VARA DO TRABALHO DE MAFRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VARA DO TRABALHO DE MAFRA"

Transcrição

1 VARA DO TRABALHO DE MAFRA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente

2 MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO OBRA: Vara do Trabalho de Mafra LOCALIZAÇÃO: Rua Vereador Antônio Narloch Bairro Centro Mafra - SC PROPRIETÁRIO: Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região CNPJ: / RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO: Pedro Paulo Duarte da Silva Engenheiro Civil - CREA/SC

3 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO Objetivo Considerações Gerais INFORMAÇÕES IMPORTANTES Responsabilidades da Contratada Segurança do Trabalho SERVIÇOS PRELIMINARES Proteção e Sinalização Normas de Segurança Limpeza do Terreno INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Canteiro e Almoxarifado PLACA DA OBRA TAPUME LIGAÇÕES PROVISÓRIAS DE ÁGUA, ESGOTO E ENERGIA MANUTENÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO CANTEIRO MOVIMENTAÇÃO DE OPERÁRIOS E TRANSPORTE DE MATERIAIS DEMOLIÇÕES E ADEQUAÇÕES Serviços de Demolição Serviços de Adequação ATERRO/ESCAVAÇÃO LOCAÇÃO DA OBRA FUNDAÇÕES E ESTRUTURA IMPERMEABILIZAÇÕES Tinta Betuminosa Respaldo dos Baldrames Manta Aluminizada Lajes da Cobertura Manta Asfáltica Calhas de Concreto Argamassa Polimérica Marquises de Topo

4 14. VEDAÇÕES Alvenaria Divisórias ESQUADRIAS Janelas Portas FERRAGENS E ACESSÓRIOS Fixador para Portas Amortecedor de Portas VIDRO COBERTURA Estrutura da Cobertura Calhas e Rufos Telhas REVESTIMENTOS Chapisco e Reboco Cerâmico Laminado ACM Alumínio Composto PAVIMENTAÇÕES Piso Interno - Porcelanato Laminado Piso Elevado Cimento alisado Soleiras Rodapés PINTURA Pintura paredes e tetos Pintura na Madeira

5 21.3. Pintura nos Metais FORROS Fibra Mineral Gesso (Drywall) APARELHOS SANITÁRIOS Louças Metais Acabamentos AQUECEDOR DE PASSAGEM ELÉTRICO ALÇAPÃO ESCOTILHA ESCADAS Escada Retrátil Escada Marinheiro CORRIMÃO E GUARDA CORPO ACESSIBILIDADE COMUNICAÇÃO VISUAL INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS INSTALAÇÕES PREVENTIVAS CONTRA INCÊNDIO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E TELECOMUNICAÇÕES INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO MOBILIÁRIO Persianas Bancada Prateleiras Bebedouro DIVERSOS SERVIÇOS EXTERNOS Meio-fio

6 37.2. Paver (Pavimento Intertravado de Concreto) Petit-Pavé Limitador de Vagas Portões em Aço Galvanizado GRADIL METÁLICO Depósito de Contentores Depósito Temporário de Contentores Mastros para Bandeiras Bicicletário PAISAGISMO Vegetação e Preparo LIMPEZA FINAL CONCLUSÃO

7 1. APRESENTAÇÃO 1.1. OBJETIVO Este Memorial Descritivo tem como objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais a utilizar e normatizar a execução do Fórum Trabalhista de Mafra de propriedade do Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região. São partes integrantes deste projeto: Este memorial descritivo, bem como os memoriais descritivos dos projetos complementares; Projeto Arquitetônico; Projeto Estrutural; Projeto Elétrico e Telecomunicações; Projeto Hidrossanitário; Projeto Preventivo Contra Incêndio; Projeto de Climatização; Projeto de Acessibilidade; Projeto de Comunicação Visual; Planilha de Quantitativos e Custos, planilha de BDI e Encargos sociais para a execução da presente obra. Dados Construtivos da Obra: TRT Fórum Trabalhista de Mafra Quadro de Áreas Pavimento Térreo 520,33 m² Terreno 1.482,23 m² Taxa de Ocupação 0,3510 Índice de Aproveitamento 0,3510 Tabela 01: Quadro de áreas. 7

8 1.2. CONSIDERAÇÕES GERAIS A empresa Contratada respeitará os dados constantes nos projetos e respectivas especificações. Qualquer modificação quer de especificação de material, ou método de execução que possa concorrer para aprimoramento da obra deverá ser objeto de consulta prévia, por escrito, ao Núcleo de Projetos e Obras - NPO, pois somente com o seu aval por escrito, as alterações poderão ser executadas. Em caso de divergência de informações: havendo divergência entre qualquer serviço/ material existente entre projeto, memorial descritivo e planilha orçamentária, deverá prevalecer a informação contida no memorial e ainda assim, deverá ser consultado o Núcleo de Projetos e Obras a fim de serem esclarecidas todas as dúvidas. A execução dos serviços contratados e aqui descritos obedecerá rigorosamente às normas vigentes da ABNT- Associação Brasileira de Normas Técnicas, às exigências das Concessionárias de Serviços Públicos e às especificações dos fabricantes dos materiais quanto ao seu modo de aplicação e utilização, além das legislações vigentes aplicáveis: Municipal, Estadual e Federal. A empresa contratada deverá apresentar ART de execução junto ao CREA dos serviços a serem executados, bem como, ao final da obra, o Termo de Garantia dos serviços de impermeabilização com validade de pelo menos 05 (cinco) anos. Estarão disponíveis para consulta os projetos originais de arquitetura e estrutural no Setor de Projetos e Obras, bem como algumas plantas em arquivo digital INFORMAÇÕES IMPORTANTES Diário de Obra: Deverá ser utilizado o diário de obras eletrônico disponível no site: após a liberação do acesso e cadastramento da contratada a ser feito pelo NPO. O diário deverá ter seu termo de abertura no exato dia do início das obras, devendo ser liberado, pelo responsável técnico da empresa contratada e pela fiscalização do Núcleo de Projetos e Obras. O diário deverá ser 8

9 preenchido diariamente contendo as informações pertinentes aos trabalhos, informando número de operários, atividades executadas, ocorrências e incidentes, condições climáticas e demais anotações importantes. Similaridade: Para produtos e materiais das marcas ou fabricantes mencionados nestas especificações, a Contratante admitirá o emprego de similares, desde que ouvida previamente a Fiscalização Núcleo de Projetos e Obras - e mediante sua expressa autorização, por escrito. Entende-se por similaridade entre dois materiais e equipamentos, quando existe a analogia total ou equivalência do desempenho dos mesmos, em idêntica função construtiva e que apresentem as mesmas características técnicas exigidas na especificação ou no serviço que a eles se refiram. Caberá à Contratada comprovar a similaridade e efetuar a consulta, em tempo oportuno, à Fiscalização da Contratante, não sendo admitido que a dita consulta sirva para justificar o não cumprimento dos prazos estabelecidos na documentação contratual. Materiais: Deverão ser empregados materiais novos, de primeira qualidade e de acordo com o especificado, salvo quando solicitado de modo contrário devendo desempenhar as funções exigidas do material ou produto. Caberá à fiscalização impugnar quaisquer materiais e/ou serviços que não satisfaçam às condições contratuais e em caso da falta de algum material, ou da impossibilidade da execução do especificado, deverá a Contratada apresentar as justificativas e opções para análise e aprovação da Fiscalização. A não observância do acima exposto poderá acarretar na retirada do material e/ou a demolição de um serviço já executado, e seu reparo sem ônus para o Tribunal. As especificações de materiais relacionados neste memorial são orientativos, podendo ser utilizados produtos com características técnicas e desempenho similares. 9

10 Subempreitada: A Contratada não poderá subempreitar as obras e serviços contratados no seu todo podendo, contudo, fazê-lo parcialmente para cada serviço, desde que autorizada pela Fiscalização e sendo mantida a sua inteira e direta responsabilidade perante o Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região. Licenças Documentação: A contratada fica obrigada a obter, às suas custas, todas as licenças e alvarás necessários à obra, pagando os emolumentos previstos por lei e observando todas as leis, regulamentos e posturas referentes à obra e à segurança pública. Está obrigada também ao cumprimento de quaisquer formalidades e ao pagamento de taxas ou multas porventura impostas pelos órgãos competentes RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA Responsável Técnico: Responsável técnico - Deverá ser mantido na obra um profissional de nível superior, da área de engenharia ou arquitetura, devidamente qualificado para o cumprimento das atividades deste objeto, que assuma a responsabilidade técnica da obra. Equipe técnica - Será mantida na obra uma equipe de operários na quantidade necessária ao cumprimento do cronograma físico, além de, no mínimo, um mestre de obras de comprovada experiência, devidamente qualificado. Cronograma físico-financeiro: A contratada antes do início da obra deverá apresentar um cronograma de execução da obra contendo todos os serviços e um cronograma finaceiro contendo as medições prováveis para cada etapa. 10

11 1.5. SEGURANÇA DO TRABALHO A Contratada fornecerá todos os materiais, mão de obra especificada, equipamentos de proteção individual e coletiva, supervisão, administração, equipamentos, ferramentas, transporte vertical e horizontal, carga e descarga de materiais, testes de qualidade de materiais e serviços e tudo o mais que for necessário para a perfeita execução e completo acabamento da obra. Serão de inteira responsabilidade da Contratada quaisquer acidentes no trabalho ou danos materiais ocorridos durante a execução dos serviços, de acordo com o disposto nas Normas de Segurança e Medicina do Trabalho referente às atividades da Construção Civil. A vigilância e segurança da obra durante o período de vigência do contrato serão de responsabilidade da Contratada. A Contratada fica comprometida a facilitar a fiscalização dos materiais e execução da obra executada, facilitando à fiscalização do Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região, o acesso à obra, bem como a quaisquer oficinas, depósitos, armazéns ou dependências onde se encontrem materiais destinados à execução da obra especificada. Vistoria Prévia: Compete a Empresa contratada fazer prévia visita ao local da obra para proceder minucioso exame das condições locais, averiguar os serviços e material a empregar. Qualquer dúvida ou irregularidade observada nos projetos ou especificações deverá ser previamente esclarecida junto à Fiscalização/NPO Núcleo de Projetos e Obras, visto que, depois de apresentada a proposta, o TRT não acolherá nenhuma reivindicação. Ficará o Construtor obrigado a demolir e a refazer os trabalhos impugnados logo após a assinatura do contrato, sendo por sua conta exclusiva as despesas decorrentes dessas providências, ficando a etapa correspondente considerada não concluída. Durante a execução dos serviços, todas as superfícies atingidas pela obra deverão ser recuperadas, utilizando-se material idêntico ao existente no local, procurando-se obter perfeita homogeneidade com as demais superfícies circundantes. Todo e qualquer dano causado às 11

12 instalações, por elementos ou funcionários da Contratada, deverá ser reparado sem ônus para o TRT. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES 2.1. PROTEÇÃO E SINALIZAÇÃO Durante os serviços da obra deverão ser instalados todos os elementos necessários, sinalizações e isolamento da área a fim de evitar quaisquer riscos e possibilidades de que algum material venha a atingir, pedestres, veículos ou público que acessam e transitam nas proximidades da edificação. A proteção da vizinhança e o isolamento do ambiente de trabalho quanto ao acesso de pessoas estranhas deverá atender as especificações da NR18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção NORMAS DE SEGURANÇA ABNT NBR-6494/1990 Segurança nos Andaimes ABNT NBR-7678/1983 Segurança na Execução de Obras e Serviços de Construção. MTE NR-18/1978 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil. Os casos não abordados serão definidos pela Fiscalização, de maneira a manter o padrão de qualidade previsto para as obras e serviços em questão e de acordo com as normas vigentes nacionais ou internacionais, e as melhores técnicas preconizadas para o assunto LIMPEZA DO TERRENO A Contratada providenciará a limpeza completa da área do terreno compreendida pelas obras antes de iniciá-las, executando a remoção de materiais e entulhos que porventura possam existir. Efetuar a retirada de todo obstáculo no terreno tais como: árvores, raízes, destocamento, executar eventuais demolições, retirar a camada 12

13 superficial de material orgânico, deixando-se o terreno livre para o início das obras. Observação: O corte de árvores está subordinado às exigências e providências legais, licenças, conforme necessário. 3. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS As instalações provisórias, canteiro de obras e almoxarifado bem elaborados garantem no transcorrer da obra integridade dos trabalhadores e dos materiais armazenados. O dimensionamento das instalações no canteiro de obras e dos equipamentos que atendem os funcionários deve atender as especificações da NR18 - Condições do Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e da NR 24 - Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho CANTEIRO E ALMOXARIFADO Serão construídos barracos com estrutura de madeira pinus revestida de chapas de compensado do tipo Madeirit 10 mm ou equivalente, pintado com 03 demãos de tinta látex a base de PVA branco. A cobertura será em telhas de fibrocimento 5 mm e o piso cimentado e desempenado com desempenadeira de aço de forma que a superfície fique nivelada e antiderrapante. O canteiro deverá conter área de vivência contendo as seguintes áreas e instalões: Banheiros com lavatórios, vasos sanitários, mictórios chuveiros); Vestiário e alojamento caso necessário; Refeitório com dimensões mínimas obedecnedo às especificações da NR-18; Depósito para materiais e equipamentos; Escritórios: fiscalização e contratada separados; Os escritórios deverão possuir bancada para computador e impressora e prancheta para abertura de projetos. A contratada deverá 13

14 dispor de microcomputador com acesso a para acesso ao diário de obras online e comunicação com a fiscalização do TRT. Abaixo sugere-se uma configuração mínima para o computador. 2 GB de memória RAM, Hd de 250 GB, processador mínimo Intel Core 2 Duo E7400, Barramento: 2.8 Ghz; Placa de rede 10/100 Mbps (integrada), Gravador e leitor de CD/DVD, entrada USB 2 na traseiras 2 frontais, monitor LCD 15"; Impressora Jato de tinta, teclado, mouse, caixa de som, PS2 - Mouse/Teclado - Porta Paralela - Saída de vídeo VGA; Saída de Áudio - RJ45(Rede) - RJ11(Modem) - Entrada de Microfone e Áudio, estabilizador de energia elétrica e acessórios para instalação e funcionamento. 4. PLACA DA OBRA Será obrigatória a instalação de placa da obra, em local de fácil visualização, contendo: o nome e o endereço completo com telefone da empresa contratada para a elaboração do projeto e execução da Obra, o nome completo dos respectivos responsáveis técnicos e dos respectivos registros no CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da região sob a qual esteja jurisdicionada a obra. As placas terão dimensões de 1,20 m de largura x 0,90 m de altura, serão de chapa de aço galvanizada, PVC ou outro material resistente, com estrutura em madeira e deverão ter seu modelo aprovado pela Fiscalização. A Contratada deverá fixar também a placa de obra fornecida pelo TRT. 5. TAPUME Deverá ser executado, no perímetro do terreno e mantido durante toda a fase de obra, o tapume de maneira para resguardar a segurança dos transeuntes locais. Os tapumes deverão ser pintados com tinta PVA branca e atender as seguintes especificações: 14

