Abel L. Packer Programa SciELO FAPESP CNPq BIREME/OPAS/OMS - FapUNIFESP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Abel L. Packer Programa SciELO FAPESP CNPq BIREME/OPAS/OMS - FapUNIFESP"

Transcrição

1 linhas de ação para aperfeiçoar a qualidade, aumentar o impacto internacional e fortalecer a sustentabilidade dos periódicos brasileiros em acesso aberto consulta em curso pela ABEC e SciELO Abel L. Packer Programa SciELO FAPESP CNPq BIREME/OPAS/OMS - FapUNIFESP XIII Encontro Nacional de Editores Científicos da ABEC, Gramado, 8-11 Novembro 2011

2 1 Periódicos brasileiros em perspectiva: avanços, estado atual e desafios Packer, Abel L. Os periódicos brasileiros e a comunicação da pesquisa nacional. Revista USP, 86:26-61,2011 Packer, Abel L. Os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional. Apresentação power point - II Seminário de Avaliação do Desempenho do Periódicos Brasileiros no JCR2010, FAPESP, 16 setembro 2011

3 Produção Científica Brasileira Periódicos Brasileiros

4 B B2-650 B1-420 A1-A2-300 SciELO WoS Scopus conjuntos adicionais de periódicos segundo a melhor classificação no ranking Qualis, 2010 núcleo periódicos indexados no SciELO ou WoS ou Scopus em 2010 Quantos são os periódicos brasileiros?

5 17% Evolução do número de periódicos brasileiros indexados no SciELO nos anos 2007 a 2010 Fonte: SciELO, 2011

6 4 vezes Evolução do número de periódicos brasileiros indexados no WoS e JCR nos anos 2007 a 2010 Fonte: WoK, 2011 Scimago / Scopus - indexa 235 periódicos brasileiros em 2010 DOAJ - indexa 540 periódicos brasileiros em 2010

7 300 periódicos brasileiros indexados no SciELO ou WoS ou Scopus em 2010, mas somente 90 (30%) simultaneamente nos três índices

8 Produção Científica Brasileira ~2% da produção científica mundial Periódicos Brasileiros ~33% da produção científica brasileira Os periódicos brasileiros contribuem de modo especial à comunicação da pesquisa científica brasileira

9 % de artigos indexados no WoS em 2009 publicados em periódicos nacionais Brasil 33% Africa do Sul 21% Chile 21% India 17% China 16% Mexico 10% Espanha 10% WoS, setembro 2011

10 Country 1Q 2Q 1Q+2Q 3Q 4Q UNITED STATES 34% 27% 61% 19% 21% GERMANY 18% 25% 43% 21% 36% SOUTH KOREA 4% 16% 20% 30% 49% JAPAN 5% 14% 20% 31% 50% FRANCE 9% 12% 21% 18% 61% SPAIN 1% 10% 11% 28% 61% PEOPLES R CHINA 6% 10% 17% 22% 61% ITALY 8% 11% 19% 20% 62% 10 % BRAZIL 0% 10% 11% 24% 65% SOUTH AFRICA 0% 9% 9% 23% 67% CHILE 0% 5% 5% 24% 71% MEXICO 0% 6% 6% 12% 82% INDIA 0% 4% 4% 11% 85% JCR2009, distribuição do FI dos periódicos segundo o quartil ocupado na respectiva área temática. O Brasil tem 90% abaixo da mediana Desafio: como mover 15 a 20 periódicos brasileiros acima da mediana do FI nas respectivas áreas temáticas?

11 O efeito do português Origem do periódico periódicos nacionais inglês - 40% português - 60% total periódicos internacionais Citações por artigo artigos em inglês recebem em média o dobro de citações por artigos artigos em periódicos internacionais são citados em média 5 vezes mais WoS Brasil Articles or Reviews publicados em 2009, dados coletados em julho de 2010

12 Distribuição do fator de impacto (FI) no JCR dos periódicos brasileiros em 2007 e 2009

13 Desafio periódicos brasileiros ordenados por fator de impacto Distribuição do fator de impacto (FI) dos periódicos brasileiros em 2007, 2009 e Nota-se uma estagnação no crescimento dos periódicos de maior impacto. O desafio é continuar crescendo.

