CENÁRIO ECONÔMICO 2017:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENÁRIO ECONÔMICO 2017:"

Transcrição

1 CENÁRIO ECONÔMICO 2017: Lenta recuperação após um longo período de recessão Dezembro 2016

2 AVALIAÇÃO CORRENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA

3 A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO ÍNDICES DE CONFIANÇA DOS EMPRESÁRIOS (BASE: JUL/10 = 100) Construção Indústria Serviços Comércio Abr/08 Out/08 Abr/09 Out/09 Abr/10 Out/10 Abr/11 Out/11 Abr/12 Out/12 Abr/13 Out/13 Abr/14 Out/14 Abr/15 Out/15 Abr/16 Out/16 Fonte: FGV. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

4 A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO ÍNDICE DE CONFIANÇA DO CONSUMIDOR COM AJUSTE SAZONAL Jun/09 Fev/10 Out/10 Jun/11 Fev/12 Out/12 Jun/13 Fev/14 Out/14 Jun/15 Fev/16 Out/16 Fonte: FGV. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

5 TENDÊNCIA DE RECUPERAÇÃO DA INDÚSTRIA PERDEU FÔLEGO NO SEGUNDO SEMESTRE PESQUISA INDUSTRIAL MENSAL (PIM-PF) INDÚSTRIA GERAL (BASE: 2012 = 100) COM AJUSTE SAZONAL Média móvel de 3 meses Mai/13 Jun/13 Jul/13 Ago/13 Set/13 Out/13 Nov/13 Dez/13 Jan/14 Fev/14 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Mar/15 Abr/15 Mai/15 Jun/15 Jul/15 Ago/15 Set/15 Out/15 Nov/15 Dez/15 Jan/16 Fev/16 Mar/16 Abr/16 Mai/16 Jun/16 Jul/16 Ago/16 Set/16 Out/16 Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

6 SONDAGEM DA CNI APONTA PARA ESTOQUES AJUSTADOS NA INDÚSTRIA EVOLUÇÃO DOS ESTOQUES DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO Estoques acima do planejado Ajuste de estoque 50 Estoques abaixo do planejado 49 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Mar/15 Abr/15 Mai/15 Jun/15 Jul/15 Ago/15 Set/15 Out/15 Nov/15 Dez/15 Jan/16 Fev/16 Mar/16 Abr/16 Mai/16 Jun/16 Jul/16 Ago/16 Set/16 Out/16 Média móvel de 3 meses Fonte: CNI. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

7 OS INVESTIMENTOS MOSTRAM ARREFECIMENTO PROXY DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO DADOS DESSAZONALIZADOS 120 Série dessazonalizada Média móvel de 3 meses Set/05 Fev/06 Jul/06 Dez/06 Mai/07 Out/07 Mar/08 Ago/08 Jan/09 Jun/09 Nov/09 Abr/10 Set/10 Fev/11 Jul/11 Dez/11 Mai/12 Out/12 Mar/13 Ago/13 Jan/14 Jun/14 Nov/14 Abr/15 Set/15 Fev/16 Out/16 Fonte: IBGE e Funcex. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

8 CONCESSÃO DE CRÉDITO EM QUEDA MÉDIA DIÁRIA DAS CONCESSÕES DE CRÉDITO PJ SÉRIE A PREÇOS CONSTANTES E DESSAZONALIZADA (R$ MILHÕES) 8 Médias Diárias Ajustada Sazonalmente Médias Diárias MM3M Jul/02 Mai/03 Mar/04 Jan/05 Nov/05 Set/06 Jul/07 Mai/08 Mar/09 Jan/10 Nov/10 Set/11 Jul/12 Mai/13 Mar/14 Jan/15 Nov/15 Set/16 Fonte: Banco Central. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

9 CONCESSÃO DE CRÉDITO EM QUEDA MÉDIA DIÁRIA DAS CONCESSÕES DE CRÉDITO PF SÉRIE A PREÇOS CONSTANTES E DESSAZONALIZADA (R$ MILHÕES) 5 Médias Diárias Ajustada Sazonalmente Médias Diárias MM3M Jul/02 Mai/03 Mar/04 Jan/05 Nov/05 Set/06 Jul/07 Mai/08 Mar/09 Jan/10 Nov/10 Set/11 Jul/12 Mai/13 Mar/14 Jan/15 Nov/15 Set/16 Fonte: Banco Central. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

10 ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO E REDUÇÃO DO RENDIMENTO TAXA DE DESEMPREGO PNAD (EM %) COM AJUSTE SAZONAL ,2 9 6 Out/01 Jul/02 Abr/03 Jan/04 Out/04 Jul/05 Abr/06 Jan/07 Out/07 Jul/08 Abr/09 Jan/10 Out/10 Jul/11 Abr/12 Jan/13 Out/13 Jul/14 Abr/15 Jan/16 Out/16 Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

