Acrescenta um bit 1 ou um bit 0 às mensagem para que o número total de bits 1 seja par

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acrescenta um bit 1 ou um bit 0 às mensagem para que o número total de bits 1 seja par"

Transcrição

1 Detecçã ção o de Erros Paridade Verificação de Paridade Esse tipo de detecção consiste em acrescentar um bit (de paridade) a cada conjunto de bits da mensagem (caractere) de modo a ter as seguintes características: Paridade Par Acrescenta um bit 1 ou um bit 0 às mensagem para que o número total de bits 1 seja par Paridade Ímpar Acrescenta um bit 1 ou um bit 0 às mensagem para que o número total de bits 1 seja ímpar Assim, uma mensagem com k bits se torna uma palavra de código com n = k + 1 bits ASCII: utiliza 7 bits para codificação da informação (k = 7) e 1 bit para paridade (n = 7) O método de detecção de erros por paridade é pouco eficiente Se houver um número par de bits errados, o esquema de paridade não consegue detectar a ocorrência de erros

2 Detecçã ção o de Erros Paridade Exemplo de Detecção de Erros Paridade Par (k=3) x 1 x 2 x 3 P

3 Detecçã ção o de Erros Paridade Exemplo de Detecção de Erros Paridade Ímpar (k=3) x 1 x 2 x 3 P

4 Detecçã ção o de Erros BSC Block Sum Check (BSC) Probabilidade de um bloco de caracteres conter erros taxa de erro de bloco Usa conj. de bits de paridade calculado pelo no. total de caracteres transmitidos em um frame Exemplo: x 1 x 2 x 3 x 4 P r (impar) P c (par)

5 Detecçã ção o de Erros CRC Cyclic Redundance Check (CRC) No Transmissor, um bloco de k bits é representado por um polinômio de ordem k 1 Bloco: p 7 + p 5 + p Polinômio é dividido mod2 por um polinômio gerador de ordem n, tendo um quociente e um resto de ordem n 1 Frame de k bits de informação seguidos dos n bits correspondentes ao resto da divisão de ordem n 1 (Frame Check Sum - FCS) No Receptor, o polinômio de ordem k 1, correspondente aos k primeiros bits recebidos, é dividido pelo mesmo polinômio gerador usado no Transmissor O resto da divisão é comparado com os n últimos bits recebidos Se forem iguais, não há erros Se os bits forem diferentes, cada bit diferente representa um erro

6 Detecçã ção o de Erros CRC CRC-12 Caracteres de 6 bits FCS de 12 (p 12 + p 11 + p 3 + p 2 + p + 1) CRC-16 Caracteres de 8 bits FCS de 16 (p 16 + p 15 + p 2 + 1) CRC-32 Caracteres de 8 bits FCS de 32 (p 32 +p 26 +p 23 +p 22 +p 16 +p 12 +p 11 +p 10 +p 8 +p 7 +p 5 +p 4 +p 2 +p+1)

7 Exemplos de Códigos de Bloco

8 Correçã ção o de Erros Códigos de Bloco Códigos de Hamming Foram descobertos por R.W. Hamming e constituem um código perfeito (para correção de um único erro) Os códigos de Hamming apresentam m 2 e apresentam: n = 2 m 1 k = n m A distância mínima é sempre igual a 3, independente do número de bits de paridade usado, de modo que podem detectar até 2 erros e corrigir apenas 1 erro: dmin = 3 3 t t2 + 1 As k linhas da matriz P T consistem em palavras de m bits com 3 ou mais bits 1

9 Correçã ção o de Erros Códigos de Golay Códigos de Golay São códigos de correção de erros cíclicos perfeitos (para correção 3 erros) que podem ser gerados pelos polinômios: Os códigos de Golay apresentam as seguintes características: n = 23 k ( p) = p + p + p + p + p 11 ( p) = p + p + p + p + p 11 g p g p = 12 A distância mínima é sempre igual a 7, independente do número de bits de paridade usado, de modo que podem detectar até 6 erros e corrigir até 3 erros: dmin = 7 7 t t2 + 1

10 Correçã ção o de Erros Códigos BCH Códigos BCH Foram descobertos por Bose, Chaudhuri e Hocquenghem São os códigos de correção de erros cíclicos mais eficientes Constituem uma família de códigos de bloco cíclicos que englobam os códigos de Hamming Enquanto os códigos de Hamming conseguem detectar no máximo 2 erros e corrigir apenas 1, os códigos BCH permitem detectar e corrigir um número bastante grande de erros Exemplo: BCH (64,127) pode corrigir até 10 erros Os códigos BCH apresentam m 3 e apresentam: n = 2 m 1 k n m t 2 A distância mínima é dada por: d min t1 + 1 d min 2 t 2 + 1

