PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo"

Transcrição

1 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Agosto de 2003 Nota Técnica Nº 9: Atualização dos Valores Absolutos das Séries Divulgadas pela Com a divulgação dos dados definitivos do Censo Demográficos de 2000, pelo IBGE, a Fundação SEADE recalculou as projeções populacionais para a. Conforme assinalado nos informativos anteriores, a atualiza suas projeções quando o IBGE disponibiliza os dados populacionais relativos aos censos demográficos. Dessa forma, a partir de julho de 2003, a altera suas séries em números absolutos referentes à População Economicamente Ativa, aos ocupados, aos desempregados e aos inativos com pelo menos dez anos. Evolução da População Metropolitana de São Paulo A população residente na corresponde a de pessoas, na data do Censo Demográfico de 2000 (IBGE). O ritmo de crescimento observado na última década foi de apenas 1,68% ao ano, menos da metade daquele registrado na década de 70. Em trinta anos, a população metropolitana mais que dobrou. Anos Evolução da População Residente População Crescimento Absoluto Taxa Anualizada (1º de Julho) (Média Anual) de Crescimento (%) , , ,68 Fonte: Fundação SEADE; Fundação IBGE. Os Censos Demográficos realizados pela Fundação IBGE, combinados com as Estatísticas Vitais, processadas e organizadas pela Fundação SEADE com base nos dados enviados pelos Cartórios de Registro Civil do Estado de São Paulo, permitem decompor o crescimento populacional nos componentes migratório e vegetativo e interpretar a dinâmica demográfica paulista. Avaliando-se a evolução do crescimento médio da população metropolitana, observa-se que a participação do saldo migratório (diferença entre a SEADE/DIEESE A1

2 entrada e a saída de migrantes) teve seu auge na década de 70, quando respondeu por 52% do crescimento total. Nos anos 80, houve uma reversão importante na tendência migratória, que passou a registrar saldos negativos, com um contingente anual de pessoas. Na última década do século XX, houve significativa recuperação da migração, que alcançou uma participação de 8,84% do crescimento total da população residente na. As projeções populacionais realizadas na década de 90 consideraram uma recuperação na tendência da migração observada na. Entretanto, como a população de base adotada para as projeções foi a da Contagem Populacional de 1996 (IBGE), que apresentava subenumeração populacional, a população projetada, para 2000, mostrou-se 2,31% inferior à registrada no Censo Demográfico deste ano. Este índice que pode ser considerado muito pequeno, quando se trata de projeções, e não interfere significativamente nos indicadores que utilizam a população como denominador. As estimativas populacionais anualmente realizadas pela Fundação SEADE baseiam-se, fundamentalmente, no acompanhamento das estatísticas vitais produzidas regularmente por esta instituição. O Sistema de Estatísticas Vitais permite o dimensionamento correto do componente vegetativo de crescimento no âmbito municipal e, por conseqüência, a avaliação indireta do componente migratório. A estimativa populacional para cada ano é o resultado da agregação dos componentes mencionados à população do período anterior. O monitoramento anual da população serve também para detectar mudanças nas tendências demográficas e orientar a construção de hipóteses para as projeções de longo prazo. A interação das tendências esperadas para os três componentes da dinâmica demográfica no futuro fecundidade, mortalidade e migração deverá resultar na continuidade do processo de desaceleração do ritmo de crescimento da população residente na RMSP, com alterações importantes em sua composição etária. A população deverá ser marcadamente adulta, em pleno processo de envelhecimento populacional. NOVA FORMA DE CÁLCULO DAS ESTIMATIVAS A partir dessa divulgação, todas as estimativas apresentadas pela, desde 1985, passam a ser calculadas com base nas projeções da População em Idade Ativa, isto é, do número de pessoas com dez anos e mais residentes na, realizadas pela Fundação SEADE, deixando-se de empregar as projeções de população total. A incorporação das novas projeções demográficas da População em Idade Ativa e a nova fórmula de cálculo resultaram em pequenas variações, entre os dados divulgados anteriormente e os que são adotados a partir de julho de 2003, motivo pelo qual a série é apresentada em sua íntegra desde janeiro de No primeiro semestre de 2003 essa diferença atingiu pouco mais de 2% para todas as estimativas usualmente publicadas. Como pode ser observado no gráfico a seguir, ao longo da série verifica-se uma virtual sobreposição entre os dados da série anterior e os da nova série, com alguma ampliação da diferença entre as duas séries a partir de A2

3 Evolução das Estimativas da População Economicamente Ativa e Ocupada, segundo Projeção Antiga e Nova Fonte: SEP. Convênio SEADE DIEESE. Evolução das Estimativas dos Ocupados, segundo Setor de Atividade Fonte: SEP. Convênio SEADE DIEESE. Para maiores esclarecimentos, favor contatar a equipe técnica através do A3

4 Estimativas da População Total, em Idade Ativa e Economicamente Ativa População em Idade Ativa Em mil pessoas Trimestres População Total (1) Total (1) Estimativa da População Economicamente Ativa Inativos com 10 Anos e Total Ocupados Desempregados Mais Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho A4

5 Estimativas da População Total, em Idade Ativa e Economicamente Ativa População em Idade Ativa Em mil pessoas Trimestres População Total (1) Total (1) Estimativa da População Economicamente Ativa Inativos com 10 Anos e Total Ocupados Desempregados Mais Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro A5

6 Estimativas da População Total, em Idade Ativa e Economicamente Ativa População em Idade Ativa Em mil pessoas Trimestres População Total (1) Total (1) Estimativa da População Economicamente Ativa Inativos com 10 Anos e Total Ocupados Desempregados Mais Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho A6

7 Estimativas da População Total, em Idade Ativa e Economicamente Ativa População em Idade Ativa Em mil pessoas Trimestres População Total (1) Total (1) Estimativa da População Economicamente Ativa Inativos com 10 Anos e Total Ocupados Desempregados Mais Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Fonte: SEP. Convênio SEADE-DIEESE. Pesquisa de Emprego e Desemprego; Fundação IBGE. (1) A população total e a população em idade ativa foram recalculadas com base no Censo de 1991 e Censo de A7

8 Estimativa dos Ocupados, segundo Setor de Atividade e Posição na Ocupação no Trabalho Principal Em mil pessoas Setor de Atividade Posição na Ocupação Trimestres TOTAL Indústria Comércio Serviços Outros(1) Assalariado Total Assalariados do Setor Privado Com Carteira Sem Carteira Total Assinada Assinada Autônomos Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai A8

9 Estimativa dos Ocupados, segundo Setor de Atividade e Posição na Ocupação no Trabalho Principal Setor de Atividade Posição na Ocupação Em mil pessoas Trimestres TOTAL Indústria Comércio Serviços Outros(1) Assalariado Total Assalariados do Setor Privado Com Carteira Sem Carteira Total Assinada Assinada Autônomos Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out A9

10 Estimativa dos Ocupados, segundo Setor de Atividade e Posição na Ocupação no Trabalho Principal Setor de Atividade Posição na Ocupação Em mil pessoas Trimestres TOTAL Indústria Comércio Serviços Outros(1) Assalariado Total Assalariados do Setor Privado Com Carteira Sem Carteira Total Assinada Assinada Autônomos Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar A10

11 Estimativa dos Ocupados, segundo Setor de Atividade e Posição na Ocupação no Trabalho Principal Setor de Atividade Posição na Ocupação Em mil pessoas Trimestres TOTAL Indústria Comércio Serviços Outros(1) Assalariado Total Assalariados do Setor Privado Com Carteira Sem Carteira Total Assinada Assinada Autônomos Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Fonte: SEP. Convênio SEADE-DIEESE. Pesquisa de Emprego e Desemprego (1) Inclui os Empregados Domésticos e as demais posições na ocupação. (2) Exclui os Empregados Domésticos. A11

12 Trimestres Índices Trimestrais de Emprego, Rendimento Médio Real e da Massa de Rendimentos Reais de Ocupados e Assalariados Base: média de 1985 = 100 Ocupados Assalariados Emprego Rendimento Médio Massa de Rendimentos Emprego Salário Médio Real Massa de Salários Real (1) (2) Reais (1) (3) Reais Janeiro ,0 96,6 93,6 95,6 96,6 92,3 Fevereiro 96,6 95,0 91,7 95,2 96,1 91,4 Março 96,9 92,6 89,6 96,8 93,4 90,3 Abril 98,0 94,9 92,9 98,0 94,7 92,8 Maio 98,6 98,4 96,9 98,8 98,2 96,9 Junho 99,3 100,2 99,5 99,1 101,4 100,3 Julho 99,7 103,4 103,1 99,7 104,8 104,4 Agosto 101,3 103,8 105,1 101,5 104,2 105,6 Setembro 101,8 104,0 105,8 102,4 102,9 105,3 Outubro 102,1 104,3 106,4 103,1 102,3 105,3 Novembro 103,3 103,2 106,5 104,1 102,9 107,0 Dezembro 105,4 103,5 109,0 105,8 102,6 108,4 Janeiro ,0 101,9 108,0 107,3 102,0 109,3 Fevereiro 105,5 100,2 105,6 107,8 99,4 107,1 Março 104,7 100,0 104,6 107,6 100,0 107,5 Abril 105,3 103,1 108,5 107,3 101,8 109,1 Maio 106,9 109,3 116,7 107,8 106,5 114,7 Junho 107,4 110,1 118,1 108,8 105,8 115,0 Julho 108,5 112,4 121,9 109,8 107,3 117,7 Agosto 108,9 113,4 123,3 110,6 108,5 119,9 Setembro 110,0 115,8 127,3 110,4 110,4 121,7 Outubro 111,0 117,2 130,0 111,6 111,1 123,9 Novembro 112,6 117,5 132,1 112,3 110,7 124,2 Dezembro 114,1 116,6 132,9 114,3 108,3 123,7 Janeiro ,2 110,5 125,0 113,2 101,7 115,1 Fevereiro 112,8 103,8 117,0 114,2 95,3 108,8 Março 111,1 99,5 110,4 112,4 92,5 103,9 Abril 111,1 93,7 104,0 113,1 88,3 99,7 Maio 110,6 87,9 97,1 112,2 83,0 93,1 Junho 110,8 80,5 89,1 112,2 77,3 86,6 Julho 111,5 74,8 83,4 113,0 73,0 82,4 Agosto 112,4 73,1 82,1 113,3 71,4 80,8 Setembro 112,1 74,0 82,8 112,7 71,6 80,6 Outubro 112,0 76,4 85,5 112,2 73,4 82,3 Novembro 111,8 76,8 85,8 111,7 74,8 83,5 Dezembro 112,8 77,6 87,5 112,7 76,2 85,7 Janeiro ,3 80,3 89,3 111,7 78,9 88,0 Fevereiro 110,0 80,2 88,2 111,3 79,2 88,1 Março 109,7 78,4 85,9 111,2 77,6 86,3 Abril 111,4 76,2 84,8 113,2 76,4 86,4 Maio 111,6 76,7 85,5 113,9 77,2 87,8 Junho 111,8 77,7 86,9 114,3 78,9 90,1 Julho 112,1 76,6 85,8 114,6 77,8 89,0 Agosto 113,5 76,5 86,8 115,6 76,6 88,5 Setembro 114,6 77,1 88,3 117,4 76,1 89,3 Outubro 115,3 78,3 90,1 117,6 77,4 91,0 Novembro 115,7 79,5 91,9 118,2 79,6 94,0 Dezembro 115,9 82,8 95,9 119,2 82,3 98,1 Janeiro ,2 83,4 95,1 118,5 82,7 98,0 Fevereiro 113,1 82,9 93,6 117,4 81,7 95,9 Março 112,1 81,0 90,7 115,5 80,5 92,8 Abril 113,6 82,1 93,2 115,8 80,6 93,3 Maio 115,2 83,0 95,5 116,7 80,2 93,6 Junho 116,9 82,5 96,3 118,9 78,2 93,0 Julho 116,8 82,2 95,9 119,0 77,5 92,2 Agosto 117,1 83,5 97,7 121,3 78,7 95,4 Setembro 117,4 86,4 101,4 122,5 81,5 99,8 Outubro 118,0 88,9 104,7 123,1 83,8 103,0 Novembro 118,4 90,3 106,9 121,3 86,1 104,4 Dezembro 118,4 94,3 111,6 120,8 90,4 109,1 Janeiro ,0 93,8 109,6 119,7 90,1 107,8 Fevereiro 115,5 90,9 104,9 119,5 87,4 104,4 Março 113,6 81,1 92,0 118,7 79,8 94,7 Abril 112,8 74,0 83,4 118,1 73,6 86,9 Maio 111,9 68,2 76,3 116,9 68,0 79,4 Junho 112,4 67,3 75,6 115,3 65,8 75,8 Julho 114,0 67,6 77,0 115,2 64,7 74,5 A12

