ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES"

Transcrição

1 Organização de Computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Curso: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Ano: 2011 Conhecida como Processador ou é o cerebro do computador Unifica todo sistema e controla as funções realizadas por cada unidade funcional Ele executa os programas que estão na memória (memória RAM) A execução ocorre instrução por instrução Busca a instrução na memória Interpreta para sua execução 1

2 O processador se comunica com outros circuitos e placas que são encaixadas nas fendas, os "slots" ou seja, conectores da placa-mãe O caminho pelo qual se dá essa comunicação entre o processador e as outras placas é denominado de barramento Componentes básicos da Unidade de Controle: busca e define o tipo de cada instrução Unidade Aritmética Lógica (ULA): realiza as operações necessárias a execução das instruções Registradores: Armazena dados temporariamente 2

3 Unidade de Controle Busca, interpretação e controla a execução das instruções. Envia ordens de cálculo para a UAL, que indica os valores a processar, e os coloca nos registradores para esse efeito. A partir da UC a informação é transferida para as outras partes que constituem o computador, como a memória, os sistemas de E/S, etc.. ULA - Unidade Aritmética e Lógica ALU - Arithmetic Logic Unit Efetiva execução das instruções. Aglomerado de circuitos lógicos e componentes eletrônicos simples que, integrados, realizam as operações aritméticas e lógicas (soma, subtração, multiplicação, divisão, AND, OR, XOR, complemento, deslocamento, incremento e decremento). Processadores modernos utilizam mais de uma ULA. 3

4 Registradores Armazenamento de dados e resultados que serão usados pela ULA. Servem de memória auxiliar básica para a ULA. Classificação (atual): registradores de uso geral e registradores de uso específico. Em geral, os registradores de dados da UCP têm uma largura (quantidade de bits que podem armazenar) igual ao tamanho estabelecido pelo fabricante para a palavra do referido processador. A quantidade e o emprego dos registradores variam bastante de modelo para modelo de UCP. Alguns registradores Intel registradores de 8 bits Intel 8086: registradores de 16 bits Pentium II: registradores de uso geral de 32 bits Registradores de 64 bits Registradores de 128 Program Counter (PC): armazena o endereço da próxima instrução Registrador de Instruções (IR): armazena instrução que está sendo executada. 4

5 De forma geral, podemos considerar que os processadores possuem dois grandes blocos ou unidades: Controle, com duas unidades: A unidade de decodificação, uma das principais unidades da unidade de controle, identifica a instrução que está para ser executada. Quando o processador lê uma instrução que está na memória, o código desta instrução é enviado para esta unidade. A unidade então interpreta este código, verifica se é válido e determina o tipo da instrução que deve ser executada (por exemplo uma soma), a transferência de dados para a memória e o que mais for necessário. Uma vez identificada a instrução, a unidade de decodificação comunica a unidade de execução. A unidade de execução, ao ser informada da instrução que deve ser executada, aciona de forma coordenada as diversas partes do processador para que ocorra a execução da instrução recebida. ULA, ou unidade aritmético-lógica, é o bloco encarregado de realizar todas as operações aritméticas. As operações que esta unidade realiza são soma, subtração, multiplicação, divisão e as operações lógicas, como AND, OR, NOT, XOR. Buscar instrução na RAM -----> Decodificar a instrução -----> Buscar os operandos V Armazenar o resultado <----- Executar a instrução Caminho de dados: Maquina de von Neumann Parte do processador com registradores ULA Barramentos 5

6 Dois registradores armazenam as duas entradas (A e B) da UAL A saída da UAL é conectada a 1 dos registradores Existem 2 classes de instruções: instrução registrador-memória: que permite que uma palavra de memória seja armazenada no registrador, e vice-versa instrução registrador-registrador: instrução que opera sobre 2 registradores e coloca a saída em outro registrador (ciclo de caminho de dados) Importante: A velocidade do caminho de dados determina a velocidade do computador O próximo slide Ilustra a execução parcial de um programa, mostrando as partes da memória e os registradores relevantes. O trecho de programa ilustrado acrescenta o conteúdo da palavra de memória de endereço 940 ao conteúdo da palavra de memória de endereço 941 e armazena o resultado nesse ultimo endereço. 6

7 Memoria Registrador da Memoria Registrador da PC PC AC AC IR IR Passo 1 Passo 2 Memoria Registrador da Memoria Registrador da PC PC AC AC IR IR = Passo 3 Passo 4 Memoria Registrador da Memoria Registrador da PC PC AC AC IR IR Passo 5 Passo 6 São necessárias três instruções, que podem ser descritas em três ciclos de busca e de execução. 1. O conteúdo do PC é 300, o endereço da primeira instrução. Essa instrução é carregada dentro do registrador de instrução, IR. Note que esse processo envolve o uso do registrador de endereçamento à memória (MAR) e do registrador temporário de dados (MBR). Por simplicidade, esses registradores intermediários são ignorados 2. Os quatro primeiros bits do IR indicam que um valor deve ser armazenado no registrador AC. Os 12 bits restantes especificam o endereço 940, de onde o valor deve ser obtido. 3. O PC é incrementado e a próxima instrução é buscada. 4. O conteúdo de AC é somado com o conteúdo da posição de memória de endereço 941 e o resultado é armazenado em AC. 5. O PC é incrementado e a próxima instrução é buscada. 6. O conteúdo de AC é armazenado na posição de memória de endereço

