APOSTILA DE HISTÓRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOSTILA DE HISTÓRIA"

Transcrição

1 CENTRO EDUCACIONAL PROFESSOR JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS Aluno: Prof. Adilson Junior. Coordenadora: Aída Barroso série: 9º ano data: 30/03/09 APOSTILA DE HISTÓRIA A QUEDA DA MONARQUIA O Imperador contava com a falta de apoio de diversos setores (exército, igreja, cafeicultores) O GOLPE: Liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca no dia 15 de novembro de O povo teve pouca participação no processo republicano. Não houve derramamento de sangue. D. Pedro II aceitou o golpe de forma pacífica, partindo para a Europa. A república dos Estados Unidos do Brasil veio através de um golpe militar. A REPÚBLICA DA ESPADA. ( ) A Proclamação da República. Por Henrique Bernadeli Dois militares: Marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. Forças que derrubaram o império: Exército, camadas médias urbanas e os cafeicultores. Política de defesa da industrialização O GOVERNO PROVISÓRIO. (Deodoro da Fonseca) Manutenção da estrutura agrária exportadora Algumas medidas administrativas: Separação entre a Igreja e o Estado. Reforma do ensino militar Registro civil de nascimento e o casamento civil. O catolicismo deixou de ser a religião oficial do Estado. Criação de novos símbolos nacionais (bandeira). Lei da grande naturalização: declarava cidadãos brasileiros, os estrangeiros residentes no Brasil (amenizando o sentimento antiluzitano). O ENCILHAMENTO: A especulação financeira Ministro da fazenda: Rui Barbosa (esteve no cargo por 14 meses). Objetivo: estimular o crescimento econômico (crescimento da indústria). Medidas: o Governo autorizou que os bancos do país emitissem grande quantidade de moeda, que serviria para implantar novas indústrias e pagar os salários dos operários.

2 Resultado inesperado: Os bancos emitiram muito mais dinheiro que o necessário. A enorme quantidade de moeda que passou a circular não correspondia à produção real da economia, e o resultado foi uma grande inflação Criação de Empresas-fantasmas, que surgiram para obter crédito fácil dos bancos. Os cafeicultores criticavam a política econômica do Governo, pois valorizava a indústria e não o café. Pressionado, Rui Barbosa demitiu-se do cargo em Centro Educacional Prof. José Sebastião dos Santos Professor: Adilson Junior Série: 9º Ano Data: 04/03/09 Disciplina: História Unidade: I Coordenadora: Aída Barroso A POLÍTICA EXTERNA NO SEGUNDO REINADO Interesses da elite governante e das potências imperialistas (Inglaterra e França). Questões Platinas Guerra do Paraguai AS QUESTÕES PLATINAS Uruguai: Dois partidos brigando pelo poder: apoio do Brasil. BLANCO: Interesses dos pecuaristas + apoio da Argentina. COLORADO: Interesses dos comerciantes de Montevidéu + Choques armados entre: Colorados (Líder Frutuoso Rivera) X Blancos (Manuel Oribe) 1º Presidente uruguaio 2º presidente uruguaio Vencedores: Oribe + apoio de Juan Manoel Rosas (Argentina) BLANCO Medidas: Bloqueio do porto de Montevidéu, prejudicando o comércio inglês, francês e brasileiro. Oposição: Rivera (colorado) + apoio dos argentinos que eram contra a Rosas + brasileiros. General Urquiza Chefe da Província de Entre-Rios Resultado: Deposição de Oribe e os colorados no poder. E ROSAS? Tropas brasileiras venceu Rosas na Batalha de Monte-Castelo (1852) Resultado: Controle da Argentina pelo Gal. Urquiza. Continuou os conflitos entre blancos e colorados. Presidência do Uruguai: Aguirre (1864) líder Blanco. Medidas: Violação de fronteiras, represálias contra brasileiros residentes no Uruguai, ataques de uruguaios às Estâncias Gauchas. (O que é ESTÂNCIA?)

3 Medidas Brasileiras Missão Saraiva (missão diplomática, comandada pelo conselheiro Saraiva) Providências exigidas pelo Brasil: Punição dos responsáveis pela violação da fronteira. Indenização aos cidadãos brasileiros que foram prejudicados. Desmobilização dos brasileiros que foram obrigados a servir em tropas uruguaias. Resultado: Aguirre não aceita as reivindicações brasileiras, e com isso, o Brasil invade o Uruguai unindo-se aos colorados. Por terra as tropas foram comandadas pelo Gal. Mena Barreto e por mar pelo Almirante Tamandaré. Aguirre renunciou e as exigências brasileiras foram atendidas. Por que o Brasil teve tanto interesse em invadir o Uruguai? O Império brasileiro tinha enormes interesses econômicos e políticos na região platina. Uma vez que os caminhos terrestres eram difíceis e demorados, a navegação pelos Rios Paraná e Paraguai era de enorme importância. Rio de La Prata). O barrenta, dos rios maior rio e Uruguai Atlântico 2003). Plata (Rio da estuário, de cor é a desembocadura Paraná (o segundo da América do Sul) no Oceano (NASA, nov. O Paraguai: Tornou-se independente em 1811 (República). Governos: José Gaspar de França ( ) Carlos López ( ) GUERRA DO PARAGUAI autonomia internacional. erradicaram o analfabetismo. surgimento de fábricas (armas, pólvora) Solano López ( ) Política militar-expancionista = ampliar o território paraguaio, anexando regiões da Argentina, Uruguai e Brasil (Rio Grande do Sul e Mato Grosso). Desta forma, tendo acesso ao Atlântico. A expansão econômica paraguaia prejudicava os interesses ingleses na região. Política expansionista:

