ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER"

Transcrição

1 1 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO: ATIVIDADES INTEGRALIZADORAS (A.I.) e ATIVIDADES de EXTENSÃO (A.E.) REGULAMENTO JANEIRO DE 2012 (aprovado em reunião do Colegiado do Curso em 13/02/2012) (substitui o Regulamento aprovado pelo Colegiado do Curso em 02/02/2010, que substitui o Regulamento aprovado pelo Colegiado do Curso em 08/08/2008) 1

2 2 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) do CURSO de ARQUITETURA E URBANISMO - ATIVIDADES INTEGRALIZADORAS (A.I.) e ATIVIDADES de EXTENSÃO (A.E.) Artigo 1 o : Este Regulamento objetiva normatizar as Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro (Portaria nº 110, de 8 de fevereiro de 2008, publicada no D.O.U., em 11 de fevereiro de 2008), e têm vigência a partir de 13 de fevereiro de Artigo 2 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, estão previstas no Projeto Pedagógico do Curso de Arquitetura e Urbanismo, são parte integrante das Diretrizes Curriculares contidas na Resolução nº6 do Ministério da Educação/CNE/CES, de 2 de fevereiro de 2006 (publicada no D.O.U. em 3 de fevereiro de 2006). único: Além das referidas orientações, as A.A.C.C. também estão de acordo com os parâmetros estabelecidos na Resolução nº2, de 18 de junho de 2007, que dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelado, na modalidade presencial, na Resolução nº3, de 2 de julho de 2007, que dispõe sobre procedimentos a serem adotados ao conceito de hora-aula e dá outras providências e ao texto Perfis da Área & Padrões de Qualidade expansão, reconhecimento e verificação periódica dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, elaborado pelo Ministério da Educação, Secretaria de Educação Superior e Comissão de Especialistas de Ensino de Arquitetura e Urbanismo. Artigo 3 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, devem atender aos seguintes objetivos: 2

3 3 1 o : Complementar a formação acadêmica, através de atividades não abrangidas pelas disciplinas da grade curricular do curso; 2 o : Garantir a interdisciplinaridade e a integração entre teoria e prática, fortalecendo o conjunto dos elementos fundamentais para a aquisição de conhecimentos e habilidades necessários à concepção e à prática do arquiteto e urbanista, e 3 o : Possibilitar a participação do corpo discente em projetos de ensino, pesquisa e extensão, como necessário prolongamento da atividade de ensino e como instrumento de iniciação científica. Artigo 4 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, são parte integrante da grade curricular vigente e o seu não cumprimento implica na não integralização da carga horária mínima do curso. Artigo 5 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, são mensuradas em horas e não podem exceder a 20% (vinte por cento) da carga horária total do curso. 1º: Na grade curricular vigente (ano de 2012), do total de (três mil, oitocentas e noventa e oito) horas do Curso de Arquitetura e Urbanismo, as A.A.C.C. correspondem a 600 (seiscentas) horas, ou 15,4%, distribuídas ao longo de 10 (dez) semestres. 2º: Na grade curricular do ano de 2010, do total de (quatro mil e dezoito) horas do Curso de Arquitetura e Urbanismo, as A.A.C.C. correspondem a 720 (setecentas e vinte) horas, ou 17,5%, distribuídas ao longo de 10 (dez) semestres. 3º: Na grade curricular do ano de 2008, do total de (três mil, novecentas e trinta e oito) horas do Curso de Arquitetura e Urbanismo, as A.A.C.C. correspondem a 640 (seiscentas e quarenta) horas, ou 16,3%, distribuídas ao longo de 10 (dez) semestres. 3

4 4 Artigo 6 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro não constituem pré-requisito para as demais disciplinas. Artigo 7º: O Estágio Supervisionado, o Trabalho de Graduação Integrado e os trabalhos realizados nas disciplinas do Curso, previstos nos planos de aula, não podem ser considerados como A.A.C.C. 1º: O Estágio Supervisionado e o Trabalho de Graduação Integrado estão sujeitos à regulamento específico, a ser elaborado e aprovado pelo Conselho do Curso de Arquitetura e Urbanismo, e 2º: Todas as atividades de estágio desenvolvidas pelo discente são necessárias para sua formação complementar, mas não são consideradas como A.A.C.C., para o cálculo da integralização das horas da grade curricular. Artigo 8 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro estão divididas em Atividades Integralizadoras (A.I.) e Atividades de Extensão (A.E.). Artigo 9 o : São consideradas Atividades Integralizadoras (A.I.) as atividades não presenciais, complementares e em horário adicional ao de sala de aula, desenvolvidas pelo discente e supervisionadas pelos docentes responsáveis, vinculadas ao processo de elaboração de trabalho final de disciplinas específicas. 1 o : De acordo com a grade curricular vigente (ano de 2012), as A.I. estão relacionadas somente às seguintes disciplinas: Introdução ao Projeto Arquitetônico, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo I, Projeto Arquitetônico I, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo II, Projeto Arquitetônico II, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III, Projeto Arquitetônico III, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV, Projeto Arquitetônico IV, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V, Projeto Arquitetônico V, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI, Projeto Arquitetônico VI, Projeto Urbanístico II, Pré-Trabalho de Graduação Integrado, Projeto Urbanístico III, Trabalho de Graduação Integrado I e Trabalho de Graduação Integrado II. 4

5 5 2 o : De acordo com a grade curricular do ano de 2010, as A.I. estão relacionadas somente às seguintes disciplinas: Introdução ao Projeto Arquitetônico, Projeto Arquitetônico I, Projeto Arquitetônico II, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo I, Projeto Arquitetônico III, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo II, Projeto Arquitetônico IV, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III, Projeto Arquitetônico e Urbanístico I, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV, Projeto Arquitetônico e Urbanístico II, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V, Projeto Arquitetônico e Urbanístico III, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI, Trabalho de Graduação Integrado I e Trabalho de Graduação Integrado II. 3 o : De acordo com a grade curricular do ano de 2008, as A.I. estão relacionadas somente às seguintes disciplinas: Projeto Arquitetônico IV, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III, Projeto Arquitetônico e Urbanístico I, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV, Projeto Arquitetônico e Urbanístico II, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V, Projeto Arquitetônico e Urbanístico III, Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI, Trabalho de Graduação Integrado I e Trabalho de Graduação Integrado II. 4 o : As demais disciplinas de todas as grades curriculares não apresentam A.I. no processo de desenvolvimento dos trabalhos solicitados pelos docentes, durante o semestre; 5 o : Terá direito ao crédito como A.I. das disciplinas específicas o discente que entregar o trabalho final solicitado, no prazo e nas condições determinadas pelo docente responsável e garantir, no mínimo, a média para a aprovação nas referidas disciplinas; 6 o : O discente reprovado na disciplina não terá o direito ao crédito de A.I.; 7 o : Cabe aos docentes responsáveis a determinação dos créditos da A.I., levando em conta o cumprimento dos objetivos descritos no plano de ensino; 8 o : As A.I. deverão ser cadastradas pelos docentes responsáveis, junto com a nota do trabalho final da disciplina específica, no momento do fechamento das médias do semestre; 5

6 6 9 o : Os docentes responsáveis deverão entregar três cópias do fechamento das médias do semestre, sendo uma delas para a Secretaria Acadêmica e duas para a Coordenação do Curso; 10 o : Cabe ao Supervisor das A.A.C.C. registrar as A.I no Relatório Individual das A.A.C.C.; Artigo 10: Para a integralização da grade curricular 2012, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 300 (trezentas) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, da seguinte forma: a) primeiro período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas na disciplina Introdução ao Projeto Arquitetônico e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo I ; b) segundo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas na disciplina Projeto Arquitetônico I e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo II ; c) terceiro período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico II e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III ; d) quarto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico III e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV ; e) quinto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico IV e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V ; 6

7 7 f) sexto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico V e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI ; g) sétimo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico VI e 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Urbanístico II ; h) oitavo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Pré-Trabalho de Graduação Integrado e 15 (quinze) horas na disciplina Projeto Urbanístico III ; i) nono período: total de 30 (trinta) horas na disciplina Trabalho de Graduação Integrado I ; e j) décimo período: total de 30 (trinta) horas na disciplina Trabalho de Graduação Integrado II. Artigo 11: Para a integralização da grade curricular 2010, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 320 (trezentas e vinte) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, da seguinte forma: a) primeiro período: total de 10 (dez) horas, sendo 10 (dez) horas na disciplina Introdução ao Projeto Arquitetônico ; b) segundo período: total de 10 (dez) horas, sendo 10 (dez) horas na disciplina Projeto Arquitetônico I ; c) terceiro período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico II e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo I ; d) quarto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico III e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo II ; 7

8 8 e) quinto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico IV e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III ; f) sexto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico I e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV ; g) sétimo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico II e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V ; h) oitavo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico III e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI ; i) nono período: total de 60 (sessenta) horas, sendo 60 (sessenta) horas, na disciplina Trabalho de Graduação Integrado I ; e j) décimo período: total de 60 (sessenta) horas, sendo 60 (sessenta) horas, na disciplina Trabalho de Graduação Integrado II. Artigo 12: Para a integralização da grade curricular 2008, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 240 (duzentas e quarenta) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, da seguinte forma: e) quinto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico IV e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo III ; 8

