MILLSLOCK MANUAL DE UTILIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MILLSLOCK MANUAL DE UTILIZAÇÃO"

Transcrição

1 MILLSLOCK MANUAL DE UTILIZAÇÃO

2 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK EDIÇÃO ABR/2013

3 ESTE MANUAL FOI PRODUZIDO NA ENGENHARIA NACIONAL Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, Curicica Rio de Janeiro RJ Tel: (21) SUPERVISIONADO POR Avelino Pinto da Silva Garzoni DIRETOR DE ENGENHARIA Vinicius Monteiro GERENTE TÉCNICO Miguel Henrique de Oliveira Costa ENGENHEIRO Danillo Chiacherini ENGENHEIRO Mário Luiz Sartorio Valiati SUPERVISOR DE PRODUTO TÍTULO Manual de Utilização MILLSLOCK EDIÇÃO Abril Edição 2 TEXTO TÉCNICO Danillo Chiacherini Gustavo Rodrigues Farripas de Sá Joana Marques Bastos Mário Luiz Sartorio Valiati Miguel Henrique Oliveira Costa Profº José Luiz Ary Renan Rosa de Castro PROJETO GRÁFICO E ARTE Laryssa da Cunha Macedo Priscilla dos Santos Oliveira Roberta da Costa Melo REDAÇÃO Gustavo Rodrigues Farripas de Sá Joana Marques Bastos Laryssa da Cunha Macedo Mário Luiz Sartorio Valiati Miguel Henrique Oliveira Costa Renan Rosa de Castro REVISÃO Avelino Pinto da Silva Garzoni Joana Marques Bastos Mariana Lobato Mário Luiz Sartorio Valiati Miguel Henrique Oliveira Costa Vinicius Monteiro Copyright 2013 Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. É proibida a reprodução desta publicação, por qualquer meio ou processo, mesmo que parcial, sem autorização prévia e por escrito tanto dos proprietários como dos autores intelectuais.

4

5 SUMÁRIO 07 DESCRIÇÃO DO SISTEMA 08 COMPONENTES DO SISTEMA Bases Placa de base 10/49 Base ajustável Macaco 9/49 Rodízio 11/49 Base de canto 15 Postes 16 Tabela 1 Modulação dos postes 17 Travessas 18 Tabela 2 Modulação das travessas 19 Roseta móvel 21 Travessas duplas 22 Tabela 3 Modulação das travessas duplas 23 Diagonais 24 Diagonais verticais - DG. V 25 Tabela 4 Diagonal vertical 26 Diagonais horizontais - DG. H. 27 Andaime quadrado 27 Tabela 5 Diagonal Horizontal Millslock 28 Andaime retangular 28 Tabela 6 Diagonais para andaimes retangulares 29 Braçadeira millslock 30 Pisos 31 Travessas intermediárias 32 Piso de madeira (pranchão) Piso de alumínio Modulares 33 Tabela 8 Modulação dos pisos de alumínio 34 Rodapé de alumínio regulável 35 Tabela 9 Modulação dos rodapés de alumínio ajustáveis 35 Braçadeira de rodapé 36 Escada com guarda-corpo 37 Alçapão utilizado na divisão construção 38 Tubomills 39 Braçadeiras 1/49 e 2/49

6 40 INSTRUÇÕES TÉCNICAS DE UTILIZAÇÃO Características ticas técnicas 41 BASE DE APOIO CARGAS ADMISSÍVEIS 45 Tabela 11 Carga máxima ma permitida nos postes 46 Cargasas admissíveis síve sobre o piso de alumínio 46 Tabela 13 Carga admissível sobre o piso de alumínio Carga admissível nas travessas as Tabela 14 Carga admissível na travessas Cargas admissível síve nas travessas sas duplas Tabela 15 Carga admissível na travessa sa dupla 47 COMBATE AOS EFEITOS DO VENTO Ação do vento sobre as estruturas turas 49 ESTAIAMENTO 52 TRAVAMENTO DE ANDAIME 53 BASE DA ESTRUTURA INCLINADA 54 UTILIZAÇÃO COMO ANDAIME DE FACHADA RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA Segurança, EPI's e ferramentas rame as 61 Checklist de liberação do andaime 62 Liberação do andaime aime para obras 62 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE OBRA 63 DESCRIÇÃO DOS COMPONENTES MILLSLOCK 66 ANOTAÇÕES 68 ANEXOS 74 MAPA DE FILIAIS DA MILLS

7 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK PRINCIPAIS COMPONENTES DO SISTEMA MILLSLOCK DIAGONAL HORIZONTAL* Página 26 POSTE Página 15 DIAGONAL VERTICAL Página 24 TRAVESSA Página 17 * Para andaimes retangulares usa-se a diagonal especial conforme indicado na página

8 1. DESCRIÇÃO - Sua montagem é realizada por meio de sistema de encaixe, que garante aos vínculos um "engastamento elástico" aumento de produtividade sem comprometer a segurança. MILLSLOCK MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 7

9 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 2. COMPONENTES DO SISTEMA 2.1. BASES BASES DE APOIO PARA ANDAIMES transmitindo as cargas dos postes para o solo. Exemplo de andaimes montados em piso plano com placa de base 10/49. Os andaimes MILLSLOCK deverão ser nivelados e aprumados para evitar a bases ajustáveis em terrenos desnivelados. Vide página 53. A SEGUIR OS 5 TIPOS DE BASES UTILIZADAS NA MONTAGEM DO SISTEMA MILLSLOCK MACACO 9/49 Página 11 PLACA DE BASE 10/49 Página 9 BASE DE CANTO Página 14 BASE AJUSTÁVEL Página 10 RODÍZIO 11/49 Página 12 8

10 ENCAIXE DO POSTE NA BASE ENCAIXE NA BASE O poste deverá ser encaixado na placa da base. Exemplo de encaixe placa de base 10/ PLACA DE BASE 10/49 A placa de base 10/49 é utilizada como base de apoio da andaime em pisos planos, ou seja, quando não é necessário fazer nenhum tipo de nivelamento do andaime. MILLSLOCK Placa de base 10/49 VISTA SUPERIOR DA PLACA DE BASE 100 mm DETALHE mm PISO PLANO não será necessário o uso de MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 9

11 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK BASE AJUSTÁVEL TERRENO DESNIVELADO A base ajustável é ideal para terrenos desnivelados, ou seja, com necessidade de ajuste. Proporciona excelente estabilidade e é indicada em situações de solos menos consistentes. ABERTURA DA BASE AJUSTÁVEL ROSCA AJUSTÁVEL Base ajustável VISTA SUPERIOR DA BASE AJUSTÁVEL 150 mm ENCAIXE NA BASE O poste deverá ser 150 mm Exemplo de encaixe do poste na base ajustável. 10

12 MACACO 9/49 Composto de uma barra roscada com diâmetro de 1 ½" com um curso máximo de 250 mm, soldada a uma base de aço de 120x120 mm e #8 mm de espessura, dimensionada para absorver cargas de 3500 kg. possibilita o uso em terrenos desnivelados. ABERTURA DA BASE DO MACACO ROSCA AJUSTÁVEL 250 mm 150 mm Base macaco 9/49 O poste deve ser encaixado até uma distância mínima de 15 cm para efeito de segurança e estabilidade à base. VISTA SUPERIOR DA BASE MACACO MILLSLOCK ENCAIXE NA BASE O poste deverá ser 120 mm 120 mm Exemplo de encaixe do poste na base ajustável. CUNHA DE MADEIRA Exemplo de montagem com terreno inclinado. Saiba mais sobre solo desnivelado na página 53. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 11

13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK RODÍZIO 11/49 A utilização do rodízio em andaime Millslock permite a movimentação da mesma, formando um andaime móvel. FREIO DO RODÍZIO FREIO! após o movimento do andaime. O andaime com rodízio deve ter a sua base reforçada com diagonais nas duas direções, para evitar deformações; e se manter permanentemente travada exceto no momento do deslocamento, evitando movimentos indesejáveis. Exemplo de encaixe do poste no rodízio. ENCAIXE NA BASE O poste deverá ser encaixado 4 metros É proibido o uso de rodízio em andaimes com altura superior a 4 metros. 12

14 DESLOCAMENTO DO ANDAIME O deslocamento do andaime móvel deve CERTO ERRADO MILLSLOCK o balanço excessivo da estrutura. Jamais mova o andaime com pessoas ou equipamentos apoiados nele. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 13

15 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK BASE DE CANTO VISTA SUPERIOR DE CANTO 100 mm Base excêntrica 100 mm DETALHE 1 ENCAIXE NA BASE O poste deverá ser encaixado no tubo da base. 14

16 2.2. POSTES encaixe das travessas e diagonais. seu uso na maioria dos casos de escoramentos pesados. ESPIGA extremidade superior do poste, permitindo a conexão com outro PARAFUSO PARA UNIÃO DE POSTES 0,40 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m 0,10 ROSETAS MATERIAL ao longo do seu comprimento a cada 50 cm. Em aço Q345 MILLSLOCK Parafuso (A) Porca (B) Ø 1/2" x 2" Ø 1/2" 48,80 mm 3 mm DETALHE 1 LEGENDA Encaixe diagonais Encaixe travessas Poste Millslock 1,00 m MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 15

17 Exemplo de andaime. MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK F TABELA 1 MODULAÇÃO DOS POSTES E D C B A Modulação Rosetas Peso (kg) Poste 0,25 m (sem espiga)* 1 1,75 kg Poste 0,50 m (sem espiga)* 1 2,80 kg A Poste 0,50 m 1 3,55 kg B Poste 1,00 m 2 5,90 kg C Poste 1,50 m 3 8,39 kg D Poste 2,00 m 4 10,43 kg E Poste 2,50 m 5 12,81 kg F Poste 3,00 m 6 15,19 kg * Poste utilizado em casos especiais. sem espiga, que são utilizadas apenas em situa- VISTA FRONTAL 2,00 m 2,00 m 1,00 m B D D 16

18 2.3. TRAVESSAS As travessas são as estruturações horizontais dos andaimes, utilizadas em todos os andares, elas são encaixadas na roseta presente no poste do Millslock, através do G. Passo 1 Colocação da travessa na roseta I. Puxe a (A) da travessa para cima A C D roseta (B). II. Encaixe a trava (C) da travessa no poste (D) I B II DETALHE I. A III. (A) DETALHE 1 III VISTA FRONTAL MILLSLOCK Travessa 90º ÂNGULO 90º a colocação das travessas em um angulo de 90º. Exemplo de andaime. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 17

19 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK As Travessas estão disponíveis em diversas dimensões de acordo com o quadro abaixo. Travessa 1,05 m MATERIAL Travessa em aço Q235 G DA TRAVESSA TABELA 2 MODULAÇÃO DAS TRAVESSAS Modulação A B Peso Travessa 1,05 m 1,00 m 1,05 m 4,72 kg Travessa 1,80 m 1,75 m 1,80 m 7,90 kg Travessa 2,10 m 2,05 m 2,10 m 9,07 kg Travessa 2,40 m 2,35 m 2,40 m 10,25 kg LEGENDA A B Comprimento de face a face interna do poste Comprimento de centro a centro do poste (COMPRIMENTO NOMINAL) B VISTA SUPERIOR A B COMPRIMENTO NOMINAL 18

20 Roseta móvel ROSETA MÓVEL - - rosetas móveis, que são posicionadas na altura desejada no poste, para o encaixe das travessas. sas. MATERIAL DETALHE 1 LEGENDA Encaixe diagonais Encaixe travessas Passo 2 Colocação da travessa na roseta CUNHA Para travar a roseta móvel é MILLSLOCK I. Para abrir a roseta móvel (B), puxe a (A) DETALHE I; II. Com a roseta móvel (B) aberta, posicione-a no poste (C) na altura desejada; III. (A) da roseta móvel no poste (C). B C A A B I II DETALHE I III C ROSETA MÓVEL MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 19

21 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS DE ALTURA De acordo com o item da NR-18, a proteção contra quedas, quando constituída de anteparos rígidos, em sistema de guarda-corpo e rodapé, deve atender aos seguintes requisitos: Altura Requisitos A 1,20 cm Travessa superior B 0,70 cm Travessa intermediária C até 0,20 cm Rodapé seguro da abertura. DETALHE 1 LEGENDA Encaixe diagonais Encaixe travessas VISTA FRONTAL (sem escada) A B C RODAPÉ rodapé, vide na página 34. Exemplo de andaime 1,05 X 1,

22 2.4. TRAVESSAS DUPLAS - Travessa dupla 2,40 m. MATERIAL. TRAVA Passo 3 Colocação da travessa na roseta que nas travessas simples, Vide o passo a seguir. MILLSLOCK I. Puxe a cunha (A) da travessa dupla para cima permitindo que a garra encaixe na roseta (B). II. Encaixe a trava (C) da travessa dupla no poste posicionando no local indicado no DETALHE I. III. cunha (A) A C D A I B II DETALHE 1 III 2,10m e 2,40m, estas deverão ser do tipo travessas duplas nas extremida- aplicada para as travessas de 1,05m e 1,80m. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 21

23 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK - P P PISO 1 PISO 2! Parte da carga aplicada sobre os pisos P/2 P P/ comprimentos), submetidas a carga de dois pisos devem ser travessa duplas. Vide a tabela 15 na página 46. TABELA 3 MODULAÇÃO DAS TRAVESSAS DUPLAS Modulação Travessa dupla 2,10 m Travessa dupla 2,40 m Peso 16,95 kg 19,45 kg Para isso, deverão ser instaladas 2 travessas intermediárias distantes 50 cm de cada do em 4 travessas, sendo 2 de extremidade (e principais), e 2 intermediárias. 22

24 2.5. DIAGONAIS - - MATERIAL CORES Diagonal Vertical TRAVAS PINTADAS através das cores. D.V. 1,05 x 1,00 m D.V. 1,05 x 1,50 m D.V. 1,05 x 2,00 m D.V. 1,80 x 1,00 m D.V. 1,80 x 1,50 m 1 D.V. 1,80 x 2,00 m 1 D.V. 2,10 x 1,00 m D.V. 2,10 x 1,50 m D.V. 2,10 x 2,00 m D.V. 2,40 x 1,00 m D.V. 2,40 x 1,50 m D.V. 2,40 x 2,00 m MILLSLOCK Diagonal Horizontal Millslock D.H 1,05 x 1,05 m D.H 1,80 x 1,80 m D.H 2,10 x 2,10 m D.H 2,40 x 2,40 m Tubomills D.H 1,05 x 1,80 m D.H 1,05 x 2,10 m D.H 1,05 x 2,40 m D.H 1,80 x 2,10 m D.H 1,80 x 2,40 m D.H 2,10 x 2,40 m Diagonal Vertical 1,80 X 2,00 m MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 23

25 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK DIAGONAL VERTICAL DG.V. Diagonal vertical 1,80 x 2,00 m. TRAVA que nas travessas simples. TRAVA GIRATÓRIA na diagonal vertical. A modulação da diagonal vertical é obtida através do plano travessa x poste. VISTA FRONTAL DETALHE 1 VISTA SUPERIOR Poste 2000 mm Travessa 1050 mm Exemplo de andaime 1,05 X 1,

26 Sua modulação é obtida a partir do plano travessa x poste. TABELA 4 DIAGONAL VERTICAL Diagonal Vertical Comprimento Peso D.V. 1,05 x 1,00 m 1,45 m 6,59 kg D.V. 1,05 x 1,50 m 1,83 m 8,64 kg A D.V. 1,05 x 2,00 m 2,26 m 9,46 kg B D.V. 1,80 x 1,00 m 2,06 m 7,03 kg D.V. 1,80 x 1,50 m 2,34 m 8,06 kg D.V. 1,80 x 2,00 m 2,69 m 9,80 kg C D.V. 2,10 x 1,00 m 2,34 m 8,06 kg D.V. 2,10 x 1,50 m 2,58 m 7,02 kg D.V. 2,10 x 2,00 m 2,90 m 9,80 kg D D.V. 2,40 x 1,00 m 2,60 m 8,91 kg D.V. 2,40 x 1,50 m 2,83 m 9,77 kg D.V. 2,40 x 2,00 m 3,12 m 11,08 kg E A B C D E MILLSLOCK Legenda Diagonal Vertical X Diagonal Vertical Y VISTA SUPERIOR Y Y X X X Y MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 25

27 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK DIAGONAIS HORIZONTAIS DG.H mes com mais de 3 andares devemos ter um diagonal a cada 2 andares, com espaçamento máximo de 2,0 m MATERIAL TUBO E BRAÇADEIRA 1/49 DG. H. RETANGULAR DG. H. QUADRADA e na altura das travessas superiores a cada 4,0 metros. Sua modulação é obtida apartir das dimesões das diagonais i horizontais. VISTA SUPERIOR VISTA FRONTAL Travessa 1050 mm Poste 2000 mm Exemplo de andaime 1,05 X 1,05 26

28 B A Legenda: A B C Utilizado em andaimes quadrados ou retangulares; Utilizado em andaimes quadrados ou retangulares; Utilizado apenas em andaimes quadrados; C Veja a seguir as dimensões das diagonais horizontais ANDAIME QUADRADO TABELA 5 DIAGONAL HORIZONTAL MILLSLOCK Modulação Comprimento Peso D.H 1,05 x 1,05 m 1,48 m 4,72 kg Exemplo D.H 1,80 x 1,80 m 2,25 m 7,90 kg D.H 2,10 x 2,10 m 2,50 m 9,07 kg D.H 2,40 x 2,40 m 2,75 m 10,25 kg VISTA FRONTAL MILLSLOCK VISTA SUPERIOR Travessa 1050 mm Poste 2000 mm Exemplo de andaime 1,05 X 1,05. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 27

29 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK ANDAIME RETANGULAR TABELA 6 DIAGONAIS PARA ANDAIMES RETANGULARES Modulação Comprimento Peso D.H 1,05 x 1,80 m 2,25 m 7,85 kg Exemplo D.H 1,05 x 2,10 m 2,50 m 8,64 kg D.H 1,05 x 2,40 m 2,75 m 9,46 kg D.H 1,80 x 2,10 m 3,00 m 9,99 kg D.H 1,80 x 2,40 m 3,25 m 10,68 kg D.H 2,10 x 2,40 m 3,50 m 11,28 kg VISTA FRONTAL VISTA LATERAL B A Travessa 1,80 m Travessa 1,05 m VISTA SUPERIOR A Exemplo de andaime aime 1,05 X 1,80. B 28

30 BRAÇADEIRA MILLSLOCK Por ser giratória permite ser utilizada como diagonal vertical (A) ou em travamento de andaimes (B). Braçadeira Millslock GARRA GIRATÓRIA diagonal vertical. TUBOMILLS tubomills. Vide página na 38. ROSETA Fixada a roseta do poste. Vide página na 15. MILLSLOCK B A MILLS LS ESTRUTURAS URAS SE SERVIÇOS DE ENGENHARIA ENHAR S.A. 29

31 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 2.6. PISOS PRANCHÃO DE MADEIRA PISO DE ALUMÍNIO PISO DE AÇO 30

32 TRAVESSAS INTERMEDIÁRIAS Funcionam como "quebra-vão". Para isso, deverão ser instaladas duas travessas intermediárias distantes 50 cm de cada poste de extremidade (DETALHE 1 mediárias. TRAVESSA INTERMEDÍARIA PARA ALÇAPÃO TRAVESSA INTERMEDIÁRIA PARA PRANCHÃO DETALHE 1 MILLSLOCK 50 cm 50 cm TRAVESSA INTERMEDIÁRIA P/ PRANCHÃO TRAVESSA INTERMEDIÁRIA P/ ALÇAPÃO MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 31

33 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK PISO DE MADEIRA (PRANCHÃO) kg/m². extremidades de no mínimo 8 cm e no máximo 20 cm. - descartando assim apenas a madeira utilizada. mente 204 kg/m 2. TABELA 7 ESPECIFICAÇÕES DO PISO DE MADEIRA Espessura Largura Comprimento 1 1/2" (0,038 m) 12" (0,30 m) a cada 25 cm (1,00 m até 6,00 m) MATERIAL Madeira GRAPAS METÁLICAS Possui em suas extremidades, grapas metálicas que aumentam sua durabilidade - de modo a prevenir o deslocamento durante uso normal ou sob rajadas de vento. 32

34 PISOS DE ALUMÍNIO Feito para substituir ao piso de madeira. Não escorregadio, resistente a intempérie e reciclável MODULARES encaixados ados nas travessas. TRAVA levantamento acidental e ajuda na rigidez do conjunto. MILLSLOCK Piso de alumínio de 2,40 m. TABELA 8 MODULAÇÃO DOS PISOS DE ALUMÍNIO Modulação Largura Comprimento Peso Piso de alumínio 1,05 m 1,05 m 4,20 kg Piso de alumínio 1,80 m 1,80 m 7,20 kg 275 mm 55 mm Piso de alumínio 2,10 m 2,10 m 8,40 kg Piso de alumínio 2,40 m 2,40 m 9,60 kg o piso de alumínio poderá ser colocado de modo que mais de um piso seja apoiado sobre a mesma travessa. reaproveitadas em uma dimensão padrão menor. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 33

35 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK RODAPÉ DE ALUMÍNIO REGULÁVEL andaime, protegendo a quem se encontra abaixo do patamar de serviços. Legenda: Batente externo 2 2 Batente interno 3 Alça de suporte p/ braçadeira 3 EXTENSÍVEL Vide tabela a seguir. BRAÇADEIRA RODAPÉ Saiba mais sobre esta braçadeira na página

36 Legenda: Lateral interna (regulável) PARTE EXTERNA FIXA A PARTE INTERNA REGULÁVEL B C D E TABELA 9 MODULAÇÃO DOS RODAPÉS DE ALUMÍNIO AJUSTÁVEIS Comprimento Modulação Peso Parte externa Comprimento total A Rodapé ajustável 1,05 m 0,55 m 1,05 m 1,16 kg B Rodapé ajustável 1,50 m 1,00 m 1,50 m 2,93 kg C Rodapé ajustável 2,00 m 1,50 m 2,00 m 3,46 kg D Rodapé ajustável 2,50 m 2,00 m 2,50 m 4,54 kg E Rodapé ajustável 3,00 m 2,50 m 3,00 m 5,34 kg MILLSLOCK BRAÇADEIRA DE RODAPÉ São utilizadas para prender o rodapé no poste. BRAÇADEIRA RODAPÉ Manter o pino da braçadeira sempre virado para baixo permitindo que o MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 35

37 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 2.7. ESCADA COM GUARDA-CORPO 1 Escada terminal 1,5 m e 2,0 m; 2 Guarda-corpo circular; 3 Escada com modulação 2,00, com guarda-corpo. 4 Escada com modulação 2,00, sem guarda-corpo. ESCADA ENCAIXE GUARDA-CORPO ENCAIXE NA TRAVESSA 3 CORRENTE DE SEGURANÇA 4 ETAPAS DE MONTAGEM 4 1ª 2ª 3ª 36

38 2.8. ALÇAPÃO UTILIZADO NA DIVISÃO CONSTRUÇÃO VISTA SUPERIOR A B A B MILLSLOCK DETALHE RODAPÉ DE AÇO E BRAÇADEIRA RODAPÉ BRAÇADEIRA DE RODAPÉ MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 37

39 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 2.9. TUBOMILLS tubomills, que por possuir diversos comprimentos e as características técnicas citadas a seguir, se torna MILLSLOCK. - 3 mm 48,30 mm DETALHE 1 DIMENSÃO DO TUBO Espessura TUBO COM BRAÇADEIRA 1/49 ACABAMENTO 1010 travamento de andaimes. 38

40 BRAÇADEIRAS 1/49 E 2/49 1/49 (A) e 2/49 (B), que tubos verticais nas travessas. MATERIAL. tubos a 90º, reage por torção à engastamento elástico. A 1 49 Diâmetro para encaixe no tubomills. A B MILLSLOCK 360 Indica que se trata de uma braçadeira giratória. 2 Diâmetro para encaixe no tubomills. 49 B ção de 360º de um tubo contra o outro. inspeção de braçadeiras da Mills - PI-001. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 39

41 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 3. INSTRUÇÕES TÉCNICAS DE UTILIZAÇÃO 3.1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS mensionamento dos tubos ( DETALHE I ) para a utilização como andaimes. Geometria do andaime; Finalidade de utilização; DIMENSÃO DO TUBO Espessura 3 mm 48,30 mm DETALHE 1 MATERIAL 40

42 4. BASE DE APOIO poste de equipamentos) e de possíveis escoramentos realizados.os cuidados na base de apoio são para que Sempre solicitar a avaliação do solo de suporte antes de montar o equipamento, evitando apoiar Sempre executar a drenagem do solo antes da montagem do equipamento; de contato dos mesmos; de contato. Cada tipo de solo suporta um valor de tensão a ele transmitido, na tabela a seguir encontram-se alguns MILLSLOCK TABELA 10 - ESPECIFICAÇÃO DA TENSÃO EM FUNÇÃO DO TIPO DE SOLO* TIPO DE SOLO TENSÃO ADMISSÍVEL (kg/cm 2 ) (MPa) Rochas sãs, maciças, sem laminação ou sinal de decomposição 30,59 3,00 15,30 1,50 Solos granulares concrecionados - conglomerados 10,20 1,00 Solos pedregulhosos compactos a muito compactos 6,12 0,60 Solos pedregulhosos fofos 3,06 0,30 Areias muito compactas 5,10 0,50 Areias compactas 4,08 0,40 Areias medianamente compactas 2,04 0,20 Argilas duras 3,06 0,30 Argilas rijas 2,04 0,20 Argilas médias 1,02 0,10 Siltes 2,04 0,20 MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 41

43 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK Exemplo de andaime montado sobre uma base rígida de apoio. Situação 1 Uso de própria base como base de apoio P < s A m onde, s P tensão admissível do solo (varia dependendo do tipo de solo); carga do poste (carga axial transmitida pela estrutura); A m C admissível pelo mesmo, devemos dimensionar uma base rígida de apoio. Vide a situação a seguir. Situação 2 Dimensionamento de uma base rígida de apoio s= P A onde, A área da base rígida de apoio necessária; h altura da base rígida; b 42

44 P Especificações das dimensões da base rígida de apoio Lembrete! Área A=(2h + ) 2 ângulo de espraiamento = 45 MILLSLOCK h b h altura da base h h b h contribuindo nos andaimes Millslock. MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 43

45 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK Exemplo de dimensionamento da base rígida de apoio Numa obra encontra-se um solo composto por areia medianamente compacta e sobre ele é transmitida através do poste de Millslock uma carga de 3,5 tf. É necessário o uso de pranchões de apoio? Se sim, como deve ser a geometria da base e quantos níveis de pranchões 1 1/2 seriam necessários? Resolução: Tipo de Solo: Areia medianamente compacta (s= 2,04 Kg/cm 2 - tensão dados admissível do solo, vide tabela 9) Carga do Poste = 3,5 tf 1) Verificando a necessidade do uso de uma base rígida de apoio em uma base ajustável: P = 3500 Kg 3500 = Kg 26,7 = Kg/cm 2 >s solo A (15cm) cm 2 m (como s solo <P/A, é necessário o uso de base rígida de apoio) 2) Calculando a área necessária para o tipo de solo e a carga atuante dadas: s = P A A = P = s 3500 Kg 2,04 Kg/cm 2 = 2941 cm 2 3) Calculando a altura necessária da base rígida de apoio: A= (2h + b) cm 2 = (2h + 15 cm) 2 h = 19, 62 cm 4) Estipula-se a quantidade necessária (n) de pranchões (adotando pranchões de 1 1/2 = 3, 81 cm). 3,5 TON n = 19,62 cm = 5,15 6 pranchões 3,81 cm 6 PRANCHÕES 1 1/2"x12" (3,81x 30,5 cm) PLACA DA BASE 15x15 logo h' = 6 3, 8 1 = 22,86 cm h' 22,86 cm 45,0 h' a 60,72 cm h' SOLO 44

46 5. CARGAS ADMISSÍVEIS contradas em um sistema de tubos com braçadeiras. Considerando o engastamento do sistema, os comprimentos dos tubos, as características técnicas dos P adm = 2.E.I. 1 (0,85 h) 2 CS CS Lembrando que a altura máxima permitida é de 2,00 m. TABELA 11 CARGA AXIAL MÁXIMA PERMITIDA NOS POSTES l k k )* CONSIDERAÇÕES: Carga axial máxima permitida (poste engastados**) 1,00 m *** 1,50 m *** 2,0 m MILLSLOCK *Distância entre a travessa inferior e a travessa superior; ** Para cálculo da carga axial no poste é considerado grau de engastamento de 0,85; *** Carga máxima limitada pela capacidade de carga do macaco 9/49 que é de 3500 kg. Carga máxima limitada por outros componentes do sistema. O uso de andaimes sem diagonais só é permitido para pé direito até 3,40 m com um andar de 2,00 m e TABELA 12 CARGA ADMISSÍVEL SEM DIAGONAIS L = largura da torre P adm = Carga Admissível 1,05 m kgf 1,80 m kgf 2,10 m kgf 2,40 m kgf MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 45

47 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 5.1. CARGA ADMISSÍVEL SOBRE O PISO DE ALUMÍNIO TABELA 13 CARGA ADMISSÍVEL SOBRE O PISO DE ALUMÍNIO Comprimento Travessa 1,05 m 643 kgf/m 338 kg 1,80 m 218 kgf/m 197 kg 2,10 m 326 kgf/m 343 kg 2,40 m 250 kgf/m 300 kg 2,70 m variável variável 5.2. CARGA ADMISSÍVEL NAS TRAVESSAS TABELA 14 CARGA ADMISSÍVEL NA TRAVESSA Comprimento Travessa 1,05 m 462,7 kgf/m 242,9 kg 1,80 m 239,5 kgf/m 215,9 kg 2,10 m 176,2 kgf/m 185,0 kg 2,40 m 134,9 kgf/m 161,9 kg 5.3. CARGA ADMISSÍVEL NAS TRAVESSAS DUPLAS TABELA 15 CARGA ADMISSÍVEL NA TRAVESSA DUPLA Comprimento Travessa dupla Travessa dupla 2,10 m 468,6 kgf/m 491,4 kg Travessa dupla 2,40 m 350,0 kgf/m 420,0 kg 46

48 6. COMBATE AOS EFEITOS DO VENTO 6.1. AÇÃO DO VENTO SOBRE AS ESTRUTURAS - I. 0 através do mapa das isopletas (apresentado a seguir), admitindo como regra geral que o vento básico Fonte: Imagem retirada da Norma da ABNT. MILLSLOCK V 0 = em m/s V 0 = máxima velocidade média medido sobre 3s, que pode ser excedida em média uma vez em 50 anos a 10 metros sobre o nível do terreno em lugar aberto e plano SITUAÇÕES DE VENTO MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 47

49 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK II. K V K onde, V k V o S 1 S 2 S 3 velocidade característica do vento; velocidade básica do vento; III. k ) 2 Sendo, q N/m 2 ; V k m/s. Para a determinação da área do andaime, utiliza-se a tabela abaixo, multiplicando-se a quantidade de Componentes Área Componentes Área Poste 0,50 m 0,0025 m² Poste 1,00 m 0,0050 m² Poste 1,50 m 0,0075 m² Poste 2,00 m 0,0100 m² Poste 2,50 m 0,0125 m² Poste 3,00 m 0,0150 m² Travessa 1,05 m 0,0053 m² Travessa 1,80 m 0,0090 m² Travessa 2,10 m 0,0105 m² Travessa 2,40 m 0,0120 m² Travessa dupla 2,10 m 0,0105 m² Travessa dupla 2,40 m 0,0120 m² Diagonal Horizontal 1,05 x 1,05 m 0,0074 m² Diagonal Horizontal 1,80 x 1,80 m 0,0127 m² Diagonal Horizontal 2,10 x 2,10 m 0,0148 m² Diagonal Horizontal 2,40 x 2,40 m 0,0170 m² Tubomills 1,05 x 1,80 m 0,0113 m² Tubomills 1,05 x 2,10 m 0,0125 m² Tubomills 1,05 x 2,40 m 0,0138 m² Tubomills 1,80 x 2,10 m 0,0150 m² Tubomills 1,80 x 2,40 m 0,0163 m² Tubomills 2,10 x 2,40 m 0,0175 m² Diagonal Vertical 1,05 x 1,00 m 0,0073 m² Diagonal Vertical 1,05 x 1,50 m 0,0092 m² Diagonal Vertical 1,05 x 2,00 m 0,0113 m² Diagonal Vertical 1,80 x 1,00 m 0,0103 m² Diagonal Vertical 1,80 x 1,50 m 0,0117 m² Diagonal Vertical 1,80 x 2,00 m 0,0113 m² Diagonal Vertical 2,10 x 1,00 m 0,0116 m² Diagonal Vertical 2,10 x 1,50 m 0,0129 m² Diagonal Vertical 2,10 x 2,00 m 0,0145 m² Diagonal Vertical 2,40 x 1,00 m 0,0130 m² Diagonal Vertical 2,40 x 1,50 m 0,0142 m² Diagonal Vertical 2,40 x 2,00 m 0,0156 m² com alturas maiores que quatro vezes a menor base deverão ser amarradas ou estaiadas. CONDIÇÃO DE SEGURANÇA MN 48

50 T 7. ESTAIAMENTO MIN é estaiando o andaime. Nesse caso os estaios deverão ser colocados com uma angulação (mais próxima possível) de 45, montando o an- MIN e estaiá-la para continuar a montagem. UM ANDAIME ESTAIADO EM VISTA FRONTAL P P q b T H T H V 1 T v T a T v V 2 R R onde, P R T q T h e T v carga aplicada no poste; reação na base de apoio; tensão no estaio; pressão do vento; componentes da tensão (T); T T PIOR DIREÇÃO DO VENTO T T MILLSLOCK V 1 e V 2 a b Considera-se a pressão do vento (q), na sua pior direção, aplicada na base e na união do estaio com o andaime, através das componentes V 1 e V 2 ; V H ); MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 49

51 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK EIXO HORIZONTAL T H = V 1 onde, T H ( ) V 1 a + b 2 logo, T sen ( ) 2 EIXO VERTICAL R = P + T V onde, T H V 1 a + b ( 2 ) R = P + T cos V 2. 2 é maior que o atrito gerado, então os postes do andaime necessitam ser ancorados à base de apoio. EIXO VERTICAL 50

52 componentes T V (aumento de ) e T H (redução de ), gerando problemas a estabilidade da estrutura. no nó, e não no meio do quadro. 45º 60º! Em andaimes que a altura supere a regra de 4 X L (quatro vezes a largura da menor base), é imprescindível o estaiamento ou travamento da estrutura. MILLSLOCK 20 m 16 m 12 m 8 m Ponto de amarração ou estaiamento Situação 1 Altura da amarração Exemplo: 4 X 1,05 m 4 m, ou seja, no exemplo de fachadeiro a seguir a amarração deverá ocorrer a cada 4 m. 4 m SEM AMARRAÇÃO 1,05 m 1,05 m 1,05 m 1,05 m 1,05 m MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 51

53 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 8. TRAVAMENTO DE ANDAIME colocada uma diagonal entre andaimes. Na montagem de andaime individual, a altura total não deve ultrapassar de quatro vezes a largura da H / VISTA SUPERIOR H VISTA LATERAL A A B B 52