8 Final do anos 50 IBM reconhece que o suporte a uma única família de máquinas, todas executando as mesmas instruções é vantajoso surge o termo arquitetura para descrever o nível de compatibilidade entre as máquinas. Uma nova família de computadores poderia ter uma única arquitetura, porém muitas implementações diferentes, todas executando os mesmos programas, diferindo no preço e na velocidade. CISC - Complex Instruction Set Computer Tecnologia mais antiga e usada para famílias de computadores compatíveis a nível de software. Número maior de instruções (~200 a 300 instruções). Uso extensivo de interpretação (principalmente para modelos mais baratos). 8

9 RISC - Reduced Instruction Set Computer Processador com pequeno número de instruções muito simples. Instruções capazes de serem executadas em um único ciclo do caminho de dados. Princípios do projeto RISC que os arquitetos de processadores de propósito geral devem seguir: Todas as instruções são diretamente executadas por hardware Maximizar a Taxa à qual as instruções são executadas As instruções precisam ser facilmente decodificadas Somente as Instruções de Load e Store devem referenciar a Memória Projetar uma máquina com muitos registradores (>= 32) 9

10 Questão: Porque então a tecnologia RISC não suplantou a CISC? Problemas de compatibilidade com máquinas antigas com software já desenvolvido. Aparecimento de soluções híbridas: Por exemplo, a INTEL usa RISC para instruções de uso mais freqüente (Núcleo RISC) e interpretação para instruções mais complexas e de uso menos freqüente. Outras soluções: Existe limite tecnológico para desenvolvimento do hardware do chip de processamento que depende do estado da arte da tecnologia. Solução para aumentar a velocidade do processador: Uso de paralelismo. a nível das instruções: um único processador deve executar mais instruções por segundo a nível do processador: vários processadores trabalhando juntos na solução do mesmo problema 10

11 O Maior problema para velocidade de execução da instrução é acesso a memória. Execução em Pipeline O processamento em pipeline divide a execução de instruções em várias partes, cada uma das quais tratada por um hardware dedicado exclusivamente a ela. Funcionamento de um pipeline de 5 estágios Estágio 1 busca a instrução da memória e armazena num buffer até chegar a hora de executa-la Estágio 2 ocorre a decodificação da instrução, determinando tipo e operandos Estágio 3 ocorre a busca dos operandos na memória ou nos registradores Estágio 4 temos a execução - passagem pelo caminho de dados Estágio 5 o resultado do processamento é escrito num registrador S1 S2 S3 S4 S5 Unidade de Busca de Instrução Unidade de decodificação da instrução Unidade de busca de operando Unidade de execução da instrução Unidade de escrita (a) Tempo (b) 11

12 a) Pipeline de 5 estágios. b) Estado de cada um dos estágios como função do tempo. Estão ilustrados nove períodos de clock. A ideia básica do pipeline é a mesma de uma linha de produção em série. Vários processamentos estão sendo executados ao mesmo tempo. A Figura mostra o funcionamento do pipeline mostrando que os estágios de cada processamento são aplicados a várias instruções ao mesmo tempo. Por exemplo: No tempo 1 a instrução 1 está sendo lida No tempo 2 a instrução 1 está sendo decodificada enquanto que a instrução 2 está sendo lida no tempo 3 a instrução 1 está buscando dados, a instrução 2 estás sendo decodificada e a instrução 3 está sendo lida, e assim por diante. Se um pipeline é bom, com certeza dois serão ainda melhor. (Veja figura 2.5) Neste caso, uma única unidade de busca de instruções lê 2 instruções e coloca cada uma em 1 pipeline A execução dessas instruções é feita em paralelo e: Não pode haver conflitos pelo uso de recursos (mesmo registro, por exemplo) O resultado de uma instrução não pode depender do resultado da outra Pode se pensar em pipelines com leitura inicial de 3 ou mais instruções porém hardware fica complexo. 12

13 Figura 2-5. Dois pipelines de 5 estágios com uma unidade de busca de instruções comum a ambos. Máquinas de alta performance usam outra metodologia, a arquitetura Superescalar A idéia básica é ter um único pipeline, com diversas unidades funcionais O estágio 3 pode distribuir instruções a uma velocidade consideravelmente mais alta do que o estagio 4 pode executá-las. Este estágio usa vários dispositivos de hardware (inclusive mais do que uma UAL) para acelerar o processamento neste estágio. 13

14 Paralelismo ao Nível do Processador A medida que os processadores vão ficando mais rápido: Aparecem limitações de ordem física (velocidade da luz em fios de cobre ou fibras opticas) Maior produção de calor pelo chip (problema para dissipar essa energia) Operação do processador em pipeline ou em superescalar possibilita ganhos de 5 a ~10 vezes Para ganhos maiores, ou mais vezes, deve-se projetar computador com mais de 1 processador 14

