Engenharia da Programação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia da Programação"

Transcrição

1 Engenharia da Programação LEIC 4º ano, 1º Semestre, ano lectivo de º Exame (o exame é composto por 10 perguntas (1-10) cotadas com 1 valor cada) Data: 8 de Fevereiro de 2003 Duração Exame: 1h30 (com tolerância incluída) Nota prévia: Todas as questões devem ser resolvidas no enunciado, conforme o espaço que lhes é reservado, devendo indicar, obrigatoriamente, no topo de cada página, o seu número. Seja sucinto e conciso e não ultrapasse o espaço reservado para resposta. A avaliação pode ser resolvida a lápis. Nome: 1. (1 valor) Em termos de evolução caracterize o tipo de sistema E? Justifique com um exemplo. O sistema está embutido no mundo real e vai-se alterar quando este se alterar. A solução é um modelo dos processos abstractos que representam o mundo real. Estes sistemas estão constantemente a ser alterados. Exemplo: Um sistema de predição da saúde da economia de um país. 2. (1 valor) Enumere e defina as quatro fases de cada uma das etapas do modelo Espiral. 1.Determinar Objectivos: enumeração dos objectivos que devem ser atingidos em cada etapa. Equacionar restrições e alternativas. 2.Avaliar Riscos: análise dos riscos e controlo dos riscos. 3.Desenvolvimento e Teste: de acordo com o modelo de desenvolvimento que mais se ajuste; implementação com vista a satisfazer os objectivos. 4.Planificação: decisão sobre se continuar e plano da próxima etapa Página 1 de 6

2 3. (1 valor) Indique três qualidades de desenho de software presente na arquitectura da aplicação GesDis? Justifique cada uma delas -Independência: a arquitectura de camadas reduz a independência dos componentes -Inteligibilidade: os nomes têm significado e relacionam entidades do espaço do problema e do espaço da solução -Integridade: todos os componentes respeitam uma arquitectura bem definida 4. (1 valor) Descreva o estilo arquitectural interpretador. Qual a principal vantagem? A arquitectura deve possuir os seguintes elementos: - Máquina de interpretação (interpreta instruções com base no estado do interpretador e do programa) - Pseudo-programa a ser interpretado (instruções a executar) - Estado actual da máquina de interpretação - Estado actual do programa em execução A principal vantagem é poderem ser usados para construir máquinas virtuais para colmatar o fosso entre a máquina de execução esperada pela semântica do programa e a máquina de execução disponível no hardware. Página 2 de 6

3 5. (1 valor) Qual o objectivo do padrão de desenho Data Access Object (DAO)? Em que situações se aplica? Esquematize a sua estrutura de classes e a sua colaboração típica. Página 3 de 6

4 6. (1 valor) Qual a vantagem de escrever os comentários antes de codificar? Permite delinear a estrutura do programa antes de se debruçar sobre detalhes de implementação. 7. (1 valor) Indique, justificando, três requisitos não funcionais da aplicação GesDis? Segurança - Utilizadores diferentes têm previlégios diferentes Portabilidade - A aplicação deve poder correr num conjunto variado de equipamentos, desde PCs Windows a servidores UNIX. Daí o uso da plataforma Java. Usabilidade - Os utilizadores finais do GesDis têm os mais variados níveis de experiência com sistemas deste tipo. Página 4 de 6

5 8. (1 valor) Indique quatro regras que facilitem o sucesso de uma reunião. o objectivo seja claro os participantes estejam preparados a discussão não se afaste do objectivo as decisões sejam aplicadas após a reunião 9. (1 valor) Relacione o conceito de estereótipo UML com os modelos de domínio. Is estereótipos UML permitem acrescentar informação semântica aos elementos da linguagem UML. Esta semântica pode ser específica de um determinado domínio facilitando e tornando mais expressiva a sua modelação. Página 5 de 6

6 10. (1 valor) O que é a velocidade de um projecto em XP? Como se calcula? Indique dois motivos que podem levar à alteração de velocidade? O termo velocidade é usado para representar o número de casos de uso / histórias que uma equipa pode implementar numa iteração. Assume-se, como base do planeamento, que se fará numa dada semana o mesmo que se fez na semana anterior. As alterações na constituição da equipa e a identificação de casos de uso / histórias muito diferentes das anteriores pode levar à mudança da velocidade. Página 6 de 6

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 1 Introdução Na primeira metade da década de 90 começaram a ser desenvolvidas as primeiras

Leia mais

Fábio Amado João Maio 33306

Fábio Amado João Maio 33306 Fábio Amado 33637 João Maio 33306 Universidade de Aveiro Especificação, Modelação e Projecto de Sistemas Embutidos 21-11-2009 1. UML - o que é? 2. A Natureza dos Sistemas Embutidos 1. Heterogeneidade 2.

Leia mais

Métodos de implementação de linguagens. Kellen Pinagé

Métodos de implementação de linguagens. Kellen Pinagé Métodos de implementação de linguagens Kellen Pinagé Sumário Métodos de implementação de linguagens Compilação Interpretação pura Híbrido Métodos de implementação de linguagens Principais componentes de

Leia mais

Análise e projeto de sistemas

Análise e projeto de sistemas Análise e projeto de sistemas Conteúdo: UML O processo de desenvolvimento de software Prof. Patrícia Lucas A linguagem de modelagem unificada (UML) A UML teve origem em uma tentativa de se unificar os

Leia mais

3. Engenharia dos requisitos de software

3. Engenharia dos requisitos de software Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br Engenharia de Software 3. Engenharia dos requisitos de software.......... 3.1. Visão Geral O fluxo de Requisitos reúne

Leia mais

Conceitos de Linguagens de Programação

Conceitos de Linguagens de Programação Conceitos de Linguagens de Programação Aula 03 Processo de Compilação Edirlei Soares de Lima Métodos de Implementação Arquitetura de Von Neumann: A linguagem de máquina de um computador

Leia mais

Construção de Compiladores. Capítulo 1. Introdução. José Romildo Malaquias. Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2014.

Construção de Compiladores. Capítulo 1. Introdução. José Romildo Malaquias. Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2014. Construção de Compiladores Capítulo 1 Introdução José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2014.2 1/22 1 Linguagens de programação 2 Compilação 2/22 Tópicos 1

Leia mais

Sumário. Processo de Desenvolvimento. Objectivos. Problemas. Engenharia de Software. Caracterização. Técnicas Avaliação e Validação Exemplo Conclusões

Sumário. Processo de Desenvolvimento. Objectivos. Problemas. Engenharia de Software. Caracterização. Técnicas Avaliação e Validação Exemplo Conclusões Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento António Rito Silva Rito.Silva@inesc-id.pt Sumário Caracterização Objectivos Problemas Qualidades Técnicas Avaliação e Validação Exemplo Conclusões Processo

Leia mais

Desenho de Software. Sumário

Desenho de Software. Sumário (QJHQKDULDGD3URJUDPDomR Desenho de Software Carla Ferreira Carla.Ferreira@dei.ist.utl.pt Sumário Objectivos Problemas Qualidades Técnicas Avaliação e Validação Casos Notáveis Exemplo Conclusões Desenho

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti www.twitter.com/jorgecav

Leia mais

LIVRO ENGENHARIA DE SOFTWARE FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES

LIVRO ENGENHARIA DE SOFTWARE FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES LIVRO ENGENHARIA FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES WILSON PADUA PAULA FILHO CAPÍTULO REQUISITOS 1 REQUISITOS TECNICO E GERENCIAL ESCOPO (RASCUNHO) CARACTERISTICAS 2 O que são Requisitos? São objetivos ou

Leia mais

Mo#vação. Objec#vo. Estudar uma abordagem de desenvolvimento de so9ware orientada pelos objectos. Linguagens usadas: UML (Unified Modeling Language)

Mo#vação. Objec#vo. Estudar uma abordagem de desenvolvimento de so9ware orientada pelos objectos. Linguagens usadas: UML (Unified Modeling Language) Mo#vação Esta disciplina mostra como construir um bom alicerce para desenvolver so9ware orientado pelos objectos Ensina técnicas de análise e desenho para ajudar a produzir so9ware orientado pelos objectos

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web Prof. Marcelo Roberto Zorzan História do Java Origem Linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems Sintaxe similar ao C++ Inicialmente chamada

