24º Congresso Nacional de Transporte Aquaviário, Construção Naval e Offshore

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "24º Congresso Nacional de Transporte Aquaviário, Construção Naval e Offshore"

Transcrição

1 24º Congresso Nacional de Transporte Aquaviário, Construção Naval e Offshore Rio de Janeiro, 15 a 19 de Outubro de 2012 Desenvolvimento de um novo veículo híbrido ROV-AUV: Resultados preliminares Antonio Eduardo Assis Amorim - FATEC-JAHU RESUMO Este trabalho descreve o atual estágio em que se encontra o desenvolvimento de um novo tipo de veículo submersível com a finalidade de efetuar observações de forma autônoma. Mostramos aqui a arquitetura do veículo, alguns dos seus sensores, discutimos brevemente sobre o sistema de navegação do veículo que é composto do giroscópio, bússola digital e acelerômetro. 1. INTRODUÇÃO Desde 1995, o laboratório de submersíveis da Fatec-JAHU vem desenvolvendo atividades de pesquisa na área de veículos submersíveis não tripulados, chamados VSNT. O primeiro veículo, chamado VSNT-JAHU I é um ROV(Remote operated vehicle) que dispõe de dois propulsores, uma câmera de vídeo e iluminação e trabalha com sinal analógico.em 2000 foi desenvolvido um segundorov quetrabalha com sinal digital, seis propulsores, câmera de vídeo com processamento digital de imagens e iluminação. A operação de ROV em certas tarefas e ambientes exige boa habilidade do operador e as atividades de monitoramento contínuo devem ser feitas de forma autônoma. Desta forma a partir de2010, um novo veículo vemsendo construído na instituição, operandotanto no modo ROV quanto no modo AUV (Autonomous underwater vehicle). A maioria dosveículos AUV foi originada de protótipos que buscam estudar a autonomia do veículoe não na execução de missões específicas [1].Diversosveículos autônomos são desenvolvidos com a finalidade de efetuar tarefas de observação do ambiente[2,3] e alguns deles buscam analisar problemas da navegação baseadana visão[4, 5]. Em nosso caso o objeto de estudo é desenvolver um veículo que enquanto ROV possa desenvolver atividades pontuais de observação e enquanto AUV possa efetuar atividades de monitoramento. A ênfase neste projeto é estudar a demanda dos processos computacionais dos sistemas do veículo. A performance do veículo depende em parte do processamento numérico e do sistema de controle do veículo. Os testes no veículo, por estar ainda na fase preliminar do projeto, serão feitos em um ambiente controlado. Este veículo de pequenas dimensões é projetado para atuar em águas rasas.por trabalhar em águas rasas, além da considerável redução de custos, o GPS do veículo mantém permanente contato. O movimento do veículo tem três graus de liberdade:avanço, caturro e guinada. Isto traz uma redução na quantidade de equações hidrodinâmicas do veículo com um número 1

2 menorde parâmetros, permitindo analisar o comportamentodo sistema como um todo. A arquitetura do veículo depende em parte dos objetivos e requerimentos da missão. No veículo MBARI, há um núcleo central que independe do tipo de missão, enquanto há partes periféricas que são modificadas em função dos requisitos da missão[12]. O ponto de partida paraa concepção do veículo parte da definição dosobjetivos da missão, que são: atuar em águas rasas; manter uma determinada posição; acompanhar uma trajetória prédeterminada; rastrear e acompanhar um cabo submerso; desviar de obstáculos. O veículo atende aos seguintesrequisitos: veículo de pequenas dimensões e leve, podendoser facilmente transportado; sensores eletrônicos disponíveis no mercado; placa do micro controlador de fácil programação baseado em software livre, quantidade suficiente de portas paraacesso aos demais subsistemas; tensão de trabalho, no máximo 12 V DC; profundidade de trabalho em até 3 m; montagem da estrutura e dos compartimentosem material flexível, disponívelno mercado; capacidade da bateria até 10 Ah; baixo consumo de energia do sistema. Este trabalho está organizado como segue: na seção 2 discutimos brevemente a concepçãodo arranjo da estrutura; na seção 3 apresentamosos arranjos elétricos, sinais dos sensorese a estrutura de software para a operação doveículo operando como ROV e as discussõespara a sua operação como AUV. 2. ESTRUTURA A estrutura do veículo é montada em tubos de ¾ de PVC, uma vez que permitem facilmente adaptações à medida que novos sistemas são incorporados aoveículo. As dimensões do veículo são 60 cm x 65 cm x 26 cm. O arranjo da estrutura do veículo é mostrada na Fig. 1. Figura 1. Arranjo da estrutura do veículo. A movimentação do veículo é feita por meio de três propulsores, dois a ré e um na posição vertical. Os hélices são Kaplan Ka 4-70 em tubos Kort nº 37.A energia do veículo é fornecida por uma bateria selada chumbo-ácido 12V com capacidade de armazenamento de 7.2 Ah. Uma câmera de vídeo fornece as imagens por meio de um cabo assim como os dados transmitidos e recebidos. Posteriormente os dados, tanto da imagem como dos sensores serão registrados na memória, eliminando todos os cabos. A eletrônica a bordo para comunicação e guiagem, controle da navegação é baseada no microcontroladorarduino com os sensores de pressão, bússola digital, inclinômetro e GPS. 3. ARQUITETURA DO VEÍCULO A arquitetura do veículo é apresentada na Fig. 2. O microcontroladorcentral do veículo é o Arduino fabricado pela ATMEL, trabalha com palavras de oito bits, seis canais PWM,seis portas analógicas e 8 digitais, conexão serial USB, já possui um ``bootloader'', trabalha com uma fonte externa de 9 V, comunicação I2C, memória flash de 32 Kb, EEPROM de 1Kb e 2 Kb de RAM. Opera com um clock de 20 MHz e trabalha numa faixa de temperatura de -40ºC a 80ºC. A escolha por este microcontrolador é porque seu custo é baixo, o código de programação é livre, existem uma série de sensores adaptados para este microcontrolador. Atualmente este microcontrolador controla os atuadores, recebe o sinal dos sensores e no futuro poderemos acrescentar mais microcontroladores dedicados para funções específicas. 2

