CONHECIMENTO, ATITUDE E PRÁTICA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO DAS MULHERES USUÁRIAS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTO, ATITUDE E PRÁTICA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO DAS MULHERES USUÁRIAS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE"

Transcrição

1 CONHECIMENTO, ATITUDE E PRÁTICA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO DAS MULHERES USUÁRIAS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE GARCIA, Thaynara Soares 1 ; MAGALHÃES, Juliana Cristina; AMARAL, Rita Goreti 2 orientação. Palavras-chave: câncer do colo do útero; exame citopatológico; prevenção; Introdução Sem considerar os tumores da pele não melanoma, o câncer do colo do útero (CCU) é o mais incidente na região Norte (24/100mil). Nas regiões Centro Oeste (28/100 mil), e Nordeste (18/100 mil) ocupa a segunda posição mais frequente, na região Sudeste (15/100 mil), a terceira, e na região Sul (14/100 mil), a quarta posição (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2012a). Segundo o Ministério da Saúde (2012a), os dados de registro de câncer de base populacional mostram que os casos novos de CCU para o ano de 2012, serão de casos novos de câncer do colo do útero, com um risco estimado de 17 casos para cada 100 mil mulheres. As lesões precursoras do CCU podem regredir espontaneamente, permanecer estáveis por tempo desconhecido e pode progredir até tornar-se carcinoma invasor. Se diagnosticada nessa fase de evolução, é tratável a nível ambulatorial, em cerca de 80%, e chega próximo de 100% de cura (CANTOR et al., 2005, p ; MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2002b). No Brasil, atualmente, a faixa etária priorizada pelo Ministério da Saúde/Instituto Nacional do Câncer é de 25 a 64 anos uma vez por ano e, após dois exames negativos consecutivos, deve ser realizado a cada três anos, de acordo com as Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer de colo do útero. Essas diretrizes apoiam-se na observação da história natural do câncer do colo do útero, Resumo revisado por: Rita Goreti Amaral. Conhecimento, atitude e prática do exame citopatológico na prevenção do câncer do colo do útero das mulheres usuárias do Sistema Único de Saúde. FF Faculdade de Farmácia Universidade Federal de Goiás-

2 que permite detecção precoce de lesões pré-malignas ou malignas, e o seu tratamento oportuno, graças à lenta progressão para estágios mais graves que esta lesão apresenta (MINITÉRIO DA SAÚDE, 2011c). De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para que haja impacto nos indicadores de morbimortalidade a cobertura mínima necessária pelo exame de rastreamento é de 80% da população alvo (BRASIL, 2010). O estudo teve como objetivo orientar as mulheres usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade de Goiânia, Goiás e identificar as principais causas que prejudicam o acesso das mesmas na realização do exame de prevenção. Metodologia Participaram deste estudo mulheres usuárias do SUS, atendidas pela Estratégia da Saúde da Família, no período de agosto de 2011 a março Foram incluídas aquelas maiores de 18 anos que aceitaram participar do estudo e que assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Do total, 700 mulheres que responderam o questionário, 71 foram excluídas, por não atenderem aos critérios de inclusão. Até o momento, 629 mulheres foram incluídas no estudo. Foi utilizado para coleta de dados um questionário contendo informações sobre a mulher (escolaridade, estado civil, se é usuária de anticoncepcional, se está na menopausa, se faz tratamento de reposição hormonal, se já fez o exame de prevenção alguma vez, entre outras), além de dados relativos ao conhecimento atitude e prática frente ao exame de prevenção do câncer do colo do útero. O questionário foi aplicado pelos Agentes Comunitários de Saúde, devidamente treinados, durante a visita domiciliar da mulher. Utilizou-se o programa Epi Info TM Versão para o armazenamento e análise dos resultados. Resultados e discussão Observou-se que, em relação ao perfil das mulheres a maioria apresentou idade entre 25 e 64 anos (53,9%), possuem segundo grau completo (26,6%) e são casadas (44,7%) (Tabela1).

3 Tabela 1- perfil das mulheres usuárias do SUS, atendidas pela ESF. PERFIL DAS MULHERES n % IDADE < 25 anos ,0 25 a 64 anos ,9 >65anos 57 9,1 ESCOLARIDADE Analfabeta 18 2,9 1º grau incompleto 1 0,2 1º grau completo 44 7,0 2º grau incompleto 63 10,0 2º grau completo ,6 Ensino Superior 49 7,9 Não informou 1 0,2 ESTADO CIVIL Solteira ,4 Casada ,7 Amasiada 83 13,2 Viúva 54 8,6 Desquitada 44 7,0 Em relação ao conhecimento, atitude e prática observou-se que a grande maioria das mulheres (98,1%) ouviram falar do exame citopatológico, sendo que o meio principal de divulgação foi pelo posto de saúde (69,2%) e 93,2% disseram que o objetivo do exame era para a prevenção do câncer, porém apenas 61,4% julgaram muito necessário a sua realização (Tabela 2). A maioria das mulheres (91,3%) já fizeram o exame, e 59,1% realizaram-no anualmente. Dentre as que nunca se submeteram ao procedimento, 2,7% alegaram sentir vergonha do médico, por isso a não realização do mesmo (Tabela 2). Tabela 2- conhecimento, atitude e prática das mulheres usuárias do SUS, atendidas pela ESF. CONHECIMENTO n % JÁ OUVIU FALAR EM EXAME CITOPATOLÓGICO Sim ,1 Não 6 1,0 Não informou 6 1,0 ONDE OUVIU FALAR DO EXAME DO COLO UTERINO Posto de Saúde ,2 Rádio/ TV ,4 Trabalho 57 9,1 Vizinhos/amigos ,4 Igrejas e afins 41 6,5 Palestras ,5 Agentes Comunitários ,8 Outros 45 7,2 PARA QUE SERVE O EXAME DE Evitar o câncer do colo do útero ,2 Não sabe 23 3,7 Outros 48 7,6