Leia mais

LEIC/LERC 2008/09 Primeiro Teste de Sistemas Operativos

LEIC/LERC 2008/09 Primeiro Teste de Sistemas Operativos Nome: Número: LEIC/LERC 008/09 Primeiro Teste de Sistemas Operativos de Novembro de 008 Duração: h0m Identifique o cabeçalho de todas as folhas da prova. O teste é resolvido no espaço dedicado ao efeito

Leia mais

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento. Ciclo de Vida - Modelo Cascata

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento. Ciclo de Vida - Modelo Cascata Processo de Desenvolvimento Também chamado de ciclo de vida do software Reflete os passos necessários para se construir um produto de software Existem vários modelos de ciclo de vida Cascata (1956) Iterativo

Leia mais

Introdução ao RUP Rational Unified Process

Introdução ao RUP Rational Unified Process Introdução ao RUP Rational Unified Process UML Diagramas de Classes v.1.1, João Pascoal Faria, 2001 1 O que é Um processo (de engenharia) de software é a definição de um conjunto completo de actividades

Leia mais

Reuso de Software Aula Maio 2012

Reuso de Software Aula Maio 2012 Reuso de Software Aula 19 Tópicos da Aula Engenharia de Software baseada em Componentes (CBSE) Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo reuso.software@gmail.com Componentes Modelos de Componentes

Leia mais

Análise e modelação de sistemas. Classe T13: Passando da análise ao Desenho

Análise e modelação de sistemas. Classe T13: Passando da análise ao Desenho Análise e modelação de sistemas Classe T13: Passando da análise ao Desenho 2 Programa Organizando os diagramas Da análise ao desenho Pacotes Estereó;pos Classes de análise vs classes de desenho Estereó;pos

Leia mais

Questões de Paradigmas de Programação Matéria: Prova 1 4ª EDIÇÃO

Questões de Paradigmas de Programação Matéria: Prova 1 4ª EDIÇÃO Questões de Paradigmas de Programação Matéria: Prova 1 4ª EDIÇÃO QUESTÃO 1 : Enviada por: Francisco Carlos Moraes Junior Duvidas: Thaise Domínios de programação são áreas onde os computadores são usados.

Leia mais

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Programação e Sistemas de Informação Módulo 1 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Linguagens de Programação Linguagens de Programação Uma

Leia mais

INF1013 MODELAGEM DE SOFTWARE

INF1013 MODELAGEM DE SOFTWARE INF1013 MODELAGEM DE SOFTWARE Departamento de Informática PUC-Rio Ivan Mathias Filho ivan@inf.puc-rio.br Programa Capítulo 1 O Paradigma Orientado a Objetos A Linguagem UML Descrição da Arquitetura 1 Programa

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Universidade São Judas Tadeu Prof. André Luiz Ribeiro Prof. Jorge Luis Pirolla Introdução à Computação Engenharia de Software Tópicos O que é Engenharia de Software? Engenharia de Software em camadas Processo

Leia mais

Linguagens de Programação Classificação

Linguagens de Programação Classificação Classificação Classificação A proximidade que a linguagem de programação tem com a humana determina sua classe (o nível): Linguagem de máquina (primeira geração) Linguagem assembly - de montagem (segunda

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros Organização e Arquitetura de Computadores Hugo Barros email@hugobarros.com.br Introdução Instruções Primitivas L0 Linguagem de máquina; Divergência de capacidades: Os pc's podem fazer x As pessoas querem

Leia mais

Estrutura dos Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto

Estrutura dos Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto Estrutura dos Sistemas Operacionais Adão de Melo Neto 1 Sistema Operacional -São partes do SO -São ferramentas de apoio ao usuário -São formas de acessar as rotinas do kernel O Sistema Operacional é formado

Leia mais

Introdução. Enquadramento. Descrição

Introdução. Enquadramento. Descrição Interfaces Homem Máquina 07/08 Grupo 4 Projecto: G sm Relatório Final Introdução O nosso projecto consiste no desenvolvimento de uma aplicação de gestão de mesadas. A aplicação pretende ser uma ferramenta

Leia mais

Estrutura dos Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto

Estrutura dos Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto Estrutura dos Sistemas Operacionais Adão de Melo Neto 1 Sistema Operacional - Formas de acessar o KERNEL do SISTEMA OPERACIONAL (SO) - A linguagem de comandos faz parte do SO O Sistema Operacional é formado

Leia mais

Engenharia de Software 2006/2007

Engenharia de Software 2006/2007 Instituto Superior Técnico Engenharia de Software 2006/2007 Segundo Teste (perguntas 5-10, 70 minutos) Primeiro Exame (perguntas 1-10, 120 minutos) 29/6/2007 Nome: Número: Escreva o seu número em todas

Leia mais

Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar

Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar Prof. Dr. Thiago Jabur Bittar Uma representação abstrata e simplificada do processo de desenvolvimento software, tipicamente mostrando as principais atividades e dados usados na produção e manutenção de

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web Prof. Marcelo Roberto Zorzan História do Java Origem Linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems Sintaxe similar ao C++ Inicialmente chamada

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 04 Etec Prefessor Massuyuki Kawano Código: 36 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Sistemas Operativos. Luís Paulo Reis. Sistemas Operativos. Sumário

Sistemas Operativos. Luís Paulo Reis. Sistemas Operativos. Sumário Sistemas Operativos Luís Paulo Reis Slide Nº 1 Sistemas Operativos Sumário O que é um Sistema Operativo (SO)? Modelo em Camadas de um SO Abstracções Suportadas por um SO: Utilizador Processo Ficheiro /

Leia mais

Introdução à Computação para Engenharia MAC2166 Prof. Dr. Paulo Miranda IME-USP. Aula 1 Introdução à Computação

Introdução à Computação para Engenharia MAC2166 Prof. Dr. Paulo Miranda IME-USP. Aula 1 Introdução à Computação Introdução à Computação para Engenharia MAC2166 Prof. Dr. Paulo Miranda IME-USP Aula 1 Introdução à Computação Eventos históricos: 1) Primeiro computador a válvulas, o Eletronic Numeric Integrator And

Leia mais

2. Modelos de Desenvolvimento de Software

2. Modelos de Desenvolvimento de Software 2. Modelos de Desenvolvimento de Software Patrícia Macedo Joaquim Filipe João Ascenso Engenharia de Software 2005/06 EST, Setúbal Ciclo de Vida do Software Um sistema de software é desenvolvido gradualmente

Leia mais

Projecto e Desenvolvimento de Programas

Projecto e Desenvolvimento de Programas Projecto e Desenvolvimento de Programas Projecto de programas Metodologia de desenvolvimento Construção de algoritmos Instituto Superior Técnico, Dep. de Engenharia Mecânica - ACCAII Programa de Computador

Leia mais

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo Ciência da Computação Análise e Projeto Orientado a Objetos UML Anderson Belgamo 1 Evolução do Software O rápido crescimento da capacidade computacional das máquinas resultou na demanda por sistemas de

Leia mais

2

2 ANÁLISE DE SISTEMAS (processo de desenvolvimento de sistemas) por Antônio Maurício Pitangueira 1 2 Levantamento de requisitos Análise de requisitos Projeto Implementação Testes Implantação Foco da disciplina

Leia mais

Departamento de Informática

Departamento de Informática Departamento de Informática Licenciatura em Engenharia Informática Sistemas Distribuídos 1ª chamada, 19 de Janeiro de 2011 1º Semestre, 2011/2012 NOTAS: Leia com atenção cada questão antes de responder.

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 O desenvolvimento de software envolve usuários, clientes e desenvolvedores. Avalie as seguintes afirmações

Leia mais

Q d( ) P. a( ) c( ) e( ) c( ) S. c( ) d( )

Q d( ) P. a( ) c( ) e( ) c( ) S. c( ) d( ) ELEMENTOS BÁSICOS DA LINGUAGEM JAVA Patricia Della Méa Plentz INE-CTC-UFSC E-Mail: plentz@inf.ufsc.br URL: http://moodle.ufsc.br INE5605-Turma 0238B Sumário 2.1 Classes e Objetos na POO 2.2 2 Revisão da

Leia mais

Engenharia de Requisitos 1 - Introdução

Engenharia de Requisitos 1 - Introdução Engenharia de Requisitos 1 - Introdução Pedro Campos Professor Auxiliar, Universidade da Madeira http://dme.uma.pt/pcampos - pcampos@uma.pt 1 Agenda Apresentação Equipa docente Definição de ER Bibliografia

Leia mais

Introdução a Teste de Software

Introdução a Teste de Software Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Introdução a Teste de Software Prof. Luthiano Venecian 1 Conceitos Teste de software

Leia mais

por parte dos usuários dos sistemas de computação se tornou menos necessária e a popularidade desse tipo de linguagem diminuiu. Mais recentemente, a

por parte dos usuários dos sistemas de computação se tornou menos necessária e a popularidade desse tipo de linguagem diminuiu. Mais recentemente, a 1 Introdução Middleware é um termo cunhado no final da década de 60 (Naur e Randell, 1968), que é freqüentemente empregado para designar uma camada de software que oferece uma infra-estrutura para construção

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS OPERATIVOS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS OPERATIVOS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS OPERATIVOS Ano Lectivo 200/20. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Tópicos da Aula. A Linguagem UML. A Linguagem UML. De onde surgiu? Fundadores da UML. Introdução à UML e Diagrama de Casos de Uso.

Tópicos da Aula. A Linguagem UML. A Linguagem UML. De onde surgiu? Fundadores da UML. Introdução à UML e Diagrama de Casos de Uso. Engenharia de Software Aula 07 Tópicos da Aula Introdução à UML e Introdução a UML Visão geral de alguns diagramas Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 28 Março 2012 A

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica

Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica Edilson Hipolito da Silva edilson.hipolito@ifsc.edu.br - http://www.hipolito.info Aula 04 - Linguagens de Programação, Interpretador, compilador

Leia mais

Linguagens de Domínio Específico

Linguagens de Domínio Específico Linguagens de Domínio Específico Fabio Mascarenhas 2017.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/dsl Por que DSLs? Melhorar a produtividade dos programadores input =~ /\d{3}-\d{3}-\d{4}/ Facilitar a escrita e

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza

Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Conceitos Lógica de Programação técnica de encadear pensamentos

Leia mais

Programação: Compiladores x Interpretadores PROF. CARLOS SARMANHO JR

Programação: Compiladores x Interpretadores PROF. CARLOS SARMANHO JR Programação: Compiladores x Interpretadores PROF. CARLOS SARMANHO JR Introdução Compiladores e interpretadores são formas de tradução de um código geralmente de alto nível (escrito em uma linguagem de

Leia mais

Padrão para Especificação de Requisitos de Produto de Multimídia

Padrão para Especificação de Requisitos de Produto de Multimídia Padrão para Especificação de Requisitos de Produto de Multimídia 1 Introdução 1.1 Escopo do documento Sugere-se aqui uma estrutura para a Especificação de Requisitos de Produto de Multimídia (ERPM). Esta

Leia mais

Programação Concorrente

Programação Concorrente INE 5410 Programação Concorrente Professor: Lau Cheuk Lung (turma A) INE UFSC lau.lung@inf.ufsc.br Conteúdo Programático 1. 2. Programação Concorrente 3. Sincronização 1. Condição de corrida, região critica

Leia mais

Bases de Dados. Parte I: Conceitos Básicos

Bases de Dados. Parte I: Conceitos Básicos Bases de Dados Parte I Conceitos Básicos 1 Definições Básicas! Base de dados (BD): conjunto de dados que se relacionam entre si.! Dados: factos conhecidos que têm algum significado e que podem ser guardados.!

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas de Informação (APSI)

Análise e Projeto de Sistemas de Informação (APSI) COTIL Análise e Projeto de Sistemas de Informação (APSI) Profa. Simone Berbert Rodrigues Dapólito CAP. 4 Requisitos Introdução Para que um novo sistema de informação atenda às necessidades da organização,

Leia mais

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Objetivos da aula: Introduzir os conceitos da Orientação à Objetos (O.O) Introduzir os conceitos da UML Relacionar os processos às ferramentas

Leia mais

Programação Paralela e Distribuída

Programação Paralela e Distribuída INE 5645 Programação Paralela e Distribuída Professor: Lau Cheuk Lung (turma A) INE UFSC lau.lung@inf.ufsc.br Conteúdo Programático 1. Introdução 2. Programação Paralela 3. Controle de Concorrência 4.

Leia mais

Paradigmas de Programação

Paradigmas de Programação Paradigmas de Programação Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Aula 2 Linguagens de Programação Desenvolvimento e execução de programas Características de linguagens Execução de programas

Leia mais

COMPILAÇÃO. Ricardo José Cabeça de Souza

COMPILAÇÃO. Ricardo José Cabeça de Souza COMPILAÇÃO Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br Programas Código-fonte escrito em linguagem de programação de alto nível, ou seja, com um nível de abstração muito grande, mais próximo

Leia mais

Processo de Desenvolvimento. Sumário

Processo de Desenvolvimento. Sumário (QJHQKDULDGD6RIWZDUH Processo de Desenvolvimento Carla Ferreira Carla.ferreira@dei.ist.utl.pt Sumário Objectivos Problemas Qualidades Técnicas Avaliação e Validação Exemplo Conclusões Processo de Desenvolvimento

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 5ª. Série Programação Distribuída A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido

Leia mais

Aula 2 - Introdução Cleverton Hentz

Aula 2 - Introdução Cleverton Hentz Aula 2 - Introdução Cleverton Hentz Sumário de Aula } Programas } Linguagens de Programação } Formas de Estruturação de Algoritmos 2 Programas } Os algoritmos são utilizados na construção de programas

Leia mais

UML. Trabalho Análise e Projeto de Sistemas. Aluna: Luana Alves Businaro

UML. Trabalho Análise e Projeto de Sistemas. Aluna: Luana Alves Businaro Curso Técnico Integrado de Informática 2 Ano Projeto Integrador Formação Profissional Trabalho Análise e Projeto de Sistemas UML Aluna: Luana Alves Businaro-1614193 Maio de 2017 Sumário 1 Introdução...

Leia mais

Arquitectura de Software

Arquitectura de Software Arquitectura de Software Gedai Disciplina de Engenharia de Software Instituto Superior de Engenharia do Porto Alunos: André Serafim da Silva Nogueira no 1020498 David Alexandre Guimarães Costa nº 1020518

Leia mais

Implementação de Linguagens

Implementação de Linguagens Implementação de Linguagens Pedro Vasconcelos DCC/FCUP 11 de Abril de 2016 Objectivos Introdução à implementação de linguagens de programação funcionais. Enfoce sobre técnicas de interpretação/compilação

Leia mais

Laboratórios Integrados II LECom (1 o ano)

Laboratórios Integrados II LECom (1 o ano) Laboratórios Integrados II LECom (1 o ano) Projecto Ano Lectivo de 2004/05 1 Objectivos Com este projecto integrado pretende sedimentar-se os conhecimentos relativos a: Microprocessadores: arquitectura

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Engenharia Informática, Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Engenharia Informática, Matemática /Informática e Ensino da Informática Programação Orientada a Objectos - 25/26; P. Prata, P. Fazendeiro 2 A tecnologia Java Uma ideia base da linguagem JAVA é a de que um programa em JAVA deve poder ser executado em qualquer tipo de computador

Leia mais

Ferramentas Programação. UDESC - Prof. Juliano Maia 1

Ferramentas Programação. UDESC - Prof. Juliano Maia 1 Ferramentas Programação UDESC - Prof. Juliano Maia 1 Índice Seção 1 Linguagens de Programação Seção 2 Interpretador Seção 3 Compilador / Linkeditor Seção 4 Ambientes de Desenvolvimento UDESC - Prof. Juliano

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Para Sommerville a arquitetura de sistemas descreve o sistema em termos de um conjunto de unidades

Leia mais

Capítulo 1. Aspectos Preliminares

Capítulo 1. Aspectos Preliminares Capítulo 1 Aspectos Preliminares Tópicos do Capítulo 1 Razões para estudar conceitos de linguagens de programação Domínios de programação Critérios de avaliação de linguagens Influências no projeto de

Leia mais

Sistemas Embarcados (embutidos) Paulo C. Masiero

Sistemas Embarcados (embutidos) Paulo C. Masiero Sistemas Embarcados (embutidos) Paulo C. Masiero Caracterização São usados para controlar sistemas de diferentes tipos: máquinas domésticas, fábricas, carros, jogos etc. O software é embutido no hardware

Leia mais

Sistemas Operacionais Estrutura do Sistema Operacional. Arquiteturas do Kernel

Sistemas Operacionais Estrutura do Sistema Operacional. Arquiteturas do Kernel Sistemas Operacionais Estrutura do Sistema Operacional Principais tipos de estruturas: Monolíticos; Em camadas; Máquinas Virtuais; Arquitetura Micro-kernel; Cliente-Servidor; 2 Arquitetura Monolítica Aplicação

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Diagramas de Package

Diagramas de Package 190 Diagramas de Package À medida que os sistemas software se tornam mais complexos e o número de classes aumenta: Torna-se difícil efectuar a gestão das diversas classes A identificação de uma classe

Leia mais

2. Modelação da Interface com o Utilizador

2. Modelação da Interface com o Utilizador SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Modelação do Conhecimento e Bases de Dados 2. Modelação da Interface com o Utilizador 1999 João Falcão e Cunha 2.1 Introdução ao Processo de Modelação Problemas e Modelos; Objectivos

Leia mais

Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra 2011/2012 Programação Orientada para os Objectos Projecto 2

Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra 2011/2012 Programação Orientada para os Objectos Projecto 2 Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra 2011/2012 Programação Orientada para os Objectos Projecto 2 Simulador de um Sistema de Filas de Espera Descrição Sumária: Uma empresa proprietária

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de Programação

Algoritmos e Técnicas de Programação Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução filipe.raulino@ifrn.edu.br Créditos O material utilizado neste curso é composto de adaptações dos Slides do Professor Diego Silveira. Objetivos Fazer uma

Leia mais

Aula 11 Introdução ao Java Script

Aula 11 Introdução ao Java Script Aula 11 Introdução ao Java Script Java Script é uma linguagem que permite trabalhar com a Lógica em páginas escritas em HTML (HiperText Mark-up Language). As páginas HTML podem ser escritas utilizando-se

Leia mais

Fundamentos de Programação 1

Fundamentos de Programação 1 Fundamentos de Programação 1 Slides N. 2 E / Prof. SIMÃO Slides elaborados pelo Prof. Robson Linhares elaborados pelo Prof. Robson Linhares http://www.dainf.ct.utfpr.edu.br/~robson/ Jean Marcelo SIMÃO

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operativos

Fundamentos de Sistemas Operativos Fundamentos de Sistemas Operativos Sistema Operativo é um conjunto de ficheiros contendo instruções que permitem explorar de forma transparente os recursos que o computador coloca à disposição do utilizador,

Leia mais

Prof. Luiz A. Nascimento

Prof. Luiz A. Nascimento Prof. Luiz A. Nascimento Qual a importância da Engenharia de Software? O desenvolvimento de um software envolve processos muitos complexos. A engenharia de software estabelece um modelo para se construir

Leia mais

LEIC-A / MEIC-A 2007/2008 (1º

LEIC-A / MEIC-A 2007/2008 (1º 1/11 LEIC-A / MEIC-A 2007/2008 (1º Semestre) Teste (versão A) 08 de Janeiro de 2008, 09:00 (120 minutos) Nome: Primeira Parte (5 valores) PERGUNTA RESPOSTA 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 1.8 1.9 1.10 Segunda

Leia mais

Introdução a Programação

Introdução a Programação Introdução a Programação Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Aula 01 Informática e a Programação Roteiro Informática Pensar e Programar Atividades

Leia mais

Exame de 1ª Época Introdução à Programação IGE e ETI 2003/02/25-1º semestre de 2002/2003 ISCTE

Exame de 1ª Época Introdução à Programação IGE e ETI 2003/02/25-1º semestre de 2002/2003 ISCTE Recibo do Exame de 1ª Época de Introdução à Programação (IGE e ETI), 2003/02/25 1º semestre de 2002/2003, ISCTE Nome do aluno:... Número do aluno:... Assinatura do docente:... Notas: Exame de 1ª Época

Leia mais

informação-exame de recuperação/módulos em atraso FÍSICA E QUÍMICA

informação-exame de recuperação/módulos em atraso FÍSICA E QUÍMICA informação-exame de recuperação/módulos em atraso data: 31.01.2017 FÍSICA E QUÍMICA módulo n.º F1/Forças e Movimentos curso profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas de Informação componente

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS

PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS Frutuoso Silva Paradigmas de Programação Linguagem de programação Paradigmas de programação 1 Linguagem de programação! Para ser útil e confiável, uma linguagem deve ter uma

Leia mais

Protocolo relativo a Estágio Curricular

Protocolo relativo a Estágio Curricular Protocolo relativo a Estágio Curricular 1. Introdução O presente protocolo é celebrado entre a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, adiante designada por FEUP, a empresa/instituição de estágio

Leia mais

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sumário PREFÁCIO...3 MODELO DA DOCUMENTAÇÃO...3 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO...3 1.1. Tema...3 2. DESCRIÇÃO

Leia mais

Computação e Programação

Computação e Programação Computação e Programação MEMec - LEAN 1º Semestre 2010-2011 Aula Teórica 4 Instituto Superior Técnico, Dep. de Engenharia Mecânica - ACCAII Alinhamento da AT 4 Construção de programas Actividades de teste

Leia mais

Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web

Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web HTML DHTML CSS Javascript Visual Basic Script Java HTML Hypertext Markup Language HTML Hypertext Markup Language Linguagem com a qual se definem as páginas

Leia mais

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo MODELAGEM DE DADOS Sistemas de Banco de Dados Profa. Rosemary Melo SISTEMAS DE BANCO DE DADOS OBJETIVOS Apresentar os conceitos fundamentais de Sistemas de Banco de Dados. Principais componentes dos SGBDs

Leia mais

No contexto informático. Requisitos

No contexto informático. Requisitos Nuno Melo e Castro Sistema Conjunto de itens interdependentes que interagem para realizar uma tarefa Um método ou conjunto de procedimentos que definem um comportamento Pode ser automatizado ou manual,

Leia mais

Breve Introdução aos Sistemas Operativos. Disciplina de Informática PEUS, U.Porto

Breve Introdução aos Sistemas Operativos. Disciplina de Informática PEUS, U.Porto Breve Introdução aos Sistemas Operativos Disciplina de Informática PEUS, 2006 - U.Porto Definição de Sistema Operativo Um programa que funciona como intermediário entre o utilizador do computador e os

Leia mais

Introdução à Análise e Projeto de Sistemas

Introdução à Análise e Projeto de Sistemas Introdução à I. O Que vamos fazer na Disciplina? Saber uma linguagem de programação orientada a objeto (OO) não é suficiente para criar sistemas OO Tem que saber Análise e Projeto OO (APOO) Isto é, Análise

Leia mais

Diagrama de Componentes e Implantação

Diagrama de Componentes e Implantação Diagrama de Componentes e Implantação Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User

Leia mais

Processo de desenvolvimento de sistema de informação - DSI

Processo de desenvolvimento de sistema de informação - DSI - DSI Fases do processo de Desenvolvimento de Sistemas Informação Estudo da viabilidade Engenharia de requisitos Desenho (Modelagem) Codificação Testes e Implantação Estudo da viabilidade Estudo preliminar

Leia mais

Aplicação. Programa Linguagem de Alto Nível. Programa em Linguagem Assembly. Programa em Linguagem Máquina

Aplicação. Programa Linguagem de Alto Nível. Programa em Linguagem Assembly. Programa em Linguagem Máquina Níveis de Abstracção Nível 5 Nível 4 Nível 3 Nível 2 Nível 1 Nível 0 Aplicação Programa de Alto Nível Programa em Assembly Programa em Máquina Micro-programa em de Transferência de Registos Sistema Digital

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Program João Manuel R. S. Tavares Sumário 1. Ciclo de desenvolvimento de um programa; 2. Descrição de algoritmos; 3. Desenvolvimento modular de programas; 4. Estruturas de controlo de um programa.

Leia mais

Plano de testes. Norma ANSI/IEEE para Documentação de Teste de Software define plano de testes como:

Plano de testes. Norma ANSI/IEEE para Documentação de Teste de Software define plano de testes como: Plano de testes Norma ANSI/IEEE 829-1998 para Documentação de Teste de Software define plano de testes como: Um documento que define o âmbito, abordagem, recursos e escalonamento (planeamento) das atividades

Leia mais

2º Laboratório de Sistemas e Sinais (LEIC Alameda 2008/09)

2º Laboratório de Sistemas e Sinais (LEIC Alameda 2008/09) 2º Laboratório de Sistemas e Sinais (LEIC Alameda 2008/09) Data de realização e de entrega: aula das semanas 6-17/Abril /2009. Local da realização: Laboratório de Controlo, Automação e Robótica, localizado

Leia mais

Linguagens de Programação Princípios e Paradigmas

Linguagens de Programação Princípios e Paradigmas Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display. Linguagens e Ambientes de Programação 2002-2003 Linguagens de Programação Princípios e Paradigmas Gladys Castillo

Leia mais