3 Figura 2. Arquitetura do veículo. Compõe o sistema de navegação o módulo 9DOF que contém giroscópio, bússola digital três eixos,acelerômetro de três eixose o GPS Shield, ambas da Sparkfun. O acelerômetro pode ser usado como inclinômetro. A qualidade do sinal pode ser vista na Fig. 3. Na parte superior temos a característica do sinal para uma série de leituras. A bússola digital mede campos magnéticos na faixa de 1.3 a 8.1 Gauss e o acelerômetro trabalha na faixa 2g a 8g. Possui o mesmo protocolo de comunicação, podendo trabalhar com clock de 100 ou 400 KHz. A resolução do campo magnético é 5mGauss.Os sinais típicos do 9DOF são apresentados na Figura 3. Comportamento do sinal do módulo 9DOF. A variação dos valores é pequena e está em curso estudos para a implantação de filtros melhorando a qualidade do sinal. Por atuar em baixa profundidade (3 m), o sinal do GPS é ativo podendo ser usado.o módulo GPS consiste de duas partes: o sensor GPS propriamente dito cuja finalidade é receber os dados de timecode de satélites GPS e a interface da placa com o GPS, chamada ``GPS Shield'', como mostra a Fig. 4. (b) Sinal do ângulo. Figura 3. Comportamento do sinal do módulo 9DOF. Figura 4. Módulo de GPS e "GPS dataloggingshield". O sensor GPS é composto pelo módulo EM- 406A da USGlobalSat baseado no ``chipset'' SiRFStarIII. Este módulo usa a tecnologia do chipset, incluindo regulador de tensão, LED de indicador de status, RAM suportada por bateria e possui uma antena embutida e possui as seguintes características: receptor de 20 canais; alta sensibilidade: -159 dbm; Precisão da posição m ou 7.62 com WAAS; Suporta WAAS no modo padrão; partida quente: 1s; partida morna: 38 s; (a) Sinal do acelerômetro para cada eixo. partida frio: 42 s; baud rate de 4800; 3

4 padrão serial 8/1/N; protocolo de saída NMEA 0183 e protocolo binário SiRF. Ambos os sinais foram obtidos com o veículo parado. O módulo trabalha com uma taxa de 1 Hz de aquisição de dados nos modos GGA, GSA, GSV e RMC. A fig. 5 mostra um sinal típico do GPS, para uma série de leituras. (a) Curso da trajetória. (a) Sinal do GPS referente a latitude. Sinal da velocidade. Figura 6. Comportamento dos sinais do sensor GPS. (b) Sinal do GPS referente a longitude. A Fig. 7 mostra o resultado da extração dos dados do GPS que foram realizados no interior do barracão. A marca azul representa o ponto de ensaio e em vermelho temos o ponto obtido do GPS no Google Maps. (b) Sinal do GPS referente a altitude. Figura 5. Comportamento dos sinais do sensor GPS. Na fig. 6 temos a forma do sinal para o curso da trajetória e a velocidade do veículo. 4

5 (a) Comportamento do sistema em um trajeto longo. Figura 7. Variação do valor experimental da aquisição de dados no GPS(Vermelho) e do local de ensaio(azul). O erro máximo encontrado está em torno de 6 m se considerarmos que o Google Maps esteja georreferenciado. A Fig. 8 mostra a comparação dos dados do GPS sobre o Google maps, mostrando um acordo razoável. Na Fig. 8b observamos um pequeno detalhe da movimentação do sistema GPS na cidade. Na Fig. 8a temos uma visão do sinal do sensor em um trajeto realizado na cidade. A Fig. 8b mostra detalhes de trajetórias com curvas acentuadas. Estas distorções estão dentro do erro do sensor. Na instituição existe um marco do IBGE com as seguintes coordenadas: latitude º S e longitude º W e os valores obtidos pelo GPS são: latitude º S e º W, mostrando diferenças muito pequenas. Desta forma podemos considerar que estas diferenças observadas no mapa podem ser devido à pequenas distorções do mapa e a resolução do GPS(5 casas decimais). (b) Detalhe da trajetória. Figura 8. Comportamento do GPS em um trajeto longo. A câmera, como é mostrada na Fig. 9 possui um sensor CCD, com uma abertura elétrica de 1/60 a 1/1200/s, uma abertura relativa de 2.0, resolução de 420 linhas horizontais. O consumo de energia chega a 1 W, relação sinal/ruído de 48 db, com um peso máximo de 1 kg e temperatura de operação de -10ºC a 50ºC. A câmera é estanque trabalhando com profundidades de até 18 m. A câmera dispõe de 12 leds. A saída da câmera é RCA e a adaptação para a entrada USB no notebook é feita usando o dispositivo EasyCap USB 2.0 VideoAdapter. Figura 9. Vista da câmera. O suprimento de energia pode ser feito por uma fonte externa e há um conector USB que permite a conexão dos dados com o 5

6 computador, ou mesmo a transferência do arquivo fonte. Dentre os microcontroladoresarduino, temos o ArduinoDuemilanove, o ATMega, etc... Porém em vista de que futuros acessórios poderão ser incorporados no veículo, optamos em trabalhar com o AT Mega 2560 em vista de que possui uma quantidade suficiente de portas analógicas e digitais. O sistema de propulsão do veículo é composta de motores elétricos adaptados dos modelos de bombas de porão 380 gph. Os hélices são do tipo Kaplan em tubo Kort. As bombas são de baixo custo, trabalham em 12 V com consumo 2 A de corrente elétrica. A Fig. 10 mostra o propulsor do veículo, que são construídos em material PVC. Um encoderestá sendo adaptado ao motor. O controle de potência é feito pelo módulo L298N dual com ponte H. Figura 10. Vista do propulsor do veículo. A Fig. 11 mostra uma análise da tensão e rotação do propulsor. Estes ensaios estão em curso para a caracterização do atuador que será usado no sistema de controle. O sistema de comunicação dos dados entre os microcontrolador e a CPU do operador segue o protocolo serial RS232. A bordo do veículo há dois sonares da Futurlec, um na proa do submersível com a finalidade de detecção de obstáculos e outro situado na parte inferior do veículo para a leitura da profundidade. 4. NAVEGAÇÃO E CONTROLE Para a operação no modo AUV, a atitude do veículo pode ser obtida por meio de duas retas ortogonais, uma orientada no sentido do campo magnético e a outra orientada no sentido do campo gravitacional. Inicialmente iremos usar o sistema de controle PID no veículo devido a sua simplicidade. Atualmente está em curso simulações analisando o comportamento do veículo, usando o sistema de controle PID e filtro de Kálmanextendido. 5. CONCLUSÃO E TRABALHOS FUTUROS Este trabalho mostra o atual estágio de desenvolvimento do desenvolvimento de um novo veículo híbrido desenvolvido pelo Laboratório de submersíveis. Atualmente os estudos do seu desempenho irão ocorrer na forma de ROV, passando posteriormente para o modo autônomo, à medida que forem incorporadas novas tecnologias. O veículo é leve, de pequenas dimensões, de baixo custo e atua em três graus de liberdade. A arquitetura de controle, encarregado pela execução, controle e coordenação em tempo real das diversas funções que colaboram para o sucesso da execução da missão está em testes de calibração e ajustes. O sistema possui os sensores GPS, inclinômetro, giroscópio e bússola digital. O sistema já está em funcionamento, faltando apenas a calibração do sistema, tendo o Arduino como microcontrolador. O sistema contempla um sensor de umidade para monitorar a estanqueidade do compartimento, um sensor de pressão e está em curso o desenvolvimento do sonar para o veículo, com a finalidade de detecção de obstáculos. Futuramente os sensores serão acoplados ao sistema de navegação, ajudando nas tarefas de docagem[10]. O sistema de controle é PID visando futuramente a implantação com o controle ``back-stepping''. com este sistema esperamos desenvolver uma arquitetura de controle embarcado que permita rastrear e seguir cabos submersos[10,11]. O ajuste dos parâmetros será feito experimentalmente de forma a obter um desempenho adequado. Futuramente será testado a comunicação via wireless para a transmissão de dados. Referências Bibliográficas [1] A. Alvarez, A. Ca_az, A. Caiti, G. Chenasalino, L. Gualdesi, A. Turetta, R. Viviani, Fòlaga: A lowcostautonomousunderwatervehiclecombininggli derandauvcapabilities, OceanEngineering 36 (2009) [2] I. Masmitja, G. Masmitja, J. Gonzalez,S. Shariat-Panahi, S. Gomariz,Development of a control system foran autonomous underwater vehicle, in:autonomous Underwater Vehicle, 2010IEEE/OES,

