O PIB de 2014 encerra o ano apresentando recessão de -0,1%

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PIB de 2014 encerra o ano apresentando recessão de -0,1%"

Transcrição

1 Número Fevereiro.2015 Indicadores de dezembro de O PIB de encerra o ano apresentando recessão de -0,1% A taxa anual do PIB de foi de -0,1% quando comparado com o ano de, puxada pelo resultado negativo da indústria (-1,9%), a despeito dos resultados positivos da agropecuária (+1%) e dos serviços (+0,7%). O PIB do quarto trimestre de apresentou queda de -0,3% comparado com o terceiro trimestre, retomando a tendência recessiva anterior A taxa trimestral dessazonalizada do PIB no último trimestre de (out-nov-dez) comparado com o terceiro trimestre apresentou queda de -0,3%. De fato, a economia apresentou taxas negativas em todos os trimestres do ano de à exceção do terceiro trimestre (+2%). Neste número do Monitor do PIB/FGV, divulgam-se as estimativas com informações completas para outubro e novembro e 70% das informações utilizadas por este indicador para dezembro de. Chama-se a atenção que os resultados ora divulgados são baseados nas Contas Nacionais base 2000 e, portanto preliminares devido às amplas alterações que serão feitas em março pelo IBGE, quando da divulgação do resultado das Contas Nacionais base São disponibilizadas aqui as tabelas da série encadeada mensal para os grandes setores de atividade e das taxas de variação desde janeiro de e gráficos. Também é divulgada a informação dessazonalizada, possibilitando a análise das taxas sobre períodos imediatamente anteriores. Para isso, foi utilizado o modelo X12 ARIMA. No Anexo é especificado o modelo utilizado em cada série na dessazonalização mensal. O Monitor do PIB/FGV é um indicador mensal elaborado pelo IBRE/FGV que busca emular a metodologia de cálculo do PIB Trimestral do IBGE. Estas estimativas mensais estão disponíveis para uma série com início em janeiro de 2000 desagregada por 12 setores conforme divulgado pelo IBGE. O Monitor é divulgado em 16 edições por ano (4 por trimestre), antecipando-se à divulgação do IBC-Br do Banco Central e do PIB-Tri do IBGE. 1 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

2 TAXA TRIMESTRAL DESSAZONALIZADA (CONTRA TRIMESTRE IMEDIATAMENTE ANTERIOR) A taxa trimestral dessazonalizada do PIB no último trimestre de (out-nov-dez) comparado com o terceiro trimestre apresentou queda de -0,3%. De fato, a economia apresentou recessão em todos os trimestres do ano de à exceção do terceiro trimestre (+2%). A Indústria apresentou o pior resultado com queda de -1,78% devido aos resultados da indústria de transformação e da construção que estão em recessão desde o terceiro trimestre de com interrupção de queda apenas no terceiro trimestre de. Serviços, também apresentou resultado negativo (-9%) com comércio (-2,18%) e transportes (-2,55%) registrando taxas negativas. Tabela 1: Taxa trimestral dessazonalizada (contra trimestre imediatamente anterior).t1 2,74 0,46-0,15 0,15 0,17.T2 3,51 1,87 1,35 1,98 3.T3-2,62-0,10 0-0,66-0,56.T4-0,60-0,10 0,63 0,50 0,55.T1 2,57-0, ,15.T2-0,22-2,47-0,44-0,51-0,67.T3-0,88 1,80 0, T4 0,40-1, ,29-0,30 2,50 0 1,50 1,00 0,50 0-0,50-1,00-1, ,50-3,00 4,00 3,00 0 1,00 0-1, ,00 INDÚSTRIA SERVIÇOS PIB AGROPECUÁRIA (Eixo direito) 2 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

3 TAXA MENSAL DESSAZONALIZADA (CONTRA MÊS IMEDIATAMENTE ANTERIOR) A taxa mensal dessazonalizada do PIB foi de -0,76% em dezembro, mantendo o comportamento declinante apresentado desde agosto de. A Agropecuária apresentou crescimento (+1,38%). A Indústria apresentou queda (-2,49%) -- apenas a extrativa mineral apresentou variação positiva (+2,11%). Em Serviços a taxa foi de +0,65% em dezembro, a despeito das fortes quedas no comércio (-3,92%) e nos transportes (-0,61%). Tabela 2: Taxa mensal dessazonalizada (contra mês imediatamente anterior) 3,00 0 1,00 0-1, ,00 JAN -1,21 1,06-0,26-0,29-5 FEV 5,55-0,98-1, MAR 4,48 0,94 2,19 1,29 1,31 ABR 0,78 0,31 0,31 0,20 4 MAI -0,62-1,29-0,57-1,06-0,92 JUN -1,95 2,21 0,46 0,90 0,92 JUL 0,60-1,31 0,23-0,60-0,55 AGO 0,49 1-0, SET -1,11 0,97-0,71 0,44 0,57 OUT -0,85-0,36 1,46 0,12 0,19 NOV 0,58 0,45-3 0,46 0,42 DEZ -2,72-3, ,84-1,05 JAN 4,50 1,94 0,36 1,02 1,09 FEV -0,77 0,56 1 0,65 0,75 MAR -0,83-0,24-1,45-0,96-1,16 ABR 1,59-0,74 1, MAI 2,16-0,71-0,31-0,58-0,58 JUN -0,63-3,17-0,75-1,48-1,57 JUL -1,05 2,34 1,03 1,00 1,06 AGO -2,24 1,10-0,73 0,26 0,34 SET 1,71 0,85 0,70 0,15 0,18 OUT -1,38-1,15 0, NOV 0,30-1,19-0,59-0,30-0,34 DEZ 1,38-2,49 0,65-0,58-0,76 5,00 4,00 3,00 0 1,00 0-1, ,00-3,00 INDÚSTRIA SERVIÇOS PIB AGROPECUÁRIA (Eixo direito) 3 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

4 TAXA MÓVEL TRIMESTRAL (CONTRA IGUAL TRIMESTRE DO ANO ANTERIOR) A taxa móvel trimestral do PIB foi de -1,1% em dezembro de. Esta taxa manteve o padrão negativo apresentado desde maio de. A Indústria apresentou, no quarto trimestre, retração de -3,2% em decorrência das taxas negativas na indústria da transformação (-5,8%) e na construção (-8,8%). A extrativa mineral continua com taxa positiva elevada (+9,2%) como vinha ocorrendo desde o primeiro trimestre do ano. Em Serviços, que apresentou pela primeira vez no ano de taxa negativa (-0,1%), os seus componentes de comércio (-4,7%), de transportes (-1,3%) e de outros serviços (-0,4%) apresentaram variações negativas nessa comparação. Tabela 3: Taxa Trimestral (contra igual trimestre do ano anterior) 3,0 1,0-1,0 - -3,0-4,0.JAN -3,8 0,1 2,7 1,8.FEV 1,7-0,6 2,6 1,7 1,9.MAR 13,0-0,9 1,8 1,8 1,9.ABR 17,0 0,5 2,4 2,9 3,0.MAI 15,9 1,5 2,4 3,2 3,3.JUN 1 3,1 2,6 3,3 3,5.JUL 1,8 1,6 1,9 2,1.AGO -0,5 1,9 1,8.SET 0,4 2,3 2,3 2,2 2,4.OUT 2,1 2,6 2,1 2,2 2,4.NOV 2,5 3,4 2,3 2,6 2,8.DEZ 1,6 2,1 1,9 1,9 2,2.JAN 4,4 0,5 1,8 1,6 1,7.FEV 5,1 0,8 2,3 2,1 2,2.MAR 2,8 0,8 1,8 1,9.ABR -0,8-0,1 1,3 0,9 0,9.MAI -0,9-1,8 0,5-0,1-0,2.JUN -3,4 0,2-0,7-0,9.JUL 2,3-2,7 0,4-0,3-0,5.AGO 1,1-3,4-0,8-1,1.SET 0,3-1,5 0,5-0,1-0,2.OUT -0,2-1,9 0,4-0,3-0,5.NOV 0,4-2,3 0,2-0,5-0,7.DEZ 1,2-3,2-0,1-0,8-1,1 6,0 5,0 4,0 3,0 1,0-1,0 - INDÚSTRIA SERVIÇOS PIB AGROPECUÁRIA (Eixo direito) 4 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

5 TAXA MENSAL (CONTRA IGUAL MÊS DO ANO ANTERIOR) A taxa mensal do PIB foi de -0,3% em dezembro de, atenuando a tendência negativa anterior. Os setores Agropecuária e Serviços apresentaram resultados positivos (+3,8% e +0,2%, respectivamente), enquanto a Indústria apresentou resultado negativo (-2%). Na Indústria os piores resultados foram a transformação (-4,4%) e a construção (-8,1%). Nos serviços, o comércio (-3,4%) apresentou o pior resultado, seguido de transporte (-0,5%) e outros serviços (-0,7%). Tabela 4: Taxa Mensal (contra igual mês do ano anterior) 6,0 4,0 - -4,0-6,0 JAN 11,5 3,3 3,0 3,4 3,7 FEV 9,8-3,4 1,2 0,4 0,5 MAR 15,2-2,5 1,4 1,5 1,5 ABR 22,3 7,2 4,5 6,7 6,8 MAI 7,8-0,1 1,4 1,4 1,5 JUN 1,0 2,4 1,8 1,9 JUL -3,1 2,6 2,7 2,3 2,7 AGO 1,0 0,8 1,5 1,3 1,4 SET 4,6 3,6 2,7 3,0 3,2 OUT 0,7 3,4 2,2 2,4 2,7 NOV 2,1 3,2 2,1 2,4 2,6 DEZ 2,2-0,6 1,4 1,0 1,2 JAN 9,8-1,4 1,9 1,4 1,4 FEV 4,1 4,5 3,6 3,9 4,2 MAR -0,3-0,4 0,6 0,4 0,4 ABR -3,4-4,0-1,2-1,4 MAI 2,3-1,0 0,9 0,5 0,4 JUN 3,4-5,4-0,4-1,4-1,6 JUL 1,3-1,7 0,6-0,2 AGO -1,7-3,3-0,2-1,2-1,3 SET 1,2 0,5 1,2 1,0 0,9 OUT 0,2-2,8 0,1-0,7-1,0 NOV -0,3-4,6-0,6-1,7 - DEZ 3,8-0,2-0,1-0, ,0 6,0 4,0 - -4,0-6,0 INDÚSTRIA SERVIÇOS PIB AGROPECUÁRIA (Eixo direito) 5 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

6 TAXA ACUMULADA EM 12 MESES A taxa acumulada em 12 meses (contra a média de 12 meses anteriores) do PIB foi de -0,1% no acumulado até dezembro, mantendo assim a tendência declinante iniciada em março de. A Indústria continuou apresentando queda enquanto a Agropecuária reverteu a tendência e os Serviços se mantiveram com a mesma taxa anterior. Eletricidade e extrativa mineral mantiveram-se positivas enquanto transformação (-3,9%) e construção (-6%) apresentaram fortes quedas. No setor de Serviços o pior resultado foi o de comércio com -1,8%. Tabela 5: Taxa Acumulada em 12 meses JAN -1,0-0,5 1,1 1,2 FEV -0,7 1,1 1,3 MAR 3,0-0,9 1,9 1,2 1,3 ABR 6,8-0,3 2,2 1,8 1,9 MAI 7,1-0,1 2,1 1,8 1,9 JUN 6,4 0,4 2,2 1,9 JUL 5,1 0,6 2,2 2,1 AGO 4,9 0,7 2,2 1,9 2,1 SET 5,5 1,2 2,4 2,2 2,4 OUT 5,7 1,2 2,3 2,2 2,4 NOV 6,2 1,6 2,3 2,3 2,5 DEZ 7,3 1,7 2,2 2,3 2,5 JAN 7,2 1,3 2,1 2,1 2,3 FEV 6,8 1,9 2,3 2,4 2,6 MAR 4,8 2,1 2,2 2,3 2,5 ABR 1,4 1,2 1,8 1,6 1,8 MAI 0,9 1,1 1,8 1,6 1,7 JUN 1,1 0,5 1,6 1,3 1,4 JUL 1,5 0,1 1,4 1,1 1,1 AGO 1,3-0,3 1,3 0,9 0,9 SET 1,1-0,5 1,2 0,7 0,7 OUT 1,0-1,1 1,0 0,5 0,4 NOV 0,9-1,8 0,7 0,1 DEZ 1,0-1,9 0,7-0,1 3,0 2,5 1,5 1,0 0,5-0,5-1,0-1,5 - -2,5 8,0 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 1,0-1,0 - INDÚSTRIA SERVIÇOS PIB AGROPECUÁRIA (Eixo direito) 6 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

7 ANEXO SÉRIE ENCADEADA A tabela abaixo reproduz os resultados da série encadeada para o indicador mensal de volume do VA e do PIB de janeiro de até dezembro de com a abertura dos 3 grandes setores de atividade Agropecuária, Indústria e Serviços. A partir desta série mensal encadeada calculam-se diversas taxas relacionadas: taxa acumulada em 12 meses, taxa mensal (contra igual mês do ano anterior) e taxa trimestral (contra igual trimestre do ano anterior). Tabela A1: Série Encadeada janeiro a dezembro JAN 110,8 132,8 165,5 153,4 157,4 FEV 151,2 124,9 162,1 150,8 154,1 MAR 313,3 137, ,8 171,5.T1 191,8 131,7 166,5 157,6 161,0 ABR 342,2 143,7 173,1 172,8 175,1 MAI 211,6 145,4 170,9 165,5 168,9 JUN 189, ,3 162,4 165,8.T2 247,9 143,7 171,1 166,9 169,9 JUL 207,8 148,1 172,2 167,0 170,6 AGO 173,6 153,0 172,7 167,1 170,9 SET 158,1 148,0 171,0 163,8 167,5.T3 179,8 149, ,0 169,7 OUT 146,7 158,0 178,1 170,8 175,4 NOV 135,6 149,8 175,5 166,2 170,5 DEZ 129,9 131,4 174,5 159,8 163,5.T4 137,4 146,4 176,0 165,6 169,8 JAN 121,7 130,9 168,7 155,5 159,5 FEV 157,5 130,5 168,0 156,6 160,6 MAR 312,3 136,9 173,0 169,5 172,1.T1 197,1 132,8 169,9 160,5 164,1 ABR 330,7 138,0 173,1 170,7 172,7 MAI 216,4 144,0 172,5 166,4 169,5 JUN 196,4 134,4 168,6 160,1 163,1.T2 247,8 138,8 171,4 165,7 168,4 JUL 210,4 145,6 173,2 167,0 170,2 AGO 170,6 147,9 172,3 165,2 168,6 SET ,7 173,2 165,4 168,9.T3 180,3 147,4 172,9 165,9 169,3 OUT 147,1 153,5 178,3 169,6 173,6 NOV 135,3 142,9 174,4 163,4 167,1 DEZ 134,8 128,8 175,0 159,7 163,1.T4 139,1 141,7 175,9 164,2 167,9 7 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

8 ANEXO SÉRIES ENCADEADAS COM AJUSTE SAZONAL As tabelas abaixo reproduzem os resultados das séries encadeadas dessazonalizadas. A tabela A2 refere-se aos indicadores trimestrais de volume do VA e do PIB de.t1 até.t4. A tabela A3 é o equivalente para os dados mensais de janeiro de até dezembro de. A partir dessas séries encadeadas dessazonalizadas calculam-se a taxa trimestral (contra trimestre imediatamente anterior) e a taxa mensal (contra mês imediatamente anterior). Como são utilizados modelos distintos para a dessazonalização dessas duas séries, elas não são comparáveis. Tabela A2: Série encadeada trimestral ajustada sazonalmente.t1 187,0 141,0 169, ,3.T2 193,5 143,6 171,7 165,2 168,7.T3 188,5 143,5 171,7 164,1 167,7.T4 187,3 143,3 172,8 164,9 168,6.T1 192,1 142,2 172,8 164,8 168,4.T2 191,7 138, ,0 167,3.T ,2 172,7 164,0 167,3.T4 190,8 138,7 172,6 163,5 166,8 Tabela A3: Série encadeada mensal ajustada sazonalmente JAN 174,7 143,0 170,3 162,7 166,2 FEV 184,4 141,5 167,6 162,6 166,1 MAR 192,6 142,9 171,3 164,7 168,2 ABR 194,1 143,3 171,8 165,0 168,3 MAI 192,9 141,5 170,8 163,3 166,7 JUN 189,1 144,6 171,6 164,7 168,3 JUL 190,3 142, ,7 167,3 AGO 191,2 142,7 171,8 163,7 167,2 SET 189,1 144,1 170,6 164,4 168,2 OUT 187,5 143,6 173,1 164,6 168,5 NOV 188,6 144,3 173,0 165,4 169,2 DEZ 183,4 139,5 172,9 164,0 167,4 JAN 191,7 142,3 173,5 165,7 169,3 FEV 190,2 143,0 173,5 166,7 170,5 MAR 188,7 142,7 171,0 165,1 168,6 ABR 191,7 141,7 173,0 165,2 168,5 MAI 195,8 140,7 172,4 164,3 167,5 JUN 194,5 136,2 171,1 161,8 164,9 JUL 192,5 139,4 172,9 163,4 166,7 AGO 188,2 140,9 171,6 163,9 167,2 SET 191,4 142,1 172,8 164,1 167,5 OUT 188,8 140,5 173,1 164,2 167,6 NOV 189,3 138,8 172,1 163,7 167,1 DEZ 191,9 135,4 173,2 162,8 165,8 8 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

9 ANEXO MÉTODO DE DESSAZONALIZAÇÃO Abaixo estão disponíveis as tabelas que explicam o método utilizado para a incorporação do ajuste sazonal nas séries trimestral e mensal encadeada. O ajuste é feito, na série trimestral, com início no primeiro trimestre de 1996 e término no quarto trimestre de e na série mensal com início em janeiro de 2000 e término em dezembro de. Tabela A4: Modelo adotado no aj. sazonal da série trimestral 1T.1996 a 4T. ATIVIDADES DECOMPOSIÇÃO MODELO ARIMA AGROPECUÁRIA Multiplicativa (2 1 0)(0 1 1)** Extrativa Mineral Multiplicativa (0 1 2)(0 1 1)** Transformação Aditiva (2 1 0)(0 1 1)** Construção Multiplicativa (2 1 2)(0 1 1)** Eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** INDÚSTRIA Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** Comércio Aditiva (0 2 2)(0 1 1)** Transporte, armazenagem e correio Aditiva (0 1 1)(0 1 1)** Serviços de informação Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** Intermediação financeira e seguros* Aditiva (2 1 0)(0 1 1) Outros Serviços Multiplicativa (0 1 1)(0 1 1)** Serviços Imobiliários e aluguel Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** APU, educação pública e saúde pública Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** SERVIÇOS Aditiva (0 2 2)(0 1 1)** VA Aditiva (0 1 2)(0 1 1)** PIB Aditiva (2 1 2)(0 1 1)** Tabela A5: Modelo adotado no aj. sazonal da série mensal janeiro 2000 a dezembro ATIVIDADES DECOMPOSIÇÃO MODELO ARIMA AGROPECUÁRIA Multiplicativa (2 0 2)(1 1 1)** Extrativa Mineral Aditiva (1 1 0)(0 1 1)** Transformação Aditiva (0 1 1)(0 1 1)** Construção Multiplicativa (0 1 1)(0 1 1)** Eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana Aditiva (0 1 1)(0 1 1)** INDÚSTRIA Multiplicativa (0 1 0)(0 1 1)** Comércio Multiplicativa (0 1 1)(0 1 1)** Transporte, armazenagem e correio Aditiva (0 1 1)(0 1 1)** Serviços de informação Multiplicativa (0 1 2)(0 1 1)** Intermediação financeira e seguros Aditiva (0 1 1)(0 1 0)** Outros Serviços Multiplicativa (0 1 1)(0 1 1)** Serviços Imobiliários e aluguel Aditiva (1 1 0)(0 1 1)** APU, educação pública e saúde pública Aditiva (0 1 0)(1 1 0)** SERVIÇOS Multiplicativa (0 1 1)(1 1 1)** VA Multiplicativa (0 1 1)(0 1 1)** PIB Multiplicativa (1 1 0)(0 1 1)** 9 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

10 Claudio Monteiro Considera Coordenador Mestre em economia pela UnB, Doutor em economia pela UFF Professor de economia da UFF Cargos ocupados: - Secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda ( ) - Diretor de Pesquisa do Ipea ( ) - Chefe de Contas Nacionais do IBGE ( ) Maria Alice de Gusmão Veloso Graduada em economia pela UFRJ com diversas especializações em Contas Nacionais no exterior Consultora econômica na FGV Cargos ocupados: - Chefe de Contas Nacionais da FGV/IBRE ( ) - Coordenadora de Contas Nacionais do IBGE ( ) Juliana Carvalho da Cunha Mestranda em Finanças e Economia Empresarial pela FGV/EPGE Graduada em Economia pela UFF 10 Monitor do PIB - Indicadores mensais: Dezembro de

Número outubro.2015 Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de agosto de 2015

Número outubro.2015 Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de agosto de 2015 Monitor do PIB-FGV Número 30 20.outubro.2015 Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de agosto de 2015 Apresentação O Monitor do PIB-FGV tem sido divulgado desde fevereiro de 2014, de forma restrita. O objetivo

Leia mais

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de setembro de Número novembro.2016

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de setembro de Número novembro.2016 Número 11 18.novembro.2016 O Monitor do PIB-FGV de novembro, com informações até setembro do corrente ano, mostra retração de 0,99%, no terceiro trimestre em comparação ao segundo; trata-se da sétima retração

Leia mais

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de maio de Número julho.2017

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de maio de Número julho.2017 Indicador mensal de maio de 2017 Número 19 18.julho.2017 O Monitor do PIB-FGV, com informações até maio do corrente ano mostra que, na série dessazonalizada, o PIB apresentou retração de 0,90% no mês de

Leia mais

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de julho de Número setembro.2017

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de julho de Número setembro.2017 Indicador mensal de julho de 2017 Número 22 18.setembro.2017 O Monitor do PIB-FGV, aponta que, na série dessazonalizada, o PIB apresenta em julho crescimento de 0,1% quando comparado a junho; e, no trimestre

Leia mais

1) O PIB recuou 3,6% em 2016; esta taxa é a vigésima terceira taxa negativa do indicador, na taxa

1) O PIB recuou 3,6% em 2016; esta taxa é a vigésima terceira taxa negativa do indicador, na taxa Número 14 16.fevereiro.2016 O Monitor do PIB-FGV de fevereiro, mostra retração de 3,6% da economia em 2016. A economia brasileira chegou, em 2016, ao terceiro ano da mais grave e duradoura recessão jamais

Leia mais

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de março de Número maio.2017

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de março de Número maio.2017 Número 17 17.maio.2017 O Monitor do PIB-FGV, com informações até março do corrente ano, mostra que, na série dessazonalizada, o PIB do primeiro trimestre cresceu 1,19% quando comparado com o quarto trimestre

Leia mais

2) A taxa trimestral móvel do PIB no trimestre findo em fevereiro, comparada com o mesmo período do ano anterior,

2) A taxa trimestral móvel do PIB no trimestre findo em fevereiro, comparada com o mesmo período do ano anterior, Número 16 20.abril.2017 O Monitor do PIB-FGV, com informações até fevereiro do corrente ano, mostra que o PIB cresceu 0,78% em fevereiro comparativamente a janeiro. Na comparação com o trimestre terminado

Leia mais

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior ECONÔMICA Conjuntura PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior Dados publicados pelo IBGE informam que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 1,7% no

Leia mais

PERÍODO DE COMPARAÇÃO PIB AGROPEC INDUS SERV FBCF CONS. FAM CONS. GOV

PERÍODO DE COMPARAÇÃO PIB AGROPEC INDUS SERV FBCF CONS. FAM CONS. GOV ECONÔMICA Conjuntura Economia brasileira encolhe 5,4 % e 0,3% no primeiro trimestre de 2016 no comparativo com o mesmo período do ano anterior e no confronto com o semestre anterior respectivamente PRIMEIRO

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%).

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). O PIB encerrou o ano de 2014 com variação de 0,1%. Nessa comparação, a Agropecuária (0,4%) e os Serviços (0,7%) cresceram e a Indústria caiu (- 1,2%).

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO 2017:

CENÁRIO ECONÔMICO 2017: CENÁRIO ECONÔMICO 2017: Lenta recuperação após um longo período de recessão Dezembro 2016 AVALIAÇÃO CORRENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br)

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) O Banco Central passou a divulgar, no Boletim Regional de janeiro de, o Índice de Atividade Econômica Regional (IBCR-RS), que se constitui em uma

Leia mais

Monitor do PIB-FGV. Metodologia do indicador. (Versão preliminar)

Monitor do PIB-FGV. Metodologia do indicador. (Versão preliminar) Monitor do PIB-FGV Metodologia do indicador (Versão preliminar) Novembro de 2015 Sumário Introdução... 3 Cálculos para a construção dos indicadores... 4 Base Móvel... 4 Série Encadeada... 6 Série Encadeada

Leia mais

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO Elaboração

Leia mais

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO DO PIB

Leia mais

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr.

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr. 98 5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA Álvaro Alves de Moura Jr. O principal destaque na análise do nível de atividade econômica se refere à mudança na metodologia do cálculo do PIB, que passou a incluir informações

Leia mais

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/16 PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre de 2016 2 O PIB completa sexto trimestre seguido de queda Fonte:

Leia mais

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação Resumo * A produção industrial voltou a registrar fraco desempenho em junho. * Com o resultado de junho, completam-se quatorze meses

Leia mais

Regiões Norte e Sudeste apresentam aumento expressivo de dívidas atrasadas e menor crescimento econômico

Regiões Norte e Sudeste apresentam aumento expressivo de dívidas atrasadas e menor crescimento econômico Resumo Regiões Norte e Sudeste apresentam aumento expressivo de dívidas atrasadas e menor crescimento econômico A alta do número de dívidas em atraso em fevereiro no Brasil (0,80% na comparação com janeiro)

Leia mais

ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER? EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER? EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 02 FEVEREIRO 2017 1 ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER?... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos No 2º tri./2017, o PIB brasileiro a preços de mercado apresentou crescimento de 0,23% quando comparado ao 2º tri./2016,

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Neste edição especial do boletim Mercado de trabalho do CEPER-FUNDACE, serão comparados dados do Cadastro Geral de Empregados e

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de 2015 5º. PLENAFUP Economia Brasileira I.54 - Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Período Índice

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 9.0 8.0 7.6 7.0 6.0 5.0 4.0 3.0 2.0 1.0-1.0 4.4 1.3 3.1 1.2 5.7 3.1 4.0 6.0

Leia mais

Índice de Produção Industrial (*) acelerou

Índice de Produção Industrial (*) acelerou Índice de Produção Industrial Dezembro de 2016 30 de janeiro de 2017 Índice de Produção Industrial (*) acelerou O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de 5,1%, em dezembro (1,9%

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017 13 de novembro de 2017 Volume de Negócios nos Serviços 1 apresentou variação homóloga mais positiva

Leia mais

PIB 2012 Estado do Tocantins

PIB 2012 Estado do Tocantins PIB 2012 Estado do Tocantins Parceiros: GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SANDOVAL LÔBO CARDOSO Governador do Estado TOM LYRA Vice-governador do Estado JOAQUIM CARLOS PARENTE JUNIOR Secretário JOAQUÍN EDUARDO

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 3.9 1.9 3.0

Leia mais

Índice de Confiança da Construção. Índice da Situação Atual. Índice de Expectativas

Índice de Confiança da Construção. Índice da Situação Atual. Índice de Expectativas Juunnhhoo J ddee 22001122 Evolução no trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior Médias Mar-Mai de 2012 Mar-Mai de 2011 Médias Abr-Jun de 2012 Abr-Jun de 2011 Confiança da Pelo terceiro mês

Leia mais

PIB BRASILEIRO (variação anual, %)

PIB BRASILEIRO (variação anual, %) PIB PIB BRASILEIRO (variação anual, %) 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 4.0 1.9 3.0

Leia mais

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Agosto, 2015

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Agosto, 2015 SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS Agosto, 2015 RESULTADOS DA PESQUISA Empresas informantes: 2.102 Pessoal Ocupado: 621 mil Período de coleta: 05 a 26/08/2015 Obs.: Todos os dados desta apresentação são ajustados

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 28º Edição - Setembro 2015 Sumário Conjuntura - Saúde Suplementar Seção Especial 3 Nível de Atividade 4 Emprego 5 Emprego direto em planos de saúde 6 Renda 6 Inflação 7 Câmbio

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6,

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6, Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03

Leia mais

0,0 out-15 jan-16 abr-16 jul-16 out-16 jan-17 abr-17 jul-17 out-17-10,0

0,0 out-15 jan-16 abr-16 jul-16 out-16 jan-17 abr-17 jul-17 out-17-10,0 Índice de Produção Industrial Outubro de 2017 30 de novembro de 2017 Produção Industrial (*) manteve variação homóloga positiva O índice de produção industrial registou uma variação homóloga de 3,5% em

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Agosto, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 fev-14 abr-14 jun-14 ago-14 out-14 dez-14 fev-15 abr-15 jun-15 ago-15 out-15 dez-15

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA Nível de Atividade - PIB 2T/12

CONJUNTURA ECONÔMICA Nível de Atividade - PIB 2T/12 CONJUNTURA ECONÔMICA Nível de Atividade - PIB 2T/12 CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido,

Leia mais

Sistema de Contas Nacionais Brasil

Sistema de Contas Nacionais Brasil Diretoria de Pesquisas Sistema de Contas Nacionais Brasil 2004-2008 Coordenação de Contas Nacionais Rio, 05/11/2010 Divulgações do SCN Já divulgados os dois primeiros trimestres de 2010, HOJE - ano 2008

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX Icomex de outubro referente a balança comercial de setembro Número 6 17.Outubro. 2017 Os preços das commodities aceleram e o superávit da balança comercial registra

Leia mais

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX Icomex de setembro, referente a balança comercial de agosto Número 5 21.Setembro.2017 A agropecuária liderou o volume exportado, mas os preços recuam. Destaques

Leia mais

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX

INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX INDICADOR DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX Icomex de julho, referente a junho de 2017 Número 3 12.junho.2017 Em junho, o volume exportado cresce forte e o importado desacelera. Destaques O primeiro destaque

Leia mais

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Novos profissionais estão sendo contratados por um salário 10,7% menor se comparado àqueles que deixaram seus empregos

Leia mais

ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 04 ABRIL 2016 1 ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Retrospectiva 2003-2011 9 anos 1 1, 26/01/2012 1 Produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos,

Leia mais

BNB Conjuntura Econômica Nº40

BNB Conjuntura Econômica Nº40 BNB Conjuntura Econômica Nº40 Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE 4. Mercado de Trabalho O cenário atual da economia brasileira, que experimentou queda sucessiva do PIB nos dois

Leia mais

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços,

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços, Novembro de 2015 1 Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de 2014. O setor de serviços, contudo, continuou abrindo vagas.

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017 13 de março de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017 Índice de Volume de Negócios nos Serviços 1 desacelerou O índice de volume de negócios

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua 2012-2017 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Rio de Janeiro, 17 de novembro de 2017 Força de Trabalho no Brasil Pesquisa

Leia mais

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Setembro, 2017

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Setembro, 2017 SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS Setembro, 2017 RESULTADOS DA PESQUISA Empresas informantes: 2.014 Período de coleta: 04/09 26/09 Obs.: Todos os dados desta apresentação são ajustados por sazonalidade e têm

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Sindipetro RJ. Petroleiros do Rio de Janeiro. Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE. julho de 2012

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Sindipetro RJ. Petroleiros do Rio de Janeiro. Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE. julho de 2012 EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Petroleiros do Rio de Janeiro Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE julho de 2012 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-setembro-2011 até 31-agosto-2012

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Abril 2017 (RAIS/CAGED), 4º Trimestre 2016 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/05/2017 Sumário Executivo Emprego na construção

Leia mais

INDICADORES DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX

INDICADORES DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX INDICADORES DE COMÉRCIO EXTERIOR - ICOMEX Icomex de agosto, referente à balança comercial de julho Número 4 15.agosto.2017 Indústria extrativa foi destaque tanto nas exportações quanto nas Destaques importações

Leia mais

O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011

O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011 O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011 Resumo * Em maio com relação a abril a produção industrial cresceu 1,3%, livre de efeitos

Leia mais

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Em abril, o saldo das operações do mercado de crédito voltou a mostrar retração na comparação mensal (0,2%). Entretanto, em termos anuais, novamente desacelerou-se

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2017

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2017 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2017 BRASIL Abril/2017 A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma alta de 0,1% em fevereiro

Leia mais

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/2014 Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre: Economia Brasileira em Recessão 2

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 12, dezembro de 2012

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 12, dezembro de 2012 SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 12, dezembro

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Indicadores mensais produzidos com informações do trimestre móvel terminado em setembro de 2017 Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2017

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez16/Nov16 (%) dessaz. Dez16/Dez15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 07 JULHO 2016 1 ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA?... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL DE

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013 Outubro/2013 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação registrou aumento de 0,9% em agosto

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2014

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2014 BRASIL Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2014 Novembro/2014 A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação ficou estável em Setembro de 2014,

Leia mais

O Desempenho Industrial: Sem Forças Para Crescer

O Desempenho Industrial: Sem Forças Para Crescer O Desempenho Industrial: Sem Forças Para Crescer Maio de 2002 O Desempenho Industrial: Sem Forças Para Crescer Investimentos: em compasso de espera Crédito: travado Mercado consumidor interno: fraco Exportações:

Leia mais

PIB TRIMESTRAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

PIB TRIMESTRAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PIB TRIMESTRAL DO ESTADO DE SÃO PAULO 2 o trimestre de 2016 Entre o 1 o e o 2 o trimestres de 2016, o PIB paulista cresceu 0,2% na série ajustada sazonalmente primeiro dado positivo depois de cinco trimestres

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultado de julho de 2017 12/09/2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Mensal do Comércio Objetivo Produzir indicadores que permitam

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2014

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2014 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2014 Junho/2014 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação registrou queda de 0,5% em Abril de 2014,

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

Setembro/2007 MACROECONOMIA, POLÍTICA, SETORIAL E PROJETOS

Setembro/2007 MACROECONOMIA, POLÍTICA, SETORIAL E PROJETOS Setembro/2007 ! " # $ % " &'( " % # ) % * ) + ",, % ) -.,, + -! 2.0% 1.8% 1.6% 1.4% 1.2% 1.0% 0.8% 0.6% 0.4% 0.2% 0.0% / Dow Jones S&P 500 Jan-07 Jan-07 Jan-07 Feb-07 Feb-07 Mar-07 Mar-07 Apr-07 Apr-07

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índices de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12

Leia mais

VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA

VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA Mês de março apresentou a menor queda de vendas desde julho de 2015 Crescimento da

Leia mais

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Perspectivas para 2007 13 de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Crescimento Econômico em 2005 = +2,3% CENÁRIOS O desempenho da economia em 2005 dependerá da política econômica a ser adotada. A) Redução de

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2017

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2017 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Março de 2017 Maio/2017 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma queda de 1,0% em março de

Leia mais

Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA.

Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA. 12 de Dezembro de 2006 Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas Outubro de 2006 CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA. A produção no sector

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada IPEA INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA DIMAC Grupo de Análise e Previsões (GAP) Salvador, Junho/2012 Sumário 1. Fundamentos da Análise de Conjuntura?

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO

EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO Em junho, a pesquisa de emprego do IBGE apurou uma taxa de desocupação de %, abaixo tanto da do mês anterior (%),

Leia mais

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 Tabela 1 - Projeções para 2011 e 2012 Mercado 2012 2013 PIB (%) 2,99 4,50 Indústria Geral (%) 1,58 4,20 IPCA (%) 5,17 5,60 Taxa Selic fim de ano 8,00 9,50 Taxa

Leia mais

Sondagem da Construção do Estado de São Paulo

Sondagem da Construção do Estado de São Paulo Sondagem da Construção do Estado de São Paulo Setembro/14 Setor de construção exibe desaceleração do ritmo de queda na atividade em agosto O nível de atividade em agosto avançou 7,0 pontos em agosto, após

Leia mais

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA 1 COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA Sérgio Furtado - Consultor do Projeto Cooperar 1 DESEMPENHO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2012

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

INTENÇÃO DE INVESTIR DOS COMERCIANTES CRESCE COM PERSPECTIVA DE AUMENTO NO VOLUME DE VENDAS NO NATAL

INTENÇÃO DE INVESTIR DOS COMERCIANTES CRESCE COM PERSPECTIVA DE AUMENTO NO VOLUME DE VENDAS NO NATAL INTENÇÃO DE INVESTIR DOS COMERCIANTES CRESCE COM PERSPECTIVA DE AUMENTO NO VOLUME DE VENDAS NO NATAL O de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) registrou aumento (+0,3%) na passagem de setembro para

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais