Shaping the future. Together.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Shaping the future. Together."

Transcrição

1 Shaping the future. Together.

2 140 anos de inovação 1872 Empreendedores tomam a iniciativa e lançam a DÜV para garantir segurança em fabricas 1918 Atividades nos setores de minas e energia 1957 Compromisso com a protecao ambiental: registor de poluicao em Colonia 2006 Assina o UN Global Compact 2009 Maior laboratorio fotovoltaico do mundo 1926 Primeiro laboratório de analise de material 1900 Inspeção de veiculos e testes de carteira de motorista 1975 Servicos medicos 1969 Testes e certificações internacionais de produto 2007 Representada em todos os continentes

3 Presente em todos continentes 500 escritórios em 61 países

4 Serviços de Energia e Meio Ambiente Mercado de Credito de Carbono Inventario de emissões MDL Mercado Voluntario LCA Certificações de sustentabilidade na construção civil Comissionamento LEED Comissionamento completo Certificação de eventos sustentáveis Certificação de healthcare sustentável Certificação de rodovias verdes Certificação de cidades sustentáveis

5 SELO RODOVIAS VERDES Arq. Rita de Cassia Toscano Coord. Construção Sustentável

6 O QUE É O SELO RODOVIAS VERDES Um sistema de certificação para design, construção e operação de rodovias que premia as praticas mais sustentáveis. O sistema ajuda a quantificar os atributos sustentáveis de uma rodovia.

7 O QUE O SELO PROMOVE Define quais atributos de projeto contribuem com a sustentabilidade da rodovia Fornece uma ferramenta de responsabilidade sustentável para os projetos Comunica os atributos sustentáveis para as partes interessadas Estimula o mercado para praticas e produtos sustentáveis

8 ORIGEM DA CERTIFICAÇÃO GREEN ROADS USA CERTIVEA ROUTE DURABLE - EUROPA

9 UM SISTEMA ORIENTADO AO PROJETO Com foco no design, construção e operação RODOVIAS VERDES RODOVIAS VERDES Planejamento Design e construção Operação

10 NIVEIS DE CERTIFICAÇÃO BASICA PR+20% DOS CREDITOS, SENDO PELO MENOS UM DE CADA CATEGORIA PRATA PR+30% DOS CREDITOS, SENDO PELO MENOS UM DE CADA CATEGORIA OURO PR+60% DOS CREDITOS, SENDO PELO MENOS UM DE CADA CATEGORIA PLATINA PR+80% DOS CREDITOS, SENDO PELO MENOS UM DE CADA CATEGORIA

11 COMO É UMA RODOVIA VERDE? Sist. de gerenc.ambiental Asfalto a frio Analise de ciclo de vida Pavimento duravel Material local cortes naturais vistas Materiais reciclados Controle de agua da chuva Qualidade da construcao

12 Acesso ped/bicicletas Materiais reciclados Menos emissoes arte Transito de onibus Materiais regionais Qualidade da construção Ger. Agua da chuva Vegetacao nativa

13 CATEGORIAS Pré-requisitos requisitos mínimos para rodovias verdes Créditos voluntários créditos escolhidos pelo cliente Créditos customizados créditos criados pelo cliente e replicáveis em outros projetos

14 PRE-REQUISITOS PR1 PR2 PR3 PR4 PR5 PR6 PR7 PR8 PR9 PR10 EIA/RIMA LCI CONTROLE QUALIDADE MITIGACAO DE RUIDO GERENCIAMENTO DE RESIDUOS PREVENÇÃO DA POLUIÇÃO DESENVOLVIMENTO DE BAIXO IMPACTO GERENCIAMENTO DO PAVIMENTO PLANO DE MANUTENÇÃO VISÃO EDUCACIONAL revisão completa do processo ambiental realizar a analise do inventario de produto contratar empresas com controle de qualidade ter um plano formal de mitigação de ruídos ter um plano formal de gerenciamento de resíduos ter um plano formal de gerenciamento da poluição gerenciamento de aguas de chuva ter um sistema de gerenciamento do pavimento ter um plano formal de manutenção publicar as informações de sustentabilidade do projeto

15 CREDITOS VOLUNTARIOS AGUA E AMBIENTE ACESSO E EQUIDADE ATIVIDADES DA CONTRUÇÃO MATERIAIS E RECURSOS TECNOLOGIA DO PAVIMENTO CREDITOS CUSTOMIZADOS COESAO SOCIAL GESTÃO DE RISCOS

16 AGUA E AMBIENTE ITEM CREDITO DESCRIÇÃO AE1 SISTEMA DE GERENCIAMENTO AMBIENTAL ISO ou similar AE2 CONTROLE DE QUALIDADE DE AGUAS capturar e reduzir vazamento de aguas AE3 CONTROLE DE QUANTIDADE DE AGUAS tratamento da agua AE4 VEGETACAO LOCAL utilização de vegetação nativa AE5 RESTAURACAO DE HABITAT criar novos habitats AE6 CONECTIVIDADE ECOLOGICA conectar os habitats ao longo da rodovia AE7 POLUICAO VISUAL desencorajar poluição visual

17 ACESSO E EQUIDADE ITEM CREDITO DESCRIÇÃO AE1 AUDITORIA DE SEGURANÇA executar auditoria de segurança AE2 SISTEMA DE TRANSPORTE INTELIGENTE implementar soluções inteligentes AE3 PLANEJAMENTO SENSÍVEL AO CONTEXTO plano de soluções sensíveis ao contexto AE4 REDUÇÃO DE EMISSÕES DE TRAFICO plano de redução de emissões AE5 ACESSO DE PEDESTRES fornecer/melhorar acessibilidade AE6 ACESSO DE BICICLETAS fornecer/melhorar acessibilidade AE7 ACESSO/TRANSITO DESABILITADOS fornecer/melhorar acessibilidade AE8 VISTAS CENICAS fornecer vistas do cenário AE9 VALORES CULTURAIS promover valores artísticos/culturais da comunidade local

18 ATIVIDADES DE CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO ITEM CREDITO DESCRIÇÃO AC1 SIST. GERENCIAMENTO DE QUALIDADE ISO 9001 PARA FORNECEDORES AC2 TREINAMENTO AMBIENTAL FORNECER TREINAMENTO NA OBRA AC3 PLANO DE RECICLAGEM TER UM PLANO PARA DESVIAR RESIDUOS DE ATERROS AC4 REDUÇÃO DE COMBUSTIVEL FOSSIL UTILIZAR COMBUSTIVEL ALTERNATIVO E NÃO POLUENTE NOS VEICULOS E EQUIPAMENTOSDA OBRA AC5 REDUÇAO DE EMISSOES DE PAVIMENTAÇÃO REDUZIR EMISSOES DURANTE O PROCESSO AC6 RASTREAMENTO DE AGUA DESENVOLVER DADOS DE USO DA AGUA NA CONSTRUCAO AC7 GARANTIA DE CONSTRUÇÃO GARANTIA DO PAVIMENTO CONSTRUIDO

19 MATERIAIS E RECURSOS ITEM CREDITO DESCRIÇÃO MR1 LIFE CYCLE ASSESSMENT CONDUZIR UM LCA DOS MATERIAIS UTILIZADOS MR2 REUSO DO PAVIMENTO REUSO DE PAVIMENTOS EXISTENTES MR3 EQUILIBRIO DE USO DO SOLO USO DO SOLO NATIVO AO INVES DE SOLO EXTERNO MR4 MATERIAL RECICLADO USO DE MATERIAL RECICLADO PARA PAVIMENTO NOVO MR5 MATERIAIS REGIONAIS USO DE MATERIAIS REGIONAIS PARA REDUÇÃO DE TRANSPORTE MELHORA DO USO DE ENERGIA NOS SISTEMAS MR6 EFICIENCIA ENERGETICA OPERACIONAIS

20 TECNOLOGIA DO PAVIMENTO ITEM CREDITO DESCRIÇÃO TP1 PAVIMENTO DE LONGA DURAÇÃO PROJETAR PAVIMENTO DE USO PROLONGADO TP2 PAVIMENTO PERMEAVEL USO DE PAVIMENTO PERMEAVEL TP3 WARM MIX ASPHALT USO DE WMA AO INVES DE HMA TP4 PAVIMENTO FRIO MINIMIZAR EFEITO ILHA DE CALOR TP5 PAVIMENTO SILENCIOSO REDUÇÃO DE RUIDOS DADOS DE PERFORMANCE DO TP6 RASTREAMENTO DA PERFORMANCE DO PAVIMENTO MATERIAL

21 ASFALTO QUENTE X ASFALTO MORNO EMISSAO DE POLUENTES PELA MISTURA DE ASFALTO QUENTE MISTURA DE ASFALTO MORNO EMITE MENOS POLUENTES

22 CREDITOS CUSTOMIZADOS ITEM CREDITO DESCRIÇÃO CC1 CREDITO CUSTOMIZADO 1 CRIAR UM NOVO CREDITO CC2 CREDITO CUSTOMIZADO 2 CRIAR UM NOVO CREDITO

23 COESÃO SOCIAL ITEM CREDITO DESCRIÇÃO CS1 EQUIDADE SOCIAL OFICIALIZAÇÃO DO EMPREGO, SALARIOS COMPATIVEIS CS2 DESENVOLVIMENTO DOS COLABORADORES TREINAMENTOS TECNICOS CS3 SAUDE DA POPULAÇÃO GARANTIR AMBIENTE SAUDAVEL DURANTE A OBRA CS4 SAUDE DOS COLABORADORES GARANTIR AMBIENTE SAUDAVEL DURANTE A OBRA

24 GESTÃO DOS RISCOS ITEM CREDITO DESCRIÇÃO GR1 RISCOS ATUAIS RISCOS INERENTES A FASE DE OBRA GR2 RISCOS FUTUROS RISCOS INERENTES A UTILIZAÇÃO GR3 RISCOS POR USO DE EQUIPAMENTOS RISCO DE USO INDEVIDO GR4 GESTÃO DE CRISES GREVES, MANIFESTAÇÕES, INUNDAÇÕES, ETC

25 PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO REUNIAO INICIAL PARA APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO REUNIAO COM EQUIPE PARA DEFINIÇÃO DOS CREDITOS A SEREM OBTIDOS - DIAGNÓSTICO TREINAMENTO DA EQUIPE COM PROFISSIONAIS DA TÜV DOCUMENTAÇÃO ORGANIZADA PELA EQUIPE AVALIAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO PELA TÜV EMISSÃO DA CERTIFICAÇÃO

26 EXEMPLOS E SOLUCOES

27 Windbruecke Autoban Corredor ecológico

28 AutoBahn Veiculo de atendimento ao usuário movido a eletricidade

29 AutoBahn Painéis solares na iluminação da rodovia

30 Tapconet USA Sinalização iluminada com led, energia solar

31 Melbourne Water Projeto de sistema de biofiltro

32 Paramount Asphalt USA Asfalto com borracha de pneu - reciclagem

33 Okrust Alemanha Pavimentação semi permeável industrializada

34 Wales path Acesso a bicicletas paralelo com a estrada

35 Porloch Hill UK Manutenção de áreas verdes Recuperação de áreas degradadas (esq.)

36 Espaço para bicicletas e pedestres Iluminação com LED Abastecimento de veículos elétricos em duas estacoes Melhoria do escoamento de agua da chuva com jardins e pavimento permeável

37 Ponte para pedestres Reciclagem de vasos sanitários usada como agregado na calçada

38 Vistas do cenário Proteção vida selvagem Manutenção da floresta nativa Criação de habitats

39 CONTATO /5701

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Automação para desempenho ambiental e desenho universal

Automação para desempenho ambiental e desenho universal Automação para desempenho ambiental e desenho universal 58 pontos providos por sistemas de e equipamentos periféricos Eng. Gabriel Peixoto G. U. e Silva Selos verdes AQUA (selo francês HQE) Alta Qualidade

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais

A experiência de Belo Horizonte:

A experiência de Belo Horizonte: A experiência de Belo Horizonte: a construção de uma capital sustentável Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Junho 2012 Belo Horizonte e RMBH (34

Leia mais

EMISSÕES DE CO2 USO DE ENERGIA RESÍDUOS SÓLIDOS USO DE ÁGUA 24% - 50% 33% - 39% 40% 70%

EMISSÕES DE CO2 USO DE ENERGIA RESÍDUOS SÓLIDOS USO DE ÁGUA 24% - 50% 33% - 39% 40% 70% USO DE ENERGIA EMISSÕES DE CO2 USO DE ÁGUA RESÍDUOS SÓLIDOS 24% - 50% 33% - 39% 40% 70% Certificado Prata Ouro Platina Prevenção de Poluição nas Atividades de Construção: Escolha do terreno Densidade

Leia mais

RASTREAMENTO DE FROTAS COMO FORMA DE ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL E TORNAR MAIS SUSTENTÁVEL O TRANSPORTE

RASTREAMENTO DE FROTAS COMO FORMA DE ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL E TORNAR MAIS SUSTENTÁVEL O TRANSPORTE RASTREAMENTO DE FROTAS COMO FORMA DE ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL E TORNAR MAIS SUSTENTÁVEL O TRANSPORTE por Cileneu Nunes Painel 3: Tecnologias para monitoramento de risco e produtividade logística O mercado

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA CONCEITO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO ECOLÓGICA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PROMOVE INTERVENÇÕES CONSCIENTES SOBRE O MEIO AMBIENTE, ADAPTANDO-O PARA AS NECESSIDADES

Leia mais

Bateria de íon-lítio Evolion. Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações

Bateria de íon-lítio Evolion. Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações Bateria de íon-lítio Evolion Solução ultra-compacta comprovada da Saft para aplicações de telecomunicações Saft: Fornecendo energia para instalações de telecomunicações atuais A Saft tem uma gama completa

Leia mais

Eficiencia Energética e Sustentabilidade

Eficiencia Energética e Sustentabilidade Eficiencia Energética e Sustentabilidade Sorocaba Setembro 2010 Linda Murasawa Superintendente de Desenvolvimento Sustentavel Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz

Leia mais

46º Congresso da SBPC/ML terá ações de sustentabilidade

46º Congresso da SBPC/ML terá ações de sustentabilidade 46º Congresso da SBPC/ML terá ações de sustentabilidade Durante o 46º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial serão desenvolvidas ações com o objetivo de conscientizar os participantes

Leia mais

Uso e Ocupação do Solo. Escolha do local de projeto de acordo com critérios de sustentabilidade

Uso e Ocupação do Solo. Escolha do local de projeto de acordo com critérios de sustentabilidade Uso e Ocupação do Solo Escolha do local de projeto de acordo com critérios de sustentabilidade Os principais objetivos do projeto de um sítio sustentável são minimizar o impacto no local e aumentar os

Leia mais

Artaet Martins Asssessor de Sustentabilidade Grupo EcoRodovias CBR&C BRASVIAS

Artaet Martins Asssessor de Sustentabilidade Grupo EcoRodovias CBR&C BRASVIAS Artaet Martins Asssessor de Sustentabilidade Grupo EcoRodovias CBR&C BRASVIAS A EVOLUÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NO GRUPO ECORODOVIAS 2 SUSTENTABILIDADE NO GRUPO ECORODOVIAS ECORODOVIAS Empresas do Grupo Ecovias

Leia mais

O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas

O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas Seminário Internacional sobre Finanças Climáticas São Paulo, 26 de fevereiro de 2015 Estrutura da Apresentação 1 O Fundo Clima 2 Ferramenta

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS PARA EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS PARA EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS ESTRUTURAIS PARA EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS NOSSOS SERVIÇOS: Serviços de consultoria para Certificação LEED ; Projetos técnicos de sistemas integrados; Produtos e soluções tecnológicas

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

COMPROMISSO E CONTRIBUIÇÃO DA ULMA COM A CERTIFICAÇÃO LEED

COMPROMISSO E CONTRIBUIÇÃO DA ULMA COM A CERTIFICAÇÃO LEED COMPROMIO E CONTRIBUIÇÃO DA ULMA COM A CERTIFICAÇÃO LEED O QUE É LEED LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental) é um sistema de certificação de construção verde reconhecido internacionalmente que

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO UNIVERSIDADE DE CAIAS DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Produção mais Limpa: O Caso do Arranjo Produtivo Local Metal-Mecânico Mecânico Automotivo da Serra Gaúcha Eliana Andréa

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 QUALIVERDE Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 Legislação para Construções Verdes Concessão de benefícios às construções verdes, de modo a promover o incentivo à adoção das ações e práticas

Leia mais

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Ambiental Critério I - Responsabilidade e Compromisso Indicador 1 - Abrangência 1. A empresa possui uma política ambiental? Caso "" para a pergunta

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS EM CONDOMINIOS Miguel Tadeu Campos Morata Engenheiro Químico Pós Graduado em Gestão Ambiental Considerações Iniciais Meta - A sobrevivência e perpetuação do seres humanos no Planeta. Para garantir a sobrevivência

Leia mais

GREENBUILDING BRASIL 2014:

GREENBUILDING BRASIL 2014: REVISTA ANO1 / Nº2 / 2014 GBCBRASIL CONSTRUINDO UM FUTURO SUSTENTÁVEL GREENBUILDING BRASIL 2014: POSIÇÃO DO BRASIL CONSOLIDA-SE NO CENÁRIO MUNDIAL Centro Empresarial Senado: arquitetura que revitaliza

Leia mais

Seminário FIESP. Política Estadual de Mudanças Climáticas

Seminário FIESP. Política Estadual de Mudanças Climáticas Seminário FIESP Política Estadual de Mudanças Climáticas Coordenadoria de Planejamento Ambiental SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Casemiro Tércio Carvalho São Paulo, 4 de maio de 2010 Novo Paradigma Princípios,

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Conceitos e Premissas Evolução Tecnológica: Impacto Social Ambiental Conceitos e Premissas Esforço Governamental políticas e ações de mercado

Leia mais

ISO 14000. Estrutura da norma ISO 14001

ISO 14000. Estrutura da norma ISO 14001 ISO 14000 ISO 14000 é uma serie de normas desenvolvidas pela International Organization for Standardization (ISO) e que estabelecem directrizes sobre a área de gestão ambiental dentro de empresas. Histórico

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

O nosso compromisso é com soluções ambientalmente sustentáveis. Produtos e serviços inovadores que reduzem custos e o consumo de energia.

O nosso compromisso é com soluções ambientalmente sustentáveis. Produtos e serviços inovadores que reduzem custos e o consumo de energia. O nosso compromisso é com soluções ambientalmente sustentáveis. Produtos e serviços inovadores que reduzem custos e o consumo de energia. A Otis lhe apresenta o The Way To Green. O programa The Way To

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

Atestado de Conformidade NR 12

Atestado de Conformidade NR 12 TÜV Rheinland do Brasil TÜV Rheinland é um organismo de certificação, inspeção, gerenciamento de projetos e treinamento, que foi fundada na Alemanha em 1872 com o objetivo de proteger os trabalhadores

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

Eco Dicas - Construir ou Reformar

Eco Dicas - Construir ou Reformar Eco Dicas - Construir ou Reformar São dicas de como preservar e economizar os recursos naturais quando se pensa em obras. Praticando-as, nosso bolso também agradece. É bom saber que: a fabricação de PVC

Leia mais

PLANO DE SUSTENTABILIDADE

PLANO DE SUSTENTABILIDADE PLANO DE SUSTENTABILIDADE Rock in Rio 2013 O QUE NOS MOVE Temos que assumir não só as nossas próprias responsabilidades mas um compromisso coletivo, enquanto cidadãos e profissionais, em cada atividade

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Agenda Origem do estudo de Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos

Leia mais

GUIA SUNGUARD PARA LEED

GUIA SUNGUARD PARA LEED GANHE PONTOS LEED ESPECIFICANDO SUNGUARD build with light GUIA SUNGUARD PARA LEED Mais luz, conforto térmico e sustentabilidade Guardian Industries Corp. LEED e SunGuard A liderança em edifícios mais

Leia mais

INCA. coleta seletiva de lixo e gestão de resíduos, coletor solar para pré-aquecimento da água, células fotovoltaicas

INCA. coleta seletiva de lixo e gestão de resíduos, coletor solar para pré-aquecimento da água, células fotovoltaicas Durante a execução dos projetos de hospitais como Sírio-Libanês, Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Santa Catarina, a MHA instituiu a sua área de Gerenciamento de Obras, até hoje um importante serviço oferecido

Leia mais

América Latina Logística Malha Sul ALL

América Latina Logística Malha Sul ALL América Latina Logística Malha Sul ALL Capítulo 06 Programa de Gestão Ambiental Rio Grande do Sul Junho/2010 Revisão 0 6.1 INTRODUÇÃO Segundo Souza (2000), a Gestão Ambiental pressupõe uma ação planejadora

Leia mais

2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? 4. Em que consiste a sustentabilidade ambiental?

2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? 4. Em que consiste a sustentabilidade ambiental? 1. Quais são as dimensões do Desenvolvimento Sustentável? 2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? a) Económica b) Social c) Ambiental d) Todas as anteriores a) Melhorar a nossa qualidade de vida

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

Tuesday, April 3, 12

Tuesday, April 3, 12 No começo, era apenas a eco-eficiência Zerar emissões Reduzir, reutilizar, reciclar Minimizar o impacto ecológico Reduzir o consumo Eco produtos Sustentável Neutralizar carbono Eficiência energética No

Leia mais

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria AMBIENTE EFICIENTE Consultoria ESCOPO DOS SERVIÇOS CERTIFICAÇÃO LEED A certificação LEED pode ser aplicada no Brasil em oito tipologias: Novas Construções (New Construction) Edifícios Existentes Operação

Leia mais

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Guia KIP Green Eco A cor da KIP É VERDE A KIP tem um compromisso com o desenvolvimento de projetos de produtos que promovam a saúde e a sustentabilidade ambiental. A nossa meta é melhorar e aprimorar de

Leia mais

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, SENAI-CETSAM,

Leia mais

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case Informações cadastrais a) Identificação: empresa b) Nome: Borachas Vipal S/A c) Setor/Atividades:

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA

ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL SANTA CLARA ARAUCÁRIA, 08 DE MARÇO DE 2013 PARCERIAS SOMA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA ME FÓRMULA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA URBENGE

Leia mais

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores A Cisco Systems, Inc. (Cisco) tomará todas as medidas práticas e razoáveis para garantir a segurança do local de trabalho

Leia mais

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. CRIAÇÃO DO IPAAM O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. É vinculado diretamente a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

Redução da pegada de carbono por colaborador

Redução da pegada de carbono por colaborador Redução da pegada de carbono por colaborador 1 Redução da pegada de carbono por colaborador As atividades da consultoria jurídica são impulsionadoras de impactos ambientais significativos, sobretudo pelas

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 336/2014

RESOLUÇÃO N.º 336/2014 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 336/2014 EMENTA: Estabelece o currículo do Curso de Pós-graduação, nível Especialização, MBA em Desenvolvimento Gerencial

Leia mais

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL COLÓQUIO EMPREGOS VERDES E CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 20.08.2009

Leia mais

TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA

TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA 5. IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS 5.1 5.1. METODOLOGIA 5.1 5.2. IDENTIFICAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS 5.3 5.3. DESCRIÇÃO DOS IMPACTOS

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

ARQUITETANDO O FUTURO

ARQUITETANDO O FUTURO ARQUITETANDO O FUTURO Arq. Emílio Ambasz T J D F T ASSESSORIA DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA Objetivos do TJDFT Cumprir o mandamento constitucional de defesa e preservação do meio ambiente para as

Leia mais

Financiamento para SUSTENTABILIDADE

Financiamento para SUSTENTABILIDADE Financiamento para SUSTENTABILIDADE POSICIONAMENTO DO SANTANDER Gerar RESULTADOS para o negócio e para todos, com práticas de gestão e soluções financeiras transformadoras que perenizem o meio ambiente

Leia mais

SBCS 08 I Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável O PROFISSIONAL DE FACILITIES E A GESTÃO AMBIENTAL DE EDIFÍCIOS EM USO.

SBCS 08 I Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável O PROFISSIONAL DE FACILITIES E A GESTÃO AMBIENTAL DE EDIFÍCIOS EM USO. SBCS 08 I Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável O PROFISSIONAL DE FACILITIES E A GESTÃO AMBIENTAL DE EDIFÍCIOS EM USO Amilcar João Gay Filho Associação Brasileira de Facilities Fórum de Conhecimento

Leia mais

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School Escola verde Green School Sobre o Colégio Positivo Início das aulas: 18 de fevereiro de 2013 Lançamento oficial: 26 de março de 2013 Proposta de ensino bilíngue (português/inglês) Cerca de 350 alunos,

Leia mais

Selo LEED de Construção Sustentável

Selo LEED de Construção Sustentável Página: 1/7 Elaborado por: Rita Toscano Verificado por: Karen Carolina Martins Aprovado por: Plínio Pereira Data Aprovação: 19/08/2014 A Empresa abaixo identificada declara conhecer perfeitamente este

Leia mais

É a alteração no meio ambiente ou em algum de seus componentes por determinada ação ou atividade humana.

É a alteração no meio ambiente ou em algum de seus componentes por determinada ação ou atividade humana. 7. IMPACTOS AMBIENTAIS E MEDIDAS MITIGADORAS RECOMENDADAS 7.1. AVALIAÇÃO GERAL O que é Impacto Ambiental? É a alteração no meio ambiente ou em algum de seus componentes por determinada ação ou atividade

Leia mais

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS 2015 E m um período de profundas mudanças socioambientais, torna-se ainda mais estratégico incluir a sustentabilidade

Leia mais

PROGRAMA DE CORREDORES METROPOLITANOS. Instituto de Engenharia

PROGRAMA DE CORREDORES METROPOLITANOS. Instituto de Engenharia PROGRAMA DE CORREDORES METROPOLITANOS Instituto de Engenharia Introdução quem é a EMTU/SP Estrutura Organizacional EMTU/SP responsabilidades Gerenciamento do sistema de transporte público intermunicipal

Leia mais

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO III SISCA 21 e 22 de agosto de 2013 Felipe Jané Bottini Green Domus Desenvolvimento Sustentável felipe@greendomus.com.br +55 (11) 5093 4854 http://storymaps.esri.com//globalfootprint/

Leia mais

ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável

ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável 1 ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável 2 Desafios para o desenvolvimento sustentável O mundo esta ficando cada vez mais urbano Mais da metade da população

Leia mais

Eficiência Energética e sustentabilidade ambiental CTCV Centro Tecnológico da cerâmica e do Vidro 25 de Fevereiro 2014

Eficiência Energética e sustentabilidade ambiental CTCV Centro Tecnológico da cerâmica e do Vidro 25 de Fevereiro 2014 Eficiência Energética e sustentabilidade ambiental CTCV Centro Tecnológico da cerâmica e do Vidro 25 de Fevereiro 2014 Soluções para coberturas Telhas e acessórios cerâmicas Fibrocimento Complementos para

Leia mais

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas Engº. Marcos Casado Diretor Técnico Comercial Sustentech Coordenador MBA Construções Sustentáveis INBEC/UNICID

Leia mais

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Prof. João Paulo O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é um sistema de certificação e orientação ambiental de edificações.

Leia mais

Emissões de gases de efeito estufa durante o ciclo de vida das fachadas de edifícios comerciais

Emissões de gases de efeito estufa durante o ciclo de vida das fachadas de edifícios comerciais Emissões de gases de efeito estufa durante o ciclo de vida das fachadas de edifícios comerciais Vanessa Montoro Taborianski, Racine T. A. Prado Laboratório de Sistemas Prediais da Escola Politécnica da

Leia mais

Relatório de Avaliação de Fornecedores

Relatório de Avaliação de Fornecedores Relatório de Avaliação de Fornecedores 1. Dados da organização Razão Social: Techfive Comércio e Gestão de Equipamentos de Telec LTDA CNPJ nº 09203925/0001 04 Endereço Rua Wilton Reis Costa, 165 - Condomínio

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Kuttner do Brasil Patrick Pottie 10-08-2009 Produção de Energia Ecologicamente Limpa pela Biometanização Anaeróbica do Lixo Orgânico e Poda Verde... pela...

Leia mais

COMPLEXO AMBIENTAL DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA

COMPLEXO AMBIENTAL DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA COMPLEXO AMBIENTAL FIAT DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA VALORES EQUIPE DA GESTÃO AMBIENTAL ALTA ADMINISTRAÇÃO ENGENHARIA AMBIENTAL e ENERGIA U. OP. PRENSAS U. OP. FUNILARIA

Leia mais

Normas ISO 14000. Haroldo Mattos de Lemos. Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado do RJ 27/11/2015

Normas ISO 14000. Haroldo Mattos de Lemos. Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado do RJ 27/11/2015 Normas ISO 14000 Haroldo Mattos de Lemos Presidente, Conselho Técnico da ABNT; Superintendente, ABNT/CB 38 Vice Presidente do ISO/TC 207 (Normas ISO 14000) Presidente, Conselho Empresarial de Meio Ambiente

Leia mais

curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2

curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2 Perspectiva artística. curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2 Commercial Properties HORTOLÂNDIA A LOG ComMercial Properties A LOG Commercial Properties, empresa do grupo

Leia mais

CERTIFICAÇÃO LEED SUMÁRIO

CERTIFICAÇÃO LEED SUMÁRIO CERTIFICAÇÃO LEED SUMÁRIO 1. Implantação da Edificação...2 1.1. Plano de prevenção do ato de construção *...2 1.2. Impacto sobre o terreno...2 1.3. Densidade Urbana e Conectividade com a comunidade...2

Leia mais

NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO. JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento

NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO. JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento 21.10.2011 QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com início de atividades em Março/2009

Leia mais

1º. Seminário Internacional Sobre Eficiência Energética de Veículos Pesados DESPOLUIR/CNT PNEUS VERDES. 06 de Junho de 2013

1º. Seminário Internacional Sobre Eficiência Energética de Veículos Pesados DESPOLUIR/CNT PNEUS VERDES. 06 de Junho de 2013 01 1º. Seminário Internacional Sobre Eficiência Energética de Veículos Pesados DESPOLUIR/CNT PNEUS VERDES 06 de Junho de 2013 02 Índice A Indústria Brasileira de Pneus ANIP pg 03-09 Pneus Verdes ou Biopneus

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL GUILHERME SCHETINGER

GESTÃO AMBIENTAL GUILHERME SCHETINGER GESTÃO AMBIENTAL A atividade portuária gera um impacto significativo onde se instala, tanto em relação ao meio ambiente quanto em relação à comunidade. Na Portonave a gente percebe que apesar de haver

Leia mais

Principais Serviços. Projeto. Supervisão e Gerenciamento

Principais Serviços. Projeto. Supervisão e Gerenciamento A Empresa Engespro é uma empresa de engenharia consultiva criada há 30 anos, pelo Engenheiro Civil Jeronymo Pacheco Pereira que com grande força empreendedora vislumbrou oportunidades de mercado fundando

Leia mais

Baterias Saft para telecomunicações. Uma conexão direta com a inovação

Baterias Saft para telecomunicações. Uma conexão direta com a inovação Baterias Saft para telecomunicações Uma conexão direta com a inovação As baterias Saft oferecem a inovação necessária para as aplicações atuais em telecomunicações Atendendo a uma ampla gama de necessidades

Leia mais

PARCERIA: SUSTENTABILIDADE

PARCERIA: SUSTENTABILIDADE Contabilidade Ambiental e a Sustentabilidade nas Empresas Luis Fernando de Freitas Penteado luisfernando@freitaspenteado.com.br www.freitaspenteado.com.br PARCERIA: SUSTENTABILIDADE Dificuldade de definição

Leia mais

S I S T E M A E S T A D U A L D E M E I O A M B I E N T E FEAM FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

S I S T E M A E S T A D U A L D E M E I O A M B I E N T E FEAM FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE S I S T E M A E S T A D U A L D E M E I O A M B I E N T E FEAM FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Programa AmbientAÇÃO Ricardo Botelho Tostes Ferreira Frederico Batista Baião SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 ZOOTECNIA/UFG DISCIPLINA DE GPA Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 Introdução EVOLUÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL Passou por três grandes etapas: 1ª. Os problemas ambientais são localizados

Leia mais

ENTENDENDO A ISO 14000

ENTENDENDO A ISO 14000 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS ENTENDENDO A ISO 14000 Danilo José P. da Silva Série Sistema de Gestão Ambiental Viçosa-MG/Janeiro/2011

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004

Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004 Avaliação de Desempenho Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004 A série de normas NBR ISO 14000 SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL AVALIAÇÃO DESEMPENHO AMBIENTAL 14001:2004 e 14004:2005 14031:2004 (Versão corrigida

Leia mais

4. TIPOLOGIAS DE INFRAESTRUTURA VERDE PARA A ESCALA LOCAL

4. TIPOLOGIAS DE INFRAESTRUTURA VERDE PARA A ESCALA LOCAL 141 4. TIPOLOGIAS DE INFRAESTRUTURA VERDE PARA A ESCALA LOCAL Este capítulo se destina a apresentação de algumas tipologias multifuncionais de infraestrutura verde que podem ser aplicadas à área de estudo

Leia mais

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países)

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países) A SÉRIE ISO 14.000 A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE NORMALIZAÇÃO (ISO) ISO => Internacional Organization for Standardization Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça),

Leia mais

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação)

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação) (orientações para a implementação) Escolas Programa de Regeneração Urbana da Cidade de Estarreja Fases do Fase 1. Diagnóstico Fase 2. Estratégia e Plano de Ação 2 Exercícios para preparação de diagnóstico

Leia mais

IPT. Pesquisadores do IPT

IPT. Pesquisadores do IPT GESTÃO AMBIENTAL DE PNEUS INSERVÍVEIS NO BRASIL: IDENTIFICAÇÃO DE FLUXOS E CONTRIBUIÇÃO PARA POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESTINAÇÃO AUTORES: Neusa Serra Carlos Alberto G. Leite Pesquisadores do Instituto de

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

55 exemplos de projetos ambientais

55 exemplos de projetos ambientais Youth Changing the World = A juventude mudando o mundo 55 exemplos de projetos ambientais Extraído e adaptado do Dias para cuidar do Oregon: 150 Ideias de projetos de serviço-aprendizagem (SOLV 2008) 2009

Leia mais

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO Universidade Federal do Amazonas Centro de Desenvolvimento Energético Amazônico V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA MERCADO VOLUNTÁRIO DE CARBONO PARA ESTIMULAR PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

10 plataformas. trabalho. A experiência me convenceu de. que os projetos deveriam ter como. objetivo gerar riqueza econômica

10 plataformas. trabalho. A experiência me convenceu de. que os projetos deveriam ter como. objetivo gerar riqueza econômica MEIO AMBIENTE Promovendo o desenvolvimento sem agredir o meio ambiente Para o Wal-Mart, a definição de sustentabilidade como Desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente, sem comprometer a

Leia mais

O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas

O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas Weber Coutinho Gerente de Planejamento e Monitoramento Ambiental Secretaria Municipal de Meio Ambiente Junho / 2015 Mudanças

Leia mais