15 - Altura do tapume: 2,20 m; - Montantes principais - peças inteiras e maciças com 75 mm x 75 mm de seção transversal - espaçados de 1,10 m em madeira de Angelim ou equivalente - a critério da Fiscalização - solidamente fixados ao piso; - Montantes transversais - peças inteiras e maciças com 50 mm x 50 mm de seção transversal, serão de pinus ou madeira equivalente espaçadas a cada 0,70 cm - a critério da Fiscalização; - Materiais: As chapas de vedação poderão ser de madeira compensada resinada de no mínimo 12 mm de espessura, telha de aluzinco ou similares aprovados pela Fiscalização; - Portões e porta - para descarga de materiais e acesso de operários, respectivamente - terão as mesmas características do tapume, com esquadrias de madeira devidamente contra-ventadas, ferragens metálicas galvanizadas, com trancas de segurança; - Acabamento: Externamente, todo o tapume receberá pintura protetora e decorativa a base de PVA branco da marca Coral, Suvinil, Renner ou similar. 6. LIGAÇÕES PROVISÓRIAS DE ÁGUA, ESGOTO E ENERGIA Será de responsabilidade da Contratada providenciar as ligações de água, esgoto e energia elétrica provisórias, atendendo as exigências das concessionárias locais. 7. MANUTENÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO CANTEIRO Projetos: Deverá ser mantido de forma organizada em caixas de arquivo ou cabide de projetos uma cópia atualizada de todos os projetos executivos, arquitetônico, estrutural, instalações e complementares. Equipamentos de Proteção: Durante a execução da obra deverá ser disponibilizado para os trabalhadores Equipamentos de Proteção Individual (EPI s) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC s) conforme a NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. 15

16 No desenvolvimento da obra o canteiro deve apresentar-se organizado, limpo e desimpedido, principalmente nas vias de circulação e passagens. O entulho ou sobras de material devem ser regularmente coletados e removidos. Por ocasião de sua remoção, necessitam ser tomados cuidados especiais, de forma a evitar poeira excessiva e eventuais riscos, bem como da obediência às normas da prefeitura local. É proibida a queima de lixo, lenha ou qualquer outro material no interior do canteiro de obras. Não é permitido manter lixo ou entulho acumulado ou exposto em locais inadequados do canteiro de obras. Limpeza Permanente: A limpeza da obra será cobrada desde o seu início. O canteiro, incluindo a totalidade do terreno, seu entorno e a obra propriamente dita deverão ser mantidos constantemente limpos e organizados sem acúmulo de lixo ou resíduos de material. Remoção de Entulhos: A retirada de entulhos será providenciada periodicamente pela Contratada e removida para local previamente autorizado pela Prefeitura Municipal de Mafra. Deverá ser observado o horário permitido para a retirada bem como o local para depósito do container de entulho. 8. MOVIMENTAÇÃO DE OPERÁRIOS E TRANSPORTE DE MATERIAIS Escadas: No caso de uso de escadas, as escadas provisórias de uso coletivo devem ser dimensionadas em função do fluxo de trabalhadores, respeitando-se a largura mínima de 0,80 (oitenta centímetros), devendo ter pelo menos a cada 2,90 m (dois metros e noventa centímetros) de altura um patamar intermediário. A escada de mão deve ter seu uso restrito para acessos provisórios e serviços de pequeno porte e poderão ter até 7,00 m (sete metros) de extensão e o espaçamento entre os degraus deve ser uniforme, variando entre 0,25 m (vinte e cinco centímetros) a 0,30 m (trinta centímetros). 16

17 Transporte de material: O levantamento manual ou semimecanizado de cargas deve ser executado de forma que o esforço físico realizado pelo trabalhador seja compatível com a sua capacidade de força, conforme a NR-17 Ergonomia. Os guinchos de coluna ou similar (tipo "Velox") devem ser providos de dispositivo próprios para sua fixação. O tambor do guincho de coluna deve estar nivelado para garantir o enrolamento adequado do cabo. Os equipamentos de transportes de materiais devem possuir dispositivos que impeçam a descarga acidental do material transportado, trava-quedas. Andaimes Apoiados: Os andaimes deverão ser instalados seguindo as exigências da norma de segurança (NR-18 itens e ss). Os andaimes devem ser dimensionados e construídos de modo a suportar, com segurança, as cargas de trabalho a que estarão sujeitos, o piso de trabalho dos andaimes deve ter forração completa, antiderrapante, ser nivelado e fixado de modo seguro e resistente. Os andaimes devem dispor de sistema guarda-corpo e rodapé, inclusive nas cabeceiras, em todo o perímetro, com exceção do lado da face de trabalho. Os montantes dos andaimes devem ser apoiados em sapatas sobre base sólida capaz de resistir aos esforços solicitantes e às cargas transmitidas. É proibido trabalho em andaimes apoiados sobre cavaletes que possuam altura superior a 2,00m (dois metros) e largura inferior a 0,90m (noventa centímetros). É proibido o deslocamento das estruturas dos andaimes com trabalhadores sobre os mesmos. O ponto de instalação de qualquer aparelho de içar materiais deve ser escolhido, de modo a não comprometer a estabilidade e segurança do andaime. Advertência: Não será admitido o uso de escadas comuns para transporte de pessoas ou materiais. 17

18 9. DEMOLIÇÕES E ADEQUAÇÕES 9.1. SERVIÇOS DE DEMOLIÇÃO Para a locação do Fórum Trabalhista de Mafra, o terreno deverá estar totalmente limpo sem entulhos, portanto, antes de iniciada a construção deverão ser executados os serviços de demolição respeitando as normas e determinações em vigor. Antes de iniciada a demolição deverão ser removidos os vidros, ripados, estuques e outros elementos frágeis. Objetos pesados ou volumosos deverão ser descidos mediante o emprego de dispositivos mecânicos sendo proibido o lançamento em queda livre. Os materiais a serem demolidos e removidos deverão ser umedecidos para reduzir a formação de poeira. Os elementos construtivos a serem demolidos não devem ser abandonados em posição que torne possível o desabamento devido as ações eventuais. Os serviços de demolições e remoções, listados neste caderno, fazem parte integrante da planilha orçamentária e do projeto arquitetônico, portanto a foto a seguir, corresponde à ilustração dos tipos de serviços que serão executados. Para tanto deve-se: 18

19 Demolir laje em concreto. Remover esquadrias em madeira. Demolir parede em alvenaria de tijolos cerâmicos. Imagem 01 Edificação Existente no Local Demolir parede em alvenaria de tijolos cerâmicos; Remover esquadrias; Demolir cobertura em laje de concreto; Demolir piso e contrapiso com equipamento mecânico; Remover toda a instalação elétrica, se existir, bem como os respectivos acessórios e acomodar em local a ser definido pela Fiscalização; Remover toda a instalação hidráulica, se existir, bem como os respectivos equipamentos e acomodar em local a ser definido pela Fiscalização; Remover a calçada em petit-pave para reaproveitamento e acomodar em local a ser definido pela Fiscalização; Remover e descartar meio-fio em concreto armado do perímetro da obras. 19

20 9.2. SERVIÇOS DE ADEQUAÇÃO O muro de pedras existente deverá receber chapiscado e rebocado. O chapisco possuirá espessura de 3 mm, composto por cimento Portland CP-II e areia grossa de boa qualidade no traço 1:3. O reboco com argamassa média fina (massa única) possuirá espessura conforme necessidade do prumo, composto por cimento, cal e areia média no traço 1:2:5. O topo dos muros de contenção deverão receber regularização com argamassa de cimento e areia grossa no traço 1:3 e espessura conforme a necessidade para nivelamento existente das pedras. Após a regularização, os muros de pedra, receberão 01 demão de selador (Suvinil ou similar) e aplicação de textura acrílica sintética à base de resina acrílica e microagregados minerais com quartzo, hidrorepelente, pigmentada na cor cinza, referência A002.0 da Arquiplast ou similar. O acabamento da textura deverá ser Grafinado com aspecto vertical, provocado através de desempenadeira de plástico. 10. ATERRO/ESCAVAÇÃO Para execução do aterro/escavação deverão ser observados na prancha do projeto arquitetônico os níveis a serem obedecidos, bem como o projeto estrutural. Para procedimento de aterro do terreno as superfícies devem estar previamente limpas, cuidando-se para que nelas não haja nenhum tipo de entulho. Após a execução dos elementos de fundação ou assentamento da canalização, é necessário processar o preenchimento das valas em sucessivas camadas de terra com altura máxima de 20 cm, devidamente molhadas e compactadas. No projeto e memorial estrutural devem ser observados as demais especificações e detalhamentos de como o terreno deve ser preparado para receber a edificação. 20

21 11. LOCAÇÃO DA OBRA Para início da locação da obra o terreno deve estar limpo, livre de entulhos. A locação será realizada somente por profissional habilitado utilizando instrumentos e métodos adequados. Deve partir da referência de nível para demarcação dos eixos. A locação tem de ser global, sobre uma ou mais quadras de madeira (gabaritos), que envolvam o perímetro da obra. As tábuas que compõem esses quadros precisam ser niveladas, bem fixadas e travadas, para resistirem à tensão do fio de demarcação, sem oscilar nem fugir da posição correta. Além da referência de nível da obra, é necessário definir a referência pela qual será feita a locação da construção e conferir os eixos e divisas da obra, verificando as distâncias entre si. 12. FUNDAÇÕES E ESTRUTURA A execução da fundação e da estrutura requer o acompanhamento criterioso das especificações do projeto e do memorial estrutural. Os furos necessários para a passagem de tubulações do arcondicionado ou para demais ocasiões deverão ser previstos antes da concretagem das peças. 13. IMPERMEABILIZAÇÕES As normas abaixo e ou suas sucessoras, deverão ser os parâmetros mínimos a serem obedecidos para perfeita execução dos serviços de impermeabilização. ABNT NBR 9574:2008 Execução de impermeabilização; ABNT NBR 9575:2010 Impermeabilização - Seleção e projeto; ABNT NBR 9952:2007 Mantas asfálticas para impermeabilização; E demais normas pertinentes. 21

22 Todos os serviços de impermeabilização deverão ser efetuados por empresa especializada, de tal forma a oferecer garantia sobre os produtos e aplicação dos mesmos TINTA BETUMINOSA RESPALDO DOS BALDRAMES O respaldo dos baldrames deverá ser lavado com água sob pressão para remoção de terra eventualmente existente por causa do reaterro do terreno. Sobre o baldrame deve ser aplicada impermeabilização com tinta betuminosa a frio de composição básica com asfalto em solvente, alto poder de aderência ao concreto, referência Igol da Otto Baumgart ou similar em 02 demãos no sentido ortogonal MANTA ALUMINIZADA LAJES DA COBERTURA Impermeabilização das lajes da cobertura com manta impermeabilizante autoprogida aluminizada, à base de asfalto modificado com polímeros, estruturada com armadura não tecida de filamentos de poliéster, com a face exposta revestida com lâmina de alumínio gofrado, espessura de 4 mm, referência DENVERMANTA AL da marca Denver ou similar. A manta deverá ficar aderida em relação à superfície ou substrato. A base deverá ser regularizada e com caimentos mínimos de 1% em direção aos pontos de escoamento da água. Cantos vivos e arestas devem ser arredondados. Observar para que a argamassa seja isenta de hidrofugantes. A superfície que receberá a aplicação deverá ser previamente lavada, estar isenta de pó, areia, resíduos de óleo, graxa, desmoldante, etc. Aplicar a tinta primária (Primer ou similar) sobre o substrato a frio, em temperatura ambiente, através de pincel ou rolo. Para a manta aderir ao substrato, durante a aplicação, a mesma deverá ser desenrolada ao mesmo tempo em que é aquecida pelo ar quente emanado pelo maçarico e comprimida sobre a superfície previamente pintada. O transpasse entre as mantas não deve ser inferior a 10 cm. 22

23 Após a aplicação da manta deve-se testar a estanqueidade, deixando-se uma lâmina de água sobre a mesmo por um período de no mínimo 72 (setenta e duas) horas MANTA ASFÁLTICA CALHAS DE CONCRETO Impermeabilização das calhas de concreto com manta impermeabilizante espessura 4 mm, à base de asfalto modificado com polímeros, estruturada com uma armadura não tecida de filamentos de poliéster incluindo a colocação de uma camada separadora com papel kraft betumado ou filme de polietileno. A manta deverá ficar aderida em relação à superfície ou substrato, a base deverá estar regularizada e com caimentos mínimos de 1% em direção aos pontos de escoamento de água. Cantos vivos e arestas devem ser arredondados. Observar para que a argamassa seja isenta de hidrofugantes. A superfície deverá ser previamente lavada, isenta de pó, areia, resíduos de óleo, graxa, desmoldante, etc. Aplicar a tinta primária (Primer) sobre o substrato a frio, em temperatura ambiente, através de pincel ou rolo. Para a manta aderir ao substrato, durante a aplicação, a mesma deverá ser desenrolada ao mesmo tempo em que é aquecida pelo ar quente emanado do maçarico e comprimida sobre a superfície previamente pintada, o transpasse entre as mantas não deve ser inferior a 10cm. Depois da aplicação da manta e antes do assentamento da camada de proteção mecânica, deve-se testar a estanqueidade, deixandose uma lâmina de água sobre a manta por um período de no mínimo 72 horas. Decorrido esse prazo, é preciso proceder à análise visual da superfície inferior da laje, para se verificar a possibilidade de vazamentos. Por fim deverá ser executada a camada de 5 cm de espessura para proteção mecânica com argamassa de cimento e areia no traço 1:3 (cimento e areia média). Todos os serviços de impermeabilização deverão ser efetuados por empresa especializada, de tal forma a oferecer garantia sobre os produtos e aplicação dos mesmos. 23

24 13.4. ARGAMASSA POLIMÉRICA MARQUISES DE TOPO Aplicação de argamassa polimérica, bicomponente, à base de dispersão acrílica, cimento e aditivos especiais sobre as marquises de topo. É indicado a utilização da Denvertec 100 ou produto similar. A superfície deverá estar limpa, umedecida e isenta de partículas soltas ou desagregadas, nata de cimento, óleo, desmoldante, etc., devendo ser previamente lavada com escova de aço e água. Reparar ninhos e falhas de concretagem com argamassa de cimento e areia média lavada, traço 1:3, amassada com uma solução de água e Denverfix Acrílico a 50% ou com Denvergrout ou produto similar. Umedecer a superfície a ser tratada e aplicar o Denvertec 100 com o auxílio de uma trincha, vassoura de pêlo ou desempenadeira metálica, conforme a consistência escolhida (pintura ou revestimento). Aplicar 3 camadas, em sentido cruzado, sendo aproximadamente 1 kg/m² por camada, aguardando secagem entre camadas. Deverá ser obedecido um intervalo de 06 (seis) horas entre uma demão e outra de argamassa polimérica sobre a superfície. Homogeneizar a mistura manualmente, pelo menosa cada período de 10 a 20 minutos, dependendo das condições ambientais. Após a execução da impermeabilização, fazer o teste de estanqueidade, permanecendo a estrutura com água durante 72 horas no mínimo, para se poder detectar quaisquer falhas de aplicação da impermeabilização. Promover a hidratação da argamassa polimérica por no mínimo 3 dias consecutivos. 14. VEDAÇÕES ALVENARIA Tijolos Cerâmicos 24

25 As paredes externas da edificação, paredes dos banheiros e depósito de contentores (coberto) serão executadas em alvenaria de tijolos cerâmicos aplicados até a altura das vigas. Em todos os fechamentos de alvenaria serão utilizados tijolos cerâmicos de 06 (seis) furos, de primeira qualidade, sonoros, leves, duros, bem queimados, resistentes e não vitrificados, de faces planas e arestas vivas. As paredes de 15 cm, conforme indicado em projeto arquitetônico, serão executadas com tijolos de 11,5 x 19 x 19 cm. O assentamento dos tijolos será efetuado com argamassa feita no local no traço 1:2:7 (cimento, cal e areia média peneirada), ou conforme critério da Fiscalização/NPO. Para evitar perda da plasticidade e consistência da argamassa, a mesma deverá ser preparada em quantidade adequada à utilização. Os alicerces deverão ser impermeabilizados previamente (ver item 15.1), e deverão receber o assentamento da alvenaria em prazo não inferior a 24 horas. Todas as superfícies de concreto em contato com a alvenaria deverão ser chapiscadas com argamassa no traço 1:3 (cimento e areia grossa), para garantir a perfeita aderência entre as mesmas. As paredes devem ser moduladas de modo a facilitar o uso do maior número possível de componentes inteiros. O assentamento dos tijolos deve ser realizado com juntas de amarração. As amarrações dos tijolos das paredes com os pilares de concreto armado serão feitas por meio de barras de aço de diâmetro 5,0 mm chumbadas na estrutura de concreto dos pilares e ancorados na argamassa de assentamento dos tijolos a cada 4 fiadas. As três primeiras fiadas de tijolos das paredes serão assentadas com argamassa impermeabilizante com adição de Sika-1, da marca Sika ou produto de similar qualidade. A quantidade de impermeabilizante a ser acrescido na argamassa deverá ser orientada pelo fabricante do produto. A execução da alvenaria deve ser iniciada pelo cantos principais ou pelas ligações com quaisquer outros componentes e elementos da edificação. 25

26 Todas as fiadas deverão ser assentes de tal forma a garantir perfeito alinhamento, prumo e nivelamento, onde as juntas deverão possuir espessura uniforme de no máximo 10 mm. Deverá ser verificado periodicamente o prumo durante o levantamento da alvenaria com os equipamentos apropriados, e as distorções não devem ser superiores a 0,5 cm. A platibanda deverá ser respaldada com cinta de concreto armado, com altura mínima de 10 cm. Vergas e Contravergas: Para os vãos de portas e janelas deverão ser previstas a execução de vergas, quando não houver uma viga de bordo que cumpra essa função. Nos vãos de janelas deverão ser previstas a execução de contravergas. Estas devem exceder no mínimo 20 cm a largura do vão em cada lado e ter altura mínima de 20 cm. Encunhamento: Sob as vigas de concreto, a alvenaria deverá ser interrompida, deixando-se um espaço de 3 cm aproximadamente, para preenchimento com argamassa expansiva, após um período não inferior a 14 (quatorze) dias do assentamento da alvenaria. Deverá ser executada adição de Expansor Vedacit ou produto similar ao cimento seco. Usar 1 parte de cimento Portland, 3 partes de areia média e 1% de Expansor misturados com a massa de cimento. Para um melhor desempenho do produto, a argamassa deve ter consistência seca e ser utilizada em, no máximo, 40 minutos (25 C) após a adição da água. Socar bem a argamassa no interior da fresta para um perfeito preenchimento dos espaços vazios. O enchunhamento da alvenaria só deverá ser executado após a conclusão da cobertura da edificação. Os rasgos na alvenaria para passagem das tubulações deverão ser realizados somente após o encunhamento das paredes e deverão ser preenchidos com argamassa no traço 1:3 (cimento e areia média/grossa). 26

27 Junta de Dilatação e Vedação: Será aplicado selante monocomponente tixotrópico à base de poliuretano de alto desempenho na parede do depósito dos contentores (coberto) adjacente com a edificação. É recomendado o NP-1 da BASf ou similar Blocos Estruturais de Concreto Tipo 1 - Blocos de Vedação Concreto (acima do nível do solo): Local de Aplicação: Depósito Temporário de Contentores, locados conforme prancha de implantação do projeto arquitetônico (prancha 01/22); Dimensões dos Blocos: 14 x 19 x 39 cm Resistência à Compressão: 3,00 MPa Argamassa de Assentamento: traço 1:0,5:4 cimento, cal hidratada e areia média, preparada na obra; As juntas verticais e horizontais de assentamento serão de 1 cm de espessura. Os blocos deverão ser compostos por material de boa qualidade e ser de forma retangular, da marca Blocaus Pré Fabricados ou similar. Os blocos de vedação de concreto serão preenchidos com concreto graute, executado no traço 1:5 consecutivamente de cimento e areia média/grossa. solo): Tipo 2 - Blocos Estruturais de Concreto (abaixo do nível do Local de Aplicação: Sumidouro, conforme planta de detalhe da fossa e filtro do projeto hidrossanitário (prancha 10/10); Dimensões dos Blocos: 14 x 19 x 39 cm Resistência à Compressão: Classe A 12,00 MPa Argamassa de Assentamento: traço 1:3 cimento e areia média/grossa, preparada na obra; As juntas horizontais possuirão espessura de 1,0 cm e serão preenchidas com argamassa de assentamento. Na vertical os blocos serão espaçados com espessura de 2,5 cm sem preenchimento de argamassa, para infiltração do material no solo. 27

28 Os blocos deverão ser compostos por material de boa qualidade e ser de forma retangular, da marca Toniolo Pré-moldados ou similar. Os blocos estruturais de concreto serão preenchidos com concreto graute, executado no traço 1:5 consecutivamente de cimento e areia média/grossa. É importante a utilização de argamassa com baixo teor de cimento, para maior mobilidade no assentamento. Deve-se umedecer a superfície do bloco onde será aplicada a argamassa. Para a elevação das paredes seguir as especificações usadas para alvenaria de tijolos cerâmicos. Os blocos deverão possuir certificação "Selo de Qualidade ABCP - Associação Brasileira de Cimento Portland", o que significa que os produtos passam, periodicamente, pelos mais diversos ensaios de resistência à compressão e absorção d água exigida pelas normas NBR 7173:1982 e NBR 6136:1994 da ABNT para garantir a qualidade e uniformidade dos produtos DIVISÓRIAS Gesso Acartonado (Drywall) Para paredes internas, exceto banheiros e copa, será utilizada vedação com divisórias em gesso acartonado (Drywall), conforme indicado em projeto arquitetônico. As paredes em Drywall possuirão espessura de 10 cm, constituídas de painéis de aço galvanizado com espessura mínima de 0,5 mm e duas chapas de gesso. Os perfis serão fixados aos elementos construtivos (paredes de alvenaria, vigas e lajes) e as placas de gesso aos perfis através de parafusos nos tipos indicados pelo fabricante. Após a fixação dos perfis e das placas, deverá ser realizado o acabamento das juntas com massa específica e fitas apropriadas. Os parafusos de fixação das placas serão rebaixados em relação à superfície 28

29 da placa e receberão vedação com adesivo tipo silicone e acabamento com a mesma massa utilizada para acabamento das juntas. A composição do sistema será com um perfil e uma placa de 12,5 mm em gesso de cada lado. O sistema de gesso acartonado inclui as placas, perfis, fixações e fitas de acabamento que deverão ser fornecidos por empresa especializada. Tanto os materiais, quanto a instalação devem ser de um fornecedor ou indicadas pelo mesmo. As marcas referência do Drywall são Placo, LaFarge, Knauf ou similar. Acabamento: deverá ser aplicado massa corrida acrílica (Coral, Suvinil ou similar) sobre as placas de gesso acartonado, antes da pintura das mesmas. Lã de Rocha ou de Vidro: Nas salas de Audiência e Conciliação será aplicada lã de rocha ou de vidro no interior das divisórias em Drywall. A lã deverá ser indicada pelo fornecedor do Drywall e instalada por profissional especializado Laminada As divisórias instaladas nos banheiros públicos serão à prova d água em painéis e portas de laminado melamínico estrutural TS 10 mm, com acabamento texturizado dupla face na cor Marfim Claro (L 141), na linha Alcoplac da Neocom System ou similar. A fixação dos painéis será através de perfis em alumínio reforçado, na liga 6063, com acabamento anodizado e pintura eletrostática brilhante na cor Branco. As ferragens e acessórios para instalação serão metálicas com acabamento em pintura com tinta polyester em pó eletrostático na cor branco. Tapa-vista: As divisórias tapa-vista a serem instaladas entre os mictórios e as bancadas dos banheiros masculinos públicos serão em painel laminado, chapa simples de TS 10 mm, nas dimensões 40 cm x 80 cm, instaladas a 29

30 50 cm do piso acabado. As tapa-vista serão equipadas com prateleira de 25 x 25,5 cm no mesmo material, ambos na cor Marfim Claro (L 141), linha Alcoplac da Neocom System ou similar. Prateleira (porta-objetos): Acima dos vasos sanitários serão instalados porta-objetos em prateleira de TS - 10 mm, na cor Marfim da Neocom System ou similar. As prateleiras serão fixadas nas divisórias dos banheiros/paredes através parafusos indicados pelo fabricante. A instalação das divisórias, tapa-vistas e prateleiras deverá ser executada por profissional especializado indicado pelo fabricante das mesmas Vidro Temperado Na Entrada/Caixas serão instaladas divisórias em vidro temperado de segurança com espessura de 10 mm até o teto. Os vidros deverão possuir padrão de certificação do Inmetro. A fixação das divisórias em vidro laminado deverá ser feita com ferragens cromadas indicadas a este uso, incluindo cantoneiras, suportes e dobradiças em latão cromado de modo a garantir a funcionalidade, segurança, estanqueidade e estabilidade das peças. 15. ESQUADRIAS JANELAS Fachada Glazing (Envidraçamento) O sistema Glazing é um tipo de fachada-cortina em que o vidro é colado com silicone estrutural nos perfis dos quadros de alumínio, ficando a estrutura oculta, na face interna. O selante (Dow Corning ou similar) torna-se um elemento estrutural, aderindo aos suportes e transferindo à estrutura metálica as cargas aplicadas sobre a fachada. Também assegura 30

31 estanqueidade, e sua elasticidade permite a dilatação e a contração do vidro, sem consequências negativas. Os perfis em alumínio deverão ser da Alcoa ou marca similar. As fachadas em Glazing possuirão vidros laminados refletivos de espessura 6 mm (3 + 3 mm) do tipo Cool-lite na cor prata neutro. As janelas serão móveis com abertura do tipo max-ar para ventilação dos ambientes. O envidraçamento estrutural, bem como acessórios e mão de obra para instalação deverão ser fornecidas por empresa especializada, com experiência comprovada à FISCALIZAÇÃO do TRT, por meio de apresentação de portifólio, com serviços executados. Janelas Glazing c/ Vidros Cool Lite Janela Tipo Dimensões Local de Instalação J1 Maxi-ar 1,20 x 1,10 x 1,65 m W.C. s J2 Maxi-ar 1,10 x 1,65 x 1,10 m Serviço e Depósito J3 Maxi-ar 2,40 x 1,65 x 1,10 m Gabinete Noroeste J4 Maxi-ar 4,20 x 1,65 x 1,10 m Assistentes J5 Maxi-ar 6,60 x 1,65 x 1,10 m Secretaria J6 Maxi-ar 6,00 x 1,10 x 1,65 m Arquivo J7 Maxi-ar 1,80 x 1,10 x 1,65 m Servidor de Rede J8 Maxi-ar 3,00 x 1,65 x 1,10 m Gabinete Sudeste J9 Maxi-ar 5,40 x 1,65 x 1,10 m OAB/Reclamações e Audiências J10 Maxi-ar 1,80 x 1,65 x 1,10 m Conciliação J11 Maxi-ar 2,90 x 1,65 x 1,10 m Circulação J12 Maxi-ar 3,60 x 1,65 x 1,10 m Copa Tabela 02: Janelas Glazing. A empresa contratada deverá fornecer um certificado de garantia, atestando a boa qualidade do sistema, quanto à estanqueidade ao ar, estanqueidade à água, resistência às cargas uniformemente distribuídas e resistência às operações de manuseio, a não apresentação de mudanças de cor, alterações e/ou quaisquer outras anomalias que não sejam visualmente aceitáveis. 31

