CADERNO DE ENCENAÇÃO. Publicação do Curso de Graduação em Teatro Escola de Belas Artes/ UFMG

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE ENCENAÇÃO. Publicação do Curso de Graduação em Teatro Escola de Belas Artes/ UFMG"

Transcrição

1 CADERNO DE ENCENAÇÃO Publicação do Curso de Graduação em Teatro Escola de Belas Artes/ UFMG Volume 2 - número

2 CADERNO DE ENCENAÇÃO / publicação do Curso de Graduação em Teatro. - v. 2, n. 9 ( set. 2009) -. Belo Horizonte: Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, v: il. semestral Publicado inicialmente como livro: n. 1 - ISBN: ; n. 2- ISBN: ; n. 3 - ISBN: ; n. 4 - ISBN: ; n. 5 - ISBN: ; n. 6 - ISBN: ; ISSN: Teatro- Estudo e ensino 2. Representação teatral- Estudo e ensino I. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Belas Artes CDD: Coordenadores: Prof. Antonio Barreto Hildebrando Prof. Maria Beatriz Mendonça Prof. Rita de Cássia S. B. de Gusmão IMAGEM DE CAPA: Bernardo Luciolli Horacios Curiácios CONTRACAPA: Vanessa Oliveira A Incrível e Triste História de Cândida Erêndira e sua vó desalmada Design e diagramação: Gabriela de Mello Santos O conteúdo dos textos é responsabilidade de seus autores

3 Apresentação O Caderno de Encenação é veículo de informação e registro, que tem promovido a comunicação entre o Curso de Graduação em Teatro e seus diversos interlocutores. Neste número, que é parte das comemorações dos 10 anos do Curso, temos o prazer de trazer ao público o relato das etapas vencidas, do trabalho de docentes e discentes para a ampliação das fronteiras profissionais e para a qualificação daqueles que têm passado por esta escola. A expectativa maior neste momento de comemoração de 10 anos de lutas e conquistas é que a comunidade acadêmica e em geral, conheça conceitos da área de Artes Cênicas e possa contribuir com seu olhar crítico para a sua compreensão e para a difusão desta linguagem. Que possa acompanhar a integração com as outras áreas e o desenvolvimento deste tipo de conhecimento no âmbito da formação de profissionais de nível superior em Arte. E também compartilhar a alegria e a renovação das esperanças de que o projeto maior de formação de profissionais conscientes e sensíveis às demandas sócio-educativas do nosso tempo, que está em curso na universidade com nossa colaboração, se realize plenamente. Que traga oportunidades de discussão e de construção de novas visões para todos os envolvidos no processo, direta e indiretamente. A cada um dos docentes e dos discentes que participaram da trajetória até agora nosso agradecimento e afeto. A todos que virão, que o registro do caminho inspire a dar os novos passos, apoiados nas experiências já vividas. Comissão Editorial 5

4 Sumário Sessão I - Reflexões em curso O curso de teatro e a avaliação da educação superior Maria do Carmo Lacerda p.8 O ensino dos parâmetros fundamentais do discurso musical para o artista cênico: uma proposta de estratégia pedagógica Ernani Maletta p.17 Por um professor criador: considerações sobre a Prática de Ensino na formação inicial de professores de teatro Davi Dolpi p.33 Sessão II - Trabalhos de conclusão de curso Uma Lente de Aumento no Conteúdo dos Tecidos: Dança-teatro, Fragmentos e Afetos Dançantes. Mariana de Mesquita p.40 A incrível e triste história da Cândida Erêndira e sua avó desalmada - adaptação teatral do conto de Gabriel García Márquez Bia Campos p.47 A voz da construção da personagem: Um estudo sobre Ação Vocal no texto Uma mulher só de Dario Fo Denise Sperandelli p.55 Sessão III - Propostas para reflexão O Método das ações físicas no exercício cênico Horácios e Curiácios Maria Tereza Gandra p.68 A Análise Ativa e a Atuação no Teatro para Crianças: O processo de criação do espetáculo A Viagem de Clara Em Busca do Eu Perdido André Ferraz p.72 Corpo Tenso Tomaz Yanomani p.79 Estados de Equilíbrio: Conquistas de um Corpo Cênico Tânia Mara Silva Meireles p.85 A Recepção na Encenação de Maratona de Nova York Luiz Otavio Carvalho p.91 Memória, identidade e formação do profissional de dança Ana Cristina Carvalho Pereira p.101 A morte na arte viva de Tadeusz Kantor Sílvia Rodrigues de Andrade p.106 Sorôco, sua mãe e sua filha Relato de uma experiência criativa com a Catibrum Teatro de Bonecos Lucas Ferreira da Costa Cruz p.110 Eu ainda tenho leite mesmo 10 anos depois... Letícia Castilho p.117 Por uma nova estética- Resenha Crítica Rita Gusmão p

