Técnicas de isolamento de organelos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnicas de isolamento de organelos"

Transcrição

1 Técnicas de isolamento de organelos Estudo de processos metabólicos Fraccionamento celular e isolamento de organelos ou partículas 1

2 Estrutura duma célula animal Estrutura duma célula vegetal 2

3 Organelos duma célula eucariótica Lisossomas Peroxissomas Mitocôndrias Cloroplastos Retículo endoplásmico (ER) Complexo de Golgi Núcleo (Citosol) Lisossomas Responsáveis pela degradação de: alguns componentes celulares material captado do meio extracelular Características: membrana única ph do lumen 5 hidrolases ácidas catalisam reacções de degradação 3

4 Peroxissomas Responsáveis pela degradação de: ácidos gordos compostos tóxicos Características: membrana única contém oxidases e catalase Mitocôndrias Local da produção aeróbica de ATP Características: membrana externa espaço intermembranar membrana interna matriz 4

5 Cloroplastos Local da fotossíntese nas plantas e algas verdes Características: membrana externa espaço intermembranar membrana interna estroma membranas tilacóides lumen dos tilacóides Retículo endoplásmico (ER) Responsável por: parte da síntese lipídica maioria da síntese proteica armazenamento do ião Ca ++ destoxificação Características: rede de túbulos e vesículas membranares fechadas e interligadas composto por regiões lisas e rugosas 5

6 Complexo de Golgi Modifica e exporta muitos produtos do ER Características: compartimentos e vesículas achatadas composto por 3 regiões: cis (entrada), media, trans (saída) cada região contem um conjunto de enzimas diferente Núcleo Separa: o DNA do citosol a transcrição e a tradução Características: membrana externa membrana interna poros nucleares nucléolo 6

7 Citosol Porção da célula envolvida pela membrana plasmática mas que não é parte de nenhum organelo Características: citoesqueleto polirribossomas diversidade de enzimas do metabolismo Fraccionamento celular 1.Disrupção/homogenização - dispersão do tecido - ruptura controlada das células - libertação dos organelos 7

8 Fraccionamento celular 1.Disrupção/homogenização 2. Fraccionamento - separação do homogenato em partículas - recorre, p.ex., a diferenças de tamanho/forma, densidade, carga superficial Fraccionamento celular 1.Disrupção/homogenização 2. Fraccionamento 3. Análise - microscopia - enzimas marcadores - pigmentos ou proteínas específicas 8

9 1.Disrupção/homogenização - dispersão do tecido e ruptura controlada das células - método e dimensões do aparelho adaptadas a cada caso (eficiência da ruptura vs. minimizar danos mecânicos) osmóticos (lise hipotónica) métodos digestão enzimática (ex. lipases, proteases) mecânicos ex. métodos mecânicos: homogenizador tipo Potter homogenizador de lâminas misturador comercial almofariz homogenizador para eppendorfs 9

10 RUPTURA DO TECIDO/CÉLULAS: Organelos retirados do meio envolvente utilização de meio de extracção iso- osmótico p.ex.,., com sacarose ou sorbitol libertação de ácidos e outras substâncias acumuladas nalguns organelos Solução tampão mantém m ph oxidações (>O2, oxidases) Substâncias antioxidantes (ex.c ex.c/sh) desnaturação proteica libertação de proteases, lipases, (ex.dos lisossomas) realizar todo o processo a baixa temperatura ( 4ºC) 2. Fraccionamento - separação dos homogenato em partículas com base essencialmente em diferenças nas suas propriedades físicas centrifugação ( tamanho/forma e/ou densidade) alguns métodos electroforese ( carga eléctrica) cromatografia ( solubilidade, dimensão, etc) partição ( solubilidade) 10

11 -podem usar-se vários métodos em sequência - separação de organelos quase sempre recorre à centrifugação CENTRÍFUGA (ou CENTRIFUGADORA): Geralmente tem um motor, que faz rodar um rotor que contém tubos com as amostras experimentais. Pode ser refrigerada. CENTRIFUGAÇÃO Utilização da força centrífuga para separar componentes biológicos com base nas suas propriedades de sedimentação. UTILIZAÇÕES PRINCIPAIS: separar estruturas ou macromoléculas de diferente massa ou densidade, presentes numa solução. separar matéria sólida (resíduo) dos solutos dissolvidos (no sobrenadante) 11

12 Rotor basculante - mais fácil retirar o sobrenadante sem deslocar o resíduo do fundo do tubo - MAS não permite velocidades de rotação tão elevadas como rotores de ângulo fixo. Rotor de ângulo fixo sobrenadante resíduo resíduo - permite velocidades de aceleração mais elevadas. 12