32 Vidro Temperado As janelas do tipo fixa em vidro temperado com espessura de 10 mm serão instaladas em caixilhos de alumínio. O vidro será fixado ao caixilho através de baguete de alumínio com gaxetas de borracha ou PVC flexível. Os caixilhos de alumínios serão da marca Alcoa ou similar, cor branco, fixados na estrutura através de buchas de nylon e parafusos galvanizados. Janelas Vidro Temperado 10 mm Janela Tipo Dimensões Local de Instalação J13 Fixa 1,09 x 2,90 x 0,00 m Entrada/Caixas J14 Fixa 1,75 x 2,90 x 0,00 m Entrada/Caixas J15 Fixa c/ Vidro Temperado 3,30 x 1,50 x 1,30 m Atendimento 10 mm J16 Fixa c/ Vidro Temperado 10 mm 3,20 x 0,40 x 4,10 m Clarabóia Tabela 03: Janelas Vidro Temperado Alumínio As janelas em alumínio anodizado serão na cor prata fosco (cor natural) com camada anódica de 11 a 15 µ (agressividade média), fixadas em contramarcos de alumínio chumbados com uma travessa horizontal, uma inferior e montantes verticais para garantir o perfeito esquadro dos cantos (90 ). Para as ancoragens recomenda-se a distância máxima de 80 cm dos lados, partindo a 20 cm dos cantos. As janelas serão fornecidas com parafusos, baguetes em aluminio, fechadura, tranqueta e demais acessórios originais necessários para garantir o seu perfeito funcionamento. Deverá ser utilizada a linha Suprema da Alcoa ou similar para as janelas em alumínio. 32

33 TRT Fórum Trabalhista de Mafra Janelas de Alumínio Anodizado Janela Tipo Dimensões Local de Instalação J17 Fixa Veneziana 5,65 x 0,40 x 4,10 m 5,65 x 0,40 x 1,05 m Clarabóia Tabela 04: Janelas de Alumínio. É necessário durante a obra, impedir que substâncias alcalinas e ácidas, como argamassas, cimento e ácido muriático entrem em contato com o alumínio. Para tanto, enquanto o alumínio e tais substâncias estiverem presentes ao mesmo tempo na obra, as janelas devem ser protegidas adequadamente. A empresa contratada deverá fornecer um certificado de garantia, atestando a boa qualidade das esquadrias de alumínio, quanto à estanqueidade ao ar, estanqueidade à água, resistência às cargas uniformemente distribuídas e resistência às operações de manuseio, resistência à corrosão, a não apresentação de mudanças de cor, alterações e/ou quaisquer outras anomalias que não sejam visualmente aceitáveis. Esta garantia deverá ter prazo de cinco anos, incluindo também o acabamento das referidas esquadrias PORTAS Madeira As portas internas serão em madeira do tipo semi-oca com espessura de 35 mm, extremamente lisas, compostas por duas lâminas de madeira de lei de primeira qualidade, uma em cada face, com núcleo composto por sarrafos de madeira tratada. No Arquivo será instalada porta em madeira maciça do tipo veneziana com espaçamento máximo de 8 mm entre as aletas. O enquadramento do núcleo da folha das portas será composto por montantes verticais e horizontais em madeira de lei, a qual deverá possuir largura adequada à instalação de fechaduras e fixação dos parafusos das dobradiças na madeira maciça. 33

34 As forras serão em madeira de lei maciça, nas dimensões descriminadas em projeto, largura conforme as paredes acabadas, espessura mínima de 30 mm com rebaixos e encaixes respeitando a espessura da folha da porta de 35 mm. As portas e forras em madeira a serem empregadas na obra deverão ser de excelente qualidade, seca, isenta de defeitos como diferenças de tonalidade, empenamento, deslocamento, rachaduras, lascas, nós, etc. Revestimento: As portas em madeira, exceto a porta do tipo veneziana, serão revestidas com painéis Formiwall, conforme item 21.3 deste memorial. Vistas: Para as vistas das portas de madeira serão utilizados o mesmo material dos rodapés - EPS da linha Moderna, modelo 446 RP/BR da Santa Luzia Molduras com largura de 6,8 cm ou produto similar. O rodapé deverá ser arrematado junto à porta com ângulo de 45, fazendo acabamento com a vista no mesmo material e mesmo ângulo. As vistas deverão ser assentadas conforme orientações do fabricante Alumínio As portas em alumínio anodizado na cor natural serão do tipo veneziana com espaçamento máximo entre as placas de 8 mm. Serão fixadas em contramarcos de alumínio chumbados, de modo a garantir o perfeito esquadro dos cantos (90 ). As portas deverão ser fornecidas com os parafusos, fechadura em aço inox do tipo externa, dobradiças, puxadores para porta de correr e demais acessórios originais necessários para garantir o seu perfeito funcionamento. Deverão ser fornecidas pela Alcoa ou empresa similar. 34

35 Portas em Alumínio Tipo Vene ziana Porta Tipo Dimensões Local de Instalação P7 Abrir 1 folha 0,90 x 2,10 m Serviço P8 Abrir 1 folha 0,60 x 1,90 m Reservatório P9 Correr 6 folhas 4,20 x 1,70 m Depósito Contentores Tabela 05: Portas de Alumínio Vidro As portas serão em vidro temperado com espessura de 10 mm, instaladas com acessórios cromados, fechadura, puxador e ferragens em aço galvanizado recomendados pelo fornecedor. A porta P5 terá bandeira fixa, com 0,70m de altura. A empresa que fornecer os vidros deverá realizar medição rigorosa dos vãos para que não seja realizado nenhum beneficiamento do material, como recortes e furos, para não comprometer o desempenho do vidro. LOCAL: Entrada (P5) e Caixas Eletrônicos (P6). Automatização: Na porta de entrada principal (P5) será instalado sistema de automatização para porta em vidro do tipo deslizante no modelo Pratika Millenium da Tecnoport ou similar. Deverá ser equipada com radar de presença, seletor digital e fotocélula de segurança. A tensão de alimentação do modelo especificado é de 230 V e a potência de 180 W. 35

36 Figura 01 Sistema de Automação da Porta de Vidro Fonte: Laminada As portas laminadas utilizadas nos compartimentos internos dos banheiros serão em estrutura TS-10 mm e acabamento dupla face texturizado, no mesmo padrão das divisórias. A cor das portas será Marfim Claro - L 141, linha Alcoplac da Neocom System ou similar. As ferragens e acessórios deverão possuir pintura com tinta polyester em pó eletrostático na cor branco. A instalação deverá ser efetuada por profissional especializado indicado pela marca fabricante. 16. FERRAGENS E ACESSÓRIOS Para as portas internas de madeira, exceto banheiros, será utilizada fechadura na Linha Arquiteto, Conjunto 6236 da La Fonte Interior ou similar, com maçaneta em alumínio, duas chaves e acabamento acetinado. Nas portas em madeira dos banheiros será utilizada a Linha Arquiteto, Conjunto 6236 da La Fonte Banheiros ou similar, com maçaneta em alumínio, duas chaves e acabamento cromado brilhante. As dobradiças das portas de madeira instaladas internamente serão em latão no tamanho 4 x 3½ com parafusos cromados (Dobradiça 80 Extraforte com anéis da La Fonte ou similar). 36

37 16.1. FIXADOR PARA PORTAS Todas as portas, exceto W.C. s e Conciliação, receberão fixadores do tipo macho/fêmea em alumínio de 42 x 38 mm com acabamento cromado da marca Pado ou similar. Os fixadores deverão ser fixados ao piso através de parafusos cromados, de modo que preserve as paredes adjacentes de choques com a porta AMORTECEDOR DE PORTAS Nos W.C. s e Conciliação serão instalados amortecedores de porta em alumínio de 40 x 38 mm com acabamento cromado, da marca Pado ou similar. Os amortecedores deverão ser fixados ao piso através de parafusos cromados, de modo que preserve as paredes adjacentes de choques com a porta. 17. VIDRO Os vidros não devem apresentar defeitos, como ondulação, manchas, bolhas, riscos, lascas, etc. As bordas de corte devem ser esmerilhadas, sendo terminantemente proibido o emprego de vidro que apresente arestas estilhaçadas. Tabela dos Vidros Local de Instalação Tipo de Vidro Espessura Divisórias, janelas fixas Temperado 10 mm e portas Janelas Sistema Glazing Cool lite 6 mm (3 + 3 mm) Tabela 06: Vidros. 37

38 18. COBERTURA ESTRUTURA DA COBERTURA A cobertura do Fórum Trabalhista de Mafra será em estrutura de madeira de lei de boa qualidade (Peroba, Angelim ou Maçaranduba) com tratamento preservativo de autoclave (processo de vácuo pressão) fixada na laje através de parafusos Madeira Para a estrutura em madeira devem ser excluídas as madeiras que apresentarem os seguintes defeitos: ter sofrido esmagamento, apresentar alto teor de umidade, mostrar defeitos como nós, rachas, fendas ou falhas exageradas, arqueamento, encurvamento ou encanoamento acentuado, as que não se ajustarem perfeitamente nas ligações, apresentarem desvios dimensionais, mostrarem sinal de deterioração por ataque de fungos, cupins e/ou outros insetos. Antes do início da cobertura da edificação, a laje deve estar limpa e desobstruída e, a alvenaria da platibanda concluída e rebocada. Tratamento Preventivo: Toda a madeira utilizada na cobertura será imunizada com tratamento tipo jimo cupim, ou similar. Esse tratamento deverá proteger a madeira contra cupins, crustáceos, brocas, fungos decompositores, roedores, entre outros. Materiais: Pregos e/ou parafusos em aço galvanizado Conectores de aço com dentes estampados (CDE): Especificação do Aço: ASTM 446 Grau C zincado a quente; Dimensões: 107 x 119 x 1,25 mm; Densidade de dentes estampados: 1,5 dentes/cm² Cantoneira Metálica (C90): Especificação do Aço: ASTM 446 Grau C zincado a quente; 38

39 Dimensões: 50 x 50 x 1,25 mm Furação para 4 pregos 17 x 15 e bucha S10 em cada aba. Etapas de Instalação: 1) Deverão ser fixadas cantoneiras metálicas (C90) à madeira com pregos anelados galvanizados 17 x 15; 2) As cantoneiras serão fixadas à laje em concreto através de parafusos galvanizados e buchas de nylon S10; 3) As terças serão apoiadas diretamente sobre a laje com um par de cantoneiras metálicas (C90); 4) Deverá ser fixado contraventamento (50 x 100 mm) em linhas de pontaletes alternadas; 5) Fixar as telhas metálicas com parafusos galvanizados e aplicar selante monocomponente Tixotrópico à base de poliuretano de alto desempenho (NP-1 da BASF ou similar) para vedação do contorno dos parafusos. Para o cálculo estrutural do madeiramento de estrutura da cobertura foi utilizada a ABNT NBR 7190: CALHAS E RUFOS As calhas serão executadas em concreto e também em chapas em alumínio, conforme indicado em projeto arquitetônico. Para as calhas em concreto, impermeabilizar com manta aluminizada 4 mm, conforme item 15.2 deste memorial. Sobre a platibanda serão instalados rufos em alumínio com pingadeiras, devidamente pintados com 03 demãos de Suvinil Esmalte Seca Rápido Brilhante na cor conforme orientações da Fiscalização/NPO. A emenda entre as chapas de alumínio utilizadas, tanto para calhas quanto para rufos, devem ter um traspasse de no mínimo 5 cm e ser vedada com selante de silicone da Dow Corning ou similar. O mesmo silicone deverá ser aplicado nos parafusos utilizados para a fixação das calhas e rufos. No encontro das telhas junto as alvenarias de platibanda será instalado rufo de alumínio para vedação, com 3 cm embutidos na 39

40 alvenaria, pintados com 03 demãos de Suvinil Esmalte Seca Rápido Brilhante na cor conforme orientações da Fiscalização/NPO, devidamente vedados com selante de silicone da Dow Corning ou similar no encontro do rufo com a platibanda, em todo o perímetro TELHAS A cobertura da edificação será composta por telha em aço zincado com núcleo em EPS, modelo Termoroof EPS da Dânica ou similar. O revestimento superior será em aço zincado pré-pintado na cor branco (RAL 9003) com espessura de 0,50 mm, núcleo em EPS (Poliestireno expandido) e face inferior em PEAD (polietileno de alta densidade) com espessura de 30 mm. Os painéis possuirão largura útil de 1050 mm fixados através de parafusos PB 12 ¼ 14 x 4 - uma peça por teça, com aplicação de fita butílica adesiva lisa 2,31 x 9,5 mm. Deverá ser instalado perfil de sobreposição para acabamento do topo. O perfil será fixado às telhas com selante monocomponente Tixotrópico à base de poliuretano de alto desempenho. No encontro das telhas com a calha em concreto será instalado perfil pingadeira da Dânica ou similar, fixado com selante à base de poliuretano indicado pelo fabricante da telha. 19. REVESTIMENTOS CHAPISCO E REBOCO O chapisco será aplicado em todas as vigas, lajes, pilares de concreto e na alvenaria. Já o reboco será aplicado em todos estes locais citados acima, exceto os tetos que receberão forros. O chapisco possuirá espessura máxima de 5 mm. A argamassa deverá ser projetada energicamente de baixo para cima, contra a superfície a ser chapiscada. Antes da aplicação, o local deve ser limpo, eventuais partes soltas devem ser removidas e a base molhada com água limpa. A argamassa deve possuir boa trabalhabilidade, ou seja, deixa 40

41 penetrar facilmente a colher de pedreiro, porém sem ser fluída, manter-se coesa ao ser transportada mas sem aderir a colher de pedreiro ao ser lançada, distribuir-se facilmente e preencher toda a parede e, não endurecer facilmente quando aplicada. O reboco do tipo massa única (paulista) deverá atingir a espessura de 15 mm. Nos ambientes que possuírem forro rebaixado, o reboco será aplicado até a altura de 10 cm acima do nível do forro. Para o início do reboco é necessário que o chapisco esteja concluído a 03 (três) dias, o encunhamento da alvenaria a no mínimo 15 (quinze) dias e os contramarcos fixados. Quanto ao preparo da superfície e a trabalhabilidade da argamassa, serve o mesmo especificado para o chapisco. As argamassas poderão ser dosadas no canteiro ou industrializadas. Para evitar fissuras na fachada deverão ser executados frisos no reboco com espessura de 1,5 cm no encontro da alvenaria com a estrutura em concreto. Traço Interno: Chapisco 1:3 (cimento Portland CP II e areia média de boa qualidade). Reboco 1:2:11 (cimento Portland CP II, cal em pasta e areia média peneirada). Traço Externo: Chapisco 1:3 (cimento Portland CP II e areia média de boa qualidade). Reboco 1:2:9 (cimento Portland CP II, cal em pasta e areia média peneirada) com aditivo impermeabilizante (Sika-1 ou similar) CERÂMICO O revestimento cerâmico será instalado nos banheiros, na copa e serviço até a altura de 1,80 m, acima será aplicada tinta acrílica, conforme item deste memorial. 41