4 Em 1864, Solano López rompe relações diplomáticas com o Brasil, usando de pretexto a intervenção brasileira no Uruguai. López Ordenou o aprisionamento do navio brasileiro Marquês de Olinda, no Rio Paraguai, dentre os tripulantes estava o presidente da província de Mato Grosso (Carneiro Campos) O Paraguai invadiu Mato Grosso e o norte da Argentina. Resposta brasileira: os governantes do Brasil, Argentina e Uruguai criaram a Tríplice Aliança contra Solano López (Paraguai). No início do conflito, houve várias vitórias do Paraguai, principalmente por ter um efetivo maior (80mil) contra 50mil da Tríplice Aliança. O Brasil enviou o maior número de soldados para a Guerra. (Exército, Guarda Nacional, escravos que iam forçados ou por vontade própria em troca da liberdade. Início da vitória brasileira Batalha do Riachuelo vitória brasileira comandada pelo almirante Barroso, destruindo a frota paraguaia (principal ação naval). Batalha de Tuiuti vitória brasileira, sob o comando de Osório. Dezembrada: o Exército brasileiro sob o comando de Caxias vence importantes batalhas no mês de dezembro. Sendo elas: Itororó, Avaí, Angosturas e Lomas Valentinas. Última fase da Guerra Invasão de Assunção (capital paraguaia) em 1869, Caxias (por motivo de saúde) passa o comando das tropas para o Conde D`Eu (genro de D. Pedro II). Solano López morre no conflito em Resultado da Guerra O Brasil conseguiu a manutenção da Bacia do Plata, e juntamente com os outros países vencedores, saíram endividados com os bancos ingleses. Fortalecimento do Exército brasileiro Paraguai arrasado, cerca de 75% da população morreu. CENTRO EDUCACIONAL PROFESSOR JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS Aluno: Prof. Adilson Junior. Coordenadora: Aída Barroso série: 9º ano data: 30/03/09 APOSTILA DE HISTÓRIA A 1º CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA Foi promulgada em 24 de fevereiro de 1891.

5 Influência da constituição dos Estados Unidos e doutrinas francesas. Forma de governo republicana com sistema presidencialista (presidente eleito pelo povo para um mandato de quatro anos). O Estado passou a ser federalista: as antigas Províncias do Império foram transformadas em estados-membros, ganhando autonomia para eleger seu governador e seus deputados estaduais. Divisão dos poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. O voto foi garantido aos brasileiros maiores de 21 anos, exceto analfabetos, mendigos, soldados e religiosos. As mulheres não votavam. O voto era aberto. A QUESTÃO AGRÁRIA Não houve profundas mudanças e medidas que beneficiassem os recém-libertos e os pobres, valorizando apenas os grandes proprietários (latifundiários). A ELEIÇÃO E RENUNCIA DE DEODORO O Congresso Nacional teve que eleger o presidente e o vice da república. As chapas: Marechal Deodoro (presidente) e o Almirante Wandenkolk (vice) = Apoiados pelos militares. Prudente de Morais (presidente) e o Marechal Floriano Peixoto (vice) = Apoiados pelos cafeicultores. VENCEDORES: Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. GOVERNO DE DEODORO (1891) Ministério fraco (sem uma base de apoio). Sofreu oposição do PRP (Partido Republicano Paulista) = cafeicultores. Crise econômica (encilhamento) Medidas autoritárias e impopular = fechamento do Congresso. 1ª REVOLTA DA ARMADA Protesto contra o autoritarismo do governo. Liderados pelo Almirante Custódio de Melo, membros da Marinha ameaçavam bombardear o Rio de Janeiro com navios de guerra ancorados no porto. Resultado: diante de tanta pressão, Deodoro renunciou em 23/11/1891, seu cargo foi assumido pelo vice Floriano Peixoto.

6 CENTRO EDUCACIONAL PROFESSOR JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS Aluno: Prof. Adilson Junior. Coordenadora: Aída Barroso série: 9º ano data: 13/04/09 9 de janeiro, uma multidão de 200 mil pessoas liderada pelo padre Gapone, dirigiu-se ao palácio de inverno, em São Petersburgo, para entregar uma petição ao czar Nicolau II. Estabelecendo: jornada de trabalho de 8 horas, salário mínimo, eleição de uma constituinte por sufrágio universal direto e secreto. APOSTILA DE HISTÓRIA O ENSAIO GERAL DE 1905 Resultado: O czar reprimiu de forma violenta a manifestação, e esse episódio ficou conhecido como Domingo Sangrento, resultando em várias greves e protestos em várias cidades, chegando ao campo. Obs: o czar permitiu a eleição da DUMA (parlamento), porém procurou dominá-la. Os trabalhadores criaram os sovietes = conselhos de operários. As revoluções A Rússia entra na 1ª Guerra Mundial contra a Alemanha, com um exército despreparado e mal treinado, resultou em várias derrotas e grande numero de baixas. As derrotas ocasionaram várias crises internas na Rússia. A czarina Alexandra recebia influência do monge Rasputin situação insustentável na Rússia: derrotas externas, crise econômica e social, insatisfação popular. Em março, Nicolau II abdica. A Rússia transformou-se numa República Parlamentarista, organizada por um governo provisório, inicialmente liderado por George Lov (príncipe liberal) e posteriormente Alexandre Kerenski (menchevique) Em abril, Lênin volta do exílio lançando as teses de abril = A Rússia deveria sair da guerra, formação de uma república de sovietes, bancos e propriedades privadas fossem nacionalizados. Resultado: Alexandre Kerenski não aceitou as teses de abril propostas por Lênin, e acabou sendo derrubado pelos bolcheviques liderados por Lênin. Lênin

