Prof. Charlie Antoni Miquelin O Equipamento de TC

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Charlie Antoni Miquelin O Equipamento de TC"

Transcrição

1 e rli ha.c of Pr lin ue iq M ni to An O Equipamento de TC

2 O equipamento de TC Prof. Charlie Antoni Miquelin Por mais variados que sejam os equipamentos de TC, todos possuem uma configuração básica que pode ser dividida em três grandes sistemas: o sistema de varredura, o sistema computacional e o sistema de visualização e armazenamento. Em geral o sistema de varredura fica em uma única sala (scanner) enquanto o demais sistemas ficam na chamada sala de controle (comando). SISTEMA DE VARREDURA SISTEMA COMPUTACIONAL SISTEMA DE VISUALIZAÇÃO/ARMAZENAMENTO Gantry Computadores MONITOR Controles do Gantry ARMAZENAMENTO Mesa Console do Operador IMPRESSÃO COMUNICAÇÃO SALA DE EXAMES SALA DE COMANDO

3 O equipamento de TC Prof. Charlie Antoni Miquelin Sala de Exames / Sistema de Varredura: Gantry: Tubo de Raios X Filtros Colimadores Detetores Sala de Controle / Sistema Computacional: Computador: Pré-Processamento Reformatação dos dados Convolução Retroprojeção CAD Alinhamento do paciente (lasers). Mesa Sistemas de conforto Imobilizadores Sistemas de proteção Sala de Controle / Sistema de Visualização e Armazenamento: Computadores Monitores Impressoras Ajustes iniciais do exame Pós-Processamento Sistemas de Armazenamento

4 e rli ha.c of Pr lin ue iq M ni to An

5 O Gantry Prof. Charlie Antoni Miquelin Em geral o gantry e a mesa do paciente são considerados o Tomógrafo, apesar de haver ainda outros sistemas externos a estas partes do equipamento. O gantry é a parte do sistema de varredura que abriga todos os componentes eletro-mecânicos que farão a coleta dos dados durante o exame. Seu design, volume e massa variam de acordo com suas capacidades e da construção do fabricante. No gantry ficam instalados o gerador de alta voltagem, o tubo de raios X, os colimadores, os detetores e sistema de refrigeração. Todos estes componentes estão conectados ao gantry por meio de um slip-ring. A abertura do gantry (local onde o paciente é colocado) tem valores de 70 a 90 cm de diâmetro e a maioria não possui mais o tilting range. Na abertura do gantry também estão os feixes de laser que ajudam a posicionar o paciente na mesa de modo que esteja centralizado e alinhado em relação ao plano do feixe de raios X. As mesas que movimentam o paciente em direção a abertura do gantry e durante o exame, possuem além do movimento nestas direções, o movimento de subida e descida para acomodar o paciente. Em geral elas conseguem suportar pacientes entre 160 a 220 kg.

6 e rli ha.c of Pr lin ue iq M ni to An

7 O Sistema Computacional Prof. Charlie Antoni Miquelin Os computadores dos equipamentos de TC atuais são muito próximos aos PC comuns, em relação a sua arquitetura. Isto quer dizer que sua construção segue os mesmos princípios dos computadores caseiros. A grande diferença entre os computadores utilizados nos equipamentos de TC e os PC comuns é o fato de cada tarefa da TC possuir um processador dedicado. Isto capacita o equipamento de TC ao coletar os dados processá-los praticamente em tempo real. A impressão que temos é que imediatamente a pós a irradiação começar já temos uma imagem na tela do monitor do equipamento. Somados a isto novas tecnologias de processamento paralelo em CPU e em GPU já são empregadas nos equipamentos atuais tornando os ainda mais rápidos. Associados a rapidez de processamento, cada vez mais os computadores usados em equipamentos de TC aumentam sua capacidade de armazenamento, uma vez que o tamanho dos arquivos dos exames também aumentam. Se no ano 2000 os TC possuíam computadores com 22 GB (20-30 exames) atualmente os TC possuem 3000 GB ( exames). Isto sem contar a possibilidade de conectar discos externos ao TC e os sistemas de banco de dados em servidores PACS.

8 e rli ha.c of Pr lin ue iq M ni to An

9 Operação do TC Prof. Charlie Antoni Miquelin Os softwares que controlam o equipamento de TC variam de acordo com o fabricante, mas em geral para um mesmo fabricante há um padrão entre os diversos modelos de equipamentos. Os sistemas operacionais variam desde o já conhecido windows, até mesmo sistemas UNIX e derivados do LINUX. Os monitores do operador do equipamento de TC são em geral LCD, apesar de em muitos lugares ainda permanecerem os uso dos monitores CRT. Vale a pena lembrar que estes monitores não devem ser utilizados para os laudos dos exames já que na maioria das vezes não possuem a resolução e nem a profundidade de bits adequada para diagnóstico. Cada fabricante tem um sistema de comando para a programação, aquisição e manipulação das imagens adquiridas nos exames. Na maioria das vezes este sistema consiste de mouse e teclado assim com em um computador comum, salvo algumas teclas e botões.

10 Operação do TC e rli ha.c of Pr lin ue iq M ni to An

11 Especificações do TC Prof. Charlie Antoni Miquelin Não somente devido ao alto custo, mas em relação a fluxo de trabalho e capacidade de utilização, a escolha de um equipamento específico de TC é uma tarefa não muito fácil. Na aquisição do equipamento de TC os seguintes aspectos básicos devem ser levados em consideração: O gerador de alta voltagem: como são os parâmetros físicos e operacionais do gerador. O tubo de raios X e os detetores: capacidade de dissipação e carga do tubo, tipo de detecção eficiência dos detetores, alem dos custos no caso de troca destes componentes. Gantry: tamanho geral, tamanho da abertura, peso, espaço e infraestrutura elétrica necessário para a instalação, tipos de lasers para posicionamento, principais controles. Mesa: principais movimentos, velocidade de deslocamento, capacidade de carga e principais controles e capacidade de ajustes. Console do operador: Tipo de monitor, sua resolução e profundidade de bits, teclado de comando e seus controles, ergonometria geral, sistema de impressão.

12 Especificações do TC of Pr O gerador de alta voltagem: como são os parâmetros físicos e operacionais do gerador. e rli ha.c Sistema computacional: Sistemas de processamento e capacidade de armazenamento. Pacotes de softwares inclusos para reconstrução, visualização, analise e pós-processamento. Estações de trabalho necessárias para laudo. Permissões para impressão, transmissão e conversão de imagens DICOM. Articulação com sistemas PACS de outros fabricantes. Garantia em todos os componentes do equipamento, além dos custos de manutenção. to An Espaço físico necessário para a instalação do equipamento e custo com blindagem de acordo com a carga de trabalho estimada. lin ue iq M ni Acessórios.

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin. Reconstrução de Imagens

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin. Reconstrução de Imagens Reconstrução de Imagens Princípios Básicos ALGORITMOS! Conjunto de instruções para gerar um resultado a partir de uma entrada específica.! Em tomografia computadorizada quase todas as instruções são operações

Leia mais

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC Definições O computador digital é uma máquina capaz de receber informações, processá-las e devolver resultados. Estes resultados podem ser mostrados em um monitor, armazenados,

Leia mais

Tomografia Computadorizada

Tomografia Computadorizada Tomografia Computadorizada Características: não sobreposição de estruturas melhor contraste ( menos radiação espalhada) usa detectores que permitem visibilizar pequenas diferenças em contraste de tecido

Leia mais

CMS Cyclops Medical Station. Manual de Instalação

CMS Cyclops Medical Station. Manual de Instalação CMS Cyclops Medical Station Manual de Instalação CMS Cyclops Medical Station Manual de Instalação http://www.telemedicina.ufsc.br/cms/ mailto: cms@telemedicina.ufsc.br INE (telefone) +55 048 3331 9498

Leia mais

Introdução aos Sistemas Operacionais. Computador = hardware + software. Como é formado o meu computador? E como estes componentes se comunicam?

Introdução aos Sistemas Operacionais. Computador = hardware + software. Como é formado o meu computador? E como estes componentes se comunicam? Como é formado o meu computador? Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores e Software Básico Aula 1 Flávia Maristela (flavia@flaviamaristela.com) Mouse Teclado Monitor Placa de vídeo

Leia mais

Instalar o MarkVision

Instalar o MarkVision Instalando o 1 contas O apresenta diversos componentes instaláveis: Aplicativo - Instala o Utilitário Printer Management. Este aplicativo requer que o Servidor do esteja disponível na rede. Servidor do

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000053 - ENGENHARIA DA COMPUTACAO Nivel: Superior Area Profissional: INFORMATICA Area de Atuacao: BANCO DE DADOS/INFORMATICA Planejar, administrar,

Leia mais

GE Healthcare. OEC * 9900 Elite. Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company

GE Healthcare. OEC * 9900 Elite. Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company GE Healthcare OEC * 9900 Elite Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company Descubra a nítida diferença. O sistema OEC da GE é inovador no mercado

Leia mais

INFORMÁTICA INFORMÁTICA

INFORMÁTICA INFORMÁTICA 1 FATEC Faculdade de Tecnologia de Jundiaí Tratamento Sistemático da informação! Prof. Cláudio Farias Rossoni ou... 1 2 Informação Automática Informática é a ciência que estuda o tratamento automático

Leia mais

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO CMP 1060 Conceitos Básicos B sobre Informática O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 CONCEITOS BÁSICOS B : Informática - infor + mática. É o tratamento da informação

Leia mais

Microcomputadores. Documento de Padronizac a o GRUPO TE CNICO DE INFORMA TICA

Microcomputadores. Documento de Padronizac a o GRUPO TE CNICO DE INFORMA TICA Configurac a o de Microcomputadores Documento de Padronizac a o GRUPO TE CNICO DE INFORMA TICA Atualizado em 08/2010 Sumário 1 Configuração padrão p. 3 1.1 Processador............................. p. 3

Leia mais

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES DISCIPLINA: Informática Aplicada O Que éinformação? Dados

Leia mais

PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE,

PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE, 1 UNIVERSIDADE DA REGIÃO DA CAMPANHA Ibrahim Yasin Patricia Massaque Anelize Filvoch Camila Pereira Lucas Pando Everton Silva Bruno Tito PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE, SOFTWARE E COMPONENTES SANTANA DO

Leia mais

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Perguntas relacionadas com a Aula 2 do Módulo I Aula 2 1. Qual das alíneas encontram-se mencionados todos os tipos de computador por

Leia mais

MICROCOMPUTADOR TIPO I

MICROCOMPUTADOR TIPO I MICROCOMPUTADOR TIPO I Processador...: Processador com memória cache mínima de 1 MB; Tipo...: 1)Intel Pentium IV Prescott com freqüência de 3.0 Ghz ou Superior Memória...: Memória RAM instalada de 512

Leia mais

Av. David José Martins, 152 Centro Ijuí RS (55) 3331-9300 90.730.508/0001-38 - www.hci.org.br Página: 1

Av. David José Martins, 152 Centro Ijuí RS (55) 3331-9300 90.730.508/0001-38 - www.hci.org.br Página: 1 DEPARTAMENTO DE COMPRAS ANEXO I REQUISIÇÃO INTERNA N.º: 005/22 Covênio 752772/20 UNIDADE: Radiologia, Radioterapia e Braquiterapia PROJ/ATIV: Atualização Tecnológica de Unidades de Saúde do SUS ELEMENTO:

Leia mais

WeBX SeRviDOR DiCOM PARA ARMAzeNAMeNtO teleradiologia e DiStRiBUiÇÃO De imagem UM Para TODOS

WeBX SeRviDOR DiCOM PARA ARMAzeNAMeNtO teleradiologia e DiStRiBUiÇÃO De imagem UM Para TODOS WEBX SERVIDOR DICOM PARA ARMAZENAMENTO TELERADIOLOGIA E DISTRIBUIÇÃO DE IMAGEM UM Para TODOS O SERVIDOR iq-webx É UM SERVIDOR DE ARQUIVAMENTO DE IMAGENS... compatível com DICOM 3.0 e sistema de comunicação

Leia mais

HARDWARE GRÁFICO. Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR

HARDWARE GRÁFICO. Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR HARDWARE GRÁFICO Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR Mar/2012 Introdução Características do hardware Funcionalidades do hardware gráfico Influência da área

Leia mais

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução Sistemas Operacionais Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 1 Introdução Conceituação Um Sistema Operacional tem como função principal gerenciar os componentes de hardware (processadores, memória principal,

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal AULA Informática: Aplicações e Benefícios Advocacia

Leia mais

Curso básico em técnicas de manutenção para activistas comunitários

Curso básico em técnicas de manutenção para activistas comunitários Curso básico em técnicas de manutenção para activistas comunitários Modulo I INTRODUÇÃO AO EQUIPAMENTO INFORMÁTICO Respostas as perguntas do modulo I Aula 1 1. Qual dos seguintes itens faz parte do kit

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

Adriano Mauro Cansian 2

Adriano Mauro Cansian 2 Números binários i e Linguagens g de Programação André Proto Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto http://adriano.acmesecurity.org/lc (Linguagem Computacional) Neste tópico veremos: A representação

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Essential para vida. Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total

Essential para vida. Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total Essential para vida Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total A excelência em mamografia digital de campo total (FFDM) é um processo de busca contínua para o aprimoramento da tecnologia

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 02 Hardware e Software Sistemas de Informação Baseados no Computador - CBIS PROCEDIMENTOS PESSOAS HARDWARE SOFTWARE BANCO DE DADOS TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Licenciamento de Uso

Licenciamento de Uso Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

Online Care, Online Control, Online Confidence

Online Care, Online Control, Online Confidence Online Care, Online Control, Online Confidence * Monitoramento online do tratamento e muito mais! Projetado para eficiência oferece controle e confiança online no tratamento de pacientes exatamente conforme

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Cenário off- line (bolha) 2 Roubo de Informação Roubo de Informação - Acesso físico

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Módulo 4 - ENTRADAS E SAIDAS Uma das principais funções dos sistemas operacionais é controlar os dispositivos de entrada e saída (E/S ou I/O). O Sistema Operacional deve ser capaz de enviar comandos

Leia mais

Computação Gráfica. Dispositivos de Visualização. Profa. Carolina Watanabe

Computação Gráfica. Dispositivos de Visualização. Profa. Carolina Watanabe Computação Gráfica Dispositivos de Visualização Profa. Carolina Watanabe Material elaborado pela Profa. Marcela X. Ribeiro, UFSCar, Atualizado pela Profa. Carolina Watanabe, UNIR 1 Dispositivos de Visualização/Exibição

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GABINETE ALTURA - Rack Chassis Próprio - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Ventilação Adequada para a Refrigeração do Sistema Interno do Equipamento na sua Configuração

Leia mais

Scanners de Microfilme. DV PLUS 2400 DV PLUS 3000 Com software Powerfilm

Scanners de Microfilme. DV PLUS 2400 DV PLUS 3000 Com software Powerfilm Scanners de Microfilme DV PLUS 2400 DV PLUS 3000 Com software Powerfilm A velocidade digital com a potência analógica Proteja os dados importantes com um arquivo de referência Será que, quando você precisar,

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Operador de Computador (Mulheres Mil) Informática I (12h)

Operador de Computador (Mulheres Mil) Informática I (12h) Operador de Computador (Mulheres Mil) Informática I (12h) Noções de Informática Conceitos: Informática Ciência que estuda o tratamento racional e automático de informação armazenamento, análise, organização

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II

Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II Ricardo de Sousa Bri.o rbri.o@ufpi.edu.br DIE- UFPI Objetivos Descrever os métodos de alocação de recursos ublizados pelos sistemas operacionais. Descrever

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

FSA 740 A solução simples para o complexo diagnóstico veicular

FSA 740 A solução simples para o complexo diagnóstico veicular FSA 740 A solução simples para o complexo diagnóstico veicular FSA 740 Análise completa de sistemas veiculares com inovador teste de sensores Gerador de sinais para teste de sensores. Teste de componentes.

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Prof. Márcio Bueno {cgtarde,cgnoite}@marciobueno.com Fonte: Material do Prof. Robson Pequeno de Sousa e do Prof. Robson Lins Dispositivos de Entrada Teclado, Mouse, Trackball,

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO de MICRO COMPUTADORES

INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO de MICRO COMPUTADORES INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO de MICRO COMPUTADORES 2010/2011 1 Equipamentos informáticos Hardware e Software Hardware refere-se aos dispositivos físicos (electrónicos, mecânicos e electromecânicos) que constituem

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann INFORMÁTICA BÁSICA Prof. Rafael Zimmermann 1. INFORMÁTICA É a ciência que estuda o processamento de informações. Nasceu da necessidade do homem processar informações cada vez mais complexas e com maior

Leia mais

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

COMPUTADORES PC. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br CRONOGRAMA INFORMÁTICA. AULAS 1 e 2 COMPUTADORES PC AULA 3 MS WINDOWS

COMPUTADORES PC. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br CRONOGRAMA INFORMÁTICA. AULAS 1 e 2 COMPUTADORES PC AULA 3 MS WINDOWS CRONOGRAMA AULAS 1 e 2 COMPUTADORES PC AULA 3 MS WINDOWS INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br AULA 4 EDITORES DE TEXTO AULA 5 PLANILHAS DE CÁLCULO AULA 6 INTERNET O COMPUTADOR, INDEPENDENTE

Leia mais

O SOFTWARE MOTOTRBO!

O SOFTWARE MOTOTRBO! O SOFTWARE MOTOTRBO! SmartPTT o software MOTOTRBO! O desenvolvimento de uma Central de Comando e Despacho de Informações é uma tarefa multifacetada que foge do trivial. Atualmente, os consumidores desse

Leia mais

Fundamentos de TI. Aula04_Plataformas Computacionais.doc - Prof. Me Francisco Bianchi 1

Fundamentos de TI. Aula04_Plataformas Computacionais.doc - Prof. Me Francisco Bianchi 1 Aula04_Plataformas Computacionais.doc - Prof. Me Francisco Bianchi 1 4. Plataforma Computacional - Classificação dos Computadores Gordon E. Moore, presidente da Intel em 1965 disse que: "O poder de processamento

Leia mais

Estrutura e Funcionamento de um Computador

Estrutura e Funcionamento de um Computador Estrutura e Funcionamento de um Computador ESE Viseu 2009/2010 Docente: Maribel Miranda Pinto O hardware é a parte física do computador, a parte palpável do computador, ou seja, é o conjunto de componentes

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. George Gomes Cabral

SISTEMAS OPERACIONAIS. George Gomes Cabral SISTEMAS OPERACIONAIS George Gomes Cabral COMPONENTES GENÉRICOS DE UM SISTEMA COMPUTACIONAL Hardware Recurso básicos (memória, dispositivos de E/S, CPU) Sistema operacional Controla e coordena o uso do

Leia mais

www.proinfocamamu.com.br

www.proinfocamamu.com.br www.proinfocamamu.com.br Prof. Miquéias Reale - www.proinfocamamu.com.br Professor: Miquéias Reale Diretor de Tecnologia da Reale Tech Telefone: (75) 3641-0056 / 8838-1300 E-mail: miqueias@realetech.com.br

Leia mais

Correspondente Bancário A Tecnologia

Correspondente Bancário A Tecnologia Correspondente Bancário A Tecnologia www.procomp.com.br iebold Procomp. ompromisso constante. Correspondente Bancário Aspectos Operacionais Correspondente Bancário Solução tecnológica: q Comunicação Instituição

Leia mais

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500446 - TECNICO EM INFORMATICA Nivel: Tecnico Area Profissional: 0042 - COMERCIO-TEC Area de Atuacao: 0440 - BANCO DADOS/COMERCIO-TEC

Leia mais

O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional

O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional GABINETE MODULAR O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional ALTURA * - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Exclusivamente para Rack Padrão 19 - Indicadores

Leia mais

Passo a passo do Antivírus BitDefender

Passo a passo do Antivírus BitDefender Passo a passo do Antivírus BitDefender Antes de começarmos a Instalação devemos observar se este antivírus não é muito pesado para nossa maquina por isso logo a baixo terá os requisitos mínimos que sua

Leia mais

5 Entrada e Saída de Dados:

5 Entrada e Saída de Dados: 5 Entrada e Saída de Dados: 5.1 - Arquitetura de Entrada e Saída: O sistema de entrada e saída de dados é o responsável pela ligação do sistema computacional com o mundo externo. Através de dispositivos

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

VIeW 3d estação de PÓS-PrOceSSaMeNTO 3d A TERCEIRA DIMENSÃO

VIeW 3d estação de PÓS-PrOceSSaMeNTO 3d A TERCEIRA DIMENSÃO VIEW 3D ESTAÇÃO DE PÓS-PROCESSAMENTO 3D A TERCEIRA DIMENSÃO iq-view 3D É UMA WORKSTATION PARA PÓS-PROCESSAMENTO... tridimensional de imagenes para radiologistas. Ele contém todos os componentes do iq-view

Leia mais

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL MUNICÍPIO DE NOVO HAMBURGO DIRETORIA DE INCLUSÃO DIGITAL DIRETORIA DE GOVERNO ELETRÔNICO APOSTILA LINUX EDUCACIONAL (Conteúdo fornecido pelo Ministério da Educação e pela Pró-Reitoria de Extensão da UNEB)

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

ISL - Introdução. Sistema. Binário. Introdução. Tipos de Computador. Sub title text goes here. Unused Section Space 2. Unused Section Space 1

ISL - Introdução. Sistema. Binário. Introdução. Tipos de Computador. Sub title text goes here. Unused Section Space 2. Unused Section Space 1 ISL - Introdução Sub title text goes here Introdução Tipos de Computador Sistema Computacional Processamento de Dados Arquitetura Sistema Binário Software Unused Section Space 1 Exercício Unused Section

Leia mais

Kaspersky Administration Kit 8.0 GUIA DE REFERÊNCIA

Kaspersky Administration Kit 8.0 GUIA DE REFERÊNCIA Kaspersky Administration Kit 8.0 GUIA DE REFERÊNCIA V E R S Ã O D O A P L I C A T I V O : 8. 0 Caro usuário. Obrigado por escolher nosso produto. Esperamos que esta documentação lhe ajude em seu trabalho

Leia mais

Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software

Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software Infra-Estrutura de TI: Hardware e Software Identificar e descrever os componentes da infraestrutura de TI Identificar e descrever os principais tipos de tecnologia de hardware e de armazenamento, e entrada

Leia mais

Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Fundamentos de Arquitetura de Computadores Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Hardware de um Sistema Computacional Hardware: são os componentes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA ANALISTA DE SUPORTE 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone VX-8CH-240C-H 8 Canais de Vídeos e 1 Canal de Audio Suporta 1 (um) Disco Rígido (HD SATA) Compressão de Vídeo H.264 Integração com PTZ Hexaplex -

Leia mais

Manual Ilustrado Estoque Processos Gerais

Manual Ilustrado Estoque Processos Gerais Dezembro - 2014 Índice Título do documento 1. Objetivos... 3 2. Introdução... 3 3. Etiquetas de Estoque... 4 3.1 Configurando Parâmetros de Impressão... 4 3.2 Imprimindo Etiquetas de Estoque... 4 4. Etiquetas

Leia mais

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Estoque Processos Gerais. 11.8x. março de 2015. Versão: 2.0

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Estoque Processos Gerais. 11.8x. março de 2015. Versão: 2.0 TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado Estoque Processos Gerais 11.8x março de 2015 Versão: 2.0 1 Sumário 1 Objetivos... 3 2 Introdução... 3 3 Etiquetas de Estoque... 4 3.1 Configurando Parâmetros de

Leia mais

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução A informática é uma área que atualmente vem evoluindo muito rapidamente. A cada dia se torna mais importante

Leia mais

PR655. PR655 Máquina de Bordar. Alcance resultados de bordado profi ssional de forma rápida e fácil com a PR655 da Brother

PR655. PR655 Máquina de Bordar. Alcance resultados de bordado profi ssional de forma rápida e fácil com a PR655 da Brother PR655 PR655 Máquina de Bordar Alcance resultados de bordado profi ssional de forma rápida e fácil com a PR655 da Brother Área de bordado de 300 x 200 mm Tela LCD ASV de alta defi nição sensível ao toque

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

2. Introdução aos Sistemas Operacionais

2. Introdução aos Sistemas Operacionais 2. Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? 1 Compilador 2 Editor de texto 3 Browser Aplicativos... Sistema Operacional (infraestrutura) Hardware n Quake No passado, a eficiência

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

GEEK BRASIL http://www.geekbrasil.com.br

GEEK BRASIL http://www.geekbrasil.com.br INTRODUÇÃO Esta apostila tem como objetivo servir de base para os estudos aqui ministrados sobre a matéria específica de FUNCIONAMENTO INTERNO DE COMPUTADORES, e apresenta os principais assuntos a serem

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Linux R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Linux R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Linux R Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2015 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações necessárias

Leia mais

Avance anos-luz à frente com eq o mais poderoso sistema de edição HD disponível

Avance anos-luz à frente com eq o mais poderoso sistema de edição HD disponível eq - generationq para pós O mundo online está mudando. As casas de Pós e os broadcasters têm cada vez mais as necessidades de alta qualidade e velocidade em SD, com restrição de tempo e orçamento. Isso

Leia mais

Sistemas de Computação. Dentro da Unidade do Sistema

Sistemas de Computação. Dentro da Unidade do Sistema Sistemas de Computação Dentro da Unidade do Sistema Conexão de rede subwoofer impressora microfone Unidade de disco flexível Monitor de vídeo Unidade de DVD modem Alto-falante Unidade de sistema ou gabinete

Leia mais

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza Protocolos coluna Profº. Claudio Souza Coluna vertebral A coluna vertebral é composta por 33 vértebras, e eventualmente por 32 ou 34, estas são classificadas como ossos irregulares. A coluna vertebral

Leia mais

Smart Laudos 1.9. A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos. Manual do Usuário

Smart Laudos 1.9. A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos. Manual do Usuário Smart Laudos 1.9 A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos Manual do Usuário Conteúdo 1. O que é o Smart Laudos?... 3 2. Características... 3 3. Instalação... 3 4. Menu do Sistema... 4 5. Configurando

Leia mais

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA EE Odilon Leite Ferraz PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA AULA 1 APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA Apresentação dos Estagiários Apresentação do Programa Acessa

Leia mais

Gravadores Digitais. industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos.

Gravadores Digitais. industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos. Série DiBos Gravadores Digitais industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos. DB04A10121 4 998 137 779 4 Canais, 120 GB, Mini DB04A10301

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Barramento Também conhecido como BUS É um conjunto de linhas de comunicação que permitem a interligação entre dispositivos,

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 INTRODUÇÃO REDES EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 Computadores eram máquinas grandes e complexas, operadas por pessoas altamente especializadas; Não havia interação direta entre usuários

Leia mais

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a)

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Mostrar a evolução do computador ao longo da história; Propiciar ao aluno conhecimentos básicos sobre os computadores

Leia mais

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3 Cesar Kállas - cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 3 Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3 O HD tem espaço livre não particionado...3

Leia mais

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Sistemas Operacionais (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Classificações 3. CPU 4. Memória 5. Utilitários O que se

Leia mais

Scanner de Rede N1800

Scanner de Rede N1800 Scanner de Rede N1800 Funções Scanner de rede duplex compacto; Velocidade de digitalização em cores: 20ppm / 40ipm; Sensor de Imagem: CCD Colorido; Conexão com serviços de nuvem; Tela sensível ao toque;

Leia mais

Copiar para... Novo exame

Copiar para... Novo exame Revisão, cópia impressa e arquivamento da imagem Copiar para... Novo exame Você pode usar a função 'Copiar para ' para criar um novo exame para um paciente existente. Nota: Antes de criar um novo exame

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Princípios Tomografia Computadorizada

Princípios Tomografia Computadorizada Princípios Tomografia Computadorizada Tomografia Computadorizada Histórico 1917 - Randon imagens projetadas > reproduziu 1967 Hounsfield >primeiro protótipo tipo Tomografia 1971 - H. Inglaterra > primeiro

Leia mais

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional Windows Prof. Leandro Tonietto Cursos de Informática Unisinos Março-2008 O que é Sistema operacional? O que é Windows? Interface gráfica: Comunicação entre usuário e computador de forma mais eficiente

Leia mais

Servidores Soluções de Servidores Itautec. Sua empresa nunca vai sair do ar.

Servidores Soluções de Servidores Itautec. Sua empresa nunca vai sair do ar. Servidores Soluções de Servidores Itautec. Sua empresa nunca vai sair do ar. A Itautec apresenta sua nova linha de Servidores. Eles são resultado de elevado investimento em pesquisa e desenvolvimento.

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Introdução Um sistema operacional é um programa que atua como intermediário entre o usuário e o hardware de um computador. O propósito

Leia mais