13 Trimestres Índices Trimestrais de Emprego, Rendimento Médio Real e da Massa de Rendimentos Reais de Ocupados e Assalariados Base: média de 1985 = 100 Ocupados Assalariados Emprego Rendimento Médio Massa de Rendimentos Emprego Salário Médio Real Massa de Salários Real (1) (2) Reais (1) (3) Reais Agosto 115,6 69,4 80,1 116,6 65,3 76,1 Setembro 116,8 69,4 81,0 118,5 65,1 77,1 Outubro 118,0 68,9 81,2 119,2 65,7 78,2 Novembro 117,5 68,7 80,6 117,9 66,1 77,9 Dezembro 117,5 69,4 81,5 117,1 66,8 78,1 Janeiro ,1 67,5 77,7 114,7 64,7 74,1 Fevereiro 114,6 63,1 72,3 113,0 61,2 69,1 Março 113,4 59,4 67,3 110,1 57,3 63,0 Abril 114,7 60,2 69,0 110,2 57,9 63,7 Maio 115,4 63,3 72,9 110,3 60,8 67,1 Junho 116,4 64,0 74,4 112,4 62,4 70,1 Julho 116,9 64,4 75,2 112,9 63,4 71,6 Agosto 117,9 64,9 76,4 113,6 63,7 72,2 Setembro 119,6 65,9 78,7 115,1 63,8 73,4 Outubro 121,0 64,4 77,8 116,3 61,8 71,7 Novembro 122,3 62,9 76,9 116,8 60,6 70,7 Dezembro 121,9 60,4 73,5 115,4 59,0 68,0 Janeiro ,5 58,4 69,7 114,2 58,7 67,0 Fevereiro 116,1 55,9 64,9 112,8 56,8 64,0 Março 113,5 55,3 62,7 110,8 57,6 63,8 Abril 114,2 53,9 61,5 110,0 56,0 61,6 Maio 114,0 55,1 62,7 108,6 57,3 62,2 Junho 114,8 55,6 63,7 108,6 56,7 61,5 Julho 114,2 56,1 64,0 107,9 57,3 61,8 Agosto 115,1 57,3 65,9 108,6 58,6 63,6 Setembro 115,9 58,0 67,2 108,9 60,0 65,2 Outubro 117,2 60,4 70,7 108,9 62,0 67,5 Novembro 118,5 60,3 71,4 109,6 62,2 68,1 Dezembro 119,2 60,9 72,5 110,9 62,0 68,7 Janeiro ,8 61,5 72,3 112,1 62,3 69,8 Fevereiro 117,0 61,7 72,1 112,2 61,7 69,2 Março 116,3 61,6 71,6 110,7 62,4 69,0 Abril 117,6 62,2 73,1 110,5 63,4 70,0 Maio 117,7 64,4 75,7 110,1 66,3 72,9 Junho 118,0 65,5 77,3 111,0 67,4 74,7 Julho 118,7 65,3 77,5 112,0 67,0 75,0 Agosto 119,4 64,7 77,1 111,6 66,1 73,8 Setembro 119,6 65,7 78,6 110,5 66,8 73,8 Outubro 120,5 66,1 79,6 110,8 68,2 75,4 Novembro 121,5 65,6 79,6 112,4 67,8 76,1 Dezembro 121,6 67,8 82,4 113,9 68,9 78,4 Janeiro ,2 69,5 82,8 112,7 69,8 78,6 Fevereiro 117,4 70,8 83,0 110,7 70,4 77,8 Março 117,1 70,1 82,0 110,3 71,5 78,8 Abril 118,5 68,8 81,4 110,8 70,1 77,6 Maio 118,9 67,9 80,6 112,0 70,0 78,3 Junho 118,6 66,2 78,4 111,1 68,8 76,4 Julho 119,2 65,0 77,4 112,5 66,8 75,1 Agosto 120,0 64,3 77,1 112,5 64,8 72,8 Setembro 121,6 64,9 78,9 114,7 62,3 71,4 Outubro 122,9 67,6 83,0 115,4 63,6 73,3 Novembro 124,7 70,1 87,4 117,3 63,9 74,9 Dezembro 125,2 73,2 91,5 116,3 65,9 76,6 Janeiro ,1 75,6 93,7 115,1 67,4 77,5 Fevereiro 123,5 77,2 95,2 115,0 69,5 79,9 Março 124,1 76,4 94,7 116,2 69,4 80,6 Abril 125,6 75,3 94,5 117,4 68,2 80,0 Maio 126,1 76,5 96,4 117,3 70,4 82,5 Junho 126,0 77,7 97,8 117,1 70,7 82,7 Julho 125,1 77,3 96,7 115,9 72,0 83,4 Agosto 124,6 77,2 96,1 115,1 70,8 81,4 Setembro 124,2 76,7 95,3 115,4 71,4 82,4 Outubro 124,9 77,9 97,3 115,7 71,4 82,5 Novembro 125,7 77,3 97,1 116,1 70,2 81,4 Dezembro 126,2 77,9 98,2 115,7 70,3 81,2 Janeiro ,4 77,0 96,5 115,8 70,1 81,1 Fevereiro 124,8 75,9 94,7 115,0 70,5 81,0 A13

14 Trimestres Índices Trimestrais de Emprego, Rendimento Médio Real e da Massa de Rendimentos Reais de Ocupados e Assalariados Base: média de 1985 = 100 Ocupados Assalariados Emprego Rendimento Médio Massa de Rendimentos Emprego Salário Médio Real Massa de Salários Real (1) (2) Reais (1) (3) Reais Março 123,2 74,3 91,5 112,9 70,3 79,3 Abril 124,8 75,3 93,9 112,6 70,7 79,5 Maio 124,9 74,3 92,7 112,1 68,9 77,1 Junho 126,0 76,0 95,6 112,7 69,6 78,4 Julho 126,1 75,6 95,3 112,5 69,8 78,5 Agosto 126,8 77,6 98,3 113,1 72,2 81,6 Setembro 128,1 79,3 101,5 114,8 74,0 84,8 Outubro 128,3 79,3 101,7 115,0 74,3 85,4 Novembro 128,8 79,9 102,8 114,3 74,3 84,9 Dezembro 128,6 79,5 102,1 113,7 72,3 82,1 Janeiro ,0 79,3 101,4 113,1 71,6 81,0 Fevereiro 127,0 78,9 100,0 112,6 72,5 81,6 Março 126,2 79,5 100,3 111,9 73,6 82,3 Abril 126,7 78,1 98,8 111,8 72,6 81,1 Maio 128,4 77,2 99,0 111,9 71,9 80,4 Junho 129,1 76,4 98,6 112,2 73,6 82,5 Julho 129,1 77,2 99,6 112,5 74,3 83,5 Agosto 128,0 76,9 98,3 113,5 73,6 83,5 Setembro 127,8 78,2 99,8 113,3 73,6 83,3 Outubro 127,8 77,1 98,4 113,6 74,0 84,0 Novembro 127,6 76,7 97,8 111,9 74,3 83,0 Dezembro 127,2 74,5 94,7 110,6 72,8 80,5 Janeiro ,8 74,7 93,9 110,8 72,2 80,0 Fevereiro 125,3 75,6 94,6 110,9 72,2 80,0 Março 124,8 75,4 94,0 112,2 71,7 80,4 Abril 125,6 75,3 94,5 112,7 71,7 80,8 Maio 126,0 75,7 95,3 112,6 72,5 81,6 Junho 125,9 75,9 95,5 111,8 73,2 81,7 Julho 125,7 75,5 94,8 111,2 72,7 80,8 Agosto 126,3 73,6 92,8 112,2 70,9 79,5 Setembro 127,0 73,5 93,3 112,4 70,7 79,4 Outubro 128,2 73,7 94,4 112,2 71,5 80,1 Novembro 128,4 74,8 96,0 113,3 73,3 83,0 Dezembro 128,9 74,1 95,4 112,5 72,4 81,3 Janeiro ,9 74,8 94,8 111,9 72,5 81,0 Fevereiro 125,5 73,2 91,8 109,8 71,1 78,0 Março 124,3 71,1 88,3 110,2 70,0 77,1 Abril 125,7 70,4 88,4 111,2 69,2 76,9 Maio 128,2 70,7 90,6 112,7 68,7 77,3 Junho 128,8 69,8 89,9 112,2 68,6 76,9 Julho 128,9 70,1 90,3 111,2 68,8 76,4 Agosto 128,7 70,0 90,0 111,2 69,3 77,0 Setembro 129,0 70,8 91,3 112,5 69,2 77,8 Outubro 130,3 70,3 91,6 112,9 69,5 78,4 Novembro 131,8 69,0 90,9 115,3 67,7 78,0 Dezembro 133,4 69,1 92,1 116,2 66,6 77,3 Janeiro ,0 67,5 89,0 116,1 64,7 75,0 Fevereiro 132,1 65,3 86,1 116,3 63,5 73,8 Março 131,8 64,5 84,9 116,4 63,7 74,1 Abril 133,4 65,2 86,9 117,9 64,5 76,0 Maio 133,9 66,7 89,3 118,1 65,9 77,7 Junho 133,6 64,6 86,2 118,3 63,8 75,3 Julho 133,4 64,5 86,0 118,6 63,5 75,3 Agosto 135,3 65,2 88,1 120,1 63,8 76,5 Setembro 136,5 67,6 92,2 121,2 65,2 78,9 Outubro 138,3 68,6 94,8 122,2 66,2 80,8 Novembro 138,0 67,4 92,9 122,3 64,2 78,4 Dezembro 137,2 64,9 88,9 120,9 62,8 75,8 Janeiro ,7 62,9 85,2 120,7 60,7 73,1 Fevereiro 134,9 62,5 84,3 121,1 61,1 74,0 Março 135,0 61,3 82,7 122,6 60,5 74,2 Abril 136,3 60,9 83,0 122,3 61,3 74,9 Maio 136,5 61,1 83,4 122,0 61,9 75,5 Junho 137,6 61,5 84,5 122,9 61,4 75,4 Julho 137,4 61,3 84,2 123,5 60,2 74,3 Agosto 137,8 59,8 82,3 124,7 58,6 73,0 Setembro 138,0 59,2 81,6 125,0 58,5 73,1 A14

15 Trimestres Índices Trimestrais de Emprego, Rendimento Médio Real e da Massa de Rendimentos Reais de Ocupados e Assalariados Base: média de 1985 = 100 Ocupados Assalariados Emprego Rendimento Médio Massa de Rendimentos Emprego Salário Médio Real Massa de Salários Real (1) (2) Reais (1) (3) Reais Outubro 137,9 58,5 80,6 122,9 58,1 71,4 Novembro 138,5 58,1 80,5 122,6 57,4 70,3 Dezembro 140,0 58,3 81,6 123,7 57,5 71,1 Janeiro ,6 56,6 78,4 125,3 56,6 70,8 Fevereiro 135,9 56,3 76,5 122,2 56,9 69,5 Março 134,1 54,7 73,3 121,0 55,7 67,4 Abril 134,7 56,6 76,2 120,4 56,6 68,0 Maio 137,1 56,5 77,4 122,1 56,1 68,4 Junho 138,6 56,4 78,1 123,4 56,2 69,3 Julho 140,4 54,8 76,8 125,4 55,3 69,3 Agosto 140,6 55,3 77,7 125,9 55,6 70,0 Setembro 140,0 56,1 78,4 124,9 55,6 69,4 Outubro 139,7 56,2 78,5 123,5 55,0 67,9 Novembro 139,7 53,7 74,9 122,2 52,6 64,2 Dezembro 140,7 53,2 74,8 122,5 52,2 63,9 Janeiro ,2 51,7 71,9 123,5 52,1 64,2 Fevereiro 137,4 51,5 70,7 123,7 52,4 64,7 Março 135,6 49,6 67,2 123,3 51,1 62,9 Abril 136,0 50,7 68,9 121,7 51,7 62,9 Maio 137,2 51,1 70,1 121,2 52,3 63,3 Junho 139,0 52,0 72,3 121,0 53,2 64,3 Fonte: SEP. Convênio SEADE-DIEESE. Pesquisa de Emprego e Desemprego. (1) Inflator utilizado ICV do Dieese. (2) Incluem os Ocupados que não tiveram remuneração no mês e excluem os Trabalhadores Familiares sem remuneração salarial e os Trabalhadores que ganharam exclusivamente em espécie ou benefício. (3) Incluem os Assalariados que não tiveram remuneração no mês. A15

16 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Economia e Planejamento SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Av. Cásper Líbero 478 CEP Caixa Postal 2658 CEP São Paulo SP Fone (11) Fax (11) Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos Rua Ministro Godoi, 310 Prédio Paical Fone (11) Fax (11) CEP São Paulo SP dieese.org.br Apoio: Ministério do Trabalho e Emprego MTE. Fundo de Amparo ao Trabalhador FAT. Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho Sert.