13 PRINCÍPIOS DA CENTRIFUGAÇÃO F c =mω 2 r força de sedimentação duma partícula de massa m; ω-velocidade angular do rotor; r-distância da partícula ao eixo de rotação OU SEJA, QUANTO MAIOR FOR A MASSA DE UMA PARTÍCULA E MAIOR A FORÇA CENTRÍFUGA, MAIS RAPIDAMENTE ELA SE DESLOCA NUM CAMPO DE FORÇA CENTRÍFUGA. - Forças que se opõem à centrifugação: 1. força de impulsão ou flutuação 2. Resistência da fricção (atrito) 13

14 1. força de impulsão ou flutuação: F i =mω 2 rνρ ν volume parcial específico da partícula; ρ densidade da solução Fc= mω 2 r mω 2 rνρ = mω 2 r(1-νρ) OU SEJA: - QUANTO MAIS DENSA FOR UMA PARTÍCULA (i.e., menor for ν), MAIS RAPIDAMENTE SE DESLOCA NUM CAMPO DE FORÇA CENTRÍFUGA - QUANTO MAIS DENSA FOR A SOLUÇÃO, MAIS LENTAMENTE UMA PARTÍCULA SE DESLOCA NUM CAMPO DE FORÇA CENTRÍFUGA. 2. força de atrito - depende de factores como a viscosidade do meio, a forma da partícula, etc ex: mais atrito menos atrito QUANTO MAIOR FOR O COEFICIENTE DE ATRITO, MAIS LENTAMENTE SE DESLOCA UMA PARTÍCULA NUM CAMPO DE FORÇA CENTRÍFUGA. 14

15 TIPOS DE CENTRIFUGAÇÃO - Centrifugação diferencial - Centrifugação em gradientes de densidade - Centrifugação diferencial: - centrifugações sequenciais, a velocidades cada vez mais elevadas 15

16 Fraccionamento celular por centrifugação diferencial - Centrifugação em gradientes de densidade inicial força centrífuga final aumento da densidade do meio partículas menos densas partículas de densidade intermédia partículas mais densas - a densidade da solução aumenta ao longo do tubo - as partículas distribuem-se de acordo com as densidades - melhor separação, mas: - mais demorado - mais caro - menor capacidade 16

17 Separação de organelos por centrifugação em gradientes de densidade CONVERSÃO RCF/r.p.m - Aceleração duma centrífuga expressa normalmente em RCF (força centrífuga relativa à aceleração da gravidade) - RCF expresso em xg - centrífugas regulam-se em rotações por minuto (r.p.m.) para obter a mesma força centrífuga em rotores de diferentes raios r, e centrífugas diferentes: RCF=1,19x10-5 (r.p.m.) 2 r (r expresso em cm) 17

18 3. Análise microscopia (c/ corantes específicos) alguns métodos actividade de enzimas marcadores (específicos dum determinado organelo) pigmentos ou proteínas específicas concentração de proteína Alguns marcadores: Componente celular Marcador Núcleo Mitocôndrias Lisossomas Peroxissomas Citosol DNA Succinato desidrogenase citocromo oxidase fosfatase ácida catalase lactato desidrogenase 18

19 Próximo trabalho: 1. Homogenizar num meio isotónico (MI) disrupção ão/homogeniza homogenização (almofariz + areia de quartzo) atenção aos componentes do meio de homogenização ão! 2. Filtrar através de gaze para um tubo de centrífuga sobrenadante 3. Centrifugar pos - nuclear 1000x g, 5 min fracção nuclear 4. Deitar sobrenadante num tubo limpo sobrenadante pos - mitocondrial 5. Centrifugar x g, 5 min fracção mitocondrial 6. decantar sobrenadante e ressuspender fracção mitocondrial 1. Homogenizar num meio isotónico (MI) fraccionamento (centrifugação diferencial) 2. Filtrar através de gaze para um tubo de centrífuga sobrenadante 3. Centrifugar pos - nuclear 1000x g, 5 min fracção nuclear 4. Deitar sobrenadante num tubo limpo sobrenadante pos - mitocondrial 5. Centrifugar x g, 5 min fracção mitocondrial 6. decantar sobrenadante e ressuspender fracção mitocondrial 19

20 análise de: Consumo de oxigénio Proteína Actividade da succinato desidrogenase 20

Disciplina de BIOQUÍMICA do Curso de MEDICINA da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra 1º Ano 2007/2008 SEMINÁRIOS ORIENTADOS APOIO SO10

Disciplina de BIOQUÍMICA do Curso de MEDICINA da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra 1º Ano 2007/2008 SEMINÁRIOS ORIENTADOS APOIO SO10 Disciplina de BIOQUÍMICA do Curso de MEDICINA da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra 1º Ano 2007/2008 SEMINÁRIOS ORIENTADOS APOIO SO10 VÍDEO I Estrutura da célula e isolamento dos organelos

Leia mais

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Prof. Emerson Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: São dotadas de membrana plasmática; Contêm

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

O citoplasma das células

O citoplasma das células UNIDADE 2 ORIGEM DA VIDA E BIOLOGIA CELULAR CAPÍTULO 8 Aula 1/3 Eucariontes x Procariontes Estruturas citoplasmáticas: Citoesqueleto Centríolos, cílios e flagelos 1. CÉLULAS PROCARIÓTICAS E EUCARIÓTICAS

Leia mais

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS CITOPLASMA Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: Biologia e Histologia São dotadas de membrana plasmática; Contêm citoplasma

Leia mais

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos Prof. MSc Ana Paula

Leia mais

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno:

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: 1. Diferencie e explique a diferença Célula eucariota de célula procariota quanto

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA APLICADA Aula 3 Professor Antônio Ruas 1. Assuntos: Introdução à história geológica

Leia mais

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS A história da Citologia Hans e Zaccharias Janssen- No ano de 1590 inventaram um pequeno aparelho de duas lentes que chamaram de microscópio. Robert Hooke (1635-1703)- Em

Leia mais

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS Citoplasma região entre a membrana plasmática e o núcleo (estão presentes o citosol e as organelas). Citosol material gelatinoso formado por íons e moléculas orgânicas e inorgânicas

Leia mais

Célula Robert Hooke (século XVII) Mathias Schleiden (1838) Theodor Swann Rudolf Virchow (1858)

Célula Robert Hooke (século XVII) Mathias Schleiden (1838) Theodor Swann Rudolf Virchow (1858) Célula Introdução Robert Hooke (século XVII) deu o nome de célula (pequenos compartimentos) às pequenas cavidades separadas por paredes, que ele observou em cortiça e outros tecidos, usando microscópio

Leia mais

Introdução à Biologia Celular e Molecular. Profa. Luciana F. Krause

Introdução à Biologia Celular e Molecular. Profa. Luciana F. Krause Introdução à Biologia Celular e Molecular Profa. Luciana F. Krause Níveis de organização Desenvolvimento da Teoria Celular Século XVII desenvolvimento das lentes ópticas Robert Hooke (1665) células (cortiça)

Leia mais

Células procarióticas

Células procarióticas Pró Madá 1º ano Células procarióticas Citosol - composto por 80% de água e milhares de tipos de proteínas, glicídios, lipídios, aminoácidos, bases nitrogenadas, vitaminas, íons. Moléculas de DNA e ribossomos

Leia mais

Mitocôndrias e Cloroplastos

Mitocôndrias e Cloroplastos Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular Mitocôndrias e Cloroplastos Características gerais de mitocôndrias e cloroplastos Mitocôndrias

Leia mais

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas.

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 3º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas

Leia mais

O CITOPLASMA. Prof. André Maia. O Movimento amebóide é um movimento de deslocamento de algumas células através da emissão de pseudópodes.

O CITOPLASMA. Prof. André Maia. O Movimento amebóide é um movimento de deslocamento de algumas células através da emissão de pseudópodes. O CITOPLASMA Prof. André Maia Conceito É a região da célula localizada entre a membrana plasmática e o núcleo, preenchida por uma substância gelatinosa (semi-líquida), na qual estão mergulhadas as organelas

Leia mais

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês Robert Hooke. Com um microscópio muito

Leia mais

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA Laranjeiras do Sul: Av. 7 de Setembro, 1930. Fone: (42) 3635 5413 Quedas do Iguaçu: Pça. Pedro Alzide Giraldi, 925. Fone: (46) 3532 3265 www.genevestibulares.com.br / contato@genevestibulares.com.br PROFESSOR

Leia mais

BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR

BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR Profa. Dra. Thaiza Galhardo S. Morceli EMENTA Organização celular; Membranas biológicas; Transporte celular; Divisão celular; Estrutura dos ácidos nucléicos; Replicação do

Leia mais

Centríolos. Ribossomos

Centríolos. Ribossomos Ribossomos Os ribossomos são encontrados em todas as células (tanto eucariontes como procariontes) e não possuem membrana lipoprotéica (assim como os centríolos). São estruturas citoplasmáticas responsáveis

Leia mais

Prof. Felipe de Lima Almeida

Prof. Felipe de Lima Almeida Prof. Felipe de Lima Almeida No século XVI, dois holandeses, fabricantes de óculos, descobriram que duas lentes montadas em um tubo poderiam ampliar a imagem de objetos que, normalmente, não eram vistos

Leia mais

Organelas Citoplasmáticas I

Organelas Citoplasmáticas I Organelas Citoplasmáticas I Profº Me. Fernando Belan Alexander Fleming Ribossomos São formados por RNAr + Proteínas; O RNAr é produzido no núcleo, por alguns cromossomos específicos(satélites) Os ribossomos

Leia mais

Prof.: Ramon L. O. Junior 1

Prof.: Ramon L. O. Junior 1 CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: BIOLOGIA UNIDADE II NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FISIOLOGIA CELULAR Prof.: Ramon Lamar de Oliveira Junior TIPOS CELULARES CÉLULA PROCARIOTA X 1 a 2 micrômetros (mm) Ausência

Leia mais

Técnico em Biotecnologia Módulo I. Biologia Celular. Aula 4 - Sistema de Endomembranas. Prof. Leandro Parussolo

Técnico em Biotecnologia Módulo I. Biologia Celular. Aula 4 - Sistema de Endomembranas. Prof. Leandro Parussolo Técnico em Biotecnologia Módulo I Biologia Celular Aula 4 - Sistema de Endomembranas Prof. Leandro Parussolo SISTEMA DE ENDOMEMBRANAS Se distribui por todo o citoplasma É composto por vários compartimentos

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CELULAR. A célula é a unidade básica formadora dos seres

ORGANIZAÇÃO CELULAR. A célula é a unidade básica formadora dos seres ORGANIZAÇÃO CELULAR 1. INTRODUÇÃO A célula é a unidade básica formadora dos seres vivos. De acordo com a estrutura celular, os seres vivos classificam-se em procariontes e eucariontes. Os primeiros caracterizam-se

Leia mais

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009)

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) Nome do Candidato Classificação Leia as seguintes informações com atenção. 1. O exame é constituído

Leia mais

Questões complementares

Questões complementares Questões complementares 1. Definir célula e os tipos celulares existentes. Caracterizar as diferenças existentes entre os tipos celulares. 2. Existe diferença na quantidade de organelas membranares entre

Leia mais

Estudo Dirigido. Organelas membranosas- Compartimentos intracelulares- endereçamento de proteínas

Estudo Dirigido. Organelas membranosas- Compartimentos intracelulares- endereçamento de proteínas UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR Estudo Dirigido Organelas membranosas- Compartimentos

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 1ª SÉRIE TURMA: 1101 DATA: NOME: Nº

EXERCÍCIOS ON LINE 1ª SÉRIE TURMA: 1101 DATA: NOME: Nº EXERCÍCIOS ON LINE 3º Bimestre DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFESSOR(A): LEANDRO 1ª SÉRIE TURMA: 1101 DATA: NOME: Nº 1. Qual a composição química da membrana plasmática? 2. A célula apresenta membrana plasmática

Leia mais

A CÉLULA TEORIA CELULAR. www.biogeolearning.com 1. Todas as reacções fundamentais que caracterizam a vida ocorrem no interior das células;

A CÉLULA TEORIA CELULAR. www.biogeolearning.com 1. Todas as reacções fundamentais que caracterizam a vida ocorrem no interior das células; Prof. Ana Rita Rainho A CÉLULA U N I D A D E E S T R U T U R A L E F U N C I O N A L D O S S E R E S V I V O S TEORIA CELULAR Todos os seres vivos são constituídos por células; Todas as reacções fundamentais

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA Aluno: Módulo I Professor: Leandro Parussolo Unidade Curricular: Biologia Celular ATIVIDADE

Leia mais

Exercícios de Citoplasma e organelas

Exercícios de Citoplasma e organelas Exercícios de Citoplasma e organelas Material de apoio do Extensivo 1. (PUC) No interior da célula, o ATP produzido em um processo (I) é utilizado na síntese de enzimas digestivas (II) e no mecanismo de

Leia mais

A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA

A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA O mundo microscópico A quase 400 anos... No início, o instrumento era considerado um brinquedo, que possibilitava a observação de pequenos objetos. Zacharias Jansen e um microscópio

Leia mais

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS Apesar da diversidade entre os seres vivos, todos guardam muitas semelhanças, pois apresentam material genético (DNA) em que são encontradas todas as informações

Leia mais

ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE.

ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE. Atividade didático-experimental ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE. O objetivo desta atividade é proporcionar contato com alguns fenômenos e conceitos físicos e químicos que permitem avançar

Leia mais

CITOLOGIA. Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho

CITOLOGIA. Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho CITOLOGIA Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho CÉLULA A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês

Leia mais

Resoluções de Atividades

Resoluções de Atividades Resoluções de Atividades Sumário Aula 16 Citoplasma I... 1 Aula 17 Citoplasma II... 2 Aula 18 Metabolismo energético Respiração... 3 Aula 19 Metabolismo energético Respiração e fermentação... 4 01 C 02

Leia mais

RESUMO: Organelas Celulares

RESUMO: Organelas Celulares RESUMO: Organelas Celulares Organelas são estruturas presentes nas células, comuns a muitos tipos delas. Isto é, são compartimentos celulares limitados por membranas. Essas organelas desenvolvem funções

Leia mais

CITOPLASMA,HIALOPLASMA, MATRIZ CITOPLASMÁTICA OU CITOSOL

CITOPLASMA,HIALOPLASMA, MATRIZ CITOPLASMÁTICA OU CITOSOL CITOPLASMA,HIALOPLASMA, MATRIZ CITOPLASMÁTICA OU CITOSOL Massa líquida que contém diversas substâncias, canais, bolsas e as organelas citoplasmáticas. COMPOSIÇÃO DO CITOPLASMA O componente aquosa do citoplasma

Leia mais

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Células e Membranas As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Organelas são compartimentos celulares limitados por membranas A membrana plasmática é por si só uma organela.

Leia mais

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 CÉLULAS As células são os menores e mais simples componentes do corpo humano. A maioria das células são tão pequenas, que é necessário

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES

DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA FISIOLOGIA ANIMAL II AULA 4 PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES CAETANA CARVALHO, PAULO SANTOS 2006 1 INTRODUÇÃO As

Leia mais

Como estudar uma proteína?

Como estudar uma proteína? 1 Métodos de estudo das proteínas 1 Como estudar uma proteína? 1. Separá-la e purificá-la. 2. Determinar a sua massa molecular. 3. Determinar a sua composição e sequência de aminoácidos. 4. Elucidar a

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br A conversão do fluxo de elétrons em trabalho biológico requer transdutores moleculares (circuito microscópico), análogos aos motores elétricos que

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data:

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: 1- A célula é uma importante estrutura do mundo vivo. Todos os seres vivos começam por existir sob a forma de célula. Alguns

Leia mais

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 Matipó/MG 2014 Aula Prática - 04 Observação e Diferenciação das Células Eucariontes Introdução Há dois tipos de células eucarióticas: animaise vegetais. Apesar de terem

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR Retículo endoplasmático Invólucro nuclear Núcleo Mitocôndria Procarionte fotossintético Cloroplasto Procarionte ancestral Eucariote ancestral

Leia mais

Ciclo do Ácido Cítrico

Ciclo do Ácido Cítrico Ciclo do Ácido Cítrico Estágio final do metabolismo dos carboidratos, lipídeos e aminoácidos Ciclo Oxidativo - requer O2 Também conhecido como ciclo de Krebs Homenagem a Hans Krebs quem primeiro o descreveu

Leia mais

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Técnico em Agroecologia Módulo I Prof. Fábio Zanella As células são as menores unidades funcionais que formam os tecidos vegetais. Vários processos ocorrentes

Leia mais

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / /

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / Trabalho Online NOME: Nº.: DISCIPLINA: BIOLOGIA I PROFESSOR(A): LEANDRO 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / 1. A seguir estão representados três modelos de biomembranas: a) A que constituintes

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES

UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES ESCOLA SECUNDÁRIA CAMILO CASTELO BRANCO V. N. FAMALICÃO ACÇÃO DE FORMAÇÃO UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES Correcção Formador: Professor Vítor Duarte Teodoro Formanda: Maria do Céu da Mota Rocha

Leia mais

08/10/2012. Citologia. Equipe de Biologia. De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas. Água Sais minerais. Substâncias orgânicas

08/10/2012. Citologia. Equipe de Biologia. De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas. Água Sais minerais. Substâncias orgânicas Citologia Equipe de Biologia De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas Água Sais minerais Substâncias orgânicas Carboidratos Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos nucleicos .

Leia mais

CITOPLASMA. Prof. Daniel Rodrigo Borges Martins

CITOPLASMA. Prof. Daniel Rodrigo Borges Martins CITOPLASMA Prof. Daniel Rodrigo Borges Martins CITOPLASMA - COMPONENTES Hialoplasma, citosol ou citoplasma fundamental Citoesqueleto Organelas citoplasmáticas Vacúolos Inclusões citoplasmáticas HIALOPLASMA

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula. Fotossíntese: As Reações da Etapa Clara ou Fotoquímica

Profª Eleonora Slide de aula. Fotossíntese: As Reações da Etapa Clara ou Fotoquímica Fotossíntese: As Reações da Etapa Clara ou Fotoquímica Fotossíntese Profª Eleonora Slide de aula Captação da energia solar e formação de ATP e NADPH, que são utilizados como fontes de energia para sintetizar

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE RESPIRAÇÃO CELULAR Processo de produção de energia a partir da degradação completa de compostos orgânicos energéticos (ex.:

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE RESPIRAÇÃO CELULAR Processo de produção de energia a partir da degradação completa de compostos orgânicos energéticos (ex.:

Leia mais

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula é a Citologia (do grego: cito = célula; logos = estudo). A invenção do microscópio no final do século XVI revolucionou a Biologia. Esse instrumento possibilitou

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Biologia Membrana Plasmática e Fisiologia Celular

Exercícios de Aprofundamento Biologia Membrana Plasmática e Fisiologia Celular 1. (Fuvest 2015) Nas figuras abaixo, estão esquematizadas células animais imersas em soluções salinas de concentrações diferentes. O sentido das setas indica o movimento de água para dentro ou para fora

Leia mais

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos. Respiração e Fermentação 1. (Fuvest) O fungo 'Saccharomyces cerevisiae' (fermento de padaria) é um anaeróbico facultativo. Quando cresce na ausência de oxigênio, consome muito mais glicose do que quando

Leia mais

unidade básica da vida

unidade básica da vida unidade básica da vida Na hierarquia de organização da vida, a célula ocupa um lugar particular, pois constitui a mais pequena unidade estrutural e funcional em que as propriedades da vida se manifestam.

Leia mais

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas;

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; CAPÍTULO 01 A CÉLULA - Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; - O funcionamento interligado e harmonioso dessas estruturas mantém o corpo vivo, em funcionamento; A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes.

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Membrana Plasmática 1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Componentes celulares Célula A Célula B Célula C Membrana

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI

MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI MEMBRANA PLASMÁTICA Funções Composição Química Propriedades Proteção Lipídeos Elasticidade Permeabilidade Seletiva Proteínas Regeneração MODELO ATUAL: MOSAICO

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução aracterísticas Químicas da Matéria Viva A maioria dos organismos é constituída de apenas 16 elementos químicos Ligações não covalentes são importantes na estrutura

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Assunto: Organelas citoplasmáticas

Leia mais

M.O. coloração verde JANUS oxidação do corante citocromos; M.E.T. ultra estrutura; Células eucariontes; Tamanho 0,2 a 1 µm de diâmetro;

M.O. coloração verde JANUS oxidação do corante citocromos; M.E.T. ultra estrutura; Células eucariontes; Tamanho 0,2 a 1 µm de diâmetro; Apoptose Produção de energia Mitocôndria Introdução As mitocôndrias (mitos, filamento e condria, partícula) são organelas citoplasmáticas de forma arredondada ou alongada, existentes em praticamente todos

Leia mais

Organelas Citoplasmáticas

Organelas Citoplasmáticas Organelas Citoplasmáticas O surgimento de células eucariontes provém da hipótese de que uma célula procariótica teria sofrido modificações evolutivas. Com a invaginação de membranas; acúmulo de enzimas

Leia mais

MITOCÔNDRIA E RESPIRAÇÃO CELULAR. Mito: filamento Chondrion: partícula

MITOCÔNDRIA E RESPIRAÇÃO CELULAR. Mito: filamento Chondrion: partícula MITOCÔNDRIA E RESPIRAÇÃO CELULAR Mito: filamento Chondrion: partícula QUALQUER TRABALHO NA CÉLULA REQUER ENERGIA: -Movimento celular, secreção de substâncias, transmissão dos impulsos nervosos, contração

Leia mais

COMPONENTES CELULARES

COMPONENTES CELULARES www.fondosypantallas.com COMPONENTES CELULARES Prof. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II Robert Hooke Cientista inglês, mecânico e meteorologista: formulou a primeira teoria sobre as propriedades

Leia mais

MEMBRANA CELULAR OU MEMBRANA PLASMÁTICA FACULDADES SANTO AGOSTINHO ENGENHARIA AMBIENTAL - BIOLOGIA 04/09/2014 TIPOS CELULARES

MEMBRANA CELULAR OU MEMBRANA PLASMÁTICA FACULDADES SANTO AGOSTINHO ENGENHARIA AMBIENTAL - BIOLOGIA 04/09/2014 TIPOS CELULARES CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: BIOLOGIA UNIDADE II NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FISIOLOGIA CELULAR Prof.: Ramon Lamar de Oliveira Junior TIPOS CELULARES CÉLULA PROCARIOTA X 1 a 2 micrômetros (mm) Ausência

Leia mais

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano.

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. Tipo de itens O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. 1. Quais são as suas principais funções? Transporte de nutrientes, defesa, regulação térmica e controlo 2. Quais os seus constituintes?

Leia mais

CITOLOGIA organelas e núcleo

CITOLOGIA organelas e núcleo Biologia CITOLOGIA organelas e núcleo Professor: Fernando Stuchi Níveis de Organização do Corpo Humano Conceitos Fundamentais População - Conjunto formado pelos organismos de determinada espécie, que vivem

Leia mais

Superlista Bioenergética

Superlista Bioenergética Superlista Bioenergética 1. (Uerj) O ciclo dos ácidos tricarboxílicos, ou ciclo de Krebs, é realizado na matriz mitocondrial. Nesse ciclo, a acetilcoenzima A, proveniente do catabolismo de carboidratos,

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia.

N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. Questão 01 B110006RJ Os seres vivos obtêm energia a partir da matéria orgânica que se encontra no organismo, comumente, na forma

Leia mais

P R O G R A M A D E E N S I N O. Carga horária total: 60 Teórica: 45 Prática: 15 Estágio:

P R O G R A M A D E E N S I N O. Carga horária total: 60 Teórica: 45 Prática: 15 Estágio: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 P R O G R A M A D E E N S I N O

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 02/12/2012 Candidato: GABARITO Curso Pretendido: OBSERVAÇÕES: 01 Prova SEM consulta

Leia mais

BIOLOGIA CITOLOGIA. Módulo 47 Página 04 à 09

BIOLOGIA CITOLOGIA. Módulo 47 Página 04 à 09 Módulo 47 Página 04 à 09 Microscopia - Hans e Zacharias Janssen (1595) Brinquedos - Antonie van Leeuwenhoek Estudos biológicos, aumento de 200x, glóbulos, espermatozóides, etc - Robert Hooke (1665) Célula

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA SÍNTESE DE MACROMOLÉCULAS Macromoléculas: Proteínas - aa Carboidratos - monossacarídeos Lipídeos ácidos graxos Macromoléculas celulares: em constante

Leia mais

Bioquímica. Purificação de proteínas

Bioquímica. Purificação de proteínas Bioquímica Purificação de proteínas Estratégia geral - Liberação da proteína do material biológico - Podem ser separados por fracionamento celular - Pode-se separar proteínas por características: Solubilidade

Leia mais

TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA. Luis Eduardo Maggi

TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA. Luis Eduardo Maggi TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA Luis Eduardo Maggi Tipos de Transporte Passivo Difusão simples Difusão facilitada Osmose Ativo Impulsionado pelo gradiente iônico Bomba de Na/K Em Bloco Endocitose: (Fagocitose,

Leia mais

Tampões biológicos. Tampões comuns em biologia molecular. Misturas de tampões processos de disrupção celular. Processameto de extractos

Tampões biológicos. Tampões comuns em biologia molecular. Misturas de tampões processos de disrupção celular. Processameto de extractos Preparação e Conservação de Amostras Biológicas Em qualquer ensaio bioquímico a conservação das amostras em estudo é de extrema importância poi,s em última análise, é do correcto acondicionamento das mesmas

Leia mais

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS O QUE É UMA CÉLULA? TODO SER VIVO É FORMADO POR CÉLULAS. TODAS AS REAÇÕES METABÓLICAS DE UM SER VIVO OCORREM NO NÍVEL CELULAR. CÉLULAS SÓ SE ORIGINAM DE OUTRAS CÉLULAS PREEXISTENTES.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÃMPUS JATAÍ PLANO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÃMPUS JATAÍ PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO Unidade Acadêmica: Câmpus Jataí Curso:Biomedicina Disciplina:Biologia Celular Carga horária semestral:64 Teórica: 48 Prática: 16 Semestre/ano:1/2013 Turma/turno: 1 período/

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO CITOPLASMA E METABOLISMO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO CITOPLASMA E METABOLISMO Componente Curricular: Biologia Professor: Leonardo Francisco Stahnke Aluno(a): Turma: Data: / /2015 EXERCÍCIOS DE REVISÃO CITOPLASMA E METABOLISMO 1. A respeito da equação ao lado, que representa uma

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura)

MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura) MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura) A membrana plasmática é uma estrutura altamente diferenciada, que delimita a célula e lhe permite manter a sua individualidade relativamente ao meio externo.

Leia mais

NOTAS DE AULA. Organelas Celulares. Fonte: cod.edu. Prof. Ubirajara Neves

NOTAS DE AULA. Organelas Celulares. Fonte: cod.edu. Prof. Ubirajara Neves NOTAS DE AULA Organelas Celulares Fonte: cod.edu Prof. Ubirajara Neves CAPÍTULO 1 Organelas Celulares Fonte: fcserver.nvnet.org Denominamos organelas celulares as estruturas existentes no citoplasma e

Leia mais

Célula Importância. Lentes objetivas Marcelo Francisco Pompelli Tela do computador. Estômato aberto e a câmara substomática.

Célula Importância. Lentes objetivas Marcelo Francisco Pompelli Tela do computador. Estômato aberto e a câmara substomática. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BOTÂNICA DISCIPLINA DE ECOFISIOLOGIA Célula Importância Microscopia óptica e eletrônica Todos os organismos são formados

Leia mais

Existem diversos tipos de transporte que podem ocorrer através da membrana plasmática. Vejamos abaixo:

Existem diversos tipos de transporte que podem ocorrer através da membrana plasmática. Vejamos abaixo: MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES MEMBRANA PLASMÁTICA A membrana plasmática é constituída de uma camada dupla de lipídeos. Nesta camada, existem moléculas de proteínas encaixadas. Essas moléculas de proteínas

Leia mais

Qual é o objeto de estudo da Fisiologia Humana? Por que a Fisiologia Humana é ensinada em um curso de licenciatura em Educação Física?

Qual é o objeto de estudo da Fisiologia Humana? Por que a Fisiologia Humana é ensinada em um curso de licenciatura em Educação Física? Fisiologia Humana QUESTÕES INICIAIS 1 2 3 Qual é o objeto de estudo da Fisiologia Humana? Por que a Fisiologia Humana é ensinada em um curso de licenciatura em Educação Física? Qual a importância dos conhecimentos

Leia mais

Citologia. Exceção: - Vírus. a célula é o denominador comum da imensa variedade de formas de vida.

Citologia. Exceção: - Vírus. a célula é o denominador comum da imensa variedade de formas de vida. Citologia É o ramo da biologia que estuda as células, no que diz respeito à sua forma, componentes, funções e sua importância na complexidade dos seres vivos Citologia a célula é o denominador comum da

Leia mais

Observação de células animais

Observação de células animais Escola Secundária Manuel Cargaleiro Observação de células animais Realizado por: Nuno Valverde nº12 Pedro Correia nº16 10ºD Índice Página 1. Objectivos 3 2. Introdução Teórica 4 3. Procedimento Experimental

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 1º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): Mirley Alves Vasconcelos 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 1º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): Mirley Alves Vasconcelos 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 1º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): Mirley Alves Vasconcelos 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA ROTEIRO DE ESTUDO - GABARITO Estudante: Turma: Data: / / Conteúdo: - A química

Leia mais

Hormonas e mensageiros secundários

Hormonas e mensageiros secundários Hormonas e mensageiros secundários Interrelação entre os tecidos Comunicação entre os principais tecidos Fígado tecido adiposo hormonas sistema nervoso substratos em circulação músculo cérebro 1 Um exemplo

Leia mais

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca ONDA que apenas transportam energia.

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca  ONDA que apenas transportam energia. Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara O Sol é o principal responsável pela existência de vida na Terra. A energia luminosa captada por algas e plantas é utilizada na produção

Leia mais

Fenómenos de Transporte. Sedimentação

Fenómenos de Transporte. Sedimentação Fenómenos de Transporte Sedimentação Sedimentação: para quê? Sedimentação movimento de uma partícula por acção de um campo centrífugo Técnica usada para separar purificar analisar espécies celulares (proteínas,

Leia mais

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO METABOLISMO É o conjunto das reações químicas que ocorrem num organismo vivo com o fim de promover a satisfação de necessidades estruturais e energéticas. ...metabolismo Do ponto de vista físico-químico,

Leia mais

Fisiologia Humana. Prof. Ms.Sandro de Souza

Fisiologia Humana. Prof. Ms.Sandro de Souza Prof. Ms.Sandro de Souza Existem 3 tipos de Tecido Muscular Liso Forma a parede de diversos órgãos. São constituídos de fibras fusiformes, mas muito mais curtas do que as fibras musculares esqueléticas:

Leia mais