Prof. Leonardo Augusto Casillo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Leonardo Augusto Casillo"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Aula 2 Estrutura de um processador Prof. Leonardo Augusto Casillo

2 Arquitetura de Von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados e instruções armazenados em uma única memória de leitura e escrita. Endereçamento da memória por posição e não pelo tipo; Execução seqüencial de instruções; Único caminho entre memória e CPU. Arquitetura de Harvard: Variação da arquitetura de Von Neumann. Memórias separadas para dados e instruções. Barramentos separados para instruções e dados. Termo originado dos computadores Mark I a Mark IV 2

3 3

4 CPU ULA Unidade de controle Bus de Endereços Bus de Dados Bus de Controle MEMÓRIA DE DADOS E DE PROGRAMA UNIDADES DE E/S 4

5 Bus de Endereços da MP Bus de Endereços da MD Bus de Dados da MP C P U Bus de Dados da MD MEMÓRIA DE Bus de Controle DADOS MEMÓRIA DE PROGRAMA UNIDADES DE E/S 5

6 Processadores: CPU, controladores e co-processadores Possuem conjunto de instruções operando sobre instruções e dados organizados em palavras Memórias 2 subsistemas: externa e interna Custo relacionado à capacidade de armazenamento e velocidade de operação Sistema de E/S Conversores de representação física de dados Lentos Sistema de interconexão Comunicação entre componentes através de barramentos e slots sob seu controle Disputa pelo uso de recursos compartilhados.

7 Registradores mais comuns dentro de um processador: Acumulador (AC) Contador de programa (PC) Apontador de pilha (SP) Registrador de instrução (IR) Buffer de endereço de memória (MAR) Buffer de dados da memória (MBR) Registradores de uso geral

8 CPU Unidade operativa (ULA) Unidade de Controle Memória E/S Principal Registradores

9 Processador tipo LOAD-STORE com 40 bits de palavra. Memória consiste em mil posições (palavras) constituídas de 40 bits. Dados e instruções ambos armazenados na memória. Cada instrução possui um código binário de operação (CodOp). Cada número é representado por um bit de sinal e um valor de 39 bits. Uma palavra pode conter duas instruções de 20 bits, sendo 8 bits para o CodOp e endereço de 12 bits, que designa uma palavra de memória (0 a 999).

10

11 Registradores presentes no IAS: MAR especifica o endereço na memória da palavra a ser lida ou escrita do MBR; MBR contém uma palavra a ser armazenada na memória ou uma palavra recebida da memória; IR contém o código da operação de 8 bits utilizado; IBR contém a instrução (completa) do lado direito de uma palavra da memória; PC contém o endereço do próximo par de instruções a ser buscado na memória; AC armazena temporariamente o operando da ULA e os 40 bits mais significativos de uma multiplicação; MQ quociente de multiplicação: armazena os 40 bits menos significativos de uma multiplicação.

12 Início Busca da próxima instrução Busca: Busca da instrução Atualiza PC Decodificação Execução: Busca operandos (se necessário) Executa Armazena resultado (se necessário) Execução da instrução Parada

13 PC = 12 bits MAR = 12 bits MBR = 40 bits IR = 8 bits IBR = 20 bits AC = 40 bits MQ = 40 bits 1ª busca: 1º teste - Não 2º teste - Sim

14 IAS contém 21 instruções, divididas entre os grupos: Transferência de dados: entre memória e registradores da ULA ou entre dois registradores da ULA; Desvio incondicional: altera a sequência de instruções da memória; Desvio condicional: permite dois pontos de decisão; Aritmética: operações executadas pela ULA; Alteração de endereço: calcula endereços utilizando a ULA para inseri-los em instruções armazenadas na memória.

15

16

17

18 Cada processador possui seu próprio conjunto de instruções, embora exista um subconjunto básico utilizado por todos os processadores de modo geral; Instruções com mesma função podem ter nomes variados para cada processador (ex: multiplicação pode ser MUL ou MPY); Os campos das instruções também variam de acordo com cada processador (ex: um campo pode representar um endereço ou um operando); Existem instruções que referenciam 0, 1, 2 ou 3 registradores; Variáveis são, na verdade, ponteiros de endereços de memória.

19 Para converter um programa de alto nível para baixo nível, deve-se adotar os seguintes passos: Escrever o programa de modo mais detalhado possível na forma de algoritmo (pseudo-código / portugol / português estruturado / descrição narrativa / etc) Opcionalmente, é válido escrever o algoritmo na forma de fluxograma, sendo cada etapa do fluxograma representando uma ação do processador ou uma transferência entre seus registradores (nível RTL) ou transferência processador - memória É necessário conhecer a arquitetura (parte operativa) do processador que executará o programa, em particular a quantidade de bits e palavras, os registradores do processador e as operações da ULA

20 C <= A + B; Uma simples instrução em alto nível pode ser convertida em várias instruções em baixo nível. Para realizar esta conversão, algumas perguntas devem ser respondidas: Quem são e de onde vêm A e B? Onde armazenar C? Quais as entrada da ULA? O processador é do tipo LOAD-STORE (memória processador) ou MÁQUINA COM REGISTRADORES (registrador-registrador ou registrador memória)?

21 Detalhamento da instrução, considerando um computador LOAD-STORE e uma das entradas da ULA fixa (acumulador): Ler valor de A da memória; Transferir o valor de A para o acumulador; Ler valor de B da memória; Transferir o valor de B para o segundo registrador de entrada da ULA; Realizar operação de SOMA (ADD) na ULA; Salvar o valor de C (enviar para a memória) ***Algumas destas instruções podem ser agrupadas em instruções únicas, dependendo do conjunto de instruções do processador. (EX: ler o valor de A da memória e transferir para o acumulador realizadas em uma única instrução)

22 Utilizando instruções do IAS e definindo posições de memória para as variáveis: A = endereço 500 na memória B = endereço 501 na memória C = endereço 502 na memória LOAD M(X) - Código 01H ADD M(X) - Código 05H STOR M(X) - Código 21H

23 LOAD M(500): (011F4) ADD M(501): (051F5) STOR M(502): (211F6)

24 Endereço 000H 001H 002H... 1F4H 1F5H 1F6H Conteúdo 011F4051F5H 211F600000H H H H H ( H) Memória M(1F6) =M(1F4) + M(1F5) C = 5 + 3

25 Considerando um computador com 16 bits de palavra: 4 primeiros bits = CodOp 12 bits restantes = endereço Ex: 1940H 1H = 0001 CodOp 940H = endereço da memória Registradores utilizados no exemplo: PC IR AC

26 Instruções utilizadas no exemplo: 0001 = Carrega AC a partir do end. de memória Mnemônico LOAD; Execução AC <- M[X] 0010 = armazena o valor de AC no end. de memória Mnemônico STORE; Execução M[X] <- AC 0101 = soma AC com valor do end. de memória Mnemônico ADD; Execução AC <- AC + M[X]

27 End. Conteúdo Registradores PC = 300 IR = 1940 AC = Passo 1: Busca da instrução na memória: Simplificando passos: Ocultando MAR e MBR PC = 300 IR < (M[300])

28 End. Conteúdo Registradores PC = 301 IR = 1940 AC = Passo 2: Decodificação da instrução Simplificando: supondo cada instrução com 4 bytes 1º byte = CodOp; 2º a 4º bytes = endereço IR =1940H: codop = 0001; endereço = 940 Instrução = LOAD (AC <- M[X]) *** PC = PC + 1

29 End. Conteúdo Registradores PC = 301 IR = 1940 AC = Passo 3: Execução da instrução LOAD AC <- M[940] Volta ao ciclo de Busca

30 End. Conteúdo Registradores PC = 301 IR = 5941 AC = Passo 4: Busca PC = 301 IR < (M[301])

31 End. Conteúdo Registradores PC = 302 IR = 5941 AC = Passo 5: Decodificação IR =5941H: CodOp = 0101; endereço = 941 Instrução = ADD (AC <- AC + M[X]) PC = PC + 1

32 End. Conteúdo Registradores PC = 302 IR = 5941 AC = Passo 6: Execução AC <- AC + M[X] AC = (M[941]) AC = 0005

33 End. Conteúdo Registradores PC = 302 IR = 2941 AC = Passo 7: Busca PC = 302 IR = 2941 (M[302])

34 End. Conteúdo Registradores PC = 303 IR = 2941 AC = Passo 8: Decodificação IR =2941: CodOp = 0010; endereço = 941 Instrução = STORE (M[X] <- AC) PC = PC + 1

35 End. Conteúdo Registradores PC = 303 IR = 2941 AC = Passo 9: Execução M[941] <- AC (0005) Segue funcionamento...

36 Estudar as instruções do IAS e demonstrar a utilização de cada uma delas com exemplos (trechos de código) exceto SUB M(X), LOAD M(X), LOAD - M(X), JUMP+M(X,20;39) e STOR M(X, 28:39) Fazer a execução detalhada de um programa que realize A x A utilizando o IAS incluir os procedimentos envolvendo MAR e MBR; Elabore um programa em assembly utilizando as instruções do IAS que realize a contagem crescente de um valor de 0 a 10.

37 Considere um microprocessador hipotético de 32 bits, cujas instruções de 32 bits são compostas de dois campos: o primeiro byte contém o código da operação e os demais contêm um operando imediato ou um endereço de operando. A. Qual a capacidade máxima de memória endereçável diretamente (em bytes)? B. Quantos bits são necessários para o contador de programa (PC) e para o registrador de instrução (IR)? C. Qual o procedimento necessário para busca de dados e instruções caso a memória não contenha 32 bits de palavra? Como isto poderia ser realizado?

Disciplina: Arquitetura de Computadores

Disciplina: Arquitetura de Computadores Disciplina: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof a. Carla Katarina de Monteiro Marques UERN Introdução Responsável por: Processamento e execução de programas armazenados na

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Conjunto de Instruções Slide 1 Sumário Características de Instruções de Máquina Tipos de Operandos Tipos de Operações Linguagem de Montagem Slide 2 Características

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa Organização e Arquitetura de Computadores Leslier S. Corrêa O nome refere-se ao matemático John Von Neumann, que foi considerado o criador dos computadores da forma como são projetados até hoje. Entretanto,

Leia mais

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação COMO UM PROGRAMA ESCRITO

Leia mais

Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores. Arquitetura de von Neumann

Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores. Arquitetura de von Neumann Notas de Aula Guilherme Sipahi Arquitetura de Computadores Burks, Goldstine e von Neumann (1946): Arquitetura de von Neumann Concluído em 1952 - IAS (Institute for Advanced Studies) Computer Na proposta

Leia mais

ção de Computadores I

ção de Computadores I Universidade Federal de Pelotas Instituto de Física e Matemática Departamento de Informática Bacharelado em Ciência da Computação Arquitetura e Organizaçã ção de Computadores I Aula 4 1. Projeto da Arquitetura

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Evolução e Desempenho dos Computadores Slide 1 Conceitos Arquitetura do Computador Refere-se aos atributos que são visíveis para o programador. Ex: conjunto

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 3.1 CPU: Unidade de Processamento Central Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura de von Newmann Unidade de Processamento Central (CPU): Memória Principal Unidade de Processamento

Leia mais

2ª Lista de Exercícios de Arquitetura de Computadores

2ª Lista de Exercícios de Arquitetura de Computadores 2ª Lista de Exercícios de Arquitetura de Computadores Questões 1. Um microprocessador realiza uma sondagem periódica (polling) junto a um módulo de E/S a cada 0,5 ms. Cada sondagem em si gasta 500 ciclos.

Leia mais

EA869 Pipeline. Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Prof.

EA869 Pipeline. Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Prof. EA869 Pipeline Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Prof. Levy Boccato 1 Objetivos Conhecer técnicas de como melhorar o desempenho de um processador.

Leia mais

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Unidade Central de Processamento (CPU) Processador Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Componentes de um Computador (1) Computador Eletrônico Digital É um sistema composto por: Memória

Leia mais

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA 1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos e técnicas no tratamento automático da informação. Para

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 28 Operação da Unidade de Controle Rodrigo Hausen 17 de novembro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/44 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores...

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Linguagem de Montagem e Linguagem de Máquina Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Conceitos básicos Linguagem/código

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA 1 CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Montagem e Manutenção de Computadores Prof.: Denis Willian de Moura Diniz PROCESSADORES PARTE II 2 ULA UNIDADE LÓGICA E ARITMÉTICA A ULA - Arithmetic Logic Unit - que em

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Cristina Boeres página do curso: http://www.ic.uff.br/~boeres/so.html boeres@ic.uff.br Sistemas Operacionais O que é um SO?! um gerenciador de recursos?! uma interface?! máquina virtual?

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar - Aula 1-1. ENTRADAS E SAIDAS Uma das principais funções dos sistemas operacionais é controlar os dispositivos de entrada e saída (E/S ou I/O). O Sistema Operacional (SO) deve ser capaz de enviar comando

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva ARQUITETURA DE COMPUTADORES Professor: Clayton Rodrigues da Siva OBJETIVO DA AULA Objetivo: Conhecer a estrutura da arquitetura da Máquina de Von Neumann. Saber quais as funcionalidades de cada componente

Leia mais

16/8/2010. A arquitetura de um sistema computacional representa o modelo da organização e funcionamento de um sistema de processamento

16/8/2010. A arquitetura de um sistema computacional representa o modelo da organização e funcionamento de um sistema de processamento Arquitetura de es Organização de um Sistema Computacional Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense P.U.R.O. Introdução A arquitetura de um sistema computacional representa o modelo da organização

Leia mais

4. Modelo de Programação do DLX Introdução

4. Modelo de Programação do DLX Introdução 4. Modelo de Programação do DLX Quero que o matemático Beremiz Samir nos conte uma lenda, ou uma simples fábula, na qual apareça uma divisão de 3 por 3 indicada, mas não efetuada, e outra de 3 por 2, indicada

Leia mais

Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada

Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada IFBA Instituto Federal de Educ. Ciencia e Tec Bahia Curso de Analise e Desenvolvimento de Sistemas Arquitetura de Computadores 20 e 21/30 Prof.

Leia mais

ção de Computadores II

ção de Computadores II Universidade Federal de Pelotas Instituto de Física e Matemática Departamento de Informática Bacharelado em Ciência da Computação Arquitetura e Organizaçã ção de Computadores II Aula 2 2. MIPS monociclo:

Leia mais

Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução

Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução Elucidar o funcionamento da CPU, processamento das informações e a comunicação entre a CPU e demais componentes do computador. O processador

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CIÊNCIAS EXATAS E E NATURAIS NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização

Leia mais

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização Hardware: Componentes Básicos Arquitetura dos Computadores Dispositivos de Entrada Processamento Dispositivos de Saída Armazenamento Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistema de

Leia mais

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU CPU Funções realizadas pelo processador: Função controle Responsável pela busca, interpretação e controle da execução das instruções, bem

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 3.4 SISTEMA DE ENTRADA E SAÍDA Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura de von Newmann: Computadores atuais Componentes estruturais: Memória Principal Unidade de Processamento

Leia mais

Implementação da UCP. Construção do caminho de dados Controle Implementação monociclo. Organização de Computadores

Implementação da UCP. Construção do caminho de dados Controle Implementação monociclo. Organização de Computadores Implementação da UCP Construção do caminho de dados Controle Implementação monociclo Conceitos Gerais para Implementação do Processador Conceito de caminho de dados e controle Caminho dos bits de instrução

Leia mais

b) Quantos bits são necessários para o registrador de instruções?

b) Quantos bits são necessários para o registrador de instruções? Prova de Conhecimentos Específicos a QUESTÃO: (, ponto) Formato de Instruções Considere um microprocessador hipotético de 2 bits com instruções de 2 bits compostas por dois campos: o primeiro byte contém

Leia mais

Programando o computador IAS

Programando o computador IAS Programando o computador IAS Edson Borin e Rafael Auler 21 de março de 2012 1 Introdução O computador IAS foi um dos primeiros computadores a implementar o conceito do programa armazenado. Neste paradigma,

Leia mais

a) Calcule o valor médio de CPI apresentado na execução deste programa P, utilizando-se C1 sem e com otimização.

a) Calcule o valor médio de CPI apresentado na execução deste programa P, utilizando-se C1 sem e com otimização. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Sistemas de Computação 2016.2 Profa.: Simone Martins Lista 1 1. Um programa P foi compilado com um compilador

Leia mais

Microcontrolador Assembly UTFPR / DAELN Microcontroladores 1 Prof. Gabriel Kovalhuk

Microcontrolador Assembly UTFPR / DAELN Microcontroladores 1 Prof. Gabriel Kovalhuk Assembly 8051 Num sistema microprocessado, geralmente, não existe um sistema operacional; O programa desenvolvido pelo programador deve cuidar tanto da lógica do programa, bem como da configuração e acesso

Leia mais

Tiago Alves de Oliviera

Tiago Alves de Oliviera Tiago Alves de Oliviera 1 Capítulo 6 do Livro do Mario Monteiro Capítulo 5 (5.1, 5.2, 5. e 5.4) do Livro do Patterson 2 Processador executa instruções CPU (central processing unit) UCP (unidade central

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 3 Visão de alto nível da função e interconexão do computador slide 1 Conceito de programa Sistemas hardwired são inflexíveis.

Leia mais

NOTAS DE AULA Prof. Antonio Carlos Schneider Beck Filho (UFSM) Prof. Júlio Carlos Balzano de Mattos (UFPel) Arquitetura de Von Neumann

NOTAS DE AULA Prof. Antonio Carlos Schneider Beck Filho (UFSM) Prof. Júlio Carlos Balzano de Mattos (UFPel) Arquitetura de Von Neumann Universidade Federal de Santa Maria NOTAS DE AULA Prof. Antonio Carlos Schneider Beck Filho (UFSM) Prof. Júlio Carlos Balzano de Mattos (UFPel) Arquitetura de Von Neumann O modelo (ou arquitetura) de von

Leia mais

Noções de Algoritmos

Noções de Algoritmos Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Noções de Algoritmos DCA0800 - Algoritmos e Lógica de Programação Heitor Medeiros 1 Tópicos da aula Algoritmos

Leia mais

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto Organização de computadores Prof. Moisés Souto Moisés Souto docente.ifrn.edu.br/moisessouto professor.moisessouto.com.br moises,souto@ifrn.edu.br @moises_souto Aula 06 CICLO DE INSTRUÇÕES Unidade Central

Leia mais

Os computadores ditigais podem ser classificados em 5 grupos distintos:

Os computadores ditigais podem ser classificados em 5 grupos distintos: Informática A informática engloba toda atividade relacionada ao uso dos computadores, permitindo aprimorar e automatizar tarefas em qualquer área de atuação da sociedade. Informática é a "Ciência do tratamento

Leia mais

INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Função e Estrutura. Introdução Organização e Arquitetura. Organização e Arquitetura

INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Função e Estrutura. Introdução Organização e Arquitetura. Organização e Arquitetura Introdução Organização e Arquitetura INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Eduardo Max Amaro Amaral Arquitetura são os atributos visíveis ao programador. Conjunto de instruções, número

Leia mais

Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução

Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução Unidade 4 Lista de Exercícios 2 Prof. Daniel Caetano Solução 4.1) Converta os seguintes números decimais para hexadecimal: 145, 226, 1043, 3456 91h, E2h, 413h, D80h 4.2) Sem converter as bases, faça as

Leia mais

Memória. Função: armazenamento de dados e instruções h FFFF FFFE h FFFF FFFF h byte.

Memória. Função: armazenamento de dados e instruções h FFFF FFFE h FFFF FFFF h byte. Memória Função: armazenamento de dados e instruções Estrutura Lógica: Endereço Conteúdo 0000 0000 h 1010 0010 0256 0A20 h 1101 1100 0D63 52E2 h 0011 1111 0D63 52E3 h 0110 1001 FFFF FFFE h 0111 0101 FFFF

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivos Ao final desta apostila,

Leia mais

4 Sistema Computacional:

4 Sistema Computacional: 4 Sistema Computacional: Hardware: são os componentes e dispositivos eletrônicos que operando em conjunto com outros componentes ou mesmo individualmente realizam uma das funções de um sistema de computação.

Leia mais

Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções

Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções Nível da Arquitetura do Conjunto das Instruções (Aula 12) Formatos de Instruções Modos de Endereçamento Tipos de Instruções Formatos de Instruções (1) Uma instrução é formada por: um código de operação

Leia mais

BARRAMENTO DO SISTEMA

BARRAMENTO DO SISTEMA BARRAMENTO DO SISTEMA Memória Principal Processador Barramento local Memória cachê/ ponte Barramento de sistema SCSI FireWire Dispositivo gráfico Controlador de vídeo Rede Local Barramento de alta velocidade

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADASS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADASS A ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADASS Ciência da Computação 1ª. Série Introdução à Organização de Computadores A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino- de atividades aprendizagem

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 19 Barramentos: Estruturas de Interconexão Rodrigo Hausen 14 de outubro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/40 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores

Leia mais

O Funcionamento do Processador

O Funcionamento do Processador O Funcionamento do Processador Arquiteturas para Alto Desmpenho Prof. pauloac@ita.br Sala 110 Prédio da Computação www.comp.ita.br/~pauloac Os cinco componentes clássicos de um Computador - Controle O

Leia mais

Aula 10 Processadores de Propósito Geral

Aula 10 Processadores de Propósito Geral Aula 10 Processadores de Propósito Geral Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@recife.ifpe.edu.br http://dase.ifpe.edu.br/~alsm 1 O que fazer com essa apresentação 2 O que é um microprocessador? Máquina

Leia mais

4. As condições de igualdade menor que e maior que são verificadas por a. Operações lógicas b. Subtração c. Localizações d. Operações aritméticas

4. As condições de igualdade menor que e maior que são verificadas por a. Operações lógicas b. Subtração c. Localizações d. Operações aritméticas Fundamentos da Informática Aula 05 - A unidade central de processamento: O que acontece dentro do computador Exercícios - RESPOSTAS Professor: Danilo Giacobo Múltipla escolha 1. Os circuitos elétricos

Leia mais

Componentes do Computador e. aula 3. Profa. Débora Matos

Componentes do Computador e. aula 3. Profa. Débora Matos Componentes do Computador e modelo de Von Neumann aula 3 Profa. Débora Matos O que difere nos componentes que constituem um computador? Princípios básicos Cada computador tem um conjunto de operações e

Leia mais

Sistemas Processadores e Periféricos Aula 1 - Revisão

Sistemas Processadores e Periféricos Aula 1 - Revisão Sistemas Processadores e Periféricos Aula 1 - Revisão Prof. Frank Sill Torres DELT Escola de Engenharia UFMG Adaptado a partir dos Slides de Organização de Computadores 2006/02 do professor Leandro Galvão

Leia mais

Modelo de Von Neumann: conceito do programa armazenado

Modelo de Von Neumann: conceito do programa armazenado Arquitetura de computador Modelo de Von Neumann: conceito do programa armazenado Arquitetura de Von Neuman A arquitetura de computador proposta por Von Neumann é composta basicamente por: Computadores

Leia mais

Unidade I. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis

Unidade I. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis Unidade I Organização de Computadores Prof. Renato Lellis O que é um computador? Computador Datação 1789 cf. MS1 Acepções substantivo masculino 1 o que computa; calculador, calculista 2 Rubrica: informática.

Leia mais

Entrada e Saída (E/S)

Entrada e Saída (E/S) Organização e Arquitetura de Computadores Entrada e Saída (E/S) Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Baseado no material do prof. Sílvio Fernandes

Leia mais

1. Como você diferencia na prática os diversos tipos de memória RAM?

1. Como você diferencia na prática os diversos tipos de memória RAM? ALUNO(A): MANUTENÇÃO BÁSICA 1º BIMESTRE DATA: / / PROFESSOR JEAN GALDINO INSTRUÇÕES: RESPONDA INDIVIDUALMENTE E ENTERGUE RESPONDIDA OBJETIVAMENTE. 1. Como você diferencia na prática os diversos tipos de

Leia mais

Sistema de entrada e saída (E/S)- Módulos de E/S; tipos de operações de E/S

Sistema de entrada e saída (E/S)- Módulos de E/S; tipos de operações de E/S Sistema de entrada e saída (E/S)- Módulos de E/S; tipos de operações de E/S Explicitar aos alunos os modelos de entrada e saída em um computador e quais barramentos se aplicam a cada componente: memória,

Leia mais

Professor: Vlademir de Oliveira Disciplina: Microcontroladores e DSP. Memórias de Dados e de Programa

Professor: Vlademir de Oliveira Disciplina: Microcontroladores e DSP. Memórias de Dados e de Programa 4. Memórias de Dados e de Programa Professor: Vlademir de Oliveira Disciplina: Microcontroladores e DSP 4.1 Memórias Semicondutoras Algumas definições Célula: Dispositivo de armazenamento de 1 bit. Palavra:

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1 Estruturas Básicas Aula Tópico 4 1 Problema 3 Exibir o maior número inteiro que pode ser representado no computador. 2 Qual o maior número inteiro? Para

Leia mais

MÓDULO. Conjunto de Instruções do 8086/88 Aritméticas, lógicas, deslocamento e rotação M 02

MÓDULO. Conjunto de Instruções do 8086/88 Aritméticas, lógicas, deslocamento e rotação M 02 MÓDULO M 02 Conjunto de Instruções do 8086/88 Aritméticas, lógicas, deslocamento e rotação OBJETIVOS Compreender o significado dos bits de estado no registrador de flags do 8086/88; Conhecer as representações

Leia mais

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Conforme discutido na última aula, cada operação lógica possui sua própria tabela verdade. A seguir será apresentado o conjunto básico de portas lógicas

Leia mais

Linguagem de Montagem Funcionamento de CPU e Assembly Rudimentar

Linguagem de Montagem Funcionamento de CPU e Assembly Rudimentar Componentes de um Computador (5) Linguagem de Montagem Funcionamento de CPU e Assembly Rudimentar Prof. João Paulo A. Almeida (jpalmeida@inf.ufes.br) 2007/01 - INF02597 Com slides de Roberta Lima Gomes

Leia mais

Arquitetura de Von Neumann. Computador ISA

Arquitetura de Von Neumann. Computador ISA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO Arquitetura de Von Neumann Computador ISA Professor: André Luís Kirsten, Me. Eng. Revisão Um computador

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Slide 1 Memória Virtual os primeiros computadores (início dos anos 60) tinham memória principal muito reduzida O PDP-1 funcionava com uma memória de 4096 palavras

Leia mais

Introdução à Engenharia de Computação

Introdução à Engenharia de Computação Introdução à Engenharia de Computação Tópico: Organização Básica de um Computador Digital Introdução à Engenharia de Computação 2 Componentes de um Computador Computador Eletrônico Digital É um sistema

Leia mais

Unidade 1: O Computador

Unidade 1: O Computador Unidade : O Computador.3 Arquitetura básica de um computador O computador é uma máquina que processa informações. É formado por um conjunto de componentes físicos (dispositivos mecânicos, magnéticos, elétricos

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Circuitos Lógicos Sequenciais (Parte

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução à Computação A Informação

Leia mais

Introdução ao Estudo dos Computadores

Introdução ao Estudo dos Computadores 1 Capítulo 1 Introdução ao Estudo dos Computadores A execução de instruções é um dos pontos centrais num sistema computacional. Vários aspectos na definição e implementação da arquitetura de um computador

Leia mais

Tais operações podem utilizar um (operações unárias) ou dois (operações binárias) valores.

Tais operações podem utilizar um (operações unárias) ou dois (operações binárias) valores. Tais operações podem utilizar um (operações unárias) ou dois (operações binárias) valores. 7.3.1.2 Registradores: São pequenas unidades de memória, implementadas na CPU, com as seguintes características:

Leia mais

No. de bits. O primeiro IBM PC foi construído com o 8088 (versão de 8 bits do 8086).

No. de bits. O primeiro IBM PC foi construído com o 8088 (versão de 8 bits do 8086). Cap2.1 2. Arquitetura do microprocessador 8086 2.1 A família Intel iapx86 (ou 80X86) Processador Co-proc. Ano de introdução No. de bits No. de transistores Velocidade (MHz) 4004-1971 4 2.205-8008 - 1972

Leia mais

1) Enumere e dê exemplo dos tipos de conflitos que podem ocorrer em um pipeline de instruções de um processador.

1) Enumere e dê exemplo dos tipos de conflitos que podem ocorrer em um pipeline de instruções de um processador. Arquitetura de Computadores II Bacharelado em Ciência da Computação DCC - IM/UFRJ Prof.: Gabriel P. Silva Data: 18/04/2005 1 ª Lista de Exercícios de Arquitetura de Computadores II 1) Enumere e dê exemplo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I. Introdução

PROGRAMAÇÃO I. Introdução PROGRAMAÇÃO I Introdução Introdução 2 Princípios da Solução de Problemas Problema 1 Fase de Resolução do Problema Solução na forma de Algoritmo Solução como um programa de computador 2 Fase de Implementação

Leia mais

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Unidade Central de Processamento (CPU) Processador Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Componentes de um Computador (1) Computador Eletrônico Digital É um sistema composto por: Memória Principal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Prof.ª Danielle Casillo

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Prof.ª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Prof.ª Danielle Casillo NORMA (NumberTheOreticRegisterMAchine) Possui como memória um conjunto infinito de registradores naturais e

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

Estrutura e Funcionamento dos Computadores (Conceitos Básicos)

Estrutura e Funcionamento dos Computadores (Conceitos Básicos) Estrutura e Funcionamento dos Computadores (Conceitos Básicos) Sistema Computacional Peopleware (usuário) Software (programas) Hardware (máquina) Hardware Corresponde à parte material, aos componentes

Leia mais

Componentes de um Computador: Modelo Von Neumann

Componentes de um Computador: Modelo Von Neumann Componentes de um Computador: Modelo Von Neumann Modelo de Von Neumann O nome refere-se ao matemático John Von Neumann que foi considerado o criador dos computadores da forma que são projetados até hoje.

Leia mais

Lista de Exercícios Sistemas de Numeração

Lista de Exercícios Sistemas de Numeração Lista de Exercícios Sistemas de Numeração 1- (Questão 52 BNDES Profissional Básico Análise de Sistemas - Suporte ano 2010) Um administrador de sistemas, ao analisar o conteúdo de um arquivo binário, percebeu

Leia mais

A arquitectura IA32. A arquitectura de um processador é caracterizada pelo conjunto de atributos que são visíveis ao programador.

A arquitectura IA32. A arquitectura de um processador é caracterizada pelo conjunto de atributos que são visíveis ao programador. A arquitectura IA32 A arquitectura de um processador é caracterizada pelo conjunto de atributos que são visíveis ao programador. Tamanho da palavra Número de registos visíveis Número de operandos Endereçamento

Leia mais

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 02: Organização e Arquitetura de Computadores / Lógica Digital (Parte I) O conteúdo deste documento tem por objetivo

Leia mais

EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores

EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores. EEL Microprocessadores Professores: Raimes Moraes, Fernando M. Azevedo e Renato Ojeda. EMENTA: Arquiteturas de microprocessadores e microcontrolador; Programação de microprocessadores e microcontrolador: linguagem Assembly;

Leia mais

Memórias Parte 1. SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores. Aula 4. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira

Memórias Parte 1. SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores. Aula 4. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira Departamento de Engenharia Elétrica - EESC-USP SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores Memórias Parte 1 Aula 4 Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira Memória Semicondutora Elemento Básico

Leia mais

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto COMPUTADOR Adão de Melo Neto 1 PROGRAMA É um conjunto de instruções LINGUAGEM BINÁRIA INTRODUÇÃO Os caracteres inteligíveis não são A, B, +, 0, etc., mas apenas zero(0) e um (1). É uma linguagem de comunicação

Leia mais

Funcionamento do computador. Conceito e definição de algoritmos. Prof. Alex Camargo

Funcionamento do computador. Conceito e definição de algoritmos. Prof. Alex Camargo UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Funcionamento do computador. Conceito e definição de algoritmos Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com Funcionamento do computador

Leia mais

Conceitos básicos de algoritmos

Conceitos básicos de algoritmos Conceitos básicos de algoritmos Operadores Aritméticos Unários: +, - Exemplos: +1-5.9... var a: inteiro... a

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros Organização e Arquitetura de Computadores Hugo Barros email@hugobarros.com.br Introdução Instruções Primitivas L0 Linguagem de máquina; Divergência de capacidades: Os pc's podem fazer x As pessoas querem

Leia mais

Organização de Computadores Como a informação é processada?

Organização de Computadores Como a informação é processada? Curso de ADS/DTEE/IFBA Organização de Computadores Como a informação é processada? Prof. Antonio Carlos Referências Bibliográficas: 1. Ciência da Computação: Uma visão abrangente - J.Glenn Brokshear 2.

Leia mais

Aula 4: Bases Numéricas

Aula 4: Bases Numéricas Aula 4: Bases Numéricas Diego Passos Universidade Federal Fluminense Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Diego Passos (UFF) Bases Numéricas FAC 1 / 36 Introdução e Justificativa Diego Passos (UFF)

Leia mais

Funcionamento Área Desempenho (velocidade) Potência Aula 1. Circuitos Digitais. Circuitos Digitais

Funcionamento Área Desempenho (velocidade) Potência Aula 1. Circuitos Digitais. Circuitos Digitais INF01058 Objetivo Circuitos igitais Projetar circuitos digitais: Combinacionais Sequências Testar a analisar circuitos digitais Introdução Funcionamento Área esempenho (velocidade) Potência Aula 1 Mundo

Leia mais

Capítulo 6 Nível do Sistema Operacional

Capítulo 6 Nível do Sistema Operacional Capítulo 6 Nível do Sistema Operacional - Sistema Operacional: Programa que, do ponto de vista do programador, adiciona uma grande quantidade de instruções e funcionalidades bem além das disponibilizadas

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES 01001111 01110010 01100111 01100001 01101110 01101001 01111010 01100001 11100111 11100011 01101111 00100000 01100100 01100101 00100000 01000011 01101111 01101101 01110000 01110101 01110100 01100001 01100100

Leia mais

Aula 2. Dispositivos de entrada. Dispositivos controladores. Memórias. Processador

Aula 2. Dispositivos de entrada. Dispositivos controladores. Memórias. Processador 13 Aula 2 Dispositivos de entrada São dispositivos basicamente elétricos que são os responsáveis pela tradução da linguagem natural, humana para sinais elétricos, que posteriormente serão convertidos em

Leia mais

Aula 15: Ciclo de Execução e Introdução ao Pipeline

Aula 15: Ciclo de Execução e Introdução ao Pipeline Aula 15: Ciclo de Execução e Introdução ao Pipeline Diego Passos Universidade Federal Fluminense Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Diego Passos (UFF) Ciclo de Execução; Intro ao Pipeline FAC

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 02

LISTA DE EXERCÍCIOS 02 FACULDADE: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA UniCEUB CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: SISTEMAS OPERACIONAIS CARGA HORÁRIA: 75 H. A. ANO/SEMESTRE: 2016/01 PROFESSOR: EDUARDO FERREIRA DOS SANTOS HORÁRIOS:

Leia mais

Conceitos básicos de hardware, software e peopleware e modelo de Von Neumann

Conceitos básicos de hardware, software e peopleware e modelo de Von Neumann Conceitos básicos de hardware, software e peopleware e modelo de Von Neumann Professor Wagner Gadêa Lorenz wagnerglorenz@gmail.com Disciplina: Curso de Sistemas de Informação Cachoeira do Sul, 10 de Março

Leia mais

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.6. Tipos de Instruções

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.6. Tipos de Instruções 1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.6. Tipos de Instruções As instruções podem ser classificadas de acordo com o número de endereços que elas utilizam. Não se deve esquecer que um conjunto de registradores

Leia mais

Controlador de DMA. Gustavo G. Parma

Controlador de DMA. Gustavo G. Parma Controlador de DMA Gustavo G. Parma Controlador de DMA Transferência de um dado de um dispositivo I/O para a memória Iniciada pela CPU Transferência efetuada e terminada pelo controlador de DMA CPU pode

Leia mais

4.3 - DMA & Chipset. CEFET-RS Curso de Eletrônica. Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva. e

4.3 - DMA & Chipset. CEFET-RS Curso de Eletrônica. Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva. e CEFET-RS Curso de Eletrônica 4.3 - DMA & Chipset Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva robertacnobre@gmail.com e sandro@cefetrs.tche.br Unidade 04.3.1 DMA Dados podem ser transferidos entre dispositivos

Leia mais