5 t r a n s f o r m a ç ã o Semear, apoiar, participar do crescimento. Promover o encontro, tornar possível o que é idéia, fazer viável o que é projeto. Somar competências, coordenar ações, potencializar parcerias. Perceber e criar oportunidades. Gerar resultados por toda parte. Transformar conhecimento em Desenvolvimento. Isso é Fundep A Fundep é uma entidade de direito privado reconhecida como fundação de apoio universitário e que tem como principal finalidade apoiar a gestão de projetos de pesquisa, ensino, extensão e desenvolvimento institucional da Universidade Federal de Minas Gerais. É assim que a Fundep contribui para o desenvolvimento 130

6 131

7

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI DO REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE DOCENTE PARA A AQUISIÇÃO DA ESTABILIDADE NO CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO EM VIRTUDE DE CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ENSINO

Leia mais

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O 2012/2013. O Coordenador TIC. Manuel José Gouveia Alves

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O 2012/2013. O Coordenador TIC. Manuel José Gouveia Alves PLANO TIC 2012/2013 E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O O Coordenador TIC Manuel José Gouveia Alves [1] CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA ESCOLA Escola Básica do 1º Ciclo

Leia mais

ANEXO I Tabela de Pontuação das Atividades do Relatório Anual de Atividades Docente

ANEXO I Tabela de Pontuação das Atividades do Relatório Anual de Atividades Docente ANEXO I Tabela de Pontuação das Atividades do Relatório Anual de Atividades Docente 1. ENSINO PONTOS 1.1 Hora-aula semanal que conduza à obtenção de crédito (até 12 ) 10 1.2 Hora-aula, que conduza à obtenção

Leia mais

Formação Transversal em Relações Étnico-Raciais, História da África e Cultura Afro-Brasileira

Formação Transversal em Relações Étnico-Raciais, História da África e Cultura Afro-Brasileira Formação Transversal em Relações Étnico-Raciais, História da África e Cultura Afro-Brasileira Professor Departamento Local/sala UNI 068 História e cultura afro-brasileira 60 40 53 20 3ª 19:00 22:30 Alexandre

Leia mais

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina.

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. Daniela Pedroso Secretaria Municipal da Educação de Curitiba EQUIPE CLEONICE DOS

Leia mais

Principais Livros e Capítulos Publicados em Docentes:

Principais Livros e Capítulos Publicados em Docentes: Principais Livros e Capítulos Publicados em 2011. Docentes: Paulo Santos Silva Âncoras de tradição: luta política, intelectuais e construção do discurso histórico na Bahia (1930-1949). EDUFBA ISBN 85-232-0218-8

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 24 DE OUTUBRO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.337, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Jales 2016 APRESENTAÇÃO E EMENTA O presente texto visa

Leia mais

ISSN Apresentação, Editorial e Sumário. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento

ISSN Apresentação, Editorial e Sumário. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento 1 Os direitos de publicação destes Cadernos são da. Os textos publicados nestes Cadernos são de inteira responsabilidade de seus autores. Permite-se

Leia mais

Regulamento. 1.Da participação. 2.Dos encontros temáticos. 3.Das modalidades de apresentação

Regulamento. 1.Da participação. 2.Dos encontros temáticos. 3.Das modalidades de apresentação Regulamento 1.Da participação O Seminário de Extensão da Unioeste (SEU) é um evento gratuito, organizado pela Pró-Reitoria de Extensão e visa divulgar os trabalhos realizados pelos extensionistas dessa

Leia mais

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INVESTIGADORES INTEGRADOS DOUTORADOS (IID) 1. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Critérios mínimos Cada investigador integrado deve cumprir, por triénio, três

Leia mais

ATIVIDADES REALIZADAS PELA S ESCOLAS MUNICIPAIS DE COIMBRA

ATIVIDADES REALIZADAS PELA S ESCOLAS MUNICIPAIS DE COIMBRA ATIVIDADES REALIZADAS PELA S ESCOLAS MUNICIPAIS DE COIMBRA GRITO DE CARNAVAL O Departamento de Educação realizou uma Matinê no dia 28 de fevereiro, sexta-feira, para os alunos das Escolas Municipais Padre

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MANOEL FONTANILLAS FRAGELLI. PROJETO Leitura para ser feita em casa

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MANOEL FONTANILLAS FRAGELLI. PROJETO Leitura para ser feita em casa ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MANOEL FONTANILLAS FRAGELLI PROJETO Leitura para ser feita em casa... aprender não é um ato findo. Aprender é um exercício constante de renovação.... Paulo Freire ANGÉLICA MS ABRIL/MAIO

Leia mais

FACULDADE DE MAUÁ FAMA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO - BACHAREL EM SERVIÇO SOCIAL

FACULDADE DE MAUÁ FAMA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO - BACHAREL EM SERVIÇO SOCIAL FACULDADE DE MAUÁ FAMA CURSO BACHAREL EM SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO - BACHAREL EM SERVIÇO SOCIAL MAUÁ, 2013/2014/2015 0 1 ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares,

Leia mais

Era uma vez uma horta na escola...

Era uma vez uma horta na escola... Escola Estadual Santa Rita de Cassia Universidade Federal de Viçosa Era uma vez uma horta na escola... UFV 2015 1 PARTICIPARAM NA ELABORAÇÃO DESTA CARTILHA Estudantes da UFV Marco Paulo Andrade Bruno Geovany.

Leia mais

EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES

EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES A Pró-Reitoria de Ensino

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística RESOLUÇÃO N o 01/2011, DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Regulamenta a composição, as competências

Leia mais

Avaliação da Educação Superior

Avaliação da Educação Superior CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA Avaliação da Educação Superior Profa. Dra. Luciane Torezan Viegas luciane.viegas@metodistadosul.edu.br AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO EXTERNA: Coordenadoria de Avaliação

Leia mais

REGULAMENTO DO GRUPO DE DANÇA UNIBAVE DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO GRUPO DE DANÇA UNIBAVE DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I REGULAMENTO DO GRUPO DE DANÇA UNIBAVE Aprovado pelo CAS Resolução nº 130/2016 REGULAMENTO DO GRUPO DE DANÇA UNIBAVE DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I Art. 1º. Este Regulamento disciplina a organização,

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Setembro Integração e adaptação das Crianças Reunião de pais - Promover a (re)integração e adaptação das crianças à creche; - Proporcionar um ambiente que

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

Política Nacional de Educação Infantil

Política Nacional de Educação Infantil Política Nacional de Educação Infantil Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva Secretária de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Conferência Global sobre Desenvolvimento na Primeira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO RESULTADO DA 1ª ETAPA DO PROCESSO SELETIVO EDITAL NPGED/POSGRAP Nº 01/2014 VAGAS INSTITUCIONAIS

Leia mais

REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE. BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina²

REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE. BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina² REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina² Introdução: Em fevereiro de 2004, o Ministério da Saúde institui

Leia mais

ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE. Versão Complementar 1

ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE. Versão Complementar 1 Candidato: ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE Versão Complementar 1 QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE Edital CCS nº 08/16

Leia mais

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Aline Villela Abbade Débora A. dos Santos Ferreira Julho 2009/01 Apresentação do tema: Começamos a elaborar este projeto levando em consideração que