7 [3] J. Byron, R. Tyce, Designing a vertical/horizontal auv for deep ocean sampling,in: Proc. OCEANS 2007, 2007, pp doi: /OCEANS Science, OCEANS Conference - OCEANS, 1993 [4] J.-Y. Park, B. huan Jun, P. mook Lee,J. Oh, Experiments on vision guided dockingof an autonomous underwater vehicleusing one camera, Ocean Engineering 36 (2009) doi:doi: /j.oceaneng [5] M. Caccia, Vision-based slam for rovs:preliminary experimental results, in:mcmc th IFAC Conference onmanoeuvring and Control of Marine Craft, [6] T. I. Fossen, Guidance and control ofocean vehicles, John Wiley & Sons, West Sussex- England, [7] A. A. Prado, Metodologia experimentalpara obtenção dos parâmetros hidrodinâmicos do VsntJahu II, baseado em processamento de imagens, Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, POLI/USP (2008). [8] A. Ross, T. I. Fossen, T. A. Johansen,Determination of underwater vehicle hydrodynamiccoeficients using free decaytests, in: Proc. of the IFAC CAMS'04,IFAC CAMS, [9] J. C. Evans, K. M. Keller, J. S. Smith,P. Marty, O. V. Rigaud, Docking techniquesand evaluation trials of the swimmerauv: an autonomous deploymentauv for work-class rovs, in: Proc.MTS/IEEE Conf OCEANS and Exhibition, Vol. 1, 2001, pp doi: /oceans [10] J. Evans, Y. Petillot, P. Redmond, M. Wilson, D. Lane, Autotracker: Auv embedded control architecture for autonomouspipeline and cable tracking, in: Proc. OCEANS 2003, Vol. 5, 2003, pp. 2651{2658. doi: /oceans [11] M. S. Wallace Bessa, Controlling the dynamicpositioning of a rov, in: Proc.OCEANS 2003, Vol. 2, doi: /oceans [12] Mark R. Chaffey, Andrew Pearce, Robert Herlien, Distributed Data and Computing System on an ROV,Designed for Ocean 7

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações.

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. A partir de agora, iremos conhecer o hardware do Arduino e suas caracteristicas

Leia mais

Inclinometro e Bússola...

Inclinometro e Bússola... Inclinometro e Bússola... Módulo MS1109 Inclinometro MEMs e Bússola Magnética 3D... Utilizando um Acelerômetro Tri-Axial (X,Y,Z) este módulo tem diversas aplicações de posicionamento, inclinação (Pitch

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o layout para ligação da antena do módulo ME1513, de

Leia mais

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL Baseados em nossa experiência em aplicações de GPS e Telemetria, e devido às pequenas dimensões (70x40x20 mm) do GT PERSONAL GPS este dispositivo portátil executa o

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1 INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1.1 - Instrumentação Importância Medições experimentais ou de laboratório. Medições em produtos comerciais com outra finalidade principal. 1.2 - Transdutores

Leia mais

TÍTULO: BRAÇO MECÂNICO AUTOMATIZADO USANDO UM CONTROLADOR ARDUINO GUIADO POR UM SENSOR DE COR RGB

TÍTULO: BRAÇO MECÂNICO AUTOMATIZADO USANDO UM CONTROLADOR ARDUINO GUIADO POR UM SENSOR DE COR RGB TÍTULO: BRAÇO MECÂNICO AUTOMATIZADO USANDO UM CONTROLADOR ARDUINO GUIADO POR UM SENSOR DE COR RGB CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega ARDUINO O que é Arduino Arduino foi criado na Itália por Máximo Banzi com o objetivo de fomentar a computação física, cujo conceito é aumentar as formas de interação física entre nós e os computadores.

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME-1513R TUTORIAL PARA PROGRAMAÇÃO DO ARM7LPC2138 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513R. Este manual mostra o código fonte

Leia mais

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador WSI250 - HI Tecnologia W i re l e s s S i g n a l I n t e r fa c e O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador WSI250 da HI tecnologia

Leia mais

RT-8 DATA LOGGER MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR

RT-8 DATA LOGGER MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR RT-8 DATA LOGGER MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR Copyright Moncorvauto. Todos os direitos reservados É proibido reproduzir, transferir, distribuir ou armazenar a totalidade ou parte do conteúdo

Leia mais

ARDUINO UNO Guia do Usuário

ARDUINO UNO Guia do Usuário ARDUINO UNO Guia do Usuário Heco Mecatrônica Ltda. e-mail: vendas@hecomecatronica.com.br Visite nosso site: www.hecomecatronica.com.br Loja Virtual: shop.hecomecatronica.com.br Guia do Usuário - Página

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ARM7 LPC2138 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o esquema eletrônico, da conexão do microcontrolador

Leia mais

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1 Easy Lab Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14 www.dma.ind.br DMA Electronics 1 A DMA ELECTRONICS projeta e fabrica sistemas para aquisição e registro de dados com conexão a um computador do tipo PC.

Leia mais

Controlador de Lâminas para Microscópio Óptico com Arduino Proposta de Projeto

Controlador de Lâminas para Microscópio Óptico com Arduino Proposta de Projeto UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA Óptico com Arduino Proposta de Projeto LABORATÓRIO DE PROJETOS SEMESTRE 2013.2 Equipe:

Leia mais

ANEXO I. Medidas (Largura, Altura, Profundidade): 45 mm, 20 mm, 15 mm; Parafusos e porcas para fixação e espaçadores se necessário;

ANEXO I. Medidas (Largura, Altura, Profundidade): 45 mm, 20 mm, 15 mm; Parafusos e porcas para fixação e espaçadores se necessário; ANEXO I Lista de peças com características pré-definidas. Peças que não possuem características aqui descritas podem ser escolhidas de forma a serem integradas com as peças dos Anexos II e III e a placa

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador P7C - HI Tecnologia 7C O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta na versão

Leia mais

ANÁLISE DE OBSTÁCULOS. Rosa, Isac M., Prado, A. A. e Amorim A. E. A. FATEC-JAHU/ CEETEPS Email: amorim.fatec@hotmail.com

ANÁLISE DE OBSTÁCULOS. Rosa, Isac M., Prado, A. A. e Amorim A. E. A. FATEC-JAHU/ CEETEPS Email: amorim.fatec@hotmail.com ANÁLISE DE OBSTÁCULOS Rosa, Isac M., Prado, A. A. e Amorim A. E. A. FATEC-JAHU/ CEETEPS Email: amorim.fatec@hotmail.com RESUMO Este trabalho apresenta uma proposta de um programa para identificar obstáculos

Leia mais

Como è feito computador

Como è feito computador Como è feito computador O computador contém uma parte elétrica e uma parte eletrónica. Parte elétrica é usada para transformar e dinstribuir a eletricidade que vem para os vários componentes. Parte eletrónica

Leia mais

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte TeleCarWay Sumário 1- Informações importantes 2 2- Funcionamento básico 2 3- Suporte 2 4- Utilização do veículo 3 5- Garantia 3 6- Características Técnicas 4 7- Desenho do esquema elétrico 4 8- Check-List

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL MODELO: CARACTERÍSTICAS 32 Pontos de Entrada / 32 Pontos de Saída. 3 Módulos Básicos: Controlador de Entrada, Simulador de Saída, Contador & Simulador

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE SENSORES DE POSCIONAMENTO GLOBAL E RÁDIO FAROL PARA UMA PLATAFORMA NÁUTICA DE TESTES

IMPLEMENTAÇÃO DE SENSORES DE POSCIONAMENTO GLOBAL E RÁDIO FAROL PARA UMA PLATAFORMA NÁUTICA DE TESTES Anais do XVI Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do ITA XVI ENCITA / 2010 Instituto Tecnológico de Aeronáutica São José dos Campos SP Brasil 20 de outubro de 2010 IMPLEMENTAÇÃO DE SENSORES

Leia mais

SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS

SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS SISTEMA INTELIGENTE DE NAVEGAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS Aluno: Lucas Grativol Ribeiro Orientador: Karla Tereza Figueiredo Leite Introdução As aplicações da robótica fora do contexto industrial têm

Leia mais

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões Manual de Instruções Manual de Instruções Esta embalagem contém: Módulo AT1000 1 relé de potência 1 alto falante 1 antena GPS 1 antena GSM 1 soquete p/ relé com cabo 1 conector com cabo Manual de instruções

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL ESAB ACELERÔMETRO WIRELESS DE TRÊS EIXOS

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL ESAB ACELERÔMETRO WIRELESS DE TRÊS EIXOS ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL ESAB ACELERÔMETRO WIRELESS DE TRÊS EIXOS Pedro Luis Antonelli Pós-Graduando em Telecomunicações na Escola Superior Aberta do Brasil - ESAB Hudson Ramos- Mestre em Engenharia

Leia mais

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Nível de Óleo para Transformadores e reatores MNO, é um equipamento microprocessado de alta precisão que indica o nível de óleo em escala

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05 Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração Revisão 1 Mai2005 O é um sistema inteligente de Monitoramento, Aquisição de Dados e Supervisão Local para utilização com os softwares da linha Dynamic.

Leia mais

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE Catálogo Técnico INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE CATÁLOGO TÉCNICO ÍNDICE CATÁLOGO TÉCNICO... 1 INTRODUÇÃO... 2 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 2 DADOS TÉCNICOS... 3 ENSAIOS DE TIPO REALIZADOS...

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS LABORATORIAIS PARA O ENSINO DE AUTOMAÇÃO DA MEDIÇÃO NO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Gilva Altair Rossi gilva@demec.ufmg.br José Maria Galvez jmgalvez@ufmg.br Universidade

Leia mais

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Quim. Nova, Vol. 38, No. 3, S1-S6, 2015 O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Fernando Arruda Mendes de Oliveira a,b, Eduardo Ribeiro

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

5 Sistema Experimental

5 Sistema Experimental 5 Sistema Experimental Este capitulo apresenta o sistema experimental utilizado e é composto das seguintes seções: - 5.1 Robô ER1: Descreve o robô utilizado. É dividida nas seguintes subseções: - 5.1.1

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Universidade Federal do Pará Laboratório de Sensores e Sistemas Embarcados (LASSE) Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Rodrigo Williams Rodrigues Ataíde rodrigowra@ufpa.br 26 de

Leia mais

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR Coletor automático de dados (datalogger) e sensores elétricos Disciplina ACA 221 Instrumentos Meteorológicos e Métodos de Observação Humberto Ribeiro da Rocha, Helber Freitas, Eduardo Gomes apoio à Aula

Leia mais

FAPERJ & PIUES/PUC-Rio FÍSICA E MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO APLICADAS A SISTEMAS DE ENGENHARIA

FAPERJ & PIUES/PUC-Rio FÍSICA E MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO APLICADAS A SISTEMAS DE ENGENHARIA FAPERJ & PIUES/PUC-Rio FÍSICA E MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO APLICADAS A SISTEMAS DE ENGENHARIA 1) INTRODUÇÃO Rio de Janeiro, 05 de Maio de 2015. A equipe desenvolvedora deste projeto conta com: - Prof.

Leia mais

Rastreador RST-VT. Manual de Instalação RST - VT. Versão 1.4 RST-VT

Rastreador RST-VT. Manual de Instalação RST - VT. Versão 1.4 RST-VT Rastreador Manual de Instalação RST - VT Versão 1.4 Rastreador Emissão: Revisão 1.5 Data: 18/09/2013 Número de Páginas 23 Histórico de Revisões DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTORES 18/09/2013 1.5 16/12/2012 1.4

Leia mais

Relatório técnico final

Relatório técnico final Estufa Relatório técnico final Integrantes: Cleiton J. Marcon Jefferson A. A. Parisotto Professor Orientador: Guilherme Nogueira 4º Bimestre Visto: Sumário Sumário... 2 Índice das Figuras... 3 Índice das

Leia mais

COMANDO-GERAL DE TECNOLOGIA AEROESPACIAL INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA

COMANDO-GERAL DE TECNOLOGIA AEROESPACIAL INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA COMANDO-GERAL DE TECNOLOGIA AEROESPACIAL INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA Medidor de Deslocamento utilizando sensores MEMS Outubro de 2010 Disciplina: EA-291 / 2010

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

Sensores e Atuadores (1)

Sensores e Atuadores (1) (1) 4º Engenharia de Controle e Automação FACIT / 2009 Prof. Maurílio J. Inácio Introdução Sensores Fornecem parâmetros sobre o comportamento do manipulador, geralmente em termos de posição e velocidade

Leia mais

Colégio Dante Alighieri

Colégio Dante Alighieri Colégio Dante Alighieri Alameda Jaú, 1061 - CEP 01420-001 - SP - Telefone: (11) 3179-4400 - Fax: (11) 3289-9365 E-mail: dante@colegiodante.com.br EXPLORAÇÃO DE AMBIENTES DESCONHECIDOS POR ROBÔ MÓVEL AUTÔNOMO

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT100 ou MXT101: Rastreadores portáteis que podem ser utilizados no monitoramento de pessoas, animais e ativos móveis - como cargas e bagagens - com exatidão de dados e grande

Leia mais

SISTEMA DE APONTAMENTO

SISTEMA DE APONTAMENTO Introdução SISTEMA DE APONTAMENTO Alunos: Lucas Castro Faria Carolina do Amaral Galhardo Orientador: Hans Ingo Weber Foi feito um estudo para aquisição de dados através da placa NI USB-6229, usando o programa

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT120: Rastreador/comunicador que permite ao usuário, familiares e/ou responsáveis por pessoas que necessitam de cuidados especiais a localização imediata pela Internet, o recebimento

Leia mais

GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais

GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais www.gigasecurity.com.br GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais Gravador de vídeo Fonte bivolt Proteção de surto HD opcional Acesso via internet Sistema de gravação de vídeo Muito mais

Leia mais

Manual de Instalação MXT-140

Manual de Instalação MXT-140 Manual de Instalação MXT-140 CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Os produtos da linha MXT-140 são dispositivos eletrônicos automotivos cuja principal funcionalidade é rastreamento. Eles proporcionam a leitura e

Leia mais

Monitoramento. Intuitivo, Configurável, Robusto. WEB Outros sistemas: GIS, ERPs... PORTAL SWS. Combustível. Apontamentos

Monitoramento. Intuitivo, Configurável, Robusto. WEB Outros sistemas: GIS, ERPs... PORTAL SWS. Combustível. Apontamentos Monitoramento PORTAL SWS Intuitivo, Configurável, Robusto WEB Outros sistemas: GIS, ERPs... RPM Combustível Paradas Transmissão Apontamentos MONITORE TODAS AS OPERAÇÕES Controle do Operador Identificação

Leia mais

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados?

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? 1. Introdução Alguma vez você já se deu conta que o microondas de sua casa tem uma capacidade computacional maior do que tinha o projeto Apolo, que levou

Leia mais

Características. Gráficos em tempo real, incluindo medições, gráfico de barras, parciais de circuito, tempos de volta, e texto.

Características. Gráficos em tempo real, incluindo medições, gráfico de barras, parciais de circuito, tempos de volta, e texto. Vídeo VBOX Pro combina em um só equipamento um aquisitor de dados GPS e multi câmeras de alta qualidade para gravação de vídeo e displays em tempo real. Gravação de Multi Câmeras Combinando até quatro

Leia mais

PROJETO E DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ DE SERVIÇO INCORPORANDO AS VANTAGENS DE PROTOTIPAÇÃO RÁPIDA.

PROJETO E DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ DE SERVIÇO INCORPORANDO AS VANTAGENS DE PROTOTIPAÇÃO RÁPIDA. PROJETO E DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ DE SERVIÇO INCORPORANDO AS VANTAGENS DE PROTOTIPAÇÃO RÁPIDA. André Gustavo S. Conceição 1, Luciano F. Chaves 2, Luís Fernando A. Pereira 3 Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Comunicação Serial com o AVR ATMEGA8

Comunicação Serial com o AVR ATMEGA8 Comunicação Serial com o AVR ATMEGA8 Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Introdução Os microcontroladores AVR vem a cada dia tomando cada vez mais espaço nos novos projetos eletrônicos microcontrolados.

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM SENSORES MODELO: ED-6800B CARACTERÍSTICAS

SISTEMA DE TREINAMENTO EM SENSORES MODELO: ED-6800B CARACTERÍSTICAS SISTEMA DE TREINAMENTO EM SENSORES MODELO: ED-6800B CARACTERÍSTICAS - Características específicas de cada tipo de sensores são investigadas. - Possibilita desenvolver várias experiências. - Oferece experimentos

Leia mais

STATUS CHECK. Visão Geral do Produto

STATUS CHECK. Visão Geral do Produto STATUS CHECK Visão Geral do Produto Soluções em Monitoramento da Condição Sistema StatusCheck 2.4GHz 2 Visão Geral do Sistema StatusCheck : O Status Check monitora os parâmetros de vibração e temperatura

Leia mais

Manual do usuário. Braço robótico para educação técnica

Manual do usuário. Braço robótico para educação técnica para educação técnica A T E N Ç Ã O Enquanto o robô Sci-Arm é um computador leve, pode se manejar em altas velocidades e pode causar danos se ele colidir com uma pessoa. Sempre use com extrema cautela.

Leia mais

VEÍCULO BV 1. Figura 01 BV 1 construído com material de baixo custo

VEÍCULO BV 1. Figura 01 BV 1 construído com material de baixo custo VEÍCULO BV 1 Resumo Este trabalho apresenta um tutorial ("How To") para a construção de um robô simples controlado por um PC através da porta paralela. A construção deste robô tem como objetivo introduzir

Leia mais

Guia de Instalação Rápida PLC KL320. Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX

Guia de Instalação Rápida PLC KL320. Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX Guia de Instalação Rápida PLC KL320 Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX 1. Cuidados Iniciais Prezado cliente, você está recebendo o PLC KL320, um Controlador Lógico Programável,

Leia mais

Características. Hexa Controle de ponto

Características. Hexa Controle de ponto Características Os modelos são: o HEXA A - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS/PROXIMIDADE/MIFARE o HEXA B - BIOMETRIA/PROXIMIDADE o HEXA C - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS o HEXA D - BIOMETRIA/MIFARE o HEXA E - CÓDIGO

Leia mais

HXM 500. Módulo de Expansão Híbrido para as famílias ZAP900/ZAP91X. Apresentação. Diagrama esquemático. Dados Técnicos

HXM 500. Módulo de Expansão Híbrido para as famílias ZAP900/ZAP91X. Apresentação. Diagrama esquemático. Dados Técnicos Módulo de Expansão Híbrido para as famílias ZAP900/ZAP91X Apresentação O módulo HXM500 é uma placa de expansão híbrida desenvolvida para as famílias de controladores ZAP900 e ZAP91X. Disponibiliza 17 pontos

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação ScanPartner SP30 Funções Equipado com o mecanismo de alimentação de papel da fi Series com alto desempenho e baixo custo Acompanha software pronto para uso Software que se integra com vários aplicativos

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO Unidade de Rastreamento para Logística Básica DE INSTALAÇÃO CalAmp A CalAmp é líder no fornecimento de soluções que utilizam comunicação sem fio. Possui um extenso portfólio de produtos com recursos inteligentes

Leia mais

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104 UMG 104 UMG 104-Mais do que um ples Multímetro O UMG 104 equipado com um DSP de 500 MHz (processador de sinal digital) é um analisador de tensão muito rápido e potente. A varredura contínua dos 8 canais

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

Introdução ao Arduino. Pessanha Santos ASPOF EN-AEL

Introdução ao Arduino. Pessanha Santos ASPOF EN-AEL Introdução ao Arduino Pessanha Santos ASPOF EN-AEL Programa 1. Introdução à plataforma de desenvolvimento Arduino 2. Análise à sua constituição 3. Software de desenvolvimento Arduino 4. Estrutura e Sintaxe

Leia mais

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 -

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP Schneider TWIDO

Leia mais

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO Wagner de Oliveira SUMÁRIO Hardware Definição de Computador Computador Digital Componentes Básicos CPU Processador Memória Barramento Unidades de Entrada e

Leia mais

Ness P2 Compressor Parafuso

Ness P2 Compressor Parafuso Ness P2 Compressor Parafuso Índice 1. Descritivo de Funcionamento do Compressor...3 2. Descrição das Setagens...4 2.1.Setagens de Operação de Controle do Compressor...5 2.2.Setagens do Controle de Capacidade...5

Leia mais

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO Luiz Carlos Miller Araras, outubro de 2010 DA LOCALIZAÇÃO DO DISPOSITIVO: O GPTD captura

Leia mais

GR COFRES PLATINUM RASTREAMENTO E MONITORAMENTO

GR COFRES PLATINUM RASTREAMENTO E MONITORAMENTO GR COFRES PLATINUM RASTREAMENTO E MONITORAMENTO A GR CENTRO DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO 24 HORAS com vasta experiência nos diversos nichos de Segurança, Veicular, Privada, Eletrônica e Patrimonial

Leia mais

Desenvolvimento de uma interface para aquisição de dados experimentais utilizando o microcontrolador Arduino UNO

Desenvolvimento de uma interface para aquisição de dados experimentais utilizando o microcontrolador Arduino UNO Sistemas Produtivos e Desenvolvimento Profissional: Desafios e Perspectivas Desenvolvimento de uma interface para aquisição de dados experimentais utilizando o microcontrolador Arduino UNO CLAUDEMIR SANTOS

Leia mais

Rastreador RST-VT RST. Manual do Usuário. Versão 1.3 RST-VT

Rastreador RST-VT RST. Manual do Usuário. Versão 1.3 RST-VT Rastreador RST Manual do Usuário Versão 1.3 Rastreador Emissão: Revisão 1.4 Data: 12/03/2012 Número de Páginas 24 Histórico de Revisões DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTORES 06/10/2011 1.3 05/10/2011 1.2 19/09/2011

Leia mais

OSCILOSCÓPIO DIGITAL MODELO: MVB DSO

OSCILOSCÓPIO DIGITAL MODELO: MVB DSO OSCILOSCÓPIO DIGITAL MODELO: CARACTERÍSTICAS Interface USB DE 50 ATÉ Display: LCD de 7 (400 x 240) colorido. Largura de Banda: Inicial de 50MHz podendo ser atualizada para 70MHz e. Contraste: Ajustável

Leia mais

Controle para Motores de Passo usando módulo USB-6008

Controle para Motores de Passo usando módulo USB-6008 Departamento de Física e Ciência dos Materiais Caixa Postal 369-13560-970 São Carlos SP Brasil e-mail : andretec@ifsc.usp.br Controle para Motores de Passo usando módulo USB-6008 Introdução Neste projeto

Leia mais

CD-400 Somador de Sinal

CD-400 Somador de Sinal CD-400 Parabéns por ter adquirido um dos produtos da empresa Fertron, uma empresa que tem orgulho de ser brasileira, atendendo clientes em todo o território nacional e também em diversos países. Nossa

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS

Leia mais

Documento Preliminar. EEPROM externa. conexão de borda

Documento Preliminar. EEPROM externa. conexão de borda Módulo Transceiver Integrado Bluetooth para aplicações de baixo consumo DESCRIÇÃO O módulo BLE-1010 MPCBA 4.0 chega ao mercado para soluções em Bluetooth de baixo consumo Bluetooth Low Energy. A placa

Leia mais

Dispositivo Electrónico Pessoal para Aquisição de Dados obtidos por Sensores

Dispositivo Electrónico Pessoal para Aquisição de Dados obtidos por Sensores Dispositivo Electrónico Pessoal para Aquisição de Dados obtidos por Sensores Análise e estudos de dispositivos semelhantes existentes no mercado (Versão 1.1) Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico

Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico Quem somos Há mais de 15 anos no mercado, a Allcomp Geotecnologia e Agricultura atua

Leia mais

RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL

RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL Versão: 2.6 Data (Mês/Dia/Ano): 02/08/2011 LISTA DE VERSÕES: Versão Data Autor Comentários (dia/mês/ano) 2.6 18/08/2011 Ricardo Graça Liberado. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 10

Leia mais

Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio

Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio Edson Taira Procopio, PUC-Campinas SÃO PAULO Brasil ed_taira@hotmail.com Jose Luis Pagotto, PUC-Campinas SÃO

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE SENSOR INERCIAL E APLICAÇÃO EM BARCO AUTÔNOMO. José Maria Cipriano Torres (IC) Elder Moreira Hemerly (PQ)

CARACTERIZAÇÃO DE SENSOR INERCIAL E APLICAÇÃO EM BARCO AUTÔNOMO. José Maria Cipriano Torres (IC) Elder Moreira Hemerly (PQ) CARACTERIZAÇÃO DE SENSOR INERCIAL E APLICAÇÃO EM BARCO AUTÔNOMO José Maria Cipriano Torres (IC) Elder Moreira Hemerly (PQ) Resumo: Este trabalho teve por objetivo caracterizar sensores inerciais, especialmente

Leia mais

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS Antonio Carlos Lemos Júnior, Ednaldo Lopes Rosa e Leandro Aureliano

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N Imagem Ilustrativa Características: 1. Leitura de 125 khz do cartão de proximidade com o EM chip acoplado internamente para o modelo padrão. 2. Os parâmetros do sistema

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES AUMENTE O DESEMPENHO DE SEU SISTEMA FIREDETEC COM UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES Confirma que seu sistema estará pronto e carregado adequadamente Monitora continuamente

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-94L 1-CARACTERISTICAS PRINCIPAIS Alimentação 1 ~24Vca. 2 Display LED de alto brilho de 4 dígitos cada. Multi-entrada : Termopar, termoresistência,

Leia mais