7 Medidas bolcheviques: Paz, terra, pão e liberdade; A Rússia firmou um tratado com de paz com a Alemanha; (Tratado de Brest- Litovski) Nacionalização das indústrias Implantação do socialismo Autodeterminação aos povos que estavam sendo dominados pela Rússia. A GUERRA CIVIL E O COMUNISMO DE GUERRA Tentativa de vários países (EUA, França, Inglaterra, Alemanha) que queriam sufocar a revolução. Os brancos (aqueles que eram contra os bolcheviques) tentaram cercar os bolcheviques em Petrogrado e Moscou. Trotsky realizou a ofensiva vermelha contra os brancos, saindo vitorioso, além de criar a Tcheca = policia secreta russa. Em 1921, o exército vermelho sob o comando de Trotsky, liquidou o exército branco, pondo fim à guerra civil. Medidas do governo após o conflito: confisco de bens da igreja ortodoxa, proibiu o lucro, nacionalização de terras, racionalização de alimentos Resultado do conflito: colapso da economia russa, declínio da produção industrial e agrícola, fome e epidemias (5 milhões de mortos) = caos total. A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA Reativar a produção que estava em queda; Permissão de entrada de capitais estrangeiros; Formação de pequenas indústrias privadas; Liberdade de comércio interno e salários. Exército bolchevique Obs: cabia ao Estado a supervisão geral da economia e o controle de setores vitais como o comércio exterior e o sistema bancário. A FORMAÇÃO DA URSS Com o tratado de Brest-Litovski, a Rússia perdeu 700 mil km2 em relação ao império dos czares. O resultado foi a independência da Polônia, formação de outros Estados: Lituânia, Letônia, Estônia. Falta de democracia e repressão do Partido Comunista PC. Potência econômica e militar. Em 1922, no congresso dos sovietes nasce a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), formado inicialmente por quatro repúblicas: Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia e Transcaucásia, posteriormente Uzbequistão e Turcomênia (1924) e Tadjiquistão (1929). LUTA PELO PODER: TROTSKY E STALIN Com a morte de Lênin, desencadeou-se a luta pelo poder da Rússia, entre Trotsky e Stalin. Trotsky: a revolução deveria se estender a todos os países. Stalin (secretário-geral do partido comunista): defendia a consolidação do socialismo na URSS.

8 Resultado: devido articulações políticas de Stalin, Trotsky perdeu o cargo de comissário para a guerra, foi expulso do partido e posteriormente foi expulso da URSS. Stalin saiu vitorioso e permaneceu no poder até a sua morte em Trotsky foi assassinado no México em 1940 (possivelmente a mando de Stalin) A ERA STALIN ( ) Governou com mãos de ferro, através de forte repressão, porém a URSS tornou-se uma potência econômica e militar (nuclear). Vários revolucionários foram executados. Primeiro Plano Quinquenal (1929) = coletivização das terras (fazendas estatais) e a industrialização Na década de 1930, vários intelectuais foram presos e executados A revolução traída: vários artistas e pensadores que apoiaram a revolução se decepcionaram com Stalin, com seu governo autoritário. APOSTILA DE HISTÓRIA ESQUEMA DA 1ª GUERRA MUNDIAL CENTRO EDUCACIONAL PROFESSOR JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS Aluno: Prof. Adilson Junior. Coordenadora: Aída Barroso série: 9º ano data: 13/04/09 INÍCIO DO SÉCULO XX: A ERA DAS CATÁSTROFES Expansão industrial (transporte, comunicação, automóvel, avião, telefone, etc.) Revoluções e guerras (disputas territoriais entre as grandes potências, corrida armamentista, nacionalismo). 1ª GUERRA MUNDIAL ( ) - participaram as principais potências das diversas regiões da Terra, embora o principal "cenário da guerra" tenha sido o continente europeu. Alguns motivos para o início do conflito: Competição comercial entre a Alemanha e Inglaterra. Sentimentos autonomistas de diversas nacionalidades submetidas a velhos impérios. APOSTILA DE HISTÓRIA