Leia mais

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO Criatividade e Economia Identificamos 4 pilares complementares que deveriam ter um papel dinamizador para a promoção do empreendedorismo e a articulação

Leia mais

X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE

X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE X FESTMAR DE VERÃO Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati- CE PROPOSTA O X FESTMAR DE VERÃO - Festival Internacional de Teatro de Rua do Aracati é um evento cultural de caráter Internacional

Leia mais

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A É ofertado no 7º semestre, compreende uma carga horária de 120 horas, totalizando 8 créditos, conforme as normas específicas para a realização do referido

Leia mais

PORTARIA DA PROPPEX nº 002/2007

PORTARIA DA PROPPEX nº 002/2007 PORTARIA DA PROPPEX nº 002/2007 O Prof. Dr. Paulo Rogério Stella, Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Fundação Santo André, no uso de suas atribuições legais, constantes no Regimento Geral

Leia mais

Projeto Político Pedagógico

Projeto Político Pedagógico 10. ESTÁGIO CURRICULAR O estágio supervisionado em teatro é componente curricular integrante do Curso de Licenciatura Plena em Teatro da Universidade Regional do Cariri e constitui o momento de integração

Leia mais

conceito A internacionalização na UFG é concebida como um processo que articula a dimensão internacional, intercultural e global no ensino, pesquisa e

conceito A internacionalização na UFG é concebida como um processo que articula a dimensão internacional, intercultural e global no ensino, pesquisa e Plano de Gestão UFG 2014-20172017 INTERNACIONALIZAÇÃO Coordenadoria de Assuntos Internacionais Universidade Federal de Goiás conceito A internacionalização na UFG é concebida como um processo que articula

Leia mais

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância Seminário de Educação a Distância na Administração Pública: Cursos Mistos e Redes Virtuais Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Leia mais

Atividades executadas durante o mês de Maio

Atividades executadas durante o mês de Maio RELATÓRIO PEDAGÓGICO REFERENTE AO MÊS DE MAIO DE 2016 Atividades executadas durante o mês de Maio EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I Acompanhamento e orientação do processo pedagógico. Acompanhamento

Leia mais

A Organização do Trabalho de Pedagógico na Forma de Projetos

A Organização do Trabalho de Pedagógico na Forma de Projetos A Organização do Trabalho de Pedagógico na Forma de Projetos Marcos Cordiolli 1 Marcos Cordiolli www.cordiolli.com (41)9962 5010 Marcos Cordiolli é Mestre em Educação, pela PUC-SP. Professor de cursos

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento do Núcleo de Extensão Universitária da Universidade São Francisco USF.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento do Núcleo de Extensão Universitária da Universidade São Francisco USF. RESOLUÇÃO CONSUN 5/2014 APROVA O REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NEXT DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS

Leia mais

LITERATUANDO Justificativa: Objetivos: Fantochia Produções

LITERATUANDO Justificativa: Objetivos: Fantochia Produções LITERATUANDO Justificativa: O projeto é uma iniciativa do Grupo Fantochia, visando o estímulo a leitura. Grupo Fantochia iniciou o projeto de contação de história, que percorreu diversas escolas da região

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DO VALE DO PARAÍBA 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016

REGIÃO METROPOLITANA DO VALE DO PARAÍBA 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016 REGIÃO METROPOLITANA DO VALE DO PARAÍBA 27 e 28 DE OUTUBRO DE 2016 Realização: UNESP- Guaratinguetá Parcerias: Escolas Públicas Estaduais DRE- Guaratinguetá Comissão Acadêmica UNESP Reitor Prof. Dr. Júlio

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

PROJETO: SOU LETRANDO.

PROJETO: SOU LETRANDO. PROJETO: SOU LETRANDO. Acadêmicos: Thainara Lobo e Ailton Ourique Escola Estadual de Ensino Fundamental Dr Mário Vieira Marques (CIEP) São Luiz Gonzaga, 2016 1.TEMA Projeto de Leitura: Sou Letrando. 2.PROBLEMA

Leia mais

PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ ,25 Jan 2017 Dez

PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ ,25 Jan 2017 Dez PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ 3.142.841,25 Jan 2017 Dez 2017 Proponente: Ação Comunitária do Brasil - São Paulo

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS

REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Art 1º. A Extensão Acadêmica se constitui em uma prática permanente de interação universidade-sociedade, articulada ao ensino

Leia mais

Das atividades, atribuições e carga horária

Das atividades, atribuições e carga horária Edital de abertura de inscrições para o processo de qualificação de candidatos à função de Coordenador de Área Responsável pelo Núcleo de Gestão Pedagógica e Acadêmica das Escolas Técnicas do Centro Estadual

Leia mais

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. MONTES CLAROS

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. MONTES CLAROS Atividade CRONOGRAMA Período Divulgação no Site 24/07/2016 Prazo para cadastro de currículos 24 à 31/07/2016 Publicação da relação de candidatos habilitados para realização da prova Até 05/08/2016 Aplicação

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL EIXO 1 DIMENSÃO 8 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO 1 O plano de desenvolvimento do instituto PDI ( http://www.ufopa.edu.br/arquivo/portarias/2015/pdi20122016.pdf/view ) faz referência a todos os processos internos

Leia mais

Externato de Santa Margarida. Rua Manuel Ribeiro de Almeida, 141 Quinta da Azenha S. Cosme- Gondomar Tel Fax.

Externato de Santa Margarida. Rua Manuel Ribeiro de Almeida, 141 Quinta da Azenha S. Cosme- Gondomar Tel Fax. Externato de Santa Margarida Rua Manuel Ribeiro de Almeida, 141 Quinta da Azenha 4420-195-S. Cosme- Gondomar Tel. 224830104 Fax. 224837223 Ano Letivo 2016/2017 Plano anual de atividades SETEMBRO Dia 2

Leia mais

Programa Sala de Leitura

Programa Sala de Leitura Programa Sala de Leitura Sala de Leitura um espaço vivo de formação de leitores, de integração curricular -extensão da sala de aula Educação integral dos estudantes: ser, conhecer, conviver e fazer Parceria

Leia mais

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos Por Denilson Marques 1 Trabalhar com a criação da luz é como trabalhar com uma tela em branco, em que cada dia novas cores são pintadas. Como em uma obra

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DA CRECHE

PLANO DE ATIVIDADES DA CRECHE 01 Início do Ano Letivo Atividades de escolha livre. Atividades de exploração do espaço exterior. - Promover a integração / (re) adaptação das crianças; - Integração da criança no meio envolvente. Materiais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA. Djuli Machado De Lucca

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA. Djuli Machado De Lucca UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA Djuli Machado De Lucca PROJETO DE REVISTA CIENTIFICA: REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO INFANTIL Florianópolis 2012 2 Djuli Machado

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS TÍTULO DA TESE: A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DA UNIVERSIDADE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III Fichas de Avaliação das Provas: Escrita, Didática e/ou Prática e de Títulos Porto Velho -RO SERVIÇO PÚBLICO

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE ENFERMAGEM- BACHARELADO CAMPUS JATAÍ

REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE ENFERMAGEM- BACHARELADO CAMPUS JATAÍ REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE ENFERMAGEM- BACHARELADO CAMPUS JATAÍ PPC JATAÍ - GOIÁS 2014 ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR Orlando Afonso Valle do Amaral Reitor Manoel Rodrigues Chaves Vice-Reitor Prof. Luiz

Leia mais

IVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA

IVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA Normatiza as Atividades Formativas previsto na Reforma Curricular do Curso de Odontologia Processo N o 23075.64471/05-92 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente regulamento tem o propósito de normatizar as

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Agrupamento de Escolas Rio Arade

PLANO DE COMUNICAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Agrupamento de Escolas Rio Arade Agrupamento de Escolas Rio Arade PLANO DE COMUNICAÇÃO Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] 1 / 7 Índice Nota introdutória... 3 O que se pretende?... 4 Instrumentos... 5 Objetivos... 6 Monitorização e

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

VI Jornada Severino Sombra Tema: Oportunidades e desafios: como fazer o seu conhecimento campeão?

VI Jornada Severino Sombra Tema: Oportunidades e desafios: como fazer o seu conhecimento campeão? VI Jornada Severino Sombra Tema: Oportunidades e desafios: como fazer o seu conhecimento campeão? 1. Objetivos: Trazer ao conhecimento e à apreciação da comunidade os resultados dos projetos de Extensão

Leia mais

TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA

TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA CAMPOS DE ANÁLISE DE DESEMPENHO Como elemento fundamental de preparação da avaliação, solicita-se a cada escola 1 em processo de avaliação que elabore um texto que:

Leia mais

O CARRO-BIBLIOTECA DA ECI/UFMG: 38 ANOS

O CARRO-BIBLIOTECA DA ECI/UFMG: 38 ANOS Adriana Bogliolo Sirihal Duarte Cíntia de Azevedo Lourenço Organizadoras O CARRO-BIBLIOTECA DA ECI/UFMG: 38 ANOS Rona Editora Belo Horizonte 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Escola de Ciência

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 GABARITO PARA AVALIAÇÃO DE PROVA DE TÍTULOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES NÃO TITULARES NOME DO(A) CANDIDATO(A): DEPARTAMENTO: SETOR: Unidade Universitária: ÁREA OU MATÉRIA: GRUPO I Títulos universitários

Leia mais

BACANTE- composta por registros, reflexões e indagações sobre as pesquisas empreendidas na Cia Bacante de Teatro e IMAGENS

BACANTE- composta por registros, reflexões e indagações sobre as pesquisas empreendidas na Cia Bacante de Teatro e IMAGENS EDITAL DE SELEÇÃO DE ARTIGOS PARA A SEGUNDA EDIÇÃO DA REVISTA ELETRÔNICA EVOÉ!, UMA PUBLICAÇÃO DA CIA. BACANTE DE TEATRO. Das disposições gerais: O presente edital tem por objetivo tornar público o período

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) Instituto Brasil Solidário

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) Instituto Brasil Solidário Apresentação Neste ano, sua escola e comunidade receberão diversas atividades com a chegada do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) no seu município, com o Instituto Brasil Solidário

Leia mais

PLANEJAMENTO DA REGIONAL SUL-2 DA DIREÇÃO EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE MEDICINA

PLANEJAMENTO DA REGIONAL SUL-2 DA DIREÇÃO EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE MEDICINA PLANEJAMENTO DA REGIONAL SUL-2 DA DIREÇÃO EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE MEDICINA Frente: UNIVERSIDADE 1- Nó: A universidade não garante o tripé universitário socialmente referenciado, democracia

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.262, DE 22 DE MARÇO DE 2012 Institui o Regulamento para a realização dos Estágios Supervisionados,

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária Ano Base: 2014 Título do Projeto: Festival de Quadrilhas Tipo de Projeto:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 14/2013, DE 02 DE JULHO DE 2013 Reedita, com alterações, a Resolução n o 03/2006, de 29 de junho de 2006, que aprovou o Regimento do Centro de Microscopia da UFMG. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

BOLETIM DE INFORMAÇÕES PPGAP 3ª EDIÇÃO JULHO/2016

BOLETIM DE INFORMAÇÕES PPGAP 3ª EDIÇÃO JULHO/2016 BOLETIM DE INFORMAÇÕES PPGAP 3ª EDIÇÃO JULHO/2016 Índice Geral O perfil dos egressos do PPGAP O perfil dos alunos matriculados no PPGAP Docentes, alunos e ex-alunos do PPGAP têm trabalhos aprovados no

Leia mais

Título. Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI

Título. Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI Título Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI Nossos números em 2015 30.004 pessoas beneficiadas diretamente 13 municípios atendidos 18 colaboradores diretos e 01 indireto (cedido

Leia mais

Relatório de Autoavaliação Institucional

Relatório de Autoavaliação Institucional Relatório de Autoavaliação Institucional Ano base 11-1 Serra Setembro de 11 Direção Prof. Maria Angela Loyola de Oliveira Coordenações Sistemas de Informação: André Ribeiro da Silva Administração: Márcio

Leia mais

Palavras-chave: patrimônio cultural, inclusão, currículo, Pedagogia, UEG

Palavras-chave: patrimônio cultural, inclusão, currículo, Pedagogia, UEG UM OLHAR SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL: PROPOSTA DA INCLUSÃO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NO CURRÍCULO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Autor: Vágnar Gonçalves da Silva Orientador: Dr.

Leia mais

Conexões: a poética das crianças de 0 a 3 anos e a arte contemporânea Relatório trimestral julho de 2016

Conexões: a poética das crianças de 0 a 3 anos e a arte contemporânea Relatório trimestral julho de 2016 Conexões: a poética das crianças de 0 a 3 anos e a arte contemporânea Relatório trimestral julho de 2016 Coordenação geral: Cisele Ortiz Coordenação técnica: Denise Nalini Formadoras: Cinthia Manzano e

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. 1. JUSTIFICATIVA Tomando-se como referência a missão institucional ASCES que visa o favorecimento da qualificação formal,

Leia mais

3º INTEGRAR - Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus PRESERVAR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

3º INTEGRAR - Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus PRESERVAR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES Preservação e organização de documentos teatrais: o laboratório de informações e memória da ECA/USP Elizabeth Ferreira Cardoso Ribeiro Azevedo Cibele Araújo Camargo Marques dos Santos Andréia Alves Ferreira

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

Periódicos Online - Matemática

Periódicos Online - Matemática APRESENTAÇÃO Dadas às dificuldades de assinatura de periódicos científicos por instituições de ensino público no Brasil, e reconhecendo que, existe uma gama de periódicos disponibilizados online sem custos

Leia mais

Universidade Federal da Grande Dourados CNPJ: /

Universidade Federal da Grande Dourados CNPJ: / PLANO DE AÇÃO 2011 Dourados MS Maio/2011 ÍNDICE PROJETOS EM EXECUÇÃO... 3 PROJETO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA... 3 PROJETO CURSOS DE GRADUAÇÃO EM LETRAS LICENCIATURA E BACHARELADO

Leia mais

LEI N 1175 /2015 ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANATINGA

LEI N 1175 /2015 ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANATINGA LEI N 1175 /2015 Dispõe sobre a revisão e alteração da Lei 1045/2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARANATINGA, ESTADO DE MATO GROSSO, Srº Vilson Pires, FAZ SABER, QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E ELE SANCIONA

Leia mais

Cadernos de Avaliação Institucional

Cadernos de Avaliação Institucional CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO - CPA Cadernos de Avaliação Institucional Engenharia de Minas Araxá Resultado da Avaliação

Leia mais

ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS - Regulamento da Titulação - Regulamento da Produção Científica - Regulamento da Experiência Profissional Regulamento da Titulação Nesta categoria os examinadores

Leia mais

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOTO CONSU 2012-04 de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Programa de Monitoria do Centro Universitário Adventista de São Paulo UNASP é um programa

Leia mais

Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional OFICINA DE TEATRO DE RUA Atividade gratuita e aberta à comunidade começa no dia 03/11. Faça a sua inscrição

Leia mais

I. AVALIAÇÃO DO TRABALHO E DO EVENTO (MÁXIMO 10,0 PONTOS)

I. AVALIAÇÃO DO TRABALHO E DO EVENTO (MÁXIMO 10,0 PONTOS) ANEXO V CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A nota final (NF) será dada pela média aritmética da nota de cada uma das alíneas do 1º, Art. 11 o, conforme os critérios estabelecidos nas tabelas apresentadas neste documento.

Leia mais

COSMOVISÃO AFRICANA NO BRASIL Possibilidades para a Democracia e a Educação

COSMOVISÃO AFRICANA NO BRASIL Possibilidades para a Democracia e a Educação COSMOVISÃO AFRICANA NO BRASIL Possibilidades para a Democracia e a Educação Arte: Prof. Alexandre Guimarães 1 IV Seminário de Educação das Relações Étnico-Raciais do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO NORMAS PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL À CLASSE ESPECIAL DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO DE 1º E º GRAUS. Regulamenta e normatiza a progressão funcional à Classe Especial da Carreira do magistério de 1º e º Graus

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CEUMA UniCEUMA. Curso de Direito. Núcleo de Atividades Complementares NAC

UNIVERSIDADE DO CEUMA UniCEUMA. Curso de Direito. Núcleo de Atividades Complementares NAC 1 EDITAL NAC nº01/2016 NÚCLEO DE ESTUDOS EM VIOLÊNCIA E CIDADANIA NEVIC PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC A Coordenação do, através de seu Núcleo de Atividades Complementares

Leia mais

CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM

CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM PROJETO DICAS JURÍDICAS AGOSTO - 2016 1 NOME DO PROJETO E ÁREA DO CONHECIMENTO Nome do Projeto: Dicas jurídicas Área de conhecimento: Conhecimentos

Leia mais

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO Rosimeire Cristina da silva rosicristinadasilva@gmail.com Linha

Leia mais

FACCAMP Faculdade Campo Limpo Paulista Curso Graduação em Pedagogia, Licenciatura Res. CNE/CP no. 1/2006 Diretrizes Curriculares Nacionais

FACCAMP Faculdade Campo Limpo Paulista Curso Graduação em Pedagogia, Licenciatura Res. CNE/CP no. 1/2006 Diretrizes Curriculares Nacionais Campo Limpo Paulista 2012 2 Atualizado em 14.08.2012 PORTFÓLIO DE FORMAÇÃO Regulamento 1. Apresentação O Portfólio de formação é um documento que facilita a observação da aprendizagem do aluno, por ele

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE Complementa a Resolução nº 04/05-CEPE que estabelece normas de concurso público para a carreira do magistério superior na Universidade Federal do Paraná, fixando a tabela de pontuação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES ESCOLA DE TEATRO BACHARELADO EM ATUAÇÃO CÊNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES ESCOLA DE TEATRO BACHARELADO EM ATUAÇÃO CÊNICA 1 MAPA DE EQUIVALÊNCIAS ENTRE AS S PERÍODO AIT0001 Interpretação I AIT0074 Atuação Cênica I AIT0008 AEM0032 ATT0046 ATT0020 AEM0007 ADR0031 ADR0001 Expressão Corporal I Música e Ritmo Cênico I Fundamentos

Leia mais

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ DEPARTAMENTO DE CULTURA, EDUCAÇÃO E ACÇÃO SOCIAL. Divisão de Cultura, Museu, Biblioteca e Arquivos

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ DEPARTAMENTO DE CULTURA, EDUCAÇÃO E ACÇÃO SOCIAL. Divisão de Cultura, Museu, Biblioteca e Arquivos 1 de Junho Comemorações do Dia Mundial da Criança Integrado na Parceria cultural estabelecida entre Município da Figueira da Foz e o INTEP- Instituto Tecnológico e Profissional da Figueira da Foz, um grupo

Leia mais

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM Lisiane Cristina Amplatz CRTE Toledo AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula Navegando pelo Portal Dia a dia Educação www.diaadia.pr.gov.br

Leia mais

COORDENADORIA DE EXTENSÃO 1ª EDIÇÃO DOS ENCONTROS ACADÊMICOS IX ENCONTRO DE EXTENSÃO

COORDENADORIA DE EXTENSÃO 1ª EDIÇÃO DOS ENCONTROS ACADÊMICOS IX ENCONTRO DE EXTENSÃO COORDENADORIA DE EXTENSÃO 1ª EDIÇÃO DOS ENCONTROS ACADÊMICOS IX ENCONTRO DE EXTENSÃO PROJETO DE EXTENSÃO A Terceira Idade: inclusão social de alunos com deficiência. - Grande Área de Conhecimento: Ciências

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO Art. 1 o O presente Regulamento disciplina os procedimentos para oferta,

Leia mais