11 Correçã ção o de Erros Códigos Reed Solomon Códigos de Reed Solomon São um subconjunto dos códigos BCH que opera num nível de bloco ao invés de bit Em outras palavras, a seqüência de informação é primeiramente empacotada em blocos menores que são tratados como um novo conjunto de k símbolos para serem empacotados num bloco supercodificado de n símbolos Dessa maneira, o decodificador é capaz de detectar e corrigir blocos completos de erros O emprego de códigos de Reed Solomon permite corrigir uma seqüência grande de erros (erros em rajadas) que ocorrer com freqüência nas transmissões em canais com desvanecimento e nas reproduções de CDs contendo riscos Normalmente são associados a entrelaçadores

12 Correçã ção o de Erros Códigos Reed Solomon Os códigos de Reed Solomon apresentam: n = 2 m 1 k = n 2 t 2 Considerando que a palavra de código é composta por m bits, devem satisfazer a seguinte condição: m 0 < k < n < 2 2 A distância mínima é dada por: d E a capacidade de correção é dada por: t 2 min = n k +1 = n 2 k

13 Modulaçã ção o Codificada em Treliça a (TCM)

14 Modulaçã ção o Codificada em Treliça TCM Modulação Codificada em Treliça Partição 8PSK

15 Modulaçã ção o Codificada em Treliça TCM Modulação Codificada em Treliça

16 Modulaçã ção o Codificada em Treliça TCM Modulação Codificada em Treliça

17 Modulaçã ção o Codificada em Treliça TCM Modulação Codificada em Treliça

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede Nível de Enlace Enlace: caminho lógico entre estações. Permite comunicação eficiente e confiável entre dois computadores. Funções: fornecer uma interface de serviço à camada de rede; determinar como os

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Nível de Enlace A comunicação entre dois equipamentos geograficamente separados

Leia mais

Códigos de bloco. Instituto Federal de Santa Catarina Curso superior de tecnologia em sistemas de telecomunicação Comunicações móveis 2

Códigos de bloco. Instituto Federal de Santa Catarina Curso superior de tecnologia em sistemas de telecomunicação Comunicações móveis 2 Instituto Federal de Santa Catarina Curso superior de tecnologia em sistemas de telecomunicação Comunicações móveis 2 Códigos de bloco Prof. Diego da Silva de Medeiros São José, maio de 2012 Codificação

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS PROTEGIDOS POR CÓDIGOS CORRETORES DE ERRO

TRANSMISSÃO DE DADOS PROTEGIDOS POR CÓDIGOS CORRETORES DE ERRO TRANSMISSÃO DE DADOS PROTEGIDOS POR CÓDIGOS CORRETORES DE ERRO Aluno: Débora Almeida Oliveira Orientador: Weiler Alves Finamore 1.Introdução Este trabalho tem como objetivo demonstrar a utilização de códigos

Leia mais

Redes de Computadores (11558)

Redes de Computadores (11558) Redes de Computadores (11558) Ano Lectivo 2014/2015 * 1º Semestre Licenciatura em Engenharia Informática Aula 2 22/09/2014 1 Agenda A camada física ou como se transmitem os dados O modelo OSI Enunciado

Leia mais

Redes de Telecomunicações (11382)

Redes de Telecomunicações (11382) Redes de Telecomunicações (11382) Ano Lectivo 2014/2015 * 1º Semestre Pós Graduação em Information and Communication Technologies for Cloud and Datacenter Aula 2 07/10/2014 1 Agenda A camada física ou

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco TV Analógica e Digital Introdução Codificação de Canal Prof. Márcio Lima E-mail:marcio.lima@poli.br Introdução Visão Geral Introdução Motivação

Leia mais

UFSM-CTISM. Comunicação de Dados Aula-17

UFSM-CTISM. Comunicação de Dados Aula-17 UFSM-CTISM Comunicação de Dados Aula-17 Professor: Andrei Piccinini Legg Santa Maria, 2012 Definição: Um código de Hamming adiciona um bloco de paridade a um bloco de dados, de forma a que, caso ocorram

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede Nível de Enlace Enlace: caminho lógico entre estações. Permite comunicação eficiente e confiável entre dois computadores. Funções: fornecer uma interface de serviço à camada de rede; determinar como os

Leia mais

ÍNDICE. LISTA DE FIGURAS xiii. LISTA DE TABELAS xxiii. PREFÁCIO DA 1A EDIÇÃO xxvii. PREFÁCIO DA 2A EDIÇÃO xxix. AGRADECIMENTOS xxxi

ÍNDICE. LISTA DE FIGURAS xiii. LISTA DE TABELAS xxiii. PREFÁCIO DA 1A EDIÇÃO xxvii. PREFÁCIO DA 2A EDIÇÃO xxix. AGRADECIMENTOS xxxi ÍNDICE LISTA DE FIGURAS xiii LISTA DE TABELAS xxiii PREFÁCIO DA 1A EDIÇÃO xxvii PREFÁCIO DA 2A EDIÇÃO xxix AGRADECIMENTOS xxxi 1 INTRODUÇÃO 1 1.1 Ligações por Feixes Hertzianos 3 1.2 Resenha Histórica