15 Computadores Matriciais (2 implementações) Processador matricial Composto de grande número de processadores idênticos Cada processador executa a mesma sequência de instruções sobre diferentes conjuntos de dados Tem uma única unidade de controle Tem uma UAL para cada processador Problema: Os processadores matriciais não são Independentes pois compartilham uma única UC Processador vetorial Muito parecido com processador matricial Operações aritméticas são executadas numa única UAL, que opera em pipeline Operandos são colocados em um registro vetorial para serem processados na UAL Observações: Registradores vetorial é um registrador convencionais que podem ser carregados por meio da execução de uma única instrução, que os carrega de modo serial, ou seja, um após o outro. 15

16 Processador matricial x vetorial Programação para o matricial voltada ao paralelismo (+difícil) Processador matricial é, em geral, mais rápido principalmente para repetição de um mesmo processamento em vários "pedaços" dos dados Processador vetorial se adapta a processamentos paralelos e não paralelos Hardware do matricial é mais caro (muitas UALs) Problema: Os processadores matriciais não são independentes pois compartilham uma única UC 16

17 Multiprocessadores É composto de vários processadores independentes compartilham uma mesma memória por um barramento principal ou compartilham uma memória e tem memórias locais executam processamentos locais liberam trafego do barramento principal é necessário gerenciar conflitos Multicomputadores Sistemas com um grande número de computadores interconectados Não existe nenhum tipo de memória comum sendo compartilhada Comunicação entre computadores é feita através de troca de mensagens a uma velocidade bem alta Computador não precisa estar ligado diretamente com todos os outros (uso de topologias em árvore, anéis, etc..) Mensagens são roteadas do computador fonte para o destino (usando computadores intermediários) Existem em operação sistemas multicomputadores com mais de computadores 17

18 (a) Multiprocessador organizado em torno de um único barramento. (b) Multicomputador com memórias locais. Importante: Como sistemas multiprocessadores são mais fáceis de programar e sistemas multicomputadores são mais fáceis de construir, existem sistemas híbridos. Tais computadores dão a ilusão de compartilhamento de memória, sem arcar com o ônus de implementá-lo diretamente Problema: Sistemas com muitos processadores (>64) são de difícil implementação. Dificuldade está na conexão dos processadores a memória. 18

19 Referências Bibliográficas TANENBAUM, Andrew S. Organização Estruturada de Computadores. Editora LTC, 5 ed. PATTERSON, David A. & HENNESSY, John L. Organização e Projeto de Computadores: a interface hardware/software. Rio de Janeiro: Elsevier,

Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores

Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Processadores Prof. Sergio Ribeiro Composição básica de um computador eletrônico digital: Processador Memória Memória Principal Memória Secundária Dispositivos

Leia mais

Conceitos Básicos Processador

Conceitos Básicos Processador Infra-Estrutura de Hardware Conceitos Básicos Processador Prof. Edilberto Silva www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Sumário Conceitos básicos Organização da CPU Execução das Instruções RISC x CISC Paralelismo

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Organização de Sistemas Computacionais. Prof.: Agostinho S. Riofrio

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Organização de Sistemas Computacionais. Prof.: Agostinho S. Riofrio ARQUITETURA DE COMPUTADORES Organização de Sistemas Computacionais Prof.: Agostinho S. Riofrio Agenda 1. Unidade Central de Processamento 2. Organização da CPU 3. Interpretador 4. RISC x CISC 5. Principios

Leia mais

Organização de Sistemas de Computadores

Organização de Sistemas de Computadores Organização de Sistemas de Computadores Cap. 2 (Tanenbaum), Cap. 3 (Weber) 2.1 Processadores 1 CPU UC = buscar instruções na memória principal e determinar o seu tipo ULA = adição e AND Registradores =

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES Prof. Juliana Santiago Teixeira julianasteixeira@hotmail.com INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável

Leia mais

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas:

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Somar e subtrair Mover um dado de um local de armazenamento para outro Transferir um dado para um dispositivo

Leia mais

Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann

Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa Organização e Arquitetura de Computadores Leslier S. Corrêa O nome refere-se ao matemático John Von Neumann, que foi considerado o criador dos computadores da forma como são projetados até hoje. Entretanto,

Leia mais

2. A influência do tamanho da palavra

2. A influência do tamanho da palavra PROCESSAMENTO 1. Introdução O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento (os cálculos matemáticos etc.) e de controle, durante

Leia mais

Micro-Arquiteturas de Alto Desempenho. Introdução. Ementa

Micro-Arquiteturas de Alto Desempenho. Introdução. Ementa DCC-IM/NCE UFRJ Pós-Graduação em Informática Micro-Arquiteturas de Alto Desempenho Introdução Gabriel P. Silva Ementa Revisão de Organização de Computadores Hierarquia de Memória Memória Virtual Memória

Leia mais

Montagem e Manutenção Processadores

Montagem e Manutenção Processadores Montagem e Manutenção Processadores Processador Cérebro Computacional Evolução dos Computadores 1ª Geração => Válvulas (1945-1955) ENIAC: Tinha 19.000 válvulas Pesava 30 toneladas Área de150 m 2 Evolução

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani)

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani) Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani) Agenda Conceitos Componentes Funcionamento ou tarefas Otimização e desempenho Conceitos Componente de Hardware que

Leia mais

3. Unidade Central de Processamento

3. Unidade Central de Processamento 3. Unidade Central de Processamento Um microprocessador é um chip responsável por buscar e executar instruções e dados existentes na memória RAM. Vai de regra as instruções são bastante simples, como por

Leia mais

Organização de Sistemas Computacionais Processadores: Organização da CPU

Organização de Sistemas Computacionais Processadores: Organização da CPU Universidade Paulista UNIP Curso: Ciências da Computação Turma: CCP30 Turno: Noturno Disciplina: Arquitetura de Computadores Professor: Ricardo Loiola Alunos: Thiago Gomes dos Santos Matrícula: C63873-0

Leia mais

CPU. Funções: Componentes: Processamento; Controle. UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3

CPU. Funções: Componentes: Processamento; Controle. UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3 CPU CPU Funções: Processamento; Controle Componentes: UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3 Processador A função de um computador é executar tarefas

Leia mais

Processador. Processador

Processador. Processador Departamento de Ciência da Computação - UFF Processador Processador Prof. Prof.Marcos MarcosGuerine Guerine mguerine@ic.uff.br mguerine@ic.uff.br 1 Processador Organização básica de um computador: 2 Processador

Leia mais

AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR

AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação O QUE É UM COMPUTADOR?

Leia mais

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo Prof. Benito Piropo Da-Rin UCP ou microprocessador: Circuito Integrado inteligente (capaz de cumprir diferentes funções determinadas por instruções ) CI capaz de efetuar todas as operações necessárias

Leia mais

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto COMPUTADOR Adão de Melo Neto 1 PROGRAMA É um conjunto de instruções LINGUAGEM BINÁRIA INTRODUÇÃO Os caracteres inteligíveis são apenas zero(0) e um (1). É uma linguagem de comunicação dos computadores.

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES TECNOLOGIAS EM REDES DE COMPUTADORES Semestre 2015.2 Prof. Dsc. Jean Galdino As principais arquiteturas de processadores são: Von Neumann; Harvard. ARQUITETURAS AULA 06 28/10/2015

Leia mais

PARALELISMO NO NÍVEL DO PROCESSADOR

PARALELISMO NO NÍVEL DO PROCESSADOR UNIP Universidade Paulista. Campus Brasília. PARALELISMO NO NÍVEL DO PROCESSADOR ALUNO: Lucas da Silva Dias ALUNO: Gleidson Rosa da Silva ALUNO: Gustavo da Silva Martins ALUNO: Marcelo Nery Lima RA: C633EB-1

Leia mais

SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA

SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA REVISÃO DE ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Arquitetura X Organização Arquitetura - Atributos de um Sistema Computacional como visto pelo programador, isto é a estrutura

Leia mais

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto Organização de computadores Prof. Moisés Souto Moisés Souto docente.ifrn.edu.br/moisessouto professor.moisessouto.com.br moises,souto@ifrn.edu.br @moises_souto Aula 06 CICLO DE INSTRUÇÕES Unidade Central

Leia mais

PROCESSADORES Unidade de Controle Unidade Aritmética e Lógica efetua memória de alta velocidade registradores Program Counter Instruction Register

PROCESSADORES Unidade de Controle Unidade Aritmética e Lógica efetua memória de alta velocidade registradores Program Counter Instruction Register PROCESSADORES Um computador digital consiste em um sistema interconectado de processadores, memória e dispositivos de entrada e saída. A CPU é o cérebro do computador. Sua função é executar programas armazenados

Leia mais

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Unidade Central de Processamento (CPU) Processador Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Componentes de um Computador (1) Computador Eletrônico Digital É um sistema composto por: Memória

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO

Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO A Arquitetura de Computadores trata do comportamento funcional de um sistema computacional, do ponto de vista do programador (ex. tamanho de um tipo

Leia mais

Capítulo 3 Organização Interna de um Computador

Capítulo 3 Organização Interna de um Computador Capítulo 3 Organização Interna de um Computador 3.1 UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO A Unidade Central de Processamento - UCP (em inglês, Central Processing Unity - CPU) é a responsável pelo processamento

Leia mais

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade.