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Crescimento da ocupação reduz desemprego

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Crescimento da ocupação reduz desemprego PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 271 266 JUNHO DE 2007 Crescimento da ocupação reduz desemprego Depois de seis meses sem aumento, ocupação na indústria

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Abril/2013 Para abril de 2013, taxa de desemprego apresenta redução 1. Em abril, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram redução na

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Março/2013 Variação negativa do nível ocupacional e leve aumento do desemprego 1. Em março, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram

Leia mais

Compreende os municípios de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul.

Compreende os municípios de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Novembro 2 DE 2011 DIVULGAÇÃO N o 7 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Aumenta o nível de ocupação na Indústria, no Comércio e no agregado Outros

Leia mais

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Ano 21 - Número 04 ABRIL DE 2012 Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável Em abril, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou relativa estabilidade da taxa

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Setembro/2013 registra a sua menor taxa de desemprego 1. Conforme as informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego para os residentes em, a taxa

Leia mais

PED ABC. Novembro 2 DE Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1.

PED ABC. Novembro 2 DE Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Novembro 2 DE 2012 DIVULGAÇÃO N o 19 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Nível de ocupação se reduz nos Serviços e na Indústria de Transformação

Leia mais

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 18 - Número 05 MAIO DE 2009 1 Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões AGOSTO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu em Porto Alegre

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED fevereiro DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 375 Taxa de desemprego aumenta, após quatro meses em relativa estabilidade Nível de ocupação diminui

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 (nova série com a RM Fortaleza) SETEMBRo 2 DE 2012 RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO Divulgação N o 68 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE JUNHO DE 2007 1 2 3 DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL Divulgação junho 2007 1. Para junho, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de apontam estabilidade

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED Março DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 376 Taxa de desemprego aumenta pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação diminui na Indústria de

Leia mais

Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego

Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 MArÇo 2 DE 2014 DIVULGAÇÃO N o 35 Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego Cresce o nível ocupacional nos Serviços e na Indústria

Leia mais

PED ABC. Maio 2 DE Pequeno crescimento da taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. N o 25

PED ABC. Maio 2 DE Pequeno crescimento da taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. N o 25 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Maio 2 DE 2013 DIVULGAÇÃO N o 25 Pequeno crescimento da taxa de desemprego Aumenta o nível de ocupação no Comércio e Reparação de Veículos Automotores

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões OUTUBRO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego apresentou

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED ABRIL DE 2015 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 365 Taxa de desemprego mantém tendência de crescimento Nível de ocupação diminui na Indústria de Transformação

Leia mais

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego Nível de ocupação diminui nos Serviços, na Indústria de Transformação e na Construção e se eleva

Leia mais

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento ME RCADO DE TR ABALHO N A RE GIÃO METROPOLITANA DE PORTO AL EGRE Ano 16 - N úmero 8 AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 Taxa de desemprego registra variação negativa, devido a saída de pessoas do mercado de trabalho. As informações captadas pela Pesquisa

Leia mais

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 23 - Número 10 Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. Taxa de desemprego se eleva

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. Taxa de desemprego se eleva PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 JANEIRO 2 DE 2012 Taxa de desemprego se eleva 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese,

Leia mais

DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO

DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 FEVEREIRO DE 2013 Ano 6 Divulgação Nº 2 DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO As informações disponibilizadas pela Pesquisa

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO 2011 Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela

Leia mais

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Ano 25 - Número Especial DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Em 2016, de acordo com as

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Agosto de 2017 Boletim n º 393. Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9%

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Agosto de 2017 Boletim n º 393. Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9% PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Agosto de 2017 Boletim n º 393 Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9% RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego

Leia mais

Taxa de desemprego em relativa estabilidade

Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC JUNHO 2 DE 2016 DIVULGAÇÃO N o 62 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Aumenta o nível de ocupação nos Serviços e se reduz na Indústria

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Ano 19 Nº 13-2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Os resultados apresentados referem-se aos valores

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 Ano 18 Nº 13-2012 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 Os resultados apresentados referem-se aos valores

Leia mais

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC outubro 2 DE 2015 DIVULGAÇÃO N o 54 Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação aumenta no Comércio e Reparação

Leia mais

Taxa de desemprego se reduz pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego se reduz pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 FEVEReiro 2 DE 2015 DIVULGAÇÃO N o 46 Taxa de desemprego se reduz pelo segundo mês consecutivo Nível ocupacional se retrai na Indústria de Transformação

