O B B J E E T T I V V O O S

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O B B J E E T T I V V O O S"

Transcrição

1

2 OBJ E T I VOS Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema numa corporação.

3 SU MÁR I O 1. Introdução 2. Desenvolvimento a. Características do Linux b. Linux como cliente de rede e workstation c. Linux como servidor de rede d. Servidores Linux na AMAN e. Previsão de gastos na implantação de uma rede f. Segurança do sistema g. Necessidade de treinamento de recursos humanos 3. Conclusão 3. Conclusão

4 Características do Linux

5 Características do Linux É livre e eficiente; É baseado no UNIX, o pai dos SO; Foi projetado em 1991, por Linus Torvalds, e atende à atualidade; Está se desenvolvendo com velocidade, chegando a existir várias distribuições mantidas por grandes empresas; Possui kernel estável, que roda independentemente dos processos;

6 Características do Linux Possui um excelente ambiente shell (tela preta - sem gráficos), que exige poucos recursos de hardware; Registra, em log, todas a ocorrências importantes; Possui vários ambientes gráficos; Muitas pessoas desenvolvem, gratutitamente, programas para a plataforma Linux;

7 Características do Linux As distribuições trazem consigo centenas de aplicativos, como navegadores, pacotes de escritório, recursos gráficos e de multimídia; Já há grande preocupação com a língua portuguesa do Brasil; Por ser livre, recebe muita cooperação na ocorrência de falhas de segurança.

8 Linux como cliente de rede e workstation

9 Linux como cliente de rede Pode ser manipulado diretamente no shell; Opera com os protocolos NetBEUI, TCP/IP e IPX/SPX; Estabelece ligação de rede com o MS Windows, OS/2 Warp, UNIX diversos e outros sistemas operacionais; Possui diversas ferramentas avançadas de rede para shell e ambiente gráfico; Cada usuário tem a sua própria conta, permitindo um maior nível de segurança, privacidade e auditoria.

10 Linux como workstation Pode ser manipulado diretamente no shell; Possui vários pacotes para escritório, compatíveis com o Microsoft Office inclusive, o que facilita a migração; Trabalha com todos os tipos de arquivos desenvolvidos para UNIX e Windows; É excelente para utilização na Internet; Permite que operações avançadas possam ser feitas com simplicidade e segurança. Um exemplo disso é a gravação de CD a partir do shell.

11

12

13

14

15 Linux como servidor de rede

16 Condição ideal: todo administrador de redes deve conhecer, profundamente, a operação diretamente em shell e todos os arquivos necessários para a configuração de servidores. É uma especialização necessária ao bom profissional.

17 Principais Serviços TCP/ IP Páginas E mail DNS IRC Roteamento Firewall / Proxy Banco de dados Dial in Telnet / SSH FTP News DHCP RADIUS Data e hora

18 Exemplos de Hardware Necessário para alguns Servidores

19 Hardware Necessário para Servidores Os dados a serem apresentados a partir de agora estarão de acordo com o seguinte: Dados práticos com base na utilização da distribuição Red Hat, versões 6.2 e 7.2; Não estará instalado o ambiente gráfico; Os valores a serem apresentados representam o hardware mínimo/ideal para 200 clientes de rede.

20 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Sites sem banco de dados Processador: Pentium DRAM: 16 MB 32 MB HD: 4 GB 40 GB CD ROM: Necessário Exemplo: Apache

21 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Sites com banco de dados Processador: Pentium 200 Pentium III DRAM: 32 MB 128 MB HD: 10 GB 40 GB CD ROM: Necessário Exemplo: Apache

22 Hardware Necessário para Servidores Servidor: E mail Processador: Pentium 100 DRAM: 16 MB HD: 6.4 GB 30 GB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Sendmail

23 Hardware Necessário para Servidores Servidor: DNS Processador: 486 Dx2 66 DRAM: 16 MB HD: 270 MB 510 MB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: BIND

24 Hardware Necessário para Servidores Servidor: IRC Processador: 486 Dx4 100 DRAM: 16 MB 32 MB HD: 510 MB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Vários

25 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Roteador de rede Processador: 486 Dx2 66 DRAM: 16 MB HD: 270 MB 510 MB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Nativo no kernel (forward)

26 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Firewall (filtro de pacotes) Processador: Pentium 75 DRAM: 16 MB HD: 270 MB 510 MB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Nativo no kernel

27 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Proxy transparente Processador: Pentium 200 Pentium III DRAM: 128 MB 512 MB HD: 6.4 GB 40 GB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Squid

28 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Banco de dados Processador: Pentium 200 Pentium IV DRAM: 64 MB 256 MB HD: 6.4 GB 40 GB CD ROM: Desejável para instalação Exemplos: MySQL / Oracle

29 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Dial in Processador: 486 Dx2 66 DRAM: 8 MB HD: 270 MB CD ROM: Desejável para instalação Exemplo: Portslave / RADIUS

30 Hardware Necessário para Servidores Em caso de vários servidores em uma mesma máquina, utilizar o hardware necessário para o maior. Ex: Servidor DNS + E mail + RADIUS Hardware: Pentium MB DRAM

31 Hardware Necessário para Servidores Os dados a serem apresentados a partir de agora estarão de acordo com o seguinte: Dados práticos com base na utilização da distribuição Linux Router Project, específico para a construção de roteadores de rede; O LRP roda a partir de um disquete, diretamente na memória, e dispensa HD; O LRP não possui ambiente gráfico.

32 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Roteador de rede Processador: 386 Dx 40 DRAM: 8 MB HD: Dispensável CD ROM: Dispensável Exemplo: Nativo no kernel (forward)

33 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Firewall (filtro de pacotes) Processador: 486 Dx2 66 DRAM: 12 MB HD: Dispensável CD ROM: Dispensável Exemplo: Nativo no kernel

34 Hardware Necessário para Servidores Servidor: Dial in Processador: 486 Sx 25 DRAM: 8 MB HD: Dispensável CD ROM: Dispensável Exemplo: Portslave / RADIUS

35 AMAN

36 Servidores de Rede na AMAN - Provedor AMAN São 200 clientes residênciais (vilas militares) e 385 máquinas na rede. Linux: 5 máquinas (firewall, DNS, www, SMTP, POP 3, time, FTP e RADIUS)

37 Servidores de Rede na AMAN - Intranet AMAN São 385 máquinas na rede e parques fazendo dial up. Linux: 6 máquinas (DNS, www, SMTP, IRC, POP 3, time, Oracle, FTP e RADIUS) Solaris: 1 máquina (Oracle) NT 4: 3 máquinas (PDC, BDC, arquivos)

38 Servidores de Rede na AMAN - Total de máquinas Linux: 11 máquinas (73%) Solaris: 1 máquina (7%) NT 4: 3 máquinas (20%)

39 Caso esquemático: Implantação de uma rede

40 Simulação de Gastos Missão: implantar uma rede simples, em um escritório pequeno, com um total de 10 máquinas. Será utilizado software comercial e haverá 01 servidor de rede simples.

41 Simulação de Gastos Fio: R$ 0,50 x 250 m = R$ 125,00 HUB: R$ 200,00 x 1 = R$ 200,00 Placas (rede): R$ 30,00 x 10 = R$ 300,00 Windows 2000 Server: R$ 2300,00 Windows ME: R$ 350,00 x 9 = R$ 3150,00

42 Simulação de Gastos R E S U M O Material de rede: R$ 625,00 Sistemas Operacionais: R$ 5450,00 C O N C L U S Ã O Cerca de 90% do capital foi empregado em Sistemas Operacionais.

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52 Segurança do Sistema

53 Segurança do Sistema Preâmbulo: Segurança de senhas

54 Segurança de senhas No mundo moderno, necessitamos de, no mínimo, 5 níveis de senhas: - Senha para uso em operações bancárias; - Senha para conexões ao Provedor Internet; - Senha de administrador de rede; - Senha de cliente de rede e uso geral; - Senha para uso no Windows.

55 Segurança de senhas No mundo moderno, necessitamos de, no mínimo, 5 níveis de senhas. Tal afirmação exemplifica muito bem a atual realidade e a necessidade de um elevado nível de segurança.

56 Segurança do SO Linux - As senhas do sistema e dos usuários são encriptadas; - Existem mecanismos seguros para evitar o roubo de arquivos de senhas. Destaca-se a técnica de shadow; - Todos os usuários devem possuir uma conta válida para fazer login no sistema;

57 Segurança do SO Linux - Os serviços de rede são controlados individualmente; - Updates regulares são disponibilizados, para download, gratuitamente. A distribuição Red Hat, por exemplo, permite a automatização da tarefa pelo sistema Red Hat Network;

58

59 Segurança do SO Linux - O kernel controla, diretamente, todo o processamento de rede; - O Linux possui firewall, do tipo filtro de pacotes, rodando a partir do kernel; - Há muitos sistemas de detecção de invasões específicos para Linux;

60 Segurança do SO Linux - Outros sistemas de segurança consagrados, como o proxy, rodam facilmente no Linux; - É incansável, por parte dos desenvolvedores, a busca de uma segurança cada vez maior para o sistema; - Os eventos mais importantes são registrados em log;

61 Segurança do SO Linux - Somente o usuário root é capaz de executar determinadas tarefas. Isso faz com que um usuário comum ou um vírus não destrua o sistema; - É inviável a elaboração de vírus para Linux; - O nível final de segurança é excelente.

62 Preparação de Recursos Humanos

63 Recursos Humanos - O Linux é um Sistema Operacional diferente e, uma implantação corporativa, exige a preparação de recursos humanos para uma eficiente utilização; - Deveria haver tal preparação nos níveis: usuário final, administrador de rede, manutenção do sistema e suporte técnico;

64 Recursos Humanos Qual é o principal fator que irá auxiliar a Força Terrestre na implantação do Sistema Operacional Linux?

65 Recursos Humanos - O Exército Brasileiro JÁ POSSUI profissionais com profundos conhecimentos do sistema e em condições de preparar recursos humanos na nossa Força; - Com os atuais meios de comunicação, principalmente a Internet, o suporte técnico pode ser feito à distância, chegando ao nível de programação do Sistema.

66 CONCLUSÕES

67 Conclusão - 1 O Sistema Operacional Linux é gratuito, estável, seguro e possui muitos recursos. É extremamente viável a sua utilização como workstation ou cliente e servidor em redes de computadores.

68 Conclusão - 2 É viável a adoção do Linux pelo Exército Brasileiro, a fim de cortar custos e modernizar a nossa informática; e há pessoal especializado na Força, ECD prestar assessoria, suporte e treinamento.

69 Conclusão - 3 Apesar do Linux ser um padrão, a distribuição a ser utilizada deve ser bem escolhida, para que não haja problemas com atualizações e suporte. Talvez, a padronização de distribuição não seja uma boa saída para o Exército. O que pode haver é uma recomendação de caráter geral. Isso respeitaria o conhecimento de cada um. É importante lembrar que o trabalho individual leva ao sucesso global.

70 Conclusão - 4 Levando -se em consideração que o Windows não irá morrer totalmente, seria ideal que a implantação do Linux fosse feita, na Força, em duas fases: 1 - Administradores de sistemas 2 - Usuário final (selecionado)

71 Conclusão - 5 Há a necessidade de criar um sistema de apoio mútuo dentro do Exército. Poderia ser criado um sistema de lista de discussão dentro da Força, para possibilitar a troca de informações e experiências. Esse passo vai garantir a sobrevivência da vontade de fazer.

72 AMAN Cap Eriberto

O B J E T T I I V V O O S

O B J E T T I I V V O O S O B J E T I V O S - Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; - Adquirir noções sobre as atuais exigências de segurança eletrônica

Leia mais

Conhecer as características e possibilidades do SO GNU Linux como servidor em uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema em OM do

Conhecer as características e possibilidades do SO GNU Linux como servidor em uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema em OM do OBJETIVOS Conhecer as características e possibilidades do SO GNU Linux como servidor em uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema em OM do Exército Brasileiro. SUMÁRIO 1. Introdução 2.

Leia mais

L I N U X. João ERIBERTO Mota Filho. como servidor intranet e Internet. Palestrante:

L I N U X. João ERIBERTO Mota Filho. como servidor intranet e Internet. Palestrante: L I N U X como servidor intranet e Internet Palestrante: João ERIBERTO Mota Filho O B J E T I V O S - Conhecer as características e possibilidades do SO Linux - Planejar a segurança básica da rede e dos

Leia mais

Fundamentos de Administração de Sistemas

Fundamentos de Administração de Sistemas Fundamentos de Administração de Sistemas Este curso tem como objetivo ensinar aos alunos conceitos de administração de um sistema Linux. Isto inclui o gerenciamento de contas de usuários, automação de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior e Ismael Souza Araújo Salvador Alves de Melo Júnior: Mestre

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais

Administração de Sistemas Operacionais Diretoria de Educação e Tecnologia da Informação Análise e Desenvolvimento de Sistemas INSTITUTO FEDERAL RIO GRANDE DO NORTE Administração de Sistemas Operacionais Serviço Proxy - SQUID Prof. Bruno Pereira

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior Mestre na área de Automação e Robótica UnB. Especialista em

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL www.tc.df.gov.br Software Livre - Motivação produto de elevada qualidade a baixo custo (treinamento) aumento da vida útil do parque computacional simplificação da

Leia mais

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO ::

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: 1 de 5 Firewall-Proxy-V4 D O C U M E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L FIREWALL, PROXY, MSN :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: Se o foco do seu negócio não é tecnologia, instalar e manter por conta própria

Leia mais

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede WebZine Manager Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.0 Data: 10 de Setembro de 2012 Identificador do documento: WebZine Manager Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: SoftSolut,

Leia mais

Windows para Servidores

Windows para Servidores Windows para Servidores Windows NT Server 3.1 Windows NT Server 4.0 Windows 2000 Server Windows 2003 Server Windows 2008 Server Um pouco de sua História A Microsoft começou a lançar os seus servidores

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

Firewalls. O que é um firewall?

Firewalls. O que é um firewall? Tópico 13 Firewall Ferramentas de defesa - Firewall. Princípios de projeto de firewall. Sistemas confiáveis. Critérios comuns para avaliação de segurança da tecnologia da informação. 2 Firewalls O que

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO)

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO) A disciplina Nome: Administração de Sistema

Leia mais

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil Apresentação Líder em Soluções Samba 4 no Brasil A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral)

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) Prova Preambular Delegado São Paulo 2011 Módulo VI - Informática Confrontada com o gabarito oficial e comentada 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) a) Garante

Leia mais

Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Porque usar o Servidor Samba Server? Compartilhamento de arquivos; Servidor de arquivos;

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação Pfsense Introdução e Instalação Introdução A utilização de um firewall em uma rede de computadores possui o objetivo básico de proteção relacionado a entrada e saída de dados. Introdução O pfsense é um

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Curso Técnico em Redes de Computadores Disciplina de Sistemas Operacionais Livres SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Professora: Juliana Cristina dos Santos E-mail: professora@julianacristina.com Site:

Leia mais

Informática - Prof. Frank Mattos

Informática - Prof. Frank Mattos Informática - Prof. Frank Mattos Q298262 1. Por padrão, a lixeira do Windows 7 ocupa uma área correspondente a 10% do espaço em disco rígido do computador. Impressionante como essa informação está muito

Leia mais

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL LINUX Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL Para que o computador funcione e possibilite a execução

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 Índice 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE...3 1.1 O protocolo FTP... 3 1.2 Telnet... 4 1.3 SMTP... 4 1.4 SNMP... 5 2 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE O sistema

Leia mais

História. Sistema Operacional

História. Sistema Operacional História Linux é o termo geralmente usado para designar qualquer sistema operacional que utilize o núcleo Linux. Foi desenvolvido pelo Finlandês Linus Torvalds, inspirado no sistema Minix. O seu código

Leia mais

Sérgio Cabrera Professor Informática 1

Sérgio Cabrera Professor Informática 1 1. A tecnologia que utiliza uma rede pública, como a Internet, em substituição às linhas privadas para implementar redes corporativas é denominada. (A) VPN. (B) LAN. (C) 1OBaseT. (D) 1OBase2. (E) 100BaseT.

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Tipos de Sistemas Operacionais Com o avanço dos computadores foram surgindo alguns tipos de sistemas operacionais que contribuíram para o desenvolvimento do software. Os tipos de

Leia mais

Objetivo. Requisitos. Resumo. Processo de Instalação PS4E e PS4B

Objetivo. Requisitos. Resumo. Processo de Instalação PS4E e PS4B Objetivo Este documento tem como objetivo instruir os processos de instalação do Panda Security for Enterprise e Panda Security for Business e sua distribuição e configuração mais simples em uma rede.

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

FIREWALL, PROXY & VPN

FIREWALL, PROXY & VPN 1 de 5 Firewall-Proxy D O C U M E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L FIREWALL, PROXY & VPN :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: Se o foco do seu negócio não é tecnologia, instalar e manter por conta própria

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

WinGate - Passo a passo

WinGate - Passo a passo WinGate - Passo a passo Configurando os Computadores de sua rede Nesta etapa, mostraremos como preparar os computadores de sua rede para a instalação do WinGate. 1ª Parte É necessário que os computadores

Leia mais

Características de Firewalls

Características de Firewalls Firewall Firewall é um sistema de proteção de redes internas contra acessos não autorizados originados de uma rede não confiável (Internet), ao mesmo tempo que permite o acesso controlado da rede interna

Leia mais

Instalação Remota Distribuição Linux

Instalação Remota Distribuição Linux Instalação Remota Distribuição Linux A distribuição linux utilizada para a instalação é a Debian. Download pode ser realizado acessando o site: http://www.debian.org Distribuição Linux Instalação Remota

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4 Índice Introdução Librix...3 Software Livre...3 Manual Eletrônico...3 Opções de Suporte...3 Dicas para a Instalação Configuração de Dispositivos Básicos...4 Teclado...4 Mouse...5 Vídeo...5 Rede...6 Configuração

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

Sistemas de Informação Processamento de Dados

Sistemas de Informação Processamento de Dados Sistemas de Informação Processamento de Dados Ferramentas e serviços de acesso remoto VNC Virtual Network Computing (ou somente VNC) é um protocolo desenhado para possibilitar interfaces gráficas remotas.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA 26. Considerando o sistema de numeração Hexadecimal, o resultado da operação 2D + 3F é igual a: a) 5F b) 6D c) 98 d) A8 e) 6C 27. O conjunto

Leia mais

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM Manual SRM 1 Índice 1. Requerimentos Técnicos para Utilização do Sistema... 4 1.1 Hardware... 4 1.2 Software... 5 1.3 Conexão à Internet... 9 2. Desabilitação do Bloqueio Automático de Pop-ups...10 3.

Leia mais

2º PERÍODO TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO RELATÓRIO ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

2º PERÍODO TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO RELATÓRIO ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC 2º PERÍODO TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO GOIÂNIA 2015 PROJETO INTEGRADOR RELATÓRIO ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES GRUPO: ALLAN BERG CARLOS SILVA JUAN CARLOS

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Serviços de Rede Prof: Jéferson Mendonça de Limas Ementa Configuração de Serviços de Redes; Servidor Web; Servidor de Arquivos; Domínios; Servidor de Banco de Dados; SSH; SFTP;

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação REDE DE COMPUTADORES Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) 1 Apresentação Conhecendo os alunos Conceitos básicos de redes O que é uma rede local Porque usar uma rede local 2 Como surgiram

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

1. P03 Dispositivos de Acesso. Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho P03.001

1. P03 Dispositivos de Acesso. Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho P03.001 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Segmento Código P03.001 Revisão v. 2014 2. PUBLICAÇÃO Órgão IplanRio Diretoria DOP Diretoria de Operações Setor GSA - Gerência de Suporte e Atendimento 1 de 6 epingrio@iplanrio.rio.rj.gov.br

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Configurando e Implantando o Windows Server 2003 Fabricio Breve Requisitos de Hardware de Sistema Processador Mínimo: 266 MHz Mínimo ideal:

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais

Funcionalidades da ferramenta zabbix

Funcionalidades da ferramenta zabbix Funcionalidades da ferramenta zabbix Jordan S. Romano¹, Eduardo M. Monks¹ ¹Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves Chaves,

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX José Vitor Nogueira Santos FT5 Introdução: O QUE É O SUSE OpenSUSE, é uma distribuição

Leia mais

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Data Autor Descrição Revisão 06/05/2009 Barbarini Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Page 1 / 12 Procedimento de Instalação 1 O módulo deverá ser fixado próximo ao medidor. Para alimentá-lo é necessária

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

as qualidades do banco de dados SQL Server 2000 a documentação é constantemente atualizada e de fácil acesso.

as qualidades do banco de dados SQL Server 2000 a documentação é constantemente atualizada e de fácil acesso. Índice Resumo de suportes com problemas em base de dados...2 Recomendações de banco de dados...2 Uso de servidores dedicados com excelente desempenho...3 Banco de dados corrompidos em Interbase e Firebird...4

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO VERSÃO 02 JUNHO DE 2003 1. Introdução. O Sistema Integrado de Administração

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Treinamento Nettion Administração. Humberto Caetano humberto@alliance3.com.br

Treinamento Nettion Administração. Humberto Caetano humberto@alliance3.com.br Treinamento Nettion Administração Humberto Caetano humberto@alliance3.com.br O Nettion Instalação Hardware Recomendado Processador Pentium Core 2 Duo 2GB de Memória HD Sata II (Para servidores de Email

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O conceito de segurança envolve formas de proteção e

Leia mais

Administração de Servidores de Rede. Prof. André Gomes

Administração de Servidores de Rede. Prof. André Gomes Administração de Servidores de Rede Prof. André Gomes FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DE SERVIDORES DE REDE Competências a serem trabalhadas nesta aula Protocolos de comunicação; Como

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Definição O Firewal é um programa que tem como objetivo proteger a máquina contra acessos indesejados, tráfego indesejado, proteger serviços que estejam rodando

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Revisão para a prova B2 Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor:

Leia mais

PREÇOS VÁLIDOS PARA PAGAMENTO À VISTA

PREÇOS VÁLIDOS PARA PAGAMENTO À VISTA TABELA DE PREÇO ASSISTÊNCIA TÉCNICA ATUALIZADA EM: 26/12/2015 15:00:42 REAJUSTADA SOB O DOLAR COMERCIAL E ÍNDICE IGP-M/FGV PREÇOS VÁLIDOS PARA PAGAMENTO À VISTA CONDIÇÕES PARA FINANCIAMENTO CRÉDITO --NÃO

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é

Leia mais

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA Os requisitos mínimos para possuir o software é memoria de 64 MB, disco rígido de 20 MB processador a partir do Pentium 2 em diante e navegador internet Explorer

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir Requisitos Mínimos para Navegar no Portal MT-411-00001-4 Última Atualização : 04/07/2013 Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações

Leia mais

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Institucional OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Apresentar as vantagens de se trabalhar com Thin Clients Apresentar como funciona a tecnologia Server Based Computing, Virtualização de Desktop e Aplicativos EVOLUÇÃO

Leia mais

PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2013.

PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2013. PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2013. ACRESCENTA À ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE -, NO SEGMENTO DISPOSITIVOS DE ACESSO, O PADRÃO TECNOLÓGICO CONFIGURAÇÃO MÍNIMA

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Mercados em potencial de serviços Serviços da Web ftp,http,email,news,icq! Mercados em potencial de serviços FTP IRC Telnet E-mail WWW Videoconferência

Leia mais

AS CONSULTORIA & TREINAMENTOS. Pacote VIP. Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense

AS CONSULTORIA & TREINAMENTOS. Pacote VIP. Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense Pacote VIP Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense C o n t e ú d o d o c u r s o H a n d s - on L i n u x 2 Sumário 1 Linux Básico... 3 2 Conteúdo Samba 4 (Servidor de arquivos / Controlador

Leia mais

Manual de Usuário INDICE

Manual de Usuário INDICE Manual de Usuário INDICE Características do Sistema... 02 Características Operacionais... 03 Realizando o Login... 04 Menu Tarifador... 05 Menu Relatórios... 06 Menu Ferramentas... 27 Menu Monitor... 30

Leia mais

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br O que é Linux? Open Source (software Livre) é a mesma coisa que Software Gratuito? Quem é melhor? Qual é mais seguro? Encontramos muitas diferenças entre as distribuições de Linux? Posso desinstalar o

Leia mais