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. PROCESSADOR ULA Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. ULA Uma ULA típica pode realizar as operações artiméticas: - adição; - subtração; E lógicas: - comparação

Leia mais

14/3/2016. Prof. Evandro L. L. Rodrigues

14/3/2016. Prof. Evandro L. L. Rodrigues SEL 433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I Prof. Evandro L. L. Rodrigues Tópicos do curso Conceitos básicos - Aplicações e utilizações dos microcontroladores

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de I Organização Básica B de (Parte V, Complementar)

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura Básicas

Leia mais

Unidade Central de Processamento UCP (CPU)

Unidade Central de Processamento UCP (CPU) Unidade Central de Processamento UCP (CPU)! Arquitetura Convencional (Von Neumann) UCP BARRAMENTO MEMÓRIA PRINCIPAL ENTRADA E SAÍDA ! Visão geral da CPU UC - UNIDADE DE CONTROLE REGISTRADORES A B C D ALU

Leia mais

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I SSC0112 Organização de Computadores Digitais I 3ª Aula Visão Geral e Conceitos Básicos Profa. Sarita Mazzini Bruschi sarita@icmc.usp.br Copyright William Stallings & Adrian J Pullin Tradução, revisão e

Leia mais

SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I

SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL 433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I Apresentação do curso Critério de avaliação Média final = 0.8 * MP + 0.2 * ME onde MP = (P1 + P2) / 2 e ME = Notas

Leia mais

Arquitetura e Organização de Processadores. Aula 1. Introdução Arquitetura e Organização

Arquitetura e Organização de Processadores. Aula 1. Introdução Arquitetura e Organização Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Programa de Pós-Graduação em Computação Arquitetura e Organização de Processadores Aula 1 Introdução Arquitetura e Organização 1. Arquitetura

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Ciclo de Busca e Execução

Arquitetura de Computadores. Ciclo de Busca e Execução Arquitetura de Computadores Ciclo de Busca e Execução Ciclo de Busca e Execução Início Buscar a próxima instrução Interpretar a instrução Executar a instrução Término Funções realizadas pela UCP Funções

Leia mais

INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES

INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES ESSA APRESENTAÇÃO POSSUI QRCODE PARA ACESSAR INFORMAÇÕES ADICIONAIS AOS SLIDES. Código QR Reader Código QR OLHANDO UM COMPUTADOR PELO LADO DE FORA

Leia mais

Organização de Computadores Processadores. Professor: Francisco Ary

Organização de Computadores Processadores. Professor: Francisco Ary Organização de Computadores Processadores Professor: Francisco Ary Introdução O que vimos no último encontro: O que é um computador; Arquitetura Três partes principais: Processador; Memória; e Sistema

Leia mais

Instruções de Máquina

Instruções de Máquina Instruções de Máquina Operação básica (primitiva) que o hardware é capaz de executar diretamente Conjunto de bits que indica ao processador uma operação que ele deve realizar O projeto de um processador

Leia mais

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Barramento Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Componentes do Computador; Funções dos Computadores; Estrutura de Interconexão; Interconexão de Barramentos Elementos de projeto de barramento;

Leia mais

Unidade I. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis

Unidade I. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis Unidade I Organização de Computadores Prof. Renato Lellis O que é um computador? Computador Datação 1789 cf. MS1 Acepções substantivo masculino 1 o que computa; calculador, calculista 2 Rubrica: informática.

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição. Capítulo 12 Estrutura e função do processador

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição. Capítulo 12 Estrutura e função do processador William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 12 Estrutura e função do processador slide 1 Estrutura da CPU CPU precisa: Buscar instruções. Interpretar instruções. Obter

Leia mais

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto COMPUTADOR Adão de Melo Neto 1 Modelo Barramento de Sistema É uma evolução do Modelo de Von Newman Processador = UCP = unidade de controle + unidade lógica aritmética Memória; Barramento (novo elemento):

Leia mais

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização Hardware: Componentes Básicos Arquitetura dos Computadores Dispositivos de Entrada Processamento Dispositivos de Saída Armazenamento Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistema de

Leia mais

Algoritmos Computacionais

Algoritmos Computacionais UNIDADE 1 Processador e instruções Memórias Dispositivos de Entrada e Saída Software ARQUITETURA BÁSICA UCP Unidade central de processamento MEM Memória E/S Dispositivos de entrada e saída UCP UNIDADE

Leia mais

Arquitetura e organização de computadores

Arquitetura e organização de computadores Arquitetura e organização de computadores 3º. Semestre - Sistemas de informação Prof. Emiliano S. Monteiro Classificação de computadores Grande porte: Supercomputadores e Mainframes Médio porte: Minicomputadores

Leia mais

Disciplina: Arquitetura de Computadores

Disciplina: Arquitetura de Computadores Disciplina: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof a. Carla Katarina de Monteiro Marques UERN Introdução Responsável por: Processamento e execução de programas armazenados na

Leia mais

Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas

Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas IFBA Instituto Federal de Educ. Ciencia e Tec Bahia Curso de Analise e Desenvolvimento de Sistemas Arquitetura de Computadores 9 e 10/40 Prof.

Leia mais

28/8/13. Processadores. Introdução

28/8/13. Processadores. Introdução Processadores 1 Introdução 2 1 Data path 3 Data Path Composto pelo conjunto de registradores e o ULA Instruções register-memory Operações diretamente na memória Transferências entre memória e registrador

Leia mais

Prof. Leonardo Augusto Casillo

Prof. Leonardo Augusto Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Aula 2 Estrutura de um processador Prof. Leonardo Augusto Casillo Arquitetura de Von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Estrutura e Função do Processador Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Organização

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Unidade Central de Processamento (CPU) Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Baseado nos slides do capítulo

Leia mais

Componentes de um Computador Típico

Componentes de um Computador Típico Componentes de um Computador Típico Assim como em um aparelho de dvd, no qual é necessário ter o aparelho de dvd e um dvd contendo o filme que será reproduzido, o computador possui a parte física, chamada

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Campus Ibirama

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Campus Ibirama INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Campus Ibirama Arquitetura de Hardware Professor Eduardo Stahnke Arquiteturas Grande diversidade das arquiteturas de computadores Componentes básicos do computador Os Principais

Leia mais

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR Prof. Filippo Valiante Filho http://prof.valiante.info Estrutura do Computador Computador CPU (Central Processing Unit) Sistema de Armazenamento (Memórias) Sistema

Leia mais

MICROPROCESSADORES. Aula 10

MICROPROCESSADORES. Aula 10 MICROPROCESSADORES Aula 10 Conteúdo 1. O QUE É UM PROCESSADOR? 2. HISTÓRICO 3. COMPONENTES 4. INFORMAÇÕES IMPORTANTES 5. LINHA DE PROCESSADORES DA INTEL 6. LINHA DE PROCESSADORES DA AMD 7. REFERÊNCIAS

Leia mais

Computadores e Programação (DCC/UFRJ)

Computadores e Programação (DCC/UFRJ) Computadores e Programação (DCC/UFRJ) Aula 3: 1 2 3 Abstrações do Sistema Operacional Memória virtual Abstração que dá a cada processo a ilusão de que ele possui uso exclusivo da memória principal Todo

Leia mais

COMPUTADOR 2. Professor Adão de Melo Neto

COMPUTADOR 2. Professor Adão de Melo Neto COMPUTADOR 2 Professor Adão de Melo Neto Modelo Barramento de Sistema É uma evolução do Modelo de Von Newman. Os dispositivos (processador, memória e dispositivos de E/S) são interligados por barramentos.

Leia mais

Processador: Conceitos Básicos e Componentes

Processador: Conceitos Básicos e Componentes Processador: Conceitos Básicos e Componentes Cristina Boeres Instituto de Computação (UFF) Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Material baseado nos slides de Fernanda Passos Cristina Boeres (IC/UFF)

Leia mais

Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução

Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução Estrutura da CPU Organização de registradores Ciclo de instrução Elucidar o funcionamento da CPU, processamento das informações e a comunicação entre a CPU e demais componentes do computador. O processador

Leia mais

Arquitetura de Computadores

Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores Componentes básicos de um computador Memória Processador Periféricos Barramento O processador (ou microprocessador) é responsável pelo tratamento de informações armazenadas

Leia mais

PIPELINE. Introdução ao Pipeline. PIPELINE Ciclo de Instruções. PIPELINE Ciclo de Instruções. PIPELINE - Exemplo. PIPELINE Considerações

PIPELINE. Introdução ao Pipeline. PIPELINE Ciclo de Instruções. PIPELINE Ciclo de Instruções. PIPELINE - Exemplo. PIPELINE Considerações Arquitetura de Computadores Introdução ao Pipeline PIPELINE Linha de Montagem A produção é dividida em várias etapas Produtos em etapas distintas podem ser desenvolvidos separadamente Pode ser Aplicado

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros

Organização e Arquitetura de Computadores. Hugo Barros Organização e Arquitetura de Computadores Hugo Barros email@hugobarros.com.br Introdução Instruções Primitivas L0 Linguagem de máquina; Divergência de capacidades: Os pc's podem fazer x As pessoas querem

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Organização de Computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Curso: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Ano: 2011 Instrução Precisam ser entendidas pelo processador Precisam ser decodificadas e

Leia mais

Instruções. Maicon A. Sartin

Instruções. Maicon A. Sartin Instruções Maicon A. Sartin SUMÁRIO Introdução Instruções Formatos de instruções Conjuntos de instruções Execução de instruções Introdução a Linguagem de Montagem Introdução a Linguagem de Montagem Níveis

Leia mais

ELETRÔNICA DIGITAL II. AUTOR: ENG. ANTONIO CARLOS LEMOS JÚNIOR

ELETRÔNICA DIGITAL II. AUTOR: ENG. ANTONIO CARLOS LEMOS JÚNIOR ELETRÔNICA DIGITAL II AUTOR: ENG. ANTONIO CARLOS LEMOS JÚNIOR acjunior@facthus.edu.br 1º SEMESTRE 2009 CONTEÚDO PROGRAMADO: 1 O que é um computador digital? 2 Como funcionam os computadores 3 O agente

Leia mais

Informática Básica CONCEITOS DE HARDWARE. Msc. Eliezio Soares

Informática Básica CONCEITOS DE HARDWARE. Msc. Eliezio Soares Informática Básica CONCEITOS DE HARDWARE Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Sistema de Computação Um sistema é definido como um conjunto de partes coordenadas

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Entrada e Saída Slide 1 Entrada e Saída Dispositivos Externos E/S Programada Organização e Arquitetura de Computadores I Sumário E/S Dirigida por Interrupção

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais CAP 2: Conceitos de Hardware e Software Prof. MSc. Diego R. Moraes diegorm@anhanguera.com Download de todo conteúdo da disciplina https://sites.google.com/site/diegorafaelmoraes/downloads

Leia mais

MAC2166 Introdução à Computação Aula 1 Como Funciona um Computador

MAC2166 Introdução à Computação Aula 1 Como Funciona um Computador MAC2166 Introdução à Computação Aula 1 Como Funciona um Computador Kelly Rosa Braghetto DCC IME USP 25 de março de 2014 MAC2166 Introdução à Computação Aula 1 Como Funciona um Computador DCC IME USP 1

Leia mais

Principais Componentes do Gabinete. Componentes Básicos de um Computador. CPU ou UCP (Processador) 17/02/2017

Principais Componentes do Gabinete. Componentes Básicos de um Computador. CPU ou UCP (Processador) 17/02/2017 Professora: Janaide Nogueira E-mail: nogueirajanaide@gmail.com Materiais: https://janaide.wordpress.com Componentes Básicos de um Computador Principais Componentes do Gabinete 3 4 CPU ou UCP (Processador)

Leia mais

SIS17 - Arquitetura de Computadores

SIS17 - Arquitetura de Computadores SIS17 - Arquitetura de Computadores Organização Básica B de Computadores (Parte I) Organização Básica B de Computadores Composição básica b de um Computador eletrônico digital Processador Memória Memória

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7 Índice 1. A Organização do Computador...3 1.1 Processadores... 3 2 1. A ORGANIZAÇÃO DO COMPUTADOR Um computador digital consiste em um sistema interconectado de processadores,

Leia mais

1. A pastilha do processador Intel possui uma memória cache única para dados e instruções. Esse processador tem capacidade de 8 Kbytes e é

1. A pastilha do processador Intel possui uma memória cache única para dados e instruções. Esse processador tem capacidade de 8 Kbytes e é 1. A pastilha do processador Intel 80486 possui uma memória cache única para dados e instruções. Esse processador tem capacidade de 8 Kbytes e é organizado com mapeamento associativo por conjuntos de quatro

Leia mais

Ivinhema-MS. Prof. Esp. Carlos Roberto das Virgens.

Ivinhema-MS. Prof. Esp. Carlos Roberto das Virgens. 1 Ivinhema-MS Prof. Esp. Carlos Roberto das Virgens www.carlosrobertodasvirgens.wikispaces.com NOÇOES BÁSICAS DE PERIFÉRICOS E ARQUITETURA DOS COMPUTADORES. Um sistema de informações é um conjunto de componentes

Leia mais

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2)

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2) Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Operacionais (SOP A2) Conceitos de Hardware e Software Referências: Arquitetura de Sistemas Operacionais. F. B. Machado, L. P. Maia. Editora

Leia mais

Execução de Tarefas. O software consiste num conjunto de códigos ou instruções desenvolvidos para facilitar o controlo da máquina.

Execução de Tarefas. O software consiste num conjunto de códigos ou instruções desenvolvidos para facilitar o controlo da máquina. Processador Execução de Tarefas O software consiste num conjunto de códigos ou instruções desenvolvidos para facilitar o controlo da máquina. Um programa para ser executado normalmente precisa de uma requisição

Leia mais

Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto

Sistemas Operacionais. Adão de Melo Neto Sistemas Operacionais Adão de Melo Neto 1 Computador Digital (Hardware) 2 Computador Digital Constituído por um conjunto de componentes interligados (hardware): processadores, memórias, registradores,

Leia mais

Programador/a de Informática

Programador/a de Informática 481040 - Programador/a de Informática UFCD - 0770 Dispositivos e periféricos Sessão 2 SUMÁRIO Tipos de motherboard; Processador e Tecnologias de Microprocessador; Registos Internos; Dissipadores e Ventoinhas;

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA 1 CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Montagem e Manutenção de Computadores Prof.: Denis Willian de Moura Diniz PROCESSADORES PARTE II 2 ULA UNIDADE LÓGICA E ARITMÉTICA A ULA - Arithmetic Logic Unit - que em

Leia mais

Algoritmos e Lógica de Programação Componentes e Arquitetura

Algoritmos e Lógica de Programação Componentes e Arquitetura Algoritmos e Lógica de Programação Componentes e Arquitetura Agostinho Brito Departamento de Engenharia da Computação e Automação Universidade Federal do Rio Grande do Norte 21 de fevereiro de 2017 Noções

Leia mais

Microprocessadores. São máquinas elétricas onde podemos armazenar instruções lógicas, aritméticas e de tomada de decisão;

Microprocessadores. São máquinas elétricas onde podemos armazenar instruções lógicas, aritméticas e de tomada de decisão; Microprocessadores São máquinas elétricas onde podemos armazenar instruções lógicas, aritméticas e de tomada de decisão; CPU (Central Processing Unit Unidade Central de Processamento) CPU (Central Processing

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-2 Objetivos Conhecer o processador Compreender os registradores

Leia mais

Sumário. Introdução. Revisão da Aula. Fatos Históricos Estrutura Básica Principais Componentes. Hardware: Software;

Sumário. Introdução. Revisão da Aula. Fatos Históricos Estrutura Básica Principais Componentes. Hardware: Software; Sumário Introdução Fatos Históricos Estrutura Básica Principais Componentes Hardware: Processador (UCP); Memória; e Periféricos. Software; Sistema Operacional Revisão da Aula 1 Oqueéumcomputador: Máquina

Leia mais

Organização de computadores. Aula 05

Organização de computadores. Aula 05 Organização de computadores Aula 05 2 Níveis de um computador Computadores possuem uma série de níveis Cada um construído sobre seus antecessores Cada um representa uma abstração distinta com diferentes

Leia mais

AULA 01: APRESENTAÇÃO

AULA 01: APRESENTAÇÃO ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I AULA 01: APRESENTAÇÃO Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação QUAIS OS OBJETIVOS DESSA DISCIPLINA?

Leia mais

MICROPROCESSADORES. Palavras Chaves: microprocessador, cpu, ucp, arquitetura de computadores.

MICROPROCESSADORES. Palavras Chaves: microprocessador, cpu, ucp, arquitetura de computadores. MICROPROCESSADORES Celso Cardoso Neto Sergio Paiva Rodas Mayara dos Santos Bomfim Leonardo Cavalcante dos Santos RESUMO A pesquisa aborda os aspectos relacionados ao microprocessadores, com destaque para

Leia mais

Barramentos internos/externos

Barramentos internos/externos Barramentos Uma das características principais de um processador são os seus barramentos. Os barramentos são auto-estradas por onde circula a informação, seja no interior do CPU ou do interior para o exterior,

Leia mais

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA 1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos e técnicas no tratamento automático da informação. Para

Leia mais

SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores Aula 2 Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira

SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores Aula 2 Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira SEL-0415 Introdução à Organização de Computadores Conceitos Básicos Aula 2 Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira INTRODUÇÃO n Organização Æ implementação do hardware, componentes, construção dos dispositivos

Leia mais

2. Conceitos Básicos. Introdução à Ciência da Computação.

2. Conceitos Básicos. Introdução à Ciência da Computação. 2. Conceitos Básicos Introdução à Ciência da Computação http://www.inf.unioeste.br/~claudia/icc2017.html Sumário Computador Processamento de dados Hardware Software Sistemas Arquivos Modalidades de Computadores

Leia mais

Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes

Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes Diego Passos Universidade Federal Fluminense Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Diego Passos (UFF) UCP: Conceitos Básicos e Componentes FAC 1 / 34

Leia mais

INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Função e Estrutura. Introdução Organização e Arquitetura. Organização e Arquitetura

INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Função e Estrutura. Introdução Organização e Arquitetura. Organização e Arquitetura Introdução Organização e Arquitetura INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Eduardo Max Amaro Amaral Arquitetura são os atributos visíveis ao programador. Conjunto de instruções, número

Leia mais

Conceitos sobre Computadores

Conceitos sobre Computadores Conceitos sobre Computadores Prof. UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Neste tópico veremos: Os Componentes físicos dos computadores O hardware: principais partes dos computadores atuais.

Leia mais

2º Estudo Dirigido CAP 3

2º Estudo Dirigido CAP 3 2º Estudo Dirigido CAP 3 1. Cite três exemplos de aspecto na definição e implementação de uma arquitetura que são influenciados pelas características do conjunto de instruções? R.: Operações lógicas e

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Digitais

Arquitetura de Sistemas Digitais Universidade Federal do Amazonas Faculdade de Tecnologia Departamento de Eletrônica e Computação Arquitetura de Sistemas Digitais Lucas Cordeiro lucascordeiro@ufam.edu.br Notas de Aula Os slides deste

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Conjunto de Instruções. Alisson Brito

Conjunto de Instruções. Alisson Brito Conjunto de Instruções Alisson Brito 1 1 O que é o Conjunto de Instruções? Instruction Set Architecture (ISA) Interface entre Programas e CPU A coleção completa de instruções reconhecidas pela CPU Programas

Leia mais

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU CPU Funções realizadas pelo processador: Função controle Responsável pela busca, interpretação e controle da execução das instruções, bem

Leia mais

SISTEMAS MICROCONTROLADOS

SISTEMAS MICROCONTROLADOS SISTEMAS MICROCONTROLADOS UTFPR Código: EL54E Turma: N11/E11 Prof. Sérgio Moribe Colaboração: Prof. Heitor S. Lopes Prof. Rubens Alexandre de Faria Email: smoribe@utfpr.edu.br Site: pessoal.utfpr.edu.br/smoribe

Leia mais