9 Revanchismo francês - a França pretendia recuperar Alsácia-Lorena, perdida para Alemanha em Fim do equilíbrio político europeu. MOVIMENTOS NACIONALISTAS (pretendiam agrupar sob um mesmo Estado povos com culturas semelhantes) Pan-eslavismo: liderados pelo governo russo, queriam unir todos os povos eslavos da Europa ocidental. Pangermanismo: pretendiam anexar à Alemanha os territórios da Europa Central onde viviam germânicos. Paz Armada: clima de rivalidade entre as potências européias, que diante do risco de uma guerra, iniciaram uma corrida armamentista, fortalecendo seus exércitos e formando alianças políticas. POLÍTICA DE ALIANÇAS = os gov. das grandes potências firmaram tratados de aliança entre si, com o objetivo de somar forças para enfrentar os rivais. A Europa em 1907 ficou dividida em dois grandes blocos: Tríplice Aliança: formada inicialmente por Alemanha, Áustria e Itália (1915 a Itália mudou de lado). Tríplice Entente: formada inicialmente por Inglaterra, França e Rússia. MOMENTOS DE CRISE (duas grandes crises contribuíram para o acirramento das tensões internacionais). Crise do Marrocos: França X Alemanha. ( ) Disputa pelo território marroquino no norte da África. Em 1906, foi convocada uma conferência internacional. A França saiu vitoriosa, a Alemanha teve direito a uma pequena faixa de terra no sudeste africano, e não se conformou com a decisão do conselho. Em 1911 surgiram novos conflitos, para evitar a guerra, a França concedeu à Alemanha uma parte do território do Congo. Crise Balcânica (península Balcânica): nacionalismo da Sérvia (apoiada pela Rússia) X expansionismo da Áustria (apoiada pela Alemanha). Em 1908, a Áustria anexou a Bósnia-Herzegovina, contrariando interesses da Sérvia, que pretendia incorporar aquelas regiões habitadas por eslavos e criar a Grande Sérvia. Resultado: os movimentos nacionalistas sérvios passaram a reagir violentamente contra a anexação austríaca da Bósnia-Herzegovina. O estopim da Primeira Guerra Mundial: o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, e de sua esposa, na cidade de Sarajevo (Bósnia) em 28 de junho de Resultado: o assassinado de Ferdinando provocou uma reação militar da Áustria contra Sérvia. Devido à política de alianças, muitas outras nações entraram no conflito. Sucessão de acontecimentos que se seguiram à invasão da Sérvia pelo exército austríaco, em 1914.

10 28/07 a Áustria declarou guerra à Sérvia; 29/07 em apoio à Sérvia, a Rússia mobilizou seu exército contra a Áustria e a Alemanha; 1/08 Alemanha declara guerra à Rússia e posteriormente, à França; 4/08 para atingir a França, os exércitos alemão e austríaco invadiram a Bélgica (neutra); 5/08 a Inglaterra declarou Guerra à Alemanha, por não respeitar a neutralidade da Bélgica. AS NAÇÕES QUE SE ENVOLVERAM NO CONFLITO: Do lado da Alemanha de do Império Austro-Húngaro: Turquia (1914) e Bulgária (1915); Do lado da França, Inglaterra e França: Bélgica, Sérvia e Japão (1914), Itália e Portugal (1915), Romênia (1916), Estados Unidos, Brasil e Grécia (1917). O CONFLITO (divisão em três fases) Primeira Fase ( ) - intensa movimentação das forças em guerra, depois de uma rápida ofensiva das tropas alemãs em território francês em setembro de 1914, os exércitos franceses organizaram uma contra-ofensiva, detendo o avanço germânico sobre Paris (Batalha do Marne). Segunda Fase ( ) guerra de posições travadas nas Trincheiras, em que cada lado procurava garantir suas posições, evitando a aproximação do inimigo. Terceira fase ( ) ocorreu a entrada de outros países na guerra. A marinha alemã, utilizando seus submarinos, afundou navios de países tidos como neutros. Nessa fase, destacamse dois acontecimentos: a entrada dos E.U.A no conflito (6 de abril de 1917) e a saída da Rússia (3 de março de 1918).

11 AS NOVAS ARMAS Pela primeira vez em uma guerra, o uso em larga escala de granadas e metralhadoras, tanque. As trincheiras estavam protegidas por arame farpado e no alto das torres, metralhadoras protegiam as linhas de defesa. A utilização de gases venenosos. As máscaras se tornaram insispensáveis no conflito. O uso de canhões e morteiros. No mar o submarino era a principal arma. E no ar os aviões, dotados de metralhadoras e bombas. Avião de guerra Bateria antiaérea morteiro granada Navios de guerra e submarinos O FIM DA GUERRA Soldados com detector de minas soldados com máscara de gás. O apoio financeiro e material dado pelo governo americano ao entrar na guerra foi decisivo para a vitória da Entente e de seus aliados. O PÓS-GUERRA Após a rendição alemã, as nações vencedoras da guerra, sob a liderança dos E.U.A, Inglaterra e França, reuniram-se e estabeleceram algumas decisões acerca dos alemães. Essas medidas foram assinas em um tratado denominado Tratado de Versalhes, que estabelecia: A Alemanha deveria pagar uma indenização em dinheiro (33 bilhões de dólares) aos países vencedores, perderia todas as suas colônias, reduzir o poderio militar de seus exércitos, sendo proibida de construir aviação militar e armas, entregar quase todos os seus navios mercantes à França, Ingçaterra e Bélgica. Outros tratados do pós-guerra: Saint-Germain: impunha à Áustria o reconhecimento da independência da Hungria, da Thecoslováquia, e da Iugoslávia e da Polônia, além disso os austríacos perderam parte de seu território para a Itália. Trianon: A Hungria perdeu a croácia para a Iugoslávia, a Eslováqia para a Tchecoslováquia, e a Transilvânia para a Romênia.

12 CENTRO EDUCACIONAL PROFESSOR JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS Aluno: Prof. Adilson Junior. Coordenadora: Aída Barroso série: 9º ano data: 13/04/09 APOSTILA DE HISTÓRIA INÍCIO DO SÉCULO XX: A ERA DAS CATÁSTROFES Expansão industrial (transporte, comunicação, automóvel, avião, telefone, etc.) Revoluções e guerras (disputas territoriais entre as grandes potências, corrida armamentista, nacionalismo). 1ª GUERRA MUNDIAL ( ) - participaram as principais potências das diversas regiões da Terra, embora o principal "cenário da guerra" tenha sido o continente europeu. Alguns motivos para o início do conflito: Competição comercial entre a Alemanha e Inglaterra. Sentimentos autonomistas de diversas nacionalidades submetidas a velhos impérios. Revanchismo francês - a França pretendia recuperar Alsácia-Lorena, perdida para Alemanha em Fim do equilíbrio político europeu. MOVIMENTOS NACIONALISTAS (pretendiam agrupar sob um mesmo Estado povos com culturas semelhantes) Pan-eslavismo: liderados pelo governo russo, queriam unir todos os povos eslavos da Europa ocidental. Pangermanismo: pretendiam anexar à Alemanha os territórios da Europa Central onde viviam germânicos. Paz Armada: clima de rivalidade entre as potências européias, que diante do risco de uma guerra, iniciaram uma corrida armamentista, fortalecendo seus exércitos e formando alianças políticas. POLÍTICA DE ALIANÇAS = os gov. das grandes potências firmaram tratados de aliança entre si, com o objetivo de somar forças para enfrentar os rivais. A Europa em 1907 ficou dividida em dois grandes blocos: Tríplice Aliança: formada inicialmente por Alemanha, Áustria e Itália (1915 a Itália mudou de lado). Tríplice Entente: formada inicialmente por Inglaterra, França e Rússia. MOMENTOS DE CRISE (duas grandes crises contribuíram para o acirramento das tensões internacionais). Crise do Marrocos: França X Alemanha. ( ) Disputa pelo território marroquino no norte da África. Em 1906, foi convocada uma conferência internacional. A França saiu vitoriosa, a Alemanha teve direito a uma pequena faixa de terra no sudeste africano, e não se conformou com a decisão do conselho. Em 1911 surgiram novos conflitos, para evitar a guerra, a França concedeu à Alemanha uma parte do território do Congo. Crise Balcânica (península Balcânica): nacionalismo da Sérvia (apoiada pela Rússia) X expansionismo da Áustria (apoiada pela Alemanha). Em 1908, a Áustria anexou a Bósnia-Herzegovina, contrariando interesses da Sérvia, que pretendia incorporar aquelas regiões habitadas por eslavos e criar a Grande Sérvia. Resultado: os movimentos nacionalistas sérvios passaram a reagir violentamente contra a anexação austríaca da Bósnia-Herzegovina. O estopim da Primeira Guerra Mundial: o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, e de sua esposa, na cidade de Sarajevo (Bósnia) em 28 de junho de Resultado: o assassinado de Ferdinando provocou uma reação militar da Áustria contra Sérvia. Devido à política de alianças, muitas outras nações entraram no conflito.

13 Sucessão de acontecimentos que se seguiram à invasão da Sérvia pelo exército austríaco, em 1914.

14 28/07 a Áustria declarou guerra à Sérvia; 29/07 em apoio à Sérvia, a Rússia mobilizou seu exército contra a Áustria e a Alemanha; 1/08 Alemanha declara guerra à Rússia e posteriormente, à França; 4/08 para atingir a França, os exércitos alemão e austríaco invadiram a Bélgica (neutra); 5/08 a Inglaterra declarou Guerra à Alemanha, por não respeitar a neutralidade da Bélgica. AS NAÇÕES QUE SE ENVOLVERAM NO CONFLITO: Do lado da Alemanha de do Império Austro-Húngaro: Turquia (1914) e Bulgária (1915); Do lado da França, Inglaterra e França: Bélgica, Sérvia e Japão (1914), Itália e Portugal (1915), Romênia (1916), Estados Unidos, Brasil e Grécia (1917). O CONFLITO (divisão em três fases) Primeira Fase ( ) - intensa movimentação das forças em guerra, depois de uma rápida ofensiva das tropas alemãs em território francês em setembro de 1914, os exércitos franceses organizaram uma contra-ofensiva, detendo o avanço germânico sobre Paris (Batalha do Marne). Segunda Fase ( ) guerra de posições travadas nas Trincheiras, em que cada lado procurava garantir suas posições, evitando a aproximação do inimigo. Terceira fase ( ) ocorreu a entrada de outros países na guerra. A marinha alemã, utilizando seus submarinos, afundou navios de países tidos como neutros. Nessa fase, destacamse dois acontecimentos: a entrada dos E.U.A no conflito (6 de abril de 1917) e a saída da Rússia (3 de março de 1918). AS NOVAS ARMAS

15 Pela primeira vez em uma guerra, o uso em larga escala de granadas e metralhadoras, tanque. As trincheiras estavam protegidas por arame farpado e no alto das torres, metralhadoras protegiam as linhas de defesa. A utilização de gases venenosos. As máscaras se tornaram insispensáveis no conflito. O uso de canhões e morteiros. No mar o submarino era a principal arma. E no ar os aviões, dotados de metralhadoras e bombas. Avião de guerra Bateria antiaérea Morteiro granada Navios de guerra e submarinos O FIM DA GUERRA Soldados com detector de minas soldados com máscara de gás. O apoio financeiro e material dado pelo governo americano ao entrar na guerra foi decisivo para a vitória da Entente e de seus aliados. O PÓS-GUERRA Após a rendição alemã, as nações vencedoras da guerra, sob a liderança dos E.U.A, Inglaterra e França, reuniram-se e estabeleceram algumas decisões acerca dos alemães. Essas medidas foram assinas em um tratado denominado Tratado de Versalhes, que estabelecia: A Alemanha deveria pagar uma indenização em dinheiro (33 bilhões de dólares) aos países vencedores, perderia todas as suas colônias, reduzir o poderio militar de seus exércitos, sendo proibida de construir aviação militar e armas, entregar quase todos os seus navios mercantes à França, Ingçaterra e Bélgica. Outros tratados do pós-guerra: Saint-Germain: impunha à Áustria o reconhecimento da independência da Hungria, da Thecoslováquia, e da Iugoslávia e da Polônia, além disso os austríacos perderam parte de seu território para a Itália. Trianon: A Hungria perdeu a croácia para a Iugoslávia, a Eslováqia para a Tchecoslováquia, e a Transilvânia para a Romênia.

I GUERRA MUNDIAL 1914-1918. Os antecedentes e o conflito

I GUERRA MUNDIAL 1914-1918. Os antecedentes e o conflito I GUERRA MUNDIAL 1914-1918 Os antecedentes e o conflito Somente aqueles que nunca deram um tiro, nem ouviram os gritos e os gemidos dos feridos, é que clamam por sangue, vingança e mais desolação. A guerra

Leia mais

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 Não é possível exibir esta imagem no momento. A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 É também chamada Guerra da Tríplice Aliança

Leia mais

PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL 1914-1918

PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL 1914-1918 PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL 1914-1918 ANTECEDENTES BELA ÉPOCA - PERÍODO DE EUFORIA VIVIDO PELA HUMANIDADE PROVOCADO PELO ADVENTO DAS CONQUISTAS TECNOLÓGICAS E ECONÔMICAS DA II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. A ARTE

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com. CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX Caderno 9» Capítulo 1 www.sejaetico.com.br CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) Caderno

Leia mais

Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação);

Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação); 1. Fatores que contribuíram para a eclosão do conflito: 1.1 - Concorrência econômica ( choque de imperialismos): Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação);

Leia mais

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX A supremacia Europeia sobre o Mundo A Europa assumia-se como 1ª potência Mundial DOMÍNIO POLÍTICO Inglaterra, França, Alemanha, Portugal e outras potências

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

A Itália e a Alemanha, até o final do século XIX eram regiões descentralizadas. politicamente, formada por diversos

A Itália e a Alemanha, até o final do século XIX eram regiões descentralizadas. politicamente, formada por diversos UNIFICAÇÃO POLÍTICA DA ALEMANHA E DA ITÁLIA A Itália e a Alemanha, até o final do século XIX eram regiões descentralizadas Estados independentes. Em 1871 ocorreu o processo de unificação política destes

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República O fim do Regime Monárquico e a Primeira República O nascimento da República MONARQUIA Forma de governo em que o poder supremo está nas mãos de um monarca ou rei. O cargo é vitalício e passado aos descendentes,

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A PROCLAMAÇÃO Proclamada em 15 de novembro de 1889, a República nascia no Brasil como resultado de um movimento de cúpula, como uma espécie de revolução pelo alto controlada

Leia mais

Século XIX -> riqueza cultural;

Século XIX -> riqueza cultural; Século XIX -> riqueza cultural; A partir de 1870, inicia-se na França um movimento artístico e cultural chamado Belle Époque (bela época). Respingou mundo à fora, retratando a pujança da burguesia. Nessa

Leia mais

TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS. Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético.

TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS. Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético. TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético. A operação Barbarossa A operação Barbarossa era a invasão da União

Leia mais

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL (1914-1918)

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL (1914-1918) A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL (1914-1918) O século XX foi marcado por inúmeras guerras e revoluções. Muitas dessas ocorrências estiveram ligadas às disputas imperialistas travadas entre as grandes potências

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

2 Por que a Alemanha nazista rompeu com o Pacto Germano Soviético no ano de 1941? Explique.

2 Por que a Alemanha nazista rompeu com o Pacto Germano Soviético no ano de 1941? Explique. 2 Lista exercícios 2ª Guerra Mundial 1 Os Estados Unidos entraram fundamentalmente na Segunda Guerra Mundial no ano de 1941. Quais foram os principais fatores que causaram a entrada dos Estados Unidos

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa.

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Aula 17 Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Esta aula abordará a Primeira Guerra Mundial, suas causas e conseqüências, entre as conseqüências; destaque para a Revolução Russa e a criação do primeiro

Leia mais

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido.

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido. Confronto entre os aliados, vencedores da 2ª Guerra: Inglaterra, França, EUA e União Soviética. Acordo pós-guerra definiria a área de influência da URSS, onde estavam suas tropas (leste europeu). Conferência

Leia mais

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889.

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. Brasil no período de transição: Império para República. Éramos governados por um dos ramos da Casa de Bragança, conhecido como família imperial brasileira que constituía o 11º maior império da história

Leia mais

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 17 Assíncrona TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdos: China: dominação

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

Revoluções Liberais do Século XIX

Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Após a queda de Napoleão, os países absolutistas buscaram retomar o Antigo Regime com o Congresso de Viena. As diretrizes básicas do

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

Exercícios de Guerra Civil Espanhola e 2ª Guerra Mundial

Exercícios de Guerra Civil Espanhola e 2ª Guerra Mundial Exercícios de Guerra Civil Espanhola e 2ª Guerra Mundial 1. (Ufes) A Guerra Civil Espanhola (1936-1939), em que perderam a vida mais de 1 milhão de pessoas, terminou com a derrota dos Republicanos e com

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

EXERCÍCIOS HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA

EXERCÍCIOS HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA LICEU DE ESTUDOS INTEGRADOS Aluno:... Série: 3º ano do ENSINO MÉDIO Professor: ANSELMO EXERCÍCIOS HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA 1- Os Tratados de Paz assinados ao fim da Primeira Guerra Mundial "aglutinaram

Leia mais

Marcel Gromaire, A Guerra. A partida de soldados portugueses para a guerra.

Marcel Gromaire, A Guerra. A partida de soldados portugueses para a guerra. Marcel Gromaire, A Guerra. A partida de soldados portugueses para a guerra. No início de agosto de 1914, as potências europeias desencadearam um conflito militar que ficou conhecido, entre os contemporâneos,

Leia mais

sentimento nacionalista esteve presente em grandes revoluções do século XIX e novamente no

sentimento nacionalista esteve presente em grandes revoluções do século XIX e novamente no 244 A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL INTRODUÇÃO: O crescimento da capacidade de produção mundial provocou uma grande disputa entre as potências mundiais, na procura por novos mercados consumidores e de novas

Leia mais

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã 1. As mudanças no panorama internacional representadas pela vitória socialista de Mao-Tsé-tung na China, pela eclosão da Guerra da Coréia e pelas crescentes

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI

Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 9º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI 1- A Rússia é o país mais extenso

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. A proclamação da República correspondeu ao encontro de duas forças diversas Exército e fazendeiros de café movidas por razões

Leia mais

Os Impérios e o Poder Naval. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila

Os Impérios e o Poder Naval. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Os Impérios e o Poder Naval Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Considerações Iniciais Esse capítulo discutirá a importância que o poder naval teve na

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Disputa pela hegemonia mundial entre Estados Unidos e URSS após a II Guerra Mundial. É uma intensa guerra econômica, diplomática e tecnológica pela conquista de zonas de influência. Ela divide o mundo

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) O mundo que se esfacelou no fim da década de 1980 foi o mundo formado pelo impacto da Revolução Russa de

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: 11/08/2012 Nota: Professor(a): Élida Valor da Prova: 40 pontos Orientações gerais: 1) Número de

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009.

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009. Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA IMAGENS BASE Fonte: IBGE, 2009. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/MAIO/2014-488 TEXTO BASE Os blocos

Leia mais

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo Cronologia 1890 11 de janeiro Ultimatum inglês, que exige a retirada das forças militares portuguesas dos territórios entre Angola e Moçambique, sob pena de corte de relações diplomáticas. 1891 31 de janeiro

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 9 o ano Unidade 8 5 Unidade 8 Nome: Data: 1. Marque V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas sobre a União Soviética. a) Os russos representavam a maioria no

Leia mais

1ª GUERRA MUNDIAL (1914-1918) LISTA DE EXERCÍCIOS

1ª GUERRA MUNDIAL (1914-1918) LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Mackenzie 2014) Os reflexos da Primeira Guerra Mundial para economia brasileira, durante o governo de Wenceslau Brás (1914 1918), ocasionaram a) o aumento do deficit orçamentário, pois para corrigir

Leia mais

DÉCADA DE 80. Profa. Dra. Regina S. A. Martins

DÉCADA DE 80. Profa. Dra. Regina S. A. Martins Eventos Marcantes: Guerra das Malvinas Guerra nas Estrelas Glasnost e Perestroika Queda do Muro de Berlim Massacre da Praça da Paz Celestial (Tiananmen) Tragédias sociais e ambientais ESTADOS UNIDOS 1981-1988:

Leia mais

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A Europa no século XIX Napoleão realizou uma série de batalhas para a conquista de novos territórios para a França. O exército francês aumentou o número

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA Fixação 1) Em perfeita sintonia com o espírito restaurador do Congresso de Viena, a criação da Santa Aliança tinha por objetivo: a)

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX GUERRA DE SECESSÃO secessão significa separação INTRODUÇÃO a Guerra de Secessão foi uma guerra civil ocorrida nos EUA entre 1861 e 1865 motivo rivalidades e divergências

Leia mais

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX Descolonização e Lutas de Independência no Século XX A Independência da Índia (1947) - Antecedentes: Partido do Congresso (hindu) Liga Muçulmana Longa luta contra a Metrópole inglesa - Desobediência pacífica

Leia mais

REVOLUÇÃO FARROUPILHA OU GUERRAS DOS FARRAPOS. 20 de setembro de 1835-11 de setembro de 1845 LOCAL RIO GRANDE DO SUL

REVOLUÇÃO FARROUPILHA OU GUERRAS DOS FARRAPOS. 20 de setembro de 1835-11 de setembro de 1845 LOCAL RIO GRANDE DO SUL REVOLUÇÃO FARROUPILHA OU GUERRAS DOS FARRAPOS 20 de setembro de 1835-11 de setembro de 1845 LOCAL RIO GRANDE DO SUL FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO DA HISTÓRIA DO BRASIL GOVERNO PADRE FEIJÓ

Leia mais

Período pré-colonial

Período pré-colonial CHILE Período pré-colonial O navegador português Fernão de Magalhães, a serviço do rei da Espanha, foi o primeiro europeu a visitar a região que hoje é chamada de Chile. Os mapuches, grande tribo indígena

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI (1864-1870)

LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI (1864-1870) LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI (1864-1870) Thasley Westanyslau Alves Pereira * Marcelo Santos Rodrigues (Orientador) ** O projeto Levantamento de Fontes para

Leia mais

Questões Imperialistas

Questões Imperialistas Questões Imperialistas Questão Anglo Germânica Se a Alemanha fosse extinta amanhã, depois de amanhã não haveria um só inglês no mundo que não fosse rico. Nações lutaram durante anos por uma cidade ou um

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA TREZE COLÔNIAS Base de ocupação iniciativa privada: Companhias de colonização + Grupos de imigrantes = GRUPOS DISTINTOS [excedente da metrópole;

Leia mais

XIII. A República dos Marechais

XIII. A República dos Marechais XIII. A República dos Marechais Governo (Provisório) de Deodoro Primeiras medidas: - Federalismo - Separação entre Igreja e Estado (registro civil de nascimento e casamento civil) - Novos símbolos nacionais

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo O Consulado: Economia, Educação

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

AULA 16 - Monarquia Brasileira. O Segundo Reinado (1840/1889)

AULA 16 - Monarquia Brasileira. O Segundo Reinado (1840/1889) AULA 16 - Monarquia Brasileira A aula de número quinze, tratou do Primeiro Reinado e do Período Regencial, nesta aula, abordaremos a Segundo Reinado. O Segundo Reinado (1840/1889) Política interna A vida

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Contradições entre o sistema colonial e as propostas liberais a partir do século XVIII Guerra de sucessão do trono espanhol (1702-1713) Luís XIV conseguiu impor seu neto

Leia mais

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL O que seria necessário, para que o Brasil, após a independência fosse reconhecido como uma Nação Livre e soberana? Seria necessário que

Leia mais

A questão da Irlanda do Norte

A questão da Irlanda do Norte A presença de vários grupos étnicos e religiosos num determinado país pode desencadear conflitos internos, principalmente quando um desses grupos aspira à conquista de sua autodeterminação política. Enquadraram-se

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL. Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL PORTUGAL

A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL. Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL PORTUGAL A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL De um lado, a pressão napoleônica para Portugal aderir ao bloqueio PORTUGAL De outro

Leia mais

1. Conceito Guerra improvável, paz impossível - a possibilidade da guerra era constante, mas a capacidade militar de ambas potências poderia provocar

1. Conceito Guerra improvável, paz impossível - a possibilidade da guerra era constante, mas a capacidade militar de ambas potências poderia provocar A GUERRA FRIA 1. Conceito Conflito político, econômico, ideológico, cultural, militar entre os EUA e a URSS sem que tenha havido confronto direto entre as duas superpotências. O conflito militar ocorria

Leia mais

Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29

Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29 Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29 Revolução Russa de 1917 A Revolução Russa de 1917 foi uma série de eventos políticos na Rússia, que, após a eliminação da autocracia russa, e depois do Governo

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 À procura de solução para a crise: 1787 Luís XVI convocação dos conselheiros para criação de novos impostos Acabar com a isenção fiscal do Primeiro e Segundo Estados CONSEQUÊNCIA

Leia mais

Guerra Fria e o Mundo Bipolar

Guerra Fria e o Mundo Bipolar Guerra Fria e o Mundo Bipolar A formação do Mundo Bipolar Os Aliados vencem a 2.ª Guerra (1939-1945). Apesar de na guerra lutarem lado a lado, os EUA e a URSS vão afastar-se a partir de 1945. Guerra Fria

Leia mais

História Fascículo 06 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 06 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 06 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História Geral A relação entre as guerras mundiais...1 Exercícios...2 Gabarito...4 História Geral A relação entre

Leia mais

E.E. Dr. João Thienne Geografia

E.E. Dr. João Thienne Geografia E.E. Dr. João Thienne Geografia INTRODUÇÃO O presente trabalho é sobre conflitos no Cáucaso, mais concretamente o caso da Chechênia. São objetivos deste trabalho adquirir conhecimentos sobre o assunto,

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

Walter Vetillo RONDON. O desbravador do Brasil

Walter Vetillo RONDON. O desbravador do Brasil Walter Vetillo RONDON O desbravador do Brasil Em maio de 1865, por meio de um acordo conhecido como Tríplice Aliança, Argentina, Brasil e Uruguai uniram suas forças para deter o presidente paraguaio Francisco

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 Escola Secundária de Cascais Disciplina : Sociologia -12º H Guilherme Alves, nº 13 Fevereiro de 2014 Mafalda Borges, nº 18 Introdução 1. A Rússia dos Czares 2. A Revolução - 2.1

Leia mais

CONFLITOS NO CONTINENTE EUROPEU

CONFLITOS NO CONTINENTE EUROPEU CONFLITOS NO CONTINENTE EUROPEU Geografia Prof. Richard Desintegração da Iugoslávia Até 1991, a Iugoslávia era formada por seis repúblicas: Sérvia, Croácia, Eslovênia, Bósnia- Herzegovina, Macedônia e

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Causas da Hegemonia atual dos EUA Hegemonia dos EUA Influência Cultural: músicas, alimentações, vestuários e língua Poderio Econômico: 20% do PIB global Capacidade Militar sem

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Professor Thiago Espindula - Geografia. África

Professor Thiago Espindula - Geografia. África África A seguir, representação cartográfica que demonstra a localização da África, em relação ao mundo. (Fonte: www.altona.com.br) Europeus partilham a África A Conferência de Berlim, entre 1884 e 1885,

Leia mais

Acerca da Luta Armada

Acerca da Luta Armada VALOR E VIOLÊNCIA Acerca da Luta Armada Conferência Pronunciada no Anfiteatro de História da USP em 2011 Wilson do Nascimento Barbosa Professor Titular de História Econômica na USP Boa noite! Direi em

Leia mais

10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro.

10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro. 10 MULHERES PODEROSAS DA HISTÓRIA No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com aquelas que governaram com mãos de ferro. 10. Maria Stuart País que governou Escócia Período 1542-1567

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES

COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES Características da União Soviética - Moeda Única - Governo Central - Forças Armadas unificadas Países resultantes da desagregação da União Soviética - Rússia - Armênia

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais