Aula 08 Retificadores controlados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 08 Retificadores controlados"

Transcrição

1 Aula 08 Retificadores controlados Prof. Heverton Augusto Pereira Universidade Federal de Viçosa - UFV Departamento de Engenharia Elétrica - DEL Gerência de Especialistas em Sistemas Elétricos de Potência Gesep TEL: +55 (31)

2 Conteúdo 01 - Introdução Tópicos 02 - Diodos de potência e circuitos RLC chaveados 03 - Retificadores com diodos 04 - Transistores de potência 05 Conversores CC-CC 06 Tiristores 07 Retificadores controlados 08 - Controladores de tensão CA 09 - Conversores CC-CA 10 - Inversores de pulso ressonante

3 Itaipu slide 3

4 Itaipu slide 4

5 Itaipu slide 5

6 Itaipu 1. Transmissão de energia em corrente contínua, em alta tensão (HVDC), 2. Linha CC que conecta Itaipu a São Roque (SP) 3. Energia comprada do Paraguai (originalmente em 50 Hz). 4. O sistema opera, via dois cabos 5. Estão alimentados em +/- 600 kv, 6. Transmitindo a potência de MW. 7. Neste caso têm-se retificadores controlados, permitindo um controle do sistema, incluindo a absorção/fornecimento de reativos. slide 6

7 Itaipu Fonte: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/ /mod_resource/content/1/apresenta%c3%a7%c3%a3o%20de%20itaipu%20e%20furnas%20v2017.pdf slide 7

8 Dados do conversor Fonte: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/ /mod_resource/content/1/apresenta%c3%a7%c3%a3o%20de%20itaipu%20e%20furnas%20v2017.pdf slide 8

9 Pontos de aterramento slide 9

10 Pontos de aterramento 1 2 slide 10

11 Pontos de aterramento 1 2 slide 11

12 Pontos de aterramento Fonte: slide 12

13 Pontos de aterramento Fonte: slide 13

14 Mais informações... Fonte: slide 14

15 Itaipu slide 15

16 Introdução Os conversores com controle de fase podem ser classificados em: monofásicos e trifásicos. Cada tipo pode ser subdividido em: Semiconversor conversor de um quadrante e possui uma única polaridade de tensão e corrente de saída. Conversor completo conversor de dois quadrantes, e a polaridade de sua tensão de saída pode ser positiva ou negativa. slide 16

17 Introdução Conversor dual pode operar em quatro quadrantes, e tanto a tensão quanto a corrente de saída podem ser positivas ou negativas. Os seguintes tipos de conversor serão analisados: Conversores monofásicos completos e duais. Conversores trifásicos completos e duais. Conversores monofásicos completos em série. Conversores de doze pulsos. Conversores com controle por modulação por largura de pulso (PWM). slide 17

18 Introdução slide 18

19 Retificador Meia Onda slide 19

20 Retificador Meia Onda slide 20

21 Retificador Meia Onda Calcule a tensão média na carga quando α = 30º slide 21

22 Conversores monofásicos completos Conversor monofásico completo. Circuito e quadrante: slide 22

23 Conversores monofásicos completos Conversor monofásico completo. Tensão de alimentação de entrada, tensão de saída, corrente de carga constante e corrente de alimentação de entrada: slide 23

24 Conversores monofásicos completos slide 24

25 Conversores monofásicos completos slide 25

26 Conversores monofásicos completos slide 26

27 Conversores monofásicos completos (Mudar circuito) Vg = 200 (pico) E = 100V slide 27

28 Conversores duais monofásicos slide 28

29 Conversores duais monofásicos Conversor dual monofásico. Tensão de alimentação de entrada, tensão de saída para o conversor 1, tensão de saída para o conversor 2 e tensão no indutor de circulação: slide 29

30 Conversores trifásicos completos Conversor trifásico completo. Circuito: slide 30

31 Conversores trifásicos completos Sequência de disparo, tensões de fase, tensão de saída (tensões de linha), corrente através do tiristor T 1, corrente através do tiristor T 4, corrente de entrada corrente da carga slide 31

32 Conversores duais trifásicos Conversor dual trifásico. Circuito: slide 32

33 Conversores duais trifásicos Sequências de disparo tensões de alimentação de entrada, tensão de saída para o conversor 1, tensão de saída para o conversor 2 tensão no indutor de circulação: slide 33

34 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) As técnicas básicas de comutação forçada para conversores CC- CA podem ser classificadas da seguinte forma: 1. Controle do ângulo de extinção. 2. Controle de ângulo simétrico. 3. Modulação por largura de pulso (PWM). 4. PWM senoidal monofásico. 5. Controle PWM trifásico. slide 34

35 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Conversor monofásico com controle PWM: slide 35

36 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Tensão de alimentação de entrada, tensão de saída corrente de linha através da chave S 1 corrente através da chave S 3, corrente de alimentação de entrada corrente de carga constante: slide 36

37 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Controle por PWM. Geração de sinais de acionamento: slide 37

