricular Supervisionado, bem como suas alterações posteriores. Estabelece normas e procedimentos de Estágio Curricular Supervisionado para os alunos do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

2 Título I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Nos termos da Resolução CNE/CES N 11, de 11 de março de 2002 e do Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da UFSJ, o Estágio Curricular Supervisionado é um conjunto obrigatório de atividades de aprendizagem profissional e cultural que extrapolam aquelas previstas na grade curricular, sendo componente fundamental na formação profissional do aluno. Art. 2º - O Estágio Curricular Supervisionado deverá ser desenvolvido pelo aluno em conformidade com seu campo de formação profissional e tem como objetivos: I. proporcionar aos estudantes a inserção em empresas, órgãos ou instituições para a vivência da realidade profissional; II. proporcionar aos estudantes a correlação dos conteúdos vistos nas atividades acadêmicas do curso com a prática profissional; III. desenvolver nos estudantes a interdisciplinaridade por meio da participação em atividades que abordem assuntos das diversas áreas e subáreas do conhecimento; IV. preparar e dar segurança aos estudantes para o futuro desenvolvimento da atividade profissional; V. estimular ou aperfeiçoar nos estudantes o desenvolvimento do espírito crítico e a criatividade. Parágrafo único Sugere-se que os alunos optem por estágios em concedentes que atuem nas áreas destacadas do Projeto Pedagógico do Curso, quais sejam: construção civil e materiais, geotecnia e estradas, estruturas, hidráulica e saneamento e computação gráfica. Art. 3º - Considera-se como Estágio Curricular Supervisionado aquele desenvolvido pelos alunos, quando matriculados na unidade curricular de Estágio Curricular Obrigatório, sob a orientação de um professor orientador do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da UFSJ e de um supervisor da parte concedente do estágio, obrigatoriamente um profissional da área de Engenharia Civil, ou das demais áreas afins. 1º A carga horária mínima de Estágio Curricular Supervisionado é de 360 horas, devendo o aluno cumprir tal carga horária em atividades práticas de aprendizagem profissional. 2º Serão destinadas 36 (trinta e seis) horas semestrais para o professor coordenador da unidade curricular de Estágio Curricular Obrigatório para a coordenação das atividades do Estágio Curricular Supervisionado.

3 Art. 4º - O cumprimento da carga horária mínima de Estágio Curricular Supervisionado é requisito necessário para a obtenção do diploma. Art. 5º - Considera-se Estágio não obrigatório aquele desenvolvido pelos alunos quando não matriculados na unidade curricular de Estágio Curricular Obrigatório, podendo ser validado como Atividade Complementar, conforme regulamentação específica. Art. 6º - A realização de Estágio Curricular Supervisionado requer o estabelecimento de Termo de Compromisso entre a UFSJ, o aluno e a parte concedente de estágio. 1º No caso de instituição/empresa pessoa jurídica de direito público ou privado é necessário também o estabelecimento de convênio entre a UFSJ e a mesma. 2º As normas e procedimentos para estabelecimento de convênio entre a UFSJ e a instituição/empresa para a realização de Estágio Curricular Supervisionado pelos alunos, assim como o Termo de Compromisso, estão disponíveis em: MAIO_2011.pdf 3º O estágio, formalizado em instrumento jurídico celebrado entre a UFSJ, a concedente do estágio e o aluno, deve ser realizado em área compatível com o Curso de Engenharia Civil, sendo expressamente vedado o exercício de qualquer outra atividade não relacionada à sua área de formação. 4º A rescisão do contrato de estágio, pelo aluno ou pela parte concedente, a qualquer momento e por qualquer motivo, respeitando o acordado, deve ser comunicada por escrito às partes envolvidas. 5º No caso de o aluno ainda não ter completado a carga horária mínima de Estágio Curricular Supervisionado, conforme dispõe este documento, ele deverá completá-las em novo estágio e novo contrato. Art. 7º - As concedentes de estágio poderão ser pessoas jurídicas de direito privado e órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, bem como profissionais liberais de nível superior (devidamente registrados no sistema CONFEA/CREA), a saber: I. Instituições públicas e privadas que ofereçam condições de formação e experiência profissional nas diversas áreas de competência da atuação do engenheiro civil; II. Escritórios de profissionais autônomos ou empresas públicas ou privadas de planejamento urbano e projeto de engenharia civil; III. Empresas construtoras (projeto e/ou execução de áreas afins à formação do Engenheiro Civil).

4 Título II DAS CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO E DA OFERTA DA UNIDADE CURRICULAR ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Art. 8º - Para realizar o Estágio Curricular Supervisionado do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas o aluno deve estar devidamente matriculado no curso e na unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório, além de ser frequente às atividades de orientação conforme definidas pelo professor coordenador da referida unidade curricular. Art. 9º - O Estágio Curricular Supervisionado do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da UFSJ somente poderá ser cursado pelo aluno do curso que possuir 2304 (duas mil trezentos e quatro) horas de unidades curriculares obrigatórias e eletivas cursadas. Art Atendidas as condições previstas no art. 9º, o Estágio Curricular Supervisionado deve ser cursado em horários que não comprometa as demais atividades acadêmicas e respeitado o horário das aulas. 1º A carga horária mínima prevista para o Estágio Curricular Supervisionado, conforme disposto no parágrafo único do art. 3º, poderá ser cumprida em uma única concedente de estágio ou em no máximo duas, desde que atreladas à unidade curricular Estágio Curricular obrigatório e atendidas às normas previstas neste documento. Art A jornada de atividade em estágio será definida de comum acordo entre a UFSJ, a parte concedente e o aluno estagiário ou seu representante legal, devendo constar do Termo de Compromisso e ser compatível com as atividades acadêmicas. Parágrafo único A carga horária semanal máxima para a realização do Estágio Curricular Supervisionado é de 30 horas, caso seja realizado concomitantemente com outras atividades acadêmicas, e de 40 horas, caso seja realizado em período sem outros encargos acadêmicos, conforme disposições do art. 10 da Lei nº /2008. Art. 12 A unidade curricular de Estágio Curricular Obrigatório será ofertada todos os semestres, em fluxo contínuo. Parágrafo único A matrícula na unidade curricular Estágio Curricular obrigatório deverá ser efetuada durante o período letivo.

5 Título III DAS COMPETÊNCIAS Art. 13 Compete à Coordenação do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas: I. Divulgar o regulamento de Estágio Curricular Supervisionado junto aos alunos; II. Montar o processo de convênio, quando este ainda não tiver sido efetivado entre a UFSJ e a instituição/empresa concedente de estágio e remetê-lo à Pró-Reitoria Adjunta de Ensino de Graduação (PROEN-Adj) para conhecimento, autorização e encaminhamento ao Setor de Contratos e Convênios (SECOC); III. Assinar o Termo de Compromisso a ser firmado entre a UFSJ, o aluno e a parte concedente de estágio, entregar duas vias (aluno e concedente) e encaminhar uma via para o professor coordenador da unidade curricular de estágio inserir na pasta de estágio do aluno; IV. Prestar assistência ao aluno em caso de dúvida quanto às normas estabelecidas neste documento; V. Solicitar à Comissão Normatizadora de Estágio Curricular Supervisionado a alteração deste documento sempre que se fizer necessário. Art. 14 Compete ao professor coordenador da unidade curricular: I. Elaborar os planos de ensino e o cronograma de atividades relativo à unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório; II. Acompanhar e orientar o aluno quanto às atividades a serem desenvolvidas no Estágio e quanto à elaboração do Relatório de Estágio, conforme disposições deste documento; III. Organizar as pastas de estágio com os devidos documentos Convênio, Termo de Compromisso, Ficha de Ocorrência do supervisor para o professor orientador (Anexo II), quando for o caso, Ficha de frequência do aluno (Anexo III) e dados pessoais do discente - telefone de contato e ; IV. Avaliar o Relatório de Estágio apresentado pelo aluno; V. Receber o Relatório Final emitido pela concedente de Estágio contendo a Avaliação pelo Supervisor com o deferimento do professor orientador e analisá-lo quanto ao aproveitamento, desenvolvimento, competência e assiduidade do aluno; VI. Aprovar ou não a atividade de Estágio Curricular Supervisionado realizada pelo aluno, emitindo parecer a ser incluído na pasta de estágio do aluno;

6 VII. Lançar no sistema o resultado final dos alunos na unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório aprovado ou reprovado. Art. 15 Compete ao professor orientador: I. acompanhar o aluno durante o desenvolvimento das atividades de Estágio Curricular Obrigatório; II. orientar o aluno na elaboração do relatório de estágio e dar parecer sobre o mesmo. Art. 16 Compete à parte concedente de estágio: I. Atender, em especial, às disposições do art. 9º da Lei nº /2008 e deste documento; II. Acompanhar o desenvolvimento das atividades do aluno estagiário, avaliando-o em relação à competência, ao aproveitamento e assiduidade; III. Auxiliar o estagiário no desenvolvimento das atividades propostas; IV. Responsabilizar-se pela pertinência da atividade à área de Engenharia Civil e o não desvio da função; V. Preencher o Relatório Final ao término da atividade e avaliar a atividade de estágio que foi desenvolvida pelo aluno conforme MODELO DE RELATÓRIO FINAL (CONCEDENTE DE ESTÁGIO/SUPERVISOR) existente no final deste documento (Anexo IV); VI. Encaminhar o Relatório Final para os professores orientadores e coordenador da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. Parágrafo único Durante o cumprimento da carga horária mínima de Estágio Curricular Supervisionado (obrigatório) a concessão de bolsa ou outra forma de contraprestação e auxílio transporte é facultativa, conforme disposições do art. 12 da Lei nº /2008. Art. 17 Compete ao aluno: I. Verificar a existência do Convênio entre a UFSJ e a instituição/empresa concedente do estágio, quando for o caso, e, caso não exista, providenciar e encaminhar à Coordenação do curso; II. Preencher as três vias do Termo de Compromisso de Estágio; III. Solicitar a matrícula na unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório;

7 IV. Elaborar o programa e o cronograma de estágio (Anexo I) junto com o supervisor da parte concedente de estágio; V. Apresentar toda a documentação exigida pela Coordenadoria de curso e pelo professor coordenador da unidade curricular Estágio Curricular obrigatório; VI. Participar dos encontros agendados pelo professor coordenador da unidade curricular e pelo professor orientador; VII. Elaborar o Relatório de Estágio conforme as disposições deste documento e atendendo as datas e exigências colocadas pelo professor coordenador da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório; VIII. Cumprir demais exigências e procedimentos estabelecidos pelo professor coordenador da unidade curricular que compõe o Estágio Curricular Supervisionado; Parágrafo único A escolha da parte concedente onde será realizado o Estágio Curricular Supervisionado ficará a cargo do aluno. Art. 18 Compete à Comissão Normatizadora de Estágio Curricular Supervisionado: I. Elaborar as normas e procedimentos referentes ao Estágio Curricular Supervisionado; II. Realizar alterações neste documento sempre que solicitado pela Coordenação do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas; III. Analisar casos específicos conforme disposições deste documento. Título IV DAS ATIVIDADES AVALIATIVAS DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO E DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Art. 19 Será válida para a integralização da carga horária de Estágio Curricular Supervisionado a participação do aluno nas atividades propostas no programa de estágio e validadas pelo supervisor, o cumprimento de atividades e cronograma definidos pelo professor coordenador da unidade curricular e a entrega do relatório de estágio referente à unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. 1º O professor coordenador da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório deverá agendar previamente a entrega do relatório de estágio, bem como as datas para orientação. 2º O Estágio Curricular Supervisionado terá como produto 1 (um) Relatório Técnico, referente à unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório.

8 3º No caso da realização do Estágio Curricular Supervisionado em mais de uma concedente, o aluno deverá elaborar dois relatórios de estágio sendo cada um correspondente a cada concedente. 4º Ficará a cargo do professor coordenador da unidade curricular optar pela realização ou não de um Seminário Semestral, ao final do semestre letivo, para apresentação, pelos alunos, de seu Relatório de Estágio. Art. 20 O Relatório Técnico será composto de: I. Programa de atividades e cronograma aprovados pelo professor coordenador da unidade curricular; II. Avaliação da parte concedente de estágio/supervisor, conforme MODELO constante do Anexo IV; III. Relatório Final de atividades avaliado pelo professor orientador conforme a NBR 10719/1989 Apresentação de relatórios técnico-científicos; Art. 21 A avaliação final do desempenho do acadêmico envolverá a análise dos itens dispostos no artigo anterior e o cumprimento das atividades e cronogramas previstos no programa de estágio e definidas pelo professor coordenador da unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. Art. 22 Para fins de avaliação do aluno na unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório e sua respectiva aprovação, o professor coordenador se baseará nos seguintes critérios: I. Programa de atividades e cronograma: 1,5 pontos; II. Avaliação do Supervisor: 2,5 pontos; III. Avaliação do Relatório Final de Atividades pelo professor orientador: 6,0 pontos. Parágrafo único Serão aprovados os alunos que alcançarem nota compreendida entre 6,0 e 10,0 pontos na unidade curricular Estágio Curricular Obrigatório. Título V DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 23 Os casos omissos e as situações não previstas por este regulamento serão resolvidos pela Comissão Normatizadora de Estágio Curricular Supervisionado e aprovados pelo Colegiado de Curso, podendo requerer a participação do professor

9 coordenador da unidade curricular, da Coordenadoria do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas e da Assessoria Jurídica Institucional. Art. 24 Os professores eleitos para compor a Comissão Normatizadora de Estágio Curricular Supervisionado, deverão permanecer nestas funções por 1 (um) ano. 1º Decorrido o prazo de 1 (um) ano, a Coordenação do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas deverá indicar uma nova comissão normatizadora composta pelos docentes do curso de Engenharia Civil à exceção dos membros da comissão anterior. 2º Tais nomes deverão ser aprovados pelo Colegiado do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas. Art. 25 Compõem esta regulamentação os seguintes Anexos: I. Modelo de programa e cronograma de estágio; II. Ficha de Ocorrência do supervisor para o professor orientador; III. Ficha de Frequência do aluno; IV. Modelo de Relatório Final (CONCEDENTE DE ESTÁGIO/ SUPERVISOR). Parágrafo único Os modelos dos documentos para celebração de Termo de Compromisso e convênio entre a UFSJ e a parte concedente de Estágio estão disponíveis em: Art. 26 Esta regulamentação será válida imediatamente após a sua aprovação pelo Colegiado do curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas. Ouro Branco-MG, 19 de abril de Comissão Normatizadora do Estágio Curricular Supervisionado: Prof. Taciano Oliveira da Silva; Prof. Paulo Anderson Santana Rocha; Prof. Jackson de Oliveira Pereira. Colegiado do Curso de Engenharia Civil com Ênfase em Estruturas Metálicas: Prof. Hisashi Inoue; Prof. Stélio Maia Menezes; Prof. Taciano Oliveira da Silva; Discente Adriano Ferreira de Assis.

10 Estagiário (a): Local de Estágio Endereço: Prof. Orientador: Supervisor de Estágio: ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS E RESPECTIVOS CRONOGRAMAS (PREVISÃO DE HORAS OU DIAS OU SEMANAS PARA CADA ATIVIDADE) Assinatura do aluno: Parecer do professor orientador: ( )Deferido ( )Indeferido Ass.: do Supervisor. Ass. do professor orientador: Data:

11 Estagiário (a): Local de Estágio Endereço: Prof. Orientador: Supervisor de Estágio: ANEXO II O supervisor deverá registrar ocorrências referentes ao cumprimento do programa e do cronograma de estágio, fatos não previstos ou ainda questões disciplinares relativas ao andamento do estágio. A partir das observações do supervisor, o professor orientador deverá registrar o cumprimento do cronograma, orientações diversas, dificuldades encontradas, procedimentos adotados, entrosamento, recomendações, outros. REGISTRO/OBSERVAÇÕES DO SUPERVISOR COMENTÁRIOS E VISTO DO PROFESSOR ORIENTADOR Data: / /. Assinatura do Supervisor: Estagiário (a): Local de Estágio: Período de realização do estágio: de / / a / /

12 Estagiário (a): Local de Estágio Endereço: Prof. Orientador: Supervisor de Estágio: ANEXO III Registro diário: DIA/MÊS CARGA HORÁRIA ATIVIDADE DESENVOLVIDA VISTO DO SUPERVISOR TOTAL Assinatura do Aluno:. Assinatura do Professor orientador:. * Apresentar quantas folhas forem necessárias para cobrir o período de estágio.

13 Estagiário (a): Local de Estágio Endereço: Prof. Orientador: Supervisor de Estágio: Período do estágio ANEXO IV Horas trabalhadas Avaliação: Avaliar o acadêmico/estagiário quanto aos seguintes critérios: (I) INSUFICIENTE (R) REGULAR (B) BOM (O) ÓTIMO 1.0 Aspectos Profissionais: QUESITOS DE AVALIAÇÃO CONCEITOS AVALIAÇÃO DO SUPERVISOR DE ESTÁGIO I R B O Cumprimento do programa previsto. Qualidade do trabalho (nível de perfeição e cuidado com que o trabalho foi desenvolvido). Conhecimentos demonstrados (conhecimento teórico/prático demonstrado e aplicado no decorrer das atividades). Espírito crítico (disposição e capacidade de indagar e aprofundar o conhecimento profissional). Grau de inovação/iniciativa/criatividade (Idéias e inovações propostas pelo estagiário relacionadas à etapa do programa. Habilidade na tomada de decisões em benefício da empresa, sem transpor hierarquias. Habilidade em sugerir soluções para problemas emergentes). Planejamento/Organização das tarefas Habilidade em planejar e organizar as ações desenvolvidas em vista dos objetivos da empresa. 2.0 Aspectos Humanos Assiduidade (frequência do estagiário e aproveitamento do tempo previsto no programa). Pontualidade (compromisso com os horários pré-definidos). Integração (nível de entrosamento do estagiário com os demais colegas de trabalho). Disciplina (cumprimento das normas internas da empresa). Dedicação/Responsabilidade Cuidado com que realizou o trabalho, com o uso de equipamentos e materiais da empresa. Cumprimento das obrigações assumidas. Observações: Data: / /. Assinatura do Supervisor:.

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO)

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) O Colegiado do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Colegiado do Curso de Graduação em Administração

Colegiado do Curso de Graduação em Administração Colegiado do Curso de Graduação em Administração Resolução nº 03/2012 de 08 de novembro de 2012 Fundamentada na LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Regulamenta os procedimentos de Estágio Supervisionado

Leia mais

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE Resolução N 22/09 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Dispõe sobre estágio obrigatório, no âmbito da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS VOTO CONSU 2009-02 de 23/04/2009 2011-03 de 24/03/2011 2012-19 de 14/06/2012 REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Estabelece as normas institucionais para a realização de Estágios

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MINISTRADOS PELA FATEC-SOROCABA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MINISTRADOS PELA FATEC-SOROCABA Fatec Sorocaba REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MINISTRADOS PELA FATEC-SOROCABA Sorocaba, 2010 Reduza, Reutilize, Recicle REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

II celebração de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente do estágio e a instituição de ensino;

II celebração de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente do estágio e a instituição de ensino; REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS TÉCNICO E TECNOLÓGICO NO ÂMBITO DA EAD / IFPR ADAPTADO EM CONFORMIDADE COM A LEI 11.788/08 E RESOLUÇÃO DO CONSUP 02/03/ 2013. CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia RESOLUÇÃO Nº 094/2010-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 16/12/2010. Éder Rodrigo Gimenes Secretário Aprova Regulamento do componente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 74/2010

RESOLUÇÃO Nº 74/2010 RESOLUÇÃO Nº 74/2010 Institui e regulamenta o estágio supervisionado curricular nos cursos de graduação da UFES. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 88/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 88/2009 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 88/2009 O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, considerando o deliberado na 80ª. Reunião Ordinária do CONSEPE, realizada

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE QUÍMICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1. Identificação da atividade acadêmica Caracterização: Atividades acadêmicas curricular optativa, do tipo estágio, conforme Arts. 2 0 e

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado Publicidade e Propaganda

Regulamento de Estágio Supervisionado Publicidade e Propaganda Regulamento de Estágio Supervisionado Publicidade e Propaganda Título I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Estágio Supervisionado do curso de Publicidade e Propaganda do Unileste-MG, orientado por

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

Regulamento de Estágio

Regulamento de Estágio Regulamento de Estágio Capitulo I - Do Estágio e suas Finalidades Capitulo II - Da Forma de Realização Capitulo III - Da Inscrição, Duração e Encerramento do Estágio Capitulo IV - Do Acompanhamento e Avaliação

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015. O CONSELHO DE FACULDADE DA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a Resolução

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO Profa. Dra. Maria Rizoneide Negreiros de Araujo Dra. em Enfermagem pela EE da USP Membro da Câmara Técnica de Educação COREN-MG

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES (11.788, DE 25/09/2008) Definição Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DIREITO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O estágio não obrigatório,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Santa Maria, RS. 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 4 REGULARIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 CAPÍTULO III... 5 DOS ASPECTOS LEGAIS... 5

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. O presente Regulamento estabelece as políticas

Leia mais

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e;

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e; RESOLUÇÃO CSA 02/2009 REFERENDA A PORTARIA DG 02/2008 QUE APROVOU A INSERÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NÃO OBRIGATÓRIOS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS OFERTADOS PELAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ.

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, alterando a Resolução CONSEPE 3/2007 e revogando as disposições contrárias.

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, alterando a Resolução CONSEPE 3/2007 e revogando as disposições contrárias. RESOLUÇÃO CONSEACC/CP 05/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FARMÁCIA DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus CONSEACC

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, SEQUENCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FAIT ATUALIZADO EM 22 DE MAIO DE 2013. PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 2013 2º SEMESTRE Itapeva- SP 1 ANO DE 2013 - REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 4 Regulamento de Estágio do Curso de Serviço Social DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio Supervisionado, previsto no Currículo do Curso de Serviço Social será desenvolvido de acordo com as normas

Leia mais

Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito

Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito Dispõe sobre as atividades complementares do curso de currículo semestral O DA FACULDADE DE DIREITO PROF. JACY DE ASSIS DA, no uso de

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 202, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. O CONSELHO DE FACULDADE DA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática ORIENTAÇÕES E NORMAS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR PARA ESTUDANTES DO CURSO

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA I - INTRODUÇÃO Art. 1º Art. 2º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares do Curso de

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED Estabelece critérios a serem considerados para o desenvolvimento do Estágio Supervisionado dos Cursos de Licenciatura do ISED. Instituto

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSOS SUPERIORES SUMÁRIO Apresentação...03 Regulamentação de estágio Estágio...04 Matrícula de estágio...05 Carga Horária e prazo para conclusão...05

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Art. 1. Os estágios supervisionados específicos, obrigatórios e não-obrigatórios

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007

CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007 CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007 Aprova o regulamento dos Estágios Supervisionados dos cursos de Graduação - Licenciaturas do ISEI. O Presidente do Conselho Superior

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR ANEXO C UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COMISSÃO COORDENADORA DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Fone: (31) 3899-2526. E-mail: cobio@ufv.br NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

Regulamento de Estágio. Curso de Engenharia de Produção

Regulamento de Estágio. Curso de Engenharia de Produção Regulamento de Estágio Curso de Engenharia de Produção Coronel Fabriciano Julho, 2010 1. INTRODUÇÃO O Estágio Curricular Obrigatório no curso de Engenharia de Produção é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Manual do Estágio Supervisionado Curso de Graduação - Licenciatura em História MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Conforme legislação em

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, BACHARELADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul 1 NORMATIVA DE ESTÁGIOS Fixa normas para o funcionamento dos Estágios Supervisionados Específicos em Psicologia. (Aprovado pelo Colegiado da Faculdade de Psicologia em 04/06/2014). SEÇÃO I - DOS OBJETIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP Capítulo I DA NATUREZA E SUAS FINALIDADES Art. 1º O estágio baseia-se na Lei nº. 11.788, sancionada em 25 de setembro de 2008. Parágrafo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY Sumário Título I... 3 Das disposições Preliminares... 3 Título II... 4 Caracterização do Estágio... 4 Capítulo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Art. - 1 As Disciplinas Prática de Ensino e Prática Profissional I, II, III, IV e V (PE e PP) têm como finalidade provocar reflexões no sentido

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Coordenador do Curso de Administração Prof. Marcos Eduardo dos Santos Supervisor de Estágio do Curso Prof. Marcos Eduardo dos Santos JUIZ DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel

Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA ADENDOS DO CURSO DE ZOOTECNIA AS

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ 2013 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo, possui a exigência

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O QUE É O ESTÁGIO? Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras Rio de Janeiro Julho/2013 1. Apresentação O presente Manual foi reorganizado pelos membros do Colegiado dos Cursos de Licenciatura

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS TÍTULO I CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Seção I Da Natureza Art. 1º. Estágio é atividade educativa escolar supervisionada, desenvolvida

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão;

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão; REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS ITAPINA O Estágio Curricular constitui um momento de aquisição e aprimoramento de conhecimentos e de habilidades essenciais ao

Leia mais

FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Manual do Estágio Supervisionado

FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Manual do Estágio Supervisionado FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Manual do Estágio Supervisionado Santa Rita do Sapucaí-MG Janeiro/2011 Sumário 1. Introdução 3 2. O que é

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ARACRUZ 201 1. APRESENTAÇÃO A coordenação do Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO - 2011 ANEXO I. Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO - 2011 ANEXO I. Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório ANEXO I Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 0BREGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo POLÍTICA DE ESTÁGIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - CAMPUS BAIXADA SANTISTA O Estágio supervisionado articula a formação com o exercício profissional e se objetiva na inserção dos estudantes estagiários

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER 1 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO: ATIVIDADES

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aracaju/SE 2011 CAPÍTULO I Das finalidades e dos Objetivos Art. 1º - As Normas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenador Geral de Estágio: Prof. Ricardo Constante Martins

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais