EDITAL Nº 09/04-CGJ FIXA NOVOS VALORES DA URE/URC - ABRIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL Nº 09/04-CGJ FIXA NOVOS VALORES DA URE/URC - ABRIL 2004... 9"

Transcrição

1

2

3 SUMÁRIO SEÇÃO I EXPEDIENTE DA CORREGEDORIA EDITAL Nº 09/04-CGJ FIXA NOVOS VALORES DA URE/URC - ABRIL OFÍCIO-CIRCULAR N 035/04-CGJ INSTITUIÇÃO DE BANCO DE DADOS E REGRAMENTO PARA REGIME DE EXCEÇÃO OFÍCIO-CIRCULAR N 036/04-CGJ RECOMENDA AOS SENHORES MAGISTRA- DOS PREFERÊNCIA NA TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS EM QUE HAJA TESTEMU- NHA OU VÍTIMA SOB A PROTEÇÃO DO PROTEGE (SISTEMA DE PROTEÇÃO A VÍ- TIMAS E TESTEMUNHAS) OFÍCIO-CIRCULAR N 045/04-CGJ ORIENTA MAGISTRADOS COM COMPE- TÊNCIA DELEGADA PARA QUE OBSERVEM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS NA SISTEMÁTICA DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA, CONFORME A LEI / OFÍCIO-CIRCULAR N 046/04-CGJ DEVOLUÇÃO DE VERBAS EXCEDENTES DE PRECATÓRIOS OU REQUISIÇÕES DE PEQUENO VALOR. ORIENTA OS JUÍZES COM COMPETÊNCIA FEDERAL DELEGADA SOBRE NOVO PROCEDIMENTO OFÍCIO-CIRCULAR N 047/04-CGJ RETIFICAÇÃO ADMINISTRATIVA DE DIVI- SAS DE IMÓVEL. ORIENTA SOBRE A POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DO PRO- CEDIMENTO PREVISTO NA LEI 6015/ OFÍCIO-CIRCULAR N 053/04-CGJ BANCO DO BRASIL. SOLICITAÇÕES DE INFORMAÇÕES BANCÁRIAS. ORIENTA NO SENTIDO DE QUE SEJAM DIRIGIDAS À AGÊNCIA MAIS PRÓXIMA

4 OFÍCIO-CIRCULAR N 054/04-CGJ SISTEMA BACEN JUD. CADASTRAMENTO DOS MAGISTRADOS OFÍCIO-CIRCULAR N 056/04-CGJ AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS RURAIS POR PESSOAS ESTRANGEIRAS. ORIENTA NO SENTIDO DA OBSERVÂNCIA DOS ARTS. 46 E 47 DO DECRETO / OFÍCIO-CIRCULAR N 057/04-CGJ COMUTAÇÃO DE PENA. ORIENTA NO SENTIDO DO CÁLCULO CONFORME O SISTEMA CEC. INFORMA IMINENTE ALTE RAÇÃO NO SISTEMA VEC OFÍCIO-CIRCULAR N 058/04-CGJ PACTO COMISSÓRIO. ORIENTAÇÕES. REPUBLICA E COMPLEMENTA O OC 194/2003-CGJ, INCLUINDO MENÇÃO AO ART. 475 DO CÓDIGO CIVIL OFÍCIO-CIRCULAR N 059/04-CGJ PEDIDOS FORMULADOS POR PRESOS DE CHARQUEADAS. ORIENTA NO SENTIDO DE QUE SEJAM ENCAMINHADOS À VEC DA CAPITAL. REPUBLICA OC 22/99-CGJ OFÍCIO-CIRCULAR N 062/04-CGJ DILIGÊNCIAS SOLICITADAS PELO TJ AO 1º GRAU. PREFERÊNCIA NO ATENDIMENTO PROVIMENTO N 08/04-CGJ OFICIAIS DE JUSTIÇA. FÉRIAS OU LICENÇA. DISTRIBUIÇÃO E REDISTRIBUIÇÃO DE MANDADOS PROVIMENTO N 09/04-CGJ AVERBAÇÃO PARCIAL. HABITE-SE PARCIAL. ESPECIFICAÇÃO PARCIAL DE CONDOMÍNIO PROVIMENTO N 10/04-CGJ ALTERA REDAÇÃO DO ARTIGO 88 DA CNNR PROVIMENTO N 11/04-CGJ INSTITUI A SUSPENSÃO DA PRÁTICA DO RA- TEIO DE IMPORTÂNCIAS REFERENTES À VERBA DE CONDUÇÃO DESTINADA AOS OFICIAIS DE JUSTIÇA PROVIMENTO N 12/04-CGJ JIJ. RETIFICA PARCIALMENTE PROVIMENTO Nº 07/2004. REVOGA O ART. 869 E ALTERA A REDAÇÃO DOS ARTS. 870 E 871 DA CNJ/CGJ

5 SEÇÃO II EXPEDIENTE CORRELATO PRESIDÊNCIA ATO N 06/04-P CRIA E REGULAMENTA O CONSELHO DE MONITORAMENTO E CORREIÇÃO DA JURISDIÇÃO DE 2º GRAU ATO N 08/04-P REAJUSTA O VALOR UNITÁRIO DO BENEFÍCIO AUXÍLIO-RE- FEIÇÃO ATO N 09/04-P ALTERA O ATO Nº 13/03-P, DE 1º DE OUTUBRO DE ATO N 10/04-P ESTABELECE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO AOS PRÉDI- OS DO PODER JUDICIÁRIO DE PORTADORES DE ARMAS DE FOGO OU DE QUAISQUER OUTROS OBJETOS QUE APRESENTEM AMEAÇA À SEGURANÇA PORTARIA N 10/04-P DESIGNA SERVIDORES PARA COMPOR A EQUIPE DE TRABALHO DENOMINADA GRUPO EXECUTIVO DE PRECATÓRIOS GEP PORTARIA N 11/04-P DESIGNA DESEMBARGADORES PARA INTEGRAREM O CONSELHO DE POLÍTICA SALARIAL PORTARIA N 12/04-P DESIGNA INTEGRANTES DA COMISSÃO DE SUPERVI- SÃO DO SERVIÇO VOLUNTÁRIO PORTARIA N 13/04-P DESIGNA INTEGRANTES DO CONSELHO DE RECUR- SOS ADMINISTRATIVOS PORTARIA N 14/04-P INSTITUI, NO ÂMBITO DO PODER JUDICIÁRIO, O COMITÊ DE RACIONALIZAÇÃO DE GASTOS PÚBLICOS PORTARIA N 15/04-P DESIGNA A ORIENTADORA DO SERVIÇO DISQUE- JUDICIÁRIO PORTARIA N 16/04-P DESIGNA O TITULAR DO CONSELHO DE RECURSOS ADMINISTRATIVOS ORDEM DE SERVIÇO N 01/04-P CONTROLE DE FÉRIAS DOS SERVIDORES DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA JUSTIÇA,

6 PROTOCOLO DE INTENÇÕES PROTOCOLO DE INTENÇÕES ENTRE A ASSEM- BLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, O PODER JUDICIÁ- RIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL E O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRAN- DE DO SUL CONSELHO DA MAGISTRATURA RESOLUÇÃO N 469/04-CM ALTERA A TABELA DA RESOLUÇÃO Nº 313/ 2000-CM QUE DISPÕE SOBRE A LOTAÇÃO E RELOTAÇÃO DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS DE OFICIAL ESCREVENTE AUXILIAR DE PRETOR SEÇÃO III - LEGISLAÇÃO RECENTE SEM MATÉRIA 6

7 SEÇÃO I EXPEDIENTE DA CORREGEDORIA

8

9 EDITAL Nº 09/04-CGJ FIXA NOVOS VALORES DA URE/URC. PROCESSO Nº /94-3 O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, FAZ SABER QUE, A PARTIR DE 1º DE ABRIL DE 2004, O VALOR DA UNIDADE DE REFERÊNCIA DE EMOLUMENTOS (URE) E DA UNIDADE DE REFERÊNCIA DE CUSTAS (URC) É FIXADO EM R$ 15,31 (QUINZE REAIS E TRINTA E UM CENTAVOS). PORTO ALEGRE, 01 DE ABRIL DE DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA PUBLICADO NO DJ Nº 2.831, FL. 02, DE OFÍCIO-CIRCULAR Nº 035/04-CGJ PROCESSO Nº 20580/99-1 PORTO ALEGRE, 05 DE MARÇO DE SENHOR JUIZ: INSTITUIÇÃO DE BANCO DE DADOS E REGRAMENTO PARA REGIME DE EXCEÇÃO. PARA ATENDIMENTO AO PROVIMENTO Nº 05/99-CGJ, COM AS ALTERAÇÕES CONSTANTES NO PROVIMENTO Nº 11/2003-CGJ, OPORTUNIZO A VOSSA EXCELÊNCIA QUE MANIFESTE, NO PRAZO DE 15 (QUINZE) DIAS, SEU INTERESSE NA DESIGNAÇÃO PARA REGIME DE EXCEÇÃO, INFORMANDO A ÁREA DO DIREITO DE SUA PREFERÊNCIA. ESCLAREÇO QUE TAL DESIGNAÇÃO ESTARÁ CONDICIONADA AO ATENDIMENTO DOS REQUISITOS DISPOSTOS NO ART. 3º DO SUPRA-REFERIDO PROVIMENTO, IN VERBIS : ART. 3º - VERIFICADA A NECESSIDADE DA INSTAURAÇÃO DO REGIME DE EXCEÇÃO, 9

10 O JUIZ-CORREGEDOR CONSULTARÁ O BANCO DE DADOS E BUSCARÁ SELECIONAR, PREFERENTEMENTE, OS JUÍZES: A) INSCRITOS NO ANO; B) QUE TENHAM TRABALHADO MENOR NÚMERO DE VEZES, E/OU COM MENOR TEMPO DE DURAÇÃO, NO PROJETO SENTENÇA-ZERO; C) DA MESMA REGIÃO DA COMARCA ONDE SERÁ INSTAURADO O EXCEÇÃO; D) COM A JURISDIÇÃO EM DIA (ESPECIALMENTE QUANTO ÀS SENTENÇAS). PARÁGRAFO 1º - O JUIZ-CORREGEDOR PODERÁ UTILIZAR-SE DE OUTROS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO, DESDE QUE FUNDAMENTADOS NA CONVENIÊNCIA VERIFICADA CASO A CASO, SUBMETIDOS À APROVAÇÃO DO CORREGEDOR-GERAL. PARÁGRAFO 2º - ANTES DA INDICAÇÃO, SERÁ FEITA CONSULTA PESSOAL AO MAGISTRADO, PARA A OBTENÇÃO DA SUA ANUÊNCIA E FIXAÇÃO DE METAS (DURAÇÃO DA EXCEÇÃO, NÚMERO DE PROCESSOS, ETC.) PARÁGRAFO 3º - ENQUANTO NÃO REMETIDO E APROVADO O RELATÓRIO DE QUE TRATA O 4º, DO ART. 867, DA CNCGJ, OU ENQUANTO PENDENTES AS OBSERVAÇÕES PREVISTAS NO ITEM C, DO ART. 1º, DESTE PROVIMENTO, NÃO PODERÁ O MAGISTRADO SER INDICADO PARA NOVO REGIME DE EXCEÇÃO. A CORRESPONDÊNCIA DEVERÁ SER ENCAMINHADA DIRETAMENTE AO SERAJ SERVIÇO DE ESTATÍSTICA E REGISTRO DA ATIVIDADE DE JUÍZES -, NESTA CORREGEDORIA- GERAL DA JUSTIÇA. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES. DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO PUBLICADO NO DJ Nº 2.821, FL. 02, DE

11 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 036/04-CGJ PROCESSO Nº 22862/03-8 PORTO ALEGRE, 08 DE MARÇO DE PARECER S/N-CM SENHOR JUIZ: RECOMENDA AOS SENHORES MAGISTRADOS PREFERÊNCIA NA TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS EM QUE HAJA TESTEMUNHA OU VÍTIMA SOB A PROTEÇÃO DO PROTEGE (SISTEMA DE PROTEÇÃO A VÍTIMAS E TESTEMUNHAS). TENDO EM VISTA OS TERMOS DO PARECER SUPRAMENCIONADO, E CONFORME O QUE DISPÕE A LEI Nº 9.807, DE 13 DE JULHO DE 1999, EM SEU ARTIGO 11 E PARÁGRAFO ÚNICO, CONSIDERANDO O PRAZO EXÍGUO DA PROTEÇÃO OFERECIDA PELO PROGRAMA PROTEGE, E A EXPERIÊNCIA DE QUE OS PROCESSOS NORMALMENTE TÊM UM PERÍODO DE TRAMITAÇÃO SUPERIOR AO PRAZO LEGAL, RECOMENDO A VOSSA EXCELÊNCIA, RESPEITADAS AS PREFERÊNCIAS PREVISTAS EM LEI, SEJA DADA TRAMITAÇÃO PRIORITÁRIA AOS PROCESSOS EM QUE HAJA TESTEMUNHA OU VÍTIMA SOB A PROTEÇÃO DO PROTEGE. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES. DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DIRETOR DO FORO PUBLICADO NO DJ Nº 2.821, FL. 02, DE

12 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 045/04-CGJ PROCESSO Nº 20383/04-7 PORTO ALEGRE, 08 DE MARÇO DE SENHOR JUIZ: ORIENTA MAGISTRADOS COM COMPETÊNCIA DELEGADA PARA QUE OBSERVEM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS NA SISTEMÁTICA DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA, CONFORME A LEI /2003. TENDO EM VISTA A ALTERAÇÃO DA SISTEMÁTICA DE RETENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA, NOS TERMOS DA LEI , DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003, ORIENTO VOSSA EXCELÊNCIA QUANTO ÀS DUAS FORMAS DE RETENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA, QUE VIGORAM A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2004: 1) PARA OS DEPÓSITOS EFETUADOS PELO TRIBUNAL ATÉ 31 DE DEZEMBRO DE 2003, CONTINUA VIGENTE A RESOLUÇÃO 265 DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, QUE DISCIPLINA QUE, QUANDO FOR O CASO, DEVE SER INFORMADA, NO CORPO DO ALVARÁ DE LEVANTAMENTO, A ALÍQUOTA DE IMPOSTO DE RENDA A SER APLICADA NO MOMENTO DO SAQUE; 2) PARA OS DEPÓSITOS EFETUADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2004, A ALÍQUOTA DE 3% SERÁ AUTOMATICAMENTE APLICADA, NO MOMENTO DO SAQUE, A TODOS OS DEPÓSITOS, EXCETO NOS CASOS PREVISTOS NO PARÁGRAFO 1º DO ARTIGO 27 DA REFERIDA LEI, SEM NECESSIDADE DE QUALQUER INGERÊNCIA OU INFORMAÇÃO DE ALÍQUOTA PELO JUÍZO REQUISITANTE. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES. DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO PUBLICADO NO DJ Nº , FL. 02, DE

13 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 046/04-CGJ PROCESSO Nº 20342/04-7 PORTO ALEGRE, 25 DE MARÇO DE SENHOR JUIZ: DEVOLUÇÃO DE VERBAS EXCEDENTES DE PRECATÓRIOS OU REQUISIÇÕES DE PEQUENO VALOR. ORIENTA OS JUÍZES COM COMPETÊNCIA FEDERAL DELEGADA SOBRE NOVO PROCEDIMENTO. EM FACE DA ADOÇÃO, POR PARTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO, DESDE 09 DE FEVEREIRO ÚLTIMO, DE NOVAS DIRETRIZES PARA A DEVOLUÇÃO DE VERBAS EXCEDENTES TRANSFERIDAS PARA PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS E REQUISIÇÕES DE PEQUENO VALOR, ORIENTO VOSSA EXCELÊNCIA NO SENTIDO DE QUE OS OFÍCIOS DETERMINANDO TAIS DEVOLUÇÕES SEJAM ENVIADOS AO GERENTE DA AGÊNCIA 0652 (PAB JUSTIÇA FEDERAL PORTO ALEGRE/RS) DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL OU AO GERENTE DA AGÊNCIA 3799 (AGÊNCIA PODER JUDICIÁRIO PORTO ALEGRE/RS) DO BANCO DO BRASIL, DEPENDENDO DA INSTITUIÇÃO BANCÁRIA RESPONSÁVEL PELO DEPÓSITO, DETERMINANDO O ESTORNO DO VALOR PARA A CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL , AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL. O GERENTE RESPONSÁVEL PELA DEVOLUÇÃO COMUNICARÁ O CUMPRIMENTO DA DETERMINAÇÃO AO JUÍZO. A ENTREGA DO OFÍCIO PODERÁ SER FEITA NA AGÊNCIA RESPONSÁVEL PELA CONTA DE DEPÓSITO, QUE PROVIDENCIARÁ O ENCAMINHAMENTO DO MESMO AO GERENTE RESPONSÁVEL PELA OPERAÇÃO DO ESTORNO. ATENCIOSAMENTE, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO COM COMPETÊNCIA FEDERAL DELEGADA PUBLICADO NO DJ Nº 2.830, FL. 03, DE

14 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 047/04-CGJ PROCESSO Nº 23028/02-0 PORTO ALEGRE, 25 DE MARÇO DE PARECER Nº 164/03-EFN/GE SENHOR REGISTRADOR: RETIFICAÇÃO ADMINISTRATIVA DE DIVISAS DE IMÓVEL. ORIENTA SOBRE A POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DO PROCEDIMENTO PREVISTO NA LEI 6015/73. TENDO EM VISTA CONSULTA DIRIGIDA A ESTE ÓRGÃO, REFERENTE À POSSIBILIDADE DE PROCEDER-SE À RETIFICAÇÃO ADMINISTRATIVA DE DIVISAS DE UM IMÓVEL, PARA ESPECIFICAÇÃO DE MEDIDAS, ORIENTO VOSSA SENHORIA NO SENTIDO DE QUE É POSSÍVEL A UTILIZAÇÃO DA RETIFICAÇÃO ADMINISTRATIVA PREVISTA NO ART. 213, 2º, DA LEI Nº 6.015/73, QUANDO SE TRATAR DE INCLUSÃO DE MEDIDAS LINEARES OU ESPECIFICAÇÃO DE METRAGENS NAS DIVISAS DOS IMÓVEIS MATRICULADOS. NESSA HIPÓTESE, IMPRESCINDÍVEL A CITAÇÃO DOS CONFRONTANTES, BEM COMO A INSTRUÇÃO DO REQUERIMENTO COM PLANTAS, MEMORIAIS E CERTIDÃO CADASTRAL DA PREFEITURA MUNICIPAL, DECLARATÓRIA DA SITUAÇÃO ATUAL DO IMÓVEL. ATENCIOSAMENTE, ILUSTRÍSSIMO SENHOR REGISTRADOR DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA PUBLICADO NO DJ Nº 2.830, FL. 03, DE

15 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 053/04-CGJ PROCESSO Nº 20711/04-1 PORTO ALEGRE, 02 DE ABRIL DE SENHOR JUIZ: BANCO DO BRASIL. SOLICITAÇÕES DE INFORMAÇÕES BANCÁRIAS. ORIENTA NO SENTIDO DE QUE SEJAM DIRIGIDAS À AGÊNCIA MAIS PRÓXIMA. TENDO EM VISTA SOLICITAÇÃO DIRIGIDA A ESTE ÓRGÃO PELA GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO E EVENTOS DO BANCO DO BRASIL, ORIENTO VOSSA EXCELÊNCIA NO SENTIDO DE QUE SOLICITAÇÕES DE INFORMAÇÕES BANCÁRIAS OU OUTROS REQUERIMENTOS SEJAM ENCAMINHADOS À AGÊNCIA MAIS PRÓXIMA AO JUÍZO E NÃO À SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DO BANCO DO BRASIL. ATENCIOSAMENTE, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO PUBLICADO NO DJ Nº 2.839, FL. 03, DE OFÍCIO-CIRCULAR Nº 054/04-CGJ PROCESSO Nº 23702/03-6 PORTO ALEGRE, 05 DE ABRIL DE SENHOR MAGISTRADO: CUMPRIMENTANDO VOSSA EXCELÊNCIA, REPORTO-ME AO OFÍCIO-CIRCULAR Nº 18/2001-GP, DA PRESIDÊNCIA DESTE TRIBUNAL, QUE INFORMAVA A POSSIBILIDADE DE CADASTRAMENTO DOS MAGISTRADOS COMO USUÁRIOS DO SISTEMA BACEN JUD. CONFORME IGUALMENTE ESCLARECIA AQUELE DOCUMENTO, O CONVÊNIO, CUJA 15

16 CELEBRAÇÃO FOI DIVULGADA ATRAVÉS DO DIÁRIO DA JUSTIÇA, EM EDIÇÃO DE 22/06/ 2001, TEM COMO OBJETIVO O ACESSO, VIA INTERNET, AO BANCO CENTRAL, VISANDO ALCANÇAR, COM MAIOR PRESTEZA, AS SEGUINTES PROVIDÊNCIAS: - SOLICITAÇÃO SOBRE EXISTÊNCIA DE CONTAS CORRENTES E APLICAÇÕES FINANCEIRAS; - DETERMINAÇÕES DE BLOQUEIO E DESBLOQUEIO DE COTAS; - COMUNICAÇÕES DE DECRETAÇÃO E EXTINÇÃO DE FALÊNCIAS. PARA O CREDENCIAMENTO, QUE É VOLUNTÁRIO, BASTARÁ PREENCHER O FORMULÁRIO EM ANEXO, PARA OBTENÇÃO DA LIBERAÇÃO DE UMA SENHA PARTICULAR, COM A QUAL PODERÃO SER ENVIADAS AS SOLICITAÇÕES JUDICIAIS PELO ENDEREÇO ELETRÔNICO NA INTERNET. A SENHA FICARÁ SOB A GUARDA PESSOAL DO MAGISTRADO, QUE SERÁ RESPONSÁVEL POR QUALQUER USO INDEVIDO, DIANTE DA NATUREZA DOS DADOS ACESSADOS. FORAM CREDENCIADOS, JUNTO AO BACEN, COMO GESTORES OU MASTERS, RELATIVAMENTE AOS JUIZES DE DIREITO E PRETORES, OS SERVIDORES FLÁVIO COURTINAZ DE ASSIS E FELIPE MULLER CORREA DA SILVA, ASSESSORES DA EGRÉGIA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA, QUE HABILITARÃO OS INTERESSADOS E LIBERARÃO AS SENHAS, HAVENDO SOLICITAÇÃO. QUAISQUER INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PODERÃO SER OBTIDAS JUNTO À DIREÇÃO-GERAL, QUE COORDENA A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA NO TRIBUNAL, OU JUNTO À SUBDIREÇÃO-GERAL ADMINISTRATIVA OU CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES. DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO/PRETOR PUBLICADO NO DJ Nº 2.150, FL. 02, DE

17 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 056/04-CGJ PROCESSO Nº 20880/04-0 PORTO ALEGRE, 19 DE ABRIL DE SENHOR REGISTRADOR: AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS RURAIS POR PESSOAS ESTRANGEIRAS. ORIENTA NO SENTIDO DA OBSERVÂNCIA DOS ARTS. 46 E 47 DO DECRETO /1980. TENDO EM VISTA SOLICITAÇÃO DIRIGIDA A ESTE ÓRGÃO PELO GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA SECRETARIA DE ACOMPANHAMENTO E ESTUDOS INSTITUCIONAIS, ORIENTO VOSSA SENHORIA NO SENTIDO DA NECESSIDADE DE SE OBSERVAR O DISPOSTO NOS ARTIGOS 46 E 47 DO DECRETO Nº /1980, QUE REGULAMENTA A LEI Nº 6634/79, QUE DISPÕE SOBRE A FAIXA DE FRONTEIRA. INFORMO-LHE, AINDA, QUE OS DADOS REFERENTES A AQUISIÇÕES DE IMÓVEIS RURAIS POR PESSOAS FÍSICAS OU JURÍDICAS ESTRANGEIRAS SITUADAS NA FAIXA DE FRONTEIRA DEVERÃO SER ENCAMINHADOS PARA O SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO CONSELHO DE DEFESA NACIONAL GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, PALÁCIO DO PLANALTO, 4º ANDAR PRAÇA DOS TRÊS PODERES/BRASÍLIA- DF CEP ATENCIOSAMENTE, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA ILUSTRÍSSIMO SENHOR REGISTRADOR REGISTRO DE IMÓVEIS PUBLICADO NO DJ Nº 2.846, FL. 02, DE

18 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 057/04-CGJ PROCESSO Nº 20657/04-7 PORTO ALEGRE, 19 DE ABRIL DE PARECER 017/2004-LAL SENHOR JUIZ: TENDO EM VISTA COMUTAÇÃO DE PENA. ORIENTA NO SENTIDO DO CÁLCULO CONFORME O SISTEMA CEC. INFORMA IMINENTE ALTERAÇÃO NO SISTEMA VEC. (1) A CONSTATAÇÃO DE EQUÍVOCOS NOS CÁLCULOS DE COMUTAÇÃO DE PENA, ESPECIALMENTE NO SISTEMA INFORMATIZADO VEC MÓDULO DE EXECUÇÃO CRIMINAL QUE NÃO PERMITE A INSERÇÃO DE DATA-BASE DIVERSA E, BEM ASSIM, O TEOR DO PARÁGRAFO ÚNICO DO ART. 2º DO DECRETO N. 4904/2003, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2003, QUE REZA QUE A COMUTAÇÃO A SER DEFERIDA A CONDENADOS ANTERIORMENTE AGRACIADOS COM TAL BENEFÍCIO DEVE SER CALCULADA SOBRE A PENA REMANESCENTE NA DATA DE 25 DE DEZEMBRO DE 2003; (2) A REFERÊNCIA, NO CAPUT DO ART. 2º DO ANTE-DITO DECRETO N. 4904/ 2003, DE QUE A COMUTAÇÃO, PARA AQUELE QUE ESTÁ A SER AGRACIADO POR PRIMEIRA VEZ COM TAL BENEFÍCIO, SEJA CALCULADA TAMBÉM SOBRE A PENA REMANESCENTE, SEM, CONTUDO, EXPLICITAR QUAL A DATA QUE DEVA SER TOMADA COMO PARÂMETRO PARA ESSE CÁLCULO, ORIENTO VOSSA EXCELÊNCIA NO SENTIDO DE QUE SEJA A COMUTAÇÃO CALCULADA TOMANDO-SE COMO DATA-BASE, TANTO NO CASO DO PARÁGRAFO ÚNICO COMO DO CAPUT DO ART. 2º, A DE , RECOMENDANDO SEJAM OS CÁLCULOS, SE NECESSÁRIO, REALIZADOS DE FORMA MANUAL, INFORMANDO-LHE AINDA QUE, A EXEMPLO DO QUE JÁ OCORRE COM O SISTEMA CEC (CONTROLE DE EXECUÇÕES CRIMINAIS), O SISTEMA VEC, EM BREVE, FACULTARÁ TAL PROCEDIMENTO, UMA VEZ QUE A PRESTADORA DE SERVIÇOS PROCERGS ESTÁ SENDO NOTIFICADA PARA ESSE FIM. ESCLAREÇO-LHE, AINDA, QUE, CASO ADVENHA NOVA CONDENAÇÃO, APÓS A DATA DO REFERIDO DECRETO, ESTA NÃO SERÁ COMPUTADA PARA EFEITO DO CÁLCULO DA COMUTAÇÃO. 18

19 SALIENTO-LHE, FINALMENTE, QUE A COMUTAÇÃO NÃO ABRANGE AS PENAS RESTRITIVAS DE DIREITO. ATENCIOSAMENTE, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO EXECUÇÃO CRIMINAL PUBLICADO NO DJ Nº 2.846, FL. 02, DE OFÍCIO-CIRCULAR Nº 058/04-CGJ PROCESSO Nº 21948/03-1 PORTO ALEGRE, 19 DE ABRIL DE SENHOR REGISTRADOR: PACTO COMISSÓRIO. ORIENTAÇÕES. REPUBLICA E COMPLEMENTA O OC 194/2003- CGJ, INCLUINDO MENÇÃO AO ART. 475 DO CÓDIGO CIVIL. CONSIDERANDO QUE O NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO NÃO CONTEMPLOU O PACTO COMISSÓRIO; CONSIDERANDO O TEOR DOS ARTIGOS 474 E 475 DO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO; CONSIDERANDO O CONTIDO NOS ARTIGOS 167, I; 29 E 176, 1º, III, 5, DA LEI 6015/73 E ARTIGOS 322, I, 5 E 349, XXVII, DA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA NOTARIAL E REGISTRAL, ORIENTO VOSSA SENHORIA PARA QUE FAÇA CONSTAR DOS REGISTROS AS CONDIÇÕES CONTIDAS NAS ESCRITURAS PÚBLICAS E DEMAIS TÍTULOS, DE ACORDO COM OS DISPOSITIVOS ACIMA ELENCADOS. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES, 19

20 ILUSTRÍSSIMO SENHOR REGISTRADOR DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA PUBLICADO NO DJ Nº 2.847, FL. 02, DE OFÍCIO-CIRCULAR Nº 059/04-CGJ PROCESSO Nº 21954/98-9 PORTO ALEGRE, 19 DE ABRIL DE SENHOR JUIZ: PEDIDOS FORMULADOS POR PRESOS DE CHARQUEADAS. ORIENTA NO SENTIDO DE QUE SEJAM ENCAMINHADOS À VEC DA CAPITAL. REPUBLICA OC 22/99-CGJ. EM ATENDIMENTO A NOVA SOLICITAÇÃO FORMULADA PELO JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CHARQUEADAS, O R I E N T O OS MAGISTRADOS COM JURISDIÇÃO CRIMINAL, ESPECIALMENTE AQUELES COM ATUAÇÃO JUNTO ÀS VARAS DE EXECUÇÕES CRIMINAIS, QUE ENCAMINHEM DIRETAMENTE À VARA DAS EXECUÇÕES CRIMINAIS DE PORTO ALEGRE TODOS OS PEDIDOS DOS PRESOS DO COMPLEXO PRISIONAL DE CHARQUEADAS, JÁ QUE COMPETENTE AQUELE JUÍZO PARA APRECIÁ-LOS, CONFORME DISPÕE O ART. 73, INCISO XVIII, PARÁGRAFO 2º, C/C O ART. 84, INCISO XIII, ALÍNEA A, DO COJE. ATENCIOSAS SAUDAÇÕES, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO PUBLICADO NO DJ Nº 2.847, FL. 02, DE

21 OFÍCIO-CIRCULAR Nº 062/04-CGJ PROCESSO Nº 23540/03-1 PORTO ALEGRE, 26 DE ABRIL DE PARECER 049/2004-EFN/GE SENHOR ESCRIVÃO: DILIGÊNCIAS SOLICITADAS PELO TJ AO 1º GRAU. PREFERÊNCIA NO ATENDIMENTO. TENDO EM VISTA NOTÍCIA REMETIDA A ESTA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA, A RESPEITO DA OCORRÊNCIA DE DELONGAS EXCESSIVAS NO CUMPRIMENTO DE DILIGÊNCIAS DETERMINADAS EM GRAU DE RECURSO, PARA CUMPRIMENTO POR PARTE DE JUÍZO DE PRIMEIRO GRAU, ORIENTO VOSSA SENHORIA NO SENTIDO DE QUE OFÍCIOS SOLICITANDO INFORMAÇÕES OU DILIGÊNCIAS, ORIUNDOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, SEJAM IMEDIATAMENTE JUNTADOS AOS AUTOS E APRESENTADOS INCONTINENTI AO MAGISTRADO PRESIDENTE DO FEITO. ATENCIOSAMENTE, DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA ILUSTRÍSSIMO SENHOR ESCRIVÃO PUBLICADO NO DJ Nº 2.853, FL. 02, DE PROCESSO Nº 20141/01-3 PROVIMENTO Nº 08/04-CGJ OFICIAIS DE JUSTIÇA. FÉRIAS OU LICENÇA. DISTRIBUIÇÃO E REDISTRIBUIÇÃO DE MANDADOS. O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE 21

22 ALBUQUERQUE NETO, CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, CONSIDERANDO A NECESSIDADE DE UNIFORMIZAREM-SE OS PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELAS DIVERSAS COMARCAS E PELAS CENTRAIS DE MANDADOS QUANTO Á DISTRIBUIÇÃO E REDISTRIBUIÇÃO DOS MANDADOS, QUANDO DE FÉRIAS E LICENÇAS DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA; CONSIDERANDO AS SUGESTÕES NESSE SENTIDO, ENCAMINHADAS A ESTE ÓRGÃO PELA ABOJERIS, BEM COMO O ESTUDO REALIZADO NO EXPEDIENTE EM EPÍGRAFE, RESOLVE PROVER: ART. 1º - FICA INCLUÍDO O ART. 246A. NA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA JUDICIAL, COM O SEGUINTE TEOR: ART. 246A - O OFICIAL DE JUSTIÇA QUE GOZAR FÉRIAS NO PERÍODO DE FÉRIAS FORENSES - MÊS DE JANEIRO - DEVERÁ TER CUMPRIDO TODOS OS MANDADOS CUJOS PRAZOS TENHAM EXPIRADO, BEM COMO TODOS AQUELES COM AUDIÊNCIA MARCADA PARA OS DEZ DIAS POSTERIORES AO FINAL DAS FÉRIAS FORENSES. 1º - AO ENTRAR EM FÉRIAS, DEVERÁ O OFICIAL DE JUSTIÇA ELABORAR RELAÇÃO DE MANDADOS E, MEDIANTE RECIBO NESTA, REPASSÁ-LOS À CENTRAL DE MANDADOS OU DIRETAMENTE AO SUBSTITUTO, CONFORME A REALIDADE DE CADA COMARCA. DECORRIDAS AS FÉRIAS, A CENTRAL DE MANDADOS OU O OFICIAL SUBSTITUTO DEVOLVERÁ OS MANDADOS REMANESCENTES AOS OFICIAIS DE JUSTIÇA TITULARES, MEDIANTE RECIBO NA MESMA RELAÇÃO ANTES REFERIDA. 2º - OS MANDADOS EMITIDOS E CARREGADOS AOS OFICIAIS DE JUSTIÇA PLANTONISTAS SERÃO POR ELES CUMPRIDOS, MESMO APÓS O TÉRMINO DO PERÍODO, VEDADA A REDISTRIBUIÇÃO. 3º - DURANTE O PERÍODO DAS FÉRIAS FORENSES A CENTRAL DE MANDADOS OU OS CARTÓRIOS CARREGARÃO AOS PLANTONISTAS APENAS OS MANDADOS URGENTES, AQUELES CUJOS FEITOS TRAMITAM NAS FÉRIAS FORENSES, MAIS OS QUE O JUIZ DIRETOR DO FORO ASSIM DETERMINAR. ART. 2º - FICA INCLUÍDO O ART. 246B. NA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA JUDICIAL, COM O SEGUINTE TEOR: ART. 246B. - O OFICIAL DE JUSTIÇA, PARA ENTRAR EM GOZO DE FÉRIAS OU LICENÇA EM PERÍODOS QUE NÃO O DE FÉRIAS FORENSES, DEVERÁ TER CUMPRIDO TODOS OS MANDADOS CUJOS PRAZOS TENHAM EXPIRADO, ALÉM DAQUELES COM AUDIÊNCIA 22

23 DESIGNADA PARA OS DEZ DIAS POSTERIORES AO FINAL DAS FÉRIAS OU LICENÇA. 1º - AO INICIAR O GOZO, DEVERÁ O OFICIAL DE JUSTIÇA ELABORAR RELAÇÃO DE MANDADOS E, MEDIANTE RECIBO NESTA, REPASSÁ-LOS À CENTRAL DE MANDADOS OU DIRETAMENTE AO SUBSTITUTO, CONFORME A REALIDADE DE CADA COMARCA. O OFICIAL DE JUSTIÇA SUBSTITUTO, AO RETORNO DO TITULAR, DEVOLVERÁ OS MANDADOS REMANESCENTES, TAMBÉM SOB RECIBO, PERMANECENDO PARA CUMPRIMENTO COM AQUELES QUE LHE FORAM CARREGADOS DURANTE O PERÍODO DE SUBSTITUIÇÃO. 2º - DEVERÃO SER CARREGADOS AO OFICIAL DE JUSTIÇA SUBSTITUTO E POR ELE CUMPRIDOS IGUALMENTE TODOS OS MANDADOS COM AUDIÊNCIA MARCADA ATÉ OS DEZ PRIMEIROS DIAS SEGUINTES AO RETORNO DO TITULAR. ART. 3º - ESTE PROVIMENTO ENTRARÁ EM VIGOR NA DATA DE SUA PUBLICAÇÃO, REVOGADAS AS DISPOSIÇÕES EM CONTRÁRIO. PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE. PORTO ALEGRE, 22 DE MARÇO DE DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA PUBLICADO NO DJ Nº 2.831, FL. 02, DE PROCESSO Nº 23589/00-9 PARECER Nº 044/2004 EFN/GE PROVIMENTO Nº 09/04-CGJ AVERBAÇÃO PARCIAL. HABITE-SE PARCIAL. ESPECIFICAÇÃO PARCIAL DE CONDOMÍNIO. CONSIDERANDO QUE O HABITE-SE PARCIAL SERVE AOS INTERESSES DE OBRAS DA PREFEITURA MUNICIPAL, QUE AO CONCEDÊ-LO RECONHECE PLENAS CONDIÇÕES DE USO DA UNIDADE AUTÔNOMA; CONSIDERANDO QUE A CONCESSÃO DO HABITE-SE PARCIAL ATENDE TAMBÉM AOS INTERESSES DA SECRETARIA DE FINANÇAS DO MUNICÍPIO, QUE PASSARÁ A LANÇAR E COBRAR TRIBUTO INDIVIDUALIZADO SOBRE A UNIDADE AUTÔNOMA; 23