11 ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO E REDUÇÃO DO RENDIMENTO RENDIMENTO MÉDIO HABITAL VARIAÇÃO INTERANUAL (%) PREÇOS CONSTANTES Jun/05 Fev/06 Out/06 Jun/07 Fev/08 Out/08 Jun/09 Fev/10 Out/10 Jun/11 Fev/12 Out/12 Jun/13 Fev/14 Out/14 Jun/15 Fev/16 Out/16 Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

12 SETOR DE SERVIÇOS E COMÉRCIO VAREJISTA CONTINUAM A MOSTRAR FRAQUEZA PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS (PMS) VOLUME DE SERVIÇOS (BASE: 2011 = 100) COM AJUSTE SAZONAL Média móvel de 3 meses Mai/13 Jun/13 Jul/13 Ago/13 Set/13 Out/13 Nov/13 Dez/13 Jan/14 Fev/14 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Mar/15 Abr/15 Mai/15 Jun/15 Jul/15 Ago/15 Set/15 Out/15 Nov/15 Dez/15 Jan/16 Fev/16 Mar/16 Abr/16 Mai/16 Jun/16 Jul/16 Ago/16 Set/16 Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

13 SETOR DE SERVIÇOS E COMÉRCIO VAREJISTA CONTINUAM A MOSTRAR FRAQUEZA PESQUISA MENSAL DO COMÉRCIO (PMCA) AMPLIADO (BASE: 2011 = 100) COM AJUSTE SAZONAL Média móvel de 3 meses Jul/13 Ago/13 Set/13 Out/13 Nov/13 Dez/13 Jan/14 Fev/14 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Mar/15 Abr/15 Mai/15 Jun/15 Jul/15 Ago/15 Set/15 Out/15 Nov/15 Dez/15 Jan/16 Fev/16 Mar/16 Abr/16 Mai/16 Jun/16 Jul/16 Ago/16 Set/16 Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

14 O PIB APRESENTOU NOVA QUEDA NO 3º TRIMESTRE PARA O ÚLTIMO TRIMESTRE, ESPERAMOS NOVO RECUO PRODUÇÃO INDUSTRIAL (PIM-PF) INDÚSTRIA GERAL VARIAÇÃO TRIMESTRAL COM AJUSTE SAZONAL (EM %) 2,5 2,3 2,0 1,6 1,5 1,0 0,7 0,7 0,5 0-0,5 0,4 0, ,1 0,1 0,2-0,5-0,4 Projeção -0,2-1,0-1,5-1,3-0,9-1,1-0,8-2,0-2,3-1,6-2,5 1 o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim o trim Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

15 COMPLETAREMOS O SEGUNDO ANO DA RECESSÃO, SITUAÇÃO INÉDITA DESDE O BIÊNIO DE CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO (EM %) ,1-3, Grande Depressão Queda acumulada: 5,5% Projeção: -3,5-3, Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

16 ÓTICA DA OFERTA: QUEDA DO PIB DISSEMINADA ENTRE OS SETORES COMPONENTES DA OFERTA PIB VARIAÇÃO ANUAL (EM %) 2,0 1,8 1,0 0-1,0-2,0-3,0-4,0-2,3-2,7-3,2-5,0-4,1-6,0-7,0-8,0-6,2 Agropecuária Indústria Serviços (projeções) Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

17 SUBSETORES DA INDÚSTRIA: EXTRATIVA E INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO DEVEM REGISTRAR O PIOR RESULTADO EM 2016 SUBSETORES DA INDÚSTRIA PIB VARIAÇÃO ANUAL (EM %) 6,0 4,9 5,8 4,0 2,0 0-4,8-9,7-5,8-7,6-5,1-1,4-2,0-4,0-6,0-8,0-10,0 Extrativa Mineral Transformação Construção Civil Siup (projeções) Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

18 ÓTICA DA DEMANDA: O CONSUMO DAS FAMÍLIAS REGISTRA NOVA QUEDA EM 2016, E DE FORMA MAIS INTENSA QUE O ANO ANTERIOR COMPONENTES DA DEMANDA PIB VARIAÇÃO ANUAL (EM %) 9,0 6,0 3,0 0-4,0-4,9-1,0-1,8-14,1-9,1-5,1-14,3-11,1 6,1 5,1-3,0-6,0-9,0-12,0-15,0 Consumo das famílias Consumo da administração pública Formação bruta de capital fixo Exportação de bens e serviços Importação de bens e serviços (projeções) Fonte: IBGE. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

19 AVALIAÇÃO DO CENÁRIO ECONÔMICO PARA 2017: MUITOS DESAFIOS E FRACO CRESCIMENTO O ritmo de recuperação deverá ser mais lento do que o observado em ciclos recessivos anteriores

20 EXPECTATIVAS DO MERCADO PARA O CRESCIMENTO DO PIB EM 2017 PROJEÇÕES DO CRESCIMENTO DO PIB DE 2017 (EM %) BOLETIM FOCUS 1,5 1,2 0,9 0,6 0,3 0 20/10/ /10/ /11/ /11/ /11/ /12/ /12/ /01/ /01/ /01/ /02/ /02/ /02/ /03/ /03/ /03/ /03/ /04/ /04/ /04/ /05/ /05/ /05/ /05/ /06/ /06/ /06/ /07/ /07/ /07/ /07/ /08/ /08/ /08/ /08/ /09/ /09/ /09/ /10/ /10/ /10/ /11/ /11/ /11/2016 Fonte: Boletim Focus (21/11/2016). Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

21 DRIVERS QUE LIMITARÃO A VELOCIDADE DA RECUPERAÇÃO EM 2017 Crescimento global moderado Continuidade da deterioração do mercado de trabalho Elevado nível de endividamento das famílias e empresas Desfavorável dinâmica das contas públicas Moderado ciclo de afrouxamento monetário CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

22 PIB MUNDIAL: MENOR CONTRIBUIÇÃO DO SETOR EXTERNO CRESCIMENTO DO PIB MUNDIAL (EM %) 6,0 5,0 4,3 5,4 5,5 4,8 5,7 Crescimento Médio : 5,6% 5,4 4,2 4,0 3,0 3,0 3,5 3,3 3,4 3,2 3,1 3,4 2,0 1,0 0-0,1-1, Fonte: FMI World Economic Outlook Outubro CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

23 TAXA DE DESEMPREGO DEVE CONTINUAR SUBINDO DEVIDO ÀS DEFASAGENS COM QUE REAGE A ATIVIDADE TAXA DO DESEMPREGO (FIM DE PERÍODO EM %) 15% Projeção 13,3% 12,3% 12% 9% 9,0% 3,3 3,2 6% 6,9% 6,2% 6,5% 3% Fonte: IBGE. Projeção: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

24 FECHAMENTO LÍQUIDO DE POSTOS DE TRABALHO POR TRÊS ANOS GERAÇÃO LÍQUIDA DE EMPREGO COM CARTEIRA ASSINADA CAGED EM MILHARES Projeção Fonte: CAGED/MTE. Projeção: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

25 RENDIMENTO DO TRABALHO CAI NOVAMENTE EM 2017 RENDIMENTO MÉDIO HABITUAL VARIAÇÃO ANUAL REAL (EM %) 4,0 3,0 2,0 1,0 Projeção 0 3,5 1,4-0,6-2,9-1,0-1,0-2,0-3, Fonte: IBGE. Projeção: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

26 APESAR DE TRAJETÓRIA DE REDUÇÃO, ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS AINDA É ELEVADO ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS EM RELAÇÃO À RENDA ACUMULADA DOS ÚLTIMOS DOZE MESES (EM %) Ago/05 Dez/05 Abr/06 Ago/06 Dez/06 Abr/07 Ago/07 Dez/07 Abr/08 Ago/08 Dez/08 Abr/09 Ago/09 Dez/09 Abr/10 Ago/10 Dez/10 Abr/11 Ago/11 Dez/11 Abr/12 Ago/12 Dez/12 Abr/13 Ago/13 Dez/13 Abr/14 Ago/14 Dez/14 Abr/15 Ago/15 Dez/15 Abr/16 Ago/16 Total Total, exceto crédito habitacional Fonte: Banco Central. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

27 DÍVIDA BRASILEIRA DEVE CONTINUAR MUITO ACIMA DE SEUS PARES EVOLUÇÃO DA DÍVIDA BRUTA DO GOVERNO GERAL (EM % DO PIB) 100 Brasil Emergentes América Latina Projeções Fonte: FMI World Economic Outlook Out16. Elaboração: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

28 MERCADO APOSTA EM UM LENTO CICLO DE AFROUXAMENTO MONETÁRIO TAXA BÁSICA DE JUROS SELIC (% AO ANO) 15 Projeções 13,75 14,00 13,75 12, ,25 10,75 10,75 10,5 9 8,75 7,25 6 Ago/08 Dez/08 Abr/09 Ago/09 Dez/09 Abr/10 Ago/10 Dez/10 Abr/11 Ago/11 Dez/11 Abr/12 Ago/12 Dez/12 Abr/13 Ago/13 Dez/13 Abr/14 Ago/14 Dez/14 Abr/15 Ago/15 Dez/15 Abr/16 Ago/16 Dez/16 Abr/17 Ago/17 Dez/17 Fonte: Boletim Focus (21/11/16) Fim de Período. Projeção: Boletim Focus. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

29 TAXA REAL DE JUROS PERMANECERÁ ELEVADA TAXA BÁSICA DE JUROS SELIC (% AO ANO) 10 8,41 8,74 Projeções 8 7,17 6,69 6 5,34 5,98 4 3,87 4,40 2 1,47 0 Abr/08 Ago/08 Dez/08 Abr/09 Ago/09 Dez/09 Abr/10 Ago/10 Dez/10 Abr/11 Ago/11 Dez/11 Abr/12 Ago/12 Dez/12 Abr/13 Ago/13 Dez/13 Abr/14 Ago/14 Dez/14 Abr/15 Ago/15 Dez/15 Abr/16 Ago/16 Dez/16 Abr/17 Ago/17 Dez/17 Fonte: Ipeadata, Boletim Focus (21/11/16), Fim de Período. Projeção: Boletim Focus. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

30 ESPERAMOS FRACO CRESCIMENTO EM 2017 CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO (EM %) Projeções 3 0, ,1-3,3-3, Fonte: IBGE. Projeção: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

31 PROJEÇÕES

32 PROJEÇÕES PIB ÓTICA DA OFERTA INDICADORES Projeções Crescimento do PIB (%) -3,5 0,8 PIB Indústria (%) -4,1 1,0 Extrativa Mineral (%) -4,8 2,4 Ótica da Oferta Transformação (%) -5,8 1,9 Construção Civil (%) -5,1-1,9 Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup) (%) 5,8 2,7 PIB Agropecuária (%) -2,3 1,4 PIB Serviços (%) -3,2 0,5 Fonte: IBGE, Fiesp e Secex-MDIC. Projeções: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

33 PROJEÇÕES PIB ÓTICA DA DEMANDA INDICADORES Projeções Crescimento do PIB (%) -3,5 0,8 Ótica da Demanda Consumo das Famílias (%) -4,9-0,9 Consumo do Governo (%) -1,8 0,1 Formação Bruta de Capital Fixo (%) -9,1 2,0 Exportações de Bens e Serviços (%) 5,1 3,0 Importações de Bens e Serviços (%) -11,1-1,3 Fonte: IBGE, Fiesp e Secex-MDIC. Projeções: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

34 PROJEÇÕES OUTRAS VARIÁVEIS INDICADORES Projeções Setor Externo Exportações (US$ bilhões) 186,4 189,2 Importações (US$ bilhões) 138,5 142,5 Saldo da Balança Comercial (US$ bilhões) 48,0 46,7 PIM IBGE/Produção Física Brasil (%) -7,0 2,1 INA Fiesp (%) -9,0 1,2 Emprego Industrial São Paulo Fiesp (%) -6,0 0,4 Fonte: IBGE, Fiesp e Secex-MDIC. Projeções: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

35 PROJEÇÕES INDICADORES Efetivo Projeções Crescimento do PIB (%) -0,13 7,53 3,97 1,92 3,00 0,50-3,77-3,50 0,80 PIB Indústria (%) -4,70 10,20 4,11-0,72 2,17-1,51-6,33-4,10 1,00 Ótica da Oferta Extrativa Mineral (%) -2,12 14,89 3,47-1,94-3,19 9,05 4,82-4,80 2,40 Transformação (%) -9,26 9,19 2,25-2,38 3,01-4,69-10,44-5,80 1,90 Construção Civil (%) 7,02 13,10 8,25 3,18 4,50-2,14-6,52-5,10-1,90 Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup) (%) 0,74 6,28 5,61 0,68 1,60-1,94-1,45 5,80 2,70 PIB Agropecuária (%) -3,73 6,70 5,64-3,08 8,36 2,79 3,61-2,30 1,40 PIB Serviços (%) 2,07 5,80 3,46 2,90 2,75 0,99-2,70-3,20 0,50 Ótica da Demanda Setor Externo Consumo das Famílias (%) 4,46 6,23 4,82 3,50 3,47 2,25-3,94-4,90-0,90 Consumo do Governo (%) 2,95 3,92 2,20 2,28 1,51 0,81-1,06-1,80 0,10 Formação Bruta de Capital Fixo (%) -2,13 17,85 6,83 0,78 5,83-4,22-13,91-9,10 2,00 Exportações de Bens e Serviços (%) -9,25 11,72 4,79 0,27 2,39-1,13 6,28 5,10 3,00 Importações de Bens e Serviços (%) -7,60 33,64 9,42 0,73 7,24-1,91-14,06-11,10-1,30 Exportações (US$ bilhões) 153,00 201,90 256,05 242,58 242,18 225,11 191,10 186,40 189,20 Importações (US$ bilhões) 127,60 181,60 226,21 223,12 239,63 229,02 171,50 138,45 142,47 Saldo da Balança Comercial (US$ bilhões) 25,40 20,30 29,83 19,46 2,55-3,90 19,60 47,95 46,73 PIM IBGE/Produção Física Brasil (%) -7,12 10,22 0,41-2,30 2,05-3,20-8,30-7,00 2,10 INA Fiesp (%) -9,30 10,39 0,74-4,05 1,77-6,00-6,20-9,00 1,20 Emprego Industrial São Paulo Fiesp (%) -4,59 4,78-0,07-2,01-1,40-4,89-9,27-6,00 0,40 Fonte: IBGE, Fiesp e Secex-MDIC. Projeções: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

36 PROJEÇÃO PARA A BALANÇA COMERCIAL Balança Comercial por Fator Agregado (US$ mi) / / Básicos Exportação ,3% ,0% Importação ,0% ,9% Saldo ,1% ,6% 2. Industrializados Exportação ,8% ,1% Importação ,5% ,8% Saldo ,2% ,2% 2.1. Semimanufaturados Exportação ,6% ,6% Importação ,3% ,8% Saldo ,4% ,0% 2.2. Manufaturados Exportação ,5% ,9% Importação ,2% ,7% Saldo ,1% ,6% Operações Especiais¹ ,5% ,5% 3. Total Exportação ,5% ,5% Importação ,2% ,9% Saldo ¹Refere-se a transações especiais, consumo de bordo e reexportações Fonte: Secex-MDIC. Projeção: Depecon-Fiesp. CENÁRIO ECONÔMICO 2017 DEZEMBRO

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/16 PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre de 2016 2 O PIB completa sexto trimestre seguido de queda Fonte:

Leia mais

Março/2016. Novas Projeções para Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Março/2016. Novas Projeções para Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Março/2016 Novas Projeções para 2016 Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Atividade econômica nos últimos meses e resultado do PIB no quarto trimestre e em 2015 2 A sequencia de resultados

Leia mais

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/2014 Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre: Economia Brasileira em Recessão 2

Leia mais

Agosto/2014. Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Agosto/2014. Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Agosto/2014 Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Diversos Indicadores mostram uma Piora da Atividade Econômica no 2º Trimestre 2 A produção

Leia mais

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria Fevereiro de 2017 Este relatório visa a fornecer informações econômicas sobre a Indústria de Transformação

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 3.9 1.9 3.0

Leia mais

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Perspectivas para 2007 13 de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Crescimento Econômico em 2005 = +2,3% CENÁRIOS O desempenho da economia em 2005 dependerá da política econômica a ser adotada. A) Redução de

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

PIB BRASILEIRO (variação anual, %)

PIB BRASILEIRO (variação anual, %) PIB PIB BRASILEIRO (variação anual, %) 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 4.0 1.9 3.0

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO DO PIB

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 9.0 8.0 7.6 7.0 6.0 5.0 4.0 3.0 2.0 1.0-1.0 4.4 1.3 3.1 1.2 5.7 3.1 4.0 6.0

Leia mais

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6,

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6, Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03

Leia mais

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO Elaboração

Leia mais

AGOSTO DE Fabiana D Atri Economista Sênior do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC

AGOSTO DE Fabiana D Atri Economista Sênior do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC AGOSTO DE 2011 Fabiana D Atri Economista Sênior do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980-2012

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out17/Set17 (%) dessaz. Out17/Out16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria Março de 2017 Este relatório visa a fornecer informações econômicas sobre a Indústria de Transformação

Leia mais

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Atividade Econômica PIB - Crescimento anual (%) 4, 4,1 4,5 3,2 3,1 3,5 2,1 1,7 2, 4,8 3,6 2, 2 211 212 213 214 215 216 217* 218* * Projeções do FMI

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez16/Nov16 (%) dessaz. Dez16/Dez15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Cenário Econômico para Dezembro / Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Cenário Econômico para Dezembro / Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico para 2010 Dezembro / 2009 Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 O Crescimento do PIB em 2009 2 PIB no 3º Tri/2009 : Crescimento trimestral de 1,3% O PIB do 3º Tri/09 registrou

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

M rço o / Ind n i d cado d r o Fi F esp p de d Pe P rspe p ctivas de d Ex E po p r o tação P od o u d t u os o Ind n u d s u trializado d s o

M rço o / Ind n i d cado d r o Fi F esp p de d Pe P rspe p ctivas de d Ex E po p r o tação P od o u d t u os o Ind n u d s u trializado d s o Março / 2010 Indicador Fiesp de Perspectivas de Exportação Produtos Industrializados Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 METODOLOGIA 2 Indicador Fiesp de Perspectivas de Exportação Amostra:

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 50.000 44.703 46.457 45.166 40.000 30.000 24.794

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641 BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 60,000 50,000 24,794 33,641 44,703 46,457 40,032

Leia mais

Marco A.F.H.Cavalcanti (IPEA) XIII Workshop de Economia da FEA-RP Outubro de 2013

Marco A.F.H.Cavalcanti (IPEA) XIII Workshop de Economia da FEA-RP Outubro de 2013 Evolução recente e desafios da economia brasileira Marco A.F.H.Cavalcanti (IPEA) XIII Workshop de Economia da FEA-RP Outubro de 2013 A importância do crescimento Há vários anos, a economia brasileira tem

Leia mais

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES SETOR EXTERNO BALANÇA COMERCIAL out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Neste edição especial do boletim Mercado de trabalho do CEPER-FUNDACE, serão comparados dados do Cadastro Geral de Empregados e

Leia mais

CONJUNTURA. Maio FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC

CONJUNTURA. Maio FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC CONJUNTURA Maio-2017 FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC INFLAÇÃO FICARÁ ABAIXO DA META EM MEADOS DE 2017 IPCA ACUMULADO EM 12 MESES (%) Fonte: IBGE; Elaboração: CNI DCEE Departamento de Competitividade,

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada IPEA INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA DIMAC Grupo de Análise e Previsões (GAP) Salvador, Junho/2012 Sumário 1. Fundamentos da Análise de Conjuntura?

Leia mais

Audiência Pública. Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal. Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil.

Audiência Pública. Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal. Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil. Audiência Pública Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil Abril de 2013 Sumário executivo A perspectiva para o cenário externo continua

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índices de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12

Leia mais

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de 2015 5º. PLENAFUP Economia Brasileira I.54 - Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Período Índice

Leia mais

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 173/15 30/10/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Outubro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Setembro

Leia mais

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 PIB em trajetória de queda; Produção em retração; Crescimento do desemprego; Aumento dos juros; Inflação em crescimento; Retração dos investimentos; Queda

Leia mais

O ajuste econômico: 2016/2018

O ajuste econômico: 2016/2018 O ajuste econômico: 2016/2018 São Paulo, maio de 2016 80 70 60 50 40 30 20 2 set-93 set-94 set-95 set-96 set-97 set-98 set-99 set-00 set-01 set-02 set-03 set-04 set-05 set-06 set-07 set-08 set-09 set-10

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC 11 Informação Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia.

Leia mais

Workshop IBBA : Classe C

Workshop IBBA : Classe C (*) Veja última página para informações de investidor e completa listagem da equipe. Workshop IBBA : Classe C Ilan Goldfajn Economista-chefe Itaú Unibanco Roteiro Cenário internacional de ajuste de transações

Leia mais

Balanço Anual 2016 e Perspectivas Coletiva de Imprensa 06/02/2017

Balanço Anual 2016 e Perspectivas Coletiva de Imprensa 06/02/2017 Balanço Anual 2016 e Perspectivas 2017 Coletiva de Imprensa 06/02/2017 O PANO DE FUNDO INTERNACIONAL: PIB TRIMESTRAL Comparativo Internacional (Variação % em volume em relação aos 4 trimestres imediatamente

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Junho de 2013 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação VI. Boxes 2 I. Introdução

Leia mais

Depois do pesadelo. Luís Paulo Rosenberg

Depois do pesadelo. Luís Paulo Rosenberg Depois do pesadelo Luís Paulo Rosenberg 25.11.2008 O Velho Mundo Valor de mercado dos bancos minguando 300 250 200 150 100 50 0 255 36,5 216 115 165 140 116 116 100 43 61 44 Citigroup Bank of America JP

Leia mais

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite Ano 7, n. 44 - Dezembro/2016 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 - Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7400 Fax: (32) 3311-7424 www.embrapa.br www.embrapa.br/fale-conosco/sac

Leia mais

Indicadores Econômicos Conjunturais. Junho 2017 versão preliminar

Indicadores Econômicos Conjunturais. Junho 2017 versão preliminar Indicadores Econômicos Conjunturais Brasil Rio Grande do Norte Junho 2017 versão preliminar Economia nacional continua reduzindo perdas PIB 1º Trimestre de 2017 e Total Indústria Variação ante o mesmo

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO : DESAFIOS E OPORTUNIDADES

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO : DESAFIOS E OPORTUNIDADES CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO 2014-2015: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ABRIL, 2014 Fabiana D Atri Economista Sênior do Departamento de Pesquisas 1 e Estudos Econômicos - DEPEC 17/04/11 17/05/11 17/06/11

Leia mais

Outubro/2011. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Outubro/2011. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Outubro/2011 Cenário para as Micro e Pequenas Empresas Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Números das Micro e Pequenas Empresas no Brasil 2 Micro e pequenas empresas (até 99 funcionários)

Leia mais

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação

A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação A produção industrial caiu 1,6% em junho: Quatorze meses de estagnação Resumo * A produção industrial voltou a registrar fraco desempenho em junho. * Com o resultado de junho, completam-se quatorze meses

Leia mais

Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Colocar a economia no rumo do crescimento

Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Colocar a economia no rumo do crescimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Colocar a economia no rumo do crescimento Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda Barra Bonita, 25 de Novembro de 2016 BRASIL: EVOLUÇÃO DO CRESCIMENTO DO PIB (VAR.

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de julho de Número setembro.2017

Monitor do PIB-FGV Indicador mensal de julho de Número setembro.2017 Indicador mensal de julho de 2017 Número 22 18.setembro.2017 O Monitor do PIB-FGV, aponta que, na série dessazonalizada, o PIB apresenta em julho crescimento de 0,1% quando comparado a junho; e, no trimestre

Leia mais

186/15 02/12/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

186/15 02/12/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 186/15 02/12/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Novembro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Outubro

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

CENÁRIO MACROECONÔMICO. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CENÁRIO MACROECONÔMICO Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AMBIENTE INTERNACIONAL o Riscos reduzidos de crise. O crescimento global continua a ganhar tração, com maior

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 28º Edição - Setembro 2015 Sumário Conjuntura - Saúde Suplementar Seção Especial 3 Nível de Atividade 4 Emprego 5 Emprego direto em planos de saúde 6 Renda 6 Inflação 7 Câmbio

Leia mais

9 Ver em especial o site:

9 Ver em especial o site: O desempenho recente dos principais indicadores da economia brasileira Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução Esta seção do boletim Economia & Tecnologia irá discutir cinco

Leia mais

Terça 28 de março 05:00 IPC (semanal) FIPE. 08:00 Sondagem da Construção (mar) FGV - INCC-M (mar) FGV

Terça 28 de março 05:00 IPC (semanal) FIPE. 08:00 Sondagem da Construção (mar) FGV - INCC-M (mar) FGV Informe Semanal 45/2017 Publicado em 29 de março de 2017 Brasil Relatório Focus 10/03/2017 Agenda da Semana Conjuntura ISAE SUMÁRIO EXECUTIVO DA SEMANA Segunda 27 de março Sondagem do Consumidor (mar)

Leia mais

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior ECONÔMICA Conjuntura PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior Dados publicados pelo IBGE informam que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 1,7% no

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA. Por Luís Paulo Rosenberg. Junho/ 2013

CONJUNTURA ECONÔMICA. Por Luís Paulo Rosenberg. Junho/ 2013 CONJUNTURA ECONÔMICA Por Luís Paulo Rosenberg Junho/ 2013 Economia Internacional jan/01 ago/01 mar/02 out/02 mai/03 dez/03 jul/04 fev/05 set/05 abr/06 nov/06 jun/07 jan/08 ago/08 mar/09 out/09 mai/10 dez/10

Leia mais

Perspectivas econômicas

Perspectivas econômicas Perspectivas econômicas 5º seminário Abecip Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Maio, 2015 2 Roteiro Recuperação em curso nas economias desenvolvidas. O Fed vem adiando o início do ciclo

Leia mais

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 Tabela 1 - Projeções para 2011 e 2012 Mercado 2012 2013 PIB (%) 2,99 4,50 Indústria Geral (%) 1,58 4,20 IPCA (%) 5,17 5,60 Taxa Selic fim de ano 8,00 9,50 Taxa

Leia mais

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital William Figueiredo Divisão de Estudo Econômicos do Rio de Janeiro (DIERJ) Gerência de Estudos Econômicos (GEE) Rio de Janeiro, 27 de junho de 2017 Estado do

Leia mais

ÍNDICE BRASILEIROS ENFRENTAM SEGUNDO ANO DE CRISE EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE BRASILEIROS ENFRENTAM SEGUNDO ANO DE CRISE EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 11 NOVEMBRO 2016 1 ÍNDICE BRASILEIROS ENFRENTAM SEGUNDO ANO DE CRISE... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04

Leia mais

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos No 2º tri./2017, o PIB brasileiro a preços de mercado apresentou crescimento de 0,23% quando comparado ao 2º tri./2016,

Leia mais

Política Industrial para a retomada do desenvolvimento Painel 1: Caminhos para a retomada

Política Industrial para a retomada do desenvolvimento Painel 1: Caminhos para a retomada Política Industrial para a retomada do desenvolvimento Painel 1: Caminhos para a retomada Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda São Paulo, 05 de Outubro de 2015 ECONOMIA INTERNACIONAL: TAXAS DE JUROS DE

Leia mais

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA No segundo trimestre de 2003, o PIB brasileiro apresentou queda tanto em relação ao trimestre anterior

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Agosto, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 fev-14 abr-14 jun-14 ago-14 out-14 dez-14 fev-15 abr-15 jun-15 ago-15 out-15 dez-15

Leia mais

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Crescimento chinês da construção Taxa de crescimento entre 2007 a 2012 90% 82,61% 83,30% 80% 76,70% 70% 68,07% 60% 50% 40% 41,8% 30% 20% 10% 9,95%

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução O presente artigo tem

Leia mais

Perspectivas para o Saldo da Balança Comercial

Perspectivas para o Saldo da Balança Comercial Perspectivas para o Saldo da Balança Comercial Maio/2008 Sumário: Em sua última reunião, o Banco Central decidiu por começar um novo ciclo de elevação da Taxa Selic, inicialmente de 11,25% para 11,75%,

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior O comércio exterior brasileiro e o desempenho do setor industrial Welber Barral Secretário SÃO PAULO (SP), 27

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO. Novembro de 2016

CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO. Novembro de 2016 CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO Novembro de 2016 1 1 AMBIENTE INTERNACIONAL Fim do longo ciclo de commodities. Desaceleração moderada da China. Aumento de juros nos EUA, mas de forma gradual.

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

Henrique de Campos Meirelles Novembro de 2009

Henrique de Campos Meirelles Novembro de 2009 Perspectivas para a Economia Brasileira e o Setor da Construção Civil Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Como o Brasil Enfrentou a Crise 2 Diagnóstico Correto da Crise colapso do sistema internacional

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira

Panorama da Economia Brasileira Panorama da Economia Brasileira Nelson Barbosa Secretário de Política Econômica Brasília, 23 de novembro de 2009 1 PRODUÇÃO INDUSTRIAL Índice com ajuste sazonal (jan/2007 = 100) 115 110 110,9 105 101,89

Leia mais

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti Reunião Mensal Plenária CIESP - Campinas Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil Prof. Dr. Fernando Sarti NEIT-IE IE-UNICAMP fersarti@eco.unicamp. @eco.unicamp.br Campinas, 18 de fevereiro de 2009

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Nesta 1ª Edição da Carta de C o n j u n t u r a d a S a ú d e Suplementar, são apresentados (i) os dados econômicos e de beneficiários de planos de saúde do primeiro trimestre de 1 (ambos publicados em

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO. Janeiro de 2017

CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO. Janeiro de 2017 CENÁRIO MACROECONÔMICO PARA O BRASIL E MUNDO Janeiro de 2017 1 1 AMBIENTE INTERNACIONAL Fim do longo ciclo de commodities, com estabilização dos preços nos últimos meses. Desaceleração moderada da China.

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2006

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2006 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2006 Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução Esta seção do

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 07 JULHO 2016 1 ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA?... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL DE

Leia mais

Cenário macroeconômico

Cenário macroeconômico Cenário macroeconômico 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016* 2017* TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 - Título 2011 FONTE: FMI. ELABORAÇÃO E

Leia mais

A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda

A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda Encontro Nacional dos Novos Prefeitos e Prefeitas Brasília, 30 de janeiro de 2013 1 Crescimento do PIB acelerando PIB, crescimento anual,

Leia mais

BNB Conjuntura Econômica Nº40

BNB Conjuntura Econômica Nº40 BNB Conjuntura Econômica Nº40 Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE 4. Mercado de Trabalho O cenário atual da economia brasileira, que experimentou queda sucessiva do PIB nos dois

Leia mais

078/15 26/05/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

078/15 26/05/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 078/15 26/05/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Maio de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais

Índices de preços base: ago. 94 = 100

Índices de preços base: ago. 94 = 100 Índices de preços base: ago. 94 = 100 ÍNDICE GERAL DE PREÇOS DISPONIBILIDADE INTERNA (IGP-DI) ÍNDICE GERAL DE PREÇOS DO MERCADO (IGP-M) ÍNDICE DE PREÇOS AO PRODUTOR AMPLO DISPONIBILIDADE INTERNA (IPA-DI)

Leia mais

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Em abril, o saldo das operações do mercado de crédito voltou a mostrar retração na comparação mensal (0,2%). Entretanto, em termos anuais, novamente desacelerou-se

Leia mais

Relatório PRODUTO-RESULTADO - nº 1 - maio de 2017

Relatório PRODUTO-RESULTADO - nº 1 - maio de 2017 Relatório PRODUTO-RESULTADO - nº 1 - maio de 2017 5 Julho / 2017 Governador do Estado do Ceará Camilo Sobreira de Santana Vice-Governadora do Estado do Ceará Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretaria

Leia mais

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi Análise de Conjuntura Abril/2010 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Belo Horizonte, 26 de Abril de 2010 Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Leonardo Oliveira

Leia mais

ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER? EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER? EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 02 FEVEREIRO 2017 1 ÍNDICE A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTOU A CRESCER?... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Setembro, 2015 Roteiro Internacional Brasil Desaceleração da China reduz crescimento global China: desaceleração chinesa reduz crescimento

Leia mais

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr.

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr. 98 5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA Álvaro Alves de Moura Jr. O principal destaque na análise do nível de atividade econômica se refere à mudança na metodologia do cálculo do PIB, que passou a incluir informações

Leia mais