4 QUAL A OPINIÃO EM RELAÇÃO AO EXAME DE Muito necessário ,4 Necessário ,3 Mais ou menos necessário 5 0,8 Desnecessário 1 0,2 Não sabe 1 0,2 Não informou 14 2,2 ATITUDE n % TEMPO QUE ACHA NECESSÁRIO REALIZAR O EXAME PREVENTIVO 6/6 meses ,7 1 ano ,5 3/3 meses 4 0,6 Não informou 7 1,1 PRÁTICA n % VOCÊ JÁ FEZ O EXAME DE Sim ,3 Não 50 7,9 Não informou 5 0,8 COM QUE FREQUÊNCIA VOCÊ FAZ O EXAME DE 6/6 meses 87 13,8 1/1 ano ,1 3/3 anos 61 9,7 PORQUE VOCÊ NUNCA FEZ O EXAME DE Falta de conhecimento 10 1,6 Desmotivação/ despreocupação 14 2,2 Tem vergonha do médico 17 2,7 Não pode deixar as crinaças/ parentes 1 0,2 Não pode faltar ao trabalho 3 0,5 Não tem médico 1 0,2 Não tem vaga 1 0,2 Outros 9 1,4 Não informou 10 1,6 Conclusões Os resultados deste estudo mostraram que a maioria das mulheres possuiam um conhecimento adequado a respeito do exame citopatológico, uma vez que já tinham informação sobre a importância do exame e que mais de 90% delas haviam realizado o exame pelo menos uma vez. Dentre as mulheres que nunca realizaram o procedimento, os principais motivos que impediram essa realização foram: sentir vergonha do médico seguido de desmotivação/despreocupação, mesmo sabendo da importância do exame. Referências Bibliográficas a MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer.

5 Estimativas 2010: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, Disponível em: < Acesso em: 27 mar b MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual Técnico. Profissionais de Saúde. Prevenção do Câncer do Colo do Útero. Brasília: Ministério da Saúde, Disponível em < >. Acesso em: 24 abr c MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação Geral de Ações Estratégicas. Divisão de Apoio à Rede de Atenção Oncológica. Rio de Janeiro: INCA, Disponível em: < ro.pdf>. Acesso em: 05 abr BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Plano de Ação para redução da Incidência e Mortalidade por Câncer de Colo do Útero: Sumário Executivo. Programa Nacional de Controle do Câncer do colo do útero. Rio de Janeiro: INCA, CANTOR, B. S. et al. Natural history of cervical intraepithelial neoplasia: a metaanalysis. Acta Cytol, Texas, v. 49, n. 4, p , 2005.

Universidade Federal de Pelotas

Universidade Federal de Pelotas Universidade Federal de Pelotas Unidade 1 - Análise Situacional Controle do Câncer de Colo de Útero e de Mama Questionário Nesta semana, você irá responder os blocos de perguntas sobre Controle do Câncer

Leia mais

MORTALIDADE POR CÂNCER DE COLO DE ÚTERO, CARACTERÍSTICAS SÓCIODEMOGRÁFICAS E COBERTURA DO EXAME PAPANICOLAU NA PARAÍBA,

MORTALIDADE POR CÂNCER DE COLO DE ÚTERO, CARACTERÍSTICAS SÓCIODEMOGRÁFICAS E COBERTURA DO EXAME PAPANICOLAU NA PARAÍBA, MORTALIDADE POR CÂNCER DE COLO DE ÚTERO, CARACTERÍSTICAS SÓCIODEMOGRÁFICAS E COBERTURA DO EXAME PAPANICOLAU NA PARAÍBA, 2010-2014 Milena de Cassia Alves Monteiro da Silva¹; Wedja Marcelino da Silva²; Yonara

Leia mais

PRÁ-SABER DIGITAL: Informações de Interesse à Saúde SISCOLO Porto Alegre 2007

PRÁ-SABER DIGITAL: Informações de Interesse à Saúde SISCOLO Porto Alegre 2007 1 SISCOLO RELATÓRIO 2007 2 Prefeitura Municipal de Porto Alegre Prefeito José Fogaça Secretaria Municipal da Saúde Secretário Eliseu Santos Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde Coordenador José Ângelo

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Estratégia de Saúde da Família, Câncer de colo uterino, Saúde da Família, Exame de prevenção e Colpocitologia.

PALAVRAS-CHAVE: Estratégia de Saúde da Família, Câncer de colo uterino, Saúde da Família, Exame de prevenção e Colpocitologia. Câncer de colo uterino: análise de exames colpocitopatológicos realizados no ano de 2009 em uma Unidade Básica de Atenção à Saúde da Família, em Goiânia, Goiás, Brasil. MARTINS, Ana Carolina Sulino¹; ARRAIS,

Leia mais

GBECAM. O Câncer de Mama no Estado de São Paulo

GBECAM. O Câncer de Mama no Estado de São Paulo GBECAM O Câncer de Mama no Estado de São Paulo Dra. Maria Del Pilar Estevez Diz Coordenadora Médica -Oncologia Clínica Diretora Médica Instituto do Câncer do Estado de São Paulo -ICESP Epidemiologia Incidência

Leia mais

CONHECIMENTO A RESPEITO DA IMPORTANCIA DO EXAME PAPANICOLAU NA PREVENÇÃO DO CANCER DE COLO UTERINO, NO MUNICIPIO DE BARBALHA.

CONHECIMENTO A RESPEITO DA IMPORTANCIA DO EXAME PAPANICOLAU NA PREVENÇÃO DO CANCER DE COLO UTERINO, NO MUNICIPIO DE BARBALHA. CONHECIMENTO A RESPEITO DA IMPORTANCIA DO EXAME PAPANICOLAU NA PREVENÇÃO DO CANCER DE COLO UTERINO, NO MUNICIPIO DE BARBALHA. Bárbara Thalyta Macedo 1 Nilene Clemente Barros Alves de Oliveira 2 Antônio

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE MOTIVOS DA NÃO ADESÃO AO EXAME DE PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

IDENTIFICAÇÃO DE MOTIVOS DA NÃO ADESÃO AO EXAME DE PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina

Curso de Graduação em Medicina Curso de Graduação em Medicina 1. Disciplina: Práticas interdisciplinares em Saúde da Mulher II Linha de Cuidado para a redução da mortalidade do câncer de colo de útero 2. Coordenadores: Profa. Departamento

Leia mais

ANÁLISE DE DADOS DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: EXAMES CITOPATOLÓGICOS E ANATOMOPATOLÓGICOS DE VIÇOSA, MG

ANÁLISE DE DADOS DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: EXAMES CITOPATOLÓGICOS E ANATOMOPATOLÓGICOS DE VIÇOSA, MG ANÁLISE DE DADOS DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: EXAMES CITOPATOLÓGICOS E ANATOMOPATOLÓGICOS DE VIÇOSA, MG Ana Cristine Pepe Parabocz 1, Eliangela Saraiva Oliveira Pinto 2 Resumo:

Leia mais

AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA

AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA Nayanne Barros Queiroz¹; Ruan Carlos de Oliveira Magalhães¹; Natiane do Nascimento Colares¹;

Leia mais

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

FATORES ASSOCIADOS À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO PAPANICOLAU PELAS MULHERES DO ESTADO DE MINAS GERAIS EM 2003.

FATORES ASSOCIADOS À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO PAPANICOLAU PELAS MULHERES DO ESTADO DE MINAS GERAIS EM 2003. FATORES ASSOCIADOS À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO PAPANICOLAU PELAS MULHERES DO ESTADO DE MINAS GERAIS EM 2003. Luiza de Marilac de Souza Edwan Fioravente Resumo As neoplasias constituem-se na segunda

Leia mais

Estudo vinculado a Pesquisa institucional Envelhecimento Feminino da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. UNIJUI.

Estudo vinculado a Pesquisa institucional Envelhecimento Feminino da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. UNIJUI. ESTUDO DE ASSOCIAÇÃO ENTRE ESCOLARIDADE E CONHECIMENTO DAS MULHERES NO CLIMATÉRIO ACERCA DE FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS ONCOLÓGICAS E COMPORTAMENTO PREVENTIVO 1 Ana Paula Tiecker 2, Vanessa Adelina Casali

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 Altera a Lei nº 11.664, de 29 de abril de 2008, para incluir a pesquisa de biomarcadores entre as ações destinadas à detecção precoce das neoplasias malignas de mama

Leia mais

AVALIAÇÃO DE AÇÃO PROGRAMÁTICA DE SAÚDE DA MULHER DURANTE A VIVÊNCIA DA PRÁTICA EM SAÚDE PÚBLICA 1. INTRODUÇÃO

AVALIAÇÃO DE AÇÃO PROGRAMÁTICA DE SAÚDE DA MULHER DURANTE A VIVÊNCIA DA PRÁTICA EM SAÚDE PÚBLICA 1. INTRODUÇÃO AVALIAÇÃO DE AÇÃO PROGRAMÁTICA DE SAÚDE DA MULHER DURANTE A VIVÊNCIA DA PRÁTICA EM SAÚDE PÚBLICA RIBEIRO, Juliane Portella 1 ; QUADROS, Lenice de Castro Muniz 2 ; LIMA, Luciana Rodrigues dos Santos 3 ;

Leia mais

CÂNCER DE COLO ÚTERINO: DIAGNÓSTICOS E PREVENÇÃO, TRATAMENTO.

CÂNCER DE COLO ÚTERINO: DIAGNÓSTICOS E PREVENÇÃO, TRATAMENTO. CÂNCER DE COLO ÚTERINO: DIAGNÓSTICOS E PREVENÇÃO, TRATAMENTO. Allef Ravely Dias Gonzaga¹ Neilma Santos Cavalcanti De Andrade¹, Rúbia De Souza Porto¹, Simone De Carvalho Rocha¹ Giovanni Tavares De Sousa²

Leia mais

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS 10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS SOUZA-NETO, José Augusto; FREITAS-JUNIOR, Ruffo; CABERO, Flávia Vidal; FREITAS, Thaís Castanheira; TERRA,

Leia mais

REALIZAÇÃO DOS EXAMES PREVENTIVOS PARA CÂNCER DE MAMA E CÉRVICO-UTERINO EM IDOSAS

REALIZAÇÃO DOS EXAMES PREVENTIVOS PARA CÂNCER DE MAMA E CÉRVICO-UTERINO EM IDOSAS REALIZAÇÃO DOS EXAMES PREVENTIVOS PARA CÂNCER DE MAMA E CÉRVICO-UTERINO EM IDOSAS PORTELLA, Bruna Maria Almeida 1 ; RUCKERT, Tatiane Konrad 1 ; GARCES, Solange Beatriz Billig 2 ; COSER, Janaína 2 ; ROSA

Leia mais

MORTALIDADE POR DE CÂNCER DE MAMA NO ESTADO DA PARAÍBA ENTRE 2006 E 2011

MORTALIDADE POR DE CÂNCER DE MAMA NO ESTADO DA PARAÍBA ENTRE 2006 E 2011 MORTALIDADE POR DE CÂNCER DE MAMA NO ESTADO DA PARAÍBA ENTRE 2006 E 2011 Tayná Lima dos Santos; Ideltonio José Feitosa Barbosa Universidade Federal da Paraíba. Email: taynalima95@hotmail.com Universidade

Leia mais

ISSN X Volume 3 Número 2 JUL/DEZ 2014

ISSN X Volume 3 Número 2 JUL/DEZ 2014 ISSN 2316-848X Volume 3 Número 2 JUL/DEZ 24 Prevenção do câncer do colo do útero: Conhecimento das mulheres assistidas no município de Valparaíso de Goiás Prevention of cervical cancer: On the awareness

Leia mais

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE

Leia mais

CIR LITORAL NORTE. Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba

CIR LITORAL NORTE. Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba CIR LITORAL NORTE Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba População e Território Em 2016 a população estimada da região é de 308.843 habitantes, com 98% residindo em áreas

Leia mais

CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL

CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL Wliana Pontes de Lima (1); Kamilla Nathália Belmiro Silva (1); Fernando Antonio de Farias Aires Júnior (2); Sandra Aparecida

Leia mais

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER Dra Juliana Monteiro Ramos Coelho Coordenadora da Área Técnica da Saúde da Mulher Responsável Técnica da Policlínica da Mulher OBJETIVOS Programar, qualificar, humanizar

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O RESULTADO DO EXAME PAPANICOLAOU E A REPRESENTATIVIDADE DA JUNÇÃO ESCAMO-COLUNAR

RELAÇÃO ENTRE O RESULTADO DO EXAME PAPANICOLAOU E A REPRESENTATIVIDADE DA JUNÇÃO ESCAMO-COLUNAR RELAÇÃO ENTRE O RESULTADO DO EXAME PAPANICOLAOU E A REPRESENTATIVIDADE DA JUNÇÃO ESCAMOCOLUNAR CERBARO, Kamila 1 ; ROSA, Jéssica 2 ; CORADINI, Lidiane 3 ; COSER, Janaina 4 ; HANSEN, Dinara 4 ; GARCES,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Obesidade, Colo do Útero, Teste de Papanicolaou.

PALAVRAS-CHAVE Obesidade, Colo do Útero, Teste de Papanicolaou. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

ambulatorial e tem-se mostrado efetivo e eficiente para a aplicação coletiva, além de ser de baixo custo.

ambulatorial e tem-se mostrado efetivo e eficiente para a aplicação coletiva, além de ser de baixo custo. Conhecimento das mulheres em idade reprodutiva sobre o exame preventivo do câncer cérvico uterino Conocimiento de las mujeres en edad reproductiva sobre el examen preventivo de cáncer cérvico uterino Edvaldo

Leia mais

Causas de câncer de colo uterino em clientes de um centro de referência em oncologia do Acre

Causas de câncer de colo uterino em clientes de um centro de referência em oncologia do Acre ISSN: 1676-4285 Causas de câncer de colo uterino em clientes de um centro de referência em oncologia do Acre Emerson Marques Pessoa¹, Lucinete Souza Fernandes¹, Sandreya Maia Mendes¹, Creso Machado Lopes¹

Leia mais

folder_saude_da_mulher.pdf 1 19/07/16 16:48 VIVER BEM ADRIANA JUSSARA EM A MULHER QUE VALIA POR MUITAS CMY SAÚDE DA MULHER

folder_saude_da_mulher.pdf 1 19/07/16 16:48 VIVER BEM ADRIANA JUSSARA EM A MULHER QUE VALIA POR MUITAS CMY SAÚDE DA MULHER folder_saude_da_mulher.pdf 1 19/07/16 16:48 VIVER BE ADRIANA JUSSARA E A ULHER QUE VALIA POR UITAS SAÚDE DA ULHER folder_saude_da_mulher.pdf 2 19/07/16 16:48 Leia o código e assista a história de Adriana

Leia mais

HÁBITOS DE VIDA, CONHECIMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

HÁBITOS DE VIDA, CONHECIMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO HÁBITOS DE VIDA, CONHECIMENTO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO INTRODUÇÃO MILENA NUNES ALVES DE SOUSA YNGRIDI RALINI FARIAS SILVA MONA LISA LOPES DOS SANTOS ROSA MARTHA VENTURA NUNES RAQUEL CAMPOS

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA)

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA) PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA) Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento

Leia mais

PAPANICOLAOU EM MULHERES IDOSAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

PAPANICOLAOU EM MULHERES IDOSAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PAPANICOLAOU EM MULHERES IDOSAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE Francisca Maria Barbosa de Souza 1 ; Elaine Cristina Batista Tavares 1 ; Jéssica Tavares de Assis 2 ; Douglas Mendes Cavalcante

Leia mais

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA MULTIDISCIPLINAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA DAS ATIVIDADES DA LIGA DA MAMA EM 2010

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA MULTIDISCIPLINAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA DAS ATIVIDADES DA LIGA DA MAMA EM 2010 EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA MULTIDISCIPLINAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA DAS ATIVIDADES DA LIGA DA MAMA EM 2010 GOMES, Higor Costa 1 ; CABERO, Flávia Vidal 2 ; FREITAS-JUNIOR, Ruffo 3 ; RAHAL, Rosemar Macedo Sousa

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Colo do Útero, Anticoncepcionais, Teste de Papanicolaou.

PALAVRAS-CHAVE Colo do Útero, Anticoncepcionais, Teste de Papanicolaou. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Neoplasias do colo do útero. Epidemiologia. Patologia

PALAVRAS-CHAVE Neoplasias do colo do útero. Epidemiologia. Patologia 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01 B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS 2 012 ano I nº 01 2012. Ministério da Saúde É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Expediente Boletim Epidemiológico - Sífilis

Leia mais

BREVE ANÁLISE DO AUTOCUIDADO EM RELAÇÃO A SAÚDE DA MULHER NO MUNICÍPIO DE PINHALZINHO-SC

BREVE ANÁLISE DO AUTOCUIDADO EM RELAÇÃO A SAÚDE DA MULHER NO MUNICÍPIO DE PINHALZINHO-SC BREVE ANÁLISE DO AUTOCUIDADO EM RELAÇÃO A SAÚDE DA MULHER NO MUNICÍPIO DE PINHALZINHO-SC Bruna Luiza Spada; Paula Breda. Resumo Nas primeiras décadas do século XX, o corpo da mulher era visto apenas pela

Leia mais

CIR DE VALE DO RIBEIRA

CIR DE VALE DO RIBEIRA CIR DE VALE DO RIBEIRA Possui 15 municípios: Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro

Leia mais

ADEQUABILIDADE DAS AMOSTRAS PARA SCREENING/RASTREAMENTO DO CÂNCER DO COLO UTERINO

ADEQUABILIDADE DAS AMOSTRAS PARA SCREENING/RASTREAMENTO DO CÂNCER DO COLO UTERINO 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

Vigilância das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil

Vigilância das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde Coletiva MEB Epidemiologia IV Vigilância das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia

Leia mais

Equipe de Vigilância de Eventos Vitais, Doenças e Agravos Não Transmissíveis SISCOLO RELATÓRIO 2006

Equipe de Vigilância de Eventos Vitais, Doenças e Agravos Não Transmissíveis SISCOLO RELATÓRIO 2006 SISCOLO RELATÓRIO 2006 1 Prefeitura Municipal de Porto Alegre Prefeito José Fogaça Secretaria Municipal da Saúde Secretário Eliseu Santos Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde Coordenador José Ângelo

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS 20 municípios: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Morungaba, Nova Odessa,

Leia mais

FATORES ASSOCIADOS AO DIAGNÓSTICO TARDIO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO EM UMA UNIDADE DE REFERÊNCIA PARA INVESTIGAÇÃO PELO SUS

FATORES ASSOCIADOS AO DIAGNÓSTICO TARDIO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO EM UMA UNIDADE DE REFERÊNCIA PARA INVESTIGAÇÃO PELO SUS FATORES ASSOCIADOS AO DIAGNÓSTICO TARDIO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO EM UMA UNIDADE DE REFERÊNCIA PARA INVESTIGAÇÃO PELO SUS Camila Rafaela Cavaglier¹, Maíra Oliveira Panão², Carolina Correia Billoti³,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Roberto Antonio dos Reis Gomes Shâmara Coelho dos Reis Victor

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 16 TÍTULO: REVISÃO DE CONCEITO CITOMORFOLÓGICO PARA DIAGNÓSTICO DE ADENOCARCINOMA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO FICHA DE OBSERVAÇÃO ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE E ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina: Atenção Primária à Saúde e Estratégia de Saúde da Família Local: Profissional

Leia mais

Vacinação contra HPV e Controle do câncer de colo do útero no SUS Claudio Pompeiano Noronha

Vacinação contra HPV e Controle do câncer de colo do útero no SUS Claudio Pompeiano Noronha Vacinação contra HPV e Controle do câncer de colo do útero no SUS Claudio Pompeiano Noronha Coordenação Geral de Ações Estratégicas CGAE Instituto Nacional de Câncer - INCA Ministério da Saúde junho de

Leia mais

REBES REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E SAÚDE

REBES REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E SAÚDE REBES REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E SAÚDE GVAA - GRUPO VERDE DE AGROECOLOGIA E ABELHAS - POMBAL - PB ARTIGO CIENTÍFICO Percepção de mulheres acerca do exame de prevenção do câncer cérvico-uterino Sebastião

Leia mais

OCORRÊNCIA DE NEOPLASIAS MAMARIA NO HOMEM DO NORDESTE BRASILEIRO

OCORRÊNCIA DE NEOPLASIAS MAMARIA NO HOMEM DO NORDESTE BRASILEIRO OCORRÊNCIA DE NEOPLASIAS MAMARIA NO HOMEM DO NORDESTE BRASILEIRO Rosimery Cruz de Oliveira Dantas Universidade Federal de Campina Grande/UFCG Grupo GEPASH rmeryco_dantas@hotmail.com Jéssica Barreto Pereira

Leia mais

ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA

ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA Juliana Romano de Lima¹ Marcone Almeida Dantas Junior¹ Maria Franncielly Simões de Morais¹ Carina Scanoni Maia¹ ¹ Universidade

Leia mais

Vigilância das Doenças Crônicas Não

Vigilância das Doenças Crônicas Não Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde Coletiva MEB Epidemiologia IV Vigilância das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia

Leia mais

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico Nivaldo Vieira Oncologista Clínico Câncer de Colo de Útero Terceira causa mais comum de câncer das mulheres Desenvolve-se a partir de lesões prémalignas Altamente prevenível Doença das regiões pobres do

Leia mais

PARTE I CARACTERISTICAS DAS PARTICIPANTES

PARTE I CARACTERISTICAS DAS PARTICIPANTES QUESTIONÁRIO PARTE I CARACTERISTICAS DAS PARTICIPANTES 1 IDADE ANOS 2 HABILITAÇÕES LITERÁRIAS 1º CICLO 2º CICLO SECUNDÁRIO BACHARELATO LICENCIATURA MESTRADO DOUTORAMENTO 3 PROFISSÃO ACTIVA ACTIVA/BAIXA

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Exame Ginecológico. Teste de Papanicolaou. Leucorréia.

PALAVRAS-CHAVE Exame Ginecológico. Teste de Papanicolaou. Leucorréia. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA QUEIXA DE LEUCORRÉIA

Leia mais

Vigilância das Doenças Crônicas Não

Vigilância das Doenças Crônicas Não Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde Coletiva MEB Epidemiologia IV Vigilância das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia

Leia mais

Curso Teórico Prático para Profissionais de Saúde em Ações de Prevenção do Câncer de Colo Uterino e de Mama

Curso Teórico Prático para Profissionais de Saúde em Ações de Prevenção do Câncer de Colo Uterino e de Mama SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE LESTE RH / DESENVOLVIMENTO 1 DENOMINAÇÃO Curso Teórico Prático para Profissionais de Saúde em Ações de Prevenção do Câncer de Colo Uterino

Leia mais

Demografia e Epidemiologia do Câncer no Brasil

Demografia e Epidemiologia do Câncer no Brasil 1 domingo, maio 10, 2015 Demografia e Epidemiologia do Câncer no Brasil André Medici Kaizo Beltrão Introdução O câncer é uma doença que afeta um número crescente de pessoas. O avanço dos processos de transição

Leia mais

Desafios para a promoção, prevenção e tratamento do câncer: O panorama global e o Brasil

Desafios para a promoção, prevenção e tratamento do câncer: O panorama global e o Brasil Desafios para a promoção, prevenção e tratamento do câncer: O panorama global e o Brasil André Medici Economista de Saúde, Editor do Blog Monitor de Saúde (www.monitordesaude.blogspot.com) ABRALE, São

Leia mais

Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem na Clínica da Unaerp.

Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem na Clínica da Unaerp. SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem. 2011 na Clínica da Unaerp. Kelly Cristina do Nascimento

Leia mais

UNIVERSIDADE ABERTA DO SUS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ESPECIALIZAÇÃO EM LINHAS DO CUIDADO EM ENFERMAGEM ADJOANE MAURÍCO SILVA MACIEL

UNIVERSIDADE ABERTA DO SUS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ESPECIALIZAÇÃO EM LINHAS DO CUIDADO EM ENFERMAGEM ADJOANE MAURÍCO SILVA MACIEL UNIVERSIDADE ABERTA DO SUS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ESPECIALIZAÇÃO EM LINHAS DO CUIDADO EM ENFERMAGEM ADJOANE MAURÍCO SILVA MACIEL IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE RASTREAMENTO PARA CÂNCER DE

Leia mais

PERFIL CLÍNICO DAS MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME PAPANICOLAU NA USF BREJINHO NO ANO DE 2011

PERFIL CLÍNICO DAS MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME PAPANICOLAU NA USF BREJINHO NO ANO DE 2011 78 Recebido em 07/2013. Aceito para publicação em 01/2014. PERFIL CLÍNICO DAS MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME PAPANICOLAU NA USF BREJINHO NO ANO DE 2011 CLINICAL PROFILE OF WOMEN SUBMITTED TO PAP SMEARS AT

Leia mais

Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS

Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS PACTO PELA VIDA PRIORIDADE: I - ATENCAO A SAUDE DO IDOSO. OBJETIVO: PROMOVER A FORMACAO

Leia mais

DINÁ MARIA BEZERRA DOS SANTOS

DINÁ MARIA BEZERRA DOS SANTOS DINÁ MARIA BEZERRA DOS SANTOS AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS EXAMES CITOPATOLÓGICOS DE COLO UTERINO REALIZADOS EM BAGÉ, RS, DE JANEIRO DE 2012 A JUNHO DE 2013 Pelotas 2015 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS

Leia mais

Brasília-DF, abril de 2012.

Brasília-DF, abril de 2012. Ministério da Saúde / Secretaria-Executiva Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS (DEMAS) Coordenação Geral de Monitoramento e Avaliação (CGMA) Brasília-DF, abril de 2012. Política de Monitoramento

Leia mais

EQUIDADE NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PREVENTIVOS PELAS MULHERES EM MINAS GERAIS 12

EQUIDADE NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PREVENTIVOS PELAS MULHERES EM MINAS GERAIS 12 EQUIDADE NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PREVENTIVOS PELAS MULHERES EM MINAS GERAIS 12 Mônica Viegas Andrade (CEDEPLAR/UFMG) Kenya Noronha (CEDEPLAR/UFMG) Allan Claudius Barbosa

Leia mais

EXAME DE PAPANICOLAU: ESTRATÉGIAS PARA MELHORIA DA ADESÃO DAS MULHERES ENTRE 25 E 64 ANOS

EXAME DE PAPANICOLAU: ESTRATÉGIAS PARA MELHORIA DA ADESÃO DAS MULHERES ENTRE 25 E 64 ANOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DA FAMÍLIA JULIANA LEITE BARBOSA EXAME DE PAPANICOLAU: ESTRATÉGIAS PARA MELHORIA DA ADESÃO DAS MULHERES ENTRE 25 E 64

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO

A IMPORTÂNCIA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO A IMPORTÂNCIA DO EXAME CITOPATOLÓGICO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO Morgana Pappen 1 Emelin Pappen 2 Vanessa Amábile Martins 3 RESUMO O câncer de colo de útero destacou-se como um problema de

Leia mais

Detecção Precoce EPIDEMIOLOGIA IV 2016_1. Maria Isabel do Nascimento Instituto de Saúde Coletiva UFF Monitoras: Amanda e Daniele

Detecção Precoce EPIDEMIOLOGIA IV 2016_1. Maria Isabel do Nascimento Instituto de Saúde Coletiva UFF Monitoras: Amanda e Daniele Controle do câncer Detecção Precoce EPIDEMIOLOGIA IV 2016_1 Maria Isabel do Nascimento Instituto de Saúde Coletiva UFF Monitoras: Amanda e Daniele OBJETIVO (i) Facilitar a compreensão dos fundamentos que

Leia mais

FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS. Nilda Maria de Medeiros Brito Farias. Contexto. População mundial envelhece

FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS. Nilda Maria de Medeiros Brito Farias. Contexto. População mundial envelhece Ministério da Saúde Programa de Saúde da Família II Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS Nilda Maria de Medeiros Brito Farias Campina Grande

Leia mais

Prevenção do Câncer do Colo do Útero. Laboratórios

Prevenção do Câncer do Colo do Útero. Laboratórios Prevenção do Câncer do Colo do Útero Manual Técnico Laboratórios Ministério da Saúde Brasília, 2002 Apresentação Um dos graves problemas de saúde pública que estamos combatendo ao longo dos anos é o câncer

Leia mais

A AMAMENTAÇÃO COMO FATOR DE PROTEÇÃO DO CÂNCER DE MAMA. Evidências em Saúde Pública HSM 0122 Novembro/2015

A AMAMENTAÇÃO COMO FATOR DE PROTEÇÃO DO CÂNCER DE MAMA. Evidências em Saúde Pública HSM 0122 Novembro/2015 A AMAMENTAÇÃO COMO FATOR DE PROTEÇÃO DO CÂNCER DE MAMA Evidências em Saúde Pública HSM 0122 Novembro/2015 INTRODUÇÃO Câncer de mama: resultante de proliferação incontrolável de células anormais. Origem:

Leia mais

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas C.1 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas O indicador estima o risco de morte por neoplasias malignas e dimensiona a sua magnitude como problema de saúde pública. Corresponde ao número

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS REALIZADOS EM IDOSOS COM INFECÇÃO RELACIONADA À SAÚDE EM UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA NO TRATAMENTO DO CÂNCER

CARACTERIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS REALIZADOS EM IDOSOS COM INFECÇÃO RELACIONADA À SAÚDE EM UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA NO TRATAMENTO DO CÂNCER CARACTERIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS REALIZADOS EM IDOSOS COM INFECÇÃO RELACIONADA À SAÚDE EM UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA NO TRATAMENTO DO CÂNCER Joice Silva do Nascimento (1); Aryele Rayana Antunes

Leia mais

PREVALÊNCIA DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NA BAHIA, NO PERÍODO DE

PREVALÊNCIA DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NA BAHIA, NO PERÍODO DE PREVALÊNCIA DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NA BAHIA, NO PERÍODO DE 2008-2013 Anna Paula Freire* Fernanda Coutinho Brito** Rita Tatiane Fernandes Campo*** Resumo O câncer de colo de útero (CCU) está em terceiro

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM NEOPLASIA DE MAMA EM TRATAMENTO COM TRANSTUZUMABE EM HOSPITAL NO INTERIOR DE ALAGOAS

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM NEOPLASIA DE MAMA EM TRATAMENTO COM TRANSTUZUMABE EM HOSPITAL NO INTERIOR DE ALAGOAS PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM NEOPLASIA DE MAMA EM TRATAMENTO COM TRANSTUZUMABE EM HOSPITAL NO INTERIOR DE ALAGOAS Andreia Herculano da Silva Casa de Saúde e Maternidade Afra Barbosa Andreiah.silva@hotmail.com

Leia mais

PERFIL DE MULHERES DE 40 A 49 ANOS CADASTRADAS EM UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA, QUANTO À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU

PERFIL DE MULHERES DE 40 A 49 ANOS CADASTRADAS EM UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA, QUANTO À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU Artigo Original 170 PERFIL DE MULHERES DE 40 A 49 ANOS CADASTRADAS EM UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA, QUANTO À REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU Aline da Silveira Ramos 1 Pedro Fredemir Palha

Leia mais

Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero

Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero XIII Congresso Brasileiro de Citologia Clínica 03 de julho de 2012 Fábio Russomano IFF/Fiocruz Fábio Russomano Possíveis

Leia mais

Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS

Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS A região da Serra Gaúcha está localizada no nordeste do estado do Rio Grande do Sul, região sul do Brasil. Área de abrangência

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA 1 BREASTFEEDING FOR WOMEN WITH BREAST CANCER

ALEITAMENTO MATERNO EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA 1 BREASTFEEDING FOR WOMEN WITH BREAST CANCER Disciplinarum Scientia, Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 4, n. 1, p. 45-55, 2004. 45 ALEITAMENTO MATERNO EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA 1 BREASTFEEDING FOR WOMEN WITH BREAST CANCER RESUMO Camila

Leia mais

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Boletim ano 4, n. 1 janeiro-abril / 2013 MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Apresentação O Informativo Detecção Precoce é uma estratégia de informação e comunicação

Leia mais

Incidência das Doenças Onco-Hematológicas no Brasil

Incidência das Doenças Onco-Hematológicas no Brasil Incidência das Doenças Onco-Hematológicas no Brasil Marceli de Oliveira Santos, Dr.PH Divisão de Vigilância e Análise de Situação Coordenação Geral de Prevenção e Vigilância CGPV Instituto Nacional de

Leia mais

SALA DE ESPERA DO PROGRAMA DE MASTOLOGIA: ESPAÇO INTERATIVO PARA INTERVENÇÕES EDUCATIVAS EM SAUDE DA MULHER 1

SALA DE ESPERA DO PROGRAMA DE MASTOLOGIA: ESPAÇO INTERATIVO PARA INTERVENÇÕES EDUCATIVAS EM SAUDE DA MULHER 1 SALA DE ESPERA DO PROGRAMA DE MASTOLOGIA: ESPAÇO INTERATIVO PARA INTERVENÇÕES EDUCATIVAS EM SAUDE DA MULHER 1 CORTES, Thuane Bandeira; ARAÚJO, Nádja Leyne Ferreira de; JÚNIOR, Ruffo de Freitas; MATOS,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS COSTA, Yago da 1 ; ALVES, Beatriz Rodrigues 2 ; FELIX, Jefferson Ferreira 3 ; PACHECO, Lílian Fernanda

Leia mais

Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer. Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS

Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer. Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS RCBP e Vigilância de DCNT Ferramenta para vigilância e monitoramento das neoplasias

Leia mais

PERFIL DE ATENDIMENTO DE MULHERES DIAGNOSTICADAS COM NEOPLASIAS INTRAEPITELIAIS CERVIVAIS NA CLÍNICA DA MULHER DE MARINGÁ NO PERÍODO ENTRE 2009 A 2016

PERFIL DE ATENDIMENTO DE MULHERES DIAGNOSTICADAS COM NEOPLASIAS INTRAEPITELIAIS CERVIVAIS NA CLÍNICA DA MULHER DE MARINGÁ NO PERÍODO ENTRE 2009 A 2016 PERFIL DE ATENDIMENTO DE MULHERES DIAGNOSTICADAS COM NEOPLASIAS INTRAEPITELIAIS CERVIVAIS NA CLÍNICA DA MULHER DE MARINGÁ NO PERÍODO ENTRE 2009 A 2016 Isabella de Souza Dantas¹, Bruna Luiza Dranka Bueno²,Carolina

Leia mais

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 Vânia Stiepanowez de Oliveira Rocha Dados epidemiológicos Incidência

Leia mais

LESÕES PRECURSORAS E MALIGNAS DE COLO UTERINO - INCIDÊNCIA CONFORME A IDADE PRE-MALIGNANT AND MALIGNANT CERVICAL LESIONS - INCIDENCE ACCORDING TO AGE

LESÕES PRECURSORAS E MALIGNAS DE COLO UTERINO - INCIDÊNCIA CONFORME A IDADE PRE-MALIGNANT AND MALIGNANT CERVICAL LESIONS - INCIDENCE ACCORDING TO AGE REVISTA MÉDICA DA UFPR ISSN 2358-193x ISSN eletrônico 2447-3308 DOI 10.5380/rmu.v4i2 ARTIGO ORIGINAL/ORIGINAL LESÕES PRECURSORAS E MALIGNAS DE COLO UTERINO - INCIDÊNCIA CONFORME A IDADE PRE-MALIGNANT AND

Leia mais

SAÚDE MENTAL: AGRAVOS A SAÚDE DA MULHER. Ana Patrícia Pires Nalesso, Daniela da Silva de Azevedo, Darci Zotareli,Larissa Fernandes Telles

SAÚDE MENTAL: AGRAVOS A SAÚDE DA MULHER. Ana Patrícia Pires Nalesso, Daniela da Silva de Azevedo, Darci Zotareli,Larissa Fernandes Telles SAÚDE MENTAL: AGRAVOS A SAÚDE DA MULHER Ana Patrícia Pires Nalesso, Daniela da Silva de Azevedo, Darci Zotareli,Larissa Fernandes Telles Introdução: O processo saúde doença vai assumindo diferentes contornos

Leia mais

ANEXO I - Situação da circulação do vírus Ebola.

ANEXO I - Situação da circulação do vírus Ebola. ANEXO I - Situação da circulação do vírus Ebola. ANEXO II Credenciamento/ Descredenciamento/Teto Financeiro. ANEXO III - Pactuação das metas para 2014 das diretrizes, objetivos e indicadores

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais

Diga não ao cancro do colo do utéro. Pense em se vacinar. Fale com o seu médico.

Diga não ao cancro do colo do utéro. Pense em se vacinar. Fale com o seu médico. NÃ Diga não ao cancro do colo do utéro. Pense em se vacinar. Fale com o seu médico. Qual é a frequência do cancro do colo do útero? - A nível mundial, o cancro do colo do útero é muito frequente nas mulheres;

Leia mais

CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: RELATANDO A EXPERIÊNCIA DE TRABALHAR COM PROFISSIONAIS DO SEXO 1

CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: RELATANDO A EXPERIÊNCIA DE TRABALHAR COM PROFISSIONAIS DO SEXO 1 CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: RELATANDO A EXPERIÊNCIA DE TRABALHAR COM PROFISSIONAIS DO SEXO 1 MISTURA, Claudelí 2 ; GIRADON-PERLINI, Nara Marilene Oliveira 3 ; ROSSATO, Karine 4 ; BEUTER, Margrid 5 RESUMO

Leia mais

CATEGORIA/ ÁREA DE PESQUISA: Nível Superior (BIC) / Ciências biológicas e da saúde (b) OBJETIVOS

CATEGORIA/ ÁREA DE PESQUISA: Nível Superior (BIC) / Ciências biológicas e da saúde (b) OBJETIVOS Aleitamento Materno Exclusivo e Introdução Precoce da Alimentação Complementar em Crianças menores de seis meses de vida, na cidade de Senhora dos Remédios (Minas Gerais) INTRODUÇÃO Segundo o Ministério

Leia mais

CONHECIMENTO DAS IDOSAS ACERCA DO CÂNCER DE MAMA NA TERCEIRA IDADE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

CONHECIMENTO DAS IDOSAS ACERCA DO CÂNCER DE MAMA NA TERCEIRA IDADE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA CONHECIMENTO DAS IDOSAS ACERCA DO CÂNCER DE MAMA NA TERCEIRA IDADE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA Naianna Souza de Menezes (1); Francisco Stélio de Sousa (2); Verônica Mirelle Alves Oliveira Pereira (3). (1)

Leia mais

ANÁLISE DOS FATORES ASSOCIADOS A NÃO ADESÃO DAS MULHERES AO EXAME PREVENTIVO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

ANÁLISE DOS FATORES ASSOCIADOS A NÃO ADESÃO DAS MULHERES AO EXAME PREVENTIVO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ANÁLISE DOS FATORES ASSOCIADOS A NÃO ADESÃO DAS MULHERES AO EXAME PREVENTIVO DE CÂNCER DE COLO DE ÚTERO: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA GARCIA, Letícia Fernandes¹ SANTIM, Anderson Aparecido¹ SETTE, Nara Lígia

Leia mais

TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD.

TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD. TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD. Jane Teixeira dos Santos¹; Arino Sales do Amaral². 1Estudante do Curso de Enfermagem da UEMS, Unidade

Leia mais

PERFIL DOS IDOSOS PORTADORES DE CÂNCER ATENDIDOS PELA FUNDAÇÃO ASSISTENCIAL DA PARAÍBA (FAP) EM TRATAMENTO DE RADIO E QUIMIOTERAPIA

PERFIL DOS IDOSOS PORTADORES DE CÂNCER ATENDIDOS PELA FUNDAÇÃO ASSISTENCIAL DA PARAÍBA (FAP) EM TRATAMENTO DE RADIO E QUIMIOTERAPIA PERFIL DOS IDOSOS PORTADORES DE CÂNCER ATENDIDOS PELA FUNDAÇÃO ASSISTENCIAL DA PARAÍBA (FAP) EM TRATAMENTO DE RADIO E QUIMIOTERAPIA Mirella Dias Marinho (1); Karla Lourrana Cavalcante Pontes (2), Maria

Leia mais

Proposta de Indicadores Globais

Proposta de Indicadores Globais Proposta de es Globais Panorama da Cooperativa 2014 Meta 2014 Carteira de clientes 1.273.648 1.255.000 Índice de utilização (projetado) 85% Distribuição do custo assistencial 36% 17% 15% 13% 13% 7% HONORÁRIOS

Leia mais