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE 2011 Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento Em março, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou crescimento

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 26 Número 01 Janeiro de 2017 * Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2015 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Taxa de desemprego aumenta, em comportamento típico para o período

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE 2011 Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável De acordo com as informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO

Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 25 - Número 1 Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões

Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões Março DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu, pelo segundo mês consecutivo no Distrito

Leia mais

DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO

DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 FEVEREIRO DE 2014 Ano 7 Divulgação Nº 02 DESEMPREGO CRESCE PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO As informações disponibilizadas pela Pesquisa

Leia mais

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 AGOSTO DE 2014 Ano 7 Divulgação Nº 08 DESEMPREGO EM ALTA NA RMF As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na

Leia mais

Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões

Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões MAIO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu no Distrito Federal, em Salvador

Leia mais

Taxa de desemprego se eleva pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego se eleva pelo segundo mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 Taxa de desemprego se eleva pelo segundo mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, em

Leia mais

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Maio de 2015 Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED,

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED AGOSTO DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 381 Taxa de desemprego passou de 17,4% em julho para 17,2% em agosto Nível de ocupação diminui na Indústria

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED Janeiro DE 2017 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 386 Taxa de desemprego passou de 16,2% em dezembro para 17,1% em janeiro Nível de ocupação diminui

Leia mais

ABC 1 Maio 2. Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo

ABC 1 Maio 2. Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC¹ ABC 1 Maio 2 Maio² de 2015 Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Resultados de janeiro de 2015 Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

SETEMBRO DE LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO

SETEMBRO DE LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 SETEMBRO DE 2013 2 LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam ligeira redução da taxa de desemprego e

Leia mais

DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE

DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 ABRIL DE 2016 Ano 9 Divulgação Nº 04 DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE As informações captadas pela Pesquisa de Emprego

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2011 Ano 4 Número Especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 Os resultados apresentados referem-se aos

Leia mais

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016 Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego mostram que a taxa de desemprego cresceu nas regiões metropolitanas pesquisadas. O DIEESE

Leia mais

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Divulgação ano 2008 BALANÇO DE 2008 MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA 1. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego, em 2008, a População

Leia mais

Taxa de desemprego permanece estável

Taxa de desemprego permanece estável PESQUISA DE EMRPEGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC¹ 1 Resultados de novembro 2 de 2014 Taxa de desemprego permanece estável 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 *

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região do ABC, em 2013, mostram crescimento do nível de ocupação,

Leia mais

DESEMPREGO TEM A MAIOR TAXA PARA AGOSTO DESDE 2009

DESEMPREGO TEM A MAIOR TAXA PARA AGOSTO DESDE 2009 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 AGOSTO DE 2016 Ano 9 Divulgação Nº 08 DESEMPREGO TEM A MAIOR TAXA PARA AGOSTO DESDE 2009 As informações da Pesquisa de Emprego e

Leia mais

Condição de Atividade (em mil pessoas)

Condição de Atividade (em mil pessoas) NA REGIÃO METROPOLITANA E FORTALEZA 1 EZEMBRO E 2009 Ano 2 ivulgação Nº 12 esemprego mantém tendência de declínio, e a taxa de dezembro é a menor no ano. Os principais resultados da Pesquisa de Emprego

Leia mais

MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS. Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017

MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS. Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017 MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017 Comportamento Mensal Resultados de junho/2017 em relação a maio/2017 Grandes grupos da População

Leia mais

INSERÇÃO DAS MULHERES COM ESCOLARIDADE SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO

INSERÇÃO DAS MULHERES COM ESCOLARIDADE SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO São Paulo, março de 2011 nº 22 INSERÇÃO DAS MULHERES COM ESCOLARIDADE SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO Inserção feminina no mercado de trabalho em 2010 principais resultados A inserção das mulheres com

Leia mais

Taxa de desemprego estável no DF

Taxa de desemprego estável no DF MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 11 Resultados de novembro de 2015 Taxa de desemprego estável no DF 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria

Leia mais

Taxa de desemprego aumenta no DF

Taxa de desemprego aumenta no DF MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 25 Nº 01 Resultados de janeiro de 2016 Taxa de desemprego aumenta no DF 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO 2013 Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres De maneira geral, as mulheres

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2012 Ano 5 Número Especial O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2009

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2009 NA REGIÃO METROPOLITANA E FORTALEZA 2009 Ano 2 Número Especial O MERCAO E TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA E FORTALEZA EM 2009 Os resultados aqui apresentados referem-se aos valores anuais médios dos principais

Leia mais

RELATIVA ESTABILIDADE DA OCUPAÇÃO E DA TAXA DE DESEMPREGO

RELATIVA ESTABILIDADE DA OCUPAÇÃO E DA TAXA DE DESEMPREGO PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 ABRIL DE 2015 Ano 8 Divulgação Nº04 RELATIVA ESTABILIDADE DA OCUPAÇÃO E DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 - Número Especial MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 Os valores aqui apresentados referem-se aos valores anuais médios dos principais indicadores

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2014 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente presença feminina