38 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Controle por largura de pulso senoidal. Geração de sinais de acionamento, corrente através da chave S 1, corrente através da chave S 3 corrente de entrada corrente de carga constante slide 38

39 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Topologias básicas para retificadores PWM comutados pela rede: retificador fonte de corrente: slide 39

40 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Topologias básicas para retificadores PWM comutados pela rede: retificador fonte de tensão: slide 40

41 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Retificador fonte de tensão com comutação forçada: slide 41

42 Controle por modulação por largura de pulsos (PWM) Retificador fonte de tensão com comutação forçada: slide 42

43 Conversores monofásicos em série Conversores monofásicos completos. slide 43

44 Conversores monofásicos em série slide 44

45 Conversores monofásicos em série slide 45

46 Conversores monofásicos em série Conversores monofásicos completos. Quadrantes: slide 46

47 Conversores de doze pulsos Configurações para saída de 12 pulsos. Em série: slide 47

48 Conversores de doze pulsos Configurações para saída de 12 pulsos. Em paralelo: slide 48

49 Conversores Industriais Fonte:http://www.directindustry.com/prod/siemens-building-technologies/product html slide 49

50 Conversores Industriais Fonte: slide 50

51 Conversores Industriais Fonte:http://www.directindustry.com/prod/cg-power-systems/product html slide 51

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48)

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores CA-CC Trifásicos Controlados Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br

Leia mais

Aula 10 Introdução a Energia Eólica

Aula 10 Introdução a Energia Eólica Aula 10 Introdução a Energia Eólica Prof. Heverton Augusto Pereira Universidade Federal de Viçosa -UFV Departamento de Engenharia Elétrica -DEL Gerência de Especialistas em Sistemas Elétricos de Potência

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 01 - Introdução. à Eletrônica de Potência

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 01 - Introdução. à Eletrônica de Potência EPO I Aula 01 ELETRÔNICA DE POTÊNCIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula

Leia mais

Conversores CC-CA Inversores

Conversores CC-CA Inversores Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Conversores CC-CA Inversores Prof. Clovis Antonio Petry. Florianópolis,

Leia mais

Lista de Exercícios 2 (L2)

Lista de Exercícios 2 (L2) 1 ELETRÔNICA DE POTÊNICA II Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara Lista de Exercícios 2 (L2) 1) Um inversor monofásico de meia-ponte alimenta uma carga resistiva R=10Ω e possui a tensão de entrada Vcc=220V.

Leia mais

EPO Eletrônica de Potência Introdução à disciplina

EPO Eletrônica de Potência Introdução à disciplina EPO Eletrônica de Potência Introdução à disciplina novaes@ieee.org RESUMO Ementa Objetivos Metodologia Avaliações Conteúdo programático e introdução aos tópicos Referências bibliográficas EMENTA Componentes

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 24 Conversores duais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 24 Conversores duais UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 24 Conversores duais, Dr. Eng. leandromichels@gmail.com

Leia mais

Eletrônica de Potência. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson

Eletrônica de Potência. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Eletrônica de Potência Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Conversores CA / CC Conversores CA /CC O fornecimento de energia elétrica é feito, essencialmente,

Leia mais

CONVERSORES DE FREQUÊNCIA

CONVERSORES DE FREQUÊNCIA CONVERSORES DE FREQUÊNCIA Introdução a inversores Convertem tensão c.c. para c.a. simétrica de amplitude e frequência desejadas A forma de onda dos inversores não é senoidal 1 Algumas aplicações dos inversores

Leia mais

PCE Projeto de Conversores Estáticos. Aula 2

PCE Projeto de Conversores Estáticos. Aula 2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA PCE Projeto de Conversores Estáticos Aula 2 Tópicos Introdução Necessidade de conversores isolados

Leia mais

Eletrônica de Potência II Capítulo 4: Inversor meia-ponte

Eletrônica de Potência II Capítulo 4: Inversor meia-ponte Eletrônica de Potência II Capítulo 4: Inversor meia-ponte Prof. Alessandro Batschauer Prof. Cassiano Rech 1 Introdução E 1 (v 1, f 1 ) Retificador Conversor CC-CC Conversor indireto de tensão Conversor

Leia mais

Retificadores com tiristores

Retificadores com tiristores Retificadores com tiristores 5 O retificador controlado trifásico de meia onda Os retificadores trifásicos são alimentados pela rede de energia trifásica cujas tensões podem ser descritas pelas expressões

Leia mais

Introdução aos Conversores CA-CC Semicondutores de Potência (diodos e tiristores)

Introdução aos Conversores CA-CC Semicondutores de Potência (diodos e tiristores) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Introdução aos Conversores CA-CC Semicondutores de Potência (diodos e tiristores)

Leia mais

Tópicos Especiais em Controle de Conversores Estáticos. Prof. Cassiano Rech

Tópicos Especiais em Controle de Conversores Estáticos. Prof. Cassiano Rech Tópicos Especiais em Controle de Conversores Estáticos cassiano@ieee.org 1 Aula de hoje O que é um conversor estático de potência? Por que devemos controlar um conversor estático? Por que necessitamos