Leia mais

1 O esquema de Alamouti: Diversidade na transmissão

1 O esquema de Alamouti: Diversidade na transmissão 1 O esquema de Alamouti: Diversidade na transmissão 1.1 O Caso de uma antena receptora A Figura?? mostra a representação em banda básica do esquema de Alamouti com diversidade na transmissão. O esquema

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Circuitos Lógicos Combinacionais (Parte

Leia mais

BC-0504 Natureza da Informação

BC-0504 Natureza da Informação BC-0504 Natureza da Informação Aula 3 Transmissão serial e paralela da informação e medida da informação transmitida Equipe de professores de Natureza da Informação Parte 0 Sistemas de numeração Decimal

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco TV Analógica e Digital Codificação de Fonte Prof. Márcio Lima E-mail:marcio.lima@poli.br 12.06.2014 Introdução A principal função de um sistema

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Detecção e Correção de Erros

REDES DE COMPUTADORES. Detecção e Correção de Erros REDES DE COMPUTADORES Detecção e Correção de Erros A Camada de Enlace Serviços prestados Serviços da camada de Enlace Encapsulamento Endereçamento Controle de erros Controle de fluxo Controle de acesso

Leia mais

Tecnologias de Redes Informáticas (6620)

Tecnologias de Redes Informáticas (6620) Tecnologias de Redes Informáticas (6620) Ano Lectivo 2013/2014 * 1º Semestre Licenciatura em Tecnologias e Sistemas da Informação Aula 3 Agenda Códigos detectores e correctores de erros O modelo OSI emissor

Leia mais

Codificação de Canal

Codificação de Canal Laboratório de Processamento de Sinais Laboratório de Sistemas Embarcados Universidade Federal do Pará 26 de janeiro de 2012 Sumário 1 Introdução a 2 Códigos de Blocos Lineares 3 Códigos Cíclicos Introdução

Leia mais

Códigos de Detecção e Correcção de Erros

Códigos de Detecção e Correcção de Erros Códigos de Detecção e Correcção de Erros Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Manuela Rodrigues M1379 Detecção e Correcção de Erros Características dos Erros Possíveis Abordagens Códigos de Detecção

Leia mais

16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação Aula 14: Códigos cíclicos e detecção de erros

16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação Aula 14: Códigos cíclicos e detecção de erros 16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação Aula 14: Códigos cíclicos e detecção de erros Eytan Modiano Códigos Cíclicos Um código cíclico é um código de bloco linear onde c é uma palavra-chave, e também

Leia mais

Conceitos básicos de comunicação. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Conceitos básicos de comunicação. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceitos básicos de comunicação Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceitos básicos de comunicação A comunicação é um processo de transferência e processamento de informações entre dois pontos por meio

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 3. Camada de Enlace de Dados DIN/CTC/UEM 2008 Funções Principais Lidar com erros de transmissão Regular o fluxo de dados : Funções Principais Divide informação em quadros: Verifica se quadros chegaram

Leia mais

III-1 Códigos detectores e correctores de erros

III-1 Códigos detectores e correctores de erros III-1 Códigos detectores e correctores de erros (13 Dezembro de 2010) ISEL-DEETC- 1 Sumário 1. Aspectos gerais sobre a comunicação digital 1. Causa de erros 2. Códigos detectores e correctores de erros

Leia mais

Aula 27 - Álgebra II. x (m(x)), x 2 + x + (m(x)), x 2 + x (m(x)) operações deste corpo são as seguintes:

Aula 27 - Álgebra II. x (m(x)), x 2 + x + (m(x)), x 2 + x (m(x)) operações deste corpo são as seguintes: Já vimos maneiras de codificar mensagens de modo a que, no caso de ocorrerem alguns erros na sua transmissão, o receptor possa ser capaz de corrigir esses erros. Esses códigos, chamados códigos lineares

Leia mais

UFSM-CTISM. Comunicação de Dados. Aula-07

UFSM-CTISM. Comunicação de Dados. Aula-07 UFSM-CTISM Comunicação de Dados Aula-7 Professor: Andrei Piccinini Legg Santa Maria, 212 Código de Histórico A terminologia código de linha surgiu com a telefonia, quando tornou-se necessário transmitir

Leia mais

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede

Nível de Enlace. Nível de Enlace. Serviços. Serviços oferecidos os nível de rede Nível de Enlace Enlace: caminho lógico entre estações. Permite comunicação eficiente e confiável entre dois computadores. Funções: fornecer uma interface de serviço à camada de rede; determinar como os

Leia mais

Funções dos protocolos. Tipos de Protocolos. Tipos de Protocolos

Funções dos protocolos. Tipos de Protocolos. Tipos de Protocolos Funções dos protocolos Apostila 02 Endereçamento Estabelecimento e término de conexões Confirmação de recebimento Funções básicas: Controle de erro Controle de enquadramento Controle de fluxo OBS: NEM

Leia mais

Códigos convolucionais

Códigos convolucionais Códigos convolucionais Luis Henrique Assumpção Lolis 29 de novembro de 2013 Luis Henrique Assumpção Lolis Códigos convolucionais 1 Conteúdo 1 Introdução e definição 2 Diagrama de árvores, de treliça e

Leia mais

I-1 Introdução. Comunicações. (30 de setembro de 2016) ISEL - ADEETC - Comunicações

I-1 Introdução. Comunicações. (30 de setembro de 2016) ISEL - ADEETC - Comunicações I-1 Introdução Comunicações (30 de setembro de 2016) 1 Sumário 1. Sistema de Comunicação Digital (SCD) Diagrama de blocos e funcionalidades Indicadores R b, T b, BER e T err Duração de uma transmissão,

Leia mais

5 Testes em Imagens. Figura 5.1: Esquema de proteção com detecção de erros LT Hamming. Imagem. Cod-Hamming SPIHT. Cod-LT. Canal.

5 Testes em Imagens. Figura 5.1: Esquema de proteção com detecção de erros LT Hamming. Imagem. Cod-Hamming SPIHT. Cod-LT. Canal. 5 Testes em Imagens Uma vez feito o estudo do desempenho do código LT quando é usado em um canal ruidoso, nosso objetivo agora, centra-se na análise de seu possível uso em um esquema para a transmissão

Leia mais

Redes de Computadores II. Módulo 1 Introdução e a camada de enlace

Redes de Computadores II. Módulo 1 Introdução e a camada de enlace Redes de Computadores II Módulo 1 Introdução e a camada de enlace 1 A Camada de Enlace Principal objetivo da camada: Comunicar dados entre dois equipamentos de rede conectados ao mesmo meio de transmissão

Leia mais

SUMÁRIO FUNDAMENTOS E VISÃO GERAL 19 CAPÍTULO 1 PROCESSOS ALEATÓRIOS 49

SUMÁRIO FUNDAMENTOS E VISÃO GERAL 19 CAPÍTULO 1 PROCESSOS ALEATÓRIOS 49 SUMÁRIO FUNDAMENTOS E VISÃO GERAL 19 1. O processo de comunicação 19 2. Principais recursos de comunicação 21 3. Fontes de informação 21 4. Redes de comunicação 27 5. Canais de comunicação 33 6. Processo

Leia mais

Codificação de canal no UMTS (Universal Mobile Telecommunications System)

Codificação de canal no UMTS (Universal Mobile Telecommunications System) Departamento de Engenharia Electrotécnica Secção de Telecomunicações Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Comunicação sem fios 2004/2005 Grupo: nº e Codificação de canal no UMTS

Leia mais

Princípios de detecção e correção de erros, princípios de controle de link e princípios de acesso múltiplo

Princípios de detecção e correção de erros, princípios de controle de link e princípios de acesso múltiplo Princípios de detecção e correção de erros, princípios de controle de link e princípios de acesso múltiplo Verificar na camada de enlace do modelo OSI os principais mecanismos de detecção e correção de

Leia mais

Codificação de Linha

Codificação de Linha Codificação de Linha Conhecer os diversos métodos de codificação de linha para transmissão digital. Chamamos de transmissão digital o envio de sinais digitais do computador diretamente na linha de transmissão

Leia mais

1 Exercícios da Parte 3 Camada de Enlace de Dados. 2. Qual a importância da tarefa de enquadramento em uma transmissão de dados?

1 Exercícios da Parte 3 Camada de Enlace de Dados. 2. Qual a importância da tarefa de enquadramento em uma transmissão de dados? BCC361 Redes de Computadores (2012-02) Departamento de Computação - Universidade Federal de Ouro Preto - MG Professor Reinaldo Silva Fortes (www.decom.ufop.br/reinaldo) Lista de Exercícios 02 - Camadas

Leia mais

Comunicação Digital Exercícios

Comunicação Digital Exercícios Comunicação Digital Exercícios Problema 1 Eficiência Espectral Deseja-se implementar um sistema de transmissão digital com taxa de transmissão de 9600 bits por segundo em um canal com faixa disponível

Leia mais

ÍNDICE LISTA DE FIGURAS LISTA DE TABELAS PREFÁCIO AGRADECIMENTOS

ÍNDICE LISTA DE FIGURAS LISTA DE TABELAS PREFÁCIO AGRADECIMENTOS ÍNDICE LISTA DE FIGURAS LISTA DE TABELAS PREFÁCIO AGRADECIMENTOS 1 O SISTEMA TELEFÓNICO 1.1 Introdução 1.2 Terminais telefónicos 1.3 Rede telefónica 1.4 Princípios de comutação telefónica 1.4.1 Introdução

Leia mais

O NÍVEL DE LIGAÇÃO DE DADOS. Nível de ligação de dados Controle de Fuxo Detecção de erros Controle de Erros

O NÍVEL DE LIGAÇÃO DE DADOS. Nível de ligação de dados Controle de Fuxo Detecção de erros Controle de Erros O NÍVEL DE LIGAÇÃO DE DADOS Nível de ligação de dados Controle de Fuxo Detecção de erros Controle de Erros ORGANIZAÇÃO DOS DADOS -TRAMAS Uma forma mais organizada e estruturada de comunicar consiste em

Leia mais

Camada de Ligação de Dados

Camada de Ligação de Dados Camada de Ligação de Dados Serviços Detecção e correcção de erros Protocolos de Acesso Múltiplo Endereçamento em LANs Hubs e Pontes de interligação Tecnologias da camada de ligação de dados Ethernet Anel

Leia mais

Seminário do Grupo de Processamento de Sinais. RDS Sistema de dados via rádio

Seminário do Grupo de Processamento de Sinais. RDS Sistema de dados via rádio Seminário do Grupo de Processamento de Sinais RDS Sistema de dados via rádio Hélio Magalhães de Oliveira 7/7/2010 A primeira transmissão regular em FM ocorreu em 18/07/1939, na estação W2XMN Alpine, de

Leia mais

Códigos Corretores de Erros e Cliques de Grafos

Códigos Corretores de Erros e Cliques de Grafos Códigos Corretores de Erros e Cliques de Grafos Natália Pedroza Jayme Szwarcfiter Paulo Eustáquio UFRJ/UERJ 2016 Natália Pedroza (UFRJ/UERJ) Códigos Corretores 2016 1 / 32 Apresentação Códigos corretores

Leia mais

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos A camada de Enlace Serviços e Protocolos Camada de Enlace Segunda camada do modelo OSI Primeira Camada do Modelo TCP/IP Modelo OSI Modelo TCP/IP Aplicação Apresentação Aplicação Sessão Transporte Rede

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Enlace Parte I Prof. Thiago Dutra Agenda Camada de Enlace n Introdução ndetecção e Correção de Erros n Protocolos de Acesso Múltiplo n Endereçamento

Leia mais

Redes Industriais. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng.

Redes Industriais. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Redes Industriais Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Criado na década de 1970 pela Modicon. É um dos mais antigos protocolos utilizados em redes de CLPs para aquisição de sinais de instrumentos e comandar

Leia mais

PARTE 1 (CONTROLE DE FLUXO)

PARTE 1 (CONTROLE DE FLUXO) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA INF01154 - Redes de Computadores N PARTE 1 (CONTROLE DE FLUXO) 1 DEBATE EM AULA (QUESTÕES DEVEM SER

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar - Aula 1-1. A CAMADA DE ENLACE DE DADOS (Parte 1) Relembrando as aulas do semestre passado quando estudamos os modelos de referência, lembramos que a Camada de Enlace de Dados é a camada responsável pela

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Comunicação de Dados Carga Horária: 80h Período: 6º. Ementa

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Comunicação de Dados Carga Horária: 80h Período: 6º. Ementa Disciplina: Comunicação de Dados Carga Horária: 80h Período: 6º PLANO DE ENSINO Ementa Código de representação de dados. Modulações utilizadas em comunicação de dados. Codificações utilizadas em comunicação

Leia mais

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Enlace de Dados 15/05/2013.

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Enlace de Dados 15/05/2013. Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Enlace de Dados Modelo de Referência OSI 1 1 - Fornece interface bem definida para a

Leia mais

III-2 Cyclic Redundancy Check

III-2 Cyclic Redundancy Check III-2 Cyclic Redundancy Check 1 Dezembro de 2010 ISEL-DEETC- 1 Sumário 1. Códigos cíclicos 2. Polinómio gerador. CRC 1. Cálculo dos bits de paridade 2. Verificação dos bits de paridade 4. Divisão de polinómios

Leia mais

RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks

RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks Criado em alternativa para os discos grandes e caros. Justificativa: Substituindo discos grandes por muitos discos pequenos, o desempenho melhoraria mais cabeças

Leia mais

1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo.

1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo. 1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo. Endereço de Destino = Endereço MAC de destino Endereço de Origem = Endereço MAC de origem Campo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Camada Física Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Setembro de 2011 1 / 32 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte Transporte

Leia mais

20.1 - Seja o código de Hamming Binário C com m = 4. Pede-se:

20.1 - Seja o código de Hamming Binário C com m = 4. Pede-se: IE 56 A - Códigos de Bloco, espectro de peso. - Seja o código de Hamming Binário C com m = 4. Pede-se: a) Matriz H b) dmin e todas palavras-código com peso igual à dmin. c) Liste a coluna dos líderes de

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TELEMÁTICA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TELEMÁTICA MÉTODOS DISCRETOS EM TELEMÁTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TELEMÁTICA 2003 Curso de Especialização em Telemática Departamento de Eletrônica e Sistemas - UFPE Códigos Corretores de Erros Códigos de Bloco

Leia mais

1 Técnicas de Seleção de Antenas Transmissoras

1 Técnicas de Seleção de Antenas Transmissoras 1 Técnicas de Seleção de Antenas Transmissoras Como visto em aulas anteriores, para se atingir uma ordem de diversidade espacial maior é necessário o emprego de múltiplas antenas no transmissor e/ou no

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 4 - CAMADA DE ENLACE DE DADOS 1. INTRODUÇÃO A Camada de Enlace de dados é a camada que lida com quadros, grupo de bits transmitidos pela rede. Ela depende da camada Física para enviar e receber

Leia mais

UFPE CODEC ESTUDO DIRIGIDO TELEMÁTICA- COMUNICAÇÃO DE DADOS

UFPE CODEC ESTUDO DIRIGIDO TELEMÁTICA- COMUNICAÇÃO DE DADOS UFPE CODEC ESTUDO DIRIGIDO TELEMÁTICA- COMUNICAÇÃO DE DADOS 1) Explique o processo de amostragem topo plano, e indique qual o valor adotado para o tempo de retenção? 2) Comente o funcionamento do conversor

Leia mais

Douglas Antoniazi Kleberson Hayashi Angelossi

Douglas Antoniazi Kleberson Hayashi Angelossi Fundamentos de compressão e codificação de imagens Douglas Antoniazi Kleberson Hayashi Angelossi 1 Sumário Redundância Codificação Interpixel Psicovisual Critérios de fidelidade Erro total Erro médio quadrático

Leia mais

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos A camada de Enlace Serviços e Protocolos Camada de Enlace Segunda camada do modelo OSI Primeira Camada do Modelo TCP/IP Modelo OSI Modelo TCP/IP Aplicação Apresentação Aplicação Sessão Transporte Rede

Leia mais

Capítulo6-7 Redes de Computadores Camada 2 Conceitos

Capítulo6-7 Redes de Computadores Camada 2 Conceitos Há três formas de se calcular o frame check sum: cyclic redundancy check (CRC) - executa cálculos polinomiais sobre os dados paridade bidimensional - adiciona um 8 th oitavo bit que faz uma seqüência de

Leia mais

Teoria da Informação

Teoria da Informação Charles Casimiro Cavalcante charles@gtel.ufc.br Grupo de Pesquisa em Telecomunicações Sem Fio GTEL Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Teleinformática Universidade Federal do Ceará UFC http://www.gtel.ufc.br/

Leia mais

Transformada de Discreta de Co senos DCT

Transformada de Discreta de Co senos DCT Transformada de Discreta de Co senos DCT O primeiro passo, na maioria dos sistemas de compressão de imagens e vídeo, é identificar a presença de redundância espacial (semelhança entre um pixel e os pixels

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores. Ricardo José Cabeça de Souza

Segurança de Redes de Computadores. Ricardo José Cabeça de Souza Segurança de Redes de Computadores Ricardo José Cabeça de Souza CRC (Cyclic Redundancy Check) Verificação de redundância cíclica É um código detector de erros Tipo de função hash que gera um valor expresso

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CIÊNCIAS EXATAS E E NATURAIS NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização

Leia mais

Objetivo. Sistemas de Numeração e Códigos. Apresentar técnicas de representação e converção de números em diversos sistemas de numeração.

Objetivo. Sistemas de Numeração e Códigos. Apresentar técnicas de representação e converção de números em diversos sistemas de numeração. Sistemas de Numeração e Códigos Raul Queiroz Feitosa Objetivo Apresentar técnicas de representação e converção de números em diversos sistemas de numeração. 2 1 Conteúdo Introdução Conversão da base 10

Leia mais

Apresentação... 1 Introdução... 1

Apresentação... 1 Introdução... 1 Apresentação O objetivo principal deste texto é servir como material básico para uma disciplina introdutória sobre sistemas de comunicações em um curso de Engenharia Elétrica. Ele tem abrangência limitada,

Leia mais

II-6 Análise de Ruído e Capacidade de Canal

II-6 Análise de Ruído e Capacidade de Canal II-6 Análise de Ruído e Capacidade de Canal Comunicações ISEL - ADEETC - Comunicações 1 Sumário 1. Causa dos erros na transmissão Modelo AWGN (canal físico) Modelo BSC (canal discreto) Efeito do ruído

Leia mais

Modulação e Codificação

Modulação e Codificação INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação Engenharia de Telecomunicações e Informática Modulação e Codificação Ano Lectivo 2001/2002 2º

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Codificação de dados Aula 4 Informações (digitais ou analógicas) podem ser codificadas tanto em sinais analógicos como em sinais

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO EIC1208 MATEMÁTICA DISCRETA

LICENCIATURA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO EIC1208 MATEMÁTICA DISCRETA EIC28 MATEMÁTICA DISCRETA 3º mini-teste 25/6 semana de 7 a 23 de Maio (devido aos feriados). a. Mostre que o conjunto Z / 6 = {[ ], [ ], [ 2 ], [ 4 ], [ 5] com a operação adição módulo 6 (representada

Leia mais

Padrões de Compressão de Imagens

Padrões de Compressão de Imagens Aula 10 Padrões de Compressão de Imagens Diogo Pinheiro Fernades Pedrosa diogopedrosa@ufersa.edu.br http://www2.ufersa.edu.br/portal/professor/diogopedrosa Universidade Federal Rural do Semiárido Departamento

Leia mais

Ex 4.3 O anel é construído pelos polinômios S 1 1 S 2. x S 3. x 1 S 4. x 2 S 5. x 2 1 S 6. x 2 x S 7. x 2 x 1 S 8. x 3 S 9

Ex 4.3 O anel é construído pelos polinômios S 1 1 S 2. x S 3. x 1 S 4. x 2 S 5. x 2 1 S 6. x 2 x S 7. x 2 x 1 S 8. x 3 S 9 Ex. 4.1 As palavras código são c 0 = [0 0 0 0 0 0 0], c 1 = [0 0 0 1 1 0 1], c 2 = [0 0 1 1 0 1 0], c 3 = [0 0 1 0 1 1 1], c 4 = [0 1 1 0 1 0 0], c 5 = [0 1 1 1 0 0 1], c 6 = [0 1 0 1 1 1 0], c 7 = [0

Leia mais

Conceito de Comunicação Digital: Transmissão de informação em forma digital a partir de uma fonte geradora da informação até um ou mais destinatários.

Conceito de Comunicação Digital: Transmissão de informação em forma digital a partir de uma fonte geradora da informação até um ou mais destinatários. Conceito de Comunicação Digital: Transmissão de informação em forma digital a partir de uma fonte geradora da informação até um ou mais destinatários. Figura 1: Diagrama de blocos simplificado, contendo

Leia mais

Maximização de Desempenho sobre Enhanced UMTS usando a Tecnologia HSDPA

Maximização de Desempenho sobre Enhanced UMTS usando a Tecnologia HSDPA Maximização de Desempenho sobre Enhanced UMTS usando a Tecnologia HSDPA Leila Monteiro Pedro Vieira António Rodrigues 1 Agenda Objectivos Fases do Projecto HSDPA e Principais Características Resultados

Leia mais

Memória Interna. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Memória Interna. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Memória Interna Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Sistema de Memória de Computadores; Hierarquia de Memória; Memória Principal de Semicondutores; Memória Cache; Organizações das Memórias

Leia mais

X(t) = A cos(2πf c t + Θ)

X(t) = A cos(2πf c t + Θ) Exercícios Extras de Comunicações Digitais. Seja um sinal aleatório X(t), estacionário no sentido restrito, dado por onde X(t) = A cos(πf c t + Θ) A é uma variável aleatória Gaussiana com média de 4Volts

Leia mais

Aula 8. Multiplexadores. SEL Sistemas Digitais. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira

Aula 8. Multiplexadores. SEL Sistemas Digitais. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira Aula 8 Multiplexadores SEL 44 - Sistemas Digitais Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira 4. Circuitos Multiplexadores l Circuitos seletores de dados ; l Chave seletora digital; l Seleciona um dos diversos

Leia mais

Introdução. Algumas terminologias. Camada de Enlace de Dados. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br

Introdução. Algumas terminologias. Camada de Enlace de Dados. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Camada de Enlace de Dados Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Introdução A função desta camada parece trivial, pois a máquina A coloca os bits no meio e a máquina B tem que retirar de lá, porem

Leia mais

Tratamento de erros. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006

Tratamento de erros. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Redes de Computadores Tratamento de erros Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Ligação de dados Conceitos e objectivos Uma ligação física caracteriza-se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ANÁLISE DE DESEMPENHO DE CÓDIGOS CONCATENADOS EM CANAIS AWGN E COM MULTIPERCURSOS: UMA ABORDAGEM BASEADA

Leia mais

ARQUITETURA FDDI P E D R O M O N T E I R O N º 14 G P S I

ARQUITETURA FDDI P E D R O M O N T E I R O N º 14 G P S I ARQUITETURA FDDI P E D R O M O N T E I R O N º 14 G P S I O QUE É A ARQUITETURA FDDI? FDDI é um padrão designado pela ANSI (National Standards Institute) comité X3T9.5 com a participação de várias empresas

Leia mais

HD disco rígido CD drive de compact disc Cache memória cache RAM - memória principal UCP unidade central de processamento

HD disco rígido CD drive de compact disc Cache memória cache RAM - memória principal UCP unidade central de processamento CONHECMENTOS ESPECÍFCOS CONSDERE AS CONVENÇÕES UTLZADAS NA ELABORAÇÃO DAS QUESTÕES HD disco rígido CD drive de compact disc Cache memória cache RAM - memória principal UCP unidade central de processamento

Leia mais

1 Seleção Híbrida Antena/Código no Transmissor

1 Seleção Híbrida Antena/Código no Transmissor 1 Seleção Híbrida Antena/Código no Transmissor Em (TAROKH, 1999) foi demonstrado que é possível se projetar códigos espaço-temporais de bloco ortogonais (OSTBCs) com taxa de transmissão unitária (R = 1)

Leia mais

Concurso Público Nível Superior

Concurso Público Nível Superior Concurso Público Nível Superior Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Código da Vaga: CRC-02 Caderno de Prova Aplicação: 10/02/2010 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Ao receber este caderno,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 4

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 4 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 4 Índice 1. Transmissão de Sinais Digitais...3 1.1 Modulação... 3 1.2 Banda passante... 4 1.3 Taxa de transmissão (BIT RATE)... 5 2 1. TRANSMISSÃO DE SINAIS

Leia mais

Técnicas para obtenção de Tolerância a Falhas

Técnicas para obtenção de Tolerância a Falhas Técnicas para obtenção de Tolerância a Falhas Tolerância a falhas / defeitos Bibliografia H. Kopetz, Design Principles for Distributed Embedded Applications, Kluwer Academic Publishers, 1997. 1 Tolerância

Leia mais

Redes de Computadores 1

Redes de Computadores 1 Redes de Computadores 1 Prof. Miguel Elias Mitre Campista http://www.gta.ufrj.br/~miguel Parte IV Camada de Enlace: Introdução Camada de Enlace Rede X Enlace Protocolos da camada de rede Executados nos

Leia mais

Teorema de Nyquist Teorema da Amostragem

Teorema de Nyquist Teorema da Amostragem Teorema de Nyquist Teorema da Amostragem Em um canal livre de ruídos, a única limitação imposta à taxa de transmissão de dados será devida à largura de banda do canal. A formulação para esta limitação

Leia mais

Para essa conversão utiliza-se o valor posicional

Para essa conversão utiliza-se o valor posicional Conversão de Hexadecimal para decimal Para essa conversão utiliza-se o valor posicional N = d n 16 n + d n-1 16 n-1 +... D 2 16 2 + d 1 16 1 + d 0 16 0 + d -1 16-1 + d -2 16-2 +... Exemplo: a) 23 16 =

Leia mais

Figura 1: Modelo de referência em blocos de um transmissor de TV Digital qualquer

Figura 1: Modelo de referência em blocos de um transmissor de TV Digital qualquer 2 TV Digital O estudo para a transmissão terrestre digital do sinal de TV Digital, conhecida por DTTB (Digital Television Terrestrial Broadcasting) já vem sendo feito há mais de dez anos, com o surgimento

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Comunicação de Dados

REDES DE COMPUTADORES. Comunicação de Dados Sinais Uma das funções mais importantes da camada física é converter informação em sinais eletromagnéticos para poder enviá-los num meio de transmissão. Sejam estas informações uma sequência de 1s e 0s

Leia mais

Teoria da Informação

Teoria da Informação Charles Casimiro Cavalcante charles@gtel.ufc.br Grupo de Pesquisa em Telecomunicações Sem Fio GTEL Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Teleinformática Universidade Federal do Ceará UFC http://www.gtel.ufc.br/

Leia mais

Transmissão de dados REDES 18/05/2016. Transmissão em paralelo e em série. Ninguém vive sozinho no mundo.

Transmissão de dados REDES 18/05/2016. Transmissão em paralelo e em série. Ninguém vive sozinho no mundo. Ninguém vive sozinho no mundo. REDES Atualmente até os computadores têm direito a uma rica vida social dentro das redes locais e da Internet. A necessidade comum é compartilhar arquivos e conexão a internet.

Leia mais

Camada de Enlace de Dados. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Serviços Oferecidos à Camada de Rede; Enquadramento; Detecção e Correção de Erros; Correção de Erros Protocolos Elementares

Leia mais

Conceitos Básicos de Teleprocessamento e Comunicação de Dados

Conceitos Básicos de Teleprocessamento e Comunicação de Dados Conceitos Básicos de Teleprocessamento e Comunicação de Dados Conceitos Básicos de Teleprocessamento e Comunicação de Dados Desde 1838, quando Samuel F. B. Morse transmitiu, pela primeira vez, uma mensagem

Leia mais

Técnicas de diversidade

Técnicas de diversidade Instituto Federal de Santa Catarina Curso superior de tecnologia em sistemas de telecomunicação Comunicações móveis 2 Técnicas de diversidade Prof. Diego da Silva de Medeiros São José, outubro de 2011

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 4 Camada Física Camada Física - Sinais Funções Características físicas (mecânicas e elétricas) das interfaces e dos meios. Define quais os tipos

Leia mais

Redes Satélites.

Redes Satélites. angela@cba.inpe.br hermann@cba.inpe.br Breve Histórico 1. Idéia original de Arthur C. Clarke: : colocação em órbita de 3 repetidores separados a 120 o sob a linha do equador a 36000 km de altitude (Geo(

Leia mais

EEC4164 Telecomunicações 2

EEC4164 Telecomunicações 2 Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores EEC4164 Telecomunicações (00/003) 1ª Parte Duração: 1 hora (sem consulta) 1ª chamada 4 de Janeiro de 003 1. a) Uma alternativa a PCM é a modulação

Leia mais