54 9. BASE DA ESTRUTURA INCLINADA - Limitar a abertura do macaco ou base ajustável a 20 cm, para evitar instabilidade do apoio. CORRETO ERRADO!! ERRADO MILLSLOCK MACACO Saiba mais sobre o Macaco, vide na página 11. Exemplo de andaime em solo inclinado MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 53

55 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK 10. UTILIZAÇÃO COMO ANDAIME DE FACHADA E ESCORAMENTO Legenda: Encaixe diagonais Encaixe travessas VISTA FRONTAL VISTA SUPERIOR VISTA LATERAL Situação 1 Como andaime de fachada I. Deve-se ter diagonais no sentido transversal e procurar ao máximo, utilizar as travessas de 2,40m (A), e neste plano longitudinal deverá estar contraventado por diagonais longitudinais de 2,40 m x 2,00 m (B), sendo uma diagonal a cada 5 postes ou 4 planos. Vide DETALHES a seguir. DETALHE INDICANDO 5 POSTES DETALHE INDICANDO 4 PLANOS 54

56 II. pontos de amarração (E). Vide página 52 e 53. EXEMPLOS COMO ANDAIME COMO ESCORAMENTO VISTA FRONTAL PAREDE A E B VISTA FRONTAL PAREDE A E B MILLSLOCK Torres individuais devem conter diagonais verticais em todos os planos. - Altura do andar TABELA 16 TABELA DE ESPAÇAMENTO ENTRE AS AMARRAÇÕES Carga de trabalho Espaçamento máximo das amarrações cada amarração 1,50 m 1200 kg 8,00 m 14,40 m 1,50 m 1800 kg 6,00 m 9,60 m 2,00 m 1200 kg 8,00 m 14,40 m 2,00 m 1800 kg 6,00 m 9,60 m De acordo com a NR MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 55

57 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSLOCK Situação 2 Como escoramento I. O Millslock esta limitado ao escoramento de estruturas de até 7,5 m de altura (A), com o travamento de travessas de abertura máxima de 1,5 m (B). FORCADO DUPLO A VISTA FRONTAL VISTA LATERAL 4 m Altura máxima permitida é de 7,5 m 1,5 m 1,5 m B VISTA SUPERIOR Exemplo de escoramento Legenda: Encaixe diagonais Encaixe travessas II. cada 2 andares, com espaçamento máximo de 1,5 m entre os andares. III. - a mesma regra. DETALHE INDICANDO 4 POSTES DETALHE INDICANDO 3 PLANOS 56

58 EXEMPLOS COMO ANDAIME COMO ESCORAMENTO VISTA FRONTAL PAREDE A E B VISTA FRONTAL PAREDE A E B Torres individuais devem conter diagonais verticais em todos os planos. MILLSLOCK Exemplo de escoramento VISTA LATERAL VISTA SUPERIOR FORCADO E VIGA ALUMA MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA S.A. 57

ALUMILLS MANUAL DE UTILIZAÇÃO

ALUMILLS MANUAL DE UTILIZAÇÃO ALUMILLS MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ALUMILLS EDIÇÃO JUN/2014 ESTE MANUAL FOI PRODUZIDO NA ENGENHARIA NACIONAL Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381 -

Leia mais

MILLSTOUR MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MILLSTOUR MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSTOUR MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO MILLSTOUR EDIÇÃO DEZ/2011 Este manual foi produzido na ENGENHARIA NACIONAL Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381

Leia mais

SOLUÇÕES PARA FACHADA. metax.com.br

SOLUÇÕES PARA FACHADA. metax.com.br SOLUÇÕES PARA FACHADA metax.com.br Passarela para pedestres Estes equipamentos são utilizados em locais onde a instalação do andaime fachadeiro obstrui a passagem de via, ou seja, a fachada do prédio não

Leia mais

SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13

SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13 SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13 SH fôrmas Andaimes e Escoramentos soluções Para andaimes de acesso SoluçõES para ANDAImES DE ACESSo ESCADAS TubO EquIpADO SH MODEx SH fachadeiro SH soluções Para

Leia mais

andaime tubular aicom

andaime tubular aicom andaime tubular aicom O ANDAIME TUBULAR AICOM é um sistema de andaime destinado a construção, reforma, manutenção industrial e montagem em áreas com grandes interferências. Composto de tubo de aço galvanizado

Leia mais

SISTEMA TREPANTE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA TREPANTE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA TREPANTE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Versátil Resistência Criatividade MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA TREPANTE EDIÇÃO JUN/2013 ESTE MANUAL FOI PRODUZIDO NO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA Mills Estruturas e

Leia mais

ALU-L MANUAL DE UTILIZAÇÃO

ALU-L MANUAL DE UTILIZAÇÃO ALU-L MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ALU-L EDIÇÃO SET/2012 Este manual foi produzido no DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381

Leia mais

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO Andaime Tubo Equipado...03 Acessórios...04 Modos e Pontos de Ancoragem...05 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09 Fotos Obras...10 Atualização

Leia mais

Segtreinne 5.0 - PROTEÇÃO LATERAL:

Segtreinne 5.0 - PROTEÇÃO LATERAL: 1.0 - OBJETIVO: Estabelecer procedimentos seguros para montagem, desmontagem e utilização de andaimes, em serviços de manutenção nas áreas da fábrica. 2.0 - APLICAÇÃO: Este procedimento se aplica à montagem,

Leia mais

manual TÉCNICO ANDAIME TUBULAR 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial.

manual TÉCNICO ANDAIME TUBULAR 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial. manual TÉCNICO ANDAIME TUBULAR Sumário Andaime Tubular...03 Montagem Especial...04 Acessórios...05 Modos e Pontos de Ancoragem...06 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro.

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro. e MANUAL TÉCNICO ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR e ANDAIME TUBULAR Objetivo Estabelecer os procedimentos que devem ser obedecidos na liberação de montagem / desmontagem de andaimes com a finalidade de

Leia mais

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO e MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO Trabalho em Altura Uma das principais causas de acidentes de trabalho graves e fatais se deve a eventos envolvendo quedas de trabalhadores de diferentes

Leia mais

Plataformas Aéreas de Trabalho & Manipuladores Telescópicos

Plataformas Aéreas de Trabalho & Manipuladores Telescópicos Plataformas Aéreas de Trabalho & Manipuladores Telescópicos Mills, uma História Entrelaçada ao Desenvolvimento do Brasil Fundada em 1952, a Mills tornou-se líder na prestação de serviços e soluções de

Leia mais

Figura 1: Plataforma de trabalho do andaime. Figura 2: Piso metálico da plataforma de trabalho.

Figura 1: Plataforma de trabalho do andaime. Figura 2: Piso metálico da plataforma de trabalho. INSTRUÇÕES DE USO ANDAIME TUBULAR 1. Devem ser tomadas precauções especiais, quando da montagem, desmontagem e movimentação de andaimes próximos às redes elétricas. 2. O piso de trabalho dos andaimes deve

Leia mais

Manual do Locatário ANDAIME TUBULAR Instruções para Instalação e Operação e Manutenção CARIMBO DO ASSOCIADO ANDAIMES Andaimes são estruturas metálicas tubulares para acesso à altura para trabalho aéreo

Leia mais

Catálogo de Produtos FÔRMAS E ESCORAMENTOS

Catálogo de Produtos FÔRMAS E ESCORAMENTOS Catálogo de Produtos FÔRMAS E ESCORAMENTOS Apresentação Fundada no ano de 000, a TEMEC Terra Maquinas Equipamentos e Construções LTDA é uma empresa especializada no fornecimento de Soluções de Engenharia

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA ANDAIME TUBULAR ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÃO TÉCNICA... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 4 2.1. USO DOS ANDAIMES TUBULARES... 5 2.2. MANUTENÇÃO (DIRETRIZES

Leia mais

manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial.

manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO 2011 Andmax, todos os direitos reservados. Material de distribuição restrita, proibida reprodução total ou parcial. manual TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO Sumário Andaime Fachadeiro...03 Instrução de Montagem...04 Acessórios...06 Modos e Pontos de Ancoragem...07 Dicas Importantes...08 Acesso dos Andaimes...09 Informações

Leia mais

MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO

MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO 1 SUMÁRIO Acessórios 03 Instruções de montagem 04 Dicas Importantes 10 Acesso dos Andaimes 11 Informações de Segurança 12 2 ACESSÓRIOS 3 ANDAIME FACHADEIRO INSTRUÇÕES

Leia mais

Catálogo de Produtos. Engenharia de Acesso Andaimes Acessórios Fabricação e Venda

Catálogo de Produtos. Engenharia de Acesso Andaimes Acessórios Fabricação e Venda Catálogo de Produtos Engenharia de Acesso Andaimes Acessórios Fabricação e Venda Acoplation Indústria e Comércio Ltda Fundada em 1997, visa atender a demanda de mercado na fabricação de andaimes, estruturas

Leia mais

ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO

ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO Página: 1 de 5 ITEM TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO 18.15.1 Manter 18.15.1.1 18.15.2 Os andaimes devem ser dimensionados e construídos de modo a suportar, com segurança, as cargas de trabalho a que estarão

Leia mais

www.torcisao.ind.br Catálogo de Produtos

www.torcisao.ind.br Catálogo de Produtos www.torcisao.ind.br Catálogo de Produtos A TORCISÃO A Torcisão foi fundada em 1968, iniciando suas atividades na fabricação de peças para a indústria automobilística. Em 2006, o grupo se expandiu e fundou

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. (Proteção Periférica Primária e Secundária)

MANUAL TÉCNICO. (Proteção Periférica Primária e Secundária) MANUAL TÉCNICO (Proteção Periférica Primária e Secundária). 2 SUMÁRIO Proteção Periférica Primária e Secundária...03 Descrição Técnica...04 Sistema de Ancoragem...06 Norma Regulamentadora NR-18...07 Atualização

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA PARA ANDAIMES

PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA PARA ANDAIMES PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA PARA ANDAIMES PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA 01. Altura Máxima com Rodízio Devido ao dimensionamento da carga máxima suportada pelas sapatas com rodízios e pela solicitação das Normas

Leia mais

DOU 201 21/01/2011 24/01/2011) * O

DOU 201 21/01/2011 24/01/2011) * O 18.15. Andaimes. 18.15.1.1 Os projetos de andaimes do tipo fachadeiro, suspensos e em balanço devem ser acompanhados pela respectiva Anotação de Responsabilidade Técnica. (Nova redação dada pela Portaria

Leia mais

FORMAS ANDAIMES ESCORAMENTO

FORMAS ANDAIMES ESCORAMENTO FORMAS ANDAIMES ESCORAMENTO Soluções Construtivas A Pashal Líder em seu segmento há mais de anos, a PASHAL oferece soluções para os maiores desafios em formas, andaimes e escoramentos em edificações, pontes,

Leia mais

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Tópicos Abordados: 1. Porta Paletes Seletivo (convencional): 2. Drive-in / Drive-thru Objetivo: Esta apostila tem como principal objetivo ampliar o conhecimento

Leia mais

escoramento Sistema de Escoramento Metálico

escoramento Sistema de Escoramento Metálico escoramento Sistema de Escoramento Metálico para Lajes e Vigas. ESCORAMENTO MECAN Pela facilidade de montagem e versatilidade, o escoramento metálico Mecan permite montagens rápidas e seguras, proporcionando

Leia mais

SOLUÇÕES PARA ESCORAMENTOS 2012/13

SOLUÇÕES PARA ESCORAMENTOS 2012/13 SOLUÇÕES PARA ESCORAMENTOS 2012/13 SH fôrmas Andaimes e Escoramentos soluções Para escoramentos SoluçõES para ESCoRAmENtoS ESCORAS TORRE DE CARGA ltt ltt ExTRA MODEx SH MODEx SH SupER TRElIfORMA SH TRElIçA

Leia mais

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 18.15 Andaimes e Plataformas de Trabalho (Alterado pela 18.15.1 O dimensionamento dos andaimes, sua estrutura de sustentação e fixação,

Leia mais

Andaime multidirecional com encaixe e acoplagem rápida e automática.

Andaime multidirecional com encaixe e acoplagem rápida e automática. Mecanflex Andaime multidirecional da Mecan: fabricado em aço galvanizado por imersão, Adaptável a diversas aplicações e formatos, Encaixe e acoplagem rápida e automática. Mecanflex Andaime multidirecional

Leia mais

Transformando aço, conduzindo soluções. Andaimes e Escoras

Transformando aço, conduzindo soluções. Andaimes e Escoras Transformando aço, conduzindo soluções. Andaimes e Escoras TUPER Mais de 40 anos transformando aço e conduzindo soluções. A Tuper tem alta capacidade de transformar o aço em soluções para inúmeras aplicações.

Leia mais

CATÁLOGO 2015 LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SUA OBRA. Metro Form System

CATÁLOGO 2015 LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SUA OBRA. Metro Form System LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SUA OBRA CATÁLOGO 2015 Metro Form System São Paulo Matriz Rua Maria Paula Motta, 239 CEP 07171-140 Guarulhos SP Brasil Fone: (11) 2431-6666 Rio de Janeiro Filial Rua Agaí,

Leia mais

LOCAÇÕES e SERVIÇOS. www.acoplation.com.br

LOCAÇÕES e SERVIÇOS. www.acoplation.com.br LOCAÇÕES e SERVIÇOS www.acoplation.com.br Apresentação Somos uma empresa que atua em duas unidades de negócios, a primeira de locação de andaimes industriais com mão de obra especializada em montagem e

Leia mais

SISTEMA SL2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA SL2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA SL2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO SL2000 EDIÇÃO DEZ/2011 Este manual foi produzido na ENGENHARIA NACIONAL Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

mini grua metax.com.br

mini grua metax.com.br mini grua metax.com.br mini grua metax (guincho de elevação) A Mini Grua Metax é útil nas mais variadas situações. Desde obras civis de todos os portes, indústrias, cargas e descargas, o equipamento possui

Leia mais

Uma liderança construída com tradição e qualidade de seus produtos e serviços

Uma liderança construída com tradição e qualidade de seus produtos e serviços MILLS, UMA HISTÓRIA ENTRELAÇADA COM O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL CONSTRUÇÃO Jahu Uma liderança construída com tradição e qualidade de seus produtos e serviços SERVIÇOS INDUSTRIAIS JAHU A Área de Negócio

Leia mais

18.15. Andaimes 18.15.1. O dimensionamento dos andaimes, sua estrutura de sustentação e fixação, deve ser realizado por profissional legalmente habilitado. (118.337-0 / I4) 18.15.2. Os andaimes devem ser

Leia mais

uifabra Industrial CATÁLOGO VENDA E LOCAÇÃO www.quifabra.com.br

uifabra Industrial CATÁLOGO VENDA E LOCAÇÃO www.quifabra.com.br uifabra Industrial CATÁLOGO www.quifabra.com.br VENDA E LOCAÇÃO EQUIPAMENTOS UIFABRA PRESENÇA DE QUALIDADE EM SUA OBRA página 1 6 ESCORAMENTO METÁLICO Escoras Quadros de Escoramento Vigas Diagonais Acessórios

Leia mais

Título Manual de Montagem e Utilização ALU-MILLS. Edição Agosto - 2011 Edição 1

Título Manual de Montagem e Utilização ALU-MILLS. Edição Agosto - 2011 Edição 1 Este manual foi produzido no DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381 - Curicica 22713-001 - Rio de Janeiro RJ Tel: (21) 2132-4338 Supervisionado

Leia mais

MINI GRUA. metax.com.br

MINI GRUA. metax.com.br MINI GRUA metax.com.br mini grua metax (guincho de pequeno porte) A Mini Grua Metax é útil nas mais variadas situações. Desde obras civis de todos os portes, o equipamento possui funcionamento preciso

Leia mais

APRESENTAÇÃO FA - V02-05/13. Belmetal SP - GDP

APRESENTAÇÃO FA - V02-05/13. Belmetal SP - GDP APRESENTAÇÃO Ousadia. Este é o resultado estético da utilização do sistema, que ao criar um aspecto clean acrescenta modernidade à sua obra. Com versões ``pele de vidro e structural glazing, o sistema

Leia mais

Alta produtividade Engenharia de projetos Qualidade assegurada Certificado de garantia Sigilo industrial Confiabilidade.

Alta produtividade Engenharia de projetos Qualidade assegurada Certificado de garantia Sigilo industrial Confiabilidade. Há mais de 46 anos no mercado, a Torcisão iniciou as suas atividades no desenvolvimento de materiais para a indústria automobilística, que exigia um rigoroso controle técnico e de qualidade. Em 2006, com

Leia mais

Portaria MTPS Nº 207 DE 08/12/2015

Portaria MTPS Nº 207 DE 08/12/2015 Portaria MTPS Nº 207 DE 08/12/2015 Altera a Norma Regulamentadora nº 34 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval. O Ministro de Estado do Trabalho e Previdência

Leia mais

MILLS, UMA HISTÓRIA ENTRELAÇADA AO DESENVOLVIMENTO DO BRASIL

MILLS, UMA HISTÓRIA ENTRELAÇADA AO DESENVOLVIMENTO DO BRASIL MILLS, UMA HISTÓRIA ENTRELAÇADA AO DESENVOLVIMENTO DO BRASIL CONSTRUÇÃO SERVIÇOS INDUSTRIAIS JAHU RENTAL Fundada em 1952, a Mills tornou-se líder na prestação de serviços e soluções de engenharia nas áreas

Leia mais

DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA

DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA SCAFFOLDING DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA TESTE DE CARGA: ALUFASE Vs SOLDADURA Carga (Toneladas) / Deformação (mm) 7 6 O sistema de deformação a frio provou ser 3 vezes mais forte que

Leia mais

FÔRMA FV. Pashal Sistemas Construtivos Ltda. www.pashal.com.br pashalcomercial@pashal.com.br fone: (11) 3848 6699

FÔRMA FV. Pashal Sistemas Construtivos Ltda. www.pashal.com.br pashalcomercial@pashal.com.br fone: (11) 3848 6699 FÔRMA FV Os painéis de fôrmas modulares FV são facilmente montados entre si através de grampos de pressão. Barras de ancoragem, espaçadores, pontaletes metálicos para prumo e andaimes auxiliares de serviço

Leia mais

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil.

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil. FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª MarivaldoOliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de prevenção

Leia mais

Manual para trabalhos em altura.

Manual para trabalhos em altura. Manual para trabalhos em altura. Montagem de andaimes. O trabalho de montagem de andaimes possui características peculiares, pois em geral, os pontos de ancoragem são o próprio andaime, o que requer uma

Leia mais

ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001)

ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) NR-18 Andaime Suspenso Mecânico ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) NR-18.15.30 Os sistemas de fixação e sustentação e as estruturas de apoio dos andaimes

Leia mais

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA ANDAIMES

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA ANDAIMES FICHA DE SEGURANÇA ANDAIMES Legenda: 1. Nivelador da base de apoio; 2. Prumos verticais; 3. Prumo de ligação; 4. Barras horizontais; 5. Barras diagonais; 6. Plataforma (prancha) - elemento concebido para

Leia mais

MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados

MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados Projeto e Dimensionamento de de Estruturas metálicas e mistas de de aço e concreto MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados 1 Sistemas estruturais: coberturas

Leia mais

www.drmequipamentos.com.br 1

www.drmequipamentos.com.br 1 www.drmequipamentos.com.br 1 INSTITUCIONAL: DRM EQUIPAMENTOS - Locações e Vendas de Equipamentos para Construção Civil A DRM - Locações e Vendas de Equipamentos corresponde à grande evolução na indústria

Leia mais

1. A ESTAF. 2. Escoramento metálico. 3. Projetos. 4. Anexos

1. A ESTAF. 2. Escoramento metálico. 3. Projetos. 4. Anexos 1. A ESTAF 2. Escoramento metálico 3. Projetos 4. Anexos 1. A ESTAF Fundação: 15/09/1976; Iniciou sua operação com a locação de Andaimes e Escoramentos; Em junho de 1999, fechou parceria com a GENIE Industries,

Leia mais

Formas Metálicas Construindo eficiência para toda a vida.

Formas Metálicas Construindo eficiência para toda a vida. Formas Metálicas Construindo eficiência para toda a vida. Matriz - Campinas Rodovia SP 73 - km 10,5 Bairro Três Vendas - CEP: 13033-970 Campinas/SP - Cx. Postal: 3114 (19) 3729-6000 Filial - São Paulo

Leia mais

Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001

Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001 Portaria nº 30 de 20 de Dezembro de 2001 A SECRETÁRIA DE INSPEÇAO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso das atribuições legais que lhe conferem o Decreto n.º

Leia mais

MANUAL ANDAIME FACHADEIRO SEGURANÇA À ALTURA DA SUA OBRA

MANUAL ANDAIME FACHADEIRO SEGURANÇA À ALTURA DA SUA OBRA MANUAL ANDAIME FACHADEIRO SEGURANÇA À ALTURA DA SUA OBRA ÍNDICE 1. Introdução 2. Características 3. Componentes Básicos do Andaime Tuper 4. Disposições Gerais 5. Ferramentas Necessárias para Montagem 6.

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 201 DE 21 DE JANEIRO DE 2011 (D.O.U. de 24/01/2011 Seção 1 págs 100 e 101) Altera a Norma Regulamentadora n.º 18, aprovada

Leia mais

Andaimes Formas Escoramentos. Catálogo

Andaimes Formas Escoramentos. Catálogo Andaimes Formas Escoramentos Catálogo histórico referência de qualidade, segurança e eficiência Fundada em 1998 a Espiral Andaimes e Estruturas Tubulares tinha como objetivo inicial atender as demandas

Leia mais

Andaime fachadeiro de encaixe C.P.1 SPEED

Andaime fachadeiro de encaixe C.P.1 SPEED Andaime Andaime fachadeiro de encaixe C.P.1 SPEED Características construtivas Andaime fachadeiro de encaixe, construído com materiais certificados e com controle de qualidade. Denominação comercial SPEED

Leia mais

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário.

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Somente trabalhadores devidamente treinados e capacitados

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 www.henrimak.com.br vendas@henrimak.com.br / henrimak@henrimak.com.br TEL.: 21 3391-4646 / 21 3449-4112 CEL.: 7852-4626 / ID: 645*16704 A EMPRESA A HenrimaK foi fundada

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL. metax.com.br

CONSTRUÇÃO CIVIL. metax.com.br CONSTRUÇÃO CIVIL metax.com.br Matriz / Fábrica Metax - Campinas / SP DESDE 1983 OFERECENDO SOLUÇÕES PARA A SUA OBRA Na Metax o compromisso é com a segurança e com a qualidade. Por isso, todos os nossos

Leia mais

Título Manual de Montagem e Utilização CABO PASSANTE SUPER. Edição Agosto - 2011 Edição 1

Título Manual de Montagem e Utilização CABO PASSANTE SUPER. Edição Agosto - 2011 Edição 1 Este manual foi produzido no DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. Estrada do Guerenguê, 1381 - Curicica 22713-001 - Rio de Janeiro RJ Tel: (21) 2132-4338 Supervisionado

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Título: Trabalhos em Andaimes e Escadas baseado na NR 18 Tipo do

Leia mais

VIGAS HT 20 E HT 12. + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm. Características da capacidade de carga. Q adm. = 7 kn M adm.

VIGAS HT 20 E HT 12. + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm. Características da capacidade de carga. Q adm. = 7 kn M adm. VIGAS HT 20 E HT 12 TABELA DE MEDIÇÃO Dimensões HT 12plus Tolerâncias Altura da viga Altura da mesa Largura da mesa Espessura da alma 120 mm 35 mm 65 mm 26,6 mm + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm

Leia mais

Obras-de-arte especiais - escoramentos

Obras-de-arte especiais - escoramentos MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Fundações Profundas:

Fundações Profundas: UNIVERSIDADE: Curso: Fundações Profundas: Tubulões Aluno: RA: Professor: Disciplina: Professor Douglas Constancio Fundações I Data: Americana, abril de 004. 1 Fundações Profundas: Tubulões A altura H (embutimento)

Leia mais

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS CAPÍTULO 2: ESQUEMA GERAL DA TUBULAÇÃO TELEFÔNICA. RECOMENDAÇÕES A tubulação telefônica é dimensionada em função da quantidade de pontos telefônicos previsto para cada parte do edifício. Cada ponto telefônico

Leia mais

Interface entre a Norma Regulamentadoras 18 (18.15 andaimes) e a NR 35 do MTE.

Interface entre a Norma Regulamentadoras 18 (18.15 andaimes) e a NR 35 do MTE. Interface entre a Norma Regulamentadoras 18 (18.15 andaimes) e a NR 35 do MTE. Instrutor: Emanuel Rodrigues Técnico em Segurança do Trabalho na área de Petróleo e Gás; Instrutor de Trabalhos em Altura

Leia mais

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 18.15 Andaimes e Plataformas de Trabalho (Alterado pela 18.15.1 O dimensionamento dos andaimes, sua estrutura de sustentação e fixação,

Leia mais

-Só iniciar a tarefa com PT-Permissão para Trabalho,e cumpra as Recomendações de segurança contidas nela.

-Só iniciar a tarefa com PT-Permissão para Trabalho,e cumpra as Recomendações de segurança contidas nela. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÂO POP 005000-OM -06 1/2 PINTURA DE PAREDE COM USO DE ANDAIME REVISÃO: 00 FOLHA 1- OBJETIVO ESTE PROCEDIMENTO ESTABELECE OS REQUISITOA MÍNIMOS DE SEGURANÇA NO TRABALHO DE PINTURA.

Leia mais

Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18. Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009

Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18. Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009 Perspectivas e modificações previstas no âmbito da NR-18 Sinduscon-SP 06 de Fevereiro de 2009 Cestos aéreosa GT- Cesto Aéreo(em discussão no CPN) É proibido a utilização de equipamentos de guindar

Leia mais

Fachadeiro. Escada metálica com patamar. Andaime tubular, modulado, específico para execução de serviços em fachadas.

Fachadeiro. Escada metálica com patamar. Andaime tubular, modulado, específico para execução de serviços em fachadas. Fachadeiro Edifício Residencial - Rio de Janeiro Andaime tubular, modulado, específico para execução de serviços em fachadas. Seus quadros dispõem de medidas de 1,00m de largura por 2,00m de altura, facilitando

Leia mais

MEMORIAL DE CÁLCULO 012310/1-0

MEMORIAL DE CÁLCULO 012310/1-0 1 SSC MEMORIAL DE CÁLCULO 012310/1-0 ANDAIME FACHADEIRO CONTRATANTE: Nopin Brasil Equipamentos para Construção Civil Ltda ENDEREÇO: Rodovia RS 122 nº 7470 Pavilhões 10 e 11 95110-310 Caxias do Sul - RS

Leia mais

Mais qualidade e confiança para sua construção.

Mais qualidade e confiança para sua construção. Mais qualidade e confiança para sua construção. GRUPO Divisão Industrial O Grupo Rede Máquinas é um grupo empresarial fornecedor de máquinas, equipamentos e ferramentas para construção civil. Sua primeira

Leia mais

nossa empresa A empresa mantém um controle de qualidade rígido, garantindo o padrão dos seus produtos e certeza da satisfação dos seus clientes.

nossa empresa A empresa mantém um controle de qualidade rígido, garantindo o padrão dos seus produtos e certeza da satisfação dos seus clientes. nossa empresa A EMIT oferece soluções em equipamentos e máquinas leves para Construção, e traz aos locadores e distribuidores equipamentos seguros e confiáveis. O desenvolvimento dos produtos EMIT sempre

Leia mais

CADERNO DE PROTEÇÕES COLETIVAS

CADERNO DE PROTEÇÕES COLETIVAS Quando edificares uma casa nova, farás um parapeito, no eirado, para que não ponhas culpa de sangue na tua casa, se alguém de algum modo cair dela. Moisés (1473 A.C.). Deuteronômio 22.8 CADERNO DE PROTEÇÕES

Leia mais

TÉCNICO. manual BALANCIM INDIVIDUAL - CADEIRINHA

TÉCNICO. manual BALANCIM INDIVIDUAL - CADEIRINHA manual TÉCNICO BALANCIM INDIVIDUAL - CADEIRINHA Sumário Balancim Individual - Cadeirinha...03 Instrução de Montagem...05 Norma Regulamentadora NR-18...07 Atualização da NR-18...11 Balancim Individual -

Leia mais

LISTA DE CHECAGEM ANDAIMES FACHADEIROS

LISTA DE CHECAGEM ANDAIMES FACHADEIROS LISTA DE CHECAGEM DE ANDAIMES FACHADEIROS Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções: Hidrelétrica;

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. NR 18-Construção Civil-Alterações

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. NR 18-Construção Civil-Alterações VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NR 18-Construção Civil-Alterações Orientador Empresarial PORTARIA SIT nº 201/2011: 24.01.2011, com

Leia mais

Rua Dianópolis, 122-1º andar CEP: 03125-100 - Parque da Mooca - São Paulo / SP - Brasil Telefone: 55 (11) 2066-3350 / Fax: 55 (11) 2065-3398

Rua Dianópolis, 122-1º andar CEP: 03125-100 - Parque da Mooca - São Paulo / SP - Brasil Telefone: 55 (11) 2066-3350 / Fax: 55 (11) 2065-3398 Frefer System Estruturas Metálicas Rua Dianópolis, 122-1º andar CEP: 03125-100 - Parque da Mooca - São Paulo / SP - Brasil Telefone: 55 (11) 2066-3350 / Fax: 55 (11) 2065-3398 www.frefersystem.com.br A

Leia mais

Índice. Página. 1.1. Redes de Segurança... 2 1.2. Guarda-corpos... 4 1.3. Andaimes metálicos... 4 1.4. Bailéus... 5

Índice. Página. 1.1. Redes de Segurança... 2 1.2. Guarda-corpos... 4 1.3. Andaimes metálicos... 4 1.4. Bailéus... 5 !""#$!""%&'( Índice Página 1.1. Redes de Segurança... 2 1.2. Guarda-corpos..... 4 1.3. Andaimes metálicos...... 4 1.4. Bailéus........ 5 EPC 1/6 EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA (texto provisório) 1.1

Leia mais

Prisma Plus Sistema P

Prisma Plus Sistema P Distribuição elétrica baixa tensão Prisma Plus Sistema P Painéis até 4000 A Prisma Plus: uma oferta pensada para maior profissionalismo Painéis Prisma Plus Sistema P: painéis evolutivos adaptados a todas

Leia mais

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO Introdução 03 Descrição da plataforma 04 Instruções de montagem 08 Informações de segurança 12 INTRODUÇÃO O ANDAIME SUSPENSO ELÉTRICO JIRAU é recomendado para trabalhos em altura

Leia mais

ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO APR

ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO APR LOGO DA EMPRESA EMPRESA: DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE: LOCAL DA ATIVIDADE: ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO APR FOLHA: 01 DE 10. DATA DE EMISSÃO: DATA DE APROVAÇÂO: REVISÃO: HORÁRIO: ASSINATURA DOS ENVOLVIDOS NA

Leia mais

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço 1 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1685, 2º andar, conj. 2d - 01451-908 - São Paulo Fone: (11) 3097-8591 - Fax: (11) 3813-5719 - Site: www.abece.com.br E-mail: abece@abece.com.br Av. Rio Branco, 181 28º Andar

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP Curso: Arquitetura e Urbanismo Assunto: Cálculo de Pilares Prof. Ederaldo Azevedo Aula 4 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP

Leia mais

MEMORIAL DE CÁLCULO 071811 / 1-0. PLATAFORMA PARA ANDAIME SUSPENSO 0,60 m X 2,00 m MODELO RG PFM 2.1

MEMORIAL DE CÁLCULO 071811 / 1-0. PLATAFORMA PARA ANDAIME SUSPENSO 0,60 m X 2,00 m MODELO RG PFM 2.1 MEMORIAL DE CÁLCULO 071811 / 1-0 PLATAFORMA PARA ANDAIME SUSPENSO 0,60 m X 2,00 m MODELO RG PFM 2.1 FABRICANTE: Metalúrgica Rodolfo Glaus Ltda ENDEREÇO: Av. Torquato Severo, 262 Bairro Anchieta 90200 210

Leia mais

Andaime fachadeiro plettac SL70

Andaime fachadeiro plettac SL70 Andaime fachadeiro plettac S70 - Modelo padrão - Edição: Junho de 2011 ATRAD plettac assco GmbH plettac Platz 1 58840 Plettenberg - Alemanha Andaime fachadeiro plettac S70 Página 1 Índice 1. Disposições

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA

CÓPIA NÃO CONTROLADA International Paper do Brasil Ltda. SISTEMA DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Autor do Doc.: Editores: Tí tulo: Adriano Marchiori Adriano Marchiori Andaimes (Baseada na NR 18, do Ministé rio do Trabalho)

Leia mais

ALPE ESTRUTURAS. A ALPE é uma empresa que nasceu com o propósito de oferecer o que há de melhor em fôrmas, andaimes e escoramentos.

ALPE ESTRUTURAS. A ALPE é uma empresa que nasceu com o propósito de oferecer o que há de melhor em fôrmas, andaimes e escoramentos. ALPE ESTRUTURAS A ALPE é uma empresa que nasceu com o propósito de oferecer o que há de melhor em fôrmas, andaimes e escoramentos. A busca pela excelência é um compromisso de nossa empresa em todas as

Leia mais

PAULÍNIA Avenida A, 125 - Cascata CEP 13146-050 - Paulínia - SP Tel.: + 55 (19) 3833.3017 interiorsp@pashal.com

PAULÍNIA Avenida A, 125 - Cascata CEP 13146-050 - Paulínia - SP Tel.: + 55 (19) 3833.3017 interiorsp@pashal.com SÃO PAULO Avenida Faria Lima, 106-8º andar CEP 01451-914 - São Paulo - SP Tel.: + 55 (11) 848.6699 pashal@pashal.com PAULÍNIA Avenida A, 15 - Cascata CEP 1146-050 - Paulínia - SP Tel.: + 55 (19) 8.017

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

PROCEDIMENTO DE REALIZAÇÃO MONTAGEM, DESMONTAGEM E MOVIMENTAÇÃO DOS ANDAIMES

PROCEDIMENTO DE REALIZAÇÃO MONTAGEM, DESMONTAGEM E MOVIMENTAÇÃO DOS ANDAIMES MONTAGEM, DESMONTAGEM E MOVIMENTAÇÃO DOS ANDAIMES P.88.03 de 8 REGISTO DE ALTERAÇÕES: Elaborado Verificado Aprovado EDIÇÃO DESCRIÇÃO Representante Permanente do empreiteiro em obra Gestor da Qualidade

Leia mais

Plataformas e Superfícies de Trabalho ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO

Plataformas e Superfícies de Trabalho ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO Plataformas e Superfícies de Trabalho ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO Andaimes (Classificação) Simplesmente apoiados Fachadeiros Móveis Em balanço Suspensos mecânicos Suspensos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ESTRUTURAS DE MADEIRA

EXERCÍCIOS DE ESTRUTURAS DE MADEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL,ARQUITETURA E URBANISMO Departamento de Estruturas EXERCÍCIOS DE ESTRUTURAS DE MADEIRA RAFAEL SIGRIST PONTES MARTINS,BRUNO FAZENDEIRO DONADON

Leia mais