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Colégio Técnico. Plano de Ensino. Ano: 2015

Universidade Federal de Minas Gerais Colégio Técnico. Plano de Ensino. Ano: 2015 Plano de Ensino Disciplina: Carga horária total: Eletrônica Industrial 133,3h Ano: 2015 Curso: Eletrônica Regime: Anual Série: 3 a Observação: Carga Horária Semanal Total Teórica: (horas aula por semana)

Leia mais

Retificadores Trifásicos Não-Controlados

Retificadores Trifásicos Não-Controlados Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Retificadores Trifásicos Não-Controlados Florianópolis, março de 2012.

Leia mais

Eletrônica de Potência

Eletrônica de Potência Eletrônica de Potência Prof. Alessandro Batschauer Prof. Cassiano Rech 1 Aulas anteriores Inversores monofásicos Meia-ponte (half-bridge) Ponte-completa (full-bridge) Push-pull 2 Inversores trifásicos

Leia mais

Conversores CC-CA e CA-CA

Conversores CC-CA e CA-CA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Pós-Graduação em Desen. de Produtos Eletrônicos Conversores Estáticos e Fontes Chaveadas Conversores

Leia mais

Estágio Inversor Para Nobreaks

Estágio Inversor Para Nobreaks Estágio Inversor Para Nobreaks Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 saccol@cp.com.br,

Leia mais

Retificadores Industriais

Retificadores Industriais etificadores Industriais Nikolas Libert Aula 7 Manutenção de Sistemas Eletrônicos Industriais ET54A Tecnologia em Automação Industrial etificadores Industriais etificadores Industriais Conversão de CA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DA UFBA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DA UFBA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DA UFBA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ENGC48 ELETRÔNICA DE POTÊNCIA CONVERSORES DE PULSOS RESSONANTES Equipe 2: Daniel Gonçalves Elizeu Matias Rodrigo

Leia mais

CONTROLE TRADICIONAL

CONTROLE TRADICIONAL CONTROLE TRADICIONAL Variação da tensão do estator Os acionamentos de frequência e tensão variáveis são os mais eficientes Existem também acionamentos com tensão variável e frequência fixa Para um acionamento

Leia mais

Semicondutores de Potência em Corrente Alternada

Semicondutores de Potência em Corrente Alternada Semicondutores de Potência em Corrente Alternada Vamos no restringir a analisar o Retificador Controlado de Silicio, que é de longe o dispositivo mais utilizado em sistemas de controle de CA e em sistemas

Leia mais

Apresentação de Itaipu e Furnas. Wilson Komatsu Abril de 2017

Apresentação de Itaipu e Furnas. Wilson Komatsu Abril de 2017 Apresentação de Itaipu e Furnas Wilson Komatsu Abril de 2017 Organização da Apresentação Introdução Itaipu Barragem Geração Furnas Transmissão CA Transmissão CC Observação: dados e imagens desta apresentação

Leia mais

Transmissão em Corrente Contínua

Transmissão em Corrente Contínua Transmissão em Corrente Contínua Panorama Atual e Perspectivas Futuras no Brasil Ultra-High Voltage Transmission Systems Brazilian SC B4 Transmissão em CCAT - Aspectos Conceituais E. H. Watanabe 1 B. Chuco

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia Pontifícia Universidade Católica do S Faculdade de Engenharia LABOATÓIO DE ELETÔNICA DE POTÊNCIA Experiência 8: Ponte etificadora Monofásica a Tiristor (Totalmente Controlada). Objetivos: Verificar qualitativa

Leia mais

Aula 01 Painel Fotovoltaico

Aula 01 Painel Fotovoltaico Aula 01 Painel Fotovoltaico Prof. Heverton Augusto Pereira Universidade Federal de Viçosa - UFV Departamento de Engenharia Elétrica - DEL Gerência de Especialistas em Sistemas Elétricos de Potência Gesep

Leia mais

Aula 20 Comando e proteção de tiristores

Aula 20 Comando e proteção de tiristores UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 20 Comando e proteção de tiristores,

Leia mais

Índice. Introdução. Capítulo 1 - Estudo dos componentes empregados em eletrônica de potência (Diodos, Tiristores e Transistores)

Índice. Introdução. Capítulo 1 - Estudo dos componentes empregados em eletrônica de potência (Diodos, Tiristores e Transistores) i Índice Introdução Capítulo 1 - Estudo dos componentes empregados em eletrônica de potência (Diodos, Tiristores e Transistores) Capítulo 2 Retificadores a diodo Capítulo 3 Retificadores a Tiristor Capítulo

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 (L1)

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 (L1) Acionamentos Eletrônicos de Motores Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara LISTA DE EXERCÍCIOS 1 (L1) 1) A velocidade de motor de corrente contínua com excitação separada de 125 hp, 600V, 1800rpm é controlada

Leia mais

APLICAÇÕES DE ENERGIA FOTOVOLTAICA PARTE I

APLICAÇÕES DE ENERGIA FOTOVOLTAICA PARTE I UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA APLICAÇÕES DE ENERGIA FOTOVOLTAICA PARTE I PROF. Dr. RENÉ PASTOR TORRICO BASCOPÉ (PET-DEE-UFC) INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO Efeito Fotovoltaico

Leia mais

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Técnicas de Modulação

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Técnicas de Modulação Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Técnicas de Modulação Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br Aula

Leia mais

Os inversores podem ser classificados segundo os campos:

Os inversores podem ser classificados segundo os campos: Capítulo 5 Inversores Os inversores podem ser classificados segundo os campos: quanto à fonte de energia; quanto ao número de fontes de energia; quanto ao número de fases. Quanto ao tipo de fonte utilizada,

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA Conversores Estáticos (ELP )

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA Conversores Estáticos (ELP ) Aula LAB Simulação de conversores ccca (inversores) monofásicos e trifásicos CNTRO FRAL UCAÇÃO TCNOLÓGICA SANTA CATARINA PAAMNTO LTRÔNICA Conversores státicos (LP 3) AULA LAB SIMULAÇÃO CONVRSORS CCCA (INVRSORS)

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry.

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry. Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores Correção de Fator de Potência Prof. Clóvis Antônio Petry. Florianópolis, agosto de 2007. Nesta aula Capítulo

Leia mais

Retificadores trifásicos controlados

Retificadores trifásicos controlados Retificadores trifásicos controlados Nikolas Libert Aula 7 Eletrônica de Potência ET53B Tecnologia em Automação Industrial Retificador com ponto médio Retificador trifásico controlado com ponto médio Vantagens:

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO FATOR DE POTÊNCIA EM SISTEMAS DE TRAÇÃO FERROVIÁRIA

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO FATOR DE POTÊNCIA EM SISTEMAS DE TRAÇÃO FERROVIÁRIA ART403-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1 ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO FATOR DE POTÊNCIA EM SISTEMAS DE TRAÇÃO FERROVIÁRIA Mauro Sérgio Misculin João Roberto Cogo Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Escola

Leia mais

Retificadores Monofásicos Não-Controlados (Onda Completa com Carga Resistiva)

Retificadores Monofásicos Não-Controlados (Onda Completa com Carga Resistiva) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Retificadores Monofásicos Não-Controlados (Onda Completa com Carga Resistiva)

Leia mais

PEA2502 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

PEA2502 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA EXPERIÊNCIA N o PEA50 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA RETIFICADORES NÃO CONTROLADOS DE DOIS CAMINHOS W. KAISER 0/009 1. OBJETIVOS Estudo do funcionamento e processo de comutação em retificadores

Leia mais

Eletrônica Analógica e de. Potência. Tiristores. Prof.: Welbert Rodrigues

Eletrônica Analógica e de. Potência. Tiristores. Prof.: Welbert Rodrigues Eletrônica Analógica e de Tiristores Potência Prof.: Welbert Rodrigues Introdução O nome tiristor engloba uma família de dispositivos semicondutores que operam em regime chaveado; Tendo em comum uma estrutura

Leia mais

EPO Eletrônica de Potência COMPONENTES SEMICONDUTORES EM ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

EPO Eletrônica de Potência COMPONENTES SEMICONDUTORES EM ELETRÔNICA DE POTÊNCIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EPO Eletrônica de Potência COMPONENTES SEMICONDUTORES EM ELETRÔNICA DE POTÊNCIA UNIVERSIDADE

Leia mais

ABINEE TEC Automação. Acionamentos de Motores de Média Tensão, com Transistores de Alta Tensão - Uma Nova Tecnologia.

ABINEE TEC Automação. Acionamentos de Motores de Média Tensão, com Transistores de Alta Tensão - Uma Nova Tecnologia. Automação Acionamentos de Motores de Média Tensão, com Transistores de Alta Tensão - Uma Nova Tecnologia Norton Petry Gerente de Desenvolvimento WEG Automação Ltda. 1 Quem somos Genuinamente BRASILEIRA

Leia mais

PARTE I PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ACIONAMENTO ELÉTRICO DE MÁQUINAS DE CORRENTE CONTÍNUA

PARTE I PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ACIONAMENTO ELÉTRICO DE MÁQUINAS DE CORRENTE CONTÍNUA Instituto de Eletrônica de Potência Departamento de Engenharia Elétrica - Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina Caixa Postal 5119, CEP: 88040-970 - Florianópolis - SC Tel. (048) 3721.9204

Leia mais

Cap. 4 Retificadores de onda completa

Cap. 4 Retificadores de onda completa Cap. 4 Retificadores de onda completa Retificadores de onda completa - Introdução Principal Vantagem Menos Ripple (em relação a retificadores de meia onda) Retificadores de onda completa de uma fase Retificadores

Leia mais

Note os contatos auxiliares NF que fazem com que jamais as contactoras C1 e C2 possam ser energizadas simultaneamente.

Note os contatos auxiliares NF que fazem com que jamais as contactoras C1 e C2 possam ser energizadas simultaneamente. Note os contatos auxiliares NF que fazem com que jamais as contactoras C1 e C2 possam ser energizadas simultaneamente. 4.4. Chave de Partida Série-Paralelo As chaves de partida série-paralelo são utilizadas

Leia mais

ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA

ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA 2º TRABALHO DE LABORATÓRIO PARTE B CONVERSOR CA/CC MONOFÁSICO DE ONDA COMPLETA COMANDADO Rectificador de onda completa totalmente comandado e semicomandado GRUPO: TURNO: DIA: HORAS:

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Conversor Buck Módulo de Potência APARATO UTILIZADO: Você recebeu uma placa com de circuito com o circuito cujo esquema é mostrado na figura 1. O circuito é composto por um retificador

Leia mais

Eletrônica de Potência I

Eletrônica de Potência I Universidade Federal do ABC Eng. De Instrumentação, Automação e Robótica Eletrônica de Potência I Prof. José Azcue, Dr. Eng. Introdução Semicondutores de Potência 1 Introdução O que é eletrônica de potência?

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I EPO I Aula 19 Comando e proteção de tiristores UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

Leia mais

Manutenção Eletrônica. Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant

Manutenção Eletrônica. Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant Manutenção Eletrônica Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant Fontes Alimentação Definições Básicas Fontes Alimentação E. E. Muitos São os Tipos de Sistemas, Máquinas, Equipamentos, Dispositivos,

Leia mais

Sumário. Volume II. Capítulo 14 Efeitos de frequência 568. Capítulo 15 Amplificadores diferenciais 624. Capítulo 16 Amplificadores operacionais 666

Sumário. Volume II. Capítulo 14 Efeitos de frequência 568. Capítulo 15 Amplificadores diferenciais 624. Capítulo 16 Amplificadores operacionais 666 Volume II Capítulo 14 Efeitos de frequência 568 14-1 Resposta em frequência de um amplificador 570 14-2 Ganho de potência em decibel 575 14-3 Ganho de tensão em decibel 579 14-4 Casamento de impedância

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO: Engenharia Elétrica Eletrônica e Eletrotécnica

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO: Engenharia Elétrica Eletrônica e Eletrotécnica Prof. Álvaro Martins almamart@terra.com.br Apresentação dos objetivos, programa e planejamento da disciplina I EMENTA Sistemas de suprimento de energia elétrica, dispositivos semicondutores de Eletrônica

Leia mais

ANÁLISE DO CONVERSOR CC-CC BOOST - ELEVADOR DE TENSÃO. RESUMO

ANÁLISE DO CONVERSOR CC-CC BOOST - ELEVADOR DE TENSÃO. RESUMO ANÁLISE DO CONVERSOR CC-CC BOOST - ELEVADOR DE TENSÃO. Marcelo Vinicios Santos João Antonio Martins Ferreira Faculdades Ponta Grossa Ponta Grossa Brasil marvinpg@ig.com.br joaoantonio.jiv@hotmail.com RESUMO

Leia mais

Controlo por fase de uma carga indutiva

Controlo por fase de uma carga indutiva Trabalho Prático n o 6 Controlo por fase de uma carga indutiva Objectivos i) Consolidar o conceito de controlo por fase. ii) Estudar a conversão de corrente alternada em corrente contínua. iii) Chamar

Leia mais

HARMÔNICAS. Sr. Jean Baptiste Joseph FOURIER. WEG - Transformando Energia em Soluções. Menu

HARMÔNICAS. Sr. Jean Baptiste Joseph FOURIER. WEG - Transformando Energia em Soluções. Menu HARMÔNICAS Formas de onda com freqüências múltiplas da fundamental; Ferramenta matemática desenvolvida para representar qualquer tipo de forma de onda (série de FOURIER); f(t) = a0 + (ah.cos(hω ot) + bh.sen(hω0t))

Leia mais

Aula 08 Conversores CC/CA Filtro LCL

Aula 08 Conversores CC/CA Filtro LCL Aula 08 Conversores CC/CA Filtro LCL Prof. Heverton Augusto Pereira Universidade Federal de Viçosa - UFV Departamento de Engenharia Elétrica - DEL Gerência de Especialistas em Sistemas Elétricos de Potência

Leia mais

Aula 04: Circuitos Trifásicos Equilibrados e Desequilibrados

Aula 04: Circuitos Trifásicos Equilibrados e Desequilibrados UNIERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Análise de Sistemas Elétricos de Potência 1 Aula 04: Circuitos Trifásicos Equilibrados e Desequilibrados P r o f. F l á v i o a n d e r s o n G o m e s E - m a i l :

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry.

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry. Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Retificadores Potência em CA Triângulo das Potências e Correção de Fator de Potência Prof. Clóvis Antônio Petry.

Leia mais

Dimensionamento e Especificação de Semicondutores

Dimensionamento e Especificação de Semicondutores Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Dimensionamento e Especificação de Semicondutores Florianópolis, fevereiro de 2011. Prof. Clóvis Antônio Petry. Bibliografia para esta aula Capítulo

Leia mais

CAPÍTULO - 8 CIRCUITOS DE COMANDO FUNÇÕES

CAPÍTULO - 8 CIRCUITOS DE COMANDO FUNÇÕES 131 CAPÍTULO - 8 CIRCUITOS DE COMANDO 8.1 - FUNÇÕES Ordens de comando (pulsos de gatilho) para tiristores: Corrente de disparo (gate) com formas e valores adequados, em instantes especificados. 8.2 - COMANDOS

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS 2016.1 1 PERÍODO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO CÁLCULO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE FÍSICA DISCIPLINA: REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DISCIPLINA:

Leia mais

Cap. 2 Hart, Eletrônica de Potência. Cálculos de potência

Cap. 2 Hart, Eletrônica de Potência. Cálculos de potência Cap. 2 Hart, Eletrônica de Potência Cálculos de potência Material auxiliar Revisão de circuitos RL Me Salva! RLC10 - Indutores: Introdução https://www.youtube.com/watch?v=yaicexbwtgg Me Salva! RLC11 -

Leia mais

MANUTENÇÃO DE PERIFÉRICOS Fontes chaveadas em Periféricos Aulas 04 e 05

MANUTENÇÃO DE PERIFÉRICOS Fontes chaveadas em Periféricos Aulas 04 e 05 MANUTENÇÃO DE PERIFÉRICOS Fontes chaveadas em Periféricos Aulas 04 e 05 Aspectos teóricos Aula 04 Prática de laboratório Estabilizadores Estabilizadores Surgiram na década de 1940 Paliativo para os problemas

Leia mais

INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE

INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE Rui Jovita G. C. da Silva Jose Maria Sanchez Tilleria ITAIPU BINACIONAL Introdução Nos setores de 50 Hz e 60 Hz de Itaipu existem registradores

Leia mais

Modulação por Largura de Pulso

Modulação por Largura de Pulso Modulação por Largura de Pulso Definições: A modulação determina: A frequência dos pulsos de comando A duração dos pulsos de comando A sequência dos pulsos de comando O sincronismo dos pulsos de comando

Leia mais

SOBRE TENSÕES SUSTENTADAS EM SISTEMAS COM INVERSORES DE FREQÜÊNCIA - COMPARAÇÃO PRÁTICA

SOBRE TENSÕES SUSTENTADAS EM SISTEMAS COM INVERSORES DE FREQÜÊNCIA - COMPARAÇÃO PRÁTICA ART462-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1 Ref.: ARQ.: ART417-05 -CD 154-05 SOBRE TENSÕES SUSTENTADAS EM SISTEMAS COM INVERSORES DE FREQÜÊNCIA - COMPARAÇÃO PRÁTICA JOÃO ROBERTO COGO* JOSÉ RIBEIRO** JOSÉ LUIZ LANZO**

Leia mais

Lista de Exercícios 1 (L1)

Lista de Exercícios 1 (L1) 1 ELETRÔNICA DE POTÊNICA II Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara Lista de Exercícios 1 (L1) 1) Determine o valor da indutância e capacitância do conversor Boost operando no modo de condução contínuo a

Leia mais

Conjuntos Inversores de Potência

Conjuntos Inversores de Potência A SUPPLIER Indústria e Comércio de Eletroeletrônicos Ltda é uma empresa constituída com o objetivo de atuar no setor das Indústrias Eletroeletrônicas, principalmente na fabricação de fontes de alimentação

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica ELETRÔNICA DE POTÊNCIA PROGRAMA ATUALIZADO E REVISADO EM 06/08/2001 CODICRED 44965-04 01

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica T 480 LAB. DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

Departamento de Engenharia Elétrica T 480 LAB. DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica T 480 LAB. DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA PROGRAMA ATUALIZADO E REVISADO EM 04/08/2008 CODICRED

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA LISTA DE EXERCICIOS #8 (1) FONTE DE CORRENTE a) Determine Io. b) Calcule

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Tópicos Especiais em Modelagem e Controle de Sistemas: Fontes Chaveadas CÓDIGO: MEE 017 Validade: Carga Horária: 45 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Modelagem e Sistemas

Leia mais

PRINCIPIO DE FUNCIONAMENTO DE GERADOR SINCRONO

PRINCIPIO DE FUNCIONAMENTO DE GERADOR SINCRONO 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA PRINCIPIO DE FUNCIONAMENTO DE GERADOR SINCRONO UNEMAT Campus de Sinop 2016

Leia mais

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA GEORGE CAJAZEIRAS SILVEIRA¹ RENÉ P. TORRICO-BASCOPɲ MANUEL RANGEL BORGES NETO 3 ¹ Professor

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 18 - Retificadores trifásicos em ponte a tiristor

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 18 - Retificadores trifásicos em ponte a tiristor UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 18 - Retificadores trifásicos em

Leia mais

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

EEE934 Impactode GD àsredes Elétricas (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios)

EEE934 Impactode GD àsredes Elétricas (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios) Universidade Federal de Minas Gerais Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Área de Concentração: Engenharia de Potência EEE934 Impactode GD àsredes Elétricas (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios)

Leia mais

Roteiro para experiências de laboratório. AULA 4: Retificadores. Alunos: 2-3-

Roteiro para experiências de laboratório. AULA 4: Retificadores. Alunos: 2-3- Campus SERRA COORDENADORIA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Disciplinas: ELETRÔNICA BÁSICA e ELETRICIDADE GERAL Turmas: AM1 e AN1 - Período: 2012-1 Professores: Bene Regis Figueiredo Tatiane Policario Chagas Vinícius

Leia mais

Circuitos de Auxílio à Comutação ZVT Simplificados Aplicados a Pólos PWM Bidirecionais: Conceito e Metodologia de Síntese

Circuitos de Auxílio à Comutação ZVT Simplificados Aplicados a Pólos PWM Bidirecionais: Conceito e Metodologia de Síntese Circuitos de Auxílio à Comutação ZVT Simplificados Aplicados a Pólos PWM Bidirecionais: Conceito e Metodologia de Síntese Rafael Concatto Beltrame, Eng. Santa Maria, 27 de agosto de 2010 Sumário 1. Introdução

Leia mais

Cap.4. Conversores CA CC Controlados

Cap.4. Conversores CA CC Controlados UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO NOTAS DE AULA TE05107 Eletrônica de Potência Prof. Petrônio Vieira Junior Cap.4. Conversores CA CC Controlados

Leia mais

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 23 Gradadores

ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 23 Gradadores UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETRÔNICA DE POTÊNCIA I Aula 3 Gradadores, Dr. Eng. leandromichels@gmail.com

Leia mais

INVERSORES DE FREQÜÊNCIA

INVERSORES DE FREQÜÊNCIA INVERSORES DE FREQÜÊNCIA 1. INTRODUÇÃO A eletrônica de potência, com o passar do tempo, vem tornando mais fácil (e mais barato) o acionamento em velocidade variável de motores elétricos. Com isto, sistemas

Leia mais

REVISÃO: CONSIDERAÇÕES *Grandeza elétrica de natureza contínua => único sentido da corrente na carga, ou seja, unidirecional. Ex. CC pulsante.

REVISÃO: CONSIDERAÇÕES *Grandeza elétrica de natureza contínua => único sentido da corrente na carga, ou seja, unidirecional. Ex. CC pulsante. UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA 1 ET74C Profª Elisabete N Moraes AULA 9 RETIFICADOR MONOFÁSICO DE ONDA COMPLETA Curitiba, 14 de setembro de

Leia mais

EPO Eletrônica de Potência. Capítulo 2 - Retificadores não controlados 2.1-Retificador monofásico de meia onda

EPO Eletrônica de Potência. Capítulo 2 - Retificadores não controlados 2.1-Retificador monofásico de meia onda UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EPO Eletrônica de Potência Capítulo 2 - Retificadores não controlados 2.1-Retificador monofásico

Leia mais

Fontes CA/CC Conversores CC/CC Inversores CC/CA Gabinetes repetidor

Fontes CA/CC Conversores CC/CC Inversores CC/CA Gabinetes repetidor CATÁLOGO SOLUÇÕES EM CA/CC 12 Fontes CA/CC Conversores CC/CC Inversores CC/CA Gabinetes repetidor FONTE LINEAR PARA ESTAÇÃO FIXA DE RÁDIO SUPORTE PARA RÁDIOS EM200 / EM400 / VX3200, MOTOROLA, VERTEX E

Leia mais

Prof. Amauri Assef. UTFPR Campus Curitiba 1

Prof. Amauri Assef. UTFPR Campus Curitiba 1 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA Disciplina de Eletrônica de Potência ET66B Aula 3 amauriassef@utfpr.edu.br 1 Principais

Leia mais

A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a

A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a Análise de Sistemas Elétricos de Potência 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a 1. Visão Geral do Sistema

Leia mais

MII 2.1 MANUTENÇÃO DE CIRCUITOS ELETRÔNICOS ANALÓGICOS RETIFICAÇÃO

MII 2.1 MANUTENÇÃO DE CIRCUITOS ELETRÔNICOS ANALÓGICOS RETIFICAÇÃO MII 2.1 MANUTENÇÃO DE CIRCUITOS ELETRÔNICOS ANALÓGICOS RETIFICAÇÃO Contextualização Retificação Muitos circuitos eletrônicos necessitam de corrente contínua para operar. Porém, as companhias de energia

Leia mais

Sumário. CAPÍTULO 1 A Natureza da Eletricidade 13. CAPÍTULO 2 Padronizações e Convenções em Eletricidade 27. CAPÍTULO 3 Lei de Ohm e Potência 51

Sumário. CAPÍTULO 1 A Natureza da Eletricidade 13. CAPÍTULO 2 Padronizações e Convenções em Eletricidade 27. CAPÍTULO 3 Lei de Ohm e Potência 51 Sumário CAPÍTULO 1 A Natureza da Eletricidade 13 Estrutura do átomo 13 Carga elétrica 15 Unidade coulomb 16 Campo eletrostático 16 Diferença de potencial 17 Corrente 17 Fluxo de corrente 18 Fontes de eletricidade

Leia mais

Laboratório de Ensino da Eletrônica de Potência - Uma Experiência Construída Para e Pelos Estudantes

Laboratório de Ensino da Eletrônica de Potência - Uma Experiência Construída Para e Pelos Estudantes Laboratório de Ensino da Eletrônica de Potência - Uma Experiência Construída Para e Pelos Estudantes Roberto Mathias Susin, Júlio C. M. Lima, Vicente M. Canalli e Fernando Soares dos Reis Pontifícia Universidade

Leia mais

Um estudo dos Componentes e Equipamentos Elétricos e Eletrônicos aplicados em engenharia Civil.

Um estudo dos Componentes e Equipamentos Elétricos e Eletrônicos aplicados em engenharia Civil. Unidade Universitária Escola de Engenharia Curso Engenharia Mecânica Disciplina Eletricidade Professor(es) Teoria: Paulo Guerra Junior Laboratório: José Gomes e Francisco Sukys Carga horária 4 Código da

Leia mais

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48)

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores CA-CC Monofásicos Controlados Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br

Leia mais

Alta Tensão em Corrente Contínua (HVDC) Componentes: Danilo Barreto Igor Alves Luiz Carlos Rafael Saback

Alta Tensão em Corrente Contínua (HVDC) Componentes: Danilo Barreto Igor Alves Luiz Carlos Rafael Saback Alta Tensão em Corrente Contínua (HVDC) Componentes: Danilo Barreto Igor Alves Luiz Carlos Rafael Saback Salvador, 2012 Sumário Histório do HVDC Principais esquemas HVDC Conversores utilizados Principais

Leia mais

Retificadores Monofásicos de Onda Completa com Carga Resistiva

Retificadores Monofásicos de Onda Completa com Carga Resistiva 7 Retificadores Monofásicos de Onda Completa com Carga Resistiva Meta deste capítulo Capítulo Estudar os conversores cacc monofásicos de onda completa operando com carga resistiva objetivos Entender o

Leia mais

Parte 1 Retificadores Não-Controlados e Introdução a Eletrônica de Potência

Parte 1 Retificadores Não-Controlados e Introdução a Eletrônica de Potência Parte 1 Retificadores Não-Controlados e Introdução a Eletrônica de Potência As paredes entre a arte e a engenharia existem apenas em nossas mentes. Theo Jansen 1 Problema 1 Enquanto a Fig. 1.1 mostra uma

Leia mais

Acionamento estático de um sistema de bombeamento de água em corrente alternada, através da energia solar fotovoltaica

Acionamento estático de um sistema de bombeamento de água em corrente alternada, através da energia solar fotovoltaica Acionamento estático de um sistema de bombeamento de água em corrente alternada, através da energia solar fotovoltaica Walmeran José Trindade Júnior 1, José Diniz Neto 2, José Artur Alves Dias 1, Eloise

Leia mais

EFA110F50-A-04. Histórico N. Doc. Revisão Data Descrição Aprovado A 16/01/07 Inicial. Industria Eletro Eletrônica.

EFA110F50-A-04. Histórico N. Doc. Revisão Data Descrição Aprovado A 16/01/07 Inicial. Industria Eletro Eletrônica. Histórico N. Doc. Revisão Data Descrição Aprovado 607719 A 16/01/07 Inicial Executado: João Faria N. da cópia: Página 1 de 7 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO 2- CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS E MECÂNICAS 2.1 - Entrada

Leia mais

Conversão de Energia II

Conversão de Energia II Departamento de Engenharia Elétrica Aula 5.1 Acionamento e Controle dos Motores de Indução Trifásico Prof. João Américo Vilela Porque em muitos casos é necessário utilizar um método para partir um motor

Leia mais

Itautec DATA SHEET OBJETO: FONTE BABY 350W AUTO

Itautec DATA SHEET OBJETO: FONTE BABY 350W AUTO Itautec DATA SHEET OBJETO: FONTE BABY 350W AUTO CÓDIGO DO DOCUMENTO 04ROM2397000-022 PÁGINA 1 PROJETO: PART NUMBER: CONFORME O SISTEMA OCO650 OBS: EM ANEXO O DATA-SHEET DO FABRICANTE. FABRICANTE: PHB 00

Leia mais