14 periódicos brasileiros ordenados por fator de impacto A distribuição do fator de impacto (FI) dos periódicos brasileiros no JCR e no SciELO em 2010 revela a presença significativa das citações domésticas medidas pelo SciELO na composição do FI no JCR

15 FIG. 8. Distribution of the journals according to economic model and geographic region. [Color figure can be viewed in the online issue, which is available at wileyonlinelibrary.com.] (Miguel S, Chinchilla-Rodríguez Z. Moya-Anegón F, 2011)

16 periódicos brasileiros comunicam mais de um terço da produção científica brasileira indexada no WoS ou Scopus SciELO milhões de downloads por dia 90% dos periódicos têm impacto abaixo da mediana nas respectivas áreas temáticas - JCR e SJR publicação majoritária no idioma português afiliação brasileira dos autores predomina baixa colaboração internacional autores brasileiros obtém na média mais citações por artigo em periódicos internacionais

17 barreiras que impedem ou dificultam o avanço dos periódicos brasileiros qualidade da ciência publicada capacidade editorial --- dispersão editorial massa crítica escala - inovação idioma infraestrutura estado da arte profissionalização - amadorismo internacionalização sustentabilidade

18 2 linhas de ação para aperfeiçoar a qualidade, aumentar o impacto internacional e fortalecer a sustentabilidade dos periódicos brasileiros em acesso aberto - consulta em curso pela ABEC e SciELO

19 dimensões em consulta internacionalização profissionalização sustentabilidade da publicação em acesso aberto Resultados preliminares de consulta realizada com um grupo selecionado de editores de periódicos brasileiros [ FI > 0,75 no JCR ou SciELO ou Scimago, mais editores do comitê consultivo do SciELO títulos, 32 respostas (80%)

20 internacionalização - revisores Atual a revisão dos artigos em 60% dos periódicos é realizada predominantemente (75% ou mais) por pesquisadores nacionais. Entretanto, 16% dos periódicos tiveram mais de 50% de revisores estrangeiros/internacionais. Futuro número ideal 28% indicaram como ideal alcançar mais de 50% revisores internacionais 30% projetam 75% de revisores nacionais. Como? decisão gerencial do periódico (44% determinante, 52% importante) qualidade dos manuscritos selecionados para revisão (64%, 32%) revisão prévia do inglês (58,3%, 29,2%) inserção do periódico na comunidade internacional (68,0%, 32%) sistema online de referência internacional para a gestão de manuscritos (72%, 28%) reconhecimento simbólico de todos os revisores (36%, 60%). Destaca-se a posição de 70% dos editores que identificam como dispensável ou irrelevante o pagamento dos revisores.

21 internacionalização editores associados Atual 2 periódicos (6%) têm mais 50% de editores associados internacionais 37% funcionam somente com editores associados nacionais 27% com menos de 10% internacionais Futuro número ideal 7% apontaram como ideal mais de 50% editores associados internacionais 28% indicaram como ideal a faixa de 26 a 50% 52% idealizam 25% ou menos. Como? decisão gerencial do periódico (60% determinante, 28% importante) qualidade dos manuscritos selecionados para revisão (48%, 36%) revisão prévia do inglês (48%, 40%) inserção do periódico na comunidade internacionais líderes na área (84%, 8%) sistema online de referência internacional para a gestão de manuscritos (68%, 16%) reconhecimento simbólico de todos os revisores (24%, 56%) destaca-se a posição de 68% dos editores que identificam como dispensável ou irrelevante o pagamento dos editores associados.

22 internacionalização gestão e visibilidade Ações? intercâmbio com editores de referência (32,1% determinante, 57,1% importante) consultoria internacional de referência (28,6%, 57,1%) wokshops periódicos com editores nacionais e internacionais (34,5%, 44,8%) participação nos eventos internacionais de editoração científica (41,4%, 41,4%) participação nos eventos de referência da área do periódico (55,2%, 37,9%) Destaca-se a posição de 57,1% dos editores que qualificaram como dispensável ou irrelevante a o estabelecimento de cargo de editor internacional.

23 internacionalização submissões externas 25% dos periódicos receberam mais de 40% de manuscritos do exterior 55% os periódicos que recebem menos de 25% dos manuscritos do exterior 60% avaliam a qualidade média dos manuscritos do exterior como similares aos nacionais 20% avaliam como piores 45% projetam como ideal receber mais de 40% de manuscritos do exterior 28% esperam como ideal 25% ou menos de manuscritos do exterior Como? aumento do fator de impacto no JCR (76,6% determinante, 23,3% importante) pesquisadores internacionais de renome com editores associados (27,6%, 44,8%) pesquisadores nacionais de renome como editores associados (31%,34,%) sistema de referência no processamento online de manuscritos (48.4%, 35,5%) publicação ahead of print (30%,53,3%) campanha de marketing na comunidade internacional (54,8%,32,3%) aumentar o uso de revisores do exterior (26,7%, 46,7%) tempo de processamento dos manuscritos (53,3%, 36,7%) aperfeiçoamento da comunicação com autores (29%,64,5%)

24 internacionalização idioma 100% dos editores indicaram que recebem manuscritos em inglês 55% em português 39% % em espanhol 90% publicam em inglês e 36% em português 45% projetam como ideal receber mais de 40% de manuscritos do exterior 28% esperam como ideal 25% ou menos de manuscritos do exterior Revisão/Edição por idioma 76% revisão do inglês por especialistas internacionais é muito importante e importante 13% já praticam 70% dos editores a revisão por especialistas nacionais é muito importante e importante 20% já praticam 43% a revisão do português por especialistas nacionais é muito importante e importante 18% já praticam

25 profissionalização infraestrutura 70% ou mais dos editores consideram a infraestrutura muito boa ou boa 90% tem espaço físico muito bom (38,7%) ou bom (51.6%) 71% tem secretaria, administrativo e técnico muito bom (19,4%) ou bom (51,6%) 29% insuficiente 84% tem suporte profissional à editoração bom (58,1%) ou muito bom (25,8%) 90% contam com revisão do português muito bom (22%) ou bom (66%) suporte à edição e revisão em inglês está presente em 30 dos 32 periódicos 20% muito bom, 47% bom, 33% insuficiente 72% não tem marketing (38%) ou é insuficiente (34%) 28% consideram bom e nenhum muito bom Suporte financeiro à edição e publicação? 60% consideram suficiente 40% insuficiente.

26 profissionalização compensação simbólica Revisores e Editores Associados Emissão de certificado, menção honrosa, agradecimentos especiais do editor, brindes, Publicar lista no final do ano Reconhecimento explícito pelas agências formulário, pontuação, incluindo bolsa de produtividade, Valorização pelos cursos de pós-gradução e em concursos Pagamento, participação em eventos, convite ao Brasil como conferencista em seminário, aquisição de livros, Revisão fast track dos manuscritos, Publicação gratuita no caso de cobrança por artigo

27 profissionalização pagamento Revisores 60% (12/20) não concordam com pagamento de revisores 40% sugerem pagamento por revisão - R$ 100,00 a R$ , $50 a $250,00 Editores associados 50% (10/20) não concordam com pagamento de revisores 50% sugerem pagamento mensal entre R$ 1000,00 a R$ 3000,00 Editores chefes 35% (7/20) não concordam com pagamento de revisores 65% sugerem pagamento mensal entre R$ 1500,00 a R$ 5000,00 de R100,00 ou R$ 500,00 por artigo equivalente a bolsa de doutorado, bolsa de produtividade pontos no Qualis

28 profissionalização gestão editorial 63% determinante serviço de referência no processamento online dos manuscritos 17% que já contam com este serviço 57% determinante serviço especializado na edição do inglês 17% que já contam com este serviço 35% determinante avaliação e assessoria por editores especializados 45% como importante,17% como irrelevante ou dispensável somente um editor indica que já conta com essa assessoria 62% pagamento para o editor chefe determinante (13,8%) ou importante (48,3%) 56% pagamento para os editores associados determinante (13,3%) ou importante (43,3%) 60% pagamento aos revisores dispensável ou irrelevante

29 sustentabilidade financiamento Custos R$ 260 mil custo total médio (27/32 resp), 45% média impressão-distribuição (17/32 resp) R$ 2,6 milhões 10 títulos, R$ 13 milhões 50 títulos, R$ 26 milhões 100 títulos,... R$ 1900,00 custo médio por artigo (27/32 resp) R$ 1,9 milhões 1 mil artigos R$ 22,8 milhões 12 mil artigos (WoS) R$ 38 milhões 20 mil artigo (SciELO) Financiamento Instituição: média 54% (21 resp), mediana 51% (21 resp), 0% (3/24) CNPq-CAPES: média 28% (23 resp), mediana 20% (23 resp) FAPs - 0% - 70% (16/23), média 28% (7 resp) Autor: 0% - 72% (18/25), <10% - 12% (3/25), 20-50% (4/25)

30 sustentabilidade cobrança por artigo 54% não cobram e não têm planos de cobrar (28 resp) 27% têm planos de cobrar no futuro (26 resp) 50% têm mecanismo para cobrar (29 resp) 10% pretendem cobrar 100% do autor (29 resp) 70% apoiam formação de um fundo nacional para o financiamento de artigos aprovados para publicação em periódicos selecionados (29 resp)

31 Indicadores de avaliação Indicador Determinante Importante Fator de impacto no JCR 67,7% (21) 25,8% (8) Presença nos índices internacionais 64,5% (20) 29,0% (9) Qualidade do inglês 58,1% (18) 35,5% (11) Tempo de processo dos manuscritos 54,8% (17) 45,2% (14) Número de citações no WoS 54,8% (17) 38,7% (12) Fator de impacto no SciELO 54,8% (17) 35,5% (11) Número de citações no Scopus 51,6% (16) 45,2% (14) Número de submissões 48,4% (15) 45,2% (14) Número de citações no SciELO 48,4% (15) 41,9% (13) Classificação no Qualis 48,4% (15) 38,7% (12) Scimago journal ranking 43,3% (13) 40,0% (12) Número de downloads 29,0% (9) 54,8% (17) Taxa de Autocitação 22,6% (7) 61,3% (19)

32 Conclusão - linhas de ação: Internacionalização - visibilidade: revisores, editores associados, inserção internacional do editor e do periódico, revisão/edição do inglês de alta qualidade, sistema internacional de processamento de manuscritos, indexação, markup - publicação, tablets- mobiles Profissionalização: pagamento editores, editores associados?, revisores?, gestão / financiamento baseados em resultados, revisão / edição dos textos, sistema internacional de processamento de manuscritos, marketing Sustentabilidade em acesso aberto: gestão / financiamento baseado em resultados, orçamento/ financiamento baseado no pagamento por artigos, rumo a um fundo nacional de financiamento de artigos Obrigado!

SciELO e o aperfeiçoamento da qualidade dos periódicos científicos brasileiros

SciELO e o aperfeiçoamento da qualidade dos periódicos científicos brasileiros SciELO e o aperfeiçoamento da qualidade dos periódicos científicos brasileiros Fabiana Montanari Lapido Projeto SciELO FAPESP, CNPq, BIREME, FapUNIFESP Informação Conhecimento científico pesquisa científica

Leia mais

os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional

os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional Abel L. Packer SciELO, Coordenação Operacional Consultor em Informação e Comunicação em Ciência Fundação da Universidade Federal de São Paulo

Leia mais

São Paulo, 22 a 25 de outubro 2013

São Paulo, 22 a 25 de outubro 2013 São Paulo, 22 a 25 de outubro 2013 Encontro de Editores de Ciências Humanas USP, 17 de junho 2013 http://eventos.scielo.org/encontro-ciencias-humanas/ A questão da internacionalização e o uso de redes

Leia mais

O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira

O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 23/05/2013 desafio-impacto-confap-20130522.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Desafios para a

Leia mais

Linhas de ação para os anos 2014 a 2016 para aumentar a visibilidade dos periódicos e coleções da Rede SciELO

Linhas de ação para os anos 2014 a 2016 para aumentar a visibilidade dos periódicos e coleções da Rede SciELO Linhas de ação para os anos 2014 a 2016 para aumentar a visibilidade dos periódicos e coleções da Rede SciELO Versão preliminar para discussão entre às coordenações das coleções da Rede SciELO, 16/09/2013

Leia mais

Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos

Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos Oficina para Editores Científicos, Oficina para Editores Científicos, Instituto Adolfo Lutz, Dezembro de 2009 Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos Rogerio Meneghini Coordenador d Científico,

Leia mais

JORNAL OF AEROSPACE TECHNOLOGY AND MANAGEMENT

JORNAL OF AEROSPACE TECHNOLOGY AND MANAGEMENT JORNAL OF AEROSPACE TECHNOLOGY AND MANAGEMENT Conquistas, Objetivos e Desafios ISSN 1984-9648 ISSN 2175-9146 (online) Dr. Francisco Cristovão L. Melo 29/10/12 Sumário O que é o JATM? Quem publica no JATM

Leia mais

Linhas prioritárias de ação e inovação dos periódicos brasileiros: uma proposta do Programa SciELO

Linhas prioritárias de ação e inovação dos periódicos brasileiros: uma proposta do Programa SciELO Linhas prioritárias de ação e inovação dos periódicos brasileiros: uma proposta do Programa SciELO Fabiana Montanari Lapido Projecto SciELO FAPESP, CNPq, BIREME, FapUNIFESP XXII Curso de Editoração Científica

Leia mais

Módulo 11 Periódicos em acesso aberto: Modelos de financiamento. Treinamento NECOBELAC 13-15 de abril de 2010 São Paulo - Brasil

Módulo 11 Periódicos em acesso aberto: Modelos de financiamento. Treinamento NECOBELAC 13-15 de abril de 2010 São Paulo - Brasil Módulo 11 Periódicos em acesso aberto: Modelos de financiamento Treinamento NECOBELAC 13-15 de abril de 2010 São Paulo - Brasil Modelos de financiamento para periódicos AA Segundo o DOAJ há mais de 4 mil

Leia mais

Busca pela excelência em universidades no Brasil

Busca pela excelência em universidades no Brasil Busca pela excelência em universidades no Brasil Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 20130723 excellence-in-higher-ed-chbc20140122pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Determinants of Excellence

Leia mais

Requisitos e desafios da adoção da Marcação PMC

Requisitos e desafios da adoção da Marcação PMC www..org Scientific Electronic Library Online Requisitos e desafios da adoção da Marcação PMC Solange Santos ABEC - VII Workshop de Editoração Científica 11 a 14 de novembro 2012 - Florianópolis - SC SciELO

Leia mais

A evolução dos periódicos brasileiros e o acesso aberto

A evolução dos periódicos brasileiros e o acesso aberto XVII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias Gramado, 16-18 de Setembro de 2012 A evolução dos periódicos brasileiros e o acesso aberto Lewis Joel Greene Editor, Brazilian Journal of Medical and

Leia mais

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Versão Março 2008 1 Introdução Este documento tem por objetivo

Leia mais

www. .org Scientific Electronic Library Online 13 anos de acesso aberto - via dourada em rede

www. .org Scientific Electronic Library Online 13 anos de acesso aberto - via dourada em rede 13 anos de acesso aberto - via dourada em rede www..org Scientific Electronic Library Online Abel L. Packer Consultor em Informação e Comunicação em Ciência Fundação de Apoio à Universidade Federal de

Leia mais

Apresentação. Critérios SciELO Brasil para admissão de periódicos e procedimentos do processo de seleção

Apresentação. Critérios SciELO Brasil para admissão de periódicos e procedimentos do processo de seleção Seleção SciELO Brasil: critérios e procedimentos para a admissão e permanência de periódicos científicos na coleção Fabiana Montanari Lapido BIREME/OPAS/OMS Unidade SciELO VI Encontro Internacional de

Leia mais

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia Fabiana Montanari Lapido Projeto SciELO FAPESP, CNPq, BIREME, FapUNIFESP 27ª Reunião Anual da SBPqO Águas de Lindóia, 9 setembro 2010 Apresentação

Leia mais

Entrevistas. Abel Packer

Entrevistas. Abel Packer ComCiência no.139 Campinas jun/2012 Entrevistas Abel Packer Um dos idealizadores da SciELO (Scientific Electronic Library Online) fala sobre desafios desta rede, custo de manutenção, publicações em português

Leia mais

Entrevista com Abel L. Packer*

Entrevista com Abel L. Packer* notícias Entrevista com Abel L. Packer* Boletim Acesso Aberto Professor Abel, você poderia nos contar a respeito do Projeto Scielo, desde o seu princípio? Isto é, quando, como e por meio de quais pessoas

Leia mais

Perfil da Produção Científica Brasileira. Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP

Perfil da Produção Científica Brasileira. Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP Perfil da Produção Científica Brasileira Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP FAPESP Junho 2011 Tendência Geral Crescimento Heterogêneo Valor Relativo (1996 = 1) Universidade de São Paulo 4 Crescimento

Leia mais

FORUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO

FORUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO FORUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO Educação Profissional e Tecnológica Sergio Moreira BRASIL ÍNDICE GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2013/2014 Ranking Global de Competitividade BRICS: 2006 a 2013 Brasil ficou em 56º

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

Programa STIC AmSud/CAPES

Programa STIC AmSud/CAPES Programa STIC AmSud/CAPES PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO FRANÇA - AMÉRICA DO SUL Edital CGCI n. 002/2008 1. Do programa 1.1 O Programa é uma iniciativa da

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO ÀS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS PERIÓDICAS DA USP

PROGRAMA DE APOIO ÀS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS PERIÓDICAS DA USP PROGRAMA DE APOIO ÀS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS PERIÓDICAS DA USP III ENAB Encontro Nacional de Bibliotecários ABEC Associação Brasileira de Editores Científicos Florianópolis, 11 a 14 novembro de 2012 Profa.

Leia mais

TUTORIAL DE ACESSO AO FATOR IMPACTO ATRAVÉS DO WEB OF SCIENCE JOURNAL CITATION REPORTS (JCR) SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual

TUTORIAL DE ACESSO AO FATOR IMPACTO ATRAVÉS DO WEB OF SCIENCE JOURNAL CITATION REPORTS (JCR) SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual TUTORIAL DE ACESSO AO FATOR IMPACTO ATRAVÉS DO WEB OF SCIENCE JOURNAL CITATION REPORTS (JCR) SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual Objetivo Este tutorial tem a finalidade de orientar sobre o uso das ferramentas

Leia mais

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Avaliação Triênio 2004-2006 Prof. Marcelo Menossi Teixeira coordgbm@unicamp.br Processo de avaliação Anualmente cada PPG

Leia mais

La Relación entre Investigación y Posgrado

La Relación entre Investigación y Posgrado La Relación entre Investigación y Posgrado Maria de Fátima Sonati Profesora Titular y Asesora de la Vice- Rectoría de Posgrado (periodo 06/2009-04/2013) Universidade Estatal de Campinas-UNICAMP - Brasil

Leia mais

Radiologia Normas Específicas

Radiologia Normas Específicas Radiologia Normas Específicas I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em RADIOLOGIA será constituída pelo Coordenador do Programa e seu Suplente, mais

Leia mais

Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil

Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil Maurício Fernandes Pereira PRESIDENTE DO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA PRESIDENTE DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE

Leia mais

Objetivos do Programa

Objetivos do Programa UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos do Programa Oferecer 100 mil bolsas de estudo no exterior para que nossos mais talentosos estudantes de graduação,

Leia mais

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS TERMOS DE REFERÊNCIA Versão 17/07/2012 No âmbito de um processo

Leia mais

Gestão de Informação e Intercâmbio de Conhecimento O papel da Biblioteca Virtual em Saúde e Redes Associadas

Gestão de Informação e Intercâmbio de Conhecimento O papel da Biblioteca Virtual em Saúde e Redes Associadas II Seminário sobre tecnologia, gestão da informação e conhecimento em saúde pública Brasília, 08-10 junho, 2010 Gestão de Informação e Intercâmbio de Conhecimento O papel da Biblioteca Virtual em Saúde

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA Brasília, 04 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA Brasília, 04 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA Brasília, 04 de Maio de 2012 Os artigos publicados no ano de 2010 e informados no aplicativo

Leia mais

Tabulação de pontos para fins de Promoção para a clase de Professor Titular por avaliação de desempenho acadêmico

Tabulação de pontos para fins de Promoção para a clase de Professor Titular por avaliação de desempenho acadêmico UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PLANILHA "C" - decisão CONSUN 232/214 Tabulação de pontos para fins de Promoção para a clase de Professor Titular por avaliação de desempenho

Leia mais

CONVITE PARA EXPRESSÕES DE INTERESSE PARA PROJETOS POLARES EM TODAS AS ÁREAS CIENTÍFICAS 2015-2016

CONVITE PARA EXPRESSÕES DE INTERESSE PARA PROJETOS POLARES EM TODAS AS ÁREAS CIENTÍFICAS 2015-2016 CONVITE PARA EXPRESSÕES DE INTERESSE PARA PROJETOS POLARES EM TODAS AS ÁREAS CIENTÍFICAS 2015-2016 1. Enquadramento A Comissão de Coordenação do Programa Polar Português (PROPOLAR), que gere a Campanha

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013 I. IDENTIDADE INSTITUCIONAL DA DO CBCE / DIREÇÃO CIENTÍFICA - DC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013 1.1 Avaliar e divulgar a DC

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO Isabela Almeida Pordeus Novembro 2009 A Pós-Graduação em Odontologia Evolução dos Programas: Odontologia Evolução do Programas

Leia mais

Foro Internacional sobre Modelos de Gestión de Investigación Científica para la Educación Superior

Foro Internacional sobre Modelos de Gestión de Investigación Científica para la Educación Superior Foro Internacional sobre Modelos de Gestión de Investigación Científica para la Educación Superior Primer Encuentro Internacional em América Latina de Las Redes AUIP, RECLA Y RUEPEP Manta, Ecuador, 24

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

O Futuro da Economia Brasileira: baixa eficiência e baixo crescimento? Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas

O Futuro da Economia Brasileira: baixa eficiência e baixo crescimento? Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas O Futuro da Economia Brasileira: baixa eficiência e baixo crescimento? Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas Pontos Principais Teorias e políticas de crescimento tradicionais enfatizaram o

Leia mais

Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da USP Policies and actions for sustainability

Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da USP Policies and actions for sustainability Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da USP Policies and actions for sustainability André Serradas Sistema Integrado de Bibliotecas Universidade de São Paulo Programa de Apoio às Publicações

Leia mais

EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação

EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação O programa Ciência sem Fronteiras, CNPq, busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade

Leia mais

Conclusões do Fórum Geral de Áreas: XII ENEC

Conclusões do Fórum Geral de Áreas: XII ENEC XII Encontro Nacional de Editores Científicos Águas de Lindóia, São Paulo, Brasil 23 a 27 de novembro de 2009 Conclusões do Fórum Geral de Áreas: XII ENEC Benedito Barraviera Carlos Roberto Grandini Edna

Leia mais

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI SEMINÁRIO ANDIFES Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI Brasília, 13 de março de 2012 Percentual do PIB aplicado em C,T&I Comparação Internacional Fontes: Main

Leia mais

INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE A Direção Geral da Faculdade Independente do Nordeste, com vistas à chamada para seleção de alunos para o Programa Ciência

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO Agosto de 2009 Ações da Capes Com Ênfase na Cooperação Internacional Reunião das Sociedades de Física da AL SANDOVAL CARNEIRO JUNIOR DIRETOR DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica Nossa Visão O Santander acredita que o investimento no ensino superior é a forma mais direta e eficaz de apostar no desenvolvimento nos 20 países em que está presente E, por meio da Divisão Global Santander

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE A Universidade

Leia mais

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 32.ssoc@capes.gov.br

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 32.ssoc@capes.gov.br COMUNICADO Nº 001/2013 ÁREA DE SERVIÇO SOCIAL ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA REF. 2011 Brasília, 21 de março de 2013. Data : de 4 a 5 de março de 2013 Coordenação Berenice Rojas Couto Coordenadora de

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science ISSN: 1980-993X ambi-agua@agro.unitau.br Universidade de Taubaté Brasil

Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science ISSN: 1980-993X ambi-agua@agro.unitau.br Universidade de Taubaté Brasil Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science ISSN: 1980-993X ambi-agua@agro.unitau.br Universidade de Taubaté Brasil Teixeira Batista, Getulio Características da Revista Ambiente &

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse Abel L. Packer BIREME/OPS/OMS, Diretor Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Objetivo: Apresentar o Modelo da BVS: conceitos, evolução, governabilidade, estágios e indicadores. Conteúdo desta aula

Leia mais

Para que serve e como funciona um periódico científico?

Para que serve e como funciona um periódico científico? Disciplina: Seminário de Pesquisa I Para que serve e como funciona um periódico científico? Eduardo Garcia Garcia Pesquisador da Fundacentro Editor Executivo da Revista Brasileira de Saúde Ocupacional

Leia mais

SciELO Livros. O que é e como participar

SciELO Livros. O que é e como participar SciELO - Scientific Electronic Library On-line FAPESP - CNPq - BIREME - FapUnifesp Rua Machado Bittencourt, 430 - Vila Clementino CEP 04044-001 - São Paulo - SP - Brasil - Tel.: 55-11-5083-3639 http://www.scielo.org

Leia mais

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 20.enfe@capes.gov.br

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 20.enfe@capes.gov.br COMUNICADO Nº 001/2013 ÁREA DE ENFERMAGEM ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA REF. 2011 Brasília, 11 de janeiro de 2013. No WebQualis da Área 20 Enfermagem do ano de 2010 constavam 784 periódicos classificados

Leia mais

Metas Indicadores Ação para o Alcance das Metas Produto Esperado Fonte dos Dados

Metas Indicadores Ação para o Alcance das Metas Produto Esperado Fonte dos Dados PDI 20111 / 201 15 Pós-Graduação 1. Formar pessoas competentes e éticas, com alta qualificação científica, tecnológica e artística, comprometidas com o bem-estar social, adaptáveis às mudanças, capazes

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO ANEXO VI PLANILHA DE PONTUAÇÃO RECONHECIMENTO DE SABERES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CHAMADA INTERNA PROGRAMA DE PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS -1ª. ETAPA A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP/UFAL e a Editora da Universidade Federal de Alagoas EDUFAL tornam público e convocam os

Leia mais

PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa

PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa 2011: Missão e Visão de Futuro Visão de futuro Ser um Instituto de excelência em Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Inovação, estratégico para o Estado, reconhecido

Leia mais

Características das revistas científicas da área de saúde pública

Características das revistas científicas da área de saúde pública Características das revistas científicas da área de saúde pública Fórum de Editores Científicos da Área de Saúde Pública 8º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva º Congresso Mundial de Saúde Pública Rio

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) CAPÍTULO I - DO NEPEC E SEUS OBJETIVOS Artigo 1º - O presente Regulamento disciplina as atribuições,

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

ANEXO II. FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014

ANEXO II. FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014 ANEXO II FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014 Avaliador: Identificação do projeto (Título) - link do Projeto Projeto Total Máximo: 50 pontos Atende ao

Leia mais

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS O Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Educação Física Coordenação de Pós-Graduação Rua Érico Veríssimo 701 - Barão Geraldo - Campinas/SP - 13083-851 Tel (19)3521-6609 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA

Leia mais

3. Estrutura do Sítio "Web" O sítio "web" terá uma estrutura de módulos e incluirá:

3. Estrutura do Sítio Web O sítio web terá uma estrutura de módulos e incluirá: MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, O MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, O MINISTÉRIO DE ASSUNTOS EXTERIORES

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação

Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação Dr. Glaucius Oliva Presidente CNPq Publicações Matrículas no Ensino Superior Docentes com Doutorado Orçamento - MCTI Orçamento - CNPq Orçamento - Capes Orçamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE NORMAS ESPECÍFICAS DA FEA SÃO PAULO I Taxas 1. Não serão cobradas taxas nos processos seletivos dos programas de pós-graduação desta Faculdade. 2. Não será cobrada dos alunos especiais taxa de matrícula

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE DESIGN

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE DESIGN SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE DESIGN CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 56 de 16 de JUNHO de 2016, publicado

Leia mais

Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes

Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes Gestor de Eixo Aveiro 2 de dezembro de 2015 Fonte: Comissão Europeia Contexto competitivo global Melhoria dos fatores domésticos de competitividade Ambiente

Leia mais

EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR

EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL - ECI COMISSÃO PERMANENTE DE INTERNACIONALIZAÇÃO - CPInter PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015.

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. Institui os Programas de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação à Pesquisa e à Formação de Recursos Humanos em Ciência

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES

INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES 1. Programa CAPES/MES-Cuba PRAZO DE INSCRIÇÃO: 30 de março de 2010 OBJETIVOS: O Programa CAPES/MES-Cuba visa apoiar

Leia mais

Critérios, política e procedimentos para a admissão e a permanência de periódicos científicos na Coleção SciELO Brasil

Critérios, política e procedimentos para a admissão e a permanência de periódicos científicos na Coleção SciELO Brasil Critérios, política e procedimentos para a admissão e a permanência de periódicos científicos na Coleção SciELO Brasil São Paulo Setembro 2014 Sumário 1. Introdução... 4 2. Objetivos dos Critérios SciELO

Leia mais

1. O Fórum Educação e Sociedade : O Fórum Educação e Sociedade é organizado por entidades brasileiras e francesas e tem por objetivo:

1. O Fórum Educação e Sociedade : O Fórum Educação e Sociedade é organizado por entidades brasileiras e francesas e tem por objetivo: Chamada para Seleção das Candidaturas de Alunos para participar do Forum Educação e Sociedade desenvolvido em parceria pela Rede Brasil (França), Fiocruz e Rede Federal de Educação Tecnológica a ser realizado

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM CNPq Editais 2002 Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002 Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM Prazo para submissão de propostas encerrado em 15/10/2002 1- Introdução O Conselho Nacional de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. II Encontro Brasil-Canadá de Educação Profissional e Tecnológica

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. II Encontro Brasil-Canadá de Educação Profissional e Tecnológica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO II Encontro Brasil-Canadá de Educação Profissional e Tecnológica Novembro de 2011 2 Descrição 2 Ação anual realizada para promoção do intercâmbio de instituições de educação profissional

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 009/2015 CONSUP DE 01 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 009/2015 CONSUP DE 01 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 009/2015 CONSUP DE 01 DE JUNHO DE 2015 APROVA O PROGRAMA DE APOIO À PESQUISA E INOVAÇÃO DA FACULDADE TERRA NORDESTE - FATENE O DIRETOR GERAL DA FACULDADE TERRA NORDESTE - FATENE, no uso de

Leia mais

Publicações Médicas Nacionais Passado, Presente e Futuro

Publicações Médicas Nacionais Passado, Presente e Futuro Publicações Médicas Nacionais Passado, Presente e Futuro Helena Donato helenadonato@huc.min-saude.pt Sumário 1. Passado 2. Presente Cinco medidas para uma revista ser credível Cinco medidas para conseguir

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

PAUTA SUPLEMENTAR DA 43ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE PESQUISA

PAUTA SUPLEMENTAR DA 43ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE PESQUISA PAUTA SUPLEMENTAR DA 43ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE PESQUISA 19/08/2015 1) Documento do Grupo de Trabalho para estudo da viabilidade de constituição do Conselho de Laboratórios na FCA junho/2015. Para ciência

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU A Pesquisa e a Pós-Graduação Stricto Sensu são atividades coordenadas por uma mesma

Leia mais

A Retomada do Crescimento na Construção

A Retomada do Crescimento na Construção A Retomada do Crescimento na Construção Desempenho recente da construção: do crescimento chinês a uma crise grega? O Ciclo de Crescimento 2007 a 2012 (ou o Ciclo Chinês) PIB: Economia e Construção 14,00

Leia mais

Oncologia Normas Específicas

Oncologia Normas Específicas Oncologia Normas Específicas I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em ONCOLOGIA será constituída pelo Coordenador do Programa e seu Suplente; mais 1

Leia mais

CRÉDITOS MÍNIMOS. 1. Do candidato ao grau de Mestre serão exigidos, no mínimo, 128 unidades de crédito, assim distribuídos:

CRÉDITOS MÍNIMOS. 1. Do candidato ao grau de Mestre serão exigidos, no mínimo, 128 unidades de crédito, assim distribuídos: NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLADORIA E CONTABILIDADE DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I - II - III IV - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica Boletim Benchmarking Internacional Extensão Tecnológica Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR

REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR Com a finalidade de acompanhar a participação de seus estudantes de graduação APROVADOS no Programa Ciência sem Fronteiras (PCsF), o Centro

Leia mais

Conversatorio Internacional. La educación tecnológica en Brasil

Conversatorio Internacional. La educación tecnológica en Brasil Conversatorio Internacional "Mitos y verdades sobre la acreditación en la Educación Superior" La educación tecnológica en Brasil Prof. Dr. Rolando V. Vallejos Brasil seguindo o caminho de desenvolvimento

Leia mais