UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC"

Transcrição

1 CURSO: Tecnologia em Sistemas de Informação DISCIPLINA: SOFT Engenharia de Software DATA: AULA NÚMERO: 01 PROFESSOR: Murakami Sumário 1 APRESENTAÇÃO DESENVOLVIMENTO Software Engenharia de Software Processo de Software Modelos de Ciclos de Vida de Software Modelo Cascata Modelo Prototipação Modelo Incremental Modelo Espiral Modelo de Desenvolvimento Baseado em Componentes RUP Rational Unified Process ATIVIDADES BIBLIOGRAFIA BÁSICA APRESENTAÇÃO Esta aula tem o objetivo apresentar conceitos de Engenharia de Software. 2 DESENVOLVIMENTO 2.1 Software Software é uma tecnologia muito importante para a nossa sociedade nos dias atuais. O software está presente em grande parte das nossas atividades do dia a dia. Quando precisamos fazer compras, os caixas das lojas usam software, quando alugamos dvd, a locadora tem software, o próprio dvd tem software para decodificar os filmes. Quando ligamos o carro, no carro tem software. Quando mandamos um torpedo, o celular tem software. Até quando pagamos contas, elas são geradas por um software. Hoje não escrevemos mais cartas, mandamos , via software, é claro! Esta demanda por software exige que o processo de construção de software seja cada vez mais parecido com um processo de engenharia. O software precisa ter qualidade, precisa fazer tudo aquilo que o cliente ou usuário necessitam. O software precisa ser confiável, auditável e seguro. E, além de tudo isso, o software precisa ser feito dentro do prazo e do custo definidos previamente. Para se conseguir construir software com todas essas qualidades, é necessário disciplina no desenvolvimento de software. Esta disciplina envolve não só o programa, mas também, requisitos, planos, testes, métricas, estimativas, análise, projeto da arquitetura, projeto de dados, gerenciamento de configuração, entre outros. Esta disciplina se chama Engenharia de Software. No começo os sistemas computacionais, tinham um custo de hardware muitas vezes maior que o custo do software. O software tinha um caráter "descartável". Com a

2 diminuição dos custos do hardware e o aumento da complexidade do software, o custo do software começou a ser notado. Com isso o software deixou de ser descartável. Aumentaram as preocupações com manutenção e evolução dos softwares das empresas. Qualidade de software passou a ser fundamental. Fazer software deixou de ser arte para ser engenharia, surgiram então os processos de engenharia de software. 2.2 Engenharia de Software Engenharia de software é uma área do conhecimento da informática voltada para a especificação, desenvolvimento e manutenção de sistemas de software aplicando tecnologias e práticas de ciência da computação, gerência de projetos e outras disciplinas, objetivando organização, produtividade e qualidade. Segundo Fritz Bauer, "Engenharia de software é a criação e a utilização de sólidos princípios de engenharia a fim de obter software de maneira econômica, que seja confiável e que trabalhe eficientemente em máquinas reais". Segundo Pressman, Engenharia de Software é uma tecnologia em camadas (Figura 1): Figura 1 Tecnologia em Camadas. [Adaptado de Pressman]. A camada que dá apoio a engenharia de software é o Foco na Qualidade; A camada de Processos é o fundamento da engenharia de software. Essa camada é o adesivo que mantém unidas as camadas de tecnologia e permite o desenvolvimento racional e oportuno de software. Processo define uma estrutura para o conjunto de áreas de processo, que deve ser estabelecida para a efetiva utilização da tecnologia de engenharia de software. As áreas de processo formam a base para o controle gerencial de projetos de software e estabelecem o contexto no qual os métodos técnicos são aplicados, os produtos de trabalho (documentos, arquivos, modelos, dados, etc.) são produzidos, marcos são estabelecidos, qualidade é assegurada e modificações são adequadamente geridas. Métodos de engenharia de software fornecem a técnica de como fazer para construir software. Os métodos incluem amplo conjunto de tarefas que abrange, requisitos, análise e projeto, implementação, testes e manutenção. Ferramentas de engenharia de software fornecem apoio automatizado ou semi automatizado para o processo e para os métodos.

3 A engenharia de software se concentra nos aspectos práticos da produção de um sistema de software, enquanto a ciência da computação estuda os fundamentos teóricos dos aspectos computacionais. O termo foi criado na década de 1960 e utilizado oficialmente em 1968 na NATO Conference on Software Engineering (Conferência sobre Engenharia de Software da OTAN). Sua criação surgiu numa tentativa de contornar a crise do software e dar um tratamento de engenharia (mais sistemático e controlado) ao desenvolvimento de sistemas de software complexos. Um sistema de software complexo se caracteriza por um conjunto de componentes abstratos de software (estruturas de dados e algoritmos) encapsulados na forma de procedimentos, funções, módulos, objetos ou agentes e interconectados entre si, compondo a arquitetura do software, que deverão ser executados em sistemas computacionais. Os fundamentos científicos para a engenharia de software envolvem o uso de modelos abstratos e precisos que permitem ao engenheiro especificar, projetar, implementar e manter sistemas de software, avaliando e garantido suas qualidades. Além disto, a engenharia de software deve oferecer mecanismos para se planejar e gerenciar o processo de desenvolvimento. Empresas desenvolvedoras de software passaram a empregar os conceitos de Engenharia de Software sobretudo para orientar suas áreas de desenvolvimento, muitas delas organizadas sob a forma de Fábrica de Software. A Engenharia de Sistemas é uma área mais ampla por tratar de todos os aspectos de sistemas baseados em computadores, incluindo hardware e engenharia de processos além do software. Segundo o SWEBOK (Corpo de Conhecimento da Engenharia de Software), as áreas de conhecimento da Engenharia de Software são: Requisitos de Software Projeto (Design) de Software Construção de Software Teste de Software Manutenção de software Gerência de Configuração de Software Gerência de Engenharia de Software Processos de Engenharia de Software Ferramentas e Métodos de Engenharia de Software Qualidade de Software 2.3 Processo de Software Processo de software, ou processo de engenharia de software, é uma seqüência coerente de práticas que objetiva o desenvolvimento ou evolução de sistemas de software. Estas práticas englobam as atividades de especificação, projeto, implementação, testes e caracteriza-se pela interação de ferramentas, pessoas e métodos. Nas últimas décadas foram propostas dezenas de metodologias e processos adaptados a diferentes cenários e produtos. Há dezenas de trabalhos propostos para casos particulares. Exemplos das diversas iniciativas para tratar o assunto são

4 processos e metodologias como RUP, XP e Scrum e modelos de processo como MPS.BR e CMMI, além de várias teses de mestrado e doutorado. 2.4 Modelos de Ciclos de Vida de Software Um modelo de ciclo de vida, diz quais são as atividades que devem ser realizadas durante o desenvolvimento do software e durante o seu uso. O padrão do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), IEEE para a criação de modelos de ciclo de vida de software estabelece que os principais processos da fase de desenvolvimento de software são: Requisitos; Projeto; e Implementação. A descrição dessas atividades pode variar de acordo com o modelo. Os principais modelos de ciclo de vida de software são: Modelo Cascata Análise Projeto Implementação Testes Manutenção Figura 2 Modelo de ciclo de vida cascata. O modelo cascata é o mais antigo e é o paradigma para engenharia de software mais amplamente usado. As críticas a esse modelo levou até seus adeptos a questionar sua eficácia. Entre os problemas algumas vezes encontrados quando aplicado estão: Modificações podem causar problemas à medida que a equipe prossegue; Dificuldade em estabelecer todos os requisitos explicitamente, principalmente no início do projeto; Uma versão executável só é disponibilizada no final do projeto, o que pode ser desastroso se descoberto só no final. No entanto, o ciclo de vida cascata ou tradicional, clássico e linear, como também é conhecido, é ainda amplamente utilizado na engenharia de software. Apesar de ter pontos fracos é significativamente melhor que uma abordagem aleatória para desenvolvimento de software.

5 2.4.2 Modelo Prototipação Figura 3 Modelo de ciclo de vida prototipação. Nas situações onde o cliente define um conjunto de objetivos gerais, mas não detalha os requisitos do software, esse ciclo de vida pode ser a melhor abordagem. O protótipo, normalmente aborda as partes visíveis do software para ajudar na definição dos requisitos. Um projeto rápido parte de um protótipo. O protótipo é avaliado pelo cliente e usado para refinar os requisitos. Idealmente o protótipo serve como um mecanismo para a identificação dos requisitos do software. Com o protótipo o cliente tem a sensação de um sistema real e os desenvolvedores conseguem construir algo rapidamente. No entanto, a prototipagem pode ser problemática pelas seguintes razões: O cliente vê o protótipo como um produto final, porém o software funciona precariamente sem considerar a qualidade global e manutenibilidade a longo prazo. Quando é informado disso o cliente normalmente reclama e isso pode trazer problemas de mudança de escopo; O desenvolvedor frequentemente faz concessões na implementação a fim de conseguir rapidamente um protótipo executável, sem considerar questões de qualidade como manutenibilidade, extensibilidade, reuso, etc. Para alterar o que foi feito pode ser mais difícil.

6 2.4.3 Modelo Incremental UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC Figura 4 Modelo de ciclo de vida incremental. O modelo incremental combina elementos do modelo cascata (aplicado repetidamente) com a filosofia interativa da prototipagem. Ele aplica sequencias lineares de uma forma racional à medida que o tempo passa. Cada sequencia produz um incremento factível do software. O primeiro incremento é chamado de núcleo do produto. Isto é os requisitos básicos são satisfeitos e muitos caracterísitcas suplementares deixam de ser elaboradas. O modelo incremental difere da prototipação por objetivar a elaboração de um produto operacional a cada incremento Modelo Espiral Figura 5 Modelo de ciclo de vida espiral. O modelo espiral, originalmente proposto por Boehm (1988), é um modelo de processo de software evolucionário que combina a natureza iterativa da prototipagem com os aspectos controlados e sistemáticos do modelo cascata. Fornece potencial para

7 desenvolvimento rápido de versões incrementais do software. O software é desenvolvido numa série de versões incrementais. Durante as primeiras iterações, pode ser um modelo em papel ou protótipo. E nas últimas iterações, são produzidas versões cada vez mais completas. O modelo espiral é uma abordagem realística para desenvolvimento de software de grande porte. Como o software evolui à medida que o processo avança, o desenvolvedor e o cliente entendem melhor e reagem aos riscos em cada nível evolucionário. O modelo espiral usa prototipagem como mecanismo de redução de riscos ao mesmo tempo que permite ao desenvolvedor a aplicar a abordagem de prototipagem em qualquer estágio de evolução do produto. Esse modelo exige competência considerável na avaliação de risco e depende dessa competência para ter sucesso Modelo de Desenvolvimento Baseado em Componentes O Modelo de Desenvolvimento Baseado em Componentes (component-based development-cbd) incorpora muitas das características do modelo espiral. Evolucionário por natureza, demanda uma abordagem iterativa para a criação do software. Esse modelo compõe aplicações a partir de componentes de software previamente preparados. O arcabouço técnico desse modelo é fornecido pelas tecnologias de orientação a objetos. Apesar de alguns estudos mostrarem o ganho em prazo e custo no desenvolvimento baseado em componentes, comparado com outras abordagens, existem muitos questionamentos quanto ao modelo fornecer vantagens significativas para os engenheiros de software. O UP Unified Process de Jacobson (1999), é um processo unificado de desenvolvimento de software representativo de um certo número de modelos de desenvolvimento baseado em componentes. O UP usa a UML Unified Modeling Language para definir os componentes que serão usados para construir o software e as interfaces que irão conectar esses componentes. Usando uma combinação de desenvolvimento iterativo e incremental, o processo unificado define a função do software pela aplicação de uma abordagem baseada em cenário (do ponto de vista do usuário). Depois combina a função com uma arquitetura estrutural que identifica a forma que o software irá formar. 2.5 RUP Rational Unified Process O Rational Unified Process (também chamado de processo RUP) é um processo de engenharia de software. Ele oferece uma abordagem baseada em disciplinas para atribuir tarefas e responsabilidades dentro de uma organização de desenvolvimento. Sua meta é garantir a produção de software de alta qualidade que atenda às necessidades dos usuários dentro de um cronograma e de um orçamento previsíveis. A figura 6 mostra a arquitetura geral do RUP.

8 Figura 6 Arquitetura geral do RUP. O RUP tem duas dimensões: o eixo horizontal representa o tempo e mostra os aspectos do ciclo de vida do processo à medida que se desenvolve; o eixo vertical representa as disciplinas, que agrupam as atividades de maneira lógica, por natureza. A primeira dimensão representa o aspecto dinâmico do processo quando ele é aprovado e é expressa em termos de fases, iterações e marcos. A segunda dimensão representa o aspecto estático do processo, como ele é descrito em termos de componentes, disciplinas, atividades, fluxos de trabalho, artefatos e papéis do processo (consulte Conceitos-chave). O gráfico da figura 6 mostra como a ênfase varia através do tempo. Por exemplo, nas iterações iniciais, dedicamos mais tempo aos requisitos. Já nas iterações posteriores, gastamos mais tempo com implementação. Principais características do RUP 1) Dirigido por casos de uso; 2) Centrado na arquitetura; 3) Iterativo e incremental. 3 ATIVIDADES 1) Revisão: 1) O que é engenharia de software? 2) O que é processo?

9 3) O que é RUP? 4) Qual o ciclo de vida do RUP? 5) Qual diferença do ciclo de vida cascata e o RUP? 4 BIBLIOGRAFIA BÁSICA PRESSMAN, R. S.. Engenharia de Software. 5a. Edição. McGraw Hill SOMMERVILLE, I.. Engenharia de Software. Addison Wesley. 8ª edição, BOOCH, G.; RUMBAUGH, J.; JACOBSON, I.. UML guia do usuário. Editora Campus BEZERRA, E.. Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML. Editora Campus

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 2 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO Nesta aula serão apresentados e discutidos os conceitos de Processo de desenvolvimento de software e ciclo

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 4 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 4-03/05/2006 1 Modelos Prescritivos de Processo Modelo em cascata Modelos incrementais Modelo incremental Modelo RAD Modelos

Leia mais

Ciclo de Vida de Sistemas de Informação

Ciclo de Vida de Sistemas de Informação Ciclo de Vida de Sistemas de Informação PROCESSO DE DESEN. DE SIs Todo desenvolvimetno de SI pode ser caracterizado como um ciclo de solução de problema. Definição do Problema Situação atual Desenvolvimento

Leia mais

Processo. Processo unificado. Principais Características do UP. Principais Características do UP RUP. Unified Process (Processo Unificado)

Processo. Processo unificado. Principais Características do UP. Principais Características do UP RUP. Unified Process (Processo Unificado) Processo UP Unified Process (Processo Unificado) Conjunto de passos que tem como objetivo atingir uma meta Processo de software na ES, processo que visa a produzir o software - de modo eficiente e previsível

Leia mais

Disciplina - Requisitos. Grupo Yuni Luiz Eduardo Káthia

Disciplina - Requisitos. Grupo Yuni Luiz Eduardo Káthia Disciplina - Requisitos Grupo Yuni Luiz Eduardo Káthia RUP(Rational Unified Process) 1. Introdução. 2. Introdução a disciplinas no RUP. 3. Requisitos. 4. Gerenciamento de Requisitos. 5. Relação com outras

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Aula 03 Processos de Software

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Aula 03 Processos de Software ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processos de Software AGENDA Modelos de processo de software Atividades do processo Lidando com mudanças Rational Unified Process (RUP) 14/03/2017 IFPR QUEDAS DO IGUAÇU -

Leia mais

O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012

O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Modelos de Processo de Software Desenvolver software é geralmente uma tarefa complexa e sujeita

Leia mais

Fábricas de Software. Processos de Software. Fábricas de Software. Fábricas de Software 17/08/2010. Jorge Dias

Fábricas de Software. Processos de Software. Fábricas de Software. Fábricas de Software 17/08/2010. Jorge Dias Fábricas de Software Processos de Software Jorge Dias Um processo estruturado, controladoe melhoradode forma contínua, considerando abordagens de engenharia industrial, orientado para o atendimento a múltiplas

Leia mais

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software Prof. Elias Ferreira Elaborador por: Prof. Edison A. M. Morais Objetivo (1/1) Conceituar PROCESSO E CICLO DE VIDA, identificar e conceituar

Leia mais

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS O que é RUP? É um metodologia para gerenciar projetos de desenvolvimento de software que usa a UML como ferramenta para especificação de sistemas. Ele é um modelo de processo híbrido Mistura elementos

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 03

Princípios da Engenharia de Software aula 03 Princípios da Engenharia de Software aula 03 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes Material cedido por: Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Modelos de processos de software: Evolucionário Tipos

Leia mais

Engenharia de Software Simulado para a 1ª Avaliação Bimestral Professor: Danilo Giacobo - RESPOSTAS

Engenharia de Software Simulado para a 1ª Avaliação Bimestral Professor: Danilo Giacobo - RESPOSTAS Engenharia de Software Simulado para a 1ª Avaliação Bimestral Professor: Danilo Giacobo - RESPOSTAS 1. Com relação à engenharia de software, julgue os itens seguintes. Engenharia de software não está relacionada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 3 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos básicos como processo, projeto, produto, por que

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Universidade São Judas Tadeu Prof. André Luiz Ribeiro Prof. Jorge Luis Pirolla Introdução à Computação Engenharia de Software Tópicos O que é Engenharia de Software? Engenharia de Software em camadas Processo

Leia mais

Rational Unified Process (RUP)

Rational Unified Process (RUP) Rational Unified Process (RUP) A Rational é bem conhecida pelo seu investimento em orientação em objetos. A empresa foi à criadora da Unified Modeling Language (UML), assim como de várias ferramentas que

Leia mais

14/11/2014. Engenharia de Software. Modelos de software. Modelo Clássico - Cascata

14/11/2014. Engenharia de Software. Modelos de software. Modelo Clássico - Cascata 4//204 Engenharia de Software Luiz A. Nascimento Modelos de software Cascata (especificação/desenvolvimento/ validação e evolução) Na teoria:desenvolvimento linear Na prática: São necessárias várias iterações

Leia mais

Processos de Software by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1

Processos de Software by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Processos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Objetivos Apresentar modelos de processos de software Descrever três modelos genéricos de processo e quando

Leia mais

Engenharia de Software I - Aula 04

Engenharia de Software I - Aula 04 Engenharia de Software I - Aula 04 Prof. Denis Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais Campus São João Evangelista Conteúdo 1 Introdução 2 Paradigmas 3 Referências

Leia mais

Engenharia de Software. Processos. Desenvolvimento de Software Tradicionais 2014/2. Prof. Luís Fernando Garcia

Engenharia de Software. Processos. Desenvolvimento de Software Tradicionais 2014/2. Prof. Luís Fernando Garcia Engenharia de Software Processos Desenvolvimento de Software Tradicionais 2014/2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Processos Um conjunto estruturado de atividades necessárias para o desenvolvimento

Leia mais

CICLO DE VIDA DE SOFTWARE

CICLO DE VIDA DE SOFTWARE WESLLEYMOURA@GMAIL.COM CICLO DE VIDA DE SOFTWARE ANÁLISE DE SISTEMAS Introdução ao ciclo de vida de software Qualificar um produto é muito bom para que tenhamos certeza de que há seriedade e preocupação

Leia mais

Paradigmas da Engenharia de Software AULA PROF. ABRAHAO LOPES

Paradigmas da Engenharia de Software AULA PROF. ABRAHAO LOPES Paradigmas da Engenharia de Software AULA 03-04 PROF. ABRAHAO LOPES Introdução O processo de software é visto por uma sequência de atividades que produzem uma variedade de documentos, resultando em um

Leia mais

QUESTÕES TESTES. Questão 1. O modelo de ciclo de vida em cascata:

QUESTÕES TESTES. Questão 1. O modelo de ciclo de vida em cascata: QUESTÕES 1. 0 que é domínio da aplicação (ou do problema)? 2. Qual a importância da engenharia de software e como se justificam os custos a ela associados? 3. O que é processo de desenvolvimento de software

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software

Processo de Desenvolvimento de Software Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático desta aula Fases do Processo. Ciclo de vida do processo. Processo Unificado Orientado por Casos de Uso, surgiu para realizar o

Leia mais

Requisitos de Sistemas

Requisitos de Sistemas Requisitos de Sistemas Unidade II - Processos de Negócio Identificação Conceitos Modelagem - BPM - UML Processos x Requisitos 1 Processo de negócio CONCEITO Um processo de negócio, processo organizacional

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 03 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 03 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 03 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 13 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Processo de software Um modelo de processo de software consiste

Leia mais

Engenharia de Software I: Introdução. Graduação em Informática 2009 Profa. Itana Gimenes

Engenharia de Software I: Introdução. Graduação em Informática 2009 Profa. Itana Gimenes Engenharia de Software I: Introdução Graduação em Informática 2009 Profa. Itana Gimenes Programa 1. O processo de engenharia de software 2. Engenharia de requisitos 3. Modelagem de sistemas 4. Conceitos

Leia mais

Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar

Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar Uma representação abstrata e simplificada do processo de desenvolvimento software, tipicamente mostrando as principais atividades e dados usados na produção e manutenção de

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos

Conteúdo. Disciplina: INF Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 09289 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 3. Especificação e Análise de Requisitos

Leia mais

Modelos Prescritivos de Processo

Modelos Prescritivos de Processo "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Modelos Prescritivos de Processo Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Processos de Software

Processos de Software Riscos Processos de Software Gidevaldo Novais (gidevaldo.vic@ftc.br) Muitos problemas no desenvolvimento de software provêm de riscos Seriam problemas potenciais que poderão ocorrer em um futuro próximo

Leia mais

Processos de software

Processos de software Processos de software 1 Processos de software Conjunto coerente de atividades para especificação, projeto, implementação e teste de sistemas de software. 2 Objetivos Introduzir modelos de processos de

Leia mais

Aula 2 Processo de Software

Aula 2 Processo de Software Aula 2 Processo de Software Processo de software O que é processo de software? Deve incluir 4 partes fundamentais Não existe um processo ideal Certo ou errado? O tipo de software influencia no tipo de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPI JOÃO CÂMARA RATIONAL UNIFIED PROCESS - RUP Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br Introdução 2 Modelo

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda Rodrigo Reis Cleidson de Souza! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados!

Leia mais

Introdução INTRODUÇÃO AO SWEBOK. Origens do corpo de conhecimentos da Engenharia de Software: Introdução a Computação e Engenharia de Software

Introdução INTRODUÇÃO AO SWEBOK. Origens do corpo de conhecimentos da Engenharia de Software: Introdução a Computação e Engenharia de Software INTRODUÇÃO AO SWEBOK Introdução a Computação e Engenharia de Software Profa. Cynthia Pinheiro Introdução Origens do corpo de conhecimentos da Engenharia de Software: Engenharia da Computação Ciência da

Leia mais

PROCESSO DE SOFTWARE

PROCESSO DE SOFTWARE PROCESSO DE SOFTWARE Allan Senna Costa dos Santos Discente do Curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Faculdades Integradas de Três Lagoas (AEMS) Jhonatan Ricardo Ferraris da Silva Discente

Leia mais

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Objetivos da aula: Introduzir os conceitos da Orientação à Objetos (O.O) Introduzir os conceitos da UML Relacionar os processos às ferramentas

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2015/2016 Unidade Curricular Engenharia de Software II ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 1º sem Horas de trabalho globais Docente Maria Clara Silveira Total

Leia mais

Definições e ciclo de vida

Definições e ciclo de vida Definições e ciclo de vida A aplicação de uma abordagem sistemática, disciplinada e quantificável para o desenvolvimento, operação e manutenção do software. É a aplicação sistemática de conhecimentos científicos

Leia mais

2. Processos em Engenharia de Software

2. Processos em Engenharia de Software Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br Engenharia de Software 2. Processos em Engenharia de Software.......... 2.1. Visão Geral Conceito de processo conjunto

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Departamento de Sistemas de Informação DISCIPLINA: Engenharia de

Leia mais

PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROF. MSC. EMILIANO MONTEIRO

PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROF. MSC. EMILIANO MONTEIRO PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROF. MSC. EMILIANO MONTEIRO CONTEÚDO Conceitos básicos Caracterização de um processo Estágios básicos Linha do tempo Cascata Espiral Prototipação Modelo-V Orientado

Leia mais

Ainda que muitos modelos sejam semelhantes entre os modelos de ciclo de vida, existem alguns aspectos que os diferenciam:

Ainda que muitos modelos sejam semelhantes entre os modelos de ciclo de vida, existem alguns aspectos que os diferenciam: Prof. Edson dos Santos Cordeiro 1 Tópico: Objetivo: Introdução a Ciclo de Vida do Software Conhecer os principais conceitos relacionados a ciclo de vida do software. Bibliog. Base: McCONNEL, Steve. Rapid

Leia mais

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS. Prof. Fabiano Papaiz IFRN

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS. Prof. Fabiano Papaiz IFRN RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS Prof. Fabiano Papaiz IFRN O RUP recomenda as seguintes práticas que devem ser utilizadas no desenvolvimento de um software: 1. Desenvolver de forma iterativa

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software

Introdução à Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Página 1 de 13 Introdução à Engenharia de Software O QUE É SOFTWARE? SEGUNDO O DICIONÁRIO AURÉLIO: AQUILO QUE PODE SER EXECUTADO POR UM EQUIPAMENTO, NO CASO O HARDWARE;

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Apresentação da Disciplina

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Apresentação da Disciplina ENGENHARIA DE SOFTWARE Apresentação da Disciplina PROFESSOR DANILO GIACOBO E-mail danilogiacobo@gmail.com danilo.giacobo@ifpr.edu.br Página Pessoal http://www.danilogiacobo.eti.br Formação Bacharel em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 5B DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO Nesta aula serão apresentados e discutidos os conceitos de planejamento de um projeto de software e elaboração

Leia mais

Ciclo de vida do software

Ciclo de vida do software Ciclo de vida do software Ciclo de vida = plano de projeto = metodologia de desenvolvimento de sistema ou O modo como fazemos as coisas por aqui ou Seqüência de fases e atividades a serem desenvolvidas

Leia mais

CICLO DE VIDA DO SOFTWARE. Nas empresas também é difícil adotar apenas um ciclo de vida, na maioria das vezes possui mais de um.

CICLO DE VIDA DO SOFTWARE. Nas empresas também é difícil adotar apenas um ciclo de vida, na maioria das vezes possui mais de um. Aula 02 CICLO DE VIDA DO SOFTWARE O ciclo de vida de um software é uma estrutura contendo todos os processos e tarefas envolvendo o desenvolvimento e finalização, ou seja, as etapas de operação e manutenção

Leia mais

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP Maurício Pitangueira antoniomauricio@ifba.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento de Tecnologia Eletro-Eletrônica

Leia mais

MODELOS DE PROCESSOS (PARTE 2)

MODELOS DE PROCESSOS (PARTE 2) MODELOS DE PROCESSOS (PARTE 2) Introdução a Computação e Engenharia de Software Profa. Cynthia Pinheiro Recordando nossas Datas Provas (novas datas): 3ª Prova (1ª chamada): 03/07 2ª Prova (2ª chamada):

Leia mais

Processo Unificado. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior

Processo Unificado. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Processo Unificado Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Medeiros, E. Desenvolvendo Software com UML 2.0: Definitivo, Makron Books,

Leia mais

Escolhendo um Modelo de Ciclo de Vida

Escolhendo um Modelo de Ciclo de Vida Escolhendo um Modelo de Ciclo de Vida Ciclos de Vida 1 Ciclo de Vida de um Produto Qualquer desenvolvimento de produto inicia com uma idéia e termina com o produto pretendido. O ciclo de vida de um produto

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 02

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 02 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 02 Agenda RUP Visão Geral Qualidade de software Estrutura Fases Disciplinas Principais papéis Atualização dos Requisitos Visão Geral Conjunto Subjacente de

Leia mais

IntroduçãoaoProcesso. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

IntroduçãoaoProcesso. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA IntroduçãoaoProcesso Unificado(PU) Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Processo de Desenvolvimento O conjunto de atividades de desenvolvimento, sua ordem temporal e a atribuição de responsabilidades

Leia mais

Modelos de Ciclo de Vida

Modelos de Ciclo de Vida Modelos de Ciclo de Vida Modelos de ciclo de vida descrevem as etapas do processo de desenvolvimento de sistemas e as atividades a serem realizadas em cada etapa. A definição dessas etapas e atividades

Leia mais

Processos de Desenvolvimento de Software. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 2

Processos de Desenvolvimento de Software. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 2 Processos de Desenvolvimento de Software Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 2 A Engenharia de Software Uma Tecnologia em Camadas Gerenciamento da Qualidade Total e filosofias

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Para Sommerville a arquitetura de sistemas descreve o sistema em termos de um conjunto de unidades

Leia mais

Modelos de Processo de Software. SSC Engenharia de Software 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012

Modelos de Processo de Software. SSC Engenharia de Software 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Modelos de Processo de Software SSC 121 - Engenharia de Software 1 Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 ENGENHARIA DE SOFTWARE 3 pode ser vista como uma abordagem de desenvolvimento de

Leia mais

Prof. Luiz A. Nascimento

Prof. Luiz A. Nascimento Prof. Luiz A. Nascimento Qual a importância da Engenharia de Software? O desenvolvimento de um software envolve processos muitos complexos. A engenharia de software estabelece um modelo para se construir

Leia mais

Metodologia Científica e de Projetos de Engenharia em Sistemas Eletrônicos

Metodologia Científica e de Projetos de Engenharia em Sistemas Eletrônicos Metodologia Científica e de Projetos de Engenharia em Sistemas Eletrônicos PSI-2591 Projeto de Formatura I S. T. Kofuji; M. K. Zuffo; R. Straube 2a Aula: 28/02/2014 Projeto de Formatura I Objetivos: Articular

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas

Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2012 Paradigmas e Processo de Software Engenharia de Software: Abrangência Engenharia de Software possui

Leia mais

Universidade Estadual de Ponta Grossa PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ENSINO

Universidade Estadual de Ponta Grossa PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ENSINO Universidade Estadual de Ponta Grossa PROGRAMA DE DISCIPLINA SETOR: CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO: INFORMÁTICA DISCIPLINA: PROJETO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CÓDIGO: 203094 Nº de aulas

Leia mais

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo Ciência da Computação Análise e Projeto Orientado a Objetos UML Anderson Belgamo 1 Evolução do Software O rápido crescimento da capacidade computacional das máquinas resultou na demanda por sistemas de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC CURSO: Bacharelado em Ciência da Computação DISCIPLINA: ANPS Análise e Projeto de Sistemas AULA NÚMERO: 3 DATA: PROFESSOR: Murakami Sumário 1 APRESENTAÇÃO...1 2 DESENVOLVIMENTO...1 2.1 Revisão...1 2.1.1

Leia mais

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS Profa. Gislaine Stachissini Modelagem de sistemas A fase do desenvolvimento do sistema exige: esforço; dedicação; envolvimento; um único objetivo. Estilo de desenvolvimento

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Tema da Aula Origens da Modelagem de Retrospectiva Histórica Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br Origens da Modelagem de A pré-história Antes de 1960: Nenhuma metodologia. Programar computador

Leia mais

CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade. Versão 1.1

CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade. Versão 1.1 CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade Versão 1.1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 04/05/2013 1.0 Verificação do documento Emerson José Porfírio 21/04/2013 1.0 Elaboração do documento

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE EMENTA ENGENHARIA DE SOFTWARE DISCIPLINA: Estrutura e Fluxo de Informação EMENTA: A disciplina Estrutura e Fluxo de Informação se propõe a capacitar o aluno sobre os fundamentos da Gestão da Informação

Leia mais

Análise e Projetos de Sistemas - INF014

Análise e Projetos de Sistemas - INF014 Análise e Projetos de Sistemas - INF014 Profª Jocelma Rios jocelmarios@ifba.edu.br / jocelmarios@gmail.com Mai/2013 Objetivo Ao final do curso, vocês deverão ser capazes de: * Analisar soluções de sistemas

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Visão Geral Profa.Paulo C. Masiero masiero@icmc.usp.br ICMC/USP Algumas Dúvidas... Como são desenvolvidos os softwares? Estamos sendo bem sucedidos nos softwares que construímos?

Leia mais

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Ciclos de vida e Processos de Software

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Ciclos de vida e Processos de Software INF014 Análise e Projeto de Sistemas Ciclos de vida e Processos de Software Maurício Pitangueira antoniomauricio@ifba.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento de

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Processo Unificado de Desenvolvimento de Software Processo Unificado O que é: Um processo (de engenharia) de software é a definição

Leia mais

INE 5417 Engenharia de Software I

INE 5417 Engenharia de Software I INE 5417 Engenharia de Software I Prof a. Patrícia Vilain 2008.2 Conteúdo 1. Introdução 2. Levantamento de Requisitos 3. Análise Orientada a Objetos 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML 6. Métodos Ágeis

Leia mais

Aula 1: Apresentação. Revisão para Prova 1. Aula 2: Motivação. O que é software? Eng. de Software em Camadas. O que é Engenharia de Software?

Aula 1: Apresentação. Revisão para Prova 1. Aula 2: Motivação. O que é software? Eng. de Software em Camadas. O que é Engenharia de Software? Engenharia de Software Aula 15 Aula 1: Apresentação Revisão para Prova 1 Livro Datas Monitoria Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 22 Abril 2013 Avaliação Agenda do Curso

Leia mais

Definição e Melhoria de Processo na Produção de Software Web

Definição e Melhoria de Processo na Produção de Software Web Definição e Melhoria de Processo na Produção de Software Web Márcio Stefani Ci&T Systems Ci&T Systems Desde 1995 Principais atividades Fábrica de Software - Projetos Web Fábrica de Componentes Web Consultoria

Leia mais

O Fluxo de Requisitos

O Fluxo de Requisitos O Fluxo de 1 Finalidade do fluxo de requisitos A finalidade deste fluxo é: Chegar a um acordo com o cliente e o usuário sobre o que o sistema deve fazer. Oferecer ao desenvolvedor um melhor entendimento

Leia mais

RUP. Prof. Edison A M Morais.

RUP. Prof. Edison A M Morais. Prof. Edison A M Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br Agenda Definir Processo Unificado (UP) Definir RUP Comparar UP x RUP Mostrar as Variações do RUP Mostrar o Ciclo de Vida do RUP 2 O Processo

Leia mais

APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS NA IDENTIFICAÇÃO DE ESCOPO DE SISTEMA

APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS NA IDENTIFICAÇÃO DE ESCOPO DE SISTEMA APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS NA IDENTIFICAÇÃO DE ESCOPO DE SISTEMA Guilherme de Souza Ferreira Discente do curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO. Semestre letivo. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO. Semestre letivo. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Engenharia da Informação 1640066 1.2

Leia mais

S12 - Software e Engenharia de Software

S12 - Software e Engenharia de Software S12 - Software e Engenharia de Software ENGENHARIA DE SOFTWARE PRESSMAN, 2011 Gilberto Wolff UTFPR Introdução Introdução Introdução Introdução Busquem respostas para: 1. Há diferença entre Software e Programa?

Leia mais

Processo Unificado (PU) Unified Process

Processo Unificado (PU) Unified Process Processo Unificado (PU) Unified Process 10 de junho de 2011 Adonai Canêz One comment Introdução O Processo Unificado (PU) surgiu para realizar o desenvolvimento de software visando a construção de sistemas

Leia mais

Modelos de Processo de Software. Profª Jocelma Rios

Modelos de Processo de Software. Profª Jocelma Rios Modelos de Processo de Software Profª Jocelma Rios Jun/2013 O que pretendemos: Apresentar os conceitos básicos de processos de software Descrever os principais modelos de processos de software, elucidando

Leia mais

UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada

UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Gilberto Porto e-mail: porto@gilbertoporto.com.br A linguagem UML n UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA DEFINIÇÕES / RESUMO Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. 1 NORMAS VISÃO GERAL Qualidade é estar em conformidade com os requisitos dos clientes; Qualidade é antecipar e satisfazer os desejos

Leia mais

P R O C E SSO D E D E S E N VOLVIMENTO D E S O F T WAR E

P R O C E SSO D E D E S E N VOLVIMENTO D E S O F T WAR E 1 2 3 4 5 6 ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO ENGENHARIA DE SOFTWARE 8ª EDIÇÃO/2007 IAN SOMMERVILLE CAPÍTULO ESTIMATIVAS DE CUSTO DE SOFTWARE 7 CONCEITOS DE LUCROS E DESPESAS Lucro = Receita Despesa Procura

Leia mais

PLANO DE ENSINO. ANO LETIVO/SEMESTRE: 2016/2 PROFESSOR: Leandro da Silva Camargo

PLANO DE ENSINO. ANO LETIVO/SEMESTRE: 2016/2 PROFESSOR: Leandro da Silva Camargo PLANO DE ENSINO ANO LETIVO/SEMESTRE: 2016/2 PROFESSOR: Leandro da Silva Camargo I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia 2. Campus: IFSUL Bagé 3. Endereço: Av. Leonel

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software e Modelos de Processos de Software. Engenharia de Software Profa. Inês A.G.Boaventura 2.

Introdução à Engenharia de Software e Modelos de Processos de Software. Engenharia de Software Profa. Inês A.G.Boaventura 2. Introdução à Engenharia de Software e Modelos de Processos de Software Engenharia de Software Profa. Inês A.G.Boaventura 2. Semestre/2006 Software 1- Instruções quando executadas produzem a função e o

Leia mais

Paradigmas de Software

Paradigmas de Software Paradigmas de Software Objetivos Introdução aos paradigmas de software. Descrição de modelos genéricos e sua aplicabilidade. Descrição dos processos de requisitos, desenvolvimento, teste e evolução. Modelo

Leia mais

Atividades típicas do processo de desenvolvimento

Atividades típicas do processo de desenvolvimento Atividades típicas do processo de desenvolvimento Elicitação de Requisitos Qual o problema? O que será feito? Análise e projeto de software Como será feito? Descrição computacional Projeto de arquitetura

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Sobre a Metodologia de Desenvolvimento de Software Extreme Programming (XP), explique e cite os benefícios

Leia mais

PROCESSO RUP. Progessora Lucélia

PROCESSO RUP. Progessora Lucélia PROCESSO RUP Progessora Lucélia RUP É UM PROCESSO: Dirigido por casos de uso (use cases) Centrado na arquitetura Iterativo e incremental COMO FUNCIONA: A arquitetura provê a estrutura para guiar o desenvolvimento

Leia mais

Prof. Esp. Fabiano Taguchi

Prof. Esp. Fabiano Taguchi UML Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com UML COMPETÊNCIA: Conhecer e desenvolver estudos de caso usando modelagem orientada a objeto. HABILIDADE: Conhecer

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 1 Conceitos Básicos de Modelagem. Luiz Leão

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 1 Conceitos Básicos de Modelagem. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático A Importância da Modelagem Princípios de Modelagem Atividades de Análise e Projeto Análise e Projeto Orientados a Objeto Procura

Leia mais

Prototipagem e Cenários. Veja antes, decida depois

Prototipagem e Cenários. Veja antes, decida depois Prototipagem e Cenários Veja antes, decida depois Porque prototipar? Fracasso do modelo cascata Impossível entender completamente e expressar os requisitos dos usuários antes que algum design tenha sido

Leia mais

RATIONAL UNIFIED PROCESS RUP

RATIONAL UNIFIED PROCESS RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS RUP Criado na década de 90 (a partir do Objectory [ver Jacobson, 1990] e utilizando os conceitos do Modelo em Espiral [ver Boehm, 1988]) como alternativa para resolução dos problemas

Leia mais

Engenharia de Software I - Aula 03

Engenharia de Software I - Aula 03 Engenharia de Software I - Aula 03 Material baseado no livro e Slides de (PRESSMAN, 2011) Prof. Denis Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais Campus São João Evangelista

Leia mais

Modelos de Software. Tema 2. Processo de Software. Modelos Profa. Susana M. Iglesias

Modelos de Software. Tema 2. Processo de Software. Modelos Profa. Susana M. Iglesias Modelos de Software Tema 2. Processo de Software. Modelos Profa. Susana M. Iglesias Processo de software Processo de software: Ferramentas Métodos Processo Foco: A qualidade Um conjunto de atividades realizadas

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 7 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 7-12/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do

Leia mais

Introdução ao Processo Unificado (PU)

Introdução ao Processo Unificado (PU) Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Introdução ao Processo Unificado (PU) Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin

Leia mais