24 CONSIDERANDO QUE O HABITE-SE PARCIAL TAMBÉM SERVE AO INSS, POIS ESTE ADMITE RECEBER AS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DE FORMA INDIVIDUALIZADA, POR UNIDADE; CONSIDERANDO QUE A INDIVIDUAÇÃO PARCIAL VEM AO ENCONTRO DA NECESSIDADE DO PROPRIETÁRIO DA OBRA, QUE SOMENTE ASSIM PODERÁ NEGOCIAR COM A UNIDADE AUTÔNOMA E, MUITAS DAS VEZES, SOMENTE ASSIM PODERÁ DAR ANDAMENTO AO RESTANTE DO EMPREENDIMENTO MEDIANTE O APORTE DE CAPITAL EMERGENTE DESTE FATO GERADOR; CONSIDERANDO QUE A INDIVIDUAÇÃO PARCIAL IGUALMENTE SERVE AO ADQUIRENTE DA UNIDADE AUTÔNOMA CRIADA, PARA ALI RESIDIR OU INSTALAR SUA ATIVIDADE EMPRESARIAL O QUE FARÁ COM A APROVAÇÃO JÁ CONCEDIDA PELO MUNICÍPIO POR MEIO DO ALVARÁ DE HABITE-SE ; CONSIDERANDO QUE TODA A CONFIGURAÇÃO FUTURA DO CONDOMÍNIO JÁ ESTÁ REGISTRADA NA MATRÍCULA DO IMÓVEL DESDE O MOMENTO EM QUE SE REGISTROU A INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA, EVITANDO QUE O RESTANTE DAS FRAÇÕES IDEAIS DO TERRENO FIQUEM SEM DESTINAÇÃO OU SEM VINCULAÇÃO A UNIDADES AUTÔNOMAS; CONSIDERANDO QUE NÃO EXISTE VEDAÇÃO EXPRESSA NA LEI PROIBINDO QUE SE PROCEDA À AVERBAÇÃO PARCIAL; CONSIDERANDO A POSSIBILIDADE JURÍDICO-REGISTRAL DE ACOLHIMENTO DA ESPECIFICAÇÃO PARCIAL NO ÁLBUM IMOBILIÁRIO; CONSIDERANDO O CONTIDO NO PARECER EM EPÍGRAFE, RESOLVE PROVER: ART. 1º - O ART. 574 DA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA NOTARIAL E REGISTRAL PASSA TER A SEGUINTE REDAÇÃO: ART. 574 FICA VEDADO O REGISTRO DA VENDA DEFINITIVA DE UNIDADE AUTÔNOMA ENQUANTO NÃO HOUVER O DENOMINADO HABITE-SE, ADMITINDO-SE O HABITE-SE PARCIAL NOS CASOS PREVISTOS NO ARTIGO 575-A DESTA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA. ART. 2º - FICA CRIADO O ARTIGO 575-A DA CNNR, COM A SEGUINTE REDAÇÃO: 24

25 ART. 575-A FACULTA-SE A AVERBAÇÃO PARCIAL DA CONSTRUÇÃO, MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE HABITE-SE PARCIAL FORNECIDO PELO PODER PÚBLICO MUNICIPAL, BEM COMO DA CND DO INSS, EM HIPÓTESES COMO AS SEGUINTES: I - CONSTRUÇÃO DE UMA OU MAIS CASAS, EM EMPREENDIMENTO DO TIPO VILA DE CASAS OU CONDOMÍNIO FECHADO ; II - CONSTRUÇÃO DE UM BLOCO EM UMA INCORPORAÇÃO QUE PREVEJA DOIS OU MAIS BLOCOS; III - CONSTRUÇÃO DA PARTE TÉRREA DO EDIFÍCIO, CONSTITUÍDA DE UMA OU MAIS LOJAS, ESTANDO EM CONSTRUÇÃO O RESTANTE DO PRÉDIO; PARÁGRAFO ÚNICO A AVERBAÇÃO PARCIAL, EM TAIS HIPÓTESES, SERÁ PRECEDIDA DO REGISTRO DA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA, PROCEDENDO-SE, EM SEGUIDA, AO REGISTRO DA INSTITUIÇÃO DE CONDOMÍNIO CONTENDO A ESPECIFICAÇÃO PARCIAL DAS UNIDADES PRONTAS, NA MATRÍCULA DE CADA UNIDADE AUTÔNOMA. ART. 3º - FICA CRIADO O ARTIGO 575-B DA CNNR, COM A SEGUINTE REDAÇÃO: ART.575-B OCORRIDA A HIPÓTESE DO ARTIGO ANTERIOR, QUANDO DA CONCESSÃO DE OUTRO HABITE-SE, SEJA NOVAMENTE PARCIAL OU DE TODAS AS UNIDADES RESTANTES, NOVA AVERBAÇÃO DE HABITE-SE PARCIAL DEVERÁ SER PROMOVIDA. ESTE PROCEDIMENTO SERÁ REPETIDO TANTAS VEZES QUANTAS FOREM NECESSÁRIAS ATÉ A CONCLUSÃO DA OBRA E ESPECIFICAÇÃO DE TODAS AS UNIDADES AUTÔNOMAS. PARÁGRAFO ÚNICO - CASO AINDA NÃO EFETUADO O DESDOBRAMENTO EM MATRÍCULAS INDIVIDUAIS, A AVERBAÇÃO DE QUE TRATA ESSE ARTIGO SERÁ LEVADA A EFEITO NA MATRÍCULA MATRIZ. ART. 4º - FICA CRIADO O ARTIGO 575-C DA CNNR, COM A SEGUINTE REDAÇÃO: ART.575-C SERÃO DEVIDOS OS EMOLUMENTOS CORRESPONDENTES À AVERBAÇÃO DO HABITE-SE PARCIAL ; AO REGISTRO DA INSTITUIÇÃO DE CONDOMÍNIO (A SER FEITO APENAS UMA VEZ) E DA ESPECIFICAÇÃO DAS UNIDADES CONCLUÍDAS, VENCENDO EMOLUMENTOS POR UNIDADE AUTÔNOMA; NOVAS AVERBAÇÕES DE HABITE-SE PARCIAL; BEM COMO O REGISTRO DA ESPECIFICAÇÃO PARCIAL DECORRENTE DE NOVO HABITE-SE PARCIAL (OU TOTAL), INCIDINDO TAMBÉM POR UNIDADE AUTÔNOMA. ART. 5º - ESTE PROVIMENTO ENTRARÁ EM VIGOR NA DATA DE SUA PUBLICAÇÃO, 25

26 REVOGADAS AS DISPOSIÇÕES EM CONTRÁRIO. PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE. PORTO ALEGRE, 19 DE ABRIL DE DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO, CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA PUBLICADO NO DJ Nº 2.846, FL. 02, DE PROCESSO Nº /02-0 PARECER Nº 043/2004 EFN/GE PROVIMENTO Nº 10/04- CGJ ALTERA REDAÇÃO DO ARTIGO 88 DA CNNR. O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR ARISTIDES PEDROSO DE ALBUQUERQUE NETO, CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, CONSIDERANDO QUE OS REGISTRADORES CIVIS DAS PESSOAS NATURAIS ENCAMINHAM À DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, LISTAGEM DE TODAS AS PESSOAS FALECIDAS, QUANDO INTERESSA ÀQUELA DIRETORIA APENAS O ROL DOS SERVIDORES E PENSIONISTAS DO PODER JUDICIÁRIO; CONSIDERANDO A NECESSIDADE DE ATUALIZAR A CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA NOTARIAL E REGISTRAL, FRENTE À LEGISLAÇÃO E NORMAS ADMINISTRATIVAS DO MPAS; CONSIDERANDO A EXPEDIÇÃO DA ORDEM DE SERVIÇO 01/01- CGJ; CONSIDERANDO O CONTIDO NO PROVIMENTO Nº 31/97-CGJ; RESOLVE: ART. 1º - O INCISO IV, DO ARTIGO 88 DA CONSOLIDAÇÃO NORMATIVA NOTARIAL E REGISTRAL - CNNR, PASSA A TER A SEGUINTE REDAÇÃO: 26

27 ART IV- À DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, ATÉ O DIA 15 (QUINZE) DE CADA MÊS, RELAÇÃO DOS SERVIDORES E PENSIONISTAS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO, INCLUINDO-SE, ALÉM DO NOME COMPLETO DA PESSOA FALECIDA, A FILIAÇÃO, DATA DO ÓBITO E NÚMERO DO REGISTRO. NÃO OCORRENDO ÓBITOS COM TAIS CARACTERÍSTICAS NO MÊS, ENVIAR COMUNICAÇÃO NEGATIVA. REDAÇÃO: ART. 2º - O INCISO VIII, DO ART. 88 DA CNNR, PASSA A TER A SEGUINTE VIII AO INSTITUTO DE SEGURIDADE SOCIAL (INSS), ATÉ O DIA 10 (DEZ) DE CADA MÊS, RELAÇÃO DE TODOS OS ÓBITOS REGISTRADOS NO MÊS ANTERIOR, DEVENDO CONSTAR OS DADOS EXIGIDOS POR LEI, OU, NÃO OCORRENDO, ENVIAR COMUNICAÇÃO NEGATIVA. ART. 3º - O PARÁGRAFO 2º, DO ART. 88, PASSA A TER A SEGUINTE REDAÇÃO: 2º - A COMUNICAÇÃO DEVERÁ SE FEITA POR MEIO DE FORMULÁRIOS PARA CADASTRAMENTO DE ÓBITO, CONFORME MODELO APROVADO PELO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL. ART. 4º - AS LETRAS A, B, C E D, DO 3º, DO ART. 88 DA CNNR, PASSAM A TER A SEGUINTE REDAÇÃO: 3º... A) PARA EFETUAR REGISTRO DE NASCIMENTOS OCORRIDOS EM HOSPITAIS, ANTES DO REGISTRANDO COMPLETAR 2 (DOIS) ANOS, O REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DEVERÁ SOLICITAR A APRESENTAÇÃO DA VIA AMARELA DA DECLARAÇÃO DE NASCIDO VIVO - DNV (EMITIDA PELO HOSPITAL) E DELA SE UTILIZAR PARA A REALIZAÇÃO DO REGISTRO. DEVERÃO CONSTAR DO ASSENTO DE NASCIMENTO A APRESENTAÇÃO DA DNV E SEU NÚMERO. SE, POR EXTRAVIO, NÃO FOR APRESENTADA A VIA AMARELA DA DNV, DEVERÁ O OFÍCIO DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS ENCAMINHAR O REQUERENTE DO REGISTRO À SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE, PARA OBTENÇÃO DE UMA SEGUNDA VIA DA DNV. NA HIPÓTESE DE INFORMAÇÃO ESCRITA DA SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE NO SENTIDO DA IMPOSSIBILIDADE DE FORNECIMENTO DA 2º (SEGUNDA) VIA DA DNV, O REGISTRO DE NASCIMENTO SERÁ FEITO MEDIANTE APRESENTAÇÃO DOS OUTROS DOCUMENTOS REFERIDOS NA LEGISLAÇÃO. O SERVIÇO DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS EM NENHUMA SITUAÇÃO EMITIRÁ A DNV, PARA NASCIMENTOS EM HOSPITAIS. 27

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03.

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. Disciplina, no âmbito do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, os procedimentos relativos à

Leia mais

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006.

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. CORREGEDORIA-GERAL PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. Fixa regras de associação e atribuição de processos a Juízes Federais Titular e Substituto e dá outras providências. A EXCELENTÍSSIMA SENHORA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. Institui a emissão de Certidões Judiciais Cíveis e Criminais, inclusive por meio eletrônico, no âmbito da 1ª Instância do Poder Judiciário do Estado de Alagoas

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS Partindo de levantamentos realizados no questionário da

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, sexta-feira, 13 de junho de 2014. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário Extingue e cria cargos e funções, no âmbito da Justiça de 1º Grau,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM PROVIMENTO N. 20/2015-CM Regulamenta o Programa de incentivo à graduação dos servidores efetivos do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DO, no uso de suas

Leia mais

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica.

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica. NORMA DE EXECUÇÃO/INCRA/Nº 14, DE 31 DE MAIO DE 2001 (Publicação: Diário Oficial n 110-E, de 7/6/2001, seção 1, pág. 123 e Boletim de Serviço n 24, de 11/6/2001) Estabelece procedimentos técnicos e administrativos

Leia mais

TÍTULO I DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO RECLAMANTE

TÍTULO I DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO RECLAMANTE Insubsistente pelo advento da Lei 10.035, de 25.10.2000, DOU de 26.10.2000. PROVIMENTO Nº 208 (*) Dispõe sobre os procedimentos relativos à execução de contribuições sociais a teor do disposto no artigo

Leia mais

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc.

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc. ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO Nº.../2008 Dispõe sobre a implantação do controle dos selos de autenticidade pelo novo Sistema de Impressão de Guia Extrajudicial Online

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 23ª VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUÍZA FEDERAL TITULAR DRA. MARIA AMELIA ALMEIDA SENOS DE CARVALHO JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DRA. LUCIANA DA CUNHA VILLAR

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI Uniformiza os procedimentos adotados pelas Secretarias e Serviços Judiciários, relativos à entrega de autos a advogados, estagiários e prepostos. O DESEMBARGADOR

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM PROVIMENTO N. 23/2015-CM Dispõe sobre o envio, por meio digital, pelo Portal Eletrônico do Advogado PEA, das petições iniciais e intermediárias de processos físicos que tramitam na Primeira e Segunda Instância

Leia mais

PROVIMENTO Nº 116 DE 14 DE JULHO DE 1997

PROVIMENTO Nº 116 DE 14 DE JULHO DE 1997 CORREGEDORIA-GERAL PROVIMENTO Nº 116 DE 14 DE JULHO DE 1997 O Excelentíssimo Doutor ALBERTO NOGUEIRA, Vice-Presidente e Corregedor - Geral do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no uso de suas atribuições

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL PORTARIA CONJUNTA Nº 900, DE 19 DE JULHO DE 2002. Disciplina o pagamento ou parcelamento de débitos de que trata o art. 11 da Medida Provisória nº 38, de 14 de maio de 2002.

Leia mais

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO LISTA DE DOCUMENTOS 1 Lei 4.591/64, Provimento nº 260/CGJ/2013. O incorporador deverá apresentar, no Ofício de Registro de Imóveis, os seguintes documentos, organizados nesta ordem. CHECK LIST O 1. MEMORIAL

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO Dispõe sobre a concessão de folgas compensatórias e o gozo de Licença-Prêmio por Assiduidade dos servidores do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório.

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório. Registro Civil das Pessoas Naturais temas práticos parte 2 Temas práticos de registro civil das pessoas naturais Priscila de Paula, registradora civil em Cajamar Vamos tratar de alguns aspectos relacionados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I DISPONIBILIZAÇÃO: sexta-feira, 12 de abril de 2013 PUBLICAÇÃO: segunda-feira, 15 de abril de 2013 Senhores(as) Usuários(as), A Seção I do Diário da Justiça Eletrônico

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM PROVIMENTO N. 6/2013/CM Revoga o Provimento n. 017/2011/CM e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO CONSELHO DA

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar Publicada no Diário Oficial do dia 07 de julho de 2011 Estabelece a Estrutura Administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e do Ministério Público Especial; cria, modifica e extingue órgãos

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 440, DE 30 DE MAIO DE 2005 Dispõe sobre o pagamento de honorários de advogados dativos, peritos, tradutores e intérpretes, em casos de assistência judiciária gratuita e disciplina os procedimentos

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ Dispõe sobre a regulamentação de registro e controle biométrico, por meio de impressão digital, de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Maranhão.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial.

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial. Proposto por: GERIR A ENTREGA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Relacionar recomendações

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2010

RESOLUÇÃO Nº 001/2010 RESOLUÇÃO Nº 001/2010 ALTERA O REGIMENTO INTERNO DA OUVIDORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS. O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA, no uso das atribuições conferidas pelo artigo 18, inciso XVII,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO N.º 01/2010-TJ PODER JUDICIÁRIO Dispõe sobre o controle de frequência dos servidores do Poder Judiciário do Estado do Maranhão. O PRESIDENTE DO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de língua estrangeira no âmbito do Tribunal Superior

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições:

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições: LEI Nº 5 649 Cria a Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010 DJe de 17/06/2010 (cópia sem assinatura digital) DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010 Dispõe quanto ao procedimento de habilitação de pretendentes

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos Órgãos Setoriais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre o controle da jornada de trabalho dos servidores e o regime de prestação de serviço extraordinário no Poder Judiciário do Estado de Roraima e dá outras

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM.

Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM. Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM 1 Estatuto CASFAM CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E OBJETO CAPITULO I

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO TRIBUNAL PLENO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO TRIBUNAL PLENO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 27/2012 O PLENO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. Regulamenta os procedimentos a serem adotados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região em virtude da implantação do PJe- JT, revoga o Provimento

Leia mais

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013.

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013. AVISO CGJ Nº 26 de 30 de Janeiro de 203. O Desembargador ANTONIO JOSÉ AZEVEDO PINTO, Corregedor Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso

Leia mais

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; PROVIMENTO Nº 34 Disciplina a manutenção e escrituração de Livro Diário Auxiliar pelos titulares de delegações e pelos responsáveis interinamente por delegações vagas do serviço extrajudicial de notas

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE JUSTIÇA SISTEMA DE DEPÓSITOS JUDICIAIS SIDEJUD LEGISLAÇÃO CORRELATA

ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE JUSTIÇA SISTEMA DE DEPÓSITOS JUDICIAIS SIDEJUD LEGISLAÇÃO CORRELATA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE JUSTIÇA SISTEMA DE DEPÓSITOS JUDICIAIS SIDEJUD E LEGISLAÇÃO CORRELATA Florianópolis, março de 2011. 2 SUMÁRIO SISTEMA DE DEPÓSITOS JUDICIAIS SIDEJUD LEI N. 15.327,

Leia mais

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2011

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2011 DJe de 29/09/2011 (cópia sem assinatura digital) DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2011 Esclarece quanto ao procedimento de ajuizamento da ação de adoção, diretamente pelos requerentes

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 342, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2008

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 342, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2008 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 342, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2008 Altera a Portaria Interministerial nº 127/MP/MF/CGU, de 29 de maio de 2008,

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Revogado pela Portaria STJ n. 417 de 24 de outubro de 2012 PORTARIA N. 329 DE 19 DE OUTUBRO DE 2011. Dispõe sobre o controle de acesso, circulação e permanência de pessoas no Superior Tribunal de Justiça.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Vide Instrução Normativa STJ/GDG n. 26 de 18 de dezembro de 2015 (Alteração = art. 12) RESOLUÇÃO STJ N. 2 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015. Dispõe sobre os serviços de telecomunicações do Superior Tribunal de

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, em 1º/12/2009. RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a utilização dos sistemas de telefonia fixa e de comunicação móvel do Supremo Tribunal

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ PROVIMENTO Nº 0060/97 O Desembargador GILBERTO DE PAULA PINHEIRO, Vice- Presidente/Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Amapá, no uso de suas atribuições legais, Considerando que a Lei Federal nº 6.766,

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 O Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Gilson Dipp, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que durante as inspeções

Leia mais

RESOLUÇÃO *Nº 005/2008. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS faz saber que o

RESOLUÇÃO *Nº 005/2008. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS faz saber que o RESOLUÇÃO *Nº 005/2008 Resolução publicada no DOE de 13/08/2008. *Errata, correção de numeração, no Doe de 14.10.08. Aprovada pela Lei Complementar nº 565 de 21 de julho de 2010, publicada no DOE de 22

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA 1 REGULAMENTA O FUNDO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE ALTO BELA VISTA GERAINVEST, REVOGA DECRETO 1883 E DA OUTRAS PROVIDENCIAS O Prefeito Municipal de Alto Bela Vista, Estado de Santa Catarina, no uso

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências. ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. Regulamenta a prestação de serviços durante o período de recesso previsto na Lei n. 5.010/66 e dá outras providências. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos.

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. Proposto por: Equipe de Vara Cível Analisado por: Chefe de Serventia Judicial Aprovado por: Juiz de Direito 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN. Curitiba, 28 de Março de 2011.

OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN. Curitiba, 28 de Março de 2011. OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN Curitiba, 28 de Março de 2011. Ao Senhor Prof. Dr. Donizeti Antonio Giusti Diretor do Setor de Ciências Terra Nesta Universidade Assunto: Procedimentos relativos à execução

Leia mais

Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA

Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA RESOLUÇÃO Nº 006/2013 Altera a Resolução AGERSA nº 001/2013, que aprovou o Regimento da Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 Define os procedimentos relativos à concessão de auxílio-moradia

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 11/2016-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 11/2016-CM PROVIMENTO N. 11/2016-CM Institui o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário GMF de que trata a Resolução n. 96, de 27-10-2009 e a Resolução n. 214, de 15-12-2015, ambas do Conselho

Leia mais

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre critérios a serem adotados na execução orçamentária e financeira do Poder Executivo do Município de Goiânia para o exercício

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS PORTARIA N.º 652, DE 19 DE MAIO DE 2011 A SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, especialmente em referência ao disposto no artigo 25, da Constituição Federal de 1988, e ao

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Regulamenta o teletrabalho no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO TST, no uso de suas atribuições

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO Orientador Empresarial Despachante Aduaneiro e Ajudante de Despachante Aduaneiro-Exercício das Profissões INSTRUÇÃO NORMATIVA

Leia mais

CORREGEDORIA-GERAL PROVIMENTO N 46, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008

CORREGEDORIA-GERAL PROVIMENTO N 46, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008 CORREGEDORIA-GERAL PROVIMENTO N 46, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre a designação de Juízes Federais para acompanhar as correições realizadas pela Corregedoria- Geral. O Corregedor-Geral da Justiça

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007)

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Publicação: 29/08/03 RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Cria a Superintendência da Gestão de Recursos Humanos, estabelece seu Regulamento e dá outras providências. A CORTE SUPERIOR

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

Ato Normativo nº. 473-CPJ, de 27 de julho de 2006. (pt. nº. 3.556/06)

Ato Normativo nº. 473-CPJ, de 27 de julho de 2006. (pt. nº. 3.556/06) Ato Normativo nº. 473-CPJ, de 27 de julho de 2006 (pt. nº. 3.556/06) Constitui, na comarca da Capital, o Grupo de Atuação Especial de Inclusão Social, e dá providências correlatas. O Colégio de Procuradores

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO CONJUNTA N 4, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 Regulamenta, no âmbito do Poder Judiciário e do Ministério Público, os arts. 6º, inciso XI, e 7 -A, ambos da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 Estabelece procedimentos para a concessão do benefício do Seguro-Desemprego ao Empregado Doméstico. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador CODEFAT,

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE:

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE: RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO O CONSELHO SECCIONAL DO ESTADO DE RONDÔNIA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, no uso de suas atribuições estatutárias, com base no que dispõe o art. 10, 1º da Lei

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011.

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. O Reitor pro tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela

Leia mais

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de:

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de: CIRCULAR Nº 2792 Documento normativo revogado pela Circular 3280, de 09/03/2005. Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes Alteração nº 48 - Cartões de Crédito Internacionais A Diretoria Colegiada do Banco

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 526, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 526, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 526, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. Altera dispositivos da Lei Complementar Estadual n.º 308, de 25 de outubro de 2005, e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo)

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 01/03/2013 Disciplina os procedimentos administrativos necessários à liquidação de débitos fiscais do Imposto sobre Operações

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009

ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009 ORDEM DE SERVIÇO N.º 01/2009-CEUNI, de 01 de abril de 2009 (Disponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 3ª Região em 03/04/2009) Texto atualizado com as Ordens de Serviço nºs 02 e 03 até

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e a atuação da Secretaria de Controle Interno e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02/2014/CDP Florianópolis, 05 de agosto de 2014.

RESOLUÇÃO N 02/2014/CDP Florianópolis, 05 de agosto de 2014. RESOLUÇÃO N 02/2014/CDP Florianópolis, 05 de agosto de 2014. O Presidente do Colegiado de Desenvolvimento de Pessoas em exercício do Instituto Federal de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Vara Federal e Juizado Especial Federal de Pato Branco

JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Vara Federal e Juizado Especial Federal de Pato Branco PORTARIA Nº 001/2009 A DOUTORA LIANE VIEIRA RODRIGUES, MM. JUÍZA FEDERAL DIRETORA DO FORO DA SUBSEÇÃO DE PATO BRANCO -, e O MM. JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO, DOUTOR RAFAEL WEBBER, usando as atribuições que

Leia mais