42 A cerâmica será na cor branca com dimensões de 20 x 30 cm, linha Basics no modelo White Plain Matte da Portinari ou similar. O revestimento em ladrilhos cerâmicos (azulejos) deverá ser do tipo A e ser assentado a prumo, com emprego de argamassa préfabricada (cimento cola flexível ACIII da marca Quartzolit ou similar). A espessura das juntas deverá seguir a orientação do fabricante e deverá ter aspecto perfeitamente alinhado verticalmente e horizontalmente. O rejuntamento deverá acontecer em todas as áreas de revestimento cerâmico, no mínimo, 75 (setenta e duas) horas após o assentamento da cerâmica. As juntas devem estar limpas, isentas de poeiras e matérias soltas. O rejunte flexível será na cor do azulejo da marca Quartzolit ou similar. Para acabamento dos azulejos será instalado filete em granito Cinza Andorinha com altura de 5 cm e espessura de 2 mm, conforme projeto arquitetônico LAMINADO Os painéis serão instalados nas paredes das áreas públicas até a altura de 1,25 m e nas portas em madeira semi-oca lisas. Os painéis deverão possuir espessura de 1,0 mm. O Formiwall será da marca Formica na cor Marfim Claro L 141 da Neocom System ou similar. O revestimento laminado deverá ser instalado por profissional especializado, indicado pelo fabricante. Rodameio: Será instalado rodameio na área de público que receberá o revestimento laminado. O rodameio será em EPS da linha moderna da Santa Luzia Molduras com altura de 3 cm, instalado sobre o painel laminada, de acordo com projeto arquitetônico. O assentamento dos rodameios deverá ser efetuado conforme orientações do fabricante. 42

43 19.4. ACM ALUMÍNIO COMPOSTO Nas fachadas externas da edificação serão aplicados painéis de em ACM alumínio composto na cor prata fosco da marca Alucobond ou similar. Para fixação dos painéis de ACM composto deverá ser contratado profissional especializado, indicado pelo fornecedor do mesmo. A fixação poderá ser feita conforme figura a seguir: Figura 02 Fixação dos Painéis de ACM Alumínio Composto Fonte: Os materiais para a fixação dos painéis deverão ser os especificados na Figura 02 ou produtos similares. 20. PAVIMENTAÇÕES PISO INTERNO - PORCELANATO Na Entrada/Caixas, Circulação, W.C. s, Copa, Serviço e Depósito será instalado piso porcelanato cerâmico nas dimensões 60 x 60 cm com 43

44 coeficiente de atrito classificado com PEI 5, modelo D Ampezzo Bianco, linha D Ampezzo da marca Portobello ou similar. O piso deverá ser do tipo A a ser assentado com argamassa no traço 1:5 (cimento e areia peneirada) ou Argamassa Colante para Porcelanato Interno Quartzolit ou similar. As juntas a serem deixadas deverão possuir, no mínimo, 5 mm. O rejuntamento deverá ser efetuado 48 (quarenta e oito) horas após o assentamento do piso, sendo efetuada a limpeza das peças consecutivamente. O rejunte a ser utilizado será na cor branco da marca Quartzolit ou similar LAMINADO O Formipiso possuirá dimensões de 60 x 60 cm e espessura de 2,0 mm. Será na cor Marfim Claro L 141 da marca Formica ou similar. Deverá ser instalado sobre o piso elevado (item 22.3). No arquivo, deverá ser instalado sobre o contrapiso. A instalação será feita em modulação reta, por profissional especializado, seguindo rigorosamente as especificações do fabricante quanto aos materiais a serem utilizados, bem como o modo de aplicação e instalação. TRT Fórum Trabalhista de Mafra Piso Laminado Locais de Instalação OAB Gabinetes Reclamações Assistentes Conciliação Secretaria Audiências Servidor de Rede Atendimento Contadores Circulação Arquivo Tabela 07: Piso Laminado. 44

45 20.3. PISO ELEVADO O piso elevado será formado por placas compostas de chapa superior em aço carbono de alta dureza laminado e chapa inferior em aço carbono laminado com enchimento de argamassa especial a base de cimento livre de resíduos e adição de agregados leves. As placas possuirão 60 x 60 cm nominais, serão da marca Tate ou similar. O piso laminado 60 x 60 cm Formipiso (item 22.2) deverá ser instalado sobre o piso elevado, conforme indicado em projeto arquitetônico CIMENTO ALISADO O piso do reservatório será revestido com contrapiso de cimento alisado. Para a pavimentação em cimento alisado, o piso deverá ser devidamente regularizado, nivelado e alisado com desempenadeira, mantendo o aspecto áspero. Deverão ser previstas juntas de dilatação no piso, a cada 2,00 m². Após a cura da superfície, cerca de 07 (sete) dias, deverá ser efetuada a aplicação de 02 (duas) demãos de tinta específica para piso (Novacor Piso Ultra) na cor 41-Cinza da marca Sherwin Williams ou similar SOLEIRAS As soleiras em granito serão na cor Cinza Andorinha com espessura de 2 cm e largura de 15 cm (parede acabada), instaladas nos ambientes de troca de piso (ex: cerâmica para porcelanato), conforme tabela a seguir: 45

46 TRT Fórum Trabalhista de Mafra Soleiras em Granito Local Porta Local Porta W.C. Feminino Público P2 OAB P3 W.C. Masculino Público P2 W.C. (OAB) P2 W.C. PNE P3 Reclamações P3 W.C. PNE P3 Audiências P3 W.C. (Gabinete P2 Atendimento P3 W.C. (Gabinete) P2 Circulação P3 W.C. Feminino P2 Copa P3 W.C. Masculino P2 Tabela 08: Soleiras. O assentamento deverá ser efetuado com Argamassa Colante para Mármores e Granitos Internos da Quartzolit ou similar RODAPÉS Os rodapés de todas as áreas, exceto aquelas que receberão azulejo, será em EPS com altura de 6,8 cm na linha Moderna, modelo 446 RP/BR da Santa Luzia Molduras ou similar. O assentamento dos rodapés deverá ser efetuado conforme orientações do fabricante. 21. PINTURA A seleção e aplicação das tintas empregadas na obra deverá estar em obediência às exigências da ABNT NBR 13245:1995 Execução e pintura em edificações não industriais PINTURA PAREDES E TETOS Paredes Internas 46

47 seguir: Os ambientes internos receberão pintura conforme a tabela a Pintura Interna Ambientes Paredes de Alvenaria ou Dry Wall Até 1,80 m: Revestimento cerâmico, conforme item 21.2 deste memorial. Banheiros, Copa, Serviço e Acima de 1,80 após o filete de granito: Depósito. 01 demão de selador acrílico Coral ou Suvinil e 03 demãos de tinta acrílica semi-brilho branco gelo ref. Coral linha Decora. Entrada/Caixas, Circulações, Gabinetes, Atendimento, Assistentes, OAB, Conciliação, Audiências, Reclamações, Secretaria, Contadores, Servidor de Rede e Arquivo. 01 demão de selador acrílico Coral ou similar e 03 demãos de tinta acrílica acetinada na cor Palha, referência 844, linha Decora da marca Coral ou similar. Tabela 09: Pintura Interna Tetos Internos Lajes: Os tetos do depósito de contentores de lixo e da clarabóia (área do balcão de atendimento) serão pintados com 01 (uma) demão de selador acrílico Coral ou similar e 03 demãos de tinta látex PVA aveludada branca da Coral, linha Coralmur ou similar. Forros de gesso: sobre os forros de gesso dos banheiros será aplicado selador acrílico Coral ou similar e no mínimo duas demãos de tinta látex PVA branco aveludado Coral, linha Coralmur ou similar Paredes Externas 47

48 Selador: As paredes externas e teto da marquise da edificação receberão 01 demão de selador da marca Coral, Suvinil ou similar. Textura (grafinado): Será aplicada textura acrílica pigmentada fosca granulada e hidrorepelente na cor cinza de referência A da Arquiplast, sobre as paredes da fachada externa nos locais indicados em projeto arquitetônico (Pranchas 04/22 e 05/22). A textura a ser aplicada deverá possuir acabamento em alto relevo do tipo Grafinado com aspecto vertical, provocado através de desempenadeira de plástico. Textura emborrachada: Será aplicado revestimento acrílico texturizado contendo resina elastomérica na cor palha ref. Arquiplast, sobre as paredes da fachada externa nos locais indicados em projeto arquitetônico (Pranchas 04/22 e 05/22). As paredes que receberem aplicação de textura deverão permanecer secando por no mínimo 24 horas. A aplicação deverá ser feita por profissional especializado. Tinta Acrílica: Serão aplicadas 02 demãos de tinta acrílica fosca na cor branco da Coral linha Decora ou similar no teto da marquise em concreto, conforme indicado em projeto arquitetônico (Prancha 02/22) Preparo da Superfície em Alvenaria No preparo da superfície em alvenaria as partes soltas ou mal aderidas devem ser eliminadas, raspando, lixando ou escovando a superfície, para posterior lavagem utilizando-se jato de água. As manchas de gordura ou graxa deverão ser removidas com solução de detergente e água morna. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem. Partes mofadas devem ser eliminadas lavando a superfície com água sanitária. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem; imperfeições profundas do 48

49 reboco/cimentado devem ser corrigidas com argamassa no traço 1:3 (cimento e areia média). Para pintura das superfícies, aguardar a cura do reboco de no mínimo 28 dias, assim como para as correções feitas com argamassa PINTURA NA MADEIRA A porta em veneziana localizada no Arquivo receberá aplicação 01 demão de selador (Coral ou similar) e 03 demãos de esmalte sintético acetinado na cor Branco, linha Coralit, da marca Coral ou similar Preparo da Superfície em Madeira No preparo da superfície, eliminar qualquer espécie de brilho, usando lixa de grana 360/400. Partes soltas ou mal aderidas devem ser eliminadas, raspando ou escovando a superfície. Para manchas de gordura ou graxa, utilizar estopa embebida em Aguarrás, Thinner ou similar. Aguardar a secagem da superfície. Partes mofadas devem ser eliminadas, limpando a superfície com água sanitária. Em seguida, passar um pano úmido e aguardar a secagem. Para aplicação da tinta, lixar a superfície com grana 180/240 a fim de eliminar as farpas. Aplicar 01 demão de fundo branco fosco. Corrigir as imperfeições com massa óleo e/ou selador para madeira da marca Coral ou similar. Após a secagem lixar com grana 240 a 400 e eliminar o pó PINTURA NOS METAIS A estrutura do gradil, dos portões e a tampa metálica da escotilha, receberão a pintura para metais, do tipo eletrostática. A escotilha será na cor branco gelo e o gradil e portões serão na cor verde. A escada de marinheiro, o corrimão e o guarda-corpo para acesso ao reservatório deverão receber pintura epóxi, cor branco gelo Preparo da Superfície Metálica 49

50 As superfícies deverão receber tratamento anti-corrosão, conforme recomendações do fabricante da tinta. 22. FORROS FIBRA MINERAL O forro em fibra mineral será composto por placas modulares removíveis de 625 x 625 mm com 14 mm de espessura, linha Polaris da Hunter Douglas ou similar. As placas serão apoiadas em um sistema de suspensão, composto por: perfis T principais, perfis T secundários, cantoneiras e tirantes. A integridade de todo o sistema de forro depende dos tirantes, geralmente arames, utilizados para apoiar os perfis T principais do sistema de suspensão. As seções dos perfis T principais estão montadas e conectadas pelos perfis T secundários. As extremidades dos perfis T principais e dos perfis T secundários são apoiados na cantoneira, que se estende ao redor do perímetro do espaço, e é fixada a parede. As placas deverão possuir pintura acrílica de ação bacteriostática. Os locais de instalação do forro em fibra mineral deverão estar em conformidade com o projeto arquitetônico e tabela a seguir: Forro em Fibra Mineral Entrada/Caixas Secretaria Gabinetes Contadores Assistentes Copa Circulação Servidor de Rede OAB Arquivo Reclamações Atendimento Conciliação (com Audiências (com lã lã de rocha) de rocha) Tabela 10: Forro Fibra Mineral. Lã de Rocha: 50

51 Na Conciliação e Audiências será instalado forro em fibra mineral com núcleo em lã de rocha para proteção acústica, conforme indicado em projeto arquitetônico, prancha 09/ GESSO (DRYWALL) Nos W.C. s, Serviço e Depósito será instalado forro em gesso acartonado (Drywall). As placas serão fixadas na laje através de estruturas em aço galvanizado. A estrutura será fixada através de pendurais compostos por tirantes (fixado na laje superior) e suporte nivelador. O perímetro será executado com tabicas a fim de promover a dilatação do forro. O gesso acartonado deverá ser fornecido e instalado por empresa reconhecida no mercado, tal como La Farge, Placo, Knauf ou similar. 23. APARELHOS SANITÁRIOS LOUÇAS Vasos Sanitários Os vasos sanitários dos W.C. s públicos serão em louça na cor branco gelo, linha Vogue Plus, modelo P5 da marca Deca, ou modelo similar. As válvulas de descarga serão com duplo acionamento, parcial para líquidos e total para sólidos, modelo Hydra Duo Ø 1.½, código 2545C da marca Deca ou similar. Nos W.C. s da Secretaria, W.C. da OAB e W.C. s dos Gabinetes serão instalados vasos sanitários do tipo caixa acoplada com botão de duplo acionamento, linha Vogue Plus, modelo CD01F da marca Deca ou similar. Os vasos destinados ao uso de portadores de necessidades especiais (PNE) serão da linha Vogue Plus Confort, cor branco gelo, modelo P510, conforme NBR

52 A fixação dos vasos sanitários no piso ocorrerá por meio de dois parafusos com buchas plásticas expansíveis, em furos previamente abertos e ligados ao esgoto por anel de vedação de Ø 4. A ligação com a entrada de água será de tubo cromado de Ø 1.½. Os assentos dos vasos serão do tipo plástico na cor branco gelo na linha Vogue Plus Mictórios Os mictórios serão no modelo M 712 com sifão integrado na cor branco gelo da marca Deca ou similar. Deverão ser instalados de forma nivelada, fixados na parede com parafusos e buchas. Deve ser observado o caminhamento da tubulação para evitar danos. Após a instalação deve ser aplicado selante entre a louça e a parede Lavatórios Os lavatórios de coluna suspensa a serem instalados nos banheiros para PNE serão em louça na cor branco gelo, linha Vogue Plus da Deca, com 455 x 355 mm, modelo L510 + C 510 ou similar. Os lavatórios com coluna suspensa deverão ser instalados integralmente. As cubas dos banheiros, exceto os banheiros de acesso a PNE, serão de embutir do tipo oval no modelo L 37, cor branco da marca Deca ou similar com sifão cromado. Essas cubas serão instaladas em tampos de granito Cinza Andorinha com reforço de grampos de aço, aplicando-se massa plástica base poliéster de enchimento da marca Anjo ou similar, com auxílio de uma espátula. O conjunto não deve ser transportado antes da secagem completa. O tamanho das bancadas e a quantidade de cubas em cada bancada está detalhado no projeto arquitetônico (Pranchas 13/22; 14/22; 15/22 e 16/22). Para apoio da bancada de granito deverá ser utilizado mão francesa reforçada de aço galvanizado fixada por meio de parafusos em aço galvanizado e buchas de nylon. Para tanto, é necessário conhecer o percurso da tubulação na parede para evitar danos às tubulações (conferir projeto hidrossanitário). O espaçamento entre os 52

53 apoios não pode ultrapassar dois metros de comprimento e ser em número de dois quando a bancada for igual ou inferior a dois metros Tanque O tanque instalado no Serviço possuirá dimensões de 510 x 535 mm, com volume total de 30 litros, modelo TQ 02 B com coluna CT 05 da marca Deca ou similar. Deverá ser utilizada válvula de escoamento com diâmetro de 1.½ (40 mm) METAIS As torneiras serão utilizadas nos seguintes modelos com os respectivos locais de aplicação: Pressmatic Compact de mesa (161706) da Docol; Decamatic (1170C) da Deca; ou similar. Instaladas nos W.C. s, exceto os PNE; Pressmatic Benefic Compact de mesa da Docol ou similar; Instaladas nos W.C. s para acesso PNE; Torneira bica móvel de mesa, acionamento registro ¼ de volta, cromada, da linha Targa, código 1167 C40 CR da Deca, ou similar. Instalada na Copa; Torneira de parede com registro ¼ de volta cromada, modelo 1152 C39, linha Standard da Deca ou similar. Instalada no Serviço; Torneira de jardim com registro ¼ volta cromada, modelo 1130 da Docol ou similar. Os acabamentos de acionamento da descarga para os vasos sanitários - exceto os PNE - serão com duplo acionamento parcial para líquidos e total para sólidos. Os acabamentos para as válvulas de descarga PNE serão do tipo Benefit modelo da Docol ou similar. Para os mictórios serão utilizados válvulas de descarga da linha Decamatic modelo Eco-Horizontal 2572 cromado da Deca ou similar. 53

54 Os demais acabamentos que contemplam as instalações sanitárias como sifões, válvulas de escoamento e parafusos deverão ser de metal e cromados. As válvulas de escoamento devem ser colocadas de cima para baixo nos furos das peças sanitárias, para garantir o exato posicionamento delas e em seguida remover o conjunto montado. É recomendável que os metais sejam manuseados com luva de borracha para não serem danificados ACABAMENTOS Suporte para Toalhas Interfolhadas O suporte para papel toalha será do tipo sobrepor em plástico ABS reforçado, Linha Standart na cor branca, código 7020, da marca Melhoramentos ou similar. O suporte possuirá dimensões externas de 277 mm de largura x 368 mm de altura x 118 mm de profundidade Porta Papel Higiênico O dispenser para papel higiênico será em plástico ABS reforçado, linha Standart na cor branca, código 7019, da marca Melhoramentos ou similar. O porta papel higiênico possuirá dimensões externas de 125 mm de largura x 330 mm de altura Saboneteira Nos W.C. s para portadores de necessidades especiais (PNE) serão instaladas saboneteiras em plástico ABS reforçado, linha Standart na cor branca, código 7048, da marca Melhoramentos ou similar. A soboneteira possuirá dimensões externas de 130 mm de largura x 280 mm de altura x 130 mm de comprimento. 54

55 Nos demais W.C. s será instalado dispenser para sabonete Pressmatic com acabamento cromado e cartucho para reabastecimento (reservatório com capacidade de armazenamento de 1 litro) da marca Docol ou similar Espelhos Espelhos lapidados tipo bisotê 2 cm, com espessura de 6 mm, fabricado pelo processo copper free garantindo qualidade e maior durabilidade, com bordas trabalhadas e chanfradas em angulação, referência Espelhos Guardian ou similar, fixados na parede com acabamento com botão do tipo Frances Latão Cromado, Referência Zamak ou similar. Dimensões: 1,20 x 0,80 m para os W.C. s PNE, W.C. OAB e W.C. s dos Gabinetes; 1,50 x 1,00 m para os W.C. Femininos e Masculinos Lixeira Na bancada de granito dos banheiros serão instaladas lixeiras de embutir em aço inox AISI 304 com balde removível em plástico com capacidade de 8 litros, código da Tramontina ou similar. Dimensões da Lixeira: Diâmetro superior = 316 mm Diâmetro Inferior = 295 mm Altura = 256 mm 24. AQUECEDOR DE PASSAGEM ELÉTRICO Serão instalados aquecedores elétricos de passagem nas torneiras dos W.C. s dos Gabinetes e da Secretaria e na torneira da copa. Os aquecedores elétricos individuais de água serão da marca Cardal ou similar, no modelo baixa pressão, fabricados em liga de cobre com acabamento branco e detalhes cromados. 25. ALÇAPÃO 55

56 O alçapão, localizado no W.C. Masculino da Secretaria, possuirá caixa em MDF 15 mm e tampa em MDF 18 mm, revestidas com Fórmica na cor branco gelo. As bordas de acabamento da caixa serão em MDF 10 mm, revestida com Fórmica na cor branca. A tampa possuirá botão de pressão para fechamento. A instalação da caixa do alçapão na laje será feita através de parafusos, de modo que a tampa do alçapão fique no mesmo nível do forro de gesso (drywall). Ver DETALHE ESCADA, CORTE CC, DETALHE CAIXA, prancha 03 do projeto arquitetônico e item ESCADA RETRÁTIL, deste memorial. 26. ESCOTILHA Será executada escotilha na laje do reservatório localizado acima da clarabóia, conforme projeto arquitetônico (ver CORTE AA, prancha 03/22, DETALHE TAMPA METÁLICA, prancha 06/22 e RESERVATÓRIO, prancha 6/22). A tampa da escotilha será metálica, conforme dimensões indicadas no projeto. Será aplicada pintura eletrostática, cor branco gelo, após tratamento anti-corrosivo. 27. ESCADAS ESCADA RETRÁTIL Sobre a laje do W.C. Masculino da Secretaria será instada escada retrátil em alumínio com capacidade de resistência de no mínimo 200 Kg. A escada será fixada na laje superior através de parabolts ou previamente chumbada através de parafusos roscáveis. Ao redor do local de fixação da escada será instalado guardacorpo em aço galvanizado Ø 1.½ com altura de 1,10 m, para proteção contra quedas. 56

57 A escada retrátil projetar-se-á até o W.C. Masculino através do alçapão. Ver DETALHE ESCADA, CORTE CC, DETALHE CAIXA, prancha 03/22 do projeto arquitetônico e item 27. ALÇAPÃO, deste memorial ESCADA MARINHEIRO A escada do tipo marinheiro, localizada no acesso ao reservatório superior, será em aço galvanizado a fogo com largura de 40 cm, altura de 2,70 m (externa) e 1,50 m (interna) e espaçamento entre os degraus de 25 cm. A fixação da escada dar-se-á através de parafusos chumbados na estrutura de concreto, na parte intermediária e inferior, e na alvenaria na parte superior, de forma a suportar peso mínimo de 250 Kg. Serão aplicadas 02 demãos de epóxi na cor branco gelo, após tratamento específico. 28. CORRIMÃO E GUARDA CORPO Os corrimãos serão em tubo de aço inox Ø 1.½ instalados a 0,92 m e 0,70 m, conforme projeto preventivo contra incêndio, com pintura epóxi, cor branco gelo, após tratamento específico. O guarda-corpo da rampa de acesso será em aço inox com Ø 1.½ e altura de 1,10 m, com longarinas de Ø ½ também em aço inox espaçados a cada 15 cm. 29. ACESSIBILIDADE Para a Acessibilidade dos portadores de necessidades especiais (PNE) ou com mobilidade reduzida deverá ser observada a ABNT NBR 9050, bem como o projeto e memorial descritivo específico. 30. COMUNICAÇÃO VISUAL 57

58 Para comunicação visual deverão ser observadas as normas técnicas em vigor, bem como o projeto e memorial descritivo específico. 31. INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS As instalações hidrossanitárias deverão estar em conformidade com as normas técnicas em vigor, bem como com as especificações do projeto e do memorial descritivo específico. 32. INSTALAÇÕES PREVENTIVAS CONTRA INCÊNDIO As instalações preventivas contra incêndio deverão estar em conformidade com as normas técnicas em vigor, bem como com as especificações do projeto e do memorial descritivo específico. 33. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E TELECOMUNICAÇÕES As instalações elétricas e de telecomunicações seguirão as especificações de materiais e execução em conformidade com as normas técnicas em vigor, bem como com os respectivos projetos e memoriais descritivos. 34. INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO As instalações de climatização seguirão as especificações das normas técnicas em vigor, bem como do projeto e memorial descritivo específico. 35. MOBILIÁRIO PERSIANAS Nas janelas das paredes externas, serão instaladas persianas verticais de alta qualidade, material lavável, controle de luminosidade, em 58

59 PVC 90mm, cor de referência contract camurça, marca Persipolis ou similar. Na janela interna (atendimento), serão instaladas micropersianas horizontais, com lâminas de alumínio, de 16 mm, cor palha. Antes da encomenda, os catálogos das persianas deverão ser apresentados para a FISCALIZAÇÃO DO NPO, para aprovação do material que a empresa pretende instalar, quanto a especificações e cores BANCADA Será instalada bancada com tampo em granito Cinza Andorinha e armários em MDF 18 mm na Copa, com os seguintes acabamentos: Laminado plástico texturizado na cor Marfim Claro nas duas faces e contorno dos painéis em MDF; Gaveteiros em MDF 18 mm, executados independentes dos painéis lateriais, com puxador embutido em alumínio e corrediça telescópica; Puxadores em alumínio embutidos no topo das portas dos armários e no topo das gavetas; Prateleiras em MDF 18 mm, revestidas com laminado; Toalheiro em aço inox com Ø ½ ; Torneira de Cozinha Bica Móvel/Mesa, linha Targa (cód C40 CR) da Deca ou similar; Cuba de embutir em aço inox, linha Retangular BL (cód ) com dimensões de 34 x 40 x 17 cm da marca Tramontina ou similar. A bancada deverá ser executada e instalada por empresa especializada em móveis planejados, de acordo com detalhes do projeto arquitetônico (prancha 22/22) PRATELEIRAS No depósito serão instaladas prateleiras em MDF com espessura de 18 mm, com os seguintes acabamentos: 59

60 Laminado plástico texturizado na cor Marfim Claro nas duas faces e contorno dos painéis em MDF; Divisórias em MDF espessura 18 mm com revestimento laminado; Prateleiras em MDF espessura 18 mm com revestimento laminado; Mão-francesa em aço galvanizado com pintura epóxi da marca Suvinil ou similar, para os apoios laterais e apoio central das prateleiras BEBEDOURO Será instalado bebedouro acessível para portadores de necessidades especiais (PNE) no modelo BDF 100/300 da marca IBBL ou similar, locado próximo aos W.C. s PNE, conforme projeto arquitetônico. 36. DIVERSOS 37. SERVIÇOS EXTERNOS MEIO-FIO Para a limitação da calçada em Petit-pavé, canteiros e pavimentação do estacionamento em Paver será utilizado meio-fio prémoldado. As peças serão pré-moldadas de concreto nas dimensões 15 x 30 x 100 cm com 12 cm no topo. As peças devem apresentar seção uniforme, superfície lisa, sem falhas de concretagem ou danos devido ao transporte ou manuseio e executadas antes do início de qualquer pavimentação. Nos casos em que o projeto exigir formas curvas que não sejam possíveis de executar com peças pré-moldadas, o meio fio será executado in loco com as mesmas dimensões de espessura e altura do pré-moldado. O acabamento do meio fio será feito por pintura com uma demão de selador (Coral ou similar) e uma demão de tinta acrílica especifica para piso na cor concreto. 60

61 Instalação: 1º Passo: Alinhamento e cota de projeto com utilização de estacas de madeira ou ponteiros de aço e linha fortemente distendida entre eles; 2º Passo: Escavação, obedecendo aos alinhamentos e dimensões indicadas no projeto; 3º Passo: Regularização e execução de base de 5,0 cm de concreto 1:3:3 de cimento Portland CP-II, areia grossa e brita, para regularização e apoio dos meio-fios; 4º Passo: Assentamento das peças pré-moldadas de concreto, em conformidade com os níveis do projeto; 5º Passo: Rejuntamento com argamassa de cimento e areia média no traço 1: PAVER (PAVIMENTO INTERTRAVADO DE CONCRETO) O pavimento intertravado de concreto será assentado no estacionamento da edificação com paginação reta, nas áreas indicadas na planta de implantação do projeto arquitetônico (prancha 1/22). Os Paver s serão da linha Holland, código PH0635 para a cor Cinza e PH06AM para amarelo, do fabricante Toniolo Pré-moldados ou produto similar. O pavimento em concreto deverá possuir largura de 10,5 cm, comprimento de 21,0 cm e altura de 5,0 cm, com resistência à compressão de 35,0 Mpa. Os blocos devem ser maciços, confeccionados industrialmente em concreto vibro-prensado, sem armadura, não poderão ter deformações nem fendas e apresentar arestas vivas. O solo deve estar devidamente drenado e apiloado. As disposições das peças serão do tipo assentamento espinha de peixe sobre uma camada de 6 cm de areia ou pó de pedra. Cores/Aplicação: Cinza (Código PH0635) Pavimentação do estacionamento; Amarelo (Código PH06AM) Demarcação das vagas de veículos. 61

62 Instalação: 1º Passo: Deverão ser feitos os esforços necessários na base existente (remoção de solos inservíveis e o reforço da sub-base); 2º Passo: Deverá ser efetuada a regularização e compactação da base (com placa vibratória ou rolo compactador); 3º Passo: Depositar, sobre a base, camada de pó de brita ou areia, com espessura de 5 cm de forma uniforme; 4º Passo: Passar régua niveladora sobre o material despejado, a fim de obter-se um perfeito nivelamento; 5º Passo: Colocar os pavimentos intertravados, conforme indicado em projeto, com modulação reta, deixando fugas menores que 2 mm; 6º Passo: Os recortes necessários deverão ser efetuados com serra policorte; 7º Passo: Passar placa vibratória duas vezes por todo pavimento; 8º Passo: Selar as juntas do pavimento com areia fina. Passar vassourão para garantir que todos os vazios ficaram completamente cheios; 9º Passo: Passar novamente placa vibratória por duas vezes, para garantir que a areia preencheu completamente as fugas entre as peças; Observações: Se o serviço de assentamento prolongar-se por mais de um dia, a área deverá ser confinada provisoriamente para que haja um bom travamento da região. Depois de concluído o assentamento do Paver, a pavimentação não deverá ser lavada por um período de 07 dias, para estabilidade das juntas PETIT-PAVÉ As calçadas e áreas de circulação externas serão pavimentadas com pedras petit-pavé (mármore) na cor branco. 62

63 As peças devem apresentar seção uniforme, sem falhas de transporte ou manuseio. Assentamento: 1º Passo: Deverão ser feitos os esforços necessários na base existente (remoção de solos inservíveis e o reforço da sub-base); 2º Passo: Deverá ser efetuada a regularização e compactação da base (com placa vibratória ou rolo compactador); 3º Passo: Depositar, sobre a base, camada de cimento com areia grossa no traço 1:3 em etapas; 5º Passo: Depositar o Petit-pavé sobre a base de concreto; 6º Passo: Selar as juntas com cimento e areia média no traço 1:3; 7º Passo: Efetuar limpeza logo após o rejutamento, de forma a manter a estética natural da pedra LIMITADOR DE VAGAS No estacionamento, em frente às vagas de veículos, deverão ser instalados limitadores de vaga em concreto pré-moldado tipo gelo baiano, pintados com faixas amarelo e preto. Deverão ser instalados 02 limitadores para cada vaga de veículo, impedindo o avanço do mesmo com o travamento das rodas PORTÕES EM AÇO GALVANIZADO Os portões para acesso de veículos e pedestres seguirão o mesmo modelo e padrão do gradil, serão executados com tela tela de aço galvanizado eletrosoldada revestida em poliéster verde, malha 100 x 50 mm, fio 2,5mm ref. Belgo Mineira ou similar. A estrutura de sustentação será em tubo quadrado de 50 x 50mm chapa #16, com pintura eletrostática verde. O portão principal de acesso aos veículos será do tipo correr com 01 folha, dimensões de 350 cm de comprimento x 200 cm de altura equipado com motor para abertura automática do mesmo. 63

64 Os portões de acesso aos pedestres serão manuais, do tipo correr com 01 folha, nas dimensões de 180 cm x 200 cm e 150 cm x 200 cm (comprimento x altura), conforme indicado em projeto arquitetônico. Acabamento: Todos os gradis e portões terão pintura eletrostática verde. TRT Fórum Trabalhista de Mafra Portões em Aço Galvani zado Portão Tipo Dimensões Local de Instalação P10 Correr 01 folha 1,50 x 2,00 m Calçada (ao lado dos mastros). P11 Correr 01 folha 1,80 x 2,00 m Calçada (perto dos contentores de lixo) P12 Correr 01 folha Estacionamento (entrada de 3,50 x 2,00 m automatizada. veículos). Tabela 11: Portões. Automatização do portão: O portão de acesso a veículos será equipado com sistema de automatização. O motor a ser instalado será do tipo deslizante, modelo Motor Deslizante DZ4 SK 220/1/3HP da Khronos (referência/código: ) ou similar. O motor deverá possuir proteção contra queima elétrica por aquecimento GRADIL METÁLICO Em parte do perímetro da edificação (vide prancha 01) será instalado gradil metálico em tela de aço galvanizado eletrosoldada revestida em poliéster verde malha 100 x 50 mm, fio 2,5mm ref. Belgo Mineira ou similar. A estrutura de sustentação será em tubo quadrado de 50 x 50mm chapa #16, com pintura eletrostática verde. A tela terá altura de 2,00 m, conforme indicado em projeto arquitetônico DEPÓSITO DE CONTENTORES 64

65 O depósito para contentores de lixo possuirá piso em porcelanato esmaltado antiderrapante com dimensões de 50 x 50 cm, modelo Terraza Bianco da marca Elizabeth ou modelo similar. As paredes e teto serão revestidas com azulejos cerâmicos nas dimensões 20 x 30 cm, modelo White Plain Matte, linha Basics da marca Portinari ou modelo similar. O teto do depósito será pintado com 01 (uma) demão de selador (Coral ou similar) e 03 (três) demãos de tinta acrílica fosca na cor branco/branco da Coral ou similar. A porta será em alumínio de correr do tipo veneziana com 06 folhas (P9) será instalada conforme item deste memorial DEPÓSITO TEMPORÁRIO DE CONTENTORES O depósito temporário para contentores de lixo possuirá piso em porcelanato esmaltado antiderrapante com dimensões de 50 x 50 cm, modelo Terraza Bianco da marca Elizabeth ou modelo similar. As paredes com 1,20 m de altura serão revestidas com cerâmica modelo White Plain Matte, linha Basics da marca Portinari ou modelo similar. O depósito temporário de contentores será locado de acordo com planta de implantação do projeto hidrossanitário (prancha 1/10) MASTROS PARA BANDEIRAS No jardim ao lado da entrada principal serão instalados mastros para hastear 03 (três) bandeiras. Os mastros serão em tubo de aço galvanizado com seção redonda de diâmetro 3 na parte inferior, 2 na parte superior e acabamento de topo chanfrado em 45. Os tubos receberão 01 (uma) demão de Primer N1202 da Coral, referência Coramax Shop Primer ou produto similar, e 02 (duas) demãos de esmalte sintético Coral, referência Branco N-95, alto-brilho, ou produto similar. 65

66 A base para apoio dos mastros será em concreto armado e alvenaria de tijolos cerâmicos revestida com granito na cor preto polido, conforme detalhe do projeto arquitetônico (prancha 01/22) BICICLETÁRIO Será instalado bicicletário em barras circulares de aço inox com diâmetro de 2 (50 mm). O bicicletário será em formato de U invertido com 0,60 m de largura e 0,90 m de altura, instalado através de parafusos de aço inox sobre base em concreto armado com espessura mínima de 8 cm, conforme indicado em projeto arquitetônico. A base receberá pintura para demarcação das vagas de bicicletas com tinta específica para piso da marca Coral, Suvinil, Renner ou similar. 38. PAISAGISMO Os serviços de paisagismo deverão atender as seguintes descrições: As covas a serem abertas deverão ser recobertas, após o plantio, por forração ou plantas; Todo material resultante de escavações deverá ser destinado por conta da Contratada ao local adequado; Na execução dos serviços de paisagismo serão de responsabilidade da Contratada a limpeza do local, os equipamentos de segurança e a sinalização; Não deverá ser interrompido o fluxo viário ou de pedestres na sua intervenção; A Contratada ficará responsável pela rega e conservação das plantas até a entrega final da obra VEGETAÇÃO E PREPARO As áreas a receberem vegetação estão localizadas conforme planta de implantação do projeto arquitetônico (prancha 8/22). 66

67 No local onde serão plantadas as mudas a terra deverá ser lavrada em profundidade de 40 cm a 50 cm, medida antes do revolvimento, e a ela terá de ser incorporado adubo curtido ou barro vermelho, na quantidade aproximada de 40 l/m³. É necessário remover entulhos e torrões de terra. Segue abaixo a relação das plantas utilizadas no paisagismo, conforme indicado em projeto arquitetônico: Árvore 01: Cassia, Manduirana Nome Científico: Senna Macranthera Família: Leguminosaecaesalpinoideae. Origem: Brasil Floresce abundant ement e entre Dezembro e Abril. Os frutos são favas que amadurecem em Julho-Agosto. A árv ore é extremament e ornamental, perde as folhas tot al ou parcialment e durante o inverno. Desenvolv e-se a pleno sol principalment e em regiões de altit ude. Na época da florada, as folhas permanecem na árvore, ocorrendo a floração em cachos na extremidade dos galhos. Herbácea 01: Maria sem Vergonha Nome Científico: Impatiens Walleriana Família: Acanthaceae Origem: África Ciclo de vida: Flores: Perene Adora calor e umidade e se desenvolve independent ement e da luminosidade, seja a pleno sol ou à meia-sombra. Bast a que o solo seja rico em matéria orgânica e úmido. Ela se multiplica por sement es, que crescem abundant ement e nos frutinhos v erdes, ou por estacas. A maria-sem-v ergonha ou beijo-turco tolera bravamente o frio apesar de ser eminentemente tropical. 67

68 Arbusto 01: Pingo de Ouro Nome Científico: Duranta repens aurea Família: Verbenaceae Origem: Brasil Flores: Perene Devem ser cultivadas à pleno sol, em solo fért il e enriquecido com mat éria orgânica, com regas regulares. Não é tolerant e à seca. Tolera o frio e as geadas. Multiplica-se por estaquia e mais rarament e por sement es, já que estas podem originar pingos-de-ouro e violet eiras. Requer podas de formação e manutenção frequentes, ut ilize sempre luvas para manipular esta planta, pois os ramos podem ser espinhentos. Arbusto 02: Esponjinha Nome Científico: Calliandra brevipes Família: Fabaceae Origem: Brasil Ciclo de vida: Perene Habita nat uralment e locais úmidos e margens de rios, suport ando a força das águas das enchent es e a submersão temporária (espécie reófila). Possui flores com est ames muito vistosos, brancos na metade inferior e rosados ou igualment e brancos na met ade superior. As folhas são alternas bipinadas de dimensões diminutas. 68

69 Forração 01: Grama Azul Nome Científico: Festuca glauca Família: Poaceae Origem: Europa, Ásia e África Ciclo de vida: Perene Dev e ser cultiv ada a pleno sol em solos fért eis, com adubações semestrais e regas regulares. É cont raindicada para locais quentes, devendo seu uso ficar restrito as regiões do sul do pais ou regiões serranas. Forração 02: Grama Esmeralda Nome Científico: Wild zoysia Família: Poaceae Origem: Japão Ciclo de vida: Perene Embora resistente ao pisoteio não dev e ser utilizada em t ráfego int enso. Deve ser aparada sempre que alcançar 2 cm. Rústica, deve ser cultivada a pleno sol, em solos fért eis, com adubações semestrais e regas regulares. Não é indicada para locais de tráfego intenso, nem para áreas sombreadas. Mult iplicase pela div isão dos rizomas enraizados. 69

70 Arbusto 03: Papiro Nome Científico: Cyperus papyrus Família: Cyperaceae Ciclo de vida: Perene Dev em ser cultivadas a pleno sol, sempre na beira da água, em solo composto de terra de jardim e terra veget al. Tolerant e ao frio. Multiplica-se atrav és da divisão das touceiras, preserv ando a estrut ura completa da planta, com rizoma, raízes e hastes. Tabela 12: Paisagismo. Seixo Rolado Natural: Serão instaladas pedras do tipo seixo rolado natural (cor marrom) com diâmetro médio de 64 mm. 39. LIMPEZA FINAL Quando do término da obra, o prédio será entregue completamente limpo interna e externamente, incluindo vidros, 70

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul 1. O presente memorial tem por

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO PROPRIETÁRIO: Prefeitura Municipal de Carmo de Minas. ENDEREÇO: Rua Luiz Gomes, nº. 150, Bairro: Centro, CEP: 37472-000. CNPJ: 18.188.243/0001-60. ENDEREÇO DA OBRA: Rua Euclides

Leia mais

FÓRUM TRABALHISTA DE RIO DO SUL PROJETO ARQUITETÔNICO

FÓRUM TRABALHISTA DE RIO DO SUL PROJETO ARQUITETÔNICO FÓRUM TRABALHISTA DE RIO DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO OBRA: Fórum Trabalhista de Rio do

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Obra: AMPLIAÇÃO UNIDADE DE SAÚDE CENTRAL Local: Rua Santa Catarina, Centro Área de Ampliação: 161,82 m² Município: Doutor Pedrinho SC Data: Novembro / 2015

Leia mais

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA, ADEQUAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA CRECHE CRIANÇA FELIZ LOCAL: BALNEÁRIO ICARAÍ DE IGUAPE 1. Descrição As adequações e ampliações da Creche Criança feliz visam melhorar o atendimento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA.

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. Dados da Obra: Endereço da obra: Rua Amazonas, nº512, Centro. Parte

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO MONTE CARLO SC JULHO DE 2015 Fazem parte deste projeto: - Projeto Arquitetônico e Detalhes. - Memorial Descritivo. - Orçamento, Cronograma.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE OBRAS E TRANSPORTES DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS ALBERGUE ROCHDALE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE OBRAS E TRANSPORTES DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS ALBERGUE ROCHDALE ALBERGUE ROCHDALE RUA BELO HORIZONTE, 85 - ROCHDALE 1 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS O presente Memorial tem por objetivo estabelecer as condições técnicas essenciais, no que tange a materiais, serviços e instalações

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

Manual do impermeabilizador

Manual do impermeabilizador 1 Manual do impermeabilizador Preparação e aplicação em superfícies cimenticia Índice INTRODUÇÃO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO ESTATÍSTICAS NORMAS TÉCNICAS ELABORAÇÃO DO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO NBR

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DO PROJETO DE EXPANSÃO Av. Sen. Salgado Filho, 1559, Natal/RN. FONE (084) 4005-2612 OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Características Densidade: 1,02 g/cm 3 Aparência: Cor preta Composição básica: emulsão asfáltica modificada com elastômeros

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Item Código comprasnet Qtde Mínima Qtde Máxima Unidade Descrição do Item Valor Unitário Valor mínimo Valor Máximo 01 295318 450,00 860,00 m² Paredes em gesso acartonado

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 1. DESCRIÇÃO DA OBRA As presentes especificações, bem como

Leia mais

PROJETO BÁSICO. Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado

PROJETO BÁSICO. Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado PROJETO BÁSICO Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção de Prédio para Almoxarifado, obedecerá as Especificações, e seus Anexos, aos

Leia mais

Manual do Impermabilizador

Manual do Impermabilizador Rev.05 Manual do Impermabilizador Esta especificação técnica tem por objetivo fornecer subsídios na metodologia adequada de impermeabilização com mantas asfálticas. Em cada caso, deverão ser analisadas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA

MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA 1. OBJETIVO O presente memorial descritivo tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais a utilizar e normatizar

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

MEMORIAL DESCRITIVO CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES MEMORIAL DESCRITIVO Contratante: Federação das Indústrias do Estado Santa Catarina CNPJ: 83.873.877/0001-14 Empreendimento: Edifício Sede do Sistema FIESC Endereço: Rua Admar Gonzaga, nº 2765 Bairro Itacorubi

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS 1. LOCALIZAÇÃO: O empreendimento localiza-se à Rua Aragão Bozano,131 Lotes 2, Quadra 57, Praia Grande, Torres/RS.

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL I SERVIÇOS DE ENGENHARIA Constitui objeto do presente memorial descritivo uma edificação para abrigar segura e adequadamente equipamentos de rede estabilizada, Grupo Moto-gerador

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA

CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA REFORMA DO PRÉDIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Introdução O presente memorial descritivo tem por finalidade definir os trabalhos de Reforma Câmara

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO ARQUITETÔNICO

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO ARQUITETÔNICO REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO OBRA: Reforma Sala do Núcleo de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação.

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação. MEMORIAL DESCRITIVO Proprietário (a): PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DAS MISSÕES; Obra: Projeto Arquitetônico de Reforma do Centro Administrativo; Cadastro Matrícula: Local: Rua 29 de Abril, nº 165

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 M² Pavimento: térreo Área do Terreno: 450,00 M² INTRODUÇÃO Este documento técnico

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ARQUITETURA 1.1 VEDAÇÕES 1.1.1 Alvenaria de Blocos Cerâmicos Tipo: 10x20x20 Aplicação: todas as Paredes internas e externas 1.2 ESQUADRIAS 1.2.1 Porta de madeira Compensada As

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES

MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES 1 1. INTRODUÇÃO O memorial se refere aos Serviços de Manutenção

Leia mais

OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA.

OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA. MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA. ÍNDICE: 1. Características 2. Serviços

Leia mais

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Banheiros Públicos Rincão do Segredo Local: Rua Carlos Massman - Rincão do Segredo Alm. Tam. do Sul-RS Proprietário: Município de Almirante Tamandaré do Sul / RS 1. O presente

Leia mais

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Memorial Descritivo Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Um novo tempo. Sua nova vida. Incorporação e Construção: JDC Engenharia Ltda Empreendimento: Construção de 2 torres residenciais,

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada:

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada: PROJETO Nº 051/2013 Solicitação: Memorial Descritivo Tipo da Obra: Reforma, ampliação e adequação acesso Posto de Saúde Santa Rita Área existente: 146,95 m² Área ampliar: 7,00 m² Área calçadas e passeio:

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO OBRA: Construção da Farmácia Municipal ÁREA: 315,78 m² ENDEREÇO: Rua Visconde do Rio Branco, nº 485, anexo ao Posto de Saúde Central Bairro Centro Venâncio Aires - RS 1.0 -

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ ESPECIFICAÇÕES DE ARQUITETURA OBRA: PROJETO DO ESPAÇO FITNESS - FLORAIS CUIABÁ 1.0 - DESCRIÇÃO DO PROJETO: O empreendimento será implantado no Condomínio

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS:

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: Á PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO EM ANEXO. VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: - 12 EDIFICIOS COM 10

Leia mais

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA OBRA: ESTAÇÃO ELEVATÓRIA PARA ESGOTO - ELEVADO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. CIVIL MICHAEL MALLMANN MUNICÍPIO: ITAPIRANGA - SC 1 INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Deve ser

Leia mais

Projeto Executivo Prancha 01 Inst Plantas de Lay-out das Instalações Elétricas do 1 e 2 pavimentos SERVIÇOS A EXECUTAR:

Projeto Executivo Prancha 01 Inst Plantas de Lay-out das Instalações Elétricas do 1 e 2 pavimentos SERVIÇOS A EXECUTAR: MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO POSTO DE SAÚDE MUNICIPAL DE ILÓPOLIS / RS OBJETIVO O presente Memorial Descritivo tem por objetivo estabelecer as diretrizes básicas do projeto de arquitetura,

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 1 SERVIÇOS GERAIS 1.1 ADMINISTRAÇÃO PROJETOS COMPLEMENTARES e "as

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON. OBRA: ENDEREÇO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REALIZAR REFORMA E ADEQUAÇÃO NA

Leia mais

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 4.1 APRESENTAÇÃO O presente MEMORIAL DESCRITIVO tem por finalidade determinar os detalhes de acabamento, tipo e a qualidade dos materiais a serem utilizados

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS. EMPREENDIMENTO: CONSTRUÇÃO DE QUADRA POLIESPORTlVA COBERTA PROPONENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUIZ GONZAGA. ÁREA DA UNIDADE: 906,06 m². LOCAL: Rua Gen. Portinho, Qd. 196 Bairro Duque de Caxias São

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

FÓRUM TRABALHISTA DE SÃO JOSÉ

FÓRUM TRABALHISTA DE SÃO JOSÉ FÓRUM TRABALHISTA DE SÃO JOSÉ MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente Documento juntado por: 3077 - KRISTINA NATALIA CANCELIER MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida)

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida) MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida) TAMANHO E DEPENDÊNCIAS DO IMÓVEL Definido com o Corretor de Imóveis da negociação em conjunto com nosso Escritório de Arquitetura parceiro: FRAN Arquitetura

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANUEL URBANO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANUEL URBANO Obra: Construção de Melhorias Sanitárias Domiciliares. Data: Agosto/2006 Município: Manuel Urbano - Recomendações Normativas a. O(s) projeto(s), o contrato, o Memorial Descritivo e a Planilha Orçamentária

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02 RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE Julho 2011 Revisão 02 2 INTRODUÇÃO Os Centros de Saúde incluídos nesta categoria são unidades que foram construídas recentemente e que

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua Paulino Teixeira, N 41 e 51 Bairro Rio Branco Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua Paulino Teixeira, N 41 e 51 Bairro Rio Branco Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua Paulino Teixeira, N 41 e 51 Bairro Rio Branco Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES REFORMA DO EDIFÍCIO BRASCAR

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015 Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1.1. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO Carlos Henrique Nagel Engenheiro

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção de Galpão p/ Depósito de Ferramentas Prop.: Município de Mato Queimado Local: Av. Albino Welter Mato Queimado - RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção de Galpão p/ Depósito de Ferramentas Prop.: Município de Mato Queimado Local: Av. Albino Welter Mato Queimado - RS MEMORIAL DESCRITIVO Construção de Galpão p/ Depósito de Ferramentas Prop.: Município de Mato Queimado Local: Av. Albino Welter Mato Queimado - RS 01 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1.1 SERVIÇOS INICIAIS: A presente

Leia mais

Sistemas de Impermeabilização

Sistemas de Impermeabilização Sistemas de Impermeabilização Projecto de Construção CET Seia Eng. Sá Neves Eng. Sá Neve Sistema invertido ou tradicional : Os sistemas em cobertura invertida são os mais aconselháveis devido a maior durabilidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO UFOP CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES BLOCO F JOÃO MONLEVADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO UFOP CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES BLOCO F JOÃO MONLEVADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO UFOP CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES BLOCO F JOÃO MONLEVADE FEVEREIRO-2009 CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES BLOCO F JOÃO MONLEVADE A - PISOS 1 - Piso revestido com laminado vinílico

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP

MEMORIAL DESCRITIVO. Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO OBRA REFERÊNCIA LOCAL Município de Itapuí Praça Central Reforma Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP O presente memorial descritivo tem por finalidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III. SERVIÇOS

Leia mais

ANEXO II PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DISCRIMINADA

ANEXO II PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DISCRIMINADA ANEXO II PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DISCRIMINADA (MODELO DE PROPOSTA) SERVIÇOS E MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA A COMPLETA EXECUÇÃO DO OBJETO, DE ACORDO COM O MEMORIAL DESCRITIVO Local: PROCURADORIA DA REPÚBLICA

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade.

MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade. Data da última revisão: 03/2011 DEFINIÇÃO MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade. MANTA POLIMÉRICA é fácil

Leia mais

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA. ANEXO II Memorial Descritivo

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA. ANEXO II Memorial Descritivo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA ANEXO II Memorial Descritivo 1. DESCRIÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO. O Empreendimento, comercializado sob Condomínio Residencial Viva Bem, é composto por 04 (quatro) blocos,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CASA GEMINDA UNIVERSITÁRIO

MEMORIAL DESCRITIVO CASA GEMINDA UNIVERSITÁRIO Pag. 1 MEMORIAL DESCRITIVO CASA GEMINDA UNIVERSITÁRIO Pag. 2 1 OBJETIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e normatizar a execução do Empreendimento

Leia mais

1.3 MÁQUINAS E FERRAMENTAS Serão fornecidos todos os equipamentos e ferramentas adequadas de modo a garantir o bom desempenho da obra.

1.3 MÁQUINAS E FERRAMENTAS Serão fornecidos todos os equipamentos e ferramentas adequadas de modo a garantir o bom desempenho da obra. MEMORIAL DESCRITIVO IDENTIFICAÇÃO: EDIFÍCIO SPAZIO DI ACÁCIA Proponente : Construtora Brum Ltda. Construtora : Construtora Brum Ltda. Empreendimento : Edifício Spazio Di Acácia Endereço : Rui Barbosa,

Leia mais

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.01 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO M2 6,00

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.01 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO M2 6,00 MEMORIAL DE CÁLCULO OBRA: AMPLIAÇÃO DA UNIDADE DE ATENDIMENTO NO DISTRITO DE RIO BRANCO LOCAL: ZONA RURAL, DISTRITO DE RIO BRANCO ÁREA: 77,05M² ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. QUANT. 1.00 SERVIÇOS

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO DG GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO DG GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: REFORMA NO MURO DE CONTENÇÃO, MURO DE ALVENARIA E ÁREA PARA DEPÓSITO NO ALMOXARIFADO DA CERON ENDEREÇO: ÀS MARGENS DA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONCLUSÃO DA QUADRA DA ESCOLA ALTO BONITO. Rua Florêncio Busatto - Caçador SC.

MEMORIAL DESCRITIVO CONCLUSÃO DA QUADRA DA ESCOLA ALTO BONITO. Rua Florêncio Busatto - Caçador SC. MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo tem por objetivo descrever os serviços, materiais e técnicas construtivas a serem utilizadas na execução da obra abaixo qualificada. DADOS FÍSICOS LEGAIS

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m²

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Relatório Técnico REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Av. Leopoldo Zarling Bairro Bombas Município de Bombinhas - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 Limpeza do Canteiro de Obras. 1,00 vb 1.2 Locação da Obra. 236,69 m² 1.3 Licenças e Taxas. 1,00 vb 1.4 Projeto Arquitetônico. 1,00 vb 1.5 Projeto Estrutural. 1,00 vb 1.6 Projeto

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO OBRA: C.E.P. EM ARTES BASILEU FRANÇA E ESCOLA DE ARTES VEIGA VALLE LOCAL: GOIÂNIA - GO ASSUNTO: REFORMA NA COBERTURA, FORRO, ESQUADRIAS, INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, PINTURA E PISO. DATA: 15/04/2005. MEMORIAL

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE Local: Município: Área Estim.: 271,18 m² Av. Cascavel, Quadra 39, Lote 14, Bairro Primavera II Primavera do Leste MT SETEMBRO / 2008 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES GERAIS:

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE EXECUÇÃO: 1. Condições para o início dos serviços A alvenaria deve estar concluída e verificada. As superfícies

Leia mais

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas 10/11/2009 Carlos Chaves LOG Gestão de Obras Subsistemas Deus está nos detalhes Mies van der Rohe (1886-1969) Pavilhão alemão na Feira Mundial de Barcelona

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO OBRA: Ampliação e reforma Posto de Saúde Estancia Nova ENDEREÇO: Vila Estancia Nova Venâncio Aires - RS 1.0 - INFORMAÇÕES PRELIMINARES: O presente memorial descritivo tem por

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Aplicação Campos de Aplicação - Impermeabilização de:. lajes de cobertura;. terraços;. calhas de concreto;.

Leia mais

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3.

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3. Planilha Orçamentaria sintética UNIDADE DO BRB: AGÊNCIA ANAPOLIS Obra/Serviço: REFORMA DA FACHADA Endereço: Rua 15 de Dezembro, nº 50, Centro ANÁPOLIS/GO ANEXO II DATA: 04/01/11 Nº OS: 119/2009 REVISÃO:

Leia mais

Em toda construção o natural é ter técnica.

Em toda construção o natural é ter técnica. Em toda construção o natural é ter técnica. A TECNIKA iniciou suas atividades em meados de 2003, impulsionada pela demanda do mercado, sempre preocupada em buscar e oferecer soluções técnicas inovadoras,

Leia mais

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca FABRICANTE Eternit TIPO ESP. LOCAL APLIC. Ondulada 6mm Coberta da Cloaca COR - As telhas serão de fibrocimento 6mm, Eternit ou equivalente técnico de procedência conhecida e idônea, textura homogênea,

Leia mais

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade.

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade. Descrição VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade. Adere perfeitamente ao concreto, à alvenaria e à argamassa. VEDATOP não é tinta de acabamento,

Leia mais