9 9 f) sexto período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico I e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo IV ; g) sétimo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico II e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo V ; h) oitavo período: total de 30 (trinta) horas, sendo 15 (quinze) horas, na disciplina Projeto Arquitetônico e Urbanístico III e 15 (quinze) horas, na disciplina Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo VI ; i) nono período: total de 60 (sessenta) horas, sendo 60 (sessenta) horas, na disciplina Trabalho de Graduação Integrado I ; e j) décimo período: total de 60 (sessenta) horas, sendo 60 (sessenta) horas, na disciplina Trabalho de Graduação Integrado II. Artigo 13: São consideradas Atividades de Extensão (A.E.) as atividades presenciais, complementares e em horário adicional ao de sala de aula, desenvolvidas pelo discente, não vinculadas ao conteúdo e à carga horária de disciplinas específicas. 1 o : As A.E. passíveis de atribuição de horas pelo Supervisor das A.A.C.C. devem estar alinhadas aos conteúdos, competências e habilidades relacionados ao Projeto Pedagógico do Curso ou ao campo de formação do profissional em Arquitetura e Urbanismo, tais como: a) organização ou participação em eventos de caráter científico ou cultural, como seminários, congressos, semanas de estudos, simpósios, encontros, conferências e palestras, em áreas afins; b) participação em cursos de extensão universitária, promovidos ou não pela Instituição ou Curso, em áreas e temáticas afins; 9

10 10 c) participação como aluno regular ou ouvinte em disciplinas em áreas e temáticas afins, cursadas em instituições de ensino superior, formalmente reconhecidas; d) participação em projetos de pesquisa acadêmica ou iniciação científica, em áreas e temáticas afins, cursadas na Instituição ou em instituições de ensino superior, formalmente reconhecidas, sob a supervisão de docente da Instituição ou do Curso; e) participação em atividades programadas e supervisionadas pelos docentes da Instituição ou do Curso, como suporte técnico e metodológico das atividades normais do Curso; f) participação em monitoria acadêmica; g) participação em escritórios e laboratórios vinculados ou não à instituição, desde que estejam sob a coordenação e supervisão da Instituição ou do Curso; h) participação em atividades de representação estudantil, tais como Diretório Acadêmico, Colegiado de Curso e Representação de Classe; i) participação voluntária em projetos ou atividades de extensão em áreas afins, que beneficiem a comunidade local, promovidos pela Instituição ou pelo Curso, ou ainda por outra instituição, a critério do Supervisor das A.A.C.C.; j) participação em cursos de treinamento e desenvolvimento em áreas afins, que propiciem o desenvolvimento individual, promovidos por instituições públicas e privadas, formalmente reconhecidas, a critério do Supervisor das A.A.C.C.; k) participação em intercâmbio nacional ou internacional na área de Arquitetura e Urbanismo, em instituição formalmente reconhecida, a critério da Supervisão das A.A.C.C.; l) participação em visitas técnicas e viagens de estudos, acompanhados por docentes da área, da Instituição ou do Curso, em Rio Claro ou em outras cidades, em instituições públicas ou privadas; 10

11 11 m) publicação de artigos em congressos científicos ou revista da área, desde que enviada cópia da publicação a Supervisão das A.A.C.C.; n) elaboração de resenhas de artigos científicos e livros, programados e supervisionados por docente da Instituição ou do Curso; e o) outras atividades avaliadas pela Supervisão das A.A.C.C.. 2 o : Para solicitar a equivalência das atividades realizadas como A.E. o discente deve comprová-la mediante documento original, fornecido pela instituição organizadora e somente serão aceitas cópias mediante a apresentação do original, sendo considerados: a) freqüência, com mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) do total de horas da atividade, e b) desempenho, com mínimo de 6 (seis) na avaliação da atividade, se houver. 3 o : As atividades de pesquisa, iniciação científica, monitoria, representação estudantil e demais atividades acadêmicas devem ser comprovadas por meio de declaração oficial, fornecida pela Instituição ou pelo Curso, em papel timbrado, devidamente assinado pelo diretor da Instituição ou coordenador do Curso e pelo docente ou pessoa responsável; 4 o : Para os artigos publicados em congressos ou revistas científicas da área, serão exigidas cópia do trabalho completo e comunicação oficial de aceitação, ou cópia do trabalho completo juntamente com certificação oficial de publicação em anais ou revistas. 5 o : A comprovação das atividades complementares, promovidas ou não pela Instituição ou Curso é de exclusiva responsabilidade dos discentes e devem ser apresentadas dentro do prazo estabelecido pelo Supervisor das A.A.C.C.,considerando que: a) o pedido de aproveitamento é dirigido ao Supervisor das A.A.C.C., que faz a análise do processo e emite o parecer, deferindo ou não, e 11

12 12 b) no caso de deferência, o Supervisor deve registrar o número de horas equivalentes no Relatório Individual das A.A.C.C.. 6 o : A A.E. não pode ser aproveitada para a concessão de dispensa de disciplinas integrantes da grade curricular do curso; 7 o : As A.E. podem estar divididas em horas presenciais e horas de pesquisa; 8 o : As atividades relacionadas como A.E., cumpridas além das 40 (quarenta) horas exigidas no semestre, não poderão ser computadas para integralizações em semestres seguintes, salvo determinação da Supervisão das A.A.C.C.; 9º: As atividades relacionadas como A.E., cumpridas além das 40 (quarenta) horas exigidas no semestre, estarão registradas em documento elaborado e fornecido ao discente pela Supervisão das A.A.C.C. e estarão registradas no histórico escolar pela Secretaria Acadêmica. 10: O não cumprimento das 40 (quarenta) horas mínimas exigidas no semestre, não dá ao discente o direito ao crédito de horas previstas na grade curricular. Artigo 14: Para a integralização da grade curricular 2012, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 300 (trezentas) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, cada qual com a carga horária mínima de 40 (quarenta) horas. Artigo 15: Para a integralização da grade curricular 2010, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 400 (quatrocentas) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, cada qual com a carga horária mínima de 40 (quarenta) horas. Artigo 16: Para a integralização da grade curricular 2008, o discente deve cumprir, no mínimo, o total de 400 (quatrocentas) horas de A.I., divididas entre os 10 (dez) semestres letivos, cada qual com a carga horária mínima de 40 (quarenta) horas. 12

13 13 Artigo 17: Nas transferências externas entre instituições de ensino superior o discente deverá cumprir a carga horária estabelecida para as A.A.C.C. do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro. 1 o : Para o discente que ingressar como portador de diploma de curso superior ou por transferência externa, as disciplinas cursadas e não constantes na grade curricular do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, poderão ser consideradas como A.A.C.C., desde que: a) estejam comprovadas no histórico escolar original, fornecido pela instituição de ensino superior de procedência anterior; b) estejam de acordo com o conteúdo curricular do Curso, comprovado pela ementa ou plano de aulas da disciplina; c) sejam observadas a freqüência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) e a média mínima de 6 (seis) para a aprovação, e d) tenham sido realizadas no prazo máximo de 3 (três) anos da solicitação da equivalência. 2 o : Cabe exclusivamente ao Supervisor das A.A.C.C. a avaliação e o deferimento das equivalências solicitadas, registrando-as no Relatório Individual das A.A.C.C.. Artigo 18: Ao diretor da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro compete a direção geral das A.A.C.C.. Artigo 19: Ao Colegiado do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro, compete a direção específica das A.A.C.C., nomeando um docente responsável para a Supervisão das mesmas. Artigo 20: Ao Supervisor das A.A.C.C. compete: 13

14 14 1 o : Enfatizar aos discentes e aos docentes a necessidade do cumprimento das horas relativas às A.A.C.C., obrigatórias para a conclusão do curso, de acordo com regulamento específico; 2 o : Planejar com a direção e os docentes e divulgar aos discentes, a cada semestre, as atividades e os procedimentos relacionados às A.A.C.C.; 3 o : Orientar os discentes na escolha das A.A.C.C. a serem desenvolvidas para o cumprimento dos créditos da grade curricular; 4 o : Analisar a documentação comprobatória das atividades, fornecidas pelas instituições organizadoras, e deferir as A.A.C.C.; 5 o : Definir a pontuação das atividades, estabelecendo a sua equivalência em horas, levando em consideração o tempo total da atividade, decorrido em atividades presenciais e em atividades de pesquisa; 6 o : Registrar no Relatório Individual das A.A.C.C. todas as atividades de A.I.e A.E. realizadas no semestre, assim como fornecer cópia deste documento ao discente, ao final de cada semestre; 7 o : Informar a Secretaria Acadêmica o cumprimento das A.A.C.C. de cada discente, ao final de cada semestre; 8 o : Realizar outras atividades que forem necessárias ao bom andamento no cumprimento deste regulamento. Artigo 15: Eventuais questionamentos das deliberações do Supervisor das A.A.C.C., por parte dos discentes, serão resolvidos no Colegiado do Curso. Artigo 21: O controle das A.A.C.C. é feito em formulário próprio, designado Relatório Individual das A.A.C.C., fornecido ao discente pelo Supervisor das A.A.C.C., ao final de cada semestre. 14

15 15 1 o : Uma das vias do referido Relatório fica em poder do discente e outra fica arquivada na coordenação do curso, como parte integrante do Relatório Geral das Atividades Desenvolvidas no Semestre; 2 o : O discente deve assinar as duas vias do referido Relatório, conferindo seu conteúdo e comprovando a data do recebimento; 3 o : Após esse procedimento, não serão aceitos pedidos de revisão e alteração, e 4 o : O Supervisor das A.A.C.C. encaminha cópia do Relatório Individual das A.A.C.C. à Secretaria Acadêmica, para o registro no histórico escolar. Artigo 22: Os casos omissos neste regulamento serão solucionados pela Coordenação do Curso, em conjunto com o Supervisor das A.A.C.C. ou pelos órgãos superiores competentes. Artigo 23: Este regulamento poderá sofrer alterações, por iniciativa da Coordenação do Curso e do Supervisor das A.A.C.C., desde que sejam homologadas pelo Colegiado de Curso. Artigo 24: Todas as Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (A.A.C.C.) realizadas anteriormente à aprovação desse regulamento, desde que estejam de acordo com o regulamento e devidamente comprovadas em documento fornecido pelo Supervisor das A.A.C.C., estarão registradas no histórico escolar do discente, pelo número de horas cumpridas no semestre. único: As atividades serão registradas em horas, e não horas-aula, como consta no documento fornecido pela Supervisão das A.A.C.C., sendo feitas as alterações necessárias. Rio Claro, 01 de fevereiro de

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES SÃO CARLOS 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2015 Artigo 1 o : As Atividades Complementares (AC) do Curso de Graduação em Administração da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE FISIOTERAPIA Junho/2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares são prática acadêmicas

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Palmeiras de Goiás Rua S-7, s/ nº _ Setor Sul_ Palmeiras de Goiás-GO Fone/ Fax: (64) 3571-1198 (64) 3571-1173 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos APRESENTAÇÃO As Atividades Complementares (AC) são práticas curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal que visam

Leia mais

Fundação de Ensino Superior de Cajazeiras - FESC Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras - FAFIC

Fundação de Ensino Superior de Cajazeiras - FESC Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras - FAFIC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA Art. 1º As atividades acadêmico-científico-culturais, denominadas atividades complementares, compreendem

Leia mais

Regulamento das. Atividades Complementares

Regulamento das. Atividades Complementares BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Regulamento das Atividades Complementares Osasco 2013 Apresentação Este documento apresenta um conjunto geral de normas e orientações sobre a realização das Atividades

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURITIBA 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento aprovado pela Comissão de Curso em 07 de outubro de 2014 Este anexo regulamenta as Atividades Acadêmica- Científico-Culturais do Curso de Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CÂMPUS DE PONTA PORÃ DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CÂMPUS DE PONTA PORÃ DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CÂMPUS DE PONTA PORÃ DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL Art. 1º Para os efeitos deste regulamento, designa-se

Leia mais

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Serviço Social o planejamento acadêmico do deve assegurar, em termos

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004)

Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004) CURSO DE DIREITO DA UniEVANGÉLICA DIREÇÃO DE CURSO Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004) DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. A carga horária da matriz 2009.1

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO Art. 1º O presente conjunto de regras tem por finalidade normatizar as atividades que compõem o núcleo flexível do Currículo de Graduação em Direito e cujo

Leia mais

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE DE ARACRUZ - FAACZ ARACRUZ 2010 CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS Este documento regulamenta as atividades Acadêmica Formativas Integradoras do Curso de Tecnologia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010 Aprovar o Regulamento das Atividades Complementares. O Chefe

Leia mais

III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM I Das Disposições Preliminares Art. 1º - O presente regulamento tem por

Leia mais

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Instituto de Ciências Ambientais Químicas e Farmacêuticas Curso Ciências Ambientais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Instituto de Ciências Ambientais Químicas e Farmacêuticas Curso Ciências Ambientais RESOLUÇÃO N. 01 DE 29/06/2011 Regulamenta as normas para o exercício e a validação das Atividades Complementares do Curso de Graduação Bacharelado em Ciências Ambientais (CBCA) do Instituto de Ciências

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE QUÍMICA, CAMPUS PATO BRANCO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE QUÍMICA, CAMPUS PATO BRANCO Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Pato Branco Coordenação do Curso Superior de Química: Bacharelado em Química Industrial e Licenciatura em Química REGULAMENTO DAS

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Direito da Faculdade

Leia mais

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa normas para o funcionamento das Atividades Complementares para o curso de Administração da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Rondonópolis/Mato

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 177, de 11 de setembro de 2015. R E S O L V E:

RESOLUÇÃO nº 177, de 11 de setembro de 2015. R E S O L V E: RESOLUÇÃO nº 177, de 11 de setembro de 2015. O Conselho Universitário CONSUNI, no uso de suas atribuições, em conformidade com Parecer nº 030, de 20 de agosto de 2015, R E S O L V E: Art. 1º - Aprovar

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO - CONSUP Nº 001/2012 REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA NATUREZA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADE COMPLEMENTAR Curso de Ciências Contábeis

REGULAMENTO ATIVIDADE COMPLEMENTAR Curso de Ciências Contábeis REGULAMENTO ATIVIDADE COMPLEMENTAR Curso de O presente regulamento normativa as Atividades Complementares, componente do Projeto Pedagógico do Curso da Faculdade de Presidente Epitácio FAPE. DA NATUREZA

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de Pedagogia.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NO CURSO DE DIREITO As Atividades complementares serão desenvolvidas especialmente a partir da extensão universitária.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As atividades complementares são componentes curriculares enriquecedores

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Conforme determina o Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade Visconde de Cairu FAVIC, este regulamento especifica como

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA I - INTRODUÇÃO Art. 1º Art. 2º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares do Curso de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI 1 APRESENTAÇÃO O Presente Regulamento visa esclarecer ao acadêmico, a estrutura e o funcionamento das Atividades

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA-UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual nº 9.996, de 02 de maio de 2006 CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As Atividades Complementares (AC), doravante assim denominada, têm como objetivo geral flexibilizar e enriquecer a formação acadêmica e profissional proporcionada

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ASCES DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DOS PRINCÍPIOS NORTEADORES Art. 1º A ASCES, por meio deste Regulamento, contempla as Normas Gerais de Atividades complementares, permitindo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO ICSP/FESP CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO ICSP/FESP CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS 1 FESP ICSP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO PARANÁ Mantenedora: Fundação de Estudos Sociais do Paraná CGC/MF: 76.602.895/0001-04 Inscr. Estadual: Isento Rua General Carneiro, 216 Fone/Fax (0xx41) 264-3311

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Atendendo a necessidade de flexibilização do currículo e para possibilitar que o aluno seja sujeito de sua formação profissional, são inseridas na grade curricular as denominadas

Leia mais

ATUALIZAÇÃO - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

ATUALIZAÇÃO - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS ATUALIZAÇÃO - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS Fixa normas para o funcionamento das atividades Complementares no âmbito do Curso de Graduação em Enfermagem da FAKCEN CAPÍTULO I DA

Leia mais

Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No.

Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No. 1 Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No. 03/2014 Estabelece critérios e procedimentos para o cômputo

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Administração

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL Este Regulamento e a Resolução do Conselho Superior da Uneal (CONSU/UNEAL) que o aprovou foram

Leia mais

NORMA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFCPA CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

NORMA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFCPA CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFCPA Art. 1º Revogar a Resolução 02/2010. CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 2º Respeitada a legislação vigente e as normas específicas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2014 R E S O L V E:

RESOLUÇÃO Nº 01/2014 R E S O L V E: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS VITÓRIA DA CONQUISTA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL Av. Amazonas 3150, 45.075-265 Vitória da Conquista

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 74/2011

RESOLUÇÃO Nº 74/2011 Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão RESOLUÇÃO Nº 74/2011 DÁ NOVA REDAÇÃO À RESOLUÇÃO Nº 81/04 QUE TRATA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES COMO COMPONENTE CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Regulamento das Atividades Acadêmicas Complementares. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação

Regulamento das Atividades Acadêmicas Complementares. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Regulamento das Atividades Acadêmicas Complementares Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Março de 2011 Regulamento das Atividades Acadêmicas Complementares Curso de Gestão da Tecnologia da Informação

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade de Jussara

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade de Jussara ATIVIDADES COMPLEMENTARES O curso de Administração da Faculdade de Jussara, considerando a importância da existência de outras atividades acadêmicas na formação do profissional, reservará 5% (cinco por

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de Ciências Contábeis.

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS RESOLUÇÃO CONSEPE Nº. 05, DE 15 DE JUNHO DE 2009. Dispõe sobre atividades complementares de Ensino, Pesquisa

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE DIREITO COMISSÃO DE MONOGRAFIA E ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE DIREITO COMISSÃO DE MONOGRAFIA E ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE DIREITO COMISSÃO DE MONOGRAFIA E ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES.

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. O Diretor da FADERGS Laureate International Universities, no uso de suas

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS -

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS - Direção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco / AEDB Prof. Ms. Antonio Carlos Simon Esteves Coordenação do Curso de Pedagogia Profa. Ms. Sueli Sardinha Guedes 2 MISSÃO DA FFCLDB/AEDB Promover

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades complementares que compõem o currículo pleno dos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO Diretoria de Educação a Distância REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Art. 1º. As atividades acadêmico-científico-culturais

Leia mais

COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ESTIMULAR A PARTICIPAÇÃO DO ALUNO EM EXPERIÊNCIAS DIVERSIFICADAS QUE CONTRIBUAM PARA A SUA FORMAÇÃO PROFISSIONAL. O ACADÊMICO OBRIGATORIAMENTE DEVERÁ APRESENTAR A COMPROVAÇÃO DE 120 HORAS DE.

Leia mais

Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito

Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito Resolução nº 03/2014, do Colegiado do Curso de Graduação em Direito Dispõe sobre as atividades complementares do curso de currículo semestral O DA FACULDADE DE DIREITO PROF. JACY DE ASSIS DA, no uso de

Leia mais

Regulamento de Atividades Complementares

Regulamento de Atividades Complementares Regulamento de Atividades Complementares Regulamento do Registro de Atividades Complementares O presente regulamento normatiza o registro das Atividades Complementares em acordo com o artigo 3º, da Lei

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 031/07 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO QUE NORMATIZA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário de Jaraguá

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Comissão de Graduação em Administração RESOLUÇÃO Nº 04/2010

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Comissão de Graduação em Administração RESOLUÇÃO Nº 04/2010 RESOLUÇÃO Nº 04/2010 A COMISSÃO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Comgrad/ADM, em reunião realizada no dia 02 de junho de 2010, tendo em vista a Resolução nº 24/2006 [e 50/2009] do Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DA FACULDADE DE ENGENHARIA. Capítulo I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DA FACULDADE DE ENGENHARIA. Capítulo I Disposições Preliminares REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DA FACULDADE DE ENGENHARIA Disciplina as atividades complementares de integralização curricular, para os alunos da Faculdade de Engenharia,

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES

REGULAMENTO ATIVIDADES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Jandira 2012 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Atividades Complementares são componentes que possibilitam o reconhecimento, de habilidades, conhecimentos e

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES DO CURSO DE AGRONOMIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES DO CURSO DE AGRONOMIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Diretoria de Ensino Curso de Agronomia - Câmpus Sertão

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA CACOAL - RO 2011 Considerando as exigências da LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL, no atinente às Atividades Complementares

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO E DO FUNCIONAMENTO DO NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO E DO FUNCIONAMENTO DO NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar as atividades complementares como componentes curriculares obrigatórios para o Curso de Direito,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UniRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UniRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UniRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Artigo 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares como

Leia mais

Normativas para as Atividades Complementares de Graduação do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores CTISM/UFSM

Normativas para as Atividades Complementares de Graduação do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores CTISM/UFSM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COLÉGIO TÉCNICO INDUSTRIAL DE SANTA MARIA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Normativas para as Atividades Complementares de

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2015. Rev.: 10 10/02/2015

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2015. Rev.: 10 10/02/2015 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2015 Rev.: 10 10/02/2015 CURITIBA 2015 1 SUMÁRIO CAPITULO I DAS ATIVIDADES... 2 CAPITULO II - DO APROVEITAMENTO DAS ATIVIDADES...

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

CAPÍTULO II DA DURAÇÃO E DA CARGA HORÁRIA

CAPÍTULO II DA DURAÇÃO E DA CARGA HORÁRIA POLO UFRJ - XERÉM COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SUPORTE ACADÊMICO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art. 1 o. As Atividades Complementares são componentes

Leia mais

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANO 2007 CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS INTRODUÇÃO: Tendo como objetivo propiciar ao aluno um conjunto de oportunidades que se refletirão, de forma direta

Leia mais

REGULAMENTO DE AACC 2011/13

REGULAMENTO DE AACC 2011/13 REGULAMENTO DE AACC 2011/13 1 Apresentação A FESAR - Faculdade de Ensino Superior da Amazônia Reunida apresenta por meio deste Manual, orientações a fim de que os discentes ao longo de sua jornada acadêmica

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 0 01/12

RESOLUÇÃO N. 0 01/12 RESOLUÇÃO N. 0 01/12 EMENTA: Aprova, no âmbito do Colegiado do Departamento de Matemática e Estatística, ao qual se vincula o Curso de Graduação de Licenciatura em Matemática modalidade à Distância da

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado de curso em agosto de 2010

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado de curso em agosto de 2010 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado de curso em agosto de 2010 Artigo 1º. Este Regulamento define, no âmbito dos Cursos da Faculdade Teológica Batista de São Paulo, as Atividades

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CACCAU Centro de Atividades Complementares do Curso de Arquitetura e Urbanismo REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Nas

Leia mais

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue:

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue: REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA DA ESCOLA DE FORMAÇÃO JURÍDICA DA FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL FADERGS. O Diretor da Escola de Formação Jurídica

Leia mais

Art. 1º - Aprovar o Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Turismo da Faculdade de Sinop FASIP, nos termos abaixo expostos.

Art. 1º - Aprovar o Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Turismo da Faculdade de Sinop FASIP, nos termos abaixo expostos. FACULDADE DE SINOP FASIP - Faculdade de SINOP Credenciada pela portaria: RESOLUÇÃO CAS Nº. 14/2007 DE 06/04/2007 Aprova o Regulamento das atividades complementares do Curso de Turismo da Faculdade de Sinop

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantenedora Faculdade Cenecista de Sinop Facenop/FASIPE Mantida REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO SINOP / MATO GROSSO

Leia mais

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP VOTO CONSU 2012-01 de 26/04/2012 Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP Respeitada a legislação vigente, tanto para Licenciatura quanto para Bacharelado

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. OBJETIVOS O Objetivo das Atividades Complementares é estimular o aluno a participar de experiências diversificadas que contribuam para o seu futuro profissional,

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ATENEU. Faculdade Ateneu Criando Valores.

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ATENEU. Faculdade Ateneu Criando Valores. . REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ATENEU Fortaleza, 2014 1 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO III... 3 DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

INSTRUÇÃO ACADÊMICA Nº 001/07 CCV/ EAD

INSTRUÇÃO ACADÊMICA Nº 001/07 CCV/ EAD INSTRUÇÃO ACADÊMICA Nº 001/07 CCV/ EAD Data: 03/09/2007 FL. 1/10 ASSUNTO: Atividades Complementares e Regulamentação dos Processos de Validação Cursos Bacharel e Licenciatura A Diretoria de Graduação da

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Aprovado pelo Colegiado de Curso em 23/09/2013)

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Aprovado pelo Colegiado de Curso em 23/09/2013) REGULAMENTO DAS S COMPLEMENTARES (Aprovado pelo Colegiado de Curso em 23/09/2013) Art.1º Este Regulamento define, no âmbito da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense, as atividades complementares

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES - UNINASSAU RECIFE

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES - UNINASSAU RECIFE REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES - UNINASSAU 1 / 11 REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º A presente Resolução tem como finalidade regulamentar

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I - DA NATUREZA Art. 1º De acordo com a Resolução 5, de 02 de fevereiro de 2004, a qual fundamenta e orienta as Diretrizes Comuns aos Cursos Correlatos,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO UNICEP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO UNICEP 2 Centro Universitário Central Paulista REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO UNICEP Considerando que as Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação entendem

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES QUADRO SÍNTESE DA PORTARIA N.º 08/CCEF/2010 DE 12/06/2010, ABAIXO.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES QUADRO SÍNTESE DA PORTARIA N.º 08/CCEF/2010 DE 12/06/2010, ABAIXO. ATIVIDADES COMPLEMENTARES QUADRO SÍNTESE DA PORTARIA N.º 08/CCEF/2010 DE 12/06/2010, ABAIXO. Horas/a A) Programa de Iniciação Científica, Projetos de Pesquisa, Publicações... Sem limites a I) Participação

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA COORDENAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA REGULAMENTO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CACOAL 2010 Considerando as exigências

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES CURSO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS - BACHARELADO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES CURSO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS - BACHARELADO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES CURSO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS - BACHARELADO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o Art. 2 o Art. 3 o Art. 4 o As Atividades Curriculares são parte integrante do

Leia mais

Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. º - As Atividades Acadêmicas Científico-Culturais

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA Nº. 005/2006 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA Nº. 005/2006 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA Nº. 005/2006 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO- FADISA, Professor Dr. ELTON DIAS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO UNIESP ARAÇATUBA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO UNIESP ARAÇATUBA INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO - IESP 0 FAAR FACULDADE DE ARAÇATUBA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO UNIESP ARAÇATUBA Elaboração: Profa. Isabel Cristina

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014

ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLA DE NEGÓCIOS ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2014 Rev.: 9 18/09/2014 CURITIBA - PR, 2014 SUMÁRIO CAPITULO I DAS ATIVIDADES... 2 CAPITULO II - DO APROVEITAMENTO

Leia mais

FACULDADE DE RIO CLARO SUMÁRIO

FACULDADE DE RIO CLARO SUMÁRIO SUMÁRIO CAPÍTULO I: DA DEFINIÇÃO, PRÍNCÍPIOS E FINALIDADE... 1 CAPÍTULO II: DA ORGANIZAÇÃO...2 CAPÍTULO III: DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 3 CAPÍTULO IV: DISPOSIÇÕES FINAIS...5 ANEXO I TABELA AVALIATIVA

Leia mais

Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Atividades Complementares

Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Atividades Complementares Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Complementares 2014 As Complementares abrangem o ensino, a pesquisa e a extensão, estão fixadas em

Leia mais

REDE GONZAGA DE ENSINO SUPERIOR REGES FACULDADE REGES DE DRACENA

REDE GONZAGA DE ENSINO SUPERIOR REGES FACULDADE REGES DE DRACENA REGULAMENTO _ DAS ACADEMICAS Em cumprimento às exigências da Resolução CNE/CES nº 9, de 29 de setembro de 2004 (do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior) e ao Projeto Pedagógico do

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - FACULDADE INTEGRADA DOS TAPAJÓS

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - FACULDADE INTEGRADA DOS TAPAJÓS REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - FACULDADE 1 / 9 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º A presente Resolução tem como finalidade regulamentar as atividades complementares (AC) dos

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE COMPLEMENTARES São Paulo 2011.1 1 1- Atividades Complementares De acordo com a Lei 9.131 de 1995 e os Pareceres 776/07 de 03/12/97 e 583/2001 as Diretrizes Curriculares dos cursos

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NORMAS COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES INDEPENDENTES

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NORMAS COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES INDEPENDENTES NORMAS COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES INDEPENDENTES Art. 1º As Complementares Independentes são componente curricular do curso de Administração, objetivando a flexibilização da formação do aluno,

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LETRAS - Português e Espanhol Bacharelado e Licenciatura

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LETRAS - Português e Espanhol Bacharelado e Licenciatura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais