MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL"

Transcrição

1 PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Patologia de Sementes Carga Horária: 40 h Professores: Leimi Kobayasti Departamento de Origem: DFF 2) EMENTA Código da Disciplina: Período Letivo: Curso: Mestrado em Agricultura Tropical Terminologia e conceitos em patologia de sementes; longevidade de inóculo de fitopatógenos; grupos epidemiológicos de microorganismos associados às sementes; testes de sanidade de sementes; transporte de patógenos por sementes; tratamento de sementes; procedimentos de laboratório em patologia de sementes; identificação de patógenos associados às sementes; legislação em patologia de sementes. 3) OBJETIVOS - Proporcionar ao público-alvo instrumentos para a detecção de patógenos em sementes em campos de produção e laboratório; - Fornecer ao público-alvo informações relativas aos procedimentos para determinação de limites de tolerância e para utilização deste parâmetro na defesa fitossanitária. 4) CONTÉÙDO PROGRAMÁTICO (aulas) 1. Terminologia e conceitos em patologia de sementes 2. Grupos epidemiológicos 3. Aspectos econômicos e epidemiológicos da patologia de sementes 4. Dinâmica da associação de patógenos com sementes 5. Transporte e transmissão de patógenos por sementes 6. Tratamento de sementes 7. Métodos de detecção de patógenos de patógenos em sementes 8. Legislação em sanidade de sementes

2 9. Identificação de patógenos em sementes de soja e feijão 10. Identificação de patógenos em sementes de arroz e trigo 11. Identificação de patógenos em sementes de girassol e algodão 12. Identificação de patógenos em sementes de pastagens e hortaliças 13 a 15. Apresentação de resultados e avaliação 5) PROCEDIMENTOS DE ENSINO (técnicas e recursos) Aulas teóricas e práticas (laboratório e campo).

3 6) RECURSOS (humanos, técnicos e materiais necessários para o ensino a serem viabilizados pelo Departamento/Unidade). Data Show, microscópios biológicos e estereoscópicos, instrumental para laboratório (lâminas e lamínulas para microscopia, estilete, bisturi, alça de platina, etc.), reagentes básicos para aulas práticas (meios de cultura, corantes, álcool, hipoclorito de sódio), transporte para aulas de campo, técnico de laboratório para auxílio no preparo de aula prática. 7) BIBLIOGRAFIA BÁSICA LIVROS: BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H.; AMORIM, L. (eds). Manual de Fitopatologia. V. 1. Princípios e conceitos. São Paulo: Agronômica Ceres. 3 ed p. BARNETT, H.L.; HUNTER, B.B. Illustrated genera of imperfect fungi. 4ed. 1998, 218p. FERNÁNDEZ, M.R. Manual para laboratório de fitopatologia. Passo Fundo: EMBRAPA- CNPT, p. (EMBRAPA-CNPT. Documentos, 6). MACHADO, A.Q. Uso da restrição hídrica em testes de sanidade de sementes de algodoeiro. Lavras: UFLA, p. (Dissertação Mestrado em Agronomia / Fitopatologia). MACHADO, J.C. Patologia de Sementes-fundamentos e aplicações. Brasília, MEC/ESAL/FAEPE p. MACHADO, J.C. Tratamento de sementes no controle de doenças. Lavras, LAPS/UFLA/FAEPE, p.

4 MENEZES, M.; HANLIN, D.M.W.S. Guia prático para fungos fitopatogênicos. Recife: UFRPE, p. PERÍODICOS: MACHADO, J.C. Padrões de tolerância de patógenos associados a sementes. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 2. p PICININI, E.C.; GOULART, A.C.P. Novos fungicidas para o tratamento de sementes. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 10. p RIBEIRO, A.S. Tratamento de sementes com fungicidas. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 4. p SHAH, D.A.; BERGSTROM, G.C. Epidemiologia e manejo de patógenos transmitidos por sementes, com ênfase nos fungos que formam picnídios. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 8. p TALAMINI, V.; POZZA, E.A.; MACHADO, J.C.; OLIVEIRA, F.A. Epidemiologia de doenças associadas a Colletotrichum spp. transmitidos por sementes. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 10. p VENTURA, J.A. Taxonomia de Fusarium e seus segregados. Parte I história, meios e procedimentos de cultivo. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 7. p VENTURA, J.A. Taxonomia de Fusarium e seus segregados. Parte II chaves para identificação. Revisão Anual de Patologia de Plantas. v 8. p

5 Fitopatologia Brasileira - Brasília, DF, Sociedade Brasileira de Fitopatologia Revisão Anual de Patologia de Plantas - Passo Fundo, RS, LUZ, W.C. (ed) 8) AVALIAÇÃO: Avaliação: provas descritiva e prática Pesos: Prova descritiva = 60%; prova prática = 40% PROFESSOR (ES): EM / / Aprovação: COLEGIADO DE CURSO: EM / / CONGREGAÇÃO: EM / /

UNIDADE II Patogênese e especificidade do hospedeiro X bactérias fitopatogênicas

UNIDADE II Patogênese e especificidade do hospedeiro X bactérias fitopatogênicas PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Tópicos Especiais em Fitopatologia Curso: Mestrado em Agricultura Tropical Carga Horária: 60 h Período Letivo: Professor: Dra. Leimi Kobayasti Créditos: 04

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA NOME: ESTRATÉGIA DE CONTROLE A FITOMOLÉSTIAS

PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA NOME: ESTRATÉGIA DE CONTROLE A FITOMOLÉSTIAS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA CÓDIGO: IB

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Cultivo de Frutas e Hortaliças Código da Disciplina: Tropicais Carga Horária Teórica: 30 horas (2 créditos) Período Letivo: Carga Horária Prática: 30 horas

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA PRÉ-REQUISITO IV MICROBIOLOGIA GERAL DEPARTAMENTO DE ENTOMOLOGIA E FITOPATOLOGIA

PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA PRÉ-REQUISITO IV MICROBIOLOGIA GERAL DEPARTAMENTO DE ENTOMOLOGIA E FITOPATOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA CÓDIGO: IB

Leia mais

EDITAL Nº 55/2014-PROG/UEMA

EDITAL Nº 55/2014-PROG/UEMA EDITAL Nº 55/2014-PROG/UEMA A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 25/03/2014 a 09/05/2014, estarão abertas as inscrições

Leia mais

143 - QUALIDADE DE SEMENTES DE CEBOLA CULTIVAR BAIA PRODUZIDAS SOB SISTEMA AGROECOLÓGICO E AVALIAÇÃO DAS MUDAS RESULTANTES

143 - QUALIDADE DE SEMENTES DE CEBOLA CULTIVAR BAIA PRODUZIDAS SOB SISTEMA AGROECOLÓGICO E AVALIAÇÃO DAS MUDAS RESULTANTES Manejo de Agroecosistemas Sustentaveis Monferrer 143 - QUALIDADE DE SEMENTES DE CEBOLA CULTIVAR BAIA PRODUZIDAS SOB SISTEMA AGROECOLÓGICO E AVALIAÇÃO DAS MUDAS RESULTANTES RESUMO Dércio Dutra 1 ; Derblai

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO 1) IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: Sistema de Integração Código da Disciplina: 907.1129 Lavoura-Pecuária Carga Horária Teórica: 60 hs Período Letivo: Carga Horária Prática: Professores: Joadil

Leia mais

OBJETIVOS DE ENSINO Geral. Específicos

OBJETIVOS DE ENSINO Geral. Específicos DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: MANEJO ECOLÓGICO DE PRAGAS, DOENÇAS E VEGETAÇÃO ESPONTÂNEA Curso: AGROECOLOGIA Carga Horária: 60 HORAS Docente Responsável: LUCIANO PACELLI MEDEIROS DE MACEDO EMENTA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Fertilidade do Solo Código da Disciplina: Carga Horária Teórica: 45 h Período Letivo: Carga Horária Prática: 30 h Professores: José Fernando Curso: Programa

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FUNGOS ASSOCIADOS A SEMENTES DE SOJA TRANSGÊNICA VARIEDADE BRS VALIOSA RR

INCIDÊNCIA DE FUNGOS ASSOCIADOS A SEMENTES DE SOJA TRANSGÊNICA VARIEDADE BRS VALIOSA RR 52 INCIDÊNCIA DE FUNGOS ASSOCIADOS A SEMENTES DE SOJA TRANSGÊNICA VARIEDADE BRS VALIOSA RR Thatyane Pereira de Sousa¹; Ivaneide Oliveira Nascimento²; Claudio Belmino Maia²; Joacir Morais 1 ; Gustavo de

Leia mais

SANIDADE DE SEMENTES DE SOJA SUBMETIDA A DIFERENTES TRATAMENTOS

SANIDADE DE SEMENTES DE SOJA SUBMETIDA A DIFERENTES TRATAMENTOS SANIDADE DE SEMENTES DE SOJA SUBMETIDA A DIFERENTES TRATAMENTOS Gean Marcos Merten (1); Eliandro Rossoni (2) ; Thiago Frank (3) ; Wanderlei Lulu Gaias (4) e Márcia de Holanda Nozaki (5) ; Eduardo Rodrigo

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1

IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1 Página 1108 IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1 Gustavo de Faria Theodoro (UFMS theodoro@nin.ufms.br), André Augusto Chumpati 2 (UFMS),

Leia mais

AVALIAÇÃO SANITÁRIA DE CULTIVARES DE MILHO CRIOULO ARMAZENADAS EM AMBIENTE NÃO CONTROLADO 1

AVALIAÇÃO SANITÁRIA DE CULTIVARES DE MILHO CRIOULO ARMAZENADAS EM AMBIENTE NÃO CONTROLADO 1 AVALIAÇÃO SANITÁRIA DE CULTIVARES DE MILHO CRIOULO ARMAZENADAS EM AMBIENTE NÃO CONTROLADO 1 NOAL, Gisele 2 ; MUNIZ, Marlove 3 ; BOVOLINI, Marciéli 4 ; MACIEL, Caciara 5 ; DEPRÁ, Marta 6 ; MIGLIORINI, Patrícia

Leia mais

(Foto: Ricardo Borges Pereira)

(Foto: Ricardo Borges Pereira) Raiz rosada da Cebola - Pyrenochaeta terrestris Ricardo Borges Pereira Pesquisador Dr. em Fitopatologia Embrapa Hortaliças Gilvaine Ciavareli Lucas Dra. em Fitopatologia Universidade Federal de Lavras

Leia mais

Circular. Técnica ISSN AVALIAÇÃO DE SEMENTES DE MILHETO NO CULTIVO DE TRICHODERMA SPP. Resumo

Circular. Técnica ISSN AVALIAÇÃO DE SEMENTES DE MILHETO NO CULTIVO DE TRICHODERMA SPP. Resumo Circular Técnica ISSN 1516-4349 56 Brasília, DF Dezembro 2007 Autores Menêzes, J.E. Recursos Genéticos e Souza, R.C. Marques, G.A.Souza AVALIAÇÃO DE SEMENTES DE MILHETO NO CULTIVO DE TRICHODERMA SPP. Resumo

Leia mais

FUNGOS ASSOCIADOS COM A MORTALIDADE DE MINIESTACAS DE Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage

FUNGOS ASSOCIADOS COM A MORTALIDADE DE MINIESTACAS DE Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage FUNGOS ASSOCIADOS COM A MORTALIDADE DE MINIESTACAS DE Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage Thiare Aparecida do Valle Coelho 1, Izabela Moura Duin 1, Izabele Domingues Soares 1, Álvaro Figueredo dos Santos

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Agricultura III Código da Disciplina: AGR 360 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Pré- requisitos: AGR 284, AGR

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO 2018.1 1 DAS VAGAS O Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia (PPGF) da Universidade

Leia mais

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES COMERCIAIS DE HELIANTHUS ANNUUS L. Apresentação: Pôster

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES COMERCIAIS DE HELIANTHUS ANNUUS L. Apresentação: Pôster QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES COMERCIAIS DE HELIANTHUS ANNUUS L. Apresentação: Pôster Roberta Maria Ferreira Paes 1 ; Douglas Oliveira Santos 2 ; Paulo Sergio da Silva 3 ; Denise de Santana Silva 4 ;

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA 15/01/2007 COORDENADORIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA Km 47 da BR 110 Bairro Presidente Costa e Silva CEP: 59625-900 C. postal 137 Telefone (4)3315.1796 Telefax

Leia mais

CONTROLE DE TOMBAMENTO DE PLÂNTULAS E MELA DO ALGODOEIRO NO OESTE DA BAHIA

CONTROLE DE TOMBAMENTO DE PLÂNTULAS E MELA DO ALGODOEIRO NO OESTE DA BAHIA Página 354 CONTROLE DE TOMBAMENTO DE PLÂNTULAS E MELA DO ALGODOEIRO NO OESTE DA BAHIA Luiz Gonzaga Chitarra 1 ; Cleiton Antônio da Silva Barbosa 2; Benedito de Oliveira Santana Filho 2 ; Pedro Brugnera

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SOLOS CULTIVADOS COM ERVA-MATE NO ALTO URUGUAI GAÚCHO

INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SOLOS CULTIVADOS COM ERVA-MATE NO ALTO URUGUAI GAÚCHO INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SOLOS CULTIVADOS COM ERVA-MATE NO ALTO URUGUAI GAÚCHO Samuel de Paula 1, Katia Regina Wolf 1, Aline Fachin Martíni 2, Paola Mendes Milanesi 1. 1 Universidade Federal da Fronteira

Leia mais

Regras e Roteiro: Trabalho Teórico de Fitopatógenos/Herbário de Doenças de Plantas. Prof. Daniel Diego Costa Carvalho Aluno: Data: Disciplina:

Regras e Roteiro: Trabalho Teórico de Fitopatógenos/Herbário de Doenças de Plantas. Prof. Daniel Diego Costa Carvalho Aluno: Data: Disciplina: Regras e Roteiro: Trabalho Teórico de Fitopatógenos/Herbário de Doenças de Plantas Prof. Daniel Diego Costa Carvalho Aluno: Data: Disciplina: Regras e itens compulsórios para formatação do relatório 1.

Leia mais

ALTERNATIVAS PARA REDUÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS E EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL NO LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE SEMENTES

ALTERNATIVAS PARA REDUÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS E EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL NO LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE SEMENTES ALTERNATIVAS PARA REDUÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS E EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL NO LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE SEMENTES Simone Aparecida de OLIVEIRA* Marco Eustáquio de SÁ Faculdade de Engenharia, UNESP - Câmpus

Leia mais

LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE FUNGOS POTENCIALMENTE PATOGÊNICOS EM SEMENTES DE PINHÃO MANSO

LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE FUNGOS POTENCIALMENTE PATOGÊNICOS EM SEMENTES DE PINHÃO MANSO Área Temática Plantas daninhas, pragas e doenças LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE FUNGOS POTENCIALMENTE PATOGÊNICOS EM SEMENTES DE PINHÃO MANSO Leimi Kobayasti 1, Andressa Iraides Adoriam 2, Vespasiano Borges

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina AGR420 Solos e Meio Ambiente

Programa Analítico de Disciplina AGR420 Solos e Meio Ambiente 0 Programa Analítico de Disciplina Campus Rio Paranaíba - Campus Rio Paranaíba Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 4 0 4 Períodos - oferecimento:

Leia mais

DEZ ANOS DA CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE PATÓGENOS, SINTOMAS E PRINCIPAIS HOSPEDEIROS

DEZ ANOS DA CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE PATÓGENOS, SINTOMAS E PRINCIPAIS HOSPEDEIROS DEZ ANOS DA CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE PATÓGENOS, SINTOMAS E PRINCIPAIS HOSPEDEIROS VIVIANE TALAMINI 1 EDSON AMPÉLIO POZZA 2 PAULO ESTEVÃO DE SOUZA 2 DANIEL GARCIA JÚNIOR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA OBJETIVOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA OBJETIVOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO AGR 066 CARGA HORÁRIA (CRÉDITOS) TOTAL TEÓRICA PRÁTICA 60

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO 2017.2 1 DAS VAGAS O Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia (PPGF) da Universidade

Leia mais

Tratamento de Sementes

Tratamento de Sementes 1 Tratamento de Sementes João José Dias Parisi Priscila Fratin Medina Instituto Agronômico - IAC, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fitossanidade. Av. Barão de Itapura, 1481, 13020-902, Campinas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA Recife, Estado de Pernambuco, Brasil

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA Recife, Estado de Pernambuco, Brasil EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PARA MESTRADO E DOUTORADO ANO LETIVO/SEMESTRE: 2012/2 1 DAS VAGAS O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

PATOLOGIA EM SEMENTES DE SOJA

PATOLOGIA EM SEMENTES DE SOJA PATOLOGIA EM SEMENTES DE SOJA JOSIANE MARTINS CASTANHO: Estudante de Engenharia Agronômica pela FABIO ALVES DE SOUSA: Estudante de Engenharia Agronômica pela FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA: Estudante de Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE ILHA SOLTEIRA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE ILHA SOLTEIRA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA Nível: Mestrado/Doutorado Código Capes: AGR00008 Histórico: Incluida em 23/04/2010. Passou de 4 para 5 créditos, aprovado na reunião do Conselho do PPGA, em 22/06/2012. Docente(s) Responsável(eis): Prof.

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Fitopatologia I Código da Disciplina: AGR 261

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Fitopatologia I Código da Disciplina: AGR 261 PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Fitopatologia I Código da Disciplina: AGR 261 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 5 período Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência a partir

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Jaboticabal. Curso 37 - Zootecnia. Ênfase. Disciplina 9136TP - NUTRIÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS (OPT)

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Jaboticabal. Curso 37 - Zootecnia. Ênfase. Disciplina 9136TP - NUTRIÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS (OPT) Curso 37 - Zootecnia Ênfase Identificação Disciplina 9136TP - NUTRIÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS (OPT) Docente(s) Renato de Mello Prado Unidade Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias Departamento Departamento

Leia mais

ESCOLHA DO MODELO E TAXA APARENTE DE INFECÇÃO PARA A CURVA DE PROGRESSO DA RAMULOSE (Colletotrichum gossypii var cephalosporioides) DO ALGODOEIRO

ESCOLHA DO MODELO E TAXA APARENTE DE INFECÇÃO PARA A CURVA DE PROGRESSO DA RAMULOSE (Colletotrichum gossypii var cephalosporioides) DO ALGODOEIRO ESCOLHA DO MODELO E TAXA APARENTE DE INFECÇÃO PARA A CURVA DE PROGRESSO DA RAMULOSE (Colletotrichum gossypii var cephalosporioides) DO ALGODOEIRO Fábio Lima de Almeida Melo 1, Ederaldo José Chiavegato

Leia mais

EFEITO DE FUNGICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES, NA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE ERVA-MATE (Ilex paraguariensis St. Hil.) RESUMO

EFEITO DE FUNGICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES, NA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE ERVA-MATE (Ilex paraguariensis St. Hil.) RESUMO EFEITO DE FUNGICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES, NA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE ERVA-MATE (Ilex paraguariensis St. Hil.) Albino Grigoletti Júnior * Ayrton Zanon ** Celso Garcia Auer *** João Antonio Pereira

Leia mais

AUXÍLIO NA DIAGNOSE DE DOENÇAS DE PLANTAS À COMUNIDADE ACADÊMICA DA UEMS - AQUIDAUANA

AUXÍLIO NA DIAGNOSE DE DOENÇAS DE PLANTAS À COMUNIDADE ACADÊMICA DA UEMS - AQUIDAUANA AUXÍLIO NA DIAGNOSE DE DOENÇAS DE PLANTAS À COMUNIDADE ACADÊMICA DA UEMS - AQUIDAUANA Rogério Romero da Silveira 1 ; Felipe André Sganzerla Graichen 2 1 Acadêmico do Curso de Agronomia da UEMS, Unidade

Leia mais

QUINTO PERÍODO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA HORÁRIO Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira 1 8:00-8:55

QUINTO PERÍODO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA HORÁRIO Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira 1 8:00-8:55 QUINTO PERÍODO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA 1 8:00-8:55 2 8:55-9:50 3 10:00-10:55 Melhoramento Vegetal Fitopatologia Geral Fitopatologia Geral Entomologia Geral Turma E Laboratório de Microscopia Zootecnia

Leia mais

Frequência De Patótipos De Colletotrichum lindemuthianum Nos Estados Brasileiros Produtores De Feijoeiro Comum

Frequência De Patótipos De Colletotrichum lindemuthianum Nos Estados Brasileiros Produtores De Feijoeiro Comum Frequência De Patótipos De Colletotrichum lindemuthianum Nos Estados Brasileiros Produtores De Feijoeiro Comum Rafael de Oliveira Galdeano Abud 1 ; Adriane Wendland 2 ; Ronair José Pereira 2 ; Leonardo

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO NORMAS COMPLEMENTARES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA (PPGF) DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO 2016.1 1 DAS VAGAS O Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia (PPGF) da Universidade

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM. DOCENTE RESPONSÁVEL : Prof. Dr. Luiz Roberto Hernandes Bicudo

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM. DOCENTE RESPONSÁVEL : Prof. Dr. Luiz Roberto Hernandes Bicudo PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: ( X ) Bacharelado ( X ) Licenciatura DISCIPLINA: Botânica Aplicada ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR: ( ) OPTATIVA

Leia mais

FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA MATA ATLÂNTICA

FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA MATA ATLÂNTICA FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA MATA ATLÂNTICA Álvaro Figueredo dos Santos 1 Antonio Carlos de Souza Medeiros 1 Dalva Luiz de Queiroz Santana 2 RESUMO Amostras de sementes de quatro

Leia mais

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos AGRONOMIA COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos carlos.magalhaes@ufv.br 46 Currículos dos Cursos UFV Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar as atividades profissionais

Leia mais

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DA ESPÉCIE DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE TEMPERATURA 1

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DA ESPÉCIE DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE TEMPERATURA 1 QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DA ESPÉCIE DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE TEMPERATURA 1 BOVOLINI, Marciéli Pitorini 2 ; MACIEL, Caciara Gonzatto 3 ; NOAL, Gisele 4 ; LAZAROTTO, Marília

Leia mais

02/03/2017. Doenças da Soja: etiologia, sintomatologia, epidemiologia e controle Fitopatologia Aplicada. 1. Ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi)

02/03/2017. Doenças da Soja: etiologia, sintomatologia, epidemiologia e controle Fitopatologia Aplicada. 1. Ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) 1. Ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) Doenças da Soja: etiologia, sintomatologia, epidemiologia e controle Fitopatologia Aplicada Aplicação de fungicidas: Triazóis e estrobirulinas Evitar semeadura

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO EMENTA

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO EMENTA PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA 15/01/2007 COORDENADORIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA Km 47 da BR 110 Bairro Presidente Costa e Silva CEP: 59625-900 C. postal 137 Telefone (084)3315.1796

Leia mais

I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA ACRE CLADOSPORIUM MUSAE EM BANANA COMPRIDA NO ACRE

I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA ACRE CLADOSPORIUM MUSAE EM BANANA COMPRIDA NO ACRE CLADOSPORIUM MUSAE EM BANANA COMPRIDA NO ACRE Sônia Regina Nogueira 1, Paulo Eduardo França de Macedo 2, Maria Tereza Batista de Oliveira 3 1 Pesquisadora Embrapa Acre. E-mail para correspondência: sonia.nogueira@embrapa.br;

Leia mais

QUALIDADE DE SEMENTES DE MILHO CRIOULO TRATADAS COM ÓLEO ESSENCIAL E EXTRATO SECO DE EUCALIPTO 1

QUALIDADE DE SEMENTES DE MILHO CRIOULO TRATADAS COM ÓLEO ESSENCIAL E EXTRATO SECO DE EUCALIPTO 1 QUALIDADE DE SEMENTES DE MILHO CRIOULO TRATADAS COM ÓLEO ESSENCIAL E EXTRATO SECO DE EUCALIPTO 1 BASTOS, Bruna 2 ; SOMAVILLA, Iana 2 ; SILVA, Tuane 3 ; MIGLIORINI, Patricia 4 ; MÜLLER, Juceli 4 ; MUNIZ,

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1

INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1 INCIDÊNCIA DE FUNGOS EM SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1 Leimi Kobayasti 2, Andressa Iraides Adoriam 2, Vespasiano Borges de Paiva Neto 3, Charline Zaratin Alves 3, Mônica Cristina Rezende Zuffo 3 ABSTRACT FUNGI

Leia mais

QUALIDADE DE SEMENTES DE CULTIVARES DE ALGODOEIRO DE FIBRA BRANCA E COLORIDA

QUALIDADE DE SEMENTES DE CULTIVARES DE ALGODOEIRO DE FIBRA BRANCA E COLORIDA Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia CONTECC 2016 Rafain Palace Hotel & Convention Center- Foz do Iguaçu - PR 29 de agosto a 1 de setembro de 2016 QUALIDADE DE SEMENTES DE CULTIVARES

Leia mais

DOENÇAS FOLIARES DA PUPUNHEIRA (Bactris gasipaes) NO ESTADO DO PARANÁ

DOENÇAS FOLIARES DA PUPUNHEIRA (Bactris gasipaes) NO ESTADO DO PARANÁ 1 DOENÇAS FOLIARES DA PUPUNHEIRA (Bactris gasipaes) NO ESTADO DO PARANÁ Álvaro Figueredo dos Santos 1 Dauri José Tesmann 2 William M. C. Nunes 2 João Batista Vida 2 David S. Jaccoud Filho 3 RESUMO Visando

Leia mais

ÓLEOS ESSENCIAIS SOBRE A SANIDADE DE SEMENTES DE FEIJÃO MACASSAR (Vigna unguiculata L. Walp)

ÓLEOS ESSENCIAIS SOBRE A SANIDADE DE SEMENTES DE FEIJÃO MACASSAR (Vigna unguiculata L. Walp) ÓLEOS ESSENCIAIS SOBRE A SANIDADE DE SEMENTES DE FEIJÃO MACASSAR (Vigna unguiculata L. Walp) Gabriel Ginane Barreto (1); Otília Ricardo de Farias (2); Ingrid Gomes Duarte (3); Breno Oliveira de Sousa (4)

Leia mais

Qualidade Sanitária de Sementes de Soja de Diferentes Cultivares Introduzidos para Cultivo em Sergipe. 73 ISSN Dezembro, 2012

Qualidade Sanitária de Sementes de Soja de Diferentes Cultivares Introduzidos para Cultivo em Sergipe. 73 ISSN Dezembro, 2012 Qualidade Sanitária de Sementes de Soja de Diferentes Cultivares Introduzidos para Cultivo em Sergipe 73 ISSN 1678-1961 Dezembro, 2012 ISSN 1678-1961 Dezembro, 2012 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE AVEIA-PRETA CV. COMUM SUBMETIDOS A DIFERENTES TRATAMENTOS

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE AVEIA-PRETA CV. COMUM SUBMETIDOS A DIFERENTES TRATAMENTOS 2413 QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE AVEIA-PRETA CV. COMUM SUBMETIDOS A DIFERENTES TRATAMENTOS QUALITY HEALTH SEED OATS-BLACK CV. COMMON SUBJECT TO DIFFERENT TREATMENTS Marciele Barbieri 1, Viviane

Leia mais

TRATAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NO CONTROLE DA ANTRACNOSE EM CONDIÇÕES A CAMPO.

TRATAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NO CONTROLE DA ANTRACNOSE EM CONDIÇÕES A CAMPO. TRATAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NO CONTROLE DA ANTRACNOSE EM CONDIÇÕES A CAMPO. Carmo Guilherme Giebelmeier 1, Saulo Mendes 1, Marcos Antônio Marchioro Júnior 1, Amanda Nogueira de Albuquerque 2, Daiane

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO DAG4097 - Análise Multivariada Aplicada à Agricultura Ementa: Distribuições multinormal, Wishart e T2 de Hotelling. Análise

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA 15/01/2007 COORDENADORIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA Km 47 da BR 110 Bairro Presidente Costa e Silva CEP: 59625-900 C. postal 137 Telefone (084)3315.1796

Leia mais

QUANTO CUSTA TRATAR AS SEMENTES DE SOJA, MILHO E ALGODÃO COM FUNGICIDAS?

QUANTO CUSTA TRATAR AS SEMENTES DE SOJA, MILHO E ALGODÃO COM FUNGICIDAS? ISSN 1516-845X AUGUSTO CÉSAR PEREIRA GOULART GERALDO AUGUSTO DE MELO FILHO QUANTO CUSTA TRATAR AS SEMENTES DE SOJA, MILHO E ALGODÃO COM FUNGICIDAS? Dourados, MS 2000 Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos,

Leia mais

Fitopatologia Geral. Princípios Gerais de Controle

Fitopatologia Geral. Princípios Gerais de Controle Fitopatologia Geral Princípios Gerais de Controle Controle de doenças visa a redução na incidência e na severidade deve ter conotação econômica e biológica Como alcançar o máximo de eficiência? depende

Leia mais

Padrão sanitário da lavoura produtora de sementes

Padrão sanitário da lavoura produtora de sementes 1. Introdução Padrão sanitário da lavoura produtora de sementes (Com ênfase em cereais de inverno) Erlei Melo Reis OR Melhoramento de Sementes Ltda Passo Fundo - RS Ricardo Trezzi Casa Universidade de

Leia mais

TOTAL DE HORAS-AULA SEMESTRAIS TEÓRICAS PRÁTICAS FIT 5701 Plantas de Lavoura I

TOTAL DE HORAS-AULA SEMESTRAIS TEÓRICAS PRÁTICAS FIT 5701 Plantas de Lavoura I UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PLANO DE ENSINO SEMESTRE 2013/01 I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME DA DISCIPLINA N O DE HORAS-AULA

Leia mais

MÉTODOS DE DETECÇÃO DE PATÓGENOS EM SEMENTES. Maria Heloisa D. Moraes; J.O.M. Menten

MÉTODOS DE DETECÇÃO DE PATÓGENOS EM SEMENTES. Maria Heloisa D. Moraes; J.O.M. Menten MÉTODOS DE DETECÇÃO DE PATÓGENOS EM SEMENTES Maria Heloisa D. Moraes; J.O.M. Menten LABORATÓRIO DE PATOLOGIA DE SEMENTES DEPARTAMENTO DE FITOPATOLOGIA E NEMATOLOGIA ESALQ/USP LFT 5770-5 / 2015 MICRORGANISMOS

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Matriz 120 Programa em vigência

Leia mais

Óleos essenciais de Ocimum gratissimum e Annona crassiflora no tratamento de sementes de sorgo

Óleos essenciais de Ocimum gratissimum e Annona crassiflora no tratamento de sementes de sorgo 10828- Óleos essenciais de Ocimum gratissimum e Annona crassiflora no tratamento de sementes de sorgo Essential oils of Ocimum gratissimum, crassiflora Annona seed treatment of sorghum FLÁVIO¹, Nicoletta

Leia mais

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia Semana Nacional de Ciência e Tecnologia A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) promoverá diversos eventos que integram a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece entre

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM IRRIGAÇÃO E DRENAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM IRRIGAÇÃO E DRENAGEM PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA CÓDIGO NOME NATUREZA PID0001 ÁGUA NO SISTEMA SOLO-PLANTA- ATMOSFERA PROFESSOR(ES): José Francismar de Medeiros [ X ] Obrigatória [ ] Optativa

Leia mais

LEVANTAMENTO POPULACIONAL DE FUNGOS EM SEMENTES DE ALFAVACA

LEVANTAMENTO POPULACIONAL DE FUNGOS EM SEMENTES DE ALFAVACA SILVA DB; SANTOS PCM; MONTEIRO Levantamento TMA; SILVA populacional DEM; FRANÇA de fungos SKS; SILVA em sementes CS; OLIVEIRA de alfavaca FC; FREITAS JMN. 2008. Levantamento populacional de fungos em sementes

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR : BENEFICIAMENTO E PROCESSAMENTO VEGETAL Curso:AGROECOLOGIA Série/Período: P6 Carga Horária: 60 Horas Teórica:40 Horas Prática:20

Leia mais

Antracnose em Bastão do Imperador

Antracnose em Bastão do Imperador ISSN 1983-134X Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Agricultura e Abastecimento Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios Instituto Biológico Antracnose em Bastão do Imperador Josiane Takassaki

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina ENT375 Apicultura

Programa Analítico de Disciplina ENT375 Apicultura Catálogo de Graduação 06 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Entomologia - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA DAS SEMENTES DE SOJA COLHIDAS NA SAFRA 2014/15. Ademir Assis Henning Embrapa Soja

DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA DAS SEMENTES DE SOJA COLHIDAS NA SAFRA 2014/15. Ademir Assis Henning Embrapa Soja DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA DAS SEMENTES DE SOJA COLHIDAS NA SAFRA 2014/15 Ademir Assis Henning Embrapa Soja OBJETIVO Determinar a qualidade sanitária da semente de soja produzida no Brasil, quanto

Leia mais

bactérias Alternaria Oósporo

bactérias Alternaria Oósporo Pestalotia Colletotrichum Peronospora bactérias leveduras Bactérias Entomosporium Alternaria Oósporo Ustilago Phragmidium Physalospora Septoria Oidium 50 µm Classificação Reino Protozoa Reino Stramenopila

Leia mais

Sanidade das Sementes

Sanidade das Sementes Uberlândia - 13 a 16 de agosto de 2007 Sanidade das Sementes Brasileiras de Algodão Palestrante: Wanderley K. Oishi Gerente de Produção-MDM Sementes de Algodão Ltda. Situação Atual da Cotonicultura Brasileira

Leia mais

Patologia de sementes olerícolas

Patologia de sementes olerícolas Patologia de sementes olerícolas 1 Ana Paula Simplício Mota, 2 Érica Fernandes Leão, 3 Laís Assupção Junqueira, 4 Lucas Emanuel Nunes Gonçalves, 5 Maristela dos Santos Rey 1 Bolsista PIBIC/UEG 2 Voluntária

Leia mais

Influência da Temperatura e do Tempo de Inoculação das Sementes de Algodão na Transmissibilidade de Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides*

Influência da Temperatura e do Tempo de Inoculação das Sementes de Algodão na Transmissibilidade de Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides* Influência da Temperatura e do Tempo de Inoculação das Sementes de Algodão na Transmissibilidade de Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides* Dejânia V. Araújo**, Edson A. Pozza, José C. Machado,

Leia mais

Avaliação Fitossanitária de Sementes de Pinhão-Manso Provenientes dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Avaliação Fitossanitária de Sementes de Pinhão-Manso Provenientes dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Avaliação Fitossanitária de Sementes de Pinhão-Manso Provenientes dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Wânia dos Santos eves 1, Douglas Ferreira Parreira 2, Paulo Afonso Ferreira 2, Everaldo Antônio Lopes

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Agricultura II Código da Disciplina: AGR 359 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 8 Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência a partir de: 01/2008

Leia mais

ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata

ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata Larissa Cavalcante Almeida 1, Rommel dos Santos Siqueira Gomes 1, Carolline Vargas e Silva 1, Marciano Costa Nunes 1,

Leia mais

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA:

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA: PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Fisiologia e Manejo Pós-Colheita (AG95) TURMA: 9ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 60 horas

Leia mais

Eng. Agr. Ederson A. Civardi. Bonito MS 2014

Eng. Agr. Ederson A. Civardi. Bonito MS 2014 Eng. Agr. Ederson A. Civardi Bonito MS 2014 Sumário 1 - Introdução 2 - Importância Soja 3 - Importância Mofo Branco 4 - Ciclo da doença 5 - Métodos de controle 6 - Alguns resultados de experimentos 7 -

Leia mais

o tratamento de sementes constitui uma das maneiras mais

o tratamento de sementes constitui uma das maneiras mais Efeito de Fungicidas no Controle "In Vitro" e "In Vivo" de Bipolaris sorokiniana e de Fusarium graminearum Picinini, E.C. 1 ; Fernandes, J.M.C. 1 Introdução o tratamento de sementes constitui uma das maneiras

Leia mais

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES QUALIDADE DE SEMENTES 1. PUREZA GENÉTICA. Sementes geneticamente puras

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES QUALIDADE DE SEMENTES 1. PUREZA GENÉTICA. Sementes geneticamente puras LPV - 0638: PRODUÇÃO DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES Julio Marcos Filho Departamento de Produção Vegetal USP/ESALQ INSTALAÇÃO DE CULTURAS Estrutura disponível Planejamento

Leia mais

Desenvolvimento de fungos em Tifton 85 submetido à diferentes métodos de desidratação

Desenvolvimento de fungos em Tifton 85 submetido à diferentes métodos de desidratação Desenvolvimento de fungos em Tifton 85 submetido à diferentes métodos de desidratação Francieli Batista Silva 1, Alex Sérgio Lazzaretti Vogt 2, Deise Dalazen Castagnara 3, Marcela Abbado Neres 4, Loreno

Leia mais

MATRIZ DE CONHECIMENTO PROFISSIONAL. J.O. Menten, P.F. Kreyci, M.C. Alves

MATRIZ DE CONHECIMENTO PROFISSIONAL. J.O. Menten, P.F. Kreyci, M.C. Alves MATRIZ DE CONHECIMENTO PROFISSIONAL J.O. Menten, P.F. Kreyci, M.C. Alves OUTUBRO/ 2012 ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS ATIVIDADES MATRIZ DE CONHECIMENTO PROFISSIONAL Introdução MATRIZ DE CONHECIMENTO PROFISSIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL PLANO DE ENSINO Faculdade: Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária Departamento: Departamento de Solos e Engenharia Rural (http://www.solos.ufmt.br/dow.php ) Programa de Pós-Graduação em Agricultura

Leia mais

Murcha de Fusarium em Tomateiro

Murcha de Fusarium em Tomateiro Murcha de Fusarium em Tomateiro Ricardo Borges Pereira Pesquisador Dr. em Fitopatologia Embrapa Hortaliças Gilvaine Ciavareli Lucas Dra. em Fitopatologia Universidade Federal de Lavras Jadir Borges Pinheiro

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA CAMPUS: São Mateus CURSO: Agronomia DEPARTAMENTO: Departamento de Ciências da Saúde, Biológicas e Agrárias PROFESSOR: Fábio Ribeiro Pires CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO PERIODIZAÇÃO

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790

Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790 Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790 4 80 72+8 (AED) 6º - ENG 4201 1. EMENTA Os recursos hídricos.

Leia mais

Identificação De Fungos Associados Às Sementes De Dilodendron bipinnatum Radlk.

Identificação De Fungos Associados Às Sementes De Dilodendron bipinnatum Radlk. Anais do VIII Seminário de Iniciação Científica e V Jornada de Pesquisa e Pós-Graduação UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 10 a 12 de novembro de 2010 Identificação De Fungos Associados Às Sementes De Dilodendron

Leia mais

FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1

FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1 FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1 AGUIAR, A. R. de 2 ; SILVA, C. M. S. 3 ; AGUIAR, D. 3 ; OLIVEIRA, F. R. de 2 ; GONÇALVES, C. E. P. 2 ; KÖPP, M. M. 4 ; OLIVEIRA, J. C. P. 4 ;

Leia mais

Aula 1 -Importância e Objetivos do Melhoramento Genético

Aula 1 -Importância e Objetivos do Melhoramento Genético Aula 1 -Importância e Objetivos do Melhoramento Genético Piracicaba, 2011 Início do Melhoramento (início do desenvolvimento de cultivares) Domesticação de plantas e animais: homem deixou as coletas para

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO Código: ENF-220 Pré-requisito: - ENF

Leia mais

Tratamento de Sementes de Cevada, Cultivar BR 2, com Fungicidas, no Ano de 1998

Tratamento de Sementes de Cevada, Cultivar BR 2, com Fungicidas, no Ano de 1998 Tratamento de Sementes de Cevada, Cultivar BR 2, com Fungicidas, no Ano de 1998 Picinini, E.C. 1 ; Fernandes, J.M.C. 1 Introdução A cevada cervejeira constitui importante alternativa de inverno na região

Leia mais

5.4. MATRIZ CURRICULAR

5.4. MATRIZ CURRICULAR 5.4. MATRIZ CURRICULAR TEO 2 PRA 3 01 4896 Introdução à Agronomia EA - - 32 32 00 Específico Obrigatória 02 4899 Cálculo I IME - - 64 64 00 Comum Obrigatória 03 1692 Física I IF - - 64 64 00 Comum Obrigatória

Leia mais

Tratamentos Alternativos para o Controle de Patógenos em Sementes de Cedro (Cedrela fissilis)

Tratamentos Alternativos para o Controle de Patógenos em Sementes de Cedro (Cedrela fissilis) Tratamentos Alternativos para o Controle de Patógenos em Sementes de Cedro (Cedrela fissilis) Alternative Treatments for Control of Pathogens on Cedrela fissilis Seeds LAZAROTTO, Marília. Universidade

Leia mais

Elisa Coser, André Luiz Graf Junior, João Batista Tolentino Junior, Adriana Terumi Itako.

Elisa Coser, André Luiz Graf Junior, João Batista Tolentino Junior, Adriana Terumi Itako. POTENCIAL DOS ÓLEOS ESSENCIAIS DE Cymbopogon citratus E Syzygium aromaticum NA INIBIÇÃO DA GERMINAÇÃO E VIABILIDADE DE ESCLERÓDIOS DO FUNGO Sclerotium rolfsii Elisa Coser, André Luiz Graf Junior, João

Leia mais

OCORRÊNCIA DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS EM MUDAS DE VIDEIRAS DA SERRA GAÚCHA

OCORRÊNCIA DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS EM MUDAS DE VIDEIRAS DA SERRA GAÚCHA OCORRÊNCIA DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS EM MUDAS DE VIDEIRAS DA SERRA GAÚCHA R. S. BEHLING 1 ; S. A. CARVALHO 1 ; M. A. K. ALMANÇA 2 RESUMO: O declínio e morte de videiras jovens vem sendo frequentemente

Leia mais

SEVERIDADE DA QUEIMA DAS PONTAS (Botrytis squamosa) DA CEBOLA EM DIFERENTES TEMPERATURA E HORAS DE MOLHAMENTO FOLIAR

SEVERIDADE DA QUEIMA DAS PONTAS (Botrytis squamosa) DA CEBOLA EM DIFERENTES TEMPERATURA E HORAS DE MOLHAMENTO FOLIAR SEVERIDADE DA QUEIMA DAS PONTAS (Botrytis squamosa) DA CEBOLA EM DIFERENTES TEMPERATURA E HORAS DE MOLHAMENTO FOLIAR Roberto HAVEROTH 11 ; Katiani ELI 1 ; Leandro L. MARCUZZO,2 1 Instituto Federal Catarinense-IFC/Campus

Leia mais

FREQÜÊNCIA DE OCORRÊNCIA DE AGENTES ETIOLÓGICOS, SINTOMAS E ORIGEM DE AMOSTRAS DO CAFEEIRO CATALOGADOS EM 12 ANOS DE CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA

FREQÜÊNCIA DE OCORRÊNCIA DE AGENTES ETIOLÓGICOS, SINTOMAS E ORIGEM DE AMOSTRAS DO CAFEEIRO CATALOGADOS EM 12 ANOS DE CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA FREQÜÊNCIA DE OCORRÊNCIA DE AGENTES ETIOLÓGICOS, SINTOMAS E ORIGEM DE AMOSTRAS DO CAFEEIRO CATALOGADOS EM 12 ANOS DE CLÍNICA FITOSSANITÁRIA DA UFLA DANIEL GARCIA JÚNIOR 3 EDSON AMPÉLIO POZZA 1 PAULO ESTEVÃO

Leia mais