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR MARÇO DE 2008 TAXA DE DESEMPREGO RELATIVAMENTE ESTÁVEL NA RMS

REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR MARÇO DE 2008 TAXA DE DESEMPREGO RELATIVAMENTE ESTÁVEL NA RMS REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR MARÇO DE 2008 TAXA DE DESEMPREGO RELATIVAMENTE ESTÁVEL NA RMS 1. Em março a Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada na Região Metropolitana de Salvador (RMS), revela

Leia mais

Projeções Populacionais e Primeiros Resultados do Censo de 2010

Projeções Populacionais e Primeiros Resultados do Censo de 2010 Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 1 Janeiro 2011 Projeções Populacionais e Primeiros Resultados do Censo de 2010 Os resultados do Censo Demográfico, realizado pelo IBGE em

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL. Mercado de trabalho no Distrito Federal em 2011

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL. Mercado de trabalho no Distrito Federal em 2011 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL Mercado de trabalho no em 2011 Os resultados apresentados referem-se aos valores anuais médios dos principais indicadores da Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

Aumenta a taxa de desemprego

Aumenta a taxa de desemprego PED JANEIRO DE 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 326 Aumenta a taxa de desemprego Diminui o nível de ocupação na Indústria e no Comércio Pequeno crescimento

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MARÇO DE 2009 DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO N o 292 N o 266 Desemprego cresce, mas indústria e serviços param de demitir Demissões no Comércio

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2013 MARÇO - 2012 Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres De maneira

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Junho/2012 Crescimento da ocupação e saída de pessoas do mercado de trabalho determinam expressiva redução do desemprego 1. Em junho, as informações da Pesquisa

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 277 266 DEZEMBRO DE 2007 Taxa de desemprego total diminui para 13,5% Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação

Leia mais

AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO

AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 04 Resultados de abril de 2015 AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria de Estado

Leia mais

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Neste edição especial do boletim Mercado de trabalho do CEPER-FUNDACE, serão comparados dados do Cadastro Geral de Empregados e

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2014 Ano 7 Número especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 23 Nº 11 Resultados de novembro de 2014 TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA 1. As informações produzidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego PED no Distrito

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC¹ Número especial 1 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2014 2 As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região do ABC, em 2014, mostram relativa estabilidade

Leia mais

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO 20 MARÇO - 2017 A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 Entre 2015 e 2016, o nível de ocupação no Distrito

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador

A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador A INSERÇÃO DAS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO MARÇO DE 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador De maneira geral, as mulheres enfrentam

Leia mais

Taxa de desemprego mantem-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantem-se relativamente estável NA REGIÃO METROPOLITANA E FORTALEZA 1 JANEIRO E 2010 Ano 3 ivulgação Nº 01 Taxa de desemprego mantem-se relativamente estável As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e esemprego na Região Metropolitana

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Julho a Setembro de 2006

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Julho a Setembro de 2006 Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Julho a Setembro de 2006 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT 098/2005 RELATÓRIO TRIMESTRAL DE SUPERVISÃO DAS BASES DE DADOS E DESEMPENHO

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Sindipetro RJ. Petroleiros do Rio de Janeiro. Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE. julho de 2012

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Sindipetro RJ. Petroleiros do Rio de Janeiro. Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE. julho de 2012 EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Petroleiros do Rio de Janeiro Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE julho de 2012 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-setembro-2011 até 31-agosto-2012

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR Resultados de fevereiro de 2017 Taxa de desemprego diminui na RMS 1. As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR Resultados de abril de 2017 Taxa de desemprego estável na RMS 1. As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela SEI,

Leia mais

APESAR DA CRISE, CONSTRUÇÃO CIVIL TEVE DESEMPENHO POSITIVO EM 2009

APESAR DA CRISE, CONSTRUÇÃO CIVIL TEVE DESEMPENHO POSITIVO EM 2009 APESAR DA CRISE, CONSTRUÇÃO CIVIL TEVE DESEMPENHO POSITIVO EM 2009 A crise internacional trouxe consigo impactos não desprezíveis sobre a economia brasileira, a exemplo de uma acentuada desaceleração da

Leia mais

DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL

DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 23 Nº 12 Resultados de dezembro de 2014 DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL 1. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, a taxa de desemprego total

Leia mais

F A T A M P A R O A O. Boletim Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte PED/RMBH. Dezembro 11,0%

F A T A M P A R O A O. Boletim Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte PED/RMBH. Dezembro 11,0% Boletim Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte PED/RMBH ANO 13 N.º 12 Dezembro 2007 Taxa de desemprego permanece relativamente estável na RMBH. Dezembro TAXA DE DESEMPREGO

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Novos profissionais estão sendo contratados por um salário 10,7% menor se comparado àqueles que deixaram seus empregos

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2012 O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 Em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra Os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego podem

Leia mais

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Novembro de 2009 A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO As informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Dezembro 211 Foto: Valéria Bolognini PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO DEZ/11 O saldo acumulado no Brasil em 211 foi de 1.566 mil vagas. Segundo o

Leia mais

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA MARÇO - 2012 DINAMISMO DO MERCADO DE TRABALHO ELEVA A FORMALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO DE HOMENS E MULHERES, MAS A

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais